Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Ciências Sociais PROJETO DE PESQUISA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Ciências Sociais PROJETO DE PESQUISA"

Transcrição

1 Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Ciências Sociais PROJETO DE PESQUISA PARTIDOS E ESTADOS NO BRASIL: Uma tese revisitada Prof. Dr. Gustavo Muller Santa Maria 2011

2 Introdução Ao longo da história do Brasil, o que é denominado pela ciência política como sistema partidário, sofreu constantes mutações, e, por consequência, em vários momentos houve um realinhamento, com a extinção de siglas partidárias, ou migrações de partidos para o espectro ideológico da direita ou da esquerda. Não obstante, todas estas mutações tiveram como fator determinante a ação do poder executivo, personificado no presidente da República. Dentre as inúmeras teses a respeito do sistema partidário brasileiro, desde as primeiras pesquisas até a produção mais recente, o Estado aparece como o fiel da balança. Contudo, a tese de Maria do Carmo Campello de Souza continua como portadora de um grande valor explicativo, seja para sua confirmação ou refutação. A autora analisa o sistema partidário brasileiro do período de 1945 a 1964, e constata que a ausência de enraizamento social dos partidos brasileiros se deve a busca dos mesmos pelo controle das arenas decisórias (SOUZA, 1980). Em outras palavras, a autora afirma que os partidos políticos brasileiros, do período por ela analisado, não possuíam base social devido à ausência de nitidez ideológica e programática, uma vez que, suas posições e seus compromissos eram sempre adaptados para compor as forças que controlavam o Estado. Embora a análise de Campello de Souza seja circunscrita em um período histórico já superado, o que pode ser visto e compreendido, principalmente a partir de 2003, como uma síndrome do adesismo, continua a desafiar os pesquisadores brasileiros.

3 Objetivos da Pesquisa Esta pesquisa tem como objetivo analisar comparativamente o espectro das coalizões governistas nos governos Fernando Henrique Cardoso e Luiz Inácio da Silva, e as oscilações na identificação dos eleitores com os partidos políticos no período de 1994 a Tal objetivo está inserido em uma agenda de pesquisa da ciência política brasileira que contempla três campos específicos: instituições políticas, partidos e comportamento eleitoral. Os campos instituições políticas e partidos políticos estão interligados uma vez que, é possível dimensionar o impacto da relação executivolegislativo no comportamento destes últimos no interior do legislativo (FIGUEIREDO & LIMONGI, 1999). Já no que diz respeito ao campo do comportamento eleitoral, estudos recentes dão conta da influência das instituições políticas na percepção, por parte do eleitorado, das diversas matrizes ideológicas representadas pelos partidos (DENZAL & NORTH, 2000), bem como, da relação entre sistema presidencialista, sistema eleitoral e composição do legislativo (SHUGART & CAREY, 1992). Fazendo a intersecção entre estes três campos da ciência política, ao final desta pesquisa será possível atingir o objetivo de verificar o quanto a política de coalizões nos dois governos contribuiu para a sedimentação ou volatilidade das identidades partidárias.

4 Justificativa O sistema presidencialista, combinado com a fórmula de eleição proporcional de lista aberta, para a composição da Câmara dos Deputados, impõe, de um lado, a necessidade de acordos para a formação de maiorias governistas, e por outro lado, os vários mecanismos de negociação disponíveis tanto para o executivo como para os deputados, individualmente ou através dos seus partidos. Conforme já foi afirmado neste projeto, ao analisar o sistema partidário do chamado ciclo populista, Maria do Carmo Campello de Souza, tendo como tipo ideal os partidos europeus e suas clivagens sociais, constatou que, os partidos nacionais criados em 1945, são produtos de uma arquitetura política gerada a partir do próprio Estado. Com essa conformação, os partidos conquistaram seus eleitores por meio da distribuição de recursos públicos direcionada para um reduto eleitoral específico. Cabe notar que, pela interpretação da autora, há uma inversão lógica, ou seja, ao invés de termos partidos políticos formados pela mobilização de segmentos sociais, temos partidos que se alojam na máquina pública para, a partir daí, conquistar sua base eleitoral. Analisando o mesmo fenômeno, porém no período pós 1985, Rachel Meneguello constata a existência de um ciclo virtuoso no qual os partidos são eleitoralmente testados com base na política implementada por estes nos ministérios (MENEGUELLO,1988). Com isto, a autora inverte a lógica da análise de Campello de Souza. O que para esta era visto como um fator negativo, para Meneguello exerce um fator positivo, produzindo dessa forma accountability. A visão de Meneguello possui um antecedente que, a partir de um conceito inovador, deu início a uma série de análises institucionais galgadas no conceito de presidencialismo de coalizão (ABRANCHES, 1988), visão essa ratificada na formação dos gabinetes (AMORIM NETO, 1994), e na lógica de delegação de poderes para a implementação de políticas públicas

5 que gerem dividendos eleitorais (SANTOS, 1999). Todo esse ciclo virtuoso desempenhado pelo presidencialismo de coalizão seria ratificado no legislativo pela elevada disciplina partidária obtida no legislativo por meio de instrumentos regimentais conferidos aos líderes partidários (FIGUEIREDO & LIMONGI, 1999). Não obstante, observadores estrangeiros não demonstram tanto otimismo com relação ao desempenho das instituições políticas brasileiras, seja pelo individualismo gerado pelo sistema eleitoral proporcional de lista aberta (AMES, 2001, MAINWARING, 1999), seja pelas oportunidades de cargos e carreiras produzidas pelo formato federalista do Estado brasileiro (SAMUELS, 2003). Essa breve revisão bibliográfica é suficiente para demonstrar que o estudo das instituições políticas e dos partidos continua sendo um tema relevante na agenda da ciência política brasileira. Cabe ainda notar que existem fenômenos políticos recentes como o advento do governo Lula, e os instrumentos por este utilizados para a composição da base governista no Congresso Nacional, que requerem pesquisas. Sob esse aspecto, a análise comparativa das coalizões nos governos Fernando Henrique e Luiz Inácio da Silva podem trazer à luz contrastes fortes o suficiente, tanto para a sedimentação de clivagens partidárias, como para a dissolução dessas clivagens, a partir de estratégias político-institucionais gestadas no seio do Estado brasileiro.

