Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 5. Conjugação Verbal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 5. Conjugação Verbal"

Transcrição

1 Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 5 Conjugação Verbal

2 Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido com o objetivo de permitir que você realize consultas offline ao conteúdo da disciplina virtual. No entanto, alertamos para o fato de que a disciplina deve ser feita no modo digital. O conteúdo foi desenvolvido prevendo a utilização dos recursos que a mídia eletrônica pode oferecer. Através do ambiente UVAONLINE, a aprendizagem tornarse-á mais fácil, ágil, interativa e eficaz. O texto que estamos disponibilizando para você, através desta apostila, deverá ser utilizado apenas como um reforço. Todas as práticas e atividades que devem ser realizadas ao longo e ao final de cada Unidade, só estão disponíveis no ambiente virtual. Lembramos ainda que, para obter aprovação, é necessário que você tenha realizado e enviado para o seu Tutor as atividades e avaliações propostas em todas as unidades da disciplina. Tenha um ótimo estudo!

3 Núcleo de Educação a Distância 3 Unidade 5 Conjugação Verbal A intenção desta unidade é rever os principais problemas de conjugação verbal da nossa língua, principalmente por ser esse aspecto gramatical bastante complicado. Conhecer as várias flexões dos verbos e seus usos parece importante tanto na leitura dos textos como na sua produção. Objetivos da unidade Ao final desta unidade, esperamos que você seja capaz de: a) reconhecer as possíveis flexões de um verbo; b) identificar os tempos e modos verbais e seus usos; c) conjugar os verbos a partir de estratégias formais; d) fazer uso das vozes verbais em situações textuais. Roteiro da Unidade Esta unidade está organizada nas seguintes lições: Lição 5.1 Flexões Verbais Lição 5.2 Modo, Tempo, Pessoa e Número Lição 5.3 Verbos Lição Tratamento Lição 5.5 Correspondência Lição Tempos Derivados do Presente Lição 5.7 Tempos Derivados do Perfeito Lição 5.8 Tempos Derivados do Infinitivo Lição 5.9 Vozes Verbais

4 Núcleo de Educação a Distância 4 Lição 5.1 Flexões Verbais Para iniciarmos o estudo das flexões dos verbos, precisamos recordar a base de tudo, isto é, o que são VERBOS. Vamos, então, ler o texto: - Moço queria lhe pedir um favor. - Ainda bem que você queria, não quer mais, pois eu já estou de saída. - Não, você não entendeu bem. Eu quero lhe pedir um favor! - Agora não é mais possível. Quando você entrou, eu já havia colocado na porta uma placa onde se lê FECHADO PARA ALMOÇO. - Mais ainda não estava fechado, tanto é que eu entrei... - Entrou porque não leu... Se tivesse lido, não entraria... - Está certo. Não briguemos por tão pouco. Na verdade eu só queria saber se vocês abrirão a loja depois do almoço... (Roberto Rinazzo, em Contos) Você leu o texto com atenção? Notou que há muitos verbos? Ah! Sim... Verbos. Verbo É uma palavra que indica ação, estado, mudança de estado, fenômenos e processos. Distinguem-se de outras classes gramaticais em função das flexões. Por exemplo, a palavra SAÍDA admite apenas a flexão SAÍDAS (plural), enquanto SAIR admite as flexões SAIO, SAÍMOS, SAIREI entre outras. Podemos ver, assim, que o VERBO é uma palavra muito flexível. Normalmente, apresenta as seguintes flexões: MODO, TEMPO, PESSOA e NÚMERO. Vamos ver, a seguir, cada uma dessas flexões.

5 Núcleo de Educação a Distância 5 - Moço queria lhe pedir um favor. - Ainda bem que você queria, não quer mais, pois eu já estou de saída. - Não, você não entendeu bem. Eu quero lhe pedir um favor! - Agora não é mais possível. Quando você entrou, eu já havia colocado na porta uma placa onde se lê FECHADO PARA ALMOÇO. - Mais ainda não estava fechado, tanto é que eu entrei... - Entrou porque não leu... Se tivesse lido, não entraria... - Está certo. Não briguemos por tão pouco. Na verdade eu só queria saber se vocês abrirão a loja depois do almoço... (Roberto Rinazzo, em Contos) 1. QUERIA e PEDIR são formas de querer e pedir. QUERIA é uma forma flexionada de querer, e PEDIR é o próprio infinitivo, isto é, a forma em que se apresenta o verbo. 2. Na segunda fala, QUERIA é um fato no passado, enquanto QUER e ESTOU denotam tempo presente. 3. Ao trocar QUERIA por QUERO, o primeiro falante revela que a sua vontade ainda existe, ou seja, é um fato presente. 4. A segunda fala do lojista apresenta dois verbos no presente, É (que indica ESTADO) e LÊ (que indica AÇÃO), e dois no passado, ENTROU e HAVIA COLOCADO, sendo que este é uma forma composta e indica um fato passado anterior a outro. 5. ESTAVA (fechado) e ENTREI são fatos passados, sendo que o primeiro indica uma noção que se prolonga, enquanto o segundo é um passado tópico ou pontual. 6. ENTROU e LEU são passados pontuais, indicam ações certas, mas o tempo composto TIVESSE LIDO apresenta um fato que não ocorreu, mas poderia ter ocorrido, no passado. É apenas uma hipótese NÃO BRIGUEMOS, além de apresentar, pela primeira vez nesse texto, uma noção de plural, serve para ordenar ou aconselhar algo. 8. Finalmente, ABRIRÃO indica o tempo futuro. Lição Modo, Tempo, Pessoa e Número O verbo é a palavra que mais se flexiona na nossa língua. Flexiona-se em: Modo: que revela noções claras de intenção: Indicativo certeza; Subjuntivo - dúvida ou hipótese; e Imperativo - ordem, conselho ou súplica; Tempo: que se liga à própria noção nomeada: Presente, Passado ou Pretérito e Futuro; Pessoa: aquela que define o discurso: quem fala, com quem se fala ou de quem se fala; Número: singular, quando a pessoa é única, ou plural, quando se trata de mais de um. Modo É a flexão que se liga ao significado básico da intenção do falante, à realização do processo verbal. Os modos são chamados de: Indicativo, Subjuntivo e Imperativo. INDICATIVO Indica AÇÕES e ESTADOS certos, positivos. Ontem choveu muito.

6 Núcleo de Educação a Distância 6 Alguns autores preferem acrescentar a idéia de FENÔMENO, mas é uma AÇÃO. A flexão verbal é complexa. A IDÉIA de ESTADO é certa, positiva. Todos encontrarão oportunidades melhores. Embora a noção de tempo seja FUTURA, a AÇÃO é posta como certa. SUBJUNTIVO Indica o fato como possibilidade, hipótese ou dúvida. Talvez eu vá ao cinema. A AÇÃO de IR é uma dúvida, um fato possível. Se eu tivesse calma, conseguiria melhores resultados. O fato de TER é uma hipótese, aparecendo numa oração subordinada à outra, dependente dela. Logo que amanhecer, iremos ao local do desastre. Mais uma oração subordinada com o VERBO indicando um fato que irá ocorrer, mas que é parte de algo hipotético. IMPERATIVO Introduz a noção de ordem, conselho. Venha ao nosso encontro! Fica clara a idéia de ORDEM, CONSELHO ou PEDIDO. Nunca reclamem da vida. Agora é bem mais clara a idéia de CONSELHO. Tempo Serve para situar a época ou o momento em que ocorre o processo verbal. Os tempos verbais são: passado ou pretérito, presente e futuro. PASSADO ou PRETÉRITO "Naquela época, nós viajávamos muito." Revela um fato já ocorrido. PRESENTE "Os tempos atuais estão complicados." A noção clara é a da ocorrência hoje.

