IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA. Passo a passo para começar

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA. Passo a passo para começar"

Transcrição

1 IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA Passo a passo para começar

2 ÍNDICE 1) Introdução 2) Produtos 3) Impostos 4) Transporte 5) Documentos 6) Câmbio 7) DSI

3 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Importação simplificada é aquela permi>da para empresas ou pessoas que desejam efetuar suas importação com valor abaixo do equivalente a 3 mil dólares americanos por operação. No valor de 3 mil dólares devem ser considerados: + Valor das mercadorias + valor do frete + Valor do Seguro Valor dos produtos Valor do Frete Valor do Seguro Máximo de USD 3.000

4 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis IMPORTANTE Importação em nome de pessoa Msica NÃO pode ter des>nação comercial, somente para uso e consumo, conforme portaria da Secex no. 23/2011 DICA: Se você quer comercializar produtos, a importação deve ser feita em nome da sua empresa. Pode até mesmo ser uma empresa cadastrada no MEI Micro Empreendedor Individual.

5 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Fazendo importação simplificada através de sua empresa, será gerado uma DSI Declaração de Importação Simplificada. Com esse documento é possível fazer a contabilidade da sua empresa, tudo cer>nho, dentro da legalidade. Os produtos importados podem ser u>lizados para para revenda, imobilização, matéria- prima de produção ou consumo como despesas. Revender Consumir Imobilizar Produzir Fale com seu contador para contabilizar corretamente as suas importações efetuadas de forma simplificada.

6 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Para importação simplificada não precisa ter habilitação RADAR / SISCOMEX Uma empresa para ser considerada uma importadora, deve ter habilitação no Radar / Siscomex conforme Instrução Norma>va da Receita Federal número 1.288/2012. Para fazer a importação simplificada, não precisa ter alguma habilitação específica, qualquer empresa, tendo CNPJ pode fazer importações simplificadas legalmente.

7 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis O valor máximo de importação deve ser de 3 mil dólares por OPERAÇÃO, pondendo o importador executar várias operações por mês. CUIDADO! Se u>lizar muitas vezes as importações simplificadas em um curto espaço de tempo, sua empresa pode ser NÃO SER CONSIDERADA como de pequeno porte. Neste caso suas importações serão transformadas em FORMAIS, onde aumenta- se a exigência de documentos e informações.

8 Introdução Produtos Importação Simplificada Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Você pode executar importações simplificadas para quaisquer produtos que não tenham exigências específicas de órgãos anuentes. Posso importar qualquer produto? OK NO Caso não haja tratamento administra>vo Caso haja tratamento administra>vo necessário

9 Introdução Produtos Importação Simplificada Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Tratamento AdministraTvo é a descrição de alguma exigência específica para importar aquele produto.

10 Introdução Produtos Importação Simplificada Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis No Tratamento AdministraTvo é descrito o ÓRGÃO ANUENTE que deve autorizar a importação do produto.

11 Introdução Produtos Importação Simplificada Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Principais Órgãos Anuentes REVISÃO: Se seu produto tem exigência de órgãos anuentes, NÃO pode ser importado u>lizando a forma simplificada. No Brasil não é permi>do fazer importação de produtos USADOS, sem autorização específica do MDIC MDIC Ministério do Desenvolvimento e Comércio Exterior

12 Introdução Produtos Importação Simplificada Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Você pode consultar GRATUITAMENTE se seu produto tem ou não tratamento administra>vo no Simulador da Receita Federal. Veja um vídeo sobre pesquisar NCM aqui. hkp://youtu.be/3q8gvsrt- Q8

13 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Importação SIMPLIFICADA não quer dizer importação de BAIXO CUSTO I.I. Imposto de Importação I.C.M.S Imposto de Circ. Merc. e Serv. 60% 18%* Base de Cálculo: +Produto + Seguro + Frete Base de Cálculo: +Produto + Seguro + Frete + Imp. Import. * Varia de acordo com o Estado

14 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Valor dos Produtos + seguro + frete 1,6 Valor 1 Valor 1 (100-18*) Valor final *Sobre o ICMS Depende do Estado As vezes não é cobrado O correto é pagar

15 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio Importação Simplificada DSI Conclusão Links Úteis Importação até 50 dólares Importação de 50 a 500 dólares Imposto = Imposto = Zero % 60% DICA: Livros, revistas, sorwares sem fins comerciais, alguns medicamentos e sementes tem alíquota ZERO de imposto, independente da quan>dade a ser importada. Importação de 500 a 3,000 dólares Imposto = 60% Consulte site da Receita Federal.

16 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis A Importação Simplificada é operacionalizada perante a Receita Federal pela empresa transportadora.

17 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis A empresa transportadora geralmente é escolhida pelo fornecedor das mercadorias. Caso ele sugira uma empresa e você queira u>lizar outra, converse com ele e peça para mandar pela empresa que você desejar. Se a mercadoria que você comprar >ver a modalidade de frete grá>s, então o fornecedor não vai querer trocar a empresa de transporte. Neste caso, peça para escrever, na caixa ou no conhecimento de carga: IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA A empresa de transporte vai solicitar que você pague os impostos para re>rar a mercadoria. Os impostos serão pagos para a transportadora, que fará o recolhimento para a Receita Federal. É o órgão do governo encarregado de fiscalizar e cobrar impostos na entrada de produtos importados.

18 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Recomendo você se informar sobre os procedimentos de importação simplificada de acordo com a empresa de transporte que foi escolhida Link para importa fácil dos Correios hkp://www.correios.com.br/para- voce/correios- de- a- a- z/importa- facil Link para importação simplificada da DHL hkp://www.dhl.com.br/pt/express/servicos_de_importacao.html Link para importação simplificada da FEDEX hkp://www.fedex.com/pt/shipping- services/interna>onal/import/customs- exper>se/index.html Link para importação simplificada da UPS hkp://www.ups.com/content/br/pt/resources/ship/customs/index.html?wt.svl=pnro_l1 Link para importação simplificada da TNT hkp://www.tnt.com/express/pt_br/site/home/servicos/servicos_internacionais/customs_brokerage_solu>ons.html

19 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis A entrega das mercadorias no Brasil será feita sempre pela mesma empresa que coletou o produto no exterior. Para u>lizar os Correios, deve se u>lizar Correio oficial no país de origem. Além dos impostos, as empresas cobram uma taxa para liberar as mercadorias. No caso dos Correios é de 150,00 Reais. Consulte! Não é possível efetuar importação SIMPLIFICADA u>lizando transporte Marí>mo. Existem restrições quanto ao volume e peso da carga, de acordo com o serviço contratado. No caso dos correios é de 30 quilos. Consulte!

