PERFIL DAS EXPORTADORAS PORTUGUESAS EM Estudo elaborado por Informa D&B, Novembro 2013

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERFIL DAS EXPORTADORAS PORTUGUESAS EM 2012. Estudo elaborado por Informa D&B, Novembro 2013"

Transcrição

1 PERFIL DAS EXPORTADORAS PORTUGUESAS EM 2012 Estudo elaborado por Informa D&B, Novembro 2013

2 SUMÁRIO EXECUTIVO Em Portugal, nos últimos 5 anos, o número de empresas exportadoras aumentou 12% O valor das exportações representa já 21% do volume de negócios agregado do tecido empresarial de 2012 Metade das empresas que exportam têm já uma estrutura e uma dinâmica exportadora sustentada No período a percentagem de empresas a exportar aumentou em todos os segmentos do tecido empresarial As indústrias transformadoras e as regiões de Lisboa e Norte concentram mais de metade do volume de exportações

3 AS EMPRESAS QUE EXPORTAM NO TECIDO EMPRESARIAL PORTUGUÊS % -1% +6% - 2% -2% +5% -2% -6% +5% -2% TECIDO EMPRESARIAL -9,5% Var. no período EMPRESAS EXPORTADORAS +12% Var. no período Não obstante o número total de empresas com actividade comercial ter decrescido 9,5% no período , o número de empresas exportadoras cresceu 12% no mesmo período

4 CONTRIBUIÇÃO DAS EXPORTAÇÕES PARA O VOLUME DE NEGÓCIOS DAS EMPRESAS 31,1% 30,1% 29,1% 30,9% 33,5% 32,5% 33% PESO DAS EXPORTAÇÕES SOBRE VN AGREGADO DAS EMPRESAS EXPORTADORAS 17,3% 17,1% 16,7% 18,3% 20,8% 20,8% 21% PESO DAS EXPORTAÇÕES SOBRE VN AGREGADO DO TECIDO EMPRESARIAL (%) O Valor das exportações em 2012 representou já 21% do total de negócios do tecido empresarial e 33% do total de negócios das empresas exportadoras.

5 EMPRESAS QUE EXPORTAM DE FORMA SUSTENTADA empresas exportaram em 2012 São 17% do tecido empresarial (Vol. Exportação: 57,4 mil milhões ) Metade destas empresas (20.260), representaram 98% do total de exportações (exportações >= a 20% do seu Vol. de negócios ou um valor superior a 1 milhão de euros) Estas empresas têm uma estrutura e uma dinâmica de exportação sustentada. Representam 8% do tecido empresarial activo.

6 CRESCENTE VOCAÇÃO EXPORTADORA DAS EMPRESAS PORTUGUESAS Dimensão das empresas % Empresas exportadoras % Exportação/Volume de negócios total % Exportação/Volume de negócios das exportadoras Micro Pequenas e Médias Grandes TOTAL % 14% 47% 57% 66% 71% 14% 17% 6% 9% 16% 22% 24% 25% 17% 21% 27% 30% 30% 35% 32% 32% 31% 33% No período a % de empresas que exportam aumentou em todos os segmentos, destacando-se as PMEs de 47% para 57% e as Grandes de 66% para 71%

7 CRESCENTE VOCAÇÃO EXPORTADORA DAS EMPRESAS PORTUGUESAS 71% GRANDES EMPRESAS 66% 65% 65% 67% 15% 68% 16% 17% PME 13% 14% 14% A título ilustrativo, no período existe um crescimento sustentado da percentagem de empresas que exportam independentemente da sua dimensão sobretudo a partir do ano de 2009

8 PERFIL DAS EXPORTAÇÕES POR SEGMENTO Dimensão das empresas Micro Pequenas Médias Grandes TOTAL Start-ups de 2012 Nº de empresas exportadoras Exportação (milhões de euros) Média de exportação por empresa (euros) A maioria das empresas que exportam são micro empresas (81%) mas representam apenas 8% do volume de exportação Mais de metade das exportações são geradas pelas grandes empresas 4% das empresas que exportam são start-up s e exportam em média 107 mil

9 CONTRIBUIÇÃO SECTORIAL DAS EXPORTAÇÕES 53% 18% 10% 7% 5% 3% 2% Indústrias Transformadoras 49% Grossista Transportes Construção Serviços Retalhista 14% 9% 5% 13% 2% Gás, Electricidade e Água 2% 2% 1,2% 0,6% 0,2% 0,2% 0,1% Telecomunicações 2% Indústrias Extractivas 1,3% Agricultura, Pecuária, Pesca e Caça 0,4% Actividades Financeiras 1% Alojamento e Restauração 0,3% Actividades Imobiliarias 0,4% Embora os 2 principais sectores se mantenham indústria transformadora e sector grossista - a contribuição dos sectores de actividade para as exportações alterou-se nos últimos 5 anos

10 CONTRIBUIÇÃO REGIONAL DAS EXPORTAÇÕES 36% 34% 16% 9% 4% 0,5% 0,3% Lisboa Norte Centro Região Autónoma da Madeira Alentejo Algarve Região Autónoma dos Açores 30% 30% 15% 20% 4% 0,6% 0,2% Lisboa e o Norte concentram 70% do volume de exportação (versus 60% em 2007), destacando-se no período a perda de importância das empresas exportadoras da região autónoma da Madeira (off-shores)

11 Em apenas 5 anos, o número de empresas exportadoras aumentou 12% ascendendo a 17% das empresas com actividade comercial em 2012 Metade das empresas que exportam têm já uma estrutura e uma dinâmica exportadora sustentada O total das exportações representa já 21% do total de negócios do tecido empresarial de 2012 Em 2012 a dinâmica exportadora é clara em todos os segmentos de dimensão das empresas portuguesas

