CONSUMO DE PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS: UMA ANÁLISE DE CONSUMIDORES DO ESTADO DE SANTA CATARINA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSUMO DE PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS: UMA ANÁLISE DE CONSUMIDORES DO ESTADO DE SANTA CATARINA"

Transcrição

1 CONSUMO DE PRODUTOS DE HIGIENE PESSOAL, PERFUMARIA E COSMÉTICOS: UMA ANÁLISE DE CONSUMIDORES DO ESTADO DE SANTA CATARINA Jaqueline Taiz Zoz Becker (FAI) Nathalia Berger Werlang (FAI) Rosiane Oswald (FAI) Fabiane Favretto (FAI) O mercado brasileiro de cosméticos está passando por um período de grande expansão, o qual passou a ser utilizado por consumidores de todas as classes sociais, principalmente pelas mulheres, pois os produtos deixaram de ser vistos como frívolos e passam a ser vistos como essenciais. Sendo assim, este estudo tem como objetivo identificar o perfil e as motivações de compra dos consumidores de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos do Estado de Santa Catarina. Esta pesquisa é de abordagem quantitativa e descritiva e foi realizada por meio da técnica survey, com a aplicação de um questionário de Likert 5 pontos. Os dados foram tabulados com o auxílio do Google Drive e Microsoft Excel, e após foram analisados por meio da estatística descritiva e univariada com auxílio do software IBM SPSS Statistics A amostra final desta pesquisa foi de 338 questionários válidos. Como principais resultados tem-se que os entrevistados possuem em média 26 anos de idade, recebem aproximadamente dois salários por mês, e na sua maioria trabalham no setor privado. Em relação ao consumo de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos, eles preferem colônias, sabonetes, perfumes e desodorantes, sendo que a marca mais usufruída é a Natura, seguida da Avon e Boticário. Os resultados indicam que gastam em média até R$50,00 mensais nesse segmento e a frequência de compra destes produtos é em sua maioria mensal. Para concluir, pode-se afirmar que os

2 consumidores se consideram vaidosos e utilizam produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos para aumentar sua autoestima e realização pessoal. Palavras-chave: Consumo de cosméticos, Higiene pessoal, Perfumaria, Marca, Realização pessoal. 2

3 1. Introdução O século XXI trouxe consigo o culto ao corpo e à beleza de uma forma relevante, padrões de beleza são impostos por uma sociedade arbitrária que incentiva o consumo de cosméticos e produtos de tratamento de beleza. O Brasil atualmente é um grande consumidor de produtos de beleza no mundo, ocupando a terceira posição no ranking mundial em produtos de HPPC (Higiene pessoal, perfumaria e cosméticos). Este elevado crescimento está associado em grande parte com uma expressiva elasticidade de renda da demanda pelos produtos cosméticos e elevada capacidade de geração de empregos diretos e indiretos. (EUROMONITOR, 2011) Quando se fala em beleza, não se refere mais apenas às mulheres, pois os homens estão cada vez mais consumindo produtos de beleza, na busca do corpo perfeito, melhora da autoestima e o bem estar psicológico e físico. No âmbito de produtos de beleza existe uma relevante discussão no que abrange o perfil dos consumidores de cosméticos, pois há diversas variáveis no comportamento do consumidor que podem influenciá-lo na compra de um produto. Sendo assim, define-se como objetivo geral desta pesquisa: identificar o perfil e as motivações de compra dos consumidores de produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos do Estado de Santa Catarina. 2. Fundamentação teórica 2.1 Perfil e comportamento do consumidor A satisfação do consumidor conforme Kotler (1998) é um sentimento de prazer ou de decepção do desempenho ou resultado do produto ou serviço em relação as suas expectativas. Se o desempenho do produto estiver distante do que o consumidor quer ele estará insatisfeito, se atender estará satisfeito. A decisão de compra no setor de cosmética especificamente, leva em consideração o momento da compra e os atributos tangíveis e intangíveis do produto. Desta forma, a compra 3

4 dos produtos de beleza pode-se classificar como sendo de alto envolvimento do consumidor, pois ele lida com a construção, reformulação e manutenção da sua imagem e também se observa que a compra se dá na maior parte por impulso, em função de displays atraentes, produtos baratos ou em promoção, lançamentos e facilidade de acesso, especialmente produtos vistos em catálogos de amigas ou conhecidas, que estão próximas naquele momento. (SEBRAE, 2008) Por fim, pode-se afirmar que quando se trata de beleza, não se diz respeito só às mulheres e sim também aos homens, que estão cada vez mais vaidosos, procurando o corpo perfeito, autoestima, e o bem estar psicológico e físico. Resumindo, todos em busca de uma melhor aparência. (CERQUEIRA, 2013). 2.2 Influências ambientais, sociais e culturais no consumo O processo de decisão do consumidor em relação a compra do produto é composta pelo reconhecimento do problema, busca de informações, avaliações de alternativas de comprar, ato de comprar, consumo, avaliação pós a compra e o descarte do mesmo. Este processo recebe influências como um todo de variáveis ambientais e características individuais conforme. (LARENTIS, 2009) Com isso, infere-se aqui que os consumidores de produtos de HPPC são influenciados de modo geral pela cultura de cada um, motivação, capacidade intelectual, gostos, valores, renda, indiferente da classe social todos consomem algum tipo de produto de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos. 2.3 Conceito e evolução dos produtos de beleza O autor Palacios (2004) salienta que em tempos passados os cosméticos tinham como objetivo disfarçar defeitos, sujeira e o mau- cheiro. Ainda de acordo com o autor, hoje os cosméticos estão sendo utilizado pelas mulheres como uma exigência da sociedade. O cosmético é de uso por toda a vida, um produto que deve ser usado mais de uma vez ao dia e indispensável para o bem estar. Séculos atrás eram consumidos apenas pela ala nobre da sociedade e utilizados pelos mais populares apenas em datas festivas, hoje passaram a ser 4

5 consumidos diariamente por todas as classes, devido a fatores como o progresso científico, os novos. Witczak (2012) se refere à beleza como sendo uma característica de uma pessoa, lugar, objeto que fornece uma ideia de prazer, sentido ou satisfação ao vê-lo. A beleza é parte da estética, psicologia social e cultural. Beleza é uma cultura particular de perfeição e com o passar do tempo as mulheres estão cada vez mais preocupadas em manterem-se bonitas. Embora o envelhecimento faça parte do ciclo da vida, nada impede de utilizarem produtos que tentem diminuir os sinais deixados pelos anos. Conforme o Sebrae (2008), o cenário dos cosméticos atrai sempre novos investimentos devido um faturamento em forte crescimento, gera grande competitividade, possibilitando aos fabricantes a oferta de produtos variados para públicos diversos e com diferentes níveis de poder aquisitivo estimulando ainda mais o consumo e a criação de novas empresas. O faturamento em produtos de higiene pessoal no Brasil é de 56%, seguido com 28% em cosméticos e 16% em perfumaria. Este aumento no consumo de produtos de embelezamento se deve as pessoas querer melhorar sua aparência perante a sociedade, passando para as pessoas o aspecto de elegância e bem vistas na sociedade brasileira. (ABIHPEC, 2012). Conforme dados do Sebrae (2011), 51% das mulheres no Brasil estão dispostas a gastar com produtos de beleza, indicando a importância e o valor que os consumidores dão a uma boa imagem e apresentação. Os homens também estão inseridos no mercado da beleza, eles são responsáveis por 30% do faturamento de alguns salões de beleza. Este público possui um comportamento bem específico quer privacidade, agilidade, estilo próprio, conforto e normalmente possui um padrão de renda estável. 2.4 Pesquisas recentes sobre o tema consumo de produtos de beleza Muitas pesquisas vêm sendo desenvolvidas referente ao consumo, satisfação dos consumidores em relação aos produtos de beleza, perfil dos mesmos, formas de varejo de preferência de compra destes produtos e os motivos que levam estes consumidores a comprarem produtos de beleza. 5