20 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Invoice Packing List AWB Fatura Comercial ou Commercial Invoice É o principal documento da importação. Deve conter: Dados do Comprador e do Vendedor (Com tax number ou equivalente CNPJ/ CPF) Data e número de controle Descrição dos produtos (detalhado) Origem e Des>no Preço (em dólar), Quan>dade, Peso, Dimensões Condições de pagto Valor do Frete Classificação Fiscal NCM ou HS code Nome da empresa de tranporte Fale com seu contador para contabilizar corretamente as suas importações efetuadas de forma simplificada.

21 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Invoice Packing List AWB Romaneio de Carga ou Packing List É um complemento da Invoice e contem dados detalhados da carga, tais como: Data e número de Controle Dados do comprador e do vendedor Descrição da mercadoria Quan>dade de produtos por caixa Iden>ficação de cada caixa/volume Dimensões de cada caixa Peso bruto e líquido de cada caixa Demais informações constantes na Invoice Fale com seu contador para contabilizar corretamente as suas importações efetuadas de forma simplificada.

22 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Invoice Packing List AWB Conhecimento de Carga ou AWB AirWay Bill É o documento mais importante no transporte de carga aérea. Data e número de Controle Dados do comprador e do vendedor NCM/HS Code das Mercadorias Valor do Frete Origem e Des>no da Carga Valor da Carga Demais informações de embarque Fale com seu contador para contabilizar corretamente as suas importações efetuadas de forma simplificada.

23 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Para operações abaixo de 500 dólares não é necessário comprovação de pagamento da mercadoria. Acima desse valor, é preciso comprovar como o importador pagou pelos produtos a serem importados em regime simplificado. O Pagamento de mercadoria no exterior pode ser feito através de remessa bancária, cartão de crédito, paypal, western union, entre outros. Importações no valor de 500 a 3 mil dólares, deve ter a comprovação do pagamento. Guarde o comprovante para anexar ao processo de importação. DICA: Use preferencialmente o pagamento em cartão de crédito da empresa, para importações pessoa jurídica.

24 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio Importação Simplificada DSI Conclusão Links Úteis Importação até 50 dólares Imposto = Zero % Câmbio = não Importação de 50 a 500 dólares Imposto = 60% Câmbio = não Importação de 500 a 3,000 dólares Imposto = 60% Câmbio = sim

25 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis DSI Declaração Simplificada de Importação A DSI é o documento elaborado pela empresa de transporte expresso, como uma espécie de procuradora do importador, onde todas as informações sobre a importação simplificada são adicionadas no sistema da Receita Federal, para que seja feita o pagamento dos tributos e a liberação da carga. Juntando todos os documentos citados anteriormente, com a DSI e as guias de pagamento de impostos devidamente recolhidas, é que pode- se emi>r a NOTA FISCAL DE ENTRADA POR IMPORTAÇÃO e, posteriormente, o contador poderá fazer o registro contábil da importação.

26 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Atualmente a DSI é um documento eletrônico e seu preenchimento se faz através do acesso ao Siscomex. É possível que seu despachante aduaneiro também faça a DSI, não sendo uma exclusividade das empresas de transporte.

27 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Importação até 50 dólares Imposto = Zero % Câmbio = não DSI = não Importação de 50 a 500 dólares Imposto = 60% Câmbio = não DSI = sim Importação de 500 a 3,000 dólares Imposto = 60% Câmbio = sim DSI = sim

28 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Se você quer começar a importar e não tem grandes volumes de importação, vale a pena u>lizar a modalidade simplificada de importação. Os Correios oferecem o serviço do Importa Fácil, que é uma boa opção e com baixo custo de operação, por u>lizar empresas oficiais de correios tanto no Brasil quanto no Exterior. Para quem deseja ter mais agilidade, recomendamos o serviço expresso da DHL. É importante lembrar que IMPORTAÇÃO SIMPLIFICADA não é sinônimo de IMPORTAÇÃO DE BAIXO CUSTO. Geralmente as importações efetuadas na modalidade FORMAL tem um custo tarifário menor. Mas só compensa efetuar importações formais para volumes maiores. É recommendável começar as importações pela modalidade simplificada para testar produtos e depois, a critério do importador, migrar para importação formal.

29 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis A principal diferença entre importação Simplifcada e a Fomal é que na formal é obrigatória a contratação de um despachante aduaneiro. Não é possível fazer importação simplificada através de importação marí>ma.

30 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Lista de produtos proibidos importação simplificada: hkp://www.correios.com.br/para- voce/precisa- de- ajuda/proibicoes- e- restricoes/proibicoes- e- restricoes Lista de Órgãos Anuentes hkp://www.mdic.gov.br/arquivos/dwnl_ pdf Vídeo sobre Pesquisa de NCM hkp://youtu.be/3q8gvsrt- Q8 Manual de Importação Simplificada da DHL hkp://chinagate.com.br/wp- content/uploads/2014/11/dhl- Manual- Impo.pdf Manual de Comércio Exterior da TNT hkp://chinagate.com.br/wp- content/uploads/2014/11/tnt- Manual- Impo.pdf

31 Introdução Produtos Impostos Transporte Documentos Câmbio DSI Conclusão Links Úteis Ficou com dúvidas Entre em contato com a gente!

32 A China Gate é uma empresa que tem o objetivo ajudar empresas a importar da China. Sabemos atender pessoas que nunca importaram nada e querem iniciar suas importações. Temos escritório no Brasil e na China e fazemos isso com muita paixão desde

Perguntas e Respostas mais Freqüentes IMPORTA FÁCIL CIÊNCIA

Perguntas e Respostas mais Freqüentes IMPORTA FÁCIL CIÊNCIA Perguntas e Respostas mais Freqüentes IMPORTA FÁCIL CIÊNCIA 1. O Que é? O Importa Fácil Ciência é destinado a pesquisadores/entidades de pesquisa cientifica ou tecnológica, devidamente credenciadas no

Leia mais

2. COMO IMPORTAR 1 PLANEJAMENTO 2 CONTATOS COM POTENCIAIS FORNECEDORES 3 IDENTIFICAR NCM, TRATAMENTO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO.