12 Rua Barata Salgueiro, n.º 28, 3.º Lisboa

8 DE MAIO 2013. ONDE NASCE O NOVO EMPREGO EM PORTUGAL Teresa Cardoso de Menezes

8 DE MAIO 2013. ONDE NASCE O NOVO EMPREGO EM PORTUGAL Teresa Cardoso de Menezes 8 DE MAIO 2013 ONDE NASCE O NOVO EMPREGO EM PORTUGAL Teresa Cardoso de Menezes a empresa activa mais antiga em Portugal nasceu em 1670? 2001 foi o ano em que nasceram mais empresas em Portugal? ontem quando

Leia mais

ESTUDO INFORMA D&B. Gestão e Liderança Feminina em Portugal 3ª Edição, Fevereiro 2013

ESTUDO INFORMA D&B. Gestão e Liderança Feminina em Portugal 3ª Edição, Fevereiro 2013 ESTUDO INFORMA D&B Gestão e Liderança Feminina em Portugal 3ª Edição, Fevereiro 2013 Portugal tem uma população activa de 5,5 milhões, dos quais 47% são mulheres. O objectivo deste estudo foi saber como

Leia mais

EMPRESAS DE CRESCIMENTO ELEVADO

EMPRESAS DE CRESCIMENTO ELEVADO EMPRESAS DE CRESCIMENTO ELEVADO Integradas no tecido empresarial encontramos o grupo das empresas de crescimento elevado (ECE) assim designadas na sequência do rápido crescimento que apresentam tanto em

Leia mais

Qual o segredo para a longevidade das empresas?

Qual o segredo para a longevidade das empresas? Qual o segredo para a longevidade das empresas? QUAL O SEGREDO PARA A LONGA VIDA DAS EMPRESAS? Segundo ele, existem 2 tipos de organizações: As denominadas empresas vivas que se comportam como uma espécie

Leia mais

O APOIO DAS EMPRESAS À COMUNIDADE RETRATO DOS DONATIVOS EM PORTUGAL

O APOIO DAS EMPRESAS À COMUNIDADE RETRATO DOS DONATIVOS EM PORTUGAL O APOIO DAS EMPRESAS À COMUNIDADE RETRATO DOS DONATIVOS EM PORTUGAL 2012/2010 Estudo Sair Da Casca e Informa D&B Dezembro 2013 METODOLOGIA Universo do estudo TECIDO EMPRESARIAL: Todas as entidades (pessoas

Leia mais

Estudos sobre Estatísticas Estruturais das Empresas 2008. Micro, Pequenas. e Médias. Empresas. em Portugal

Estudos sobre Estatísticas Estruturais das Empresas 2008. Micro, Pequenas. e Médias. Empresas. em Portugal Estudos sobre Estatísticas Estruturais das Empresas 2008 28 de Junho de 2010 Micro, Pequenas e Médias Empresas em Portugal Em 2008, existiam 349 756 micro, pequenas e médias empresas (PME) em Portugal,

Leia mais

Perfil da presença feminina no tecido empresarial português. Março 2011

Perfil da presença feminina no tecido empresarial português. Março 2011 Perfil da presença feminina no tecido empresarial português Março 2011 Sumário executivo Em Portugal : Apenas 30,1% das funções de gestão são desempenhadas por mulheres Apenas 55,3% das empresas têm participação

Leia mais

ONDE NASCE O NOVO EMPREGO?

ONDE NASCE O NOVO EMPREGO? ONDE NASCE O NOVO EMPREGO? Informa D&B - Maio 2013 UNIVERSO DO ESTUDO Os dados referem-se ao período de 2007 a 2011 Fontes: Análise Informa D&B; dados ministério da justiça: portal da justiça, I.E.S.;

Leia mais

Indicadores de Confiança...15

Indicadores de Confiança...15 1. MACROECONOMIA 1.1. Rendimento e Despesa Despesa Nacional a Preços Correntes...5 Despesa Nacional a Preços Constantes...6 PIB a preços correntes (Produto Interno Bruto)...7 PIB a preços constantes (Produto

Leia mais

ESTRUTURA EMPRESARIAL NACIONAL 1995/98

ESTRUTURA EMPRESARIAL NACIONAL 1995/98 ESTRUTURA EMPRESARIAL NACIONAL 1995/98 NOTA METODOLÓGICA De acordo com a definição nacional, são pequenas e médias empresas aquelas que empregam menos de 500 trabalhadores, que apresentam um volume de

Leia mais

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 2 Fevereiro 2009

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 2 Fevereiro 2009 Boletim Mensal de Economia Portuguesa Nº 2 Fevereiro 2009 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e da Inovação GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais

Leia mais

Quadro 1 Evolução anual do stock de empresas. Stock final

Quadro 1 Evolução anual do stock de empresas. Stock final Demografia de empresas, fluxos de emprego e mobilidade dos trabalhadores em Portugal ESTATÍSTICAS STICAS em síntese 2006 A informação que se divulga tem como suporte o Sistema de Informação Longitudinal

Leia mais

Utilização da Central de Balanços na caracterização. Homero Gonçalves

Utilização da Central de Balanços na caracterização. Homero Gonçalves Utilização da Central de Balanços na caracterização dotecido empresarial português Homero Gonçalves Quantas sociedades existem em Portugal? Central de Responsabilidades decrédito 260 mil INE Modelos 22

Leia mais

LINHAS PME INVESTE SECTOR DO TURISMO

LINHAS PME INVESTE SECTOR DO TURISMO LINHAS PME INVESTE SECTOR DO TURISMO 30 de dezembro de 2011 Linhas PME Investe Sector do Turismo Características Gerais e Condições de Financiamento - Linhas Específicas do Sector do Turismo - PME INVESTE