6 Metodologia A metodologia utilizada nesta pesquisa será baseada na coleta de dados relativos a composição das bases governistas na Câmara dos Deputados, e de dados que demonstrem a oscilação do percentual de eleitores que se declaram identificados com algum partido político. Tal coleta será realizada no site do Datafolha (www.datafolha.com.br), Congresso em foco (www.congressoemfoco.org.br ) e demais bancos de dados disponíveis. Uma vez feita a coleta de dados, será decidido o procedimento estatístico a ser adotado. Tal procedimento tanto pode utilizar a estatística descritiva, como utilizar inferências que permitam a correlação entre a abrangência das coalizões governistas e o declínio da identificação partidária dos eleitores.

7 Cronograma de trabalho MES/ETAPAS ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ Levantamento bibliográfico X X X X x Coleta de dados X X X X Análise dos dados X X X Organização do roteiro/partes X Redação do trabalho X X Revisão e redação final X Entrega X

8 Bibliografia ABRANCHES, Sérgio Henrique. Presidencialismo de Coalizão: o dilema institucional brasileiro. Dados - Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 31, n. 1, AMES,Barry. The Deadlock of Democracy in Brazil. Ann Arbor, Michigan: University of Michigan Press, 2001 AMORIM NETO, Octavio. Formação de Gabinetes Presidenciais no Brasil: coalizão versus cooptação. Nova Economia, Belo Horizonte, v. 4, n. 1, p. 9-34, DENZAU, Arthur T. & NORTH, Douglass C. Shared mental model: ideologies and institutions. In LUPIA, Arthur, McCUBBINS, Mathew D. & POPKIN, Samuel L. Elements of reason. Cambridge. Cambridge University Press pp FIGUEIREDO, Argelina; LIMONGI, Fernando. Executivo e Legislativo na Nova Ordem Constitucional. São Paulo: FGV, MAINWARING, Scott. Rethinking Party Systems in the Third Wave of Democratization: the case of Brazil. Stanford, Calif.: Stanford University Press, MENEGUELLO, Rachel. Partidos e Governo no Brasil Contemporâneo: ( ). São Paulo: Paz e Terra, SANTOS, Fabiano. Instituições Eleitorais e Desempenho do Presidencialismo no Brasil. Dados - Revista de Ciências Sociais, Rio de Janeiro, v. 42, n. 1, SAMUELS, David. Ambition, Federalism and Legislative Politics in Brazil. Cambridge, UK; New York: Cambridge University Press, SHUGART, Matthew Soberg; CAREY, John M. Presidents and Assemblies: constitutional design and electoral dynamics. Cambridge, UK; New York: Cambridge University Press, SOUZA, Maria do Carmo Campello de. Estado e Partidos Políticos no Brasil: ( ). 3. ed. São Paulo: Alfa-Ômega, 1980.

9

Dos fatos políticos à tramitação legislativa: como a Ciência Política pode ajudar a compreender o processo legislativo brasileiro

Dos fatos políticos à tramitação legislativa: como a Ciência Política pode ajudar a compreender o processo legislativo brasileiro Reinaldo Sobrinho do Nascimento (Coordenador) Ana Regina Villar Peres Amaral André Alencar dos Santos Christiane Satiê M. Bisinoto Sara Teixeira Santos Dos fatos políticos à tramitação legislativa: como

Leia mais

A CLP e a difícil tarefa de fazer leis populares

A CLP e a difícil tarefa de fazer leis populares Marcos Augusto de Queiroz A CLP e a difícil tarefa de fazer leis populares Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização em

Leia mais

JULIANA BALDONI FIGUEIREDO

JULIANA BALDONI FIGUEIREDO JULIANA BALDONI FIGUEIREDO CÂMARA DOS DEPUTADOS OU CÂMARA DOS LÍDERES? O FUNCIONAMENTO DO COLÉGIO DE LÍDERES E OS EFEITOS DE SUA ATUAÇÃO SOBRE A REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR Projeto de pesquisa apresentado

Leia mais

CARREIRA PARLAMENTAR: O REGIMENTO E O SUCESSO ELEITORAL

CARREIRA PARLAMENTAR: O REGIMENTO E O SUCESSO ELEITORAL TAJLA MARIA VIANA SOBREIRA BEZERRA CARREIRA PARLAMENTAR: O REGIMENTO E O SUCESSO ELEITORAL Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

Maria Selma Machado Lima A REFORMA POLÍTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NA REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR

Maria Selma Machado Lima A REFORMA POLÍTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NA REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR Maria Selma Machado Lima A REFORMA POLÍTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NA REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

Sessões 1 e 2: Apresentação da disciplina e o estudo das políticas públicas

Sessões 1 e 2: Apresentação da disciplina e o estudo das políticas públicas Disciplina: Instituições Políticas e Políticas Públicas no Brasil (EUR0204) Dia e horário: segunda, 14 às 17h. Carga horária: 45 horas Sala: I - 9 do Setor II Docente: Alan Daniel Freire de Lacerda Apresentação

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PESQUISA CIENTÍFICA VALÉRIA DA COSTA LIMA BILLAFAN

CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PESQUISA CIENTÍFICA VALÉRIA DA COSTA LIMA BILLAFAN CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO PESQUISA CIENTÍFICA VALÉRIA DA COSTA LIMA BILLAFAN BRASÍLIA 2008 PESQUISA CIENTÍFICA Trabalho apresentado

Leia mais

AVANÇOS E LIMITAÇÕES NA RELAÇÃO ENTRE COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA E SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA.