7 Núcleo de Educação a Distância 7 FUTURO "Amanhã iremos para a Europa." Bem nítida a noção de que a AÇÃO ainda virá a ocorrer. Pessoa São três as pessoas gramaticais que regem a conjugação verbal: 1ª pessoa: EU / NÓS "Levarei um presente para você." A terminação do verbo indica a pessoa QUE FALA, EU. 2ª pessoa: TU / VÓS "Cala a boca!" A forma de imperativo se liga à pessoa COM QUEM SE FALA, TU. 3ª pessoa: ELE, ELA / ELES, ELAS "O problema será resolvido logo." A forma verbal se refere à pessoa ou ao objeto DE QUE SE FALA, no caso O PROBLEMA. Número Há dois números: o singular e o plural. SINGULAR "Ela saiu cedo." A forma verbal tem a noção de unidade. PLURAL "Todos se referem a novas situações." Agora é evidente, pela presença da letra M no final do verbo, a noção de "mais de um. Lição 5.3 Verbos Vale sempre lembrar que verbos são palavras importantes dentro do texto, não só na sua produção, mas também na sua compreensão. Além de servirem para indicar as ações, introduzem os estados e revelam fenômenos. Como isso não bastasse, ainda servem como auxiliares de outros verbos, mudando-lhes os sentidos e provocando a progressão textual Os verbos podem ser:

8 Núcleo de Educação a Distância 8 REGULARES IRREGULARES ANÔMALOS São os verbos que não têm alteração no RADICAL. a) amar: amo, amava, amei, ame, amasse, amado... b) vender: vendo, vendia, vendi, venderei, venda, vendesse, vendido... c) partir: parto, partia, parti, partirei, partisse, partido... São os verbos que têm alteração no RADICAL a) perder: perco, perdia, perdi, perderei, perca, perdesse, perdido... b) dizer: digo, dizia, disse, direi, diga, dissesse, dito... c) ouvir: ouço, ouvia, ouvi, ouvirei, ouça, ouvisse, ouvido... São os verbos que, de tão irregulares, chegam a mudar de RADICAL. a) ser: sou, era, fui, serei, seja, fosse, sido... b) ir: vou, ia, fui, irei, vá, fosse, ido... Só há esses dois casos. Os verbos ainda podem ser: DEFECTIVOS São os verbos que só se conjugam em algumas formas. a) REAVER: No presente, só tem: Nós reavemos e vós reaveis. b) ABOLIR: No presente, só tem do TU em diante: aboles, abole, abolimos, abolis e abolem. c) ADEQUAR: No presente, só tem: nós adequamos e vós adequais. ABUNDANTES São os verbos que apresentam mais de uma forma com o mesmo valor. a) HAVER: Nós HAVEMOS ou HEMOS de aprender a conjugar verbos. b) CONSTRUIR: Os pássaros CONSTROEM ou CONSTRUEM ninhos bem criativos. c) PEGAR: PEGO ou PEGADO o bilhete, eles correram para o estádio. Obs.: Para suprir as necessidades das formas inexistentes, usa-se um sinônimo (por exemplo, eu recupero, tu cancelas) ou uma locução verbal (por exemplo, eu estou adequando). Lição 5.4 Tratamento Tratamento é a flexão dos verbos em obediência aos outros elementos frasais (por exemplo, os pronomes). Vejamos alguns exemplos: ELA trouxe para mim os SEUS livros. (3ª pessoa do singular) LEVA TUAS lembranças! (2ª pessoa do singular) DEIXAI aqui os VOSSOS sofrimentos. (2ª pessoa do plural) Um erro muito comum é a mistura de tratamento, na relação entre VERBOS e PRONOMES. Observe: Tu vai ou não vai ao cinema? (frase errada)

9 Núcleo de Educação a Distância 9 O erro de concordância é, na realidade, fruto de um problema de tratamento, em que a forma verbal VAI (deveria ser VAIS) "concorda" com um TU, que equivale a VOCÊ. Tome teu caminho e vai embora! (frase errada) A forma verbal, no imperativo, TOME está na 3ª pessoa (ou seja, TOMA TU e TOME VOCÊ), mas o pronome possessivo TEU é de 2ª, e também a outra forma verbal, VAI, está na 2ª pessoa (VAI TU e VÁ VOCÊ). São erros típicos da língua falada, mas devem ser evitados nos registros mais cultos, principalmente na língua escrita. Lição 5.5 Correspondência Correspondência significa a aproximação ou harmonização de um verbo em relação a outro dentro do mesmo período. si. A frase é um conjunto formado de subconjuntos que se correlacionam entre Observe os seguintes exemplos: 1. Há necessidade de que faça este trabalho. 2. Havia necessidade de que fizesse este trabalho. 3. Tudo será mais fácil, se eu for com você. 4. Tudo seria mais fácil, se eu fosse com você. 5. Se nós pudermos, iremos. 6. Caso nós possamos, iremos. 7. Se nós pudéssemos, iríamos. Lição 5.7- Tempos Derivados do Presente Chamamos Tempos do Presente àqueles cuja conjugação é feita a partir do Presente do Indicativo, ou seja, este é o tempo primitivo daqueles, os quais podem ser considerados derivados. Casos Gerais Vamos estudar os seguintes casos de tempos que se formam a partir do Presente do Indicativo: Presente do Subjuntivo (hipóteses e dúvidas no presente) Imperativo Afirmativo (TU e VÓS) - (ordens ou pedidos)

10 Núcleo de Educação a Distância 10 Imperativo Afirmativo (exceto TU e VÓS) e Negativo (todas as pessoas) - (ordens ou pedidos negativos) Presente do Subjuntivo Forma-se a partir da 1ª pessoa do singular (EU) do Presente do Indicativo. Ver: hoje eu vejo que eu veja Vir : hoje eu venho que eu venha Ter: hoje eu tenho que eu tenha Dizer: hoje eu digo que eu diga Imperativo Afirmativo (TU e VÓS) Forma-se a partir das 2as pessoas (tirando-se o S) do Presente do Indicativo. Ver: Hoje tu vês vê tu Hoje vós vedes vede vós Ir: Hoje tu vens vem tu Hoje vós vindes vinde vós Ter: Hoje tu tens tem tu Hoje vós tendes tende vós Veja que o N se transforma em M. Exceção: Verbo SER: sê tu e sede vós. Imperativo Afirmativo (exceto TU e VÓS) e Negativo (todas as pessoas) Formam-se a partir do Presente do Subjuntivo.

11 Núcleo de Educação a Distância 11 Ver: que ele veja - veja você - não veja você que tu vejas - não vejas tu que vós vejais - não vejais vós Vir: que ele venha - venha você - não venha você que tu venhas - não venhas tu que vós venhais - não venhais vós Sair: que ele saia - saia você - não saia você que tu saias - não saias tu que vós saiais - não saiais vós Atenção!!! Nos imperativos, não existe a forma EU, e as terceiras pessoas só ocorrem por causa de VOCÊ e VOCÊS. Observe a tabela ao lado. Obs.: A forma TU, do Imperativo Afirmativo, admite também a queda do E, além do S, desde que a consoante anterior possa vir no final da palavra. Exemplo: TU FAZES FAZE ou FAZ TU. Casos Especiais Vamos estudar, nesta seção, os seguintes casos especiais: Verbos Defectivos Verbos Defectivos Verbos terminados em EAR e IAR Verbos terminados em GUAR e QUAR (e o verbo ARGÜIR) As terminações Ê, EM, ÉM, ÊEM e ÊM Dois são os motivos que levam um verbo a ser considerado defectivo pela Gramática, ambos pouco fundamentados: a CACOFONIA e a ELEGÂNCIA.

12 Núcleo de Educação a Distância 12 Não se conjugam verbos que geram sons feios: "COLORO" de COLORIR não existe, fazendo com que este verbo só tenha, no Presente do Indicativo, as cinco outras formas (COLORES, COLORE, COLORIMOS, COLORIS E COLOREM) e não tenha Presente do Subjuntivo (pois este sairia do EU, do Presente do Indicativo). Também não se conjugam aqueles que se confundem com palavras ou sons de efeito desagradável: COMPUTAR, no Presente do Indicativo, só tem as três formas plurais - COMPUTAMOS, COMPUTAIS e COMPUTAM; as outras três não existem, porque sua sonoridade lembraria palavras que não devem ser faladas por pessoas educadas... Atenção!!! Esses verbos não têm Presente do Subjuntivo por não haver a forma EU do Presente do Indicativo. Como não há Presente do Subjuntivo, não existem as formas do Imperativo Negativo, e VOCÊ, NÓS e VOCÊS do Imperativo Afirmativo. Observe a tabela ao lado. Verbos terminados em EAR e IAR Os verbos terminados em EAR, e alguns dos que terminam em IAR, têm uma particularidade na hora de serem conjugados nos Tempos do Presente, conforme veremos agora. 1. Os verbos terminados em EAR recebem um I após a vogal E, sempre que sobre esta vogal recair o acento tônico (formas rizotônicas). Exemplo: Recear: eu receio, tu receias, ele receia, eles receiam (formas rizotônicas). Mas: nós receamos, vós receais (formas arrizotônicas).

