FERR A MENTA S de apoio às MPEs no C omércio Internacional

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FERR A MENTA S de apoio às MPEs no C omércio Internacional"

Transcrição

1 Exportar para crescer FERR A MENTA S de apoio às MPEs no C omércio Internacional SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas

2 BRASÍLIA - DF

3 TRILHA de ATENDIMENTO 1º Fase: Auto-Diagnóstico

4 Modelos de Atendimento

5 54 PERGUNTAS Sua média geral foi 39.7%. Com estes resultados, seu empreendimento foi enquadrado no estágio de prontidão inicial

6 Trilha de Atendimento 1ª Fase: Auto- diagnóstico Avaliação dos diagnósticos da empresa e do empresário PF - Pontos Fortes Os aspectos listados nesta categoria são positivos e parecem lhe proporcionar boas condições para entrar no mercado internacional: PN - Pontos Neutros Os aspectos listados nesta categoria não são necessariamente negativos, mas precisam ser analisados criteriosamente antes de tomar a decisão de entrar no mercado internacional: D - Desafios Os aspectos listados nesta categoria reapresentam desafios que precisam ser superados antes de querer entrar no mercado internacional.

7 Trilha de Atendimento Cursos On Line

8 ACESSO AO MERCADO INTERNACIONAL PRODUTOS de exportação, ESTATÍSTICAS sobre os produtos, VIABILIDADE de exportação, PREÇO é competitivo? LOGÍSTICA a melhor opção, PAGAMENTO garantia de recebimento.

9 FERRAMENTAS DISPONÍVEIS PARA PESQUISAS INTERNET - SITES GRATUITOS (www.braziltradenet.gov.br) - Identificação do produto (NCM), levantamento das estatísticas do produto, contatos com os compradores no exterior etc. (www.aliceweb.gov.br) Pesquisas de mercado internacional, (www.aprendendoaexportar.gov.br) - Passo a passo por áreas de negócios, simulador de preço de exportação etc., (www.desenvolvimento.gov.br) : Tudo sobre Comércio Exterior, (www.portaldoexportador.gov.br) : Disponibiliza de forma clara, simples e direta, as informações básicas sobre exportação como: os principais termos, mecanismos, legislações, eventos e atividades.

10 TOTAL ANUAL Qtde. Porte do Operador Valor US$ FOB Micro Empresa 2 Pequena Empresa 3 Média Empresa Grande Empresa Pessoa Física

11 MICRO EMPRESAS PEQUENAS EMPRESAS

12 Principais produtos exportados pelas Micro Empresas * Fonte MDIC RELAÇÃO DE PRODUTOS exportados pelas PEs em 2009.

13 Quais são os primeiros passos para exportação de alimentos para cães e gatos? 1º Passo: Classificar a NCM, Entrar no site: NCM : alimentos para cães e gatos 2º Passo: Pesquisar o mercado externo, Cadastrar no e levantar as estatísticas de exportação, Período 06/2009 até 05/2010 US$ FOB $ Peso líquido (kg) kg 3º Passo: Analisar a viabilidade de exportação, O Alice Web mostrará as exportações brasileiras para diversos mercados mundiais. Os dados permitirão uma análise informal de viabilidade. Inicialmente é importante descobrir o Preço FOB em US$ pago pelos importadores e comparar com seu preço.

14 RESULTADO DA PESQUISA Nos últimos 12 meses tivemos: Exportação total de US$ Peso líquido total: kg. Preço médio:us$0,98/kg(estimado)

15 $ 0,66/kg $ 5,40/kg $ 0,50/kg

16 74,00% 25,29% 0,53%

17

18

19

20 CLIQUE Escolha um país

21

22 ACESSO ÀS PALESTRAS DE COMEX Entre no site: (http://www.slideshare.net/) EXPORTAÇÃO: ROTEIRO SIMPLIFICADO PARA AS MPEs. EXPORTAÇÃO: FERRAMENTAS DE APOIO ÀS MPEs. EXPORTAÇÃO: FORMAÇÃO DO PREÇO DE EXPORTAÇÃO PARA AS MPEs. IMPORTAÇÃO: ROTEIRO SIMPLIFICADO PARA AS MPEs. IMPORTAÇÃO: FERRAMENTAS DE APOIO ÀS MPEs. IMPORTAÇÃO: LEVANTAMENTO DO CUSTO TRIBUTÁRIO DAS MPEs.

