PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, I.P. Índice

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Alto Comissariado para a Imigração e Diálogo Intercultural, I.P. Índice"

Transcrição

1 Índice Desemprego Registado de Estrangeiros por Continente de Origem e Principais Nacionalidades - Situação no fim do mês de Dezembro, de 2003 a Desemprego Registado de Estrangeiros por Continente de Origem e Principais Nacionalidades, de acordo com o sexo - Situação no fim do mês de Dezembro, de 2005 a Desempregados Estrangeiros (Novo Emprego) por Actividade Económica de Origem do Desemprego - Situação no fim do mês de Dezembro, Por Sector de Actividade (CAE) de 2003 a Desempregados (Novo Emprego) por Actividade Económica de Origem do Desemprego - Situação no fim do mês de Dezembro de 2008 (CAE Rev. 3)... 5 Desempregados Estrangeiros (Novo Emprego) por Actividade Económica de Origem do Desemprego - Situação no Fim do Mês de Dezembro 2008 (CAE Rev. 3), por Nacionalidades e Actividades mais significativas... 6 Desempregados (Novo Emprego) por Actividade Económica de Origem do Desemprego - Situação no fim do mês de Dezembro de 2009 (CAE Rev. 3)... 7 Desempregados Estrangeiros (Novo Emprego) por Actividade Económica de Origem do Desemprego - Situação no Fim do Mês de Dezembro 2009 (CAE Rev. 3), por Nacionalidades e Actividades mais significativas... 8 Pedidos de Emprego de Desempregados de acordo com o Continente de Origem e Principais Nacionalidades, por Região - Situação no fim do mês de Dezembro, Pedidos de Emprego de Desempregados de acordo com o Continente de Origem e Principais Nacionalidades, por Grupos Etários - Situação no fim do mês de Dezembro, Pedidos de Emprego de Desempregados de acordo com o Continente de Origem e Principais Nacionalidades, por Habilitações Escolares - Situação no fim do mês de Dezembro, Pedidos de Emprego de Desempregados de acordo com o Continente de Origem e Principais Nacionalidades, por Profissão Pretendida - Situação no fim do mês de Dezembro de Beneficiários com Lançamento de Prestações de Desemprego em 2008 e 2009, por Região Mundo de Nacionalidade Tel: Fax:

2 Desemprego Registado de Estrangeiros por Continente de Origem e Principais Nacionalidades - Situação no fim do mês de Dezembro, de 2003 a N % N % N % N % N % N % N % Total Europa , , , , , , ,51 União Europeia , , , , , , ,93 Alemanha 261 0, , , , , , ,05 Bulgária , , ,14 Espanha 390 0, , , , , , ,09 França 431 0, , , , , , ,07 Reino Unido 153 0, , , , , , ,05 Roménia , , ,41 Europa Leste , , , , , , ,57 Bulgária 135 0, , , , Moldávia 478 0, , , , , , ,32 Roménia 293 0, , , , Rússia 473 0, , , , , , ,15 Ucrânia , , , , , , ,08 Outros Europa 43 0, , , , , , ,01 Total África , , , , , , ,35 Angola , , , , , , ,70 Cabo Verde , , , , , , ,76 Guiné-Bissau , , , , , , ,43 Moçambique 275 0, , , , , , ,06 São Tomé e Príncipe 932 0, , , , , , ,21 Outros África 167 0, , , , , , ,20 Total América , , , , , , ,14 Brasil , , , , , , ,06 Outros América 263 0, , , , , , ,08 Outros Países 982 0, , , , , , ,22 Total Cidadãos Estrangeiros , , , , , , ,22 Total inscritos , , , , , , ,00 Tel: Fax:

3 Desemprego Registado de Estrangeiros por Continente de Origem e Principais Nacionalidades, de acordo com o sexo - Situação no fim do mês de Dezembro, de 2005 a F M Total F M Total F M Total F M Total F M Total Total Europa União Europeia Roménia Bulgária Espanha França Alemanha Europa de Leste Roménia Bulgária Ucrânia Moldávia Rússia Outros Europa Total África Cabo Verde Angola Guiné-Bissau São Tomé e Príncipe Moçambique Outros África Total América Brasil Outros América Total Outros Países Total Cidadãos Estrangeiros Total Inscritos Tel: Fax:

4 Desempregados Estrangeiros (Novo Emprego) por Actividade Económica de Origem do Desemprego - Situação no fim do mês de Dezembro, Por Sector de Actividade (CAE) de 2003 a 2009 Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca Indústrias extractivas Indústrias alimentares das bebidas e do tabaco Fabricação de têxteis Indústria do vestuário Indústria do couro e dos produtos do couro Indústria da madeira e da cortiça Indústrias do papel, impressão e reprodução Fab. produtos petrolíferos, químicos, farmacêuticos, borracha e plástico Fabricação de outros produtos minerais não metálicos Indústria metalúrgica de base e fab. produtos metálicos Fab. equipamento informático, eléctrico, máquinas e equipamentos n.e. Fab. veículos automóveis, componentes e outro equipa. de transporte Fab. mobiliário, repar. instal. máq. e equipa. e outras ind. transformadoras Electricidade, gás e água, saneamento, resíduos e despoluição Construção Comércio, manut. repar. de veículos automóveis e motociclos Comércio por grosso e a retalho Transportes e armazenagem Alojamento, restauração e similares Actividades de informação e de comunicação Actividades financeiras e de seguros Actividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio Actividades de consultoria, científicas, técnicas e similares Admin. pública, educação, actividades de saúde e apoio social Outras actividades de serviços Sem classificação Total Tel: Fax:

5 Desempregados (Novo Emprego) por Actividade Económica de Origem do Desemprego - Situação no fim do mês de Dezembro de 2008 (CAE Rev. 3) Total % Cidadãos Estrangeiros % % estrangeiros face ao subtotal de desempregados por CAE Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca , ,10 3,37 Indústria, Energia e Água e Construção , ,07 4,90 Indústrias extractivas 964 0, ,09 2,07 Indústrias alimentares das bebidas e do tabaco , ,24 5,14 Fabricação de têxteis , ,46 0,84 Indústria do vestuário , ,84 0,95 Indústria do couro e dos produtos do couro , ,21 0,79 Indústria da madeira e da cortiça , ,43 2,09 Indústrias do papel, impressão e reprodução , ,25 2,44 Fab. produtos petroliferos, químicos, farmacêuticos, borracha e plástico , ,78 3,99 Fabricação de outros produtos minerais não metálicos , ,91 4,16 Indústria metalúrgica de base e fab. produtos metálicos , ,24 4,52 Fab. equipamento informático, eléctrico, máquinas e equipamentos n.e , ,68 2,63 Fab. veículos automóveis, componentes e outro equipa. de transporte , ,67 2,74 Fab. mobiliário, repar. instal. máq. e equipa. e outras ind. transformadoras , ,42 1,64 Electricidade, gás e água, saneamento, resíduos e despoluição 979 0, ,19 4,49 Construção , ,67 10,58 Serviços , ,43 7,42 Comércio, manut. repar. de veículos automóveis e motociclos , ,69 2,40 Comércio por grosso e a retalho , ,59 3,69 Transportes e armazenagem , ,30 5,89 Alojamento, restauração e similares , ,22 12,92 Actividades de informação e de comunicação , ,62 3,38 Actividades financeiras e de seguros , ,25 2,70 Actividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio , ,78 11,71 Actividades de consultoria, científicas, técnicas e similares , ,84 3,23 Admin. pública, educação, actividades de saúde e apoio social , ,44 2,82 Outras actividades de serviços , ,71 7,95 Sem classificação , ,40 1,88 Total ,28 Tel: Fax:

