MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE"

Transcrição

1 DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

2 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 2 de 16 Se está a receber este documento, isto já significa que é alguém especial para a UEM Unidade de Estruturas Metálicas SA. Convidamo-lo a conhecer a nossa empresa através da leitura das páginas deste manual e saber o valor da Qualidade para a UEM nos seus processos, produtos e serviços, para a obtenção do nosso maior objectivo que é a satisfação dos nossos Clientes.

3 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 3 de 16 Índice 1. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA IDENTIFICAÇÃO HISTORIAL ORGANOGRAMA GERAL SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO PROMULGAÇÃO POLÍTICA, AMBIENTE E SEGURANÇA REFERÊNCIA NORMATIVA OBJECTIVOS DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA ÂMBITO DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA REPRESENTANTE DA GESTÃO, AMBIENTE E SEGURANÇA ESTRUTURA DOCUMENTAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA CLÁUSULAS APLICÁVEIS/ NÃO APLICÁVEIS GESTÃO POR PROCESSOS MODELO GESTÃO POR PROCESSOS MATRIZ DE RESPONSABILIDADES DE PROCESSOS PROCESSOS PROCESSOS VS NORMAS...16

4 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 4 de Apresentação da Empresa 1.1 Identificação UEM Unidade de Estruturas Metálicas SA Parque Industrial Sant Ana Boim Lousada GPS (N 41º ; W 8º ) Contactos: Telefone: Fax: Actividades: Concepção, fabrico, aluguer e venda de construções modulares chave-na-mão, bancadas e palcos.

5 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 5 de Historial Constituída em Março de 1991 e com sede em Lousada, a UEM - Unidade de Estruturas Metálicas SA representa hoje uma das mais importantes empresas do seu sector de actividade. Actuando no âmbito da Concepção, Fabrico e Montagem de Construções Pré-fabricadas Modulares, Bancadas e Palcos, a Empresa domina uma gama diversificada de produtos relacionados com a construção industrial, particularmente no que se refere a : Estruturas Modulares para edifícios como: Armazéns; Escritórios; Alojamentos; Sanitários e Balneários; Escolares; Pontos de Controlo e Venda, etc. Bancadas; Palcos; Atenta às mudanças e exigências do mercado, a Empresa encetou um percurso de adaptação e apetrechamento, quer técnica, quer humano, efectuando valiosos investimentos para que se impusesse definitivamente como uma das empresas líderes do mercado. Nos últimos anos e resultado dos seus elevados padrões de qualidade, a UEM - Unidade de Estruturas Metálicas SA, esteve presente em todos os grandes projectos e eventos realizados em Portugal. Em resultado desta estratégia foi possível transformar a UEM, numa empresa exportadora, com Mercados preferenciais, na Europa e África. 1.3 Organograma Geral

6 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 6 de Sistema de Gestão da Qualidade 2.1 Promulgação A UEM - Unidade de Estruturas Metálicas SA, assume a Qualidade, o Ambiente e a Segurança como elementos chave da gestão da organização. Para interiorizar a gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança enquanto mais um conjunto de elementos indissociáveis da satisfação dos clientes e dos colaboradores e do desenvolvimento sustentável da organização, a UEM - Unidade de Estruturas Metálicas SA decidiu implementar um Sistema de Gestão da Qualidade, de acordo com a norma NP EN ISO Este referencial normativo para a gestão assume particular relevância num contexto de desenvolvimento sistemático de práticas e procedimentos relacionados com a implementação do Sistema de Gestão da Qualidade e permite por outro lado, o reconhecimento nacional e internacional de um trabalho de gestão feito de forma idêntica por um numero crescente de organizações. O presente manual descreve o Sistema de Gestão da Qualidade da UEM - Unidade de Estruturas Metálicas SA e constitui o referencial permanente para a implementação e manutenção dos requisitos assumidos pela Organização, permitindo aos nossos clientes, colaboradores e fornecedores e outras partes interessadas o conhecimento da nossa metodologia de trabalho. O Conselho de Administração promulga as disposições contidas no presente Manual, e reafirma que compete a todos os colaboradores garantirem a todos os níveis, o cumprimento das determinações que dele constam. O Conselho de Administração

7 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 7 de Política de Gestão da Qualidade A Política de Gestão da Qualidade evidencia o compromisso permanente do Conselho de Administração da empresa, com o Sistema de Gestão da Qualidade, considerando-o fundamental na actividade desenvolvida pela UEM - Unidade de Estruturas Metálicas SA Deste modo, a Política de Gestão da Qualidade, da UEM encontra-se consubstanciada nos seguintes compromissos: Satisfazer os Clientes através do fornecimento de produtos de elevada qualidade, preços competitivos e o cumprimento dos prazos, de forma a garantir a sua confiança e fidelização. Dotar a empresa de recursos, humanos e materiais, de modo a assegurar o cumprimento da legislação ambiental, prevenção da poluição e minimização dos impactes ambientais, através da adequada gestão dos resíduos e recursos utilizados, mantendo adequados níveis de competitividade dos produtos e serviços prestados. Assegurar condições adequadas ao cumprimento da legislação sobre Segurança e Saúde no Trabalho, à satisfação, motivação, valorização e bem-estar dos seus Colaboradores através de acções que previnam, eliminem ou reduzam os riscos físicos e químicos provenientes das suas actividades, produtos e serviços. Melhorar continuamente a eficácia do Sistema de Gestão da Qualidade, assegurando o cumprimento dos seus requisitos. Missão Temos como missão oferecer serviços e produtos com Qualidade e cumprir com rigor os prazos, de modo a satisfazer totalmente os requisitos e necessidades dos seus clientes, assegurando um desempenho ambiental adequado e o cumprimento das normas de segurança e saúde em vigor. Proporcionando aos seus accionistas a rentabilidade suficientemente atractiva dos capitais investidos e criando a motivação necessária à continuidade e estabilidade da empresa. Visão Ser uma Empresa de referência, com produtos e serviços de elevada Qualidade. Orientada para a plena satisfação dos nossos clientes, colaboradores e partes interessadas, tendo em vista a consolidação no mercado nacional e a conquista de novos mercados internacionais.

