CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR"

Transcrição

1 CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR A INFLUÊNCIA DAS AUDIÊNCIAS PÚBLICAS NA FORMULÇÃO DA LEI nº /2005 PROUNI VIRGÍNIA DA SILVA CORRÊA BRASÍLIA MARÇO/2009 1

2 1.0 - IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO: Título: A Influência das audiências públicas na formulação da Lei nº /2005 Prouni Autora: Virgínia da Silva Corrêa (ponto ) Instituição: Câmara dos Deputados Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento (CEFOR) Disciplina: Técnica de Pesquisa Professor: Antônio Teixeira Barros Linha de Pesquisa: Cidadania e práticas democráticas de representação e participação política Período do Curso: março de 2009 a junho de Resumo: Este projeto de pesquisa objetiva estudar a influencia das audiências públicas na formulação das leis, fazendo um estudo de caso sobre a Lei nº /2005 PROUNI. 2

3 2.0 APRESENTAÇÃO DO TEMA: Este trabalho pretende analisar a influência das audiências públicas na formulação da Lei nº /2005 PROUNI. O Governo Federal através do Ministério da Educação apresentou a Câmara dos Deputados o Programa Universidade para Todos Prouni que tem como finalidade a concessão de bolsas de estudos integrais e parciais a estudantes de cursos de graduação e de cursos seqüenciais de formação específica, em instituições privadas de educação superior que ao aderem ao programa recebem isenção de tributos. A referida Lei é uma das formas de garantir o acesso a educação e cumprir com o estabelecido no art. 205 da Constituição Federal de No Brasil a participação da sociedade no processo de transformação política e na construção de garantias de direitos sociais e políticos se encontra em gradativo avanço. Visando contribuir com produção de conhecimento sobre o tema, este trabalho se debruça sobre um objeto de estudo que vem a influência a comunidade jovem desse nosso país. 3.0 OBJETO DE ESTUDO: A influência das audiências públicas na formulação das leis: um estudo de caso sobre a Lei nº /2005 PROUNI. 4.0 PROBLEMA: 3

4 Como se deu o aproveitamento das contribuições expressadas pelos atores nas audiências públicas em relação ao Prouni, cujo processo democrático foi finalizado pela promulgação da Lei nº /2005? 5.0 HIPÓTESE: Houve influência dos atores que participaram das audiências públicas e essas influências são observadas no projeto que foi a sanção presidencial. pública A influência foi por outros atores e métodos que não os da audiência 5.3 Não houve nenhum tipo de influência no conteúdo do referido projeto. 6.0 OBJETIVO: Objetivo Geral Analisar a influência dos atores sociais e políticos por meio das audiências públicas em relação com o projeto que foi aprovado pelo Congresso Nacional e sancionado pelo Presidente da República Objetivos Específicos 1. Identificar os atores e comparar as contribuições expressadas por estes atores nas audiências públicas. 2. Verificar se os referidos anseios foram contemplados pelo projeto aprovado e pelo sancionado pelo Presidente da República. 3. Analisar os relatórios das audiências públicas buscando identificar contribuições expressadas pelos atores sociais e pelos atores políticos. 4

5 7.0 JUSTIFICATIVA: As audiências públicas são instrumentos de participação democrática, nas quais os atores (pessoas que atuam na área ou serão afetados pela matéria em análise) têm a possibilidade de expressar sua opinião quanto ao que esta sendo proposto. Esse direto está garantido na Constituição Federal de 1988 e regulamentado pelo Regimento Interno da Câmara dos Deputados. Dentre os tantos temas de grande relevância nacional e internacional discutidos nas Audiências Públicas, a escolha pela tramitação e debate do Programa Universidade para Todos PROUNI se deu devido a importância da educação na vida dos cidadãos e na prática da democracia, pois este é um dos princípios fundamentas para o bom funcionamento deste sistema de governo. Como uma forma de verificar a atuação da sociedade no processo de formulação das leis, utilizado-se de um dos instrumentos institucionais de participação democrática que é a Audiência Pública, a pesquisa pretende analisar a influência dos atores (institucionais ou não) na finalização da Lei nº /2005, comparando as contribuições expressadas nas audiência públicas com o que foi aprovado pelo Congresso Nacional e promulgado pelo Presidente. Vale destacar que o Projeto tramitou no Congresso Nacional durante dois anos, e teve audiências públicas com a participação de diversos atores, como: Governo Federal, parlamentares, entidades representativas, universidades públicas e privadas. Não há conhecimento de estudos realizados sobre este tema, no que se refere aos processos democráticos e a promulgação desta lei, razão pela qual faz deste trabalho mais um instrumento de construção do pensamento político brasileiro. 8.0 METODOLOGIA: 5

6 A proposta utilizará as técnicas de pesquisa bibliográfica e documental, com vistas a uma analise descritiva e explicativa. Para a pesquisa bibliográfica, consultar-se-á as referências sugeridas abaixo e outras que vierem a formar o conhecimento. Na pesquisa documental, será comparado o texto original do PL n 3582/2004 ao aprovado pelo Congresso Nacional, MP nº 213/2004 e sancionado pelo Presidente da República e transformado na Lei nº /2005, além da análise das transcrições das audiências públicas, verificando se ocorreu a influência dos atores por meio das audiências públicas. Assim, buscar-se-á a comparação entre as contribuições expressadas pelos atores nas audiências públicas e o que foi aprovado pelo Congresso Nacional, verificando desta forma se ocorreu influência dos atores da sociedade civil na construção da agenda legislativa e a efetivação da política pública de garantia do acesso ao ensino superior para estudantes de baixa renda. 9.0 REFERÊNCIAL TEÓRICO: Devido a tripartição dos poderes, para que determinada ação do governo se transforme em Lei ela precisa ser aprovada pelo Congresso Nacional, todo este trâmite é entendido como processo Legislativo, segundo Alexandre de Moraes.... pode ser entendido num duplo sentido, jurídico e sociológico. Juridicamente, consiste no conjunto coordenado de disposições que disciplinam o procedimento a ser obedecido pelos órgãos competentes na produção de leis e atos normativos que derivam diretamente da própria constituição, enquanto sociologicamente podemos defini-lo como o conjunto de fatores reais que 6

