ANS. Eixos Temáticos da Regulamentação e Garantia de Acesso à Informação como o empregador pode participar. Bruno Sobral de Carvalho

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANS. Eixos Temáticos da Regulamentação e Garantia de Acesso à Informação como o empregador pode participar. Bruno Sobral de Carvalho"

Transcrição

1 ANS Eixos Temáticos da Regulamentação e Garantia de Acesso à Informação como o empregador pode participar. Bruno Sobral de Carvalho Diretor de Desenvolvimento Setorial São Paulo, maio de 2011

2 Plano Coletivo Características Principais Poder de barganha: grupo grande Negocia-se em favor do grupo Em geral menor seleção adversa Em geral mais baratos com relação ao individual 2

3 Beneficiários de planos de assistência médica Pirâmide etária dos beneficiários de planos de assistência médica, por tipo de contratação (Brasil - dezembro/2010) Coletivo - Homens Individual - Homens Coletivo - Mulheres Individual - Mulheres 80 anos ou mais 2,5 1,0 1,7 4,0 75 a 79 anos 2,2 0,9 1,3 3,0 70 a 74 anos 2,9 1,3 1,6 3,7 65 a 69 anos 3,5 1,7 2,0 4,2 60 a 64 anos 4,3 2,7 3,0 5,1 55 a 59 anos 5,0 4,2 4,4 5,9 50 a 54 anos 5,2 5,6 5,7 6,1 45 a 49 anos 5,6 7,0 6,9 6,4 40 a 44 anos 5,6 7,7 7,6 6,3 35 a 39 anos 5,9 8,9 8,9 6,9 30 a 34 anos 6,8 11,0 11,0 8,2 25 a 29 anos 7,1 11,7 11,6 8,7 20 a 24 anos 6,2 9,8 9,3 6,6 15 a 19 anos 6,3 6,6 6,3 4,9 10 a 14 anos 8,1 6,6 6,2 5,4 5 a 9 anos 0 a 4 anos (%) 12,7 10,0 6,6 6,7 6,1 6,2 6,5 8,2 (%) Fonte: SIB/ANS/MS 12/ ,0 12,0 9,0 6,0 3,0 0,0 3,0 6,0 9,0 12,0 15,0

4 Beneficiários de planos de assistência médica Beneficiários de planos de assistência médica, por tipo de contratação do plano (Brasil dezembro/2010) Contratação Beneficiários Total Individual ou familiar Coletivo empresarial Coletivo por adesão Coletivo não identificado Não Informado Não Inf ormado 4,9% Individual ou Familiar 20,9% Coletivos 74,2% Coletivo Empresarial 58,7% Coletivo por adesão 15,4% Coletivo não identif icado 0,1% Fonte: SIB/ANS/MS 12/2010

5 Beneficiários de planos de assistência médica Número-índice de beneficiários de planos de assistência médica, por tipo de contratação do plano (Brasil dezembro/2005-dezembro/2010) 150,0 143,7 140,0 129,1 130,0 123,6 Crescimento em ,0 114,7 Coletivo: 11,3% Individual: 4,8% 110,0 107,8 100,0 100,0 100,0 102,2 103,9 103,5 105,7 110,7 90,0 dez/05 jun/06 dez/06 jun/07 dez/07 jun/08 dez/08 jun/09 dez/09 jun/10 dez/10 Individual Coletivo Fonte: SIB/ANS/MS 12/2010 Base: dezembro/2005 = 100

6 Beneficiários de planos de assistência médica Beneficiários de planos de assistência médica, por tipo de contratação do plano, segundo Unidades da Federação selecionadas (Brasil - dezembro/2010) Unidades da Federação Fonte: SIB/ANS/MS 12/2010 Individual Coletivo N (%) Distrito Federal ,6 Santa Catarina ,8 Rio Grande do Sul ,7 Espírito Santo ,1 São Paulo ,6 Minas Gerais ,5 Brasil ,2 Bahia ,6 Goiás ,9 Rio de Janeiro ,5 Paraná ,1 Ceará ,7 Pernambuco ,9 Pará ,0

7 Participação da sociedade Câmara de Saúde Suplementar Participantes: setor regulado, órgãos do executivo federal, representantes de consumidores, representantes de prestadores, sindicatos. Foco: acompanhamento macro da elaboração da regulação do setor; prestação de contas da ANS para a sociedade. Comitês Foco: Discussão técnica de longo prazo (geralmente envolve negociação): Ex.: COPISS TISS e TUSS

8 Participação da sociedade Câmaras Técnicas Participantes: técnicos da ANS, setor regulado, academia, prestadores e outros convidados pela ANS. Foco: grupo temporário formal de caráter técnico para estudar a fundo questões de interesse do setor com vistas (ou não) a regulamentação. Câmara Técnica em andamento: Câmara Técnica do Novo Modelo de Reajuste de Planos Individuais.

9 Participação da sociedade Consultas Públicas Participantes: discussões abertas a sociedade. Foco: em geral colher contribuições sobre Resoluções que a ANS pretende publicar. Consultas Públicas em Andamento: 40 Atualização do Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde 41 Regulamentação dos artigos 30 e 31 da Lei nº 9.656/98 42 RN Envelhecimento Ativo 9

10 Participação da sociedade Audiências públicas Participantes: discussões abertas a sociedade. Foco: o mesmo da Consulta Pública só que em tempo real (presencial + internet) e geralmente realizado em um só dia. Não há audiências públicas marcadas. 10

11 Agenda Regulatória Agrega o conjunto de temas estratégicos e prioritários que serão objetos de atuação da ANS em determinado período (em geral 1 ou 2 anos); Instrumento de planejamento; Oferece previsibilidade à sociedade; Permite que a sociedade se prepare para o debate com antecedência; Em linha com as boas práticas internacionais de governança regulatória (better regulation). É um compromisso da Agência.

12 Agenda Regulatória Eixo 1 Modelo de Financiamento do Setor; Eixo 2 Garantia de Qualidade e Acesso Assistencial; Eixo 3 Modelo de Pagamento a Prestadores; Eixo 4 Assistência Farmacêutica; Eixo 5 Incentivo à Concorrência; Eixo 6 Garantia de Acesso a Informação; Eixo 7 Contratos Antigos; Eixo 8 Assistência ao Idoso; Eixo 9 Integração da Saúde Suplementar com o SUS.