6 Os autores Francklin, Reis e Cassoli (2012), em seu trabalho buscaram identificar os hábitos de consumo e os motivos que levam os consumidores universitários da Fundação de Ensino Superior de Passos a consumir produtos de HPPC. A pesquisa de campo foi realizada com 397 alunos dos cursos de graduação em Administração, Agronomia, Moda e Pedagogia, com abordagem quantitativa. A maioria dos pesquisados 45,6% tem idade entre 17 e 21, sendo 62,5% do sexo feminino, 28,5%, possui renda de até dois salários mínimos, sendo que 32,2% gastam entre R$ 31,00 a R$ 50,00, ou seja, gastam até 4 % da renda mensal, cujos resultados confirmam sua preocupação com a aparência. Witczak (2012) utilizou em sua pesquisa qualitativa métodos de grupo de foco e observação, e uma pesquisa descritiva através de questionário aplicado pelo método survey, que contou com participação de 10 mulheres com idades entre 60 e 80 anos. Na parte quantitativa, a amostra contou com 75 respondentes. A pesquisa caracterizou beleza como gostarem de si mesma, a um conjunto de cuidados com a pele, exercícios e uma boa alimentação. Considera o uso de produtos um importante fator para ficarem bonitas e sentirem-se bem. Dão extrema importância e valor a sua aparência e são satisfeitas com sua beleza, porém, se pudessem, modificariam algum aspecto em seu corpo. Em relação à compra o que mais influência é a qualidade, facilidade de encontrar e os preços. Cuidam-se e comportam- se cada uma com sua maneira, e são pouco influenciadas pela mídia. Cerqueira, Oliveira e Honorio (2013), desenvolveram uma pesquisa e tiveram como objetivo analisar a percepção dos consumidores e vendedores sobre o processo de compra de cosméticos utilizando abordagens quantitativas e qualitativas, sua coleta de dados contou com 216 questionários respondidos por consumidores de cosméticos e 13 entrevistas com vendedoras. Cerca de 65% dos consumidores que responderam o questionário são do sexo feminino, 74% compram produtos pelo menos uma vez por mês. Referente ao tipo de produto 54% xampu, 51% perfume e 39% hidratantes corporais. Com isso, concluiu-se que o comportamento de compra dos consumidores devido a um processo de busca de informações e benefícios encontrados com os produtos. O estudo de Livramento, Hor-meyll e Pessôa (2013), teve como objetivo identificar valores individuais que motivam mulheres de baixa renda a comprar produtos de beleza, que poderiam ser considerados itens supérfluas, a pesquisa usou como amostra 17 mulheres de 6

7 baixa renda residentes na cidade do Rio de Janeiro, os resultados obtidos trazem evidências de que as mulheres de baixa renda consomem os produtos de beleza para elevar sua autoestima e por meio da beleza obterem respeito de classes sociais superiores, já que a aparência é uma maneira para diminuir a discriminação por serem pobres. Ao analisar as pesquisas descritas acima, pode-se perceber que as mulheres utilizam produtos de HPPC por motivação pessoal, autoestima, realização pessoal, benefícios que trazem ao consumidor, satisfação, preço e qualidade. Já os homens veem a beleza como um aspecto importante no que diz respeito às relações sociais, amorosas e no sucesso profissional e inteligência. 3. Método de pesquisa Esta pesquisa caracterizou-se pela abordagem quantitativa, de caráter descritiva, a qual utilizou a técnica de levantamento ou survey para coleta de dados. O instrumento utilizado, foi adaptado de Correa (2006), que foi constituído por 58 questões, de respostas objetivas e questões fechadas de Likert de cinco pontos, de resposta 1 a 5, sendo 1 discordo totalmente, 2 discordo, 3 neutro, 4 concordo e 5 concordo totalmente. O procedimento de coleta de dados foi realizado online, através do envio de um link do questionário online do Google Drive por meio de contatos pessoais e profissionais da pesquisadora. Os participantes foram selecionados de forma aleatória, sendo que foram enviados convites para responder ao questionário por meio de rede social da pesquisadora, contatos de e estudantes universitários pelos quais a pesquisadora teve acesso. Desta forma, a pesquisa contou com um total de 341 questionários respondidos, sendo que 3 destes tiveram que ser removidos por estarem com dados faltantes, o que limitariam a interpretação à análise final dos resultados. Assim, 338 questionários foram considerados válidos, o que pôde ser considerada a amostra final deste estudo. A base de dados foi processada em uma planilha no Microsoft Excel e após os dados foram importados ao software SPSS (Statistical Package for the Social Sciences) 21.0, nos quais se puderam realizar as análises estatísticas univariadas que apresentaram valores como: 7

8 média, desvio padrão, valores mínimos e máximos observados, frequência e percentagem dos resultados. 4. Discussão e análise os resultados 4.1 Perfis dos respondentes Respondentes de 28 municípios participaram da pesquisa, sendo na sua maioria, mulheres (87,3%). A pesquisa revela que a maior parte dos respondentes solteiros são os homoafetivos com (100%) e homens (70,7%), e a maioria dos casados são as mulheres (42,7 %). A idade média dos participantes foi de 26 anos. Aufere-se que a maior parte das mulheres (32,9%) recebe entre 2 a 4 salários mínimos, enquanto apenas 24,4% dos homens recebem este mesmo valor. Porém, quando analisamos os respondentes que ganham acima de 10 salários mínimos, os homens representam 22% do total, em comparação a 11,5% das mulheres que recebem este valor. Já os homoafetivos, 50% recebem de 4 a 6 salários e os outros 50%, de 6 a 8 salários. Sobre a escolaridade, a maior parte dos homens ainda está em busca da graduação, ou seja, estão cursando o ensino superior (65,3%) em comparação a 41,7% das mulheres. Porém, quando analisamos os dados de ensino superior completo e pós-graduação, as mulheres estão com um percentual acima dos homens, 18,6% e 22,7% respectivamente. E 100% dos homoafetivos estão cursando o ensino superior. No quesito tipos de produtos consumidos, a maior porcentagem em ambos os gêneros foi sobre o consumo de perfumes/colônias/desodorantes. As mulheres com 82,2% e homens 90,1%; A seguir, apareceram os sabonetes, mulheres com 52,5% e homens com 51,1%. Já os homoafetivos, 50% preferem perfumaria e os outros 50%, produtos para o cabelo. Cabe destacar aqui que as mulheres, além de se preocupar com produtos como perfume, colônias, desodorantes e sabonetes, preocupam-se muito com cremes de tratamento para a pele, produtos para o cabelo e maquiagens, o que não acontece com os homens. Estes preferem comprar produtos de barbear, e também as superaram no consumo de perfumes. Em relação às marcas mais lembradas pelos consumidores, os homens afirmaram preferir a Natura, com 73,2% dos respondentes, enquanto as mulheres preferem a Avon com 8

9 75,7% das respostas, já os homoafetivos destacaram quatro marcas centrais (Natura, Avon, Mary Kay e Boticário), todas ficaram respectivamente com (25%). Dentre os produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos mais utilizados por homens, mulheres e homoafetivos destacaram-se os perfumes/colônias/desodorantes. O canal preferido de compra dos consumidores entre os gêneros é a venda direta realizada por revendedoras, ou seja: porta a porta. Os respondentes afirmam que em média realizam uma vez por mês suas compras, exceto pelos homoafetivos que afirmam comprarem de 1 a 3 vezes por mês. No que tange ao valor gasto em produtos, os homens gastam mais se comparados às mulheres. Dos homens, 36,6% gastam de R$ 51,00 a R$ 100,00, já as mulheres 43,4% gastam até R$ 50,00 por mês. Os resultados indicam que os homens investem mais a cada vez que compram. Já os homoafetivos (na sua totalidade de respondentes) gastam entre R$ 101,00 a R$ 150,00 com produtos de HPPC. Por fim, buscou identificar as motivações de compra deste setor pelos catarinenses. Sendo assim, podemos afirmar que os consumidores utilizam produtos de HPPC pelas seguintes razões: para ficar mais bonita (o) para meu marido ou mulher, para ficar com melhor aparência no meu trabalho, perante colegas, chefes e clientes, por vaidade, para se sentirem melhor, mais de bem com a vida, com mais bem estar, autoestima e se realizarem com si mesmas. Se comparada à pesquisa de Avelar; Veiga (2011), os autores complementam que grande parte da receita da indústria da beleza provém de mulheres vaidosas. 4.2 Análise Univariada Dos Construtos Por meio da análise univariada dos dados, buscou-se avaliar o padrão médio da amostra para cada uma das variáveis dos construtos. Desta forma, analisaram-se as estatísticas de média, desvio padrão, valores mínimos e máximos observados. Antes de considerar os resultados efetivos, cabe ressaltar que para a mensuração das variáveis observáveis, aplicou-se uma escala intervalar de Likert 5 pontos (1-5), sendo: 1 Discordo totalmente; 2 Discordo; 3 Neutro; 4 Concordo; 5 Concordo totalmente. E a variável CON sendo consumo. 9