Leia mais

Fevereiro 2009 ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL

Fevereiro 2009 ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL INQUÉRITO AO CRÉDITO Fevereiro 2009 ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CONFEDERAÇÃO EMPRESARIAL Introdução O Inquérito ao Crédito Fevereiro 2009, realizado pela AIP-CE, teve como base uma amostra constituída

Leia mais

Perfil da presença feminina no tecido empresarial português. 8 de Março 2012

Perfil da presença feminina no tecido empresarial português. 8 de Março 2012 Perfil da presença feminina no tecido empresarial português Sumário executivo Em Portugal : 54,9% das empresas têm pelo menos uma mulher nos seus cargos de gestão e direcção: 44,8% têm uma equipa mista,

Leia mais

A Actividade Económica dos Açores nas Estatísticas do Banco de Portugal

A Actividade Económica dos Açores nas Estatísticas do Banco de Portugal Jornadas de Estatística Regional Angra do Heroísmo, 29 de Novembro de 2013 A Actividade Económica dos Açores nas Estatísticas João Cadete de Matos Director, Departamento de Estatística Principais indicadores

Leia mais

Shares and other equity

Shares and other equity A CAE e os impactos no Banco de Portugal Margarida Brites Ramos 1 Função Estatística Lei Orgânica do Banco de Portugal Artigo 12.º Compete especialmente ao Banco, sem prejuízo dos condicionalismos decorrentes

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO Índice Introdução Preço Médio por Dormida Proveito Médio de Aposento por Cama Conceitos Anexos 2 Introdução Com base em indicadores estatísticos disponibilizados pelo

Leia mais

Informação relevante sobre o recurso ao Sistema de Recuperação de Empresas por via Extrajudicial - SIREVE

Informação relevante sobre o recurso ao Sistema de Recuperação de Empresas por via Extrajudicial - SIREVE Informação relevante sobre o recurso ao Sistema de Recuperação de Empresas por via Extrajudicial - SIREVE Desde o início de operacionalização do SIREVE até 30 de junho de 2015, 504 empresas apresentaram

Leia mais

A Reabilitação Urbana como Oportunidade de Negócio 12 de novembro. paulo.lobo@aiccopn.pt

A Reabilitação Urbana como Oportunidade de Negócio 12 de novembro. paulo.lobo@aiccopn.pt A Reabilitação Urbana como Oportunidade de Negócio 12 de novembro paulo.lobo@aiccopn.pt Setor da Construção e Imobiliário Peso na Economia FILEIRA COM MAIS EMPRESAS 200 MIL EMPRESAS: 97 MIL SOCIEDADES

Leia mais

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014

Portugal 2020. CCILC, Junho 2014 Portugal 2020 CCILC, Junho 2014 Internacionalização: Quando? Para Quem? PME Organizações Onde? Regiões Como valorizar? + RH +Inovação O Quê? Que Investimentos? Quais? Temas Prioridades Objetivos Internacionalização:

Leia mais

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação: Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 FCT - A articulação das estratégias regionais e nacional - Estratégia de Especialização Inteligente para a Região

Leia mais

Síntese Informativa. dezembro 2014

Síntese Informativa. dezembro 2014 Informação relevante sobre o desempenho do Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial - SIREVE [sistema criado pelo Decreto Lei 178/2012, de 3 de agosto] Desde o início de implementação do

Leia mais

Caraterização do setor dos serviços em Portugal. Paula Menezes Coordenadora da Área da Central de Balanços 1 dezembro 2014 Lisboa

Caraterização do setor dos serviços em Portugal. Paula Menezes Coordenadora da Área da Central de Balanços 1 dezembro 2014 Lisboa Caraterização do setor dos serviços em Portugal Paula Menezes Coordenadora da Área da Central de Balanços 1 dezembro 2014 Lisboa 1. Estrutura e dinâmica do setor: o que mudou em 10 anos? 2. Análise económica

Leia mais

O tecido empresarial da Região Autónoma da Madeira: Caracterização Evolução Crescimento empresarial MADEIRA Funchal, 10 de Novembro de 2011

O tecido empresarial da Região Autónoma da Madeira: Caracterização Evolução Crescimento empresarial MADEIRA Funchal, 10 de Novembro de 2011 O tecido empresarial da Região Autónoma da Madeira: Caracterização Evolução Crescimento empresarial MADEIRA 2011 Funchal, 10 de Novembro de 2011 BUSINESS PLAN Financial Analysis Agenda O tecido empresarial

Leia mais

Onde param as mulheres?

Onde param as mulheres? Onde param as mulheres? Presença nas organizações em Portugal 2015 ESTUDO INFORMA D&B MARÇO 2015 5.ª EDIÇÃO Índice Ideias-chave Ficha técnica Sumário executivo Introdução ANálise As mulheres nas organizações

Leia mais

Inquérito ao Crédito. Relatório

Inquérito ao Crédito. Relatório Inquérito ao Crédito Relatório Março 2012 Destaques O crédito bancário é a fonte de financiamento mais significativa referida por cerca de 70% das empresas. O financiamento pelos sócios ou accionistas

Leia mais

COMPORTAMENTOS DE PAGAMENTO DAS EMPRESAS EM PORTUGAL

COMPORTAMENTOS DE PAGAMENTO DAS EMPRESAS EM PORTUGAL COMPORTAMENTOS DE PAGAMENTO DAS EMPRESAS EM PORTUGAL Maio de 2014 ESTUDO INFORMA D&B COMPORTAMENTOS DE PAGAMENTO DAS EMPRESAS EM PORTUGAL E NOUTROS PAÍSES O Barómetro Informa D&B deste mês apresenta o

Leia mais

ESTATÍSTICAS. Os dados publicados nesta síntese referem-se ao Continente e aos trabalhadores por conta de outrem a tempo completo.

