REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO DOCUMENTOS DE TRANSPORTE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO DOCUMENTOS DE TRANSPORTE"

Transcrição

1 REGIME DE BENS EM CIRCULAÇÃO DOCUMENTOS DE TRANSPORTE Novas Obrigações de Emissão e Comunicação, a partir de 1/julho/ FICHA INFORMATIVA - Junho.2013

2 Os Decretos-Lei 198/2012, de 24 de Agosto, e a Portaria 161/2013 de 23 de abril, vêm introduzir alterações legislativas aos procedimentos de emissão, e especificamente a obrigatoriedade, em determinados casos, da comunicação prévia dos documentos de transporte junto da Autoridade tributária. Estão excluídos desta obrigatoriedade de comunicação prévia dos documentos de transporte: Os sujeitos passivos que tenham obtido no ano anterior, para efeitos de IRS e IRC, um volume de negócios inferior a (cem mil euros); Os documentos de transporte em que o destinatário ou adquirente seja consumidor final (Consumidor final é entendido como um sujeito não passivo de IVA, ou seja, é o adquirente da mercadoria, para uso ou consumo próprio). Apresentamos de seguida as regras que entram em vigor a partir do próximo dia 1 de Julho de 2013, bem como um conjunto de exemplos práticos, com o objetivo de melhor explicar os procedimentos que as nossas empresas têm que realizar no âmbito da operação do Regime de Bens em Circulação. Alertamos que, independentemente de na sua atividade normal não efetuar operações de transporte, é obrigatória a atualização do ficheiro SAF-T, para emissão e comunicação prévia dos documentos de transporte junto da Autoridade Tributária, uma vez que só poderá haver uma única estrutura de SAF-T para todos os agentes económicos. Para qualquer esclarecimento, não hesite em contatar os nossos serviços por telefone, tel , no nosso site ou por /

3 São considerados Documentos de Transporte (DT): Fatura (desde que contenha os dados de local de carga, local de descarga e data e hora de início do transporte); Guia de Remessa; Nota de devolução; Guia de transporte; Documentos equivalentes. Emissão dos documentos de transporte Os documentos de transporte devem ser emitidos por uma das seguintes vias: Por via eletrónica; Através de programa informático que tenha sido previamente certificado pela Autoridade Tributária; Através de software produzido internamente pela empresa ou por empresa do grupo; Diretamente no Portal das Finanças; Em papel, utilizando-se impressos de tipografias autorizadas e numerados sequencialmente. Esta situação aplica-se para quem tenha faturado menos que no ano anterior, e não utilize um software informático certificado de faturação, ou para quem use estes sistemas, no caso de inoperacionalidade dos mesmos..3

4 Comunicação dos Documentos de Transporte A comunicação deverá ser feita de uma das seguintes formas: Por transmissão eletrónica de dados para a Autoridade Tributária: Por transmissão eletrónica em tempo real, integrada em programa informático, utilizando o Webservice disponibilizado pela AT; Através do envio do ficheiro SAF-T (PT), exportado pelo programa informático certificado e recorrendo a aplicação de envio de dados disponibilizada no site e-fatura no Portal das Finanças; Através da emissão direta no Portal das Finanças do documento de transporte utilizando as funcionalidades previstas para esta comunicação. Nos casos em que o documento de transporte é emitido em papel: A comunicação será através de serviço telefónico disponibilizado para o efeito, indicando NIF e senha de acesso, com indicação dos elementos essenciais do documento emitido; Para este efeito, a AT disponibiliza no Portal das Finanças, mediante solicitação, uma senha de acesso ao serviço telefónico automático (recomenda-se que seja solicitada, pois demora 3 ou 4 dias a emitir, e é diferente da senha de acesso ao Portal das Finanças); A AT validará a comunicação atribuindo-lhe um código; É obrigatório inserir no Portal das Finanças, até ao 5º dia útil seguinte ao do início do transporte, os elementos que não tenham sido comunicados por via telefónica, acedendo ao documento através do código atribuído;.4

5 Comunicação dos Documentos de Transporte Nos casos de inoperacionalidade do sistema informático de comunicação (devidamente comprovado pelo operador), a comunicação dos documentos de transporte deve ser efetuada: Através de serviço telefónico disponibilizado para o feito, com indicação dos seguintes elementos: NIF do Adquirente Últimos 4 números do DT Hora e data Posteriormente, e até ao 5º dia útil seguinte ao do transporte, o Documento de Transporte tem de ser inserido no Portal das Finanças, através de um código que é emitido na altura da comunicação por telefone No entanto, o transportador deve fazer-se acompanhar dos documentos de transporte em suporte de papel..5

6 Alterações aos documentos de transporte e sua comunicação As alterações ao local de destino, ocorridas durante o transporte, ou a não aceitação imediata e total dos bens transportados, obrigam à emissão de documento de transporte adicional em papel, identificando a alteração e o documento alterado. Nos casos em que o documento é emitido eletronicamente: A comunicação do documento de transporte adicional poderá ser feita por transmissão eletrónica de dados, sendo dispensada a impressão do documento. Nos casos em que o documento de transporte é emitido em papel: As alterações devem ser comunicadas pelos remetentes até ao 5º dia útil seguinte ao do transporte..6

7 EXEMPLIFICAÇÃO DE CASOS PRÁTICOS.7

8 1. VENDAS VENDA NO ESTABELECIMENTO Apenas é obrigatória a emissão da fatura VENDA COM ENTREGA AO DOMICÍLIO Se o Cliente é Particular (Consumidor Final): Exceto tratando-se de materiais de construção, artigos de mobiliário, máquinas elétricas, máquinas ou aparelhos recetores e gravadores ou reprodutores de imagens ou som, a circulação de mercadoria destinada a particular está dispensada de ser acompanhada de documento de transporte, desde que se faça acompanhar da respetiva fatura. Se o Cliente é Sujeito Passivo: Emissão de Documento de Transporte (DT), que pode ser uma Fatura, desde que contenha, para além dos elementos obrigatórios da emissão de faturas, os elementos referentes ao transporte, nomeadamente, local de carga, local de descarga e data e hora do início do transporte: Efetuar Comunicação Prévia do DT, por transmissão eletrónica de dados, junto da Autoridade Tributária (obrigatório para quem faturou mais do que no ano anterior) Obter o Código atribuído pela AT Efetuar o transporte.8