10 pesquisa. A Tabela 1 apresenta o resumo da análise univariada do construto de consumo desta 10

11 Ao analisar o construto, percebe-se que na pergunta CON3-Para me sentir melhor, mais de bem com a vida, com mais bem estar foi a assertiva que atingiu a média mais alta (4,58), sendo muito próximo de 5, o valor máximo. Isso permite inferir que estes produtos podem fazer com que as pessoas se sintam melhores ao consumi-los. A segunda média mais alta nesta pesquisa foi alcançada pela afirmação CON23-Por que aumenta a autoestima (4,34), ou seja, as pessoas utilizam os produtos de HCCP também porque são vaidosas. A assertiva com a terceira média mais alta atingiu 4,02 e foi a CON4- Por vaidade, pois eu gosto de ficar bonita (o). A afirmação CON1-Para ficar com melhor aparência no meu trabalho, perante colegas, chefes e clientes atingiu a média de 3,81, o que permite inferir novamente que as pessoas são vaidosas e buscam destacar-se pela sua beleza no trabalho. As menores médias ficaram com as perguntas CON12-Pois as pessoas bonitas controlam as outras com 1,82 e a pergunta CON15-Porque é bom poder se exibir para os outros com 1,74. Estes resultados demonstram a preocupação dos consumidores em relação a realização pessoal e autoestima em detrimento do que os outros dizem ou pensam sobre elas. 11

12 A pergunta CON36-Porque é higiênico obteve mínimo 2, nenhuma pessoa marcou a alternativa 1- Discordo Totalmente. Com isso, todas as assertivas para o construto consumos de produtos de HCCP, podemos dividi-las em algumas dimensões, a saber: vaidade, realização pessoal e no trabalho, felicidade e autoestima, confiança da marca e qualidade do produto. No quesito vaidade, os respondentes concordam que utilizam produtos para ficarem mais bonitas para os seus parceiros, para ficar com melhor aparência no meu trabalho, perante colegas, chefes e clientes, e que os produtos ajudam-nas a ficarem mais bonitas perante os colegas de trabalho ou para si mesmos. Em relação à dimensão realização pessoal e no trabalho, os respondentes utilizam estes produtos para ter melhores oportunidades no trabalho, criar benefícios no ambiente de trabalho, para se sentirem realizadas e se tornarem bonitas, porém, maioria das pessoas não busca nos produtos de HCCP um meio para se igualar a outras pessoas. Ao analisar as perguntas relacionadas à dimensão felicidade e autoestima, na CON23-Por que aumenta a autoestima, CON24-Para ser mais feliz ficaram com médias acima de 3,87. Os resultados demonstram que estes produtos são uma forma de tornar as pessoas mais felizes. Em relação à importância da marca, as perguntas: CON29-Pois é a marca que tem as modelos mais bonitas na propaganda, CON30-Pois a marca é cara (se é caro, então é melhor), CON40-Pois é uma marca que traz status obtiveram médias abaixo de 2,11. Assim, pode-se afirmar que o status da marca não possui influência significativa na hora da compra. Porém, se analisado em relação à confiança da marca, CON38-Por que é uma marca que confio a marca interfere apenas no quesito confiança, e não no seu status. No que tange à qualidade do produto, quando questionados acerca da importância da matéria prima na afirmação CON41-Tem matéria prima de alta qualidade, CON42-Pois traz um efeito rápido, CON43- Pois rendem muito (é econômico), CON45-Ser de fácil aplicação os consumidores estão preocupados com a qualidade dos produtos que compram. Além de estarem em busca de produtos que forneçam resultados rápidos e também que sejam de fácil aplicação. 12

13 5. Considerações Finais O presente capítulo apresenta as considerações finais, baseadas no contexto do estudo desta pesquisa. Serão mencionadas do mesmo modo, as limitações encontradas para a realização deste estudo, bem como as recomendações para futuros estudos relacionadas a este tema. A fim de caracterizar o perfil dos consumidores dos produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos no Estado de Santa Catarina, analisou-se as respostas de 338 participantes de 28 municípios distintos, sendo na sua maioria mulheres (87,3%). A idade média dos participantes foi de 26 anos para os dois gêneros, a grande maioria foram solteiros(as), que possuem renda mensal de 2 a 4 salários mínimos (máximo R$ 2.896,00) em sua maioria. Em relação a escolaridade, os homens que estão cursando o ensino superior atingiram 68,3% do total, já as mulheres cursando a graduação chegam a 41,7%. As mulheres com alguma especialização correspondem a 22,7% do total, enquanto os homens 17,1%. Os valores gastos neste segmento no Estado de Santa Catarina, é possível afirmar que os homens gastam mais com produtos se comparado as mulheres. 36,6% dos homens gastam de R$ 51,00 a R$ 100,00, já as mulheres (43,4%) gastam até R$ 50,00 por mês. Com isso pode-se perceber que os homens investem mais a cada vez que compram. As marcas mais lembradas pelos consumidores, neste sentido, os homens afirmaram preferir a marca Natura, com 73,2% dos respondentes, enquanto as mulheres preferem a Avon com 75,7% das respostas. Os produtos de higiene pessoal, perfumaria e cosméticos mais utilizados por homens e mulheres destacaram-se os perfumes/colônias/desodorantes. Em relação à compra destes produtos, o canal preferido dos consumidores entre os dois gêneros é a venda direta, os quais compram estes produtos em média a maior frequência de compra entre mulheres é 1 vez por mês 51,9% já os homens 48,8% compram menos de uma vez por mês. Por fim, em relação às motivações de compra deste setor pelos catarinenses podemos afirmar que homens e as mulheres utilizam produtos de HPPC, para ficar mais bonita (o), para 13

14 ficar com melhor aparência no meu trabalho, para se sentirem melhor, com mais bem estar e autoestima. Em relação a marca, os homens e mulheres não se preocupam muito, para eles o que importa é a qualidade do produto e a confiança da marca, o que difere dos resultados da pesquisa de Moraes, Strehlau e Figueiredo (2013), na qual o status da marca é levado em consideração no momento da compra. Verifica-se que o consumo de HPPC é mais intenso no gênero feminino se comparado ao masculino. Elas utilizam esses produtos para ficarem com uma aparência mais jovem e retardar o seu envelhecimento, já os homens utilizam apenas para sua satisfação pessoal. Sob a análise dos fatores apurados por esta pesquisa, se faz necessária a avaliação de alguns aspectos limitantes a sua execução. O método utilizado para a coleta de dados, survey, pode apresentar limitações ao trabalho, uma vez que a aplicação de questionário online pode apresentar dificuldades de compreensão das questões pelos respondentes, o que pode distorcer os resultados. Em relação ao aspecto geral da pesquisa, pode ser citada como fator limitante à sua execução a quase inexistência de trabalhos desenvolvidos na área, o que não permite a comparação dos resultados da pesquisa. Como última limitação tem-se a composição da amostra, que compreendeu um número restrito da amostra, concentrados principalmente em uma cidade do estado catarinense. Ao finalizar o trabalho percebe-se que é um tema de extrema importância na atualidade, o que apresenta uma necessidade de desenvolvimento de outras pesquisas nessa área a fim de compreender de uma maneira mais profunda o consumo de produtos de higiene pessoal perfumaria e cosméticos. Seria interessante abordar e realizar análises relacionando a vaidade com fatores como envelhecimento, produtos, marcas, entre outros. Outro item que merece destaque por futuros pesquisadores é um estudo mais específico com os consumidores do gênero masculino, uma vez que nesta pesquisa os homens foram identificados como compradores potenciais de produtos de HCCP. 14