13 Núcleo de Educação a Distância 13 Atenção!!! Formas rizotônicas são as que têm VOGAL TÔNICA no radical; só existem nos Tempos do Presente (exceto NÓS e VÓS). Todas as outras formas verbais são arrizotônicas. Observe a tabela ao lado. Formas Rizotônicas são aquelas em que a raiz (RIZO = radical ou raiz) tem a vogal tônica. Como é normal achar o radical tirando a última vogal e o R do infinitivo, temos, por exemplo: AMAR, cujo radical é AM. Assim: São rizotônicas: Eu AMO, Tu AMAS, Ele AMA, Eles AMAM. São arrizotônicas: Nós AMAMOS, Vós AMAIS. 2. Os seguintes verbos terminados em IAR: Mediar (ou intermediar), Ansiar, Remediar, Incendiar e Odiar (* guarde usando o mnemônico MARIO!) recebem um E antes da vogal I, sempre que sobre esta sílaba recair o acento tônico. Exemplo: Mediar: eu medeio (e não eu medio ); eu intermedeio (e não eu intermedio ), tu medeias, ele medeia, eles medeiam (formas rizotônicas). Mas: nós mediamos, vós mediais (formas arrizotônicas) * Mnemônico MARIO: M = Mediar (ou intermediar) A = Ansiar R = Remediar I = Incendiar O = Odiar 3. Todos os outros verbos em IAR são regulares, ou seja, o I se mantém (não vira EI). Exemplo: Arriar: eu arrio, nós arriamos, eles arriam. Guarde este esquema: RIZOTÔNICAS ARRIZOTÔNICAS EXEMPLOS (eu e tu) EXEMPLOS (nós e vós) -EAR EI E Passeio, passeias Passeamos, passeais -IAR (MARIO) EI E Odeio, odeias Odiamos, odiais - IAR I I Adio, adias Adiamos, adiais

14 Núcleo de Educação a Distância 14 Verbos terminados em -GUAR e -QUAR (e o verbo ARGÜIR) 1. Os verbos aguar, enxaguar, desaguar, minguar e apropinquar, nas formas rizotônicas, têm como tônica a vogal anterior ao G ou Q. Antes de E ou I, o U tem trema. Exemplo: Aguar: eu águo, que eu ágüe, que tu ágües... e nós aguamos, que nós agüemos... Obs.: Apropinquar é sinônimo de aproximar. 2. Os verbos averiguar, apaziguar, apaniguar, obliquar e santiguar, nas formas rizotônicas, têm como tônico o U, que leva acento agudo antes de E ou I. Nas formas arrizotônicas, ou sendo átono, ele leva trema antes de E ou I. Obs.: Apaniguar = proteger; Obliquar = inclinar; Santiguar = sagrar Exemplo: Averiguar: eu averiguo, que eu averigúe, que tu averigúes... Mas: nós averiguamos, que nós averigüemos... Obs.: O certo é averiguo (com o U forte), e não "averíguo. 3. O verbo argüir pode ter o U tônico (leva acento antes de E e I) ou átono (leva trema antes de E e I). Exemplo: Argüir: eu arguo, que eu argua, tu argúis, ele argúi... E: nós argüimos, ontem eu argüi... PRES. INDICATIVO PRES. SUBJUNTIVO PRES. INDICATIVO PRES. SUBJUNTIVO EU DESÁGUO DESÁGÜE APAZIGUO APAZIGÚE TU DESÁGUAS DESÁGÜES APAZIGUAS APAZIGÚES ELE DESÁGUA DESÁGUE APAZIGUA APAZIGÚE NÓS DESAGUAMOS DESAGÜEMOS APAZIGUAMOS APAZIGÜEMOS VÓS DESAGUAIS DESAGÜEIS APAZIGUAIS APAZIGÜEIS ELES DESÁGUAM DESÁGÜEM APAZIGUAM APAZIGÚEM Veja que, em DESAGUAR, o U é sempre átono: antes do O ou A nada leva, mas antes de E tem trema. Nas formas rizotônicas, há acento no A anterior, o que também ocorre com AGUAR, ENXAGUAR, MINGUAR e APROPINQUAR. Note que, em APAZIGUAR, o U é átono nas formas arrizotônicas, levando trema antes de E, porém é tônico nas rizotônicas, recebendo, assim, o acento quando está antes de E, o que ocorre, também, com AVERIGUAR, APANIGUAR, OBLIQUAR e SANTIGUAR.

15 Núcleo de Educação a Distância 15 As terminações Ê, EM, ÉM, ÊEM e ÊM 1. Verbos que têm a 3a. pessoa do singular terminadas em "Ê" fazem o plural em "ÊEM. ele vê/eles vêem; ele crê/eles crêem; ele relê/eles relêem. 2. Verbos (monossílabos) que têm singular em "EM" fazem o plural em "ÊM. ele tem/eles têm; ele vem/eles vêm. 3. Verbos (de mais de uma sílaba) que têm o singular em "ÉM" fazem o plural em "ÊM. ele retém/eles retêm; ele convém/eles convêm; ele intervém/eles intervêm. Lição 5.7 Tempos Derivados do Perfeito Neste momento, veremos os Tempos do Perfeito, isto é, os tempos derivados que se originam do Pretérito Perfeito do Indicativo. Considere, inicialmente, o seguinte esquema: Seja a forma verbal Eles viram : A parte inicial de VIRAM, ou seja, VIR, constitui o tema. A parte final de VIRAM, ou seja, AM, constitui a DMT Desinência Modo- Temporal (a marca do tempo e modo verbal). Da terceira pessoa do plural do Pretérito Perfeito do Indicativo derivam, aproveitando-se o tema conforme indicado no esquema acima, os seguintes tempos verbais: 1) Pretérito Mais Que Perfeito do Indicativo 2) Imperfeito do Subjuntivo 3) Futuro do Subjuntivo Vejamos alguns exemplos. 1) Pretérito Mais Que Perfeito do Indicativo. Ver: Ontem eles viram Eu vira Vir: Ontem eles vieram Eu viera (Esse tempo é formado pelo tema mais DMT = RA) 2) Imperfeito do Subjuntivo. Rever: Ontem eles reviram Se eu revisse

16 Núcleo de Educação a Distância 16 Advir: Ontem eles advieram Se eu adviesse (Esse tempo é formado pelo tema mais DMT = SSE) 3) Futuro do Subjuntivo. Prever: Ontem eles previram Quando eu previr Convir: Ontem eles convieram Quando eu convier (Esse tempo é formado pelo tema mais DMT = R) Exemplos É bom saber que: 1) o pretérito mais-que-perfeito indica um passado anterior a outro: Eu SAÍRA pouco depois que você CHEGOU. Os dois outros servem para definir hipóteses, no passado e no futuro: Eu iria, se PUDESSE; Eu irei se PUDER. 2) os verbos DERIVADOS seguem a conjugação dos PRIMITIVOS. DISPOR = PÔR; REVER = VER; INTERVIR = VIR. Lição 5.8 Tempos Derivados do Infinitivo Agora, veremos os Tempos do Infinitivo, isto é, os tempos derivados que se originam do Infinitivo. Do infinitivo, derivam os seguintes tempos: 1) Pretérito Imperfeito 2) Futuro do Presente 3) Futuro do Pretérito 4) Particípio regular 5) Gerúndio

17 Núcleo de Educação a Distância 17 Vamos ver alguns exemplos. 1) Pretérito Imperfeito. a) Os verbos da primeira conjugação (terminados em AR) formam-se assim: Tema + DMT = VA, VAS, VA, VAMOS, VEIS, VAM Exemplo: Falar falava, falavas, falava, falávamos, faláveis, falavam. b) Os verbos da segunda (ER) e terceira (IR) conjugações formam-se assim: Tema + DMT = A, AS, A, AMOS, EIS, AM Exemplo: Caber Cabia, cabias, cabia, cabíamos, cabíeis, cabiam. 2) Futuro do Presente. Infinitivo + DMT = EI, ÁS, Á, EMOS, EIS, ÃO Exemplo: Pôr Porei, porás, porá, poremos, poreis, porão. 3) Futuro do Pretérito. Infinitivo + DMT = IA, IAS, IA, ÍAMOS, ÍEIS, IAM Exemplo: Querer Quereria, quererias, quereria, quereríamos, quereríeis, quereriam. 4) Particípio regular. Radical + DMT = ADO ou IDO Falar falado Partir partido 5) Gerúndio. Tema + DMT = NDO Exemplo: Compor - compondo Vale guardar os seguintes quadros com anotações importantes:

18 Núcleo de Educação a Distância 18 MODO INDICATIVO MODO SUBJUNTIVO MODO IMPERATIVO O INFINITIVO O PARTICÍPIO

19 Núcleo de Educação a Distância 19 Há, também, os PARTICIPIOS ABUNDANTES, conforme podemos observar nos exemplos a seguir: Verbos da 1ª Conjugação Verbos da 2ª Conjugação Verbos da 3ª Conjugação Observações sobre o Particípio 1. Muitos particípios podem passar a exercer função de adjetivo, como se pode ver em: O portão estava fechado ou aberto? Agora, a menina não estava presa, e sim solta.