ESTATÍSTICAS. Os dados publicados nesta síntese referem-se ao Continente e aos trabalhadores por conta de outrem a tempo completo. Inquérito aos Ganhos e Duração do Trabalho ESTATÍSTICAS STICAS em síntese O Inquérito aos Ganhos e Duração do Trabalho disponibiliza informação que permite conhecer o nível médio mensal da remuneração

Leia mais

importância económica do sector

importância económica do sector importância económica do sector ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS BEBIDAS REFRESCANTES NÃO ALCOÓLICAS O CONTEXTO DA INDÚSTRIA AGRO-ALIMENTAR E SUA IMPORTÂNCIA ESTRATÉGICA A industria de bebidas não alcoólicas

Leia mais

AS 46 EMPRESAS GAZELA 2014 DA REGIÃO CENTRO

AS 46 EMPRESAS GAZELA 2014 DA REGIÃO CENTRO AS 46 EMPRESAS GAZELA 2014 DA REGIÃO CENTRO A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) efetuou, pelo terceiro ano consecutivo, o apuramento das empresas gazela existentes na

Leia mais

Presença feminina nas empresas em Portugal

Presença feminina nas empresas em Portugal Presença feminina nas empresas em Portugal 4ª Edição, Março 2014 ESTUDO INFORMA D&B A Informa D&B, como especialista no conhecimento da informação sobre o tecido empresarial, tem vindo a acompanhar esta

Leia mais

HORIZONTE 2020 Desafios Para as Empresas Portuguesas do Sector do Ambiente

HORIZONTE 2020 Desafios Para as Empresas Portuguesas do Sector do Ambiente HORIZONTE 2020 Desafios Para as Empresas Portuguesas do Sector do Ambiente Cascais, 24-04-2015 Paulo Carpinteiro Licks & Associados POCI Programa Operacional Competitividade e Internacionalização PORegionais

Leia mais

Uma das maiores áreas territoriais de Portugal, com uma fronteira terrestre internacional de 568 km e um perímetro da linha de costa de 142 km

Uma das maiores áreas territoriais de Portugal, com uma fronteira terrestre internacional de 568 km e um perímetro da linha de costa de 142 km As Regiões de - Região O Território Porquê o? Uma das maiores áreas territoriais de, com uma fronteira terrestre internacional de 568 km e um perímetro da linha de costa de 142 km Area (km 2 ): 21.286

Leia mais

CENSOS 2011: Parque habitacional (Resultados pré-provisórios)

CENSOS 2011: Parque habitacional (Resultados pré-provisórios) 08 de novembro de 2011 Censos 2011 21 de março de 2011 CENSOS 2011: Parque habitacional (Resultados pré-provisórios) Dada a importância que o tema reveste, no quadro da preparação dos resultados provisórios

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 8 de novembro de 2012

Nota de Informação Estatística Lisboa, 8 de novembro de 2012 Nota de Informação Estatística Lisboa, 8 de novembro de 212 Divulgação dos Quadros do Setor das empresas não financeiras da Central de Balanços dados de 211 O Banco de Portugal divulga hoje no BPStat Estatísticas

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, I.P. Índice

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, I.P. Índice Índice Desemprego Registado de Estrangeiros por Continente de Origem e Principais Nacionalidades - Situação no fim do mês de Dezembro, de 2003 a 2009... 2 Desemprego Registado de Estrangeiros por Continente

Leia mais

LINHAS DE CRÉDITO PME INVESTE TURISMO. Maria José Catarino. Loulé,, 5 Fevereiro de 2009

LINHAS DE CRÉDITO PME INVESTE TURISMO. Maria José Catarino. Loulé,, 5 Fevereiro de 2009 LINHAS DE CRÉDITO PME INVESTE TURISMO Maria José Catarino Loulé,, 5 Fevereiro de 2009 LINHAS DE CRÉDITO PME INVESTE ÍNDICE 1 OBJECTO 2 PME INVESTE II - Protocolo celebrado a 14 Outubro 2008 LINHA +RESTAURAÇÃO

Leia mais

O âmbito geográfico deste estudo é Portugal continental e as regiões autónomas da Madeira e dos Açores. Saidas. Entradas. Mudanças de emprego

O âmbito geográfico deste estudo é Portugal continental e as regiões autónomas da Madeira e dos Açores. Saidas. Entradas. Mudanças de emprego Mobilidade dos Trabalhadores ESTATÍSTICAS STICAS em síntese O presente estudo baseia-se nas informações que integram a base do Sistema de Informação Longitudinal de Empresas, Estabelecimentos e Trabalhadores

Leia mais

SECTOR DA PUBLICIDADE

SECTOR DA PUBLICIDADE SECTOR DA PUBLICIDADE AEP / GABINETE DE ESTUDOS MAIO DE 2009 Índice 1. Introdução: a importância da publicidade... 1 1. Introdução: a importância da publicidade... 2 1. Introdução: a importância da publicidade...