15 Referências ABIHPEC. Panorama do Setor Higiene pessoal, perfumaria e cosméticos Disponível em:< FEV-2013.pdf>. Acesso dia 16 de Março AVELAR, C. F. P.; VEIGA, R. T. Beleza não põe mesa? Entendendo a vaidade feminina utilizando a autoestima e a personalidade. In: XXXV Encontro da ANPAD, 2011, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: ANPAD, CERQUEIRA, A.C; OLIVEIRA, R.C.R; HONORIO, B.J. Comportamento do consumidor de cosméticos: alinhando a percepção dos consumidores e vendedores sobre o processo de compra. In: XXXIII ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUCAO. 2013, Salvador-BA. Anais... Salvador-BA: Engenharia de produção, CERQUEIRA, A. et al. Comportamento do consumidor de cosméticos: um estudo exploratório. Revista Formadores: Vivências e Estudos. Cachoeira-BA, v. 6, n. 1, p , Nov CORRÊA, J. P. Comportamento da consumidora de cosméticos. Trabalho de conclusão de curso. Universidade Fumec Faculdade de Ciências Empresariais FACE. Belo Horizonte, EUROMONITOR. Mercado mundial de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, Disponível em: < Acesso dia 16 de Março de FRANCKLIN, J.G N; REIS, R.A. O consumo de cosméticos e perfumaria: motivações e hábitos de universitários da FESP. Trabalho de conclusão de curso. Universidade do Estado de Minas Gerais Fundação de Ensino superior de Passos Faculdade de Administração de Passos, p. KOTLER, P. Administração de marketing. 5ª ed. São Paulo: Atlas, LARENTIS, F. Comportamento do consumidor e Marketing de relacionamento. Curitiba: IESDE Brasil S.A., Disponível em: < =TqQ5U6q2K8Oe0AG08YEw&redir_esc=y#v=onepage&q=larentis&f=false>. Acesso dia 30 de março de LIVRAMENTO, M. N.; HOR-MEYLL, L. F.; PESSÔA, L. A. G. P. Valores que motivam mulheres de baixa renda a comprar produtos de beleza. Revista de Administração Mackenzie. v. 14, n. 1, p , MORAES, S.G; STREHLAU, V.I; FIGUEIREDO, C.C. País ou marca: influências na intenção de compra. REBRAE. Revista Brasileira de Estratégia, Curitiba, v. 6, n. 3, p , set./dez

16 SEBRAE. Cosméticos a base de produtos naturais. Estudos de mercado SEBRAE/ESPM Disponível em: < Acesso dia 10 de maio de O mercado da beleza e estética. Boletim de oportunidades de negócios, Disponível em: < mercado/inteligencia-de-mercado/oportunidade-e-negocios/servicos- %20mercado%20de%20estetica.pdf/at_download/file>. Acesso dia 30 de março de WITCZAK, P. E. O envelhecer e a beleza feminina: significados e comportamentos de consumidoras de produtos associados. Trabalho de conclusão de curso. UNIJUÍ Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul. Santa Rosa/RS,

CUIDADOS COM A BELEZA

CUIDADOS COM A BELEZA CUIDADOS COM A BELEZA Dihego Pansini Getúlio Cantão Quando observamos os padrões de beleza determinados pela sociedade no decorrer dos, podemos perceber que a mesma possui uma característica de transitoriedade,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE COSMÉTICOS NOS UNIVERSITÁRIOS DO CESUMAR ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE UM QUESTIONÁRIO DIRECIONADO

AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE COSMÉTICOS NOS UNIVERSITÁRIOS DO CESUMAR ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE UM QUESTIONÁRIO DIRECIONADO ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 AVALIAÇÃO DA UTILIZAÇÃO DE COSMÉTICOS NOS UNIVERSITÁRIOS DO CESUMAR ATRAVÉS DA APLICAÇÃO DE UM QUESTIONÁRIO

Leia mais

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG

Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Satisfação dos consumidores: estudo de caso em um supermercado de Bambuí/MG Ana Clara Rosado Silva (1) ; Daiane Oliveira Borges (2) ; Tatiana Morais Leite (3) ; Vanessa Oliveira Couto (4) ; Patrícia Carvalho

Leia mais

5 Discussão dos Resultados

5 Discussão dos Resultados 5 Discussão dos Resultados Este capítulo apresenta a análise e a interpretação dos dados extraídos das entrevistas com as consumidoras de baixa renda. Primeiramente, serão abordadas as buscas pelos valores

Leia mais

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN

ORIENTADOR(ES): JANAÍNA CARLA LOPES, JOÃO ANGELO SEGANTIN, KEINA POLIANA PIVARRO DALMOLIN PAGLIARIN Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: MOTIVAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO NA EMPRESA MAHRRY CONFECÇÕES CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS

Leia mais

A METODOLOGIA DA PESQUISA DE MERCADOAPLICADA À PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS

A METODOLOGIA DA PESQUISA DE MERCADOAPLICADA À PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 1 A METODOLOGIA DA PESQUISA DE MERCADOAPLICADA À PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS Maria Lúcia Ribeiro Da COSTA 1 João Cezario Giglio MARQUES 2 RESUMO: O estudo e a pesquisa de mercado

Leia mais

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO.

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. 1 ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. Juliana da Silva RIBEIRO 1 RESUMO: O presente trabalho enfoca as estratégias das operadoras de telefonia móvel TIM,VIVO e CLARO

Leia mais

QUALIDADE NO ATENDIMENTO E GRAU DE SATISFAÇÃO ATRIBUÍDO PELO CONSUMIDOR AO COMÉRCIO VAREJISTA DE TRÊS LAGOAS/MS

QUALIDADE NO ATENDIMENTO E GRAU DE SATISFAÇÃO ATRIBUÍDO PELO CONSUMIDOR AO COMÉRCIO VAREJISTA DE TRÊS LAGOAS/MS 1 QUALIDADE NO ATENDIMENTO E GRAU DE SATISFAÇÃO ATRIBUÍDO PELO CONSUMIDOR AO COMÉRCIO VAREJISTA DE TRÊS LAGOAS/MS Elisângela de Aguiar Alcalde (Docente MSc. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS)

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF.

RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF. RECONHECIMENTO, OPORTUNIDADES E AUTONOMIA COMO FATOR MOTIVACIONAL. UM ESTUDO DE CASO NA EMPRESA MARF. Danilo Domingos Gonzales Simão 1 Fábio Augusto Martins Pereira 2 Gisele Maciel de Lima 3 Jaqueline

Leia mais

O COMPORTAMENTO DE CONSUMO VIRTUAL COMO EXPRESSÃO DA SUBJETIVIDADE NA CONTEMPORANEIDADE

O COMPORTAMENTO DE CONSUMO VIRTUAL COMO EXPRESSÃO DA SUBJETIVIDADE NA CONTEMPORANEIDADE 20 a 24 de outubro de 2008 O COMPORTAMENTO DE CONSUMO VIRTUAL COMO EXPRESSÃO DA SUBJETIVIDADE NA CONTEMPORANEIDADE Jaqueline Reinert Godoy 1, Gláucia Valéria Pinheiro de Brida 2 RESUMO: O consumo virtual

Leia mais

FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: VISÃO DAS BRASILEIRAS SOBRE A IMAGEM DA MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO

FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: VISÃO DAS BRASILEIRAS SOBRE A IMAGEM DA MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: VISÃO DAS BRASILEIRAS SOBRE A IMAGEM DA MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO Fevereiro 2016 A MULHER NOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO O que mais incomoda no discurso/posição que a mulher

Leia mais

Os brasileiros diante da microgeração de energia renovável

Os brasileiros diante da microgeração de energia renovável Os brasileiros diante da microgeração de energia renovável Contexto Em abril de 2012, o governo através da diretoria da agência reguladora de energia elétrica (ANEEL) aprovou regras destinadas a reduzir

Leia mais

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe

O guia do profissional de Recursos Humanos. Como melhorar o desenvolvimento da equipe O guia do profissional de Recursos Humanos Como melhorar o desenvolvimento da equipe 1 Introdução 03 Conhecendo as dores do seu time 05 Investir nos colaboradores! 08 Estabelecendo metas 11 A meditação

Leia mais

Cross-Cultural Study of Leadership In Public Relations and Communication Management - Etapa Brasil. julho 2012

Cross-Cultural Study of Leadership In Public Relations and Communication Management - Etapa Brasil. julho 2012 Cross-Cultural Study of Leadership In Public Relations and Communication Management - Etapa Brasil julho 2012 Metodologia e Perfil de Entrevistados Método Amostra por conveniência Questionário (quantitativo)

