TPM. José Pedro A. R. Silva

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TPM. José Pedro A. R. Silva"

Transcrição

1 CICLOS DE FORMAÇÃO EMPRESARIAL Metodologias Avançadas para a Indústria e Serviços TPM José Pedro A. R. Silva 1

2 CICLOS DE FORMAÇÃO EMPRESARIAL Ciclo de formação e treino em Lean TPM Ciclo de formação e treino em Manutenção e TPM Ciclo de formação e treino em Qualidade Ciclo de formação e treino em Gestão de Projectos Ciclo de formação e treino em Gestão de Operações 2

3 Lean OBJECTIVOS O Ciclo de Formação e Treino em Lean, aborda os fundamentos, princípios, conceitos e técnicas utilizadas para uma implementação com sucesso. Os participantes com responsabilidades na gestão das Empresas, ficarão aptos a iniciar a Caminhada Lean e serão motivados para a implementação desta filosofia de gestão, cada vez mais adoptada pelas Empresas que querem ser competitivas e garantir o seu futuro. 3

4 Lean QUEM DEVERÁ PARTICIPAR O Lean bem sucedido, terá de ter o envolvimento de todos os níveis da Empresa, desde a Administração até aos Operadores da linha da frente. Todos terão um papel importante a desempenhar. A Gestão de Topo terá, no entanto, de liderar todo o processo. Para isso, é essencial que os Gestores das áreas operacionais, tenham um conhecimento alargado dos conceitos, técnicas e ferramentas em que o Lean se baseia, bem como do seu processo de implementação e da inerente mudança cultural que acontecerá na empresa. É para estes Gestores que este ciclo de formação se destina. 4

5 Lean MÓDULOS DO CICLO A - Introdução ao Lean B - Técnicas de mapeamento Lean C - Cuidar do património D A Qualidade no Lean E Produtividade no trabalho F Gerir o fluxo de valor G As pessoas e parceiros no Lean Workshop Lean Mais informações no documento : Ciclo_formacao_Lean.pdf 5

6 Manutenção e TPM OBJECTIVOS Não seria excelente se existisse um sistema de manutenção que reparasse o seu equipamento antes de ele avariar? Sim, pois quando os equipamentos estão operacionais, como sempre deviam estar, estão aptos a produzir, a cumprir prazos, a realizar dinheiro e, sobretudo, a satisfazer os Clientes. Mas se as máquinas se avariam, elas não realizam dinheiro e, em vez disso, elas gastam dinheiro. TPM 6

7 Manutenção e TPM OBJECTIVOS Alguns sintomas que, se acontecem na sua Empresa, são indicadores que é necessário fazer alguma coisa: Os equipamentos param por avarias ou apresentam falhas inesperadas ou necessitam de reparações frequentes; Os equipamentos funcionam a uma velocidade inferior ao previsto; A produtividade é baixa devido a problemas com as máquinas. A sua Empresa não é a única com estes problemas. A maior parte das Empresas industriais têm um OEE inferior a 40% (as máquinas produtivas apenas fabricam produtos bons, no máximo, 24 minutos em cada hora). Este ciclo de formação e treino proporciona conhecimentos e aptidões para enfrentar estes problemas. TPM 7

8 Manutenção e TPM TPM QUEM DEVERÁ PARTICIPAR Directores e Responsáveis das áreas de produção e manutenção. Engenheiros e técnicos de produção e manutenção. Agentes Lean 8

9 Manutenção e TPM TPM MÓDULOS DO CICLO A Organização e gestão da manutenção B TPM - Manutenção Produtiva Total C 5S - A base do TPM D TPM-Pilar 1 - Manutenção autónoma E TPM-Pilar 2 Melhorias específicas F TPM-Pilar 3 - Manutenção planeada G TPM-Pilar 4 - Manutenção da qualidade H TPM-Pilar 5 - Gestão inicial do equipamento I TPM-Pilar 6 - Formação e treino J TPM-Pilar 7 - TPM administrativo L TPM-Pilar 8 - Segurança, saúde e ambiente Wokshop TPM Mais informações no documento: Ciclo_formacao_TPM.pdf 9

