A implementação do TPM Total Productive Maintenance nas empresas brasileiras: uma busca pela competitividade

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A implementação do TPM Total Productive Maintenance nas empresas brasileiras: uma busca pela competitividade"

Transcrição

1 A implementação do TPM Total Productive Maintenance nas empresas brasileiras: uma busca pela competitividade José Ricardo Scareli Carrijo (UNIMEP) Carlos Roberto Camello Lima (UNIMEP) Resumo: Em meio a um cenário competitivo cada vez mais acirrado, ao longo dos últimos anos as empresas brasileiras têm buscado cada vez mais atingir níveis elevados de produtividade e competitividade, utilizando diversas metodologias de programas de qualidade, entre as quais pode-se destacar o modelo referencial japonês do TPM Total Productive Maintenance. A preocupação básica tem sido com a utilização do TPM para melhorar a eficiência dos ativos, mediante a redução de quebras de máquinas, melhor utilização dos equipamentos disponíveis e redução de perdas nas diversas fases e áreas dos processos produtivos. No presente trabalho, efetuou-se uma revisão bibliográfica da restrita literatura disponível sobre o tema e uma coleta de informações sobre o atual estágio da utilização desse modelo no Brasil. Para tal propósito, em primeiro lugar, buscou-se descrever a origem do modelo no Japão, país que iniciou a sua aplicação entre as empresas do setor automotivo, em empresas ligadas ao grupo Toyota, abordando-se posteriormente como o TPM tem se desenvolvido no mundo e no Brasil, nos diferentes setores empresariais. Palavras-chave: TPM; Qualidade; Competitividade. 1. O modelo japonês de qualidade e o TPM Logo após a Segunda Grande Guerra Mundial, os Estados Unidos resolveram apoiar técnica e financeiramente o Japão, arrasado pelos horrores da guerra e pelo lançamento da primeira bomba atômica, que vitimou dezenas de milhares de nipônicos. As empresas japonesas, apoiadas por professores americanos como Edward Deming e Joseph Juran, iniciaram uma forte mobilização nacional para a conscientização do povo para a importância da qualidade como um fator de sobrevivência, no novo cenário econômico que emergia no pós-guerra. Em meio a esse novo ambiente competitivo, os empresários japoneses passaram a buscar métodos de eliminação de desperdícios e melhoria de procedimentos relacionados à elevação da qualidade e da produtividade. A busca de aprimoramento das atividades empresariais e a melhoria dos processos de industrialização estabeleceram o ponto de partida para a popularização de conceitos e técnicas de manutenção e programas de qualidade e produtividade. Para Nakajima (1989, p. 10) o TPM pode melhorar o rendimento global das instalações graças a uma organização baseada no respeito à criatividade humana e com a participação geral de todos os empregados da empresa (tradução nossa). De acordo com Robinson e Ginder (1995, p. 1) o termo Manutenção Produtiva Total foi utilizado pela primeira vez, no final dos anos 60, pela empresa Nippondenso, um fornecedor de partes elétricas para a Toyota, que usava o slogan manutenção produtiva com participação total dos empregados. Shirose (1996, p.10) estabeleceu que a maior característica do TPM é a participação de todos os membros da empresa desde o chão de fábrica até a alta administração, em forma de pequenos grupos de trabalho que têm por objetivo atingir metas como: quebra zero; 1

2 acidente zero; defeito zero; aumento da eficiência dos equipamentos e processos administrativos. Para explicar a origem da metodologia do TPM e a abrangência de seu escopo de atividades, Ribeiro (2004, p. 10) destacou que no Japão há uma certa disputa entre duas instituições, cada uma defendendo o seu produto como o mais eficaz para competitividade das empresas. Enquanto a Japanese Union of Scientists and Engineers (JUSE) não abre mão de tratar o TPM como uma ferramenta do Total Quality Control (TQC), o Japan Institute Plant Of Maintenance (JIPM) defende o TPM como uma filosofia gerencial que pode ser aplicada a todas as instalações da empresa. Referindo-se a nomenclatura do modelo referencial japonês, enfatizou que no Brasil há várias traduções para o TPM, sendo as mais freqüentes: Manutenção Produtiva Total, Manutenção Total da Produção, Melhoria da Produtividade Total e Manutenção da Produtividade Total. A primeira tradução tem sido um dos grandes obstáculos à implantação do TPM, pois leva ao entendimento de que sua aplicação é restrita às atividades de manutenção do estado físico dos equipamentos. Já há uma corrente norte americana e européia que dá a letra M a denominação de Management, tornando o TPM um filosofia de Gerenciamento da Produtividade Total (p. 6). Para Suzuki (1992, p. 6) o TPM cresceu rapidamente nas indústrias de montagem e foi largamente adotado por empresas da área automobilística, aparelhos eletrodomésticos e fabricantes de semicondutores e componentes eletrônicos. Adicionalmente, o TPM foi introduzido em indústrias de processos contínuos como refino de petróleo, químicas, aços, alimentos, gás, cerâmicas, cimenteiras, papel, farmacêuticas, metalúrgicas, vidros, pneus e impressão. Conforme o mesmo autor existem três fortes razões para a popularidade do uso do TPM no Japão: o alcance de expressivos resultados fora de série nas operações, a melhoria do ambiente de fábrica e a possibilidade de obter o PM Distinguished Plant Prize (PM Prize), outorgado anualmente pelo Japan Institute Plant Of Maintenance (JIPM) para as empresas que se destacam na utilização da metodologia do TPM. Conforme informação de Murase (2006), o JIPM, detentor das origens da metodologia do TPM, no momento, em seu site, tem se dedicado aos seguintes objetivos: pesquisar e analisar o progresso do TPM; pesquisar a crescente utilização das etiquetas de Identificação de Rádio Freqüência (RFID) e a proliferação de sensores no ambiente industrial; acompanhar o desenvolvimento da Maintenance Optimum Strategic Management System (MOSMS); e, desenvolver pesquisas sobre segurança e acidentes. 2. O TPM no mundo O progresso econômico japonês, nas décadas de 70 e 80, motivou o interesse crescente pela utilização de técnicas de produtividade, como o TPM, nos Estados Unidos, Europa, Ásia e até mesmo na América do Sul e no Brasil. Em novembro de 1991, o JIPM realizou o primeiro Congresso Mundial de TPM, em Tokyo, com a participação de mais de 700 pessoas, que representavam mais de 100 companhias de 22 diferentes países. Entre os participantes, 150 eram de países estrangeiros e 29 eram norte-americanos, conforme relataram Robinson e Ginder (1995, p.17). 2

