Transparência contábil eleva a competitividade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Transparência contábil eleva a competitividade"

Transcrição

1 INFRMATIV D CNSELH REGINAL DE CNTABILIDADE D ESTAD D PARÁ Ano 5 nº 21 outubro, novembro e dezembro de 2012 Transparência contábil eleva a competitividade A transparência dos dados contábeis é um desafio para elevar a competitividade e a credibilidade das empresas. A qualidade das informações abre muitas portas no mercado, como o acesso a empréstimos e financiamentos. Pensando nisso, as empresas paraenses estão cada vez mais preocupadas em apresentar suas demonstrações contábeis e financeiras de acordo com os padrões. Página 4

2 EXPEDIENTE CNSELH REGINAL DE CNTABILIDADE D ESTAD D PARÁ Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Pará Rua Avertano Rocha, 392. Comércio. Belém-PA. Fone: (91) Fax: (91) Diretoria do CRC Presidente Eloi Prata Alves Vice-presidente de Administração Contador Paulo Fadul Neves Vice-presidente de Registro Contador Pedro Henrique Ribeiro Araújo Vice-presidente de Fiscalização Contador Anderson Carlos Nogueira Amaral Vice-presidente de Ética e Disciplina Contador Anderson Carlos Nogueira Amaral Vice-presidente de Controle Interno Contador Nélio Augusto Dantas Elias Vice-presidente de Desenvolvimento Profissional Contador Marco Aurélio Leal Alves do Ó Vice-presidente do Interior Téc. Cont. Manuel José Costa Martins Plenário CRC Conselheiros Efetivos (Contadores) Eloi Prata Alves Anderson Carlos Nogueira Amaral José Luiz Nunes Fernandes Nélio Augusto Dantas Elias Marco Aurélio Leal Alves do Ó Maria de Fátima Cavalcante Vasconcelos Paulo Fadul Neves Pedro Henrique Ribeiro Araújo Conselheiros Efetivos (Técnicos em Contabilidade) Carlos Augusto Frota Francisco Cavalcante Veras Filho Maria Zuleide Carneiro Jucá Manuel José Costa Martins Conselheiros Suplentes Alex José Furtado Gonçalves Alcides da Costa Maués Carlos Alberto de A. Franklin Ernani Gomes da Silva José Roberto Dias Sobrinho Maria Izabel Gomes Borges Maria do Socorro Pessoa da Silva Maria Helena Gomes da Silva Nelma Raimunda de Almeida Lemos Rosemary Sousa da Silva Wildes Silva Ramos Editorial Um ano de muito trabalho e conquistas para o CRC-PA ano de 2012 foi de conquistas e atenção voltadas para a classe contábil paraense. Após vivenciarmos o sucesso do maior evento contábil realizado no Pará, teremos no ano de 2013 o Ano da Contabilidade no Brasil, mais uma forma de valorização da Contabilidade. Assim, completamos o primeiro ano da nova gestão do CRC-PA com o sentimento de missão cumprida. A integração e o compromisso com a classe nortearam nossas frentes de trabalho. setor de Desenvolvimento Profissional promoveu 27 eventos de qualificação e atualização profissional. A Fiscalização prezou, sobretudo, por ações preventivas e de orientação para disseminar a boa atuação profissional. Até outubro, segundo o último balanço, foram cerca de 800 profissionais fiscalizados e mais de 4 mil procedimentos realizados. Já a Câmara de Registro tem se empenhado para garantir os novos registros e disseminar a importância da habilitação profissional, assim como a necessidade de atualização cadastral. A atenção aos profissionais do interior também tem sido garantida. s fóruns municipais de Contabilidade já chegaram a Castanhal, Marabá, Parauapebas, Redenção e Tucuruí. Com visitas institucionais, o CRC-PA tem marcado presença nas delegacias regionais, levando orientações e qualificação. Conselho se esforçou ainda pela qualidade dos canais de comunicação com o profissional para levar o máximo de informação. Disponibilizamos informativos e o novo site, mais dinâmico e completo, além de entrarmos na era das redes sociais e do acesso à informação ao publicarmos em nosso site a área de transparência. Por tudo isso, convidamos você, profissional, a estar mais dentro do Conselho. CRC- -PA é nosso. Venha fazer parte da construção do ano Um abraço, Eloi Prata presidente do CRC-PA perspectivas Reconhecimento para a classe contábil no Brasil a hora da profissão contábil mostrar o seu verdadeiro papel, até mesmo porque ela está vivenciando um dos seus melhores momentos. É com esta Chegou declaração que o presidente do Conselho Federal de Contabilidade (CFC), contador Juarez Domingues Carneiro, avisa como será o ano de projeto do CFC intitulado Ano da Contabilidade no Brasil pretende reunir profissionais, entidades e organizações em torno de ações para que a sociedade conheça o verdadeiro papel da profissão contábil e promover a imagem positiva da Contabilidade para elevar o setor a um novo patamar no Brasil. No dia 27 de novembro, a campanha avançou mais um passo rumo a sua concretização. Representantes de organizações e empresas contábeis, como CFC, Ibracon, Sescon, Abracicon, Trevisan Gestão e Consultoria, FBC, Fenacon, BNDES e Sebrae Nacional, se reuniram em São Paulo para discutirem o escopo do projeto. Este será desenvolvido por meio de um conjunto de ações sistematizadas e organizadas, com temas relevantes e de importância durante todo o ano de 2013, nos mais diversos meios e formas de divulgação. Produção Travessa Benjamin Constant, 1416 Bairro: Nazaré Cep: Tel: (91)

