NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE TÉCNICAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCT SP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE TÉCNICAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCT SP"

Transcrição

1 NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE TÉCNICAS APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCT SP

2 O Papel e a Missão do CFC: (1) No processo de adoção, no Brasil, do paradigma científico para a Contabilidade Aplicada ao Setor Público; (2) No desenvolvimento e disseminação do arcabouço conceitual necessário à modernização da Contabilidade Pública no Brasil; (3) Na implementação das ações necessárias à convergência ao padrão internacional.

3 ELABORAÇÃO E EDIÇÃO DAS NBCT s APLICADAS AO SETOR PÚBLICO Objetivos Construir para a Área Pública um conjunto de Normas em bases científicas, diferenciando a Ciência Contábil da legislação vigente, com vistas a sua apresentação aos Profissionais de Contabilidade atuantes no Setor Público e aos diversos extratos de Usuários, a partir da realização de audiências públicas, fóruns de discussão e debates com todos os interessados, antes da sua efetiva edição.

4 ELABORAÇÃO E EDIÇÃO DAS NBCT s APLICADAS AO SETOR PÚBLICO Exposição de Motivos Até então não havia no Brasil NBC s específicas para o Setor Público; O modelo contábil vigente para o Setor Público no Brasil se baseava exclusivamente na Lei Federal 4.320/64 e na Lei Complementar 101/00 LRF; O Setor Público Brasileiro não adotava a Contabilidade Patrimonial.

5 Premissas Tratamento científico aos fenômenos e transações da Área Pública; Aplicação integral dos Princípios de Contabilidade ao Setor Público; Diferenciação entre Ciência Social Aplicada e Legislação aplicável; Integração entre fenômenos e sistemas orçamentários, financeiros, patrimoniais, econômicos e fiscais; Harmonização e uniformização consensual dos princípios contábeis e das boas práticas governamentais pelos entes federados (União, Estados, Distrito Federal e Municípios), para que as demonstrações representem adequadamente a receita, a despesa, o crédito e o patrimônio público.

6 Premissas Construção coletiva, democrática, participativa e regionalizada com a classe contábil brasileiras e suas representações, bem como com a Academia (Universidades) e demais Entidades Reguladoras Brasileiras; Integração com os órgãos governamentais, especialmente a STN, TCE s,tcu, Secretarias de Fazenda; Valorização do Profissional da Contabilidade e das suas representações, no plano individual e coletivo; Convergência das Normas Brasileiras às Internacionais.

7 Estratégia Adotada: Para que o PROCESSO DE NORMATIZAÇÃO (no primeiro momento alinhado às normas internacionais e depois convergido) fosse bem recepcionado pelo Setor Público no Brasil, sobretudo, pela demais entidades reguladoras e fiscalizadoras do Setor, tais como: STN - Secretária do Tesouro Nacional e Tribunais de Contas, o CFC desenhou e pôs em prática uma estratégia de busca de parceiros para a construção conjunta e de forma democrática do processo de normatização da Contabilidade Pública no Brasil.

8 Estratégia Adotada: Nesse contexto foi firmado um Acordo de Cooperação Técnica com o Ministério da Fazenda (*), através da Secretaria Executiva, com vistas ao envolvimento da STN no Projeto, bem como firmado Convênio com a ATRICON Associação dos Tribunais de Contas do Brasil, visando o envolvimento dos Tribunais de Contas dos Estados e Municípios. (*) O CFC visando contribuir com a modernização da Contabilidade aplicada ao Setor Público no Brasil, apresentou ao MF, um conjunto de Orientações Estratégicas para a Contabilidade Pública no Brasil, consubstanciadas em diretrizes relacionadas à promoção e ao desenvolvimento conceitual, à convergência às normas internacionais e ao fortalecimento institucional da Contabilidade.

9 Edição das NBCT SP e a sua Convergência ao Padrão Internacional Ações Implementadas Em 2007 foi criado o Comitê Gestor da Convergência no Brasil; Em 2008 foi constituído o Grupo de Trabalho da Contabilidade Pública (GTCP), com o objetivo de coordenar os trabalhos de tradução das IPSAS, visando a sua disponibilização aos Contabilistas atuantes no Setor Público, para, em seguida, iniciar os trabalhos de convergência, com vistas a apresentação das minutas das NBCT SP Convergidas para submissão a audiência pública e, posterior aprovação e publicação pelo CFC; O CFC solicitou à IFAC autorização para traduzir para a língua portuguesa as IPSA s, a partir do que àquele órgão, conferiu ao CFC (juntamente com o IBRACON), o título de tradutores oficiais no Brasil das referidas Normas Internacionais.

10 Convergência ao Padrão Internacional Em Agosto de 2008, o Ministério da Fazenda editou a Portaria nº. 184, que dispõe sobre as diretrizes a serem observadas no Setor Público quanto aos procedimentos, práticas, elaboração e divulgação das demonstrações contábeis, de forma a torná-las convergentes com as Normas Internacionais de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (IPSA s). A apresentação das NBCT SP Consolidadas (após a realização de diversos Seminários Regionais em todo o Brasil) ocorreu no II Seminário Nacional de Gestão e Contabilidade Públicas, realizado no mês de Outubro/2008, em Belo Horizonte/MG. Em Novembro/2008 as 10 (dez) primeiras NBCT SP foram aprovadas pelo Plenário do CFC, inicialmente com vigência a partir de 1º de janeiro de 2010.