Leia mais

Sistemas de Incentivos Portugal 2020

Sistemas de Incentivos Portugal 2020 Sistemas de Incentivos Portugal 2020 Portugal 2020 Acordo de parceria entre Portugal e a Comissão Europeia no qual se consagra a política de desenvolvimento económico, social e territorial a promover entre

Leia mais

Nota introdutória. PME em Números 1 IAPMEI ICEP

Nota introdutória. PME em Números 1 IAPMEI ICEP PME em Números PME em Números 1 Nota introdutória De acordo com o disposto na definição europeia 1, são classificadas como PME as empresas com menos de 250 trabalhadores cujo volume de negócios anual não

Leia mais

HOTELARIA 2008. AEP / Gabinete de Estudos

HOTELARIA 2008. AEP / Gabinete de Estudos HOTELARIA 2008 AEP / Gabinete de Estudos Junho de 2008 1 1. INFORMAÇÃO SOBRE AS EMPRESAS Segundo os dados das Empresas em Portugal 2005, do INE, em 2005 o sector do Alojamento e Restauração compreendia

Leia mais

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades

Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Apoios ao Turismo Lições do QREN, desafios e oportunidades Piedade Valente Comissão Diretiva do COMPETE Sintra, 9 de outubro de 2014 Agenda da Competitividade (2007-2013): instrumentos de apoio eficiência

Leia mais

A descriminação remuneratória da mulher em Portugal continua a ser muito grande nas empresas Pág. 1

A descriminação remuneratória da mulher em Portugal continua a ser muito grande nas empresas Pág. 1 A descriminação remuneratória da mulher em Portugal continua a ser muito grande nas empresas Pág. 1 RESUMO O Eurofound acabou de publicar um estudo, o qual mostra que, entre 28 países, Portugal é o país

Leia mais

CFI - Código Fiscal ao Investimento - DL 162/2014 de 31 Outubro

CFI - Código Fiscal ao Investimento - DL 162/2014 de 31 Outubro CFI - Código Fiscal ao Investimento - DL 162/2014 de 31 Outubro Generalidades Aplicação a investimentos realizados a partir de 1 Janeiro de 2014 (excepto para efeito de apuramento dos limites máximos dos

Leia mais

QREN. 2007-2013 Agenda de Competitividade

QREN. 2007-2013 Agenda de Competitividade 1 QREN. 2007-2013 Conhecimento e inovação Produção transaccionável QREN 2007-2013 Competitividade Financiamento Empresarial Eficiência da Administração Pública Convergência com a UE Perfil de especialização

Leia mais

RADIOGRAFIA DO SECTOR DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) EM PORTUGAL

RADIOGRAFIA DO SECTOR DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) EM PORTUGAL RADIOGRAFIA DO SECTOR DAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO (TIC) EM PORTUGAL Empresas que apresentam como actividade económica principal: Pág.06 Barómetro Informa D&B Maio 2014 Fonte: Análise

Leia mais

TOTAL NACIONAL OUTUBRO 1999

TOTAL NACIONAL OUTUBRO 1999 NÚMERO DE EMPRESAS DO CONTINENTE E REGIÕES AUTÓNOMAS, POR ACTIVIDADE ECONÓMICA NACIONAL OUTUBRO 1999 ACTIVIDADES (CAE - REV.2) 244239 234850 4604 4785 A AGRICULTURA, PROD. ANIMAL, CAÇA E SILVIC. 9302 8468

Leia mais

setembro 2015 BARÓMETRO CENTRO DE PORTUGAL

setembro 2015 BARÓMETRO CENTRO DE PORTUGAL setembro 2015 Índice Apresentação Síntese Indicador global de avaliação Fichas de análise Crescimento e Competitividade Potencial Humano Qualidade de Vida Coesão Sustentabilidade Ambiental e Energética

Leia mais

Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos na União Europeia e diminuiu, 0.5 pontos, na Área Euro.

Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos na União Europeia e diminuiu, 0.5 pontos, na Área Euro. Abr-04 Abr-05 Abr-06 Abr-07 Abr-08 Abr-09 Abr-10 Abr-11 Abr-12 Análise de Conjuntura Maio 2014 Indicador de Sentimento Económico Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos

Leia mais

AS 47 EMPRESAS GAZELA 2013 DA REGIÃO CENTRO

AS 47 EMPRESAS GAZELA 2013 DA REGIÃO CENTRO AS 47 EMPRESAS GAZELA 2013 DA REGIÃO CENTRO A Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) efectuou, pelo segundo ano consecutivo, o apuramento das empresas gazela existentes na

Leia mais

ONDE NASCE O NOVO EMPREGO?

ONDE NASCE O NOVO EMPREGO? www.informadb.pt ONDE NASCE O NOVO EMPREGO? 2ª EDIÇÃO DO ESTUDO ONDE NASCE O NOVO EMPREGO EM PORTUGAL 63% do novo emprego é criado pelas PEQUENAS EMPRESAS 46% do novo emprego criado vem das EMPRESAS JOVENS

Leia mais

Região Autónoma da Madeira

Região Autónoma da Madeira Região Autónoma da Madeira Área () km 2 801,0 Densidade populacional () Hab/Km 2 309,0 População residente (31.12.) Nº 247.568 População < 15 anos Nº 42.686 População > 65 anos Nº 32.188 Taxa conclusão

Leia mais

Regime Fiscal de Apoio ao Investimento

Regime Fiscal de Apoio ao Investimento RFAI Regime Fiscal de Apoio ao Investimento Elaboração de dossier fiscal possível em permanência Porto Rua Dr. Ernesto Soares dos Reis Nº 208, 1º Andar, Sala P 3720 256 Oliveira de Azeméis - Portugal Lisboa

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012

SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 SISTEMA DE INCENTIVOS À INOVAÇÃO AVISO DE CANDIDATURA FEVEREIRO 2012 INOVAÇÃO PRODUTIVA SECTOR TURISMO QREN QUADRO DE REFERÊNCIA ESTRATÉGICO NACIONAL 2007-2013 INFORMAÇÃO SINTETIZADA 1 ÍNDICE PÁGINA OBJECTO