2. COMO IMPORTAR 1 PLANEJAMENTO 2 CONTATOS COM POTENCIAIS FORNECEDORES 3 IDENTIFICAR NCM, TRATAMENTO ADMINISTRATIVO E TRIBUTÁRIO. 1 2 2. COMO IMPORTAR 2.1. FLUXOGRAMA DE IMPORTAÇÃO 1 PLANEJAMENTO A fase de planejamento das importações é geralmente parte integrante do planejamento geral da empresa para atender sua necessidade de máquinas,

Leia mais

CHECK LIST DO IMPORTADOR. Passo a passo para começar do zero

CHECK LIST DO IMPORTADOR. Passo a passo para começar do zero CHECK LIST DO IMPORTADOR Passo a passo para começar do zero ÍNDICE 1) Preparando a empresa 2) Pesquisando fornecedores 3) Calculando os custos 4) Fazendo o pedido 5) Controlando a produção 6) Embarcando

Leia mais

NIEx. 30º AgroEx Manaus. 26 de novembro de 2009

NIEx. 30º AgroEx Manaus. 26 de novembro de 2009 NIEx NÚCLEO DE INTEGRAÇÃO PARA EXPORTAÇÃO Caminhos para Exportar 30º AgroEx Manaus 26 de novembro de 2009 FASES DO PROCESSO EXPORTADOR Fase Mercadológica Fase Comercial Fase Administrativa Fase Aduaneira

Leia mais

Importação Passo a Passo

Importação Passo a Passo 1º Passo Defina o que quer importar Importação Passo a Passo O mercado internacional, principalmente a China, apresenta uma ampla oportunidade de produtos para se importar. Antes de iniciar sua operação

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. O que é Importação via Correio? PERGUNTAS E RESPOSTAS A importação via Correios é o serviço que lhe permite comprar/adquirir produtos de qualquer parte do mundo por meio da Internet, de catálogos ou

Leia mais

Caminhos para Exportar

Caminhos para Exportar NIEx NÚCLEO DE INTEGRAÇÃO PARA EXPORTAÇÃO Caminhos para Exportar 33º AgroEx Marco-CE ADILSON OLIVEIRA FARIAS Assessor técnico JULIANA CAETANO JALES Assistente técnico FASES DO PROCESSO EXPORTADOR Fase

Leia mais

BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios

BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios BOM DIA! Exportação simplificada como estratégia de expansão de negócios Correios Quem somos? Empresa de administração pública. Missão: Fornecer soluções acessíveis e confiáveis para conectar pessoas,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE IMPORTAÇÃO 1. Introdução: Toda mercadoria procedente do exterior, importada a título definitivo ou não, sujeita ou não ao pagamento do imposto

Leia mais

IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR

IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR IMPORTAÇÃO FÁCIL: CÂMBIO PASSO A PASSO SAIBA COMO SER UM IMPORTADOR 1º Passo: Registro da empresa Atualizar o objeto social da empresa incluindo a atividade de importação e os tipos de produtos que serão

Leia mais

5.564 cidades atendidas. 54 mil pontos de atendimento

5.564 cidades atendidas. 54 mil pontos de atendimento BOM DIA! Quem somos? 5.564 cidades atendidas 54 mil pontos de atendimento Distribuição diária: 50 mil carteiros que atendem 44 milhões de domicílios Maior rede logística intermodal do país: 2,6 milhões

Leia mais

Manual de Exportação e Formação de Preço

Manual de Exportação e Formação de Preço Manual de e Formação de Preço. Sumário FASE 1ª 1 - Planejamento de 2 - Planejamento Estratégico 3 - Canais de Distribuição FASE 2ª 4 - Procedimentos Operacionais de FASE 3ª 5 - Formação de Preço O sumário

Leia mais

Guia de importação formal. Para clientes.

Guia de importação formal. Para clientes. Guia de importação formal. Para clientes. Um cliente nos EUA recebe um pedido de envio para o Brasil não A remessa deve ser enviada como courier? sim O remetente preenche o AWB e a fatura comercial O remetente

Leia mais

EXPORTAÇÃO SIMPLIFICADA

EXPORTAÇÃO SIMPLIFICADA EXPORTAÇÃO SIMPLIFICADA REALIZEI UMA EXCELENTE VENDA! E AGORA? COMO FAÇO PARA ENTREGAR? CORREIOS Estrutura Física: 5.570 mil municípios atendidos, 37 mil pontos de atendimento, 11.890 mil Agências, 10

Leia mais

Passos na Importação Roteiro Básico. Eduardo Leoni Machado Fevereiro/2012

Passos na Importação Roteiro Básico. Eduardo Leoni Machado Fevereiro/2012 Roteiro Básico Eduardo Leoni Machado Fevereiro/2012 1º Passo Efetuar contatos com fornecedor (exportador). 2º Passo Formalizar as negociações com fornecedor (exportador). 3º Passo Negociar a condição de

Leia mais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Regime de Tributação Simplificada Importações por Remessas Postais

SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Regime de Tributação Simplificada Importações por Remessas Postais SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Regime de Tributação Simplificada Importações por Remessas Postais RFB/SUARI/COANA/COFIA/DIDES Buenos Aires, 08 de novembro de 2011 Tópicos: 1. Panorama Atual do

Leia mais

Que documentos deverão acompanhar a mercadoria para o Brasil? A escolha da modalidade de envio do seu pedido é fundamental

Que documentos deverão acompanhar a mercadoria para o Brasil? A escolha da modalidade de envio do seu pedido é fundamental Índice 1 - Entendendo a importação Compras no comércio eletrônico também são importações Quem pode fazer uma importação? O que pode ser importado? Quantas importações eu posso fazer? Que documentos deverão

Leia mais

SISCOMEX, DOCUMENTOS e FORMAS DE PAGAMENTOS

SISCOMEX, DOCUMENTOS e FORMAS DE PAGAMENTOS CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO ESPÍRITO SANTO SISCOMEX, DOCUMENTOS e FORMAS DE PAGAMENTOS Prof.: Leonardo Ribeiro 1 Siscomex O Sistema Integrado de Comércio Exterior - SISCOMEX, é um instrumento