11 NBC TSP 16.1 Conceituação, Objeto e Campo de Aplicação NBC TSP 16.2 Patrimônio e Sistemas Contábeis NBC TSP 16.3 Planejamento e seus Instrumentos sob o Enfoque Contábil NBC TSP 16.4 Transações no Setor Publico NBC TSP 16.5 Registro Contábil NBC TSP 16.6 Demonstrações Contábeis NBC TSP 16.7 Consolidação das Demonstrações Contábeis NBC TSP 16.8 Controle Interno NBC TSP 16.9 Depreciação, Amortização e Exaustão NBC TSP Avaliação e Mensuração de Ativos e Passivos em Entidades do Setor Público

12 Breve Resumo No final do ano de 2008 foram editadas, pelo CFC, as 10 (dez) primeiras Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (NBC T SP); No final de 2009, com o objetivo de mais aproximar as NBCT SP aos Padrões Internacionais, além de alinhar as referidas NBC s aos Atos Normativos da STN, foi publicada a Resolução CFC no , que alterou, inclui e exclui itens das NBC T 16.1, 16.2 e Em julho/2010, a IFAC aprovou e publicou o PLANO DE AÇÃO DA CONVERGÊNCIA PARA O BRASIL, preparado pelo CFC e Ibracon, com a previsão da adoção, pelo Setor Público Brasileiro das Normas Convergidas para 2012.

13 IMPACTOS E TRANSFORMAÇÕES NA ÁREA PÚBLICA: Os impactos de transformação gerados no âmbito do Setor Público Brasileiro, em face da ampla discussão nacional, com o efetivo trabalho em conjunto das Entidades interessadas (CFC, MF, STN, TCE s/tcu, SEFAZ) na modernização da Contabilidade Pública Brasileira, são claros: Adoção do Enfoque Patrimonial e não Orçamentário; Reformulação de procedimentos e práticas contábeis, com a adoção do Regime de Competência Integral para Receitas e Despesas Pública; Reformulação e publicação dos Novos Manuais de Contabilidade pela STN com a incorporação dos Princípios e das Normas Brasileiras de Contabilidade.

14 IMPACTOS E TRANSFORMAÇÕES NA ÁREA PÚBLICA: OUTRO GRANDE IMPACTO E TRANSFORMAÇÃO NA AREA PÚBLICA: Realização de um Congresso sobre INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PUBLICO. Apresentação e Audiência Pública Presencial de uma Norma de Custos para o Setor Público que estabelece a conceituação, o objeto, os objetivos e as regras básicas para implantação de um Sistema de informações de Custos para o Setor Público.

15 Verônica Souto Maior Conselheira, Coordenadora do Comitê Gestor da Convergência no Brasil e Coordenadora Geral do Grupo de Estudo das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicada ao Setor Público CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE (CFC) Brasília, DF +55 (61)

Informações sobre as novas Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público Mudanças e Desafios para a contabilidade pública

Informações sobre as novas Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público Mudanças e Desafios para a contabilidade pública Informações sobre as novas Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público Mudanças e Desafios para a contabilidade pública Marcus Vinicius P. de Oliveira Contador, Administrador, Especialista

Leia mais

Processo de Convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (NBC T SP) às IPSAS

Processo de Convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público (NBC T SP) às IPSAS Processo de Convergência das Normas Brasileiras de Aplicadas ao Setor Público (NBC T SP) às IPSAS Grupo de Estudo da Área Pública Expandido do CFC Coordenadora: Verônica Souto Maior Coordenador Adjunto:

Leia mais

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL PORTARIA Nº 634, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2013.

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL PORTARIA Nº 634, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2013. SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL PORTARIA Nº 634, DE 19 DE NOVEMBRO DE 2013. Dispõe sobre regras gerais acerca das diretrizes, normas e procedimentos contábeis aplicáveis aos entes da Federação, com vistas

Leia mais

Marcus Vinicius P. de Oliveira Contador Diretor Técnico da Pi Contabilidade. Elaborado por Equipe Técnica da Pi Contabilidade Pública.

Marcus Vinicius P. de Oliveira Contador Diretor Técnico da Pi Contabilidade. Elaborado por Equipe Técnica da Pi Contabilidade Pública. Normas Brasileiras de Contabilidade Aplicadas ao Setor Público: Socialização e Preparação dos Profissionais de Contabilidade das entidades às novas demandas. Marcus Vinicius P. de Oliveira Contador Diretor

Leia mais

A Nova Contabilidade do Setor Público. Conselho Federal de Contabilidade

A Nova Contabilidade do Setor Público. Conselho Federal de Contabilidade A Nova Contabilidade do Setor Público Conselho Federal de Contabilidade 1 Conteúdo: Antecedentes Novo foco da contabilidade Convergência às IPSAS Principais entidades normativas O conjunto das NBC T SP

Leia mais

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: A ADOÇÃO DE UM NOVO MODELO NO BRASIL.

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: A ADOÇÃO DE UM NOVO MODELO NO BRASIL. CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: A ADOÇÃO DE UM NOVO MODELO NO BRASIL. Autores: Marcus Vinicius Passos de Oliveira Elisangela Fernandes dos Santos Esaú Fagundes Simões Resumo Esta pesquisa tem

Leia mais

Contabilidade Aplicada ao. Perspectivas da Convergência aos Padrões Internacionais

Contabilidade Aplicada ao. Perspectivas da Convergência aos Padrões Internacionais Contabilidade Aplicada ao Setor Público: P Desafios e Perspectivas da Convergência aos Padrões Internacionais Tesouro Nacional Conselho Federal de Contabilidade 2008 Para Reflexão Não há vento favorável

Leia mais

NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE

NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL ISAAC DE OLIVEIRA SEABRA TCE-PE CENÁRIO ANTERIOR Gestão Dívida Financeira Pública ORÇAMENTO PUBLICO Contabilidade Receita e Despesa Demonstrativos Contábeis:

Leia mais

Adequação do Sistema de Contabilidade Pública: novo plano de contas, competência e custos Subsecretaria de Contabilidade Pública STN/MF