3 Bruno Carachesti Auditoria independente em alta no mercado contábil Ubirajara Rodrigues atua no ramo há 40 anos e recomenda que o profissional se estabeleça primeiro para depois atuar como auditor independente mercado de auditor independente é um dos mais promissores. Mesmo para quem acaba de se formar e ainda não possui a experiência necessária para auditar empresas de capital aberto, há oportunidades, seja na área privada ou pública, seja atuando por um escritório ou abrindo um próprio. Da mesma forma, a atuação independente também é atrativa para aqueles contadores que já estão no mercado há mais tempo. Isso porque os salários estão cada vez melhores e há uma maior exigência para a transparência das contas das empresas, o que faz com que elas busquem com mais frequência o serviço, principalmente aqueles executados por profissionais experientes e capacitados que geralmente possuem uma melhor remuneração. auditor profissional precisa ter experiência para poder atuar nas grandes empresas, ou seja, naquelas de capital aberto e no mercado imobiliário. Quem se formou agora precisa adquirir essa capacitação, mas pode iniciar com auditorias em empresas de pequeno porte, sem deixar de lado a qualificação em cursos promovidos pelo Ibracon (Instituto dos Auditores Independentes do Brasil), além de realizar o exame do CFC para se tornar um auditor independente devidamente cadastrado para prestar serviços a bancos consórcios, planos de saúde, etc, diz Ubirajara Rodrigues, auditor independente desde Segundo Ubirajara, mesmo com um mercado favorável, a recomendação é que o profissional se estabeleça primeiro, ganhando reputação através de um escritório. Ele precisa estar totalmente regularizado para poder participar de licitações, por exemplo, ou ser uma referência para que seja indicado a prestar serviço para empresas privadas, dá a dica. No entanto, o auditor aponta uma dificuldade para o mercado local. Não temos uma representação regional do Ibracon. A mais próxima está em Recife e isso dificulta a realização de cursos de capacitação aqui na região. Por isso, é importante a união de todos os auditores independentes para que possamos trazer uma unidade do Instituto para a região Norte. Implantação do SPEr inovará o trâmite de processos no CRC Para facilitar e agilizar o trâmite de processos dos profissionais da Contabilidade, o CRC-PA, obedecendo diretriz do Conselho Federal de Contabilidade, implantará o Sistema de Processo Eletrônico de Registro (SPER). Segundo o coordenador de Registro do CRC-PA, Alan Ferreira, o sistema representará um novo paradigma nos procedimentos para entrada de processos. sistema trará celeridade e praticidade porque eliminará cópias e mais cópias de papel, além de facilitar o acesso online para acompanhar a tramitação dos processos, assegura o coordenador. Com o SPER, toda a tramitação dos processos será online, desde o encaminhamento à Câmara de Registro do CRC-PA, passando pelo relato do conselheiro relator, até a deliberação pela mesma Câmara e a homologação pelo Plenário do Regional. Em caso de recurso, o processo será enviado, também por meio eletrônico, ao CFC. Dentre os processos que poderão ser realizados pelo novo sistema estão o primeiro registro, conversão de registro, restabelecimento do registro, averbação de nome e registro de empresa. Sistema passará a vigorar a partir de janeiro de CRC-PA já implantou os equipamentos e software necessários para operação do novo sistema, além de viabilizar o treinamento da equipe de profissionais dos setores de Registro e Informática que vão lidar com a nova ferramenta. 3

4 Bruno Carachesti Na Facepa, a equipe de contadores trabalha alinhada às melhores práticas contábeis que fortalecem a competitividade e a transparência Contabilidade contribui para a transparência e credibilidade das empresas processo de convergência da Contabilidade tem obrigado as empresas brasileiras a adequarem suas demonstrações financeiras e contábeis ao padrão internacional e a obedecerem a inúmeros normativos, resoluções, pronunciamentos contábeis do CPC (Comitê de Pronunciamentos Contábeis) e posicionamentos de Órgãos Reguladores e da Receita Federal. resultado é a transparência contábil, fator que contribui para a credibilidade e posicionamento das empresas no mercado. Para a Fábrica de Papel da Amazônia S.A. (Facepa), oferecer informações confiáveis é uma das principais necessidades da governança corporativa adotada pela empresa. A Contabilidade é fundamental para a competitividade e confiabilidade no mercado, porque o balanço é que determina o que a empresa é perante a sociedade. É ela que permite uma espécie de raios-x da empresa, destaca o controller da empresa, Ivo Figueredo. Com um faturamento de aproximadamente R$ 250 milhões em 2011, a maior fabricante de papéis do Norte e Nordeste tem 850 funcionários e está inserida no regime tributário do Lucro Real. Segundo Ivo, a Controladoria, setor responsável por toda a Contabilidade, realiza as demonstrações contábeis completas incluindo itens como fluxo de caixa, Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL) e notas explicativas. A empresa também A empresa é como um grande avião. Você está sempre diante de mil obstáculos e variáveis para a tomada de decisão. E para isso precisa usar o painel de controle. A Contabilidade é o painel de controle: ajuda nas decisões sobre a melhor escolha para levar a empresa adiante. Ivo Figueredo, responsável pela Contabilidade da Facepa adota o International Financial Reporting Standards - IFRS para Pequenas e Microempresas. Esses padrões são importantes para criar uma Contabilidade mais alinhada com a perspectiva internacional. Serve para demonstrar a solidez da governança corporativa da empresa, destaca o contador. A implantação exigiu um trabalho árduo e com muitas mudanças. Inseri-las no dia a dia da corporação foi um desafio superado com qualificação dos recursos humanos e investimentos em sistemas tecnológicos. Ivo lidera uma equipe de sete contadores. A construção foi difícil porque tem que estruturar a empresa e quebrar padrões da cultura brasileira de uma Contabilidade voltada para obrigação fiscal. Mas valeu a pena, pois a empresa ganhou confiabilidade e seriedade perante o mercado, instituições, órgãos e autarquias públicas auditoras, avalia o controller. 4

5 Nota Fiscal Cidadã: nova obrigação tributária para empresas e contadores Desde o início de setembro, o Pará aderiu ao programa nacional Nota Fiscal Cidadã, iniciativa que apoia ações de incentivo à cidadania fiscal e premia com sorteios em dinheiro a emissão de notas e cupons fiscais. Pelo programa, o consumidor pede a emissão da nota ou cupom fiscal com a identificação de CPF/ CNPJ e o setor contábil das empresas deve encaminhar à Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa) essas informações, que irão gerar um banco de dados para fins de emissão de bilhetes para sor- teio. A Sefa, por sua vez, recebe e processa as informações divulgando os dados no Portal da Cidadania Fiscal. envio das informações é feito por meio eletrônico e o contador deve estar atento a mais essa obrigação, que deve ser realizada entre os dias 1 e 15 de cada mês. s contadores devem orientar as empresas a adotarem o programa e adequarem seus sistemas. Além disso, eles irão operar todas as etapas de envio dos dados sobre as notas, orienta a coordenadora do programa Nota Fiscal Cidadã pela Sefa, Rutelene Garcia. cronograma de inclusão dos estabelecimentos obrigados ao envio dos arquivos ao Programa está previsto na Instrução Normativa da Sefa nº. 15/2012. A transmissão deve ser realizada por meio de software específico, disponível no endereço eletrônico QUALIFICAÇÃ Escola de Registro Mercantil traz qualificação para profissionais A Junta Comercial do Pará lançou em novembro a primeira Escola do Registro Mercantil (ERM) da região norte. Vinculada à Secretaria Especial de Estado de Desenvolvimento Econômico e Incentivo à Produção (Sedip), a Escola foi criada com a finalidade de oferecer uma agenda de cursos presenciais e a distância, seminários, palestras e eventos para promover o desenvolvimento permanente dos usuários e servidores. s profissionais da Contabilidade estão entre os públicos que poderão usufruir dos eventos da Escola. A ERM iniciou suas atividades com uma programação de palestras sobre temas como Procedimentos na Emissão do Documento Básico de Entrada (DBE), Alterações do Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ), Falsificação de Documentos Públicos e Falsidade Ideológica Penalidades, e Participa- Divulgação Sefa presidente da Jucepa, Arthur Tourinho, a coordenadora da ERM, Dilma Menezes, e o professor Edson Franco na inauguração da Escola ção da Administração no Desenvolvimento Empresarial. Em 2013, a instituição dará continuidade à agenda de eventos. De acordo com a coordenadora da ERM, Dilma Menezes, o projeto da Escola tem três grandes desafios: reduzir o índice de exigências nos processos, buscar um diálogo permanente com seu usuário e unificar o entendimento dos analistas sobre a matéria do Registro Mercantil para otimizar seus processos. A gestão atual da Jucepa nos incentiva a buscar sempre o melhor desempenho e nos delegou a responsabilidade de melhorar as atividades do Registro Mercantil por meio da capacitação, destacou. 5