13 1 - Modelo de financiamento do setor 1.1 Buscar alternativas de modelos de reajustes para planos individuais novos Câmara Técnica em andamento 1.2 Estudar a possibilidade de formatação de produtos de planos de saúde com alternativas mistas de mutualismo e capitalização Em estudo 1.3 Analisar Nota Técnica Atuarial de Produtos e Pacto Intergeracional (seis vezes entre a menor e a maior faixa etária) - Em estudo 13 Agenda Regulatória 2011/12

14 2 - Garantia de acesso e qualidade assistencial 2.1 Determinar os prazos máximos para atendimento entre a autorização da operadora para exames e procedimentos e a efetiva realização IN DIPRO 28 publicada em 29/07/ Definir critérios para análise de suficiência de rede - em estudo 2.3.a 2.3.b Implantar o Programa de Acreditação de Operadoras de Planos de Saúde Em Consulta Pública Implantar o Programa de Qualificação dos Prestadores de Serviços que integram o mercado de saúde suplementar - Consulta Pública terminada em 30 Maio Reavaliar os critérios de mecanismos de regulação estabelecidos pela Resolução CONSU nº 8 em estudo 14 Agenda Regulatória 2011/12

15 3 - Modelo de pagamento a prestadores 3.1 Implementar o conjunto de termos que identificam os eventos e itens assistenciais na Saúde Suplementar em desenvolvimento pelo COPISS 3.2 Promover pacto setorial para a definição/criação de estímulos e mecanismos indutores para a nova sistemática de remuneração em desenvolvimento por grupo de trabalho específico. 15 Agenda Regulatória 2011/12

16 4 - Assistência farmacêutica 4.1 Estudar alternativas de oferta de assistência farmacêutica ambulatorial para beneficiários do setor de saúde suplementar portadores de patologias crônicas de maior prevalência, como forma de reduzir o sub-tratamento em estudo 16 Agenda Regulatória 2011/12

17 5 - Incentivo à concorrência 5.1 Aprofundar o relacionamento com o Sistema Brasileiro de Defesa da Concorrência(SDE do Ministério da Justiça, SEAE do Ministério da Fazenda e o CADE) para identificação de mercados concentrados, visando à adequação de regulamentação à necessidades específicas Acordo assinado com o SBDC plano de trabalho em negociação 5.2 Aprofundar o estudo para análise do grau de concorrência em possíveis mercados relevantes plano de trabalho em negociação 5.3 Avançar no modelo de mobilidade com portabilidade de carências RN 252, 28/04/ Criar mecanismos de incentivo à comercialização de planos individuais em estudo 17 Agenda Regulatória 2011/12

18 6 - Garantia de acesso à informação 6.1 Reformular o portal da ANS, tornando-o mais interativo, buscando facilitar o acesso às informações pelos diversos públicos com foco, sobretudo, no consumidor novo Portal inaugurado em Março de Organizar a informação comparativa entre operadoras e prestadores para ampliar a compreensão e capacidade de escolha por parte do consumidor - em estudo 6.3 Estimular a divulgação e organização das súmulas de entendimento da ANS em desenvolvimento 6.4 Promover a atualização da legislação da saúde suplementar realizado (já está à disposição no site) 6.5 Sistematizar os critérios de atualização do rol de procedimentos médicos em estudo 6.6 Efetuar a revisão do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS) do Programa de Qualificação de Operadoras, principalmente no que se refere à dimensão satisfação do beneficiário em desenvolvimento 18 Agenda Regulatória 2011

19 7 - Contratos antigos 7.1 Estimular a adaptação/migração dos contratos individuais/coletivos RN 254, publicada em 06/05/ Agenda Regulatória 2011/12

20 8 - Assistência ao idoso 8.1 Estudar experiências de sucesso na atenção ao idoso buscando formatar produtos específicos para a terceira idade em estudo 8.2 Criar indicadores sobre atenção ao idoso, na dimensão de atenção à saúde do Programa de Qualificação da Saúde Suplementar em desenvolvimento 8.3 Estimular as operadoras a criarem incentivos aos beneficiários da terceira idade que participarem de programas de acompanhamento de sua saúde RN em Consulta Pública disponível no período entre 16/05 e 14/06/ Incentivar a comercialização de planos de saúde para a terceira idade em estudo 20 Agenda Regulatória 2011/12

21 9 - Integração da Saúde Suplementar com o SUS 9.1.a 9.1.b Implantar a identificação unívoca do beneficiário para a saúde suplementar em desenvolvimento Desenvolver Registro Eletrônico em Saúde (RES) em desenvolvimento 21 Agenda Regulatória 2011/12

22 Portal da ANS

23 Novo Portal da ANS

24 24 Novo Portal da ANS

25 25 Folder Específico para Planos coletivos

26 26 Planos coletivos

27 27 Planos coletivos

28 Publicação ANS sobre Planos Coletivos Em Pauta: Perfil das empresas contratantes de planos coletivos Dados: Sistema de Informações de Beneficiários SIB/ANS; Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica CNPJ; CNAE (adotada pelo Sistema Estatístico Nacional, coordenado pelo IBGE).

29 Contratantes de planos coletivos de assistência médica Beneficiários de planos privados de saúde coletivos por preenchimento do CNPJ, segundo cobertura assistencial e tipo de contratação do plano (Brasil - dezembro/2010) Cobertura assistencial e tipo de contratação do plano Total Com CNPJ válido Sem CNPJ ou CNPJ inválido % de preenchimento Assistência médica com ou sem odontologia ,5 Empresarial ,3 Por adesão ,2 Não identificado ,8 Exclusivamente odontológico ,4 Empresarial ,1 Por adesão ,0 Não identificado ,8 Fontes: SIB/ANS/MS - 12/2010 e CNPJ/RFB/MF 12/2010

30 Contratantes de planos coletivos de assistência médica Beneficiários de planos de assistência médica segundo seções da CNAE (Brasil dezembro/2010) Atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados 10,4% Administração pública 5,6% Atividades administrativas 6,1% Outras atividades 22,1% Comércio e reparação 14,4% Educação, saúde e serviços sociais 5,9% Transporte, armazenagem e comunicação 5,9% Indústria 29,6% Fontes: SIB/ANS/MS - 12/2010 e CNPJ/RFB/MF 12/2010

31 Contratantes de planos coletivos de assistência médica Empresas contratantes de planos de assistência médica, segundo número de planos contratados (Brasil dezembro/2010) Número de planos Número Empresas Contratantes Percentual Total ,0 1 plano ,5 2 planos ,6 3 planos ,7 4 planos ,6 5 ou mais planos ,6 Fontes: SIB/ANS/MS - 12/2010 e CNPJ/RFB/MF 12/2010

32 Contratantes de planos coletivos de assistência médica Distribuição percentual das empresas, dos empregados e dos beneficiários de planos coletivos de assistência médica, segundo os principais setores de atividade (Brasil dezembro/2010) 100,0% 90,0% 80,0% 70,0% 60,0% 46,2 43,3 57,5 56,0 58,1 53,6 Outros 50,0% 40,0% 13,9 15,1 Indústria 30,0% 23,7 29,6 26,7 33,0 20,0% 10,0% 0,0% 39,9 41,6 18,7 14,4 15,2 13,4 Total Titular Dependente Comércio Total de empresas Empresas contratantes Empregados Beneficiários de planos de assistência médica Fontes: SIB/ANS/MS - 12/2010 e CNPJ/RFB/MF 12/2010