Leia mais

- IAE - INQUÉRITO À ACTIVIDADE EMPRESARIAL. ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria

- IAE - INQUÉRITO À ACTIVIDADE EMPRESARIAL. ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria - IAE - INQUÉRITO À ACTIVIDADE EMPRESARIAL 2006 ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria ÍNDICE Introdução Pág. 2 1 Sumário executivo Pág. 5 2 Análise dos resultados 2.1 Situação

Leia mais

Fluxos de Investimento Directo de Portugal com o Exterior

Fluxos de Investimento Directo de Portugal com o Exterior Investimento Directo de Portugal com o Exterior eiro a ho de 28 Fluxos de Investimento Directo de Portugal com o Exterior eiro a ho de 28 Informação Portugal, 21 de sto de 28 Investimento Directo de Portugal

Leia mais

Empreendedorismo e Inovação O Futuro dos Empresários e PME com Ambição. Luis Costa Direcção de Marketing e Comunicação Banif

Empreendedorismo e Inovação O Futuro dos Empresários e PME com Ambição. Luis Costa Direcção de Marketing e Comunicação Banif Empreendedorismo e Inovação O Futuro dos Empresários e PME com Ambição Agenda 01 02 03 04 05 BANIF ID IMPORTÂNCIA DO EMPREENDEDORISMO: ECOSSISTEMA VITAL PRODUTOS E ABORDAGEM COMERCIAL: SOLUÇÕES BANIF EMPREENDER

Leia mais

ISSN 0872-9514. Empresas em Portugal 2010

ISSN 0872-9514. Empresas em Portugal 2010 ISSN 0872-9514 Edição 2012 2 FICHA TÉCNICA Título Editor Instituto Nacional de Estatística, I.P. Av. António José de Almeida 1000-043 Lisboa Portugal Telefone: 21 842 61 00 Fax: 21 842 63 64 Presidente

Leia mais

Portugal 2020. Pedro Gomes Nunes. Director Executivo. Lisboa, Fevereiro 2014. www.risa.pt

Portugal 2020. Pedro Gomes Nunes. Director Executivo. Lisboa, Fevereiro 2014. www.risa.pt Pedro Gomes Nunes Director Executivo Lisboa, Fevereiro 2014 RISA - Apresentação ÁREAS DE NEGÓCIO Estudos e Projectos + 20 anos de experiência + 1.500 candidaturas a Fundos Comunitários aprovadas. + 1,6

Leia mais

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Na folha de respostas, indique, de forma legível, a versão da prova.

Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância: 30 minutos. Na folha de respostas, indique, de forma legível, a versão da prova. Exame Nacional do Ensino Secundário Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Prova Escrita de Economia A 10.º e 11.º Anos de Escolaridade Prova 712/1.ª Fase 8 Páginas Duração da Prova: 120 minutos. Tolerância:

Leia mais

RELATÓRIOS E ANÁLISES

RELATÓRIOS E ANÁLISES RELATÓRIOS E ANÁLISES Relatório de Conjuntura n.º 128 1.º Trimestre de 2012 Relatório de Conjuntura n.º 1.º Trimestre de 2012 Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) Ministério da Solidariedade e da

Leia mais

A economia do Mar nas estatísticas do Banco de Portugal

A economia do Mar nas estatísticas do Banco de Portugal A economia do Mar nas estatísticas do Banco de Portugal Luís Teles Diretor Adjunto Departamento de Estatística VI Jornadas Ibero-Atlânticas de Estatística Regional Angra do Heroísmo 22 setembro 2014 2

Leia mais

Novas linhas de intervenção do sistema de garantia mútua desenvolvidas desde o segundo semestre de 2008

Novas linhas de intervenção do sistema de garantia mútua desenvolvidas desde o segundo semestre de 2008 1/1 Novas linhas de intervenção do sistema de garantia mútua desenvolvidas desde o segundo semestre de 2008 No cenário da actual conjuntura económica o sistema de garantia mútua é visto quer pelos parceiros

Leia mais

INOVAÇÃO, CONHECIMENTO E INDÚSTRIA EM PORTUGAL: UMA ANÁLISE DO COMMUNITY INNOVATION SURVEY 4 (CIS 4)

INOVAÇÃO, CONHECIMENTO E INDÚSTRIA EM PORTUGAL: UMA ANÁLISE DO COMMUNITY INNOVATION SURVEY 4 (CIS 4) INOVAÇÃO, CONHECIMENTO E INDÚSTRIA EM PORTUGAL: UMA ANÁLISE... 217 INOVAÇÃO, CONHECIMENTO E INDÚSTRIA EM PORTUGAL: UMA ANÁLISE DO COMMUNITY INNOVATION SURVEY 4 (CIS 4) Rui Gama Ricardo Fernandes Instituto

Leia mais

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014

Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros. Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 Portugal 2020 e outros instrumentos financeiros Dinis Rodrigues, Direção-Geral de Energia e Geologia Matosinhos, 27 de fevereiro de 2014 O desafio Horizonte 2020 Compromissos Nacionais Metas UE-27 20%

Leia mais

COLECÇÃO ESTATÍSTICAS

COLECÇÃO ESTATÍSTICAS MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL Gabinete de Estratégia e Planeamento COLECÇÃO ESTATÍSTICAS QUADROS DE PESSOAL 2010 Quadros de Pessoal 2010 QUADROS DE PESSOAL 2010 Gabinete de Estratégia

Leia mais

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO

XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO XX CONGRESSO ENGENHARIA 2020 UMA ESTRATÉGIA PARA PORTUGAL 17 a 19 de outubro de 2014 ALFÂNDEGA DO PORTO Desenvolvimento Rural, Agricultura, Florestas e Sustentabilidade 17 de outubro de 2014 / GPP Eduardo