23 ACESSO ÀS PALESTRAS DE COMEX

24 EQUIPE GILBERTO ÁLVARO CAMPIÃO, ROSE MARY ESTÁCIO, MAURÍCIO GOLFETTE DE PAULA JAIME AKILA KOCHI

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO orienta na implantação e desenvolvimento do seu negócio de forma estratégica e inovadora O QUE SÃO PALESTRAS

Leia mais

BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios

BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios Correios Quem somos? Empresa de administração pública. Missão: Fornecer soluções acessíveis e confiáveis para conectar pessoas,

Leia mais

Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos

Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos DEFESA COMERCIAL ABIMAQ - Defesa Comercial Objetivo Fundamental: Neutralizar práticas desleais ao comércio, realizadas por empresas ou governos

Leia mais

Análise da Balança Comercial

Análise da Balança Comercial Análise da Balança Comercial Produtos Transformados de Plástico Mensal Editado em: Fevereiro/2013 www.abiplast.org.br Notas Explicativas 1. Introdução A ABIPLAST tem divulgado dados estatísticos relacionados

Leia mais

DEPARTAMENTO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA FIESP/DEMPI

DEPARTAMENTO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA FIESP/DEMPI DEPARTAMENTO DA MICRO, PEQUENA FIESP/DEMPI DEMPI DEPARTAMENTO DA MICRO, PEQUENA QUAL PERFIL DAS MPEs NO CENÁRIO ECONÔMICO DO PAÍS? REPRESENTATIVIDADE BRASIL SÃO PAULO Total de Empresas: 5,6 milhões Micro

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006

DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 DESENVOLVIMENTO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, GERAÇÃO DE EMPREGO E INCLUSÃO SOCIAL. XII Seminario del CILEA Bolívia 23 a 25/06/2006 Conteúdo 1. O Sistema SEBRAE; 2. Brasil Caracterização da MPE; 3. MPE

Leia mais

Manual de Exportação e Formação de Preço

Manual de Exportação e Formação de Preço Manual de e Formação de Preço. Sumário FASE 1ª 1 - Planejamento de 2 - Planejamento Estratégico 3 - Canais de Distribuição FASE 2ª 4 - Procedimentos Operacionais de FASE 3ª 5 - Formação de Preço O sumário

Leia mais

COMPRE DO PEQUENO NEGÓCIO

COMPRE DO PEQUENO NEGÓCIO COMPRE DO PEQUENO NEGÓCIO ALAVANQUE SUA EMPRESA EM TEMPOS DE INCERTEZA 2015 tem se mostrado um ano de grandes desafios. Sua empresa está passando por este período com resultados inferiores aos planejados?

Leia mais

Estudo dos países da América Latina e América Central

Estudo dos países da América Latina e América Central Empresa têxtil E M P R E S A T Ê X T I L Estudo dos países da América Latina e América Central Produtos considerados: 6003.33.00/6006.31.00/6006.21.00/6006.22.00/6006.23.00/6006.42.00 1. Exportações brasileiras

Leia mais

Las PYMES y los pequeños y medianos despachos profesionales como motor de crecimiento en Latinoamérica

Las PYMES y los pequeños y medianos despachos profesionales como motor de crecimiento en Latinoamérica Las PYMES y los pequeños y medianos despachos profesionales como motor de crecimiento en Latinoamérica O QUE É CONSIDERADO PEQUENO NEGÓCIO NO BRASIL MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual

Leia mais

ENTENDENDO CUSTOS, DESPESAS E PREÇO DE VENDA

ENTENDENDO CUSTOS, DESPESAS E PREÇO DE VENDA ENTENDENDO CUSTOS, DESPESAS E PREÇO DE VENDA 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 CENÁRIO ATUAL O mercado cada vez mais competitivo. Preocupação dos empresários com seus custos. Política

Leia mais

SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT

SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT SE O OBJETIVO É A EXPORTAÇÃO, A SOLUÇÃO É O START EXPORT SUA EMPRESA ESTÁ PREPARADA PARA EXPORTAR? Já participou de feiras internacionais do setor? Você pode adequar/modificar seu produto? Seu site e catálogos

Leia mais

Exportação Como calcular o preço de exportação

Exportação Como calcular o preço de exportação Exportação Como calcular o preço de exportação O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução O que são

Leia mais

Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2013: análise dos principais resultados de Goiás

Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2013: análise dos principais resultados de Goiás Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa 2013: análise dos principais resultados de Goiás A 6ª edição do Anuário do Trabalho na Micro e Pequena Empresa é um dos produtos elaborados por meio da parceria

Leia mais

Manual do Empresário sobre Redução de Desperdícios em Micro e Pequenas Empresas

Manual do Empresário sobre Redução de Desperdícios em Micro e Pequenas Empresas Manual do Empresário sobre Redução de Desperdícios em Micro e Pequenas Empresas Metodologia Sebrae 5 Menos que São Mais - Redução de Desperdício SEBRAE/DF - Brasília/DF, 2003 1 INTRODUÇÃO Este Trabalho

Leia mais

Avaliação dos Resultados

Avaliação dos Resultados MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO E SERVIÇOS FÓRUM PERMANENTE DAS MICROEMPRESAS E PEQUENAS DE PEQUENO PORTE Questionário para Identificação dos Gargalos

Leia mais

IBRATEF Instituto Brasileiro de Tecnologia Fiscal Manual do Microempreendedor Individual MANUAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

IBRATEF Instituto Brasileiro de Tecnologia Fiscal Manual do Microempreendedor Individual MANUAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL IBRATEF Instituto Brasileiro de Tecnologia Fiscal 1 MANUAL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL 2 Flávio Carvalho Costa IBRATEF Instituto Brasileiro de Tecnologia Fiscal 3 FLÁVIO CARVALHO COSTA MANUAL DO MICROEMPREENDEDOR

Leia mais

PESQUISA O COMÉRCIO NO DIA DOS PAIS. Realização: Fecomércio/Ac Coordenação: IFEPAC Período: 15 a 25 de julho de 2011 Local: Rio Branco/Ac.