3 Esse evento propiciou, globalmente, um grande compartilhamento de idéias de melhorias e de processos relacionados ao TPM e despertou muito interesse, tendo em vista que muitas das empresas participantes possuiam subsidiárias em outros países, como por exemplo as megacorporações como a Alcoa, a Ford, a Kodak e a Xerox e a Du Pont. O principal ponto discutido durante o Congresso foi como estabelecer uma ligação entre a qualidade e a manutenção e o caso apresentado pela Volvo, conforme Robinson e Ginder (1995, p.18), apresentou o conceito de qualidade autônoma ou manutenção autonoma por intermédio do TPM. Nos Estados Unidos, de acordo com mesmos autores, muitos encontros e conferências sobre o TPM foram realizados por organizações como o American Institute for Total Productive Maintenance (AIPE), o Institute of Industrial Engineers (IIE), a Society of Maintenance Realibility (SMRP), o International Maintenance Institute (IMI), e empresas de grande porte. A Ford, tem demonstrado um especial interesse na metodologia do TPM, mormente após a publicação do livro Introdução ao TPM, de Seiichi Nakajima, em inglês, no ano de 1988 e a conquista do prêmio TPM Awards na década de 90, em sua subsidiária na França. Esse foi o primeiro reconhecimento de uma empresa norte-americana pela excelência na prática dessa metodologia. Em novembro de 1998, ocorreu a Conferência Norte Americana de TPM, em Evergreen, Atlanta, com a entrega de quatro prêmios de Excelência em TPM, entregues pelo vice-presidente da JIPM, Tokutaro Suzuki. Na Europa também existe interesse e curiosidade pelo tema, pois a Federação Européia e Nacional de Sociedades de Manutenção (EFNMS) tem promovido a cada dois anos um simpósio sobre o TPM, de forma rotativa, em cada um dos países membros. O JIPM participa enviando palestrantes e compartilhando exemplos de casos de sucesso na aplicação do TPM. Na França, especialmente nos setores de manufatura de aços, máquinas ferramentas, indústria de impressoras e companhias automobilísticas, o TPM tem sido muito utilizado. O mesmo ocorre na Itália, com fabricantes de automóveis e produtos cerâmicos, conforme descreveram Ferrari et al. (2002, p. 2), no estudo denominado TPM: situação e procedimentos de introdução gradativa na indústrias italianas, no qual é apresentado um estudo de caso em uma grande indústria cerâmica daquele país, analisadas as características da implementação dos conceitos de TPM e também entre indústrias de outros países europeus como Alemanha, Noruega e Finlândia. Em países da Ásia, como a Malásia por exemplo, o TPM também está presente, conforme demonstram Ahmed, Kassan e Taha (2004) pesquisadores da University of Malaysia, de Kuala Lampur, em trabalho de pesquisa denominado State of implementation of TPM on SMIs: a survey study in Malaysia, publicado no Journal of Quality in Maintenance Engineering (2004, p. 93) e que demonstra a importância dos efeitos da aplicação da metodologia do TPM em pequenas e médias indústrias de países em desenvolvimento. Anualmente, o JIPM continua reconhecendo e premiando plantas que praticam TPM com excelência ao redor do mundo. 3. O TPM no Brasil O Brasil também tem demonstrado grande interesse pela utilização da metodologia, desde a primeira visita do Prof. Seiichi Nakajima, em 1986, cujo objetivo era realizar palestras na cidade de São Paulo. Isso pode ser observado pelas candidaturas de algumas empresas brasileiras ao prêmio TPM Awards do JIPM ao longo da década de 90, o que denota a disseminação da utilização do TPM por empresas brasileiras de diversos estados e nos mais 3

4 diferentes segmentos de atividades. A disseminação da metodologia do TPM no Brasil está ligada à atuação da IM & C Internacional, de São Paulo, uma empresa de consultoria com fins lucrativos, que realizou fóruns, visitas ao Japão, cursos de capacitação de multiplicadores, facilitadores e instrutores (de acordo com os critérios do JIPM) e consultorias que visaram o processo de premiação e a disponibilização de literatura sobre o tema, atuações devidamente licenciadas pelo Japan Institute Plant Of Maintenance. No final da década de noventa, o Instituto Brasileiro de TPM (IBTPM), organização sem fins lucrativos, também teve importante papel na disseminação do TPM realizando diversos eventos de compartilhamento das práticas realizadas por empresas brasileiras e por empresas estrangeiras, que já haviam recebido a premiação do TPM Awards. Em novembro de 1996, na cidade do Rio de Janeiro, o Professor Seiichi Nakajima esteve participando da comemoração dos 10 anos de sua primeira vinda ao Brasil, evento organizado pelo IBTPM e pela IM & C, um Fórum TPM, que contou, além da presença do ilustre professor, com a participação de diversas empresas. Na ocasião houve a apresentação de casos de empresas de diversos lugares do mundo, entre elas a Ford dos Estados Unidos, Clabinal de Portugal, Grupo Carbajal da Colômbia e de outras empresas, inclusive do Japão. Graças à troca de informações entre as empresas adotantes da metodologia do TPM e aos expressivos resultados que vêm sendo alcançados pelos praticantes, o número de empresas que se interessa pelo assunto em todo o Brasil tem crescido muito rapidamente. Nos últimos anos surgiram diversas empresas de consultoria com o foco especifico nas técnicas dos diversos pilares do TPM, a maioria delas concentradas no Estado de São Paulo. Uma pesquisa desenvolvida por Lima e Rossi (2003) analisou uma amostra de 25 empresas e a utilização das técnicas e dos pilares do TPM em seus diversos aspectos no Estado de São Paulo, concluindo que essa metodologia tem sido utilizada de forma crescente na busca de produtividade. Uma das questões abordadas pelo Estudo Nacional realizado a cada dois anos pela ABRAMAM (Associação Brasileira de Manutenção) junto a dezenas de empresas brasileiras permite identificar a utilização do TPM entre as empresas respondentes, como pode ser demonstrado na Tabela 1: TABELA 1 Ferramentas utilizadas para promover a qualidade (% de Respostas) Ano RCM TPM SIX 5 S CCQ (MCC) (MPT) SIGMA OUTROS ,20 41,18 10,78 15,69 7,15 9, ,31 37,50 8,33 16,15 5,73 11, ,35 37,90 11,41 14,61-18, ,62 40,45 16,29 20,79-16, ,89 46,24 12,14 18,50-20, ,83 17,37 21,61-21,19 Fonte: Estudo Nacional ABRAMAM 2005 Conforme Ribeiro (2004, p. 62) No Brasil, muitas empresas vêm adotando o TPM, tendo como base alguns princípios de trabalho em equipe e autonomia, bem como uma abordagem de melhoria contínua para prevenir quebras. O autor também assinala que algumas empresas instaladas no Brasil têm o processo de implantação consolidado, inclusive com algumas reconhecidas pelo prêmio da JIPM. São elas: Yamaha, GM, Alcoa, Pirelli Cabos, Pirelli Pneus, Andréas Stihl, Alumar, Texaco do Brasil, FIAT, Copene, Ford, Azaléia, Marcopolo, Multibras, Editora Abril, Votorantin Celulose e Papel, Eletronorte, Gessy Lever, 4