Leia mais

ASPECTOS FUNDAMENTAIS DE CARACTERIZAÇÃO SOCIO-ECONÓMICA DA REGIÃO ALENTEJO

ASPECTOS FUNDAMENTAIS DE CARACTERIZAÇÃO SOCIO-ECONÓMICA DA REGIÃO ALENTEJO ASPECTOS FUNDAMENTAIS DE CARACTERIZAÇÃO SOCIO-ECONÓMICA DA REGIÃO ALENTEJO Principais linhas de evolução e transformação da paisa social e económica regional População A região, inserida no contexto português

Leia mais

Disponibilidade geográfica da banda larga em Portugal

Disponibilidade geográfica da banda larga em Portugal Data de publicação 22.9.2008 Disponibilidade geográfica da banda larga em Portugal A disponibilidade das ofertas de banda larga depende da existência de centrais da rede telefónica pública comutada nas

Leia mais

NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais

NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais ------------------ NTRODUÇÃO ======================================= 1. 1 Considerações Iniciais A ANIP Agência Nacional para o Investimento Privado é o órgão do Governo encarregue da execução, coordenação,

Leia mais

PME INVESTE V - 750 milhões de euros - ENCERRADA. PME IINVESTE II / QREN - 1.010 milhões de euros ABERTA

PME INVESTE V - 750 milhões de euros - ENCERRADA. PME IINVESTE II / QREN - 1.010 milhões de euros ABERTA PME INVESTE As Linhas de Crédito PME INVESTE têm como objectivo facilitar o acesso das PME ao crédito bancário, nomeadamente através da bonificação de taxas de juro e da redução do risco das operações

Leia mais

METALOMECÂNICA RELATÓRIO DE CONJUNTURA

METALOMECÂNICA RELATÓRIO DE CONJUNTURA METALOMECÂNICA RELATÓRIO DE CONJUNTURA 1. Indicadores e Variáveis das Empresas A indústria metalomecânica engloba os sectores de fabricação de produtos metálicos, excepto máquinas e equipamento (CAE )

Leia mais

HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA

HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS Julho de 2006 A actividade da hotelaria insere-se na CAE 55 Alojamento e Restauração, que, por sua vez, integra o sector do turismo, um dos sectores

Leia mais

2.3 APLICAÇÃO DA REGRA N+2 E EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO INTERMÉDIOS

2.3 APLICAÇÃO DA REGRA N+2 E EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO INTERMÉDIOS 2.3 APLICAÇÃO DA REGRA N+2 E EVOLUÇÃO DOS PEDIDOS DE PAGAMENTO INTERMÉDIOS A Regra da Guilhotina Os regulamentos comunitários que enquadram a aplicação do QCA III apresentam uma rigidez e uma exigência

Leia mais

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa?

PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? PORTUGAL 2020: Como financiar a sua empresa? QUAL O MONTANTE DE APOIOS COMUNITÁRIOS ATRIBUÍDOS A PORTUGAL? 25 Mil Milhões de Euros. Outros Programas* Este é o montante que Portugal vai receber em fundos

Leia mais

ÍSTICAS LABORAIS TRABALHO E DA AÇÃO INSPETIVA ESTATÍSTICAS DO TRABALHO síntese de resultados

ÍSTICAS LABORAIS TRABALHO E DA AÇÃO INSPETIVA ESTATÍSTICAS DO TRABALHO síntese de resultados ÍSTICAS LABORAIS TRABALHO DA AÇÃO ISPTIVA STATÍSTICAS DO TRABALHO síntese de resultados R QUADROS D PSSOAL (Relatório Único Anexo A) A regulamentação do Código do Trabalho, aprovado pela Lei nº 7/29 de

Leia mais

Dados mensais. Barómetro setorial. Barómetro distrital. Análise fenómeno a fenómeno. Análise de tendências. Nascimentos. Mensal

Dados mensais. Barómetro setorial. Barómetro distrital. Análise fenómeno a fenómeno. Análise de tendências. Nascimentos. Mensal Período 2009-2013 Dados mensais Análise fenómeno a fenómeno Análise de tendências Barómetro setorial Barómetro distrital Nascimentos Nascimentos vs encerramentos Mensal Acumulado Mensal Acumulado Encerramentos

Leia mais

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA

SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA SI INOVAÇÃO INOVAÇÃO PRODUTIVA AVISO N.º 05/ SI/ 2011 REFERENCIAL DE ANÁLISE DO MÉRITO DO PROJECTO A metodologia de cálculo para selecção e hierarquização dos prs é baseada no indicador de Mérito do Pr

Leia mais

Análise do Seto Set r o do Alojamen Alojamen o

Análise do Seto Set r o do Alojamen Alojamen o Análise do Setor do Análise do Setor do Homero Gonçalves Enquadramento Volume de negócios do Setor do por Distrito (TOP 3) 2010 1 Lisboa 37% 2 Algarve 21% 3 Madeira 13% Análise do Setor do 2 Total 79 atividades

Leia mais

Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas

Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas Atividade Turística Dezembro de 2012 14 de fevereiro de 2013 Residentes no estrangeiro sustentam ligeiro aumento nas dormidas As dormidas na hotelaria atingiram 1,7 milhões em dezembro 2012, mais 1,9%

Leia mais

A relevância das compras na economia nacional

A relevância das compras na economia nacional www.informadb.pt A relevância das compras na economia nacional 4 de julho 2016 SUMÁRIO EXECUTIVO A importância das grandes empresas De acordo com o estudo que a Informa D&B realizou sobre Compras das Empresas