PESQUISA O COMÉRCIO NO DIA DOS PAIS. Realização: Fecomércio/Ac Coordenação: IFEPAC Período: 15 a 25 de julho de 2011 Local: Rio Branco/Ac. PESQUISA O COMÉRCIO NO DIA DOS PAIS Realização: Fecomércio/Ac Coordenação: IFEPAC Período: 15 a 25 de julho de 2011 Local: Rio Branco/Ac. 1 APRESENTAÇÃO Com a aproximação do Dia dos Pais, a Fecomércio/Ac,

Leia mais

19ª. Plenária do Fórum Permanente. Comitê Comércio Exterior. 21 de julho de 2011

19ª. Plenária do Fórum Permanente. Comitê Comércio Exterior. 21 de julho de 2011 19ª. Plenária do Fórum Permanente Comitê Comércio Exterior 21 de julho de 2011 1. Atualização do Questionário de Gargalos à Exportação 2. Atualização das Estatísticas do Comércio Exterior de Bens e Serviços

Leia mais

ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL MÓDULO 5

ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL MÓDULO 5 ÉTICA E LEGISLAÇÃO PROFISSIONAL MÓDULO 5 Índice 1. Direito Civil - Continuação...3 1.1. O Estatuto das Pequenas e Médias Empresas... 3 1.1.1. Origem e Evolução das Micro e Pequenas Empresas no Brasil...

Leia mais

Plano BrasilMaior 2011/2014

Plano BrasilMaior 2011/2014 Plano BrasilMaior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer. Agenda de Ações para a Competitividade dos Pequenos Negócios Dimensões do Plano Brasil Maior -Quadro Síntese Dimensão Estruturante:

Leia mais

Inserção Competitiva e Sustentável de Micro e Pequenas Empresas na Cadeia Produtiva do Petróleo e Gás do Rio Grande do Norte

Inserção Competitiva e Sustentável de Micro e Pequenas Empresas na Cadeia Produtiva do Petróleo e Gás do Rio Grande do Norte Inserção Competitiva e Sustentável de Micro e Pequenas Empresas na Cadeia Produtiva do Petróleo e Gás do Rio Grande do Norte FATOS E DADOS Micro e Pequenas Empresas formais 4,8 milhões de empresas formais

Leia mais

A Política de Comércio Exterior Brasileira

A Política de Comércio Exterior Brasileira A Política de Comércio Exterior Brasileira Tatiana Lacerda Prazeres Secretária de Comércio Exterior Porto Velho, Setembro de 2011. Roteiro da Apresentação 1 Comércio Exterior Brasileiro 2 Panorama do Comércio

Leia mais

AUTOR(ES): PAMELA CRISTINA FRANCO, MAIARA VEZANI, REBECA MOSQUETTO MARION

AUTOR(ES): PAMELA CRISTINA FRANCO, MAIARA VEZANI, REBECA MOSQUETTO MARION TÍTULO: A DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO NA CONSTRUÇÃO CIVIL CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS HUMANAS E SOCIAIS SUBÁREA: DIREITO INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA AUTOR(ES): PAMELA CRISTINA

Leia mais

Espectro: Importância para as PMEs

Espectro: Importância para as PMEs Espectro: Importância para as PMEs Edmundo A. Matarazzo Microempresas Empresas de pequeno porte Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (2006) Regulamenta o disposto na Constituição Brasileira:

Leia mais

Aplicação do modelo de apuração de resultado sob a ótica da gestão econômica à micro e pequena indústria de panificação: um estudo de caso.

Aplicação do modelo de apuração de resultado sob a ótica da gestão econômica à micro e pequena indústria de panificação: um estudo de caso. Aplicação do modelo de apuração de resultado sob a ótica da gestão econômica à micro e pequena indústria de panificação: um estudo de caso. Francisco Carlos Fernandes (FURB) fernandes.francisco@uol.com.br

Leia mais

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio.

Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Com bom planejamento, empresário começa negócio sem dinheiro próprio. Plano de negócios estruturado ajuda na hora de conseguir financiamento. Veja dicas de especialistas e saiba itens que precisam constar

Leia mais

ANEXO 3 INDICADORES SETORIAIS SOBRE MODA E TÊXTIL

ANEXO 3 INDICADORES SETORIAIS SOBRE MODA E TÊXTIL ANEXO 3 INDICADORES SETORIAIS SOBRE MODA E TÊXTIL PRINCIPAIS FONTES DE DADOS: CONCLA (Comissão nacional de classificação) Órgão administrado pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão criado em

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTEIROR 3 ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTEIROR 3 ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTEIROR DEPARTAMENTO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR 3 ª CONFERÊNCIA BRASILEIRA DE ARRANJOS PRODUTIVOS

Leia mais

Análise da Balança Comercial

Análise da Balança Comercial Análise da Balança Comercial Produtos Transformados de Plástico Acumulado e Mensal Editado em: Março/2015 www.abiplast.org.br Notas Explicativas 1. Introdução A ABIPLAST tem divulgado dados estatísticos