Adequação do Sistema de Contabilidade Pública: novo plano de contas, competência e custos Subsecretaria de Contabilidade Pública STN/MF Adequação do Sistema de Contabilidade Pública: novo plano de contas, competência e custos Subsecretaria de Contabilidade Pública STN/MF MUDANÇAS NA ESTRUTURA CONCEITUAL Demonstrações Contábeis Plano de

Leia mais

MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO

MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL MANUAL DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO PARTE GERAL Aplicado à União, Estados, Distrito Federal e Municípios Válido para o exercício de 2013

Leia mais

I SEMINÁRIO POTIGUAR SOBRE CONTABILIDADE DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO PÚBLICO

I SEMINÁRIO POTIGUAR SOBRE CONTABILIDADE DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO PÚBLICO I SEMINÁRIO POTIGUAR SOBRE CONTABILIDADE DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO PÚBLICO NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO: Desafios para a consolidação de um novo modelo de Pública

Leia mais

A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO : O Processo de Convergência aos Padrões Internacionais

A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO : O Processo de Convergência aos Padrões Internacionais A NOVA CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO : O Processo de Convergência aos Padrões Internacionais Conselho Federal de Grupo de Estudo da Área Pública do CFC Coordenador Adjunto: Joaquim Liberalquino

Leia mais

Plano de implantação dos Procedimentos Contábeis Patrimoniais

Plano de implantação dos Procedimentos Contábeis Patrimoniais Subsecretaria de Contabilidade Pública Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação Plano de implantação dos Procedimentos Contábeis Patrimoniais Agenda Processo de Convergência

Leia mais

EDITAL AUDITAR PROCESSO SELETVO Nº 2/2010

EDITAL AUDITAR PROCESSO SELETVO Nº 2/2010 EDITAL AUDITAR PROCESSO SELETVO Nº 2/2010 Processo Seletivo para Participação no II Seminário Internacional de Contabilidade Pública e 3º Fórum Nacional de Gestão e Contabilidade Públicas 1. Considerações

Leia mais

NOVO MODELO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO. A experiência do Estado do Rio de Janeiro na implementação do PCASP.

NOVO MODELO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO. A experiência do Estado do Rio de Janeiro na implementação do PCASP. NOVO MODELO DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO A experiência do Estado do Rio de Janeiro na implementação do PCASP. A CONTADORIA GERAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Entendendo a estrutura administrativa

Leia mais

O Comitê de Pronunciamentos - CPC. Irineu De Mula Diretor da Fundação Brasileira de Contabilidade - FBC

O Comitê de Pronunciamentos - CPC. Irineu De Mula Diretor da Fundação Brasileira de Contabilidade - FBC O Comitê de Pronunciamentos - CPC Irineu De Mula Diretor da Fundação Brasileira de - FBC Objetivo: O estudo, o preparo e a emissão de Pronunciamentos Técnicos sobre procedimentos de e a divulgação de informações

Leia mais

Subsistema de Custos no Setor Público: as contribuições da NBC TSP 16.11

Subsistema de Custos no Setor Público: as contribuições da NBC TSP 16.11 Subsistema de Custos no Setor Público: as contribuições da NBC TSP 16.11 Msc. João Eudes Bezerra Filho Membro do Grupo Assessor das NBCASP CFC Auditor das Contas Públicas TCE/PE Professor do Mestrado da

Leia mais

Capacitação em Elaboração e Análise dos Demonstrativos Fiscais no Setor Público. de Contabilidade

Capacitação em Elaboração e Análise dos Demonstrativos Fiscais no Setor Público. de Contabilidade Capacitação em Elaboração e Análise dos Demonstrativos Fiscais no Setor Público Secretaria do Tesouro Nacional Conselho Federal de Contabilidade Abril 2011 Atendimento ao Disposto Legal LRF Art. 64 1º

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 04 Metodologia para Elaboração do Balanço Patrimonial (Versão publicada em: 23/12/2014)

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 04 Metodologia para Elaboração do Balanço Patrimonial (Versão publicada em: 23/12/2014) REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 15 de Novembro de 1889 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 04 Metodologia para Elaboração do Balanço Patrimonial

Leia mais

AS NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL

AS NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL AS NOVAS DIRETRIZES PARA A CONTABILIDADE MUNICIPAL Portaria STN 184/08 Desenvolve Ações do Processo Convergência; Portaria STN 406/11 Prazo Legal 2012; Portaria STN 828/11 (Procedimentos Contábeis de Bens

Leia mais

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO : A BASE DO CONTROLE. Prof. LD. Lino Martins da Silva lino.martins@gmail.com

CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO : A BASE DO CONTROLE. Prof. LD. Lino Martins da Silva lino.martins@gmail.com CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO : A BASE DO CONTROLE Prof. LD. Lino Martins da Silva lino.martins@gmail.com UMA REFLEXÃO INICIAL O estudo da Ciência do Direito mostrará àqueles que acreditam na

Leia mais

A Contabilidade Municipal e as Providências no Último Ano de Mandato. Márcio Henrique Barbosa Maciel de Sousa

A Contabilidade Municipal e as Providências no Último Ano de Mandato. Márcio Henrique Barbosa Maciel de Sousa A Contabilidade Municipal e as Providências no Último Ano de Mandato Márcio Henrique Barbosa Maciel de Sousa Introdução O Processo de transição e a memória administrativa Lei Complementar Estadual nº 260/2014

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 01 Transferência de Saldos Contábeis e Controle de Restos a Pagar

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 01 Transferência de Saldos Contábeis e Controle de Restos a Pagar REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 15 de Novembro de 1889 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 01 Transferência de Saldos Contábeis e Controle de Restos

Leia mais

Transição para Nova Contabilidade. Evandro Buiati. Superintendência de Gestão Técnica SGT

Transição para Nova Contabilidade. Evandro Buiati. Superintendência de Gestão Técnica SGT Transição para Nova Contabilidade Evandro Buiati. Superintendência de Gestão Técnica SGT Agenda Transição para Nova Contabilidade 1 - Como está a transição para Nova Contabilidade? 2 - Quais os benefícios

Leia mais

A NOVA CONTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS

A NOVA CONTABILIDADE DOS MUNICÍPIOS Apresentação O ano de 2009 encerrou pautado de novas mudanças nos conceitos e nas práticas a serem adotadas progressivamente na contabilidade dos entes públicos de todas as esferas do Governo brasileiro.