33 Contratantes de planos coletivos de assistência médica Percentual das empresas contratantes e de empregados beneficiários titulares de planos coletivos de assistência médica, segundo seções da CNES (Brasil dezembro/2010) 240,0% 218% 200,0% 160,0% % de Empresas Contratantes % de Empregados Titulares de Plano 120,0% 80,0% 40,0% 13% 10% 31% 31% 34% 19% 21% 17% 43% 44% 22% 23% 18% 63% 28% 0,0% Administração Atividades pública administrativas Comércio e reparação Educação, saúde e serviços sociais Indústria Transporte, Outras armazenagem atividades e comunicação Atividades financeiras, de seguros e serviços relacionados Fontes: SIB/ANS/MS - 12/2010 e CNPJ/RFB/MF 12/2010

34 OBRIGADO

Olhares sobre a Agenda Regulatória da ANS

Olhares sobre a Agenda Regulatória da ANS Olhares sobre a Agenda Regulatória da ANS Mercado de Saúde Suplementar Tabela 13 - Operadoras em atividade por porte, segundo modalidade (Brasil março/2012) Modalidade da operadora Total Sem beneficiários

Leia mais

Agência Nacional de Saúde Suplementar A agência reguladora dos planos de saúde do Brasil

Agência Nacional de Saúde Suplementar A agência reguladora dos planos de saúde do Brasil Agência Nacional de Saúde Suplementar A agência reguladora dos planos de saúde do Brasil 2 Agenda Regulatória Eixo 1 Modelo de Financiamento do Setor; Eixo 2 Garantia de Qualidade e Acesso Assistencial;

Leia mais

Agência Nacional de Saúde Suplementar. A agência reguladora dos planos de saúde do Brasil

Agência Nacional de Saúde Suplementar. A agência reguladora dos planos de saúde do Brasil Agência Nacional de Saúde Suplementar A agência reguladora dos planos de saúde do Brasil O que é a ANS A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) é uma agência reguladora do Governo Federal vinculada

Leia mais

Debates GV Saude Desafios do Sistema de Saude Brasileiro. O Desafio do Aumento da Sinistralidade no Sistema de Saude Suplementar no Brasil

Debates GV Saude Desafios do Sistema de Saude Brasileiro. O Desafio do Aumento da Sinistralidade no Sistema de Saude Suplementar no Brasil Debates GV Saude Desafios do Sistema de Saude Brasileiro O Desafio do Aumento da Sinistralidade no Sistema de Saude Suplementar no Brasil Sao Paulo, 28 de marco de 2011 Leandro Reis Tavares Diretor de

Leia mais

Epidemia de Doenças Crônicas: Como enfrentar esse desafio? Rio de Janeiro, 27 de Setembro de 2010 Martha Oliveira Assessoria da Presidência- ANS

Epidemia de Doenças Crônicas: Como enfrentar esse desafio? Rio de Janeiro, 27 de Setembro de 2010 Martha Oliveira Assessoria da Presidência- ANS Epidemia de Doenças Crônicas: Como enfrentar esse desafio? Rio de Janeiro, 27 de Setembro de 2010 Martha Oliveira Assessoria da Presidência- ANS I A ANS e a Saúde Suplementar I A ANS e a Saúde Suplementar

Leia mais

Regulação 15 anos depois O papel da ANS: fiscalizar ou contribuir na produção da saúde? O que mudou e o que poderia ter mudado?

Regulação 15 anos depois O papel da ANS: fiscalizar ou contribuir na produção da saúde? O que mudou e o que poderia ter mudado? Regulação 15 anos depois O papel da ANS: fiscalizar ou contribuir na produção da saúde? O que mudou e o que poderia ter mudado? Mauricio Ceschin Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS Agência reguladora

Leia mais

UNIDAS. Angélica Villa Nova de Avellar Du Rocher Carvalho Gerente-Geral de Análise Técnica da Presidência Brasília, 28 de abril de 2014

UNIDAS. Angélica Villa Nova de Avellar Du Rocher Carvalho Gerente-Geral de Análise Técnica da Presidência Brasília, 28 de abril de 2014 UNIDAS Angélica Villa Nova de Avellar Du Rocher Carvalho Gerente-Geral de Análise Técnica da Presidência Brasília, 28 de abril de 2014 Saúde no Brasil Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado,

Leia mais

REGULAÇÃO E QUALIDADE NO SETOR DE SAÚDE SUPLEMENTAR 18 de junho de 2013. Regulação e Qualidade no Setor de Saúde Suplementar - 18/06/2013.

REGULAÇÃO E QUALIDADE NO SETOR DE SAÚDE SUPLEMENTAR 18 de junho de 2013. Regulação e Qualidade no Setor de Saúde Suplementar - 18/06/2013. REGULAÇÃO E QUALIDADE NO SETOR DE SAÚDE SUPLEMENTAR 18 de junho de 2013 1 Informação para a Regulação da Qualidade da Saúde Suplementar Marizélia Leão Moreira Graduada em Ciências Sociais pela UNESP, Doutorado

Leia mais

Agência Nacional de Saúde Suplementar. Chile, Agosto 2011

Agência Nacional de Saúde Suplementar. Chile, Agosto 2011 Agência Nacional de Saúde Suplementar Chile, Agosto 2011 Dados do Setor Planos de Saúde Planos de Saúde Médico Hospitalares Exclusivamente Odontológicos Consumidores Número de Operadoras Faturamento em

Leia mais

1. Tipos de contratação: QUE TIPO DE PLANO DE SAÚDE VOCÊ PODE TER?

1. Tipos de contratação: QUE TIPO DE PLANO DE SAÚDE VOCÊ PODE TER? FIQUE ATENTO! A operadora é obrigada a divulgar os planos de saúde que comercializa em sua página na internet. 1. Tipos de contratação: QUE TIPO DE PLANO DE SAÚDE VOCÊ PODE TER? Individual ou Familiar

Leia mais

2013 Março. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2013 Março. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2013 Março Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários,

Leia mais

Check list portal da Operadora Atualização: Validade:

Check list portal da Operadora Atualização: Validade: Capítulo 01 RN 16 Estabelece medidas normativas a serem adotadas pelas Operadoras de planos privados de assitistência à saúde, relativas aos materiais publicitários de caráter institucional. RN 16 1.1

Leia mais

IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS

IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS IV FÓRUM ÉTICO LEGAL EM ANÁLISES CLÍNICAS Brasília, 08 de junho de 2010. Cumprimento de Contratos das Operadoras com os Laboratórios Clínicos. DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL - DIDES Gerência de

Leia mais

Agência Nacional de Saúde Suplementar

Agência Nacional de Saúde Suplementar Agência Nacional de Saúde Suplementar A agência reguladora de planos de saúde do Brasil Audiência Pública, 10 de abril de 2013 1 Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS Agência reguladora do Governo

Leia mais

Sustentabilidade do Setor de Saúde Suplementar. Leandro Fonseca Diretor Adjunto de Normas e Habilitação de Operadoras - DIOPE

