Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE. Norma NBR ISO 9001:2008"

Transcrição

1 Título Manual da Qualidade Folha: 1 de 20 Pitrez Informática MANUAL DA QUALIDADE Norma NBR ISO 9001:2008

2 Título Manual da Qualidade Folha: 2 de 20

3 Título Manual da Qualidade Folha: 3 de 20 Índice 1. Apresentação Glossário Gerenciamento do Manual da Qualidade Elaboração e atualização do Manual da Qualidade Implementação do Manual da Qualidade A Empresa Missão Visão Valores Organização Manual do Sistema da Qualidade Escopo de certificação Exclusões Política da Qualidade Diretrizes Objetivos do Sistema da Qualidade Composição do Sistema de Gestão da Qualidade Documentos vigentes Organização da Função Qualidade Atribuições Gerais Gestão da Qualidade Controle da Qualidade Responsabilidades pela Qualidade Revisão pela Direção Indicadores da Qualidade Gestão de Recursos Planeamento de Recursos Infraestrutura e Ambiente de Trabalho Recursos Humanos Realização do Serviço... 16

4 Título Manual da Qualidade Folha: 4 de Processos Relacionados com o Cliente Avaliação de Fornecedores Aquisição Produção e Prestação de Serviço Medição, Análise e Melhoria Avaliação da Satisfação do Cliente Auditorias da Qualidade Internas Medição e Monitoramento de Processos Controle de Não Conformidades Análise de Dados da Qualidade Processo de melhoria do Sistema da Qualidade Análise crítica do Sistema: Planejamento para a Qualidade Ações Corretivas e Preventivas Tabela de Registros sem Procedimento... 19

5 Título Manual da Qualidade Folha: 5 de Apresentação Este MANUAL é de propriedade da PITREZ Informática e está classificado como documento do Sistema da Qualidade. Cópias podem ser obtidas mediante solicitação a Área da Qualidade. O objetivo da PITREZ Informática com este Manual é dispor de um documento que apresente o Sistema da Qualidade e determine a estrutura da documentação utilizada neste sistema, garantindo que os processos estejam em conformidade com as necessidades dos nossos clientes. O Manual da Qualidade é o documento básico para todos os colaboradores envolvidos com atividades pertinentes ao Sistema da Qualidade da empresa e deve ser utilizado como referência nas Auditorias Internas da Qualidade.

6 Título Manual da Qualidade Folha: 6 de Glossário AQ (Assessor para a Qualidade) DC (Direção Comercial) MQ (Manual da Qualidade) NC (Não Conformidades) PSQ (Procedimento do Sistema da Qualidade) (Representante da Direção) SGQ (Sistema de Gestão da Qualidade) Gerenciamento do Manual da Qualidade 3.1. Elaboração e atualização do Manual da Qualidade O Manual da Qualidade está sujeito à sistemática estabelecida pelo procedimento de Controle de documentos e dados, para elaboração, aprovação, formatação, alterações e distribuição/implementação. A estrutura do texto do Manual da Qualidade segue os requisitos da NBR ISO 9001: Implementação do Manual da Qualidade Todos os membros envolvidos com o Sistema da Qualidade da Empresa são responsáveis pela implementação do MQ. O é responsável por fornecer os recursos e monitorar sua implementação. 4. A Empresa A PITREZ está no mercado para transformar a gestão de TI em uma tarefa mais organizada, confiável e com resultados positivos. Fazemos isso, desenvolvendo e implantando soluções em sistemas e serviços para a gestão organizacional. Como princípios de trabalho, mantemos um relacionamento muito próximo e pautado por um atendimento diferenciado, onde buscamos agregar ao negócio do cliente, tecnologia, agilidade e informação. Os serviços estão em contínuo desenvolvimento, acompanhando a evolução dos conceitos de administração, e as tecnologias aplicadas no seu desenvolvimento. Desta forma, garantimos ao cliente, a segurança no investimento em um serviço, que estará sempre respondendo às suas necessidades ao longo do tempo. Com experiência de mais de 22 anos em desenvolvimento de sistemas para diversos segmentos, estruturou-se uma equipe com múltiplas habilidades,

7 Título Manual da Qualidade Folha: 7 de 20 sempre apta a encontrar a melhor solução para os desafios profissionais cotidianos. Para garantir a qualidade dos serviços e serviços, desenvolvemos ações permanentes que incrementam as habilidades de gestão empresarial, engenharia de sistemas e consultoria Missão Disponibilizar serviços e soluções de alto desempenho e performance aos Clientes, tornando seus Projetos realidade Visão Consolidar-se como referência em tecnologia, disponibilizando as melhores soluções de maneira segura e otimizada, construindo relacionamentos éticos e transparentes Valores Integridade; Inovação; Foco no cliente; Busca permanente pela qualidade; Continuidade da satisfação de nossos clientes; Crescimento sustentável; Respeito ao meio-ambiente Organização Na Figura 1 apresenta-se um organograma estabelecendo a estrutura organizacional da PITREZ e as diferentes funções que integram os vários Setores.

8 Gestão Administrativa Gestão Financeira Gestão da Qualidade Gestão de Recursos Humanos Gestão de Suporte Sistema da Qualidade Título Manual da Qualidade Folha: 8 de 20 Suporte DIRETORIA OPERACIONAL/ COMERCIAL Comitê da Qualidade Comercial Administrativo e Financeiro Figura 1 Organograma Fluxograma de Processos Na Figura 2 e Figura 3 apresenta-se um diagrama macrofluxos da PITREZ Informática. representativo dos Comercial Execução Relacionamento