9 2. TRANSPORTE DE MERCADORIAS ENTRE LOCAIS DA MESMA EMPRESA LOCAL DE CARGA (transporte da mercadoria) LOCAL DE DESCARGA Emitir Documento de Transporte (DT) Efetuar Comunicação Prévia do DT, por transmissão eletrónica de dados, junto da Autoridade Tributária (obrigatório para quem faturou mais do que no ano anterior) Obter o Código atribuído pela AT Efetuar o transporte.9

10 3. SERVIÇOS DE CATERING LOCAL DE CARGA (transporte da mercadoria) LOCAL DE DESCARGA Emitir Documento de Transporte, um por cada viatura que irá efetuar o transporte da mercadoria, desde que contenha, para além dos elementos obrigatórios da emissão de faturas, os elementos referentes ao transporte, nomeadamente, local de carga, local de descarga e data e hora do início do transporte Efetuar Comunicação Prévia do DT, por transmissão eletrónica de dados, junto da Autoridade Tributária (AT) (obrigatório para quem faturou mais do que no ano anterior); Obter o Código atribuído pela AT; Efetuar o transporte; Não é obrigatório a impressão do DT para acompanhar o transporte, apenas é obrigatório referenciar o Código fornecido pela AT; Todo este procedimento tem de ser efetuado para cada viatura. Nos casos em que o transporte incorporar material imobilizado da empresa, como por exemplo, pratos, copos, talheres, toalhas e outros, este bens não necessitam de constar no Documento de Transporte, nem têm que ser comunicados à AT. Para uma questão de segurança em ações de fiscalização, estes materiais deverão ser acompanhados de uma mera Declaração, emitida pelo proprietário dos mesmos, conforme modelo anexo Todo este processo pode ser efetuado antes da data e hora do início do transporte NOTA IMPORTANTE: No caso de um transporte que envolva várias viaturas para a sua realização, se o momento da carga for posterior ao da emissão e comunicação do DT, no momento da carga na viatura, as mercadorias que lá sejam colocadas têm que coincidir, exatamente, à descrição e quantidades que constam no DT; Na eventualidade da carga prevista para uma viatura não ser possível de ser acondicionada nessa viatura, o DT emitido previamente não é correto, podendo o mesmo ser corrigido diretamente no Portal das Finanças até à data e hora que estiver referenciada para o início do transporte. Depois dessa data/hora o documento comunicado já não pode ser alterado, devendo efetuar-se a emissão e comunicação de um novo DT, com a descrição e quantidades corretas da carga que foi acondicionada na viatura.10

11 4. TRANSPORTE PARA DESTINATÁRIOS DESCONHECIDOS LOCAL DE CARGA LOCAL DE DESCARGA 1 LOCAL DE DESCARGA 2 LOCAL DE DESCARGA 3 Emitir Documento de Transporte Global, (DTG) Efetuar Comunicação Prévia do DTG por transmissão eletrónica de dados, junto da Autoridade Tributária (AT) (obrigatório para quem faturou mais do que no ano anterior); Obter o Código atribuído pela AT; Efetuar o transporte; É obrigatória a impressão do DTG em triplicado, sendo que o original e o duplicado devem acompanhar a mercadoria, mesmo que exista o Código atribuído pela AT. Após ao início do transporte, e na posse do Documento de Transporte Global (DTG), em cada um dos locais de descarga, têm de ser emitido um Documento de Transporte Acessório (DTA), que pode ser: Fatura Documentos de Entregas Efetivas (modelo em anexo) Documentos de Transporte Folha de Obra ou Consumo Este DTA tem de ser impresso em duplicado, e tem de referir a descrição e quantidade dos bens entregues em cada local de descarga, bem como, tem obrigatoriamente de referir o número do Documento de Transporte Global Todos estes DT Acessórios têm obrigatoriamente que ser inseridos no Portal das Finanças, até ao 5º dia útil seguinte ao da descarga da mercadoria. Ou seja, no caso de fiscalização, o transportador tem de ter na sua posse o DT Global, e todos os DT Acessórios, em que a quantidade de carga que tem no momento da fiscalização, tem de coincidir com a diferença da carga referida no DT Global com o total de cada um dos DT Acessórios;.11

12 5. TRANSPORTE DE MERCADORIAS POR PARTE DO ADQUIRENTE LOCAL DE CARGA (FORNECEDOR) Fornecedor emite através de sistema informático e em triplicado, uma fatura válida como Documento de Transporte (em que contém local de carga, local de descarga e data e hora de início de transporte) O cliente/adquirente, não tem que efetuar qualquer procedimento, apenas tem que acompanhar a mercadoria da fatura válida como DT, emitida pelo fornecedor Fornecedor emite fatura normal, não sendo válida como Documento de Transporte O Adquirente, antes de iniciar o transporte, e ainda no local do seu fornecedor tem de emitir um Documento de Transporte Se o Adquirente faturou menos de no ano anterior, e não utilizar um software informático de faturação certificado, antes do início do transporte, tem de emitir um Documento de Transporte em papel pré-impresso por tipografia autorizado, em que o remetente e o destinatário são ele próprio, apenas difere o local de carga e descarga. Neste caso, está totalmente dispensada a comunicação prévia à AT. Se o Adquirente faturou mais de no ano anterior, e por isso utiliza um software informático de faturação certificado, antes do início do transporte: Tem de emitir um Documento de Transporte, obrigatoriamente pelo software informático de faturação; Efetuar a Comunicação Prévia junto da AT Obter o Código da AT, para poder efetuar o transporte Não é necessária a impressão do Documento de Transporte, apenas é necessário o Código atribuído pela AT, enquanto efetua o transporte..12