Sustentabilidade do Setor de Saúde Suplementar. Leandro Fonseca Diretor Adjunto de Normas e Habilitação de Operadoras - DIOPE Seminário Anual de Saúde 2013 Sustentabilidade dos programas de saúde: desafios e oportunidades Leandro Fonseca ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar 16 de maio de 2013 2013 Towers Watson. Todos os

Leia mais

2014 SETEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 SETEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 SETEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários,

Leia mais

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar Nota de Acompanhamento do Caderno de Informação da Saúde Suplementar 1. Informações Gerais No segundo trimestre de 2010, o número de beneficiários de planos de saúde cresceu 1,9%, totalizando 44.012.558

Leia mais

CONTRUÇÃO DA AGENDA REGULATÓRIA 2015-2017 Renata Fernandes Cachapuz Núcleo RS

CONTRUÇÃO DA AGENDA REGULATÓRIA 2015-2017 Renata Fernandes Cachapuz Núcleo RS CONTRUÇÃO DA AGENDA REGULATÓRIA 2015-2017 Renata Fernandes Cachapuz Núcleo RS Agenda Regulatória Ferramenta de planejamento em que se apresenta um cronograma de atividades prioritárias, com abordagem organizada

Leia mais

Relatório da Consulta Pública nº 52 que dispõe sobre a construção da Agenda Regulatória 2013/2014

Relatório da Consulta Pública nº 52 que dispõe sobre a construção da Agenda Regulatória 2013/2014 Relatório da Consulta Pública nº 52 que dispõe sobre a construção da Agenda Regulatória 2013/2014 Gerência de Planejamento e Acompanhamento GPLAN Diretoria de Gestão DIGES Rio de Janeiro, 19 de março de

Leia mais

Registro Eletrônico de Saúde para a Odontologia 9º SINPLO. Painel Tecnológico 09 de maio de 2014

Registro Eletrônico de Saúde para a Odontologia 9º SINPLO. Painel Tecnológico 09 de maio de 2014 Registro Eletrônico de Saúde para a Odontologia 9º SINPLO Painel Tecnológico 09 de maio de 2014 Registro Eletrônico de Saúde 9º SINPLO SP 09/05/2014. 1 Marizélia Leão Moreira Graduada em Ciências Sociais

Leia mais

Regulação da ANS ANS entre hospital, planos e seguros saúde. Atibaia, 21 de abril de 2010

Regulação da ANS ANS entre hospital, planos e seguros saúde. Atibaia, 21 de abril de 2010 Regulação da ANS ANS entre hospital, planos e seguros saúde Atibaia, 21 de abril de 2010 Cenário atual DESAFIOS Desafios da Sustentabilidade Pressão constante sobre os custos Incorporação de novas tecnologias

Leia mais

Padrão TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2013

Padrão TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2013 Padrão TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2013 SUMÁRIO Questão 1 - Valor dos eventos de atenção à saúde, por grupo e origem... 4 Questão 2 Quantitativo e valor dos eventos de atenção à saúde por prestador...

Leia mais

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 DEZEMBRO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 DEZEMBRO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos Elaboração, distribuição e informações: MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Diretoria

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA REGULAÇÃO E DA CONTRATUALIZAÇÃO EM SAÚDE SUPLEMENTAR. Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos (CNCC)

A IMPORTÂNCIA DA REGULAÇÃO E DA CONTRATUALIZAÇÃO EM SAÚDE SUPLEMENTAR. Comissão Nacional de Convênios e Credenciamentos (CNCC) 1 A IMPORTÂNCIA DA REGULAÇÃO E DA CONTRATUALIZAÇÃO EM SAÚDE SUPLEMENTAR 2 CONCEITOS 3 SAÚDE SUPLEMENTAR: atividade que envolve a operação de planos privados de assistência à saúde sob regulação do Poder

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE.

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE. MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE. Operadora: Unimed Campo Grande MS Cooperativa de Trabalho Médico. CNPJ: 03.315.918/0001-18 Nº de registro na ANS: 312851 Site: http://www.unimedcg.com.br

Leia mais

Prestação de Contas Ano de 2012

Prestação de Contas Ano de 2012 Prestação de Contas Ano de 2012 André Longo Araújo de Melo Diretor-Presidente Agência Nacional de Saúde Suplementar A agência reguladora de planos de saúde do Brasil Congresso Nacional, 20 de junho de

Leia mais

Lei nº 13.003/2014. Coletiva de Imprensa. Rio de Janeiro, Dezembro de 2014

Lei nº 13.003/2014. Coletiva de Imprensa. Rio de Janeiro, Dezembro de 2014 Lei nº 13.003/2014 Coletiva de Imprensa Rio de Janeiro, Dezembro de 2014 As metas da ANS Melhores resultados em saúde Aumenta a qualidade na prestação de serviços na saúde suplementar Garantia da rede

Leia mais

Saúde suplementar no Brasil - O Papel das Empresas. São Paulo, 15 de Setembro de 2010 Mauricio Ceschin Diretor Presidente- ANS

Saúde suplementar no Brasil - O Papel das Empresas. São Paulo, 15 de Setembro de 2010 Mauricio Ceschin Diretor Presidente- ANS Saúde suplementar no Brasil - O Papel das Empresas São Paulo, 15 de Setembro de 2010 Mauricio Ceschin Diretor Presidente- ANS I A ANS e a Saúde Suplementar I A ANS e a Saúde Suplementar HISTÓRICO DA REGULAÇÃO

Leia mais

Lei nº 13.003/2014. Novembro de 2015

Lei nº 13.003/2014. Novembro de 2015 Lei nº 13.003/2014 Novembro de 2015 Informações Gerais 1173 operadoras com beneficiários cadastrados 72 milhões de beneficiários - planos de assistência médica e/ou planos odontológicos Receita bruta de

Leia mais

Prêmio IESS de Produção Científica em Saúde Suplementar

Prêmio IESS de Produção Científica em Saúde Suplementar Prêmio IESS de Produção Científica em Saúde Suplementar Regulamento 2013 1 - Do Objetivo 1.1 O tem por objetivo o incentivo à pesquisa na área de saúde suplementar, reconhecendo os trabalhos de qualidade

Leia mais

I Jornada Científica Outubro de 2012. Planos de saúde no Brasil: Uma análise da regulação econômica.

