Desenvolvimento de produtos sustentáveis para produção em comunidade de baixa renda

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desenvolvimento de produtos sustentáveis para produção em comunidade de baixa renda"

Transcrição

1 Desenvolvimento de produtos sustentáveis para produção em comunidade de baixa renda Development of sustainable products to be made in low-income community Silva, Júlio C. Augusto da; D.Sc.; Instituto Nacional de Tecnologia Carlier, Cristina; Kdô Brindes Sustentáveis Silva, Marcos Garamvölgyi. M.Sc.; Instituto Nacional de Tecnologia Zohrer, Pedro. M.Sc. Pinho, Bruna Madureira; M.Sc.; Instituto Nacional de Tecnologia Cruz, Luiza Falcão; Graduanda; Instituto Nacional de Tecnologia Resumo Este artigo discute o design para sustentabilidade voltado para geração de trabalho e renda de forma não assistencialista. Nele é apresentada uma experiência de pesquisa e desenvolvimento de produtos sustentáveis a serem produzidos em comunidades de baixa renda. Os produtos tiveram todo seu ciclo de vida planejado, com uma política de retorno ao fim da vida útil, seleção de materiais renováveis ou reciclados, otimização do uso dos recursos, aproximação entre manufatura e consumo e estudo de toda cadeia produtiva. Para a fabricação, será fomentada a criação de uma empresa com gerenciamento autônomo, na comunidade. Palavras Chave: design para sustentabilidade; geração de trabalho e renda; ciclo de vida do produto. Abstract This article discusses the design for sustainability toward income generating. It presents an experience of research and development of sustainable products to be produced in low-income communities. The products had all their life cycle planned, with a return policy in the end of life, selection of renewable or recycled materials, optimization of the resources use, manufacturing site close to consumption site, and study of the whole production chain. A company with standalone management will be created in the community for manufacturing the products. Keywords: design for sustainability; income generation; product life cycle.

2 Introdução Este artigo discute o Design para Sustentabilidade sob o âmbito da geração de trabalho e renda, comércio justo e redução de impacto ambiental de produtos de consumo. Nele será abordada uma experiência de desenvolvimento de uma linha de produtos de baixo impacto a ser manufaturada em comunidade de baixa renda, e a partir desta experiência, tecer considerações sobre o design para sustentabilidade na realidade brasileira. A experiência ocorreu a partir de uma parceria estabelecida entre uma empresa privada de representação, um órgão de pesquisa e desenvolvimento em design e uma associação de trabalhadores em uma comunidade de baixa renda. A cadeia produtiva envolvida se estende da comunidade urbana até produtores rurais que praticam agricultura familiar sustentável, passando por pequenas empresas de tecnologia inovadora, que produzem matéria prima de baixo impacto. Essa cadeia produtiva se formou em torno dos produtos desenvolvidos, que se caracterizam pela busca da sustentabilidade, com valor agregado, mas passíveis de serem produzidos na comunidade com os recursos tecnológicos que já possuem ou baixo investimento. A meta que norteou o projeto foi gerar trabalho e renda para as camadas mais desfavorecidas da sociedade, mas com uma abordagem não assistencialista. Outro desafio foi a fabricação de produtos de média complexidade em comunidades, superando a noção comumente aceita de que a produção em favelas deve ser limitada ou a produtos simples com baixo valor agregado, ou a produtos artesanais que exigem talento e habilidade, solução que não gera trabalho de forma universal. E por fim desenvolver uma linha de produtos de baixo impacto ambiental em uma categoria que tradicionalmente têm pouca durabilidade, portanto alto impacto, os brindes. Este tipo de produto normalmente é descartado em pouco tempo, e são produzidos em grandes quantidades, na maioria das vezes na China, sem nenhum tipo de retorno social ou flexibilidade na produção. Os produtos Uma família de brindes de baixo impacto ambiental, de manufatura flexível, personalizável e com design inovador. Atualmente a linha conta com três produtos: pen drive, em bioplástico; sacola de lixo para automóveis e bolsas tipo ecobag (substituta de sacolas descartáveis), em lona de banner descartado. Outros produtos estão em fase de planejamento. O pen drive utiliza Poliuretano a base de Mamona, que substitui plásticos a base de petróleo. O PU de mamona é um material produzido a partir de fonte renovável, biodegradável e socialmente justo. Este material é produzido por pequenas empresas de tecnologia inovadora e emprega matéria prima oriunda de agricultura familiar sustentável. As sacolas e bolsas empregam lona de banners descartados, um material de alta resistência, mas aplicado em um produto com ciclo de vida muito curto, de poucas semanas. Os banners normalmente são usados para divulgar eventos e descartados logo após seu

3 término, ou seja, tem um ciclo de vida de apenas algumas semanas. O reuso como bolsa aproveita as características de resistência e durabilidade do material. Outro aspecto destes produtos que é positivo para o meio ambiente é o processo de manufatura em comunidades. Além de gerar renda para as camadas desfavorecidas da sociedade, esta solução também aproxima a fabricação do consumo, reduzindo impactos da distribuição. Outra inovação ambiental destes produtos, quando comparados com os brindes tradicionais, foi a introdução do pensamento de ciclo de vida. Além dos materiais empregados serem reciclados, recicláveis e / ou biodegradáveis, todo o ciclo de vida do produto foi equacionado, inclusive o retorno ao fim da vida útil para os componentes cujo descarte em lixo doméstico pode produzir toxicidades. Desenvolvimento O desenvolvimento de produtos sustentáveis envolve etapas que normalmente não aparecem nos projetos que não tenham preocupações sociais e ambientais. Neste projeto, como uma das metas era a redução do impacto ambiental, foram aplicados os princípios de Design para o Ciclo de Vida, ou Design for Life Cycle, isto é, durante o projeto foi planejado todo o ciclo de vida do produto. Caso os aspectos ambientais sejam considerados isoladamente, por exemplo, especificação de materiais biodegradáveis ou reciclagem ao fim de vida, não necessariamente ocorrerão os ganhos ambientais esperados, pois medidas para redução do impacto em uma fase podem provocar aumento em outras. Como coloca MORAES (2005) CRULL (2006), BREZET (1997) e SILVA (2009), entre outros, apenas com uma visão integrada de todas as fases de vida do produto é possível garantir que as metas ambientais serão alcançadas. O projeto do ciclo de vida do produto pen drive, resumidamente, é o seguinte: - Produção do óleo de Mamona, em agricultura familiar realizada em ritmos sustentáveis. - Produção do Poliuretano de mamona em pequenas empresas de tecnologia em materiais bioplásticos. - Transporte até comunidade. - Importação da placa eletrônica da China e entrega na comunidade. O ideal seria fornecedores locais para reduzir impactos do transporte, mas atualmente todos os fabricantes deste produto estão na China. Essa é, portanto, uma parte do ciclo de vida que não pode ser melhorada no âmbito deste projeto. - Manufatura empregando tecnologias de baixo impacto: injeção a baixa pressão em moldes de alumínio, impressão da marca do cliente em serigrafia. - Transporte até cliente. - Uso do pen drive, sem impactos, pois o consumo de energia pelo aparelho é insignificante. - Retorno e descarte adequado ao fim da vida útil. O usuário do pen drive retorna a placa eletrônica à empresa de representação, sem custos, enquanto que o gabinete em PU de mamona pode ser descartado em lixo doméstico sem maiores impactos. Para