13 6. DEVOLUÇÕES NÃO ACEITAÇÃO, TOTAL OU PARCIAL, IMEDIATA DA MERCADORIA DEVOLUÇÃO DA MERCADORIA APÓS ENTREGA DO TRANSPORTADOR Neste caso, o Adquirente (quem está a receber a mercadoria) não tem que efetuar qualquer procedimento, uma vez que não foi ele que remeteu a mercadoria que está a devolver. O transportador, que irá transportar a mercadoria não aceite, tem a obrigação de: Emitir um novo Documento de Transporte (DT), acessório do inicial, em papel préimpresso em tipografia autorizada. Se este referenciar já o remetente, deverá preencher todos os dados obrigatórios e referenciar o DT inicial, competindo ao remetente inserir posteriormente os dados no Portal das Finanças até ao 5º dia útil da emissão do mesmo (em alternativa, o transportador pode ter livros impressos sem a identificação do remetente e preencher esses dados, para além de todos os outros elementos). Pode ainda o transportador contactar a empresa remetente, e esta emitir novo DT no seu sistema informático, comunicar à AT, receber o código e fornecê-lo ao motorista, para depois iniciar o transporte Neste caso, o Adquirente está a devolver a mercadoria após ter aceite a mesma quando foi entregue pelo transportador. Nesta situação, quem está a devolver a mercadoria é considerado o remetente, logo é o responsável pela emissão do DT, tendo a obrigação de: Emitir Documento de Transporte (DT), que pode ser uma Nota de Devolução, através do sistema informático de faturação (se o utilizar), ou através de documento pré-impresso em tipografia autorizada (quando aplicável) Efetuar Comunicação Prévia do DT, por transmissão eletrónica de dados, junto da Autoridade Tributária (obrigatório para quem faturou mais do que no ano anterior) Obter o Código atribuído pela AT Fornecer o Documento de Transporte e o Código da AT (quando aplicável) ao transportador que vai recolher a mercadoria devolvida.13

14 Minuta de Documento de Transporte Acessório a um Documento de Transporte Global

15 Minuta de Documento Comprovativo do Transporte de Bens Pertencentes ao Ativo Imobilizado

16 Esta informação não dispensa a consulta do Decreto-Lei nº 198/2012 de 24 de Agosto e da Portaria nº 161/2013 de 23 de Abril. Para qualquer esclarecimento, contacte os serviços de AHRESP, através de ou pelo telefone (Manuel Alves / Pedro Carvalho).16

FAQ s Portaria nº 161/2013 de 23 de Abril

FAQ s Portaria nº 161/2013 de 23 de Abril FAQ s Portaria nº 161/2013 de 23 de Abril O que é considerado um documento de transporte? Consideram-se documentos de transporte: Faturas, Guias de Remessa, Guias de Transporte, Notas de Devolução, Guias

Leia mais

Perguntas frequentes

Perguntas frequentes Documentos de transporte Perguntas frequentes Posso utilizar um software de faturação não certificado para emitir documentos de transporte? A partir de 1 de Julho de 2013, qualquer documento emitido num

Leia mais

Regime de bens em circulação e SAF-T

Regime de bens em circulação e SAF-T Regime de bens em circulação e SAF-T Novas regras Julho 2013 Legislação Quem está abrangido Emissão de documentos transporte Comunicação de documentos à AT SAF-T Oportunidades comerciais Sage Portugal

Leia mais

Bens em Circulação - FAQ

Bens em Circulação - FAQ Bens em Circulação - FAQ Quem deverá processar o DT - Documento de Transporte? Os DT - Documentos de Transporte são processados pelos sujeitos passivos de IVA detentores dos bens antes do início da circulação

Leia mais

Novo Regime dos Bens em Circulação. Teresa Lima e Pedro Veiga Inspetores Tributários Direção de Finanças de Viana do Castelo. 21 de maio de 2013

Novo Regime dos Bens em Circulação. Teresa Lima e Pedro Veiga Inspetores Tributários Direção de Finanças de Viana do Castelo. 21 de maio de 2013 Novo Regime dos Bens em Circulação Ação Promovida pela AEPL 21 de maio de 2013 Teresa Lima e Pedro Veiga Inspetores Tributários Direção de Finanças de Viana do Castelo Regime dos Bens em Circulação (RBC)

Leia mais

Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7

Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7 Regime dos Bens em Circulação (RBC) Decreto-Lei n.º 47/003, de /7 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 98/0, de 4/8 Alterado pela Lei n.º 66-B/0 - OE/03 Regulamentado pela Portaria n.º 6/03, de 3/4 Quadro Síntese

Leia mais

Transporte de mercadorias

Transporte de mercadorias Transporte de mercadorias A portaria 161/2013 de 23 de Abril vem estabelecer novas regras para a comunicação dos dados de transporte que constam do Regime de Bens em Circulação. Esta entra em vigor desde

Leia mais

CIRCULAR 065. ASSUNTO: Comunicação dos elementos dos Documentos de Transporte ( DT ) à Autoridade Tributária - AT

CIRCULAR 065. ASSUNTO: Comunicação dos elementos dos Documentos de Transporte ( DT ) à Autoridade Tributária - AT CIRCULAR 065 Gestão Global de Empresas ASSUNTO: Comunicação dos elementos dos Documentos de Transporte ( DT ) à Autoridade Tributária - AT Arrifana, 26 de Junho de 2013 Nos termos das Portarias nº 160

Leia mais

de Finanças as de Lisboa

de Finanças as de Lisboa Direção de Finanças as de Lisboa Pontos a abordar Objetivos visados com as alterações Situações enquadráveis no RBC Situações excepcionados do RBC Tipos de Documentos de Transporte (Formas de Emissão)

Leia mais

Fonte: Prim avera BSS

Fonte: Prim avera BSS Fonte: Prim avera BSS V.2_15.05.2013 Comunicação de Documentos de Transporte Página 2 de 9 Introdução O Decreto-Lei nº 198/2012 de 24 de agosto de 2012 introduz a obrigação de comunicação de faturas e

Leia mais

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013

Resumo. As novas regras de Faturação para 2013 Resumo As novas regras de Faturação para 2013 Fontes: Decreto-Lei n.º 197/2012 Decreto-Lei n.º 198/2012 Ofícios Circulados 30.136 OE 2013 e restantes comunicações da AT Resumo 1. Regras de Faturação 2.