Leia mais

COMECE CERTO: PLANEJAMENTO E ANÁLISE

COMECE CERTO: PLANEJAMENTO E ANÁLISE COMECE CERTO: PLANEJAMENTO E ANÁLISE 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 COMECE CERTO QUESTÕES FUNDAMENTAIS PARA O PLANEJAMENTO E ANÁLISE DE NOVOS NEGÓCIOS OBJETIVO DO DEBATE Apresentar

Leia mais

Preço médio da Soja em MS Período: 06/03 á 11/03 de 2014 - Em R$ por saca de 60 kg

Preço médio da Soja em MS Período: 06/03 á 11/03 de 2014 - Em R$ por saca de 60 kg SOJA» MERCADO INTERNO Na primeira semana de março houve leve apreciação nos preços da saca de 6 Kg de soja em grãos, estes cresceram em média 1,2% em relação aos preços observados 6/mar. Mas em comparação

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

Roteiro do Programa APRESENTAÇÃO. Este manual apresentará passo a passo o Programa de Auto-Atendimento

Roteiro do Programa APRESENTAÇÃO. Este manual apresentará passo a passo o Programa de Auto-Atendimento NEGÓCIO CERTO COMO CRIAR E ADMINISTRAR BEM SUA EMPRESA Roteiro do Programa Manual Etapa Zero Bem-vindo! É um prazer ter você participando do Programa de Auto-Atendimento Negócio Certo, concebido pelo Sebrae

Leia mais

Equipe: RENATA BARBOSA DE ARAÚJO DUARTE

Equipe: RENATA BARBOSA DE ARAÚJO DUARTE As Micro e Pequenas Empresas na Exportação Brasileira Brasil 1998-2009 EDITORIAL Presidente do Conselho Deliberativo Nacional: ROBERTO SIMÕES Diretor-Presidente: PAULO TARCISO OKAMOTTO Diretor Técnico:

Leia mais

IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA. Passo a passo para começar

IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA. Passo a passo para começar IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA Passo a passo para começar ÍNDICE 1) Introdução 2) Produtos 3) Impostos 4) Transporte 5) Documentos 6) Câmbio 7) DSI 3 8 13 16 20 23 25 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos

Leia mais

CONSULTORIA EM NEGÓCIOS EXTERIORES

CONSULTORIA EM NEGÓCIOS EXTERIORES CONSULTORIA EM NEGÓCIOS EXTERIORES Ser Júnior é ser gigante pela própria natureza. Brasil Júnior Mensagem do presidente Capacitar membros, promover o Movimento Empresa Júnior e causar impacto da sociedade,

Leia mais

Além disto, haverá uma nova forma de financiamento do Adiantamento sobre Contrato de Câmbio (ACC) para exportações indiretas. O chamado ACC Indireto

Além disto, haverá uma nova forma de financiamento do Adiantamento sobre Contrato de Câmbio (ACC) para exportações indiretas. O chamado ACC Indireto Informativo PSI APEX, 03/04/2012 Na continuidade do Plano Brasil Maior, uma das principais medidas para aumentar a competitividade do setor exportador brasileiro anunciadas hoje é a redução do percentual

Leia mais

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras

Cadastro de Fornecedores. de Bens e Serviços da Petrobras Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços da Petrobras Plano Estratégico PETROBRAS Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social e ambiental, nos mercados nacional e internacional,

Leia mais

5.564 cidades atendidas. 54 mil pontos de atendimento

5.564 cidades atendidas. 54 mil pontos de atendimento BOM DIA! Quem somos? 5.564 cidades atendidas 54 mil pontos de atendimento Distribuição diária: 50 mil carteiros que atendem 44 milhões de domicílios Maior rede logística intermodal do país: 2,6 milhões

Leia mais

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE

A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE A POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO PRODUTIVO DO GOVERNO FEDERAL E A MACROMETA DE AUMENTAR O INVESTIMENTO PRIVADO EM P&D ------------------------------------------------------- 3 1. O QUE É A PDP? ----------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios

Pequenas e Médias Empresas no Canadá. Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios Pequenas e Médias Empresas no Canadá Pequenos Negócios Conceito e Principais instituições de Apoio aos Pequenos Negócios De acordo com a nomenclatura usada pelo Ministério da Indústria do Canadá, o porte

Leia mais

IMPACTOS DO SISTEMA SIMPLES SOBRE A MORTALIDADE DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS: um estudo sobre os empreendimentos no município de Castanhal, PA

IMPACTOS DO SISTEMA SIMPLES SOBRE A MORTALIDADE DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS: um estudo sobre os empreendimentos no município de Castanhal, PA IMPACTOS DO SISTEMA SIMPLES SOBRE A MORTALIDADE DE MICROS E PEQUENAS EMPRESAS: um estudo sobre os empreendimentos no município de Castanhal, PA Rui Cidarta Araújo de Carvalho, Edson Aparecida de Araújo

Leia mais

PALESTRA: LINHAS DE CRÉDITOS.