20 Núcleo de Educação a Distância Nas construções com auxiliar, a norma culta indica que o ideal é o seguinte: a) Sentido ativo: tempos compostos. Use um verbo auxiliar (TER ou HAVER) mais o particípio regular (-ADO/-IDO). Eles tinham acendido uma fogueira. Nós havíamos limpado a sujeira. b) Sentido passivo: sujeito sofre a ação. Use um verbo de ligação (SER ou ESTAR) mais o particípio irregular. O princípio seria aceito por todos. O indivíduo fora preso ontem. 3. Os verbos GANHAR, GASTAR, e PAGAR admitem as duas formas com os quatro auxiliares. O jogo foi ganho ou ganhado pelo Vasco. Ele tinha pago ou pagado o amor com traição. O pouco estava sendo gasto ou gastado sem critério. Nós havíamos ganho ou ganhado um prêmio. 4. PEGAR e CHEGAR só têm as formas regulares aceitas pela norma culta, embora PEGO/PEGA já seja aceito pela maioria dos autores. Nós tínhamos pegado o lápis. (pego) A agulha foi pegada pela costureira. (pega) Nós havíamos chegado cedo. (NUNCA use: Nós tínhamos CHEGO ou nós havíamos CHEGO.) São erradas as formas tinha CHEGO/CHEGA ou havia CHEGO/CHEGA ou foi CHEGO/CHEGA. 5. Há verbos que, no PARTICÍPIO, só têm as formas irregulares. São eles: DIZER dito; ESCREVER escrito; FAZER - feito; VER visto; ABRIR aberto COBRIR coberto; VIR - vindo; e PÔR - posto, além dos seus derivados, como predizer, reescrever, desfazer etc.

21 Núcleo de Educação a Distância VIR e seus derivados têm o Gerúndio igual ao Particípio. Ele tinha IDO e ela estava INDO. (ido X indo) Eles tinham VINDO, elas estavam VINDO. (vindo X vindo) 7. Os particípios de noção passiva flexionam-se em GÊNERO. O livro foi escrito por Jorge Amado. A peça foi escrita por Dias Gomes. Lição 5.9 Vozes Verbais É uma lição longa e muito importante, principalmente na hora de escrever, pois lhe permite usar outras potencialidades da língua, com o objetivo de tornar o seu texto mais expressivo e de maior força argumentativa. Chamam-se vozes verbais as diferentes relações entre o verbo e o sujeito. Podem ser de dois tipos: Voz Ativa: Na Voz Ativa, o sujeito pratica a ação contida no verbo. Veja: O aluno estudava Matemática. O verbo contém a ação de estudar, e é o "aluno" (o sujeito) quem está praticando tal ação. Voz Passiva: Na Voz Passiva o sujeito sofre a ação contida no verbo. Observe: A aula foi dada pela professora. (Verbo Ser + particípio). O sujeito da oração é "a aula", porém este termo não está praticando a ação, e sim sofrendo-a. Observação: É importante notar que VOZ VERBAL é uma noção puramente gramatical, isto é, uma noção mais sintática (de estrutura) que semântica (de significado). Veja: O moço recebeu o livro. É uma construção ativa (Noção sintática: note que a construção é igual à do primeiro exemplo, pois o sujeito O MOÇO pratica a ação de RECEBER). Não importa, assim, a noção semântica, que permite ver que o MOÇO é quem "recebe o livro". Voz Ativa É aquela em que o sujeito pratica a ação. Ela vê a novela.

22 Núcleo de Educação a Distância 22 O sujeito ELA pratica a ação verbal de VER. O ônibus invadiu a loja. O sujeito "O ÔNIBUS", embora sendo coisa, pratica a ação de "invadir". O aluno sofreu um acidente. Repare que, curiosamente, o sujeito "O ALUNO" pratica a ação de "sofrer um acidente". Sintaticamente, é uma voz ativa, apesar de (semanticamente) o sujeito "sofrer a ação". Não se esqueça de que VOZ é uma noção sintática, ou seja, da construção frasal. Importa a construção, e não o sentido... Voz Passiva É aquela em que o sujeito sofre a ação. A novela é vista pela jovem. O sujeito é "A NOVELA". Sofre a ação. Em termos de construção, a marca é é vista. O ônibus foi invadido por ladrões. O sujeito "O ÔNIBUS" está sofrendo a ação, que é praticada pelos ladrões. A voz passiva é formada pelo verbo SER seguido do particípio. Além de ser formada pelo verbo auxiliar apassivador SER, há outras formas que veremos em seguida. O termo POR LADRÕES, quanto à função sintática, chama-se Agente da Passiva, pois é o termo que age, que pratica a ação. Tipos de Voz Passiva A voz passiva apresenta os seguintes tipos: Verbal ou Analítica e Pronominal ou Sintética. Vamos ver cada um deles. 1) Verbal ou Analítica: formada pelo verbo SER, seguido do verbo principal no Particípio. Exemplo: O sino foi acionado pelo sacristão. Note o verbo ser (FOI), além de outro verbo no particípio (ACIONADO). 2) Pronominal ou Sintética: formada pelo pronome SE, chamado apassivador, colocado junto a verbos transitivos diretos, e transitivos diretos e indiretos, ou seja, verbos que pedem um objeto direto. Perdeu-se a aposta.

23 Núcleo de Educação a Distância 23 Note que "a aposta" é o sujeito e está sofrendo a ação (é o mesmo que dizer "A aposta foi perdida ). Vale notar que o verbo PERDER é transitivo direto. Sem o SE, a aposta seria objeto direto. Deram-se aos jovens outras oportunidades. Note que o sujeito, agora, é "outras oportunidades", o que leva o verbo ao plural; o verbo DAR é transitivo direto e indireto (é igual a "Outras oportunidades foram dadas aos jovens ). Neste caso, o verbo só pode estar nas terceiras pessoas do singular ou do plural. Observações: 1) Há um caso curioso em que se pode considerar como real a noção de passividade a partir de um verbo no infinitivo, ou seja, seria uma Voz Passiva formada por um infinitivo em oração reduzida de agente implícito. Exemplo: Aquela era uma partida fácil [de vencer]. A forma verbal vencer pode equivaler a ser vencida, o que nos permite ver como um exemplo de Voz Passiva. É certo que se pode considerar a existência de um sujeito implícito ou oculto (EU ou ELE) na Voz Ativa. 2) Outra curiosidade pode ser vista no exemplo abaixo, quando a sintaxe indica uma construção passiva e a semântica fixaria um sujeito ativo. Exemplo: O acidente foi sofrido pela jovem. Observe que o AGENTE DA PASSIVA está sofrendo o acidente... Cuidado! Vale sempre fixar que a análise das vozes verbais é um problema sintático, e não semântico. Voz Reflexiva Apesar de, na verdade, ser um caso de VOZ ATIVA, pois o sujeito pratica a ação, a Gramática Tradicional considera a existência de uma tal VOZ REFLEXIVA. É aquela em que o sujeito pratica a ação e, sendo a mesma pessoa gramatical do objeto, sofre-a. É sempre formada por um pronome pessoal. Nós nos ferimos com uma faca.

24 Núcleo de Educação a Distância 24 Nós é o sujeito, é o termo que pratica a ação de "ferir ; nos é o objeto direto, sendo o termo que sofre a ação de "ser ferido". Eu me vi no espelho. O sujeito (Eu) pratica a ação, e o objeto direto (me), que é a mesma pessoa que fala, é quem a sofre. Ela se matou por desespero. O sujeito "ela" pratica a ação de MATAR, e o objeto direto "se", que equivale a ELA, sofre a ação. Voz Recíproca A Voz Recíproca é uma variedade da Voz Reflexiva. Aqui, o sujeito pratica a ação e, sob a forma de objeto, sofre a ação. A diferença é que, nesta, a ação que o sujeito pratica tem efeito em um objeto, o qual, por sua vez, pratica ação igual, a qual terá efeito no sujeito. Eles se amam. O sujeito é Eles, que pratica a ação; o objeto se sofre a ação. Como eles e se valem pela mesma pessoa do discurso, há uma noção reflexiva. A diferença está no fato de ELES não amarem a si próprios, e sim UM amar o OUTRO, uma noção semântica. Silvia, Simone e eu nos estimamos muito. Observe que a forma é de voz reflexiva, porém existe a noção de mútua estima, o que leva a uma análise mais eficiente como Voz Recíproca. É claro que cada um estima os demais... Observações importantes: 1ª) Voz Ativa com Sujeito Indeterminado pelo pronome SE. Só se vive com esperança. Como o verbo viver é intransitivo, o SE indetermina o sujeito. É um pronome indeterminador do sujeito. Pode-se dizer, entretanto, que o sujeito (mesmo indeterminado) é quem pratica a ação de viver. Este caso ocorre quando se emprega o pronome SE junto a qualquer verbo que não peça objeto direto, inclusive com objetos diretos preposicionados. Ama-se a Deus acima de todas as coisas. Embora AMAR seja um verbo transitivo direto, DEUS (para que o ato de AMAR tenha mais ênfase) é um objeto direto preposicionado (A DEUS), portanto o SE é pronome indeterminador do sujeito. Está claro que o sujeito é indeterminado.