Leia mais

NOVAS REGRAS SOBRE UTILIZAÇÃO DE PROGRAMAS INFORMÁTICOS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS SOBRE UTILIZAÇÃO DE PROGRAMAS INFORMÁTICOS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS SOBRE UTILIZAÇÃO DE PROGRAMAS INFORMÁTICOS DE FATURAÇÃO Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Legislação: Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho, após a primeira alteração

Leia mais

FACTURAÇÃO E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE. Porto, Maio de 2013 Vieira de Abreu

FACTURAÇÃO E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE. Porto, Maio de 2013 Vieira de Abreu FACTURAÇÃO E DOCUMENTOS DE TRANSPORTE Porto, Maio de 2013 Vieira de Abreu FACTURAÇÃO Decreto-Lei 197/2012, de 24/8: Transpõe artº 4º da Directiva 2008/8/CE, de 13/2, e Directiva 2010/45/UE, de 13/7, que

Leia mais

Carlos Carvalho Paulo Marques JUNHO 2013

Carlos Carvalho Paulo Marques JUNHO 2013 Carlos Carvalho Paulo Marques JUNHO 2013 Desmaterializar e informatizar o processo de forma a: Permitir o armazenamento e fácil consulta à informação; Criar bases de dados sobre o fluxo das mercadorias;

Leia mais

Introdução. A comunicação dos elementos dos documentos de transporte pode ser realizada através de serviço telefónico automático, nos seguintes casos:

Introdução. A comunicação dos elementos dos documentos de transporte pode ser realizada através de serviço telefónico automático, nos seguintes casos: Introdução O novo regime de bens em circulação entrará em vigor no dia 1 de julho de 2013. A Portaria nº 161/2013, publicada a 23 de abril no Diário da República, veio regulamentar o modo de cumprimento

Leia mais

Faturação simplificada: Principais alterações

Faturação simplificada: Principais alterações Faturação simplificada: Principais alterações Informação elaborada pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas Atualizado em 22 11 2012 Nota: Agradece-se que coloque qualquer dúvida ou sugestão através

Leia mais

A comunicação da faturação As alterações ao SAFT-PT Regime de Bens em Circulação

A comunicação da faturação As alterações ao SAFT-PT Regime de Bens em Circulação Lisboa, 04 de Junho de 2013 União das Associações de Comércio e Serviços A comunicação da faturação As alterações ao SAFT-PT Regime de Bens em Circulação 1 Parte I A FATURAÇÃO 2 A COMUNICAÇÃO OBRIGATÓRIA

Leia mais

Comunicação documentos de transporte AT via Webservice Singest Sistema Integrado de Gestão. 22-05-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software

Comunicação documentos de transporte AT via Webservice Singest Sistema Integrado de Gestão. 22-05-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software Comunicação documentos de transporte AT via Webservice 22-05-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software I. Índice I. Índice... 1 II. Introdução... 2 III. Configuração de documentos de transporte...

Leia mais

DIREÇÃO DE FINANÇAS DO PORTO Fevereiro 2014

DIREÇÃO DE FINANÇAS DO PORTO Fevereiro 2014 DIREÇÃO DE FINANÇAS DO PORTO Fevereiro 2014 Alterações ao regime dos bens em circulação (RBC) Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11.07 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 198/2012, de 24.08 Alterado pela Lei n.º 66-B/2012,

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 41/2013. Certificação de Programas de Faturação

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 41/2013. Certificação de Programas de Faturação INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 41/2013 Certificação de Programas de Faturação A presente informação técnica substitui a informação n.º 6/2012 e a n.º 22/2010, introduzindolhe as atualizações resultantes da Portaria

Leia mais

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1

Manual de Utilizador Documentos de Transporte. TOConline. Suporte. Página - 1 TOConline Suporte Página - 1 Documentos de Transporte Manual de Utilizador Página - 2 Índice Criação de um documento de transporte... 4 Definições de empresa- Criação de moradas adicionais... 9 Comunicação

Leia mais

XXXX xxxxxxx Assembleia da República n.º 124/2011

XXXX xxxxxxx Assembleia da República n.º 124/2011 Quarta alteração à Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho que regulamenta a certificação prévia dos programas informáticos de faturação do Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Coletivas A Portaria

Leia mais

Novas regras de faturação. (DL n.º197/2012 de 24 de agosto)

Novas regras de faturação. (DL n.º197/2012 de 24 de agosto) 1 Novas regras de faturação (DL n.º197/2012 de 24 de agosto) Este diploma introduz alterações às regras de faturação em matéria de imposto sobre o valor acrescentado, em vigor a partir de 1 de janeiro

Leia mais

FAQ'S - Perguntas frequentes

FAQ'S - Perguntas frequentes 1 de 5 SOBRE O E-FATURA FAQS CONTACTOS FAQ'S - Perguntas frequentes CLIENTE / CONSUMIDOR FINAL Em que consiste o novo regime de faturação eletrónica? O novo regime de faturação eletrónica consiste na obrigatoriedade

Leia mais

Certificação de Programas Informáticos de Facturação. Alterações:

Certificação de Programas Informáticos de Facturação. Alterações: Certificação de Programas Informáticos de Facturação Alterações: Lei nº 64 B/2011 de 30 de Dezembro (OE 2012) Portaria nº 22-A/2012 de 24 de Janeiro Ofício circulado nº 50.000/2012 de 26 de Janeiro 1 O

Leia mais

COMUNICAÇÃO DOS DOCUMENTOS DE TRANSPORTE À AUTORIDADE TRIBUTÁRIA

COMUNICAÇÃO DOS DOCUMENTOS DE TRANSPORTE À AUTORIDADE TRIBUTÁRIA REGIME DOS BENS EM CIRCULAÇÃO COMUNICAÇÃO DOS DOCUMENTOS DE TRANSPORTE À AUTORIDADE TRIBUTÁRIA Formador: Maria Mestra Carcavelos,3 de abril de 2013 SEDE AVª General Eduardo Galhardo, Edificio Nucase, 115

Leia mais

Parte I - A FATURAÇÃO

Parte I - A FATURAÇÃO Assuntos a tratar: o A Comunicação Obrigatória de Faturação o Regime dos Bens em Circulação Parte I - A FATURAÇÃO A COMUNICAÇÃO OBRIGATÓRIA DA FATURAÇÃO Criada pelo DL 198/2012 de 24 de Agosto em vigor

Leia mais

Obrigações Fiscais 2013

Obrigações Fiscais 2013 Obrigações Fiscais 2013 Caros Associados, A publicação do Decreto-Lei n.º 197/2012 e do Decreto-Lei n.º 198/2012, ambos de 24 de agosto, vieram introduzir importantes alterações nas normas relativas à

Leia mais

A comunicação obrigatória da faturação. Regime dos Bens de Circulação. O paradigma em mudança

A comunicação obrigatória da faturação. Regime dos Bens de Circulação. O paradigma em mudança Lisboa, 16 de Abril de 2013 União das Associações de Comércio e Serviços A comunicação obrigatória da faturação Regime dos Bens de Circulação O paradigma em mudança 1 Parte I A FATURAÇÃO 2 A COMUNICAÇÃO

Leia mais

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PARA 2013

PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PARA 2013 PRINCIPAIS ALTERAÇÕES PARA 2013 Índice CERTIFICAÇAO DOS PROGRAMAS DE FATURAÇAO... 3 DECRETO-LEI Nº 197/2012... 4 FATURAS... 5 PRAZO PARA EMISSÃO DAS FATURAS:... 5 ELEMENTOS E MENÇÕES EXIGÍVEIS NAS FATURAS...