PALESTRA: LINHAS DE CRÉDITOS. PALESTRA: LINHAS DE CRÉDITOS. Facilitador: Wolney Luis do Nascimento Sousa. Responsável pelo Evento: 1 LINHAS DE CRÉDITO Motivos Vantagens Desvantagens Aplicação 2 LINHAS DE CRÉDITO Função dos Bancos Para

Leia mais

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO

TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO TÍTULO: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL - A IMPORTÂNCIA DA FORMALIZAÇÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE ANHANGUERA DE RIO CLARO AUTOR(ES):

Leia mais

4 Contextualização da pesquisa

4 Contextualização da pesquisa 4 Contextualização da pesquisa 4.1. Cenário de pequenas empresas e medias empresas no Brasil A abreviação para pequena e média empresa PME (em inglês SME) tornou-se um padrão internacional quando se refere

Leia mais

BOVINOCULTURA DE CORTE

BOVINOCULTURA DE CORTE ISS 36-9 BOVINOCULTURA DE CORTE Os preços médios da arroba do boi e da vaca, em Mato Grosso do Sul, no mês de fevereiro, foram de R$8,8 e R$,99, respectivamente. Em relação ao mês anterior, houve um avanço

Leia mais

1 Ver Castelo (2005). 2 GVconsult (2005).

1 Ver Castelo (2005). 2 GVconsult (2005). A Lei Geral das Micro e Pequenas Empresas na Construção Civil Relatório de Pesquisa Equipe Técnica Prof. Dr. Fernando Garcia Profa. Ms. Ana Maria Castelo Profa.Dra. Maria Antonieta Del Tedesco Lins Avenida

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO orienta na implantação e desenvolvimento do seu negócio de forma estratégica e inovadora O QUE SÃO PALESTRAS

Leia mais

36,6% dos empresários gaúchos julgam que o. 74,4% dos empresários gaúchos consideram que. 66,0% das empresas contempladas pela medida a

36,6% dos empresários gaúchos julgam que o. 74,4% dos empresários gaúchos consideram que. 66,0% das empresas contempladas pela medida a 36,6% dos empresários gaúchos julgam que o faturamento é a melhor base tributária para a contribuição patronal. 74,4% dos empresários gaúchos consideram que a medida contribuirá parcialmente ou será fundamental

Leia mais

Análise de Mercado. Obtendo informações para testar a viabilidade de mercado de um produto ou serviço. fabio@cin.ufpe.br

Análise de Mercado. Obtendo informações para testar a viabilidade de mercado de um produto ou serviço. fabio@cin.ufpe.br Análise de Mercado Obtendo informações para testar a viabilidade de mercado de um produto ou serviço fabio@cin.ufpe.br Mercado Complementares Concorrentes Clientes O seu negócio Fornecedores Novas Formas

Leia mais

expoimovel.com o maior classificados de imóveis do nordeste

expoimovel.com o maior classificados de imóveis do nordeste expoimovel.com O PORTAL Portal Imobiliário consolidado com 10 anos no mercado Presença em todos os estados do Brasil, mas com grande impacto em todos os estados do Nordeste e líder absoluto em Pernambuco.

Leia mais

Carlos Biavaschi Degrazia. São Paulo, SP, 14 de julho de 2015

Carlos Biavaschi Degrazia. São Paulo, SP, 14 de julho de 2015 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior - SECEX Departamento de Operações de Comércio Exterior DECEX Coordenação-Geral de Exportação e Drawback

Leia mais

CONTEXTO & PERSPECTIVA Boletim de Análise Conjuntural do Mercado de Flores e Plantas Ornamentais no Brasil Março 2011

CONTEXTO & PERSPECTIVA Boletim de Análise Conjuntural do Mercado de Flores e Plantas Ornamentais no Brasil Março 2011 CONTEXTO & PERSPECTIVA Boletim de Análise Conjuntural do Mercado de Flores e Plantas Ornamentais no Brasil Março 2011 2010: BALANÇO DO COMÉRCIO EXTERIOR DA FLORICULTURA BRASILEIRA Antonio Hélio Junqueira

Leia mais

Escolha os melhores caminhos para sua empresa

Escolha os melhores caminhos para sua empresa Escolha os melhores caminhos para sua empresa O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio

Leia mais

EVOLUÇÃO DO CUSTO PORTUÁRIO BRASILEIRO Janeiro de 2009 a Junho de 2013

EVOLUÇÃO DO CUSTO PORTUÁRIO BRASILEIRO Janeiro de 2009 a Junho de 2013 EVOLUÇÃO DO CUSTO PORTUÁRIO BRASILEIRO Janeiro de 2009 a Junho de 2013 GILBERTO LUIZ DO AMARAL JOÃO ELOI OLENIKE LETÍCIA MARY FERNANDES DO AMARAL 28 de agosto de 2013. 1 EVOLUÇÃO DO CUSTO PORTUÁRIO BRASILEIRO

Leia mais

Observatório de micro e pequenos empreendimentos no Rio de Janeiro IETS

Observatório de micro e pequenos empreendimentos no Rio de Janeiro IETS Proposta para SEBRAE/RJ Observatório de micro e pequenos empreendimentos no Rio de Janeiro IETS Maio de 2011 Introdução As boas perspectivas de desenvolvimento para o Estado do Rio de Janeiro, com grandes