Leia mais

PROJETO TENDÊNCIAS. Relatório Parcial Pesquisa de Mercado Etapa Quantitativa

PROJETO TENDÊNCIAS. Relatório Parcial Pesquisa de Mercado Etapa Quantitativa PROJETO TENDÊNCIAS Relatório Parcial Pesquisa de Mercado Etapa Quantitativa Preparado por Ibope Inteligência Para Associação de Marketing Promocional Maio/2009 Introdução Objetivos: Investigar o mercado

Leia mais

O COMPORTAMENTO DE CONSUMIDORES DE VEÍCULOS USADOS: UM ESTUDO A PARTIR DO PROCESSO DECISÓRIO DE COMPRA

O COMPORTAMENTO DE CONSUMIDORES DE VEÍCULOS USADOS: UM ESTUDO A PARTIR DO PROCESSO DECISÓRIO DE COMPRA O COMPORTAMENTO DE CONSUMIDORES DE VEÍCULOS USADOS: UM ESTUDO A PARTIR DO PROCESSO DECISÓRIO DE COMPRA Luciano Zamberlan (UNIJUÍ) lucianoz@unijui.edu.br Ariosto Sparemberger (UNIJUÍ) ariosto@unijui.edu.br

Leia mais

3 Método 3.1. Entrevistas iniciais

3 Método 3.1. Entrevistas iniciais 3 Método 3.1. Entrevistas iniciais Os primeiros passos para elaboração do questionário foram entrevistas semiestruturadas feitas pelo telefone com o objetivo de descobrir o tempo máximo de lembrança das

Leia mais

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA

TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA 1 TÉCNICA DE VENDAS: UMA ABORDAGEM DIRETA Alan Nogueira de Carvalho 1 Sônia Sousa Almeida Rodrigues 2 Resumo Diversas entidades possuem necessidades e interesses de negociações em vendas, e através desses

Leia mais

Planejamento Financeiro Feminino

Planejamento Financeiro Feminino Planejamento Financeiro Feminino Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ

PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ PESQUISA DIA DAS CRIANÇAS - MOSSORÓ Mossoró, setembro de 2015 1 Sumário 1. Aspectos Metodológicos... 3 2. Descrição dos Resultados... 4 Itens de comemoração... 4 Gastos com presente... 4 Local e quando

Leia mais

TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA

TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA TÍTULO: IMPLANTAÇÃO DE SGQ ISO 9001 NO BRASIL: UM ESTUDO SOBRE O SERVIÇO DE CONSULTORIA CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO INSTITUIÇÃO: UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA

Leia mais

FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: INTERESSES, DESEJOS E INFLUÊNCIA NO MERCADO DE CONSUMO

FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: INTERESSES, DESEJOS E INFLUÊNCIA NO MERCADO DE CONSUMO FACETAS DA MULHER BRASILEIRA: INTERESSES, DESEJOS E INFLUÊNCIA NO MERCADO DE CONSUMO Fevereiro 2016 PERFIL DA MULHER BRASILEIRA 68,0% das entrevistadas dão nota igual ou maior que SETE para a própria felicidade

Leia mais

Pesquisa de opinião Profissional de comunicação e sustentabilidade

Pesquisa de opinião Profissional de comunicação e sustentabilidade Pesquisa de opinião Profissional de comunicação e sustentabilidade O Instituto ABERJE de Pesquisas (DATABERJE) realizou uma pesquisa de opinião sobre sustentabilidade com mulheres da área de comunicação,

Leia mais

3 Metodologia da pesquisa

3 Metodologia da pesquisa 3 Metodologia da pesquisa Neste capítulo será abordada a caracterização da pesquisa abrangendo o tipo de pesquisa escolhido, critérios para seleção dos entrevistados, os procedimentos adotados para a coleta

Leia mais

Doi: 10.4025/7cih.pphuem.1481 ECONOMIA DOMÉSTICA: O Desafio do Planejamento dos Gastos Familiares em Época de Crise

Doi: 10.4025/7cih.pphuem.1481 ECONOMIA DOMÉSTICA: O Desafio do Planejamento dos Gastos Familiares em Época de Crise Doi: 10.4025/7cih.pphuem.1481 ECONOMIA DOMÉSTICA: O Desafio do Planejamento dos Gastos Familiares em Época de Crise Franciele Henrique, Aluna do Curso de Graduação em Economia da UNESPAR/Apucarana, franciele_henrique@hotmail.com

Leia mais

5 Considerações finais

5 Considerações finais 5 Considerações finais 5.1. Conclusões A presente dissertação teve o objetivo principal de investigar a visão dos alunos que se formam em Administração sobre RSC e o seu ensino. Para alcançar esse objetivo,

Leia mais

Curso Direito Empresarial Básico

Curso Direito Empresarial Básico Seja bem Vindo! Curso Direito Empresarial Básico CursosOnlineSP.com.br Carga horária: 20hs Conteúdo Programático: 01. Introdução 02. Definições 03. Conceito contemporâneo de marketing 04. História do marketing

Leia mais

Análise do mercado de franquias e lojas especializadas no Brasil 2008:

Análise do mercado de franquias e lojas especializadas no Brasil 2008: Cosméticos & Higiene Pessoal Série de Estudos de Mercado Intelligent Insights Análise do mercado de franquias e lojas especializadas no Brasil 2008: Segmento de cosméticos 1ª Edição Publicado no segundo

Leia mais

ANEXO III 15-03-2013 RECOLHA DE PERCEPÇÕES INOVAÇÃO E RESPONSABILIDADE SOCIAL

ANEXO III 15-03-2013 RECOLHA DE PERCEPÇÕES INOVAÇÃO E RESPONSABILIDADE SOCIAL ANEXO III RECOLHA DE PERCEPÇÕES INOVAÇÃO E RESPONSABILIDADE SOCIAL -- ÍNDICE ÍNDICE. OBJECTIVOS E ÂMBITO DO ESTUDO. METODOLOGIA. RESUMO. INOVAÇÃO ORGANIZACIONAL. INOVAÇÃO NOS ÚLTIMOS 6 ANOS 6. APRENDIZAGEM

Leia mais

Marketing Básico Capítulo II. O Composto de Marketing Os 4 P s

Marketing Básico Capítulo II. O Composto de Marketing Os 4 P s Marketing Básico Capítulo II O Composto de Marketing Os 4 P s O Produto Podemos definir produto como sendo o ator principal da relação de troca, onde o mesmo deve resultar como amplamente satisfatório

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA VAIDADE NO COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE HOMENS E MULHERES DA GERAÇÃO Y

A INFLUÊNCIA DA VAIDADE NO COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR: UM ESTUDO COMPARATIVO ENTRE HOMENS E MULHERES DA GERAÇÃO Y 1 UNIJUÍ Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul DACEC Departamento de Ciências Administrativas, Contábeis, Econômicas e da Administração Curso de Administração A INFLUÊNCIA DA

Leia mais

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL DE UMA COOPERATIVA DE PROFISSIONAIS DO RAMO DE AGRONEGÓCIO DO NOROESTE DO PARANÁ

PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL DE UMA COOPERATIVA DE PROFISSIONAIS DO RAMO DE AGRONEGÓCIO DO NOROESTE DO PARANÁ ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 PESQUISA DE CLIMA ORGANIZACIONAL DE UMA COOPERATIVA DE PROFISSIONAIS DO RAMO DE AGRONEGÓCIO DO NOROESTE

Leia mais

RESUMO. Autora: Juliana da Cruz Guilherme Coautor: Prof. Dr. Saulo Cesar Paulino e Silva COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA

RESUMO. Autora: Juliana da Cruz Guilherme Coautor: Prof. Dr. Saulo Cesar Paulino e Silva COMUNICAÇÃO CIENTÍFICA 1 A IMPORTÂNCIA DO CURRÍCULO NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES E O PLANEJAMENTO DE ATIVIDADES PEDAGÓGICAS PARA ALUNOS COM SÍNDROME DE DOWN EM CENÁRIOS DE DIVERSIDADE 1 Autora: Juliana da Cruz Guilherme Coautor:

Leia mais

E-COMMERCE COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE ÀS TRANSAÇÕES ON-LINE 1. Tahinan Pattat 2, Luciano Zamberlan 3.