5 Tilibra, Cervejaria Kaiser, Ambev, etc.. Ao abordar em seu estudo Teoria e Prática do TPM no Brasil publicado em 2004 pela Revista Banas Qualidade, o autor destaca diversos casos de implementação da prática do TPM, mencionando o caso da Tilibra indústria de cadernos e agendas localizada em Bauru, no interior do Estado de São Paulo, onde o TPM vem sendo aplicado como ferramenta desde julho de 1997, na qual um dos autores deste artigo participa como Coordenador do programa e da Alcoa, unidade de Poços de Caldas, interior do estado de Minas Gerais, em que o TPM dá suporte ao Alcoa Business System e à Cromex Brancolor que, desde 2001, tem conseguido excelentes resultados com o aumento da capacidade de produção, redução de perdas, melhoria na qualidade do produto e redução significativa de acidentes em suas unidades industriais de São Paulo e da Bahia. Diversos trabalhos acadêmicos sobre o TPM vêm sendo desenvolvidos em todo o Brasil. Na região Sul, por exemplo, especificamente no Rio Grande do Sul, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) realizou vários estudos sobre a implementação do TPM em empresas da região. No Sudeste, na Universidade de São Paulo, Miyake (1993) fez um amplo estudo conceitual comparativo sobre programas de melhoria de qualidade. O autor comparou os modelos do Just In Time (JIT), Total Quality Control (TQC) e do Total Productive Maintenance (TPM), baseado em sua ampla experiência vivencial no Japão, no início da década de 90, junto às Universidades de Kyoto e Tókio e também junto a empresas como a Nippon Denso (primeira empresa premiada com o TPM Awards pelo JIPM) e outras praticantes da metodologia. No Norte, a ELETRONORTE, uma importante empresa do setor de energia, vem desenvolvendo a implementação da metodologia do TPM desde 1997, conforme Melo (2002, p. 9), que destaca o início da utilização da técnica pela Regional da Eletronorte do Mato Grosso e do Amapá, nas áreas de transmissão, transformação e geração de energia elétrica. A partir de 1999, a ELETRONORTE também deu inicio a implementação do TPM nas regionais de transmissão e produção, nos Estados do Pará, Maranhão, Tocantins, Rondônia, Acre e Roraima. De acordo com Tenório e Palmeira (2002, p. 24) a ELETRONORTE foi a primeira empresa de energia elétrica do mundo a adotar o TPM e que não há paradigma de comparação. A UNILEVER, grupo internacional com forte presença no mercado brasileiro e que adota o TPM como modelo de gestão em suas fábricas espalhadas pelo mundo, também tem contribuído decisivamente para a disseminação da metodologia em território nacional. A inscrição de várias plantas suas para concorrer em diversas categorias de premiação do JIPM tem impulsionado a utilização do TPM em diversos estados brasileiros. Em 2005, duas plantas da UNILEVER do Brasil em diferentes Estados foram premiadas: a de Vinhedo (SP), com o reconhecimento do Special Award for TPM Achievement, e a de Goiânia (GO), com o Award for TPM Excelllence. Outra empresa internacional com adoção do TPM no Brasil é a Tetrapak, que conquistou, em 2005, em sua unidade de Monte Mor, no interior de São Paulo, o Special Award for TPM Achievement, utilizando a mesma metodologia em sua unidade Ponta Grossa (PR). No Nordeste, a Companhia Petroquímica do Nordeste (COPENE), com base na experiência de sua fábrica, localizada no Pólo Petroquímico de Camaçari (BA), vem desde 2000, conforme destacado em seu relatório anual, utilizando os diversos conceitos dos pilares do TPM em suas atividades. A Tabela 2 apresenta os resultados do ano de 2005, visando posicionar o Brasil no contexto mundial. 5

6 Tabela 2 Número de empresas premiadas pelo JIPM (Excelência em TPM-2005) Ranking por países País N. empresas País N. empresas 1. Índia Brasil 2 2. França China 2 3. Itália Paquistão 2 4. Taiwan Vietnam 1 5. Argentina : Filipinas 1 6. Africa Sul Estados Unidos 1 7. Alemanha Portugal 1 8. Reino Unido Serubia 1 9. Turquia Luxemburgo Bélgica Nova Zelândia Egito Singapura México Bangladesh 1 Fonte: JIPM Japan Institute Plant Of Maintenance 4. Conclusão Como se pode notar, o TPM é uma técnica que vem se disseminando entre as empresas brasileiras desde a década de noventa e tem representado uma ferramenta na busca de patamares de excelência e competitividade. Apesar disso, ainda é pequena a utilização do TPM entre as empresas nacionais e sua prática tem sido impulsionada especialmente pelas empresas multinacionais, que trazem para o país modelos de programas de qualidade adotados globalmente em suas operações. Isso se evidencia pelos dados obtidos junto ao JIPM no processo do TPM Awards do ano passado, no qual o Brasil ocupou apenas na 13ª posição no ranking dos 24 países que tiveram empresas reconhecidas, com apenas duas plantas de empresas multinacionais (Unilever de Goiânia e Tetra Pak de Monte Mor) entre as 120 premiadas. O crescente interesse pelo tema, por parte de algumas universidades brasileiras, nos anos recentes, poderá propiciar, num momento futuro, a utilização desse modelo referencial por um maior número de empresas. O fato do JIPM não ter, no momento, representantes no país, também tem sido um obstáculo para uma disseminação mais rápida das técnicas do TPM. Pôde-se perceber, durante a pesquisa, que o TPM tem sido implementado em todo o território brasileiro, especialmente no Estado de São Paulo, onde se concentram as indústrias. Como sugestão para futuros estudos, poderiam ser desenvolvidas pesquisas no sentido de identificar as adaptações que as empresas brasileiras têm feito na metodologia do TPM, para adaptação à cultura organizacional nacional. 5. Referências Bibliográficas ABRAMAN. Asssociação Brasileira de Manutenção. Documento Nacional A situação da manutenção no Brasil Disponível em: <http://www.abraman.org.br/documento_nacional/default.asp>. Acesso em: 13 mai AHMED, S.; HASSAN H. M.; TAHA, Z. State of implementation of TPM in SMIs: a survey study in Malaysia Journal of Quality in Maintenance Engineering, Bradford, v. 10, Issue 2, p , Consulta via Proquest. Disponível em: <http://www.unimep.br> Acesso em: 27 mai CARRIJO, J. R. S.; TOLEDO, J. C. A implementação da metodologia de Total Productive Maintenance em ambientes administrativos. In: SIMPÓSIO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 12., Bauru. Anais eletrônicos... Bauru: Unesp, Disponível em: <http://www.simpep.feb.unesp.br>. 6

7 FERRARI, E. et al. TPM: situation and procedure for a soft introduction in Italian factories. The TQM Magazine, Bedford, v. 14, Issue 6, p , Consulta via Proquest. Disponível em: <http://www.unimep.br> Acesso em: 26 mai JIPM. Japan Institute Plant of Maintenance. Apostila IMC. Curso de Facilitadores TPM. São Paulo: IMC Internacional, JIPM. Japan Institute Plant of Maintenance. Study activities No. 1: Studies on Maintenance Optimum Strategies Management System. Issues and aims (visions) for JIPM, Tokyo, n. 2, Disponível em: <http://www.jipm.or.jp/en/company/pdf/issues_002.pdf > Acesso em: 27 mai MELO, J. L. Metodologia TPM: uma ferramenta de gestão inovadora na Eletronorte p. Monografia (MBA em Administração Financeira) Escola de Administração Pública, Fundação Getúlio Vargas, Brasília, MYAKE, D. I. Programas de melhoria da produtividade e qualidade: um estudo comparativo dos modelos Just in Time (JIT), Total Quality Control (TQC) e Total Productive Maintenance (TPM) p. Dissertação de mestrado Escola Politéncica, Universidade de São Paulo, São Paulo, NAKAJIMA, S. La Maintenance Productive Totale (TPM). Traduzido por Yoko Sim, Christine Condominas e Alain Gómez. Paris, France: Afnor, RIBEIRO, H. Total Productive Maintenance Manutenção Produtiva Total. Banas Report. São Paulo: EPSE, ROBINSON, C. J.; GINDER, A. P. Implementing TPM: North American experience. Portland, USA: Productivity Press, ROSSI, A. R.; LIMA, C. R. C. Verificação dos resultados obtidos com a implantação do Total Productive Maintenance em indústrias do estado de São Paulo Trabalho de Conclusão de Curso (Engenharia de Produção) Universidade Metodista de Piracicaba, Santa Bárbara do Oeste, SHIROSE, K. TPM: new implementation program in fabrication and assembly industries. Tokyo: JIPM, 1996 SUZUKI, T. New Directions for TPM. Traduzido por John Lótus. Cambridge, USA: Productivity Press, TENÓRIO, F. G.; PALMEIRA, J. N. Flexibilização organizacional: aplicação de um modelo de produtividade total. Rio de Janeiro: FGV, YOSHIKAZU, T.; OSADA, T. Manutenção Produtiva Total MPT. São Paulo: Instituto IMAM,