7 impulsionam e direcionam os legisladores a exercitarem suas tarefas. E a participação da sociedade nas decisões políticas é direito garantido na Constituição Federal de 1988, através dos artigos de 1º a 3 e art. 58, 2, inciso II e a participação através da Audiências Públicas está regulamentado Regimento da Câmara dos Deputados, de 2006, título VIII, capítulo III. Como escrito por Lúcia Avelar, em Sistema Político Brasileiro: uma introdução, pag 273. Já nas primeiras décadas do século impõe-se a convicção de que, a cada um, cabe igual direito de participar no processo de formação da vontade política, garantindo juridicamente, sem interferências que constranjam sua liberdade. Paulo Bonavides em seu texto A democracia participativa como alternativa constitucional ao Presidencialismo e ao parlamentarismo, escreveu: O substantivo da democracia é portanto a participação. Quem diz democracia diz, do mesmo passo, máxima presença do povo no governo, porque sem participação popular democracia é quimera, é utopia, é ilusão, é retórica, é promessa sem arrimo na realidade, sem raiz na história, sem sentido na doutrina, sem conteúdo nas leis. Abraham Lincoln ao falar sobre democracia utilizou a seguinte frase: Governo do povo, para o povo e pelo povo Desta forma temos, a democracia participativa como a aplicabilidade dos princípios e fundamentos da democracia atual SUMÁRIO PROVISÓRIO 7

8 Introdução (Problema, Objetivos, Justificativas e Metodologia) Cap. 1 Contextualização Cap. 2 - Identificar os atores e comparar os anseios expressados por estes atores nas audiências públicas. Cap. 3 - Verificar se os referidos anseios foram contemplados pelo projeto aprovado e pelo sancionado pelo Presidente da República. Cap. 4 - Analisar os relatórios das audiências públicas buscando identificar anseios expressados pelos atores sociais e pelos atores políticos. Considerações Finais Referencias Bibliografias 11.0 CRONOGRAMA DE EECUÇÃO Identificação dos Textos para a monografia Leitura, fichamento e construção do trabalho Pesquisa Documental Redação Final da Monografia Entrega e apresentação da Monografia 1º Mês 2º Mês 3º Mês 4º Mês 12.0 LEVANTAMENTO BIBLIOGRAFICO PRELIMINAR: BRASIL. Câmara dos Deputados. Regimento Interno da Câmara dos Deputados. 7ª ed. Brasília: Coordenação de Publicações,

9 BRASIL. Constituição (1988). Constituição da Republica Federativa do Brasil: texto consolidado até a Emenda Constitucional nº 55/2007 Brasília: Senado Federal AVELAR, Lúcia e CINTRA, Antônio Octávio (org.). Sistema político brasileiro: uma introdução. São Paulo. Fundação UNESP, SILVA, José Afonso. Processo Constitucional de formação das leis. 2ª Ed. São Paulo: MALHEIROS, SILVA, José Afonso. Curso de Direito Constitucional. 31ª Ed. São Paulo: MALHEIROS, MORAES, Alexandre de. Direito constitucional. 23ª ed. São Paulo: Atlas, BONAVIDES, Paulo. A democracia participativa como alternativa constitucional ao Presidencialismo e ao parlamentarismo. Revista ESMAFE Escola de Magistratura Federal do TRF 5ª Região. 5ª ed. Recife: Lei nº /

RELAÇÃO DO PARLAMENTO BRASILEIRO COM AS POLÍTICAS SOCIAIS PARA A TERCEIRA IDADE.

RELAÇÃO DO PARLAMENTO BRASILEIRO COM AS POLÍTICAS SOCIAIS PARA A TERCEIRA IDADE. ANA LÚCIA ARAÚJO DE SOUZA RELAÇÃO DO PARLAMENTO BRASILEIRO COM AS POLÍTICAS SOCIAIS PARA A TERCEIRA IDADE. Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências

Leia mais

SUMÁRIO AGRADECIMENTOS... 17. INTRODUÇÃO... 21 A importância da Lei na sociedade contemporânea... 21

SUMÁRIO AGRADECIMENTOS... 17. INTRODUÇÃO... 21 A importância da Lei na sociedade contemporânea... 21 STF00094362 SUMÁRIO NOTA DO AUTOR... 15 AGRADECIMENTOS... 17 LISTA DE ABREVIATURAS UTILIZADAS... 19 INTRODUÇÃO... 21 A importância da Lei na sociedade contemporânea... 21 CAPÍTULO 1 FUNDAMENTOS TEÓRICOS

Leia mais

AVANÇOS E LIMITAÇÕES NA RELAÇÃO ENTRE COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA E SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA.

AVANÇOS E LIMITAÇÕES NA RELAÇÃO ENTRE COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA E SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA. GLAUCO ROJAS IVO AVANÇOS E LIMITAÇÕES NA RELAÇÃO ENTRE COMISSÃO DE LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA E SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA. Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-graduação do Cefor como parte

Leia mais

EFICIÊNCIA DO CONTROLE EXTERNO EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS

EFICIÊNCIA DO CONTROLE EXTERNO EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS AYRES DE ALMEIDA SILVA FILHO EFICIÊNCIA DO CONTROLE EXTERNO EM PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

AS COMISSÕES DA CÂMARA DOS DEPUTADOS NO PROCESSO LEGISLATIVO: IMPORTÂNCIA DO PODER CONCLUSIVO

AS COMISSÕES DA CÂMARA DOS DEPUTADOS NO PROCESSO LEGISLATIVO: IMPORTÂNCIA DO PODER CONCLUSIVO CARLA DANICE DE MELO SANTOS AS COMISSÕES DA CÂMARA DOS DEPUTADOS NO PROCESSO LEGISLATIVO: IMPORTÂNCIA DO PODER CONCLUSIVO Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação do Cefor como parte

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS CÂMARA DOS DEPUTADOS CEFOR - CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO ESPECIALIZAÇÃO EM INSTITUIÇÕES E PROCESSOS POLÍTICOS DO LEGISLATIVO. PROJETO DE PESQUISA CIENTÍFICA. Projeto de Pesquisa Aluno:

Leia mais

Direito Humano à Alimentação Adequada: um tema fora de pauta no Parlamento?