Leia mais

CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA A NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA

CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA A NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA A NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA Demonstrações Contábeis José Rafael Corrêa Quanto mais eu sei, mais eu descubro que nada eu sei Sócrates 1 Conceitos CONTABILIDADE INFORMAÇÃO Informação

Leia mais

O Processo de Convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade e Auditoria às Normas Internacionais VERÔNICA SOUTO MAIOR

O Processo de Convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade e Auditoria às Normas Internacionais VERÔNICA SOUTO MAIOR O Processo de Convergência das Normas Brasileiras e Auditoria às Normas Internacionais VERÔNICA SOUTO MAIOR Professora do DCCA/UFPE, Conselheira do CFC, Coordenadora do Comitê Gestor da Convergência no

Leia mais

CONTABILIDADE PÚBLICA P DESAFIOS PARA UMA TRANSIÇÃO SEGURA.

CONTABILIDADE PÚBLICA P DESAFIOS PARA UMA TRANSIÇÃO SEGURA. CONTABILIDADE PÚBLICA P DESAFIOS PARA UMA TRANSIÇÃO SEGURA. Prof. LD Lino Martins da Silva, Coordenador Adjunto do Programa de Mestrado em Contabilidade UERJ Email: smartins@uninet.com.br A Contabilidade

Leia mais

7º Simpósio de Ensino de Graduação AS ALTERAÇÕES GERADAS PELA APROVAÇÃO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE PARA O SETOR PÚBLICO NBC T 16

7º Simpósio de Ensino de Graduação AS ALTERAÇÕES GERADAS PELA APROVAÇÃO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE PARA O SETOR PÚBLICO NBC T 16 7º Simpósio de Ensino de Graduação AS ALTERAÇÕES GERADAS PELA APROVAÇÃO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE PARA O SETOR PÚBLICO NBC T 16 Autor(es) LEONARDO GARCIA PAIS DE ARRUDA Orientador(es) ELAINE

Leia mais

A Consolidação das NBC T SP no Brasil: Cronograma de Implantação e a evidenciação contábil dos Riscos Fiscais e Passivos Contingentes.

A Consolidação das NBC T SP no Brasil: Cronograma de Implantação e a evidenciação contábil dos Riscos Fiscais e Passivos Contingentes. A Consolidação das NBC T SP no Brasil: Cronograma de Implantação e a evidenciação contábil dos Riscos Fiscais e Passivos Contingentes. Wanderlei Pereira das Neves 1 Julho de 2012. Em 25 de agosto de 2008

Leia mais

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências.

DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013. Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. DECRETO Nº 14.407 DE 09 DE ABRIL DE 2013 Aprova o Regulamento do Sistema Financeiro e de Contabilidade do Estado, e dá outras providências. (Publicado no DOE de 10 de abril de 2013) O GOVERNADOR DO ESTADO

Leia mais

Patrimônio Público Tratativas Contábeis. Palestrante: Nilton Cordoni Junior cordoniconsultoria@yahoo.com.br ncordoni@institutoion.com.

Patrimônio Público Tratativas Contábeis. Palestrante: Nilton Cordoni Junior cordoniconsultoria@yahoo.com.br ncordoni@institutoion.com. Patrimônio Público Tratativas Contábeis cordoniconsultoria@yahoo.com.br ncordoni@institutoion.com.br Legislação Padronização Internacional da Contabilidade no Controle do Patrimônio: IFAC Federação Internacional

Leia mais

O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA. Carla de Tunes Nunes

O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA. Carla de Tunes Nunes O PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DAS NOVAS NORMAS CONTÁBEIS DA ÁREA PÚBLICA Carla de Tunes Nunes A Ciência Contábil Reconhecimento Mensuração Evidenciação Histórico e Antecedentes Portaria MF 184/08 NBC T SP

Leia mais

Vice-presidente Técnicado ConselhoFederal de Contabilidade(CFC)

Vice-presidente Técnicado ConselhoFederal de Contabilidade(CFC) Verônica SoutoMaior Vice-presidente Técnicado ConselhoFederal de Contabilidade(CFC) AÇOES DO CFC -CRIAÇÃO DE UM GT GRUPO DE TRABALHO: CONSIDERANDO o processo de convergência das Normas Brasileiras de Contabilidade

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.137/08 Aprova a NBC T 16.10 Avaliação e Mensuração de Ativos e Passivos em Entidades do Setor Público. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e

Leia mais

Nota Técnica nº 5/2013/CCONF/SUCON/STN/MF-DF

Nota Técnica nº 5/2013/CCONF/SUCON/STN/MF-DF Ministério da Fazenda Secretaria do Tesouro Nacional Subsecretaria de Contabilidade Pública Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação Nota Técnica nº 5/2013/CCONF/SUCON/STN/MF-

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 05 Metodologia para Elaboração da Demonstração das Variações Patrimoniais (Versão publicada em: 23/12/2014)

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 05 Metodologia para Elaboração da Demonstração das Variações Patrimoniais (Versão publicada em: 23/12/2014) REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 15 de Novembro de 1889 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 05 Metodologia para Elaboração da Demonstração das Variações

Leia mais

Os Tribunais de Contas e a Lei de Acesso à Informação. Conselheiro Antonio Joaquim Presidente da ATRICON