8 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 8 de 16 Valores Procura de elevados padrões de qualidade dos seus produtos e o cumprimento dos prazos, com o objectivo da plena satisfação dos seus clientes Promover a melhoria continua da eficácia dos processos e do Sistema de Gestão da Qualidade Cumprir a legislação e demais requisitos subscritos pela Empresa, aplicáveis a produtos e serviços, meio ambiente, segurança e saúde dos trabalhadores. Manter ambientes de trabalho seguros e saudáveis para prevenir danos á segurança e saúde das pessoas. Consciencializar os trabalhadores para a busca do desenvolvimento sustentável dos processos e adopção de comportamentos adequados ao posto de trabalho. 2.3 Referência Normativa As referências normativas para a elaboração deste manual: ISO 9000:2005 Sistemas de Gestão da Qualidade- fundamentos e vocabulário. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade requisitos Regulamentação em vigor 2.4 Objectivos do Sistema de Gestão da Qualidade Com o objectivo de corresponder às crescentes exigências da Qualidade dos seus produtos e serviços, a UEM - Unidade de Estruturas Metálicas SA, procura melhorar continuamente os seus processos de preparação de trabalho, de fabrico, de montagem e de controlo. Pelas razões enunciadas, e atendendo a que Qualidade, Ambiente e Segurança no tempo presente são cada vez mais uma ferramenta de competitividade no mercado, devem por isso ser garantidas de forma inequívoca por medidas correctamente organizadas e apropriadas, inseridas no Sistema de Gestão da Qualidade. Este será desenvolvido e documentado de forma a contemplar a estratégia global e o processo implementado e praticado na UEM - Unidade de Estruturas Metálicas SA. O Manual do SGQ é o suporte documental, que deve ser visto como elemento orientador e descritivo da organização funcional, das responsabilidades, das competências e dos procedimentos integrantes do Sistema de Gestão da Qualidade a ser implementado, de modo a: Ser o documento suporte do SGQ Ser a referência para eventuais auditorias ao Sistema Permitir informar, coordenar e motivar os colaboradores da empresa para o desenvolvimento sustentável dos processos e adopção de comportamentos adequados ao posto de trabalho. Permitir aos Clientes e Entidades Oficiais o conhecimento do seu SGQ.

9 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 9 de Âmbito do Sistema de Gestão da Qualidade O Sistema de Gestão da Qualidade consiste nas actividades de: Concepção, Fabrico e Montagem de Construções Pré-fabricadas Modulares 2.6 Representante da Gestão da Qualidade, Ambiente e Segurança O representante da Administração da UEM - Unidade de Estruturas Metálicas SA, para a Qualidade é Joaquim Filipe Baptista de Almeida, que é responsável por assegurar a implementação do Sistema de Gestão da Qualidade. Para garantir a operacionalidade do Sistema de Gestão da Qualidade, a Administração delega no Eng. Nuno de Sá, a Gestão do Sistema da Qualidade. 2.7 Estrutura Documental do Sistema de Gestão da Qualidade. A estrutura documental do SGQ encontra-se estruturada de acordo com a pirâmide abaixo apresentada, sendo os documentos referidos por hierarquia de conteúdos. Manual do Sistema de Gestão da Qualidade (MQ): Descreve a política, estrutura, os princípios e documentos principais do Sistema de Gestão da Qualidade. dos Processos: Descrevem os processos, subprocessos e actividades, caracterizando toda a informação relacionada Procedimentos: Documentos que descrevem processos e correspondentes actividades, desenvolvidas na empresa. Instruções de Trabalho: Documentos que descrevem em detalhe as tarefas a realizar em cada actividade, definindo as regras e sequências de actuação face a parâmetros pré-definidos. Especificações: Descrevem regras do negócio, processos e actividades, e estabelecem requisitos que devem ser cumpridos, por toda ou parte da organização. Modelos/Impressos: São documentos que se destinam ao preenchimento manual ou informático. Estes modelos após preenchimento, transformam-se em registos e constituem evidências fundamentais da conformidade dos processos. Outros Documentos: Normas, impressos, especificações técnicas, regulamentação e outros documentos de origem externa, e considerados relevantes para o sistema. Registos: Documentos que expressam resultados obtidos, ou fornecem evidências das actividades realizadas

10 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 10 de 16 Manual Da Qualidade Fichas de Processos Procedimentos Instruções de Trabalho Especificações Modelos/Impressos Legislação Registos Outros Documentos 2.8 Cláusulas Aplicáveis/Não Aplicáveis O Sistema de Gestão da Qualidade da UEM - Unidade de Estruturas Metálicas SA está estabelecido de acordo com todos os requisitos da Norma de Referência NP EN ISO 9001:2008.

11 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 11 de Gestão por processos 3.1 Modelo Gestão por Processos 3.2 Matriz de Responsabilidades de Processos Processos de Gestão Processos de Negócio Processos de Suporte Processo Gestão Estratégica Gestão de Risco Comercial Aprovisionamento Produção Logística Facturação Serviço ao Cliente Gestão de RH Gestão de Infra-estruturas Gestão de Acidentes/Incidentes Melhoria e Mudança Responsabilidade DGR QAS DCM/DGR APR/DGR DPR DCM DAF/CTR DCM DAF/CTR DPR/PCP QAS QAS

12 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 12 de Processos Gestão Estratégica Tem como objectivo a definição do conceito de negócio e a estratégia, assim como as formas de medição do seu desempenho Resultados das auditorias, Desempenho dos Processos e do Produto Acções correctivas e Preventivas Retorno da Informação dos Clientes Seguimento de acções resultantes de anteriores revisões pela gestão Alterações que possam afectar o sistema de gestão Comunicação com as partes interessadas Desempenho ambiental e de Segurança Análise da avaliação da Conformidade Legal Recomendações de melhoria. Relatório da Revisão pela Gestão Eficácia do sistema de gestão Ajustes á estrutura organizacional Necessidade de recursos Documentação PRO 006 Gestão do Risco Tem como objectivo o cumprimento por parte da organização dos regulamentos, bem como a identificação de riscos operacionais, de segurança e ambientais Identificação e quantificação dos riscos ambientais, de segurança e saúde decorrentes das circunstâncias em que o perigo ocorre no local de trabalho. Formulação da estratégia, definição da estrutura organizacional, assim como das funções e responsabilidades de todos os colaboradores. Realização da revisão pela Gestão com vista a detectar oportunidades e necessidades de melhoria nos processos da UEM/Normetal Documentação PRO 018, PRO 019