Direito Humano à Alimentação Adequada: um tema fora de pauta no Parlamento? ANA LÚCIA ALVES Direito Humano à Alimentação Adequada: um tema fora de pauta no Parlamento? Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

IMUNIDADE PARLAMENTAR À LUZ DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988

IMUNIDADE PARLAMENTAR À LUZ DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 DIVANI ALVES DOS SANTOS IMUNIDADE PARLAMENTAR À LUZ DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR SUB-COMISSÃO DO VOTO ELETRÔNICO E O DEBATE EM TORNO DA ESCOLHA DEMOCRÁTICA DOS REPRESENTANTES POR MEIO DO VOTO ELETRÔNICO, A MANUTENÇÃO E

Leia mais

A CLP e a difícil tarefa de fazer leis populares

A CLP e a difícil tarefa de fazer leis populares Marcos Augusto de Queiroz A CLP e a difícil tarefa de fazer leis populares Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização em

Leia mais

REFORMA POLÍTICA: voto em lista partidária fechada na democracia

REFORMA POLÍTICA: voto em lista partidária fechada na democracia ELIAS MÁXIMO DE LIMA REFORMA POLÍTICA: voto em lista partidária fechada na democracia representativa. Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do CEFOR como parte das exigências do

Leia mais

A Estrutura das Leis. Slide. nº / 1

A Estrutura das Leis. Slide. nº / 1 A Estrutura das Leis Constituição Federal Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I emendas à Constituição; (promulgada pelas Mesas da Câmara e do Senado) II leis complementares; III

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROGRAMA DE PÓS - GRADUAÇÃO. Cláudia Cristina Aires Gomes

CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROGRAMA DE PÓS - GRADUAÇÃO. Cláudia Cristina Aires Gomes CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROGRAMA DE PÓS - GRADUAÇÃO Cláudia Cristina Aires Gomes Medidas Provisórias e os gastos obrigatórios de caráter continuado Projeto

Leia mais

UNIDADE: FACULDADE DE DIREITO DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

UNIDADE: FACULDADE DE DIREITO DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS ÍNDICE Código Disciplina Página DIR 02-07411 Direito Constitucional I 2 DIR 02-07417 Direito Constitucional II 3 DIR 02-00609 Direito Constitucional III 4 DIR 02-00759 Direito

Leia mais

O ORÇAMENTO PÚBLICO COMO CONTEÚDO CURRICULAR NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO

O ORÇAMENTO PÚBLICO COMO CONTEÚDO CURRICULAR NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO Paulo Henrique Ferreira Nunes O ORÇAMENTO PÚBLICO COMO CONTEÚDO CURRICULAR NAS ESCOLAS DE ENSINO MÉDIO Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do ISC/Cefor/ Unilegis, como parte das

Leia mais

Subseção I Disposição Geral

Subseção I Disposição Geral Subseção I Disposição Geral Art. 59. O processo legislativo compreende a elaboração de: I - emendas à Constituição; II - leis complementares; III - leis ordinárias; IV - leis delegadas; V - medidas provisórias;

Leia mais

Maria Selma Machado Lima A REFORMA POLÍTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NA REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR

Maria Selma Machado Lima A REFORMA POLÍTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NA REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR Maria Selma Machado Lima A REFORMA POLÍTICA E SUAS IMPLICAÇÕES NA REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento/CEFOR Especialização em Instituições e processos Políticos do Legislativo

Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento/CEFOR Especialização em Instituições e processos Políticos do Legislativo Centro de Formação, Treinamento e Aperfeiçoamento/CEFOR Especialização em Instituições e processos Políticos do Legislativo Maria Amélia da Silva Castro A função controle exercida pelo parlamento: o papel

Leia mais

Direito Tributário. Aula 05. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho

Direito Tributário. Aula 05. Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Direito Tributário Aula 05 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, nos termos do 3º do art. 60 da Constituição Federal, promulgam a seguinte Emenda ao texto constitucional:

Leia mais

O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA

O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA SÃO PAULO RIO DE JANEIRO BRASÍLIA CURITIBA PORTO ALEGRE RECIFE BELO HORIZONTE LONDRES LISBOA XANGAI BEIJING MIAMI BUENOS AIRES O DIREITO CONSTITUCIONAL NO BRASIL E NA CHINA: ANÁLISE COMPARATIVA DURVAL

Leia mais

Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR

Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR Edson Alves Chaves O USO DA INTERNET NA DIVULGAÇÃO DO TRABALHO PARLAMENTAR Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós- Graduação do CEFOR como parte das exigências do curso de Especialização em

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA - ÉTICA E CIDADANIA UM ESTUDO DOS PROCESSOS CONTRA DEPUTADOS DA CLDF. Aluna: ANA MARIA DE SOUZA RANGEL

PROJETO DE PESQUISA - ÉTICA E CIDADANIA UM ESTUDO DOS PROCESSOS CONTRA DEPUTADOS DA CLDF. Aluna: ANA MARIA DE SOUZA RANGEL CÂMARA DOS DEPUTADOS DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO. CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM POLÍTICA E REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR PROJETO DE PESQUISA - ÉTICA E CIDADANIA