AVANÇOS E LIMITAÇÕES NA RELAÇÃO ENTRE COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA E SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA. GLAUCO ROJAS IVO AVANÇOS E LIMITAÇÕES NA RELAÇÃO ENTRE COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA E SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA. Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-graduação do Cefor como parte

Leia mais

Grupo de Pesquisa: Analise Econômica do Direito. Projeto de Pesquisa: Analise Econômica do Direito

Grupo de Pesquisa: Analise Econômica do Direito. Projeto de Pesquisa: Analise Econômica do Direito Grupo de Pesquisa: Analise Econômica do Direito Projeto de Pesquisa: Analise Econômica do Direito Professor Responsável: Prof. Dr. Fabio Leandro Tokars Objetivo Geral: Demonstrar que através da análise

Leia mais

O SISTEMA PROPORCINAL NO BRASIL: ORÍGENS, CARACTERÍSTICAS E EFEITOS Proportional system in Brazil: origins, characteristics and effects.

O SISTEMA PROPORCINAL NO BRASIL: ORÍGENS, CARACTERÍSTICAS E EFEITOS Proportional system in Brazil: origins, characteristics and effects. 21 O SISTEMA PROPORCINAL NO BRASIL: ORÍGENS, CARACTERÍSTICAS E EFEITOS Proportional system in Brazil: origins, characteristics and effects. Noelle Del Giudice Universidad Autónoma de Madrid noellecg@yahoo.com.br

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR

CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR A INFLUÊNCIA DAS AUDIÊNCIAS PÚBLICAS NA FORMULÇÃO DA LEI nº 11.096/2005 PROUNI

Leia mais

Instituições Políticas Brasileiras Professor: Ana Paula Conde CARGA HORÁRIA TOTAL: 60 HORAS CRÉDITOS: 4 PRÉ-REQUISITO(S): NÃO

Instituições Políticas Brasileiras Professor: Ana Paula Conde CARGA HORÁRIA TOTAL: 60 HORAS CRÉDITOS: 4 PRÉ-REQUISITO(S): NÃO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA 2007.2 SOC 1203 Instituições Políticas Brasileiras Professor: Ana Paula Conde CARGA HORÁRIA TOTAL: 60 HORAS CRÉDITOS: 4 PRÉ-REQUISITO(S):

Leia mais

John Locke e o fim da autoridade absoluta do governante

John Locke e o fim da autoridade absoluta do governante John Locke e o fim da autoridade absoluta do governante Sérgio Praça pracaerp.wordpress.com sergiopraca0@gmail.com Temas da Aula 2) Como estabelecer um governo? Constituintes e Constituição 3) Características

Leia mais

Bibliografia complementar Para narrativa diversa: FAUSTO, Boris. ( ), História do Brasil (várias edições). São Paulo, Edusp (cap. 8).

Bibliografia complementar Para narrativa diversa: FAUSTO, Boris. ( ), História do Brasil (várias edições). São Paulo, Edusp (cap. 8). Política Brasileira (3 créditos) Prof. Fabiano Santos (coord.) Horário: Quarta-feira, das 16 às 19 horas Consultas: A combinar com os professores O curso tem por objetivo apresentar um panorama da política

Leia mais

Instituições Políticas Brasileiras

Instituições Políticas Brasileiras Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS Departamento de Ciência Política - Primeiro Semestre de 2011 Programa da Disciplina Prof. Dr. Paulo Sérgio Peres Aulas: Sextas, 18:30-21:30, Prédio 43324,

Leia mais

FLP0403 - SISTEMAS ELEITORAIS E SISTEMAS PARTIDÁRIOS

FLP0403 - SISTEMAS ELEITORAIS E SISTEMAS PARTIDÁRIOS FLP0403 - SISTEMAS ELEITORAIS E SISTEMAS PARTIDÁRIOS Prof. Paolo Ricci 1º. Semestre de 2011 Ementa. O curso aborda as dinâmicas eleitorais e parlamentares desde o século XIX dentro de uma perspectiva comparada.

Leia mais

CONEXÃO MINISTERIAL, PARTIDOS E EMENDAS INDIVIDUAIS NO PRESIDENCIALISMO DE COALIZÃO BRASILEIRO

CONEXÃO MINISTERIAL, PARTIDOS E EMENDAS INDIVIDUAIS NO PRESIDENCIALISMO DE COALIZÃO BRASILEIRO CONEXÃO MINISTERIAL, PARTIDOS E EMENDAS INDIVIDUAIS NO PRESIDENCIALISMO DE COALIZÃO BRASILEIRO Autora: Joyce Hellen Luz, CEBRAP, NECI-USP Agência de Fomento: FAPESP joheluz@gmail.com CONEXÃO MINISTERIAL,

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Outubro de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES

DEMONSTRATIVO DE CÁLCULO DE APOSENTADORIA - FORMAÇÃO DE CAPITAL E ESGOTAMENTO DAS CONTRIBUIÇÕES Página 1 de 28 Atualização: da poupança jun/81 1 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00 26.708,00-0,000% - 26.708,00 26.708,00 26.708,00 jul/81 2 133.540,00 15,78 10,00% 13.354,00 10,00% 13.354,00

Leia mais

PESQUISAS, ESTRATÉGIAS ELEITORAIS E A DISPUTA PRESIDENCIAL DE 2010.