13 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 13 de 16 Comercial Definir a metodologia de prospecção de novos mercados e clientes Definir metodologias para o planeamento e controlo da concepção e desenvolvimento de novos produtos e serviços, função das necessidades e expectativas dos clientes Definição dos segmentos de mercado Necessidade de um novo produto Orçamentos Contratos Desempenho do Processo Documentação PRO 027, PRO 023, PRO 028 Aprovisionamento Tem como objectivo planear e afectar os recursos necessários á organização. Necessidade de compra de matérias-primas e serviços. Critérios de selecção de fornecedores Fornecimentos efectuados pelos fornecedores Satisfação das necessidades de compra Avaliação de desempenho dos fornecedores Reclamações a fornecedores Desempenho do Processo Documentação PRO 009, PRO 014 Produção Define metodologias para o planeamento e controlo da concepção e desenvolvimento de novos produtos. Define a metodologia de planeamento e controlo da produção Define as etapas de preparação, execução e controlo dos serviços de montagem em obra. Contratos Anteriores planeamentos de Produção Ordens de trabalho Listas de material Planos de inspecção e ensaio Dossier de montagem Produto acabado Documentação PRO 025, PRO 030

14 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 14 de 16 Logística Estabelece a metodologia para o planeamento e gestão das actividades de logística associadas ao aluguer e venda de módulos. Solicitação de um equipamento Contrato Mapa de Ocupação Mapa de ocupação actualizado Plano de entradas e saídas em parque Entrega do Produto ao Cliente Desempenho do Processo Documentação PRO 026 Facturação Define a metodologia para facturar e cobrar aos clientes os produtos/serviços Aluguer ou venda de produtos e serviços Prestação do Serviço de Assistência Técnica Emissão da factura Controlo da cobrança Desempenho do Processo Documentação PRO 024 Serviço ao Cliente O objectivo é desenvolver canais de comunicação com o cliente, prestar assistência técnica e avaliar a sua satisfação. Solicitação do Serviço de Assistência Técnica Necessidade de avaliação da satisfação dos clientes Relatório da intervenção Avaliação da satisfação dos clientes Desempenho do Processo Documentação PRO 022, PRO 031

15 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 15 de 16 Gestão de RH Definição do processo de recrutamento, selecção e admissão de novos colaboradores. Assegurar o acompanhamento das actividades de medicina no trabalho. Planeamento e organização das actividades de formação. Necessidades de formação. Cumprimento das actividades de medicina no trabalho exigidas por lei. Necessidade de recursos humanos Registo de formação. Mapa actualizado de gestão da medicina no trabalho. Admissão de novo colaborador Desempenho do Processo Documentação PRO 005, PRO 019, PRO 020 Gestão de Infra-estruturas Garantir os níveis de disponibilidade da infra-estrutura, equipamentos e sistemas. Garantir que os dispositivos de monitorização e medição são identificados, controlados e conformes. Definição e controlo dos EPI s Equipamentos de medição e monitorização Necessidade de manutenção do equipamento produtivo Necessidade de uso de EPI S Plano de Calibração/Verificação Planos de manutenção preventiva e correctiva. Registo de Calibração/Verificação, registos de manutenção e de entrega de EPI s Desempenho do Processo Documentação PRO 007, PRO 010, PRO 011 Gestão de Acidentes/Incidentes Estabelecer metodologias e responsabilidades de análise e investigação dos acidentes e incidentes. Ocorrência de acidente/incidente Cenários de riscos identificados Actividades, processos, produtos e serviços da UEM-Normetal Acções correctivas Registo de acidente/incidente Documentação PRO 016, PRO 017

16 DO SISTEMA DE GESTÃO Pág. 16 de 16 Melhoria e Mudança Com este processo pretende-se definir as regras básicas aquando das mudanças a efectuar em qualquer processo, pretende-se ainda gerir o ciclo de vida dos documentos internos e externos desde a sua criação/recepção até à sua distribuição, substituição ou eliminação. O processo também inclui o controlo dos registos produzidos durante a prestação dos serviços inclusive aqueles que são emitidos pelas empresas licenciadas e outros organismos. Necessidade do controlo documental Ocorrência de produto/serviço não conforme Reclamações de clientes Requisitos legais aplicáveis associados aos aspectos ambientais e riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores. Necessidades de monitorização e medição do sistema de gestão. Pedido de criação/alteração de documentos Controlo e distribuição de documentos e registos. Programa de auditorias Plano de auditoria Relatório de auditoria Segregação do produto não conforme Boletim de não conformidade Mapa de análise das disposições regulamentares Relatório de avaliação da conformidade Programa de monitorização e medição Registos de monitorização e medição Desempenho do Processo Documentação PRO 001, PRO 002, PRO 003, PRO 013, PRO 004, PRO 015 Processos vs Norma Macro Processos Processos ISO 9001 Processos de Gestão Gestão Estratégica 5x/ 6.1/ Gestão de Risco 6.4 Comercial 7.2/ 7.1/ 7.3 Aprovisionamento 7.4 Processos de Produção 7.1/ 7.5/ 8.2.4/ 8.3 Negócio Logística 7.5 Facturação 7.2 Serviço ao Cliente 7.2/ 7.5/ Gestão de RH 6.2 Processos de Suporte Gestão de Infraestruturas 6.3/ 7.6 Gestão de 8.5 acidentes/incidentes Melhoria e Mudança 4x/ 8.2.2/ 8.3/ 8.5