10 Ciclos de formação e treino em Qualidade OBJECTIVOS Dois ciclos dedicados à Qualidade. O Ciclo de Formação e Treino em Ferramentas da Qualidade, aborda as matérias técnicas aplicadas na gestão da qualidade, na inspecção dos produtos, controlo dos processos e no desenvolvimento de produtos e processos. O Ciclo de Formação e Treino em Qualidade no Lean, aborda aspectos da qualidade que foram desenvolvidos pela Ford, pelo TPS Toyota Toyota Production System e pelo Lean, bem como as metodologias de resolução de problemas. 10

11 Ciclos de formação e treino em Qualidade QUEM DEVERÁ PARTICIPAR Directores da Qualidade, Operações, Produção e I&D Responsáveis por laboratórios de controlo da qualidade e I&D Investigadores Gestores de produto Técnicos da Qualidade e Metrologia Engenheiros de processo e de produção Agentes Lean 11

12 Ciclos de formação e treino em Qualidade MÓDULOS DO CICLO FERRAMENTAS DA QUALIDADE A Introdução à Qualidade B Estatística aplicada à Qualidade C Ferramentas básicas da Qualidade D CEQ-CEP - Controlo Estatístico da Qualidade Controlo Estatístico do Processo E AMFE-AMFEC (FMEA-FMECA) F Desenho de experiências (DoE) G Desdobramento funcional da qualidade (QFD) H Incertezas em medições e ensaios Mais informações no documento: Ciclo_formacao_FerQ.pdf 12

13 Ciclos de formação e treino em Qualidade MÓDULOS DO CICLO QUALIDADE NO LEAN A Introdução à Qualidade B Qualidade na origem - Poka Yoke - A voz do Cliente C Kaizen Melhoria contínua D Metodologias clássicas de resolução de problemas E Resolução avançada de problemas Global8D F IPM Integrated Process Management - Gestão Integrada de Processos Mais informações no documento: Ciclo_formacao_QLean.pdf 13

14 Gestão de Projectos OBJECTIVOS As empresas ou outros organismos, para além das suas actividades operacionais permanentes, desenvolvem actividades com características únicas e num período de tempo limitado denominadas por projectos. Quer seja o desenvolvimento e lançamento de um novo produto, a construção de um imóvel ou a reengenharia dos processos do negócio, os projectos são elementos críticos na estratégia das organizações. 14

15 Gestão de Projectos OBJECTIVOS Para se atingirem as metas e objectivos desejados, especialmente nas suas componentes de qualidade, custo e prazo, os projectos necessitam de ser geridos de uma forma coordenada e organizada, recorrendo a um conjunto de ferramentas, aptidões, metodologias, recursos e procedimentos. A isto chama-se Gestão de Projectos 15

16 Gestão de Projectos QUEM DEVERÁ PARTICIPAR Responsáveis de áreas de Planeamento, Projecto, I&D, Produção e Obras Gestores e Elementos de Equipas de Projecto Gestores de Produto Técnicos de Planeamento 16

17 Gestão de Projectos MÓDULOS DO CICLO GESTÃO DE PROJECTOS A Introdução à gestão de projectos - Metodologias B Gestão de projectos Guia PMBOK do PMI C Gestão de projectos na construção e engenharia D Gestão de projectos de tecnologias de informação (em desenvolvimento) E MS Project Nível I - Básico F MS Project Nível II - Avançado Mais informações no documento: Ciclo_formacao_GP.pdf 17

18 Gestão de Operações OBJECTIVOS Este ciclo é composto por um conjunto de cursos independentes sobre matérias operacionais do planeamento e produção industrial e da logística e armazéns. São focados os conhecimentos mais modernos aplicados à área das operações, tais como, o planeamento com capacidade finita, a gestão das restrições, RFID, CRM, etc. 18