E-COMMERCE COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE ÀS TRANSAÇÕES ON-LINE 1. Tahinan Pattat 2, Luciano Zamberlan 3. E-COMMERCE COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR FRENTE ÀS TRANSAÇÕES ON-LINE 1 Tahinan Pattat 2, Luciano Zamberlan 3. 1 Trabalho de conclusão de curso de Administração da Unijuí 2 Aluno do Curso de Administração

Leia mais

Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra

Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra Resultados gerais Dezembro 2010 Projeto Community-based resource management and food security in coastal Brazil (Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP)

Leia mais

A RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO CONTRIBUIDORA PARA O APRIMORAMENTO DA INTERAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO DE CASO 1

A RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO CONTRIBUIDORA PARA O APRIMORAMENTO DA INTERAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO DE CASO 1 A RESPONSABILIDADE SOCIAL COMO CONTRIBUIDORA PARA O APRIMORAMENTO DA INTERAÇÃO HUMANA - UM ESTUDO DE CASO 1 BACH, Cláudia 2 ; MARTINS, Ana 3, GODOY, Leoni 4 1 Artigo apresentado no XV Simpósio de Ensino,

Leia mais

1 Descrição do Problema 1.1.Introdução

1 Descrição do Problema 1.1.Introdução 14 1 Descrição do Problema 1.1.Introdução Desde a década de 90, a Internet tem-se mostrado importante instrumento na vida cotidiana do consumidor, não somente para ampliar a pesquisa de informações sobre

Leia mais

DNA DE CORREDOR UM RAIO-X NA SUBCULTURA RUNNING DO BRASIL

DNA DE CORREDOR UM RAIO-X NA SUBCULTURA RUNNING DO BRASIL DNA DE CORREDOR UM RAIO-X NA SUBCULTURA RUNNING DO BRASIL IMERSÃO NO UNIVERSO RUNNING Indivíduo Arquétipos A sociedade Cultura e tendências Relações de consumo Relações de marcas NUNCA HOUVE UMA PESQUISA

Leia mais

Resultados Finais da 2ª Pesquisa de Opinião do blog Diário do Verde. Dezembro de 2011 / Janeiro de 2012

Resultados Finais da 2ª Pesquisa de Opinião do blog Diário do Verde. Dezembro de 2011 / Janeiro de 2012 2ª Pesquisa de Opinião - Diário do Verde (Ano de 2011) Veículo de Comunicação Ambiental na Internet - www.diariodoverde.com 30 respostas VISÃO GERAL - PERFIL DOS USUÁRIOS Sexo: Feminino Idade: 26-34 anos

Leia mais

Karolina Melzzi Nelson Bruno Duarte da Silva Priscila Trindade Rhuan Carlos Willrich. PROJETO DE PESQUISA Participação feminina no consumo de cerveja

Karolina Melzzi Nelson Bruno Duarte da Silva Priscila Trindade Rhuan Carlos Willrich. PROJETO DE PESQUISA Participação feminina no consumo de cerveja Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI Centro de Ciências Sociais Aplicadas - CECIESA Curso de Comunicação Social com Habilitação em Publicidade e Propaganda Karolina Melzzi Nelson Bruno Duarte da Silva

Leia mais

Especificações Técnicas

Especificações Técnicas Especificações Técnicas Metodologia Técnicaeformadecoleta: Quantitativa: survey telefônico, com amostra 2.322 entrevistas, realizadas entre os dias 17 de junho e 07 de julho de 2009, pelo Instituto Vox

Leia mais

O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL

O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL O CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL Março 2015 1. PANORAMA DO CONSUMO VIRTUAL NO BRASIL Eletroeletrônicos, livros e calçados foram os itens mais comprados em 2014. Índice de satisfação do consumidor virtual brasileiro

Leia mais

Introdução Já acessou rede social Acessam semanalmente Acessam diariamente USA Brasil Argentina México

Introdução Já acessou rede social Acessam semanalmente Acessam diariamente USA Brasil Argentina México O século XIX ficou conhecido como o século europeu; o XX, como o americano. O século XXI será lembrado como o Século das Mulheres. (Tsvi Bisk, Center for Strategic Futurist Thinking, 2008) A Sophia Mind,

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS.

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS. GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS. BARBOSA, Roger Eduardo 1 Resumo Neste artigo analisaremos como o planejamento estratégico na gestão de pessoas nas

Leia mais

Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010. Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010

Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010. Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010 Pesquisa de Avaliação da Feira do Empreendedor 2010 Visitantes e Expositores SEBRAE/SE SETEMBRO/2010 Sumário Introdução 3 Objetivos Estratégicos 4 Metodologia 5 Resultados Estratégicos 9 Resultados Reação

Leia mais

9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês

9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês Cap. 9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês 92 9 Como o aluno (pré)adolescente vê o livro didático de inglês Nesta parte do trabalho, analisarei alguns resultados da análise dos

Leia mais

Como e por que criar uma para sua empresa A PERSONA VECTOR

Como e por que criar uma para sua empresa A PERSONA VECTOR Como e por que criar uma para sua empresa A PERSONA Quem trabalha com marketing, publicidade ou já anunciou na mídia, certamente foi questionado alguma vez sobre quem é o público-alvo da empresa. Isso

Leia mais

Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação

Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação Política de cotas para mulheres na política tem 75% de aprovação População conhece pouco a atual lei de cotas, mas acha que os partidos que não cumprem a lei deveriam ser punidos A maioria da população

Leia mais

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE

CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE CAPÍTULO 6 INTENÇÕES REPRODUTIVAS E PLANEAMENTO DA FECUNDIDADE O questionário do IDS de 1997 conteve várias questões para investigar as preferências reprodutivas da população entrevistada. Foi recolhida

Leia mais

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1

25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 RECURSOS HUMANOS EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR COM PERSPECTIVA DE DESENVOLVIVENTO DO CLIMA ORGANIZACONAL: O CASO DO HOSPITAL WILSON ROSADO EM MOSSORÓ RN

Leia mais

Relacionamento Amoroso

Relacionamento Amoroso CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE PSICOLOGIA GERAL E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO PSICOLOGIA CLÍNICA NA ANÁLISE DO COMPORTAMENTO Relacionamento Amoroso Luisa Guedes Di Mauro Natália Gióia Cípola

Leia mais

Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO

Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO Capítulo 15: TÉCNICAS PARA UMA ENTREVISTA DE TRABALHO 15.1 Como se Preparar para as Entrevistas É absolutamente essencial treinar-se para as entrevistas. Se você não praticar, poderá cometer todos os tipos

Leia mais

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA

RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA Indicadores CNI ISSN 27-702 Ano 5 Número 24 Agosto de 205 RETRATOS DA SOCIEDADE BRASILEIRA Crise econômica I - Mercado de trabalho 24 Crise econômica muda relação de brasileiros com o mercado de trabalho

Leia mais

Produtos de Higiene Pessoal Masculina - Brasil - Setembro 2014. COMPRE ESTE Relatório agora

Produtos de Higiene Pessoal Masculina - Brasil - Setembro 2014. COMPRE ESTE Relatório agora O homem brasileiro aprendeu a conciliar um estilo de vida agitado com a rotina de compra de produtos de cuidado pessoal. A pressão da vida moderna não o impede de comprar estes produtos, muito pelo contrário.

Leia mais

O papel das empresas e o lucro. 20 de Setembro de 2009

O papel das empresas e o lucro. 20 de Setembro de 2009 O papel das empresas e o lucro 1 20 de Setembro de 2009 O papel das empresas e o lucro Roberta Atherton Magalhães Dias No ano de 2005, a Futura realizou uma pesquisa que avaliava, na percepção dos capixabas,

Leia mais

Você é o Chocolate que Consome Análise do Perfil Comportamental dos Consumidores de Chocolate Gourmet em Curitiba 1

Você é o Chocolate que Consome Análise do Perfil Comportamental dos Consumidores de Chocolate Gourmet em Curitiba 1 Você é o Chocolate que Consome Análise do Perfil Comportamental dos Consumidores de Chocolate Gourmet em Curitiba 1 Tábata Cristina Schettert FERRI 2 Amanda Alberge BECKER 3 Fernanda ALBERGE 4 Ianna STECHMAN

Leia mais

TÍTULO: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS ESTUDO DE CASO NO RAMO VAREJISTA DE SUPERMERCADOS NA CIDADE DE SANTA ALBERTINA/SP

TÍTULO: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS ESTUDO DE CASO NO RAMO VAREJISTA DE SUPERMERCADOS NA CIDADE DE SANTA ALBERTINA/SP TÍTULO: RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PESSOAS ESTUDO DE CASO NO RAMO VAREJISTA DE SUPERMERCADOS NA CIDADE DE SANTA ALBERTINA/SP CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