9 Título Manual da Qualidade Folha: 9 de 20 Figura 2 Macro Fluxos Figura 3 Macro Fluxos

10 Título Manual da Qualidade Folha: 10 de Manual do Sistema da Qualidade Apresentar o Sistema de Qualidade da PITREZ Informática, com as suas diretrizes, demonstrando a sua conformidade com a série de normas NBR ISO9001: Escopo de certificação Processos e provimento de Serviços de Infraestrutura de TI Exclusões 7.3 Controle de Projeto e Desenvolvimento de Produto Não são utilizados na PITREZ Informática mecanismos de desenvolvimento de serviços relevantes para a qualidade do serviço a Clientes. Por este motivo, foi excluída esta cláusula da norma de referência, que é considerada "Não aplicável". 7.6 Controle de dispositivos de medição Não são utilizados na PITREZ Informática dispositivos de medição e monitorização relevantes para a qualidade do serviço a Clientes. Por este motivo, foi excluída esta cláusula da norma de referência, que é considerada "Não aplicável" Política da Qualidade A PITREZ Informática disponibiliza serviços e soluções de alto desempenho e performance, garantindo qualidade, excelência e eficiência operacional. Adequa-se as constantes evoluções do mercado de tecnologia atendendo os requisitos do cliente e assegurando a satisfação e o compromisso com nossos clientes e colaboradores Diretrizes - Melhoria continua dos processos de gestão e operacionais, através das melhores práticas organizacionais; - Garantir e disponibilizar as melhorias advindas das constantes inovações, assegurando qualidade e eficiência aos clientes; - Assegurar um modelo de Gestão atualizado, com base em planejamento estratégico;

11 Título Manual da Qualidade Folha: 11 de Objetivos do Sistema da Qualidade Os objetivos do sistema da qualidade da PITREZ Informática traduzidos pela Política da Qualidade são: - Garantir o nível de qualidade de serviço; - Manter processos operacionais eficientes; - Manter um processo de análise de requisitos de serviço; - Atingir as metas de satisfação do cliente Composição do Sistema de Gestão da Qualidade O Sistema de Gestão da Qualidade é a maneira como a empresa planeja, executa, verifica e corrige seus processos, utilizando as diretrizes da série de normas NBR ISO 9001:2008. O SGQ da PITREZ Informática é composto por: Manual da Qualidade Procedimentos do Sistema de Gestão da Qualidade, instruções de trabalho, normatização Registros da QuaIidade

12 Título Manual da Qualidade Folha: 12 de 20 Manual da Qualidade: Define as diretrizes do SGQ e demonstra a sua estrutura envolvendo a Política da Qualidade, Objetivos, Responsabilidades e resumo dos Requisitos. Procedimentos: São os documentos que detalham as diretrizes do manual, indicando como as atividades devem ser realizadas para alcançarmos os objetivos do sistema. Registros da Qualidade: São os documentos que comprovam o funcionamento e a capacidade do Sistema da Qualidade. Servem de fonte de dados para a análise crítica do sistema.

13 Título Manual da Qualidade Folha: 13 de Documentos vigentes Documentos vigentes do SGQ e usando os requisitos das Normas ISO 9001:2008: CÓDIGO MQ 001 PSQ 001 PSQ 002 PSQ 003 PSQ 004 PSQ 005 PSQ 006 PSQ 007 PSQ 008 PSQ 009 MC PSC PTC NOME DO DOCUMENTO/ CONTEÚDO Manual da qualidade Controle de Documentos e registros Análise crítica e auditoria Não Conformidade e Ações Propostas Atendimento de suporte a cliente Contas a pagar Contas a receber Recrutamento e Seleção Integração do Colaborador Matriz de Competências Pesquisa de Satisfação de Clientes Plano de Treinamento de Colaboradores

14 Título Manual da Qualidade Folha: 14 de Organização da Função Qualidade 6.1. Atribuições Gerais A implementação e execução das atividades necessárias ao cumprimento da Política da Qualidade, definida pela Direção, são da responsabilidade dos diferentes setores, conforme definido na documentação de suporte ao Sistema da Qualidade Gestão da Qualidade O da PITREZ Informática é o Representante da Direção. Ao AQ compete assessorar o na gestão operacional do SGQ. No âmbito da Gestão da Qualidade são atribuições fundamentais do todas as atividades destinadas à prevenção de NC e à melhoria do SGQ da PITREZ Informática. O é responsável pela coordenação e gestão de todas as atividades relacionadas com a qualidade, competindo-lhe especificamente: assegurar o sistema de organização da função Qualidade e sua ligação com os outros setores visando a obtenção dos melhores resultados para a Empresa; gerir o processo de gestão de reclamações e de avaliação da satisfação de Clientes, e analisar os dados internos da Qualidade para efeitos de melhoria contínua; controlar o estado das ações corretivas e preventivas em curso, procederão seu encerramento e avaliar a sua eficácia; garantir o planejamento e execução das auditorias da qualidade interna e a elaboração dos relatórios correspondentes Controle da Qualidade Como atividades de verificação da qualidade incluem-se todas as ações destinadas a comprovar que as características definidas para os serviços cumpram os requisitos estabelecidos e estão de acordo com as respetivas especificações. As atividades de verificação da qualidade estão previstas nos processos aplicáveis aos procedimentos. 7. Responsabilidades pela Qualidade Compete ao ou AQ da PITREZ Informática e aos diversos setores a responsabilidade pela concretização da Política da Qualidade da PITREZ Informática. As responsabilidades de cada Membro/Setor/Cargo/Função estão

15 Título Manual da Qualidade Folha: 15 de 20 descritas detalhadamente na Matriz de Competências e nos procedimentos escritos que constituem a base documental do SGQ da PITREZ Informática. 8. Revisão pela Direção A Direção monitora o andamento das atividades da qualidade, sendo informada ou fornecendo instruções para o, AQ e os demais membros, para a importância de se seguir os requisitos do cliente, e cumprimento das normas do Sistema da Qualidade Indicadores Os Indicadores permitem avaliar a perfomace geral do Sistema da Qualidade, demonstrando dados para a análise do desempenho dos PSQs, e medição do nível de Satisfação dos Clientes com os serviços fornecidos. Os resultados da análise da sua evolução devem ser considerados para efeitos de revisão pelo, e informado a Direção que pode ou não interferir dependendo dos resultados. 9. Gestão de Recursos 9.1. Planeamento de Recursos A identificação da necessidade de recursos compete, em primeira instância, à Direção que é responsável pela definição da estratégia, pelas decisões de investimento e pela gestão global dos recursos da PITREZ Informática. A identificação da necessidade de recursos é realizada pelos setores e informado a Direção para análise Infraestrutura e Ambiente de Trabalho A Gestão e Conservação de Edifícios e Instalações são da responsabilidade do Setor Administrativo/Financeiro. Compete ao Setor de Suporte a Gestão e a Manutenção da Infraestrutura de Rede e dos Equipamentos Informáticos e de Comunicações.