PESQUISAS, ESTRATÉGIAS ELEITORAIS E A DISPUTA PRESIDENCIAL DE 2010. 6 PESQUISAS, ESTRATÉGIAS ELEITORAIS E A DISPUTA PRESIDENCIAL DE 2010. Pools, electoral strategies and the presidential dispute in 2010. Adriano Oliveira Universidade Federal de Pernambuco - UFPE adrianopolitica@uol.com.br

Leia mais

Instituições Políticas Brasileiras programa da Disciplina 2013

Instituições Políticas Brasileiras programa da Disciplina 2013 Instituições Políticas Brasileiras programa da Disciplina 2013 Prof. Responsável: Dr. Paulo Peres Departamento de Ciência Política Programa de Pós Graduação em Ciência Política Pesquisador FAPERGS peres.ps@gmail.com

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAMBAI GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAMBAI GABINETE DO PREFEITO Republica por incorreção, o DECRETO Nº 202/13, que circulou no DOM Assomasul nº 0812, no dia 08/04/13, passando a vigorar com a redação abaixo. Aprova o Regimento da 5ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DA CIDADE

Leia mais

ANDREZA DAVIDIA, GLAUCO SILVA E LARA MESQUITA 43 A REGIONALIZAÇÃO DOS VOTOS PARTIDÁRIOS PARA CÂMARA FEDERAL NO RIO DE JANEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2010

ANDREZA DAVIDIA, GLAUCO SILVA E LARA MESQUITA 43 A REGIONALIZAÇÃO DOS VOTOS PARTIDÁRIOS PARA CÂMARA FEDERAL NO RIO DE JANEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2010 ANDREZA DAVIDIA, GLAUCO SILVA E LARA MESQUITA 43 A REGIONALIZAÇÃO DOS VOTOS PARTIDÁRIOS PARA CÂMARA FEDERAL NO RIO DE JANEIRO NAS ELEIÇÕES DE 2010 The regionalization of party votes for federal chamber

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 1.72.380,00 0,00 0,00 0,00 361.00,00 22,96 22,96 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl

Leia mais

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10

PRÓ-TRANSPORTE - MOBILIDADE URBANA - PAC COPA 2014 - CT 318.931-88/10 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE Simpl Acum Simpl Acum jul/10 a jun/11 jul/11 12 13 (%) (%) (%) (%) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 1/11 AMPLIAÇÃO DA CENTRAL DE ago/11 Simpl Acum Simpl Acum Simpl Acum 14 set/11 15

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES

DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES DISTRIBUIÇÃO GEOGRÁFICA DA PÓS-GRADUAÇÃO: ESTUDO DE INDICADORES Maria Helena Machado de Moraes - FURG 1 Danilo Giroldo - FURG 2 Resumo: É visível a necessidade de expansão da Pós-Graduação no Brasil, assim

Leia mais

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005

Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Março 2005 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

Ficha de catalogação de monografia de graduação

Ficha de catalogação de monografia de graduação Ficha de catalogação de monografia de graduação Autor DE ABREU E SILVA, Guilherme. 1988 Efeitos da Lei Da Ficha Limpa nas Eleições Municipais de 2012 no Estado do Paraná Título Publicação 2012 Colação

Leia mais

Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR

Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação do CEFOR como parte das exigências do curso de Especialização em

Leia mais

OPOSIÇÕES E OBSTRUÇÃO PARLAMENTAR NO BRASIL PÓS- REDEMOCRATIZAÇÃO

OPOSIÇÕES E OBSTRUÇÃO PARLAMENTAR NO BRASIL PÓS- REDEMOCRATIZAÇÃO OPOSIÇÕES E OBSTRUÇÃO PARLAMENTAR NO BRASIL PÓS- REDEMOCRATIZAÇÃO Magna Inácio magna@fafich.ufmg.br RESUMO Artigo a ser apresentado no VIII Congresso Espanhol de Ciência Política y Administración, Valência

Leia mais

Relatório de Gestão Fiscal: estudo comparado de procedimentos de análise dos dados

Relatório de Gestão Fiscal: estudo comparado de procedimentos de análise dos dados JULIANA AGUIAR DE CARVALHO PAIVA Relatório de Gestão Fiscal: estudo comparado de procedimentos de análise dos dados Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de pós-graduação do como parte das exigências

Leia mais

RALCILENE SANTIAGO DA FROTA JOSÉ DEOCLECIANO DE SIQUEIRA JÚNIOR CARLOS DOMINGUES ÀVILA IGLAIR RÉGIS DE OLIVEIRA THIAGO AUGUSTO DE LIMA COSTA E SILVA

RALCILENE SANTIAGO DA FROTA JOSÉ DEOCLECIANO DE SIQUEIRA JÚNIOR CARLOS DOMINGUES ÀVILA IGLAIR RÉGIS DE OLIVEIRA THIAGO AUGUSTO DE LIMA COSTA E SILVA RALCILENE SANTIAGO DA FROTA JOSÉ DEOCLECIANO DE SIQUEIRA JÚNIOR CARLOS DOMINGUES ÀVILA IGLAIR RÉGIS DE OLIVEIRA THIAGO AUGUSTO DE LIMA COSTA E SILVA ESTUDO COMPARATIVO DA REPERCUSSÃO POLITICA NO LEGISLATIVO

Leia mais

Judiciário e Políticas Públicas ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013

Judiciário e Políticas Públicas ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 Judiciário e Políticas Públicas ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944

Leia mais

Metodologia Científica PROJETO DE PESQUISA

Metodologia Científica PROJETO DE PESQUISA Metodologia Científica PROJETO DE PESQUISA Curso: Especialização em Redes Convergentes e Tecnologia de Voz sobre Ip Disciplina:Metodologia Científica Profa. : Kátia Lopes Silva FACULDADE DE CIÊNCIAS APLICADAS

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Direito

Universidade de São Paulo Faculdade de Direito Universidade de São Paulo Faculdade de Direito SYLLABUS Código: DES0118 Disciplina: Direito constitucional I Departamento: DES Professor: Prof. Dr. Virgílio Afonso da Silva Créditos: 3 Horários: Turma

Leia mais

O Poder Legislativo e a Imprensa: estudo crítico da cobertura das Comissões Permanentes da Câmara dos Deputados pela imprensa escrita.