Leia mais

Legislador VII - Etapas da Tramitação de um Projeto de Lei

Legislador VII - Etapas da Tramitação de um Projeto de Lei Legislador VII - Etapas da Tramitação de um Projeto de Lei Processo Legislativo é o procedimento a ser observado para a formação das Leis, estabelecido por disposições constitucionais e pelos regimentos

Leia mais

Fabyanne Nabofarzan Rodrigues

Fabyanne Nabofarzan Rodrigues Fabyanne Nabofarzan Rodrigues A relação entre o Poder Legislativo e a imprensa O papel da assessoria de imprensa na relação entre o Legislativo e a imprensa Projeto de pesquisa apresentado ao Programa

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Hierarquia das Leis Professora Rosinethe Monteiro Soares Vamos falar do produto, antes mesmo de descrever o processo formal de sua obtenção. Nosso propósito é facilitar a compreensão

Leia mais

O Poder Legislativo e a Imprensa: estudo crítico da cobertura das Comissões Permanentes da Câmara dos Deputados pela imprensa escrita.

O Poder Legislativo e a Imprensa: estudo crítico da cobertura das Comissões Permanentes da Câmara dos Deputados pela imprensa escrita. Câmara dos Deputados Centro de Formação e Treinamento CEFOR Programa de Pós-Graduação Nara Lucia de Lima O Poder Legislativo e a Imprensa: estudo crítico da cobertura das Comissões Permanentes da Câmara

Leia mais

Planejando a Próxima Década. Alinhando os Planos de Educação

Planejando a Próxima Década. Alinhando os Planos de Educação Planejando a Próxima Década Alinhando os Planos de Educação EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 59, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2009 Art. 4º O caput do art. 214 da Constituição Federal passa a vigorar com a seguinte redação,

Leia mais

Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013)

Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013) Avaliação de Políticas Públicas (Resolução nº 44, de 2013) Presidente: SENADOR CRISTOVAM BUARQUE Vice-Presidente: SENADOR HÉLIO JOSÉ Relator: SENADOR OMAR AZIZ Proposta de Plano de Trabalho Avaliação de

Leia mais

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador CRISTOVAM BUARQUE

PARECER Nº, DE 2015. RELATOR: Senador CRISTOVAM BUARQUE PARECER Nº, DE 2015 Da COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS E LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA, sobre o Projeto de Lei do Senado nº 333, de 2014, do Senador Pedro Taques, que altera a Lei nº 7.853, de 24 de outubro de

Leia mais

LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010.

LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. Pág. 1 de 5 LEI N 547, DE 03 DE SETEMBRO DE 2010. CRIA O FUNDO MUNICIPAL DE HABITAÇÃO DE INTERESSE SOCIAL FMHIS E INSTITUI O CONSELHO GESTOR DO FMHIS. O PREFEITO MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL ACRE, EM EXERCÍCIO,

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 97, DE 9 DE JUNHO DE 1999. Dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas.

LEI COMPLEMENTAR Nº 97, DE 9 DE JUNHO DE 1999. Dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas. LEI COMPLEMENTAR Nº 97, DE 9 DE JUNHO DE 1999 Dispõe sobre as normas gerais para a organização, o preparo e o emprego das Forças Armadas. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

TEXTOS EM DELIBERAÇÃO CONTROLES DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO

TEXTOS EM DELIBERAÇÃO CONTROLES DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO WANDER MENDONÇA DE OLIVEIRA TEXTOS EM DELIBERAÇÃO CONTROLES DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO Projeto de pesquisa apresentado ao programa de Pós- Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

Da reserva de administração, da harmonia entre os Poderes e da iniciativa legislativa

Da reserva de administração, da harmonia entre os Poderes e da iniciativa legislativa Vitória, 07 de julho de 2008. Mensagem n º 156/ 2008 Senhor Presidente: Comunico a V. Exa. que vetei totalmente o Projeto de Lei n 116/2007, por considerá-lo inconstitucional, pois padece dos vícios de

Leia mais

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 4.106, DE 2012 I RELATÓRIO

COMISSÃO DE EDUCAÇÃO. PROJETO DE LEI N o 4.106, DE 2012 I RELATÓRIO COMISSÃO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE LEI N o 4.106, DE 2012 Regulamenta o exercício da profissão de Supervisor Educacional, e dá outras providências. Autor: Deputado ADEMIR CAMILO Relator: Deputado ARTUR BRUNO

Leia mais

EFETIVIDADE DA AUDIÊNCIA PÚBLICA COMO MECANISMO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL EM PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA

EFETIVIDADE DA AUDIÊNCIA PÚBLICA COMO MECANISMO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL EM PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA EFETIVIDADE DA AUDIÊNCIA PÚBLICA COMO MECANISMO DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL EM PROJETOS DE MOBILIDADE URBANA Aline Maia Pastor Willy Gonzales-Taco EFETIVIDADE DA AUDIÊNCIA PÚBLICA COMO MECANISMO DE PARTICIPAÇÃO

Leia mais

A CONSTITUCIONALIZAÇAO DAS FINANÇAS PÚBLICAS NO BRASIL

A CONSTITUCIONALIZAÇAO DAS FINANÇAS PÚBLICAS NO BRASIL Eduardo Bastos Furtado de Mendonça Mestre e Doutorando em Direito pela UERJ. Professor de Pós-graduação lato sensu da UERJ (CEPED) e da Universidade Cândido Mendes. Advogado no Rio de Janeiro. A CONSTITUCIONALIZAÇAO

Leia mais

PLANEJAMENTO ORÇAMENTÁRIO E QUALIDADE DO GASTO PÚBLICO: uma análise da continuidade dos investimentos na Câmara dos Deputados

PLANEJAMENTO ORÇAMENTÁRIO E QUALIDADE DO GASTO PÚBLICO: uma análise da continuidade dos investimentos na Câmara dos Deputados ALESSANDRO LUIZ CHAHINI ESCUDERO PLANEJAMENTO ORÇAMENTÁRIO E QUALIDADE DO GASTO PÚBLICO: uma análise da continuidade dos investimentos na Câmara dos Deputados Projeto de pesquisa apresentado ao Programa

Leia mais

O Dever de Consulta Prévia do Estado Brasileiro aos Povos Indígenas.

