Relatório de Sustentabilidade COP Comunicação de Progresso

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório de Sustentabilidade 2010-2012. COP Comunicação de Progresso"

Transcrição

1 Relatório de Sustentabilidade COP Comunicação de Progresso

2

3 E.T.E. Multipropósito Mensagem da Alta Direção Desde 1993, a Pólo Saneamento Ambiental S/A atua em favor da proteção do meio ambiente e, em seu processo de desenvolvimento, promove a melhoria da qualidade ambiental por meio de soluções sustentáveis, com elevado padrões tecnológicos e custos competitivos. Assim acreditamos e afirmamos em nossa missão. Nossa atuação baseia-se em um pensamento inovador, por isso trabalhamos todos os dias para que nossas atividades de tratamento efluentes líquidos, domésticos e remediação de áreas contaminadas, possam devolver à natureza a água de acordo com a legislação ambiental vigente. Nós e nossos colaboradores queremos ser reconhecidos pelo cumprimento deste compromisso, respeitando a sociedade, os clientes, os direitos humanos e o meio ambiente. Buscamos a excelência no que nos propomos a fazer e objetivamos traduzir os dez princípios do Pacto Global e as quatro áreas temáticas associadas direitos humanos, trabalho, meio ambiente e combate à corrupção - em práticas de gestão que agreguem valor às nossas crenças. Por fim, estamos convictos que a sustentabilidade se constrói justamente pela nossa capacidade de evoluir por meio do aprendizado diário e da interação com os nossos stakeholders. São José dos Campos, 08 de novembro de 2012.

4 E.T.E. Multiprop ósito A Pólo Saneamento Ambiental A atividade empresarial que a Pólo Saneamento Ambiental desenvolve está além do tratamento de efluentes industriais e domésticos e remediação de áreas contaminadas. Os serviços operacionais e de licenciamento são desenvolvidos com excelência. A empresa também exerce um papel exemplar junto a instituições que se preocupam com o impacto gerado por seus serviços. Neste sentido, a Pólo busca atingir e demonstrar desempenhos ambientais, econômicos e sociais adequados, controlando os impactos de suas relações, processos, produtos e serviços na sociedade. Atualmente, a Pólo está capacitada para tratar todos os tipos de efluentes líquidos, desde caixas de gordura e fossas sépticas até os efluentes industriais mais complexos, tais como oleosos, galvânicos, ácidos, entre outros. Ela identifica cada efluente que chega à estação, fazendo o tratamento necessário e a destinação final, podendo ser eles residências, empresariais, comerciais ou industriais. A Pólo Ambiental está localizada em São José dos Campos, numa região estratégica entre as cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. A estação atende indústrias localizadas no Vale do Paraíba e outras regiões como Sul de Minas Gerais, Baixada Fluminense (RJ), Grande ABC, São Paulo, Baixada Santista e região de Campinas. Para desenvolver este processo, a Pólo mantém em seu quadro de funcionários uma equipe experiente, capacitada a orientar empresas de diferentes setores e a sociedade civil quanto à necessidade da implantação de projetos ambientais e de qualidade, em especial os relacionados ao tratamento e descarte de efluentes líquidos. E a qualificação desta equipe reflete-se no grande empenho e responsabilidade dos colaboradores nas atividades sociais mantidas pela empresa. A parceria estabelecida em 2010 com o Instituto Pró-Cidadania oficializou as ações direcionadas à ética, cidadania, desenvolvimento econômico, desenvolvimento sustentável e inclusão social, por meio da implementação do Programa de Responsabilidade Socioambiental na empresa. Sob o slogan Deixe a Pólo Surpreender Você, a Pólo está preparada para desenvolver e gerir ações que contemplam o tripé da sustentabilidade: Meio Ambiente, Economia e Sociedade. Tudo isso dentro dos princípios do Pacto Global e Objetivos do Milênio, com a utilização do passo a passo sugerido pela Agenda 21. Sua Visão, Missão, Valores e Politica Integrada Nossa missão Promover a melhoria da qualidade ambiental por meio de soluções sustentáveis com elevado padrão tecnológico e custos competitivos. Visão de futuro Cada vez mais preocupada com o meio ambiente, a Pólo Ambiental criou o departamento de pesquisa e desenvolvimento, onde uma equipe de profissionais altamente qualificados está sempre em busca das tecnologias mais atuais para o tratamento de efluentes. Com isso, a Pólo desenvolve continuamente formas inovadoras de devolver à natureza a água de acordo com a legislação ambiental vigente. Valores Valorizar as parcerias Ética e Transparência Respeito à vida e ao meio ambiente Pioneirismo e Inovação Técnológica

5 Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social A Pólo Saneamento Ambiental, empresa prestadora de serviços de tratamento de efluentes líquidos, assessoria e consultoria ambiental, tem como compromisso corporativo contribuir para o desenvolvimento sustentável, respeitando a sociedade, os direitos humanos e o meio ambiente. Buscamos a excelência no que nos propomos a fazer, dedicando-nos continuamente para alcançar maior satisfação de nossos clientes. A sede da Pólo está em São José dos Campos, estado de São Paulo, instalada no Centro Empresarial do Vale, situado à Rodovia Presidente Dutra, km 154,7, Bairro Rio Comprido, Cep Nossos Compromissos Cumprir a legislação, normas vigentes e demais acordos firmados pela organização relativos às questões ambientais e sociais; Adotar os princípios do Pacto Global e Objetivos do Desenvolvimento do Milênio, para o aperfeiçoamento de seu desempenho e atendendo às questões éticas, de tolerância zero à corrupção, ao suborno e à extorsão; Melhorar continuamente nosso Sistema de Gestão Ambiental, promovendo sua atualização constante através da análise crítica periódica dos objetivos e metas, bem como da busca e solução participativa das causas de não-conformidades e da antecipação a possíveis situações de risco; Prevenir a poluição e acidentes através da adoção de práticas apropriadas de utilização eficiente dos recursos naturais, redução de efluentes líquidos e reaproveitamento, reciclagem e correta destinação dos resíduos gerados; Buscar parcerias para a pesquisa das mais novas tecnologias e das melhores práticas de mercado. Dentre essas parcerias, dedicamos especial atenção e esforço ao relacionamento com nossos fornecedores de maneira a garantir a qualidade em toda a nossa cadeia produtiva; Dedicar especial atenção e esforço ao relacionamento com nossos fornecedores de maneira a garantir a qualidade em toda a nossa cadeia produtiva, exigindo que adotem os princípios ambientais e anticorrupção; Apoiar a liberdade de associação e negociação coletiva e a eliminação de trabalho forçado, trabalho infantil e discriminação no emprego; Promover e incentivar a capacitação dos nossos colaboradores e assegurar a eles seus direitos trabalhistas e contratuais, assim como garantir um ambiente de trabalho agradável, saudável e seguro; Garantir aos seus principais stakeholders, informações adequadas acerca do nosso desempenho, através do envio anual da Comunicação de Progresso do Pacto Global.

6 E.T.E. Multiprop ósito

7 O Programa de Responsabilidade Socioambiental Corporativo - PRSC A Pólo Saneamento Ambiental S/A possui um diferencial, um valor ambiental agregado, devido à própria natureza das suas atividades, que é o tratamento de resíduos líquidos industriais. Com base nessa vocação, a ETE Estação de Tratamento de Efluentes da Pólo obtém do seu processo produtivo água apropriada para o reuso em atividades como irrigação de jardins, lavagem de ruas e outras áreas externas e/ou para descarte em corpo hídrico, contribuindo fortemente para a preservação ambiental. Além de adotar requisitos de gestão ambiental ainda mais rigorosos do que a legislação e as normas técnicas exigem, cabe à Pólo enfrentar o desafio de demonstrar esses aspectos ambientais positivos e suas vantagens aos consumidores, a sua cadeia produtiva, aos governos e às entidades preocupadas com o desenvolvimento sustentável e com a responsabilidade socioambiental. Certos da seriedade e dos compromissos impostos pela sua atividade, a direção da Pólo firmou parceria com o Instituto Pró-cidadania-IPC para o desenvolvimento, implementação e gestão compartilhada do Programa de Responsabilidade Socioambiental Corporativo PRSC. Este foi delineado por meio de uma estratégia que considerou o negócio da empresa, a legislação, os interesses dos stakeholders, as normas técnicas brasileiras e princípios do Pacto Global para a construção de uma Política de Responsabilidade Social e Ambiental integrada ao Sistema de Gestão, contemplando objetivos e metas específicas. O PRSC da Pólo visou identificar os interesses dos seus principais stakeholders e as melhores práticas socioambientais para incorporá-las em seus processos rotineiros de modo a alcançar indicadores positivos sob a ótica sustentável. Também objetiva interagir com as atividades ligadas à certificação ISO 14001:2004, ferramenta válida e reconhecida em mais de 100 países para auxiliar na redução dos impactos ambientais. As ações de cada Projeto do Programa foram baseadas em 4 pilares distintos Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Combate a Corrupção. Além disso, elas foram ancoradas no Desenvolvimento Sustentável e alinhadas aos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio ODM e ao Pacto Global, cujos princípios serviram de base para a construção da ISO 26000: Norma Internacional de Diretrizes para a Responsabilidade Social. Com relação ao Sistema de Gestão Requisitos e escopo, foi utilizada como referência a NBR 16001:2012.

8 E.T.E. Multiprop ósito Para a maximização do desempenho e gestão da sustentabilidade corporativa, definimos Objetivos Gerais e Específicos que norteiam o PRSC. Gerais: Desenvolver, implementar, manter e aprimorar a Responsabilidade Socioambiental, com foco no controle dos aspectos e dos impactos ocorridos sobre o meio ambiente e a comunidade, em função da operação da ETE, de maneira coerente com a missão, visão e da política da Pólo Saneamento Ambiental. Promover a disseminação do Programa de Responsabilidade Socioambiental Corporativo - PRSC, por meio da capacitação dos principais stakeholders da Pólo, incluindo o atendimento aos requisitos legais e outros associados à melhoria contínua do desempenho socioambiental e à mitigação dos impactos. Específicos: Desenvolver e divulgar a Política de Responsabilidade Social, junto aos stakeholders; Ser signatária do Pacto Global; Utilizar o Modelo de gestão do Pacto Global das Nações Unidas; Assegurar que o PRSC da Pólo contemple ações que englobam os 4 (quatro) pilares do Pacto Global e pelo menos 1 ou 2 dos seus 10 (dez) princípios; Enviar o COP Comunicação de Progresso do Pacto Global, anualmente, e permanecer ativo perante a ONU Organização das Nações Unidas; Garantir que o PRSC da Pólo contemple ações que atendam, pelo menos, um dos Objetivos do Desenvolvimento do Milênio, preferencialmente àquele associado ao negócio da empresa; Manter o Sistema de Gestão da Responsabilidade Social, atendendo aos requisitos pautados na NBR 16001:2012, mesmo que a empresa não opte pela certificação; Atender aos Princípios das Diretrizes da Responsabilidade Social, atendendo a ISO 26000:2010, norma não certificável; Desenvolver e manter um Banco de Projetos que contemple, pelo menos, 5 (cinco) projetos; Disseminar o Banco de Projetos junto aos stakeholders da Pólo.

9 O Programa, seus Projetos - Desafios e Conquistas Definida a estrutura do PRSC da Pólo e suas bases referenciais, realizamos o Mapeamento dos principais stakeholders da empresa, instrumento que nos permitiu definir canais de comunicação e métodos de interação específicos para cada um dos públicos e de acordo com o nível de influência nas atividades da Pólo. Demos início à fase do comprometimento das partes envolvidas, o que foi realizado por meio de um extenso calendário de encontros ocorrido em As atividades foram realizadas de modo isolado com cada stakeholder e culminou em um Workshop de Conhecimento, envolvendo todos os públicos. As avaliações realizadas por meio de pesquisa de opinião sinalizaram a compreensão e satisfação do públicoalvo com relação aos temas trabalhados, mas nos trouxeram informações acerca de novas posturas e da definição de atividades complementares, considerando a complexidade do tema: destinação de resíduos & legislação brasileira. Seguimos implementando novas tecnologias e reorganizando os processos operacionais da ETE e do Laboratório, o que atualmente nos coloca na categoria de Estação Multipropósito, com capacidade para realizar não só tratamentos de diversos efluentes ao mesmo tempo, como também, de realizar tratamentos personalizados. Procuramos medir e comunicar nossos resultados para garantir nosso desempenho em prol da melhoria contínua. A governança adequada também é fundamental para o alinhamento com os dez princípios do Pacto Global, o que conta com apoio do Conselho da empresa, da alta direção e, especificamente, da Diretoria Institucional. Todos engajados em manter a transparência na condução dos negócios da forma mais clara possível para os stakeholders, visando à realização de ações transversais por meio do Instituto Pró-cidadania, Sindicatos, e Organizações Não- Governamentais, o que alimenta o PRSC da Pólo com aconselhamentos oportunos e comentários relevantes.

10 E.T.E. Multiprop ósito PILAR 1 = Direitos Humanos PRINCÍPIOS As empresas devem apoiar e respeitar a proteção dos direitos humanos reconhecidos internacionalmente SAÚDE E SEGURANÇA Desenvolvimento do Projeto Saúde e Qualidade de Vida. Desenvolvimento da Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social. RESULTADOS DAS 1 E 2 A implementação do Projeto destinado aos colaboradores da Pólo, contou com uma pesquisa interna, para diagnosticar o perfil deles e de seus familiares, também buscou saber dos assuntos de interesse e necessidades. O resultado contribuiu para direcionar as ações futuras, além de revelar o interesse dos colaboradores em receber orientações sobre saúde em geral e apontou maior interesse nos temas hipertensão arterial e fatores de risco, diabetes mellitus e consequências da doença, obesidade, tratamento e alimentação balanceada, tabagismo e ergonomia. A divulgação e sensibilização ocorreram por meio de palestras ministradas por profissional da saúde e publicação no Pólo News, informativo interno da empresa. Em 2011 realizamos um ciclo de palestras educativas e preventivas para assegurar que o ensinamento foi absorvido e para que os colaboradores colocassem em prática as ações preventivas, elaboramos exercícios que foram respondidos por todos e avaliados por profissional de saúde. Os dirigentes da Pólo priorizam a saúde e qualidade de vida do seu colaborador, patrimônio elementar para o bom funcionamento de suas operações, o que os leva a oferecer Plano de Saúde e Seguro de Vida a todos, desde o ingresso na empresa, sendo 100% de cobertura para o trabalhador e 50% para o dependente. Neste caso, supera as determinações da Convenção Coletiva. Também realizam o Programa de Controle médico da Saúde Ocupacional PCMSO/Norma Reguladora 7, destinado a promoção e prevenção da saúde do conjunto de seus trabalhadores Em 2012 outros temas estão em desenvolvimento: doenças sexualmente transmissíveis, depressão, câncer de mama e próstata, vacinação e dependência química. Em out/2012 a empresa proporcionou aos colaboradores que atuam na ETE uma capacitação baseada na NR10 Segurança em Instalações e Serviços em Eletricidade, além de oferecer os equipamentos de proteção individual EPI s. A capacitação se estendeu aos colaboradores da empresa de limpeza terceirizada. A vacinação dos colaboradores também foi realizada, sendo aplicadas hepatite A+B, dupla adulto e gripe.

11 PRINCÍPIOS Assegurar-se de sua não participação em violações desses direitos HORAS TRABALHADAS, SALÁRIOS E FOLGAS. Cumprimento das normas e legislação vigente. Desenvolvimento da Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social. Associação ao Sintaema. RESULTADOS AS 1, 2 E 3 A empresa, por meio da diretoria administrativo-financeira possui um setor de recurso humano interno e assessoria externa para controle, orientação e providências cabíveis, visando o cumprimento das normas e legislação vigente. Em sua Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social declara apoio aos direitos humanos e norteia suas decisões, observando os resultados obtidos na avaliação de riscos e impactos de suas operações. Também é associada ao Sintaema - Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo e adesão à convenção coletiva. TRATAMENTO JUSTO Desenvolvimento de um Código de Ética para o Setor de Recursos Humanos. Caixa de Sugestões. RESULTADOS AS 1 E 2 O tema eliminação de trabalho forçado, trabalho infantil e discriminação no emprego é tema abordado em treinamentos e posturas rotineiras, mas para reforçar a redução de riscos dos direitos humanos, a obtenção de resposta a violações dos direitos humanos e devidas atribuições, estamos desenvolvendo um Código de Ética específico. O mesmo será disseminado junto aos stakeholders da Pólo a partir de Em 2011 implantamos a Caixa de Sugestões nas principais áreas de acesso e trânsito dos stakeholders. A s sugestões são avaliadas mensalmente e as providências necessárias são adotadas, conforme tipo de sugestão e nível de impacto.

12 E.T.E. Multiprop ósito IMPACTO NA COMUNIDADE Levantamento dos Aspectos, Impactos Ambientais LAIA foi desenvolvido e o mesmo faz parte do processo de certificação da ISO 14001:2004 que está previsto para o final do presente exercício. Desenvolvimento do Programa de Responsabilidade Socioambiental Corporativo - PRSC RESULTADOS AS 1 E 2 Neste levantamento, identificamos alguns impactos que poderiam refletir no meio ambiente e impactar a comunidade do entorno. Consideramos comunidade do entorno, as empresas instaladas no Centro Empresarial do Vale, onde a Pólo está localizada e a comunidade do bairro Rio Comprido. Os potenciais impactos identificados tratam da contaminação do solo e/ou da água, devido ao descarte em corpo hídrico, o que ocorre dentro das normas e legislações vigentes, bem como licença do Departamento de Águas e Energia Elétrica DAEE. Quanto à contaminação do ar, nota-se a possibilidade, devido a acidentes envolvendo a estrutura dos equipamentos ou ruptura das tubulações da ETE. As ações adotadas para mitigação dos potenciais impactos constam dos procedimentos internos e são disseminadas por meio de treinamento oferecido aos colaboradores, controles permanentes, manutenção preventiva dos equipamentos, sinalização de segurança e orientação visual disposta em toda a ETE. O PRSC da Pólo foi desenvolvido em 2011, em conformidade com os Princípios do Pacto Global, da ISO 26000, NBR 16001:2012 e os Objetivos do Desenvolvimento do Milênio. Visa, entre outras ações, diagnosticar quem são os stakeholders e quais os temas de interesse comum para nortear o encaminhamento das demandas identificadas e as soluções que serão focadas em ações sociais, culturais e ambientais. As ações ocorrem por meio de parcerias com governo local, empresas e organizações não governamentais. Em se tratando de ações diretas com a comunidade, a Pólo promoveu no final do ano de 2011, interação entre os assistidos do Lar Salette e seus colaboradores, os quais organizaram a entrega de roupas e sapatos a todos as crianças e adolescentes. O Lar Salete acolhe portadores de necessidades especiais e promove a reabilitação deles. Outra organização apoiada pela empresa é a Casa de Oração Missionários da Luz, para a qual a Pólo auxilia no planejamento estratégico da organização e na capacitação técnica da equipe envolvida. Nesta atividade a Pólo conta com apoio do Instituto Pró-cidadania. A Cada de Oração Missionários da Luz possui 20 projetos de atendimento integral a famílias, que são assistidas por uma equipe multidisciplinar que atuam nas áreas da saúde, reabilitação, qualificação profissional, assistência social e nutrição. Em 2013, a Pólo apoiará um dos projetos da organização, sendo ele a Casa de Repouso Nosso Lar. A Casa de Repouso está em fase de construção e receberá idosos em sistema de abrigamento e atenção plena. Os dois projetos são disseminados por meio de encontros periódicos e canais de comunicação da empresa.

13 GESTÃO DE PRODUTOS Decisão pela obtenção da Certificação ISO 14001:2004 RESULTADOS AS 1 E 2 Ainda em 2012 a Pólo passará pelo processo de certificação, sendo que para o alcance da mesma, todas as medidas cabíveis legais e normativas foram adotadas, incluindo o mapeamento dos processos associados à operação da ETE, baseados inclusive no LAIA. A comunicação dos processos e procedimentos é realizada periodicamente para todos os stakeholders envolvidos. Para garantir potenciais problemas na operação, a Pólo contratou um Seguro de Responsabilidade Civil Geral com cobertura em todos o locais de propriedade do segurado ou sob sua posse, guarda, utilização e/ou fruição. A apólice contempla operações comerciais, poluição súbita das operações e do empregador, danos morais de poluição das operações e do empregador e contingentes de veículos terrestres motorizados. FORNECEDORES Desenvolvimento do Programa de Responsabilidade Socioambiental Corporativo PRSC. Desenvolvimento de um Código de Ética para parceiros de negócios. Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social. RESULTADOS AS 1, 2 E 3 A interação com fornecedores e prestadores de serviços da Pólo é realizada por meio das ações traçadas no PRSC da Pólo. Elas ocorrem por meio de encontros presenciais e periódicos, onde comunicamos os compromissos da empresa com relação aos direitos humanos, proteção ambiental, respeito às leis e normas técnicas vigentes, princípios do Pacto Global, Objetivos do Desenvolvimento do Milênio e Normas Técnicas. Também estimulamos estes atores a conhecerem os Projetos do Lar Salette e da Casa de Oração Missionários da Luz, visando o potencial envolvimento no cumprimento das metas estabelecidas. Para 2013 está planejada a elaboração do Código de Ética e todas as providências necessárias para a sua disseminação e boas práticas. Neste sentido, a Pólo também trabalha para inclusão de cláusulas contratuais específicas sobre prevenção de potenciais abusos.

14 E.T.E. Multiprop ósito PILAR 2 = Trabalho PRINCÍPIOS As empresas devem apoiar a liberdade de associação e o reconhecimento efetivo do direito à negociação coletiva. SINDICATOS Desenvolvimento e disseminação da Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social. Associação ao Sintaema. Adesão ao Pacto Global. RESULTADOS AS 1, 2 E 3 A Pólo Saneamento Ambiental S/A, por meio de seus gestores reconhece os direitos de seus trabalhadores à liberdade de associação e negociação coletiva. Declara o reconhecimento e o apoio através de sua Política Integrada. A empresa informa claramente os direitos e responsabilidades dos colaboradores durante o processo de contratação e rotineiramente em reuniões setoriais e treinamento. Também oferece benefícios tais como plano de saúde, vale refeição, uniforme, epi s, seguro de vida, férias, licenças assegurados em lei e/ou por decisão corporativa. Para incrementar o compromisso a Pólo, por meio de sua diretoria administrativa financeira trabalha para a elaboração e implementação do Código de Ética para o Setor de Recursos Humanos. A ação será efetivada no 1º. Semestre de Disseminamos os princípios de Pacto Global em nossos canais de comunicação e capacitação de prestadores de serviços e fornecedores. Em 2013 serão realizados encontros periódicos com colaboradores, parceiros de negócios, prestadores de serviços e fornecedores para avaliar o nível de compreensão e capacidade de aplicação de um ou mais princípios em suas atividades.

15 PRINCÍPIOS A eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório TRABALHO FORÇADO Desenvolvimento da Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social. Desenvolvimento de um Código de Ética para o Setor de Recursos Humanos. Respeito e cumprimento da legislação e normas vigentes. Adesão ao Pacto Global. RESULTADOS AS 1, 2, 3 E 4 A empresa adota todas as medidas necessárias para se assegurar de que não participa de qualquer forma de trabalho forçado em suas operações e em operações que envolvam terceiros, sendo que dissemina sua política por meio dos seus canais de comunicação Site, Informativo Eletrônico e Pólo News, encontros com stakeholders, treinamentos e termo de ciência aos terceirizados e parceiros. O código de ética irá reforçar nossas ações de afirmação e assegurar que estamos contribuindo para a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório. Somos altamente rigorosos com o cumprimento da legislação e normas técnicas relativas ao assunto, sendo que contamos com apoio de assessoria jurídica para nos apoiar e orientar. Disseminamos os princípios de Pacto Global em nossos canais de comunicação e capacitação de prestadores de serviços e fornecedores. Em 2013 serão realizados encontros periódicos com colaboradores, parceiros de negócios, prestadores de serviços e fornecedores para avaliar o nível de compreensão e capacidade de aplicação de um ou mais princípios em suas atividades.

16 E.T.E. Multiprop ósito PRINCÍPIOS A abolição efetiva do trabalho infantil TRABALHO INFANTIL Desenvolvimento da Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social. Desenvolvimento de um Código de Ética para o Setor de Recursos Humanos. Respeito e cumprimento da legislação e normas vigentes. RESULTADOS AS 1, 2 E 3 Adesão ao Pacto Global - A empresa cumpre com os padrões legais e normativos relativos à abolição efetiva do trabalho infantil em suas operações e em operações que envolvam terceiros, sendo que dissemina sua política por meio dos seus canais de comunicação Site, Informativo Eletrônico e Pólo News, encontros com stakeholders, treinamentos e termo de ciência aos terceirizados e parceiros. O código de ética irá reforçar nossas ações de afirmação e assegurar que estamos contribuindo para a eliminação de todas as formas de trabalho forçado ou compulsório. Somos altamente rigorosos com o cumprimento da legislação e normas técnicas relativas ao assunto, sendo que contamos com apoio de assessoria jurídica para nos apoiar e orientar. Disseminamos os princípios de Pacto Global em nossos canais de comunicação e capacitação de prestadores de serviços e fornecedores. Em 2013 serão realizados encontros periódicos com colaboradores, parceiros de negócios, prestadores de serviços e fornecedores para avaliar o nível de compreensão e capacidade de aplicação de um ou mais princípios em suas atividades.

17 PRINCÍPIOS Eliminar a discriminação no emprego NÃO-DISCRIMINAÇÃO Desenvolvimento da Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social. Desenvolvimento de um Código de Ética para o Setor de Recursos Humanos, com indicadores de controle gerencial. Respeito e cumprimento da legislação e normas vigentes. Adesão aos Princípios do Pacto Global. RESULTADOS AS 1, 2, 3 E 4 A alta direção, os acionistas e parceiros de negócios envolvidos na tomada de decisões da empresa se asseguram de que as decisões relacionadas aos colaboradores são baseadas em critérios relevantes e objetivos, portanto elimina toda forma discriminação no emprego. Para implementar as políticas trabalhistas, redução de riscos trabalhistas e resposta a violações trabalhistas, realiza treinamentos, diálogo direto com seus colaboradores, analisa as informações recolhidas na Caixa de Sugestões e oferece devolutiva, além de cumprir as exigências legais e normativas e divulgar a Política Integrada. Em 2013 irá incluir no Código de Ética a análise por parte dos gerentes acerca dos fatores de diversidade, relatórios sobre ocorrências e medidas adotadas. Disseminamos os princípios de Pacto Global em nossos canais de comunicação e capacitação de prestadores de serviços e fornecedores. Em 2013 serão realizados encontros periódicos com colaboradores, parceiros de negócios, prestadores de serviços e fornecedores para avaliar o nível de compreensão e capacidade de aplicação de um ou mais princípios em suas atividades.

18 E.T.E. Multiprop ósito FORNECEDORES Desenvolvimento da Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social. Desenvolvimento de um Código de Ética para o Setor de Compras e Aquisições. Adesão aos Princípios do Pacto Global. RESULTADOS AS 1, 2 E 3 Comunicamos para fornecedores e prestadores de serviços a nossa Política Integrada e realizamos encontros periódicos para tratar da divulgação e compreensão do conteúdo, bem como cumprimento da mesma. A criação do Código de Ética para o setor de compras e aquisições está prevista para 2013 e também irá incorporar procedimentos específicos da atividade, além de indicadores de controle de progresso. Disseminamos os princípios de Pacto Global em nossos canais de comunicação e capacitação de prestadores de serviços e fornecedores. Em 2013 serão realizados encontros periódicos com colaboradores, parceiros de negócios, prestadores de serviços e fornecedores para avaliar o nível de compreensão e capacidade de aplicação de um ou mais princípios em suas atividades.

19 PILAR3 = Meio-ambiente PRINCÍPIOS As empresas devem apoiar uma abordagem preventiva aos desafios ambientais CONFORMIDADE LEGAL E GESTÃO Decisão pela obtenção da Certificação ISO 14001:2004. Desenvolvimento do Programa de Responsabilidade Socioambiental Corporativo. Desenvolvimento da Política Integrada da Qualidade, Meio Ambiente, Saúde, Segurança e Responsabilidade Social. Contratação de Assessoria Jurídica especializa em legislação ambiental voltada ao tipo de negócio da Pólo. Constituição da Comissão Socioambiental. Coleta seletiva. RESULTADOS DAS 1, 2, 3, 4, 5 E 6 A Pólo Saneamento Ambiental S/A possui rigorosos padrões e posturas com relação ao tema ambiental, pois o mesmo está associado diretamente ao negócio da empresa. Deste modo, decidiu pela certificação ISO 14001:2004 norma internacionalmente reconhecida que define o que deve ser feito para estabelecer um Sistema de Gestão Ambiental efetivo. Objetiva criar o equilíbrio entre a manutenção da rentabilidade e a redução do impacto ambiental, com comprometimento de toda organização. Deste modo, a empresa realizou estudos sobre os aspectos e impactos - LAIA e definiu os procedimentos técnicos e legais para a prevenção e o gerenciamento dos riscos. Também exige de seus colaboradores, parceiros de negócios, prestadores de serviços e fornecedores a mesma postura. A exigência é composta de processos de disseminação do tema, por meio de canais de comunicação, treinamentos, palestras em universidades e empresas de clientes, workshop do conhecimento onde vários especialistas agregam valor ao contexto e também por meio de visitas na ETE, normalmente procuradas por estudantes. No PRSC da Pólo existem diversas ações destinadas à educação ambiental, troca de conhecimento acerca do meio ambiente, porém mais voltadas ao descarte de resíduos líquidos industriais. Entre elas a publicação de conteúdos nos canais de comunicação, atividades comemorativas a Semana do Meio Ambiente, palestras e treinametos, onde todos os stakeholders são convidados e envolvidos. Criação, em 2012, da Comissão Ambiental composta por membros da alta direção, colaboradores de diversas áreas e prestadores de serviços, visando à deliberação dos temas ligados a questão socioambiental e fomento à gestão participativa. Por decisão da empresa, apoiada pela Comissão, iniciamos os procedimentos para coleta seletiva nas áreas administrativas, no laboratório e nas dependências da ETE. Também são realizados controle de consumo de material de escritório e outros insumos necessários à operação. O descarte seletivo é realizado nas dependências da Pólo e sincronizado com a coleta seletiva do CEV, onde está instalada, bem como com a coleta municipal. Para o próximo exercício estaremos implementando mecanismos de controle do consumo e avaliação dos indicadores, por setores da empresa. Contamos com a assessoria jurídica especializada em legislação ambiental.

20 E.T.E. Multiprop ósito PRINCÍPIOS Desenvolver iniciativas para promover maior responsabilidade ambiental PRECAUÇÃO Elaboração do Levantamento de Aspectos e Impactos Ambientais LAIA, com evidenciação dos controles existentes e ações de prevenção. Realização de treinamentos específicos. Sistema de Segurança. Até o final de 2012 todas as ações relacionadas aos aspectos, impactos e riscos da ETE estarão desenvolvidas e implementadas, com o advento da certificação. RESULTADOS DAS 1, 2 E 3 Todos os colaboradores envolvidos no processo da ETE e Laboratório estão trabalhando para incrementar a lista de ações preventivas e também obtendo treinamento intenso para o recebimento da auditoria externa de certificação da ISO Quanto ao Sistema de Segurança a Pólo se preocupou em criar uma base de descarga, com duas docas com capacidade de receber simultaneamente desde pequenos caminhões, com tanques de 1m³ até carretas de 30 m³. A base de descarga conta ainda com uma área de contenção, para que qualquer vazamento seja direcionado para tratamento, evitando assim, qualquer tipo de contaminação ao meio ambiente. Cada uma das tubulações da ETE é duplamente revestida de PEAD, material extremamente resistente contra corrosão e trincas. Já os efluentes oleosos são trabalhados em tubos de fibra de vidro. Outra medida de segurança adotada são as áreas de contenção, presentes em todos os equipamentos do processo de tratamento do efluente como: válvulas, bombas e tanques. Além disso, todas as bases são dotadas de sistema de emergência para vazamentos. PRINCÍPIOS Incentivar o desenvolvimento e difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis. RESPONSABILIDADE AMBIENTAL E PERFORMANCE. Constituição de ETE Multipropósito. Busca de condições ecologicamente corretas para o tratamento e destinação de efluentes. RESULTADOS DAS 1, 2 E 3 O histórico da Pólo versa sobre sua evolução em termos de infraestrutura, capacitação dos profissionais que lá operam, bem como a prioridade em promover a identificação exata de cada efluente que chega à estação. O laboratório garante o controle de todas as etapas do tratamento e faz a avaliação final do efluente tratado, para só então esse material ser lançado no corpo hídrico. Faz parte do trabalho do corpo técnico da empresa prezar pela qualidade do efluente tratado, respeitando a legislação vigente em nosso país e principalmente o meio ambiente. Para tanto, possui todas as licenças de operação necessárias para tratar efluentes com características doméstico/ sanitários (fossa, caixa de gordura e banheiros químicos), efluentes industriais orgânicos, chorumes provenientes de aterros industriais e sanitários, bem como efluentes oleosos.

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02

DELOITE TOUCHE TOHMATSU Código PO-SIGA POLITICA CORPORATIVA Revisão 02 Pagina 1/6 ÍNDICE 1. OBJETIVO...3 2. ABRANGÊNCIA / APLICAÇÃO...3 3. REFERÊNCIAS...3 4. DEFINIÇÕES...3 5. DIRETRIZES E RESPONSABILIDADES...4 5.1 POLITICAS...4 5.2 COMPROMISSOS...4 5.3 RESPONSABILIDADES...5

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Política de Responsabilidade Socioambiental SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVO... 3 3 DETALHAMENTO... 3 3.1 Definições... 3 3.2 Envolvimento de partes interessadas... 4 3.3 Conformidade com a Legislação

Leia mais

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1

PREMIER AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO PACTO GLOBAL ONU - 2015 COMUNICAÇÃO DE PROGRESSO 1 PERFIL DA EMPRESA A Premier Ambiental é uma empresa de Consultoria em Gerenciamento de Requisitos Legais, implantação e manutenção

Leia mais

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COSERN Resumo das diretrizes e critérios da COSERN/ Grupo Neoenergia para patrocínios a projetos socioculturais e ambientais. Guia Básico do Proponente 1 Índice Introdução 2 1.

Leia mais

Código. de Conduta do Fornecedor

Código. de Conduta do Fornecedor Código de Conduta do Fornecedor 03/2014 Índice 1. Considerações... 03 2. Decisões... 04 3. Diretrizes... 05 3.1. Quanto à Integridade nos Negócios... 05 3.2. Quanto aos Direitos Humanos Universais... 06

Leia mais

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da

A Academia está alinhada também aos Princípios para Sustentabilidade em Seguros UNPSI, coordenados pelo UNEP/FI órgão da ONU dedicado às questões da - 1 - Prêmio CNSeg 2012 Empresa: Grupo Segurador BBMAPFRE Case: Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE Introdução A Academia de Sustentabilidade BBMAPFRE foi concebida em 2009 para disseminar o conceito

Leia mais

ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação

ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação ABNT NBR 16001:2004 Os Desafios e Oportunidades da Inovação A Dinâmica da Terra é uma empresa onde o maior patrimônio é representado pelo seu capital intelectual. Campo de atuação: Elaboração de estudos,

Leia mais

Política de Responsabilidade Socioambiental

Política de Responsabilidade Socioambiental Publicado em: 27/02/2015 Válido até: 26/02/2020 Política de Responsabilidade Socioambiental 1. SUMÁRIO 2 2. OBJETIVO 2 3. ABRANGÊNCIA 2 4. IMPLEMENTAÇÃO 2 5. DETALHAMENTO 2 5.1. Definições 3 5.2. Envolvimento

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

Rua Hugo Carotini, 661 Inst. da Previdência - CNPJ 03.634.047/0001-03 CCM 2.874.479-9 Insc. Est. 115.662.060.118. Comunicação de Progresso (COP)

Rua Hugo Carotini, 661 Inst. da Previdência - CNPJ 03.634.047/0001-03 CCM 2.874.479-9 Insc. Est. 115.662.060.118. Comunicação de Progresso (COP) Comunicação de Progresso (COP) Período avaliado 20/09/2013 a 20/09/2014 São Paulo, 19 de setembro de 2014 Aos nossos participantes: Tenho o prazer de confirmar que Demolidora Solon reafirma o seu apoio

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

Introdução da Responsabilidade Social na Empresa

Introdução da Responsabilidade Social na Empresa Introdução da Responsabilidade Social na Empresa Vitor Seravalli Diretoria Responsabilidade Social do CIESP Sorocaba 26 de Maio de 2009 Responsabilidade Social Empresarial (RSE) é uma forma de conduzir

Leia mais

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015

PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 PRSA - POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL Julho/2015 RELATÓRIO DE ACESSO PÚBLICO Este Manual/Relatório foi elaborado pela ATIVA com fins meramente informativos. É proibida a reprodução total ou

Leia mais

Declaração de Apoio Contínuo Amostra

Declaração de Apoio Contínuo Amostra Geral Período coberto pela sua Comunicação de Progresso (COP) De: A: Declaração de apoio continuado pelo Diretor Executivo (CEO) Forneça uma declaração do diretor executivo da sua empresa expressando apoio

Leia mais

ISO 9001 ISO 14001. Relatório Comunicação de Progresso COP 2014

ISO 9001 ISO 14001. Relatório Comunicação de Progresso COP 2014 Relatório Comunicação de Progresso COP 2014 Detalhes da Comunicação de Progresso Nome da Empresa Signatária Copastur Viagens e Turismo País Brasil Setor Turismo Agenciamento de Viagens Período de Relato

Leia mais

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020

PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 PUBLICADO EM 01/08/2015 VÁLIDO ATÉ 31/07/2020 INDICE POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 1. Objetivo...2 2. Aplicação...2 3. implementação...2 4. Referência...2 5. Conceitos...2 6. Políticas...3

Leia mais

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COELBA

PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COELBA PROGRAMA DE PATROCÍNIO DA COELBA Guia Básico do Proponente Resumo das diretrizes e critérios da Coelba/ Grupo Neoenergia para patrocínios a projetos socioculturais e ambientais. 1 Índice Introdução 2 1.

Leia mais

6.2.2 RISCO SOCIOAMBIENTAL NA CONCESSÃO DE CRÉDITO 6.3 RELACIONAMENTO COM FUNCIONÁRIOS E COLABORADORES

6.2.2 RISCO SOCIOAMBIENTAL NA CONCESSÃO DE CRÉDITO 6.3 RELACIONAMENTO COM FUNCIONÁRIOS E COLABORADORES Índice 1. INTRODUÇÃO 2. PARTES INTERESSADAS. NORMATIVOS. ESTRUTURA DE GOVERNANÇA. PRINCÍPIOS 6. DIRETRIZES 6.1 NORMATIZAÇÃO 6.2 GERENCIAMENTO DO RISCO SOCIOAMBIENTAL 6.2.1 RISCO SOCIOAMBIENTAL DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES

PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES PRINCÍPIOS E NORMAS DE CONDUTA EMPRESARIAL NA RELAÇÃO DE FURNAS COM SEUS FORNECEDORES Outubro/2009 1/8 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. ABRANGÊNCIA 3. OBJETIVOS 4. CÓDIGO DE CONDUTA EMPRESARIAL 4.1 NORMAS DE CONDUTA

Leia mais

PRINCIPAIS NORTEADORES ESTRATÉGICOS DA UNIMED VALE DAS ANTAS/RS.

PRINCIPAIS NORTEADORES ESTRATÉGICOS DA UNIMED VALE DAS ANTAS/RS. UNIMED VALE DAS ANTAS, RS - COOPERATIVA DE ASSISTÊNCIA À SAÚDE LTDA Ramo: Cooperativa Médica de Serviços de Saúde Período de Relato: de 27/02/2014 a 24/02/2015 E-mail: rh@valedasantas.unimed.com.br / gerencia@valedasantas.unimed.com.br

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes

POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes POLÍTICA DE SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE - SMS. Elaboração Luiz Guilherme D CQSMS 10 00 Versão Data Histórico Aprovação 00 20/10/09 Emissão de documento Aldo Guedes Avaliação da Necessidade de Treinamento

Leia mais

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades;

Promover um ambiente de trabalho inclusivo que ofereça igualdade de oportunidades; POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE OBJETIVO Esta Política tem como objetivos: - Apresentar as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente as inovações

Leia mais

Relatório Pacto Global. Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente;

Relatório Pacto Global. Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente; Relatório Pacto Global Princípios de Direitos Humanos Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados internacionalmente; Um dos valores que sustentam a

Leia mais

Geral. Período coberto pela sua Comunicação de Progresso. De: Janeiro 2014 A: Janeiro 2015

Geral. Período coberto pela sua Comunicação de Progresso. De: Janeiro 2014 A: Janeiro 2015 Geral Período coberto pela sua Comunicação de Progresso De: Janeiro 2014 A: Janeiro 2015 Declaração de apoio continuado pelo Diretor Executivo (CEO ) É com satisfação que a Engeblock Planejamento e Construções

Leia mais

COMUNICAÇÃO DE PROCESSO AO PACTO GLOBAL 2012

COMUNICAÇÃO DE PROCESSO AO PACTO GLOBAL 2012 UNIMED VALE DO SINOS - SOCIEDADE COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO LTDA Ramo: Cooperativa Médica de Serviços de Saúde Período de Relato: de 29/09/2011 a 29/09/2012 Email: rse@vs.unimed.com.br Tel.: 55 (51)

Leia mais

Comunicação sobre Progresso (Communication on Progress COP) 2015 para o Pacto Global das Nações Unidas (UN Global Compact)

Comunicação sobre Progresso (Communication on Progress COP) 2015 para o Pacto Global das Nações Unidas (UN Global Compact) Comunicação sobre Progresso (Communication on Progress COP) 2015 para o Pacto Global das Nações Unidas (UN Global Compact) TORCOMP Usinagem e Componentes Ltda. Brasil Setor de Automóveis e Peças Período

Leia mais

Pacto Global da Nações Unidas (UN Global Compact) Relatório 2010. Comunicação sobre Progresso (Communication on Progress COP) www.acovisa.com.

Pacto Global da Nações Unidas (UN Global Compact) Relatório 2010. Comunicação sobre Progresso (Communication on Progress COP) www.acovisa.com. Pacto Global da Nações Unidas (UN Global Compact) Relatório 2010 Comunicação sobre Progresso (Communication on Progress COP) www.acovisa.com.br Boas-vindas Mensagem da Diretoria O compromisso com os princípios

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Sul Mineira 1 Índice Política de Sustentabilidade Unimed Sul Mineira Mas o que é Responsabilidade Social? Premissas Básicas Objetivos da Unimed Sul Mineira Para a Saúde Ambiental

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO

CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO CÓDIGO DE ÉTICA e CONDUTA GRUPO invepar índice Apresentação Visão, Missão, Valores Objetivos Princípios Básicos Pág. 4 Pág. 6 Pág. 7 Pág. 8 Abrangência / Funcionários Empresas do Grupo Sociedade / Comunidade

Leia mais

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage.

Preâmbulo. resultado econômico, ao mesmo tempo em que protege o meio ambiente e melhora a qualidade de vida das pessoas com as quais interage. Preâmbulo Para a elaboração da Política de Sustentabilidade do Sicredi, foi utilizado o conceito de Sustentabilidade proposto pela abordagem triple bottom line (TBL), expressão que reúne simultaneamente

Leia mais

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS

COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS COP 2013 COMMUNICATION ON PROGRESS PACTO GLOBAL DAS NAÇÕES UNIDAS 2003 É criada a G-COMEX ÓLEO & GÁS com o objetivo de prover soluções logísticas sob medida para o mercado de óleo, gás, energia e indústria

Leia mais

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006

Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA. Comunicação de Progresso - 2006 Bolsa de Valores de São Paulo - BOVESPA Comunicação de Progresso - 2006 Quem somos: Número de funcionários: 781 Número de empresas listadas: 391 Volume financeiro diário: R$ 2,4 bilhões Market Cap: R$

Leia mais

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR

AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE GESTÃO DO FORNECEDOR Prezado Fornecedor, A Innova S/A, empresa certificada nas normas ISO 9001:2000, ISO 14001:1996, OHSAS 18001, avalia seus fornecedores no atendimento de requisitos relativos a Qualidade, Meio Ambiente,

Leia mais

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO

RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO RELATÓRIO DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COE INSTITUTO BRASILEIRO DE PESQUISA E GESTÃO DE CARBONO CO2 ZERO DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO DO DIRETOR PRESIDENTE Brasília-DF, 29 de outubro de 2015 Para as partes

Leia mais

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar

Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Código de Ética e Conduta do grupo Invepar Edição: agosto/2014 1 ÍNDICE Visão, Missão e Valores 6 Fornecedores e prestadores de serviço 14 Objetivos 7 Brindes, presentes e entretenimento 15 Princípios

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

I. PROGRAMA GLOBAL DE COMPLIANCE

I. PROGRAMA GLOBAL DE COMPLIANCE POLÍTICA DE COMPLIANCE Revisado em Março de 2013 I. PROGRAMA GLOBAL DE COMPLIANCE A The Warranty Group, Inc. (corporação) e suas empresas subsidiárias têm o compromisso de realizar seus negócios de modo

Leia mais

Índice. 4. Princípios Os seguintes princípios norteiam as ações de Responsabilidade Socioambiental da Chevrolet Serviços Financeiros.

Índice. 4. Princípios Os seguintes princípios norteiam as ações de Responsabilidade Socioambiental da Chevrolet Serviços Financeiros. Índice 1. Objetivo... 1 2. Escopo e Partes Afetadas... 1 3. Definições... 1 4. Princípios... 1 5. Objetivos, metas e programas... 2 6. Papéis e Responsabilidades... 5 7. Regulamentação Aplicável... 6 1.

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE 1. OBJETIVO E ABRANGÊNCIA Esta Política tem como objetivos: Apresentar de forma transparente os princípios e as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e direcionam

Leia mais

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental

Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental Melhoria do desempenho ambiental - implementação do Sistema de Gestão Ambiental 1 Melhoria do desempenho ambiental implementação do Sistema de Gestão Ambiental A Caixa Geral de Depósitos (CGD) tem implementado

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO

FUNDAMENTOS DA GESTÃO A Ultrapar realizou em 2011 um programa de comunicação e disseminação do tema sustentabilidade entre seus colaboradores, com uma série de iniciativas voltadas para o engajamento e treinamento das pessoas.

Leia mais

BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO

BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO BIC AMAZÔNIA S.A. RELATÓRIO DE DESEMPENHO SOCIAL JANEIRO DE 2015 I - APRESENTAÇÃO A unidade BIC Amazônia está localizada na cidade de Manaus, no Estado do Amazonas, onde são produzidos canetas, lápis,

Leia mais

Índice. Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo

Índice. Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo Código de Conduta Índice Missão, Visão, Valores e Princípios Objetivo Aplicabilidade Organização Interna Relacionamento Externo 3 4 5 6 9 Missão, Visão, Valores e Princípios Missão Visão Princípios Valores

Leia mais

ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social

ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social ISO 26000: Diretrizes sobre Responsabilidade Social Características essenciais de Responsabilidade Social Incorporação por parte da organização de considerações sociais e ambientais nas suas decisões tornando-se

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Relatório de Comunicação e Engajamento COE Instituto Venturi Para Estudos Ambientais Declaração de Apoio Continuo da Presidente 23/10/2015 Para as partes interessadas: É com satisfação que comunicamos

Leia mais

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM

Relatório de Comunicação e Engajamento COE. Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Relatório de Comunicação e Engajamento COE Associação Paranaense dos Engenheiros Ambientais APEAM Declaração de Apoio Continuo do Presidente 21/08/2015 Para as partes interessadas: Tenho o prazer de confirmar

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa RESOLUÇÃO DE MESA N.º 806/2007. (publicada no DOE nº 236, de 13 de dezembro de 2007) Dispõe sobre o Programa de Gerenciamento

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA EMPRESA LUZ E FORÇA SANTA MARIA S/A

CÓDIGO DE ÉTICA DA EMPRESA LUZ E FORÇA SANTA MARIA S/A CÓDIGO DE ÉTICA DA EMPRESA LUZ E FORÇA SANTA MARIA S/A O código de ética da Empresa Luz e Força Santa Maria S/A contempla as seguintes partes interessadas: empregados, fornecedores, meio ambiente, consumidores

Leia mais

Atuação Responsável. Programa. Requisitos do Sistema de Gestão. 20 anos do Atuação Responsável no Brasil. Responsável 1992-2012

Atuação Responsável. Programa. Requisitos do Sistema de Gestão. 20 anos do Atuação Responsável no Brasil. Responsável 1992-2012 Atuação Responsável anos 1992-2012 Programa Atuação Responsável 20 anos do Atuação Responsável no Brasil Requisitos do Sistema de Gestão Associação Brasileira da Indústria Química Associação Brasileira

Leia mais

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS

PROGRAMA DE ADOÇÃO DE PRINCÍPIOS SOCIOAMBIENTAIS A Copagaz A Copagaz, primeira empresa do Grupo Zahran, iniciou suas atividades em 1955 distribuindo uma tonelada de Gás Liquefeito de Petróleo - GLP por dia nos estados de São Paulo, Mato Grosso e Mato

Leia mais

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO E ENGAJAMENTO COM PÚBLICOS DE INTERESSE DAS Versão 2.0 09/02/2015 Sumário 1 Objetivo... 3 1.1 Objetivos Específicos... 3 2 Conceitos... 4 3 Princípios... 5 4 Diretrizes... 5 4.1

Leia mais

Pisoag do Brasil Ltda Diretor

Pisoag do Brasil Ltda Diretor Ban Ki-Moon Secretario Geral Nações Unidas New York NY 10017 USA Guarulhos, 13 de Maio de 2013 Sr. Secretario Geral, Gostaria de comunicar que a Pisoag do Brasil Ltda, apoia os Dez Principios do Pacto

Leia mais

COMUNICADO DE PROGRESSO 2012/2013 (COP) PACTO GLOBAL ONU

COMUNICADO DE PROGRESSO 2012/2013 (COP) PACTO GLOBAL ONU COMUNICADO DE PROGRESSO 2012/2013 (COP) PACTO GLOBAL ONU SUMÁRIO 03 Declaração de apoio contínuo ao Pacto Global 04 Quem Somos 05 Nossa Missão, Visão e Valores 06 Pacto Global - ONU 07 Direitos Humanos

Leia mais

Rua Hugo Carotini, 661 Inst. da Previdência - CNPJ 03.634.047/0001-03 CCM 2.874.479-9 Insc. Est. 115.662.060.118. Comunicação de Progresso (COP)

Rua Hugo Carotini, 661 Inst. da Previdência - CNPJ 03.634.047/0001-03 CCM 2.874.479-9 Insc. Est. 115.662.060.118. Comunicação de Progresso (COP) Comunicação de Progresso (COP) Período avaliado 20/09/2014 a 16/09/2015 1. Princípios de Direitos Humanos Princípio 1: As empresas devem dar apoio e respeitar a proteção aos direitos humanos proclamados

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE BANRISUL

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE BANRISUL POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE BANRISUL A Política de Sustentabilidade Banrisul, aprovada pela Diretoria e pelo Conselho de Administração em 08.10.2012 e em 06.11.2012, respectivamente, tem como finalidade

Leia mais

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte!

Câmara Municipal de Barueri. Conheça a Norma SA8000. Você faz parte! Câmara Municipal de Barueri Conheça a Norma SA8000 Você faz parte! O que é a Norma SA 8000? A SA 8000 é uma norma internacional que visa aprimorar as condições do ambiente de trabalho e das relações da

Leia mais

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE

PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE PRINCÍPIOS PARA SUSTENTABILIDADE EM SEGURO 2014 GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE O modelo de Gestão da Sustentabilidade do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE é focado no desenvolvimento de

Leia mais

Padrões para Fornecedores da GS1 BRASIL

Padrões para Fornecedores da GS1 BRASIL Padrões para Fornecedores da GS1 BRASIL O objetivo deste documento é informar aos fornecedores dos pontos e valores fundamentais de nosso processo de compras. A GS1 Brasil mantém a ética, a transparência

Leia mais

Royal Business & Associados

Royal Business & Associados Royal Business & Associados Annual Report Comunicação de Progresso COP 2015 Pacto Global / COP - Comunicação de Progresso (Communication on Progress) Communication on Progress COP 2015 Detalhes da Comunicação

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS

VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS VIII-003 PREPARO DE RECURSOS HUMANOS PARA A IMPLANTAÇÃO DA ISO 14001 EM ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS Andréia Guaracho Ramos (1) Bacharel em Química e Pós Graduada em Química Industrial pela Fundação

Leia mais

APRESENTAÇÃO QUEM SOMOS... MISSÃO... VISÃO... POLÍTICA DA QUALIDADE... VALORES...

APRESENTAÇÃO QUEM SOMOS... MISSÃO... VISÃO... POLÍTICA DA QUALIDADE... VALORES... APRESENTAÇÃO QUEM SOMOS... A L3 Engenharia Ambiental é uma empresa de consultoria, serviços, desenvolvimento e execução de projetos ambientais, que possui como foco o desenvolvimento sustentável e desenvolve

Leia mais

COP 2011 - Visão Sustentável

COP 2011 - Visão Sustentável COP 2011 - Visão Sustentável A Visão Sustentável é uma consultoria brasileira especializada em Responsabilidade Social Corporativa e Sustentabilidade, trabalhando com o desenvolvimento de ferramentas e

Leia mais

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015

ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 ANEXO 2 Estrutura Modalidade 1 ELIS PMEs PRÊMIO ECO - 2015 Critérios Descrições Pesos 1. Perfil da Organização Breve apresentação da empresa, seus principais produtos e atividades, sua estrutura operacional

Leia mais

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX São Carlos, 31 de Janeiro de 2011. PROJETO REUSO DE ÁGUA - ELECTROLUX 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Electrolux do Brasil S/A Unidade: São Carlos

Leia mais

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP OUTUBRO, 2002 ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP - APU INTRODUÇÃO A Associação

Leia mais

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico.

Desde a criação do programa, a New Age implementou e tem monitorado diversas ações com foco ambiental, social e econômico. Faz parte da vontade da diretoria da New Age contribuir socialmente para um mundo melhor, mais justo e sustentável. Acreditamos que através da educação e com a experiência que temos, transportando tantos

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade

Relatório de Sustentabilidade Relatório de Sustentabilidade Relatório de Sustentabilidade NEWLAND EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS O Pacto Global é uma iniciativa desenvolvida pelo ex secretário-geral da ONU, Kofi Annan, com o objetivo

Leia mais

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada

Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Manual do SGI Sistema de Gestão Integrada Revisão 02 Manual MN-01.00.00 Requisito Norma ISO 14.001 / OHSAS 18001 / ISO 9001 4.4.4 Página 1 de 14 Índice 1. Objetivo e Abrangência 2. Documentos Referenciados

Leia mais

Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611

Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611 Metalúrgica JORBA Indústria e Comércio Ltda. Av. Emilio Giaquinto, 177 Parque Novo Mundo São Paulo SP CEP: 02181-110 Fone/Fax: (55-11) 2632-2611 CNPJ: 61.460.077/0001-39 / INSCR: 105.657.106.110 Gestão

Leia mais

COP UNIFORMES PARANÁ - 2014 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DE PROGRESSO

COP UNIFORMES PARANÁ - 2014 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DE PROGRESSO COP UNIFORMES PARANÁ - 2014 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DE PROGRESSO CARTA DO GESTOR Lucas Peron Nesse primeiro ano como signatário do Pacto Global percebemos grandes avanços na empresa. Quando paramos

Leia mais

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das empresas Eletrobras 1. DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável, das áreas onde atuamos e

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA DA BB PREVIDÊNCIA FUNDO DE PENSÃO BANCO DO BRASIL INTRODUÇÃO

CÓDIGO DE ÉTICA DA BB PREVIDÊNCIA FUNDO DE PENSÃO BANCO DO BRASIL INTRODUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA DA BB PREVIDÊNCIA FUNDO DE PENSÃO BANCO DO BRASIL INTRODUÇÃO Este Código de Ética é público e reúne diretrizes que norteiam o comportamento dos Conselheiros, Dirigentes e Colaboradores

Leia mais

YK Risk Consultoria em Gestão Empresarial Ltda. Apresentação Institucional v.3 (2014)

YK Risk Consultoria em Gestão Empresarial Ltda. Apresentação Institucional v.3 (2014) YK Risk Consultoria em Gestão Empresarial Ltda. Apresentação Institucional v.3 (2014) Quem somos? Uma empresa com foco na geração de valor com serviços em Gestão de Riscos associados à Sustentabilidade.

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Introdução A consulta a seguir é um novo passo em direção às melhores práticas

Leia mais

Conhecendo a Fundação Vale

Conhecendo a Fundação Vale Conhecendo a Fundação Vale 1 Conhecendo a Fundação Vale 2 1 Apresentação Missão Contribuir para o desenvolvimento integrado econômico, ambiental e social dos territórios onde a Vale atua, articulando e

Leia mais

Relatório Sócio Ambiental 2015/2016 Desempenho Sócio Ambiental

Relatório Sócio Ambiental 2015/2016 Desempenho Sócio Ambiental Desempenho Sócio Ambiental Revisão: Agosto de 2015 1 Índice 1. Apresentando a quantiq... 3 2. Política Integrada de Gestão... 3 3. Partes Interessadas... 4 4. Resultados de Auditoria Externa Gestão Ambiental...

Leia mais

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE

RIO 2016 POLÍTICA DE COMPLIANCE COMITÊ ORGANIZADOR DOS JOGOS OLÍMPICOS RIO 206 RIO 206 POLÍTICA DE 25/02/205 / 2 Sumário. OBJETIVO... 2 2. DEFINIÇÕES... 2 3. ATRIBUIÇÕES E RESPONSABILIDADES... 5 4. DIRETRIZES... 7 4. Programa Geral de...

Leia mais

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios

Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Desenvolvimento da agenda sustentabilidade & negócios Em 2013, a Duratex lançou sua Plataforma 2016, marco zero do planejamento estratégico de sustentabilidade da Companhia. A estratégia baseia-se em três

Leia mais

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM

MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM MELHORES PRÁTICAS DE DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES SOBRE SUSTENTABILIDADE Pronunciamento de Orientação CODIM COLETIVA DE IMPRENSA Participantes: Relatores: Geraldo Soares IBRI; Haroldo Reginaldo Levy Neto

Leia mais

3.3 Deliberações do Conselho de Ética Pública do Estado de Minas Gerais.

3.3 Deliberações do Conselho de Ética Pública do Estado de Minas Gerais. 03/07/2013 Pág. 01 GESTÃO DA DECLARAÇÃO DE PRINCÍPIOS ÉTICOS E Substitui a IO-07 CÓDIGO DE CONDUTA PROFISSIONAL E DO CANAL de 03/04/2012 DE DENÚNCIA DA COMPANHIA ENERGÉTICA DE MINAS GERAIS 1. FINALIDADE

Leia mais

GRUPO STARSEG GRUPO STARSEG. Assessoria e Consultoria em Segurança, Saúde e Meio Ambiente

GRUPO STARSEG GRUPO STARSEG. Assessoria e Consultoria em Segurança, Saúde e Meio Ambiente GRUPO STARSEG GRUPO STARSEG Assessoria e Consultoria em Segurança, Saúde e Meio Ambiente Rua Reverendo Martin Luther King, 161 Santo André - SP C.N.P.J: 05.667.311/0001-22 Tel: (011) 3461-8013 WWW.GRUPOSTARSEG.COM.BR

Leia mais

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS

PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS PRS - Programa de Responsabilidade Social do Crea-RS Gestão de Administração e Finanças Gerência de Desenvolvimento Humano e Responsabilidade Social Junho/2014 Desenvolvimento Sustentável Social Econômico

Leia mais

1. Mensagem do Presidente. Rio de Janeiro, 24 de abril de 2009.

1. Mensagem do Presidente. Rio de Janeiro, 24 de abril de 2009. Pacto Global das Nações Unidas Comunicação de Progresso 2009 1. Mensagem do Presidente Rio de Janeiro, 24 de abril de 2009. O setor elétrico é um setor sensível a questões de sustentabilidade, uma vez

Leia mais

Gestão Ambiental. para Empresas de Pequeno Porte

Gestão Ambiental. para Empresas de Pequeno Porte Gestão Ambiental para Empresas de Pequeno Porte Setor de Alimentos Junho de 2014 Izabela Simões Analista em Gestão Ambiental A Evolução da Gestão Ambiental 1960 2009 Controle da poluição Poluidor pagador

Leia mais

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL GOVERNANÇA CORPORATIVA

CAIXA ECONÔMICA FEDERAL GOVERNANÇA CORPORATIVA 1. INTRODUÇÃO 1.1 A CAIXA A Caixa Econômica Federal é uma instituição financeira sob a forma de empresa pública, vinculada ao Ministério da Fazenda. Instituição integrante do Sistema Financeiro Nacional

Leia mais

Pacto Global Comunicação de Progresso

Pacto Global Comunicação de Progresso Pacto Global Comunicação de Progresso Arquivamento Mobiliário Piso Elevado Caviglia 2012 / 2013 São Paulo, 10 de maio de 2013. Ban Ki -moon Secretário Geral Organização das Nações Unidas Sr. Secretário

Leia mais

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão

Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Questionário de desempenho ambiental, social e de governança para as empresas participadas e investidas pelos Fundos de Pensão Atuação da Organização 1. Qual(is) o(s) setor(es) de atuação da empresa? (Múltipla

Leia mais

PRINCÍPIO 01 Apoiar e respeitar a proteção dos direitos humanos proclamados internacionalmente.

PRINCÍPIO 01 Apoiar e respeitar a proteção dos direitos humanos proclamados internacionalmente. PRINCÍPIO 01 Apoiar e respeitar a proteção dos direitos humanos proclamados internacionalmente. Compromisso: Os trabalhos da Unimed Santos são orientados pela ética e transparência valor que permeia toas

Leia mais

Declaração de apoio contínuo ao Pacto Global

Declaração de apoio contínuo ao Pacto Global SUMÁRIO 03 Declaração de apoio contínuo ao Pacto Global 04 Quem Somos 05 Nossa Missão, Visão e Valores 06 Pacto Global ONU 07 Direitos Humanos 10 Respeito ao Trabalho 17 Meio Ambiente 20 Anticorrupção

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Este princípio se refere ao grau de exposição ao risco socioambiental das atividades e das operações de uma instituição.

Este princípio se refere ao grau de exposição ao risco socioambiental das atividades e das operações de uma instituição. CONTEÚDO DESTE DOCUMENTO Este Documento contém os aspectos a serem observados pelos administradores, colaboradores, prestadores de serviço, clientes e usuários dos produtos e serviços oferecidos pela Renascença

Leia mais

COMUNICATION ON PROGRESS 2013-2014

COMUNICATION ON PROGRESS 2013-2014 DECLARAÇÃO DE APOIO CONTÍNUO PELO CHEFE EXECUTIVO A RRV Engenharia confirma o apoio contínuo aos Dez Princípios do Pacto Global, relacionados aos Direitos Humanos, Direitos do Trabalho, Proteção do Meio

Leia mais

MENSAGEM DO PRESIDENTE

MENSAGEM DO PRESIDENTE Ética para viver Ética para viver MENSAGEM DO PRESIDENTE Caro colaborador, A Bandeirante possui missão, visão e valores definidos. Eles estão discriminados em um documento amplamente difundido dentro e

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade

Relatório de Sustentabilidade Relatório de Sustentabilidade 2010 2011 Relatório de Sustentabilidade 2010 2011 NEWLAND EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS O Pacto Global é uma iniciativa desenvolvida pela Organização das Nações Unidas (ONU),

Leia mais

SUSTENTABILIDADE NAS CONCESSIONÁRIAS FIAT

SUSTENTABILIDADE NAS CONCESSIONÁRIAS FIAT SUSTENTABILIDADE NAS CONCESSIONÁRIAS FIAT EDITORIAL Desenvolvimento sustentável não é um tema novo para o Grupo Fiat. Atentas para o importante papel ocupado na sociedade e para os impactos causados pela

Leia mais

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos

Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos w Gestão Ambiental na Sabesp Workshop Carbon Disclosure Project Supply Chain CDP na cadeia de suprimentos Sup. Wanderley da Silva Paganini São Paulo, 05 de maio de 2011. Lei Federal 11.445/07 Lei do Saneamento

Leia mais

Gestão estratégica em finanças

Gestão estratégica em finanças Gestão estratégica em finanças Resulta Consultoria Empresarial Gestão de custos e maximização de resultados A nova realidade do mercado tem feito com que as empresas contratem serviços especializados pelo

Leia mais

Não existe sucesso ou felicidade sem o exercício pleno da cidadania e da ética global.

Não existe sucesso ou felicidade sem o exercício pleno da cidadania e da ética global. Código de Ética C 2 O conteúdo deste documento é destinado apenas a visualização, sendo expressamente proibido o uso não autorizado, reprodução, cópia, distribuição, publicação ou modificação por terceiros

Leia mais