O Poder Legislativo e a Imprensa: estudo crítico da cobertura das Comissões Permanentes da Câmara dos Deputados pela imprensa escrita. Câmara dos Deputados Centro de Formação e Treinamento CEFOR Programa de Pós-Graduação Nara Lucia de Lima O Poder Legislativo e a Imprensa: estudo crítico da cobertura das Comissões Permanentes da Câmara

Leia mais

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Novembro 2014

Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Novembro 2014 Texto para Coluna do NRE-POLI na Revista Construção e Mercado Pini Novembro 2014 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO EM EMPRESAS DE CONSTRUÇÃO CIVIL DE MÉDIO PORTE NO BRASIL. Elisabete Maria de Freitas Arquiteta

Leia mais

Resenha Internet e Participação Política no Brasil

Resenha Internet e Participação Política no Brasil Resenha Internet e Participação Política no Brasil (Orgs. MAIA, Rousiley Celi Moreira; GOMES, Wilson; MARQUES, Paulo Jamil Almeida. Porto Alegre: Ed. Sulina, 2011.) Átila Andrade de CARVALHO 1 A democracia

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. A VOLATILIDADE ELEITORAL: Uma análise socioeconômica e espacial sobre o voto em Santa Maria.

PROJETO DE PESQUISA. A VOLATILIDADE ELEITORAL: Uma análise socioeconômica e espacial sobre o voto em Santa Maria. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS BACHARELADO GUSTAVO ANDRÉ AVELINE MÜLLER PROJETO DE PESQUISA A VOLATILIDADE

Leia mais

Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005

Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005 Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Dezembro 2005 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro de Estado do Planejamento, Orçamento

Leia mais

PAEX Parceiros para a Excelência

PAEX Parceiros para a Excelência PAEX Parceiros para a Excelência Estabelecer parcerias por melhores resultados: uma prática comum na natureza e nas empresas que querem se desenvolver. CONHECA A FDC Alianças Internacionais: Uma Escola

Leia mais

PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. História da Administração Pública no Brasil APRESENTAÇÃO

PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL. História da Administração Pública no Brasil APRESENTAÇÃO PROGRAMA DE GRADUAÇÃO EM GESTÃO PÚBLICA PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL Disciplina: História da Administração Pública no Brasil Professor(es): Wallace Moraes Período: 2013/2 Horário: 3 e 5 feiras,

Leia mais

Mobilização e Participação Social no

Mobilização e Participação Social no SECRETARIA-GERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Mobilização e Participação Social no Plano Brasil Sem Miséria 2012 SUMÁRIO Introdução... 3 Participação

Leia mais

GESTÃO EFICIENTE 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO 2 JUSTIFICATIVA

GESTÃO EFICIENTE 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO 2 JUSTIFICATIVA GESTÃO EFICIENTE 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Promover eficiência na gestão de recursos para assegurar a realização da Estratégia, a partir de uma política organizacional de planejamento e execução

Leia mais

PLANEJAMENTO ORÇAMENTÁRIO E QUALIDADE DO GASTO PÚBLICO: uma análise da continuidade dos investimentos na Câmara dos Deputados

PLANEJAMENTO ORÇAMENTÁRIO E QUALIDADE DO GASTO PÚBLICO: uma análise da continuidade dos investimentos na Câmara dos Deputados ALESSANDRO LUIZ CHAHINI ESCUDERO PLANEJAMENTO ORÇAMENTÁRIO E QUALIDADE DO GASTO PÚBLICO: uma análise da continuidade dos investimentos na Câmara dos Deputados Projeto de pesquisa apresentado ao Programa

Leia mais

PROJETO OUVIDORIA VAI À ESCOLA

PROJETO OUVIDORIA VAI À ESCOLA PROJETO OUVIDORIA VAI À ESCOLA SALVADOR 2012 GOVERNADOR Jaques Wagner VICE-GOVERNADOR Otto Alencar SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO Osvaldo Barreto Filho SUB-SECRETÁRIO DA EDUCAÇÃO Aderbal de Castro Meira Filho

Leia mais

Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1

Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1 % v. 10, n. 5, maio 2015 Reiteradas Vendas Pressionam a Curva Futura das Cotações do Café 1 A elevação da taxa SELIC anunciada pelo Comitê de Política Monetária (COPOM) na última quarta-feira do mês de

Leia mais

Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos

Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos Calendário Pós-graduação 2014 - MBA em Gestão de Projetos Disciplina Data Início Data fim Atividade acadêmica ENTRADA 1 10/03/2014 20/12/2014 17/03/2014 24/03/2014 Análise de Cenários Econômicos (Disciplina

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Junho 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson

Leia mais

Monitor da Percepção Internacional do Brasil. Setembro de 2011

Monitor da Percepção Internacional do Brasil. Setembro de 2011 Monitor da Percepção Internacional do Brasil MPI-BR Setembro de 11 Sumário Metodologia do Monitor da Percepção Internacional do Brasil Índices de avaliação de agentes internacionais sobre o Brasil em aspectos

Leia mais

QUALIDADE DE VIDA 1. FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO 2. JUSTIFICATIVA. Promover a saúde e a segurança dos servidores e magistrados.