Leia mais

INDÚSTRIA DAS BEBIDAS ANÁLISE SECTORIAL

INDÚSTRIA DAS BEBIDAS ANÁLISE SECTORIAL INDÚSTRIA DAS BEBIDAS ANÁLISE SECTORIAL Outubro 2014 INDÚSTRIA DAS BEBIDAS O presente documento constitui um resumo analítico do desempenho recente dos subsectores que compõem o sector de indústria das

Leia mais

RFAI. Regime Fiscal de Apoio ao Investimento

RFAI. Regime Fiscal de Apoio ao Investimento RFAI Regime Fiscal de Apoio ao Investimento PORTAL DOS INCENTIVOS Dez 2014 Índice Índice... 1 1 O Que é?... 2 2 Beneficiários... 2 3 Condições de Acesso... 2 4 Despesas Elegíveis... 3 5 Taxas de Apoio...

Leia mais

INQUÉRITO ÀS ESTRUTURAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL - 2003

INQUÉRITO ÀS ESTRUTURAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL - 2003 INQUÉRITO ÀS ESTRUTURAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL - 2003 ÍNDICE RESUMO...... I. NOTA INTRODUTÓRIA...... II. NOTAS EXPLICATIVAS E METODOLOGIA... 1. Notas Explicativas............. 2. Metodologia.............

Leia mais

Estatísticas de empréstimos concedidos pelo setor financeiro

Estatísticas de empréstimos concedidos pelo setor financeiro Estatísticas de empréstimos concedidos pelo setor financeiro Luís Teles Diretor Adjunto Departamento de Estatística 17ª Reunião da Secção Permanente de Estatísticas Económicas 20 março 2015 Agenda 1. A

Leia mais

PORTUCEL SOPORCEL. INVESTIGAÇÃO NAS ÁREAS DA FLORESTA E DO PAPEL Uma renovação de raiz EMPRESA

PORTUCEL SOPORCEL. INVESTIGAÇÃO NAS ÁREAS DA FLORESTA E DO PAPEL Uma renovação de raiz EMPRESA PORTUCEL SOPORCEL INVESTIGAÇÃO NAS ÁREAS DA FLORESTA E DO PAPEL Uma renovação de raiz EMPRESA Com uma posição de grande relevo no mercado internacional de pasta e papel, o Grupo Portucel Soporcel é uma

Leia mais

Setúbal, 15 de Março de 2015

Setúbal, 15 de Março de 2015 Setúbal, 15 de Março de 2015 Península de Setúbal 1 421 Km2 9 concelhos 782 044 pessoas Peso na população nacional População ativa (igual à média nacional) 7% 49% Alcochete Almada Barreiro Moita Montijo

Leia mais

CLIPPING INFORMA D&B JULHO 2015

CLIPPING INFORMA D&B JULHO 2015 CLIPPING INFORMA D&B JULHO 2015 ÍNDICE 2015 08 17 Data publicação Título Publicação/Canal Suplemento/Programa Número Págs. 2015 07 01 Exportações representaram 67% da produção portuguesa País conómico

Leia mais

Síntese Informativa. Dezembro 2015

Síntese Informativa. Dezembro 2015 Informação relevante sobre o desempenho do Sistema de Recuperação de Empresas por Via Extrajudicial - SIREVE [sistema criado pelo Decreto Lei 178/2012, de 3 de agosto] Informação relevante sobre o recurso

Leia mais

SECTOR EMPRESARIAL DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

SECTOR EMPRESARIAL DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA SECTOR EMPRESARIAL DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA 2013 Direção Regional de Estatística da Madeira Uma porta aberta para um universo de informação estatística Catalogação Recomendada Sector Empresarial da

Leia mais

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020

Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 30 de julho de 2014 Resumo do Acordo de Parceria para Portugal, 2014-2020 Informações gerais O Acordo de Parceria abrange cinco fundos: Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional

Leia mais

Informação relevante sobre o recurso ao Sistema de Recuperação de Empresas por via Extrajudicial - SIREVE (1)

Informação relevante sobre o recurso ao Sistema de Recuperação de Empresas por via Extrajudicial - SIREVE (1) Informação relevante sobre o recurso ao Sistema de Recuperação de Empresas por via Extrajudicial - SIREVE (1) Desde o início de operacionalização do SIREVE até 30 de setembro/2016, empresas apresentaram

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer pelo conjunto

Leia mais

FICHA DE CANDIDATURA

FICHA DE CANDIDATURA FICHA DE CANDIDATURA 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1. Dados pessoais Nome: Morada Localidade Concelho Telefone Fax Código Postal Distrito Telemóvel Email: 1.2. Situação Profissional Desempregado há menos de um ano

Leia mais

Garantia Mútua UMA NOVA ALTERNATIVA NO ACESSO AO FINANCIAMENTO PARA AS PME FCGM. Fundo de Contragarantia Mútuo

Garantia Mútua UMA NOVA ALTERNATIVA NO ACESSO AO FINANCIAMENTO PARA AS PME FCGM. Fundo de Contragarantia Mútuo Garantia Mútua UMA NOVA ALTERNATIVA NO ACESSO AO FINANCIAMENTO PARA AS PME FCGM Fundo de Contragarantia Mútuo Sessões Turismo de Portugal, Abril 2010 Apresentação Segmentos de Actuação Linhas de Oferta

Leia mais

Seminário sobre a CAE Rev. 3

Seminário sobre a CAE Rev. 3 Seminário sobre a CAE Rev. 3 Francisco Linhares Director da Base de Dados Coface Serviços Portugal Lisboa, 23 de Outubro de 2007 Quem é a COFACE? - Vocação: facilitar o comércio entre empresas através

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal fevereiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais