SISTEMAS CAD-CAM, UMA REALI DADE NA ODONTOLOGIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMAS CAD-CAM, UMA REALI DADE NA ODONTOLOGIA"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA PATRICIA URBANESKI SISTEMAS CAD-CAM, UMA REALI DADE NA ODONTOLOGIA CURITIBA 2012

2 SISTEMAS CAD-CAM, UMA REALI DADE NA ODONTOLOGIA CURITIBA 2012

3 SISTEMAS CAD-CAM, UMA REALI DADE NA ODONTOLOGIA Trabalho de conclusao de curso apresentado ao curso de odontologia da faculdade de ciencias biol6gicas e de saude da universidade Tuiuti do Parana, como requisito parcial para obtenc;:aodo grau de cirurgia-dentista. Orientador: Albano Luiz Novaes Bueno CURITIBA 2012

4 TERMO DE APROVA9Ao Patricia Urbaneski SISTEMAS CAD-CAM, UMA REALI DADE NA ODONTOLOGIA Este Trabalho de conciusao de curso foi julgado e aprovado para obtengao do titulo de graduagao em Odontologia da Univers idade Tuiuti do Parana. Curitiba, 30 de Maio de 2012 Universidade Odontologia Tuiuti do Parana :it: " fj'j. abiano A aujo Prof. Dr. Yasmine Pupo

5 Dedico este trabalho aos meus pais, por todo amor e dedicac;8o para comigo, por terem sido as pessoas fundamentais para que eu tenha me tornado a pessoa que hoje eu sou.

6 AGRADECIMENTOS A Deus por ter me iluminado e permitindo que eu concluisse mais uma etapa de minha vida. A meus pais Vilson e Selma e meu irmao Vagner pelo amor incondicional e pela paciemcia. Por terem feito tudo para me oferecer a oportunidade de estudar, acreditando e respeitando minhas decis6es e nunca deixando as dificuldades interferirem em meus pianos. Agrader;:o a dedicar;:ao e amor recebido sempre; Ao meu noivo Franklin por compreender a importancia dessa conquista e aceitar a minha ausencia quando necessario. Ao meu orientador Albano Luiz Novaes Bueno pela orientar;:ao, oportunidade e ensinamento necessario para a concretizar;:ao desse trabalho. A todos os professores do curso de odontologia, pela dedicar;:ao e ensinamento os quais contribuiram para a minha formar;:ao profissional. A turma, pelas agradaveis lembranr;:as que serao guardadas no corar;:ao. Agrader;:o pela amizade dos quais estiveram do meu lado em especial Jaqueline pela compreensao paciencia e dedicar;:ao. Aqueles que acreditaram em mim, muito obrigada!

7 RESUMO A tecnoiogia CAD/CAM (Computer Aided Design/ Computer Aided Manufacturing) tem sido utiiizada na Odontoiogia principaimente na produ980 de restaura90es de pr6tese fixa como, par exempio, coroas, pontes e facetas. o sistema CAD/CAM e uma ferramenta utilizada para 0 desenho de uma estrutura protetica num computador seguido da sua confec98o par uma maquina de fresagem. Varias empresas tem desenvoivido sistemas CAD/CAM de aita tecnoiogia que se baseiam em tres componentes fundamentais: sistema de ieitura da prepara980 dentaria (scanner), software de desenho da restaura980 protetica (CAD) e sistema de fresagem da estrutura protetica (CAM). Paiavras-chave: Tecnoiogia odontoi6gica; zirconia; CAD/CAM.

8 ABSTRACT The CAD/CAM (Computer Aided Design/ Computer Aided Manufacturing) technology has been used in dentistry area and mostly at the manufacture of fixed denture restorations, such as, crowns, bridges and veneers. The CAD/CAM system is a tool used to design of a prosthetic structure on a computer followed it's manufacture aided of a milling machine. Several companies has been developed high technology CAD/CAM systems which are based on three fundamental components: reading system of the tooth preparation (scanning), design software of the prosthetic restoration (CAD) and milling system of the prosthetic structure (CAM). Keywords: dental technology; zirconium; CA~/CAM.

9 SUMARIO 1 INTRODUC;;Ao 1 2 JUSTIFICATIVA 3 3 REVISAo DE LlTERATURA DIGITALlZAC;;Ao DO PREPARO Scanner intra-oral DESENHO ASSISTIDO POR COMPUTADOR MATERIAlS Zirconia SISTEMAS CAD/CAM Procera Everest Lava Cerec Zirkonzahn Amann CARACTERIZAC;;AO E GLAZE 19 4 DISCUssAo 20 5 CONCLUsAo 22 6 REFERENCIAS BIBLIOGRAFICAS 23

10 LlSTA DE FIGURAS FIGURA 1 -IMAGEM ILUSTRATIVA DE SCANNER E FRESADORA 5 FIGURA 2 -IMAGEM ILUSTRATIVA SCANNER E MODELO DIGITALIZADO 10 FIGURA 3 - BLOCOS DE ZIRCONIA FIGURA 4 - ETAPA DE SINTERIZAQAo 14

11 LlSTA DE TABELAS TABELA 1 - RESUMO DAS PARTES ENVOLVIDAS PARA FUNCIONAMENTO TECNOLOGIA CAD/CAM APLICADA As PROTESES DENTARIAS 8 DA

12 1 INTRODUI;AO E incontestavel que a odontologia moderna tem buscado metodos de tratamento que aliam, cada vez mais, estetica, durabilidade, facilidade de execuc;:ao e economia de tempo, tanto para 0 profissional quanto para 0 paciente. 0 progresso tecnol6gico que ocorre em diversos campos da cie'mcia aplica-se a area odontol6gica e tem colaborado no desenvolvimento de tais metodos. Neste sentido, sistemas CAD/CAM (Computer-Aided Design/Computer-Aided Manufactunng), nos quais restaurac;:6es sao planejadas e fabricadas com auxilio do computador, representam uma associac;:ao de sucesso da informatica e da engenharia, para as necessidades da C\inica odontol6gica (HILGERT, CALAZANS e BARATIERI, 2005). o objetivo final da odontologia restauradora e a fabricac;:ao de restaurac;:6es que sao indistinguiveis dos dentes naturais (PAK et ai, 2010). Atualmente, a odontologia restauradora e realidade no dia-a-dia de diversos cirurgi6es-dentistas, e as raz6es para 0 ceticismo de alguns frente a restaurac;:6es produzidas por essa tecnica ja foram irrefutavelmente eliminadas por acompanhamentos clinicos que atestam seu sucesso com 0 passar do tempo (HILGERT, CALAZANS e BARATIERI, 2005). Apesar da tecnologia CAD/CAM parecer uma novidade no leque de opc;:6es restauradoras dos cirurgi6es-dentistas, este conceito foi desenvolvido ha mais de 30 anos (ANDREIUOLO et ai, 2011). A tecnologia CAD/CAM teve sua introduc;:ao na odontologia, ao final da decada de 70 e inicio de 80 do seculo passado. No inicio tres pessoas, em particular contribuiram para 0 desenvolvimento do sistema CAD/CAM. o primeiro a utilizar 0 sistema no campo da odontologia foi Dr. Duret. A partir de 1971 ele comec;:ou a fabricar coroas de uma forma funcional usando uma serie de sistemas, chegando ao mercado 0 Sopha System. o segundo e 0 Dr.Moermann, 0 precursor do sistema CEREC. Ele tentou usar uma nova tecnologia em pacientes no consult6rio, 0 sistema era inovador porque permitia entrega do trabalho em um unico dia. o terceiro e 0 Dr. Anderson, que desenvolveu 0 Procera no inicio dos anos 80. Niquel-cromo foram utilizados como um substituto para Iigas de ouro por causa do aumento drastico do prec;:o de Duro na epoca, no entanto alergias ao metal

13 2 tornou-se um problema, e uma transi<;:ao para 0 anti-ale~rgico de titanio foi ainda mais dificil na epoca. Dr. Anderson tentou fabricar copings de titanio por erosao de faisca e introduziu entao, a tecnologia CAD/CAM para 0 processo de compostos folheados. Este foi a aplica<;:ao do CAD/CAM, em um procedimento especializado como parte de um sistema de processamento total (MIYAZAKI et a/2009). Em 1990, realizou-se uma pesquisa e consequentemente desenvolvimento de um projeto para a aplica<;:ao direta de CAD/CAM para coroas e proteses. Ja existiam varios sistemas CAD/CAM em desenvolvimento para fabricar coroas e proteses. No entanto, ele teve um tempo consideravel para conseguir reproduzir uma imagem tridimensionalmente usando computa<;:ao grafica e para projetar em um monitor a imagem virtual. o sistema CAD/CAM, desenvolvido na epoca constituia-se por tres componentes: Equipamentos de medi<;:ao (scanner); uma maquina de processamento relativamente grande, e um computador de grande porte para realizar a digitaliza<;:ao de imagens relacionada com 0 processo CAD. A instala<;:ao destes sistemas de grande porte em consultorios odontologicos e laboratorios foi limitado nao so por causa do valor, mas tambem as limita<;:oes de espa<;:o (MIYAZAKI et a/2009). Durante os ultimos 20 anos, verificou-se um grande desenvolvimento da tecnologia CAD/CAM e hoje varios sistemas estao disponiveis no mercado (CORREIA et.a/2006). Em 2010, marcou-se 25 anos de experiencia na pratica odontologica com CAD/CAM. A evolu<;:ao dos materiais e tecnicas tem sido estudada extensivamente (FASBINDER 2010). o objetivo do presente trabalho e, atraves de uma revisao de literatura apresentar os sistemas CAD/CAM disponiveis no mercado e os novos materiais passiveis de uso na odontologia.

14 3 2 JUSTIFICATIVA Demonstrar uma nova tecnologia na area de odontologia onde por um sistema denominado CAD/CAM (Computer-Aided Design/Computer-Aided Manufactunng), proporciona de uma forma incomparavel uma produ(fao automatizada que resulta em facilidade no trabalho, estetica e com materiais extrema mente resistentes.