Benefícios da implementação do TPM (Total Productive Maintenance) no processo de desenvolvimento de produtos de uma indústria gráfica

Benefícios da implementação do TPM (Total Productive Maintenance) no processo de desenvolvimento de produtos de uma indústria gráfica Benefícios da implementação do TPM (Total Productive Maintenance) no processo de desenvolvimento de produtos de uma indústria gráfica José Ricardo Scareli Carrijo (UFSCar) carrijo@ite.edu.br José Carlos

Leia mais

1. INTRODUÇÃO O atual modelo sócio-econômico que estamos vivenciando, baseia-se em ações industriais que trazem reações ambientais catastróficas,

1. INTRODUÇÃO O atual modelo sócio-econômico que estamos vivenciando, baseia-se em ações industriais que trazem reações ambientais catastróficas, Alcance da Sustentabilidade Ambiental através da Manutenção Produtiva Total Luciangela Galletti da Costa lucia.galletti@oi.com.br UEZO Taltibio Ezequiel ezequiel.engnaval@gmail.com ATP Engenharia Resumo:O

Leia mais

TPM Total Productive Maintenance Avaliação dos resultados através de correlações: um estudo de caso.

TPM Total Productive Maintenance Avaliação dos resultados através de correlações: um estudo de caso. TPM Total Productive Maintenance Avaliação dos resultados através de correlações: um estudo de caso. Autoria: Francisco Jose Lampkowski, José Ricardo Scarelli Carrijo, Ana Cecília Masson Resumo A Gestão

Leia mais

Excelência Operacional

Excelência Operacional Excelência Operacional Inter-relação entre Lean Manufacturing e TPM ( Total Productive Management) Paulo Yida - Diretor Solving Efeso America do Sul Renato Cosloski Iamondi Consultor Senior Solving Efeso

Leia mais

Autores Maria do Socorro do Nascimento Ferreira Rejane Martins Santos

Autores Maria do Socorro do Nascimento Ferreira Rejane Martins Santos Pilar Saúde, gestão baseada na metodologia TPM na Usina Hidrelétrica de Tucuruí Autores Maria do Socorro do Nascimento Ferreira Rejane Martins Santos SUPERINTENDENCIA DE GERAÇÃO HIDRAULICA ELETROBRAS ELETRONORTE

Leia mais

Em pleno funcionamento

Em pleno funcionamento 56 Por Thaís Olivieri O Setor Elétrico / Fevereiro de 2011 Em pleno funcionamento Manter, restabelecer, conservar ou restaurar um equipamento. A manutenção industrial apresenta-se como uma prática obrigatória

Leia mais

Brasil Reputation Pulse As empresas de melhor reputação no país

Brasil Reputation Pulse As empresas de melhor reputação no país Brasil Reputation Pulse As empresas de melhor reputação no país AGOSTO DE 2014 O ESTUDO Desde 2006, o Reputation Institute pesquisa e publica indicadores de reputação corporativa de centenas de organizações

Leia mais

Manutenção Produtiva Total na Indústria de Processos Gráficos

Manutenção Produtiva Total na Indústria de Processos Gráficos Manutenção Produtiva Total na Indústria de Processos Gráficos Rogério Tondato (UFRGS) rtondato@onda.com.br Flávio Sanson Fogliatto (UFRGS) ffogliatto@producao.ufrgs.br Resumo O aprimoramento da qualidade,

Leia mais

Gestão da Qualidade: TQM e Modelos de Excelência

Gestão da Qualidade: TQM e Modelos de Excelência Gestão da Qualidade: TQM e Modelos de Excelência Curso de Especialização em Gestão da Produção Prof. Dr. Jorge Muniz Jr. Prof. MSc. Artur Henrique Moellmann UNESP Universidade Estadual Paulista FEG Faculdade

Leia mais

UM ESTUDO SOBRE A IMPLEMENTAÇÃO DO TPM (TOTAL PRODUCTIVE MAINTENANCE) E SEUS RESULTADOS

UM ESTUDO SOBRE A IMPLEMENTAÇÃO DO TPM (TOTAL PRODUCTIVE MAINTENANCE) E SEUS RESULTADOS UM ESTUDO SOBRE A IMPLEMENTAÇÃO DO TPM (TOTAL PRODUCTIVE MAINTENANCE) E SEUS RESULTADOS Marina Marques da Silva (FIPMoc ) marininhamarques@hotmail.com Liliane Cardoso Marques (FIPMoc ) ane_cardoso_marques@hotmail.com

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 31/12/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012

RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Atualizado até 30/09/2011 RESUMO GERAL Atualizada até 30/09/2012 1 Gabinete do Ministro - GM Coordenação Geral de Imigração - CGIg Autorizações

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIO. 1. Busca e Análise Ambiental. 1.1 Ambiente Interno

PLANO DE NEGÓCIO. 1. Busca e Análise Ambiental. 1.1 Ambiente Interno PLANO DE NEGÓCIO A Grael Consultoria e Assessoria é a denominação de uma empresa que se dedica à prestação de serviços em Sistemas de Gestão Empresarial, voltada à empresas, órgão públicos e entidades

Leia mais

UNIDADE OFFSHORE TECHINT - UOT TECNOLOGIA COM CONTEÚDO LOCAL COMPETITIVO

UNIDADE OFFSHORE TECHINT - UOT TECNOLOGIA COM CONTEÚDO LOCAL COMPETITIVO UNIDADE OFFSHORE TECHINT - UOT TECNOLOGIA COM CONTEÚDO LOCAL COMPETITIVO 1 2 _ 22.000 COLABORADORES _ 70.000 KM DE DUTOS (18 DOS QUAIS CRUZAM A CORDILHEIRA DOS ANDES) _ 450 PLANTAS DE PROCESSAMENTO DE

Leia mais

Introdução à Qualidade. Aécio Costa

Introdução à Qualidade. Aécio Costa Introdução à Qualidade Aécio Costa O que é Qualidade? Percepções Necessidades Resultados O que influencia: Cultura Modelos mentais Tipo de produto ou serviço prestado Necessidades e expectativas Qualidade:

Leia mais

2 Seminário de Engenharia Química. Silvia Binda 1

2 Seminário de Engenharia Química. Silvia Binda 1 2 Seminário de Engenharia Química Silvia Binda 1 Inter-relação entre o conceito de qualidade, gestão da qualidade e elementos que a compõem QUALIDADE Gestão da Qualidade Habilidade de um conjunto de características

Leia mais

RESULTADOS OBTIDOS COM A IMPLEMENTAÇÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJADA SEGUNDO A METODOLOGIA DO TPM EM UM DEPARTAMENTO DE MANUTENÇÃO

RESULTADOS OBTIDOS COM A IMPLEMENTAÇÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJADA SEGUNDO A METODOLOGIA DO TPM EM UM DEPARTAMENTO DE MANUTENÇÃO RESULTADOS OBTIDOS COM A IMPLEMENTAÇÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJADA SEGUNDO A METODOLOGIA DO TPM EM UM DEPARTAMENTO DE MANUTENÇÃO Wallace Prudenciato Universidade Estadual Paulista Abstract The implementation

Leia mais

Benchmarking em Produtividade Industrial Como tornar-se uma empresa de Classe Mundial? Claudio Makarovsky Presidente Conselho de Óleo e Gás