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

7. Viabilidade Financeira de um Negócio

7. Viabilidade Financeira de um Negócio 7. Viabilidade Financeira de um Negócio Conteúdo 1. Viabilidade de um Negócios 2. Viabilidade Financeira de um Negócio: Pesquisa Inicial 3. Plano de Viabilidade Financeira de um Negócio Bibliografia Obrigatória

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ATUÁRIA, ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E SECRETARIADO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ATUÁRIA, ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E SECRETARIADO UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ FACULDADE DE ECONOMIA, ATUÁRIA, ADMINISTRAÇÃO, CONTABILIDADE E SECRETARIADO A AUDITORIA COMO INSTRUMENTO DE CRESCIMENTO SUSTENTÁVEL DAS MPE S Fortaleza Outubro/2003 RESUMO

Leia mais

Pesquisa e Definição Metodológica para Indicação Estratégica de Apoio às Exportações de Pernambuco. Equipe Técnica Margarida Collier Edson Marinho

Pesquisa e Definição Metodológica para Indicação Estratégica de Apoio às Exportações de Pernambuco. Equipe Técnica Margarida Collier Edson Marinho Pesquisa e Definição Metodológica para Indicação Estratégica de Apoio às Exportações de Pernambuco Equipe Técnica Margarida Collier Edson Marinho Setembro de 2006 1 Índice I. Apresentação... 02 II. Escolha

Leia mais

Apresentação. Torne-se um Empreendedor Individual e traga para o seu negócio todos os benefícios da formalização. Guia do Empreendedor Individual

Apresentação. Torne-se um Empreendedor Individual e traga para o seu negócio todos os benefícios da formalização. Guia do Empreendedor Individual Apresentação Muitos brasileiros trabalham informalmente por conta própria, ou seja, não têm nenhum tipo de registro. E por isso ficam sem acesso a diversos benefícios, como a Previdência Social, cursos

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COORPORATIVOS COMO DISSEMINADORES DA CULTURA EXPORTADORA NO BRASIL RESUMO

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COORPORATIVOS COMO DISSEMINADORES DA CULTURA EXPORTADORA NO BRASIL RESUMO SISTEMAS DE INFORMAÇÃO COORPORATIVOS COMO DISSEMINADORES DA CULTURA EXPORTADORA NO BRASIL MARCELE PINHO DE ARRUDA 1 MARÍLIA MARINHO DE ANDRADE OLIVEIRA 2 JOSÉ DE SOUZA NETO 3 RESUMO As redes de informação

Leia mais

capitalcinegetica.com

capitalcinegetica.com capitalcinegetica.com Ideia base Reserva online de todo o tipo de caçadas Permitir ao caçador reservar uma caçada, de uma forma rápida, cómoda e prática Permitir aos gestores de caça: aumentar as caçadas

Leia mais

Como produzir um Curso on line

Como produzir um Curso on line Como produzir um Curso on line 1 - Introdução Este tutorial visa estimular a produção de cursos on line na forma mais profissional possível. O público alvo deste tutorial é qualquer indivíduo interessado

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

Procedimentos para exportação

Procedimentos para exportação Procedimentos para exportação Fundamentos de Comércio Exterior Prof. 1. Inscrição da empresa em dois cadastros: REI (MDIC/SECEX) e Radar (MF /SRF); 2. Análise mercadológica: avaliação do potencial do mercado

Leia mais

REGIME ADUANEIRO ESPECIAL DE DRAWBACK

REGIME ADUANEIRO ESPECIAL DE DRAWBACK Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC Secretaria de Comércio Exterior - SECEX Departamento de Operações de Comércio Exterior DECEX Coordenação-Geral de Exportação e Drawback

Leia mais

MAPA ESTRATÉGICO DO COMÉRCIO EXTERIOR CATARINENSE BLUMENAU, 03/12/2014

MAPA ESTRATÉGICO DO COMÉRCIO EXTERIOR CATARINENSE BLUMENAU, 03/12/2014 MAPA ESTRATÉGICO DO COMÉRCIO EXTERIOR CATARINENSE BLUMENAU, 03/12/2014 Focos estratégicos Diversificação e agregação de valor: incentivar a diversificação de mercados e a agregação de valor à pauta exportadora

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA

BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA Resultados de Janeiro-Agosto/2015 US$ milhões FOB Exportação: -16,7% Importação: -21,3% Corrente: -19,0% Saldo: +US$ 7,092 bilhões Variação % em Valor, Preço e Quantum Janeiro

Leia mais

Resumo da palestra Pec Nordeste 2015. Patrícia de Menezes Gondim. Gestora Ambiental da SEMACE/Doutoranda em Ecologia e Recursos Naturais da UFC

Resumo da palestra Pec Nordeste 2015. Patrícia de Menezes Gondim. Gestora Ambiental da SEMACE/Doutoranda em Ecologia e Recursos Naturais da UFC Resumo da palestra Pec Nordeste 2015 Patrícia de Menezes Gondim Gestora Ambiental da SEMACE/Doutoranda em Ecologia e Recursos Naturais da UFC Regularização Ambiental na Suinocultura A suinocultura é uma