15 4 3 REVISAO DE LlTERATURA A saude e a informatica, como areas do conhecimento possuem caracteristicas em comum: Generaliza9ao de novos conhecimentos e a troca constante de procedimentos e de aplica90es (CORREIA et a/2008). Inova90es tecnologicas utilizadas na odontologia, como a digitaliza9ao de imagens, resultaram em mudan9as significativas na obten9ao de proteses e infraestruturas proteticas. A grande area da engenharia desenvolve processos pra fabrica9ao de diversos produtos industrializados com auxilio da tecnologia CAD/CAM (computer-aided design/computer-aided manufacturing). 0 uso desta tecnica vem sendo sugerido na c1inica odontologica desde a decada de setenta, com 0 objetivo de simplificar, automatizar e garantir niveis de qualidade com adapta90es micrometricas das proteses dentarias (BERNARDES et a/2012). o desenho de uma estrutura protetica num computador seguido da sua confec9ao por uma maquina de fresagem e designado CAD/CAM. Essa tecnologia tem trazido uma evolu9ao muito grande na Odontologia nos ultimos anos com 0 objetivo principal de otimizar a produ9ao de estruturas proteticas (CORREIA et al 2006). De forma simples, podemos dividir as tecnologias CADICAM em diferentes partes e essas determina, diretamente nao so a qualidade do produto final, mas tambem as OP90es de tipos de proteses e materiais que se pode trabalhar. Dependendo da tecnologia que a equipe reabilitadora deseja empregar, pode-se ter ou nao acesso a determinados materiais odontologicos e tipos de proteses. Hoje, algumas fresadoras nao conseguem usinar pe9as grandes, com mais de um determinado numero de elementos, dependendo da sua origem ou marca. Algumas maquinas tem limita90es ao usinar estruturas de metais como as ligas de Cobalto- Cromo, que sao extremamente duras. Por isso, recentemente foram lan9adas no mercado odontologico, diferentes tecnologias de produ9ao de infraestruturas para tentar compensar as Iimita90es de determinadas tecnologias. (ver FIGURA 1 )(BERNARDES et a/2012). MIYAZAKI et al (2009) diz que alguns Iideres de opiniao em odontologia afirmam que as sistemas odontologicos CAD/CAM atingiu a seu pica no momenta e que nao ha necessidade de desenvolver mais a tecnologia no futuro.

16 5 A tecnologia CAD/CAM tem sido utilizada na Odontologia principal mente na produ<;ao de restaura<;6es parciais como, coroas, pontes e facetas (CORREIA et al 2006). A fabrica<;ao de pr6teses totais utilizando 0 sistema CAD/CAM e limitada no momento. Quando a imagem 3D e projetada os dentes artificiais produzidos no sistema sao gerados apenas em tamanho men or do que quando em metodos convencionais, nao encaixando assim na base da pr6tese e causando um desvio. Os estudos indicam que as pr6teses totais poderao ser fabricadas no futuro para conduzir a simplifica<;ao em laborat6rio, reduzir 0 tempo de cadeira e manter a qualidade de tratamento. Alem disso, este metodo podera aplicar materiais que estao equipados com propriedades inovadoras (KANAZAWA et a/2011). A tecnologia CAD/CAM vem sendo aplicada a tecnicas de implantes como guia cirlirgico. Os modelos cirlirgicos desenvolvidos com 0 sistema permitem a transferencia do planejamento do software para 0 campo cirlirgico (TORRES et a/ 2009 ). Os implantes guiados por CAD/CAM permitem a atualiza<;ao dos metodos convencionais de trabalhos resultando em economia, ergonomia e funcionalidade. (AGUERA, RAVE, e BURGOS, 2002). o sistema CAD/CAM tem sido utilizado e recomendado por dentistas de todo o mundo por sua facilidade e por ser possivel trabalhar com diferentes materiais (PATRONI et al 2010). Figura 1 -IMAGEM ILUSTRATIVA DE SCANNER E FRESADORA FONTE:

17 6 Varias empresas tem desenvolvido sistemas CAD/CAM de alta tecnologia que se baseiam em tres componentes fundamentais: sistema de leitura da prepara<;:ao dentaria (scanner), software de desenho da restaura<;:ao protetica (CAD) e sistema de fresagem da estrutura protetica (CAM) (CORREIA et a/2006). A ferramenta de digitaliza<;:ao (scanner) transforma uma geometria real em dados digitais que podem ser processados pelo computador e 0 software transforma o conjunto de dados no produto desejado. Diferentes conceitos de fabrica<;:ao dependendo da localiza<;:ao dos componentes dos sistemas de CAD/CAM, se dividem entre tres diferentes conceitos de produ<;:ao: a) Produ<;:ao chairside Todos os componentes do sistema CAD/CAM estao localizados no consultorio odontologico. As fabrica<;:oes de restaura<;:oes dentais podem assim ser realizadas na cadeira do dentista sem 0 envolvimento laboratorial. o instrumento e uma camera intra-oral, que substitui uma impressao convencional em situa<;:oes ciinicas. Isso economiza tempo e oferece aos pacientes restaura<;:oes em curto prazo. b) Produ<;:ao Inlab Produ<;:ao Inlab e equivalente a sequencia tradicional de trabalho entre dentista e laboratorio protetico. 0 dentista envia a impressao para 0 laboratorio onde um modele principal e fabricado. 0 restante de produ<;:ao usando CAD/CAM e realizado no laboratorio. Com 0 apoio de um scanner os dados tridimensionais sao produzidos com base no modele mestre e estes dados sao processados por meio de dental/design software. Com base nos conjuntos de dados produzidos deste modo, as restaura<;:oes sao finalmente fabricadas em um dispositiv~ de moagem especial, tambem localizado no laboratorio. Os ajustes podem ser verificados e se necessario corrigidos sobre a base do modelo. 0 ceramista realiza 0 revestimento em camadas de po ou sobre prensagem. c) Produ<;:ao em centros de produ<;:ao A terceira possibilidade de produ<;:ao e a realizada em centr~s de produ<;:ao 0 scanner pode ser conectado atraves da Internet. Os conjuntos de dados produzido no laboratorio sao enviados para 0 centro de produ<;:ao para que as restaura<;:oes

18 7 sejam produzidas com um dispositiv~ CAD/CAM. 0 centro de produ9ao envia a protese pra 0 responsavel. As vantagens da terceiriza9ao e 0 pequeno investimento, uma vez que somente a ferramenta de digitaliza9ao e software tem de ser adquiridos (FEUERSTEIN, 2007). Hoje 0 trabalho laboratorial nao e tao artesanal quanto era ha alguns anos atras, mas sim um trabalho automatizado. A fabrica9ao de proteses dentarias e uma obra de arte. 0 dentista e responsavel pelo resultado estetico desde 0 momenta da fabrica9ao bem como em manter a qualidade ao longo dos anos (VOLPATO et al,2010). As novas tecnologias para 0 planejamento e produ9ao em odontologia sao cad a vez mais automatizadas e os custos laboratoriais tornaram-se um fator importante no planejamento, sendo assim a automa9ao pode ajudar a produzir com mais eficacia e com produ9ao mais econ6mica (FEUERSTEIN, 2007). Com os sistemas CAD/CAM as falhas e desvantagens sao praticamente eliminadas, 0 que e considerado um beneficio do sistema. Uma grande vantagem e a possibilidade de altera9ao da restaura9ao usando 0 programa de desenho no sistema. Mesmo se uma grande discrepancia marginal for produzida, isso pode ser resolvido atraves da modifica9ao no programa (YARA, GOTO e OGURA, 2004). o paciente tem como vantagem a possibilidade de eliminar varias etapas de fabrica9ao e pode finalizar seu tratamento em ate duas visitas. Com 0 sistema CAD/CAM pode se criar restaura90es que resultam em um preciso ajuste e maior durabilidade (BEUER, SCHWEIGER e EDELHOFF, 2010). Praticamente todas as empresas que fornecem softwares CAD/CAM oferecem sistemas para uso em consultorios odontologicos e laboratorios proteticos. A tecnologia oferece acesso aos novos materiais, pre-fabricados industrialmente, um aumento na qualidade e armazenamento de dados do paciente e reprodutibilidade junto com uma cadeia de produ9ao padronizada, uma melhoria em termos de precisao e planejamento, bem como um aumento da eficacia devem ser salientado como os avan90s significativos do CAD/CAM. Com 0 continuo desenvolvimento de software, novos metodos de produ9ao e novos conceitos de tratamento resultaram na redu9ao de custos (FEUERSTEIN, 2007).

19 8 Atualmente, hc'ldois tipos de sistema CAD/CAM segundo a disponibilidade de ceder os arquivos CAD: Sistemas CAD/CAM abertos ou CAD/CAM fechados. A vantagem de um sistema aberto e a possibilidade de poder escolher 0 sistema CAM mais adequado aos propositos, pois e possivel transferir 0 arquivo CAD para outro computador. Os sistemas CAD/CAM fechados oferecem todo 0 sistema de produc;ao. Esses sistemas podem ainda classificar-se segundo 0 local onde sao utilizados: clinica ou laboratorio (ver TABELA 1 - RESUMO DAS PARTES ENVOLVIDAS PARA FUNCIONAMENTO DA TECNOLOGIA CAD/CAM APLICADA As PROTESES DENTARIAS.). A grande maioria dos sistemas funciona em laboratorio; no entanto, 0 sistema CEREC e 0 unico que apresenta ambas modalidades (CORREIA et a/2006). Os sistemas CAD/CAM que estao disponiveis atualmente sao capazes de alimentar dados obtidos atraves de escaneamentos digitais precisos feitos de modelos de gesso diretamente para sistemas de confecc;ao capazes de esculpir restaurac;oes em blocos de ceramica ou resina, sem a necessidade de uma copia fisica dos dentes preparados, dentes adjacentes e dentes antagonistas. (POll DO, 2010). usinagem (podem ser industrial ou Acrilicos e ceras Totais (metaloceramicas, ceramicas puras, metaloplasticas au am bas) FONTE:.BERNARDES ET AL 2012.