19 Gestão de Operações QUEM DEVERÁ PARTICIPAR Directores de Planeamento, Produção e Logística Responsáveis e Técnicos de Produção e Planeamento Responsáveis de armazéns Gestores de stocks 19

20 Gestão de Operações MÓDULOS DO CICLO GESTÃO DE OPERAÇÕES A PPCP - Planeamento, programação e controlo da produção B Gestão Logística C Gestão avançada de armazéns D Gestão de stocks E S&OP Sales & Operations Planning Planeamento Integrado F JIT Just in Time Produção Mesmo a Tempo G TOC Theory of Constraints Teoria das Restrições Mais informações no documento: Ciclo_formacao_GOp.pdf 20

21 Contactos do Formador José Pedro Amorim Rodrigues da Silva Tel Tm

Ciclo de Formação e Treino em Manutenção e TPM

Ciclo de Formação e Treino em Manutenção e TPM Manutenção e A MANUTENÇÃO O PILAR ESSENCIAL DOS SISTEMAS PRODUTIVOS Não seria excelente se existisse um sistema de manutenção que reparasse o seu equipamento antes de ele avariar? Sim, pois quando os equipamentos

Leia mais

Formação Interempresas 2015

Formação Interempresas 2015 Formação Interempresas 2015 1 1 Formação Interempresas 2015 As ferramentas e metodologias seleccionadas têm como objectivo apoiar as organizações a adquirir conhecimentos que lhes permitam eliminar os

Leia mais

5S (good housekeeping) PROPOSTA DE FORMAÇÃO E TREINO CLT SERVICES, 2014/16

5S (good housekeeping) PROPOSTA DE FORMAÇÃO E TREINO CLT SERVICES, 2014/16 5S (good housekeeping) GL5S PROPOSTA DE FORMAÇÃO E TREINO CLT SERVICES, 2014/16 A Comunidade Lean Thinking (CLT Services) é uma organização que se destaca pela sua actividade de criação e transferência

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA QUALIDADE PLANO CURRICULAR

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA QUALIDADE PLANO CURRICULAR PLANO CURRICULAR UNIDADES CURRICULARES CARGA HORÁRIA ECTS Controlo Estatístico do Processo Doutora Florbela Correia 32 4 Gestão da Qualidade Mestre José Carlos Sá 24 4 Informática Aplicada a Qualidade

Leia mais

1- Introdução ao Lean V1-2008

1- Introdução ao Lean V1-2008 1- Introdução ao Lean V1-2008 Autor: José Pedro A. Rodrigues da Silva 1 Programa 1- Introdução 2- Os 7 tipos de desperdício 3- Técnicas e ferramentas do Lean 4- Implementação do Lean 5- Conclusões Anexos

Leia mais

As ferramentas e metodologias seleccionadas têm como objectivo apoiar as organizações a adquirir conhecimentos que lhes permitam eliminar os

As ferramentas e metodologias seleccionadas têm como objectivo apoiar as organizações a adquirir conhecimentos que lhes permitam eliminar os Formação Interempresas 2016 11 Formação Interempresas 2016 As ferramentas e metodologias seleccionadas têm como objectivo apoiar as organizações a adquirir conhecimentos que lhes permitam eliminar os desperdícios,

Leia mais

Excelência Operacional

Excelência Operacional Excelência Operacional Inter-relação entre Lean Manufacturing e TPM ( Total Productive Management) Paulo Yida - Diretor Solving Efeso America do Sul Renato Cosloski Iamondi Consultor Senior Solving Efeso

Leia mais

Divisão da Operational Consulting dedicada ao Desenvolvimento do Potencial Humano.

Divisão da Operational Consulting dedicada ao Desenvolvimento do Potencial Humano. Divisão da Operational Consulting dedicada ao Desenvolvimento do Potencial Humano. Especialização e Acreditação como Entidade Formativa nas áreas da Qualidade, Produtividade, Logística e Comportamental.