O Dever de Consulta Prévia do Estado Brasileiro aos Povos Indígenas. O Dever de Consulta Prévia do Estado Brasileiro aos Povos Indígenas. O que é o dever de Consulta Prévia? O dever de consulta prévia é a obrigação do Estado (tanto do Poder Executivo, como do Poder Legislativo)

Leia mais

º 000107-AL LEI COMPLEMENTAER Nº. 0042, DE 15 DE AGOSTO DE

º 000107-AL LEI COMPLEMENTAER Nº. 0042, DE 15 DE AGOSTO DE Referente ao Projeto de Lei Complementar n. º 000107-AL LEI COMPLEMENTAER Nº. 0042, DE 15 DE AGOSTO DE 2007. Publicada no Diário Oficial do Estado nº 4073, de 20.08.07 Autor: Deputado Jorge Amanajás Autoriza

Leia mais

REALINHAMENTO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA AO PNE E AO PEE ABRIL/2015

REALINHAMENTO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA AO PNE E AO PEE ABRIL/2015 1 ª R E U N I Ã O C O M A C O M I S S Ã O T É C N I C A T E M P O R Á R I A M U N I C I P A L REALINHAMENTO DO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE BOM JESUS DO ITABAPOANA AO PNE E AO PEE ABRIL/2015 HISTORIANDO

Leia mais

III -... IV sobre a movimentação financeira ou transmissão de valores e de créditos e direitos de natureza financeira (CSMF).

III -... IV sobre a movimentação financeira ou transmissão de valores e de créditos e direitos de natureza financeira (CSMF). Proposta de Emenda à Constituição n 256/2000 (Dos Srs. Fetter Júnior, Walfrido Mares Guia, Marcos Cintra, Roberto Argenta, Alberto Mourão, Roberto Brant, Max Rosenmann e Outros) Acrescenta ao art. 195,

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL MEDIDAS CONCRETAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ÂMBITO DOMÉSTICO/FAMILIAR A presente Matriz insere-se no

Leia mais

PARTICIPAÇÃO DE SETORES POPULARES E DA SOCIEDADE CIVIL NO PROCESSO LEGISLATIVO ORÇAMENTÁRIO FEDERAL

PARTICIPAÇÃO DE SETORES POPULARES E DA SOCIEDADE CIVIL NO PROCESSO LEGISLATIVO ORÇAMENTÁRIO FEDERAL LUIZ FENELON PIMENTEL BARBOSA PARTICIPAÇÃO DE SETORES POPULARES E DA SOCIEDADE CIVIL NO PROCESSO LEGISLATIVO ORÇAMENTÁRIO FEDERAL Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como

Leia mais

NOME DO ALUNO TEMA DA PESQUISA, COMO, POR EXEMPLO, A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE. PROJETO DE PESQUISA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

NOME DO ALUNO TEMA DA PESQUISA, COMO, POR EXEMPLO, A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE. PROJETO DE PESQUISA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO NOME DO ALUNO TEMA DA PESQUISA, COMO, POR EXEMPLO, A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE. PROJETO DE PESQUISA DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO UNISAL CAMPINAS - 2005 NOME DO ALUNO A FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE.

Leia mais

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras

Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras Plano de Trabalho e Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras 1. Introdução O Projeto Político-Pedagógico da Escola Legislativa de Araras foi idealizado pelo Conselho Gestor da Escola,

Leia mais

3.2. Os projetos de pesquisa e de extensão deverão, necessariamente, referir-se ao Poder Legislativo e ser vinculados às seguintes linhas temáticas:

3.2. Os projetos de pesquisa e de extensão deverão, necessariamente, referir-se ao Poder Legislativo e ser vinculados às seguintes linhas temáticas: CÂMARA DOS DEPUTADOS DIRETORIA-GERAL DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO FORMAÇÃO DOS GRUPOS DE PESQUISA E EXTENSÃO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL Nº 14,

Leia mais

Participação política na internet: o caso do website Vote na web

Participação política na internet: o caso do website Vote na web Participação política na internet: o caso do website Vote na web Lívia Cadete da Silva 1 Lucas Arantes Zanetti 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP RESUMO

Leia mais

Etapas para a Elaboração de Planos de Mobilidade Participativos. Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil

Etapas para a Elaboração de Planos de Mobilidade Participativos. Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil Etapas para a Elaboração de Planos de Mobilidade Participativos Nívea Oppermann Peixoto, Ms Coordenadora Desenvolvimento Urbano EMBARQ Brasil Novo cenário da mobilidade urbana Plano de Mobilidade Urbana:

Leia mais

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação.

Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. Este Plano de Curso poderá sofrer alterações a critério do professor e/ou da Coordenação. PLANO DE CURSO 2014/1 DISCIPLINA: DIREITO CONSTITUCIONAL II PROFESSOR: SERGIO ROBERTO LEAL DOS SANTOS TURMA: 4º

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988...