PERFIL DOS PARTICIPANTES DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO BOM NEGÓCIO PARANÁ NA REGIÃO SUDOESTE DO PARANÁ

PERFIL DOS PARTICIPANTES DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO BOM NEGÓCIO PARANÁ NA REGIÃO SUDOESTE DO PARANÁ 1 PERFIL DOS PARTICIPANTES DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO BOM NEGÓCIO PARANÁ NA REGIÃO SUDOESTE DO PARANÁ Marta Paiz 1 Márcia Bonifácio Stooc 2 Adriana Picagevicz Mellk 3 Jaime Antonio Stoffel 4 Nelson Alpini

Leia mais

Unidade II RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

Unidade II RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS Unidade II 2 TENDÊNCIAS DA ADMINISTRAÇÃO DE MATERIAIS 2.1 Gestão de compras 1 A gestão de compras assume papel estratégico na Era da competição global, devido ao volume de recursos envolvidos no processo,

Leia mais

Pesquisa Nacional de Franquias

Pesquisa Nacional de Franquias Pesquisa Nacional de Franquias Perfil e comportamento dos clientes em praças de alimentação São Paulo, maio de 2011 Pesquisa nacional Perfil e Comportamento de Clientes de Praças de Alimentação 1 Agenda

Leia mais

Medindo a Produtividade do Desenvolvimento de Aplicativos

Medindo a Produtividade do Desenvolvimento de Aplicativos Medindo a Produtividade do Desenvolvimento de Aplicativos Por Allan J. Albrecht Proc. Joint SHARE/GUIDE/IBM Application Development Symposium (October, 1979), 83-92 IBM Corporation, White Plains, New York

Leia mais

Excelência no Atendimento ao Cliente. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 27p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Excelência no Atendimento ao Cliente. / NT Editora. -- Brasília: 2013. 27p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor Gilberto Lacerda Santos É Professor Associado IV da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília, onde atua, há mais de 25 anos, em extensão, graduação e pós-graduação no campo das aplicações

Leia mais

Relatório de Intenções de compras para o Dia dos Namorados

Relatório de Intenções de compras para o Dia dos Namorados Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina Relatório de Intenções de compras para o Dia dos Namorados O perfil do consumidor e sua expectativa de compra na data comemorativa mais romântica do ano.

Leia mais

TRADUTORES-INTÉRPRETES BACHARELANDOS DO CURSO LETRAS- LIBRAS: UMA REFLEXÃO ACERCA DA INFLUÊNCIA DA PRÁTICA DOCENTE E FORMAÇÃO PRECEDENTE AO CURSO

TRADUTORES-INTÉRPRETES BACHARELANDOS DO CURSO LETRAS- LIBRAS: UMA REFLEXÃO ACERCA DA INFLUÊNCIA DA PRÁTICA DOCENTE E FORMAÇÃO PRECEDENTE AO CURSO TRADUTORES-INTÉRPRETES BACHARELANDOS DO CURSO LETRAS- LIBRAS: UMA REFLEXÃO ACERCA DA INFLUÊNCIA DA PRÁTICA DOCENTE E FORMAÇÃO PRECEDENTE AO CURSO Marcos Luchi 1 (UFSC) Fabíola Sucupira Ferreira Sell 2

Leia mais

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS

ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ARTIGOS AÇÕES MOTIVACIONAIS ÍNDICE em ordem alfabética: Artigo 1 - ENDOMARKETING: UMA FERRAMENTA ESTRATÉGICA PARA DESENVOLVER O COMPROMETIMENTO... pág. 2 Artigo 2 - MOTIVANDO-SE... pág. 4 Artigo 3 - RECURSOS

Leia mais

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens a seguir.

Tendo o texto acima como referência inicial, julgue os itens a seguir. 1. A administração de recursos humanos, historicamente conhecida como administração de pessoal, lida com sistemas formais para administrar pessoas dentro da organização. A administração de recursos humanos

Leia mais

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report

Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Perfil Caliper SUPER de Vendas The Inner Seller Report Avaliação de: Sr. João Vendedor Preparada por: Consultor Caliper consultor@caliper.com.br Data: Copyright 2012 Caliper & Tekoare. Todos os direitos

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA DAS QUESTÕES DISCURSIVAS PROFISSIONAL BÁSICO COMUNICAÇÃO SOCIAL

PADRÃO DE RESPOSTA DAS QUESTÕES DISCURSIVAS PROFISSIONAL BÁSICO COMUNICAÇÃO SOCIAL Questão n o 1 a) O candidato deverá apresentar seis dentre as seguintes vantagens: Domínio de tecnologia capaz de produzir bens preferidos por certas classes de compradores Aumento dos índices de qualidade

Leia mais

A procura de emprego dos Diplomados. com habilitação superior

A procura de emprego dos Diplomados. com habilitação superior RELATÓRIO A procura de emprego dos Diplomados com habilitação superior Dezembro 2007 Fevereiro, 2008 Ficha Técnica Título A procura de emprego dos diplomados com habilitação superior Autor Gabinete de

Leia mais

B R A S I L EMERGENTE E X P E C T A T I V A D E V I D A E C O N S U M O E M 2 0 1 5

B R A S I L EMERGENTE E X P E C T A T I V A D E V I D A E C O N S U M O E M 2 0 1 5 B R A S I L EMERGENTE E X P E C T A T I V A D E V I D A E C O N S U M O E M 2 0 1 5 O I N V E S T I M E N T O P E L A L Ó G I C A D A D E M A N D A R E N A T O M E I R E L L E S r e n a t o @ d a t a p

Leia mais

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA

PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA PERFIL DOS TRABALHADORES NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO ESTADO DA BAHIA SETEMBRO /2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 1. Dimensão e características da ocupação no setor da construção civil no Brasil e na Bahia (2000 e 2010)...

Leia mais

Consumo de produtos de beleza

Consumo de produtos de beleza Consumo de produtos de beleza Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado.

Leia mais

PROCESSO DE TRABALHO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ENQUANTO MORADOR E TRABALHADOR DE SAÚDE INSERIDO NO MESMO TERRITÓRIO

PROCESSO DE TRABALHO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ENQUANTO MORADOR E TRABALHADOR DE SAÚDE INSERIDO NO MESMO TERRITÓRIO 1322 PROCESSO DE TRABALHO DO AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE ENQUANTO MORADOR E TRABALHADOR DE SAÚDE INSERIDO NO MESMO TERRITÓRIO Janyelle Silva Mendes¹;Juliana Alves Leite Leal² 1. Graduanda do Curso de Enfermagem,

Leia mais

MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO: DESIGUALDADES SALARIAIS ENTRE GÊNEROS NA ATUALIDADE.

MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO: DESIGUALDADES SALARIAIS ENTRE GÊNEROS NA ATUALIDADE. Anais do IV Seminário Eniac 2012 IV Encontro Da Engenharia Do Conhecimento Eniac IV Encontro De Iniciação Científica Eniac PROJETO DE PESQUISA MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO: DESIGUALDADES SALARIAIS ENTRE

Leia mais

OPINIÃO DE ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR QUANTO ÀS MODALIDADES DE ENSINO PRESENCIAL E ENSINO À DISTÂNCIA. São Paulo-SP, maio/2012

OPINIÃO DE ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR QUANTO ÀS MODALIDADES DE ENSINO PRESENCIAL E ENSINO À DISTÂNCIA. São Paulo-SP, maio/2012 1 OPINIÃO DE ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR QUANTO ÀS MODALIDADES DE ENSINO PRESENCIAL E ENSINO À DISTÂNCIA São Paulo-SP, maio/2012 Categoria: F - Pesquisa e Avaliação Setor Educacional: 3 - Educação Universitária

Leia mais

Motivos de transferência do negócio por parte dos franqueados

Motivos de transferência do negócio por parte dos franqueados Motivos de transferência do negócio por parte dos franqueados Por Maria Teresa Somma Com o intuito de entender os motivos que levam franqueados a transferir o seu negócio, foi realizada uma pesquisa exploratória

Leia mais

Realização: Parceiros: Centro de Conhecimento em Agronegócios. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

Realização: Parceiros: Centro de Conhecimento em Agronegócios. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto CÂMARA SETORIAL DE LEITE E DERIVADOS SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO Realização: Centro de Conhecimento em Agronegócios Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