Leia mais

pense lean, seja ágil

pense lean, seja ágil COMUNIDADE LEAN THINKING Departamento de Formação, Coaching e Treino OFERTA FORMATIVA EM LEAN OPERATIONS MANAGEMENT pense lean, seja ágil 2013/15 www.cltservices.net PROPOSTA DE FORMAÇÃO E TREINO CLT SERVICES,

Leia mais

Ajudamos a (sua) empresa a crescer.

Ajudamos a (sua) empresa a crescer. CONSULTORIA Ajudamos a (sua) empresa a crescer. O QUE FAZEMOS SISTEMAS DE GESTÃO GESTÃO DA PRODUÇÃO E DAS PRODUÇÕES PRODUTIVIDADE E INOVAÇÃO INTERNACIONALIZAÇÃO PROJECOS DE INVESTIMENTO E INCENTIVOS

Leia mais

Seminário MANUTENÇÃO E GESTÃO LEAN

Seminário MANUTENÇÃO E GESTÃO LEAN Seminário MANUTENÇÃO E GESTÃO LEAN LISBOA 9 de Novembro de 2011 A PROCURA INCESSANTE DO EMAGRECIMENTO 1 INTRODUÇÃO HOJE EM DIA A MAIOR PARTE DAS ORGANIZAÇÕES ACTUA MAIS NUMA LÓGICA DE SOBREVIVÊNCIA. O

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO ACTIO 2015

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO ACTIO 2015 Catálogo de Formação ACTIO 2015 Lean - Nível Executivo Lean Production Executivo Manutenção Lean Executivo Six Sigma - Champion Lean - Nível Master Lean Production Master Manutenção Lean Master Lean nos

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA QUALIDADE

PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA QUALIDADE PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA QUALIDADE COORDENAÇÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO: Prof.ª Doutora Florbela Correia Mestre/Especialista José Carlos Sá PLANO Listagem das Unidades Curriculares CONTROLO ESTATÍSTICO DO PROCESSO...

Leia mais

Negociação e Gestão de Carreira Ray Human Capital

Negociação e Gestão de Carreira Ray Human Capital Negociação e Gestão de Carreira Ray Human Capital Março de 2011 Programa de Apresentação 1 2 3 4 Planear Etapas na Carreira Importância da Formação e Networking Tabelas e Valores Salariais Estratégias

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular GESTÃO DA PRODUÇÃO Semestre: 5 Nº ECTS: 6, Regente João Paulo Oliveira Pinto Assistente

Leia mais

Preço da Venda. Custo operacional Preço de venda Melhoria

Preço da Venda. Custo operacional Preço de venda Melhoria Prof. Marcio Santos Antigamente Custo Operacional Preço da Venda Lucro Hoje Custo Operacional Preço de Mercado Lucro O mercado determina o preço! Custo operacional Preço de venda Lucro Melhoria Não me

Leia mais

OnSearch CONSULTORIA E OUTSOURCING SERVIÇOS, LDA

OnSearch CONSULTORIA E OUTSOURCING SERVIÇOS, LDA OnSearch CONSULTORIA E OUTSOURCING SERVIÇOS, LDA Sobres nós A OnSearch é uma empresa de serviços criada em 2012 que tem como principais objectivos a prestação de serviços às empresas em áreas operacionais

Leia mais

ISO 9001:2000 - Gestão da Qualidade

ISO 9001:2000 - Gestão da Qualidade Publicação Nº 4-13 Janeiro 2010 ISO 9001:2000 - Gestão da Qualidade PONTOS DE INTERESSE: Estrutura Metodologia de Implementação São notórias as crescentes exigências do mercado no que toca a questões de