16 Título Manual da Qualidade Folha: 16 de Recursos Humanos O reconhecimento da importância de todos os membros para o desenvolvimento da PITREZ Informática implica a adoção de práticas de Gestão de Recursos Humanos orientadas para o definição de funções de cada membro na Empresa. Na descrição da Matriz de Competências, são identificadas e caracterizadas as diversas funções, incluindo principais atribuições, responsabilidades e requisitos para cada função, a matriz de competências possui a descrição de cargos que contém as habilidades, a formação, o treinamento e as experiências profissionais. Estão ainda estabelecidos os critérios para o acolhimento e integração na função dos novos membros (PSQ 009 Integração do Colaborador). Esta integração é realizada de acordo com o nível de qualificações evidenciado, considerando a função em causa, a experiência do novo membro e as suas habilitações e competências. No Plano de Treinamento de Colaboradores estão registrados os planejamentos de qualificação separado por setores. Neste planejamento são detalhados os cursos, as previsões de datas e o número de participantes. O Recursos Humanos são geridos pelo setor Administrativo/Financeiro. 10.Realização do Serviço Processos Relacionados com o Cliente As atividades de prospeção são desenvolvidas pelo Setor Comercial a partir da aplicação de Gestão Comercial. A Gestão Comercial permite a identificação e a gestão das oportunidades de negócio que resultarão ou não em consultas ou solicitações. A PITREZ Informática está presente em eventos públicos relacionados com a Tecnologia da Informação, realiza regularmente ações comerciais de prospeção, suportadas pela realização de ações de demonstração, promoção e divulgação dos serviços da PITREZ Informática. Das atividades de prospecção poderão resultar oportunidades de negócio, consultas para apresentação de proposta ou ainda solicitações diretas dos serviços, não só junto de potenciais novos Clientes, mas também através do acompanhamento constante aos Clientes que já são utilizadores dos serviços da PITREZ Informática. Após a receber uma consulta de um Cliente, são identificados e revistos os requisitos para o serviço que será incluído e documentado na proposta da PITREZ Informática.

17 Título Manual da Qualidade Folha: 17 de 20 Com isto é iniciado o procedimento de Proposta, de acordo com o PSQ 004-Propostas. Com a entrega do serviço e com o registro da licença é formalizado o contrato. Para os serviços sem entrega imediata, o contrato é formalizado através da confirmação da aceitação da solicitação Avaliação de Fornecedores Não são utilizados na PITREZ Informática mecanismos de avaliação de fornecedores, haja vista que não existem fornecedores relevantes para a qualidade do serviço a Clientes Aquisição As atividades de aquisições são geridas e controladas de modo a assegurar que os serviços comprados satisfação os requisitos especificados para a compra contudo, pelas características de negócio da PITREZ Informática, não exista dependência direta na qualidade dos serviços prestados Produção e Prestação de Serviço O Suporte a Clientes é realizado pelos especialistas que integram o Setor de Suporte. Estas atividades estão descritas no PSQ 005-Atendimento de Suporte a Cliente. Os registros efetuados permitem a identificação e o rastreamento do atendimento do Cliente. Este procedimento pode ser realizado via telefone ou e- mail. Todas as atividades desenvolvidas são registradas conforme descrito no PSQ Medição, Análise e Melhoria Os processos de medição, análise e melhoria são planejados e implementados como forma de demonstrar a conformidade de serviços, para assegurar a conformidade do SGQ e para melhorar continuamente o desempenho do próprio Sistema.

18 Título Manual da Qualidade Folha: 18 de Avaliação da Satisfação do Cliente A PITREZ Informática avalia bimestralmente o nível de satisfação dos clientes e serviços fornecidos. A Pesquisa de Satisfação do Cliente é aplicada através de perguntas que representem a avaliação da qualidade sobre os serviços prestados, percebida pelo Cliente. Os dados da Pesquisa fornecidos pelos clientes, são os indicadores necessários para a análise do setor do Comitê da Qualidade e informado a Direção.Esta avaliação é considerada para efeitos de revisão pelo e permite a identificação de oportunidades de melhoria Auditorias da Qualidade Internas As Auditorias da Qualidade Internas são um elemento fundamental para a avaliação da adequação e eficácia do Sistema da Qualidade. No PSQ 002- Análise Crítica e Auditoria descreve-se como são planejadas e realizadas as auditorias da qualidade internas aos processos e ao Sistema da Qualidade da PITREZ Informática Medição e Monitoramento de Processos Todos os processos descrevem as formas de controle e monitoramento, previstas pelo SGQ. A medição do desempenho dos procedimentos da PITREZ é demonstrada pela registro da Planilha de Indicadores, e controlado pelo PSQ Controle de Não Conformidades Sempre que se detectem Não Conformidades (NC) nos diferentes procedimentos, é desencadeado o Relatório de Análise Diária e Registro de Não Conformidades. Este relatório identifica, e segrega (conforme praticável), a avaliação e a possível ação sobre a situação de NC detectada. Este relatório é descrito pelo PSQ 003-Não Conformidades e Ações Análise de Dados da Qualidade O setor do Comitê da Qualidade analisa os dados fornecidos seja pela Análise dos Indicadores, NC relatadas, ou pelas Sugestões e/ou Reclamações dos membros dos setores.