Leia mais

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 120/2010, Série I, de 23/06, Páginas 2221-2223.

Legislação. Publicação: Diário da República n.º 120/2010, Série I, de 23/06, Páginas 2221-2223. MOD. 4.3 Classificação: 0 6 0. 0 1. 0 1 Segurança: P úbl i c a Processo: Direção de Serviços de Comunicação e Apoio ao Contribuinte Diploma Portaria n.º 363/2010, de 23 de Junho Estado: vigente Legislação

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO DOCUMENTOS DE FATURAÇÃO E COMUNICAÇÃO À AT W: www.centralgest.com E: comercial@centralgest.com 1987-2013 CentralGest - Produção de Software S.A. T: (+351) 231 209 530 Todos os

Leia mais

DR nº 17/2012 Ser. I Supl. 1. Portaria nº 22-A/2012 de 24-01-2012

DR nº 17/2012 Ser. I Supl. 1. Portaria nº 22-A/2012 de 24-01-2012 BDJUR - Vista de Impressão Imprimir Fec har DR nº 17/2012 Ser. I Supl. 1 Portaria nº 22-A/2012 de 24-01-2012 A Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho, regulamentou o processo de certificação dos programas

Leia mais

Apresentação novidades

Apresentação novidades 1 Apresentação de Novidades e Alterações Legais Apresentação novidades 2 Apresentação de Novidades e Alterações Legais DL 198/2012 veio alterar o DL 147/2003, a dois níveis: - Ao conteúdo da informação

Leia mais

CARLOS VAZ diretor seminário alteração do regime de bens em circulação. novidades legais e fiscais

CARLOS VAZ diretor seminário alteração do regime de bens em circulação. novidades legais e fiscais CARLOS VAZ diretor seminário alteração do regime de bens em circulação novidades legais e fiscais Megatronica, Carlos Vaz Autoridade Tributária, Carlos Carvalho Cofee Break, Consultores Megatronica Primavera,

Leia mais

OBRIGAÇÕES PARA DIA 1 DE JANEIRO DE 2013

OBRIGAÇÕES PARA DIA 1 DE JANEIRO DE 2013 WORKSHOP NOVAS REGRAS DE FACTURAÇÃO OBRIGAÇÕES PARA DIA 1 DE JANEIRO DE 2013 Marco Rodrigues Servicontabil Serviços de Contabilidade e Informática, Lda Ricardo Rodrigues Espaço Digital Informática e Serviços,

Leia mais

FACTURAÇÃO NOVAS REGRAS A PARTIR DE 1/01/2013

FACTURAÇÃO NOVAS REGRAS A PARTIR DE 1/01/2013 ASSUNTO: FACTURAÇÃO\BENS EM CIRCULAÇÃO Da conjugação do Decreto-Lei nº 197/2012 com o Decreto-Lei nº 198/2012 ambos de 24 de Agosto, passarei a indicar o que me parece ter maior relevância não dispensando,

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimento para associações 1 2 Ofício n.º 30141 de 4 de Janeiro de 2013 da Direção de Serviços do IVA Novas Regras de Faturação Instruções complementares ao Ofício-Circulado

Leia mais

Certificação de software para a emissão de Documentos de Transporte:

Certificação de software para a emissão de Documentos de Transporte: Certificação de software para a emissão de Documentos de Transporte: A 1 de Julho de 2013 entraram em vigor as novas regras para os Documentos de Transporte. Passa a ser obrigatório a comunicação, de todos

Leia mais

Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda

Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda Saudade e Silva - Serviços de Contabilidade, Lda Email: ssgeral@saudadeesilva.com NOVO REGIME DE FATURAÇÃO Alterações para 2013, em matéria de faturação e transporte de mercadorias. Legislação aplicável:

Leia mais

Obrigação de comunicação à AT

Obrigação de comunicação à AT Obrigação de comunicação à AT Perguntas e respostas sobre o impacto das novas regras de comunicação à AT nas empresas Page 2 of 10 Introdução A Publicação do Decreto-Lei nº 197/2012, de 24 de agosto introduz

Leia mais

Regime dos Bens em Circulação (RBC)

Regime dos Bens em Circulação (RBC) 1 Regime dos Bens em Circulação (RBC) Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 198/2012, de 24/8 Alterado pela Lei n.º 66-B/2012 (OE/2013) Portaria 160/2013 de 23 de Abril Portaria

Leia mais

Disponibilização da v4.12 do ETPOS, alterações e procedimentos

Disponibilização da v4.12 do ETPOS, alterações e procedimentos Introdução... 3 Comunicação dos elementos dos documentos de transporte... 3 Licenciamento via sms... 4 Configuração do ETPOS... 5 Dados para autenticação no Portal da AT... 5 Criação de uma nova série

Leia mais

Comunicação de Documentos de Transporte

Comunicação de Documentos de Transporte Comunicação de Documentos de Transporte Questões Frequentes Última atualização a 27.06.2013 PRIMAVERA Business Software Solutions, S.A. 1993-2013, All rights reserved Page 2 of 15 INTRODUÇÃO O Decreto-Lei

Leia mais

Novas regras de Facturação para 2013

Novas regras de Facturação para 2013 Novas regras de Facturação para 2013 Este documento pretende explicar de forma sucinta as Novas regras de Facturação e de Comunicação da Facturação, aprovadas pelos Decreto-Lei n.º 197/2012 e n.º 198/2012,