Leia mais

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM AGOSTO DE 2015

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM AGOSTO DE 2015 6 σ LEAN UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM AGOSTO DE 2015 UPGRADE BLACK BELT ORIGENS DO A metodologia Seis Sigma surgiu na Motorola, na década de 1980, e foi posteriormente implementada na General

Leia mais

CRIAR VALOR NAS OPERAÇÕES LOGÍSTICAS

CRIAR VALOR NAS OPERAÇÕES LOGÍSTICAS CRIAR VALOR NAS OPERAÇÕES LOGÍSTICAS ISEL / António Abreu Sumário i. Cadeia de Valor ii. iii. iv. Eliminação dos desperdícios Cultura Magra Redes de colaboração Melhoria Continua / Inovação 2 Cadeia de

Leia mais

Catálogo de Formação Intra-Empresas

Catálogo de Formação Intra-Empresas Catálogo de Formação Intra-Empresas QTEL 2015 Índice Quem Somos.....Pág. 3 6 Razões para Escolher a QTEL.....Pág. 5 Formação em Ambiente....Pág. 6 Formação em Gestão e Logística..Pág. 7 Formação em Inovação

Leia mais

Formação Interempresas 2015 2.º semestre

Formação Interempresas 2015 2.º semestre Formação Interempresas 2015 2.º semestre 1 1 Formação Interempresas 2015 As ferramentas e metodologias seleccionadas têm como objectivo apoiar as organizações a adquirir conhecimentos que lhes permitam

Leia mais

Portfólio de Treinamentos. Exo Excelência Operacional // 2014

Portfólio de Treinamentos. Exo Excelência Operacional // 2014 Portfólio de Treinamentos Exo Excelência Operacional // 2014 Treinamentos Exo Excelência Operacional A Exo Excelência Operacional traz para você e sua empresa treinamentos fundamentais para o desenvolvimento

Leia mais

ENGENHARIA DE PROJETO

ENGENHARIA DE PROJETO ENGENHARIA DE PROJETO TORKE ENGENHARIA Nossa empresa é especializada na execução de projetos industriais. Grandes e pequenas companhias confiam em nós para realizar seus projetos de novas fábricas, ampliações

Leia mais

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com

Moçambique. Agenda EVENTOS 2013 NEW!! INSCREVA-SE EM. Também in Company. inscrip@iirportugal.com. VISITE www.iirportugal.com Moçambique Agenda EVENTOS 2013 NEW!! Também in Company INSCREVA-SE EM inscrip@iirportugal.com VISITE www.iirportugal.com INOVAÇÃO Estimado cliente, Temos o prazer de lhe apresentar em exclusiva o novo

Leia mais

FMEA, PDCA, TQM, PPAP

FMEA, PDCA, TQM, PPAP Ementários Fundamentos do Pensamento Lean e Toyota Production System TPS 20 horas Introdução ao Pensamento Lean six Sigma e ao TPS Histórico Evolutivo do TPS Pilares do TPS Princípios Lean Fundamentos

Leia mais

CURSO ANALISTA DE LOGISTICA E PRODUÇÃO INDUSTRIAL GRADE CURRICULAR @2014 - CENTRO EDUCACIONAL ANÍSIO PEDRUSSI

CURSO ANALISTA DE LOGISTICA E PRODUÇÃO INDUSTRIAL GRADE CURRICULAR @2014 - CENTRO EDUCACIONAL ANÍSIO PEDRUSSI MÓDULOS / DISCIPLINAS Carga Horária Módulo I - Introdução ao Estudo da Logística No Brasil e no Mundo 30 1. Introdução ao Estudo da Logística 2. História da Logística 3. Na Pré-História 4. No Exército

Leia mais

Formação Interempresas 2014

Formação Interempresas 2014 Formação Interempresas 2014 Curso Métodos e Tempos Cronograma 2014 Formação Duração 1 Dia Preço/Participant e Contactar a APMI Data 19 de Setembro 2014 Six Sigma - ISO 31000:2009 - Gestão de Risco 1 Dia