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO

NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NP EN ISO 9001:2000 LISTA DE COMPROVAÇÃO NIP: Nº DO RELATÓRIO: DENOMINAÇÃO DA EMPRESA: EQUIPA AUDITORA (EA): DATA DA VISITA PRÉVIA: DATA DA AUDITORIA: AUDITORIA DE: CONCESSÃO SEGUIMENTO ACOMPANHAMENTO

Leia mais

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000

ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário. As Normas da família ISO 9000. As Normas da família ISO 9000 ISO 9000:2000 Sistemas de Gestão da Qualidade Fundamentos e Vocabulário Gestão da Qualidade 2005 1 As Normas da família ISO 9000 ISO 9000 descreve os fundamentos de sistemas de gestão da qualidade e especifica

Leia mais

A Distribuição Moderna no Sec. XXI 28 Março 2011. Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria

A Distribuição Moderna no Sec. XXI 28 Março 2011. Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria Certificação da Qualidade Aplicada ao Sistema de Gestão da Marca Própria PROGRAMA Qualidade Produto Marca Própria - Distribuição Princípios da Qualidade/ ISO 9001 Certificação/Processo de Certificação

Leia mais

Norma ISO 9000. Norma ISO 9001. Norma ISO 9004 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE REQUISITOS FUNDAMENTOS E VOCABULÁRIO

Norma ISO 9000. Norma ISO 9001. Norma ISO 9004 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE REQUISITOS FUNDAMENTOS E VOCABULÁRIO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALDADE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Norma ISO 9000 Norma ISO 9001 Norma ISO 9004 FUNDAMENTOS E VOCABULÁRIO REQUISITOS LINHAS DE ORIENTAÇÃO PARA MELHORIA DE DESEMPENHO 1. CAMPO

Leia mais

Procedimento de Gestão PG 01 Gestão do SGQ

Procedimento de Gestão PG 01 Gestão do SGQ Índice 1.0. Objectivo. 2 2.0. Campo de aplicação... 2 3.0. Referências e definições....... 2 4.0. Responsabilidades... 3 5.0. Procedimento... 4 5.1. Política da Qualidade 4 5.2. Processos de gestão do

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade

Manual de Gestão da Qualidade Manual de Gestão da Qualidade A Índice A Índice... 2 B Manual da Qualidade... 3 C A nossa Organização... 4 1 Identificação... 4 2 O que somos e o que fazemos... 4 3 Como nos organizamos internamente -

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Integrado MSGI-01

Manual do Sistema de Gestão Integrado MSGI-01 Manual de Acolhimento LogicPulse Technologies, Lda. Índice PROMULGAÇÃO... 3 1. INTRODUÇÃO... 4 2. OBJETIVOS DO MANUAL... 4 3. APRESENTAÇÃO DA LOGICPULSE TECHNOLOGIES... 5 4. ORGANOGRAMA ORGANIZACIONAL...

Leia mais

Rua da Cruz Vermelha Cidacos - Apartado 1002 3720-126 Oliveira de Azeméis

Rua da Cruz Vermelha Cidacos - Apartado 1002 3720-126 Oliveira de Azeméis Rua da Cruz Vermelha Cidacos - Apartado 1002 3720-126 Oliveira de Azeméis Revisão Data Alterações na Revisão Elaborado Aprovado 0 07-06-2010 Edição original GQA CDIR Pág. 1 de 6 Índice Capítulo Assunto

Leia mais

Na sua experiência profissional, salienta-se uma longa lista de obras realizadas, entre as quais:

Na sua experiência profissional, salienta-se uma longa lista de obras realizadas, entre as quais: 1. A EMPRESA retende-se com o presente capítulo efectuar a apresentação da Tomás de Oliveira, do seu compromisso em relação à qualidade e da organização que disponibiliza para alcançar esse objectivo.

Leia mais

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Objectivos do Curso. No final deste os alunos deverão: Identificar os principais objectivos associados à implementação de Sistemas de Gestão da Qualidade (SGQ) Compreender

Leia mais

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes

A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A NORMA PORTUGUESA NP 4427 SISTEMA DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS REQUISITOS M. Teles Fernandes A satisfação e o desempenho dos recursos humanos em qualquer organização estão directamente relacionados entre

Leia mais

As revisões e/ou alterações ao acordado, são devidamente registadas e analisadas conforme descrito para o caso da definição das condições iniciais.

As revisões e/ou alterações ao acordado, são devidamente registadas e analisadas conforme descrito para o caso da definição das condições iniciais. Preparação da Qualidade Página 1 de 6 5.1. COMERCIALIZAÇÃO 5.1.1. Transporte A empresa através da sua área de operações ou da administração, tem como objectivo em cada serviço adjudicado, entre vários,

Leia mais

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE

XXVIII. Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE XXVIII Qualidade do Novo Edifício Hospitalar ÍNDICE 1. Sistema de gestão de qualidade... 2 1.1 Objectivos do sistema... 2 1.2 Estrutura organizativa... 4 1.2.1 Organização interna... 4 1.2.2 Estrutura

Leia mais

Manual da Qualidade. Rodrigo Barata Mediação de Seguros. Revisão n. 01 Data de Publicação: 2009-04-2408 Elaborado por: RodrigoBarata Estado:

Manual da Qualidade. Rodrigo Barata Mediação de Seguros. Revisão n. 01 Data de Publicação: 2009-04-2408 Elaborado por: RodrigoBarata Estado: Rodrigo Barata Página 2 de 14 Indice 1. Promulgação 3 2. Politica da Qualidade 3 3. Missão da Empresa 4 4. Campo de aplicação 4 4.1 Referências 4 5. Apresentação da Empresa Rodrigo Barata Unipessoal 5

Leia mais

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA HOMOLOGAÇÃO: José Eduardo Carvalho 14-03- Pág. 2 de 5 A Tagusgás subscreve a Política AQS da Galp Energia. A Política AQS da Tagusgás foi definida tendo em consideração os Objectivos Estratégicos do Grupo