6 Desempregados Estrangeiros (Novo Emprego) por Actividade Económica de Origem do Desemprego - Situação no Fim do Mês de Dezembro 2008 (CAE Rev. 3), por Nacionalidades e Actividades mais significativas Total Construção Comércio por grosso e a retalho Alojamento, restauração e similares Actividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio Outras actividades de serviços N % Sub-total % Sub-total % Sub-total % Sub-total % Sub-total % Total Europa , , , , , ,38 União Europeia , , , , , ,02 Roménia 685 2, , , , , ,34 Bulgária 289 1, , , , , ,10 Espanha 284 1, , , , , ,11 França 233 1, , , , , ,10 Reino Unido 199 0,86 6 0, , , , ,12 Europa Leste , , , , , ,34 Ucrânia , , , , , ,50 Moldávia , , , , , ,50 Rússia 560 2, , , , , ,32 Outros Europa 32 0,14 4 0,02 5 0,02 5 0,02 4 0,02 4 0,02 Total África , , , , , ,36 Cabo Verde , , , , , ,13 Angola , , , , , ,99 Guiné-Bissau , , , , , ,47 São Tomé E Príncipe 819 3, , , , , ,40 Moçambique 254 1, , , , , ,13 Outros África 517 2, , , , , ,23 Total América , , , , , ,70 Brasil , , , , , ,56 Venezuela 90 0,39 2 0, ,06 9 0, , ,05 Outros América 175 0,75 7 0, , , , ,09 Total Outros Países 630 2, , , , , ,27 Total , , , , ,71 Tel: Fax:

7 Desempregados (Novo Emprego) por Actividade Económica de Origem do Desemprego - Situação no fim do mês de Dezembro de 2009 (CAE Rev. 3) Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca Total % Cidadãos Estrangeiros % % estrangeiros face ao subtotal de desempregados por CAE , ,66 5,34 Indústria, Energia e Água e Construção , ,50 6,38 Indústrias extractivas , ,14 3,48 Indústrias alimentares das bebidas e do tabaco , ,90 5,64 Fabricação de têxteis , ,36 0,90 Indústria do vestuário , ,80 1,05 Indústria do couro e dos produtos do couro , ,19 0,98 Indústria da madeira e da cortiça , ,52 2,83 Indústrias do papel, impressão e reprodução , ,29 2,88 Fab. produtos petroliferos, químicos, farmacêuticos, borracha e plástico , ,59 4,05 Fabricação de outros produtos minerais não metálicos , ,80 4,56 Indústria metalúrgica de base e fab. produtos metálicos , ,41 5,53 Fab. equipamento informático, eléctrico, máquinas e equipamentos n.e , ,61 2,67 Fab. veículos automóveis, componentes e outro equipa. de transporte , ,49 2,90 Fab. mobiliário, repar. instal. máq. e equipa. e outras ind. transformadoras , ,57 2,38 Electricidade, gás e água, saneamento, resíduos e despoluição , ,28 6,85 Construção , ,54 12,95 Serviços , ,61 8,41 Comércio, manut. repar. de veículos automóveis e motociclos , ,70 2,95 Comércio por grosso e a retalho , ,78 4,13 Transportes e armazenagem , ,05 6,84 Alojamento, restauração e similares , ,63 14,38 Actividades de informação e de comunicação , ,68 3,88 Actividades financeiras e de seguros , ,24 3,03 Actividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio , ,14 12,89 Actividades de consultoria, científicas, técnicas e similares , ,87 3,84 Admin. pública, educação, actividades de saúde e apoio social , ,80 3,13 Outras actividades de serviços , ,71 8,80 Sem classificação , ,23 3,04 Total ,49 Tel: Fax:

8 Desempregados Estrangeiros (Novo Emprego) por Actividade Económica de Origem do Desemprego - Situação no Fim do Mês de Dezembro 2009 (CAE Rev. 3), por Nacionalidades e Actividades mais significativas Total N % Construção % (N=100) Actividades imobiliárias, administrativas e dos serviços de apoio % (N=100) Total Europa , , ,87 União Europeia Alojamento, restauração e similares % (N=100) Outras actividades de serviços % (N=100) Comércio por grosso e a retalho Subtotal Subtotal Subtotal Subtotal Subtotal % (N=100) 17, , , , , , , , ,55 Roménia , , , , , ,53 Bulgária 651 1, , , , , ,15 Espanha 399 1, , , , , ,03 França 310 0, , , , , ,45 Reino Unido 251 0, , , , , ,98 Europa Leste , , , , , ,27 Ucrânia , , , , , ,17 Outros Europa Moldávia , , , , , ,06 Rússia 745 2, , , , , , ,12 4 9, , , , ,29 Total África , , , , , ,93 Cabo Verde , , , , , ,30 Angola , , , , , ,49 Guiné-Bissau , , , , , ,78 São Tomé E Príncipe , , , , , ,87 Moçambique 286 0, , , , , ,74 Outros África 961 2, , , , , ,91 Total América , , , , , ,71 Brasil , , , , , ,78 Venezuela 119 0,34 9 7, , , , ,08 Outros América 248 0, , , , , ,85 Total Outros Países , , , , , ,00 Total , , , , ,78 Tel: Fax:

9 Pedidos de Emprego de Desempregados de acordo com o Continente de Origem e Principais Nacionalidades, por Região - Situação no fim do mês de Dezembro, Norte Centro Lisboa VT Alentejo Algarve Total Total Europa União Europeia Roménia Bulgária Espanha França Alemanha Europa de Leste Ucrânia Moldávia Rússia Outros Europa Total África Cabo Verde Angola Guiné-Bissau São Tomé e Príncipe Moçambique Outros África Total América Brasil Outros América Total Outros Países Total Cidadãos Estrangeiros Total Inscritos Tel: Fax:

10 Pedidos de Emprego de Desempregados de acordo com o Continente de Origem e Principais Nacionalidades, por Grupos Etários - Situação no fim do mês de Dezembro, < 25 Anos Anos Anos 55 Anos e + Total Total Europa União Europeia Roménia Bulgária Espanha França Alemanha Europa de Leste Ucrânia Moldávia Rússia Outros Europa Total África Cabo Verde Angola Guiné-Bissau São Tomé e Príncipe Moçambique Outros África Total América Brasil Outros América Total Outros Países Total Cidadãos Estrangeiros Total Inscritos Tel: Fax:

11 Pedidos de Emprego de Desempregados de acordo com o Continente de Origem e Principais Nacionalidades, por Habilitações Escolares - Situação no fim do mês de Dezembro, < 1º Ciclo EB/Nenhum Nível 1º Ciclo EB 2º Ciclo EB 3º Ciclo EB Secundário Superior Total De Instrução Total Europa União Europeia Roménia Bulgária Espanha França Alemanha Europa de Leste Ucrânia Moldávia Rússia Outros Europa Total África Cabo Verde Angola Guiné-Bissau São Tomé e Príncipe Moçambique Outros África Total América Brasil Outros América Total Outros Países Total Cidadãos Estrangeiros Total Inscritos Tel: Fax:

12 Pedidos de Emprego de Desempregados de acordo com o Continente de Origem e Principais Nacionalidades, por Profissão Pretendida - Situação no fim do mês de Dezembro de Total Total Europa União Europeia Roménia Bulgária Espanha França Alemanha Europa de Leste Ucrânia Moldávia Rússia Outros Europa Total África Cabo Verde Angola Guiné-Bissau São Tomé e Príncipe Moçambique Outros África Total América Outros América Total Outros Países Total Cidadãos Estrangeiros Brasil Total Inscritos Tel: Fax:

13 Legenda: Quadros superiores da administração pública Directores de empresa Directores e gerentes de pequenas empresas Especialistas ciências físicas, matem. e engenh Especialistas ciências da vida e prof. da saúde Docentes ensino secundário, superior e prof. simil Outros especial. profissões intelectuais e científicas Técn. nível interm. da física, química e engenh Prof. nível interm. das ciênc. da vida e da saúde Profissionais de nível intermédio do ensino Outros técnicos e profissionais de nível intermédio Empregados de escritório Empregados de recepção, caixas, bilheteiros e simil Pessoal dos serviços, de protecção e segurança Manequins, vendedores e demonstradores Trab.qualificados da agricultura e pesca Agricultores e pescadores subsistência Operários e trab.simil. da ind.extract. e c.civil Trab. da metalurgia, metalomecânica e simil Mecânicos de prec., oleiros, vidreiros, artes gráficas Outros operários, artífices e trabalhadores similares Operadores de instalações fixas e similares Operadores máquinas e trabalhadores da montagem Condutor de veículos e oper. equip. pesados móveis Trab. não qualific. dos serviços e comércio Trab. não qualific. da agricultura e pescas Trab. não qualific. minas, c.civil, ind. transf. 9.9 Outros Tel: Fax:

14 Beneficiários com Lançamento de Prestações de Desemprego em 2008 e 2009, por Região Mundo de Nacionalidade África América Central América do Norte América do Sul (excepto Brasil) Ásia Brasil Europa de Leste Índia Médio Oriente Oceânia 7 9 Países da UE (excepto Portugal) PALOPS Restantes Países Europa Timor 3 4 TOTAL Fonte: Instituto de Informática, IP/MTS Tel: Fax:

TOTAL NACIONAL OUTUBRO 1999

TOTAL NACIONAL OUTUBRO 1999 NÚMERO DE EMPRESAS DO CONTINENTE E REGIÕES AUTÓNOMAS, POR ACTIVIDADE ECONÓMICA NACIONAL OUTUBRO 1999 ACTIVIDADES (CAE - REV.2) 244239 234850 4604 4785 A AGRICULTURA, PROD. ANIMAL, CAÇA E SILVIC. 9302 8468

Leia mais

INSTITUTO REGIONAL DE EMPREGO

INSTITUTO REGIONAL DE EMPREGO INSTITUTO REGIONAL DE EMPREGO INDICADORES DO MERCADO DE EMPREGO SÍNTESE JANEIRO/07 DEZEMBRO/07 JANEIRO/08 VARIAÇÃO % V.A. % V.A. % V.A. % Mês Homólogo Mês Anterior DESEMPREGO REGISTADO 8895 100,0 8773

Leia mais

COLECÇÃO ESTATÍSTICAS

COLECÇÃO ESTATÍSTICAS MINISTÉRIO DA SOLIDARIEDADE E SEGURANÇA SOCIAL Gabinete de Estratégia e Planeamento COLECÇÃO ESTATÍSTICAS QUADROS DE PESSOAL 2010 Quadros de Pessoal 2010 QUADROS DE PESSOAL 2010 Gabinete de Estratégia

Leia mais

NECESSIDADES DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DAS EMPRESAS 2011/2012

NECESSIDADES DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DAS EMPRESAS 2011/2012 REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES SECRETARIA REGIONAL DO TRABALHO E SOLIDARIEDADE SOCIAL DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO, QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL E DEFESA DO CONSUMIDOR OBSERVATÓRIO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

INSTITUTO REGIONAL DE EMPREGO

INSTITUTO REGIONAL DE EMPREGO INSTITUTO REGIONAL DE EMPREGO INDICADORES DO MERCADO DE EMPREGO SÍNTESE SETEMBRO-2007 SETEMBRO/06 AGOSTO/07 SETEMBRO/07 VARIAÇÃO % V.A. % V.A. % V.A. % Mês Homólogo Mês Anterior DESEMPREGO REGISTADO 7946

Leia mais

O âmbito geográfico deste estudo é Portugal continental e as regiões autónomas da Madeira e dos Açores. Saidas. Entradas. Mudanças de emprego

O âmbito geográfico deste estudo é Portugal continental e as regiões autónomas da Madeira e dos Açores. Saidas. Entradas. Mudanças de emprego Mobilidade dos Trabalhadores ESTATÍSTICAS STICAS em síntese O presente estudo baseia-se nas informações que integram a base do Sistema de Informação Longitudinal de Empresas, Estabelecimentos e Trabalhadores

Leia mais

INQUÉRITO ÀS ESTRUTURAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL - 2003

INQUÉRITO ÀS ESTRUTURAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL - 2003 INQUÉRITO ÀS ESTRUTURAS DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL - 2003 ÍNDICE RESUMO...... I. NOTA INTRODUTÓRIA...... II. NOTAS EXPLICATIVAS E METODOLOGIA... 1. Notas Explicativas............. 2. Metodologia.............

Leia mais

(PROGRAMA LEONARDO DA VINCI)

(PROGRAMA LEONARDO DA VINCI) ANGLIA UNIVERSITY PROGRAMA LEONARDO DA VINCI GROUP ESC PAU GROUP ESC TOULOUSE PRIORIDADES PARA EL DESARROLLO DIRECTIVO INSTITUTO SUPERIOR SUPERIOR DE GESTAO MIDDLESEX UNIVERSITY INSTITUTO DE EMPRESA UNIÓN

Leia mais

A IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL E NO ALENTEJO. A SINGULARIDADE DO CONCELHO DE ODEMIRA.

A IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL E NO ALENTEJO. A SINGULARIDADE DO CONCELHO DE ODEMIRA. A IMIGRAÇÃO EM PORTUGAL E NO ALENTEJO. A SINGULARIDADE DO CONCELHO DE ODEMIRA. - RESULTADOS PRELIMINARES - Alina Esteves Ana Estevens Jornadas de Reflexão 29 de Maio A Realidade da Imigração em Odemira

Leia mais

Mercado de Emprego - Tendências Lisboa, 25 Fevereiro 2010. Call for Action EMP, Atreva-se! Maria Cândida Soares. Gabinete de Estratégia e Planeamento

Mercado de Emprego - Tendências Lisboa, 25 Fevereiro 2010. Call for Action EMP, Atreva-se! Maria Cândida Soares. Gabinete de Estratégia e Planeamento Mercado de Emprego - Tendências Lisboa, 25 Fevereiro 2010 Call for Action EMP, Atreva-se! Maria Cândida Soares Gabinete de Estratégia e Planeamento PIB, emprego e produtividade 8,0 6,0 4,0 2,0 0,0-2,0-4,0-6,0

Leia mais

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos).