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988... CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO VIII DOS ÍNDIOS Art. 231. São reconhecidos aos índios sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições,

Leia mais

Instrutor: Marlon L. Souto Maior Auditor-Fiscal de Contas

Instrutor: Marlon L. Souto Maior Auditor-Fiscal de Contas TREINAMENTO AOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DE RORAIMA Módulo: Processos e Técnicas Legislativas Noções Básicas de Direito Administrativo e Administração Pública Instrutor: Marlon L. Souto Maior Auditor-Fiscal

Leia mais

Ministério da Justiça SECRETARIA DE ASSUNTOS LEGISLATIVOS SAL. Casa Civil SUBCHEFIA PARA ASSUNTOS JURÍDICOS SAJ PROGRAMA DE INTERCÂMBIO 7ª EDIÇÃO

Ministério da Justiça SECRETARIA DE ASSUNTOS LEGISLATIVOS SAL. Casa Civil SUBCHEFIA PARA ASSUNTOS JURÍDICOS SAJ PROGRAMA DE INTERCÂMBIO 7ª EDIÇÃO PROGRAMA DE INTERCÂMBIO 7ª EDIÇÃO EDITAL 02/2011 1. OBJETIVOS A Secretaria de Assuntos Legislativos - SAL, órgão do Ministério da Justiça que tem como objetivo institucional a preservação da ordem jurídica,

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO DESPACHO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO DESPACHO fls. 71 DESPACHO Agravo de Instrumento Processo nº 2057738-24.2014.8.26.0000 Relator(a): CAMARGO PEREIRA Órgão Julgador: 3ª CÂMARA DE DIREITO PÚBLICO Vistos. Cuida-se de agravo de instrumento extraído

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO COM OS SISTEMAS DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO COM OS SISTEMAS DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO COM OS SISTEMAS DE ENSINO Monitoramento e Avaliação dos Planos Municipais de Educação Caderno de Orientações (Versão Preliminar) Apresentação Um grande

Leia mais

Leis Federais. LEI N o 10.861, DE 14 DE ABRIL DE 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES e dá outras providências

Leis Federais. LEI N o 10.861, DE 14 DE ABRIL DE 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES e dá outras providências LEI N o 10.861, DE 14 DE ABRIL DE 2004. Institui o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES e dá outras providências O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

JULIANA BALDONI FIGUEIREDO

JULIANA BALDONI FIGUEIREDO JULIANA BALDONI FIGUEIREDO CÂMARA DOS DEPUTADOS OU CÂMARA DOS LÍDERES? O FUNCIONAMENTO DO COLÉGIO DE LÍDERES E OS EFEITOS DE SUA ATUAÇÃO SOBRE A REPRESENTAÇÃO PARLAMENTAR Projeto de pesquisa apresentado

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação: a comunidade de pesquisa e a apropriação privada dos recursos públicos

Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação: a comunidade de pesquisa e a apropriação privada dos recursos públicos Código Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação: a comunidade de pesquisa e a apropriação privada dos recursos públicos Rogério Bezerra da Silva Mestre e Doutor em Política Científica e Tecnológica pela

Leia mais

COMISSÃO DE ESPORTE. PROJETO DE LEI Nº 364, DE 2015 (Apensados PLs nº 505/2015, 929/2015 e 1.532/2015)

COMISSÃO DE ESPORTE. PROJETO DE LEI Nº 364, DE 2015 (Apensados PLs nº 505/2015, 929/2015 e 1.532/2015) COMISSÃO DE ESPORTE PROJETO DE LEI Nº 364, DE 2015 (Apensados PLs nº 505/2015, 929/2015 e 1.532/2015) Altera a Lei nº 11.438, de 29 de dezembro 2006, que dispõe sobre incentivos e benefícios para fomentar

Leia mais

II - Fontes do Direito Tributário

II - Fontes do Direito Tributário II - Fontes do Direito Tributário 1 Fontes do Direito Tributário 1 Conceito 2 - Classificação 3 - Fontes formais 3.1 - principais 3.2 complementares 4 Doutrina e jurisprudência 2 1 - Conceito As fontes

Leia mais

Renovação de Reconhecimento CEE/GP 266/06 de 13 de julho de 2006 - D.O.E. 14/07/2006 Autarquia Municipal DEPARTAMENTO DE DIREITO DO ESTADO 2015

Renovação de Reconhecimento CEE/GP 266/06 de 13 de julho de 2006 - D.O.E. 14/07/2006 Autarquia Municipal DEPARTAMENTO DE DIREITO DO ESTADO 2015 DE DIREITO DO ESTADO 2015 EMENTA O Direito Constitucional é a referência axiológica para a aplicação de todos os ramos do Direito. Nesse sentido, este curso de Prática Jurídica Constitucional possibilita

Leia mais

Curso Política e Cidadania - Básico SENADOR RODRIGO ROLLEMBERG - PSB/DF. Básico volume

Curso Política e Cidadania - Básico SENADOR RODRIGO ROLLEMBERG - PSB/DF. Básico volume Curso Política e Cidadania - Básico 51 SENADOR RODRIGO ROLLEMBERG - PSB/DF Básico volume Gabinete do Senador Rodrigo Rollemberg 2 Curso Política e Cidadania - Básico CURSO POLÍTICA E CIDADANIA VOL.5 PODERES

Leia mais

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso

Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Regulamento e Critérios de Avaliação de Trabalho de Conclusão de Curso Especialização em Acessibilidade Cultural Departamento de Terapia Ocupacional da UFRJ. Rio de Janeiro, 2013 Responsáveis pela elaboração

Leia mais

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL TERCEIRO SETOR, CULTURA E RESPONSABILIDADE SOCIAL 23/07/2014 Atenção As entidades de assistência social que tiverem processo de inscrição nos Conselhos Municipal de Assistência Social, do Estado de São

Leia mais

ARTIGO: O direito à saúde e a judicialização da política

ARTIGO: O direito à saúde e a judicialização da política ARTIGO: O direito à saúde e a judicialização da política Carlos Roberto Pegoretti Júnior 1 RESUMO: Os entes políticos, por vezes, encontram-se no pólo passivo de demandas judiciais referentes à entrega