QUALIDADE DE VIDA 1. FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO 2. JUSTIFICATIVA. Promover a saúde e a segurança dos servidores e magistrados. QUALIDADE DE VIDA 1. FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Promover a saúde e a segurança dos servidores e magistrados. 2. JUSTIFICATIVA Segundo França (1996), a Qualidade de Vida no Trabalho (QVT) representa

Leia mais

MACROECONOMIA DA ESTAGNAÇÃO

MACROECONOMIA DA ESTAGNAÇÃO MACROECONOMIA DA ESTAGNAÇÃO Fernando Ferrari Filho Resenha do livro Macroeconomia da Estagnação: crítica da ortodoxia convencional no Brasil pós- 1994, de Luiz Carlos Bresser Pereira, Editora 34, São Paulo,

Leia mais

SONDAGEM DO CONSUMIDOR INTENÇÃO DE VIAGEM

SONDAGEM DO CONSUMIDOR INTENÇÃO DE VIAGEM SONDAGEM DO CONSUMIDOR INTENÇÃO DE VIAGEM MINISTÉRIO DO TURISMO FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS SUMÁRIO EXECUTIVO PESQUISA REALIZADA /2013, EM GRANDES CIDADES BRASILEIRAS, REFERENTE À PERSPECTIVA DE INTENÇÃO DE

Leia mais

Fabyanne Nabofarzan Rodrigues

Fabyanne Nabofarzan Rodrigues Fabyanne Nabofarzan Rodrigues A relação entre o Poder Legislativo e a imprensa O papel da assessoria de imprensa na relação entre o Legislativo e a imprensa Projeto de pesquisa apresentado ao Programa

Leia mais

No. 034113. Linha de Pesquisa : Estrutura de Renda e Orçamento Familiar TITULO. Resumo

No. 034113. Linha de Pesquisa : Estrutura de Renda e Orçamento Familiar TITULO. Resumo No. 034113 Linha de Pesquisa : Estrutura de Renda e Orçamento Familiar TITULO "ISEP - Índice de Sharpe Escolar a Partir da Prova Brasil: Criação e Estudo". Resumo Criado em 1990, o Saeb é um sistema de

Leia mais

RELAÇÃO DO PARLAMENTO BRASILEIRO COM AS POLÍTICAS SOCIAIS PARA A TERCEIRA IDADE.

RELAÇÃO DO PARLAMENTO BRASILEIRO COM AS POLÍTICAS SOCIAIS PARA A TERCEIRA IDADE. ANA LÚCIA ARAÚJO DE SOUZA RELAÇÃO DO PARLAMENTO BRASILEIRO COM AS POLÍTICAS SOCIAIS PARA A TERCEIRA IDADE. Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências

Leia mais

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV

PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PLANO DE REMUNERAÇÃO VARIÁVEL - PRV 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO DE PESSOAS 1.1 Histórico da Prática Eficaz A Nova Escola tem aplicado a Meritocracia como um recurso na Gestão de

Leia mais

EFICIÊNCIA DO CONTROLE EXTERNO EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS

EFICIÊNCIA DO CONTROLE EXTERNO EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS AYRES DE ALMEIDA SILVA FILHO EFICIÊNCIA DO CONTROLE EXTERNO EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

Filosofia e Redação Interpretação, Argumentação e Produção Textual. Analisando o Conteúdo Filosófico Presente nas Redações nota 1000 do ENEM

Filosofia e Redação Interpretação, Argumentação e Produção Textual. Analisando o Conteúdo Filosófico Presente nas Redações nota 1000 do ENEM Filosofia e Redação Interpretação, Argumentação e Produção Textual Analisando o Conteúdo Filosófico Presente nas Redações nota 1000 do ENEM Projeto de Produção Discente Elaborado pelo Departamento de Filosofia

Leia mais

Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça. Oportunidades Iguais. Respeito às Diferenças.

Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça. Oportunidades Iguais. Respeito às Diferenças. 1 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES Programa Pró-Equidade de Gênero e Raça. Oportunidades Iguais. Respeito às Diferenças. Guia de orientações para a elaboração do Plano

Leia mais

Reformas Políticas: aperfeiçoando e ampliando a Democracia

Reformas Políticas: aperfeiçoando e ampliando a Democracia Reformas Políticas: aperfeiçoando e ampliando a Democracia Pedro Pontual Pesquisador da Equipe de Participação Cidadã/Observatório dos Direitos do Cidadão do Instituto Pólis Apresentação O Observatório

Leia mais

Reforma Política: problemas e impasses do sistema eleitoral brasileiro

Reforma Política: problemas e impasses do sistema eleitoral brasileiro FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO III SEMINÁRIO DE PESQUISA DA FESPSP Reforma Política: problemas e impasses do sistema eleitoral brasileiro Autora: Merilyn Escobar de Oliveira (merilynescobar@uol.com.br),

Leia mais

Até Tu, Brutus? Explicando A Atuação Da Coalizão Presidencial Brasileira No Processo Decisório Dos Royalties Do Petróleo

Até Tu, Brutus? Explicando A Atuação Da Coalizão Presidencial Brasileira No Processo Decisório Dos Royalties Do Petróleo Até Tu, Brutus? Explicando A Atuação Da Coalizão Presidencial Brasileira No Processo Decisório Dos Royalties Do Petróleo Autoria: Mauricio Carlos Araujo Ribeiro RESUMO: O presente trabalho analisa as causas

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE SECRETARIA EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS PARA O COMBATE AO DESMATAMENTO Resposta ao Observatório do Clima sobre suas considerações ao Sumário de informações sobre como

Leia mais

GESTÃO PÚBLICA E CONTROLE SOCIAL: Um diagnóstico sobre a administração municipal e a sociedade piauiense.