6 Visitas ÀS delegacias Em continuidade às visitas institucionais às delegacias regionais, o CRC-PA esteve em Marabá, Parauapebas e Redenção entre os dias 5 e 7 de novembro. vice-presidente de Registro, Pedro Henrique Araújo; o coordenador de Registro, Alan Ferreira; e o fiscal Juarez Magalhães visitaram as delegacias levando orientações e palestras de qualificação voltadas para profissionais e estudantes. s temas das palestras foram CRC-PA e os Rumos da Profissão Contábil e Nova Estrutura do Balanço Patrimonial. Fórum de Castanhal Profissionais e estudantes da área contábil do município de Castanhal receberam o Fórum Intermunicipal de Contabilidade, realizado no dia 30 de novembro, no auditório da Faculdade de Castanhal (FCAT). Fórum reuniu a classe contábil de Castanhal e municípios vizinhos para discutir os temas IFRS para PMES com enfoque no balanço patrimonial, com o fiscal do CRC, Juarez Magalhães; Contabilidade para pequenas e médias empresas, com o consultor e professor André Charone Tavares; e A importância do controle de estoque frente ao Sped Fiscal, com a contadora e sócia da Consult Pará, Ivanete Campos. Decore ainda é a maior causa de autos de infração balanço de atividades da Câmara de Fiscalização do Conselho ocorridas no período de janeiro a outubro de 2012 aponta que a irregularidade mais cometidas por profissionais e empresas contábeis ainda é a emissão de Decore sem base legal. Em seguida vem a falta da escrituração contábil, escritórios sem o devido registro cadastral e empresas que não apresentam o responsável pela Contabilidade. Dos procedimentos realizados, foram emitidas 542 notificações e abertos 304 autos de infração. A apuração das informações é feita por meio de visitas aos profissionais, aos escritórios de contabilidade e às empresas não contábeis, realizadas periodicamente pelo CRC. objetivo primordial é fiscalizar intensivamente as irregularidades, bem como combater de forma consistente a atuação do mau profissional e de pessoas não habilitadas na execução dos serviços contábeis, visando a qualidade, a valorização e resguardar os interesses de todos, aponta o fiscal Juarez Magalhães. De acordo com ele, o profissional que incorre nessas infrações está deixando de cumprir legislações e normas básicas à atuação contábil. Eles não estão observando a Resolução 1.364/11, a Lei Complementar /11, prevista no Código Civil Brasileiro, do artigo a 1.184, além de descumprir normas do CFC, observa. Encontro da Mulher Contabilista Em clima de confraternização, o CRC promoveu, no dia 18 de dezembro, o V Encontro da Mulher Contabilista. Com o tema A mulher na busca da paridade para avançar na sociedade, o Encontro reuniu profissionais e estudantes e trouxe discussões sobre o papel da mulher profissional de Contabilidade na sociedade. No evento também aconteceram homenagens com entrega de placa por tempo de registro, programação cultural, entrega de brindes e coquetel. 6

7 Novo modelo contábil para microempresas e empresas de pequeno porte Brasil tem mais de 6 milhões de micro e pequenas empresas, que totalizam 99% dos negócios do país. Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae em parceria com o Dieese, entre 2000 e 2011, 51% delas estão na região sudeste, quase 24% estão na região sul, 15% no nordeste e 7% estão no centro-oeste. Na região norte, estão apenas 3,5%. As microempresas e empresas de pequeno porte são enquadradas no regime tributário do Simples Nacional, que engloba aquelas com faturamento igual ou inferior a R$ 3,6 milhões. Segundo o estudo, as pequenas empresas geram quase 15 milhões de empregos formais e a cada R$ 100 em salários pagos, R$ 40 são realizados por micro e pequenos empresários. E o mais importante: no período pesquisado, os funcionários tiveram um aumento real três vezes maior que o de trabalhadores de grandes empresas. Devido ao crescente peso da contribuição dessas empresas para a economia brasileira, o Conselho Federal de Contabilidade apro- vou em plenária no dia 5 de dezembro a Resolução nº 1.418/12, que institui a Interpretação Técnica Geral (ITG) Modelo Contábil para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. Antes, esse conjunto de empresas era obrigado a adotar a Norma Brasileira de Contabilidade Técnica Geral - NBC TG Contabilidade para PMEs, aprovada pela Resolução nº 1.255/09 (equivalente a IFRS para PME). A nova norma permite a elas adotar um modelo simplificado para a escrituração e elaboração de demonstrações contábeis. que significa menos obrigações acessórias para essas empresas realizarem. A facilidade para realizar contabilidade será um estímulo para fazer tudo dentro dos padrões. E contador tem que cumprir seu papel e não se preocupar somente com o Fisco, mas com a contabilidade completa, avalia o contador Juarez Magalhaes. tratamento contábil diferenciado para as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte já poderá ser aplicado para o exercício social encerrado em 31/12/2012. transparência CRC-PA obedece a Lei de Acesso à Informação CRC-PA passou a disponibilizar em seu site a área de transparência, na qual são apresentadas para toda a classe contábil a execução do orçamento, as diárias fornecidas ao seu quadro funcional, conselheiros e colaboradores, além de informações sobre gastos do Conselho com pessoal. Com a divulgação, os gestores do Conselho prestam contas de receitas, despesas e ações realizadas, em obediência à legislação, conforme estabelecem a Constituição Federal e a Lei Federal nº /11, conhecida como Lei de Acesso à Informação, e pela necessidade de manter a classe contábil plenamente informada de como estão sendo utilizados os recursos arrecadados pela entidade. próximo passo é publicar as atas das plenárias. Sabemos que muitos profissionais da Contabilidade não dispõem de tempo ou moram em outras cidades. Daí a necessidade de levar ao conhecimento de todos os fatos ocorridos nas reuniões. A ferramenta própria para alcançar a todos é a publicação das atas no site do Conselho, afirma o vice-presidente de Administração, Conselheiro Paulo Fadul, que apresentou a proposta. 7