Leia mais

Gestão pública empreendedora e ciclo do Governo Federal

Gestão pública empreendedora e ciclo do Governo Federal Gestão pública empreendedora e ciclo do Governo Federal Gestão pública empreendedora Gustavo Justino de Oliveira* Consoante documento 1 elaborado pela Secretaria de Gestão do Ministério do Planejamento,

Leia mais

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades

Leia mais

CARREIRA PARLAMENTAR: O REGIMENTO E O SUCESSO ELEITORAL

CARREIRA PARLAMENTAR: O REGIMENTO E O SUCESSO ELEITORAL TAJLA MARIA VIANA SOBREIRA BEZERRA CARREIRA PARLAMENTAR: O REGIMENTO E O SUCESSO ELEITORAL Projeto de pesquisa apresentado ao Programa de Pós-Graduação do Cefor como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL

A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL A INFLUÊNCIA DA COMUNICAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE AÇÕES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL NO BRASIL Introdução A partir da década de 90 as transformações ocorridas nos aspectos: econômico, político, social, cultural,

Leia mais

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM MATO GROSSO DO SUL: A RELAÇÃO ENTRE O SISTEMA NACIONAL E O SISTEMA ESTADUAL

AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM MATO GROSSO DO SUL: A RELAÇÃO ENTRE O SISTEMA NACIONAL E O SISTEMA ESTADUAL AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EM MATO GROSSO DO SUL: A RELAÇÃO ENTRE O SISTEMA NACIONAL E O SISTEMA ESTADUAL Resumo Marianne Pereira Souza - UFGD marianne-souza@hotmail.com Giselle Cristina Martins Real

Leia mais

Atualizações das Leis Municipais Encontro Estadual dos Gestores e Técnicos da Assistência Social da Bahia

Atualizações das Leis Municipais Encontro Estadual dos Gestores e Técnicos da Assistência Social da Bahia Atualizações das Leis Municipais Encontro Estadual dos Gestores e Técnicos da Assistência Social da Bahia DIREITO Normativas Política Pública # direito LOAS atualizada Elaboração Âncoras Nacional Universalidade

Leia mais

1 TEMA... 2 2 JUSTIFICATIVA... 2 3 PROBLEMA DA PESQUISA... 3 4 OBJETIVOS: GERAL E ESPECÍFICOS...

1 TEMA... 2 2 JUSTIFICATIVA... 2 3 PROBLEMA DA PESQUISA... 3 4 OBJETIVOS: GERAL E ESPECÍFICOS... SUMÁRIO 1 TEMA... 2 2 JUSTIFICATIVA... 2 3 PROBLEMA DA PESQUISA... 3 4 OBJETIVOS: GERAL E ESPECÍFICOS... 3 4.1 OBJETIVO GERAL... 3 4.2 OBJETIVO ESPECÍFICO... 3 5 REFERENCIAL TEÓRICO... 4 6 METODOLOGIA

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015. As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal promulgam a seguinte emenda constitucional:

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015. As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal promulgam a seguinte emenda constitucional: PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2015 Dispõe sobre o Imposto Sobre Transmissão Causa Mortis e Doação de Quaisquer Bens ou Direitos. As Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal promulgam

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 239, DE 2012

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 239, DE 2012 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 239, DE 2012 O CONGRESSO NACIONAL decreta: Altera a Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008, que institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica

Leia mais

Por que somos contrários ao capital estrangeiro na atenção à saúde: Veta Presidenta Dilma!

Por que somos contrários ao capital estrangeiro na atenção à saúde: Veta Presidenta Dilma! Por que somos contrários ao capital estrangeiro na atenção à saúde: Veta Presidenta Dilma! As entidades do Movimento da Reforma Sanitária que subscrevem essa nota, entendendo a gravidade da situação da

Leia mais

GRUPO DE PESQUISA INSTITUCIONAL DE DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL

GRUPO DE PESQUISA INSTITUCIONAL DE DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL GRUPO DE PESQUISA INSTITUCIONAL DE DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL ANÁLISE COMPARATIVA DO ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO DE CAMPOS DOS GOYTACAZES 1995 a 2007 E SUA DESTINAÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES RIO DE JANEIRO 2005

Leia mais

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO

REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO REGIMENTO INTERNO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU DA ESCOLA DO PARLAMENTO DA CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO PAULO Sumário TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 CAPÍTULO I Da Caracterização do Curso... 3 CAPÍTULO

Leia mais

Regulamento Interno da Comissão de Bolsas PPGCOM- ESPM/SP,

Regulamento Interno da Comissão de Bolsas PPGCOM- ESPM/SP, Escola Superior de Propaganda e Marketing ESPM SP Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Práticas de Consumo PPGCOM Regulamento Interno da Comissão de Bolsas PPGCOM- ESPM/SP, Dispõe sobre a política

Leia mais

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CÂMARA DOS DEPUTADOS DIRETORIA-GERAL DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS CENTRO DE FORMAÇÃO, TREINAMENTO E APERFEIÇOAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM INSTITUIÇÕES E PROCESSOS POLÍTICOS

Leia mais

REGULAMENTO DO PREÂMBULO

REGULAMENTO DO PREÂMBULO REGULAMENTO DO CONSELHO MUNICIPAL DE JUVENTUDE DA PÓVOA DE VARZIM PREÂMBULO Considerando que, no âmbito do desenvolvimento económico, social e cultural, as políticas a adotar devem ser adequadas às necessidades

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA nº 01/2011 Conselho Setorial / Colegiado do Curso

RESOLUÇÃO CONJUNTA nº 01/2011 Conselho Setorial / Colegiado do Curso UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ FACULDADE DE DIREITO RESOLUÇÃO CONJUNTA nº 01/2011 Conselho Setorial / Colegiado do Curso Regulamenta a elaboração e a defesa de Trabalho de Conclusão de Curso - TCC. O Colegiado

Leia mais

FENASAN XXI Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente XXI Encontro Técnico AESABESP 11.08.10