Os Tribunais de Contas e a Lei de Acesso à Informação. Conselheiro Antonio Joaquim Presidente da ATRICON Os Tribunais de Contas e a Lei de Acesso à Informação Conselheiro Antonio Joaquim Presidente da ATRICON O que é a ATRICON 20 anos de fundação Representa conselheiros e auditores substitutos de conselheiros

Leia mais

GESTÃO, seus reflexos NA NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA E OS RECENTES CONTROLES DO TCEES

GESTÃO, seus reflexos NA NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA E OS RECENTES CONTROLES DO TCEES GESTÃO, seus reflexos NA NOVA CONTABILIDADE PÚBLICA E OS RECENTES CONTROLES DO TCEES Projeto do CFC 2013: Ano da Contabilidade no Brasil A importância da Contabilidade para o desenvolvimento socioeconômico

Leia mais

Gestão de Finanças Públicas

Gestão de Finanças Públicas APRESENTAÇÃO Desde a primeira edição deste livro mencionamos como os avanços no arcabouço institucional e instrumental de gestão financeira foram relevantes para que o governo brasileiro, efetivamente,

Leia mais

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 08 Metodologia para Elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa (Versão publicada em: 23/12/2014)

INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 08 Metodologia para Elaboração da Demonstração dos Fluxos de Caixa (Versão publicada em: 23/12/2014) REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 15 de Novembro de 1889 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL INSTRUÇÕES DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS IPC 08 Metodologia para Elaboração da Demonstração dos Fluxos

Leia mais

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL

TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL TEXTO BASE PARA UM POLÍTICA NACIONAL NO ÂMBITO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL Eixos Temáticos, Diretrizes e Ações Documento final do II Encontro Nacional de Educação Patrimonial (Ouro Preto - MG, 17 a 21 de julho

Leia mais

MESA 4 INSTRUMENTOS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE 3 AS ORGANIZAÇÕES DE CONTROLE

MESA 4 INSTRUMENTOS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE 3 AS ORGANIZAÇÕES DE CONTROLE COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE, DEFESA DO CONSUMIDOR E FISCALIZAÇÃO E CONTROLE DO SENADO FEDERAL MESA 4 INSTRUMENTOS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE 3 AS ORGANIZAÇÕES DE CONTROLE LIMITAÇÕES ORGANIZACIONAIS E POSSIBILIDADE

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICOP AGOSTO 2009

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICOP AGOSTO 2009 Seminário NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICOP AGOSTO 2009 MUDANÇAS AS E DESAFIOS PARA A CONTABILIDADE PÚBLICA P NO BRASIL Lino Martins da Silva Prof. Associado do Programa de

Leia mais

PODER EXECUTIVO ANEXO I ATRIBUIÇÕES DO CARGO DE ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL

PODER EXECUTIVO ANEXO I ATRIBUIÇÕES DO CARGO DE ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL ANEXO I ATRIBUIÇÕES DO CARGO DE ESPECIALISTA EM POLÍTICAS PÚBLICAS E GESTÃO GOVERNAMENTAL a) formulação, implantação e avaliação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento sócio-econômico e

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE

CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE ANEXO I DETALHAMENTO DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO APLICÁVEL À PROVA DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICA GERAL 10º EXAME DE QUALIFICAÇÃO TÉCNICA 1. LEGISLAÇÃO E ÉTICA PROFISSIONAL. a) A LEGISLAÇÃO SOBRE A ÉTICA PROFISSIONAL

Leia mais

PLANO DE IMPLANTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS PATRIMONIAIS

PLANO DE IMPLANTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS PATRIMONIAIS REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 15 de Novembro de 1889 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL PLANO DE IMPLANTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS PATRIMONIAIS Anexo à Portaria STN nº XX, de XX

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br

PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE. www.ucp.fazenda.gov.br COORDENAÇÃO-GERAL DE PROGRAMAS E PROJETOS DE COOPERAÇÃO COOPE www.ucp.fazenda.gov.br PROGRAMAS EM ANDAMENTO Programa Nacional de Apoio à Gestão Administrativa e Fiscal dos Municípios Brasileiros - PNAFM

Leia mais

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP): sugestões para a nova estrutura

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP): sugestões para a nova estrutura 1 de 8 16/09/2009 18:31 Boletim Governet de Orçamento e Finanças Artigos e Pareceres» Artigos Plano de Contas Aplicado ao Setor Público (PCASP): sugestões para a nova estrutura MAURÍCIO CORRÊA DA SILVA

Leia mais

CUSTOS NO SETOR PÚBLICO SOB A PERSPECTIVA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS

CUSTOS NO SETOR PÚBLICO SOB A PERSPECTIVA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS CUSTOS NO SETOR PÚBLICO SOB A PERSPECTIVA DOS TRIBUNAIS DE CONTAS João Eudes Bezerra Filho Membro do Grupo Assessor das NBCASP CFC Auditor das Contas Públicas TCE/PE DIAGNÓSTICO: QUANTO À CONTABILIDADE

Leia mais

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público

Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Plano de Contas Aplicado ao Setor Público Fonte: Apresentação da Coordenação Geral de Contabilidade STN/CCONT do Tesouro Nacional Última Atualização: 14/09/2009 1 Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor

Leia mais

A RESOLUÇÃO CFC Nº 1409/12 REFLEXOS NA CONTABILIDADE DAS ENTIDADES SEM FINALIDADE DE LUCROS

A RESOLUÇÃO CFC Nº 1409/12 REFLEXOS NA CONTABILIDADE DAS ENTIDADES SEM FINALIDADE DE LUCROS NUTRINDO RELAÇÕES A RESOLUÇÃO CFC Nº 1409/12 REFLEXOS NA CONTABILIDADE DAS ENTIDADES SEM FINALIDADE DE LUCROS APRESENTAÇÃO José Alberto Tozzi Adm. Empresas FGV MBA USP Mestre pela PUC-SP Instrutor de Gestão