Leia mais

Certificação facturação

Certificação facturação NOVAS REGRAS DE FACTURAÇÃO Formador: Maria Mestra Carcavelos, Janeiro de 2013 SEDE AVª General Eduardo Galhardo, Edificio Nucase, 115 2775-564 Carcavelos tel. 214 585 700 fax. 214 585 799 www.nucase.pt

Leia mais

SUPLEMENTO I SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças. Terça-feira, 24 de janeiro de 2012 Número 17

SUPLEMENTO I SÉRIE ÍNDICE. Ministério das Finanças. Terça-feira, 24 de janeiro de 2012 Número 17 I SÉRIE Terça-feira, 24 de janeiro de 2012 Número 17 ÍNDICE SUPLEMENTO Ministério das Finanças Portaria n.º 22-A/2012: Altera a Portaria n.º 363/2010, de 23 de junho, que regulamenta a certificação prévia

Leia mais

INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS

INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS INFORMAÇÃO SOBRE REGRAS DE FATURAÇÃO/MERCADORIAS E OUTRAS REGRAS CONTABILÍSTICAS Só os Técnicos Oficiais de Contas estão habilitados técnica e legalmente a responsabilizarem-se pela sua contabilidade.

Leia mais

Janeiro 2013 v1.2/dbg

Janeiro 2013 v1.2/dbg DBGEP Alteraço es para 2013 Janeiro 2013 v1.2/dbg Introdução... 3 Faturação... 4 Alterações legislativas... 4 Alterações no software... 5 A Subsídios e Propinas... 5 F - Faturação... 7 Processamento de

Leia mais

direção de finanças de aveiro

direção de finanças de aveiro direção de finanças de aveiro Pontos a abordar Enquadramento das alterações Objetivos visados com as alterações; Situações enquadráveis no RBC e documentação; Situações excecionadas do RBC; Tipos de documentos

Leia mais

GUIA RÁPIDO SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT

GUIA RÁPIDO SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT GUIA RÁPIDO SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT GUIA DE APOIO À SUBMISSÃO DO FICHEIRO SAF-T PT (STANDARD AUDIT FILE FOR TAX PURPOSES PORTUGUESE VERSION) ATRAVÉS DO PORTAL DAS FINANÇAS / E-FACTURA DATA DE ELABORAÇÃO:

Leia mais

Alterações fiscais Julho 2013. Boletim técnico

Alterações fiscais Julho 2013. Boletim técnico Alterações fiscais Julho 2013 Boletim técnico ÍNDICE Conteúdo ÍNDIC E... 2 Introdução... 3 Pré-requisitos... 3 Recomendações... 3 PORTAL DAS FIN ANÇAS... 4 WGES... 5 Configuração... 5 Envio dos documentos...

Leia mais

Gestix 5.0. Enquadramento. Comunicação documentos de transporte

Gestix 5.0. Enquadramento. Comunicação documentos de transporte Comunicação documentos de transporte Enquadramento De acordo com o disposto no Decreto-Lei n.º 198/2012 de 24 de agosto, os sujeitos passivos de IVA têm de comunicar os documentos de transporte emitidos

Leia mais

1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3

1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3 1. Introdução... 3 2. Principais pontos de Impacto das novas imposições Legais para 2013:... 3 3. Alterações por imposição legal ao funcionamento da aplicação WINOPT:... 3 3.1. Alertas / Avisos... 3 3.2.

Leia mais

Procedimentos de comunicação de facturas á Autoridade Tributária via E-Factura.

Procedimentos de comunicação de facturas á Autoridade Tributária via E-Factura. Rua Diogo do Couto nº 1, 2º Esq. 1100-194 Lisboa Portugal Tel: 216041368 - Fax: 218065709 email: info@ vbss.pt - Site: www.vbss.pt GPS: 38.716931,-9.120804 E-FATURA Procedimentos de comunicação de facturas

Leia mais

Tudo o que precisa de saber

Tudo o que precisa de saber Pág. 1 de 10 Com a publicação, no passado mês de Agosto, dos Decretos-Lei n. os 197/2012 e 198/2012, várias e (bastante) substanciais foram as alterações introduzidas em matéria de regras a observar ao

Leia mais

IVA 2013. Novas regras na facturação e na circulação de mercadorias. Janeiro - 2013. 1 J. Gante

IVA 2013. Novas regras na facturação e na circulação de mercadorias. Janeiro - 2013. 1 J. Gante IVA 2013 Novas regras na facturação e na circulação de mercadorias Janeiro - 2013 1 J. Gante Legislação Dir. 2008/08/CE Dir. 2010/45/UE DL 197/2012 DL 198/2012 ( 24 de Agosto ) Ofício 30.136/2012 Ofício

Leia mais

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 22/2013. Regime de caixa de IVA (DL 71/2013, 30.05)

INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 22/2013. Regime de caixa de IVA (DL 71/2013, 30.05) INFORMAÇÃO TÉCNICA N.º 22/2013 Regime de caixa de IVA (DL 71/2013, 30.05) Índice 1.Âmbito... 1 2.Opção pelo regime - permanência e saída por opção do mesmo... 1 2.1.Opção pelo regime em 2013... 1 2.2.

Leia mais

Regime dos Bens em Circulação (RBC)

Regime dos Bens em Circulação (RBC) 1 Regime dos Bens em Circulação (RBC) Decreto-Lei n.º 147/2003, de 11/7 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 238/2006, de 20/12 Alterado pela Lei n.º 3-B/2010, de 28/4 Alterado pelo Decreto-Lei n.º 198/2012,

Leia mais

Facturação (Questões a Abordar)

Facturação (Questões a Abordar) Alterações Legislativas "E-" Dr. Manuel Gonçalves Cecílio ISG Instituto Superior de Gestão 10 Janeiro 2013 1 ção (Questões a Abordar) 1. Emissão de facturas Quem está obrigado; Quais os tipos de documentos

Leia mais

Depois de instalado o software Gestix 5.0 Certificado AT o sistema fica pronto para comunicar as guias de transporte.