8 Redam ajuda no combate à inadimplência índice de inadimplência no Conselho Regional de Contabilidade do Pará atingiu a marca de 39% dos profissionais registrados. A inadimplência traz prejuízos para o profissional, para o CRC-PA e para a sociedade, uma vez que os contadores em atraso com suas obrigações perdem benefícios como o cadastro para eventos de desenvolvimento profissional e convênios com instituições, que permitem descontos em cursos especializados, graduação, pós-graduação e para aquisição de livros e softwares, além de acesso a crédito imobiliário e a planos de previdência. correm também as limitações na atuação profissional com a anulação de documentos contábeis assinados por profissionais em situação irregular no CRC-PA; impossibilidade de participar de licitações; restrição na emissão de Decore e certidão de regularidade; impedimento de participar das eleições do Conselho e ajuizamento de execução fiscal da dívida com possibilidade de inclusão do nome do profissional no Cadastro de Inadimplentes (Cadin). Para a regularização de débitos, contadores, técnicos de contabilidade e empresas contábeis podem aderir às facilidades da terceira edição do Regime de Parcelamento de Débitos de Anuidades e Multas (REDAM III), até o dia 31 de março de Pode ser negociado o pagamento integral ou parcela- mento de dívida de anuidades e demais débitos, vencidos até 31 de outubro de 2012, de pessoas naturais ou jurídicas. É válido também para saldo de negociação remanescente, ainda que cancelado por falta de pagamento. REDAM pode ser aplicado também aos débitos inscritos em dívida ativa, até mesmo os que estejam em fase de execução fiscal já ajuizada. s débitos podem ser negociados ASSIM: 1. À vista: 100% de redução nos juros e multas 2. De 2 a 6 parcelas: 80% de redução nos juros e multas 3. De 7 a 12 parcelas: 60% de redução nos juros e multas 4. De 13 a 24 parcelas: 40% de redução nos juros e multas 5. De 25 a 36 parcelas: 30% de redução nos juros e multas Para solicitar a negociação é necessário entregar o requerimento na sede do CRC. Para quem está fora de Belém, solicitar (informando nome completo do profissional ou da empresa, número de registro, CPF ou CNPJ) pelos s: RECADASTRAMENT Profissional deve atualizar seus dados no CRC-PA No Pará, grande parte dos mais de 10 mil profissionais registrados no CRC-PA estão com dados desatualizados. Para contornar esse quadro, o Conselho disponibilizou em seu site o acesso ao Sistema de Recadastramento para inserção de dados atuais. Ao atualizar os seus dados, além de manter o cadastro em dia junto ao Conselho Regional de Contabilidade, os profissionais poderão participar dos eventos promovidos pelo Sistema CFC/CRCs, receber newsletter, boletim eletrônico e correspondências impressas com informações importantes para a classe. recadastramento é obrigatório e gratuito para todos os profissionais. Quem deixar de cumprir a obrigação, seja por não efetivar o recadastramento ou por não entregar a documentação exigida, ficará com o registro pendente no CRC-PA. By LCA Profissional da Contabilidade ATUALIZE o seu cadastro brigatório de 1º de outubro a 31 de dezembro de Maiores Informações: Fones: / 4162 III Regime de Parcelamento de Débitos de Anuidades e Multas Vigente até 29 de março de Maiores Informações: Fones: / 4163/ 4159 rganização: Câmara de Registro do CRCPA Realização: Conselho Regional de Contabilidade do Pará 8

IFRS A nova realidade de fazer Contabilidade no Brasil

IFRS A nova realidade de fazer Contabilidade no Brasil Ano X - Nº 77 - Julho/Agosto de 2014 IFRS A nova realidade de fazer Contabilidade no Brasil Profissionais da Contabilidade deverão assinar prestações de contas das eleições Ampliação do Simples Nacional

Leia mais

www.avantassessoria.com.br

www.avantassessoria.com.br www.avantassessoria.com.br Nossa Empresa A AVANT Assessoria Contábil e Tributária é uma empresa de contabilidade especializada em consultoria e assessoria de empresas e profissionais liberais, oferecendo

Leia mais

IFRS: um importante aliado das empresas

IFRS: um importante aliado das empresas INFORMATIVO DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO PARÁ Ano 5 nº 19 abril, maio e junho de 2012 IFRS: um importante aliado das empresas Na hora de fazer a contabilidade, pequenas e médias empresas

Leia mais

EMPRESA MUNICIPAL DE OBRAS E URBANIZAÇÃO

EMPRESA MUNICIPAL DE OBRAS E URBANIZAÇÃO 1 FUNDAMENTAÇÃO Este Manual contem regras para Cadastramento com fins de Licitação, nos termos da Lei 8.666/93 e alterações posteriores. e está disponível no site www.aracaju.se.gov.br/emurb. REGRAS PARA

Leia mais

BALANÇO DE ABERTURA www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos e Jurídicos Goiânia - Goiás - 21/08/2013

BALANÇO DE ABERTURA www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos e Jurídicos Goiânia - Goiás - 21/08/2013 SINDICATO DOS CONTABILISTAS ESTADO GOIÁS CONSELHO REGIONAL CONTABILIDADE DE GOIÁS CONVÊNIO CRC-GO / SCESGO BALANÇO DE ABERTURA www.scesgo.com.br Otávio Martins de Oliveira Júnior Diretor Assuntos Técnicos

Leia mais

A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas

A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas Balneário Camboriú-SC 21 de julho de 2011 O padrão IFRS é adotado, atualmente, por cerca de 140 países(1) e por milhões de pequenas

Leia mais

PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1

PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1 PRINCIPAIS DIFICULDADES PARA A APLICAÇÃO DO SPED CONTÁBIL E FISCAL 1 FERNANDES, Alexandre Roberto Villanova 2 ; KIRINUS, Josiane Boeira 3 1 Trabalho de Pesquisa _URCAMP 2 Curso de Ciências Contábeis da

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL Entidade de Fiscalização e de Registro da Profissão Contábil

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL Entidade de Fiscalização e de Registro da Profissão Contábil FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL 2. ÁREA: FISCALIZAÇÃO 2.1. PROGRAMA: FISCALIZAÇÃO OSTENSIVA 2.1.1. SUBPROGRAMA: FISCALIZAÇÃO DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL PROJETOS: 2.1.1.1. PROJETOS DE FISCALIZAÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 Dispõe sobre os procedimentos para cadastramento de Fundações Privadas ou Associações pela Comissão de Cadastramento de ONGs e Associações, de

Leia mais

Sistema Gestão Comercial 2012

Sistema Gestão Comercial 2012 Sistema Gestão Comercial 2012 Charles Mendonça Analista de Sistemas Charles Informática Tecnologia & Sistemas Charles System Gestão Empresarial O Charles System é um software para empresas ou profissionais

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL

PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL PROGRAMA DE VOLUNTARIADO DA CLASSE CONTÁBIL 1. Apresentação O Programa de Voluntariado da Classe Contábil, componente do plano de metas estratégicas do Conselho

Leia mais

Prestação de Contas Eleitoral. Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral

Prestação de Contas Eleitoral. Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral Prestação de Contas Eleitoral Flávio Ribeiro de Araújo Cid Consultor Eleitoral Janeiro de 2006 ALGUMAS CONSIDERAÇÕES ACERCA DA PRESTAÇÃO DE CONTAS PARA AS ELEIÇÕES DE 2006 Trata-se de um tema revestido

Leia mais

NORMAS CONTÁBEIS APLICÁVEIS ÀS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL: SEGUNDO AS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE ALUNO: MINASSON ELIAS FERREIRA

NORMAS CONTÁBEIS APLICÁVEIS ÀS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL: SEGUNDO AS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE ALUNO: MINASSON ELIAS FERREIRA CIÊNCIAS CONTÁBEIS NORMAS CONTÁBEIS APLICÁVEIS ÀS MICROS E PEQUENAS EMPRESAS NO BRASIL: SEGUNDO AS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE ALUNO: MINASSON ELIAS FERREIRA ORIENTADOR: PROF. Ms. GESIEL DE

Leia mais

Aplicação FUNCIONALIDADES

Aplicação FUNCIONALIDADES O sistema Advice é uma solução Corpdigital baseada na web que centraliza, de forma totalmente integrada, as atividades de um conselho de fiscalização profissional. A ferramenta apresenta módulos integrados

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO CFC N.º 1.418/12 Aprova a ITG 1000 Modelo Contábil para Microempresa e Empresa de Pequeno Porte. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais e com

Leia mais

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o, DE 2005 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Dispõe sobre a desburocratização dos processos de constituição, funcionamento e baixa das microempresas e empresas de pequeno porte, nos

Leia mais

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015.