4 isso, o usuário recebe junto com o produto um envelope com porte pago e instruções para fim de vida. A placa, que como todo eletrônico apresenta impactos no descarte, é devolvida à empresa via correio. Cada placa pesa apenas cinco gramas, logo seu retorno tem o custo de carta comum, pago pela empresa. O acúmulo de placas viabiliza econômica e ambientalmente o envio às empresas especializadas em reciclagem de eletrônicos. O projeto do ciclo de vida para os produtos em banner, resumidamente, é o seguinte: - Transporte dos banners, da empresa doadora até a comunidade. - Manufatura das bolsas em processo de baixo impacto: corte, costura e impressão em serigrafia com tintas de baixo impacto. - Transporte até cliente. - Uso pelo cliente sem impactos significativos, apenas lavagem eventual. - Ao fim da vida, os produtos podem ser descartados no lixo, já que empregam polímeros inertes. A fase de pesquisa e design dos três primeiros produtos foi concluída, e os protótipos já foram testados (figuras 1 a 3). Fig. 1 protótipos dos pen drives. Fig. 2 um dos modelos de ecobag em banner.

5 Fig. 3 protótipo da sacola de lixo para automóveis em banner. Em paralelo ao planejamento do ciclo de vida e desenvolvimento do design, os demais parceiros no projeto trabalharam outros aspectos envolvidos na produção e lançamento do produto, como espaço físico, repasse e treinamento, aquisição de equipamentos, divulgação. O local para a produção foi negociado junto à comunidade. Para isso foi cedido um espaço que conta com uma sala para manufatura, sala de convivência e cozinha. Com estes recursos, as mulheres empregadas no projeto poderão trabalhar e ainda assim preparar suas próprias refeições e de suas famílias. Também será possível para elas manter seus filhos pequenos próximos enquanto trabalham. O repasse das técnicas de produção para os trabalhadores foi realizado pelos próprios designers que desenvolveram os produtos, formando multiplicadores que irão repassar aos demais (figura 4 e 5). Fig. 4 - Designer do projeto realizando o repasse a um grupo de trabalhadoras da comunidade.

6 Fig. 5 treinamento na produção do pen drive em molde de silicone. Parte dos equipamentos necessários para a produção (máquina de costura, ferramentas de corte, acabamento, serigrafia) foi recebidos pela associação como doação, e parte será comprada pela empresa de representação. Os moldes para injeção de PU foram encomendados à ferramentarias. Serão moldes de alumínio bi partidos, que embora mais caros, apresentam durabilidade e precisão maior do que os de silicone usados no treinamento. Com relação aos fornecedores das matérias primas, foi negociada a adesão ao projeto de empresas que trabalham com banners, que se comprometeram a doar o material que seria descartado. Já o PU de mamona para os pen drives serão produzidos por empresas de bioplástico. Estas foram contatadas e estão realizando ajustes finos na composição química do plástico para a aplicação. A divulgação dos produtos também já está ocorrendo. Protótipos foram apresentados a clientes em potencial, com bom retorno, e as primeiras encomendas já foram realizadas. A previsão de início da produção dos produtos é junho de Novos produtos serão desenvolvidos pela equipe de design, para aumentar o portfólio de brindes da empresa. Resultados e perspectivas Além da geração de trabalho e renda que se espera quando for iniciada a produção comercial, o projeto também está contribuindo para valorização dos trabalhadores da comunidade. Ainda que o projeto esteja em fase de implantação, já é possível observar uma recuperação da auto-estima dos envolvidos. Um dos aspectos que contribui para a valorização destes trabalhadores é a política de trabalho participativo implantada. Todos são incentivados a dar sugestões e fazer experimentações com materiais, gerando assim novas soluções estéticas que vão sendo incluídas no design das peças. Outro aspecto que contribui para o crescimento profissional dos trabalhadores é a decisão de organizá-los em uma OSCIP Organização da Sociedade Civil de Interesse

7 Público 1 - de gerenciamento autônomo. Esta foi a solução adotada para o negócio, pois, a despeito da complexidade administrativa, está se mostrando a mais adequada para mobilizar e profissionalizar o grupo, garantido o grau de comprometimento necessário. Além disso, esta solução permite acesso a linhas de apoio financeiro e a alguns incentivos fiscais, o que irá compensar os maiores custos que a produção em comunidade apresenta. Esta solução permite ainda que os lucros sejam revertidos para a melhoria da comunidade, que sabe priorizar os investimentos para solução dos problemas vivenciados pelos envolvidos. Quando a empresa estiver formalizada será a fabricante exclusiva dos brindes, enquanto que a empresa de representação realizará a divulgação e representação dos produtos junto aos clientes. Para viabilizar a administração própria, profissionais com perfil e formação adequadas foram selecionados na própria comunidade e convidados a integrar o grupo. Outra perspectiva de retorno do projeto ocorre na sociedade. O projeto contribui para a cultura do uso de sacolas e bolsas perenes em substituição das descartáveis, tendência que começa a se disseminar no Brasil. E a política de retorno da placa do pen drive estimula outra reflexão no usuário: a responsabilidade que as empresas devem assumir pelo fim de vida de seus produtos, preocupação ainda incipiente no Brasil, mas já alvo de leis em vários países. Do ponto de vista econômico, esses produtos abrem novos mercados, pela conquista de segmentos de clientes que buscam o diferencial da sustentabilidade e personalização, que a flexibilidade da produção local e semi-artesanal oferece. Limitações e desafios A realidade brasileira impõe limites e desafios além dos que tradicionalmente já existem em empreendimentos desta natureza. Uma das limitações do trabalho em comunidade é a falta de segurança que ainda caracteriza a maioria das favelas do Rio de Janeiro. Para este projeto, foi selecionada uma favela que ainda está sob controle tráfico, que estipula regras e horários, o que cria alguns entraves e aumento de custos. Por exemplo, empresas distribuidoras não podem entrar na favela, apenas os motoboys da própria comunidade. Esse e outros entraves, principalmente na distribuição, aumentam custos e tempos em comparação com produtos desenvolvidos em indústrias tradicionais. Mas os diferenciais apresentados pelos ganhos sociais e ambientais estão permitindo alcançar consumidores engajados, dispostos a pagar um valor ligeiramente superior diante dos benefícios do produto. Replicação Não há impedimento logístico ou tecnológico para a expansão do projeto, acompanhando o ritmo de vendas, ou implantação de projetos semelhantes em outras regiões. Para a implantação de projetos similares, o primeiro passo é formar uma parceria com um grupo já estruturado na comunidade. É fundamental ter um grupo mobilizado, disposto e envolvido. 1 OSCIPs são ONGs criadas por iniciativa privada, que obtêm um certificado emitido pelo poder público federal ao comprovar o cumprimento de certos requisitos, especialmente aqueles derivados de normas de transparência administrativas. Em contrapartida, podem celebrar com o poder público os chamados termos de parceria, que são uma alternativa interessante aos convênios para ter maior agilidade e razoabilidade em prestar contas.

8 O ideal é trabalhar com grupos em comunidades seguras. Como o processo de pacificação das favelas do Rio de Janeiro está apenas começando, neste projeto foi escolhida uma área ainda sob o domínio do trafico. Se por um lado é uma dificuldade a mais a ser enfrentada pelo projeto, por outro apresenta outro ganho social por oferecer alternativas de trabalho aos jovens sob risco de serem aliciados pelo tráfico. A produção pode ocorrer em qualquer sala disponibilizada na comunidade (associação de moradores, espaços comunitários, centro esportivos, centros religiosos) ou mesmo em residências, já que não manipula elementos tóxicos ou perigosos, e não necessita de muito espaço. É interessante que o espaço permita manter os filhos próximos, caso a produção envolva mulheres. A manufatura do produto usa tecnologias de baixa complexidade, como corte, costura e serigrafia. É necessário, portanto, equipamentos básicos, como máquina de costura e instrumentos para impressão serigráfica. Os produtos em plástico de mamona serão produzidos via fundição em moldes de alumínio, que tem um custo razoável. Caso não seja possível o emprego de moldes de alumínio, é possível a produção com moldes de silicone, a baixo custo e ainda com razoável produtividade. O treinamento ocorre em uma tarde, podendo ser realizado no próprio local. Conclusão A aplicação prática de soluções de design para sustentabilidade depende do envolvimento e intervenção de diversos atores, onde a pesquisa e projeto em design é apenas um elo. Pode-se citar como fundamental a participação ativa empresas privadas, associação de trabalhadores e parceiros do setor industrial. O design pode contribuir com seu saber para viabilizar economicamente essas iniciativas de geração de trabalho e renda, porque seu método aborda aspectos técnicos, mercadológicos, produtivos e sociais, fundamentais para o sucesso de um produto no mercado e para a correta utilização de matérias primas. Para que os produtos tenham reduzido impacto ambiental, é importante que a equipe de design planeje todo seu ciclo de vida, identificando as fases de maior impacto e formas economicamente viáveis de reduzi-lo. Referências BREZET, Ham. VAN HEMEL, Carolien. Ecodesign, a promising approach to sustainable production and consumption. Delft: Delft University of Technology e United Nations Publication, CRUL, Marcel; DIEHL, Jan Carrel Design for Sustainability: a practical approach for Developing Economies. Delft: Delft University of Technology, MORAES, Ricardo. Ecodesign, uma análise do uso da ferramenta Avaliação de Ciclo de vida. 2005, 158 f. Dissertação (Mestrado em Design) Departamento de Artes & Design, PUC-Rio, Rio de Janeiro, 2005.

9 SILVA, Julio C. Augusto da. Ferramenta de ecodesign para apoio ao projeto de produtos. 2009, 234 f. Tese (Doutorado em Design) Departamento de Artes & Design, PUC-Rio, Rio de Janeiro, 2009.

Plásticos Biodegradáveis e Compostáveis. Foto: Augusto Bartolomei

Plásticos Biodegradáveis e Compostáveis. Foto: Augusto Bartolomei Plásticos Biodegradáveis e Compostáveis 1 Foto: Augusto Bartolomei Conteúdo O que são plásticos biodegradáveis e compostáveis Certificação Aplicações Descarte aterro, reciclagem, compostagem Alinhamento

Leia mais

Prof. Paulo Medeiros

Prof. Paulo Medeiros Prof. Paulo Medeiros Em 2010 entrou em vigor no Brasil a lei dos Resíduos Sólidos. Seu objetivo principal é diminuir a destinação incorreta de resíduos ao meio ambiente. Ela define que todas as indústrias,

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Promover a inserção de mulheres no mercado de trabalho por meio de projetos de geração de renda é o objetivo do Instituto Lojas

Leia mais

Módulo teórico Princípios de design para a sustentabilidade

Módulo teórico Princípios de design para a sustentabilidade Módulo teórico Princípios de design para a sustentabilidade Autores: Cristina Rocha David Camocho Com contributos de: Anne Marie Mathiasen Rainer Pamminger Introdução ao módulo Objetivos do módulo Apresentação

Leia mais

APRESENTAÇÃO. A EcoAtitude mantém uma linha básica de produtos que podem ser utilizados conforme a necessidade e os critérios dos clientes.

APRESENTAÇÃO. A EcoAtitude mantém uma linha básica de produtos que podem ser utilizados conforme a necessidade e os critérios dos clientes. Relatório Anual 2011 APRESENTAÇÃO Com um toque artesanal e consciência ecológica, a EcoAtitude fabrica produtos personalizados para eventos, papelarias, brindes corporativos, embalagens e outros. A EcoAtitude

Leia mais

Consumo e Produção Sustentável: Atores, políticas e instrumentos para uma economia circular

Consumo e Produção Sustentável: Atores, políticas e instrumentos para uma economia circular Sustentabilidade nas Contratações Públicas João Pessoa, Paraíba, Agosto de 2013 Consumo e Produção Sustentável: Atores, políticas e instrumentos para uma economia circular Thiago Hector Kanashiro UEHARA

Leia mais

IMPRESSORAS 3D: REDUÇÃO DE CUSTO E TEMPO NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS

IMPRESSORAS 3D: REDUÇÃO DE CUSTO E TEMPO NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS IMPRESSORAS 3D: REDUÇÃO DE CUSTO E TEMPO NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS Pedro de Oliveira Conceição Junior Prof. Dani Marcelo Nonato Marques Tecnologia em Mecatrônica Industrial Faculdade de Tecnologia