Leia mais

Novas Normas de Contabilidade Pública

Novas Normas de Contabilidade Pública Subsecretaria de Contabilidade Pública SUCON Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação CCONF 6º ENOS- Encontro Nacional dos Observatórios Sociais Novas Normas de Contabilidade

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.133/08. Aprova a NBC T 16.6 Demonstrações Contábeis.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.133/08. Aprova a NBC T 16.6 Demonstrações Contábeis. RESOLUÇÃO CFC N.º 1.133/08 Aprova a NBC T 16.6 Demonstrações Contábeis. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO a internacionalização das

Leia mais

OUVIDORIA GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO OPERAÇÃO EM REDE

OUVIDORIA GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO OPERAÇÃO EM REDE OUVIDORIA GERAL DO ESTADO DE MATO GROSSO OPERAÇÃO EM REDE OUVIDORIA PÚBLICA Canal de escuta que tem como foco a aproximação do cidadão com o poder público visando a garantia de direitos e promoção da cidadania.

Leia mais

SEMINÁRIO REGIONAL DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PÚBLICO REGIÃO NORDESTE Fortaleza/CE

SEMINÁRIO REGIONAL DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PÚBLICO REGIÃO NORDESTE Fortaleza/CE SEMINÁRIO REGIONAL DE INFORMAÇÃO DE CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PÚBLICO REGIÃO NORDESTE Fortaleza/CE Conselho Federal de Grupo de Estudo da Área Pública do CFC Coordenador Adjunto: Joaquim Liberalquino

Leia mais

PLANO DE IMPLANTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS PATRIMONIAIS

PLANO DE IMPLANTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS PATRIMONIAIS REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 15 de Novembro de 1889 MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL PLANO DE IMPLANTAÇÃO DOS PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS PATRIMONIAIS Anexo à Portaria STN nº XX, de XX

Leia mais

CAU - PR Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Paraná CNPJ: 14.804.099/0001-99

CAU - PR Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Paraná CNPJ: 14.804.099/0001-99 Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Estado do Paraná CNPJ: 14.804.099/0001-99 Balanço Patrimonial ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE Especificação CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA CRÉDITOS A CURTO PRAZO Atual

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 00006/2013. O TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DE GOIÁS, no uso de suas atribuições legais e constitucionais,

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 00006/2013. O TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DE GOIÁS, no uso de suas atribuições legais e constitucionais, INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 00006/2013 Institui os Grupos Técnicos de Procedimentos Contábeis GTCON; de Sistematização de Informações Contábeis e Fiscais GTSIS; e de Controladores Internos Municipais - GTCIN,

Leia mais

A EXPERIÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS ROSILENE SOUZA COORDENADORA DE CUSTOS E INFORMAÇÃO FISCAL

A EXPERIÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS ROSILENE SOUZA COORDENADORA DE CUSTOS E INFORMAÇÃO FISCAL Sistema de Custos do Governo Federal A EXPERIÊNCIA DO GOVERNO FEDERAL NA IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE CUSTOS ROSILENE SOUZA COORDENADORA DE CUSTOS E INFORMAÇÃO FISCAL Sistemas de Informação de Custos do Governo

Leia mais

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ ORIGEM e COMPOSIÇÃO O Comitê de Pronunciamentos Contábeis (CPC) foi idealizado a partir da união de esforços e comunhão de objetivos das seguintes entidades: -ABRASCA: Presidente - ANTONIO DUARTE CARVALHO

Leia mais

CONTABILIDADE E AUDITORIA CEBAS - EDUCAÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS E ITG 2002

CONTABILIDADE E AUDITORIA CEBAS - EDUCAÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS E ITG 2002 CONTABILIDADE E AUDITORIA CEBAS - EDUCAÇÃO ASPECTOS PRÁTICOS E ITG 2002 AGENDA Introdução Terceiro Setor Contabilidade Demonstrações Contábeis Auditoria Perguntas TERCEIRO SETOR TERCEIRO SETOR LEI 12.101/09

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, A Resolução CFC n.º 1.329/11 alterou a sigla e a numeração da NBC T 1 citada nesta Norma para NBC TG ESTRUTURA CONCEITUAL. RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.213/09 Aprova a NBC TA 320 Materialidade no Planejamento e

Leia mais

JOSÉ APARECIDO MAION jmaion@maioncia.com.br. IRINEU DE MULA idemula@amcham.com.br. DELIBERAÇÃO CVM N o 539, DE 14/03/2008

JOSÉ APARECIDO MAION jmaion@maioncia.com.br. IRINEU DE MULA idemula@amcham.com.br. DELIBERAÇÃO CVM N o 539, DE 14/03/2008 DELIBERAÇÃO CVM N o 539, DE 14/03/2008 Aprova o Pronunciamento Conceitual Básico do CPC que dispõe sobre a Estrutura Conceitual para a Elaboração e Apresentação das Demonstrações Contábeis. JOSÉ APARECIDO

Leia mais

Impacto das novas Normas de Contabilidade aplicadas ao Setor Público nas atividades dos Tribunais de Contas

Impacto das novas Normas de Contabilidade aplicadas ao Setor Público nas atividades dos Tribunais de Contas Impacto das novas Normas de Contabilidade aplicadas ao Setor Público nas atividades dos Tribunais de Contas Fórum IRB/ATRICON/CFC/STN Brasília/DF Outubro/2013 Presidente Célia Carvalho/MG OBJETIVO GERAL

Leia mais

O PROCESSO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS NOVAS PRÁTICAS DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: O CASO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA

O PROCESSO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS NOVAS PRÁTICAS DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: O CASO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA O PROCESSO DE INSTITUCIONALIZAÇÃO DAS NOVAS PRÁTICAS DE CONTABILIDADE APLICADA AO SETOR PÚBLICO: O CASO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECÔNCAVO DA BAHIA Augusto de Oliveira Monteiro augustomont@uol.com.br

Leia mais

Seminário de Conscientização 19/11/2013

Seminário de Conscientização 19/11/2013 Seminário de Conscientização 19/11/2013 CONVERGÊNCIA ÀS NORMAS INTERNACIONAIS A Torre de Babel da Contabilidade Somos protagonistas de uma revolução O processo de convergência às normas internacionais

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DE ALAGOAS VII ENCONTRO DE CONTABILIDADE DO AGRESTE ALAGOANO NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO Fernando Carlos Almeida MAIO - 2014 Contabilidade

Leia mais

ANÁLISE DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCASP: MUDANÇAS E DESAFIOS PARA A CONTABILIDADE PÚBLICA RESUMO

ANÁLISE DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCASP: MUDANÇAS E DESAFIOS PARA A CONTABILIDADE PÚBLICA RESUMO ANÁLISE DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO NBCASP: MUDANÇAS E DESAFIOS PARA A CONTABILIDADE PÚBLICA Leandro Luís Darós UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Adriano de

Leia mais

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Fazenda Subsecretaria de Contabilidade

Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Fazenda Subsecretaria de Contabilidade Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Fazenda Subsecretaria de Contabilidade 5º ENCONTRO DA REDE NACIONAL DE PLANEJAMENTO E ORÇAMENTO - ReNOP A Experiência do Distrito Federal com adoção

Leia mais

A implantação de Procedimentos Contábeis Patrimoniais na Federação

A implantação de Procedimentos Contábeis Patrimoniais na Federação A implantação de Procedimentos Contábeis Patrimoniais na Federação Henrique Ferreira Souza Carneiro Coordenação-Geral de Normas de Contabilidade Aplicadas à Federação (CCONF/STN) Secretaria do Tesouro

Leia mais

INTRODUÇÃO. Apresentação

INTRODUÇÃO. Apresentação ANEXO ÚNICO DA RESOLUÇÃO ATRICON 09/2014 DIRETRIZES DE CONTROLE EXTERNO ATRICON 3207/2014: OS TRIBUNAIS DE CONTAS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL: CONTROLE DO TRATAMENTO DIFERENCIADO E FAVORECIDO ÀS MICROEMPRESAS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ATUARIAS SIRLEI FATIMA LIGABUE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ATUARIAS SIRLEI FATIMA LIGABUE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS E ATUARIAS SIRLEI FATIMA LIGABUE A EVOLUÇÃO DA CONTABILIDADE PÚBLICA NO BRASIL, A PARTIR DAS

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.133/08 Aprova a NBC T 16.6 Demonstrações Contábeis. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO a internacionalização das

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC Nº. 1.220/09 Aprova a NBC TA 510 Trabalhos Iniciais Saldos Iniciais. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO o processo de

Leia mais

CURSO ON-LINE - PROFESSOR: DEUSVALDO CARVALHO RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE CONTABILIDADE PÚBLICA APO MPOG

CURSO ON-LINE - PROFESSOR: DEUSVALDO CARVALHO RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE CONTABILIDADE PÚBLICA APO MPOG RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE CONTABILIDADE PÚBLICA APO MPOG CONCURSO: APO/MPOG/2010 66. (ESAF APO/MPOG/2010) Assinale a opção verdadeira a respeito do objeto, regime e campo de aplicação da contabilidade

Leia mais

12º Semana de Contabilidade do Banco Central do Brasil

12º Semana de Contabilidade do Banco Central do Brasil 12º Semana de Contabilidade do Banco Central do Brasil O processo de Convergência Visão dos Preparadores das Demonstrações Contábeis Maio 2007 Agenda Cronologia Dificuldades na transição do Local para

Leia mais

SEMINÁRIO NACIONAL - A NOVA GESTÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO

SEMINÁRIO NACIONAL - A NOVA GESTÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO SEMINÁRIO NACIONAL - A NOVA GESTÃO DO PATRIMÔNIO PÚBLICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DIA 24 DE JULHO ADMINISTRAÇÃO ORÇAMENTÁRIA FINANCEIRA E CONTÁBIL DO PATRIMÔNIO PÚBLICO 1 - PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Contabilidade Pública & Plano de Contas RPPS

Contabilidade Pública & Plano de Contas RPPS Contabilidade Pública & Plano de Contas RPPS Por Otoni Gonçalves Guimarães Natal- RN, 18 de junho de 2015 1 DESAFIO Equilíbrio Financeiro e Atuarial Pressuposto Básico Existência de recursos (ativos) suficientes

Leia mais

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, nos

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, nos PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 1937, DE 14 DE AGOSTO DE 2012. Dispõe sobre a divulgação do cronograma de Procedimentos Contábeis Orçamentários (PCO), Procedimentos Contábeis Patrimoniais

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.593, DE 18 DE JANEIRO DE 2012. Mensagem de veto Institui o Plano Plurianual da União para o período de 2012 a 2015. A PRESIDENTA

Leia mais

Novo Modelo de Contabilidade

Novo Modelo de Contabilidade Requisitos para Consolidação do Processo Contador Público (Profissional) Novo Modelo de Contabilidade A Busca da Contabilidade Patrimonial Portaria MF 184/2008 Decreto 6.976/2009 Normas Brasileiras de

Leia mais

4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle

4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle 4. Padrão Mínimo de Qualidade dos Sistemas Integrados de Administração Financeira e Controle Luís Eduardo Vieira Superintendência de Gestão Técnica SGT Financeira e Controle. Introdução A transparência