25 Núcleo de Educação a Distância 25 2ª) Formação da Voz Passiva Verbal ou Analítica. O juiz marcou a penalidade. sujeito objeto direto Só é possível formar-se a Voz Passiva, porque o verbo rege o objeto direto. O termo "objeto direto (elemento que sofre ação) passa a ser o sujeito da voz passiva. Usa-se o verbo auxiliar apassivador SER acrescido ao verbo em questão no particípio. O termo que pratica a ação (o sujeito da ativa) ganha uma preposição (normalmente POR) e vai, geralmente, para o final da frase; assim: Observe que, semanticamente, temos a mesma informação. Quem pratica a ação é "o juiz", e quem sofre é "a penalidade". O que muda é a função sintática dos vários termos. Acompanhe o esquema: 3ª) Formação da Voz Passiva Pronominal ou Sintética. Exemplo: Acusou o vendedor de carros. Veja que o sujeito está oculto ou implícito. É "ele". O objeto direto é "o vendedor de carros". Sabemos que, se o verbo é transitivo direto, admite Voz Passiva. Logo, basta-nos apor o SE, assim: Acusou-se o vendedor de carros.

26 Núcleo de Educação a Distância 26 Com a presença do SE (pronome apassivador), o "objeto direto da Voz Ativa" passa a ser "sujeito da Voz Passiva. É equivalente a "O vendedor de carros foi acusado. Fica indeterminado o agente da ação. 4ª) Construções passivas com desvio da norma culta. São ERROS gramaticais muito comuns, mas pouco conhecidos. Exemplo: O jogo foi assistido por cem mil pessoas. O que se pode notar é um "sujeito passivo, "O JOGO. Entretanto, a regência do verbo principal ASSISTIR, quando tem o sentido de VER, não admite, segundo a norma culta, a formação de Voz Passiva, pois não tem objeto direto. O verbo "assistir", neste caso, é transitivo indireto e pede preposição A. A norma culta exigiria a Voz Ativa, com a seguinte construção: 5ª) Orações com predicado nominal. Ela está aborrecida. Perceba que o verbo "estar", sendo de ligação, não indica ação. Alguns autores chamam de VOZ NEUTRA, outros dizem que não há VOZ VERBAL, ou seja, que simplesmente é uma oração de predicado nominal. Este quadro é restaurado. Perceba que o verbo SER no Presente passa melhor a idéia de que é de ligação, sendo restaurado a condição do quadro, portanto o predicativo do sujeito. Entretanto, também se poderia entender que "o quadro está sendo restaurado", o que permitiria a caracterização como Voz Passiva. Só o contexto poderia fixar a leitura ideal.

27 Núcleo de Educação a Distância 27 Sumário 1. Os verbos se flexionam em modo, tempo, número e pessoa. 2. O modo indicativo indica certeza; o subjuntivo, hipótese; e o imperativo, ordens, pedidos ou conselhos. 3. São três os tempos verbais: presente, passado e futuro. 4. As formas verbais podem estar em três pessoas: 1a. (quem fala), 2a. (com quem se fala) e 3a. (de quem se fala), sendo que elas têm singular e plural. 5. Três tempos derivam do Presente do Indicativo: Presente do Subjuntivo, Imperativo Afirmativo e Imperativo Negativo. 6. Três tempos derivam do Pretérito Perfeito do Indicativo: Pretérito Mais-que- Perfeito do Indicativo, Pretérito Imperfeito do Subjuntivo e Futuro do Subjuntivo. 7. Os outros tempos verbais se formam a partir do infinitivo. 8. A mudança das vozes verbais (ativa para passiva) são formas excelentes de se modificar o discurso argumentativo. Atenção: As atividades práticas e a avaliação on-line estão indicadas no ambiente virtual, menu CONTEÚDO DIDÁTICO, opção UNIDADES.

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais

Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE. Comunicação Oral e Escrita. Unidade 11. Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 1 UVAONLINE Comunicação Oral e Escrita Unidade 11 Emprego de Pronomes Relativos e Pessoais Núcleo de Educação a Distância 2 Aviso importante! Este material foi produzido

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Modo: indicativo O modo indicativo expressa um fato de maneira definida, real, no presente, passado ou futuro, na frase afirmativa, negativa ou interrogativa. Presente Presente Passado (=Pretérito) Pretérito

Leia mais

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática

O verbo O verbo. www.scipione.com.br/radix. Prof. Erik Anderson. Gramática O verbo O verbo O que é? Palavra variável em pessoa, número, tempo, modo e voz que exprime um processo, isto é, aquilo que se passa no tempo. Pode exprimir: Ação Estado Mudança de estado Fenômeno natural

Leia mais

Língua Portuguesa VERBO Parte I

Língua Portuguesa VERBO Parte I Língua Portuguesa VERBO Parte I Conceito geral: Verbo é a palavra que expressa ação, estado, mudança de estado ou indica fenômeno da natureza. Verbo Quando se pratica uma ação, a palavra que representa

Leia mais

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo.

Aula 05. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. RESUMÃO 2º SIMULADO DE PORTUGUÊS Aula 05 Adjetivo e suas flexões Adjetivo = palavra que qualifica o substantivo. Locução Adjetiva = expressão que tem a mesma função: qualificar o substantivo. Os adjetivos

Leia mais

TABELA de VERBOS NUPETE - MOVOCO. TEMPO Os tempos verbais dividem-se e subdividem-se em: PRETÉRITO PERFEITO PRETÉRITO IMPERFEITO

TABELA de VERBOS NUPETE - MOVOCO. TEMPO Os tempos verbais dividem-se e subdividem-se em: PRETÉRITO PERFEITO PRETÉRITO IMPERFEITO TABELA de VERBOS NUPETE - MOVOCO NÚMERO Singular e Plural PESSOA, tu, ele/ela, nós vós, eles/elas TEMPO Os tempos verbais dividem-se e subdividem-se em: divisões PRESENTE PRETÉRITO subdivisões PRESENTE

Leia mais

Sistema Verbal da Língua Portuguesa

Sistema Verbal da Língua Portuguesa Sistema Verbal da Língua Portuguesa Segundo Celso Cunha em seu livro Nova Gramática do Português Contemporâneo, verbo é uma palavra de forma variável que exprime o que se passa, ou seja, um acontecimento

Leia mais

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos

Pessoais Do caso reto Oblíquo. Possessivos. Demonstrativos. Relativos. Indefinidos. Interrogativos Pessoais Do caso reto Oblíquo Possessivos Demonstrativos Relativos Indefinidos Interrogativos Os pronomes is indicam diretamente as s do discurso. Quem fala ou escreve, assume os pronomes eu ou nós, emprega

Leia mais

Gramática Eletrônica

Gramática Eletrônica Lição 7 Verbos Outra classe de palavras que merece atenção especial é o verbo, já que apresenta muitas dificuldades. Verbo significa palavra, portanto é essencial à nossa comunicação. Verbo é a palavra

Leia mais

VAMOS ESTUDAR OS VERBOS

VAMOS ESTUDAR OS VERBOS VAMOS ESTUDAR OS VERBOS Autores: Ana Catarina; Andreia; Bibiana; Pedro Cardoso. Ano/Turma: 6º A Ano Lectivo: 2007/2008 Índice. 1 Introdução... 2 Pág. Primeira Parte 1-OS VERBOS 1.1 Conceito.. 3 1.2 Tempo.