20 9 3.1 DIGITALlZAyAo DO PREPARO Ditam as normas da odontologia restauradora que, depois de realizado 0 diagn6stico correto, se a restaurar;:ao indireta fizer parte do plano de tratamento, entao 0 passo seguinte e 0 preparo do elemento dental a ser restaurado. Ela deve ser realizada obedecendo a principios que regem os procedimentos indiretos. Uma clara e bem acabada definir;:ao e 0 acabamento das margens do preparo e essencial para boa visualizar;:ao e consequente adaptar;:ao da restaurar;:ao. Essa visualizar;:ao, no sistema CAD/CAM ora retratado, nao e realizada pelos olhos do tecnico em pr6tese dental, mas sim pelo sistema de digitalizar;:ao do preparo. A preparar;:ao dentaria pode ser digitalizada fora da cavidade oral, sobre 0 modelo de gesso, ou dentro da cavidade oral, por um sistema de digitalizar;:ao intraoral (HILGERT, CALAZANS e BARATIERI 2005.). Os sistemas dedicados de moldagem digital eliminam varias eta pas de atendimento em um consult6rio odontol6gico, incluindo seler;:ao de moldeiras, preparar;:ao e usa de materiais, desinfecr;:ao de moldagens e envio dessas ao laborat6rio. Alem disso, 0 laborat6rio reduz seu tempo de trabalho, por nao ter que vazar gesso nas moldagens, colocar pinos e replica, recortar e modelar troqueis ou articulador modelos (POLlDO, 2010). As imagens obtidas pel a impressao 6ptica sao armazenadas e interpretadas por um software, cuja versao 3D cria um modelo tridimensional virtual, sobre 0 qual sera preparada a restaurar;:ao. Na tela do computador sao entao realizadas as eta pas de desenho da restaurar;:ao. Uma restaurar;:ao sera entao projetada, de acordo com as dimens6es do preparo e a localizar;:ao das margens (HILGERT, CALAZANS e BARATIERI 2005) Scanner intra-oral o scanner e uma ferramenta de coleta de dados que atraves de medidas tridimensionais transforma estruturas da mandibula, maxila e dentes em dados digitais conjuntos (ver FIGURA 2).

21 10 A digitaliza<;:ao intra-oral substitui uma impressao convencional em situa<;:6es clinicas, isso economiza tempo de paciente e cirurgiao dentista (FEUERSTEIN, 2007). Figura 2 IMAGEM ILUSTRATIVA SCANNER E MODELO DIGITALIZADO FONTE: A tendencia do sistema CAD/CAM na fabrica<;:ao de coroas e pontes e acelerada pel a ampla disponibilidade de scanners de alta precisao (HAEX, KAWANA e TRUPPE 2006). o scanner intra-oral e um dos objetivos estrategicos mais importantes da odontologia informatizada, pois representa 0 ponto de partida para se realizar restaura<;:6es pelo dentista no consult6rio ou em uma produ<;:ao centralizada (ZEL, 2004). Atualmente, cinco diferentes scanners intra-orais estao disponiveis no mercado (LAVA Cos 13M ESPEI itero, cadentel direta Scanl Dica-ELS, Bluecaml Sirona, E4DID4D) (FEUERSTEIN, 2007).

22 DESENHO ASSISTIDO POR COMPUTADOR Depois de efetuada a digitalizac;:ao do preparo dental, a imagem e transferida para um programa de desenho assistido por computado, pelo qual 0 operador pode entao desenhar da forma virtual a estrutura protetica. Eventualmente, e se necessario pode ser realizado um enceramento, que e posteriormente digitalizado e tratado pelo software. Nesta fase, definem-se as linhas de acabamento, 0 espac;:amento e a espessura da restaurac;:ao a usinar. Apesar da evoluc;:ao dos programas de desenho das restaurac;:6es proteticas para uma concepc;:ao mais facilitada, sobretudo pela introduc;:ao do 3D e as bases de dados de estruturas proteticas, presume-se que 0 operador tenha alguns conhecimentos sobre informatica (CORREIA et a/2006). o programa sugere as restaurac;:6es por meio de duas tecnicas de desenho: a partir de um banco de dados de anatomias dentais ou via tecnica de correlac;:ao onde se leva em conta imagens obtida antes do preparo pela impressao 6ptica da superficie oclusal dos dentes ou pela impressao 6ptica de um enceramento, por exemplo. Outra caracteristica interessante e a possibilidade de durante 0 desenho, considerar os dentes antagonistas e restaurac;:6es. Eles podem ser digitalizados pela simples impressao 6ptica de um registro de mordida. Isso permite bom ajuste dos contornos oclusais (HILGERT, CALAZANS e BARATIERI 2005.). Apesar da evoluc;:ao dos programas de desenho das restaurac;:6es proteticas, presume-se que 0 operador tenha alguns conhecimentos sobre informatica (CORREIA et a/2006.). 3.3 MATERIAlS Os materiais utilizados para a fresagem da estrutura proteticas sao biogos pre-fabricados dos seguintes materias: ceramica de vidro reforc;:ada com leucita, alumina reforc;:ada com vidro, alumina densamente sinterizada, Y-TZP zirconia com sinterizac;:ao parcial ou total, titanio, Iigas preciosas, ligas nao preciosas e acrilico de resistencia reforc;:ada (MIYAZAKI et a/2009).

23 12 As ceramicas computadorizadas sao confeccionadas apenas a partir de blocos ceramicos, usinados por meio do sistema CAD/CAM (PAGANI, MIRANDA e BOTTINO, 2003). Devido ao aumento da demanda por restauralf6es mais esteticas, novos materiais ceramicos tem sido recentemente introduzidos, desde que estes materiais revelaram-se hostis aos processamentos convencionais, novos e sofisticadas tecnologias de processamento e sistemas foram introduzidos na odontologia, uma solulfao e a introdulfao de CAD/CAM (MIYAZAKI et a/2009). Uma das grandes vantagens da utilizalfao desses sistemas e a possibilidade de trabalhar com materiais muito resistentes, como a zirconia, que, quanto a fabricalfao manual, e bastante limitada (CORREIA et al 2006.). Com 0 desenvolvimento de novos materiais restauradores com alta resistencia e propriedades esteticas, tais como a zirconia, tecnicas de laborat6rio tem sido desenvolvidas nas quais modelos mestres obtidos atraves de moldagens com materiais elasticos sao digitalmente escaneados para criar modelos estereoliticos (prototipagens), sobre os quais as restauralf6es sao realizadas (POll DO, 2010) Zirconia Ha decadas as restauralf6es metalo-ceramicas tem sido a escolha ideal para a fabricalfao de pr6teses fixas unitarias ou multiplas, sobre dentes e implantes. Recentemente, novos sistemas ceramicos foram desenvolvidos para desempenhar este papel devido a inerente desvantagem estetica de uma subestrutura metalica. (ver FIGURA 3). A necessidade de melhores propriedades mecanicas em regi6es sujeitas a maiores cargas mastigat6rias levou a introdulfao da zirconia na Odontologia, ela e um material que nao pode ser usado facilmente sem 0 uso da tecnologia CAD/CAM (ANDREIUOLO, GON<:;ALVES e DIAS, 2011).

24 13 Figura 3 - blocos de zirconia FONTE: Atualmente, a zirconia e a ceramica mais resistente disponivel para utilizayao em Odontologia. Essa alta resistencia da zirconia deriva da sua formulayao, conhecida como Y-TZP zirconia. A zirconia e uma forma oxidada do metal zirconio, tal como a alumina e referente ao metal aluminio. 0 6xido de itrio e um agente que e adicionado a zirconia pura de modo a conferir estabilidade a temperatura ambiente e produzir um material multifasico conhecido como zirconia parcialmente estabilizada pelo itrio (Y-TZP). Este material tem uma propriedade conhecida como "transformation toughening": Sob tensao, 0 material sofre alterayao dimensional, com aumento volumetrico de 3 a 4%, gerando tens6es de compressao que inibem a propagayao das linhas de fratura tao freqoentes' nas ceramicas. Por esta razao, a zirconia e conhecida como "ceramica inteligente. E uma caracteristica semelhante a ayao da junyao amelo-dentinaria no dente natural (CORREIA et a/2006.). Existem quatro diferentes abordagens para se trabalhar com a zirconia na odontologia restauradora por meio de tecnologia CA~/CAM. A mais usada e a partir de blocos ceramicos parcialmente sinterizados que podem ser usinados facilmente. Estes blocos sao usinados 20-30% aumentados e posteriormente sao sinterizados a aproximadamente 1500 C quando sofrem um encolhimento de 20-30% ate atingirem densidade maxima.