I Jornada Científica Outubro de 2012. Planos de saúde no Brasil: Uma análise da regulação econômica. I Jornada Científica Outubro de 2012 Planos de saúde no Brasil: Uma análise da regulação econômica. Doutorando do PPED/IE/UFRJ: Rodrigo Mendes Leal (RMendesleal@gmail.com) Orientadora: Dra. Maria Lucia

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No- 187, DE 9 DE MARÇO DE 2009

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No- 187, DE 9 DE MARÇO DE 2009 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR DIRETORIA COLEGIADA RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN No- 187, DE 9 DE MARÇO DE 2009 Estabelece normas para a geração, transmissão e controle de dados cadastrais de beneficiários

Leia mais

COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS SENADO FEDERAL

COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS SENADO FEDERAL Federação Nacional de Saúde Suplementar COMISSÃO DE ASSUNTOS SOCIAIS SENADO FEDERAL Audiência Pública sobre a Mobilidade com Portabilidade (Consulta Pública ANS nº 29/2008) 19/11/08 Solange Beatriz Palheiro

Leia mais

LEI 13003 Manual Perguntas e Respostas

LEI 13003 Manual Perguntas e Respostas LEI 13003 Manual Perguntas e Respostas APRESENTAÇÃO A Federação Baiana de Hospitais e a Associação de Hospitais e Serviços de Saúde do Estado da Bahia, cumprindo com a função de orientar e assessorar hospitais,

Leia mais

Reajuste de mensalidade

Reajuste de mensalidade Reajuste de mensalidade Conceitos básicos Reajuste por variação de custos Reajuste por mudança de faixa etária SÉRIE PLANOS DE SAÚDE CONHEÇA SEUS DIREITOS Reajuste de mensalidade SÉRIE PLANOS DE SAÚDE

Leia mais

A Dinâmica Competitiva das OPS e sua Interface com o Setor de Serviços e a Indústria

A Dinâmica Competitiva das OPS e sua Interface com o Setor de Serviços e a Indústria A Dinâmica Competitiva das OPS e sua Interface com o Setor de Serviços e a Indústria Rio de Janeiro, Maio de 2008 Alfredo de Almeida Cardoso Diretor de Normas e Habilitação de Operadoras ANS Boa Tarde!

Leia mais

Painel da Saúde Suplementar no Brasil

Painel da Saúde Suplementar no Brasil Painel da Saúde Suplementar no Brasil Fundamentos da Auditoria na Saúde Suplementar 10h às 12h A ANS, a regulamentação e os Planos de Saúde. Goldete Priszkulnik (30 ) A Auditoria em Saúde assessorando

Leia mais

Diferenças entre adaptação e migração nos planos privados de assistência à saúde

Diferenças entre adaptação e migração nos planos privados de assistência à saúde Diferenças entre adaptação e migração nos planos privados de assistência à saúde ADAPTAÇÃO MIGRAÇÃO Conceito É a alteração (aditamento) do contrato antigo, assinado antes de janeiro de 1999, para adequá-lo

Leia mais

A SAÚDE SUPLEMENTAR E A REGULAÇÃO

A SAÚDE SUPLEMENTAR E A REGULAÇÃO A SAÚDE SUPLEMENTAR E A REGULAÇÃO IBDESS Fevereiro/2010 Fausto Pereira dos Santos Diretor-Presidente Vínculos a planos privados de assistência à saúde e registros no cadastro: Brasil (2000 2009) (milhões)

Leia mais

Ano Base 2013. Programa de Qualificação da Saúde Suplementar

Ano Base 2013. Programa de Qualificação da Saúde Suplementar Relatório da Qualificação das Operadoras 2014 Ano Base 2013 Programa de Qualificação da Saúde Suplementar Introdução O Programa de Qualificação das Operadoras consiste na avaliação sistemática de um conjunto

Leia mais

Governança Corporativa na Saúde Suplementar

Governança Corporativa na Saúde Suplementar Governança Corporativa na Saúde Suplementar João Carlos Alves da Silva Júnior Gerente-Geral de Regimes Especiais Diretoria de Normas e Habilitação das Operadoras 15 de outubro de 2013 (milhões) Beneficiários

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº 190, DE 30 DE ABRIL DE 2009.

RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº 190, DE 30 DE ABRIL DE 2009. RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº 190, DE 30 DE ABRIL DE 2009. Dispõe sobre a criação obrigatória de portal corporativo na Internet pelas operadoras de planos privados de assistência à saúde, sobre a designação

Leia mais

WORKSHOP Registro e Manutenção dos Produtos RN 356 IN-DIPRO 45 IN-DIPRO 46

WORKSHOP Registro e Manutenção dos Produtos RN 356 IN-DIPRO 45 IN-DIPRO 46 WORKSHOP Registro e Manutenção dos Produtos RN 356 IN-DIPRO 45 IN-DIPRO 46 NORMATIVOS Resolução Normativa nº 356, de 2014 Altera a RN nº 85, de 2004. Altera a RN nº 89, de 2003. Altera a RN nº 309, de

Leia mais

Padrão de Troca de Informações na Saúde Suplementar PADRÃO TISS RADAR TISS

Padrão de Troca de Informações na Saúde Suplementar PADRÃO TISS RADAR TISS Padrão de Troca de Informações na Saúde Suplementar PADRÃO TISS RADAR TISS Operadoras Edição 2014 ERRATA Agência Nacional de Saúde Suplementar ANS. Padrão de Troca de Informações na Saúde Suplementar

Leia mais

Com 30 participantes ou mais

Com 30 participantes ou mais MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE CUNHA ODONTOLOGIA S/S LTDA CNPJ n : 06.216.938/0001-20 N de registro na ANS: 41695-9 Site: www.cunhaodontologia.com.br Tel: Serviços: (62) 3945.5673

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE DIFERENÇAS ENTRE PLANOS INDIVIDUAIS E COLETIVOS

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE DIFERENÇAS ENTRE PLANOS INDIVIDUAIS E COLETIVOS Operadora: ELOSAÚDE - CNPJ: 11.593.821/0001-03 03 - N ANS: 41729-7 - Site: www.elosaude.com.br - Tel.: (48) 3298-5555 MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANOS DE SAÚDE DIFERENÇAS ENTRE PLANOS INDIVIDUAIS

Leia mais

REGULAMENTAÇÃO DOS ARTIGOS 30 E 31 DA LEI Nº 9.656, DE 1998

REGULAMENTAÇÃO DOS ARTIGOS 30 E 31 DA LEI Nº 9.656, DE 1998 REGULAMENTAÇÃO DOS ARTIGOS 30 E 31 DA LEI Nº 9.656, DE 1998 Dezembro, 2011 Mauricio Ceschin Diretor-Presidente Art. 30 da Lei nº 9.656/98 Art. 30. Ao consumidor que contribuir para produtos de que tratam

Leia mais

Metodologia de Qualificação de Dados dos Planos Privados de Assistência à Saúde: uma experiência na ANS

Metodologia de Qualificação de Dados dos Planos Privados de Assistência à Saúde: uma experiência na ANS Metodologia de Qualificação de Dados dos Planos Privados de Assistência à Saúde: uma experiência na ANS X Congresso Brasileiro de Informática em Saúde out/2006 - Florianópolis (SC) ANS Lei nº 9.656/1998

Leia mais

COOPERATIVISMO ANS AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR

COOPERATIVISMO ANS AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR COOPERATIVISMO ANS AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR LEI DOS PLANOS DE SAÚDE A Lei Federal nº 9.656/98 - regulamenta os planos privados de assistência à saúde, foi sancionada em 03 de junho de 1998.