Leia mais

1 Introdução 2 O Empreendedorismo e o Mercado de Capitais 3 Questões Jurídicas no Empreendedorismo 4 Como Captar Recursos 5 Debates 6 - Encerramento

1 Introdução 2 O Empreendedorismo e o Mercado de Capitais 3 Questões Jurídicas no Empreendedorismo 4 Como Captar Recursos 5 Debates 6 - Encerramento 1 Introdução 2 O Empreendedorismo e o Mercado de Capitais 3 Questões Jurídicas no Empreendedorismo 4 Como Captar Recursos 5 Debates 6 - Encerramento O EMPREENDEDORISMO E O MERCADO DE CAPITAIS - Luiz Guilherme

Leia mais

Estrutura do Comércio Internacional Brasileiro

Estrutura do Comércio Internacional Brasileiro Estrutura do Comércio Internacional Brasileiro 1 Rápido Panorama da Globalização no Brasil Enquanto o restante do mundo abria as fronteiras e integrava as respectivas economias em blocos econômicos, o

Leia mais

USITC (United States International Trade Commission) Data Web (US Imports / Export Data)

USITC (United States International Trade Commission) Data Web (US Imports / Export Data) USITC (United States International Trade Commission) Data Web (US Imports / Export Data) Para elaborar estatísticas de exportações e importações norte-americanas, acesse o seguinte site: www.usitc.gov

Leia mais

PANORAMA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM PASTAGENS NO BRASIL

PANORAMA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM PASTAGENS NO BRASIL PANORAMA DA PRODUÇÃO DE LEITE EM PASTAGENS NO BRASIL ALICE: Gato, qual o caminho correto? GATO: Depende Alice... Para onde você quer ir? ALICE: Não sei, estou perdida. GATO: Para quem não sabe onde quer

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS

ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS ADMINISTRAÇÃO DE RECURSOS MATERIAIS E PATRIMONIAIS Unidades 11 Sistema de proteção física Sistema de proteção de equipamentos Sistema de proteção individual Normas da ABNT 1 Normas ABNT s Certificado de

Leia mais

MEMÓRIA: 11ª. Reunião do Comitê de Comércio Exterior

MEMÓRIA: 11ª. Reunião do Comitê de Comércio Exterior Assunto: MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR Fórum Permanente de Microempresas e Empresas de Pequeno Porte MEMÓRIA: 11ª. Reunião do Comitê de Comércio Exterior 11ª. Reunião do

Leia mais

Plano Brasil Maior 2011/2014

Plano Brasil Maior 2011/2014 Plano Brasil Maior 2011/2014 Inovar para competir. Competir para crescer 1ª. Reunião do Conselho de Competitividade Serviços Brasília, 12 de abril de 2012 Definições O PBM é: Uma PI em sentido amplo: um

Leia mais

CAIXA OFERECE CRÉDITO PARA PROFISSIONAIS LIBERAIS Crédito é a chance de iniciar o novo negócio A Caixa Econômica Federal oferece em todas as suas agências o Proger Profissionais Liberais. O crédito é destinado

Leia mais

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC

Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social. Florianópolis - SC Programa de Formalização do Micro Empreendedor Individual Sustentabilidade Social Florianópolis - SC 27 de outubro de 2014 A INFORMALIDADE NO BRASIL A INFORMALIDADE Pesquisa ECINF IBGE Pertencem ao setor

Leia mais

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA

CONSELHO TEMÁTICO DA MICRO, PEQUENA E MÉDIA INDÚSTRIA ASSUNTOS TRATADOS Cartilha sobre produtos e serviços bancários para Micro e Pequenos Empresários Apresentação dos cases de sucesso e fracasso no setor da Construção Civil Notícias sobre o Fórum Permanente

Leia mais

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL

CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL CONNECT AMERICAS: REDE SOCIAL EMPRESARIAL DAS AMÉRICAS Washington D. C - março 2014 NOME CLASSIFICAÇÃO CATEGORIA TEMA PALAVRAS-CHAVE REDE SOCIAL EMPRESARIAL : CONNECT AMERICAS PRÁTICA INTERNACIONALIZAÇÃO

Leia mais

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009

A Inovação. como Fator de Desenvolvimento das MPEs. Luiz Carlos Barboza. Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional. 27 de outubro 2009 A Inovação como Fator de Desenvolvimento das MPEs Luiz Carlos Barboza Diretor-Técnico del SEBRAE Nacional 27 de outubro 2009 Ambiente Institucional Pro-inovaç inovação Fundos setoriais (16) estabilidade

Leia mais

COMO SER FORNECEDOR PETROBRAS. Clovis Francisco de Paula Filho André Costa Reis

COMO SER FORNECEDOR PETROBRAS. Clovis Francisco de Paula Filho André Costa Reis COMO SER FORNECEDOR PETROBRAS Clovis Francisco de Paula Filho André Costa Reis GERÊNCIA - MATERIAIS/CDBS Plano Estratégico PETROBRAS Missão Atuar de forma segura e rentável, com responsabilidade social