Serviço Público Municipal Prefeitura Municipal de Ubatã Estado da Bahia CNPJ: 14.235.253/0001-59 PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 301 DE 09 DE DEZEMBRO DE 2015. Estabelece os procedimentos e as normas a serem adotados pelos órgãos e entidades da administração pública estadual direta e indireta, para o encerramento anual

Leia mais

Como preparar minha empresa para o esocial?

Como preparar minha empresa para o esocial? 1 Como preparar minha empresa para o esocial? SUMÁRIO Introdução Você sabe o que é o esocial? Como está sua empresa? Os pontos mais importantes para se adequar 3.1 - Criar um comitê 3.2 - Mapear os processos

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ITG 1000 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.418/12 -MODELO CONTÁBIL SIMPLIFICADO PARA MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE ALCANCE 1.... estabelece critérios e procedimentos específicos a serem observados pelas entidades

Leia mais

III Seminário de Gestão e. Arrecadação Municipal

III Seminário de Gestão e. Arrecadação Municipal III Seminário de Gestão e iza Arrecadação Municipal Modernização dos Instrumentos de Arrecadação Fontes de Financiamento para Fazendas Públicas Municipais. Temas abordados no evento: 1. Alternativas de

Leia mais

Na oportunidade, elencamos cinco propostas de suma importância para o realização das atividades e desenvolvimento do estado do Pará:

Na oportunidade, elencamos cinco propostas de suma importância para o realização das atividades e desenvolvimento do estado do Pará: Ofício CRCPA nº 273/2014 Belém - Pará, 15 de setembro de 2014. À Sua Excelência o Senhor Simão Robson de Oliveira Jatene Belém - PA Assunto: Carta de Propostas da Classe Contábil Paraense. Excelentíssimo

Leia mais

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR Nº. 97 DE 1º DE JULHO DE 2010

ESTADO DE SERGIPE PREFEITURA MUNICIPAL DE ARACAJU Secretaria Municipal de Governo LEI COMPLEMENTAR Nº. 97 DE 1º DE JULHO DE 2010 Regulamenta o tratamento diferenciado e favorecido ao microempreendedor individual de que trata a Lei Complementar Federal nº 128, de 19 de dezembro de 2008, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO Nº 06/2014 ANO XI (20 de fevereiro de 2014)

BOLETIM INFORMATIVO Nº 06/2014 ANO XI (20 de fevereiro de 2014) BOLETIM INFORMATIVO Nº 06/2014 ANO XI (20 de fevereiro de 2014) 01. ONDA TECNOLÓGICA INVADE A CONTABILIDADE Divulgamos esta matéria que está circulando na internet, por tratar de assuntos muito importantes

Leia mais

Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07

Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07 Resolução CFC nº 1.109 de 29/11/07 DOU 06/12/07 Dispõe sobre a NBC P 5 sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no Cadastro Nacional de O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas

Leia mais

CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP. PROF. Ms. EDUARDO RAMOS. Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO

CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP. PROF. Ms. EDUARDO RAMOS. Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO CONTABILIDADE SOCIETÁRIA AVANÇADA Revisão Geral BR-GAAP PROF. Ms. EDUARDO RAMOS Mestre em Ciências Contábeis FAF/UERJ SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. PRINCÍPIOS CONTÁBEIS E ESTRUTURA CONCEITUAL 3. O CICLO CONTÁBIL

Leia mais

CRC-PA contribui para a capacitação em Contabilidade Pública

CRC-PA contribui para a capacitação em Contabilidade Pública INFORMATIVO DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO PARÁ Impresso Especial 9912210062 CRC-PA CORREIOS Ano 4 nº 14 Julho, agosto e setembro/2010... DEVOLUÇÃO GARANTIDA...CORREIOS... CRC-PA contribui

Leia mais

PROGRAMA STANFORD. Esta é uma 2ª chamada, com foco em empresas Médias e Grandes.

PROGRAMA STANFORD. Esta é uma 2ª chamada, com foco em empresas Médias e Grandes. PROGRAMA STANFORD 1. O QUE É O programa, cujo foco é a Inovação e Empreendedorismo para empresas de base tecnológica, é voltado para capacitar empresários em conhecimentos sobre inovação, modelos de negócios

Leia mais

Convênio busca viabilizar Doutorado em Contabilidade

Convênio busca viabilizar Doutorado em Contabilidade 9912312395 INFORMATIVO DO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DO PARÁ Ano 5 nº 23 abril, maio e junho de 2013 Convênio busca viabilizar Doutorado em Contabilidade O Conselho Regional de Contabilidade

Leia mais

Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas

Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas Curso Novas Regras de Contabilidade para Pequenas e Médias Empresas Conhecimento essencial em Gestão de Controladoria Depois de sucessivas crises econômicas, os investidores pressionam cada vez mais pela

Leia mais

Dispõe sobre adoção de critérios para redução da anuidade do exercício de 2010 aos profissionais de contabilidade e dá outras providências

Dispõe sobre adoção de critérios para redução da anuidade do exercício de 2010 aos profissionais de contabilidade e dá outras providências O Plenário do Conselho Regional de Contabilidade em Pernambuco - CRC-PE, no uso de suas atribuições legais e regimentais, e Considerando o que dispõe a Resolução CFC nº 1.250/09, de 27 de novembro de 2009;

Leia mais

Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - ANPCONT. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2014 e 2013

Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - ANPCONT. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Ciências Contábeis - ANPCONT Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Ciências

Leia mais

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria

Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria 1ª Versão 1 Guia Básico de Processos Corporativos do Sistema Indústria PROCESSO DE CLASSIFICAÇÃO/ ESCRITURAÇÃO FISCAL CONTÁBIL E OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS

Leia mais

PROPOSTA DE PARCERIA PARA PUBLICIDADE

PROPOSTA DE PARCERIA PARA PUBLICIDADE CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO ESTADO DA BAHIA Rua do Salete, n.º 320 - Barris - Cep. 40.070.200 Tel.: (071) 2109-4000 Fax: (071) 2109-4009 www.crcba.org.br comunicacao@crc-ba.org.br Salvador -

Leia mais

Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo)

Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo) Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo) Data D.O.: 01/03/2013 Disciplina os procedimentos administrativos necessários à liquidação de débitos fiscais do Imposto sobre Operações

Leia mais

RESOLUÇÃO 942 / 99. Assunto: Aprovação das "NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA", e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94.