Leia mais

POSSIBILIDADE DE ACESSO A EDUCAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL ATRAVÉS DO PROGRAMA MULHERES MIL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

POSSIBILIDADE DE ACESSO A EDUCAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL ATRAVÉS DO PROGRAMA MULHERES MIL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA POSSIBILIDADE DE ACESSO A EDUCAÇÃO E INCLUSÃO SOCIAL ATRAVÉS DO PROGRAMA MULHERES MIL: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Albertina Marília Alves Guedes¹ Elisa Angélica Alves Guedes² Maria Nizete de Menezes Gomes

Leia mais

sobre o autor para mais informações acesse: www.darlanevandro.com.br Este ebook foi escrito por Darlan Evandro. ou siga-me nas redes sociais.

sobre o autor para mais informações acesse: www.darlanevandro.com.br Este ebook foi escrito por Darlan Evandro. ou siga-me nas redes sociais. sobre o autor para mais informações acesse: www.darlanevandro.com.br Este ebook foi escrito por Darlan Evandro. ou siga-me nas redes sociais. introdução ao INBOUND marketing Como você já deve ter lido

Leia mais

GABRIELA AZEVEDO E MARIANA ALMEIDA

GABRIELA AZEVEDO E MARIANA ALMEIDA GABRIELA AZEVEDO E MARIANA ALMEIDA o decorrer da história das sociedades, os padrões de beleza de homens e mulheres foram se transformando. Até hoje, no Oriente, o idoso é valorizado por sua sabedoria

Leia mais

Satisfação do consumidor em relação à revista Contato na versão digital e impressa

Satisfação do consumidor em relação à revista Contato na versão digital e impressa Satisfação do consumidor em relação à revista Contato na versão digital e impressa São Carlos, 03 de novembro de 2015 Universidade Federal de São Carlos SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 3 2. METODOLOGIA... 3 2.1

Leia mais

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online.

Metodologia. Entrevistas com amostra de usuárias brasileiras de internet via questionário online. Mulheres e Futebol Sophia Mind A Sophia Mind Pesquisa e Inteligência de Mercado é a empresa do grupo de comunicação feminina Bolsa de Mulher voltada para pesquisa e inteligência de mercado. Cem por cento

Leia mais

Construção Civil: proposta de metodologia para avaliação das necessidades de funcionários visando aumentar a produtividade no canteiro de obras

Construção Civil: proposta de metodologia para avaliação das necessidades de funcionários visando aumentar a produtividade no canteiro de obras Construção Civil: proposta de metodologia para avaliação das necessidades de funcionários visando aumentar a produtividade no canteiro de obras Tárik de Moraes Biló, Lucas Andreatta de Oliveira Graduandos

Leia mais

Manual do facilitador

Manual do facilitador Manual do facilitador Introdução Este manual faz parte do esforço para institucionalizar o sistema de informação de uma maneira coordenada a fim de que as informações possam ser de acesso de todos que

Leia mais

5 Considerações Finais 5.1 Conclusão

5 Considerações Finais 5.1 Conclusão 5 Considerações Finais 5.1 Conclusão Nos dias atuais, nota-se que a marca exerce papel relevante para criar a diferenciação da empresa e de seus produtos tanto no mercado interno como nos mercados internacionais.

Leia mais

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE

ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI CE ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 ANÁLISE DAS MELHORIAS OCORRIDAS COM A IMPLANTAÇÃO DO SETOR DE GESTÃO DE PESSOAS NA NOVA ONDA EM ARACATI

Leia mais

3 Metodologia 3.1. Tipo de pesquisa

3 Metodologia 3.1. Tipo de pesquisa 3 Metodologia 3.1. Tipo de pesquisa Escolher o tipo de pesquisa a ser utilizado é um passo fundamental para se chegar a conclusões claras e responder os objetivos do trabalho. Como existem vários tipos

Leia mais

As Melhores Empresas para as Mulheres Trabalharem. O que Elas dizem sobre o Ambiente onde Trabalham

As Melhores Empresas para as Mulheres Trabalharem. O que Elas dizem sobre o Ambiente onde Trabalham Fazendo Gênero 8 - Corpo, Violência e Poder Florianópolis, de 25 a 28 de agosto de 2008 As Melhores Empresas para as Mulheres Trabalharem. O que Elas dizem sobre o Ambiente onde Trabalham Soraia Veloso

Leia mais

Introdução redes sociais mulheres Digg

Introdução redes sociais mulheres Digg O século XIX ficou conhecido como o século europeu; o XX, como o americano. O século XXI será lembrado como o Século das Mulheres. (Tsvi Bisk, Center for Strategic Futurist Thinking, 2008) A Sophia Mind,

Leia mais

de um portfólio amplo de produtos, proporcionando ao cliente maior número e variedade de opções do que aquelas disponíveis nas lojas físicas.

de um portfólio amplo de produtos, proporcionando ao cliente maior número e variedade de opções do que aquelas disponíveis nas lojas físicas. 1 Introdução Segundo a World Federation of Direct Selling Associations (WFDSA), a venda direta é um canal de distribuição dinâmico, vibrante e em rápida expansão para o marketing de produtos e serviços

Leia mais

6 Conclusões e recomendações

6 Conclusões e recomendações 6 Conclusões e recomendações Este trabalho teve como objetivo investigar o quanto a autenticidade dos líderes melhora o desempenho no contexto, na tarefa e em segurança de seus seguidores, analisando especificamente

Leia mais

Os rumos do Email Marketing

Os rumos do Email Marketing Marketing Os rumos do Email Marketing Confira alguns pontos que podem fazer a diferença na utilização desta ferramenta, como um maior investimento na equipe De 1 a 3 de fevereiro, tive a oportunidade de

Leia mais

SISTEMA CFC: UMA ABORDAGEM BASEADA NA GOVERNANÇA CORPORATIVA 1

SISTEMA CFC: UMA ABORDAGEM BASEADA NA GOVERNANÇA CORPORATIVA 1 SISTEMA CFC: UMA ABORDAGEM BASEADA NA GOVERNANÇA CORPORATIVA 1 Bruna Faccin Camargo 2, Jaciara Treter 3, Daniel Knebel Baggio 4. 1 Artigo de Conclusão do Curso em Ciências Contábeis 2 Aluna do Curso de

Leia mais

Segmentação de Mercado

Segmentação de Mercado Segmentação de Mercado Profª. Ma. Máris de Cássia Ribeiro Vendrame Segmentação de Mercado Processo de se identificar grupos de consumidores, com necessidades homogêneas, para os quais a empresa poderá

Leia mais

Título: Formação e Condições de Trabalho do Professor Municipal da Região Sul do Brasil: implicações com a qualidade da educação

Título: Formação e Condições de Trabalho do Professor Municipal da Região Sul do Brasil: implicações com a qualidade da educação Título: Formação e Condições de Trabalho do Professor Municipal da Região Sul do Brasil: implicações com a qualidade da educação Magda Vianna de Souza 1 Marta Sisson de Castro 11 Palavras-chave: ensino

Leia mais

Administração e Gestão de Pessoas

Administração e Gestão de Pessoas Administração e Gestão de Pessoas Aula de Motivação Prof.ª Marcia Aires www.marcia aires.com.br mrbaires@gmail.com Teorias da Motivação? As teorias sobre a motivação, que explicam desempenho das pessoas

Leia mais

4 Análise dos Resultados

4 Análise dos Resultados 55 4 Análise dos Resultados Este capítulo apresenta os resultados obtidos a partir de survey realizada com jovens universitários chilenos. Para compor a base de dados, foram utilizadas as respostas de

Leia mais

PESQUISA SOBRE A MULHER NA COMUNICAÇÃO CORPORATIVA

PESQUISA SOBRE A MULHER NA COMUNICAÇÃO CORPORATIVA PESQUISA SOBRE A MULHER NA COMUNICAÇÃO CORPORATIVA O Instituto ABERJE de Pesquisas realizou uma pesquisa sobre a Mulher na Comunicação Corporativa, com o patrocínio da Natura e da Multibrás, e ouviu 6

Leia mais

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS NAMORADOS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG

RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS NAMORADOS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS NAMORADOS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG 31/05/2012 RELATÓRIO FINAL DE PESQUISA DE INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DOS NAMORADOS 2012 CONVÊNIO UCDB-ACICG-PMCG

Leia mais