Leia mais

Profa. Lérida Malagueta. Unidade IV SISTEMÁTICA DE

Profa. Lérida Malagueta. Unidade IV SISTEMÁTICA DE Profa. Lérida Malagueta Unidade IV SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Importação Importar consiste em uma operação de compra de produtos no mercado exterior e sua respectiva entrada em um país Necessidade

Leia mais

Contatos CNPq: Carlos (61) 2108-9180 seimp@cnpq.br. Ricardo Carneiro (61) 2108-9186 rcarneiro@cnpq.br

Contatos CNPq: Carlos (61) 2108-9180 seimp@cnpq.br. Ricardo Carneiro (61) 2108-9186 rcarneiro@cnpq.br 1 Contatos CNPq: Carlos (61) 2108-9180 seimp@cnpq.br Ricardo Carneiro (61) 2108-9186 rcarneiro@cnpq.br Peso e medidas máximas: 30kg e cubagem 1,5m x 1,5m Valor Máximo: US$10,000.00 SUMÁRIO 1. Proforma

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO orienta na implantação e desenvolvimento do seu negócio de forma estratégica e inovadora O QUE SÃO PALESTRAS

Leia mais

Índice. 2 HABILITAÇÃO SISCOMEX... 7 2.1 - Habilitação de Responsável Legal e Certificado Digital... 7 2.2 - HABILITAÇÃO NO SISTEMA COMEXLABS...

Índice. 2 HABILITAÇÃO SISCOMEX... 7 2.1 - Habilitação de Responsável Legal e Certificado Digital... 7 2.2 - HABILITAÇÃO NO SISTEMA COMEXLABS... Índice 1 - DEFINIÇÕES... 3 1.1 Documentação no Comércio Exterior... 3 1.1.1 Fatura Comercial (Commercial Invoice):... 3 1.1.2 Lista de Embalagens (Packing List):... 3 1.1.3 - Certificado de Origem (C.O.):...

Leia mais

Dúvidas - Perguntas e Respostas - Remessa Expressa Secretaria da... e Respostas. O que é uma Remessa Expressa? Como ocorre a tributação nas Remessas

Dúvidas - Perguntas e Respostas - Remessa Expressa Secretaria da... e Respostas. O que é uma Remessa Expressa? Como ocorre a tributação nas Remessas 1 de 7 13/07/2015 12:00 Menu Dúvidas - Perguntas e Respostas - Remessa Expressa por Subsecretaria de Aduana e Relações Internacionais publicado 22/05/2015 16h36, última modificação 18/06/2015 15h00 Remessas

Leia mais

Procedimentos para Importação de Armas e Acessórios para CACs

Procedimentos para Importação de Armas e Acessórios para CACs Procedimentos para Importação de Armas e Acessórios para CACs Prezado CAC (Colecionador, Atirador e Caçador), Todo o procedimento abaixo descrito está de acordo com o Decreto Federal Nº 3665 de 20/Nov/2000

Leia mais

Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior

Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior Diretoria de Comércio Exterior GECEX Campinas Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior CÂMBIO E POLÍTICA CAMBIAL Câmbio: compra e venda de moedas ou papéis conversíveis. Divisas - São as disponibilidades

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO PARA EXPORTAÇÃO COMERCIO EXTERIOR FATEC FRANCA PROF. DR. DALTRO OLIVEIRA DE CARVALHO

DOCUMENTAÇÃO PARA EXPORTAÇÃO COMERCIO EXTERIOR FATEC FRANCA PROF. DR. DALTRO OLIVEIRA DE CARVALHO DOCUMENTOS EXIGIDOS NAS OPERAÇÕES DE EXPORTAÇÃO DISPONIVEL EM: HTTP://WWW.APRENDENDOAEXPORTAR.GOV.BR/SITIO/PAGINAS/COMEXPORTAR/CONTRATOS.HTML No comércio internacional, os documentos desempenham importante

Leia mais

OBS: Para auxílo na configuração de impostos e quais CFOPs(operações fiscais) usar, sempre consultar informações com o contador da empresa.

OBS: Para auxílo na configuração de impostos e quais CFOPs(operações fiscais) usar, sempre consultar informações com o contador da empresa. Como fazer uma NFe de Importação? A NFe de importação tem algumas particularidades. Resumidamente O fornecedor final precisa estar localizado em uma cidade do Exterior; Tem algumas diferenciações nos impostos

Leia mais

SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO

SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO PROCEDIMENTOS DE IMPORTAÇÃO 1º Passo - Habilitação Legal A inscrição no Registro de Exportadores e Importadores (REI) da Secretaria de Comércio Exterior constitui condição preliminar

Leia mais

manual de cobrança e faturamento

manual de cobrança e faturamento manual de cobrança e faturamento DHL Express brasil APRESENTAÇÃO Prezado Cliente, Este material foi elaborado para ajudá-lo a entender como são geradas as faturas de cobrança, calculá-las e como serão

Leia mais

Unidade II CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA. Profa. Divane Silva

Unidade II CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA. Profa. Divane Silva Unidade II CONTABILIDADE TRIBUTÁRIA Profa. Divane Silva Contabilidade tributária A disciplina está dividida em 02 Unidades: Unidade I 1. Introdução 2. Impostos Incidentes sobre o Valor Agregado 3. Impostos

Leia mais

Roteiro Básico para Exportação

Roteiro Básico para Exportação Roteiro Básico para Exportação As empresas interessadas em efetuar exportações deverão, em primeiro lugar, inscrever-se no RADAR, que corresponde ao Registro de Exportadores e Importadores da Inspetoria

Leia mais

EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS BÁSICOS. CM Claudia Mainardi ccmainardi@cmcomex.com.br ccmainardi@gmail.com

EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS BÁSICOS. CM Claudia Mainardi ccmainardi@cmcomex.com.br ccmainardi@gmail.com EXPORTAÇÃO IMPORTAÇÃO INFORMAÇÕES E PROCEDIMENTOS BÁSICOS Providências básicas para iniciar atividades no comércio exterior Ser registrado no RADAR Registro de Exportadores e importadores na Receita Federal;