Leia mais

Lei nº 13.003/2014. Jacqueline Torres Gerente Executiva. GERAR Gerência Executiva de Aprimoramento do Relacionamento entre Operadoras e Prestadores

Lei nº 13.003/2014. Jacqueline Torres Gerente Executiva. GERAR Gerência Executiva de Aprimoramento do Relacionamento entre Operadoras e Prestadores Lei nº 13.003/2014 Jacqueline Torres Gerente Executiva GERAR Gerência Executiva de Aprimoramento do Relacionamento entre Operadoras e Prestadores O porquê de uma nova lei O mercado de planos de saúde organiza-se

Leia mais

Manual de Orientação para contratação de Plano de Saúde

Manual de Orientação para contratação de Plano de Saúde Operadora: Allianz Saúde CNPJ: 04.439.627/0001-0 Nº de registro na ANS: 00051-5 Nº de registro do produto: conforme contratado pelo estipulante Site: www.allianz.com.br Telefone: 0800 7228148 Manual de

Leia mais

2014 JUNHO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos

2014 JUNHO. Caderno de Informação da Saúde Suplementar. Beneficiários, Operadoras e Planos 2014 JUNHO Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos MINISTÉRIO DA SAÚDE Agência Nacional de Saúde Suplementar Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários,

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANO DE SAÚDE COLETIVO POR ADESÃO. Edição: 25/02/14

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANO DE SAÚDE COLETIVO POR ADESÃO. Edição: 25/02/14 MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PLANO DE SAÚDE COLETIVO POR ADESÃO Edição: 25/02/14 Direito de migrar para plano individual ou familiar aproveitando carência do plano coletivo empresarial Os beneficiários

Leia mais

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DA SAÚDE SUPLEMENTAR APRESENTAÇÃO DA METODOLOGIA DO IDSS - ÍNDICE DO DESEMPENHO DA SAÚDE SUPLEMENTAR

PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DA SAÚDE SUPLEMENTAR APRESENTAÇÃO DA METODOLOGIA DO IDSS - ÍNDICE DO DESEMPENHO DA SAÚDE SUPLEMENTAR PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DA SAÚDE SUPLEMENTAR APRESENTAÇÃO DA METODOLOGIA DO IDSS - ÍNDICE DO DESEMPENHO DA SAÚDE SUPLEMENTAR A ANS, AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR, está estabelecendo novos parâmetros

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO

MANUAL DE ORIENTAÇÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO Operadora: GreenLine Sistema de Saúde - LTDA CNPJ: 61.849.980/0001-96 Nº de Registro na ANS: 32.507-4 Site: http://www.greenlinesaude.com.br Tel: 0800-776 - 7676 Manual de Orientação

Leia mais

Manual de Orientação para Contratação de Plano de Saúde

Manual de Orientação para Contratação de Plano de Saúde Manual de Orientação para Contratação de Plano de Saúde Manual de Orientação para Contratação de Plano de Saúde Operadora: Prodent Assistência Odontológica Ltda CNPJ: 61.590.816/0001-07 N de registro na

Leia mais

SA SAUDE SUPLEMENTAR ESTADODE MINAS GERAIS REGIONAL ALFENAS SAÚDE DE RENATO CERCEAU Brasil, 2013-1ª edição

SA SAUDE SUPLEMENTAR ESTADODE MINAS GERAIS REGIONAL ALFENAS SAÚDE DE RENATO CERCEAU Brasil, 2013-1ª edição SAUDE SUPLEMENTAR ESTADO DE MINAS GERAIS REGIONAL DE SAÚDE ALFENAS RENATO CERCEAU Brasil, 2013-1ª edição RENATO CERCEAU SAÚDE SUPLEMENTAR: ESTADO DE MINAS GERAIS REGIONAL DE SAÚDE ALFENAS 1a. edição Rio

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 389, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 (Em vigor a partir de 01/01/2016) Dispõe sobre a transparência das informações no âmbito da saúde suplementar, estabelece a obrigatoriedade da

Leia mais

Manual de Orientação para Contratação de Planos de Saúde

Manual de Orientação para Contratação de Planos de Saúde Operadora: Unimed Curitiba Sociedade Cooperativa de Médicos CNPJ: 75.055.772/0001-20 Nº de registro na ANS: 30470-1 Site: http://www.unimedcuritiba.com.br Tel:(41) 3019-2000 Exclusivo para liberações de

Leia mais

Orientações Jurídicas

Orientações Jurídicas São Paulo, 05 de junho de 2015. OJ-GER/021/15 Orientações Jurídicas Reajuste anual dos planos de assistência médico-hospitalar, com ou sem cobertura odontológica. Planos de contratação individual/familiar.

Leia mais

Debates GVsaúde. Perspectivas da Assistência para a População de Idosos Visão das Autogestões. Denise Eloi Maio/2014

Debates GVsaúde. Perspectivas da Assistência para a População de Idosos Visão das Autogestões. Denise Eloi Maio/2014 Debates GVsaúde Perspectivas da Assistência para a População de Idosos Visão das Autogestões Denise Eloi Maio/2014 Sistema de Saúde Suplementar 1.274 operadoras de planos de saúde com beneficiários Mais

Leia mais

Envelhecimento populacional e a composição etária de beneficiários de planos de saúde

Envelhecimento populacional e a composição etária de beneficiários de planos de saúde Envelhecimento populacional e a composição etária de beneficiários de planos de saúde Luiz Augusto Carneiro Superintendente Executivo Francine Leite Apresentação Este trabalho introduz o tema Envelhecimento

Leia mais

CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Ministério da Saúde ANS Resolução Normativa RN Nº. 279, de 24.11.2011: Dispõe sobre a regulamentação dos artigos 30 e 31 da Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998, e revoga as Resoluções do CONSU Nº. 20 e

Leia mais

Política de Atenção à Saúde do Servidor

Política de Atenção à Saúde do Servidor MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Recursos Humanos Política de Atenção à Saúde do Servidor um projeto em construçã ção o coletiva Após 2003 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INICIATIVAS INSTITUCIONAIS

Leia mais

GUIA DE CONTRATAÇÃO DE PLANOS ODONTOLÓGICOS

GUIA DE CONTRATAÇÃO DE PLANOS ODONTOLÓGICOS GUIA DE CONTRATAÇÃO DE PLANOS ODONTOLÓGICOS GUIA DE CONTRATAÇÃO DE PLANOS ODONTOLÓGICOS 2 Diferenças entre planos individuais e coletivos: Os planos com contratação individual ou familiar são aqueles contratados

Leia mais

As novidades da Saúde Suplementar e seus Impactos. Erimar Carlos Brehme de Abreu

As novidades da Saúde Suplementar e seus Impactos. Erimar Carlos Brehme de Abreu As novidades da Saúde Suplementar e seus Impactos Assistência Farmacêutica, Qualificação de Prestadores, Ouvidoria, CNS e Pagamento por Pacotes Erimar Carlos Brehme de Abreu Águas de Lindóia 13/09/2012