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Atividade Extraclasse

Atividade Extraclasse INSTITUTO PRESBITERIANO DE EDUCAÇÃO Goiânia, de de 2013. Nome: Professor(a): Elaine Costa 7º Ano O amor é paciente. (I Coríntios 13:4) Atividade Extraclasse A GANSA QUE PUNHA OVOS DE OURO Um homem possuía

Leia mais

A Virada: contenido. Lecciones 1-100 de A Virada. A Gente. acabou de acontecer, acabei de comprar, acabei de chegar. Adverbios & Adjetivos

A Virada: contenido. Lecciones 1-100 de A Virada. A Gente. acabou de acontecer, acabei de comprar, acabei de chegar. Adverbios & Adjetivos A Virada: contenido Lecciones 1-100 de A Virada A Gente ACABAR de Adverbios & Adjetivos A gente vai acabou de acontecer, acabei de comprar, acabei de chegar fácil (adjective) facilmente (adverb) Adverbios

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

04) Verbos Defectivos Verbos defectivos são aqueles que não possuem conjugação completa. São defectivos abolir, banir, colorir, demolir, exaurir,

04) Verbos Defectivos Verbos defectivos são aqueles que não possuem conjugação completa. São defectivos abolir, banir, colorir, demolir, exaurir, 04) Verbos Defectivos Verbos defectivos são aqueles que não possuem conjugação completa. São defectivos abolir, banir, colorir, demolir, exaurir, explodir, extorquir, falir, acontecer, suceder, ocorrer,

Leia mais

Professor Marlos Pires Gonçalves

Professor Marlos Pires Gonçalves EMPREGO DO VERBO Nesse tutorial veremos como deve ser empregado o verbo nos modos indicativo, subjuntivo e imperativo, bem como suas formas nominais. MODO INDICATIVO É o modo verbal que expressa um fato

Leia mais

Profª.: Elysângela Neves

Profª.: Elysângela Neves Profª.: Elysângela Neves Regência É a relação sintática que se estabelece entre um termo regente ou subordinante (que exige outro) e o termo regido ou subordinado (termo regido pelo primeiro) A regência

Leia mais

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso.

As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. COMENTÁRIO QUESTÕES DE PORTUGUÊS PROFESSORA: FABYANA MUNIZ As questões a seguir foram extraídas de provas de concurso. 1. (FCC)...estima-se que sejam 20 línguas. (2º parágrafo) O verbo flexionado nos mesmos

Leia mais

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural.

c) O verbo ficará no singular ou no plural se o sujeito coletivo for especificado com substantivo no plural. Concordância Verbal a) O verbo vai para a 3ª pessoa do plural caso o sujeito seja composto e anteposto ao verbo. Se o sujeito composto é posposto ao verbo, este irá para o plural ou concordará com o substantivo

Leia mais

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos:

A regra geral de concordância verbal é bastante simples: o verbo concorda com o núcleo (ou os núcleos) do sujeito. Desse modo, temos: Concordância Na aula de hoje, estudaremos os principais tipos e ocorrências de itens relacionados à concordância verbal cobrados nos vestibulares do país. Nesse sentido, é válido lembrar que serão observadas

Leia mais

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática

Inglesar.com.br Aprender Inglês Sem Estudar Gramática 1 Sumário Introdução...04 O segredo Revelado...04 Outra maneira de estudar Inglês...05 Parte 1...06 Parte 2...07 Parte 3...08 Por que NÃO estudar Gramática...09 Aprender Gramática Aprender Inglês...09

Leia mais

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br

Odilei França. Este material é parte integrante do acervo do IESDE BRASIL S.A., mais informações www.iesde.com.br Odilei França Graduado em Letras pela Fafipar. Graduado em Teologia pela Faculdade Batista. Professor de Língua Portuguesa para concursos públicos há 22 anos. Sintaxe do período composto: parte II Período

Leia mais

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS

PORTUGUÊS PARA CONCURSOS PORTUGUÊS PARA CONCURSOS Sumário Capítulo 1 - Noções de fonética Fonema Letra Sílaba Número de sílabas Tonicidade Posição da sílaba tônica Dígrafos Encontros consonantais Encontros vocálicos Capítulo 2

Leia mais

Português. e) Não conheço a pessoa de * você falou. f) Você é tudo * sonhei! Respostas

Português. e) Não conheço a pessoa de * você falou. f) Você é tudo * sonhei! Respostas Português Página 71 3. Complete as frases no caderno com pronomes relativos. a) O livro * peguei da biblioteca é ótimo. b) Os doces de * mais gosto estão fresquinhos! c) A escola * estudo fica perto de

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 11 por

Leia mais

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER Vejamos os exemplos de concordância do verbo ser: 1. A cama eram (ou era) umas palhas. Isto são cavalos do ofício. A pátria não é ninguém: são todos. (Rui Barbosa).

Leia mais

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br

Análise Sintática AMOSTRA DA OBRA. Português é simples. 2ª edição. Eliane Vieira. www.editoraferreira.com.br AMOSTRA DA OBRA www.editoraferreira.com.br O sumário aqui apresentado é reprodução fiel do livro 2ª edição. Eliane Vieira Análise Sintática Português é simples 2ª edição Nota sobre a autora Sumário III

Leia mais

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Certos verbos ou nomes presentes numa oração não possuem sentido completo em si mesmos. Sua significação só se completa

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 19 por

Leia mais

PARFOR 2014 CURSO INTENSIVO DE ATUALIZAÇÃO DE PROFESSORES DE PORTUGUÊS LÍNGUA MATERNA FLUP

PARFOR 2014 CURSO INTENSIVO DE ATUALIZAÇÃO DE PROFESSORES DE PORTUGUÊS LÍNGUA MATERNA FLUP PARFOR 2014 CURSO INTENSIVO DE ATUALIZAÇÃO DE PROFESSORES DE PORTUGUÊS LÍNGUA MATERNA FLUP Semântica 28/jan/2014 António Leal a.leal006@gmail.com AGENDA Semântica Frásica: Tempo (considerações gerais)

Leia mais

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL

Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL Professor Jailton CONCORDÂNCIA VERBAL CONCORDÂNCIA VERBAL Regra geral O verbo e seu sujeito deverão concordar em número e pessoa: Eu Tu Ele Os alunos sujeito cheguei. chegaste. chegou. chegaram. verbo

Leia mais

Erros mais freqüentes

Erros mais freqüentes Lição 1 Erros mais freqüentes Extraímos de comunicações empresariais alguns erros, que passamos a comentar: 1. Caso se faça necessário maiores esclarecimentos... Apontamos duas falhas: 1. Caso se faça

Leia mais

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo

Letras. Objetivo. Aspectos das Conexões Sintáticas. Prof a. Dr a. Leda Szabo Letras Prof a. Dr a. Leda Szabo Aspectos das Conexões Sintáticas Objetivo Diferenciar o objeto de estudo da análise de base sintática do objeto de estudo da análise do discurso. Compreender a diferença

Leia mais

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco

NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET. Professora: Sandra Franco NONA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Período Composto 1.Orações Subordinadas Adverbiais. 2. Apresentação das conjunções adverbiais mais comuns. 3. Orações Reduzidas. As orações subordinadas

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros s de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 14 por completo

Leia mais

Morfologia. Estrutura das Palavras. Formação de Palavras. Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira

Morfologia. Estrutura das Palavras. Formação de Palavras. Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira Morfologia Estrutura das Palavras Formação de Palavras Prof. Dr. Cristiano Xinelági Pereira Morfologia Estrutura das Palavras Morfemas Lexicais I. Radical É o elemento irredutível e comum a todas as palavras

Leia mais

Verbos impessoais e unipessoais

Verbos impessoais e unipessoais Página 1 de 15 impessoais e unipessoais Impessoais: são os verbos que não se conjugam na 1ª pessoa (eu e nós) e na 2ª pessoa (tu e vós). Normalmente, são usados na 3ª pessoa do singular. Os principais

Leia mais

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa

PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa 7 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL Língua portuguesa Escola: Nome: Turma: n o : Sotaque mineiro: é ilegal, imoral ou engorda? Gente, simplificar é um pecado. Se a vida não fosse tão corrida, se não tivesse

Leia mais

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação

PLANEJAMENTO ANUAL / TRIMESTRAL 2013 Conteúdos Habilidades Avaliação Produção textual COLÉGIO LA SALLE BRASÍLIA Disciplina: Língua Portuguesa Trimestre: 1º Tipologia textual Narração Estruturação de um texto narrativo: margens e parágrafos; Estruturação de parágrafos: início,

Leia mais

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por:

1. (FUVEST-SP) Em Queria que me ajudasses, o trecho destacado pode ser substituído por: COLÉGIO DE APLICAÇÃO DOM HÉLDER CÂMARA AVALIAÇÃO: EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES I DISCIPLINA: LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSOR(A): ANA PAULA DA VEIGA CALDAS ALUNO(A) DATA: / / TURMA: M SÉRIE: 9º ANO DATA PARA ENTREGA:

Leia mais

Professora: Lícia Souza

Professora: Lícia Souza Professora: Lícia Souza Morfossintaxe: a seleção e a combinação de palavras Observe que, para combinar as palavras loucamente, louco e loucura com outras palavras nas frases de modo que fiquem de acordo

Leia mais

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica:

Deve-se analisar a frase e sublinhar todas as formas verbais nelas existentes. Assim sendo, a frase fica: Revisão sobre: - Orações complexas: coordenação e subordinação. - Análise morfológica e análise sintáctica. - Conjugação verbal: pronominal, reflexa, recíproca, perifrástica. - Relação entre palavras.