Leia mais

FLUXOGRAMA DE EXPORTAÇÃO

FLUXOGRAMA DE EXPORTAÇÃO FLUXOGRAMA DE EXPORTAÇÃO 1. PLANEJAMENTO Novos mercados; Mais lucros; Mais empregos Separar uma parte da produção para o mercado interno e outra para o mercado externo, pois a exportação é um processo

Leia mais

ROTEIRO SOBRE NOTAS DE IMPORTAÇÃO CONTROLLER

ROTEIRO SOBRE NOTAS DE IMPORTAÇÃO CONTROLLER Inicialmente, o mais importante O objetivo deste material é apresentar como deve-se proceder em todas as fases, o cadastramento de uma Nota de Importação no Controller. Este material abordará os tópicos

Leia mais

SISTEMÁTICA DAS EXPORTAÇÕES

SISTEMÁTICA DAS EXPORTAÇÕES SISTEMÁTICA DAS EXPORTAÇÕES CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTES: DIAS, Reinaldo; RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. São Paulo, Atlas, 2004. SILVA, Luiz Augusto

Leia mais

Guia para Liberação de Mercadoria Estrangeira sem comprovação do Recolhimento do ICMS GLME.

Guia para Liberação de Mercadoria Estrangeira sem comprovação do Recolhimento do ICMS GLME. Guia para Liberação de Mercadoria Estrangeira sem comprovação do Recolhimento do ICMS GLME. Manual para geração da GLME: A) 1ª Tela Preenchimento: IMPORTADOR CNPJ / CPF 01234567000123 CPF do Representante

Leia mais

Formação de Analista em Comércio Exterior

Formação de Analista em Comércio Exterior Formação de Analista em Comércio Exterior com Pós Graduação Objetivo: Habilitar os participantes para exercer a profissão de Analista de Comércio Exterior e trabalhar com a análise das operações, planejamento,

Leia mais

Apresentação. Torne-se um Empreendedor Individual e traga para o seu negócio todos os benefícios da formalização. Guia do Empreendedor Individual

Apresentação. Torne-se um Empreendedor Individual e traga para o seu negócio todos os benefícios da formalização. Guia do Empreendedor Individual Apresentação Muitos brasileiros trabalham informalmente por conta própria, ou seja, não têm nenhum tipo de registro. E por isso ficam sem acesso a diversos benefícios, como a Previdência Social, cursos

Leia mais

Legalização de Empresa (Plano Platinum) MEI (Micro Empreendedor Individual) Plano Platinum. Contabilidade (Plano Silver) Valor com desconto

Legalização de Empresa (Plano Platinum) MEI (Micro Empreendedor Individual) Plano Platinum. Contabilidade (Plano Silver) Valor com desconto Descrição Prazo Valor Integral Valor com desconto Legalização de Empresa (Plano Platinum) Até 30 dias corridos 1.200 850,00 Abertura Completa de sua empresa: Contrato Social, CNPJ, Alvará, Inscrição Estadual).

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO : COMPETITIVIDADE PERENIDADE SOBREVIVÊNCIA EVOLUÇÃO orienta na implantação e desenvolvimento do seu negócio de forma estratégica e inovadora O QUE SÃO PALESTRAS

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013)

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013) PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.4 - atualizada em 12/06/2013) 1 Conceito e Noções Gerais da NFAe-MEI 1.1 - O que é a Nota Fiscal Avulsa eletrônica MEI

Leia mais

Missão Área Internacional

Missão Área Internacional Missão dos Correios Facilitar as relações pessoais e empresariais mediante a oferta de serviços de correios com ética, competitividade, lucratividade e responsabilidade social. Missão Área Internacional

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015)

PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015) PERGUNTAS E RESPOSTAS Nota Fiscal Avulsa Eletrônica MEI NFAe-MEI SUMÁRIO (versão 1.7 - atualizada em 24/04/2015) 1 Conceito e Noções Gerais da NFAe-MEI 1.1 - O que é a Nota Fiscal Avulsa eletrônica MEI

Leia mais

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador.

E XPORTAÇÃO. Dica: o dossiê com as informações sobre o produto deve ser preparado antes do contato com o importador. EXPORTAÇÃO E XPORTAÇÃO Antes de fornecer o preço, é importante analisar os preços de produtos similares praticados no mercado onde está o potencial cliente, exigências técnicas, barreiras tarifárias e

Leia mais

PROCESSO DE EXPORTAÇÃO DE EXPORTAÇÃO FLUXOGRAMA. Planejamento. Pesquisa de Mercado. Cadastramento REI

PROCESSO DE EXPORTAÇÃO DE EXPORTAÇÃO FLUXOGRAMA. Planejamento. Pesquisa de Mercado. Cadastramento REI PROCESSO DE FLUXOGRAMA DE Planejamento Pesquisa de Mercado Cadastramento REI 1 Cadastramento do REI O registro é feito automaticamente no sistema, quando da primeira importação e exportação (Portaria SECEX

Leia mais

IMPORTAÇÃO DE MERCADORIAS E MATÉRIAS-PRIMAS

IMPORTAÇÃO DE MERCADORIAS E MATÉRIAS-PRIMAS IMPORTAÇÃO DE MERCADORIAS E MATÉRIAS-PRIMAS De acordo com o princípio contábil do custo como base de valor, o custo de aquisição de um ativo ou dos insumos necessários para fabricá-lo e colocá-lo em condições

Leia mais

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC)

LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) EMPRESA: LAY-OUT ARQUIVOS DE INTEGRAÇÃO (Notas Fiscais e CTRC) NOME DO ARQUIVO Existem dois nomes possíveis: um para as notas de saída e outro para as notas de entrada. - Saídas : O nome do arquivo deve

Leia mais

Sistematização das exportações e pagamentos internacionais

Sistematização das exportações e pagamentos internacionais Introdução Sistematização das exportações e pagamentos internacionais Fundamentos de Comércio Exterior Prof. Marco A. Arbex As exportações geram entrada de divisas para o país exportador e saída de divisas

Leia mais

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES

GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES GUIA PRÁTICO DE APOIO ÀS EXPORTAÇÕES 1. Aspectos operacionais 1.1 Roteiro para exportação 1º Passo Efetuar o registro de exportador na Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento,