GESTÃO PÚBLICA E CONTROLE SOCIAL: Um diagnóstico sobre a administração municipal e a sociedade piauiense. GESTÃO PÚBLICA E CONTROLE SOCIAL: Um diagnóstico sobre a administração municipal e a sociedade piauiense. Jefferson Ricardo do Amaral Melo 1 RESUMO A participação popular e a ação coletiva na gestão e

Leia mais

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE

taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE taxa Indicadores IBGE Pesquisa Mensal de Emprego Abril 2015 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE Presidenta da República Dilma Rousseff Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão Nelson

Leia mais

TÍTULO DO PROJETO [colocar o título em caixa alta, Arial 14, centralizado, em negrito]

TÍTULO DO PROJETO [colocar o título em caixa alta, Arial 14, centralizado, em negrito] UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES CURSO DE PEDAGOGIA [Arial 12] NOME COMPLETO DO ALUNO [obs: nome completo em caixa alta, centralizado, sem negrito, Arial 12]

Leia mais

Estatuto do Fórum Internacional de Plataformas Nacionais de ONGs

Estatuto do Fórum Internacional de Plataformas Nacionais de ONGs Estatuto do Fórum Internacional de Plataformas Nacionais de ONGs Preâmbulo O Fórum Internacional de Plataformas Nacionais de ONGs (FIP) foi criado em outubro de 2008, em Paris, pelo conjunto de 82 plataformas

Leia mais

PLANO DE CURSO MESTRADO PROFISSIONAL EM PODER LEGISLATIVO

PLANO DE CURSO MESTRADO PROFISSIONAL EM PODER LEGISLATIVO CÂMARA DOS DEPUTADOS Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento Programa de Pós-Graduação PLANO DE CURSO MESTRADO PROFISSIONAL EM PODER LEGISLATIVO DISCIPLINA Estrutura Organizacional e Processo

Leia mais

Direito Humano à Alimentação Adequada: um tema fora de pauta no Parlamento?

Direito Humano à Alimentação Adequada: um tema fora de pauta no Parlamento? ANA LÚCIA ALVES Direito Humano à Alimentação Adequada: um tema fora de pauta no Parlamento? Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

DIVISOR MÍNIMO PARA CÁLCULO DO SALÁRIO-DE-BENEFÍCIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL

DIVISOR MÍNIMO PARA CÁLCULO DO SALÁRIO-DE-BENEFÍCIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DIVISOR MÍNIMO PARA CÁLCULO DO SALÁRIO-DE-BENEFÍCIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL RENATA BAARS Consultora Legislativa da Área XXI Previdência e Direito Previdenciário FEVEREIRO/2010 Renata Baars 2 ÍNDICE INTRODUÇÃO...3

Leia mais

INTENÇÃO DE CONSUMO DAS FAMÍLIAS - ICF

INTENÇÃO DE CONSUMO DAS FAMÍLIAS - ICF INTENÇÃO DE CONSUMO DAS FAMÍLIAS - ICF GOIÂNIA - GO JULHO/2014 SUMÁRIO Série histórica do ICF... 3 Resultado do ICF... 4 Situação do emprego... 5 Perspectiva profissional... 6 Situação de renda... 7 Acesso

Leia mais

Educação para a Cidadania linhas orientadoras

Educação para a Cidadania linhas orientadoras Educação para a Cidadania linhas orientadoras A prática da cidadania constitui um processo participado, individual e coletivo, que apela à reflexão e à ação sobre os problemas sentidos por cada um e pela

Leia mais

Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil

Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil Calendário Pós-graduação 2014 - Educação Infantil Disciplina Data Início Data fim Atividade acadêmica ENTRADA 1 10/03/2014 20/12/2014 17/03/2014 24/03/2014 Gestão criativa e inovadora nas instituições

Leia mais

Anexo II Resolução nº 133/2003-CEPE

Anexo II Resolução nº 133/2003-CEPE 1 Anexo II Resolução nº 133/2003-CEPE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PLANO DE ENSINO - PERÍODO LETIVO / ANO: 2011 Programa de Pós-Graduação stricto sensu

Leia mais

Ensino fundamenta - responsabilidade só dos Municípios?

Ensino fundamenta - responsabilidade só dos Municípios? Ensino fundamenta - responsabilidade só dos Municípios? O que prevê a legislação e qual tem sido a participação estadual, municipal e privada na oferta de educação básica no RJ? Nicholas Davies, prof.

Leia mais

Os caminhos para o Brasil de 2022

Os caminhos para o Brasil de 2022 Os caminhos para o Brasil de 2022 GOVERNANÇA PARA A COMPETITIVIDADE Gustavo Morelli Sócio diretor da Macroplan Informação confidencial e proprietária da Macroplan Prospectiva Estratégia e Gestão. Não distribuir

Leia mais

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO

RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO RESUMO DE CONCLUSÃO DE CURSO CONCEITO Empreendedorismo é o estudo voltado para o desenvolvimento de competências e habilidades relacionadas à criação de um projeto (técnico, científico, empresarial). Tem

Leia mais

AUTOR(ES): LUIS FERNANDO VALETTI, JHON LENON ALVES DA SILVA FARIA, PEDRO HENRIQUE FERNANDES CARDOSO

AUTOR(ES): LUIS FERNANDO VALETTI, JHON LENON ALVES DA SILVA FARIA, PEDRO HENRIQUE FERNANDES CARDOSO TÍTULO: A CONTROLADORIA APLICADA NAS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS SUBÁREA: CIÊNCIAS CONTÁBEIS INSTITUIÇÃO: FACULDADE DE JAGUARIÚNA AUTOR(ES): LUIS