25 14 Uma segunda abordagem e a utilizada pelo sistema Procera, onde a partir da imagem digitalizada do preparo, e confeccionado um troquel do preparo 20-30% aumentado. Sobre este troquel e prensado um p6 ceramico de zirconia que e parcial mente sinterizado para permitir sua usinagem e remo<;:ao do troquel. Oepois de removida, a subestrutura e sinterizada, contra indo 20-30%, para atingir sua densidade maxima. Quando e utilizado um bloco de zirconia ja totalmente sinterizado nao ha necessidade de sinteriza<;:ao adicional, nao havendo encolhimento da pe<;:a p6susinada. No entanto, a usinagem de uma subestrutura para coroa unitaria leva cerca de 2 horas, contra apenas 15 minutos para os blocos parcialmente sinterizados. (ver FIGURA 4). Figura 4 - etapa de sinteriza<;:ao FONTE: Php Por ultimo, 0 sistema In-Ceram utiliza blocos parcialmente sinterizados que sao usinados sem aumento, uma vez que neste sistema os blocos nao sao sinterizados para atingir sua densidade maxima. Em vez disso, os blocos parcialmente sinterizados sao usinados no formato desejado e, posteriormente, infiltrados por vidro de lantanio. Uma das vantagens deste sistema e que nao ha

26 15 encolhimento da pe"a por nao haver a etapa de sinteriza"ao da protese esculpida (ANDREIUOLO, GON9ALVES e DIAS 2011). A zirconia possui uma serie de vantagens sobre as outras ceramicas, devido principal mente ao seu mecanismo de tenacifica"ao por transforma"ao, 0 qual pode conferir as pe"as propriedades mecanicas bastante interessantes, como elevada resistencia mecanica e tenacidade. Atualmente, a zirconia parcialmente estabilizada com itrio tem se tornado disponivel para a odontologia atraves da tecnologia CAD/CAM (computer-aided Design/Computer -Aided Manufactunng). Ceramicas de Y-TZP sao usadas, entre outras aplica"oes, para a confec"ao de subestruturas para proteses fixas e tem mostrado excelente desempenho, elevada resistencia rnecanica, especial mente quando comparadas as outras ceramicas. Uma vez que Y-TZP tem propriedades mecanicas atrativas sobressai 0 interesse na fabrica"ao de protese livres de metal para repor ausencia de dentes. Restaura"oes dentais usando blocos de ceramicas pre-fabricadas Y-TZP sao usinadas de duas formas: a) Usinando restaura"oes maiores nos blocos de ceramica verde de zirconia que depois serao sinterizadas e contraidas a dimensao final desejada ou; b) Usinando as restaura"oes diretamente com as dimensoes finais em blocos densos pre-fabricados de zirconia. Para melhorar a aparencia estetica, aplicam-se ceramicas apropriadas para a ceramica Y-TZP usada nas subestruturas usinadas (SOUZA, 2007). Em casos de maior exigencia estetica podem ser utilizado diferentes sistemas de zirconia. Mais translucido em situa"oes favoraveis e os de menor translucidez em casos mais desafiadores como dentes escurecidos. (SEIDL 2011). Para reduzir 0 tempo de processamento e desgaste dos instrumentos de corte durante 0 processo de moagem, muitos sistemas CAD/CAM utilizam blocos de zirconia parcialmente sinterizadas em vez de serem total mente sinterizadas. Depois da moagem com CAD/CAM a estrutura e submetida a sinteriza"ao final. (KIM et ai, 2009).

27 SISTEMAS CAD/CAM o desenvolvimento das tecnologias e consequente aumento da utilizayao dos metodos de planejamento e produyao resultam em grande numero de sistemas no mercado. (HILGERT et al 2009) Procera Ate 0 momento, 0 sistema Procera/AIiCeram produziu mais de 5 milh6es de unidades proteticas, revelando-se, assim, como um dos sistemas CAD/CAM de maior exito. (CORREIA et a/2006.) o sistema Procera e 0 pioneiro na produyao de infra-estruturas para coroas e pontes. Neste sistema, 0 laboratorio recebe 0 molde e vaza 0 modelo de gesso que e, entao, digitalizado por escaner mecanico. Existem dois tipos de unidades digitalizadoras: 0 Procera Piccolo, mais compacto e com menor custo, indicado para infra-estruturas de coroas unitarias e facetas, eo Procera Forte, que possibilita todas as funy6es da versao Piccolo, alem da digitalizayao de modelos com 0 objetivo de produzir infra-estruturas para pontes. (HILGERT et a/2009). o sistema Procera prove excelente translucencia natural, resistencia e durabilidade.(chain, ARCARI elopes, 2000) Everest o sistema Everest conta com unidades de digitalizayao, software, usinagem e sinterizayao. Os destaques do sistema sao a unidade de usinagem com cinco eixos e grande variedade de materiais disponiveis: ceramica vitrea reforyada por leucita, ceramicas vitreas a base de dissilicato de litio, dioxido de zirconio pre-sinterizayao final, titanio, resina para confecyao de elementos provisorios e resina para padr6es de fundiyao.

28 Lava Lava e 0 sistema CAD/CAM da companhia 3M ESPE, cujo protocolo consiste, em laboratorio, na digitaliza«ao de modelos de gesso pelo scanner LAVA Scan ST e planejamento com 0 programa LAVA CAD. Os dados sao enviados para 0 centro de produ«ao (au para grandes laboratorios que possuam as unidades de usinagem e sinteriza«ao), onde a infra-estrutura em dioxido de zirconio e produzida. Em conjunto com 0 scanner intra-oral LAVA COS, moldagem e, por consequemcia, modelagem em gesso tambem podem ser eliminados do fluxo de trabalho. (Leandro et a/ 2009). o sistema possibilita a fabrica«ao de coroas e pontes de ceramica anterior e posterior. (CORREIA et a/ 2006). o CAD/CAM Lava utiliza bloco de zirconia pre-sinterizado que sofre uma abordagem de usinagem verde enquanto 0 sistema Digident utiliza bloco de zirconia HIP que e moido a partir da sua total sinteriza«ao. Embora todos estes materiais tenham a mesma composi«ao quimica, existem diferen«as na for«a e translucidez. (PAK et ai, 2010). A linha de acabamento cervical das prepara«oes dentarias pode ser um chanfro ou um ombro com angulo arredondado. Neste sistema, as varias linhas de acabamento das prepara«oes dentarias e a crista edentula sao digitalizadas por um laser optico que transmite as imagens para um computador. (CORREIA et a/2006.) o sistema Lava encontra automaticamente a margem do preparo e sugere os ponticos. (LlU, 2005). Os blocos de zirconia utilizados podem ser coloridos com sete tons de cor previamente a sinteriza«ao final, 0 que pode conferir altos niveis esteticos. (CORREIA et a/2006.) Cerec A denomina«ao CEREC vem de ceramic construction (reconstru«ao ceramica), embora a propria empresa fabricante utilize-a como acronimo de chairside Economical restoration of Esthetic ceramics (restaura«ao economica de ceramicas esteticas realizadas em consultorio).

29 18 Por esse sistema e efetuada uma leitura optica sem contato com a prepara<;:ao dental. A imagem 3D gerada e transferida para um computador, no qual o pragrama CAD do sistema permite realizar 0 desenho da estrutura. A linha de acabamento e detectada automaticamente, podendo ser modificada tambem de forma manual, e e posteriormente executada na maquina de fresagem do mesmo sistema (CAM). A intradu<;:ao do Cerec 3D permite ao clinico captar varias imagens com maior precisao e, entao, criar um modelo virtual, por exemplo, para um quadrante completo (CORREIA et a/2006.). o sistema cerec tem sido continuamente melhorado tanto em termos de aparelhos quanto os softwares. Varios relatorios tem sido publicados sobre este sistema com satisfa<;:ao em longo prazo. (MIYAZAKI et a/2009) Zirkonzahn Com este sistema e possiveis executar todas as possibilidades prateticas com maior qualidade estetica e resistencia comparado as tradicionais proteses em metalocermica. A unidade de fresagem possui 4 e 5 eixos com sistema orbital (identico a fresagem manual) permitindo trabalhar com ambas as faces da pe<;:asem desmontar os blocos de zirconia. Adequado para fresar zirconia e oxido de alumina pre-sinterizado, bern como resina Amann o sistema completo CAD/CAM Ceramiil Amann Girrbach possui calibragem e traca automatica de braca, alta desempenho e velocidade que usina cera, acrilico, zirconia, metal pre-sinterizado e bloco ceramico feldspatico para a pradu<;:ao de proteses cimentadas e parafusadas.

30 CARACTERIZAc;Ao E GLAZE Praticamente todos os materiais de CAD/CAM podem ser integrados esteticamente, com exce<;ao dos blocos MZ100. Todos os materiais podem ser manchados ou vitrificados, os metodos de acabamento sao iguais em termos de desempenho e fun<;ao, e 0 dentista escolhe qual metodo e necessario para melhor atender esteticamente 0 paciente (POTICNY, KLiM 2010). As restaura<;oes chairside sao usinadas a partir de blocos de material restaurador monocromatico ou com grada<;oes de croma e translucidez prefabricada. As pe<;as proteticas usinadas apresentam boa capacidade de ser po lidas e, em dentes posteriores, tem integra<;ao estetica aceitavel para grande parcela dos pacientes (HILGERT, 2009).

CEREC. Feito para inspirar.

CEREC. Feito para inspirar. SOLUÇÕES CAD/CAM PARA O dentista CEREC. Feito para inspirar. sirona.com.br CEREC NO CONSULTÓRIO: CLINICAMENTE SEGURO. Mais de 28 anos de experiência por um bom motivo: tudo está sob seu controle com CEREC,

Leia mais

Trabalho de Conclusão de Curso

Trabalho de Conclusão de Curso Trabalho de Conclusão de Curso Tecnologia CAD/CAM Odara Íris Petter Universidade Federal de Santa Catarina Curso de Graduação em Odontologia UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS DA

Leia mais

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL Data: 24 a 27 de novembro de 2015 Atualmente existe uma forte tendência no mercado mundial sobre os Sistemas CAD/CAM. A proposta deste programa é brindar-lhes com toda

Leia mais

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM

APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM APLICAÇÃO CLÍNICA E LABORATORIAL DO SISTEMA CAD/CAM DATA à definir Atualmente existe uma forte tendência no mercado mundial sobre os Sistemas CAD/CAM. A proposta deste programa é brindar-lhes com toda

Leia mais

SOLUÇÕES CAD/CAM PARA O LABORATÓRIO DENTAL

SOLUÇÕES CAD/CAM PARA O LABORATÓRIO DENTAL SOLUÇÕES CAD/CAM PARA O LABORATÓRIO DENTAL Sistema inlab O melhor resultado estético. sirona.com.br ARTE E HABILIDADE SÃO SINÔNIMOS. A inovadora tecnologia inlab ajuda você a desenvolver ao máximo suas