19 Título Manual da Qualidade Folha: 19 de Processo de Melhoria do Sistema da Qualidade A Melhoria Contínua do SGQ é garantida com as seguintes atividades: Análise crítica do Sistema: O sistema da qualidade da PITREZ Informática é avaliado criticamente pelo e AQ, como forma de assegurar a manutenção da sistemática implantada. Os itens analisados na avaliação seguem o conteúdo do requisito 5.6 da Norma ISO É realizada a ATA de Análise Crítica que comprova a discussão de todos os itens necessários. Definida a periodicidade no PSQ Planejamento para a Qualidade A PITREZ Informática desenvolve atividades de planejamento, que afetam a Qualidade da PITREZ, sendo elaborados Mecanismos de Controle adequado para a manutenção do SGQ Ações Corretivas, Preventivas e Sugestões É o instrumento de melhoria operacional. As NCs ou possibilidades de melhoria identificadas, devem ser registradas pelo membro do setor. Então esses registros são analisados pelo setor do Comitê da Qualidade, e poderão gerar Ações Corretivas/Preventivas, proporcionando melhorias e gerando maior controle no SGQ. A sistemática de ações corretivas e preventivas está definida no procedimento PSQ Tabela de Registros sem Procedimento REGISTRO SETOR MEIO LOCAL DE ARQUIVO MATRIZ DE COMPETÊNCIAS ADMINISTRATIVO/ FINANCEIRO F:\_PITREZ\ Admin\iso90 01_PUB\Re positório de Registros\R egistros sem ACESSO TEMPO DE ARQUIVO DESTINO APÓS PRAZO Restrito Permanente Indefinido

20 Título Manual da Qualidade Folha: 20 de 20 PLANO DE TREINAMENTO DE COLABORADORE S PESQUISA DE SATISFAÇÃO DE CLIENTES ADMINISTRATIVO/ FINANCEIRO ADMINISTRATIVO/ FINANCEIRO Procedimen to\matriz de Competênci as F:\_PITREZ\ Admin\iso90 01_PUB\Re positório de Registros\R egistros sem Procedimen to F:\_PITREZ\ Admin\iso90 01_PUB\Re positório de Registros\R egistros sem Procedimen to\pesquisa de Satisfação de Clientes Restrito Permanente Indefinido Restrito Permanente Indefinido

PROCEDIMENTO ISO PSQ 001

PROCEDIMENTO ISO PSQ 001 Título: Controle de Documentos e Registros Folha: 1 de 7 1. OBJETIVO Garantir a construção documental do sistema de gestão da qualidade, num ambiente controlado e livre de documentos não oficiais. 2. CAMPO

Leia mais

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão: 07 Data: 05.03.09 Página 1 de 7 Copia controlada MANUAL DE GESTÃO DA QUALIDADE José G. Cardoso Diretor Executivo As informações contidas neste Manual são de propriedade da Abadiaço Ind. e Com.

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10

MANUAL DA QUALIDADE MQ SGQ 01-10 SUMÁRIO: Apresentação da ACEP 2 Missão da Empresa 3 Escopo e Justificativas de Exclusão 4 Comprometimento da Direção 5 Política da Qualidade 7 Objetivos de Qualidade 7 Fluxo de Processos 8 Organograma

Leia mais

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos

SIMPROS 2001. Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Experiência de implantação da norma ISO 9001:2000 a partir da utilização da ISO/IEC TR 15504 (SPICE) para Melhoria de Processos Adilson Sérgio Nicoletti Blumenau, SC - setembro de 2001 Conteúdo Apresentação

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Integrado MSGI-01

Manual do Sistema de Gestão Integrado MSGI-01 Manual de Acolhimento LogicPulse Technologies, Lda. Índice PROMULGAÇÃO... 3 1. INTRODUÇÃO... 4 2. OBJETIVOS DO MANUAL... 4 3. APRESENTAÇÃO DA LOGICPULSE TECHNOLOGIES... 5 4. ORGANOGRAMA ORGANIZACIONAL...

Leia mais

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa

Políticas de Segurança da Informação. Aécio Costa Aécio Costa A segurança da informação é obtida a partir da implementação de um conjunto de controles adequados, incluindo políticas, processos, procedimentos, estruturas organizacionais e funções de software

Leia mais

CHECK - LIST - ISO 9001:2000

CHECK - LIST - ISO 9001:2000 REQUISITOS ISO 9001: 2000 SIM NÃO 1.2 APLICAÇÃO A organização identificou as exclusões de itens da norma no seu manual da qualidade? As exclusões são relacionadas somente aos requisitos da sessão 7 da

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA Páginas: 1 de 13 APROVAÇÃO Este Manual de Gestão está aprovado e representa o Sistema de Gestão Integrada implementado na FOX Comércio de Aparas Ltda. Ricardo Militelli Diretor FOX Páginas: 2 de 13 1.

Leia mais

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000

Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 Palestra Informativa Sistema da Qualidade NBR ISO 9001:2000 ISO 9001:2000 Esta norma considera de forma inovadora: problemas de compatibilidade com outras normas dificuldades de pequenas organizações tendências

Leia mais

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão:

CHECK LIST DE AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Divisão: 4.2.2 Manual da Qualidade Está estabelecido um Manual da Qualidade que inclui o escopo do SGQ, justificativas para exclusões, os procedimentos documentados e a descrição da interação entre os processos

Leia mais

ESTRUTURA ISO 9.001:2008

ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Sistema de Gestão Qualidade (SGQ) ESTRUTURA ISO 9.001:2008 Objetivos: Melhoria da norma existente; Melhoria do entendimento e facilidade de uso; Compatibilidade com a ISO 14001:2004; Foco Melhorar o entendimento

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA

TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA (TR) GAUD 4.6.8 01 VAGA 1 IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Contratação de consultoria pessoa física para serviços de preparação

Leia mais

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9

PR 2 PROCEDIMENTO. Auditoria Interna. Revisão - 2 Página: 1 de 9 Página: 1 de 9 1. OBJETIVO Estabelecer sistemática de funcionamento e aplicação das Auditorias Internas da Qualidade, fornecendo diretrizes para instruir, planejar, executar e documentar as mesmas. Este

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão 00-fevereiro de 2014 1/11 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DO SISTEMA DE GESTÃO... 3 2. OBJETIVOS DO SISTEMA DE GESTÃO... 3 3. ORGANIZAÇÃO... 4 4. HISTÓRICO... 6 5.

Leia mais

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation.

Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. Project and Portfolio Management [PPM] Sustainable value creation. O SoftExpert PPM Suite é a solução mais robusta, funcional e fácil para priorizar, planejar, gerenciar e executar projetos, portfólios

Leia mais

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011 Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade Julho/2011 GESPÚBLICA Perfil do Facilitador Servidor de carreira que tenha credibilidade Bom relacionamento interpessoal Acesso a alta administração

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade MQ Manual da Qualidade SUMÁRIO... 1 1. APRESENTAÇÃO... 2

Sistema de Gestão da Qualidade MQ Manual da Qualidade SUMÁRIO... 1 1. APRESENTAÇÃO... 2 Revisão:14 Folha:1 de17 SUMÁRIO SUMÁRIO... 1 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. RESPONSABILIDADE DA DIREÇÃO... 3 2.1 POLÍTICA DA QUALIDADE... 3 2.2 OBJETIVOS DA QUALIDADE... 4 2.3 ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA PARA A QUALIDADE...

Leia mais

Lista de Verificação / Checklist

Lista de Verificação / Checklist Lista de Verificação / Checklist Avaliação NC / PC / C Departamentos Padrões de Referência /// Referências do MQ //// Referências Subjetivas A B C D E Cláusula Padrão Conforme/ Não C. 4 Sistema de Gestão

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA

MANUAL DA QUALIDADE DA CONSTRUTORA COPEMA 1/10 INFORMAÇÕES SOBRE A EMPRESA... 2 ABRANGÊNCIA DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 3 1. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE:... 4 - MANUAL DA QUALIDADE... 4 Escopo do SGQ e definição dos clientes... 4 Política

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA

ESTUDO COMPARATIVO NBR ISO 13485:2004 RDC 59:2000 PORTARIA 686:1998 ITENS DE VERIFICAÇÃO PARA AUDITORIA ESTUDOCOMPARATIVO NBRISO13485:2004 RDC59:2000 PORTARIA686:1998 ITENSDEVERIFICAÇÃOPARAAUDITORIA 1. OBJETIVO 1.2. 1. Há algum requisito da Clausula 7 da NBR ISO 13485:2004 que foi excluída do escopo de aplicação

Leia mais

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1

MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 MQ-1 Revisão: 06 Data: 20/04/2007 Página 1 I. APROVAÇÃO Emitente: Função: Análise crítica e aprovação: Função: Liliane Alves Ribeiro da Silva Gerente Administrativa Roberto José da Silva Gerente Geral

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Elaborado por: GT Especial do ABNT/CB-25 Grupo de Aperfeiçoamento do

Leia mais

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD)

Manual de Gestão da Qualidade MGQ Elaborado por: Representante da Direção (RD) 1/22 Nº revisão Descrição da Revisão 00 Emissão do documento baseado nos requisitos da ISO 9001:2008 Vendas Gestão de Contratos Service Demais envolvidos na análise e aprovação Área / Processo Responsável

Leia mais

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL 1 MODELOS DE GESTÃO MODELO Busca representar a realidade GESTÃO ACT CHECK PLAN DO PDCA 2 MODELOS DE GESTÃO

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade

IDENTIFICAÇÃO. Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09. Sistema de Gestão da Qualidade IDENTIFICAÇÃO Titulo: Sistema de Gestão da Qualidade CMSeixal MANUAL DE GESTÃO V09 Código: CMSeixalSGQ_2600204_ManualGestaoV09 Destinatários: Trabalhadores, Munícipes e Utentes da CMSeixal Campo de aplicação:

Leia mais

Políticas de Qualidade em TI

Políticas de Qualidade em TI Políticas de Qualidade em TI Prof. www.edilms.eti.br edilms@yahoo.com Aula 03 CMMI Capability Maturity Model Integration Parte II Agenda sumária dos Processos em suas categorias e níveis de maturidade

Leia mais

Enviado por sanson@tecpar.br. em 19/12/11. Recebido por

Enviado por sanson@tecpar.br. em 19/12/11. Recebido por Pedido nº.: Destinatário/ Addressee: PREFEITURA MUNICIPAL DE COLOMBO ((41) 3656-8161) Data/Date: 16 / 12 / 2011 Nome/Name: ISMAILIN SCHROTTER Fax N : Remetente/Sender: TECPAR CERTIFICAÇÃO Páginas/Pages:

Leia mais

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO

AUDITORIA DE DIAGNÓSTICO 1.1 POLíTICA AMBIENTAL 1.1 - Política Ambiental - Como está estabelecida e documentada a política e os objetivos e metas ambientais dentro da organização? - A política é apropriada à natureza e impactos

Leia mais

Política de Logística de Suprimento

Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento Política de Logística de Suprimento 5 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas Eletrobras, através da integração

Leia mais

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS

SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL SGA MANUAL CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS CESBE S.A. ENGENHARIA E EMPREENDIMENTOS SISTEMA DA GESTÃO AMBIENTAL MANUAL Elaborado por Comitê de Gestão de Aprovado por Paulo Fernando G.Habitzreuter Código: MA..01 Pag.: 2/12 Sumário Pag. 1. Objetivo...

Leia mais

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte!

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte! Câmara Municipal de Barueri Conheça a Norma SA8000 Você faz parte! O que é a Norma SA 8000? A SA 8000 é uma norma internacional que visa aprimorar as condições do ambiente de trabalho e das relações da

Leia mais

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás

POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS. Sistema. Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO DO SISTEMA ELETROBRÁS Sistema Eletrobrás Política de Logística de Suprimento do Sistema Eletrobrás POLÍTICA DE LOGÍSTICA DE SUPRIMENTO 4 POLÍTICA DE Logística de Suprimento

Leia mais

b) supervisionar o cumprimento desta política pelas entidades integrantes do Sistema Sicoob;

b) supervisionar o cumprimento desta política pelas entidades integrantes do Sistema Sicoob; 1. Esta Política institucional de gestão de pessoas: Política institucional de gestão de pessoas a) é elaborada por proposta da área de Gestão de Pessoas da Confederação Nacional das Cooperativas do Sicoob

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade

Sistema de Gestão da Qualidade Sistema de Gestão da Qualidade Coordenadora Responsável Mara Luck Mendes, Jaguariúna, SP, mara@cnpma.embrapa.br RESUMO Em abril de 2003 foi lançado oficialmente pela Chefia da Embrapa Meio Ambiente o Cronograma

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES

ADMINISTRAÇÃO DE REDES E DATA CENTER 1º PERÍODO DE TECNOLOGIA DE REDES DESENHO DE SERVIÇO Este estágio do ciclo de vida tem como foco o desenho e a criação de serviços de TI cujo propósito será realizar a estratégia concebida anteriormente. Através do uso das práticas, processos

Leia mais

ISO 9001 2008 FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT. Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade.