O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer na União Europeia (+2.0 pontos), quer na Área Euro (+1.4 pontos). Nov-02 Nov-03 Nov-04 Nov-05 Nov-06 Nov-07 Nov-08 Nov-09 Nov-10 Nov-12 Análise de Conjuntura Dezembro 2012 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico melhorou em Novembro, quer

Leia mais

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 2 Fevereiro 2009

GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais. Boletim Mensal de Economia Portuguesa. Nº 2 Fevereiro 2009 Boletim Mensal de Economia Portuguesa Nº 2 Fevereiro 2009 Gabinete de Estratégia e Estudos Ministério da Economia e da Inovação GPEARI Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais

Leia mais

SÍNTESE - INDICADORES DO MERCADO DE EMPREGO

SÍNTESE - INDICADORES DO MERCADO DE EMPREGO NOVEMBRO 2011 SÍNTESE - INDICADORES DO MERCADO DE EMPREGO NOVEMBRO/10 OUTUBRO/11 NOVEMBRO/11 VARIAÇÃO % V.A. % V.A. % V.A. % Homólogo Anterior DESEMPREGO REGISTADO 15.737 100,0 17.831 100,0 18.600 100,0

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011. Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 Evolução 2005-2011 Actualizado em Setembro de 2011 Unid. Fonte 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Notas 2011 População a Milhares Hab. INE 10.563 10.586 10.604 10.623 10.638 10.636 10.643 2º Trimestre

Leia mais

A Matriz Input-Output para a Região Alentejo: uma aproximação ao seu primeiro quadrante

A Matriz Input-Output para a Região Alentejo: uma aproximação ao seu primeiro quadrante A Matriz Input-Output para a Região Alentejo: uma aproximação ao seu primeiro quadrante Elsa Cristina Vaz 1, José Belbute 2, António Caleiro 3, Gertrudes Saúde Guerreiro 4, Ana Eduardo 5 1 elsavaz@uevora.pt,

Leia mais

A procura de emprego dos Diplomados. com habilitação superior

A procura de emprego dos Diplomados. com habilitação superior RELATÓRIO A procura de emprego dos Diplomados com habilitação superior Dezembro 2007 Fevereiro, 2008 Ficha Técnica Título A procura de emprego dos diplomados com habilitação superior Autor Gabinete de

Leia mais

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos).

Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União Europeia (+0.2 pontos) quer na Área Euro (+0.7 pontos). Mai-04 Mai-05 Mai-06 Mai-07 Mai-08 Mai-09 Mai-10 Mai-11 Mai-12 Análise de Conjuntura Junho 2014 Indicador de Sentimento Económico Em maio de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou quer na União

Leia mais

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria Análise de Conjuntura Maio 2011 Indicador de Sentimento Económico Os indicadores de sentimento económico da União Europeia e da Área

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 5 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal fevereiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos na União Europeia e diminuiu, 0.5 pontos, na Área Euro.

Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos na União Europeia e diminuiu, 0.5 pontos, na Área Euro. Abr-04 Abr-05 Abr-06 Abr-07 Abr-08 Abr-09 Abr-10 Abr-11 Abr-12 Análise de Conjuntura Maio 2014 Indicador de Sentimento Económico Em Abril de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou 0.9 pontos

Leia mais

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa

Estratégia de Especialização Inteligente para a Região de Lisboa Diagnóstico do Sistema de Investigação e Inovação: Desafios, forças e fraquezas rumo a 2020 FCT - A articulação das estratégias regionais e nacional - Estratégia de Especialização Inteligente para a Região

Leia mais

Portugal Leaping forward

Portugal Leaping forward Portugal Leaping forward Dr. Pedro Reis Presidente da AICEP Lisboa, 16 de Março 2012 Enquadramento internacional Fonte: EIU (Fev 2012) Nota: PIB a preços de mercado Variação (%) Enquadramento internacional

Leia mais

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4

EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2. Atividade global... 2. Atividade setorial... 3. - Produção... 3. - Volume de negócios... 4 SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal janeiro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 4 Comércio internacional...

Leia mais

População estrangeira em Portugal modera crescimento

População estrangeira em Portugal modera crescimento As expressões sublinhadas encontram-se explicadas no final do texto População estrangeira em Portugal modera crescimento Em 2002, a população estrangeira com a situação regularizada, estatuto de residente

Leia mais

Em Janeiro de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.9 pontos na UE e +0.5 pontos na Área Euro 1.

Em Janeiro de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.9 pontos na UE e +0.5 pontos na Área Euro 1. Jan-04 Jan-05 Jan-06 Jan-07 Jan-08 Jan-09 Jan-10 Jan-11 Jan-12 Análise de Conjuntura Fevereiro 2014 Indicador de Sentimento Económico Em Janeiro de 2014, o indicador de sentimento económico aumentou +0.9

Leia mais

Departamento de Administração e Desenvolvimento Organizacional Divisão de Recursos Humanos e Organização F r e g u e s i a d e P i n h a l N o v o

Departamento de Administração e Desenvolvimento Organizacional Divisão de Recursos Humanos e Organização F r e g u e s i a d e P i n h a l N o v o Mapa 1. Freguesia de Pinhal Novo Área 54,4 km 2 Fonte: DGT, CAOP 213 População 25.3 habitantes 211 Fonte: CMP, DRHO-SIG População e Famílias Quadro 1. População residente 1991 21 211 Variação (%) 43.857

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO SALÁRIO MÍNIMO

REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO SALÁRIO MÍNIMO S R REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA GOVERNO REGIONAL SECRETARIA REGIONAL DA EDUCAÇÃO E RECURSOS HUMANOS DIRECÇÃO REGIONAL DO TRABALHO SALÁRIO MÍNIMO (RETRIBUIÇÃO MÍNIMA MENSAL GARANTIDA NA REGIÃO) Outubro de

Leia mais

Anexo IV GRELHA DE PROFISSÕES E DE CLASSES SOCIAIS - A

Anexo IV GRELHA DE PROFISSÕES E DE CLASSES SOCIAIS - A Anexo IV GRELHA DE PROFISSÕES E DE CLASSES SOCIAIS - A Profissão do inquirido por grandes grupos: elaboração de tipologia Profissão do inquirido por grandes grupos (1) Dirigentes (2) Especialistas das

Leia mais

Áreas e Sub-Áreas de Formação CIME

Áreas e Sub-Áreas de Formação CIME de Formação CIME e Sub- de Formação CIME Sub- 09. Desenvolvimento Pessoal 090. Desenvolvimento Pessoal 14.Formação de Professores/Formadores e Ciências da Educação 141.Formação de Professores e Formadores