Leia mais

www.laboratoriojulio.com.br TELEFAX: (11) 3082-0306 R. Navarro de Andrade, 155 Pinheiros São Paulo SP CEP 05418-020

www.laboratoriojulio.com.br TELEFAX: (11) 3082-0306 R. Navarro de Andrade, 155 Pinheiros São Paulo SP CEP 05418-020 O Laboratório Julio utiliza produtos com qualidade garantida: www.laboratoriojulio.com.br TELEFAX: (11) 3082-0306 R. Navarro de Andrade, 155 Pinheiros São Paulo SP CEP 05418-020 V I S Ã O & I N S P I R

Leia mais

Tecnologias CAD/CAM a serviço da Odontologia

Tecnologias CAD/CAM a serviço da Odontologia MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ PROGRAMA DE PÓS GRADUAÇÃO EM ODONTOLOGIA MESTRADO EM ODONTOLOGIA TECNOLOGIA APLICADA À ODONTOLOGIA PROFESSORAS: CARMEM DOLORES VILARINHO SOARES DE MOURA

Leia mais

Cercon CAD/CAM. Soluções Flexíveis, econômicas, prontas para o futuro

Cercon CAD/CAM. Soluções Flexíveis, econômicas, prontas para o futuro Cercon CAD/CAM Soluções Flexíveis, econômicas, prontas para o futuro O que você considera mais importante ao investir em soluções de CAD/CAM? Flexibilidade Quão importante é a flexibilidade para produção

Leia mais

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA

CURSO EXTENSIVO DE ENCERAMENTO E CERÂMICA Dr. Dario Adolfi Dr. Ivan Ronald Huanca Duração: 6 meses/módulos de 2 dias. Datas: 11 e 12 de março de 2010 8 e 9 de abril de 2010 13 e 14 de maio de 2010 17 e 18 de junho de 2010 15 e 16 de julho de 2010

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA AMANDA VERBOSKI HIAL. RESTAURACOES ADESIVAS LlVRES DE METAL-REVISAo. LlTERATURA COM CASO CLiNICO

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA AMANDA VERBOSKI HIAL. RESTAURACOES ADESIVAS LlVRES DE METAL-REVISAo. LlTERATURA COM CASO CLiNICO UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA AMANDA VERBOSKI HIAL RESTAURACOES ADESIVAS LlVRES DE METAL-REVISAo DE LlTERATURA COM CASO CLiNICO CURITIBA 2011 AMANDA VERBOSKI HIAL RESTAURAC;;:OES ADESIVAS LlVRES DE METAL-REVISAO

Leia mais

CURSO DE ODONTOLOGIA. Bruna Maciel COMPARAÇÃO ENTRE SISTEMAS CAD/CAM: UMA REVISÃO DE LITERATURA

CURSO DE ODONTOLOGIA. Bruna Maciel COMPARAÇÃO ENTRE SISTEMAS CAD/CAM: UMA REVISÃO DE LITERATURA CURSO DE ODONTOLOGIA Bruna Maciel COMPARAÇÃO ENTRE SISTEMAS CAD/CAM: UMA REVISÃO DE LITERATURA Santa Cruz do Sul 2015 Bruna Maciel COMPARAÇÃO ENTRE SISTEMAS CAD/CAM: UMA REVISÃO DE LITERATURA Trabalho

Leia mais

Sistema inlab. Liberdade de escolha para laboratórios de prótese dental SIRONA.COM.BR

Sistema inlab. Liberdade de escolha para laboratórios de prótese dental SIRONA.COM.BR Sistema inlab Liberdade de escolha para laboratórios de prótese dental SIRONA.COM.BR OVERVIEW Sistema inlab CAD/CAM para laboratórios de prótese dental - agora você tem a liberdade de escolha de escaneamento,

Leia mais

Moldagens digitais e manuseio de modelos digitais: o futuro da Odontologia

Moldagens digitais e manuseio de modelos digitais: o futuro da Odontologia O q u e h á d e n o v o n a O d o n t o l o g i a Moldagens digitais e manuseio de modelos digitais: o futuro da Odontologia Waldemar D. Polido* Introdução Novas modalidades de moldagem digital já estão

Leia mais

PARA SIMPLIFICAR E MINIMIZAR ERROS SER MAIS ÁGIL E PRECISO

PARA SIMPLIFICAR E MINIMIZAR ERROS SER MAIS ÁGIL E PRECISO PARA SIMPLIFICAR E MINIMIZAR ERROS SER MAIS ÁGIL E PRECISO SOMOS UMA EMPRESA QUE PROVÊ inteligência e tecnologia que simplificam e levam mais precisão para dentistas MUITO PRAZER SOMOS A COMPASS Somos

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Cibele Cândida de Almeida Kintopp

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Cibele Cândida de Almeida Kintopp UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ Cibele Cândida de Almeida Kintopp SISTEMAS COMPUTADORIZADOS UTILIZADOS PARA CONFECÇÃO DE RESTAURAÇÕES PROTÉTICAS: CAD-CAM. RELATO DE CASO CLíNICO. CURITIBA 2010 Cibele Cândida

Leia mais

SISTEMA CAD/CAM: reabilitação oral protética

SISTEMA CAD/CAM: reabilitação oral protética SISTEMA CAD/CAM: reabilitação oral protética Ivelton Santos Ferreira 1, Rodrigo Araújo Rodrigues 2 RESUMO: A tecnologia CAD/CAM vem causando uma evolução muito grande e importante no ramo da odontologia.

Leia mais

Era o que você esperava? Não, superou todas as minhas expectativas. Ficou lindo. SIRONA.COM.BR

Era o que você esperava? Não, superou todas as minhas expectativas. Ficou lindo. SIRONA.COM.BR É o sonho de consumo de qualquer pessoa ter uma máquina dessa, inclusive o meu. Com o equipamento vou poder ajudar as pessoas a terem o sorriso como o meu e a praticidade também. O que você achou de ser

Leia mais

LEANDRO ASSUNÇÃO MOREIRA ADAPTAÇÃO MARGINAL DAS CERÂMICAS À BASE DE ZIRCÔNIA

LEANDRO ASSUNÇÃO MOREIRA ADAPTAÇÃO MARGINAL DAS CERÂMICAS À BASE DE ZIRCÔNIA LEANDRO ASSUNÇÃO MOREIRA ADAPTAÇÃO MARGINAL DAS CERÂMICAS À BASE DE ZIRCÔNIA Monografia apresentada ao Departamento de Odontologia Restauradora da UFMG para obtenção do título de Especialista em Dentística

Leia mais

Próteses Straumann CARES. Mais que eficiência. Soluções efetivas para seu fluxo de trabalho.

Próteses Straumann CARES. Mais que eficiência. Soluções efetivas para seu fluxo de trabalho. Próteses Straumann CARES Mais que eficiência. Soluções efetivas para seu fluxo de trabalho. PRÓTESES STRAUMANN CARES Experimente as soluções protéticas com Straumann CARES O mercado de restaurações dentárias

Leia mais

ODONTOLOGIA ESTÉTICA

ODONTOLOGIA ESTÉTICA ODONTOLOGIA ESTÉTICA O sorriso enaltece os dentes que podem assim como outros elementos da face denunciar a idade cronológica do ser humano por meio de desgastes ou mesmo pela alteração da cor. Nesse contexto,

Leia mais

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES

SIMPLES E EFICIENTES PROCEDIMENTOS PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE DENTES NATURAIS E IMPLANTES PARA AS REABILITAÇÕES ORAIS SOBRE Dr. Dario Adolfi Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Dr. Maurício Adolfi Data: 7 a 11 de outubro de 2013 OBJETIVOS: Saiba como planejar uma reabilitação total e mostrar ao paciente

Leia mais

REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE HÍBRIDA APARAFUSADA.

REABILITAÇÃO ATRAVÉS DE HÍBRIDA APARAFUSADA. LABORATÓRIO Joaquín Madrueño Arranz Direção Técnica em laboratório de prótese dental próprio Formação e Peritagem em próteses dentais (Fotografias clínicas cedidas pelo Dr. Villar) REABILITAÇÃO ATRAVÉS

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PRÓTESE DENTÁRIA 21. Quanto ao mecanismo de fratura de um dente, podemos considerar como principal fator determinante: a) Tratamento endodôntico. b) Perda da estrutura

Leia mais

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Adriana Cláudia de Oliveira

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Adriana Cláudia de Oliveira Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico Adriana Cláudia de Oliveira A tecnologia CAD/CAM e a importância das linhas de referências Faciais na busca da e estética CURITIBA 2010 Adriana

Leia mais

A FÁBULA DA ZIRCONIA

A FÁBULA DA ZIRCONIA LabPro 2 Artigo Técnico A FÁBULA DA ZIRCONIA Histórias do mundo de especialistas em zirconia T.D. Luca Nelli Na sua primeira visita ao laboratório, Maria era uma mulher infeliz. A higiene oral era um conceito

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE ODONTOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE ODONTOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS FACULDADE DE ODONTOLOGIA TECNOLOGIA CEREC NA ODONTOLOGIA Marcus Martins Guimarães Belo Horizonte, Setembro 2012 1 Marcus Martins Guimarães Tecnologia Cerec na Odontologia

Leia mais

SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS

SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS SEQUÊNCIA DE POLIMENTO DE CERÔMEROS Dr. Alex Antônio Maciel de Oliveira Especialista em Implantodontia Consultor científico do Sistema Friccional de Implantes Kopp Contato: alexamaciel@hotmail.com Nos

Leia mais

FORMAÇÃO EM IMPLANTOLOGIA E PRÓTESE FIXA

FORMAÇÃO EM IMPLANTOLOGIA E PRÓTESE FIXA 28 Maio - 2 Junho 2012 FORMAÇÃO EM IMPLANTOLOGIA E PRÓTESE FIXA curriculum v vitae curric u Prof. Dr. Fernando Almeida Phd 2006 FMDUP - Faculdade de Medicina Dentária da Universidade do Porto. Administrador

Leia mais

Roland DWX-4. Equipamento compacto. Grandes oportunidades.