Benchmarking em Produtividade Industrial Como tornar-se uma empresa de Classe Mundial? Claudio Makarovsky Presidente Conselho de Óleo e Gás Benchmarking em Produtividade Industrial Como tornar-se uma empresa de Classe Mundial? Claudio Makarovsky Presidente Conselho de Óleo e Gás Agenda O desafio lançado (Prominp IND - P&G 77) Centros de Excelência

Leia mais

1. Conceitos e princípios da qualidade: nichos da qualidade; erros da qualidade.

1. Conceitos e princípios da qualidade: nichos da qualidade; erros da qualidade. 1/6 1. Conceitos e princípios da qualidade: nichos da qualidade; erros da qualidade. Nichos da Qualidade É a partir destas avaliações que, por exemplo, duas empresas do mesmo ramo podem atuar em nichos

Leia mais

Toshiba Corporation. Faturamento (2000): US$ 47.950 mi. Empregados (2000): 190.870

Toshiba Corporation. Faturamento (2000): US$ 47.950 mi. Empregados (2000): 190.870 Toshiba Corporation 1. Principais Características Matriz: Toshiba Corporation Localização: Minato-Ku, Tóquio, Japão Ano de fundação: 1875 Internet: www.toshiba.co.jp Faturamento (2000): US$ 47.950 mi Empregados

Leia mais

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA

INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E A ESTRATÉGIA DO SENAI PARA APOIAR A COMPETITIVIDADE DA INDÚSTRIA BRASILEIRA Inovação é o que distingue um líder de um seguidor. Steven Paul Jobs Grandes ideias mudam o mundo. Missão

Leia mais

EVOLUÇÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJADA NA COSIPA (1)

EVOLUÇÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJADA NA COSIPA (1) EVOLUÇÃO DA MANUTENÇÃO PLANEJADA NA COSIPA (1) Wilson Roberto Nassar (2) Siméia Mendes do Amparo Dias (3) RESUMO A eliminação das lacunas na gestão da manutenção, com base na metodologia TPM, possibilita

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00 Almoço

Leia mais

Proposta de integração de ferramentas em um sistema de gestão

Proposta de integração de ferramentas em um sistema de gestão III SEGeT Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia 1 Proposta de integração de ferramentas em um sistema de gestão Breno Barros Telles do Carmo Marcos Ronaldo Albertin Francisco José do Rêgo Coelho

Leia mais

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro

SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR. Viana do Castelo, 11de Fevereiro SEMINÁRIO EXPORTAR, EXPORTAR, EXPORTAR Viana do Castelo, 11de Fevereiro www.cosec.pt COSEC Companhia de Seguro de Créditos, S.A. 2014 Índice Sobre a COSEC Seguro de Créditos Soluções à medida em resumo

Leia mais

Modelos de Excelência da Qualidade da Gestão

Modelos de Excelência da Qualidade da Gestão Modelos de Excelência da Qualidade da Gestão Prof. Dr. Marco Antonio Pereira marcopereira@usp.br Principais Prêmios da Qualidade da Gestão Prêmio Malcolm Baldrige Prêmio Europeu da Qualidade Japan Quality

Leia mais

Índice da apresentação

Índice da apresentação Cenário da reparação de veículos 2013 Índice da apresentação 1. Indicadores 2. Ameaças e oportunidades 3. Cenário futuro Indicadores Total 5.565 Municípios NORTE 449 Amazonas 62 Pará 143 Rondônia 52 Acre

Leia mais

Implantação do sistema de manutenção produtiva total na COCAMAR Indústria de Fios de Seda: Um estudo de caso

Implantação do sistema de manutenção produtiva total na COCAMAR Indústria de Fios de Seda: Um estudo de caso Implantação do sistema de manutenção produtiva total na COCAMAR Indústria de Fios de Seda: Um estudo de caso Gerusa de Oliveira Rosa (COCAMAR) gerusa.rosa@cocamar.com.br Daily Morales (UEM) dmorales@uem.br

Leia mais

GembaConsulting. Aumentamos a LUCRATIVIDADE e COMPETITIVIDADE. de nossos clientes

GembaConsulting. Aumentamos a LUCRATIVIDADE e COMPETITIVIDADE. de nossos clientes Aumentamos a LUCRATIVIDADE e COMPETITIVIDADE de nossos clientes Atuação em todos os processos e atividades industriais ou administrativas que ocorrem entre a realização do pedido e a entrega do produto

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR SERVIÇOS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio AGENDA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00

Leia mais

Excelência na Gestão de Ativos

Excelência na Gestão de Ativos Excelência na Gestão de Ativos 2015 Mudanças em Tempos Difíceis Em tempos difíceis é que as mudanças são necessárias, e a habilidades dos navegantes são testadas. Neste contexto a NT Desenvolvimento Gerencial

Leia mais

Você Vencedor Soluções Empresariais Ltda

Você Vencedor Soluções Empresariais Ltda Você Vencedor Soluções Empresariais Ltda Telefones: (19) 3898-1295 / (11) 9685-9137 E-mail: atendimento@vocevencedor.com.br flaviosouza@vocevencedor.com.br Sites: www.flaviosouza.com.br www.vocevencedor.com.br

Leia mais

Pós-graduação em Gestão da Qualidade e Produtividade com Ênfase em Seis Sigma

Pós-graduação em Gestão da Qualidade e Produtividade com Ênfase em Seis Sigma Pós-graduação em Gestão da Qualidade e Produtividade com Ênfase em Seis Sigma 1 Ascensão Acadêmica Pós-Graduação alavanca sucesso na carreira profissional Pesquisa coordenada pelo Centro de Políticas Sociais

Leia mais

Comercial. Gestão da Qualidade

Comercial. Gestão da Qualidade Gestão da Qualidade Comercial Ferramentas da Qualidade: Ações preventivas são tomadas em problemas potenciais, aqueles que ainda não ocorreram, mas que podem vir a ocorrer no futuro caso não seja tomada

Leia mais

Total Productive Maintenance: Benefícios para o aumento da confiabilidade dos equipamentos de uma indústria de cosméticos.

Total Productive Maintenance: Benefícios para o aumento da confiabilidade dos equipamentos de uma indústria de cosméticos. Total Productive Maintenance: Benefícios para o aumento da confiabilidade dos equipamentos de uma indústria de cosméticos. Rogério Carlos Tavares 1, Eudir Scherrer Borges 2, e Francisco Cristovão Lourenço

Leia mais

Klabin eleva produtividade e eficiência operacional e financeira de fábricas com SAP MII

Klabin eleva produtividade e eficiência operacional e financeira de fábricas com SAP MII Klabin eleva produtividade e eficiência operacional e financeira de fábricas com SAP MII Com 16 fábricas no Brasil e uma na Argentina, a Klabin S.A. é a maior produtora e exportadora de papéis do Brasil.

Leia mais

O valor da certificação acreditada

O valor da certificação acreditada Certificado uma vez, aceito em toda parte O valor da certificação acreditada Relatório de Pesquisa Publicado em maio de 212 Em 21/11, o IAF realizou uma pesquisa mundial para capturar o feedback de mercado

Leia mais

GRUPO XII GRUPO DE ESTUDO DE E ASPECTOS TÉCNICOS E GERENCIAIS DE MANUTENÇÃO EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS - GMI

GRUPO XII GRUPO DE ESTUDO DE E ASPECTOS TÉCNICOS E GERENCIAIS DE MANUTENÇÃO EM INSTALAÇÕES ELÉTRICAS - GMI SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GMI 06 16 a 21 Outubro de 2005 Curitiba - Paraná GRUPO XII GRUPO DE ESTUDO DE E ASPECTOS TÉCNICOS E GERENCIAIS DE EM INSTALAÇÕES

Leia mais

"Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein)

Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade. (Adaptado livremente de A. Einstein) Fácil assim. 12345 "Faça tudo o mais simples possível, mas com qualidade." (Adaptado livremente de A. Einstein) 12345 Tudo é mais fácil com Lenze. O forte dinamismo dos tempos atuais o coloca em confronto

Leia mais

Tecnonews Maio-2012. 3. Reciclagem para clientes e Palestras abertas gratuitas: Confiram a agenda!