Leia mais

CONGRESSO LEAN SIX SIGMA 2010

CONGRESSO LEAN SIX SIGMA 2010 CONGRESSO LEAN SIX SIGMA 2010 Lean Six Sigma e seu relacionamento com outras metodologias Alberto Pezeiro pezeiro@setadg.com.br TEL.+55.19.3707-1535 CEL.+55.11.8111-0026 www.setadg.com.br 1 Seta Desenvolvimento

Leia mais

ajfa@dem.isel.ipl.pt Seminário - Manutenção e Gestão Lean Auditório da Sede da Ordem dos Engenheiros, Lisboa 9 de Novembro de 2011

ajfa@dem.isel.ipl.pt Seminário - Manutenção e Gestão Lean Auditório da Sede da Ordem dos Engenheiros, Lisboa 9 de Novembro de 2011 O Papel da Cultura Lean no Contexto Actual António Abreu ajfa@dem.isel.ipl.pt Seminário - Manutenção e Gestão Lean Auditório da Sede da Ordem dos Engenheiros, Lisboa 9 de Novembro de 2011 Sumário i. O

Leia mais

Mestrado em Sistemas Integrados de Gestão (Qualidade, Ambiente e Segurança)

Mestrado em Sistemas Integrados de Gestão (Qualidade, Ambiente e Segurança) Mestrado em Sistemas Integrados de Gestão (Qualidade, Ambiente e Segurança) 1 - Apresentação Grau Académico: Mestre Duração do curso: : 2 anos lectivos/ 4 semestres Número de créditos, segundo o Sistema

Leia mais

Profitability Engineers. 2.ª Edição de 2015

Profitability Engineers. 2.ª Edição de 2015 Profitability Engineers Lean Experts 2.ª Edição de 2015 Lean Experts É uma abordagem sistematizada de melhoria contínua, cujo âmbito está na procura metódica da melhoria dos processos através da redução

Leia mais

A XYZ Consultoria é uma empresa formada por uma equipe de profissionais de diferentes áreas para atuar nas três dimensões:

A XYZ Consultoria é uma empresa formada por uma equipe de profissionais de diferentes áreas para atuar nas três dimensões: A XYZ Consultoria é uma empresa formada por uma equipe de profissionais de diferentes áreas para atuar nas três dimensões: X Metodologias Y Resultados Z Atitudes Os instrutores, consultores e gerentes

Leia mais

A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean

A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean Paulo Cesar Brito Lauria Muitas empresas têm se lançado na jornada de implementar a filosofia lean nas últimas décadas. No entanto, parece que

Leia mais

O Círculo de Kaizen para a sustentação do Lean. I. Círculo de Kaizen: objetivos, estrutura, vínculos com os negócios e benefícios

O Círculo de Kaizen para a sustentação do Lean. I. Círculo de Kaizen: objetivos, estrutura, vínculos com os negócios e benefícios O Círculo de Kaizen para a sustentação do Lean Marino Kishida* As empresas que iniciaram a jornada lean frequentemente empolgam-se com os ganhos iniciais de produtividade, produção, qualidade, redução

Leia mais

LEAN MANUFACTURING FERRAMENTAS E APLICAÇÕES EM PROCESSOS PRODUTIVOS E TRANSACIONAIS

LEAN MANUFACTURING FERRAMENTAS E APLICAÇÕES EM PROCESSOS PRODUTIVOS E TRANSACIONAIS LEAN MANUFACTURING FERRAMENTAS E APLICAÇÕES EM PROCESSOS PRODUTIVOS E TRANSACIONAIS Semana LIAG Limeira: 09/05/2011 1 Apresentação Palestrante: José Augusto Buck Marcos Engenheiro com formação e especialização

Leia mais

Técnicas de Logística Enxuta [6 de 11]

Técnicas de Logística Enxuta [6 de 11] Técnicas de Logística Enxuta [6 de 11] Introdução Rogério Bañolas ProLean Logística Enxuta No artigo anterior, vimos uma seqüência recomendada para implementação, bem como uma explicação sucinta de como