Roland DWX-4. Equipamento compacto. Grandes oportunidades. Roland DWX-4. Equipamento compacto. Grandes oportunidades. Roland DWX-4. Equipamento de fresagem odontológica A Roland está liderando a revolução odontológica. Hoje a tecnologia odontológica digital está

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 55

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 55 8 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Cód. 55 QUESTÃO 17 A Prótese Dentária é considerada uma especialidade odontológica de rico intercâmbio com as outras especialidades da odontologia. Esse intercâmbio

Leia mais

CAD-CAM: a informática a serviço da prótese fixa

CAD-CAM: a informática a serviço da prótese fixa Revista de Odontologia da UNESP. 2006; 35(2): 183-89 2006 - ISSN 1807-2577 CAD-CAM: a informática a serviço da prótese fixa André Ricardo Maia CORREIA a, João Carlos Antunes SAMPAIO FERNANDES b, Jorge

Leia mais

01* 02* 01* 02* 01* 02* 1 20 1 20 2 40 33

01* 02* 01* 02* 01* 02* 1 20 1 20 2 40 33 Organização Curricular PERÍODO LETIVO COMPONENTES CURRICULARES MATRIZ CURRICULAR 1º SEMESTRE / 1º MÓDULO CARGA HORÁRIA (horas-aulas) CARGA HORÁRIA TEÓRICA PRÁTICA TOTAL TOTAL (horasrelógio) Confecção de

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/SOEBRÁS FUNCIONALIDADE DO SISTEMA CAD/CAM NA IMPLANTODONTIA

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/SOEBRÁS FUNCIONALIDADE DO SISTEMA CAD/CAM NA IMPLANTODONTIA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE/SOEBRÁS FUNCIONALIDADE DO SISTEMA CAD/CAM NA IMPLANTODONTIA SHEILA MARIA FERNANDES DE OLIVEIRA SANTOS MENDES Monografia apresentada ao programa de Especialização

Leia mais

FRAMEWORK MANAGEMENT. _ Instruções para construções. com várias unidades SÓ POSSÍVEL COM CERAMILL MOTION 2 OU COM M-CENTER

FRAMEWORK MANAGEMENT. _ Instruções para construções. com várias unidades SÓ POSSÍVEL COM CERAMILL MOTION 2 OU COM M-CENTER FRAMEWORK MANAGEMENT _ Instruções para construções aparafusadas, com várias unidades SÓ POSSÍVEL COM CERAMILL MOTION 2 OU COM M-CENTER INDICAÇÕES GERAIS _ O trabalho com bases de titânio SR * só é possível

Leia mais

Classificação dos Núcleos

Classificação dos Núcleos OBJETIVO Núcleos Permitir que o dente obtenha características biomecânicas suficientes para ser retentor de uma prótese parcial fixa. Classificação dos Núcleos Núcleos de Preenchimento Núcleos Fundidos

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS SISTEMA CAD/CAM EM PRÓTESE SOBRE IMPLANTE

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS SISTEMA CAD/CAM EM PRÓTESE SOBRE IMPLANTE INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS SISTEMA CAD/CAM EM PRÓTESE SOBRE IMPLANTE DANIELA RODRIGUES NEVES NEDER Monografia apresentada ao Programa de Especialização em Implantodontia do ICS FUNORTE/SOEBRÁS

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. Daniel da Costa Parrella CERÂMICAS METAL- FREE: UMA REVISÃO DE LITERATURA

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. Daniel da Costa Parrella CERÂMICAS METAL- FREE: UMA REVISÃO DE LITERATURA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Daniel da Costa Parrella CERÂMICAS METAL- FREE: UMA REVISÃO DE LITERATURA Montes Claros 2014 DANIEL DA COSTA PARRELLA CERÂMICAS METAL- FREE: UMA REVISÃO DE LITERATURA Monografia

Leia mais

Injete essa Idéia. WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA

Injete essa Idéia. WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA Injete essa Idéia WOLCAM PRESS Inject Sistem SISTEMA DE CERÂMICA PRENSADA www.wolcampress.com.br 0xx62 3210 3671 Manual Técnico CTO-Central de cursos- 0xx19 3405 6545 www.overtec.com.br Índice: I. Sistema

Leia mais

Qual Curso Fazer? www.cerec.com.br

Qual Curso Fazer? www.cerec.com.br Qual Curso Fazer? www.cerec.com.br CEREC EKOS email: info@cerec3d.com.br ABOC 1 CEREC EKOS www.cerec.com.br A Cerec Ekos oferece cursos de diferentes níveis em sequência para uma educação contínua e diferenciada,

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA ROBSON FRANCO CONSAL TER

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA ROBSON FRANCO CONSAL TER UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA ROBSON FRANCO CONSAL TER PREPAROS PROTETICO DE DIVERSOS MATERIAlS E CORES: COMO SOLUCIONAR ESTE PROBLEMA COM CERAMICAS INJETADAS CURITIBA 2012 UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA

Leia mais

Nós acreditamos. Conheça o seu novo laboratório!

Nós acreditamos. Conheça o seu novo laboratório! Nós acreditamos. Conheça o seu novo laboratório! Bons profissionais procuram bons parceiros e fornecedores. Trabalhar com profissionais diferenciados, prestando serviços de alta qualidade é a nossa prioridade.

Leia mais

RESTAURAÇÕES TOTALMENTE CERÂMICAS: CARACTERÍSTICAS, APLICAÇÕES CLÍNICAS E LONGEVIDADE

RESTAURAÇÕES TOTALMENTE CERÂMICAS: CARACTERÍSTICAS, APLICAÇÕES CLÍNICAS E LONGEVIDADE RESTAURAÇÕES TOTALMENTE CERÂMICAS: CARACTERÍSTICAS, APLICAÇÕES CLÍNICAS E LONGEVIDADE Luís Henrique Araújo Raposo Letícia Resende Davi Paulo Cézar Simamoto Júnior Flávio Domingues das Neves Paulo Vinícius

Leia mais

ANA ALICE RODRIGUES FERREIRA FREDIANI CAD/CAM EM PRÓTESE FIXA REVISÃO DE LITERATURA

ANA ALICE RODRIGUES FERREIRA FREDIANI CAD/CAM EM PRÓTESE FIXA REVISÃO DE LITERATURA ANA ALICE RODRIGUES FERREIRA FREDIANI CAD/CAM EM PRÓTESE FIXA REVISÃO DE LITERATURA Londrina 2014 ANA ALICE RODRIGUES FERREIRA FREDANI CAD/CAM EM PRÓTESE FIXA REVISÃO DE LITERATURA Trabalho de Conclusão

Leia mais

Fundamentos de Prótese Parcial Fixa

Fundamentos de Prótese Parcial Fixa Fundamentos de Prótese Parcial Fixa Roteiro de estudo - Preparo do Dente: 1. Técnica da silhueta modificada. 2. Desgaste do dente com ponta diamantada (PD) 1,4 mm na região cervical e terço médio respeitando

Leia mais

CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES DENTISTAS

CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES DENTISTAS CURSO INTENSIVO CLINICO E LABORATORIAL PARA CIRURGÕES Dr. Dario Adolfi Dr. Gustavo Javier Vernazza Dr. Oswaldo Scopin de Andrade Data: 20 a 24 de setembro de 2010 PROGRAMA DO CURSO PRIMERO DIA Dr. Gustavo

Leia mais

Digitalização 3D em Medicina Dentária

Digitalização 3D em Medicina Dentária 1 of 7 20-10-2011 12:58 Digitalização 3D em Medicina Dentária 13.Outubro.2011 Os modelos são elementos fundamentais e imprescindíveis no estudo, planeamento e acompanhamento odontopediátrico, protético,

Leia mais

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso.

CELTRA CAD E DUO. Porcelana/Cerâmica Odontológica. Instruções de Uso. Apresentação. Composição. Indicações de Uso. Apresentação 5365410005 - CELTRA Cad FC LT A1 C14 (6PCS); ou 5365410011 - CELTRA Cad FC LT A2 C14 (1PCS) ; ou 5365410021 - CELTRA Cad FC LT A3 C14 (1PCS) ; ou 5365410025- CELTRA Cad FC LT A3 C14 (6PCS)

Leia mais

ORIENTAÇÕES DE PREPARO DO DENTE

ORIENTAÇÕES DE PREPARO DO DENTE ORIENTAÇÕES DE PREPARO DO DENTE NEODENT DIGITAL Índice Fluxos de trabalho que se adaptam às suas necessidades 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 04 2. OPÇÕES DE MATERIAIS RESTAURADORES... 05 A tecnologia CAD/CAM

Leia mais

Serviços preliminares

Serviços preliminares Vazagem de modelo em gesso tipo lv Vazagem de modelo em gesso sintético colocação de gengiva em silicone (elemento) colocação de gengiva em silicone total Vazagem do modelo de transferência Montagem em

Leia mais

www.sirona.com.br CURSOS ACADEMIA DENTAL SIRONA

www.sirona.com.br CURSOS ACADEMIA DENTAL SIRONA www.sirona.com.br CURSOS ACADEMIA DENTAL SIRONA INICIANTES SW INLAB 4.2 Objetivo: visa iniciar os novos usuários do sistema Cerec inlab a manusear o SW 4.2 e seus periféricos (CEREC MC XL e infire HTC

Leia mais

Guillaume Esteves Veloso. Sistema CEREC Chairside

Guillaume Esteves Veloso. Sistema CEREC Chairside Guillaume Esteves Veloso Sistema CEREC Chairside Universidade Fernando Pessoa Faculdade de Ciências da Saúde Porto, 2008 Guillaume Esteves Veloso Sistema CEREC Chairside Universidade Fernando Pessoa Faculdade

Leia mais

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini

Harmonia. Caso Selecionado. Sidney Kina e José Carlos Romanini Caso Selecionado Harmonia Sidney Kina e José Carlos Romanini Na busca para encontrar uma composição agradável no sorriso, alguns fatores de composição estética devem ser observados, para orientação na