Leia mais

Guia de sustentabilidade para plásticos

Guia de sustentabilidade para plásticos Guia de sustentabilidade para plásticos Maio 2014 1 2 3 4 5 6 7 8 Introdução... 4 Contextualização dos plásticos... 6 Composição dos móveis e utensílios de plásticos...7 Requerimentos para materiais que

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS 2009 Introdução Resumo Executivo Apesar das turbulências que marcaram o ano de 2008, com grandes variações nos indicadores econômicos internacionais,

Leia mais

Ecodesign e consumo: pesquisa sobre o mercado para mobiliários em garrafas PET recolhidas

Ecodesign e consumo: pesquisa sobre o mercado para mobiliários em garrafas PET recolhidas Ecodesign e consumo: pesquisa sobre o mercado para mobiliários em garrafas PET recolhidas Júlio Augusto da Silva (INT) julio.silva@int.gov.br Áurea Rapôso (CEFET-AL) aurearaposo@ig.com.br Marcos Garamvolgyi

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM GUARDA-ROUPA DE LONA. Fabrício V. A. de SOUZA, Rafael BELUSSO

DESENVOLVIMENTO DE UM GUARDA-ROUPA DE LONA. Fabrício V. A. de SOUZA, Rafael BELUSSO DESENVOLVIMENTO DE UM GUARDA-ROUPA DE LONA Fabrício V. A. de SOUZA, Rafael BELUSSO Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (IESAM) Av. Gov. José Malcher, 1148 66.055-260 Belém PA Fvini_souza@hotmail.com

Leia mais

Braskem Máxio. Maio / May 2015

Braskem Máxio. Maio / May 2015 Maio / May 2015 Braskem Máxio Braskem Máxio Braskem Maxio é um selo que identifica resinas de PE, PP ou EVA dentro do portfólio da Braskem com menor impacto ambiental em suas aplicações. Esta exclusiva

Leia mais

Ideal Qualificação Profissional

Ideal Qualificação Profissional 2 0 1 1 Finalista Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Vencedora Estadual - SP Categoria Serviços de Educação 2 0 1 2 Finalista Nacional Categoria Serviços de Educação Apresentação O desenvolvimento

Leia mais

SG FOOD (SISTEMA GERÊNCIAL DE LANCHONETES EM GERAL) JUNIOR, M. P.A.; MODESTO, L.R. Resumo

SG FOOD (SISTEMA GERÊNCIAL DE LANCHONETES EM GERAL) JUNIOR, M. P.A.; MODESTO, L.R. Resumo SG FOOD (SISTEMA GERÊNCIAL DE LANCHONETES EM GERAL) JUNIOR, M. P.A.; MODESTO, L.R. Resumo A Tecnologia da Informação (TI) faz parte do cotidiano da sociedade moderna, mesmo as pessoas que não têm acesso

Leia mais

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras Eduarda Ramires Silveira Evelyn Victória Cardoso Lopes Mel Suzane Santos Marques Voluntários Joyce Thaís Mendes Alves Sílvia Rocha Pena Rodrigues Luíza Almeida Dias de Carvalho

Leia mais

Ecobags: Estudo de caso sobre reutilização de

Ecobags: Estudo de caso sobre reutilização de Ecobags: Estudo de caso sobre reutilização de resíduos Ecobags: Case study about reutilization of waste material ROSA, Rodrigo Presotto; Graduando em Design. ; Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita

Leia mais

INCLUSÃO PRODUTIVA. 3 - O governo estadual desenvolve ações, programas ou projetos de inclusão produtiva para a geração de trabalho e renda?

INCLUSÃO PRODUTIVA. 3 - O governo estadual desenvolve ações, programas ou projetos de inclusão produtiva para a geração de trabalho e renda? 1 - Existe algum tipo de estudo setorial e/ou diagnóstico socioeconômico do estado que tenha sido realizado no período entre 2010 e 2014? 1 Sim 1.1 - Ano do diagnóstico: Não (passe para 2 o quesito 3)

Leia mais

RESULTADOS E DISCUSSÂO

RESULTADOS E DISCUSSÂO LIXO ELETRÔNICO - WIKI E-LIXO Origens e reaproveitamento Marcos Felipe Friske dos Santos 1 ; Angelo Augusto Frozza 2 RESUMO Este projeto surgiu com o intuito de dar uma nova função às máquinas caça-níqueis

Leia mais

Relatório de Sustentabilidade 2014

Relatório de Sustentabilidade 2014 1 Relatório de Sustentabilidade 2014 2 Linha do Tempo TAM VIAGENS 3 Política de Sustentabilidade A TAM Viagens uma Operadora de Turismo preocupada com a sustentabilidade, visa fortalecer o mercado e prover

Leia mais

CÁRITAS BRASILEIRA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS

CÁRITAS BRASILEIRA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS CÁRITAS BRASILEIRA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO DE PROJETOS APRESENTAÇÃO A Cáritas Brasileira é um organismo vinculado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) que possui a missão de Testemunhar

Leia mais

AMS South America Conference

AMS South America Conference Por uma indústria automotiva mais competitiva Velocidade de Produção em uma empresa globalmente conectada Infraestrutura Visibilidade de dados Produtividade de mão de obra AMS South America Conference

Leia mais

Treinamentos profissionalizantes: Formação Fábrica Digital e PLM

Treinamentos profissionalizantes: Formação Fábrica Digital e PLM O DMS (Digital Manufatcturing and Simulation) é um grupo de pesquisas com foco em PLM (Product Lifecycle Management), Manufatura Digital e Simulação para sistemas de manufatura e produção. Faz parte do

Leia mais

Pesquisa sobre Resíduos Sólidos. Agosto de 2014

Pesquisa sobre Resíduos Sólidos. Agosto de 2014 Pesquisa sobre Resíduos Sólidos Agosto de 2014 A Pesquisa OBJETIVO Conhecer o panorama atual e os desafios relativos à gestão dos resíduos sólidos na indústria do Brasil. Os resultados serão apresentados

Leia mais

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS.

COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. COMÉRCIO E DISTRIBUIÇÃO DE ALIMENTOS. A Rio Quality existe com o objetivo de proporcionar a total satisfação dos clientes e contribuir para o sucesso de todos. Essa integração se dá através do investimento

Leia mais

Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental

Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental Gestão dos resíduos sólidos, reciclagem e sustentabilidade ambiental Grupo: Fabiana Augusta César Irene Benevides Vinícius Tôrres Pires Samira Chantre Gestão de Resíduos Sólidos Gestão/gerir:Administrar,dirigir,

Leia mais

SUSTENTABILIDADE, INOVAÇÃO E DESIGN: NOVOS PRODUTOS A PARTIR DE MATERIAL OBTIDO PELA RECICLAGEM DE POLIAMIDA 66

SUSTENTABILIDADE, INOVAÇÃO E DESIGN: NOVOS PRODUTOS A PARTIR DE MATERIAL OBTIDO PELA RECICLAGEM DE POLIAMIDA 66 11º Colóquio de Moda 8ª Edição Internacional 2º Congresso Brasileiro de Iniciação Científica em Design e Moda 2015 SUSTENTABILIDADE, INOVAÇÃO E DESIGN: NOVOS PRODUTOS A PARTIR DE MATERIAL OBTIDO PELA RECICLAGEM

Leia mais

CNT Brasil Gestão Ambiental

CNT Brasil Gestão Ambiental CNT Brasil Gestão Ambiental Estamos nos integrando ao sistema de gestão ambiental de nosso cliente IBM, logo, estamos realizando atividades de propagação e difusão deste programa para todos nossos parceiros

Leia mais

LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER

LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER Conceito LOGÍSTICA REVERSA ACITSIGOL ASREVER É uma área da logística que atua de forma a gerenciar e operacionalizar o retorno de bens e materiais, após sua venda e consumo, às suas origens, agregando

Leia mais

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA.

MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. MAIS AGILIDADE, CONTROLE E RENTABILIDADE NA SUA CONSTRUTORA E INCORPORADORA. SANKHYA. A nova geração de ERP Inteligente. Atuando no mercado brasileiro desde 1989 e alicerçada pelos seus valores e princípios,

Leia mais

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink

Diretrizes de Sustentabilidade Carelink 1 Para a, o que é sustentabilidade? É a forma mais eficaz para alcançarmos resultados consistentes, buscando soluções integradas que envolvam aspectos sociais, tecnológicos, econômicos e ambientais, de

Leia mais

POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS

POLITICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS MARCO LEGAL Diálogo do Governo Federal com Sociedade Civil (Movimento Nacional dos Catadores de Materiais Recicláveis MNCR). Código Brasileiro de Ocupações - 2002 Reconhecimento a Categoria profissional

Leia mais

Resíduos Sólidos Programa Lixo Alternativo Situação atual de Guaraqueçaba: Volume diário 4m³ (aproximadamente 1 tonelada/dia) Coleta: Diária em 980 unidades domésticas / 135 comerciais / 2 industriais

Leia mais

Sistemas de separação

Sistemas de separação Intelligrated Com mais de 100 anos de experiência em separação e milhares de instalações, a Intelligrated oferece sistemas de separação para operações de distribuição e abastecimento automatizados eficientes,

Leia mais

CNPJ: 11.028.088/0001-76

CNPJ: 11.028.088/0001-76 Centro de Vivencia Ecológica e Cultural Entidade da sociedade civil sem fins lucrativos de caráter ecológico, cultural e social. (Fundada em 10 de Julho de 2009) CNPJ: 11.028.088/00-76 1.Nome do projeto

Leia mais

Guia de tendas sustentáveis

Guia de tendas sustentáveis Guia de tendas sustentáveis JUNHO 2014 1 2 3 4 5 6 Introdução... 4 Contextualização das tendas... 6 Composição da tenda... 8 3.1 Material estrutural... 8 3.1.1 Material estrutural convencional... 8 3.1.2

Leia mais

Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini

Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini Políticas Públicas Resíduos e Reciclagem. Sérgio Henrique Forini O lixo é conhecido como os restos das atividades humanas considerados inúteis, indesejáveis e descartáveis. No entanto, separado nos seus

Leia mais

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010

Metodologia. Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Público Alvo: Amostra: 500 entrevistas realizadas. Campo: 16 a 29 de Setembro de 2010 Metodologia Pesquisa Quantitativa Coleta de dados: Através de e-survey - via web Público Alvo: Executivos de empresas associadas e não associadas à AMCHAM Amostra: 500 entrevistas realizadas Campo: 16

Leia mais

Anexo III da Resolução n 1 da CIMGC

Anexo III da Resolução n 1 da CIMGC Anexo III da Resolução n 1 da CIMGC Contribuição do Projeto Melhoria do processo de eficiência energética através da substituição do processo de pintura automotiva para o desenvolvimento sustentável Introdução:

Leia mais

CURSO DE DESIGN DE EMBALAGENS. São Paulo/2013 Assunta Camilo

CURSO DE DESIGN DE EMBALAGENS. São Paulo/2013 Assunta Camilo CURSO DE DESIGN DE EMBALAGENS São Paulo/2013 Assunta Camilo Sustentabilidade Preocupação real com o final Conceito dos R s (reduzir, reutilizar, reciclar, reaproveitar, recusar, retornar, refilar, recuperar,

Leia mais

Guia de recomendações para implementação de PLM em PME s

Guia de recomendações para implementação de PLM em PME s 1 Guia de recomendações para implementação de PLM em PME s RESUMO EXECUTIVO Este documento visa informar, de uma forma simples e prática, sobre o que é a gestão do ciclo de vida do Produto (PLM) e quais

Leia mais

Motivação para o emprego do Ecodesign: : um estudo de caso na indústria automotiva

Motivação para o emprego do Ecodesign: : um estudo de caso na indústria automotiva Engenharia de Produção Motivação para o emprego do Ecodesign: : um estudo de caso na indústria automotiva Miriam Borchardt Leonel Augusto C. Poltosi Miguel A. Sellitto Giancarlo M. Pereira Introdução Ecodesign:

Leia mais

Uma iniciativa 100% voluntária

Uma iniciativa 100% voluntária Uma iniciativa 100% voluntária 1 AMIGOS DO BAIRRO 2 PROJETO Amigos do Bairro Tópicos Visão estrutural... 01 Objetivos... 01 Integrantes... 02 Infra-estrutura... 02 Parcerias convidadas... 02 Avividades

Leia mais

EDITAL DE PARTICIPAÇÃO LEAN START YOU UP - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA ABRIL/2015

EDITAL DE PARTICIPAÇÃO LEAN START YOU UP - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA ABRIL/2015 1. DADOS GERAIS EDITAL DE PARTICIPAÇÃO LEAN START YOU UP - PROGRAMA DE EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA ABRIL/2015 Carga Horária: 48h presenciais e 32h de atividades extras. Período de Realização: Dias 15 e 16;

Leia mais

Design Sustentável aplicado à decoração de Natal do Shopping Popular de Curitiba.

Design Sustentável aplicado à decoração de Natal do Shopping Popular de Curitiba. Design Sustentável aplicado à decoração de Natal do Shopping Popular de Curitiba. Sustainable Design applied to the decoration of Christmas Shopping Popular de Curitiba. Perozza, Roberta Augustinho; Graduanda;

Leia mais

Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção.

Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção. Reciclagem, Sustentabilidade e Coleta Seletiva a experiência em Viçosa - MG, uma missão do Projeto InterAção. Nádia D. de Souza 1 Kátia G. de Laia 2 Mariana O. Silva 3 Estevão L. M. Gomes 4 Tiago L. A.

Leia mais

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO BOLSAS E ACESSÓRIOS

OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO BOLSAS E ACESSÓRIOS OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO BOLSAS E ACESSÓRIOS 2009 SEBRAE-DF Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Distrito Federal. Todos os direitos reservados. Nenhuma parte desta publicação pode ser fotocopiada,

Leia mais

Liderança e tecnologia: uma comparação do custo total de propriedade de Comunicações unificadas e Colaboração

Liderança e tecnologia: uma comparação do custo total de propriedade de Comunicações unificadas e Colaboração WHITE PAPER Liderança e tecnologia: uma comparação do custo total de propriedade de Comunicações unificadas e Colaboração Patrocinado pela Cisco Systems, Inc setembro de 2013 Resumo executivo As empresas

Leia mais

ESTRATÉGIA ECONÔMICA LEAPFROG DO SÉCULO XXI: O RIO GRANDE DO SUL TORNA-SE O LUGAR MAIS SUSTENTÁVEL E INOVADOR DA AMÉRICA LATINA ATÉ 2030

ESTRATÉGIA ECONÔMICA LEAPFROG DO SÉCULO XXI: O RIO GRANDE DO SUL TORNA-SE O LUGAR MAIS SUSTENTÁVEL E INOVADOR DA AMÉRICA LATINA ATÉ 2030 ESTRATÉGIA ECONÔMICA LEAPFROG DO SÉCULO XXI: O RIO GRANDE DO SUL TORNA-SE O LUGAR MAIS SUSTENTÁVEL E INOVADOR DA AMÉRICA LATINA ATÉ 2030 Um relatório para o Governo do Estado do Rio Grande Sul (AGDI) e

Leia mais

Sobre as Franquias Honing Brasil A Honing Brasil é a marca de roupa masculina inspirada no Hóquei no Gelo canadense. A paixão dos canadenses por este esporte e a garra de seus praticantes inspiram a Honing,

Leia mais

CATÁLOGO INSTITUCIONAL SET. 2008 CATÁLOGO INSTITUCIONAL MEGAFORT INDUSTRIAL HIDRÁULICA LTDA. CILINDROS HIDRÁULICOS

CATÁLOGO INSTITUCIONAL SET. 2008 CATÁLOGO INSTITUCIONAL MEGAFORT INDUSTRIAL HIDRÁULICA LTDA. CILINDROS HIDRÁULICOS CATÁLOGO INSTITUCIONAL SET. 2008 CATÁLOGO INSTITUCIONAL MEGAFORT INDUSTRIAL HIDRÁULICA LTDA. CILINDROS HIDRÁULICOS Em processo de certificação ISO-9001/2000 A EMPRESA Estamos apresentando a MEGAFORT INDUSTRIAL

Leia mais

Chamada Interna Projeto Voluntários BB Aposentados 2015

Chamada Interna Projeto Voluntários BB Aposentados 2015 Chamada Interna Projeto Voluntários BB Aposentados 2015 Brasília (DF), 13 de outubro de 2015. Unidade Negócios Sociais e Desenvolvimento Sustentável - UNS Chamada Interna Projeto Voluntários BB Aposentados

Leia mais

O Mercado como instrumento de conservação da Mata Atlântica. Consumo Responsável, Compromisso com a Vida!

O Mercado como instrumento de conservação da Mata Atlântica. Consumo Responsável, Compromisso com a Vida! Mercado Mata Atlântica Reserva da Biosfera da Mata Atlântica O Mercado como instrumento de conservação da Mata Atlântica Consumo Responsável, Compromisso com a Vida! Apresentação O Programa "Mercado Mata

Leia mais

O meio ambiente e o planejamento estratégico

O meio ambiente e o planejamento estratégico O meio ambiente e o planejamento estratégico Roberto Sanches Garcia, Prof.Dr.Alfredo Colenci Junior Mestrado em Tecnologia: Gestão, Desenvolvimento e Formação. CEETEPS - São Paulo SP Brasil roberto.sanches4@terra.com.br;

Leia mais

Primeira ação do Núcleo

Primeira ação do Núcleo Novo Núcleo RENAPI No dia 29 de maio, o diretor da ABDI, Clayton Campanhola, e o presidente da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO), Denis Roberto Baú, assinaram o termo de cooperação que oficializou

Leia mais

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010 Enterprise Resource Planning - ERP Objetivo da Aula Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 2 1 Sumário Informação & TI Sistemas Legados ERP Classificação Módulos Medidas

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS

CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS CONHEÇA OS NOSSOS PROJETOS APRESENTAÇÃO Em Dezembro de 2004 por iniciativa da Federação das Indústrias do Estado do Paraná o CPCE Conselho Paranaense de Cidadania Empresarial nasceu como uma organização

Leia mais

Gestão da Inovação SEMINÁRIO Strategic Management of Technology and Innovation Maidique, Burguelman e Wheelwright

Gestão da Inovação SEMINÁRIO Strategic Management of Technology and Innovation Maidique, Burguelman e Wheelwright Gestão da Inovação SEMINÁRIO Strategic Management of Technology and Innovation Maidique, Burguelman e Wheelwright Ambiente Organizacional voltado a inovação As 6 chaves para o Sucesso Foco Flexibilidade

Leia mais

Empresa #1. O que a empresa busca no Brasil. Parceiros

Empresa #1. O que a empresa busca no Brasil. Parceiros Empresa #1 A empresa oferece a gama completa de serviços de engenharia, do design ao fornecimento de peças de protótipos. Entre os serviços prestados, estão o desenvolvimento e a construção, simulação,

Leia mais

Polo de Valoração - Crateús

Polo de Valoração - Crateús Polo de Valoração - Crateús 1998, nasce um sonho... Xingu - Expedição Trilha Brasil No ano 2000, com apoio dos primeiros patrocinadores, a Expedição Trilha Brasil percorreu 25 mil km em 14 estados das

Leia mais

MBA em Gestão do Entretenimento

MBA em Gestão do Entretenimento MBA em Gestão do Entretenimento Entertainment Business Management Início em 25 de setembro de 2015 Aulas as quarta e sexta, das 7h às 9h Valor do curso: R$ 21.600,00 À vista com desconto: R$ 20.520,00

Leia mais

Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa

Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa Crédito Imobiliário do HSBC apresenta: Sustentabilidade em Casa Seja bem-vindo ao Guia Sustentabilidade em Casa do HSBC. O Guia Sustentabilidade em Casa é uma iniciativa do Crédito Imobiliário do HSBC

Leia mais

Práticas Verdes Para Condomínios

Práticas Verdes Para Condomínios Guia de Práticas Verdes Para Condomínios A economia que faz bem para o seu bolso e para o meio ambiente Com o objetivo de incentivar e disseminar práticas sustentáveis em condomínios, o Secovi Rio criou

Leia mais

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS

O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS O IMPACTO DA UTILIZAÇÃO DE UM SOFTWARE DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE PROJETOS NAS EMPRESAS Nadia Al-Bdywoui (nadia_alb@hotmail.com) Cássia Ribeiro Sola (cassiaribs@yahoo.com.br) Resumo: Com a constante

Leia mais

GOVERNANÇA DE T.I. - CONCEITOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza

GOVERNANÇA DE T.I. - CONCEITOS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GOVERNANÇA DE T.I. - CONCEITOS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. http://about.me/tilfrozza GOVERNANÇA CORPORATIVA GOVERNANÇA CORPORATIVA Também conhecida como Governança Empresarial " os mecanismos ou

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA O COMÉRCIO DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE A LEI 15.374/2011 LEI DA SACOLINHA

ORIENTAÇÕES PARA O COMÉRCIO DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE A LEI 15.374/2011 LEI DA SACOLINHA DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE A LEI 15.374/2011 LEI DA SACOLINHA Muito prazer. Somos a Associação Comercial de São Paulo. A ACSP faz parte da vida de empreendedores de diversos tamanhos. Nós existimos para

Leia mais

Em busca da qualidade de

Em busca da qualidade de Diretoria de Gestão Corporativa-DG empresa Em busca da qualidade de gestão Inovações tecnológicas e gerenciais possibilitam mais eficiência à Eletrobras Furnas texto Leonardo da Cunha Valorizar o capital

Leia mais

Institucional e Portfólio

Institucional e Portfólio Institucional e Portfólio Empresa Quem somos Histórico Equipe técnica Infraestrutura Gestão Responsabilidade Social e Ambiental Formada com o objetivo de criar diferencial, a Innovatech Brasil agrega valor

Leia mais

MINUTA DE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO ABILUX 05/03/2010

MINUTA DE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO ABILUX 05/03/2010 MINUTA DE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO ABILUX 05/03/2010 Dispõe sobre a destinação de Lâmpadas inservíveis, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências O CONSELHO NACIONAL DO MEIO

Leia mais

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica

Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica Política do Programa de Voluntariado do Grupo Telefônica INTRODUÇÃO O Grupo Telefônica, consciente de seu importante papel na construção de sociedades mais justas e igualitárias, possui um Programa de

Leia mais

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos

Universidade Cruzeiro do Sul. Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos Universidade Cruzeiro do Sul Campus Virtual Unidade I: Unidade: Processos Mercadológicos 2010 0 O Processo pode ser entendido como a sequência de atividades que começa na percepção das necessidades explícitas

Leia mais

Artigo. Produção sustentável

Artigo. Produção sustentável Artigo Produção sustentável Como reduzir custo, ganhar dinheiro e ser amigo do planeta com a utilização do modelo logística reversa. Proposta da metrologia têxtil e do Setor de Vestuário do SENAI BA. Por

Leia mais

Marketing sustentável ferramentas eficazes para atrair e manter clientes

Marketing sustentável ferramentas eficazes para atrair e manter clientes Marketing sustentável ferramentas eficazes para atrair e manter clientes CONCEITOS: Responsabilidade Social Sustentabilidade Consumo consciente Marketing REFLEXÃO: Marketing sustentável Papel da escola

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

O desafio: A vantagem da Videojet:

O desafio: A vantagem da Videojet: Nota de aplicação Tinta Tintas coloridas para embalagens de ponto de venda O desafio: O ambiente de varejo é um mercado em constante evolução, com maior ênfase na embalagem, que não só protege os produtos

Leia mais

As Megatendências por Setores da Economia CRI Minas 25 de Setembro de 2014

As Megatendências por Setores da Economia CRI Minas 25 de Setembro de 2014 As Megatendências por Setores da Economia CRI Minas 25 de Setembro de 2014 Fortune Top companies: Biggest by Market Value Fortune Top companies: Most profitable VALOR V = Valor percebido pelo cliente (

Leia mais

Avaliação do Ciclo de Vida de Roupeiro Composto por Material Aglomerado (MDP)

Avaliação do Ciclo de Vida de Roupeiro Composto por Material Aglomerado (MDP) Avaliação do Ciclo de Vida de Roupeiro Composto por Material Aglomerado (MDP) Diogo Aparecido Lopes Silva¹, Diego Rodrigues Iritani¹ Paulo Grael¹ e Aldo Roberto Ometto¹ 1- Universidade de São Paulo, Escola

Leia mais

1. Nome do Projeto de Responsabilidade Social Ponto Solidário Arte Sócio-Cultural

1. Nome do Projeto de Responsabilidade Social Ponto Solidário Arte Sócio-Cultural Nome da empresa: Yázigi Internexus Data de fundação: 1950 Número de funcionários: 100 colaboradores Localização (cidade e estado em que estão sede e franquias): Sede: Av. 9 de Julho, 3166 Jd. Paulista

Leia mais

TRATADO SOBRE RESÍDUOS PREÂMBULO

TRATADO SOBRE RESÍDUOS PREÂMBULO [23] TRATADO SOBRE RESÍDUOS PREÂMBULO Considerando que: 1. Os recursos naturais da Terra são limitados e devem ser utilizados de forma responsável, socialmente justa e ambientalmente sustentável. 2. A

Leia mais

A gestão da prática do voluntariado como responsabilidade social, no contexto da estratégia organizacional. Fundação ArcelorMittal

A gestão da prática do voluntariado como responsabilidade social, no contexto da estratégia organizacional. Fundação ArcelorMittal A gestão da prática do voluntariado como responsabilidade social, no contexto da estratégia organizacional Fundação ArcelorMittal ArcelorMittal Maior produtora de aço do mundo com mais de 222.000 empregados

Leia mais

AUTOR: PAULO ROBERTO LEITE REVISTA TECNOLOGÍSTICA MAIO / 2002. SÃO PAULO, EDIT. PUBLICARE LOGÍSTICA REVERSA NOVA ÁREA DA LOGÍSTICA EMPRESARIAL

AUTOR: PAULO ROBERTO LEITE REVISTA TECNOLOGÍSTICA MAIO / 2002. SÃO PAULO, EDIT. PUBLICARE LOGÍSTICA REVERSA NOVA ÁREA DA LOGÍSTICA EMPRESARIAL LOGÍSTICA REVERSA NOVA ÁREA DA LOGÍSTICA EMPRESARIAL Introdução : Conceitos, Definições e Áreas de atuação A Logística Reversa tem sido citada com freqüência e de forma crescente em livros modernos de

Leia mais

INFORMAÇÕES CONECTADAS

INFORMAÇÕES CONECTADAS INFORMAÇÕES CONECTADAS Soluções de Negócios para o Setor de Serviços Públicos Primavera Project Portfolio Management Solutions ORACLE É A EMPRESA Alcance excelência operacional com fortes soluções de gerenciamento

Leia mais

www.computadoresparainclusao.gov.br

www.computadoresparainclusao.gov.br Dezembro/2010 Eixos da Política de Inclusão Digital ESCOLAS PÚBLICAS TELECENTROS COMUNITÁRIOS Investimento em Conexão, Equipamentos, Recursos Humanos e Capacitação Processo de Avaliação Sistemática - Indicadores

Leia mais

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos

Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos 1 Energia Sustentável para Todos: grande oportunidade e caminhos a serem seguidos António Farinha, Managing Partner São Paulo, 11 de junho de 2012 2 As medidas do Sustainable Energy for All endereçam as

Leia mais

4-8 TRANSFORME BONS NEGÓCIOS EM SUCESSO MAIO 2015. d a s 11 h à s 2 0 h Anhembi São Paulo - SP. www.feiplastic.com.br. facebook.

4-8 TRANSFORME BONS NEGÓCIOS EM SUCESSO MAIO 2015. d a s 11 h à s 2 0 h Anhembi São Paulo - SP. www.feiplastic.com.br. facebook. 4-8 MAIO 2015 d a s 11 h à s 2 0 h Anhembi São Paulo - SP TRANSFORME BONS NEGÓCIOS EM SUCESSO www.feiplastic.com.br Apoio Institucional: facebook.com/feiplastic Organização e Promoção: O EVENTO Com a ampliação

Leia mais

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica

Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Da Ideia ao Recurso: apoio financeiro para Inovação Tecnológica Christimara Garcia CEO Inventta+bgi São Paulo, 29 de abril de 2015 CONTEXTO BRASILEIRO APOIO DIRETO Captação de Recursos Evolução dos desembolsos

Leia mais

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS

MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS ANEXO 1 MODELO 1 PARA SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARRANJOS PRODUTIVOS LOCAIS Este documento serve como base orientadora para a apresentação de propostas de Arranjos Produtivos Locais para enquadramento no

Leia mais

Diretoria de Projetos Socioambientais

Diretoria de Projetos Socioambientais Objetivo Diretoria de Projetos Socioambientais Objetivo do Projeto Ecoeventus Projeto Ecoeventus é o alicerce de um Programa de Educação Ambiental Formal adotado com intuito de mobilizar participantes

Leia mais

BRUNO BORBEL PITARELLO R$ 49.969,05. Parcerias:

BRUNO BORBEL PITARELLO R$ 49.969,05. Parcerias: BRUNO BORBEL PITARELLO R$ 49.969,05 Parcerias: OBJETIVOS GERAL Incentivar e capacitar a mão-de-obra especializada na construção e serviços de adequação residencial (arquitetos, pedreiros, jardineiros,

Leia mais

As certificações internacionais, normativa ANVISA e a análise de degradação detalhada, atestam a veracidade e qualidade de todos os produtos da Eco

As certificações internacionais, normativa ANVISA e a análise de degradação detalhada, atestam a veracidade e qualidade de todos os produtos da Eco As certificações internacionais, normativa ANVISA e a análise de degradação detalhada, atestam a veracidade e qualidade de todos os produtos da Eco Ventures Bioplastics, que oferece um serviço excepcional

Leia mais

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO FUNDO COMUM PARA OS PRODUTOS BÁSICOS (FCPB) BUSCA CANDIDATURAS A APOIO PARA ATIVIDADES DE DESENVOLVIMENTO DOS PRODUTOS BÁSICOS Processo de

Leia mais

Instrumentos de ação: Sistema de Produto-Serviço

Instrumentos de ação: Sistema de Produto-Serviço Instrumentos de ação: Sistema de Produto-Serviço ou Product-Service System (PSS) ÁUREA RAPÔSO Doutoranda em Engenharia Industrial (PEI/UFBA) Professora e Pesquisadora do IFAL Campus Maceió Bolsista CAPES

Leia mais

O que é ser um RH estratégico

O que é ser um RH estratégico O que é ser um RH estratégico O RH é estratégico quando percebido como essencial nas decisões estratégicas para a empresa. Enquanto a área de tecnologia das empresas concentra seus investimentos em sistemas

Leia mais

As ações do Pacto serão delineadas de acordo com as seguintes prioridades:

As ações do Pacto serão delineadas de acordo com as seguintes prioridades: Finalidade A conservação da biodiversidade e de demais atributos da Mata Atlântica depende de um conjunto articulado de estratégias, incluindo a criação e a implantação de Unidades de Conservação, Mosaicos

Leia mais

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS

PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS PREFEITURA MUNICIPAL DE TUCURUÍ PARÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE DE TUCURUÍ SEMMA / TUCURUÍ PLANO DE GERENCIAMENTO DE RESIDUOS SOLIDOS URBANOS APRESENTAÇAO O presente documento consolida o diagnóstico

Leia mais

CLRB. clrb@clrb.com.br www.clrb.com.br PAULO ROBERTO LEITE. http://meusite.mackenzie.br/leitepr PAULO ROBERTO LEITE

CLRB. clrb@clrb.com.br www.clrb.com.br PAULO ROBERTO LEITE. http://meusite.mackenzie.br/leitepr PAULO ROBERTO LEITE CLRB PAULO ROBERTO LEITE clrb@clrb.com.br www.clrb.com.br http://meusite.mackenzie.br/leitepr MISSÃO DO CLRB Oferecer ganhos de competitividade empresarial através da Logística Reversa. SERVIÇOS OFERECIDOS

Leia mais

Título: Um novo conceito de RSE nas empresas juniores RESUMO

Título: Um novo conceito de RSE nas empresas juniores RESUMO Título: Um novo conceito de RSE nas empresas juniores RESUMO Em um cenário em que a Responsabilidade Social Empresarial é mais do que ações sociais isoladas, mas uma fonte agregadora de diferencial competitivo,

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014 CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014 Maio/2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. DAS ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS PARA APOIO... 6 2. DOS TIPOS DE PROJETO QUE

Leia mais

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes)

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes) Processo nº1-project Manager Construction Company Engenheiro Civil para ser Gerente de Projetos - Experiência de 5 anos em empresas relevantes (construção); Alto nível de habilidades organizacionais e

Leia mais