RESOLUÇÃO 942 / 99. Assunto: Aprovação das NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA, e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94. RESOLUÇÃO 942 / 99 Assunto: Aprovação das "NORMAS PARA CADASTRAMENTO DE EMPRESAS DE CONSULTORIA", e revogação da Resolução nº 823/94, de 13.4.94. Referência: INFORMAÇÃO PADRONIZADA SD/CCE - 01 /99, de

Leia mais

Parceria de sucesso para sua empresa

Parceria de sucesso para sua empresa Parceria de sucesso para sua empresa A Empresa O Grupo Espaço Solução atua no mercado de assessoria e consultoria empresarial há 14 anos, sempre realizando trabalhos extremamente profissionais, pautados

Leia mais

A Contabilidade e o Profissional Contábil nas Pequenas e Médias Empresas

A Contabilidade e o Profissional Contábil nas Pequenas e Médias Empresas A Contabilidade e o Profissional Contábil nas Pequenas e Médias Empresas Irineu De Mula Março/2011 Primeira Fase do Processo de Convergência (Lei 11.638 e 11.941/08) Direito Positivo Brasileiro Alteram

Leia mais

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios

Prefeito Empreendedor. Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Prefeito Empreendedor Guia de Recomendações Preliminares para o Fomento do Empreendedorismo nos Municípios Março/2012 Expediente Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior MDIC Fernando

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 22 DE NOVEMBRO DE 2011 Publicada no DOE em 01/12/2011 Dispõe sobre a solicitação eletrônica de baixa de inscrição no Cadastro Geral da Fazenda (CGF), e dá outras providências.

Leia mais

CONTABILIDADE E AUDITORIA CEBAS - EDUCAÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS E ITG 2002

CONTABILIDADE E AUDITORIA CEBAS - EDUCAÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS E ITG 2002 CONTABILIDADE E AUDITORIA CEBAS - EDUCAÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS E ITG 2002 AGENDA Introdução Terceiro Setor Contabilidade Demonstrações Contábeis Auditoria Perguntas TERCEIRO SETOR TERCEIRO SETOR LEI 12.101/09

Leia mais

SMPE. Departamento de Registro Empresarial e Integração. Secretaria da Micro e Pequena Empresa. Secretaria de Racionalização e Simplificação

SMPE. Departamento de Registro Empresarial e Integração. Secretaria da Micro e Pequena Empresa. Secretaria de Racionalização e Simplificação SMPE Secretaria da Micro e Pequena Empresa Secretaria de Racionalização e Simplificação Departamento de Registro Empresarial e Integração drei@planalto.gov.br 25/02/2014 DREI 1 Benefícios gerais das novas

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05

RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 RESOLUÇÃO CFC Nº 1.036/05 Aprova a NBC T 11.8 Supervisão e Controle de Qualidade. O Conselho Federal de Contabilidade, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, Considerando que as Normas

Leia mais

Prefeitura Municipal de Farias Brito GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.595.572/0001-00

Prefeitura Municipal de Farias Brito GOVERNO MUNICIPAL CNPJ n 07.595.572/0001-00 ANEXO I PREGÃO Nº 2012.12.12.1 TERMO DE REFERÊNCIA Com a especificação dos serviços de assessoria, consultoria, execução contábil, justificativas, defesas e recursos de processos administrativos junto

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria

experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria experiência Uma excelente alternativa em serviços de auditoria A Íntegra é uma empresa de auditoria e consultoria, com 25 anos de experiência no mercado brasileiro. Cada serviço prestado nos diferentes

Leia mais

1 Informações diversas Câmara aprova ampliação de parcelamento do Refis da crise O plenário da Câmara aprovou na noite desta quarta-feira (21) a medida provisória que amplia o parcelamento de débitos tributários,

Leia mais

A RESOLUÇÃO CFC Nº 1409/12 REFLEXOS NA CONTABILIDADE DAS ENTIDADES SEM FINALIDADE DE LUCROS

A RESOLUÇÃO CFC Nº 1409/12 REFLEXOS NA CONTABILIDADE DAS ENTIDADES SEM FINALIDADE DE LUCROS NUTRINDO RELAÇÕES A RESOLUÇÃO CFC Nº 1409/12 REFLEXOS NA CONTABILIDADE DAS ENTIDADES SEM FINALIDADE DE LUCROS APRESENTAÇÃO José Alberto Tozzi Adm. Empresas FGV MBA USP Mestre pela PUC-SP Instrutor de Gestão

Leia mais

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.

INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com. 1/7 INFORMAÇÕES AOS FORNECEDORES SEJA NOSSO FORNECEDOR REGULAMENTO PARA EMISSÃO DO CRC COCEL (parte integrante do site www.cocel.com.br) INFORMAÇÕES I. O interessado na inscrição no Cadastro de Fornecedores

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA

SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA SELEÇÃO PÚBLICA FUNDAÇÃO CERTI 01/2009 SUBVENÇÃO ECONÔMICA À INOVAÇÃO PROGRAMA PRIME - PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA 1. APRESENTAÇÃO O Programa Prime - Primeira Empresa Inovadora - visa apoiar empresas nascentes

Leia mais

XXVII Seminario do CILEA Aplicación de las NIIF para las pymes en América Latina e Caribe y sua incidencia em el desarrollo económico

XXVII Seminario do CILEA Aplicación de las NIIF para las pymes en América Latina e Caribe y sua incidencia em el desarrollo económico XXVII Seminario do CILEA Aplicación de las NIIF para las pymes en América Latina e Caribe y sua incidencia em el desarrollo económico 2 Breve histórico 3 Ambiente regulatório brasileiro: Marcos legal e

Leia mais

MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MANUAL DE CONSULTA DE SITUAÇÃO E REGULARIZAÇÃO Araçuaí-MG - Vale do Jequitinhonha 2015 CNPJ 10.643.596/0001-12 INSC. MUNICIPAL 1810-11 CRC-MG 9106/O R. Dr. Túlio Hostílio,

Leia mais

EDITAL. Subvenção aos Núcleos Estaduais ODM do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade

EDITAL. Subvenção aos Núcleos Estaduais ODM do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade EDITAL Subvenção aos Núcleos Estaduais ODM do Movimento Nacional pela Cidadania e Solidariedade 1. Justificativa Geral A Declaração do Milênio deixa clara a importância da participação social ao considerar

Leia mais

Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul

Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul Conselho Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul ESTRUTURA CFC Criados pelo DL 9295 de 27 de maio de 1946 CRCs DELEGACIAS REGIONAIS As Delegacias Regionais foram criadas a partir de 1958. O CRCRS

Leia mais

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA

GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA GUIA PARA EMITIR A NOTA FISCAL ELETRÔNICA SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> O que é a nota fiscal eletrônica?... 6 >> O que muda com esse novo modelo de documento fiscal?... 8 >> O DANFE - Documento Acessório

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA

PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA PROCEDIMENTOS PARA ENCERRAR UMA EMPRESA Equipe Portal de Contabilidade Para encerrar as atividades de uma empresa, é preciso realizar vários procedimentos legais, contábeis e tributários, além de, é claro,

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

O IMPACTO DA LEI 11.638/07 NO MUNDO CONTÁBIL. Débora Cristina Dala Rosa¹, José César de Faria²