Leia mais

Procedimentos para exportação

Procedimentos para exportação Procedimentos para exportação Fundamentos de Comércio Exterior Prof. 1. Inscrição da empresa em dois cadastros: REI (MDIC/SECEX) e Radar (MF /SRF); 2. Análise mercadológica: avaliação do potencial do mercado

Leia mais

Como cadastrar um produto usando o Futura Server

Como cadastrar um produto usando o Futura Server Cadastro do Produto Como cadastrar um produto usando o Futura Server Aqui temos dicas importantes para cadastrar seu produto antes de realizar as suas movimentações. Com o Futura Server aberto, acesse

Leia mais

Exportação Temporária

Exportação Temporária Exportação Temporária Conceito: O regime de exportação temporária é o que permite a saída, do País, com suspensão do pagamento do imposto de exportação, de mercadoria nacional ou nacionalizada, condicionada

Leia mais

A NOVA REGULAMENTAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

A NOVA REGULAMENTAÇÃO DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS REVISTA JURÍDICA CONSULEX ONLINE Conjuntura Walter Douglas Stuber WALTER DOUGLAS STUBER é sócio do escritório Stuber Advogados Associados, especializado em Direito Bancário, Mercado de Capitais e Negociações

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Empresas em geral Microempresas

Leia mais

Roteiro Básico para Importação com SISCOMEX

Roteiro Básico para Importação com SISCOMEX Roteiro Básico para Importação com SISCOMEX 1. ATIVIDADES NAS OPERAÇÕES DE IMPORTAÇÃO 2. REGISTRO DO IMPORTADOR 3. CONTATO COM O EXPORTADOR 4. LI LICENCIAMENTO DAS IMPORTAÇÕES 4. 1 Dispensa de Licenciamento

Leia mais

COMÉRCIO EXTERIOR BÁSICO DE EXPORTAÇÃO

COMÉRCIO EXTERIOR BÁSICO DE EXPORTAÇÃO COMÉRCIO EXTERIOR BÁSICO DE EXPORTAÇÃO Ago/2006 EQUIPE DE CONSULTORES Maria de Fátima G V Sprogis Jaime Akila Kochi José Roberto de Araújo Cunha Jr. SEBRAE www.sebraesp.com.br 0800-780202 COMÉRCIO INTERNACIONAL

Leia mais

Despacho Aduaneiro Desembaraço Aduaneiro de Importação. Eduardo Leoni Machado Fevereiro/2012

Despacho Aduaneiro Desembaraço Aduaneiro de Importação. Eduardo Leoni Machado Fevereiro/2012 Despacho Aduaneiro Desembaraço Aduaneiro de Importação Eduardo Leoni Machado Fevereiro/2012 1 Sistema Integrado de Comércio Exterior (SISCOMEX - Módulo Importação) INTEGRAÇÃO DOS ÓRGÃOS GOVERNAMENTAIS

Leia mais

a) O que é o Nota Legal

a) O que é o Nota Legal SAIBA MAIS 1 SUMÁRIO O que é o Nota Legal Quais os benefícios para o consumidor Documentos Fiscais Abrangidos Quem pode participar Como participar Como cadastrar Como funciona Modalidades de Crédito 2

Leia mais

AGORA VOCÊ PODE: IMPORTAR FALANDO PORTUGUÊS, E COM A VANTAGEM DE QUEM É ESPECIALISTA NO QUE FAZ!

AGORA VOCÊ PODE: IMPORTAR FALANDO PORTUGUÊS, E COM A VANTAGEM DE QUEM É ESPECIALISTA NO QUE FAZ! AGORA VOCÊ PODE: IMPORTAR FALANDO PORTUGUÊS, E COM A VANTAGEM DE QUEM É ESPECIALISTA NO QUE FAZ! ZM TRADE A ZM pensou nisso para você, e agora pode lhe oferecer os serviços da ZM TRADE. Qualidade, preço

Leia mais

Curso Analista de Importação

Curso Analista de Importação Curso Analista de Importação (Curso Presencial em Belo Horizonte) Objetivo: Capacitar o aluno para planejar e gerenciar os processos de importação de uma empresa, atuando como analista de importação ou

Leia mais

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA MÓDULO 9

FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA MÓDULO 9 FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA MÓDULO 9 Índice 1. Lucro presumido...3 2. Lucro real...4 2 Dentre os regimes tributários, os mais adotados são os seguintes: 1. LUCRO PRESUMIDO Regime de tributação colocado

Leia mais

SOLUÇÕES ELETRÔNICAS EM COMÉRCIO EXTERIOR BALCÃO DE COMÉRCIO EXTERIOR

SOLUÇÕES ELETRÔNICAS EM COMÉRCIO EXTERIOR BALCÃO DE COMÉRCIO EXTERIOR SOLUÇÕES ELETRÔNICAS EM COMÉRCIO EXTERIOR BALCÃO DE COMÉRCIO EXTERIOR Gerência Regional de Apoio ao Comércio Exterior Salvador-BA, Julho/2008 Site de comércio exterior eletrônico onde empresas realizam

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROGRAMA ISS-Londrina-DMS - Perguntas (Seqüencia Atual e Anterior) 001-001 - O que é o ISS-Londrina Declaração Mensal de Serviço? O ISS-Londrina-DMS é um sistema Integrado para gerenciamento do

Leia mais

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins

Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins Manual De Sped Fiscal E Sped Pis / Cofins 29/05/2012 1 O Sped fiscal e Pis/Confins é uma arquivo gerado através do sistema da SD Informática, onde este arquivo contem todos os dados de entrada e saída

Leia mais

Orientações aos consumidores na importação de produtos Correios/Senacon

Orientações aos consumidores na importação de produtos Correios/Senacon Boletim de Proteção do Consumidor Orientações aos consumidores na importação de produtos Correios/Senacon Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos Departamento Internacional Ouvidoria Ministério da

Leia mais

Mudança Marítima Premium

Mudança Marítima Premium A MELLOHAWK Logistics é uma empresa especializada no transporte de mudanças para o Brasil. Seja sua mudança grande ou pequena, dispomos de várias opções para diminuir seus custos. Oferecemos a realização

Leia mais

Importação por Conta e Ordem e Importação por Encomenda (LUCIANO - 15/05/2006)