Tecnonews Maio-2012. 3. Reciclagem para clientes e Palestras abertas gratuitas: Confiram a agenda! Tecnonews Maio-2012 1. Artigo: UEP, OEE, OEE+ e OEE++ : Rastreie, mensure, reduza custos e melhore a produtividade e os resultados de sua empresa rápida e eficazmente. Produtividade e otimização da capacidade

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS E DE CONSULTORIA EM GESTÃO EMPRESARIAL POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO DO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO ATIVIDADES DE SEDES DE EMPRESAS

Leia mais

Gerenciamento pela Qualidade Total. Rosa Maria Fischi SISEB 03/05/12

Gerenciamento pela Qualidade Total. Rosa Maria Fischi SISEB 03/05/12 Gerenciamento pela Qualidade Total Rosa Maria Fischi SISEB 03/05/12 O Que é Gerenciamento Pela Qualidade Total? É o gerenciamento envolvendo do Diretor ao Porteiro - todos os departamentos visando atender

Leia mais

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes.

PÚBLICO ALVO: Promotores de viagens; agentes de viagens; consultores de viagens; operadores de emissivo e receptivo; atendentes. 3. Geografia Turística 3.1 Geografia Turística: Brasil de Ponta a Ponta Proporcionar ao participante melhor compreensão geográfica do país; Apresentar as principais especificidades existentes nos continentes

Leia mais

Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história.

Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história. SISTEMA DE QUALIDADE EAD MÓDULO XIX - RESUMO Para entendermos melhor a evolução da qualidade, precisamos rememorar alguns pontos na história. Posteriormente, ocorreu a Revolução Industrial, em que a subsistência

Leia mais

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões:

1.a. Atividades principais concepção, produção, desenvolvimento e distribuição de bens duráveis e produtos profissionais. São três as suas divisões: Electrolux AB 1. Principais Características Matriz: Electrolux AB Localização: Estocolmo, Suécia Ano de fundação: 1901 Internet: www.electrolux.com Faturamento (2000): US$ 11.537 mi Empregados (2000):

Leia mais

TPM -Total Productive Maintenance. (Gestão da Manutenção)

TPM -Total Productive Maintenance. (Gestão da Manutenção) TPM -Total Productive Maintenance (Gestão da Manutenção) 1 MANUTENÇÃO À MODA ANTIGA Nada de prevenção! Só se conserta quando quebrar e parar de funcionar. Use até acabar... Manutenção não tem nada em comum

Leia mais

Comércio (Países Centrais e Periféricos)

Comércio (Países Centrais e Periféricos) Comércio (Países Centrais e Periféricos) Considera-se a atividade comercial, uma atividade de alto grau de importância para o desenvolver de uma nação, isso se dá pela desigualdade entre o nível de desenvolvimento

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE BOTUCATU FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ENERGIA NA AGRICULTURA

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CAMPUS DE BOTUCATU FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ENERGIA NA AGRICULTURA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM AGRONOMIA ENERGIA NA AGRICULTURA PLANO DE ENSINO IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA DISCIPLINA: MANUTENÇÃO E LUBRIFICAÇÃO DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS CÓDIGO: ÁREA: Domínio Específico (

Leia mais

O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil

O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil O Segredo do Sucesso na Indústria da Construção Civil Planejamento estratégico pode ser o grande diferencial para a empresado ramo da construção civil, imobiliário e arquitetura que deseja obter mais sucesso

Leia mais

GESTÃO DA QUALIDADE E CERTIFICAÇÕES FUNDAMENTOS DA QUALIDADE

GESTÃO DA QUALIDADE E CERTIFICAÇÕES FUNDAMENTOS DA QUALIDADE GESTÃO DA QUALIDADE E CERTIFICAÇÕES FUNDAMENTOS DA QUALIDADE Roteiro Visão sobre Qualidade Cinco abordagens da Qualidade Expectativa e percepção Possíveis lacunas (GAPs) O que dizem os gurus da Qualidade

Leia mais

Tabelas anexas Capítulo 7

Tabelas anexas Capítulo 7 Tabelas anexas Capítulo 7 Tabela anexa 7.1 Indicadores selecionados de inovação tecnológica, segundo setores das indústrias extrativa e de transformação e setores de serviços selecionados e Estado de São

Leia mais

PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E O MÉTODO DEMING DE ADMINISTRAÇÃO

PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E O MÉTODO DEMING DE ADMINISTRAÇÃO http://www.administradores.com.br/artigos/ PRINCÍPIOS DA QUALIDADE E O MÉTODO DEMING DE ADMINISTRAÇÃO DIEGO FELIPE BORGES DE AMORIM Servidor Público (FGTAS), Bacharel em Administração (FAE), Especialista

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE GESTORES EM MANUTENÇÃO DE EXCELÊNCIA

CURSO DE FORMAÇÃO DE GESTORES EM MANUTENÇÃO DE EXCELÊNCIA 2013 15 anos CURSO DE FORMAÇÃO DE GESTORES EM MANUTENÇÃO DE EXCELÊNCIA Ministrante: Sidnei Lopes Dias Realização: Gênesis Assessoria Empresarial CURSO DE FORMAÇÃO DE GESTORES EM MANUTENÇÃO DE EXCELÊNCIA

Leia mais

MBA EXECUTIVO DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA

MBA EXECUTIVO DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA MBA EXECUTIVO DA INDÚSTRIA FARMACÊUTICA 2012.1 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS É uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos, fundada em 20 de dezembro de 1944, com o objetivo de ser um centro voltado

Leia mais

Gestão da qualidade. Prof. André Jun Nishizawa

Gestão da qualidade. Prof. André Jun Nishizawa Gestão da qualidade Prof. Conceitos O que é qualidade? Como seu conceito se alterou ao longo do tempo? O que é gestão da qualidade e como foi sua evolução? Quem foram os principais gurus da qualidade e

Leia mais

Gerência da Qualidade

Gerência da Qualidade Gerência da Qualidade Curso de Engenharia de Produção e Transportes PPGEP / UFRGS ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Temas Abordados Qualidade Ferramentas da Qualidade 5 Sensos PDCA/MASP Os Recursos Humanos e o TQM

Leia mais

Expectativas para 2015

Expectativas para 2015 Crise Economia Pessimismo Política Otimismo Segurança Saúde Prosperidade Expectativas para 2015 OBJETIVO Medir a expectativa da população mundial para o ano seguinte, por meio de índices de esperança e

Leia mais

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015

Missão Empresarial EUA Flórida. 21 a 26 de Março 2015 Missão Empresarial EUA Flórida 21 a 26 de Março 2015 Apoiamos empresas a ter sucesso nos mercados internacionais Sobre nós Na Market Access prestamos serviços de apoio à exportação e internacionalização.