Leia mais

= p01420 Actividades de serviços relacionados com a

= p01420 Actividades de serviços relacionados com a .1 01420 Actividades de serviços relacionados com a produção animal, excepto serviços de veterinária 14121 Extracção de calcário e cré = p14121 Extracção de calcário e cré 17710 Fabricação de meias e artigos

Leia mais

FICHA DE CANDIDATURA

FICHA DE CANDIDATURA FICHA DE CANDIDATURA 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1. Dados pessoais Nome: Morada Localidade Concelho Telefone Fax Código Postal Distrito Telemóvel Email: 1.2. Situação Profissional Desempregado há menos de um ano

Leia mais

Indicadores de Confiança...15

Indicadores de Confiança...15 1. MACROECONOMIA 1.1. Rendimento e Despesa Despesa Nacional a Preços Correntes...5 Despesa Nacional a Preços Constantes...6 PIB a preços correntes (Produto Interno Bruto)...7 PIB a preços constantes (Produto

Leia mais

O indicador de sentimento económico em Junho manteve-se inalterado na União Europeia e desceu 0.6 pontos na Área Euro.

O indicador de sentimento económico em Junho manteve-se inalterado na União Europeia e desceu 0.6 pontos na Área Euro. Julho 2012 Jun-02 Jun-03 Jun-04 Jun-05 Jun-06 Jun-07 Jun-08 Jun-09 Jun-10 Jun-11 Jun-12 Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico em Junho manteve-se inalterado na União Europeia

Leia mais

União Geral de Trabalhadores. Compilação de Dados Estatísticos sobre Sinistralidade Laboral e Doenças Profissionais em Portugal.

União Geral de Trabalhadores. Compilação de Dados Estatísticos sobre Sinistralidade Laboral e Doenças Profissionais em Portugal. União Geral de Trabalhadores Compilação de Dados Estatísticos sobre Sinistralidade Laboral e Doenças Profissionais em Portugal Com o apoio Nota Prévia A produção nacional de estatísticas de acidentes de

Leia mais

Lista de Actividades (CAE) elegíveis na Linha de Crédito PME Investe II

Lista de Actividades (CAE) elegíveis na Linha de Crédito PME Investe II Lista de Actividades (CAE) elegíveis na Linha de Crédito PME Investe II Em conformidade com o disposto no nº 1 do Capítulo I, nº 2 do Anexo I, nº 2 do Anexo II e nº 1 do Anexo III, todos do Protocolo da

Leia mais

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ALEMANHA

PORTUGAL: RELACIONAMENTO ECONÓMICO COM A ALEMANHA Expedições 4.646.753 4.957.528 4.954.299 4.099.667 4.771.584 1,4 16,4 Chegadas 8.054.468 8.367.508 8.594.931 6.813.091 7.886.527 0,4 15,8 Saldo -3.407.716-3.409.980-3.640.632-2.713.423-3.114.943 -- --

Leia mais

FORUM ANUAL da Mobilidade Transfronteiriça 23 FEVEREI RO 2010

FORUM ANUAL da Mobilidade Transfronteiriça 23 FEVEREI RO 2010 FORUM ANUAL da Mobilidade Transfronteiriça 23 FEVEREI RO 2010 ÂMBITO TERRITORIAL DR Norte Minho-Lima Cávado Alto Trás-os-Montes Douro DR Centro Beira Interior Norte Beira Interior Sul DR Alentejo Alto

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PORTUGUESA DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS (CAE REV. 3) ATIVIDADES OU TRABALHOS DE RISCO ELEVADO INTEGRADOS NOS SETORES DE ATIVIDADE

CLASSIFICAÇÃO PORTUGUESA DAS ATIVIDADES ECONÓMICAS (CAE REV. 3) ATIVIDADES OU TRABALHOS DE RISCO ELEVADO INTEGRADOS NOS SETORES DE ATIVIDADE S OU TRABALHOS DE RISCO ELEVADO (Artigo 79.º da Lei 102/2009, de 10 de Setembro) CLASSIFICAÇÃO PORTUGUESA DAS S ECONÓMICAS GRUPO CLASSE SUBCLASSE SETORES DE 011 0111 0112 0113 0114 0115 0116 0119 012 0121

Leia mais

Resultados definitivos. Anabela Delgado INE, Gabinete dos Censos 20 de novembro 2012

Resultados definitivos. Anabela Delgado INE, Gabinete dos Censos 20 de novembro 2012 Resultados definitivos Anabela Delgado INE, Gabinete dos Censos 20 de novembro 2012 Temas em Análise População Família Parque Habitacional 1 População 2 População Residente À data do momento censitário

Leia mais

SERVE/DNID. Glossário de Códigos da Classificação Industrial Padrão Internacional (ISIC) FABRICAÇÃO DE COQUE, PRODUTOS PETROLÍFEROS REFINADOS E

SERVE/DNID. Glossário de Códigos da Classificação Industrial Padrão Internacional (ISIC) FABRICAÇÃO DE COQUE, PRODUTOS PETROLÍFEROS REFINADOS E AGRICULTURA, PRODUÇÃO ANIMAL, CAÇA, FLORESTA, PESCA E AQUICULTURA AGRICULTURA, PRODUÇÃO ANIMAL, CAÇA E ATIVIDADES DOS SERVIÇOS RELACIONADOS 011 CULTURAS TEMPORÁRIAS 012 CULTURAS PERMANENTES 013 CULTURA

Leia mais

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria

ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA CCI/Câmara de Comércio e Indústria Análise de Conjuntura Abril 2012 Indicador de Sentimento Económico Após uma melhoria em Janeiro e Fevereiro, o indicador de sentimento

Leia mais

Uma das maiores áreas territoriais de Portugal, com uma fronteira terrestre internacional de 568 km e um perímetro da linha de costa de 142 km

Uma das maiores áreas territoriais de Portugal, com uma fronteira terrestre internacional de 568 km e um perímetro da linha de costa de 142 km As Regiões de - Região O Território Porquê o? Uma das maiores áreas territoriais de, com uma fronteira terrestre internacional de 568 km e um perímetro da linha de costa de 142 km Area (km 2 ): 21.286

Leia mais

REQUISITOS ESPECÍFICOS DE ACREDITAÇÃO CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

REQUISITOS ESPECÍFICOS DE ACREDITAÇÃO CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO 1. Objetivo O presente documento tem como objetivo definir o serviço de acreditação para o sector Certificação de Sistemas de Gestão da Saúde e Segurança no Trabalho, em complemento do estabelecido no

Leia mais

COLECÇÃO ESTATÍSTICAS

COLECÇÃO ESTATÍSTICAS MINISTÉRIO DO TRABALHO E DA SOLIDARIEDADE SOCIAL Gabinete de Estratégia e Planeamento COLECÇÃO ESTATÍSTICAS EMPREGO NO SECTOR ESTRUTURADO 3.º e 4.º Trimestres/ Emprego 3.º e 4.º Trim./ EMPREGO NO SECTOR