Leia mais

A redução do parto cesáreo: o papel do SUS e da saúde suplementar. Agência Nacional de Saúde Suplementar

A redução do parto cesáreo: o papel do SUS e da saúde suplementar. Agência Nacional de Saúde Suplementar A redução do parto cesáreo: o papel do SUS e da saúde suplementar Agência Nacional de Saúde Suplementar Jacqueline Alves Torres CONASEMS Belém, 2008 O Setor Suplementar de Saúde Antes da Regulamentação:

Leia mais

SAUDE SUPLEMENTAR ESTADO

SAUDE SUPLEMENTAR ESTADO SAUDE SUPLEMENTAR ESTADO DE MINAS GERAIS REGIONAL DE SAÚDE BELO HORIZONTE RENATO CERCEAU Brasil, 2013-1ª edição RENATO CERCEAU SAÚDE SUPLEMENTAR: DE MINAS GERAIS ESTADO REGIONAL DE SAÚDE BELO HORIZONTE

Leia mais

Perguntas e Respostas sobre Portabilidade de Carência em Planos de Saúde

Perguntas e Respostas sobre Portabilidade de Carência em Planos de Saúde Perguntas e Respostas sobre Portabilidade de Carência em Planos de Saúde Atos Normativos ANS Agência Nacional de Saúde Suplementar Resolução Normativa 186, de 14 de janeiro de 2009 - ANS Instrução Normativa

Leia mais

Saúde Suplementar em Números

Saúde Suplementar em Números Saúde Suplementar em Números Edição nº 9-2015 Setembro de 2015 Sumário Executivo Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (setembro/15): 50.261.602; Taxa de crescimento do número de beneficiários

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 279 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 279 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN Nº 279 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre a regulamentação dos artigos 30 e 31 da Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998, e revoga as Resoluções do CONSU nºs 20 e 21, de 7 de

Leia mais

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS 29ª Edição Agosto de 214 SUMÁRIO EXECUTIVO Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (Mar/14): 5.722.522; Taxa

Leia mais

José Cechin Allianz 15 out 2009

José Cechin Allianz 15 out 2009 PLANOS E SEGUROS DE SAÚDE PARA DESLIGADOS José Cechin Allianz 15 out 2009 Agenda 1. Demografia 2. Perfil dos gastos por faixa etária 3. Cobertura para desligados demitidos e aposentados 2 1. DEMOGRAFIA

Leia mais

PADRÃO TISS. Troca de Informação em Saúde Suplementar

PADRÃO TISS. Troca de Informação em Saúde Suplementar PADRÃO TISS Troca de Informação em Saúde Suplementar DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO SETORIAL Leôncio Feitosa Diretor Jussara Macedo Gerente Geral de Integração com o SUS - GGSUS A Visão da ANS/Diretoria

Leia mais

Assunto: Definição de Informações Gerais em Saúde Suplementar

Assunto: Definição de Informações Gerais em Saúde Suplementar AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR DIFIS/GGRIN Protocolo Nº. 33902. 211702/2008-78 Data Registro 28/11/2008. Hora Registro 10:24 Assinatura: NOTA n.º 01/2008/GGRIN/DIFIS Rio de Janeiro, 28 de novembro

Leia mais

Desafios da Precificação de Riscos em Saúde

Desafios da Precificação de Riscos em Saúde Desafios da Precificação de Riscos em Saúde Painel de Precificação Planos de Saúde 2012 Preço médio sem outliers da faixa etária 44 aos 48 anos dos planos com internação de contratação individual ou familiar

Leia mais

Junho2015. Caderno de Informação. da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos. Rio de Janeiro - 2015. ISSN online 1981-0962

Junho2015. Caderno de Informação. da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos. Rio de Janeiro - 2015. ISSN online 1981-0962 Junho2015 Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras e Planos Rio de Janeiro - 2015 ISSN online 1981-0962 Caderno de Informação da Saúde Suplementar Beneficiários, Operadoras

Leia mais

GUIA DE CONSULTA. 5 - Validade da Carteira / / 10 - Nome do Contratado. 14 - Número no Conselho. 13 - Conselho Profissional

GUIA DE CONSULTA. 5 - Validade da Carteira / / 10 - Nome do Contratado. 14 - Número no Conselho. 13 - Conselho Profissional Logo da Empresa GUIA DE CONSULTA 2- Nº Guia no Prestador 12345678901234567890 1 - Registro ANS Dados do Beneficiário 3 - Número da Guia Atribuído pela Operadora 4 - Número da Carteira 5 - Validade da Carteira

Leia mais

Pactuação de Diretrizes, Objetivos, Metas e Indicadores 2013-2015. Videoconferências. Brasília-DF, 30 e 31 de março de 2015

Pactuação de Diretrizes, Objetivos, Metas e Indicadores 2013-2015. Videoconferências. Brasília-DF, 30 e 31 de março de 2015 Pactuação de Diretrizes, Objetivos, Metas e Indicadores 2013-2015 Videoconferências Brasília-DF, 30 e 31 de março de 2015 PAUTA Orientações sobre o processo de pactuação para o ano de 2015; Abertura do

Leia mais

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS

Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS Nota de Acompanhamento do Caderno de Informações da Saúde Suplementar - NACISS 30ª Edição Outubro de 2014 SUMÁRIO EXECUTIVO Número de beneficiários de planos médico-hospitalares (jun/14): 50.930.043; Taxa

Leia mais

Crescimento a partir da década de 60 Medicinas de grupo Décadas de 70 e 80 outras modalidades assistenciais. seguradoras (SUSEP)

Crescimento a partir da década de 60 Medicinas de grupo Décadas de 70 e 80 outras modalidades assistenciais. seguradoras (SUSEP) Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças na Saúde Suplementar DANIELLE CONTE ALVES Especialista em Regulação Abril 2010 Setor Suplementar de Saúde no Brasil Crescimento a partir da década de 60

Leia mais

Política de Atenção à Saúde do Servidor

Política de Atenção à Saúde do Servidor MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO Secretaria de Recursos Humanos Política de Atenção à Saúde do Servidor um projeto em construção coletiva Campina Grande, junho de 2009 Administração Pública Federal Recuperação

Leia mais

PLANO DE SAÚDE DO SERVIDOR CASU/UFMG INFORMAÇÕES PARA OS DOCENTES SOBRE O PROCESSO DE ADESÃO AO PLANO IFES III

PLANO DE SAÚDE DO SERVIDOR CASU/UFMG INFORMAÇÕES PARA OS DOCENTES SOBRE O PROCESSO DE ADESÃO AO PLANO IFES III PLANO DE SAÚDE DO SERVIDOR CASU/UFMG INFORMAÇÕES PARA OS DOCENTES SOBRE O PROCESSO DE ADESÃO AO PLANO IFES III Com esta mensagem, a Pró-Reitoria de Recursos Humanos da Universidade Federal de Minas Gerais

Leia mais

Desafios do setor de saúde suplementar no Brasil Maílson da Nóbrega

Desafios do setor de saúde suplementar no Brasil Maílson da Nóbrega Desafios do setor de saúde suplementar no Brasil Maílson da Nóbrega Setor de grande importância Mais de 50 milhões de beneficiários no país. Níveis elevados de satisfação com os serviços. Custos hospitalares

Leia mais

VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA

VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA VERTICALIZAÇÃO OU UNIÃO ESTRATÉGICA ABRAMGE-RS Dr. Francisco Santa Helena Presidente da ABRAMGE-RS Sistema ABRAMGE 3.36 milhões de internações; 281.1 milhões de exames e procedimentos ambulatoriais; 16.8

Leia mais

Versão 1.0 MANUAL PRÁTICO TISS 3.02.00. 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Taubaté/ANS. 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02.