ISO 9001 2008 FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT. Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade. FACULDADES INTEGRADAS DE TAQUARA FACCAT Curso de Tecnólogo em Gestão da Qualidade. ISO 9001 2008 Carolina Rothe Luiz Gustavo W. Krumenauer Paulo Emílio Paulo Saldanha Relação das principais normas da Série

Leia mais

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar

Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar Avaliação de Serviços de Higiene Hospitalar MANUAL DO AVALIADOR Parte I 1.1 Liderança Profissional habilitado ou com capacitação compatível. Organograma formalizado, atualizado e disponível. Planejamento

Leia mais

Curso Básico de Inspeção em Serviços de Hemoterapia Goiânia Goiás 1º a 05 de setembro de 2014 Gestão de Qualidade e Boas Práticas no Ciclo do Sangue

Curso Básico de Inspeção em Serviços de Hemoterapia Goiânia Goiás 1º a 05 de setembro de 2014 Gestão de Qualidade e Boas Práticas no Ciclo do Sangue Curso Básico de Inspeção em Serviços de Hemoterapia Goiânia Goiás 1º a 05 de setembro de 2014 Gestão de Qualidade e SETEMBRO DE 2014 Assessoria da Garantia da Qualidade Fundação Hemocentro de Brasília

Leia mais

Processo de Implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Processo de Implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade 3 Processo de Implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade Não existe um jeito único de se implementar um sistema da qualidade ISO 9001: 2000. No entanto, independentemente da maneira escolhida,

Leia mais

CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE

CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE Maio de 2003 CICLO DE EVENTOS DA QUALIDADE Dia 12/05/2003 Certificação e homologação de produtos, serviços e empresas do setor aeroespacial,com enfoque na qualidade Dia 13/05/2003 ISO 9001:2000 Mapeamento

Leia mais

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES

ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO EM ORGANIZAÇÕES V CONGRESSO BRASILEIRO DE METROLOGIA Metrologia para a competitividade em áreas estratégicas 9 a 13 de novembro de 2009. Salvador, Bahia Brasil. ANÁLISE DOS REQUISITOS NORMATIVOS PARA A GESTÃO DE MEDIÇÃO

Leia mais

Programa Integrado de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores REALIZAÇÃO

Programa Integrado de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores REALIZAÇÃO Programa Integrado de Desenvolvimento e Qualificação de Fornecedores REALIZAÇÃO OBJETIVO GERAL ESTABELECER E IMPLEMENTAR UM MODO INTEGRADO PARA O DESENVOLVIMENTO E QUALIFICAÇÃO DOS FORNECEDORES DAS PRINCIPAIS

Leia mais

Manual Brasileiro NR: MA 1 Pág: 1/1 de Acreditação - ONA Data de Emissão: 10/01/2000. LIDERANÇA E ADMINISTRAÇÃO Data desta Revisão: 06/03/2006

Manual Brasileiro NR: MA 1 Pág: 1/1 de Acreditação - ONA Data de Emissão: 10/01/2000. LIDERANÇA E ADMINISTRAÇÃO Data desta Revisão: 06/03/2006 Manual Brasileiro NR: MA 1 Pág: 1/1 de Acreditação - ONA Data de Emissão: 10/01/2000 LIDERANÇA E ADMINISTRAÇÃO Esta seção agrupa os componentes relacionados ao sistema de governo da Organização, aos aspectos

Leia mais

MANUAL DA QUALIDADE NÚCLEO DE GESTÃO DO PORTO DIGITAL MQ - REVISÃO 05

MANUAL DA QUALIDADE NÚCLEO DE GESTÃO DO PORTO DIGITAL MQ - REVISÃO 05 MANUAL DA QUALIDADE NÚCLEO DE GESTÃO DO PORTO DIGITAL MQ - REVISÃO 05 Sumário 1 APRESENTAÇÃO DA ORGANIZAÇÃO... 3 1.1 ESTRUTURA ORGANIZACIONAL... 3 1.2 SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE... 7 2 ESCOPO DO SGQ

Leia mais

Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha

Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha Treinamento Gestão da Qualidade - Cartilha Apresentação A AGM está se estruturando nos princípios da Qualidade Total e nos requisitos da Norma NBR ISO 9001:2000, implantando em nossas operações o SGQ Sistema

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MQ 01 Rev. 07 MANUAL DA QUALIDADE Rev. Data. Modificações 01 14/09/2007 Manual Inicial 02 12/06/2009 Revisão Geral do Sistema de Gestão da Qualidade 03 22/10/2009 Inclusão de documento de referência no item 8. Satisfação de cliente, Alteração

Leia mais

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br)

COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) (Candidaturas serão aceitas até o dia 22/2/2013 envie seu CV para asantos@uniethos.org.br) COORDENADOR SÊNIOR (CONSULTORIAS) DESCRIÇÃO GERAL: O Coordenador Sênior do Uniethos é responsável pelo desenvolvimento de novos projetos, análise de empresas, elaboração, coordenação, gestão e execução

Leia mais

livros indicados e / ou recomendados

livros indicados e / ou recomendados Material complementar. Não substitui os livros indicados e / ou recomendados Prof. Jorge Luiz - 203 Pág. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE - SGQ Sistema de Gestão da Qualidade SGQ é a estrutura a ser criada

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Matrizes de Correlaça o ISO 9001:2008 e ISO 9001:2015

Matrizes de Correlaça o ISO 9001:2008 e ISO 9001:2015 2015 Matrizes de Correlaça o ISO 9001:2008 e ISO 9001:2015 Texto traduzido e adaptado por Fernando Fibe De Cicco, Coordenador de Novos Projetos do QSP. Outubro de 2015. Matrizes de correlação entre a ISO

Leia mais

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal

Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal Ajuda da pesquisa acerca da Governança de TI da Administração Pública Federal 1. Há planejamento institucional em vigor? Deverá ser respondido SIM caso o Órgão/Entidade possua um planejamento estratégico

Leia mais

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.

TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008. Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov. TREINAMENTO ITAIM INTERPRETAÇÃO DA NORMA NBR ABNT ISO 9001:2008 Maria das Graças Ferreira mgferreira@prefeitura.sp.gov.br 11 3104-0988 Este treinamento tem por objetivo capacitar os participantes para

Leia mais

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Revisão 02 Manual MN-01.00.00 Requisito Norma ISO 14.001 / OHSAS 18001 / ISO 9001 4.4.4 Página 1 de 14 Índice 1. Objetivo e Abrangência 2. Documentos Referenciados

Leia mais

M A N U A L D A Q U A L I D A D E

M A N U A L D A Q U A L I D A D E M A N U A L D A Q U A L I D A D E 14ª Versão Última atualização: MANUAL DA QUALIDADE - Rev. Data Elaborado por Descrição da alteração 01 10/06/2012 Hélio Lipiani Versão Inicial 02 20/07/2010 Hélio Lipiani

Leia mais

Preparação da Auditoria da Qualidade. Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT

Preparação da Auditoria da Qualidade. Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT Preparação da Auditoria da Qualidade Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT O que é auditoria? Processo sistemático, independente e documentado de se obter evidências e avaliálas objetivamente para determinar

Leia mais

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6.

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6. Sumário Resumo de Qualificações... 2 Atuação no Mercado... 3 Formação Profissional... 5 Contatos... 6 Página 1 de 6 Resumo de Qualificações Consultora responsável pela organização e gestão da RHITSolution,

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE (D.O 01 revisão 05, de 22 de março de 2011) 2 SUMÁRIO PARTE I INTRODUÇÃO

Leia mais

PARTICIPANTES Nome Área Assinatura Nome Área Assinatura Mario Pereira da Silva Ger. Industrial

PARTICIPANTES Nome Área Assinatura Nome Área Assinatura Mario Pereira da Silva Ger. Industrial RELATÓRIO DE ANÁLISE CRÍTICA PELA DIREÇÃO Data da Reunião: 15/03/2011 Data da Próima Reunião: março/2012 Folha: Total de 4 PARTICIPANTES Nome Área Assinatura Nome Área Assinatura Mario Pereira da Silva

Leia mais

RELATÓRIO DE AUDITORIA

RELATÓRIO DE AUDITORIA IDENTIFICAÇÃO Data da auditoria 23-02-2015 24-02-2015 Organização Morada Sede Representante da Organização Câmara Municipal de Santa Maria da Feira - Biblioteca Municipal Av. Dr. Belchior Cardoso da Costa

Leia mais

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI

Secretaria de Gestão Pública de São Paulo. Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Secretaria de Gestão Pública de São Paulo Guia de Avaliação de Maturidade dos Processos de Gestão de TI Objetivos As empresas e seus executivos se esforçam para: Manter informações de qualidade para subsidiar

Leia mais

Qual a diferença entre certificação e acreditação? O que precisamos fazer para obter e manter a certificação ou acreditação?

Qual a diferença entre certificação e acreditação? O que precisamos fazer para obter e manter a certificação ou acreditação? O que é a norma ISO? Em linhas gerais, a norma ISO é o conjunto de cinco normas internacionais que traz para a empresa orientação no desenvolvimento e implementação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Leia mais

SGQ 22/10/2010. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para:

SGQ 22/10/2010. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para: PARTE 2 Sistema de Gestão da Qualidade SGQ Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para: Possibilitar a melhoria de produtos/serviços Garantir a satisfação

Leia mais

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade Preparando a Implantação de um Projeto Pró-Inova - InovaGusa Ana Júlia Ramos Pesquisadora em Metrologia e Qualidade e Especialista em Sistemas de Gestão da Qualidade 1. Gestão Gestão Atividades coordenadas

Leia mais

PLANEJAMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE - SIAC - NÍVEL C - EDIFICAÇÕES Empresa:

PLANEJAMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE - SIAC - NÍVEL C - EDIFICAÇÕES Empresa: 4. (b) Foi definido claramente o(s) subsetore(s) e tipo(s) de obra abrangido(s) pelo Sistema de Gestão da Qualidade. Não foi definido o subsetor e o tipo de obra abrangido pelo Sistema de Gestão pela Qualidade.

Leia mais

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança

ISO Revisions. ISO Revisions. Revisões ISO. Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Revisões ISO ISO Revisions Qual é a diferença entre uma abordagem de procedimentos e de processo? Abordando a mudança Processos vs procedimentos: o que isto significa? O conceito da gestão de processo

Leia mais

CÓPIA NÃO CONTROLADA. DOCUMENTO CONTROLADO APENAS EM FORMATO ELETRÔNICO. PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE

CÓPIA NÃO CONTROLADA. DOCUMENTO CONTROLADO APENAS EM FORMATO ELETRÔNICO. PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE PSQ PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE PSQ 290.0339 - PROCEDIMENTO DO SISTEMA DA QUALIDADE APROVAÇÃO CARLOS ROBERTO KNIPPSCHILD Gerente da Qualidade e Assuntos Regulatórios Data: / / ELABORAÇÃO REVISÃO

Leia mais

MBA em Administração e Qualidade

MBA em Administração e Qualidade MBA em Administração e Qualidade Sistemas ISO 9000 e Auditorias da Qualidade Aula 5 Prof. Wanderson Stael Paris Olá! Confira no vídeo a seguir alguns temas que serão abordados nesta aula. Bons estudos!

Leia mais

---- --- --- Consultoria e Assessoria

---- --- --- Consultoria e Assessoria 4. SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SGQ. 4.1. Requisitos Gerais. A Protec estabelece, documenta e implementa o SGQ de acordo com os requisitos da NBR ISO 9001:2008. Para implementar o SGQ foi realizado um

Leia mais

NBR ISO 14011 - DIRETRIZES PARA AUDITORIA AMBIENTAL - PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA - AUDITORIA DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL

NBR ISO 14011 - DIRETRIZES PARA AUDITORIA AMBIENTAL - PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA - AUDITORIA DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL NBR ISO 14011 - DIRETRIZES PARA AUDITORIA AMBIENTAL - PROCEDIMENTOS DE AUDITORIA - AUDITORIA DE SISTEMAS DE GESTÃO AMBIENTAL Sumário 1. Objetivo e campo de aplicação...2 2. Referências normativas...2 3.