Leia mais

Gestão de Processos de Negócio. Case WEG - Processos de Negócio para a Gestão de Valor WEG BPM

Gestão de Processos de Negócio. Case WEG - Processos de Negócio para a Gestão de Valor WEG BPM Gestão de Processos de Negócio Case WEG - Processos de Negócio para a Gestão de Valor WEG BPM Dezembro de 2012 A Solução Global com Máquinas Elétricas e Automação para Indústria e Sistemas de Energia Apresentação

Leia mais

Gestão da qualidade. Prof. André Jun Nishizawa

Gestão da qualidade. Prof. André Jun Nishizawa Gestão da qualidade Prof. Conceitos O que é qualidade? Como seu conceito se alterou ao longo do tempo? O que é gestão da qualidade e como foi sua evolução? Quem foram os principais gurus da qualidade e

Leia mais

Retenção de Pessoas na Tokio Marine Seguradora

Retenção de Pessoas na Tokio Marine Seguradora Retenção de Pessoas na Tokio Marine Seguradora Institucional Tokio Marine Seguradora Tokio Marine no Mundo Grupo Tokio Marine é o um dos líderes entre os grupos seguradores globais. Fundada em1879 Ativos:US$98bilhões

Leia mais

Prezados Clientes (e demais leitores),

Prezados Clientes (e demais leitores), Prezados Clientes (e demais leitores), Neste mês de fevereiro/2009 estamos comemorando com orgulho 11 anos de atividades ininterruptas da QUALISOLUÇÕES e, por ser uma data festiva, queremos brindá-los

Leia mais

INTRODUÇÃO E CAPÍTULO 1 (parcial) CARPINETTI, L.C.R., MIGUEL, P.A.C., GEROLAMO, M.C., Gestão da Qualidade: ISO 9001:2000, São Paulo, Atlas, 2009.

INTRODUÇÃO E CAPÍTULO 1 (parcial) CARPINETTI, L.C.R., MIGUEL, P.A.C., GEROLAMO, M.C., Gestão da Qualidade: ISO 9001:2000, São Paulo, Atlas, 2009. INTRODUÇÃO E CAPÍTULO 1 (parcial) CARPINETTI, L.C.R., MIGUEL, P.A.C., GEROLAMO, M.C., Gestão da Qualidade: ISO 9001:2000, São Paulo, Atlas, 2009. Introdução Segundo as informações disponíveis no site do

Leia mais

M A N U F AT U R A, E S T R AT É G I A, L I D E R A N Ç A E G E S T Ã O 24 OUT HOTEL NACIONAL INN. C a s e s p a r t i c i p a n t e s

M A N U F AT U R A, E S T R AT É G I A, L I D E R A N Ç A E G E S T Ã O 24 OUT HOTEL NACIONAL INN. C a s e s p a r t i c i p a n t e s M A N U F AT U R A, E S T R AT É G I A, L I D E R A N Ç A E G E S T Ã O 24 OUT HOTEL NACIONAL INN OBJETIVOS PROGRAMAÇÃO C a s e s p a r t i c i p a n t e s PALESTRANTES INFORMAÇÕES INVESTIMENTO LIB a p

Leia mais

APLICAÇÃO DA METODOLOGIA TPM PARA A REDUÇÃO DA PERDA DE EXTRATO EM UMA ENCHEDORA DE LATAS

APLICAÇÃO DA METODOLOGIA TPM PARA A REDUÇÃO DA PERDA DE EXTRATO EM UMA ENCHEDORA DE LATAS ortaleza, CE, rasil, 13 a 16 de outubro de 2015. APLICAÇÃO DA METODOLOGIA TPM PARA A REDUÇÃO DA PERDA DE EXTRATO EM UMA ENCHEDORA DE LATAS Mariana Pereira Demarchi Costa (USP) ma_demarchi@ig.com.br Marco

Leia mais

Total Productive Maintenance (TPM): uma ferramenta eficaz na busca da perda zero

Total Productive Maintenance (TPM): uma ferramenta eficaz na busca da perda zero Total Productive Maintenance (TPM): uma ferramenta eficaz na busca da perda zero A TPM ou Manutenção Produtiva Total tem como principal objetivo a redução dos custos de manutenção dos meios de produção,

Leia mais

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009

FLUXO ATIVIDADES DOS SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 FLUXO ATIVIDADES DOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

Leia mais

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero

Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil. Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Desenvolvimento de educação técnica e científica para a operação de centros de PD&I no Brasil Carlos Arruda, Erika Barcellos, Cleonir Tumelero Empresas Participantes do CRI Multinacionais Instituições

Leia mais

TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS

TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS OUTUBRO DE 2015 1 PRODUTOS 2 Os tratores e máquinas agrícolas são movidos a diesel. São fabricados os seguintes tipos

Leia mais

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org

Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org Este documento faz parte do Repositório Institucional do Fórum Social Mundial Memória FSM memoriafsm.org De 27 de janeiro a 1º fevereiro de 2009 Belém Pará Brasil Pan-Amazônia O que é o Fórum Social Mundial?

Leia mais

TPM Total Productive Management

TPM Total Productive Management UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JULIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE ENGENHARIA DE BAURU TPM Total Productive Management Prof. Dr. João Candido Fernandes Depto. de Engenharia Mecânica Componentes do grupo:

Leia mais

Responsável: Antônio Augusto Bechara Pardauil, Superintendente de Geração Hidráulica

Responsável: Antônio Augusto Bechara Pardauil, Superintendente de Geração Hidráulica Iniciativa: Sistema de Gestão da Geração Interligada da Superintendência de Geração Hidráulica (OGH): Modelo de Excelência da Gestão (MEG) Integrado à Manutenção Produtiva Total (TPM) Superintendência

Leia mais

Histórico. 1ª Logomarca 2ª Logomarca 3ª Logomarca (atual)

Histórico. 1ª Logomarca 2ª Logomarca 3ª Logomarca (atual) APRESENTAÇÃO DA Histórico A QUALISOLUÇÕES, na realidade, teve início em 1984, no Brasil Central (Minaçu/GO), quando foi criada, pela Ped. Sandra Virginia Tolesano Pascoli, uma microempresa com o nome de

Leia mais

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina

1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina 1. COORDENAÇÃO ACADÊMICA Profª. ANA LÍGIA NUNES FINAMOR Doutora - Universidade de Leon Espanha Mestre - Universidade do Estado de Santa Catarina SIGA: TMBAGEP*14/05 2. FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS É uma instituição

Leia mais

UM BREVE HISTÓRICO DA GESTÃO DA QUALIDADE

UM BREVE HISTÓRICO DA GESTÃO DA QUALIDADE UM BREVE HISTÓRICO DA GESTÃO DA QUALIDADE A história da qualidade tem inicio na pré-história, naquela época já existia a necessidade de produzir utensílios cada vez melhor, porém nesse período ainda não

Leia mais

CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA E DE AUTOPEÇAS NO BRASIL NOS ÚLTIMOS 10 ANOS

CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA E DE AUTOPEÇAS NO BRASIL NOS ÚLTIMOS 10 ANOS CRESCIMENTO DA INDÚSTRIA AUTOMOBILÍSTICA E DE AUTOPEÇAS NO BRASIL NOS ÚLTIMOS 10 ANOS Iervolino, Fernando 1 RESUMO Nos últimos dez anos a indústria automobilística no Brasil passou por um período de forte

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015 1 2 PRODUTOS De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT) o turismo compreende as atividades realizadas

Leia mais

Cisco Systems Incorporation

Cisco Systems Incorporation Cisco Systems Incorporation 1. Principais Características Matriz: Cisco Systems Inc. Localização: São José, Califórnia, Estados Unidos Ano de fundação: 1984 Internet: www.cisco.com Faturamento (2000):

Leia mais

CONHEÇA A ADT. A empresa que protege seus bens e sua família.