Versão 1.0 MANUAL PRÁTICO TISS 3.02.00. 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Taubaté/ANS. 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02. Versão 1.0 MANUAL PRÁTICO TISS 3.02.00 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Taubaté/ANS 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02.00 SUMÁRIO 1. Divulgação 3.02.00 - Unimed Taubaté/ANS...2 3.2.1. Guias

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA No-48, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA No-48, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA No-48, DE 10 DE SETEMBRO DE 2015 Dispõe sobre o acompanhamento e avaliação da garantia de atendimento dos beneficiários pelas operadoras de planos de assistência à saúde, regulamenta

Leia mais

Legenda da Guia de Consulta

Legenda da Guia de Consulta PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA Formulário do Plano de Contingência Legenda da Guia de Consulta Registro ANS na Nº da no prestador 2 Número da atribuído pela operadora 1 3 Registro ANS String

Leia mais

SA SAUDE SUPLEMENTAR ESTADODE PAULO SÃO REGIONAL I TAUBATÉ SAÚDE DE LEONARDO HOLANDA DE ALMEIDA CAROLINA BATISTA RENATO CERCEAU Brasil, 2013-1ª edição

SA SAUDE SUPLEMENTAR ESTADODE PAULO SÃO REGIONAL I TAUBATÉ SAÚDE DE LEONARDO HOLANDA DE ALMEIDA CAROLINA BATISTA RENATO CERCEAU Brasil, 2013-1ª edição SAUDE SUPLEMENTAR ESTADO DE SÃO PAULO REGIONAL DE SAÚDE TAUBATÉ I LEONARDO HOLANDA DE ALMEIDA CAROLINA BATISTA RENATO CERCEAU Brasil, 2013-1ª edição LEONARDO HOLANDA DE ALMEIDA CAROLINA BATISTA RENATO

Leia mais

Implantação do Padrão TISS na Saúde Suplementar -RADAR TISS-

Implantação do Padrão TISS na Saúde Suplementar -RADAR TISS- Implantação do Padrão TISS na Saúde Suplementar -RADAR TISS- XI Congresso Brasileiro de Informática em Saúde - Campos de Jordão - SP 29 de novembro a 03 de dezembro de 2008 Agência Nacional de Saúde Suplementar

Leia mais

A Satisfação do Beneficiário da Saúde Suplementar sob a perspectiva da Qualidade e da Integralidade

A Satisfação do Beneficiário da Saúde Suplementar sob a perspectiva da Qualidade e da Integralidade "Seminário Técnico para Qualificação da Saúde Suplementar" A Satisfação do Beneficiário da Saúde Suplementar sob a perspectiva da Qualidade e da Integralidade Grupo de Pesquisa: Rafael da Silveira Gomes

Leia mais

Cobertura assistencial. Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde OPME

Cobertura assistencial. Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde OPME Cobertura assistencial Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde OPME Agência Nacional de Saúde Suplementar Marcos Regulatórios Lei 9656, de 03/06/1998 Dispõe sobre a regulamentação dos planos e seguros

Leia mais

Estratégias e Oportunidade para um Novo Modelo de Reajuste

Estratégias e Oportunidade para um Novo Modelo de Reajuste Estratégias e Oportunidade para um Novo Modelo de Reajuste Vigência das Resoluções Resolução Data De Publicação Vigência Índice autorizado Manifestação do Ministério da Fazenda Metodologia RDC 29/00 26/6/2000

Leia mais

Trata-se de Nota Técnica referente à metodologia utilizada para o desenvolvimeto da primeira carga do D-TISS Detalhamento dos Dados do TISS.

Trata-se de Nota Técnica referente à metodologia utilizada para o desenvolvimeto da primeira carga do D-TISS Detalhamento dos Dados do TISS. Gerência/Diretoria: GEPIN/DIDES Protocolo nº 33902.552358/2015-01 Data: 09/12/2015 Hora: 10:00 Assinatura: Magno Fernandes Nota Técnica nº 586/2015/GEPIN/DIDES/ANS 1. Introdução Trata-se de Nota Técnica

Leia mais

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade

Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Rede de Responsabilidade Social Empresarial pela Sustentabilidade Existe a compreensão evidente por parte das lideranças empresariais, agentes de mercado e outros formadores de opinião do setor privado

Leia mais

Avaliação Atuarial de Banco de Dados

Avaliação Atuarial de Banco de Dados Avaliação Atuarial de Banco de Dados ASSOCIAÇÃO POLICIAL DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE DE SÃO JOÃO DA BOA VISTA - SP São José dos Pinhais, 12 de Junho de 2007. Índice 1. Introdução---------------------------------------------------------------------------------------------------3

Leia mais

Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos

Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos Classificação Brasileira Hierarquizada de Procedimentos Médicos Câmara dos Deputados (PL 3466/2004) PL 3466/2004 Deputado Inocêncio de Oliveira (PR/PE) Autor do projeto Banco de images / Câmara FOTO: BANCO

Leia mais

Regulação de Preços de Planos de Saúde * #

Regulação de Preços de Planos de Saúde * # Regulação de Preços de Planos de Saúde * # Rodrigo Mendes Leal 1 e João Boaventura Branco de Matos 2 1. Economista do BNDES, Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental pela ENAP/MP e mestre

Leia mais

Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE

Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE AGOSTO/2014 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Orientações Gerais... 4 2.1 Entrega de guias... 4 2.2 Numeração de guias... 4 2.3 Pacotes - Autorização e cobrança...

Leia mais

Grupo Técnico Permanente de Estudos de Metodologia do Monitoramento da Garantia de Atendimento

Grupo Técnico Permanente de Estudos de Metodologia do Monitoramento da Garantia de Atendimento Grupo Técnico Permanente de Estudos de Metodologia do Monitoramento da Garantia de Atendimento 4ª Reunião 16.06.2015 GGREP CONCEITOS Objetivo atual (IN 42): Induzir as operadoras a adequar e a oportunizar

Leia mais