Importação por Conta e Ordem e Importação por Encomenda (LUCIANO - 15/05/2006) Importação por Conta e Ordem e Importação por Encomenda (LUCIANO - 15/05/2006) Cada vez mais e por diversos motivos, as organizações vêm optando por focar-se no objeto principal do seu próprio negócio

Leia mais

Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços de transportes interestadual e intermunicipal e de

Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços de transportes interestadual e intermunicipal e de Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre a prestação de serviços de transportes interestadual e intermunicipal e de comunicação - ICMS BASE CONSTITUCIONAL E LEGAL Artigo 155,

Leia mais

GANHE DINHEIRO IMPORTANDO DOS EUA

GANHE DINHEIRO IMPORTANDO DOS EUA Acesse: http://importadorbemsucedido.com/segredo/video-do-felipe http://www.importadorbemsucedido.com/ GANHE DINHEIRO IMPORTANDO DOS EUA Direitos Autorais Este E-Book Não Pode Ser Modificado, Ser Editado.

Leia mais

ADUANA FRAUDE EM IMPORTAÇÃO 1 SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL AUDITOR FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL

ADUANA FRAUDE EM IMPORTAÇÃO 1 SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL AUDITOR FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ADUANA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL APRESENTAÇÃO: DANIEL BEZERRA DOS SANTOS AUDITOR FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL FRAUDE EM IMPORTAÇÃO 1 OBJETIVO Abordar, de forma sucinta, as atividades

Leia mais

O Processo de Exportação e Suas Etapas (até Contrato de Câmbio)

O Processo de Exportação e Suas Etapas (até Contrato de Câmbio) O Processo de Exportação e Suas Etapas (até Contrato de CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio Exterior FONTES: DIAS, Reinaldo; RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. São Paulo, Atlas,

Leia mais

G N R E CONSIDERAÇÕES INICIAIS

G N R E CONSIDERAÇÕES INICIAIS G N R E CONSIDERAÇÕES INICIAIS O Guia Nacional de Recolhimento de Tributos Estaduais GNRE é um documento para operações de vendas que são feitas para fora do estado de produção do produto, sujeitas à substituição

Leia mais

Roteiro de Cadastros - GESTOR

Roteiro de Cadastros - GESTOR Página1 INDICE 1. MODULO EMPRESA 1.1. CADASTRO DE USUARIO --------------------------------------------------------------------- 4 1.2. CADASTRO DA EMPRESA --------------------------------------------------------------------

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP

O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA. NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP O QUE VOCÊ PRECISA SABER NA EMISSÃO DA PRIMEIRA NOTA FISCAL ELETRÔNICA NF-e UTILIZANDO O SISTEMA GRATUÍTO DA SEFAZ-SP 1. Certificado Digital - Antes de mais nada você precisa possuir um certificado digital

Leia mais

GUIA PARA ENVIO E DEVOLUÇÃO DE AMOSTRAS INTERNACIONAIS

GUIA PARA ENVIO E DEVOLUÇÃO DE AMOSTRAS INTERNACIONAIS GUIA PARA ENVIO E DEVOLUÇÃO DE AMOSTRAS INTERNACIONAIS O envio de amostras do exterior para o ICBr, e também o retorno dessas amostras para o exterior podem ser feitos de duas maneiras: 1. Através de Courier

Leia mais

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni

Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO. Prof. Márcio Antoni Unidade IV LOGÍSTICA PARA IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Prof. Márcio Antoni Seguros O seguro é uma operação comercial na qual o segurado (exportador ou importador) e segurador (companhia de seguro) formalizam

Leia mais

1.1. Consulta à lista de mercadorias sujeitas à vigilância sanitária. 1.2.3. Como saber o código de assunto. 1.2.4. Como saber a lista de documentos

1.1. Consulta à lista de mercadorias sujeitas à vigilância sanitária. 1.2.3. Como saber o código de assunto. 1.2.4. Como saber a lista de documentos Atualizado: 15 / 0 7 / 2013 FAQ AI 1. Importação informações Gerais 1.1. Consulta à lista de mercadorias sujeitas à vigilância sanitária 1.2. AFE para prestação de serviço em PAF 1.2.1. Quem precisa 1.2.2.

Leia mais

ANEXO 30 PROCEDIMENTOS ADOTADOS PELO DEPOSITÁRIO ESTABELECIDO EM RECINTO ALFANDEGADO.

ANEXO 30 PROCEDIMENTOS ADOTADOS PELO DEPOSITÁRIO ESTABELECIDO EM RECINTO ALFANDEGADO. ANEXO 30 PROCEDIMENTOS ADOTADOS PELO DEPOSITÁRIO ESTABELECIDO EM RECINTO ALFANDEGADO. Acrescentado pelo Decreto 24.441 de 14 de agosto de 2008. Publicado no DOE de 14.08.2008 Convênio ICMS nº 143/02 e

Leia mais

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 1 FAPERGS Edital 16/2013 Orientações Básicas Execução Financeira dos Recursos de Subvenção Econômica FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 2 1. Regras Básicas Vedado alteração do objeto do Termo de Subvenção

Leia mais

NFe e NFCe Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE?

NFe e NFCe Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE? Como emitir nota fiscal pelo Lince? COMO EMITIR NOTA FISCAL PELO LINCE? O que é a Nota Fiscal Eletrônica? Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) tem como intuito emitir e armazenar eletronicamente, para fins fiscais,

Leia mais

Administração. Mercado a atuar. Pontos à serem observados. Importação Noções, Documentos e Despacho Aduaneiro. 15/8/2012

Administração. Mercado a atuar. Pontos à serem observados. Importação Noções, Documentos e Despacho Aduaneiro. 15/8/2012 Pontos 15/8/2012 Mercado a atuar Administração Professora Mestre Patricia Brecht Innarelli Importação Noções, Documentos e Despacho Aduaneiro. Ao decidir atuar no mercado internacional, a organização deverá:

Leia mais

BUSCA DA QUALIDADE DA INFORMAÇÃO (RISCO FISCAL)

BUSCA DA QUALIDADE DA INFORMAÇÃO (RISCO FISCAL) BUSCA DA QUALIDADE DA INFORMAÇÃO (RISCO FISCAL) ETAPAS DO DESPACHO DE IMPORTAÇÃO COM BASE EM DI Registro da DI Elaboração da DI com base tão-somente nos documentos que instruem o despacho de importação:

Leia mais

RTU - Perguntas e Respostas

RTU - Perguntas e Respostas RTU - Perguntas e Respostas O que é o RTU? O RTU já foi regulamentado? Já podem ser efetivadas operações de importação ao amparo do RTU? Quem poderá importar mercadorias ao amparo do RTU? O que é necessário

Leia mais

4) O CLIENTE deverá a fornecer seus dados pessoais de forma completa e real, devendo atualizá-los sempre que necessário e/ou solicitado;

4) O CLIENTE deverá a fornecer seus dados pessoais de forma completa e real, devendo atualizá-los sempre que necessário e/ou solicitado; TERMOS E CONDIÇÕES Estes Termos e Usos (doravante denominados "Termos e Condições") regulamenta a prestação de serviço por parte da TUDO DA GRINGA (doravante denominada EMPRESA ) oferece ao seu CLIENTE.

Leia mais

IMPORTAÇÕES Definição e Tratamento Administrativo

IMPORTAÇÕES Definição e Tratamento Administrativo IMPORTAÇÕES Definição e Tratamento Administrativo CURSO: Administração DISCIPLINA: Logística Internacional FONTES: DIAS, Reinaldo; RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. São Paulo: Atlas,

Leia mais

Manual de Frete. sobre. Compras. Reselase 1.1.0

Manual de Frete. sobre. Compras. Reselase 1.1.0 Manual de Frete sobre Compras Reselase 1.1.0 1 Indexe: 1- Tipos de Frete Pagina 03 2- Como funciona o frete sobre compras Pagina 04 3- Configurando a CFOP de frete sobre compras Pagina 05 4 Fazendo um

Leia mais

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil.

Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Acredite no seu trabalho que o Brasil acredita em você. Ministério do Desenvolvimento, Confiança no Brasil. Indústria É assim que e Comércio a gente segue Exterior em frente. Introdução Atualmente, muitos

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Í n d i c e Julho, 2010 Introdução... 2 1. Acerto dos cadastros de Clientes e de Produtos... 4 1.1. Cadastros Básicos - Cadastro de Clientes... 4 1.2. Cadastros Básicos Cadastro

Leia mais

O Processo de Importação e Suas Etapas

O Processo de Importação e Suas Etapas O Processo de Importação e Suas Etapas CURSO: Administração / DISCIPLINA: Logística Internacional FONTES: DIAS, Reinaldo; RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. São Paulo: Atlas, 2004.

Leia mais

www.euimportador.com

www.euimportador.com Você já pensou ganhar dinheiro usando a internet, montando sua própria loja sem ter que gastar rios de dinheiro com estoque, logística e vários funcionários? Isso é perfeitamente possível e nós chamamos

Leia mais

Siscomex Importação. 1ª Edição. São Paulo 2013. Luis Geokarly do Nascimento. Manual Prático do Sistema. Siscomex Importação Manual Prático do Sistema

Siscomex Importação. 1ª Edição. São Paulo 2013. Luis Geokarly do Nascimento. Manual Prático do Sistema. Siscomex Importação Manual Prático do Sistema Siscomex Importação Manual Prático do Sistema 1ª Edição São Paulo 2013 Página 1 Página 2 Gosto daquele que sonha o impossível Johann Goethe Página 3 Sobre o Autor é despachante aduaneiro, com mais de 10

Leia mais

TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE

TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE TERMO DE USO TERMOS DE USO DO CLIENTE A) APLICABILIDADE 1. Os presentes termos de uso são aplicáveis aos Usuários da INTERNET POOL COMÉRCIO ELETRONICO LTDA, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 09.491.113/0001-01,

Leia mais

Im portação Fo x 1/23

Im portação Fo x 1/23 Importação Fox 1/23 Índice 1.INTRODUÇÃO... 3 1.1. Quais os tributos que incidem sobre a importação de produtos e serviços no Brasil?... 3 2.CLASSIFICAÇÃO DOS TRIBUTOS... 5 2.1. 2.2. 2.3. 2.4. 2.5. 2.6.

Leia mais

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI?

1. Qual o significado da sigla MEI? 2. Qual é a definição de MEI? 3. Quem pode se enquadrar como MEI? FAQ -MEI 1. Qual o significado da sigla MEI? R: MEI é a sigla utilizada para Micro Empreendedor Individual 2. Qual é a definição de MEI? R: O MEI é o empresário individual a que se refere o art. 966 do

Leia mais

SISTEMA BRASILEIRO DE COMÉRCIO EXTERIOR

SISTEMA BRASILEIRO DE COMÉRCIO EXTERIOR SISTEMA BRASILEIRO DE COMÉRCIO EXTERIOR Professor: Moacir HISTÓRICO Criado no final de 1953 a Carteira de Comercio Exterior conhecida como CACEX, do Banco do Brasil, substituindo a CEXIM. Tinha competências

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS GERAIS - DSG

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO DEPARTAMENTO DE SERVIÇOS GERAIS - DSG Of. n 1216/2008 Dicomp/DSG Belo Horizonte, 01 de outubro de 2008 Aos Dirigentes das Unidades Acadêmicas e Órgãos Administrativos UFMG Assunto: Procedimentos para importação - detalhamento Senhor Dirigente.

Leia mais

3.3 - O Processo de Importação e Suas Etapas

3.3 - O Processo de Importação e Suas Etapas 3.3 - O Processo de Importação e Suas Etapas DISCIPLINA: Negócios Internacionais FONTES: DIAS, Reinaldo; RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. São Paulo: Atlas, 2004. SILVA, Luiz Augusto

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento;

d) participação em competições esportivas, incluídos gastos com treinamento; CAPÍTULO : 10 - Viagens Internacionais, Cartões de Uso Internacional e Transferências Postais SEÇÃO : 1 - Viagens Internacionais 1. Esta seção trata das compras e das vendas de moeda estrangeira, inclusive

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 12 - Importação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 12 - Importação SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais SEÇÃO : 1 - Disposições Gerais 1. Este capítulo dispõe sobre: a) o pagamento de importações brasileiras a prazo de até 360 dias; b) a multa de que trata a Lei n 10.755, de 03.11.2003, tratada na seção

Leia mais