CONHEÇA A ADT. A empresa que protege seus bens e sua família. CONHEÇA A ADT A empresa que protege seus bens e sua família. NOSSA EMPRESA MAIOR EMPRESA ESPECIALIZADA EM SEGURANÇA E INCÊNDIO A ADT pertence à Tyco, a maior empresa de segurança e incêndio do mundo, com

Leia mais

Digitalização pode impulsionar competitividade brasileira, segundo estudo feito pela Siemens e pela Fundação Dom Cabral

Digitalização pode impulsionar competitividade brasileira, segundo estudo feito pela Siemens e pela Fundação Dom Cabral Imprensa São Paulo, 16 de junho de 2015 Digitalização pode impulsionar competitividade brasileira, segundo estudo feito pela Siemens e pela Fundação Dom Cabral O estudo foi baseado em uma pesquisa realizada

Leia mais

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático

Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Unidade 6: O Leste e o Sudeste Asiático Capítulo 1: Japão - Capítulo 2: China - Capítulo 4: Tigres Asiáticos Apresentação elaborada pelos alunos do 9º Ano C Monte Fuji - Japão Muralha da China Hong Kong

Leia mais

19 Congresso de Iniciação Científica AVALIAÇÃO DA INTEGRAÇÃO DAS METODOLOGIAS LEAN MANUFACTURING E SIX SIGMA NAS EMPRESAS DE PIRACICABA E REGIÃO

19 Congresso de Iniciação Científica AVALIAÇÃO DA INTEGRAÇÃO DAS METODOLOGIAS LEAN MANUFACTURING E SIX SIGMA NAS EMPRESAS DE PIRACICABA E REGIÃO 19 Congresso de Iniciação Científica AVALIAÇÃO DA INTEGRAÇÃO DAS METODOLOGIAS LEAN MANUFACTURING E SIX SIGMA NAS EMPRESAS DE PIRACICABA E REGIÃO Autor(es) THIAGO GUIMARAES AOQUI Orientador(es) IRIS BENTO

Leia mais

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR INDÚSTRIAS. www.prochile.gob.cl

CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR INDÚSTRIAS. www.prochile.gob.cl CONHECENDO O CHILE ATRAVÉS DE SEU SETOR INDÚSTRIAS www.prochile.gob.cl O Chile surpreende pela sua variada geografia. Suas montanhas, vales, desertos, florestas e milhares de quilômetros de costa, o beneficiam

Leia mais

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade

PGQP. Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade. Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade PGQP Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade Qualidade Gestão Inovação Competitividade Sustentabilidade visão das lideranças A Excelência de qualquer organização depende da sinergia entre três fatores:

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/07/11 02/08/11 30/08/11 27/09/11 25/10/11 22/11/11 20/12/11 17/01/12 14/02/12 13/03/12 10/04/12 08/05/12 05/06/12 03/07/12 31/07/12 28/08/12 25/09/12

Leia mais

ATIVIDADES INDUSTRIAIS

ATIVIDADES INDUSTRIAIS 1. ASPECTOS GERAIS GEOGRAFIA ATIVIDADES INDUSTRIAIS A industrialização efetiva e em larga escala ocorre no mundo desde a Revolução Industrial (século XVIII), contudo a diferenciação de nível industrial

Leia mais

Programa Pós MBA PÓS-MBA

Programa Pós MBA PÓS-MBA Programa Pós MBA PÓS-MBA SOBRE O PROGRAMA PÓS-MBA As grandes questões emergentes que permeiam o cenário organizacional exigem a adoção de uma nova visão estratégica, administrativa e gerencial dos negócios

Leia mais

VÁLVULAS SÉRIES VM ADVANTAGE

VÁLVULAS SÉRIES VM ADVANTAGE Faixa de fluxo insuperável: opções de 430 e 1,000 l/min Conexão individual, multipolo e fieldbus Altamente flexível e versátil Leve e compacto Fácil de configurar e ligar Milhões de opções disponíveis

Leia mais

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL

Global leader in hospitality consulting. Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL Global leader in hospitality consulting Global Hotel Market Sentiment Survey 1 Semestre 2014 BRASIL % DE RESPOSTAS POR REGIÃO INTRODUÇÃO Américas 19% Ásia 31% A pesquisa global de opinião sobre o mercado

Leia mais

Programa Excelência na Gestão das Organizações de Software

Programa Excelência na Gestão das Organizações de Software Programa Excelência na Gestão das Organizações de Software EQPS Recife PE - 26 SET 05 Carlos Mathias Mota Varga CBM Tecnologia POLÍTICA DE SOFTWARE - QUALIDADE META DA POLÍTICA AUMENTAR A COMPETITIVIDADE

Leia mais

Controle de Qualidade

Controle de Qualidade Controle de Qualidade Lupércio França Bessegato Dep. Estatística/UFJF Roteiro 1. Qualidade na Empresa 2. Gestão da Qualidade 3. Ferramentas da Qualidade 4. Cartas de Controle por Variáveis 5. Referências

Leia mais

Inovação no Brasil nos próximos dez anos

Inovação no Brasil nos próximos dez anos Inovação no Brasil nos próximos dez anos XX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas XVIII Workshop ANPROTEC Rodrigo Teixeira 22 de setembro de 2010 30/9/2010 1 1 Inovação e

Leia mais

EDISON SAVITSKY Objetivo Profissional : Engenharia, Consultoria, Coordenação Técnica ENGENHEIRO ELETRICISTA / INSTRUMENTAÇÃO...

EDISON SAVITSKY Objetivo Profissional : Engenharia, Consultoria, Coordenação Técnica ENGENHEIRO ELETRICISTA / INSTRUMENTAÇÃO... ENGENHEIRO ELETRICISTA / INSTRUMENTAÇÃO...CREA 20300 ESPECIALIZAÇÃO: Projetos de Automação Industrial / Instrumentação Industrial Protocolos Digitais de Comunicação e Automação Industrial Instrumentação

Leia mais

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15

Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Setores indutriais com maior demanda por formação segundo UF (todas as ocupações) - Média anual 2014/15 Estado Rondônia Acre Amazonas Roraima Pará Amapá Tocantins Maranhão Piauí Ceará Rio Grande do Norte

Leia mais

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO TRANSPORTE AQUAVIÁRIO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 2009 FLUXO, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 Estados Norte 0 0,00 0 0 0 0,00 Rondônia

Leia mais

Entre no Clima, Faça sua parte por. um MUNDO melhor.

Entre no Clima, Faça sua parte por. um MUNDO melhor. Entre no Clima, Faça sua parte por um MUNDO melhor. Aquecimento Global Conheça abaixo os principais gases responsáveis pelo aquecimento global: MUDANÇAS CLIMÁTICAS E O AQUECIMENTO GLOBAL Desde a revolução

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 05/11/10 05/12/10 05/01/11 05/02/11 05/03/11 05/04/11 05/05/11 05/06/11 05/07/11 05/08/11 05/09/11 05/10/11 05/11/11 05/12/11 05/01/12 05/02/12 05/03/12

Leia mais

PUCRS -REGINP -ANPROTEC. Antônio L. Bragança Diretor de Tecnologia

PUCRS -REGINP -ANPROTEC. Antônio L. Bragança Diretor de Tecnologia PUCRS -REGINP -ANPROTEC Experiência da Braskem Antônio L. Bragança Diretor de Tecnologia XXI Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas Porto Alegre, 26 Out 2011 AGENDA A BRASKEM

Leia mais