Leia mais

Escola de Condução Colinas do Cruzeiro

Escola de Condução Colinas do Cruzeiro Escola de Condução Colinas do Cruzeiro MANUAL DA QUALIDADE Índice 1. Índice 1. Índice 2 2. Promulgação do Manual da Qualidade 3 3. Apresentação da Empresa 4 3.1 Identificação da Empresa 4 3.2 Descrição

Leia mais

Material para os Discentes da Universidade da Madeira. NP EN ISO 9000, 9001 e 9004. Elaborado em 2005 por. Herlander Mata-Lima

Material para os Discentes da Universidade da Madeira. NP EN ISO 9000, 9001 e 9004. Elaborado em 2005 por. Herlander Mata-Lima Material para os Discentes da Universidade da Madeira NP EN ISO 9000, 9001 e 9004 Elaborado em 2005 por Herlander Mata-Lima 1 NORMAS ISO 9000 As normas ISO 9000 servem de base para as organizações, independentemente

Leia mais

. evolução do conceito. Inspecção 3. Controlo da qualidade 4. Controlo da Qualidade Aula 05. Gestão da qualidade:

. evolução do conceito. Inspecção 3. Controlo da qualidade 4. Controlo da Qualidade Aula 05. Gestão da qualidade: Evolução do conceito 2 Controlo da Qualidade Aula 05 Gestão da :. evolução do conceito. gestão pela total (tqm). introdução às normas iso 9000. norma iso 9000:2000 gestão pela total garantia da controlo

Leia mais

MQ-06-TM. Estrutura e Âmbito do SGQ

MQ-06-TM. Estrutura e Âmbito do SGQ Objetivo e Âmbito da Atividade O Manual da Qualidade define os princípios e os meios adotados para assegurar a qualidade adequada aos serviços fornecidos pelo Programa de Telemedicina da ARSA. O âmbito

Leia mais

PROCEDIMENTO DO SISTEMA INTEGRADO QUALIDADE, AMBIENTE, SEGURANÇA

PROCEDIMENTO DO SISTEMA INTEGRADO QUALIDADE, AMBIENTE, SEGURANÇA PROCEDIMENTO DO SISTEMA INTEGRADO QUALIDADE, AMBIENTE, SEGURANÇA PQAS 12 - E AUDITORIAS INTERNAS Cópia: Aprovação: Data: 11-04-2011 Página 2 de 8 ÍNDICE 1. OBJECTIVOS...2 2. ÂMBITO...2 3. SIGLAS, DEFINIÇÕES

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE POSTOS DE TURISMO 8 PRINCÍPIOS DA QUALIDADE Focalização no cliente Relações com fornecedores mutuamente benéficas Liderança Decisão baseada em factos Princípios da Qualidade

Leia mais

Certificação de Sistemas de Gestão. ACIB Associação Comercial e Industrial de Barcelos Barcelos, 29 de Novembro de 2010

Certificação de Sistemas de Gestão. ACIB Associação Comercial e Industrial de Barcelos Barcelos, 29 de Novembro de 2010 Certificação de Sistemas de Gestão ACIB Associação Comercial e Industrial de Barcelos Barcelos, 29 de Novembro de 2010 Sumário 1. Certificação de Sistemas de Gestão Qualidade (ISO 9001:2008); 2. Certificação

Leia mais

PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO

PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO PLANO DE GESTÃO DE RISCOS DE CORRUPÇÃO E INFRACÇÕES CONEXAS RELATÓRIO DE MONITORIZAÇÃO Novembro/2014 Índice INTRODUÇÃO... 3 Balanço da execução do plano... 4 Conclusão... 5 Recomendações... 8 REVISÃO DO

Leia mais

Reabilitação do Sistema de Abastecimento de Água de Luena

Reabilitação do Sistema de Abastecimento de Água de Luena E1819 V6 Reabilitação do Sistema de Abastecimento de Água de Luena REHABILITATION OF LUENA WATER SUPPLY SYSTEM PGA PLANO DE GESTÃO AMBIENTAL (PGA) ENVIRONMENTAL MANAGEMENT PLAN (EMP) Adjudicante: Financial

Leia mais

Sistema de gestão para dirigir e controlar uma organização no que respeita à qualidade

Sistema de gestão para dirigir e controlar uma organização no que respeita à qualidade COMO ORGANIZAR O SGQ SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de gestão para dirigir e controlar uma organização no que respeita à qualidade A Gestão da Qualidade foca o produto / a realização do serviço;

Leia mais

Controlo da Qualidade Aula 05

Controlo da Qualidade Aula 05 Controlo da Qualidade Aula 05 Gestão da qualidade:. evolução do conceito. gestão pela qualidade total (tqm). introdução às normas iso 9000. norma iso 9001:2000 Evolução do conceito 2 gestão pela qualidade

Leia mais

Gestão por Processos ISO 9001: 2000

Gestão por Processos ISO 9001: 2000 Gestão por Processos 1 2 Existem três tipos de empresas: - as que fazem as coisas acontecer; - as que vêem as coisas acontecer; - as que não fazem ideia do que está a acontecer (Kotler) 3 Para o Sucesso

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade IDENTIFICAÇÃO Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09 Código: CMSeixalSGQ_2600204_ManualGestaoV09 Destinatários: Trabalhadores, Munícipes e Utentes da CMSeixal Campo de aplicação:

Leia mais

NO ÂMBITO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

NO ÂMBITO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE INTRODUÇÃO Página: / Revisão:0 MANUAL DE FUNÇÕES NO ÂMBITO DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE XZ Consultores Direção INTRODUÇÃO Página: / Revisão:0 ÍNDICE CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO 1 Mapa de Controlo das Alterações

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

TRANSIÇÃO DA ISO 9001:2000 PARA ISO 9001:2008 DOCUMENTO SUMÁRIO DE ALTERAÇÕES ALTERAÇÕES QUE PODEM AFECTAR O SISTEMA

TRANSIÇÃO DA ISO 9001:2000 PARA ISO 9001:2008 DOCUMENTO SUMÁRIO DE ALTERAÇÕES ALTERAÇÕES QUE PODEM AFECTAR O SISTEMA TRANSIÇÃO DA ISO 9001:2000 PARA ISO 9001:2008 DOCUMENTO SUMÁRIO DE ALTERAÇÕES A nova norma ISO 9001, na versão de 2008, não incorpora novos requisitos, mas apenas alterações para esclarecer os requisitos

Leia mais

Benefícios da Certificação para a Administração Pública

Benefícios da Certificação para a Administração Pública Benefícios da Certificação para a Administração Pública Hélder Estradas, 7 de Maio de 2008 Agenda 1 - Resumo Histórico da Certificação em Portugal; 2 - Vantagens da Certificação; 3 - Processo de Certificação.