O IMPACTO DA LEI 11.638/07 NO MUNDO CONTÁBIL. Débora Cristina Dala Rosa¹, José César de Faria² O IMPACTO DA LEI 11.638/07 NO MUNDO CONTÁBIL Débora Cristina Dala Rosa¹, José César de Faria² ¹Universidade do Vale do Paraíba/Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas e Comunicação, Avenida Shishima Hifumi,

Leia mais

SIG Sistema Integrado de Gestão. SIPAC -Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos

SIG Sistema Integrado de Gestão. SIPAC -Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos SIG Sistema Integrado de Gestão SIPAC -Sistema Integrado de Patrimônio, Administração e Contratos Agenda Contextualização Visão Geral dos seguintes sistemas: SIPAA, SGPP, SIGRH, SIGADMIN, SIGED. Conceitos

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO. 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO. 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS - ESCOLA DE ATIVISMO 31 de dezembro de 2012 SUMÁRIO BALANÇO PATRIMONIAL 02 DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO PERÍODO 03 DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO 04 DEMONSTRAÇÕES

Leia mais

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas

Realizar pesquisas de satisfação da comunidade frente aos serviços prestados e torná-las públicas PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE GESTÃO PÚBLICA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria seja um município que preste Serviços de Qualidade a seus cidadãos, com base

Leia mais

NEATS NÚCLEO DE ESTUDOS AVANÇADOS DO TERCEIRO SETOR

NEATS NÚCLEO DE ESTUDOS AVANÇADOS DO TERCEIRO SETOR NEATS NÚCLEO DE ESTUDOS AVANÇADOS DO TERCEIRO SETOR 1 APRESENTAÇÃO José Alberto Tozzi Adm. Empresas FGV MBA USP Mestre pela PUC-SP Instrutor de Gestão Financeira do GESC Instrutor do Curso de Contabilidade

Leia mais

INTRODUÇÃO Perguntas e Respostas sobre Decore, taxativo www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/carneleao/2014/java/default.ht m

INTRODUÇÃO Perguntas e Respostas sobre Decore, taxativo www.receita.fazenda.gov.br/pessoafisica/carneleao/2014/java/default.ht m INTRODUÇÃO Atualmente, tem aumentado a solicitação de emissão de comprovação de rendimentos por meio da Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos (Decore) por diversas instituições financeiras,

Leia mais

Prezado empreendedor,

Prezado empreendedor, Prezado empreendedor, Caderno do Empreendedor Este é o Caderno do Empreendedor, criado para facilitar o dia-a-dia da sua empresa. Com ele você poderá controlar melhor suas despesas, saber quanto está vendendo

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ ORIGEM e COMPOSIÇÃO O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) foi idealizado a partir da união de esforços e comunhão de objetivos das seguintes entidades: -ABRASCA: Presidente - ANTONIO DUARTE CARVALHO

Leia mais

A Estrutura das Demonstrações Contábeis

A Estrutura das Demonstrações Contábeis A Estrutura das Demonstrações Contábeis Prof. Dr. José Elias Feres de Almeida Universidade Federal do Espírito Santo International Certified Valuation Specialist (ICVS) NBC TA 200: Contexto: Estrutura

Leia mais

Gildo Freire de Araújo

Gildo Freire de Araújo A Contabilidade das empresas diante das novas medidas Contador: Gildo Freire de Araújo Cenário atual Os empregadores são obrigados a registrar os eventos trabalhistas de várias maneiras diferentes e a

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA

PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS CASTELO BRANCO CONSULTORIA E ASSESSORIA CONTÁBIL LTDA Belo Horizonte 2011 Felipe Pedroso Castelo Branco Cassemiro Martins PLANO DE NEGÓCIOS

Leia mais

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA

POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA POLÍTICA DE GOVERNANÇA COOPERATIVA 1 1. APRESENTAÇÃO Esta política estabelece os princípios e práticas de Governança Cooperativa adotadas pelas cooperativas do Sistema Cecred, abordando os aspectos de

Leia mais

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ.

EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. PREÃMBULO 1994 EDITAL Nº. 01/2014 DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS A SEREM FINANCIADOS PELO FUNDO DA INFÂNCIA E DA ADOLESCÊNCIA DO MUNICÍPIO DE MARABÁ-PARÁ. A Prefeitura Municipal de Marabá, por intermédio

Leia mais

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO...

Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... Manual do Cooperado Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 VOCÊ SABE COMO FUNCIONA UMA COOPERATIVA DE CRÉDITO?... 3 3 COOPERATIVISMO... 3 4 COOPERATIVA DE CRÉDITO... 3 5 COOPERHIDRO... 3 6 RECONHECIMENTO PARA FUNCIONAMENTO...

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS PESSOA FÍSICA

PERGUNTAS E RESPOSTAS PESSOA FÍSICA PERGUNTAS E RESPOSTAS PESSOA FÍSICA 01 O que é preciso para me registrar no CRC-CE? Realizar o exame de suficiência e ser aprovado, fazer o pré-registro no site do CRC-CE, efetuar o pagamento das taxas

Leia mais

MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO

MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO PARTE GERAL Aplicado à União, Estados, Distrito Federal e Municípios Válido para o exercício de 2013

Leia mais

GESTÃO ADMINISTRATIVA

GESTÃO ADMINISTRATIVA GESTÃO ADMINISTRATIVA A Andrade s Consultoria em Gestão Empresarial é uma empresa que desenvolve projetos de consultoria customizados de acordo com as necessidades de cada cliente. Nossos projetos são

Leia mais

Solicitando o Cartão BNDES

Solicitando o Cartão BNDES Solicitando o Cartão BNDES Atualizado em 03/03/2010 Pág.: 1/18 Introdução Este manual destina-se a orientar as micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) na solicitação do Cartão BNDES no Portal de Operações

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS

PERGUNTAS E RESPOSTAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. O microempreendedor individual pode participar de compras públicas? Sim, o Microempreendedor (MEI), pode participar de licitações. A Administração deverá

Leia mais

CERTIFICAÇÃO DIGITAL

CERTIFICAÇÃO DIGITAL CERTIFICAÇÃO DIGITAL LADO BOM Conecta milhões de pessoas pelo mundo Uso diversificado Conforto e agilidade Internet LADO RUIM Risco aos usuários Ataque de hackers Falsificação de documentos Incerteza quanto

Leia mais

Ferramentas da Contabilidade. Tipos de Auditoria. Tipos de Auditoria. Tipos de Auditoria. Objetivo da Auditoria Contábil

Ferramentas da Contabilidade. Tipos de Auditoria. Tipos de Auditoria. Tipos de Auditoria. Objetivo da Auditoria Contábil Ferramentas da Contabilidade Tipos de Auditoria Escrituração Contabilidade de Custos Análise das Demonstrações Contábeis Auditoria * Balanço Patrimonial -- BP, BP, Demonstração do do Resultado do do Exercício

Leia mais

MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS

MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS MUDANÇAS NO GERADOR DE DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS Visando a redução de riscos nos investimentos internacionais, além de ter mais facilidade de comunicação internacional no mundo dos negócios, com o uso de

Leia mais

Congresso Pernambucano de Municípios

Congresso Pernambucano de Municípios Congresso Pernambucano de Municípios O desenvolvimento dos municípios sustenta o crescimento do Brasil. José Coimbra Patriota Filho Presidente da Amupe RPPS: Sustentabilidade e Compensação Previdenciária