FENASAN XXI Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente XXI Encontro Técnico AESABESP 11.08.10 FENASAN XXI Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente XXI Encontro Técnico AESABESP 11.08.10 Gustavo Justino de Oliveira Pós Doutor em Direito Administrativo Universidade de Coimbra Professor de Direito

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 6.070, DE 2013 Altera o art. 139 da Consolidação das Leis do Trabalho para permitir a concessão de férias coletivas em até três

Leia mais

PROCESSO Nº 23062.000509/12-59

PROCESSO Nº 23062.000509/12-59 Destaques da Proposta de Programa de Capacitação dos Servidores Técnico- Administrativos em Educação aprovados durante a 435ª Reunião do Conselho Diretor PROCESSO Nº 23062.000509/12-59 ALTERAÇÕES GERAIS

Leia mais

2. (CESPE/MMA/2009) O modelo de federalismo brasileiro é do tipo segregador.

2. (CESPE/MMA/2009) O modelo de federalismo brasileiro é do tipo segregador. 1. (CESPE/SEJUS-ES/2009) A CF adota o presidencialismo como forma de Estado, já que reconhece a junção das funções de chefe de Estado e chefe de governo na figura do presidente da República. 2. (CESPE/MMA/2009)

Leia mais

SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR RODOLPHO TOURINHO PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2006

SENADO FEDERAL GABINETE DO SENADOR RODOLPHO TOURINHO PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2006 PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2006 Dá nova redação ao inciso VII do 2º do art. 155 da Constituição Federal, para estender a aplicação da alíquota interestadual do ICMS às operações interestaduais

Leia mais

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador César Borges

PARECER Nº, DE 2009. RELATOR: Senador César Borges PARECER Nº, DE 2009 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, em decisão terminativa, ao Projeto de Lei da Câmara nº 281, de 2009 (Projeto de Lei nº 5.245, de 2009, na origem), do Presidente da

Leia mais

Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios

Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios Ensino Superior e novas tecnologias: caminhos e desafios Henrique Paim Ministro de Estado da Educação Maceió, abril de 2014 Plano Nacional de Educação PNE balizador de todas as ações do MEC. Desafios:

Leia mais

Paulo César de Souza PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA: ASPECTOS CONTÁBEIS E FISCAIS

Paulo César de Souza PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA: ASPECTOS CONTÁBEIS E FISCAIS Paulo César de Souza PARCERIA PÚBLICO-PRIVADA: ASPECTOS CONTÁBEIS E FISCAIS Projeto de monografia apresentado ao Programa de Pós- Graduação do Cefor/ISC como parte das exigências do curso de Especialização

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 25. Planejamento Estratégico

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 25. Planejamento Estratégico PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 25 Planejamento Estratégico GT Educação 2010 PROCURADORIA FEDERAL DOS DIREITOS DO CIDADÃO 26 INTRODUÇÃO O tema e nome do Grupo do Trabalho: Educação A educação

Leia mais

UNIVERSIDADE TIRADENTES UNIT CURSO DE DIREITO CAMPUS PROPRIÁ - SE PROJETO DE EXTENSÃO "CONHECENDO O PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL"

UNIVERSIDADE TIRADENTES UNIT CURSO DE DIREITO CAMPUS PROPRIÁ - SE PROJETO DE EXTENSÃO CONHECENDO O PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL UNIVERSIDADE TIRADENTES UNIT CURSO DE DIREITO CAMPUS PROPRIÁ - SE PROJETO DE EXTENSÃO "CONHECENDO O PODER LEGISLATIVO MUNICIPAL" PROPRIÁ SE 2013 ARIANE MARQUES DE MELO HÉLIO DARLAN MARTINS TORRES JOSEVALDO

Leia mais

Política, Democracia e Cidadania

Política, Democracia e Cidadania Política, Democracia e Cidadania Por um jovem brasileiro atuante Por Floriano Pesaro Vereador, líder da bancada do PSDB na Câmara Municipal de São Paulo. Natural de São Paulo, Floriano é sociólogo formado

Leia mais

OAB 2ª Fase Direito Constitucional Meta 4 Cristiano Lopes

OAB 2ª Fase Direito Constitucional Meta 4 Cristiano Lopes OAB ª Fase Direito Constitucional Meta Cristiano Lopes 0 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. META LEITURA OBRIGATÓRIA Legislação: CF, arts. ; Doutrina: Poder legislativo

Leia mais

Mobilização: 5% do Orçamento para Assistência Social. [Projeto de Emenda à Lei Orgânica do Município nº 02/09]

Mobilização: 5% do Orçamento para Assistência Social. [Projeto de Emenda à Lei Orgânica do Município nº 02/09] Mobilização: 5% do Orçamento para Assistência Social [Projeto de Emenda à Lei Orgânica do Município nº 02/09] Apresentação O retrato social da cidade de São Paulo revela uma lógica contraditória: a cidade

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 ATO DAS DISPOSIÇÕES CONSTITUCIONAIS TRANSITÓRIAS Art. 90. O prazo previsto no caput do art. 84 deste Ato das Disposições Constitucionais Transitórias

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 314, DE 2013

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 314, DE 2013 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 314, DE 2013 Altera o art. 5º da Lei nº 9.717, de 27 de novembro de 1998, para que os regimes próprios de previdência social dos servidores públicos da União,

Leia mais

O SENADO FEDERAL resolve:

O SENADO FEDERAL resolve: PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº 27, DE 2015 Altera o inciso II do caput do art. 383 do Regimento Interno do Senado Federal para disciplinar, no âmbito das comissões, a arguição pública dos indicados

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 297, DE 2006

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 297, DE 2006 PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 297, DE 2006 Inclui as doações aos Fundos controlados pelos Conselhos de Assistência Social na permissão para dedução do imposto de renda devido pelas pessoas físicas e jurídicas.

Leia mais