Leia mais

Preçário dos Cartões Telefónicos PT

Preçário dos Cartões Telefónicos PT Preçário dos Cartões Telefónicos PT Cartão Telefónico PT 5 e (Continente)... 2 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma dos Açores)... 6 Cartão Telefónico PT 5 e (Região Autónoma da Madeira)... 10 Cartão

Leia mais

Inquérito Multi- Objectivo Contínuo

Inquérito Multi- Objectivo Contínuo Inquérito Multi- Objectivo Contínuo Estatísticas Sobre o Trabalho das Crianças Principais resultados (preliminares) Praia, 27 de Junho de 2013 PLANO DE APRESENTAÇÃO OBJECTIVOS METODOLOGIA PRINCIPAIS RESULTADOS:

Leia mais

O desafio da gestão da segurança e saúde no trabalho na indústria

O desafio da gestão da segurança e saúde no trabalho na indústria 7 de Maio 2013 O desafio da gestão da segurança e saúde no trabalho na indústria Realidade da SST em Portugal Parte I A realidade das empresas em SST pode ser analisada com base nos dados conhecidos sobre:

Leia mais

Shares and other equity

Shares and other equity A CAE e os impactos no Banco de Portugal Margarida Brites Ramos 1 Função Estatística Lei Orgânica do Banco de Portugal Artigo 12.º Compete especialmente ao Banco, sem prejuízo dos condicionalismos decorrentes

Leia mais

BREVE NOTA DE APRESENTAÇÃO

BREVE NOTA DE APRESENTAÇÃO BREVE NOTA DE APRESENTAÇÃO As entidades empregadoras que pretendam promover despedimentos coletivos, conforme estipulado no número 5 do artigo 360º do Código do Trabalho, aprovado pela Lei nº 7/2009 de

Leia mais

ESTATÍSTICAS. Os dados publicados nesta síntese referem-se ao Continente e aos trabalhadores por conta de outrem a tempo completo.

ESTATÍSTICAS. Os dados publicados nesta síntese referem-se ao Continente e aos trabalhadores por conta de outrem a tempo completo. Inquérito aos Ganhos e Duração do Trabalho ESTATÍSTICAS STICAS em síntese O Inquérito aos Ganhos e Duração do Trabalho disponibiliza informação que permite conhecer o nível médio mensal da remuneração

Leia mais

!( 63 62!( 62!( 61 60!( 59!( 58!( 25!( 26!( 27!( 28!( 24!( 37 9!( 28!( 28

!( 63 62!( 62!( 61 60!( 59!( 58!( 25!( 26!( 27!( 28!( 24!( 37 9!( 28!( 28 ± Enquadramento administrativo da Zona industrial/empresarial do Alto de Colaride Enquadramento da área cartografada 6 61 6 62 62 62 LEGENDA 59 25 25 25 5 Edificio multiempresas (Ocupação com mais de uma

Leia mais

ESCOLA PROFISSIONAL DO PICO (E.P.P) Secção de Inserção e Orientação Profissional INQUÉRITO EMPRESAS INSTITUIÇÕES DA ILHA DO PICO (E AÇORES)

ESCOLA PROFISSIONAL DO PICO (E.P.P) Secção de Inserção e Orientação Profissional INQUÉRITO EMPRESAS INSTITUIÇÕES DA ILHA DO PICO (E AÇORES) SÉRIE ESTATÍSTICA. INFO NET Morada: Rua D. Jaime Garcia Goulart, 1. 9950 361 Madalena do Pico. Telefones: 292 623661/3. Fax: 292 623666. Contribuinte: 512051534. Web: www.ep-pico.com. E-mail: epp@ep-pico.com

Leia mais

- 151 - Q.11.01 - Prédios transacionados, por Ilha e ano

- 151 - Q.11.01 - Prédios transacionados, por Ilha e ano Q.11.1 - Prédios transacionados, por Ilha e ano TOTAL AÇORES 6 522 7 26 6 911 7 1 7 16 7 615 6 66 6 719 6 795 6 774 6 61 1 19 868 149 617 155 257 164 769 234 346 267 938 33 49 351 873 4 137 432 143 36

Leia mais

Formação e Tendências de Mercado da Formação Graduada e Pós graduada 1

Formação e Tendências de Mercado da Formação Graduada e Pós graduada 1 Número de Alunos Formação e Tendências de Mercado da Formação Graduada e Pós graduada 1 Susana Justo, Diretora Geral da Qmetrics 1. Formação em ensino superior, graduada e pós graduada. Em Portugal continua

Leia mais

Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada

Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada Processos Especiais de Revitalização Homologados: por Classificação de Actividades Económicas (CAE) desagregada Divisão Grupo Classe Designação Nº de Processos 0 Agricultura, produção animal, caça, floresta

Leia mais

ESTUDANTES QUE INGRESSARAM PELA 1ª VEZ NUM CURSO DE NÍVEL SUPERIOR EM PORTUGAL NO ANO LECTIVO 2004/05. Dados Estatísticos PARTE II

ESTUDANTES QUE INGRESSARAM PELA 1ª VEZ NUM CURSO DE NÍVEL SUPERIOR EM PORTUGAL NO ANO LECTIVO 2004/05. Dados Estatísticos PARTE II ESTUDANTES QUE INGRESSARAM PELA 1ª VEZ NUM CURSO DE NÍVEL SUPERIOR EM PORTUGAL NO ANO LECTIVO 2004/05 Dados Estatísticos PARTE II ESTUDANTES DE PÓS-LICENCIATURA (Mestrados e Doutoramentos) DSAS- Direcção

Leia mais

Título da comunicação: A Situação Profissional de Ex-Bolseiros de Doutoramento

Título da comunicação: A Situação Profissional de Ex-Bolseiros de Doutoramento Título da comunicação: A Situação Profissional de Ex-Bolseiros de Doutoramento Evento: Local: Data: CONFERÊNCIA REGIONAL DE LISBOA E VALE DO TEJO Centro de Formação Profissional de Santarém 10 de Março

Leia mais

Quadro 1 Evolução anual do stock de empresas. Stock final

Quadro 1 Evolução anual do stock de empresas. Stock final Demografia de empresas, fluxos de emprego e mobilidade dos trabalhadores em Portugal ESTATÍSTICAS STICAS em síntese 2006 A informação que se divulga tem como suporte o Sistema de Informação Longitudinal

Leia mais

PERFIL DAS EXPORTADORAS PORTUGUESAS EM 2012. Estudo elaborado por Informa D&B, Novembro 2013

PERFIL DAS EXPORTADORAS PORTUGUESAS EM 2012. Estudo elaborado por Informa D&B, Novembro 2013 PERFIL DAS EXPORTADORAS PORTUGUESAS EM 2012 Estudo elaborado por Informa D&B, Novembro 2013 SUMÁRIO EXECUTIVO Em Portugal, nos últimos 5 anos, o número de empresas exportadoras aumentou 12% O valor das

Leia mais

Nota de Informação Estatística Lisboa, 8 de novembro de 2012

Nota de Informação Estatística Lisboa, 8 de novembro de 2012 Nota de Informação Estatística Lisboa, 8 de novembro de 212 Divulgação dos Quadros do Setor das empresas não financeiras da Central de Balanços dados de 211 O Banco de Portugal divulga hoje no BPStat Estatísticas