Leia mais

Como Passar em Química Geral*

Como Passar em Química Geral* 1 Como Passar em Química Geral* por Dra. Brenna E. Lorenz Division of Natural Sciences University of Guam * traduzido livremente por: Eder João Lenardão; acesse o original em : http://www.heptune.com/passchem.html

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar

Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA Modelo matemático prevê gols no futebol Moacyr Scliar PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 5 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 O FUTEBOL E A MATEMÁTICA

Leia mais

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA...

PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... Sumário PARTE 1 FONÉTICA CAPÍTULO 1 FONÉTICA... 3 1.1. Fonema...3 1.2. Classificação dos fonemas...4 1.3. Encontros vocálicos...5 1.4. Encontros consonantais...5 1.5. Dígrafos...6 1.6. Dífono...7 1.7.

Leia mais

OFICINA GRAMATICAL: FLEXÃO DO FUTURO DO CONJUNTIVO E ORACÕES CONDICIONAIS GUIÃO DE CORRECÇÃO

OFICINA GRAMATICAL: FLEXÃO DO FUTURO DO CONJUNTIVO E ORACÕES CONDICIONAIS GUIÃO DE CORRECÇÃO OFICINA GRAMATICAL: FLEXÃO DO FUTURO DO CONJUNTIVO E ORACÕES CONDICIONAIS Víctor Mércia Justino (2013) GUIÃO DE CORRECÇÃO SEQUÊNCIA DIDÁCTICA I: A FLEXÃO DO FUTURO DO CONJUNTIVO ETAPA I: Comparação dos

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é Alexandre da Silva França. Eu nasci em 17 do sete de 1958, no Rio de Janeiro. FORMAÇÃO Eu sou tecnólogo em processamento de dados. PRIMEIRO DIA

Leia mais

208. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais: 209. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal:

208. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais: 209. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal: 207. Complete com eu ou mim : CLASSES DE PALAVRAS PRONOME: - eles chegaram antes de. - há algum trabalho para fazer? - há algum trabalho para? - ele pediu para elaborar alguns exercícios; - para, viajar

Leia mais

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros

Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Muito prazer Curso de português do Brasil para estrangeiros Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 9 por completo

Leia mais

Leandro Guimarães Faria Corcete Dutra, 12/0 035 341 Thaís Fernanda, 10/0 124 739 Murilo Papa, 12/0 038 901 Waysman Venâncio da Silva, 12/0 023 903

Leandro Guimarães Faria Corcete Dutra, 12/0 035 341 Thaís Fernanda, 10/0 124 739 Murilo Papa, 12/0 038 901 Waysman Venâncio da Silva, 12/0 023 903 Leandro Guimarães Faria Corcete Dutra, 12/0 035 341 Thaís Fernanda, 10/0 124 739 Murilo Papa, 12/0 038 901 Waysman Venâncio da Silva, 12/0 023 903 Vade Mecum Brasília, DF 2012 4 10 Leandro Guimarães Faria

Leia mais

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO

Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO Professora Verônica Ferreira PROVA CESGRANRIO 2012 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL TÉCNICO BANCÁRIO 1 Q236899 Prova: CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Disciplina: Português Assuntos: 6. Interpretação

Leia mais

MÚSICAS. Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé

MÚSICAS. Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé MÚSICAS Hino da Praznik Sempre Quando vens p ras colónias Sei de alguém Menino de Bronze Tenho Vontade VuVu & ZéZé Hino da Praznik Do Fá Gosto de aqui estar Sol Do E contigo brincar E ao fim vou arranjar

Leia mais

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. 8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e

7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade. 8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e I João 1 1 O que era desde o princípio, o que ouvimos, o que vimos com os nossos olhos, o que contemplamos e as nossas mãos apalparam, a respeito do Verbo da vida 2 (pois a vida foi manifestada, e nós

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS

UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS Nessa unidade vou mostrar para você como escrever e-mails que geram resultados. Mas que resultados são esses? Quando você escreve um e-mail tem que saber

Leia mais

CRASE. CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`).

CRASE. CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`). CRASE CONCEITO - É a fusão de duas vogais idênticas. Representa-se graficamente a crase pelo acento grave (`). A crase pode ocorrer entre: 1) Preposição A e os artigos A, AS Há limites a+a tolerância humana

Leia mais

A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias:

A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: MORFOLOGIA A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: 1. SUBSTANTIVO Tudo o que existe é ser e cada ser tem

Leia mais

Em toda palavra de duas ou mais sílabas, sempre há uma sílaba, pronunciada com maior intensidade: sílaba tônica. As outras são as sílabas átonas.

Em toda palavra de duas ou mais sílabas, sempre há uma sílaba, pronunciada com maior intensidade: sílaba tônica. As outras são as sílabas átonas. Acentuação Em toda palavra de duas ou mais sílabas, sempre há uma sílaba, pronunciada com maior intensidade: sílaba tônica. As outras são as sílabas átonas. sílaba tônica - pronunciada com maior intensidade.

Leia mais

5 Sintaxe dos verbos haver e existir

5 Sintaxe dos verbos haver e existir 5 Sintaxe dos verbos haver e existir Há aspectos envolvidos em construções com haver e existir que são muito importantes, para encontrar as raízes das dificuldades que se apresentam no uso desses dois

Leia mais

Bem vindo à loja Materiais de Português

Bem vindo à loja Materiais de Português Bem vindo à loja Materiais de Português Este material é um demonstrativo que contém algumas páginas da Apostila de Regência. Caso queira adquirir o material completo, você pode realizar uma compra na loja.

Leia mais

ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA. Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista

ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA. Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista ACENDA O OTIMISMO EM SUA VIDA Quiz Descubra Se Você é uma Pessoa Otimista Uma longa viagem começa com um único passo. - Lao-Tsé Ser Otimista não é uma tarefa fácil hoje em dia, apesar de contarmos hoje

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ÍNDICE Pronomes...2 Pronomes Pessoais...2 Pronomes de Tratamento...3 Pronomes Possessivos...3 Pronomes Demonstrativos...3 Pronomes Indefinidos...4 Pronomes Relativos...4 Pronomes

Leia mais

Verbos Conceito Conjugações Estrutura Flexões Formação dos tempos simples Tempos derivados do pretérito perfeito do indicativo

Verbos Conceito Conjugações Estrutura Flexões Formação dos tempos simples Tempos derivados do pretérito perfeito do indicativo Verbos Conceito Conjugações Estrutura Flexões Formação dos tempos simples Tempos derivados do presente do indicativo Tempos derivados do pretérito perfeito do indicativo Tempos derivados do infinitivo

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS

UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS Frutos-1 Impact0 LIÇÃO 12 VIVENDO A VIDA COM DEUS UNIDADE 3: MUNDO PERDIDO PESSOAS PERDIDAS PRECISAM OUVIR A HISTÓRIA DE JESUS 9-11 Anos HISTÓRIA BÍBLICA João 1:12; I Pedro 3:15, 18 A Bíblia nos ensina

Leia mais

Material: Uma copia do fundo para escrever a cartinha pra mamãe (quebragelo) Uma copia do cartão para cada criança.

Material: Uma copia do fundo para escrever a cartinha pra mamãe (quebragelo) Uma copia do cartão para cada criança. Radicais Kids Ministério Boa Semente Igreja em células Célula Especial : Dia Das mães Honrando a Mamãe! Principio da lição: Ensinar as crianças a honrar as suas mães. Base bíblica: Ef. 6:1-2 Texto chave:

Leia mais

Eu sei o que quero! Eu compro o que quero!

Eu sei o que quero! Eu compro o que quero! Eu sei o que quero! Eu compro o que quero! As pessoas com dificuldades de aprendizagem têm o poder para escolher os seus serviços de apoio. Este folheto está escrito em linguagem fácil. O que é um consumidor?

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Nome Data de início: / / Data de término: / / 2 Leitura Pessoal David Batty 1ª Edição Brasil As referências Bíblicas usadas nesta Lição foram retiradas

Leia mais

PORTUGUÊS CIDA BISPO

PORTUGUÊS CIDA BISPO TIPO 1 PORTUGUÊS CIDA BISPO 7º UNIDADE IV Orientações: Não será aceita a utilização de corretivo; não será permitido o empréstimo de material durante a avaliação; use somente caneta esferográfica azul

Leia mais

Future School Idiomas

Future School Idiomas Future School Idiomas Sumário Quem somos... pag 2 Sobre o curso... pag 3 Sobre a aula... pag 4 Vantagens em se fazer nosso curso on line... pag 5 Objetivo do curso... pag 6 Como entrar na sala de aula...

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil!

Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil! Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil! Implemente esses 3 passos para obter resultados fantásticos no Inglês! The Meridian, 4 Copthall House, Station Square, Coventry, Este material pode ser redistribuído,

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1

Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1 Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 1 Se não pode subir a montanha, torne-se uma. Por Tiago Bastos Quer Dinheiro Online? 2 ISSO ESTÁ ME GERANDO R$7.278,05 - R$10.588,38 POR SEMANA E VOCÊ PODE FAZER

Leia mais

Conta-me Histórias. Lê atentamente o texto que se segue.

Conta-me Histórias. Lê atentamente o texto que se segue. Prova de Língua Portuguesa 5.º Ano de escolaridade Ano letivo 2013 / 2014-1.ª Chamada Ano lectivo 2012 / 2013 Lê atentamente o texto que se segue. Conta-me Histórias Quando eu era pequena, os campos estavam

Leia mais

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade

Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães. Conhecendo a Cidade Guia do Professor / Vozes da Cidade / Conhecendo.../ Eduardo Guimarães 1 Guia do Professor Episódio Conhecendo a Cidade Programa Vozes da Cidade Apresentação Como já vimos nos trabalhos desenvolvidos para

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

análise da sequência de

análise da sequência de Laila Vanetti - Setembro de 2014 Laila Vanetti - Setembro de 2014 último encontro análise da sequência de vendas de Conrado adolpho 1º E-mail Conrado adolpho Assunto: O que fizemos aqui na Webliv... Oi,

Leia mais

Lição 9 Completar com Alegria

Lição 9 Completar com Alegria Lição 9 Completar com Alegria A igreja estava cheia. Era a época da colheita. Todos tinham trazido algo das suas hortas, para repartir com os outros. Havia muita alegria enquanto as pessoas cantavam louvores

Leia mais

Pretérito Perfeito Composto do Indicativo

Pretérito Perfeito Composto do Indicativo Pretérito Perfeito Composto do Indicativo Pretérito perfeito composto formas Forma-se o Pretérito perfeito composto do indicativo com o verbo auxiliar ter no presente do indicativo e o particípio passado

Leia mais

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica

Questão 01 Interpretação de texto. Questão 02 Acentuação gráfica COMENTÁRIOS E RESPOSTAS À PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA DE NÍVEL MÉDIO PARA AGENTE ADMINSITRATIVO AUXILIAR PORTO ALEGRE DO CONCURSO DA FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PROTEÇÃO E PESQUISA EM SAÚDE FEPS PROVA REALIZADA

Leia mais

ESCOLA SÃO DOMINGOS BATERIA DE EXERCÍCIOS 3º TRIMESTRE GRAMÁTICA 2º ANO

ESCOLA SÃO DOMINGOS BATERIA DE EXERCÍCIOS 3º TRIMESTRE GRAMÁTICA 2º ANO ESCOLA SÃO DOMINGOS BATERIA DE EXERCÍCIOS 3º TRIMESTRE GRAMÁTICA 2º ANO 1. No lugar das lacunas, empregue adequadamente as palavras entre parênteses. a) Já é -dia e. (meio) b) Pareciam preocupadas com

Leia mais

O que fazer em meio às turbulências

O que fazer em meio às turbulências O que fazer em meio às turbulências VERSÍCULO BÍBLICO Façam todo o possível para viver em paz com todos. Romanos 12:18 OBJETIVOS O QUÊ? (GG): As crianças assistirão a um programa de auditório chamado Geração

Leia mais

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque.

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque. H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque. Ex. Ele não precisa do microfone, para que todos o ouçam. I) Proporcional: funciona como adjunto adverbial

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 5 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 5 I Querer + verbo Achar + que Eu quero Eu acho Você/ ele/ ela quer Você/ ele/

Leia mais

NIVEL PRATICANTE - PARTE 2 - MODULO 2. Parte 2 : Criando seu negócio para o sucesso. Modulo 2: Criando seu Menu de Serviços e Atraindo Clientes !!!

NIVEL PRATICANTE - PARTE 2 - MODULO 2. Parte 2 : Criando seu negócio para o sucesso. Modulo 2: Criando seu Menu de Serviços e Atraindo Clientes !!! NIVEL PRATICANTE - PARTE 2 - MODULO 2 Parte 2 : Criando seu negócio para o sucesso Modulo 2: Criando seu Menu de Serviços e Atraindo Clientes 1 Bem-vindo(a) à semana 6 do programa de Praticantes de Registros

Leia mais

A DIVERSIDADE NA ESCOLA

A DIVERSIDADE NA ESCOLA Tema: A ESCOLA APRENDENDO COM AS DIFERENÇAS. A DIVERSIDADE NA ESCOLA Quando entrei numa escola, na 1ª série, aos 6 anos, tinha uma alegria verdadeira com a visão perfeita, não sabia ler nem escrever, mas

Leia mais

GUIA PARA ESCREVER MELHOR. Saiba que erros evitar para ter um bom desempenho na prova de redação

GUIA PARA ESCREVER MELHOR. Saiba que erros evitar para ter um bom desempenho na prova de redação GUIA PARA ESCREVER MELHOR Saiba que erros evitar para ter um bom desempenho na prova de redação Í N D I C E Capítulo 1 Não exagere nos adjetivos Capítulo 2 Evite o queísmo Capítulo 3 Não seja intrometido(a)

Leia mais

Língua Portuguesa 9º ano

Língua Portuguesa 9º ano Colégio I.L. Peretz Sistema Anglo de Ensino ORAÇÃO SUBORDINADA E ORAÇÃO PRINCIPAL No período: Todos desejavam sua recuperação. verbo complemento do verbo (objeto direto) observamos que: * o verbo, por

Leia mais

Navegar NA NET SEM PROBLEMAS

Navegar NA NET SEM PROBLEMAS r Navegar NA NET a SEM PROBLEMAS rr r rrr r rr r REDES SOCIAIS Atualmente a Internet faz parte das nossas vidas e todos utilizamos ou conhecemos alguém que utiliza uma ou várias Redes Sociais, que são

Leia mais

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI)

Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) Sinopse II. Idosos não institucionalizados (INI) II 1 Indicadores Desqualificação Não poder fazer nada do que preciso, quero fazer as coisas e não posso ; eu senti-me velho com 80 anos. Aí é que eu já

Leia mais

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano

ESCOLA BÁSICA FERNANDO CALDEIRA Currículo de Português. Departamento de Línguas. Currículo de Português - 7º ano Departamento de Línguas Currículo de Português - Domínio: Oralidade Interpretar discursos orais com diferentes graus de formalidade e complexidade. Registar, tratar e reter a informação. Participar oportuna

Leia mais

AULA PRÁTICA DE LÍNGUA PORTUGUESA AULA DE VERBOS TURMA CALVET PROF. EDUARDO SABBAG

AULA PRÁTICA DE LÍNGUA PORTUGUESA AULA DE VERBOS TURMA CALVET PROF. EDUARDO SABBAG AULA PRÁTICA DE LÍNGUA PORTUGUESA AULA DE VERBOS TURMA CALVET PROF. EDUARDO SABBAG 1. Na frase: ''Fale bem o português do Brasil.'' O verbo fale está no imperativo afirmativo e indica que o ouvinte é você

Leia mais

Discursivas do Cespe Tema específico: resposta fácil, organização complicada.

Discursivas do Cespe Tema específico: resposta fácil, organização complicada. Toque de Mestre 16 Discursivas do Cespe Tema específico: resposta fácil, organização complicada. Profa. Júnia Andrade Viana profajunia@gmail.com face: profajunia Autora do livro Redação para Concursos

Leia mais

Escutar discursos breves para aprender e construir conhecimentos.

Escutar discursos breves para aprender e construir conhecimentos. METAS CURRICULARES 2º ANO Português Oralidade Respeitar regras da interação discursiva. Escutar discursos breves para aprender e construir conhecimentos. Produzir um discurso oral com correção. Produzir

Leia mais

Bíblia Sagrada N o v o T e s t a m e n t o P r i m e i r a E p í s t o l a d e S ã o J o ã o virtualbooks.com.br 1

Bíblia Sagrada N o v o T e s t a m e n t o P r i m e i r a E p í s t o l a d e S ã o J o ã o virtualbooks.com.br 1 Bíblia Sagrada Novo Testamento Primeira Epístola de São João virtualbooks.com.br 1 Capítulo 1 1 O que era desde o princípio, o que temos ouvido, o que temos visto com os nossos olhos, o que temos contemplado

Leia mais