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS

CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Helena Ferreira (helena.ferreira@apcer.pt) Gestora de Desenvolvimento da APCER I. APRESENTAÇÃO DA APCER www.apcer.pt 1. Quem Somos Início de actividade

Leia mais

Índice Descrição Valor

Índice Descrição Valor 504448064 Índice Descrição Valor 1 Missão, Objectivos e Princípios Gerais de Actuação 11 Cumprir a missão e os objectivos que lhes tenham sido determinados de forma económica, financeira, social e ambientalmente

Leia mais

Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade

Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade Referente ao período de janeiro a dezembro de 2014 Município de Terras de Bouro Elaborado em 29 de janeiro de 2015 janeiro de 2013 MUNICÍPIO DE

Leia mais

AS AUDITORIAS INTERNAS

AS AUDITORIAS INTERNAS AS AUDITORIAS INTERNAS Objectivos Gerais Reconhecer o papel das auditorias internas Objectivos Específicos Reconhecer os diferentes tipos de Auditorias Identificar os intervenientes Auditor e Auditado

Leia mais

Certificação pela ISO 9001:2000

Certificação pela ISO 9001:2000 Agenda A motivação inicial para o Projecto da Qualidade Os benefícios da implementação de um Sistema de Gestão de Qualidade A extensão do Sistema com a inclusão de mais Processos Francisco Nunes Dias 04-11-2008

Leia mais

Bureau Veritas Certification. Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco

Bureau Veritas Certification. Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco Bureau Veritas Certification Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco Responsabilidade Social, a Internacionalização e a Gestão do Risco A introdução da gestão do risco na ISO

Leia mais

Normas e Procedimentos

Normas e Procedimentos Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte Direcção de Serviços de Apoio e Gestão de Recursos Normas e Procedimentos Definidos ao abrigo do Plano de Gestão de Riscos de Corrupção e Infracções Conexas

Leia mais

Lar, Centro Dia, SAD, Centro Convívio, Creche, Jardim Infância, ATL

Lar, Centro Dia, SAD, Centro Convívio, Creche, Jardim Infância, ATL Lar, Centro Dia, SAD, Centro Convívio, Creche, Jardim Infância, ATL 1 Sendo uma IPSS, que: Não tem fins lucrativos; Fornece serviços para melhorar a qualidade de vida dos clientes; Os lucros, se houverem,

Leia mais

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA

MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA MISSÃO, VISÃO, VALORES E POLÍTICA VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos

Leia mais

AUDITORIAS DA QUALIDADE

AUDITORIAS DA QUALIDADE AUDITORIAS DA QUALIDADE O uso de planos de auditoria é um importante mecanismo adoptado em sistemas da qualidade, no âmbito do relacionamento entre vários departamentos ou empresas dentro de um determinado

Leia mais

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 ISO 9001:2000 Esta norma considera de forma inovadora: problemas de compatibilidade com outras normas dificuldades de pequenas organizações tendências

Leia mais

Procedimento de Gestão PG 02 Controlo de Documentos e Registos

Procedimento de Gestão PG 02 Controlo de Documentos e Registos Índice 1.0. Objectivo. 2 2.0. Campo de aplicação 2 3.0. Referências e definições....... 2 4.0. Responsabilidades... 3 5.0. Procedimento... 3 5.1. Generalidades 3 5.2. Controlo de documentos... 4 5.3. Procedimentos

Leia mais

ISO 22000 SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR

ISO 22000 SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR ISO 22000 SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA ALIMENTAR INTRODUÇÃO Os sistemas de segurança alimentar devem ser desenhados de forma a controlar o processo de produção e basearem-se em princípios e conceitos

Leia mais

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A.

AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. AUDITORIAS DE VALOR FN-HOTELARIA, S.A. Empresa especializada na concepção, instalação e manutenção de equipamentos para a indústria hoteleira, restauração e similares. Primeira empresa do sector a nível

Leia mais

Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental

Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental Política da Nestlé sobre Sustentabilidade Ambiental A Nestlé, na qualidade de Companhia líder em Nutrição, Saúde e Bem-Estar, assume o seu objectivo

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE NP EN ISO 9001:2008 CAPITULO I ESTRUTURA DO MANUAL DA QUALIDADE E REGISTO DE REVISÕES CAPÍTULO I ESTRUTURA DO MANUAL DA QUALIDADE E REGISTO DE REVISÕES ÍNDICE 1. ESTRUTURA

Leia mais

O QUE É A CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE?

O QUE É A CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE? 1 O QUE É A CERTIFICAÇÃO DA QUALIDADE? A globalização dos mercados torna cada vez mais evidente as questões da qualidade. De facto a maioria dos nossos parceiros económicos não admite a não qualidade.

Leia mais

a LRQA Desenvolvimento Sustentável

a LRQA Desenvolvimento Sustentável ISO 14001:2004 e Responsabilidade Ambiental Engº Vítor Gonçalves CONFERÊNCIA RESPONSABILIDADE AMBIENTAL Eficiência e Eficácia na redução de Riscos Ambientais Lisboa, 15 de Maio de 2007 ISO 14001:2004 e

Leia mais

Data de adopção. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor. Observações

Data de adopção. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor. Observações NP ISO 10001:2008 Gestão da qualidade. Satisfação do cliente. Linhas de orientação relativas aos códigos de conduta das organizações CT 80 2008 NP ISO 10002:2007 Gestão da qualidade. Satisfação dos clientes.