Depois de instalado o software Gestix 5.0 Certificado AT o sistema fica pronto para comunicar as guias de transporte. Comunicação documentos de transporte Gestix 5.0 Depois de instalado o software Gestix 5.0 Certificado AT o sistema fica pronto para comunicar as guias de transporte. É Facil e rapido. Comunicação dos Documentos

Leia mais

FAQ S PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE - ÓPTICA DO UTILIZADOR-

FAQ S PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE - ÓPTICA DO UTILIZADOR- FAQ S PORTARIA DE CERTIFICAÇÃO DE SOFTWARE - ÓPTICA DO UTILIZADOR- Portaria n.º 363/2010, de 23 de Junho CONDIÇÕES DE EXCLUSÃO Q1: Quais os requisitos previstos para a dispensa de utilização de software

Leia mais

Manual Atualização 4.2 Singest Restauração. 15-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda

Manual Atualização 4.2 Singest Restauração. 15-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda Singest Restauração 15-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda Introdução A versão 4.2 do Singest foi lançada de forma a responder às obrigatoriedades legais impostas pelo Decreto-lei 71/2013,

Leia mais

Alteração ao regime dos Bens em Circulação

Alteração ao regime dos Bens em Circulação Alteração ao regime dos Bens em Circulação Jorge Carrapiço Paula Franco Revisto por técnicos da AT Abril 2013 Regime dos Bens em Circulação Índice Alterações no Regime dos Bens em Circulação Comunicação

Leia mais

Comunicação electrónica do Inventário à AT

Comunicação electrónica do Inventário à AT Comunicação electrónica do Inventário à AT aplicações v1.00-22 Dezembro 2014 Sumário Fundamento legal: Legislação A quem se aplica Formato do ficheiro Quando Operacionalidade: Como deve ser criado o ficheiro

Leia mais

Obrigatoriedade de Comunicação Eletrónica do Inventário ATÉ 31 DE JANEIRO DE 2015

Obrigatoriedade de Comunicação Eletrónica do Inventário ATÉ 31 DE JANEIRO DE 2015 Obrigatoriedade de Comunicação Eletrónica do Inventário ATÉ 31 DE JANEIRO DE 2015 Na Lei do Orçamento do Estado para 2015 está contemplada uma alteração ao Decreto-Lei n.º 198/2012, de 24 de Agosto, entretanto

Leia mais

INSTRUÇÕES DO SISTEMA DE EMISSÃO ELETRÓNICA DAS FATURAS-RECIBO

INSTRUÇÕES DO SISTEMA DE EMISSÃO ELETRÓNICA DAS FATURAS-RECIBO INSTRUÇÕES DO SISTEMA DE EMISSÃO ELETRÓNICA DAS FATURAS-RECIBO O sistema de preenchimento e emissão das faturas-recibo está disponível em www.portaldasfinancas.pt, nos SERVIÇOS, opção Obter e Consultar.

Leia mais

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas Certificação de Software Impacto nas operações das empresas Perguntas e respostas sobre o impacto da nova legislação relativa à certificação de software Page 2 of 5 Introdução A Portaria n.º 363/2010 de

Leia mais

CIRCULAR N.º 1/2013 NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO IVA INTRODUÇÃO:

CIRCULAR N.º 1/2013 NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO IVA INTRODUÇÃO: 1/9 CIRCULAR N.º 1/2013 NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO IVA INTRODUÇÃO: Foram publicados no passado dia 24 de agosto de 2012, os Decretos-Lei n.ºs 197/2012 e 198/2012, que vieram introduzir, para 2013, substanciais

Leia mais

Alterações no regime dos bens em circulação

Alterações no regime dos bens em circulação Alterações no regime dos bens em circulação O decreto-lei 198/2012, de 24 de Agosto procedeu a alterações do regime de bens em circulação, objeto de transações entre sujeitos passivos de IVA, aprovado

Leia mais

MUNICIPIO DO CRATO. Assembleia Municipal

MUNICIPIO DO CRATO. Assembleia Municipal PROPOSTA Pela manutenção das mercearias e tabernas A recente legislação (D.L. n.º 197/2012, de 24-08) veio alterar os procedimentos dos agentes económicos, no que respeita aos procedimentos a observar,

Leia mais

III Congresso de Direito Fiscal. Novas regras de facturação. Alexandra Martins. 11 de Outubro de 2012

III Congresso de Direito Fiscal. Novas regras de facturação. Alexandra Martins. 11 de Outubro de 2012 III Congresso de Direito Fiscal Novas regras de facturação 11 de Outubro de 2012 Alexandra Martins Razão de ser e objectivos Transposição da Directiva de facturação Directiva do Conselho 2010/45/UE, de

Leia mais

Agenda: Regime de Bens em Circulação Soluções de Mobilidade RIC -Regime de IVA de Caixa Alterações na relação com a AT (DPIVA, SAFT) Organização:

Agenda: Regime de Bens em Circulação Soluções de Mobilidade RIC -Regime de IVA de Caixa Alterações na relação com a AT (DPIVA, SAFT) Organização: A SAGE e a Microlagoscom o apoio da ACRAL e da Câmara Municipal de Lagos,agradecem a sua presença nesta sessão de esclarecimentos, onde serão abordados os seguintes temas da actualidade empresarial. Agenda:

Leia mais

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas Certificação de Software Impacto nas operações das empresas Perguntas e respostas sobre o impacto da nova legislação relativa à certificação de software Page 2 of 5 Introdução A Portaria n.º 363/2010 de

Leia mais

Novo Regime de IVA de Caixa

Novo Regime de IVA de Caixa QA#005 / Junho.2014 Mónica Veloso * Área Jurídica da Unidade Empreendedorismo ANJE Novo Regime de IVA de Caixa Na Quinta edição da QuickAid Notas Informativas Jurídicas da Unidade de Empreendedorismo ANJE,

Leia mais

Alterações a vigorar a partir de 1 de outubro de 2013

Alterações a vigorar a partir de 1 de outubro de 2013 Alterações a vigorar a partir de 1 de outubro de 2013 Este documento deve ser impresso e lido com atenção, preferencialmente, na presença do contabilista da sua empresa. Caso subsistam dúvidas após a sua

Leia mais

Facturação (Questões a Abordar)

Facturação (Questões a Abordar) 1 ção (Questões a Abordar) 1. Emissão de facturas Normas fiscais aplicáveis Quem está obrigado; Quais os tipos de documentos a emitir; Elementos obrigatórios dos documentos; Quais as formas de emissão