Leia mais

FACILITADOR: Vitor Maciel Feira de Santana - BA

FACILITADOR: Vitor Maciel Feira de Santana - BA PROJETO SIGA SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E AUDITORIA FACILITADOR: Vitor Maciel Feira de Santana - BA PROMOEX PROGRAMA NACIONAL DE MODERNIZAÇÃO DO CONTROLE EXTERNO PROCESSO DE AUDITORIA DE CONTAS GOVERNO

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas

A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas A Experiência Brasileira na Adoção do IFRS para Pequenas e Médias Empresas Balneário Camboriú-SC 21 de julho de 2011 O padrão IFRS é adotado, atualmente, por cerca de 140 países(1) e por milhões de pequenas

Leia mais

Custos no Setor Público: Ferramenta do Controle Social e da Transparência dos Gastos Públicos

Custos no Setor Público: Ferramenta do Controle Social e da Transparência dos Gastos Públicos Custos no Setor Público: Ferramenta do Controle Social e da Transparência dos Gastos Públicos 1 Teoria da legitimação... Se um tomador de decisão sabe que está sendo observado ao tomar a decisão, haverá

Leia mais

Nova Contabilidade e Gestão Fiscal

Nova Contabilidade e Gestão Fiscal Nova Contabilidade e Gestão Fiscal Modernização da Gestão Pública Cartilha Nova Contabilidade e Gestão Fiscal Modernização da Gestão Pública Cartilha Brasília 2013 MINISTRO DE ESTADO DA FAZENDA Guido Mantega

Leia mais

Comitê de Pronunciamentos Contábeis CPC Origem

Comitê de Pronunciamentos Contábeis CPC Origem 1 * Comitê de Pronunciamentos Contábeis CPC Origem Em função das Necessidades de: - convergência internacional das normas contábeis (redução de custo de elaboração de relatórios contábeis, redução de riscos

Leia mais

ANEXO I CARGO ANALISTA PERFIL/PRÉ-REQUISITO/ATRIBUIÇÕES/CIDADE/VAGAS/UNIDADE CÓDIGO ÁREA PERFIL PRÉ-REQUISITO ATRIBUIÇÕES CIDADE VAGAS UNIDADE

ANEXO I CARGO ANALISTA PERFIL/PRÉ-REQUISITO/ATRIBUIÇÕES/CIDADE/VAGAS/UNIDADE CÓDIGO ÁREA PERFIL PRÉ-REQUISITO ATRIBUIÇÕES CIDADE VAGAS UNIDADE CÓDIGO ÁREA PERFIL PRÉ-REQUISITO ATRIBUIÇÕES CIDADE VAGAS UNIDADE BAN2001 Contabilidade Graduação em Contabilidade e registro no Conselho de Classe. ANEXO I CARGO ANALISTA PERFIL/PRÉ-REQUISITO/ATRIBUIÇÕES/CIDADE/VAGAS/UNIDADE

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES RESOLUÇÃO RECOMENDADA N 75, DE 02 DE JULHO DE 2009

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES RESOLUÇÃO RECOMENDADA N 75, DE 02 DE JULHO DE 2009 DOU de 05/10/09 seção 01 nº 190 pág. 51 MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES RESOLUÇÃO RECOMENDADA N 75, DE 02 DE JULHO DE 2009 Estabelece orientações relativas à Política de Saneamento Básico e

Leia mais

ATO Nº 61/2015. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 61/2015. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 61/2015 Aprova alteração no Plano de Auditoria de Longo Prazo PALP Quadriênio 2014/2017, no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA

Leia mais

PORTARIA Nº 1.725-SF

PORTARIA Nº 1.725-SF PORTARIA Nº 1.725-SF Estabelece o cronograma de ações para a implementação de Procedimentos Contábeis Patrimoniais e Específicos a serem adotados até final do exercício financeiro de 2014 e dá outras providências.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA SPA 001/2011. Sistema de Controle Patrimonial

INSTRUÇÃO NORMATIVA SPA 001/2011. Sistema de Controle Patrimonial INSTRUÇÃO NORMATIVA SPA 001/2011 Versão: 01 Aprovação em: 22/12/2011 Unidade Responsável: Coordenadoria de Finanças e Patrimônio - CFP SPA: Sistema de Controle Patrimonial I FINALIDADE Estabelecer as diretrizes,

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO Nº 002/2012

DECRETO LEGISLATIVO Nº 002/2012 DECRETO LEGISLATIVO Nº 002/ Institui o cronograma de execução das atividades a serem implementadas para o atendimento integral dos dispositivos constantes no Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004

RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004 CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE RESOLUÇÃO Nº 998, DE 21 DE MAIO DE 2004 Aprova a NBC T 19.2 - Tributos sobre Lucros. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

Leia mais

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas

Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas Plano de Ação Política de Gestão de Pessoas (Produto 1) TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DA BAHIA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO DO SISTEMA DE CONTROLE EXTERNO DOS ESTADOS, DISTRITO FEDERAL E MUNICÍPIOS

Leia mais

ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS

ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS Tribunal de Contas dos Municípios do Estado de Goiás TCE/GO Auditor de Controle Externo Área Controle Externo ÍNDICE Volume 1 CONHECIMENTOS GERAIS Língua Portuguesa Ortografia oficial... 01 Acentuação

Leia mais

Pontuação homologada para o PEPC - 2014

Pontuação homologada para o PEPC - 2014 100 PORCENTO AUDIT 100 PORCENTO AUDIT AGF CONSULT. E TREIN. EMPRESARIAL AGF CONSULT. E TREIN. EMPRESARIAL AGF CONSULT. E TREIN. EMPRESARIAL AGF CONSULT. E TREIN. EMPRESARIAL AGF CONSULT. E TREIN. EMPRESARIAL

Leia mais