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos. Gestão da Qualidade 2005 ISO 9001:2001 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade 2005 Estrutura da Norma 0. Introdução 1. Campo de Aplicação 2. Referência Normativa 3. Termos e Definições 4. Sistema de Gestão

Leia mais

INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO

INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE COIMBRA INTEGRAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO Elaborado por: Carla Latas nº 3501 Rui Soares nº 3508 Ana Lopes nº 3512 Coimbra, 02 de Junho de 2005.

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade

Sistema de Gestão da Qualidade Sistema de Gestão da Qualidade Coordenadora Responsável Mara Luck Mendes, Jaguariúna, SP, mara@cnpma.embrapa.br RESUMO Em abril de 2003 foi lançado oficialmente pela Chefia da Embrapa Meio Ambiente o Cronograma

Leia mais

Capítulo Descrição Página

Capítulo Descrição Página MANUAL DA QUALIIDADE ÍNDICE Capítulo Descrição Página 1 Apresentação da ILC Instrumentos de Laboratório e Científicos, Lda Dados sobre a ILC, sua história, sua organização e modo de funcionamento 2 Política

Leia mais

Identificação da empresa

Identificação da empresa Identificação da empresa ANA Aeroportos de Portugal, S.A. Missão, Visão e Valores Missão da ANA A ANA - Aeroportos de Portugal, SA tem como missão gerir de forma eficiente as infraestruturas aeroportuárias

Leia mais

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008

Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 1 de 20 Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE Norma NBR ISO 9001:2008 Título Manual da Qualidade Folha: 2 de 20 Título Manual da Qualidade Folha: 3 de 20 Índice 1. Apresentação...

Leia mais

Manual da Qualidade. Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social nos Açores

Manual da Qualidade. Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social nos Açores Manual da Qualidade Instituto de Gestão Financeira da Segurança Social nos Açores EDIÇÃO 05 (ABRIL 2013) PÁGINA 2 DE 16 Índice Índice... Página 1 Promulgação do Manual... Página 2 Apresentação e gestão

Leia mais

ISO 9001:2008. A International Organization for Standardization (ISO) publicou em 2008-11- 14 a nova edição da Norma ISO 9000:

ISO 9001:2008. A International Organization for Standardization (ISO) publicou em 2008-11- 14 a nova edição da Norma ISO 9000: A International Organization for Standardization (ISO) publicou em 2008-11- 14 a nova edição da Norma ISO 9000: ISO 9001:2008 Esta nova edição decorre do compromisso da ISO em rever e actualizar as Normas,

Leia mais

Madeira Impex Electro Mecânica

Madeira Impex Electro Mecânica Madeira Impex Electro Mecânica A Madeira Impex foi criada no ano de 1959; Sector automóvel, importadora para a R.A.M da Mercedes Benz; Desde 1 de Agosto de 2000 é concessionário e oficina autorizada da

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas. Projecto de Directriz de Revisão/Auditoria 840

Manual do Revisor Oficial de Contas. Projecto de Directriz de Revisão/Auditoria 840 Projecto de Directriz de Revisão/Auditoria 840 PROJECTO DE DIRECTRIZ DE REVISÃO/AUDITORIA 840 Março de 2008 Relatório Sobre os Sistemas de Gestão de Riscos e de Controlo Interno das Empresas de Seguros

Leia mais

WORKSHOP SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE E SUA CERTIFICAÇÃO. Onde estão os Riscos?

WORKSHOP SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE E SUA CERTIFICAÇÃO. Onde estão os Riscos? WORKSHOP SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE E SUA CERTIFICAÇÃO Onde estão os Riscos? No Futuro... que pode ser duvidoso e nos forçar a mudanças... Nas Mudanças... que podem ser inúmeras e nos forçam a decisões...

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE GESTÃO DE RISCOS DAS EMPRESAS ELETROBRAS Versão 2.0 30/10/2014 Sumário 1 Objetivo... 3 2 Conceitos... 3 3 Referências... 4 4 Princípios... 4 5 Diretrizes... 5 5.1 Identificação dos riscos...

Leia mais

Mod 10-381 rev 0. Manual de Boas Práticas Ambientais. Prestadores de Serviços de Manutenção de Elevadores e Escadas Rolantes

Mod 10-381 rev 0. Manual de Boas Práticas Ambientais. Prestadores de Serviços de Manutenção de Elevadores e Escadas Rolantes Mod 10-381 rev 0 Manual de Boas Práticas Ambientais Prestadores de Serviços de Manutenção de Elevadores e Escadas Rolantes Mensagem do Conselho de Administração Mensagem do Conselho de Administração A

Leia mais

Catálogo de Formação Intra-Empresas

Catálogo de Formação Intra-Empresas Catálogo de Formação Intra-Empresas QTEL 2015 Índice Quem Somos.....Pág. 3 6 Razões para Escolher a QTEL.....Pág. 5 Formação em Ambiente....Pág. 6 Formação em Gestão e Logística..Pág. 7 Formação em Inovação

Leia mais

PUBLICAÇÕES:TECNOMETAL n.º 139 (Março/Abril de 2002) KÉRAMICA n.º 249 (Julho/Agosto de 2002)

PUBLICAÇÕES:TECNOMETAL n.º 139 (Março/Abril de 2002) KÉRAMICA n.º 249 (Julho/Agosto de 2002) TÍTULO: Sistemas de Gestão da Segurança e Saúde do Trabalho AUTORIA: Paula Mendes PUBLICAÇÕES:TECNOMETAL n.º 139 (Março/Abril de 2002) KÉRAMICA n.º 249 (Julho/Agosto de 2002) FUNDAMENTOS A nível dos países

Leia mais

Princípios de Bom Governo

Princípios de Bom Governo Princípios de Bom Governo Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita O CHC, E.P.E. rege-se pelo regime jurídico aplicável às entidades públicas empresariais, com as especificidades previstas

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE. Câmara Municipal do Funchal. Divisão de Atendimento e Informação

MANUAL DA QUALIDADE. Câmara Municipal do Funchal. Divisão de Atendimento e Informação Câmara Municipal do Funchal Divisão de Atendimento e Informação INDICE Promulgação Âmbito Exclusões Hierarquia da documentação do Sistema de Gestão da Qualidade Política da Qualidade Missão e Visão Apresentação

Leia mais

Referencial técnico-pedagógico da intervenção

Referencial técnico-pedagógico da intervenção Referencial técnico-pedagógico da intervenção De seguida explicitamos os referenciais técnico-pedagógicos das fases do MOVE-PME que carecem de uma sistematização constituindo factores de diferenciação

Leia mais

A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente.