Leia mais

AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE FORNECEDORES

AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DE FORNECEDORES VERIFICAÇÃO APROVAÇÃO ARQUIVO SQ SIGLA DA UO SULOG RUBRICA SIGLA DA UO G-SCQ RUBRICA 1 OBJETIVO Definir os requisitos e procedimentos mínimos para avaliação e seleção de fornecedores, assegurando fontes

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

ISO 9001: SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ISO 9001: SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001: SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Prof. MARCELO COSTELLA FRANCIELI DALCANTON ISO 9001- INTRODUÇÃO Conjunto de normas e diretrizes internacionais para sistemas de gestão da qualidade; Desenvolve

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

Página 1 de 19 Data 04/03/2014 Hora 09:11:49 Modelo Cerne 1.1 Sensibilização e Prospecção Envolve a manutenção de um processo sistematizado e contínuo para a sensibilização da comunidade quanto ao empreendedorismo

Leia mais

Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk

Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk Identificação do Órgão/Unidade:Tribunal Superior Eleitoral/STI/COINF/SEPD Service Desk E-mail para contato: supervisao@tse.gov.br Nome trabalho/projeto: Suporte em TI baseado em sistema de gestão da qualidade

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Procedimento de Gestão PG 01 Gestão do SGQ

Procedimento de Gestão PG 01 Gestão do SGQ Índice 1.0. Objectivo. 2 2.0. Campo de aplicação... 2 3.0. Referências e definições....... 2 4.0. Responsabilidades... 3 5.0. Procedimento... 4 5.1. Política da Qualidade 4 5.2. Processos de gestão do

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001. Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Curso: Ciências Biológicas - UFAM SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL: ISO 14001 Material Didático: IBB 254 Gestão Ambiental / 2015 Conceitos Gerais A gestão ambiental abrange uma vasta gama de questões, inclusive aquelas com implicações estratégicas

Leia mais

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015

MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 MUDANÇAS NA ISO 9001: A VERSÃO 2015 Está em andamento o processo de revisão da Norma ISO 9001: 2015, que ao ser concluído resultará na mudança mais significativa já efetuada. A chamada família ISO 9000

Leia mais

Pessoas e Negócios em Evolução

Pessoas e Negócios em Evolução Empresa: Atuamos desde 2001 nos diversos segmentos de Gestão de Pessoas, desenvolvendo serviços diferenciados para empresas privadas, associações e cooperativas. Prestamos serviços em mais de 40 cidades

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII)

Apresentação Plano de Integridade Institucional da Controladoria-Geral da União (PII) PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO Secretaria-Executiva Diretoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional Plano de Integridade Institucional (PII) 2012-2015 Apresentação Como

Leia mais

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil

Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil Auditoria Interna do Futuro: Você está Preparado? Oswaldo Basile, CIA, CCSA. Presidente IIA Brasil O futuro é (deveria ser) o sucesso Como estar preparado? O que você NÃO verá nesta apresentação Voltar

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná.

MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE. Rua Acre, 291 - CEP 83.040-030 Bairro Boneca do Iguaçu - São José dos Pinhais - Paraná. ELABORADO POR: Carlos Eduardo Matias Enns MANUAL DO SISTEMA DA QUALIDADE APROVADO POR: Edson Luis Schoen 28/1/5 1 de 11 1. FINALIDADE A Saint Blanc Metalmecânica Ltda visa estabelecer as diretrizes básicas

Leia mais

Indicadores de Desempenho do SGQ

Indicadores de Desempenho do SGQ Módulo 3: Indicadores de Desempenho do SGQ Instrutor: Henrique Pereira Indicadores de Desempenho do SGQ Partes interessadas: Quem são? Quais são suas necessidades? Como monitorar e medir os processos:

Leia mais

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades

Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades Descrição dos Cargos, Atribuições e Responsabilidades 1. DESCRIÇÕES DO CARGO - ESPECIALISTA EM DESENVOLVIMENTO DE TECNOLOGIA NUCLEAR E DEFESA a) Descrição Sumária Geral Desenvolver, projetar, fabricar,

Leia mais

Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade

Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade Relatório de Avaliação do Sistema de Gestão da Qualidade Referente ao período de janeiro a dezembro de 2014 Município de Terras de Bouro Elaborado em 29 de janeiro de 2015 janeiro de 2013 MUNICÍPIO DE

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG RESOLUÇÃO Nº 080/2014, DE 25 DE JUNHO DE 2014 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho Universitário da UNIFAL-MG, no uso de suas atribuições regimentais e estatutárias,

Leia mais

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit.

1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 1- Objetivo: Avaliar os conhecimentos adquiridos durante o auto treinamento de Governança de TI com as práticas da ITIL e Cobit. 2 Regras e Instruções: Antes de começar a fazer a avaliação leia as instruções

Leia mais

1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão

1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão 1 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão ISO 9001:2015 Histórico da série 2 2009 CBG Centro Brasileiro de Gestão Histórico da série REVISÕES DA SÉRIE ISO 9000 2000 2008 2015 1994 1987 3 2009 CBG Centro Brasileiro

Leia mais

NORMA NBR ISO 9001:2008

NORMA NBR ISO 9001:2008 NORMA NBR ISO 9001:2008 Introdução 0.1 Generalidades Convém que a adoção de um sistema de gestão da qualidade seja uma decisão estratégica de uma organização. O projeto e a implementação de um sistema

Leia mais

Os processos. Auditorias internas. Requisitos ISO 9001 S1E1

Os processos. Auditorias internas. Requisitos ISO 9001 S1E1 Os processos Requisitos ISO 9001 s internas S1E1 Metodologia Esta capacitação em s Internas de Sistemas de Gestão da Qualidade prevê a construção do conhecimento por meio de exercícios teórico-práticos

Leia mais