Leia mais

COMITÊ TEMÁTICO COMPRAS GOVERNAMENTAIS

COMITÊ TEMÁTICO COMPRAS GOVERNAMENTAIS COMITÊ TEMÁTICO COMPRAS GOVERNAMENTAIS SUMÁRIO EXECUTIVO FEVEREIRO e MARÇO/2013 Macro-Ação 1 Qualificação para implementação da LC 123 Atividade 1: Capacitação via curso de Compras Governamentais do Sebrae

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil

MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

www.analise-grafica.com SIMULAÇÃO DE VIABILIDADE DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO

www.analise-grafica.com SIMULAÇÃO DE VIABILIDADE DE NEGÓCIOS INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO 1 INTRODUÇÃO 2 Olá! Tudo Bem? JOSÉ CARLOS GONÇALVES falando! Muito Obrigado por ter comprado este infoproduto! Espero que você tenha lido o e-book GERIR CUSTOS & FORMAR PREÇOS que disponibilizei

Leia mais

Bônus Metrologia. Mais qualidade a menor custo

Bônus Metrologia. Mais qualidade a menor custo Bônus Metrologia Mais qualidade a menor custo O Bônus Metrologia é um produto do Sebrae/RS em parceria com a Rede Metrológica, que possibilita que as micro e pequenas empresas acessem, a menor custo, os

Leia mais

Lucra. Assessoria e Corretora Comercial de Cereais Ltda. www.lucracorretora.com.br Apresentação Sistema de Comercialização WEB Página 1

Lucra. Assessoria e Corretora Comercial de Cereais Ltda. www.lucracorretora.com.br Apresentação Sistema de Comercialização WEB Página 1 Lucra Assessoria e Corretora Comercial de Cereais Ltda Apresentação Sistema de Comercialização WEB Página 1 A Lucra Corretora vem desde o ano de 1992 atuando no segmento de comercialização de produtos

Leia mais

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico

Estado de Goiás Secretaria de Ciência e Tecnologia Superintendência de Desenvolvimento Científico e Tecnológico SIBRATEC Instituído por meio do Decreto 6.259, de 20 de novembro de 2007 e complementado pela Resolução do Comitê Gestor SIBRATEC nº 001, de 17 de março de 2008, para atender as demandas específicas de

Leia mais

Como Fazer Negócios com o Governo Business to Government B2G

Como Fazer Negócios com o Governo Business to Government B2G Como Fazer Negócios com o Governo Business to Government B2G Porque fazer negócios com o Governo? Descubra a maneira mais eficiente de fazer negócios com o Governo. Como Fazer Negócios com o Governo Business

Leia mais

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação.

A Feira do Empreendedor 2014 em São Paulo faz parte de um circuito de feiras que será realizado em vários estados da federação. 1 A Feira do Empreendedor é um evento de sucesso promovido pelo SEBRAE-SP, com o objetivo de oferecer informação, conhecimento e oportunidade para empresários e futuros empreendedores. A Feira do Empreendedor

Leia mais

Infraestrutura Turística, Megaeventos Esportivos e Promoção da Imagem do Brasil no Exterior. Ministro Augusto Nardes

Infraestrutura Turística, Megaeventos Esportivos e Promoção da Imagem do Brasil no Exterior. Ministro Augusto Nardes Infraestrutura Turística, Megaeventos Esportivos e Promoção da Imagem do Brasil no Exterior Ministro Augusto Nardes TEMA 2: Geração de emprego e renda na economia nacional 1. Frente Parlamentar e a micro

Leia mais

O que é a Revisão Fiscal?

O que é a Revisão Fiscal? Case de Revisão Fiscal em supermercado com faturamento médio de R$ 1.200.000/mês; A análise foi efetuada sobre o faturamento do 1º trimestre de 2009; Há menos de dois anos haviam realizado uma revisão

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PRÁTICAS

GUIA DE ORIENTAÇÕES PRÁTICAS GUIA DE ORIENTAÇÕES PRÁTICAS Professores e Coordenadores Pedagógicos 1. INTRODUÇÃO 2. PROPOSTA PEDAGÓGICA 3. COMO UTILIZAR 4. COMO ACESSAR A PLATAFORMA 5. ACOMPANHAMENTO DOS ALUNOS 6. CONTROLE DE CRÉDITOS

Leia mais

O atual contexto do ambiente econômico das MPEs

O atual contexto do ambiente econômico das MPEs O atual contexto do ambiente econômico das MPEs Brasil e Minas Gerais Belo Horizonte, outubro de 2013 1 Presidente Roberto Luciano Fortes Fagundes Superintendência Geral Gilson Elesbão de Siqueira Departamento

Leia mais

Avaliação de programa governamental: o Micro Empreendedor Individual (MEI) no Estado de Rondônia.

Avaliação de programa governamental: o Micro Empreendedor Individual (MEI) no Estado de Rondônia. CHAMADA MCTI-CNPq/MDS-SAGI Nº 24/2013 DESENVOLVIMENTO SOCIAL Linha temática: Tema 3: Inclusão Produtiva. Critério de Avaliação escolhido: Avaliar o acesso, a implantação e os efeitos de ações do Programa

Leia mais