Leia mais

Estratégias de Pesquisa

Estratégias de Pesquisa Estratégias de Pesquisa Ricardo de Almeida Falbo Metodologia de Pesquisa Departamento de Informática Universidade Federal do Espírito Santo Agenda Survey Design e Criação Estudo de Caso Pesquisa Ação Experimento

Leia mais

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da

Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Planejamento e Gestão

Leia mais

Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010

Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010 Notas sobre a divulgação do CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) JUNHO/2010 Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho e Emprego para junho de 2010 confirmam a recuperação do emprego

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

BoletIM do Observatório Imobiliário do DF

BoletIM do Observatório Imobiliário do DF BoletIM do Observatório Imobiliário do DF Novembro/Dezembro/2012 6 SEDHAB - SUPLAN Edição Nº 06 NOV/DEZ 2012 SUMÁRIO 1. Introdução. 2. Situação do Mercado Imobiliário segundo o índice FIPEZAP em Novembro/Dezembro

Leia mais

o congresso nacional, os partidos políticos e o sistema de integridade

o congresso nacional, os partidos políticos e o sistema de integridade o congresso nacional, os partidos políticos e o sistema de integridade Representação, participação e controle interinstitucional no Brasil contemporâneo o congresso nacional, os partidos políticos e o

Leia mais

e a definição dos procedimentos. Sistema informatizado adequado à metodologia utilizada. Manual de procedimentos elaborado/atualizado.

e a definição dos procedimentos. Sistema informatizado adequado à metodologia utilizada. Manual de procedimentos elaborado/atualizado. ANEXO I CRONOGRAMA DE AÇÕES PARA IMPLEMENT AÇÃO DA CONT ABILIDADE APLICADA AO SET OR PÚBLICO PORTARIA STN n.º 753, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2012 I - Reconhecimento,

Leia mais

Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015

Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015 Reforma Política Democrática Eleições Limpas 13 de janeiro de 2015 A Coalizão é uma articulação da sociedade brasileira visando a uma Reforma Política Democrática. Ela é composta atualmente por 101 entidades,

Leia mais

DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015

DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015 Secretaria Geral Parlamentar Secretaria de Documentação Equipe de Documentação do Legislativo DECRETO Nº 55.867, DE 23 DE JANEIRO DE 2015 Confere nova regulamentação ao Conselho Municipal de Segurança

Leia mais

Como vai a Governança de TI no Brasil? Resultados de pesquisa com 652 profissionais

Como vai a Governança de TI no Brasil? Resultados de pesquisa com 652 profissionais Fórum de Governança Tecnologia e Inovação LabGTI/UFLA Como vai a Governança de TI no Brasil? Resultados de pesquisa com 652 profissionais Pamela A. Santos pam.santos91@gmail.com Paulo H. S. Bermejo bermejo@dcc.ufla.br

Leia mais

Dicas sobre o projeto de pesquisa.

Dicas sobre o projeto de pesquisa. Dicas sobre o projeto de pesquisa. Profa. Dra. Ana Mauriceia Castellani Oferecimento e apoio: Objetivos desta palestra Destacar os principais pontos de um projeto de pesquisa. Indicar problemas que podem

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS DE CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA

UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS DE CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CAMPUS DE CURITIBA CURSO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL ELÉTRICA CIRO BEDUSCHI DOMINGOS CRISTHOPHER WEISS LUCAS SCHWARZ WOLF GERAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA ATRAVÉS DE

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013 NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS 2013 Jaciara-MT 2013 REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO FORMATO Os trabalhos acadêmicos devem ser em conformidade com os apontamentos a seguir. Papel branco, Formato A4 (21

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO II DA SEGURIDADE SOCIAL Seção II Da Saúde Art. 196. A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante

Leia mais

Pós-Graduação em Formação de Gerentes Pós-Graduação em Gestão de Pessoas. COMUNICADO Nº 06, de 11 de abril de 2014

Pós-Graduação em Formação de Gerentes Pós-Graduação em Gestão de Pessoas. COMUNICADO Nº 06, de 11 de abril de 2014 Estado de Goiás Secretaria de Gestão e Planejamento Superintendência da Escola de Governo Henrique Santillo Pós-Graduação em Formação de Gerentes Pós-Graduação em Gestão de Pessoas COMUNICADO Nº 06, de

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Elaboração da Pesquisa

Elaboração da Pesquisa Especificações Técnicas Período 16 a 20 de setembro de 2011 Abrangência Nacional Universo Eleitores com 16 anos ou mais Amostra 2.002 entrevistas em 141 municípios Margem de erro 2 pontos percentuais e

Leia mais

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL TESOURO DIRETO BALANÇO DE JULHO DE 2008

SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL TESOURO DIRETO BALANÇO DE JULHO DE 2008 TESOURO DIRETO BALANÇO DE JULHO DE 2008 O Programa Tesouro Direto, que possibilita a aquisição de títulos públicos por parte de pessoas físicas pela internet, foi implementado pelo Tesouro Nacional em

Leia mais

APRESENTAÇÃO NO INSTITUTO DO VAREJO

APRESENTAÇÃO NO INSTITUTO DO VAREJO APRESENTAÇÃO NO INSTITUTO DO VAREJO 18 de Agosto de 2006 Demian Fiocca Presidente do BNDES www.bndes.gov.br 1 BRASIL: NOVO CICLO DE DESENVOLVIMENTO Um novo ciclo de desenvolvimento teve início em 2004.

Leia mais