Leia mais

Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais

Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais Impostos e taxas com relevância ambiental 2013 31 de outubro de 2014 Impostos com relevância ambiental em 2013 representaram 7,7% do total das receitas de impostos e contribuições sociais O valor dos Impostos

Leia mais

Conceitos. Empreendedor M E T O D O L O G I A. Atividade Empreendedora. Empreendedorismo. * Fonte: OCDE

Conceitos. Empreendedor M E T O D O L O G I A. Atividade Empreendedora. Empreendedorismo. * Fonte: OCDE METODOLOGIA M E T O D O L O G I A Conceitos Empreendedor Atividade Empreendedora Empreendedorismo * Fonte: OCDE M E T O D O L O G I A Conceitos Empreendedor Indivíduo que tenciona gerar valor através da

Leia mais

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº Anexo 1 Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº empresas C.A.E. Sector terciário 46 41200 Construção de edifícios (residenciais e não residenciais). 37 56301

Leia mais

Anexo Técnico de Acreditação nº 00/OCF.06-1 Accreditation Annex nº

Anexo Técnico de Acreditação nº 00/OCF.06-1 Accreditation Annex nº Anexo Técnico de nº -1 Nº de Accreditation nr Acreditado de acordo com (Accredited to) NP EN 45012 Localização: TagusPark - Núcleo Central 237/239 2780-920 Oeiras Contacto (Contact) Ana Freire Tel: 214220640

Leia mais

As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores

As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores As estatísticas do comércio internacional de serviços e as empresas exportadoras dos Açores Margarida Brites Coordenadora da Área das Estatísticas da Balança de Pagamentos e da Posição de Investimento

Leia mais

Tabelas anexas Capítulo 7

Tabelas anexas Capítulo 7 Tabelas anexas Capítulo 7 Tabela anexa 7.1 Indicadores selecionados de inovação tecnológica, segundo setores das indústrias extrativa e de transformação e setores de serviços selecionados e Estado de São

Leia mais

Região Autónoma da Madeira

Região Autónoma da Madeira Região Autónoma da Madeira Área () km 2 801,0 Densidade populacional () Hab/Km 2 309,0 População residente (31.12.) Nº 247.568 População < 15 anos Nº 42.686 População > 65 anos Nº 32.188 Taxa conclusão

Leia mais

PORTUGAL Comércio Exterior

PORTUGAL Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PORTUGAL Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

Avaliação Externa das Escolas 2011/12

Avaliação Externa das Escolas 2011/12 Avaliação Externa das Escolas 2011/12 Agrupamento de Escolas Identificação Delegação DREC Código da Unidade de Gestão 400245 Código da Sede (no caso dos Agrupamentos) 400245 Denominação da Unidade de Gestão

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal maio 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

ANEXO I CARACTERÍSTICAS DA LINHA ESPECÍFICA SECTORES EXPORTADORES

ANEXO I CARACTERÍSTICAS DA LINHA ESPECÍFICA SECTORES EXPORTADORES ANEXO I CARACTERÍSTICAS DA LINHA ESPECÍFICA SECTORES EXPORTADORES A. CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA 1. Montante Global: Até 500 Milhões de Euros. 2. Empresas beneficiárias: As empresas beneficiárias terão de

Leia mais

Pesquisa Impactos da Escassez de Água. Gerência de Pesquisas Divisão de Pesquisas Novembro 2014

Pesquisa Impactos da Escassez de Água. Gerência de Pesquisas Divisão de Pesquisas Novembro 2014 Pesquisa Impactos da Escassez de Água Gerência de Pesquisas Divisão de Pesquisas Novembro 2014 Perfil Foram ouvidas 487 empresas localizadas no Estado do Rio de Janeiro A maioria é de pequeno porte (76,8%);

Leia mais

91% das empresas com 10 e mais pessoas ao serviço utilizam Internet de banda larga

91% das empresas com 10 e mais pessoas ao serviço utilizam Internet de banda larga 06 de novembro de 2012 Sociedade da Informação Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação nas Empresas 2012 91% das empresas com 10 e mais pessoas ao serviço utilizam Internet

Leia mais

SÍNTESE DE CONJUNTURA

SÍNTESE DE CONJUNTURA SÍNTESE DE CONJUNTURA Mensal novembro 2015 - Newsletter ÍNDICE EVOLUÇÃO DA ATIVIDADE ECONÓMICA... 2 Atividade global... 2 Atividade setorial... 3 - Produção... 3 - Volume de negócios... 5 Comércio internacional...

Leia mais

O ACIDENTE MAIS FREQUENTE, NÚMERO DE ACIDENTES DE TRABALHO E TAXAS DE INCIDÊNCIA

O ACIDENTE MAIS FREQUENTE, NÚMERO DE ACIDENTES DE TRABALHO E TAXAS DE INCIDÊNCIA Acidentes de Trabalho ESTATÍSTICAS em síntese 2010 A informação que se publica resulta do aproveitamento para fins estatísticos dos dados administrativos recolhidos através das participações de acidentes

Leia mais

Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas, 2013 1

Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas, 2013 1 Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas, 2013 1 Instituto Nacional de Estatística Estatísticas de Empresas Inquérito Anual às Empresas 2013 Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto

Leia mais

Internacionalização. Países lusófonos - Survey. Janeiro de 2015

Internacionalização. Países lusófonos - Survey. Janeiro de 2015 Internacionalização Países lusófonos - Survey Janeiro de 2015 1 Índice 1. Iniciativa Lusofonia Económica 2. Survey Caracterização das empresas participantes 3. Empresas não exportadoras 4. Empresas exportadoras

Leia mais

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Situação do Mercado de Emprego Relatório Anual EDIÇÃO Instituto do Emprego e Formação Profissional

FICHA TÉCNICA. TÍTULO Situação do Mercado de Emprego Relatório Anual EDIÇÃO Instituto do Emprego e Formação Profissional SITUAÇÃO DO MERCADO DE EMPREGO RELATÓRIO ANUAL -- 2006 DEPARTAMENTO DE PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE ESTUDOS 1 FICHA TÉCNICA TÍTULO Situação do Mercado de Emprego Relatório Anual - 2006

Leia mais

Contas Nacionais Trimestrais

Contas Nacionais Trimestrais Contas Nacionais Trimestrais 30 de Setembro de 2015 2º Trimestre 2015 Contacto (s): José Fernandes Próxima edição: 31 Dezembro 2015 Joses.Fernandes@ine.gov.cv Nataniel Barros Nataniel.L.Barros@GOVCV.gov.cv

Leia mais

Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto

Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto Apêndice A: Algumas Tabelas Usadas no Texto Tabela 1 alança Tecnológica Sectorial de Portugal Período 1996-98 Fonte: anco de Portugal CAE Total Direitos de utilização e Propriedade Industrial Serv. assistência

Leia mais

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados

Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados EMPREGO FORMAL Campinas 2 o trimestre de 2015 Segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), os empregos formais celetistas no Estado de São Paulo,

Leia mais

Análise de Conjuntura

Análise de Conjuntura Análise de Conjuntura Novembro 2006 Associação Industrial Portuguesa Confederação Empresarial Indicador de Sentimento Económico O indicador de sentimento económico de Outubro de 2006 apresenta uma melhoria