Leia mais

Manual Manifestação de Destinatário pelo módulo Faturamento

Manual Manifestação de Destinatário pelo módulo Faturamento Manual Manifestação de Destinatário pelo módulo Faturamento Foi implementado no sistema Consisanet, recurso para que os clientes possam realizar a manifestação de notas fiscais de entrada emitidas para

Leia mais

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. DL 197/2012, de 24 de agosto

NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO. DL 197/2012, de 24 de agosto NOVAS REGRAS DE FATURAÇÃO DL 197/2012, de 24 de agosto MSP 2013 Estrutura da Apresentação DLs nº 197 e 198/2012: objetivos Novas regras de faturação: âmbito de aplicação territorial Espécies de faturas

Leia mais

RECIBO DE RENDA ELETRÓNICO FAQ

RECIBO DE RENDA ELETRÓNICO FAQ RECIBO DE RENDA ELETRÓNICO FAQ Perguntas frequentes Recibos de renda eletrónicos 1 - Face à entrada em vigor da Portaria n.º 98-A/2015, de 31 de março, é obrigatória a emissão de recibo de renda eletrónico?

Leia mais

Regime de Bens em circulação

Regime de Bens em circulação Regime de Bens em circulação Pedro Sequeira SIG Adaptado diapositivos OTOC 2013 1 Regime de Bens em Circulação. Índice Alterações no Regime dos Bens em Circulação Comunicação à AT dos elementos dos documentos

Leia mais

Manual Atualização 4.2 Singest POS Touch. 15-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda

Manual Atualização 4.2 Singest POS Touch. 15-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda 15-10-2013 Cambragest Serviços de Gestão e Software, Lda Introdução A versão 4.2 do Singest foi lançada de forma a responder às obrigatoriedades legais impostas pelo Decreto-lei 71/2013, que regulamenta

Leia mais

NOVO SISTEMA DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimentos

NOVO SISTEMA DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimentos 20-12-2012 NOVO SISTEMA DE FATURAÇÃO Sessão de esclarecimentos Conforme prometido, no dia 10 deste mês efetuamos uma sessão de esclarecimentos acerca do novo sistema de faturação que vai funcionar a partir

Leia mais

Net Business. Soluções Profissionais em SQL Server ao alcance da sua empresa. Venha conhecer as nossas soluções Solicite uma demonstração

Net Business. Soluções Profissionais em SQL Server ao alcance da sua empresa. Venha conhecer as nossas soluções Solicite uma demonstração Net Business Soluções de Software Standard * Contabilidade Geral, Analítica e Orçamental * Salários e Gestão de Recursos Humanos * Gestão de Imobilizado * Gestão de Contas Correntes * Gestão de Stocks

Leia mais

anexo ao pedido de portabilidade e rescisão do contrato

anexo ao pedido de portabilidade e rescisão do contrato pedido de portabilidade e rescisão do contrato ORIGINAL (tmn) 2. INFORMAÇÃO DE CONTACTO Telemóvel contacto 3. DADOS DE PORTABILIDADE MÓVEL E-mail Informamos que, por motivos de portabilidade, pretendemos

Leia mais

As novas regras da faturação e a comunicação dos elementos das faturas emitidas Perguntas & Respostas

As novas regras da faturação e a comunicação dos elementos das faturas emitidas Perguntas & Respostas As novas regras da faturação e a comunicação dos elementos das faturas emitidas Perguntas & Respostas Informação elaborada pela Ordem dos Técnicos Oficiais de Contas Atualizado em 21 01 2013 Nota: Agradece-se

Leia mais

GUIA DE PROCEDIMENTOS E CONFIGURAÇÕES. Inclui informações sobre Cópias de Segurança e Comunicação do Inventário de Existências

GUIA DE PROCEDIMENTOS E CONFIGURAÇÕES. Inclui informações sobre Cópias de Segurança e Comunicação do Inventário de Existências GUIA DE PROCEDIMENTOS E CONFIGURAÇÕES Inclui informações sobre Cópias de Segurança e Comunicação do Inventário de Existências Alidata Versão 1.0 Data de Criação: 15.12.2014 INTRODUÇÃO Este documento inclui

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES EVENTOS DE MANIFESTAÇÃO DO DESTINATÁRIO

PERGUNTAS FREQUENTES EVENTOS DE MANIFESTAÇÃO DO DESTINATÁRIO PERGUNTAS FREQUENTES EVENTOS DE MANIFESTAÇÃO DO DESTINATÁRIO 1. O que é um evento da Nota Fiscal Eletrônica NF-e? É qualquer fato relacionado com uma NF-e, normalmente ocorrido após a sua respectiva autorização

Leia mais

Quando extrair o ficheiro SAFT

Quando extrair o ficheiro SAFT Conheça o seu ficheiro SAFT Quando extrair o ficheiro SAFT A partir de Janeiro de 2014 muitas empresas que não eram obrigadas a utilizar software de faturação certificado passaram a ser, tendo assim de

Leia mais

FAQ S Certificação Software GM

FAQ S Certificação Software GM FAQ S Certificação Software GM Macwin - Sistemas Informáticos S.A. A Portaria nº 363/2010, de 23 de Junho de 2010, regulamentou o processo de certificação dos programas informáticos de facturação tendo

Leia mais

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas

Certificação de Software. Impacto nas operações das empresas Certificação de Software Impacto nas operações das empresas Perguntas e respostas sobre o impacto da nova legislação relativa à certificação de software Page 2 of 9 Introdução A Portaria nº 363/2010, de

Leia mais

ADSE DIRETA MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARA PRESTADORES DA REDE DA ADSE

ADSE DIRETA MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARA PRESTADORES DA REDE DA ADSE ADSE DIRETA MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARA PRESTADORES DA REDE DA ADSE 2 ÍNDICE ADSE Direta... 4 Serviços Disponíveis... 6 Atividade Convencionada... 7 Atualizar/Propor Locais de Prestação... 9 Propor Novo

Leia mais

E-FACTURA. Serena Cabrita Neto

E-FACTURA. Serena Cabrita Neto ECONOMIA DIGITAL E DIREITO E-FACTURA Serena Cabrita Neto Partilhamos a Experiência. Inovamos nas Soluções. 20 Novembro 2013 A Factura na era digital Adequação e adaptação da Factura aos novos meios digitais

Leia mais