Leia mais

Marcação dos contatos: Ajuste interno e dos contornos proximais: Carbono líquido ou Base leve silicone e carbono Accufilm;

Marcação dos contatos: Ajuste interno e dos contornos proximais: Carbono líquido ou Base leve silicone e carbono Accufilm; DEFINIÇÃO AJUSTES E CIMENTAÇÃO Desgaste e polimento necessários para o correto assentamento da peça protética sobre o preparo, garantindo o vedamento marginal e um adequado equilíbrio de contatos proximais

Leia mais

F U L L S C I E N C E rótese Coluna de P

F U L L S C I E N C E rótese Coluna de P 41 Coluna de Prótese Utilização de prótese parcial acrílica overlay para diagnóstico da dvo prévia a reabilitação estética Gil Montenegro 1 Weider Oliveira Silva 2 Tarcísio Pinto 3 Rames Abraão Basilio

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA MARINA MURIEL TOSIN

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA MARINA MURIEL TOSIN UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM PRÓTESE DENTÁRIA MARINA MURIEL TOSIN SINTERIZAÇÃO SELETIVA A LASER EM REABILITAÇÃO ORAL PROTÉTICA CURITIBA 2011 i MARINA MURIEL TOSIN SINTERIZAÇÃO

Leia mais

ISABELLA LIMA ARRAIS RIBEIRO

ISABELLA LIMA ARRAIS RIBEIRO 0 ISABELLA LIMA ARRAIS RIBEIRO DISCREPÂNCIAS MARGINAL VERTICAL E INTERNA DE INFRAESTRUTURAS CERÂMICAS DE ZIRCÔNIA: INFLUÊNCIA DO TIPO DE SISTEMA DE FRESAGEM E DO TÉRMINO CERVICAL Dissertação apresentada

Leia mais

PORTUGUÊS 100% BRANCO. Próteses dentárias sem metal feitas em zirconia de grande qualidade

PORTUGUÊS 100% BRANCO. Próteses dentárias sem metal feitas em zirconia de grande qualidade PORTUGUÊS 100% BRANCO Próteses dentárias sem metal feitas em zirconia de grande qualidade 100% BRANCO O zircónio é o mineral mais antigo e frequente na crosta terreste. Desse elemento consegue-se um material

Leia mais

Laminados cerâmicos - relato de caso. Ceramic laminates - case report

Laminados cerâmicos - relato de caso. Ceramic laminates - case report 246 COLUNA VISÃO CLÍNICA Laminados cerâmicos - relato de caso Ceramic laminates - case report Weider Silva 1 Moises Cronemberger 2 Gil Montenegro 3 Lêndiel Olímpio 4 Tarcísio Pinto 5 Resumo Os parâmetros

Leia mais

Sistemas de manufatura aditiva - Impressão 3D para a saúde

Sistemas de manufatura aditiva - Impressão 3D para a saúde Sistemas de manufatura aditiva - Impressão 3D para a saúde H-5489-9142-01-A Sistemas de manufatura aditiva - Impressão 3D para a saúde 1 2 Estruturas Laser PFM antes da remoção da placa de fabricação Sumário

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS ZIRCÔNIA COMO MATERIAL DE ESCOLHA PARA INFRA-ESTRUTURA DE PRÓTESES FIXAS REVISÃO DE LITERATURA

INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS ZIRCÔNIA COMO MATERIAL DE ESCOLHA PARA INFRA-ESTRUTURA DE PRÓTESES FIXAS REVISÃO DE LITERATURA INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE FUNORTE / SOEBRÁS BRUNO SEEMANN VIEIRA ZIRCÔNIA COMO MATERIAL DE ESCOLHA PARA INFRA-ESTRUTURA DE PRÓTESES FIXAS REVISÃO DE LITERATURA Florianópolis, 2011 BRUNO SEEMANN VIEIRA

Leia mais

Técnica Laboratorial Laboratory technique

Técnica Laboratorial Laboratory technique Técnica Laboratorial Laboratory technique Juliana Nerculini Alexandretti 1 Metalocerâmica do dia a dia Everyday metal-ceramic Resumo As coroas metalocerâmicas são muito utilizadas pelo fato de proporcionar

Leia mais

Protemp TM 4. Material Provisório à Base de Bisacril. Restauração provisória. qualidade. com a 3M ESPE

Protemp TM 4. Material Provisório à Base de Bisacril. Restauração provisória. qualidade. com a 3M ESPE Protemp TM 4 Material Provisório à Base de Bisacril Restauração provisória com a qualidade 3M ESPE Protemp TM 4 Com 40 anos de experiência em materiais provisórios e amplo conhecimento em produtos com

Leia mais

Coluna Visão Protética

Coluna Visão Protética Coluna Visão Protética 88 PROSTHESIS Prosthes. Lab. Sci. 2013; 2(6):88-97. L A B O R A T O R Y i n Gustavo Bertholdo 1 Elson Bertholdo 2 Eduardo Souza Junior 3 Luis Gustavo Barrote Albino 4 Thays Bertoldo

Leia mais

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14

Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 C U R S O O D O N T O L O G I A Autorizado pela Portaria no 131, de 13/01/11, publicada no DOU no 11, de17/01/11, seção 1, pág.14 Componente Curricular: ODONTOLOGIA PRÉ-CLÍNICA II Código: ODO-028 Pré-requisito:

Leia mais

CAD/CAM INTEGRADO EFICIENTE DIVERSIDADE ABERTO

CAD/CAM INTEGRADO EFICIENTE DIVERSIDADE ABERTO PT CAD/CAM INTEGRADO EFICIENTE DIVERSIDADE ABERTO Pilar sobre base de titânio (personalizado) Barra sobre base de titânio Ponte totalmente anatômica Attachment Pilar de titânio (individual) Coroa telescópica

Leia mais

VistaScan Combi View Eficiência com precisão

VistaScan Combi View Eficiência com precisão VistaScan Combi View Eficiência com precisão O novo digitalizador de placas de fósforo com tela touch screen para todos os formatos Ar comprimido Aspiração Imagiologia Tratamento Higiene Placas de fósforo

Leia mais

Planejamento e fabricação de restaurações implantossuportadas com processos odontológicos digitais

Planejamento e fabricação de restaurações implantossuportadas com processos odontológicos digitais Planejamento e fabricação de restaurações implantossuportadas com processos odontológicos digitais Digital planning and fabrication of implant-supported restorations RESUMO A Odontologia digital proporciona

Leia mais

Centro. fresagem LAVA. Um sistema para todas as soluções

Centro. fresagem LAVA. Um sistema para todas as soluções Centro fresagem LAVA Um sistema para todas as soluções Um sistema para todas as soluções Por qué LAVA? Porque, embora todo os óxidos de zircônio são químicamente semelhantes, a diferença está no processamento

Leia mais

CURSOS ICMDS PROSTODONTIA

CURSOS ICMDS PROSTODONTIA CURSOS ICMDS PROSTODONTIA OBJECTIVOS Aprimorar a pratica clinica dos profissionais que praticam Prostodontia no seu dia dia e buscam a exelência no planeamento Estético, Mock up, Metal Free, nos Preparos

Leia mais

PROTOTIPAGEM RÁPIDA DE PROTESES DENTÁRIAS POR MEIO DE UM COMPÓSITO DE VIDRO FELDSPÁTICO MISTURADO COM MICA MOSCOVITA VIA CAD/CAM

PROTOTIPAGEM RÁPIDA DE PROTESES DENTÁRIAS POR MEIO DE UM COMPÓSITO DE VIDRO FELDSPÁTICO MISTURADO COM MICA MOSCOVITA VIA CAD/CAM PROTOTIPAGEM RÁPIDA DE PROTESES DENTÁRIAS POR MEIO DE UM COMPÓSITO DE VIDRO FELDSPÁTICO MISTURADO COM MICA MOSCOVITA VIA CAD/CAM E. S. G. Junior 1, G. G. G. Junior 1, M. D. Fonseca 1, E. E. S. Moraes 1

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA. Barbara Garcia Haensch

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA. Barbara Garcia Haensch UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANA Barbara Garcia Haensch USC DE GUIA DE SILICONA EM REST AURACAO ADESIVA DIRET A DE CLASSE IV: REVISAO DE LlTERATURA E RELATO DE CASO CURITIBA 2011 Barbara Garcia Haensch usa

Leia mais

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível

Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Lentes de contato dental: construindo um protocolo previsível Weider Silva Especialista em Dentística. Especialista em Prótese. Especialista em Implantodontia. Professor do Curso de Especialização de Dentística

Leia mais

Calgaro. Mais de 40 anos criando resultados surpreendentes.