Leia mais

metodologias de análise de risco em tarefas de manipulação manual de cargas Universidade do Minho

metodologias de análise de risco em tarefas de manipulação manual de cargas Universidade do Minho metodologias de análise de risco em tarefas de manipulação manual de cargas Pedro Arezes, A. Sérgio Miguel & Ana Colim Universidade do Minho Projecto 069APJ/06 Apoio Introdução Manipulação Manual de Cargas

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO 2009 Previsional

PLANO DE FORMAÇÃO 2009 Previsional Instituto do Emprego e Profissional, I.P. Profissional de SISTEMA DE FORMAÇÃO EM ALTERNÂNCIA APRENDIZAGEM SAÍDA HABILITAÇÕES/ CONDIÇÕES DE ACESSO ENERGIA TÉCNICO DE SISTEMAS ENERGÉTICOS TÉCNICO DE ENERGIA

Leia mais

José Manuel Cerqueira

José Manuel Cerqueira José Manuel Cerqueira A Indústria cerâmica no contexto nacional A indústria portuguesa de cerâmica representou em 2013 um volume de negócios de 897,8 milhões de euros, um valor acrescentado bruto de 327,6

Leia mais

POLÓNIA Relações bilaterais Polónia - Portugal

POLÓNIA Relações bilaterais Polónia - Portugal POLÓNIA Relações bilaterais Polónia - Portugal Visita da missão de PPP do Ministério da Economia da Polónia a Portugal Bogdan Zagrobelny Primeiro Conselheiro EMBAIXADA DA POLÓNIA DEPARTAMENTO DE PROMOÇÃO

Leia mais

RELATÓRIOS E ANÁLISES

RELATÓRIOS E ANÁLISES RELATÓRIOS E ANÁLISES Relatório de Conjuntura n.º 128 1.º Trimestre de 2012 Relatório de Conjuntura n.º 1.º Trimestre de 2012 Gabinete de Estratégia e Planeamento (GEP) Ministério da Solidariedade e da

Leia mais

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: GOIÁS

Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: GOIÁS MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Características do Emprego Formal RAIS 2014 Principais Resultados: GOIÁS O número de empregos formais no estado alcançou 1,514 milhão em dezembro de 2014, representando

Leia mais

Fórum da Acessibilidade Web 2014

Fórum da Acessibilidade Web 2014 Fórum da Acessibilidade Web 2014 27 de novembro de 2014 Sala Polivalente Fundação Portuguesa das Comunicações Apoio Patrocinadores Globais APDSI Fórum da Acessibilidade Web 2014 27 de novembro de 2014

Leia mais

Perfil Econômico Municipal

Perfil Econômico Municipal indústria Extração de carvão mineral Extração de petróleo e gás natural Extração de minerais metálicos Extração de minerais não-metálicos Fabricação de alimentos e bebidas Fabricação de produtos do fumo

Leia mais

Inovações organizacionais e de marketing

Inovações organizacionais e de marketing e de marketing Pesquisa de Inovação 2011 Tabela 1.1.22 -, total e as que não implementaram produto ou processo e sem projetos, com indicação das inovações e gás - Brasil - período 2009-2011 (continua)

Leia mais

Inquérito ao Crédito. Relatório

Inquérito ao Crédito. Relatório Inquérito ao Crédito Relatório Março 2012 Destaques O crédito bancário é a fonte de financiamento mais significativa referida por cerca de 70% das empresas. O financiamento pelos sócios ou accionistas

Leia mais

A descriminação remuneratória da mulher em Portugal continua a ser muito grande nas empresas Pág. 1

A descriminação remuneratória da mulher em Portugal continua a ser muito grande nas empresas Pág. 1 A descriminação remuneratória da mulher em Portugal continua a ser muito grande nas empresas Pág. 1 RESUMO O Eurofound acabou de publicar um estudo, o qual mostra que, entre 28 países, Portugal é o país

Leia mais

2006 a 2010 REGIMES ESPECIAIS. PALOP s e Timor-Leste. DSAES: Vânia Néné Virgínia Ferreira. Colaboração Bruno Pereira Maria das Dores Ribeiro

2006 a 2010 REGIMES ESPECIAIS. PALOP s e Timor-Leste. DSAES: Vânia Néné Virgínia Ferreira. Colaboração Bruno Pereira Maria das Dores Ribeiro 2006 a 2010 DSAES: Vânia Néné Virgínia Ferreira Outubro de 2011 Colaboração Bruno Pereira Maria das Dores Ribeiro ÍNDICE: 1. Enquadramento e apreciação dos resultados.. pág. 2 2. Estatísticas dos candidatos,

Leia mais

Diagnóstico de necessidades de Formação 2010/2011. Rede Social

Diagnóstico de necessidades de Formação 2010/2011. Rede Social Diagnóstico de necessidades de Formação 2010/2011 Rede Social A amostra 527 questionários aplicados ao público em geral [(ex)-formandos das entidades formadoras e alunos das escolas EB2/3 e Escola Secundária

Leia mais

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005 Total... 147 358 6 443 364 1 255 903 923 1 233 256 750 157 359 927 105 804 733 1 192 717 909 681 401 937 511 315 972 C Indústrias extrativas... 3 019 126 018 38 315 470 32 463 760 4 145 236 2 657 977 35

Leia mais

Dr. Orlando Santos Monteiro Responsável do Inquérito ao Emprego E-mail : orlando.monteiro@ine.go.cv

Dr. Orlando Santos Monteiro Responsável do Inquérito ao Emprego E-mail : orlando.monteiro@ine.go.cv Instituto Nacional de Estatística Inquérito Multi-objectivo contínuo Estatísticas do emprego e do Mercado de trabalho Presidente António dos Reis Duarte Editor Instituto Nacional de Estatística Av. Cidade

Leia mais

05. ESTUDO DA ECONOMIA

05. ESTUDO DA ECONOMIA PLANO DIRETOR MUNICIPAL FIGUEIRÓ DOS VINHOS 05. ESTUDO DA ECONOMIA junho 2015 câmara municipal de figueiró dos vinhos lugar do plano, gestão do território e cultura ÍNDICE SOCIOECONOMIA... 3 1. Introdução...

Leia mais

LINHA EMPRESARIAL. Um só plano, todas as soluções. O plano integrado para a sua empresa de comércio ou serviços.

LINHA EMPRESARIAL. Um só plano, todas as soluções. O plano integrado para a sua empresa de comércio ou serviços. LINHA EMPRESARIAL Um só plano, todas as soluções. O plano integrado para a sua empresa de comércio ou serviços. GENERALI LINHA EMPRESARIAL Com um só plano, disponha de toda a protecção Generali. E beneficie

Leia mais

A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO

A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO A SUA EMPRESA PRETENDE EXPORTAR? - CONHEÇA O ESSENCIAL E GARANTA O SUCESSO DA ABORDAGEM AO MERCADO EXTERNO PARTE 03 - MERCADOS PRIORITÁRIOS Introdução Nas últimas semanas dedicamos a nossa atenção ao

Leia mais