ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA"

Transcrição

1 ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA TOPIQUEIROS SISTEMA DE CONTROLE DE CONTAS A RECEBER PARA EMPRESA DE TRANSPORTES ESCOLARES Lucas Leandro de Moura Estrela 2012

2 EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação TÍTULO: Topiqueiros Sistema de controle de contas a receber para empresa de transportes escolares AUTOR: Lucas Leandro de Moura PROFESSOR ORIENTADOR: Clei Delco Acosta PROFESSOR COORIENTADOR: Fabrício Hartmann Borba INSTITUIÇÃO: Escola Estadual de Educação Profissional Estrela REDE: Estadual CIDADE: Estrela - RS

3 RESUMO Este trabalho apresenta a elaboração de uma solução, para as contas a receber de uma empresa de transporte escolar da região. Esta empresa, que é particular, mantém em funcionamento duas vans, com a tarefa de transportar alunos para escolas e levá-los de volta. Para tal intento, estão registrados nos capítulos do estudo, os segmentos que se fizeram necessários. Os motivos aparecem descritos no capítulo três, no qual se levou a buscar a sistematização desta área e no capítulo dois, os objetivos e metas do trabalho. Com os objetivos traçados, pode-se realizar pesquisas em bibliografias, oportunizando construção do referencial teórico a ser pesquisado. Mediante o conteúdo já estudado, foi desenvolvida a metodologia a ser aplicada e estudo do cronograma a ser cumprido. Assim, iniciou-se o desenvolvimento do aplicativo, que foi descrito nos resultados o trabalho realizado. Após foram aplicados testes sobre o aplicativo e foi montado o relatório de conclusão. Este aplicativo tem como objetivo inicial a sistematização dos processos deste setor de transportes. Este foi o primeiro módulo, que consiste no cadastro de clientes, usuários, parcelas, emissão de carnês, controle de contas a receber, análise por relatórios e demais ferramentas. Com a estrutura do programa montada, facilitando o seu crescimento conforme a necessidade de uso, como métodos de atualização, ferramenta para realizar backup de segurança, desenvolvimento de instaladores e em plataformas que podem ser facilmente migradas para outras tecnologias. Palavras-chave: Van, transporte escolar e aplicativo.

4 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO OBJETIVOS Objetivo geral Objetivos específicos JUSTIFICATIVA REFERENCIAL TEÓRICO JAVA IDE NETBEANS MYSQL IREPORT INNOSetup METODOLOGIA Cronograma Custos RESULTADOS Processos Administrativos Realização de fluxo do sistema para a empresa Controle de acessos Cadastro de clientes Cadastro de parcelas Impressões de carnês Quitação de parcelas Tela de confirmação de pagamento Procedimentos para inativar usuários Cadastros de cidades e de estados Backup de sistema Atualizações de sistema Relatórios do sistema Análises dinâmicas por gráficos Definições de requesitos básicos do sistema Modelo ER Versões demo Formulário de satisfação com o cliente... 24

5 7 CONCLUSÕES REFERÊNCIAS ANEXOS... 28

6 1 INTRODUÇÃO A programação esta presente na humanidade desde a Babilônia, onde as civilizações descreviam procedimentos da vida cotidiana através de algoritmos de linguagem natural. Com o passar do tempo e com a evolução mecânica e tecnológica, foram desenvolvidos os primeiros computadores para auxiliar em procedimentos simples do dia-a-dia. A programação destes equipamentos era feita por fitas perfuradas, no qual proporcionou um grande passo na automatização de processos e de máquinas. Programar era trabalhoso, coisas simples que hoje se pode fazer em questão de minutos, naquele tempo levava-se semanas. Com o passar do tempo tudo foi se acelerando, e com a chegada da computação gráfica e da informática, a programação ganhou uma importância surpreendente para a sociedade. Hoje, pode-se dizer que em todos os setores da economia, e praticamente todo o processo do dia-a-dia existe uma automação, ou um software projetado para facilitar algum procedimento. Mesmo assim, ainda existe muita carência de soluções para alguns segmentos novos que estão surgindo com a acelerada vida moderna. Este projeto pretende elaborar uma sistemática de programação, com intuito de facilitar o controle organizacional de empresas de transportes escolares. Visto que há necessidade de um sistema para controlar as contas a serem pagas e recebidas, a execução deste estudo permeará a ativação de tabelas, estruturação de fluxos de rotinas e cadastros, dentre outros.

7 2 OBJETIVOS A seguir aparecem expostos os objetivos geral específicos e o objetivo geral, que nortearão a execução deste estudo. 2.1 Objetivo geral Desenvolver um sistema para controle de contas a receber de uma empresa de transporte escolar. 2.2 Objetivos específicos - Analisar o processo interno de uma empresa de transportes escolares; - Desenvolver fluxo das rotinas do sistema, com base nos processos internos do negócio; - Estudar ferramentas necessárias para o desenvolvimento da aplicação; - Desenvolver estrutura de tabela MySql a ser utilizada no desenvolvimento do sistema; - Desenvolver tela de cadastro de clientes conforme necessidade da empresa, cadastro de parcelas, quitação de parcelas, login para acesso ao sistema e demais telas necessários ao sistema; - Desenvolver forma de atualização do sistema; - Desenvolver tela para o usuário realizar backup dos dados do sistema; - Desenvolver relatório de clientes, contas a receber e contas a vencer, até uma data, determinada.

8 3 JUSTIFICATIVA Hoje, as empresas de transporte escolar da região têm como principal problema o controle de suas contas a receber, gerando grandes transtornos e prejuízos. O procedimento atual adotado pelas empresas é o controle manual de seus ganhos, anotando em cadernos ou planilhas os seus rendimentos, não fornecendo dados claros, para um ramo tão concorrido e um mercado que não dá mais chance a erros e prejuízos. Mediante a estes fatos, controlar duas viaturas e vários itinerários escolares, com cerca de 200 clientes para monitorar as mensalidades, é muito complicado. A principal dificuldade é identificar os passageiros inadimplentes, em tempo suficiente, para que possa ser cobrado antes de acumular novos vencimentos, levando em conta que o proprietário destas empresas ainda exerce a função de motorista, dispensando períodos dedicados a procedimentos administrativos. Caso acumularem estas dívidas, a possibilidade de recebê-las é de apenas 6%, conforme levantamento feito a campo e 63% do principal argumento apresentado pelos passageiros, são de que foi pago para o funcionário da empresa. Situação esta, que vai deixando um clima constrangedor, levantando desconfianças, com relação ao motorista e ao passageiro. Com estes problemas identificados e a dificuldade em encontrar solução específica para a realidade deste negócio, pareceu motivador investigar e apresentar alguma solução, envolvendo sistemas e criação de rotina administrativa, para automatizar este ramo.

9 4 REFERENCIAL TEÓRICO No referencial teórico serão apresentados estudos dos programas, linguagens e telas necessárias para o desenvolvimento do sistema de controle de contas a receber de uma empresa de transporte escolar. 4.1 JAVA A tecnologia Java é composta basicamente de uma linguagem de programação, um ambiente de desenvolvimento, um ambiente de distribuição e uma Java Virtual Machine JVM (Máquina Virtual Java), responsável pela execução das aplicações. Quando um programa Java é compilado, gera-se um código intermediário, o bytecodes, para a linguagem de máquina nativa do processador. Por esse motivo, é que a tecnologia Java é multiplataforma, ou seja, um programa em Java rodará em qualquer plataforma que possua uma JVM. O JAVA é baseado na linguagem C, e C++. São utilizadas para aplicações Web, aplicações corporativas de grande porte, desktop e para dispositivos móveis, sendo composto de classes, que possuem atributos e métodos. Os atributos em uma classe são variáveis que podem ser modificadas ao longo da execução do programa, os métodos, por sua vez, executam determinadas tarefas e retornam respostas. JAVA é totalmente orientada a objetos, possui suporte para threads, ou seja, garante que seu programa rode vários processos ao mesmo tempo (multitarefa), possui tratamento de erros (exceptions) e tem um conjunto de bibliotecas de classes (APIs) já prontas, que diminuem o trabalho do programador. É multiplataforma, enfim são estas e várias outras características que a fazem ser uma das linguagens mais utilizadas em todo o mundo. 4.2 IDE NETBEANS O NetBeans IDE é um conjunto de bibliotecas, módulos e APIs, formando um ambiente integrado de desenvolvimento visual com RUNTIME das suas aplicações

10 fornecendo uma base sólida para o desenvolvimento de aplicações JAVA, através de criação de modules. Utilizando o NetBeans, é possível desenvolver, compilar e debugar. É um produto open source, 100% Java e possui vários módulos de expansão, que podem ser baixados do próprio site O NetBeans possui vários ambientes de desenvolvimento visíveis através de janelas conforme mostra a Figura 1 dos anexos. A Interface com o usuário está disponível através de menus de aplicação, barra de ferramentas e vários componentes visuais UI-Interface fornecidos por esta plataforma. E o Editor de código fonte é repleto de recursos visuais e suporte a componentes AWT, Swing para aplicações Desktop e WEB(Servlets e JSP, JSTL, EJBs), XML. Os projetos podem ser gerenciados através de componentes disponíveis nos diversos menus e barras de ferramentas. Wizards Ferramentas de gerenciamento de código, criação de templates etc. 4.3 MySQL O MySQL é um sistema de gerenciamento de banco de dados (SGBD), que utiliza a linguagem SQL (Linguagem de Consulta Estruturada, do inglês Structured Query Language) como interface. É atualmente um dos bancos de dados mais populares, com mais de 10 milhões de instalações pelo mundo. Entre os usuários do banco de dados MySQL estão: NASA, Friendster, Banco Bradesco, Dataprev, HP, Nokia, Sony, Lufthansa, U.S. Army, U.S. Federal Reserve Bank, Associated Press, Alcatel, Slashdot, Cisco Systems, Google e outros. O sucesso do MySQL se deve, em grande medida, à fácil integração com o PHP incluído, quase que obrigatoriamente, nos pacotes de hospedagem de sites da Internet oferecidos atualmente. Empresas como Yahoo! Finance, MP3.com, Motorola, NASA, Silicon Graphics e Texas Instruments usam o MySQL em aplicações de missão crítica. 4.4 IReport O IReport é um programa OpenSource, capaz de criar visualmente os mais complexos relatórios para aplicações Java no formato da biblioteca JasperReports. Como é escrito em 100% JAVA, significa que também é multiplataforma. Além disso,

11 seus códigos fontes são distribuídos gratuitamente de acordo com a General Public License. 4.5 INNOSetup Software, gratuito, desenvolvido para facilitar a geração de arquivos instaladores. Possui uma interface intuitiva. Ele cria, junto ao instalador, desinstaladores práticos, oferecendo também customização de setups, compressão de arquivos, entrada de registros e arquivos inicializáveis.

12 5 METODOLOGIA Este projeto estudará aspectos que envolvem a elaboração de um sistema para controle de contas a receber, de uma empresa de transportes escolares, abrangendo criação gráfica, estudos da linguagem Java, rotinas e ferramentas de desenvolvimento. O método de trabalho utilizado será o seguinte: Reunir-se com empresa do ramo, para análise das necessidades e regras de negócio a ser controlado; Pesquisar softwares existente no mercado; Desenvolver modelo de banco de dados a ser utilizado; Desenvolver o fluxo do sistema, com estudo de fluxograma e da rotina das regras de negócio para ser transferido ao sistema; Instalar e configurar o MySQL Server 5.1; Instalar o JDK; Instalar a IDE NetBeans; Gerar banco de dados e criar tabelas conforme modelo de banco de dados pré-estudado; Desenvolver classes básicas para iniciar as rotinas do sistema, como classes de conexão, classe de gravação de logs; Criar as demais classes necessárias do sistema, como Clientes, Parcelas, Usuário etc; Desenvolver padrão gráfico do sistema, distribuição de campos, padrões dos botões, formas de acessos etc; Desenvolver telas necessárias, como cadastro de clientes, parcelas. Estudar a ferramenta IReport; Adquirir folhas serrilhadas para implementação dos carnês; Programar sistema de impressão de carnês; Desenvolver relatórios necessários para análise dos dados, de uma forma amigável ao usuário; Desenvolver um aplicativo de atualização do sistema, que seja a forma mais prática para o usuário;

13 Desenvolver forma de realizar cópia de segurança do sistema; Realizar testes do sistema; Instalar em uma empresa para ser avaliado e utilizado o sistema; Realizar correções levantadas pelo usuário final; Aplicar correções e atualizações no usuário; Realizar pesquisa de satisfação por meio de formulário e índice de melhorias na empresa; 5.1 Cronograma Mar Abr. Mai Jun. Definição do tema. X Pesquisas sobre o assunto. X X Desenvolvimento do projeto teórico. X X X Desenvolvimento do sistema. X X X Entrega X 5.2 Custos Descrição do custo Valor (R$) Fabricação de 100 folhas serrilhadas em gráfica R$ 30,00 Ligações telefônicas e deslocamentos R$ 45,00 Total de gastos R$ 75,00

14 6 RESULTADOS Os resultados obtidos mediante pesquisa, estudo aprofundado e buscas qualitativas exploratórias, foram considerados satisfatórios, uma vez que foi possível atingir a todos os objetivos traçados, bem como ao funcionamento do programa. Nos itens abaixo estão relacionados os passos pelos quais a implementação se constituiu e pode-se conferir nas 14 figuras dos anexos, todo o funcionamento. 6.1 Processos administrativos Em estudo realizado, foi constituída uma análise por meio de reuniões com empresa de Estrela/RS, para buscar dados, levantando informações para o desenvolvimento do software. Foram realizadas reuniões periódicas com o proprietário da empresa, em que foi acompanhado o processo utilizado até então. A empresa tinha grandes problemas de inadimplência, pois ela não mantinha controle e identificação ágil dos pagamentos das mensalidades dos seus clientes. Foi possível constatar que, com esta falta de controle, surgiram os seguintes problemas: Falta de informação sobre total dos rendimentos por mês ou por um determinado período; Controle longo que toma grande carga horária, fora do horário de expediente no controle das contas a receber; A empresa não conseguia controlar, em tempo hábil, para cobrança antes do vencimento de mais uma parcela, dificultando a cobrança da parcela devida aumentando assim, seus os índices de inadimplência; Dificuldade em passar credibilidade aos clientes, pois há casos de cobranças duplas de parcelas, fazendo com que o cliente tenha desconfiança do controle da empresa; Grande número de tentativa de fraudes, constatando que a empresa tem mais do que um carro, e que é necessária a contratação de mais funcionários. Alguns clientes tentam, muitas vezes, dizer que já realizaram pagamento para o motorista, só que dinheiro nunca chegou à empresa, deixando um aspecto de desconfiança, sem conseguir identificar se há

15 fraude por parte dos funcionários ou do cliente; Dificuldade de identificação de quem realizou os pagamentos durante o dia de trabalho ou no acúmulo de alguns dias, pois muitas vezes o caderno de anotação não é respeitado ou esquecido pelo motorista, provocando alguns constrangimentos e custos de ligações para tirar a dúvida com o cliente. Foram realizados levantamentos de inadimplência do cliente, com amostras do controle realizado manualmente, chegando-se às seguintes constatações: Figura 1 - Índices de clientes que pagaram antes ou no dia de vencimento de 90% cada parcela 80% 70% 68% 74% 77% 67% 60% 50% 40% 30% 32% 26% 23% 33% Adimplente Adiplente Inadimplente Inadiplente 20% 10% 0% Março Abril Maio Junho Fonte: Dados fornecidos pela MkTur

16 Figura 2 - Índice de dividendos ativos de dois ou mais meses 35% 32% 30% 25% 26% 23% 24% 20% 15% Inadiplente Inadimplente 10% 5% 0% Maio Junho Julho Agosto Fonte: Dados fornecidos pela MkTur Realização de fluxo do sistema para a empresa O cliente novo da empresa de transporte escolar vai no início do ano letivo para contratação dos serviços. Ao realizar acerto de valores, a empresa levanta informações sobre o cliente, para seu cadastro, que são: CPF (do passageiro ou do responsável); Nome completo do passageiro; Endereço; Estado e Cidade (tendo como default a cidade sede, pois pela legislação as empresas de transportes escolares podem transportar passageiros, apenas de suas cidades sedes, caso contrário precisa-se realizar geração de listagem de passageiro junto ao site do DAER-RS); Telefone de contato; Nome de pai e mãe; Local de trabalho dos responsáveis; Telefone dos responsáveis;

17 Observações necessárias adicionais; Após o cadastramento do aluno, gera-se as mensalidades no cadastro de parcelas, que consiste na colocação do valor e dos vencimentos pré-determinados, no início do ano. Ao iniciar o ano letivo, são gerados todos os carnês das mensalidades e entregues, para que o aluno possa ter controle da conta a ser paga e que a empresa tenha controle do recebimento, de modo físico, dentro da viatura. Ao chegar próximo à data de vencimentos, com os pagamentos sendo realizados, o motorista da empresa recebe o valor, destacando junto ao carnê, a via da empresa, e dando como pago, na via cliente do carnê, para que o cliente tenha como recibo de pagamento, conforme pode-se verificar na figura 11. Chegando as vias na empresa, junto com o dinheiro, é realizado o lançamento dos pagamentos no sistema, tendo como possibilidade a quitação por cliente ou número de parcela. Em alguns casos, se tem a necessidade de recebimento parcial do valor, que é lançado como valor recebido, e, a diferença é lançada para a próxima parcela. Mediante este ato, o valor não ficará perdido, ao fechamento do ano, caso o cliente possua alguma diferença a pagar, ela aparecerá nos relatórios. Após o vencimento, serão analisadas as parcelas que estão inadimplentes, ocasionando um comunicado o cliente de que existem pagamentos em aberto e é realizada a conferência, junto ao passageiro se foi efetuado o recebimento dos valores, conferindo-se com os recibos. Conforme política adotada pela empresa, caso não for realizado recebimento do pagamento após um período ou realizada alguma negociação em parte, o serviço pode ser suspenso temporariamente, conforme critérios adotados pela empresa. Observavam-se os detalhes ao analisar os fluxogramas nos anexos das Figuras 2 e Controles de acesso Visando o controle de acesso dos usuários do sistema, foi desenvolvido um sistema de autenticação de usuário e gravação de logs das principais operações efetuadas. A autenticação do sistema acontece por uma senha única, que identifica o usuário (conforme figura 7). No sistema existem dois níveis de usuários, os

18 Administradores e os Usuários. O grupo de liberações é demonstrado abaixo: TABELA DE PERMISSÕES OPERAÇÃO ADMINISTRADOR USUÁRIO CADASTRO DE USUÁRIO SIM SIM VISUALIZAÇÃO DE LOGS SIM NÃO CADASTRO/EDIÇÃO DE USUÁRIO SIM NÃO EDIÇÃO DE USUÁRIO SIM NÃO VISUALIZAÇÃO DE RELATÓRIOS SIM NÃO VER PARCELAS ATRASADAS SIM NÃO QUITAÇÃO DE PARCELAS SIM SIM CADASTRO DE PARCELAS SIM SIM CADASTRO DE CIDADES SIM SIM ATUALIZAÇÃO DE SISTEMA SIM SIM BACKUP SIM NÃO Para os usuários administradores, existe a opção de Cadastro de Usuários, esta opção se encontra no menu Cadastro, na opção Usuários. Esta janela consiste no Cadastro/Edição do registro de usuários (conforme figura 8). Ao colocar o nome do usuário, permissão de acesso, uma senha, e se o usuário está ativo ou inativo, o sistema faz a confirmação, se a senha informada já existe e realiza a validação do cadastro. Caso necessitar editar o registro, basta dar um duplo clique sobre a tabela, ela entra em modo de edição de registro. Nesta mesma tela, é possível verificar os logs destes usuários, que o sistema gera. Podendo descobrir o que cada pessoa andou acessando. 6.3 Cadastros de clientes O cadastro de clientes consiste em um formulário (conforme figura12 dos anexos) com cadastros necessários levantados e apresentados, nos processos administrativos. Foi realizada formatação do campo CPF, em que se permite apenas digitação

19 de números, e ao sair do campo, ele realiza a validação do CPF e também faz a conferência, se já existe um documento de igual cadastro. Ao chegar no campo cidade, como default, ele apresenta a cidade de Estrela-RS, caso necessite selecionar alguma outra cidade, basta dar dois cliques sobre o campo e escolher a cidade. Ao pressionar Cadastrar, o sistema faz a verificação se os campos obrigatórios foram preenchidos e então faz a inserção em sistemas. Nesta mesma tela, pode-se selecionar na tabela algum cliente, aplicando no campo buscar, qualquer informação do cliente. Ao localizá-lo, basta dar duplo clique sobre o nome, ele entra em modo de edição. No modo edição também se habilita o campo Ver Parcelas, que abre a tela de Cadastro de parcelas, com todas as que o cliente possui. 6.4 Cadastro de parcelas O cadastro de parcelas (conforme figura 10), é realizado no início do ano letivo ou na entrada do passageiro,junto aos serviços da empresa. O cadastro se inicia, selecionando o cliente, colocando a data inicial de vencimento e de valor. Ao clicar sobre cadastrar automaticamente, ele sugere a próxima data de vencimento e seta o mesmo valor. Com isto, pode-se ter flexibilidade em mudar valores de parcelas para alguns meses, em que possam ocorrer feriados pré-programados. Para iniciar o cadastro de parcelas de um novo cliente, basta dar um duplo clique no campo de clientes e selecionar um novo. Também tem como recurso a tecla F2 do teclado, para abrir esta opção. 6.5 Impressões de carnês Com folhas serrilhadas fabricadas em gráfica, foi desenvolvido o layout do miolo do carnê, que consiste no preenchimento automático das informações do pagamento. Foi aplicada com a ferramenta IReports, a construção deste recurso, ajustando margens e espaçamento, para que se imprimisse sobre a folha serrilhada, podendo ser posto dentro do carnê, para entrega ao cliente (conforme figura 11). O preenchimento dos carnês, que era realizado manualmente, iniciava na primeira semana de janeiro e se encerrava no início de março. Com este

20 procedimento, a impressão, com informações e montagem de todos os carnês demorava quatro dias. 6.6 Quitações de parcelas Ao receber os canhotos via empresa, juntamente com o valor, é encaminhado para quitação. A tela consiste em duas opções de lançamento (conforme figura 13, nos anexos), uma por número de parcela, este é um número inteiro único, que está sobre o canhoto, ou por nome. A segunda opção tem o seguinte procedimento: 1. Seleciona-se o cliente; 2. Ele procura se há parcela em aberto, se não houver, retorna à mensagem que não há parcela a ser quitada, se houver sim, ele irá para a parcela de lançamento, selecionando a parcela mais próxima a ser quitada Tela de confirmação de pagamento Após realizar a confirmação do cliente ou da parcela, abre-se a tela de confirmação da quitação, em que vê uma janela de mensagem de opções, com as informações básicas da parcela, como nome do cliente, número de parcela, vencimento e valor (conforme figura 13, do anexo). Caso clicar em não, ele retornará para a janela de lançamentos, e caso clicar em sim, irá para a tela de inclusão das informações adicionais, estas informações são obrigatórias para a conclusão da quitação (Conforme figura 14, do anexo). Conforme o fluxo planejado da realidade de negócio, foi visto que muitas vezes se recebe pagamentos parciais de alguns clientes ou são cobrados alguns adicionais em alguns meses, como transporte em sábados ou feriados. Caso for preenchido com valor inferior ao valor da parcela, ele lançará o valor para o próximo mês. Caso não exista um próximo mês, automaticamente, o sistema criará uma parcela com vencimento do dia do lançamento, para que ela já conste nos relatórios de clientes inadimplentes. 6.7 Procedimentos para inativar usuários Ao clicar sobre inativar usuário, ele marca para que não apareça em nenhum

21 relatório de dividendos. As parcelas deste usuário também ficarão marcadas como inativas. Caso ele retorne a ser cliente, depois de um tempo, ao ser ativado, a empresa terá o registro de que ele possui parcelas abertas, referentes a períodos anteriores. Assim ao gerar o carnê do passageiro, será gerado, com as parcelas antigas ainda a ser pagas. Este procedimento solicita que o usuário informe o dia em que o cliente parou de utilizar os serviços. Este procedimento irá validar as parcelas que realmente estão em aberto. 6.8 Cadastros de cidades e de estados Tendo a informação de cidades no sistema, se tem a necessidade de criação de uma tela na qual se dê total autonomia em cadastro das cidades e estados. Esta tela consiste em um cadastro simples, onde existe uma ligação direta entre estado e cidade. Este cadastro é necessário, caso na empresa, existam várias filiais e em diversas cidades. Conforme figura 9, nesta mesma tela, pode-se pesquisar cidade e associar a campos que devem ser preenchidos, e, também se pode realizar o cadastro de uma nova cidade ou de um novo estado. 6.9 Backup de sistema Ao dar a ação de fechar o sistema, ele cria um arquivo com informações do banco de dados em sua pasta raiz. Caso o usuário autenticado seja de nível administrador, irá aparecer uma janela solicitando se o usuário deseja efetuar um backup, caso pressione sim, abrirá uma janela na qual o usuário escolherá o local em que serão salvas estas informações. O backup criado, é um arquivo com um Dump da base de dados, com todas as informações necessárias, para que o sistema funcione com as informações do usuário. A linha utilizada para geração deste backup seria a seguinte: Runtime.getRuntime().exec("cmd /c mysqldump.exe -uroot psenhadobanco nomedobanco > " + pasta + "/"+formatacao.dataatual()+".lku");

22 6.10 Atualizações do sistema Considerando que para o sucesso de um software, é necessário não só a sua funcionalidade, mas também a sua constante atualização e suporte. Para isto, foi desenvolvido um método de atualização do sistema. Ao iniciar o software, ele verifica junto a um servidor de hospedagem, qual a versão mais atual existente. Esta verificação acontece, realizando a leitura do arquivo texto localizado no site Com esta informação, o sistema informa ao usuário que existe uma versão mais recente, e oferece a opção de realizar a atualização, conforme figura 5, dos anexos. Após clicar em sim, o sistema se encerra e abre o navegador de internet para realizar o download do executável que fará o upgrade do sistema. Também se pode clicar no menu Ajuda da tela principal e clicar na opção Atualizar sistema, que ele irá fazer a verificação se o usuário possui a versão mais recente. Caso contrário, ele é direcionado ao download do arquivo de atualização. O instalador sobrescreve os arquivos do sistema, atualizando sua versão (conforme figura 4). Caso o sistema necessite de atualização de tabelas no banco de dados, pode-se desenvolver na classe Main.class a verificação da estrutura de dados e execução dos scripts para criação de estrutura atualizada. Com esta ferramenta também se pode desenvolver versões DEMOS e instaladores avulsos de diversas outras aplicações, e, é de uma linguagem mais simples e objetiva Relatórios do sistema Todo o objetivo de um sistema é geração de controle e análise dos dados inseridos, retirando resultados e tomadas decisões, mais rápidas do que se tivesse que realizar manualmente o processo. Tendo relatórios desenvolvidos na ferramenta IReport, pode-se agilizar a visão de alguns resultados estratégicos. Foi realizada a elaboração de telas de filtro, nas quais o usuário especifica

23 tipo de relatório e filtros necessários para retirada de algumas informações. Esta tela passa uma QUERY de consulta e monta os resultados necessários para ser impresso. Foram elaborados relatórios de: contas a receber pagas; contas a receber pagas por período; contas a receber vencidas; contas a receber vencidas por período; contas a receber por cliente; contas pagas por cliente relatórios de clientes Análises dinâmicas por gráficos Um dos maiores desafios foi a elaboração de uma forma de verificar alguns índices básicos por meio prático e rápido entendimento, para o usuário. Assim, foi implementado no sistema, análise por gráficos. Ao clicar no menu Relatório, aparecerá o sub menu Gráficos. Esta opção mostrará o item Pós-Vencimento X Pré-Vencimento, sendo possível fazer uma análise por parcelas pagas antes e depois do vencimento (Conforme figura 6). Este recurso permite realizar um filtro do ano a ser analisado e mostrará a evolução entre o valor que entrou até o dia do vencimento e o valor que entrou após a data de vencimento. Com isto, pode-se ter uma visão mais ampla se a maior parte dos clientes cumpre com os compromissos em dia ou se é necessário estudar uma política diferenciada em respeito à data de vencimento Definições de requisitos básicos do sistema Como em todo o sistema, foi gerado um estudo dos requisitos de sistemas necessários para a sua utilização. Assim, sistema foi desenvolvido, primeiramente, para sistemas operacionais Windows, também podendo ser desenvolvidos para demais sistemas, mas tendo que haver algumas adaptações de busca de pastas específicas de cada um deles e suas formas de instalação. Os requisitos básicos para utilização do sistema são: Um computador com: Microsoft Windows XP ou superior instalado; MySql 5.3 ou superior instalado; JRE 7 instalado; Impressora jato de tinta; 45 Mb de espaço em disco disponível; Computador com 512 Mb de RAM ou superior.

24 6.14 Modelo ER 6.15 Versões demo O sistema consta com uma versão DEMO, que pode ser baixada para avaliação no site Esta versão conecta a uma base de dados remota, que limpa as informações, diariamente à noite e tem como senha de acesso padrão Formulário de satisfação com o cliente NOME DO ENTREVISTADO: MAURICIO KAFER

25 EMPRESA: MKTUR RAMO: TRANSPORTES ESCOLARES FROTA: DUAS VIATURAS DATA DE APLICAÇÃO: 16 DE JUNHO DE ) Classifique de 0 a 10 as questões abaixo, tendo 0 como péssimo e nota e 10 como ótimo. A) Classifique o quanto se obteve em ganho de tempo, nos trabalhos administrativos da empresa. R: 8 B) Foi definido com maior clareza e exatidão a resolução de problemas de falta de pagamento, junto ao cliente? R: 10 C) A identificação dos clientes inadimplentes melhorou em relação ao processo manual, realizado anteriormente? R: 10 2) Responda com suas palavras: A) O software melhorou a administração dos negócios? Sim, o programa melhorou e muito no controle dos pagamentos dos meus clientes. B) Quanto tempo você está levando hoje, para preencher todos os carnês e entregá-los, visto que antes você demorava em torno de 2 meses de trabalho? Levei em torno de 4 dias, esta foi a minha maior surpresa e um dos principais motivos por estar satisfeito com a instalação do programa. C) Aponte melhorias para o sistema: Com o decorrer do tempo, poderíamos elaborar forma de poder quitar a parcela, na própria topique,dando baixa no sistema, utilizando palms, eliminando os carnês, definitivamente. D) Você está satisfeito com o sistema? Sim, muito, porque ele supriu todas as minhas necessidades.

26 7 CONCLUSÕES Mediante os resultados apresentados, foi possível inferir com a pesquisa de satisfação, que o software atendeu às necessidades propostas. Com a implementação do software, o trabalho da empresa avaliada diminuiu, conforme questionário de satisfação, pois antes um trabalho que demorava dois meses, hoje pode ser feito em torno de quatro dias. Também se obteve grande ganho de tempo na identificação dos clientes inadimplentes, podendo ser tomadas decisões de cobrança ou medidas de punição em tempo hábil. Hoje, a empresa consegue identificar se um passageiro está com a parcela em aberto, já um dia após o vencimento. Analisados os dados do cliente, neste primeiro trimestre, obteve-se os seguintes resultados: MARÇO ABRIL MAIO ANTES DO VENCIMENTO NÃO PAGO APÓS VENCIMENTO TOTAL Fonte: Dados fornecidos pela MKTur Sistema Topiqueiros Analisando estes dados, pôde-se concluir que a empresa obteve ganhos em questão da inadimplência. Pôde-se concluir também, que o sistema supre as necessidades e que pode ser melhorado no desenvolvimento de novos módulos, para agregar as suas funcionalidades, como controle de gastos, centros de custos, geração de listagem, módulo para Android, entre outros. Deduziu-se que existem diversos ramos, que ainda podem ser sistematizados

27 e que o controle via software é a forma mais prática, rápida e exata para administrar um negócio e obter maiores lucros, com uma carteira de cliente saudável.

28 REFERÊNCIAIS GONÇALVES, Edson - Desenvolvendo relatórios profissionais com ireport [tm] para netbeans ide: Editora Ciência Moderna, JFREECHART, Disponível em: 08/03/12; JFREECHART EXAMPLE, Disponível em: 08/03/12. MILANI, André - MySQL: Guia do Programador, Editora Novatec, 2006.

29 ANEXOS Figura 1, IDE NetBeans Figura 2- Política para clientes com pendências

30 Figura 3-Fluxogramas de cadastramento de um novo cliente e de recebimento de parcelas

31 Figura 4-Arquivo executável de atualização do sistema Figura 5-Tela de aviso que existe uma nova versão disponível

32 Figura 6-Tela com análise em gráfico para comparativo de clientes que pagaram até o vencimento ou clientes que pagaram com atraso, em dinheiro, no ano de Figura 7 Tela de login do sistema

33 Figura 8-Tela de Cadastro de usuários e Logs Figura 9-Telas de cadastro de estados e de cidades

34 Figura 10-Tela de cadastro de parcelas Figura 11-Imagem de um ticket do carnê, entregue para o cliente, com o preenchimento via sistema.

35 Figura 12 Tela de cadastro de clientes Figura 13 - Tela para quitação de parcelas Figura 14 Tela de inclusão das informações para confirmação do pagamento

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. - INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA. Rodrigo Luiz da Rosa

ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA. Rodrigo Luiz da Rosa ESCOLA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ESTRELA TÉCNICO EM INFORMÁTICA SISTEMA DE LOCADORA Rodrigo Luiz da Rosa Estrela 2012 EIXO TECNOLÓGICO: Informação e Comunicação TÍTULO: SISTEMA DE LOCADORA AUTOR:

Leia mais

Manual Do Usuário ClinicaBR

Manual Do Usuário ClinicaBR Manual Do Usuário ClinicaBR SUMÁRIO 1 Introdução... 01 2 ClinicaBR... 01 3 Como se cadastrar... 01 4 Versão experimental... 02 5 Requisitos mínimos p/ utilização... 03 6 Perfis de acesso... 03 6.1 Usuário

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com. Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 www.vesoftware.com.br 1-15 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior,

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

MANUAL ESCOLA FLEX. Revisado em 09/07/2008. Sistema Flex www.sistemaflex.com

MANUAL ESCOLA FLEX. Revisado em 09/07/2008. Sistema Flex www.sistemaflex.com MANUAL ESCOLA FLEX Revisado em 09/07/2008 Sistema Flex www.sistemaflex.com Índice Manual Escola Flex Índice... 2 Tela de Abertura (Splash Screen)... 3 Login... 4 Seleção de Empresas... 5 Tela Principal...

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8

INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ÍNDICE INTRODUÇÃO 2 ACESSO AO SIGTECWEB 3 TEMPO DE CONEXÃO 5 NAVEGAÇÃO 7 BARRA DE AÇÕES 7 COMPORTAMENTO DOS BOTÕES 7 FILTROS PARA PESQUISA 8 ACESSO ÀS FERRAMENTAS 9 FUNÇÕES 12 MENSAGENS 14 CAMPOS OBRIGATÓRIOS

Leia mais

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015

jfinanç as Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 jfinanças Pessoal Versão 2.0 - Fevereiro/2015 Índice 1 INTRODUÇÃO E VISÃO GERAL... 1 2 INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INICIAL DO JFINANÇAS PESSOAL... 2 2.1 Download... 3 2.2 Instalação do jfinanças Pessoal...

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

Grifon Alerta. Manual do Usuário

Grifon Alerta. Manual do Usuário Grifon Alerta Manual do Usuário Sumário Sobre a Grifon Brasil... 4 Recortes eletrônicos... 4 Grifon Alerta Cliente... 4 Visão Geral... 4 Instalação... 5 Pré-requisitos... 5 Passo a passo para a instalação...

Leia mais

Gerenciador de Imóveis

Gerenciador de Imóveis Gerenciador de Imóveis O Corretor Top é o mais completo sistema de gestão de imóveis do mercado, onde corretores terão acesso à agenda, cadastro de imóveis, carteira de clientes, atendimento, dentre muitas

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico

MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico MANUAL PARA USO DO SISTEMA GCO Gerenciador Clínico Odontológico O GCO é um sistema de controle de clínicas odontológicas, onde dentistas terão acesso a agendas, fichas de pacientes, controle de estoque,

Leia mais

PAG CONTAS CARNÊ Agora ficou mais fácil pagar suas contas. PAG CONTAS CARNÊ. Geração de Boletos MANUAL DO USUÁRIO

PAG CONTAS CARNÊ Agora ficou mais fácil pagar suas contas. PAG CONTAS CARNÊ. Geração de Boletos MANUAL DO USUÁRIO PAG CONTAS CARNÊ Geração de Boletos MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DE GERAÇÃO DE BOLETOS EMPRESAS CONVENIADAS 1) REQUISITOS DO SISTEMA: Primeiramente devemos possuir seguintes itens abaixo: - Microcomputador

Leia mais

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9

IREasy Manual do Usuário Versão do manual - 0.0.9 OBJETIVOS DO PROGRAMA DE COMPUTADOR IREasy Permitir a apuração do Imposto de Renda dos resultados das operações em bolsa de valores (mercado à vista, a termo e futuros). REQUISITOS MÍNIMOS DO COMPUTADOR

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 1 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Documento de Arrecadação Estadual DAE Manual do Usuário Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 66.053-000 Av. Visconde de Souza Franco, 110 Reduto Belém PA Tel.:(091)

Leia mais

Circulação de Materiais

Circulação de Materiais Circulação de Materiais Manual APC Manual PER-MAN-001 Circulação de Materiais Sumário 1. EMPRÉSTIMO/DEVOLUÇÃO/DÉBITOS/RENOVAÇÃO... 1-1 1.1 1.2 EMPRÉSTIMO... 1-3 DEVOLUÇÃO... 1-7 1.3 DÉBITOS... 1-10 1.4

Leia mais

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO

2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO INDICE 1. INTRODUÇÃO 2. INSTALAÇÃO E CONFIGURAÇÃO 2.1. COMPARTILHANDO O DIRETÓRIO DO APLICATIVO 3. INTERFACE DO APLICATIVO 3.1. ÁREA DO MENU 3.1.2. APLICANDO A CHAVE DE LICENÇA AO APLICATIVO 3.1.3 EFETUANDO

Leia mais

BH PARK Software de Estacionamento

BH PARK Software de Estacionamento BH PARK Software de Estacionamento WWW.ASASSOFTWARES.COM.BR Índice 1 Informações Básicas... 1 1.1 Sair da aplicação... 1 1.2 Travar aplicação... 1 1.3 Licenciando a aplicação... 1 1.4 Contrato de Manutenção...

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema Financeiro e Caixa

Manual do Usuário. Sistema Financeiro e Caixa Manual do Usuário Sistema Financeiro e Caixa - Lançamento de receitas, despesas, gastos, depósitos. - Contas a pagar e receber. - Emissão de cheque e Autorização de pagamentos/recibos. - Controla um ou

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro" Editorial Brazil Informatica I Venda - Gerenciamento de Vendas, Estoque, Clientes e Financeiro Conteúdo Part I Introdução

Leia mais

DRIVE CONTÁBIL NASAJON

DRIVE CONTÁBIL NASAJON DRIVE CONTÁBIL NASAJON Módulo Gestão de Documentos Versão 1.0 Manual do Usuário 1 Sumário Os Módulos do Gerenciador de NFe: Informações Básicas Primeiro Acesso: Requisitos Acesso ao Drive Contábil Nasajon

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO DO M3

MANUAL DO USUÁRIO DO M3 MANUAL DO USUÁRIO DO M3 1 CADASTROS 1.1 Clientes Abre uma tela de busca na qual o usuário poderá localizar o cadastro dos clientes da empresa. Preencha o campo de busca com o nome, ou parte do nome, e

Leia mais

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas

V.1.0 SIAPAS. Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde. Contas Médicas 2014 V.1.0 SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Contas Médicas SIAPAS Sistema Integrado de Administração ao Plano de Assistência à Saúde Módulos CONTAS MÉDICAS Capa

Leia mais

2013 GVDASA Sistemas Configuração dos Portais 2

2013 GVDASA Sistemas Configuração dos Portais 2 2013 GVDASA Sistemas Configuração dos Portais 2 AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta

Leia mais

SERVICE DESK MANAGER SDM. Manual do Sistema - DPOI

SERVICE DESK MANAGER SDM. Manual do Sistema - DPOI SERVICE DESK MANAGER SDM Manual do Sistema - DPOI Conteúdo SERVICE DESK MANAGER SDM... 1 Manual do Sistema - DPOI... 1 INTRODUÇÃO... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 OPÇÕES DO SISTEMA... 6 SISTEMA... 7 Pesquisar

Leia mais

Treinamento Módulo Contas a Pagar

Treinamento Módulo Contas a Pagar Contas a Pagar Todas as telas de cadastro também são telas de consultas futuras, portanto sempre que alterar alguma informação clique em Gravar ou pressione F2. Teclas de atalho: Tecla F2 Gravar Tecla

Leia mais

Manual do Usuário Instituição

Manual do Usuário Instituição 1 Manual do Usuário Instituição Área Restrita Site de Certificação Controle: D.04.36.00 Data da Elaboração: 13/08/2014 Data da Revisão: - Elaborado por: TIVIT / Certificação ANBIMA Aprovado por: Gerência

Leia mais

SCIM 1.0. Guia Rápido. Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal. Introdução

SCIM 1.0. Guia Rápido. Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal. Introdução SCIM 1.0 Guia Rápido Instalando, Parametrizando e Utilizando o Sistema de Controle Interno Municipal Introdução Nesta Edição O sistema de Controle Interno administra o questionário que será usado no chek-list

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

Usuários. Manual. Pergamum

Usuários. Manual. Pergamum Usuários Manual Pergamum Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 1-2 2 CADASTRANDO UM NOVO USUÁRIO/OPERADOR... 2-1 3 UTILIZANDO O MÓDULO DE USUÁRIOS... 3-2 3.1 CONFIGURAÇÃO DE GUIAS NO EXPLORER... 3-3 4 CADASTRO...

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE INTRODUÇÃO O portal do Afrafep Saúde é um sistema WEB integrado ao sistema HEALTH*Tools. O site consiste em uma área onde os Usuários e a Rede Credenciada,

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO

SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO RM Agilis Manual do Usuário Ouvidoria, Correspondência Interna, Controle de Processos, Protocolo Eletrônico, Solicitação de Manutenção Interna, Solicitação de Obras em Lojas,

Leia mais

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet.

Está apto a utilizar o sistema, o usuário que tenha conhecimentos básicos de informática e navegação na internet. Conteúdo 1. Descrição geral 2 2. Resumo das funcionalidades 3 3. Efetuar cadastro no sistema 4 4. Acessar o sistema 6 5. Funcionalidades do menu 7 5.1 Dados cadastrais 7 5.2 Grupos de usuários 7 5.3 Funcionários

Leia mais

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02

ArpPrintServer. Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 ArpPrintServer Sistema de Gerenciamento de Impressão By Netsource www.netsource.com.br Rev: 02 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 CARACTERÍSTICAS PRINCIPAIS DO SISTEMA... 3 REQUISITOS DE SISTEMA... 4 INSTALAÇÃO

Leia mais

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1

Despachante Express - Software para o despachante documentalista veicular DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 DESPACHANTE EXPRESS MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.1 1 Sumário 1 - Instalação Normal do Despachante Express... 3 2 - Instalação do Despachante Express em Rede... 5 3 - Registrando o Despachante Express...

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

Manual do Sistema "Vida Controle de Contatos" Editorial Brazil Informatica

Manual do Sistema Vida Controle de Contatos Editorial Brazil Informatica Manual do Sistema "Vida Controle de Contatos" Editorial Brazil Informatica I Vida Controle de Contatos Conteúdo Part I Introdução 2 1 Vida Controle... de Contatos Pessoais 2 Part II Configuração 2 1 Configuração...

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Manual do Usuário CRM Professional V4

Manual do Usuário CRM Professional V4 Manual do Usuário CRM Professional V4 Desenvolvido por: Edson Nery Antonio Revisado e atualizado em abril de 2011. 1 01. Índice 02. Introdução 03. Menu Principal 3.1. Opções 3.1.1. Clientes 3.1.2. Oportunidades

Leia mais

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning

Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning Manual do Usuário Características e recursos básicos Enterprise Resource Planning www.pwi.com.br 1 Volpe Enterprise Resource Planning Este manual não pode, em parte ou no seu todo, ser copiado, fotocopiado,

Leia mais

Guia Rápido do Usuário

Guia Rápido do Usuário Guia Rápido do Usuário 1 Apresentação Auxiliar o cliente Mesa01 de forma rápida e eficaz é o objetivo deste Manual Através dele, você conseguirá esclarecer dúvidas do dia-a-dia na utilização do sistema

Leia mais

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031.

Sumário. www.samisistemas.com.br Porto Alegre 51 3254.5454 Florianópolis 48 3094.1775 São Paulo 11 3076.499 Rio de Janeiro 21 3031. Sumário Legenda... 3 1. Caixa... 4 1.1. Caixa... 4 1.1.1. Abertura de Caixa... 4 1.1.1.1. Lançamentos de Caixa... 6 1.1.2. Fechamento de Caixa... 38 1.2. Consultas... 39 1.2.1. Fita do Caixa... 39 1.2.2.

Leia mais

Curso de Capacitação ao Sistema CDV. - GID Desmanches -

Curso de Capacitação ao Sistema CDV. - GID Desmanches - Curso de Capacitação ao Sistema CDV - GID Desmanches - Coordenadoria de Gestão de Desmanches Divisão de Desmanches Conteúdo Módulo 1 Como utilizar o Moodle... 4 Módulo 2 - Acessando o GID CDV... 4 Aula

Leia mais

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO

1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO 1 ÍNDICE 1 REQUISITOS BÁSICOS PARA INSTALAR O SMS PC REMOTO... 3 1.1 REQUISITOS BASICOS DE SOFTWARE... 3 1.2 REQUISITOS BASICOS DE HARDWARE... 3 2 EXECUTANDO O INSTALADOR... 3 2.1 PASSO 01... 3 2.2 PASSO

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.2.2 18 de fevereiro de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

3 - Tela Principal. Itens importantes da página

3 - Tela Principal. Itens importantes da página SUMÁRIO 1 1 - Conceitos Gerais O CRQ é um sistema de controle de qualidade utilizado na etapa de recrutamento de estudos de natureza qualitativa. Ele é um banco de dados que tem como principal objetivo

Leia mais

www.gerenciadoreficaz.com.br

www.gerenciadoreficaz.com.br Fone: (62) 4141-8464 E-mail: regraconsultoria@hotmail.com www.gerenciadoreficaz.com.br Guia Prático do Usuário Manual de Instalação Gerenciador Eficaz 7 2 Manual do Usuário Gerenciador Eficaz 7 Instalando

Leia mais

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP

CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP CAPÍTULO IV Sistema Operacional Microsoft Windows XP Sistemas Operacionais Sistemas Operacionais são programas que como o próprio nome diz tem a função de colocar o computador em operação. O sistema Operacional

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13

Visão Empresa de Contabilidade. Versão 8.1A-13 Visão Empresa de Contabilidade Versão 8.1A-13 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO NextCall Gravador Telefônico Digital

MANUAL DO USUÁRIO NextCall Gravador Telefônico Digital MANUAL DO USUÁRIO NextCall Gravador Telefônico Digital DEZEMBRO / 2010 NEXTCALL GRAVADOR TELEFÔNICO DIGITAL Obrigado por adquirir o NextCall. Este produto foi desenvolvido com o que há de mais atual em

Leia mais

Vendas. Manual do Usuário. Copyright 2014 - ControleNaNet

Vendas. Manual do Usuário. Copyright 2014 - ControleNaNet Manual do Usuário Copyright 2014 - ControleNaNet Conteúdo A Ficha de Vendas...3 Os Recibos...6 Como imprimir?...7 As Listagens...9 Clientes... 10 Consulta... 11 Inclusão... 13 Alteração... 14 Exclusão...

Leia mais

- Acessar o sistema. Para acessar o sistema digite o endereço eletronico www.simpo.com.br/protocolo e clique em login na barra de menus.

- Acessar o sistema. Para acessar o sistema digite o endereço eletronico www.simpo.com.br/protocolo e clique em login na barra de menus. - Acessar o sistema. Para acessar o sistema digite o endereço eletronico www.simpo.com.br/protocolo e clique em login na barra de menus. Ou digite www.simpo.com.br/protocolo/login.php, para ir diretamente

Leia mais

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1

Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 Manual do Teclado de Satisfação Local Versão 1.4.1 26 de agosto de 2015 Departamento de Engenharia de Produto (DENP) SEAT Sistemas Eletrônicos de Atendimento 1. Introdução O Teclado de Satisfação é uma

Leia mais

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND...

Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 2. CADASTRO DA EMPRESA... 8 3. CONTROLE DE PERMISSÕES... 14 4. CONFIGURAÇÕES DA EMPRESA... 19 5. CND... Sage CND Índice 1. APRESENTAÇÃO... 1 1.1. Primeiro Acesso... 2 1.2. Conhecendo a Plataforma Sage... 4 1.2.1. Seleção de Empresa de Trabalho... 4 1.2.2. Sair do sistema/minhas Configurações... 5 1.2.3.

Leia mais

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial...

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial... 1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3 1.1. Conhecendo a Plataforma... 4 1.2. Seleção da Empresa de Trabalho... 4 1.3. Sair do Sistema... 5 1.4. Retornar a tela principal... 5 3. Configurações...

Leia mais

SSE 3.0 Guia Rápido Parametrizando o SISTEMA DE SECRETARIA Nesta Edição Configurando a Conexão com o Banco de Dados

SSE 3.0 Guia Rápido Parametrizando o SISTEMA DE SECRETARIA Nesta Edição Configurando a Conexão com o Banco de Dados SSE 3.0 Guia Rápido Parametrizando o SISTEMA DE SECRETARIA Nesta Edição 1 Configurando a Conexão com o Banco de Dados 2 Primeiro Acesso ao Sistema Manutenção de Usuários 3 Parametrizando o Sistema Configura

Leia mais

Manual de Versionamento

Manual de Versionamento Manual de Versionamento Versão de Site Sumário 1. Group Reports... 3 2. Pesquisa de Relatórios... 8 3. Notificações de atualização de versão... 9 4. Templates de Relatórios... 11 Criação de Templates...

Leia mais

Fazer um cálculo no produto RD Equipamentos e Agronegócio.

Fazer um cálculo no produto RD Equipamentos e Agronegócio. Fazer um cálculo no produto RD Equipamentos e Agronegócio. 1) Logar no Kit Médias Empresas Clicar no ícone Tókio Marine Empresarial, que abrirá a tela de login, veja abaixo. Caso seja o primeiro acesso

Leia mais

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 2 INTRODUÇÃO Esse documento contém as instruções básicas para a utilização do TabFisc Versão Mobile (que permite ao fiscal a realização do seu trabalho

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNÓLOGO EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNÓLOGO EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS CENTRO POLITÉCNICO TECNÓLOGO EM ANALISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS Sistema de Controle de Viaturas por Pablo Wasculewsky de Matos Orientador: Prof. Me. André Vinicius

Leia mais

Smart Laudos 1.9. A Forma Inteligente de Criar seus Laudos Médicos. Manual do Usuário

Smart Laudos 1.9. A Forma Inteligente de Criar seus Laudos Médicos. Manual do Usuário Smart Laudos 1.9 A Forma Inteligente de Criar seus Laudos Médicos Manual do Usuário Conteúdo 1. O que é o Smart Laudos?... 3 2. Características... 3 3. Instalação... 3 4. Menu do Sistema... 4 5. Configurando

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

Manual do Prestador. Autorizador Web

Manual do Prestador. Autorizador Web Manual do Prestador Autorizador Web Instruções Gerais Quando houver a realização de consultas que os beneficiários estiverem sem o cartão de identificação, ou quando este cartão não for reconhecido na

Leia mais

Índice. 1 Requisitos para Funcionamento do Módulo Cedente... 05. 1.1 Instalação do Java... 05. 2 Acesso ao Sicoobnet... 09

Índice. 1 Requisitos para Funcionamento do Módulo Cedente... 05. 1.1 Instalação do Java... 05. 2 Acesso ao Sicoobnet... 09 MÓDULO CEDENTE 2 Índice 1 Requisitos para Funcionamento do Módulo Cedente... 05 1.1 Instalação do Java... 05 2 Acesso ao Sicoobnet... 09 3 Informações Referente Emissão de Boletos e Carnês... 11 4 Instalação

Leia mais

Manual Software Controle de Jukebox. Manual. Software Controle de Jukebox

Manual Software Controle de Jukebox. Manual. Software Controle de Jukebox Manual Software Controle de Jukebox Versão 1.0 2014 Sumário 1. Principais Características... 2 2. Software Controle de Jukebox... 3 I. Tela Principal... 4 1 Data Cobrança... 4 2 Linha... 4 3 Cobrador...

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.5 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão.5 Manual do Data: 04/0/0 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2015 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Versão 8.0 Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Se ainda tiver dúvidas entre em contato com a equipe de atendimento: Por telefone: 0800 642 3090 Por e-mail atendimento@oisolucoespraempresas.com.br Introdução... 3 1. O que é o programa Oi Backup Empresarial?...

Leia mais

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

AVISO. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser reproduzida nem transmitida

Leia mais

Manual NOV - PDV. Versão 1.0

Manual NOV - PDV. Versão 1.0 Manual NOV - PDV Versão 1.0 Sumário 01 Captura de Nota Fiscal...3 02 Remessa de Entrada...6 03 Remessa de Saída......9 04 Pedido Normal...12 05 Pedido Especial...16 06 Nota Fiscal Avulsa...18 07 Controle

Leia mais

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet.

A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. Prezado Cliente, A CMNet disponibilizou no dia 24 de junho para download no Mensageiro a nova versão do Padrão dos Sistemas CMNet. No Padrão 9 você encontrará novas funcionalidades, além de alterações

Leia mais

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço

Manual de Utilização. Sistema. Recibo Provisório de Serviço Manual de Utilização Sistema Recibo Provisório de Serviço Versão 1.0 17/08/2011 Sumário Introdução... 5 1. Primeiro Acesso... 7 2. Funções do e-rps... 8 2.1 Menu Superior... 8 2.1.1 Arquivo......8 2.1.2

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO NF-e CONNECT - Versão 7 - Outubro/2009

MANUAL DE INSTALAÇÃO NF-e CONNECT - Versão 7 - Outubro/2009 Simplificando processos, Dinamizando negócios OOBJ-NF-E/CT-E MANUAL DE INSTALAÇÃO NF-e CONNECT - Versão 7 - Outubro/2009 E-Sales Soluções de integração Avenida França, 1162 Porto Alegre, RS Fone: (51)

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO

MANUAL DE UTILIZAÇÃO MANUAL DE UTILIZAÇÃO Módulo de operação Ativo Bem vindo à Vorage CRM! Nas próximas paginas apresentaremos o funcionamento da plataforma e ensinaremos como iniciar uma operação básica através do nosso sistema,

Leia mais

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG

Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge. Manual do Usuário. Versão 1.1. ExpressoMG Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais - Prodemge Manual do Usuário Versão 1.1 ExpressoMG 14/10/2015 Sumário 1. Apresentação... 4 1.1 Objetivos do Manual... 4 1.2 Público Alvo...

Leia mais

DIF-e - MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CONTRIBUINTE

DIF-e - MANUAL DE ORIENTAÇÃO AO CONTRIBUINTE Página 1 de REVISÃO DATA VERSÃO DO HISTÓRICO DAS ALTERAÇÕES SISTEMA 00 1.0 Emissão inicial. Página 2 de Sumário 1. Introdução... 4 2. Modelo Conceitual... 4 3. Programa Cliente... 5 3.1 Telas de Configuração...

Leia mais

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados.

1998-2011 Domínio Sistemas Ltda. Todos os direitos reservados. Saiba que este documento não poderá ser reproduzido, seja por meio eletrônico ou mecânico, sem a permissão expressa por escrito da Domínio Sistemas Ltda. Nesse caso, somente a Domínio Sistemas poderá ter

Leia mais

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas

GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas GerNFe 1.0 Manual do usuário Página 1/13 GerNFe 1.0 Sistema de Gerenciador de Notas Fiscais Eletrônicas O programa GerNFe 1.0 tem como objetivo armazenar em local seguro e de maneira prática para pesquisa,

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Ferramenta de Fidelização Eletrônica ÁGUA DOCE SABORES DO BRASIL. Interface de OPERAÇÃO (no caixa)

MANUAL DO USUÁRIO. Ferramenta de Fidelização Eletrônica ÁGUA DOCE SABORES DO BRASIL. Interface de OPERAÇÃO (no caixa) MANUAL DO USUÁRIO Ferramenta de Fidelização Eletrônica ÁGUA DOCE SABORES DO BRASIL Interface de OPERAÇÃO (no caixa) http://abf.e-deploy.com.br/operacao/ Versão 1.0 Conteúdo Sobre o programa fidelidade

Leia mais

DPAlmox - Windows MANUAL DO USUÁRIO

DPAlmox - Windows MANUAL DO USUÁRIO - Windows MANUAL DO USUÁRIO DPSISTEMAS www.dpsistemas.com.br 1. Registrando o programa... 3 2. Entrando no programa Login... 5 3. Tela Principal do Sistema... 6 4. Utilizando os botões de navegação...

Leia mais

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento Manual de PRODUÇÃO ONLINE 2 APRESENTAÇÃO A Unimed-Rio desenvolveu seu sistema de Produção Online, criado para facilitar a rotina de atendimento de seus médicos cooperados. Este sistema é composto por dois

Leia mais

BVP WEB. Manual de Operações. Novembro / 2012. São Paulo - SP

BVP WEB. Manual de Operações. Novembro / 2012. São Paulo - SP BVP WEB Manual de Operações Novembro / 2012 São Paulo - SP Índice Geral 1. Introdução... 2 2. Visão Geral... 3 2.1. Funcionalidades... 3 2.1.1. Autenticação e Autorização de Acesso... 3 2.1.2. Operações...

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA EXTRACRED

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA EXTRACRED UTILIZAÇÃO DO SISTEMA EXTRACRED Esta parte do sistema como descrito anteriormente neste manual permite que seus agentes tenham acesso á uma área exclusiva para acessar informações pessoais como: Meu Extrato

Leia mais

MA UAL DO USUÁRIO. RedesSociais

MA UAL DO USUÁRIO. RedesSociais MA UAL DO USUÁRIO RedesSociais 1 Instalação 1. Instalar JRE (Java Runtime Enviroment) ou JDK (Java Developer Kit). 2. Direcionar o banco de dados no JDBC do WINDOWS 2000/XP: a. Abrir Menu Iniciar / Painel

Leia mais

Fixo (41) 3058-5646 - Vivo (41)9177-3270 - Tim (41)9954-0409 - Claro (41)8787-5493 - OI (41)8491-4553 Sistema Descomplicado CNPJ 13.215.

Fixo (41) 3058-5646 - Vivo (41)9177-3270 - Tim (41)9954-0409 - Claro (41)8787-5493 - OI (41)8491-4553 Sistema Descomplicado CNPJ 13.215. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Manual versão 12.3-08/03/2013-11:03:25 Sistema Integrado para Gestão de Frotas (11) 3025-6308

Manual versão 12.3-08/03/2013-11:03:25 Sistema Integrado para Gestão de Frotas (11) 3025-6308 O Sistema FleetMax foi desenvolvido com a finalidade de nossos clientes conseguirem liderar com a ferramenta completa o mercado no seu ramo de atividade e acelerar de forma automatizada as rotinas que

Leia mais

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas

Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas Treinamento GVcollege Módulo Administrador de Programas e Sistemas AVISO O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Leia mais

Aviso. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio.

Aviso. O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Guia de Utilização 2015 Aviso O conteúdo deste documento é de propriedade intelectual exclusiva da GVDASA Sistemas e está sujeito a alterações sem aviso prévio. Nenhuma parte desta publicação pode ser

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3

Sicoobnet Empresarial. Manual do Usuário. Versão 1.3 Sicoobnet Empresarial Manual do Versão. Manual do Data: /07/00 Histórico Data Versão Descrição Autor 04/0/008.0 Criação do Manual Ileana Karla 0//008. Revisão Luiz Filipe Barbosa /07/00. Atualização Márcia

Leia mais