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONTRAÇÕES CONTÁBEIS FINDAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 NOTA 01- Contexto Operacional: SIMPROEL Sindicato Municipal dos Profissionais em Educação de Lages - SC Fundado em 17/12/1997,

Leia mais

Política de Patrocínio

Política de Patrocínio SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...02 1. OBJETIVO INSTITUCIONAL...03 2. OBJETIVOS ESTRATÉGICOS...04 3. LINHAS DE ATUAÇÃO...05 3.1 Projetos prioritários...05 3.2 Projetos que não podem ser patrocinados...05 4. ABRANGÊNCIA...06

Leia mais

COMITÊ GESTOR DA EFD

COMITÊ GESTOR DA EFD Cartilha da Escrituração Fiscal Digital - EFD COMITÊ GESTOR DA EFD Apresentação A Secretaria de Estado da Fazenda tem a satisfação de disponibilizar aos seus contribuintes, aos profissionais da Contabilidade

Leia mais

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS VOCÊ JÁ TEM POUCO TEMPO. UTILIZE ESSE TEMPO PARA RESOLVER OUTROS PROBLEMAS. ACHAR E SOLUCIONAR OS PROBLEMAS TRIBUTÁRIOS E NO SPED FAZ PARTE DAS NOSSAS ESPECIALIDADES. AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS

Leia mais

2 Noções de Direito Público e Privado - Paulo César de Melo Mendes, 88 Objetivos, 88

2 Noções de Direito Público e Privado - Paulo César de Melo Mendes, 88 Objetivos, 88 Apresentação 1 Contabilidade Geral - Rodrigo de Souza Gonçalves e Fernanda Fernandes Rodrigues, 1 Objetivos, 1 Introdução, 1 1 Plano de contas - elaboração e utilização, 2 2 Balanço patrimonial - estrutura

Leia mais

E S P E C I F I C A Ç Õ E S

E S P E C I F I C A Ç Õ E S E S P E C I F I C A Ç Õ E S 1) DO OBJETO: É objeto da presente licitação, a contratação de empresa para Prestação de Serviço de Auditoria externa (independente), compreendendo: 1.1 Auditoria dos registros

Leia mais

Palestrantes: Reginaldo da Silva dos Santos, André Bocchi e. Luis Antônio dos Santos

Palestrantes: Reginaldo da Silva dos Santos, André Bocchi e. Luis Antônio dos Santos esocial SEMINÁRIO Uma realidade RETENÇÕES a ser DE enfrentada IMPOSTOS pelos E CONTRIBUIÇÕES profissionais de RH, Contabilidade e de Gestão Administrativa Palestrantes: André Bocchi da Silva Reginaldo

Leia mais

1.3. Em quais casos é possível solicitar o parcelamento? 1.4. Como saberei se minha empresa possui débitos junto à Anvisa?

1.3. Em quais casos é possível solicitar o parcelamento? 1.4. Como saberei se minha empresa possui débitos junto à Anvisa? Atualizado: 07 / 10 / 2011 - FAQ AI 1. Parcelamento de débitos em cobrança administrativa não inscritos em dívida ativa 1.1. Tipos de parcelamento de débito 1.2. Parcelamento de débito de AFE / AE 1.3.

Leia mais

CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM

CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM 1- ATRAVÉS DA REDESIM PORTAL REGIN 1.1 -SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO MUNICIPAL ( EMPRESA SEM REGISTRO NA JUCEB) PASSO 1: PEDIDO DE VIABILIDADE DE INSCRIÇÃO A empresa

Leia mais

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC PA 13(R1), DE 16 DE MAIO DE 2014.

NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC PA 13(R1), DE 16 DE MAIO DE 2014. NORMA BRASILEIRA DE CONTABILIDADE NBC PA 13(R1), DE 16 DE MAIO DE 2014. Dá nova redação à NBC PA 13 que dispõe sobre o Exame de Qualificação Técnica para Registro no Cadastro Nacional de Auditores Independentes

Leia mais

A CIÊNCIA CONTÁBIL NAS CAMPANHAS ELEITORAIS

A CIÊNCIA CONTÁBIL NAS CAMPANHAS ELEITORAIS A CIÊNCIA CONTÁBIL NAS CAMPANHAS ELEITORAIS Autor: Sérgio Pastori Este artigo foi elaborado com base na Resolução de nº. 21.609/04, de 05/02/2004, do TSE, a qual dispõe sobre a arrecadação, a aplicação

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL DO SETOR METAL MECÂNICO DO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 002/2009 SERVIÇOS DE CONSULTORIA DE COORDENAÇÃO DO PROJETO Contatos Luiz Augusto Gonçalves de Almeida (Relações Institucionais)

Leia mais

DECRETO 011 / 2012. ATENDER aos dispositivos da Portaria nº 828, de 14 de dezembro de 2011, da Secretaria do Tesouro Nacional, e;

DECRETO 011 / 2012. ATENDER aos dispositivos da Portaria nº 828, de 14 de dezembro de 2011, da Secretaria do Tesouro Nacional, e; DECRETO 011 / 2012 Institui o cronograma de execução das atividades a serem implementadas para o atendimento integral dos dispositivos constantes no Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público MCASP.

Leia mais

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI

CLIPPING Mídias de Primeiro Foco. Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI CLIPPING Mídias de Primeiro Foco Cliente: Fharos Data: 17/09/08 Veículo: DCI Cliente: Fharos Data: 10/09/08 Veículo: Executivos Financeiros 2 3 Cliente: Fharos Data: 12/09/08 Veículo: Canal Executivo 4

Leia mais

Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais

Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita Federal. O incentivo

Leia mais

EMISSOR DE CUPOM FISCAL - Aspectos Relacionados à Emissão da Leitura X

EMISSOR DE CUPOM FISCAL - Aspectos Relacionados à Emissão da Leitura X EMISSOR DE CUPOM FISCAL - Aspectos Relacionados à Emissão da Leitura X Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 12.07.2012. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - LEITURA X 2.1 - Representação de Valores

Leia mais

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento Sistema Tributário On-line Recadastramento Introdução O PROGAM Programa de Governança Municipal desenvolveu o Sistema Tributário on-line com objetivo de aperfeiçoar a administração tributária no tocante

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2014. Seleção de Empresas para Participação na Feira SIAL Paris

CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2014. Seleção de Empresas para Participação na Feira SIAL Paris CHAMADA PÚBLICA Nº 04/2014 Seleção de Empresas para Participação na Feira SIAL Paris Porto Alegre 2014 2 PREÂMBULO SERVIÇO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SEBRAE/RS,

Leia mais

Redução Juros sobre Multa Punitiva. Redução Multa Punitiva. Parcela Única 60% 60% 75% 75% - N/A

Redução Juros sobre Multa Punitiva. Redução Multa Punitiva. Parcela Única 60% 60% 75% 75% - N/A TRIBUTÁRIO 16/11/2015 ICMS - Regulamentação do Programa Especial de Parcelamento do Estado de São Paulo PEP Reduções Com base na autorização do Convênio ICMS 117/2015, de 07 de outubro de 2015, no último

Leia mais