Calgaro. Mais de 40 anos criando resultados surpreendentes. O Laboratório Calgaro conhece bem o poder transformador de um sorriso e sabe que só é possível mudar a vida das pessoas com muita dedicação e profissionalismo. É por isso que o Calgaro é o parceiro ideal

Leia mais

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabricio de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Técnica 1: Faceta I.Dente vital e preparo protético pronto. 1. Medir a altura e a largura do dente homológo do

Leia mais

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Felipe Sczepanski

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Felipe Sczepanski Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico Felipe Sczepanski Reabilitação protética fixa sobre implantes em maxila, com estrutura em zircônia Relato de caso clínico CURITIBA 2010 Felipe

Leia mais

WILLIAM HENRIQUE ZANELATO

WILLIAM HENRIQUE ZANELATO 1 WILLIAM HENRIQUE ZANELATO PRÓTESE PARCIAL REMOVÍVEL COM ATTACHMENTS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO 2 WILLIAM HENRIQUE ZANELATO PRÓTESE PARCIAL REMOVÍVEL COM ATTACHMENS Monografia para Obtenção do Título de Técnico

Leia mais

Restabelecimento estético anterior: clareamento, facetas e coroas em cerâmica

Restabelecimento estético anterior: clareamento, facetas e coroas em cerâmica Restabelecimento estético anterior: clareamento, facetas e coroas em cerâmica Mariana Veras Godeiro Cirurgiã-dentista graduada pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte-UFRN. Especialista em Dentística

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Ciências da Saúde Departamento de Odontologia EMANUELLE DE CARLI

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Ciências da Saúde Departamento de Odontologia EMANUELLE DE CARLI UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Centro de Ciências da Saúde Departamento de Odontologia EMANUELLE DE CARLI RESTAURAÇÕES CERÂMICAS DE ZIRCÔNIO: UMA REVISÃO MARINGÁ 2006 2 EMANUELLE DE CARLI RESTAURAÇÕES

Leia mais

Protocolo para laminados cerâmicos: Relato de um caso clínico

Protocolo para laminados cerâmicos: Relato de um caso clínico rtigo Inédito Protocolo para laminados cerâmicos: Relato de um caso clínico Oswaldo Scopin de ndrade*, José Carlos Romanini** RESUMO literatura científica atual preconiza para a dentição anterior a opção

Leia mais

Scanner de películas de memória VistaScan Mini pequeno, mas forte

Scanner de películas de memória VistaScan Mini pequeno, mas forte Scanner de películas de memória VistaScan Mini pequeno, mas forte Ar comprimido Aspiração Imagiologia Conservação dos dentes Higiene A nova dimensão do diagnóstico radiográfico Chairside O scanner de películas

Leia mais

Dental System Fluxos de trabalho CAD/CAM produtivos e fáceis

Dental System Fluxos de trabalho CAD/CAM produtivos e fáceis Dental System Fluxos de trabalho CAD/CAM produtivos e fáceis Alta precisão de escaneamento de cor A mais ampla variedade de indicações Ampla caixa de ferramentas de projeto Sumário 3Shape Dental System

Leia mais

REABILITAÇÃO ORAL MULTIDISCIPLINAR: TRATAMENTO ORTODÔNTICO, IMPLANTE DENTÁRIO E FACETAS EM CERÂMICA FELDSPÁTICA

REABILITAÇÃO ORAL MULTIDISCIPLINAR: TRATAMENTO ORTODÔNTICO, IMPLANTE DENTÁRIO E FACETAS EM CERÂMICA FELDSPÁTICA O JornalDentistry ARTIGO ORIGINAL REABILITAÇÃO ORAL MULTIDISCIPLINAR: TRATAMENTO ORTODÔNTICO, IMPLANTE DENTÁRIO E FACETAS EM CERÂMICA FELDSPÁTICA Introdução A Medicina Dentária da era moderna tem como

Leia mais

Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM

Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM SUBSECRETARIA DE ESTADO DE DEFESA CIVIL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DIRETORIA GERAL DE ODONTOLOGIA CENTRO DE ESTUDOS E PESQUISAS ODONTOLÓGICAS Módulo I: MATERIAIS DE MOLDAGEM

Leia mais

ressaltadas por autores como Sturdevant, 2 3 Gilmore et al, Celenza e Litvak, entre outros. O 4

ressaltadas por autores como Sturdevant, 2 3 Gilmore et al, Celenza e Litvak, entre outros. O 4 VERTICULADOR EMPREGO DO VERTICULADOR EM DENTÍSTICA RESTAURADORA A técnica de utilização dos verticuladores foi desenvolvida há cerca de 50 anos atualmente encontra-se em grande evidência graças a precisão

Leia mais

Implant Studio. Planejamento do implante e projeto de guias cirúrgicos

Implant Studio. Planejamento do implante e projeto de guias cirúrgicos Implant Studio Planejamento do implante e projeto de guias cirúrgicos Cinco motivos para escolher o planejamento digital Por que usar o Implant Studio? do implante e os guias cirúrgicos Reduza o tempo

Leia mais

Por: Renato Fabrício de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst

Por: Renato Fabrício de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst Por: Renato Fabrício de Andrade Waldemarin; Guilherme Brião Camacho e Vinícius Marcel Ferst 1. Anamnese, exame clínico e exames complementares (inclusive radiográfico); 2. Moldagem e Modelagem para estudo

Leia mais

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são:

2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS. 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: 2ª. PARTE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROTESE DENTÁRIA 21. Segundo Bonachela, os polígonos importantes a serem avaliados na condição de estabilidade da PPR são: a) Polígonos de Roy e de Kent. b) Polígono

Leia mais

FLUXO DE TRABALHO DIGITAL : O PRESENTE DO FUTURO DA ODONTOLOGIA RESTAURADORA. Digital Workflow: The Present Of Prosthodontics Future

FLUXO DE TRABALHO DIGITAL : O PRESENTE DO FUTURO DA ODONTOLOGIA RESTAURADORA. Digital Workflow: The Present Of Prosthodontics Future FLUXO DE TRABALHO DIGITAL : O PRESENTE DO FUTURO DA ODONTOLOGIA RESTAURADORA Digital Workflow: The Present Of Prosthodontics Future FLUXO DE TRABALHO DIGITAL : O PRESENTE DO FUTURO DA ODONTOLOGIA RESTAURADORA

Leia mais

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL

ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL ASPECTO RADIOGRÁFICO DAS ALTERAÇÕES DA COROA DENTAL Analisando-se a imagem de um dente íntegro, todas as suas partes são facilmente identificáveis, pois já conhecemos sua escala de radiopacidade e posição

Leia mais

ORIENTAÇÕES DE PREPARO DO IMPLANTE

ORIENTAÇÕES DE PREPARO DO IMPLANTE ORIENTAÇÕES DE PREPARO DO IMPLANTE NEODENT DIGITAL Índice Fluxos de trabalho que se adaptam às suas necessidades 1. INFORMAÇÕES GERAIS... 04 1.1 Glossário de termos utilizados pela... 04 2. OPÇÕES DE MATERIAIS

Leia mais

Aluna: Lucy Shiratori. Dissertação apresentada à Faculdade de. obtenção do título de Mestre, pelo Programa de Pós-

Aluna: Lucy Shiratori. Dissertação apresentada à Faculdade de. obtenção do título de Mestre, pelo Programa de Pós- FOUSP Avaliação da precisão da tomografia computadorizada por feixe cônico (cone beam) como método de medição do volume ósseo vestibular em implantes dentários Dissertação apresentada à Faculdade de Odontologia

Leia mais

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Cristina Rech Grandi Molin

Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico. Cristina Rech Grandi Molin Instituto Latino Americano de Pesquisa e Ensino Odontológico Cristina Rech Grandi Molin Adaptação marginal de infraestruturas de próteses dentossuportadas obtidas por diferentes técnicas: Revisão de literatura

Leia mais

2 Editoração Eletrônica

2 Editoração Eletrônica 8 2 Editoração Eletrônica A década de 80 foi um marco na história da computação. Foi quando a maioria dos esforços dos desenvolvedores, tanto de equipamentos, quanto de programas, foram direcionados para

Leia mais

Adaptação cervical de elementos livres de metal confeccionados pelo sistema CAD/CAM: uma revisão de literatura

Adaptação cervical de elementos livres de metal confeccionados pelo sistema CAD/CAM: uma revisão de literatura Adaptação cervical de elementos livres de metal confeccionados pelo sistema CAD/CAM: uma revisão de literatura DARTORA, Gustavo 1 ; BACCHI, Ataís 2 (1) Aluno do curso de Odontologia, IMED, Brasil. E-mail:

Leia mais

ESTÁGIO ATUAL DAS CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS EARLY STAGE OF ODONTOLOGIC CERAMICS

ESTÁGIO ATUAL DAS CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS EARLY STAGE OF ODONTOLOGIC CERAMICS ARTIGO DE REVISÃO / Review Article ESTÁGIO ATUAL DAS CERÂMICAS ODONTOLÓGICAS EARLY STAGE OF ODONTOLOGIC CERAMICS Cátia Maria Fonseca GUERRA 1 Cristiana Abrantes da Fonte NEVES 2 Elvia Christina Barros

Leia mais

Guia de Indicações e Preparo

Guia de Indicações e Preparo Guia de Preparo e Manuseio para Dentistas e Laboratórios Lava Sistema CAD/CAM Guia de Indicações e Preparo C R C 3 M E S P E : 0 8 0 0 0 1 5 5 1 5 0 Acesse site: www.3mespe.com.br/laboratórios 3M, ESPE,

Leia mais

Adaptação cervical de elementos livres de metal confeccionados pelo sistema CAD/CAM: uma revisão de literatura

Adaptação cervical de elementos livres de metal confeccionados pelo sistema CAD/CAM: uma revisão de literatura Adaptação cervical de elementos livres de metal confeccionados pelo sistema CAD/CAM: uma revisão de literatura DARTORA, Gustavo 1 ; BACCHI, Ataís 2 (1) Aluno do curso de Odontologia, IMED, Brasil. E-mail:

Leia mais

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé

Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal. Materiais Dentários. Professora: Patrícia Cé Hermann Blumenau - Complexo Educacional Curso Técnico em Saúde Bucal Materiais Dentários Professora: Patrícia Cé Introdução AULA II Materiais de Moldagem Alginato Polissulfeto Poliéter Silicone de condensação

Leia mais

Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral. Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS

Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral. Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS Capa (esse texto não será impresso) Dr. Celso Rios Dr. Renato Cabral Manual de Orientação ao Paciente de IMPLANTES DENTÁRIOS Página propositalmente em branco Este foi o melhor investimento que fiz em toda

Leia mais

www.periodonto.net www.periodonto.net Carga ou Função Imediata sobre Implantes www.periodonto.net www.periodonto.net O início Tratamento Implante

www.periodonto.net www.periodonto.net Carga ou Função Imediata sobre Implantes www.periodonto.net www.periodonto.net O início Tratamento Implante Carga ou Função Imediata sobre Implantes Perda do elemento dental Coágulo O início Degradação ação da cortical alveolar periodontal Regeneração óssea Tratamento Prótese fixa convencional => sem estímulo

Leia mais