A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente. OBJECTIVOS DE UM SISTEMA DE GESTÃO A Gestão da Qualidade foca o produto; Tem como objectivo a satisfação do cliente. A Gestão da Segurança foca o indivíduo, o colaborador; Tem como objectivo a sua protecção

Leia mais

ISO 9001. As três primeiras seções fornecem informações gerais sobre a norma, enquanto as cinco últimas centram-se na sua implementação.

ISO 9001. As três primeiras seções fornecem informações gerais sobre a norma, enquanto as cinco últimas centram-se na sua implementação. ISO 9001 A ISO 9001 é um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) standard que exige que uma dada organização satisfaça as suas próprias exigências e as dos seus clientes e reguladores. Baseia-se numa metodologia

Leia mais

AOK TRABALHO TEMPORÁRIO

AOK TRABALHO TEMPORÁRIO AOK TRABALHO TEMPORÁRIO 09-04-2015 Manual da Qualidade C3 Avô9I Índice CAPÍTULO 1. REVISÃO 3 ELABORAÇÃO, VERIFICAÇÃO E APROVAÇÃO OESTE DOCUMENTO E RESPECTIVAS ALTERAÇÕES 3 VERSÕES DO MANUAL 3 DISTRIBU:ÇÃO

Leia mais

NP EN ISO 9001:2008. 06 de Maio de 2008. Dulce Pacheco. Orador: Carla Pinto

NP EN ISO 9001:2008. 06 de Maio de 2008. Dulce Pacheco. Orador: Carla Pinto NP EN ISO 9001:2008 Principais alterações 06 de Maio de 2008 Dulce Pacheco Orador: Carla Pinto Local e Data: Coimbra, 30 Janeiro 2008 ISO 9001:2008 Principais alterações ç Motivações e processo de desenvolvimento

Leia mais

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão

Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Este sistema é sustentado por 14 pilares: Elemento 1 Liderança, Responsabilidade e Gestão Como as pessoas tendem a imitar os seus líderes, estes devem-se empenhar e comprometer-se com o QSSA, para servirem

Leia mais

Mod 10-381 rev 0. Manual de Boas Práticas Ambientais. Prestadores de Serviços de Manutenção de Ar Condicionado

Mod 10-381 rev 0. Manual de Boas Práticas Ambientais. Prestadores de Serviços de Manutenção de Ar Condicionado Mod 10-381 rev 0 Manual de Boas Práticas Ambientais Prestadores de Serviços de Manutenção de Ar Condicionado Mensagem do Conselho de Administração Mensagem do Conselho de Administração A implementação

Leia mais

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA - SIADAP - ANO DE 2015 MISSÃO E OBJECTIVOS DAS UNIDADES ORGÃNICAS DOS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DA MAIA, PARA O ANO DE 2015 DIVISÃO ECONÓMICA

Leia mais

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos

Estrutura da Norma. 0 Introdução 0.1 Generalidades. ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos ISO 9001:2008 Sistemas de Gestão da Qualidade Requisitos Gestão da Qualidade e Auditorias (Mestrado em Engenharia Alimentar) Gestão da Qualidade (Mestrado em Biocombustívies) ESAC/João Noronha Novembro

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO. Acção de Formação do Grupo de Trabalho. Sensibilização Sensibilização Geral para a Qualidade. Qualidade.

IMPLEMENTAÇÃO. Acção de Formação do Grupo de Trabalho. Sensibilização Sensibilização Geral para a Qualidade. Qualidade. 1. ENQUADRAMENTO As organizações têm vindo a aderir de uma forma crescente ao Processo de Certificação como uma Ferramenta imprescindível à Melhoria da Gestão. Esta evolução foi acelerada pela própria

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10 SUMÁRIO: Apresentação da ACEP 2 Missão da Empresa 3 Escopo e Justificativas de Exclusão 4 Comprometimento da Direção 5 Política da Qualidade 7 Objetivos de Qualidade 7 Fluxo de Processos 8 Organograma

Leia mais

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados;

Permanente actualização tecnológica e de Recursos Humanos qualificados e motivados; VISÃO Ser a empresa líder e o fornecedor de referência do mercado nacional (na área da transmissão de potência e controlo de movimento) de sistemas de accionamento electromecânicos e electrónicos, oferecendo

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL Capítulo 0 Índice Ref.: MGA.C00 Rev.: 00 1. Índice 1. Índice... 1 2. Registo de Alterações... 1 3. Capítulo 0 Índice... 1 4. Capítulo 1 Apresentação da Empresa... 1 5. Capítulo 2 Requisitos do Sistema

Leia mais

Índice. QLD_MN_ManualQualidade_03_Pt; Data: 17/01/2011

Índice. QLD_MN_ManualQualidade_03_Pt; Data: 17/01/2011 Manual da Qualidade 1 Índice Índice Apresentação da Empresa.. Politica da Qualidade Organograma. Âmbito da Certificação Exclusões Estrutura do SGQ. Processos.. Interligação Processos 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Leia mais

Sistemas de Gestão de Energia

Sistemas de Gestão de Energia Gestão de Energia e Eficiência Energética nas Empresas Sistemas de Gestão de Energia 25 de Janeiro de 2013 Sistemas de Gestão de Energia Agenda: Gestão de Energia, porquê? Objetivos dos Sistemas de Gestão

Leia mais

Qpoint Rumo à Excelência Empresarial

Qpoint Rumo à Excelência Empresarial 2 PRIMAVERA BSS Qpoint Rumo à Excelência Empresarial Numa era em que a competitividade entre as organizações é decisiva para o sucesso empresarial, a aposta na qualidade e na melhoria contínua da performance

Leia mais