Leia mais

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM ABRIL DE 2016

σ LEAN LEAN SEIS SIGMA UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM ABRIL DE 2016 6 σ LEAN UPGRADE BLACK BELT TURMA REDUZIDA INÍCIO EM ABRIL DE 2016 UPGRADE BLACK BELT ORIGENS DO A metodologia Seis Sigma surgiu na Motorola, na década de 1980, e foi posteriormente implementada na General

Leia mais

Gestão de Projectos. Alguns dos tópicos abordados:

Gestão de Projectos. Alguns dos tópicos abordados: 1. Enquadramento: Cada projecto possui uma dada finalidade que normalmente se pode identificar pelo próprio nome do projecto, por exemplo, o projecto da nova ponte Y, o projecto do novo carro Híbrido Y,

Leia mais

B U S I N E S S I M P R O V E M E N T

B U S I N E S S I M P R O V E M E N T BUSINESS IMPROVEMENT A I N D E V E QUEM É A Indeve é uma empresa especializada em Business Improvement, composta por consultores com uma vasta experiência e com um grande conhecimento do mundo empresarial

Leia mais

GPP TREINAMENTO E CONSULTORIA. Apresentação Básica de Portfólio

GPP TREINAMENTO E CONSULTORIA. Apresentação Básica de Portfólio GPP TREINAMENTO E CONSULTORIA Apresentação Básica de Portfólio Renato B. Rodrigues Estatístico pela UNICAMP, MBA em Administração pela FEA USP e especialização em Estratégia (Insead França) e Liderança

Leia mais

Premier. Quando os últimos são os Primeiros

Premier. Quando os últimos são os Primeiros Premier Quando os últimos são os Primeiros Fundada em 1997 Especializada no desenvolvimento de soluções informáticas de apoio à Gestão e consultoria em Tecnologias de Informação. C3im tem como principais

Leia mais

Supply Chain Management Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Prof. Paulo Medeiros

Supply Chain Management Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Prof. Paulo Medeiros Supply Chain Management Gerenciamento da cadeia de suprimentos. Prof. Paulo Medeiros Supply Chain Management O período entre 1980 e 2000 foi marcado por grandes transformações nos conceitos gerenciais,

Leia mais

LEAN-CURSOS E WORKSHOPS Cursos otimizados para as necessidades do Cliente Cursos Padrão Workshops de Capacitação

LEAN-CURSOS E WORKSHOPS Cursos otimizados para as necessidades do Cliente Cursos Padrão Workshops de Capacitação LEAN-CURSOS E WORKSHOPS Cursos otimizados para as necessidades do Cliente Cursos Padrão Workshops de Capacitação Serviços : Cursos e workshops especialmente criados para capacitar a sua organização no

Leia mais

Formação 2010. Nov. TQM (Total Quality Management)

Formação 2010. Nov. TQM (Total Quality Management) ACADEMY Nº máx. inscritos: 15 Nº máx. inscritos : 15 Nº máx. inscritos: 15 Formação 2010 07 Jul. TQM (Total Quality Management) Resolução de Problemas Conteúdos: (Duração: 8h) -Transformar problemas em

Leia mais

REQUISITOS MÍNIMOS DE INFORMAÇÕES E DADOS PARA OS ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÓMICA E FINANCEIRA (EVTEF) DOS PROJECTOS

REQUISITOS MÍNIMOS DE INFORMAÇÕES E DADOS PARA OS ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÓMICA E FINANCEIRA (EVTEF) DOS PROJECTOS PROCESSOS DE CANDIDATURA A FINANCIAMENTO DO BANCO DE DESENVOLVIMENTO DE ANGOLA REQUISITOS MÍNIMOS DE INFORMAÇÕES E DADOS PARA OS ESTUDOS DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÓMICA E FINANCEIRA (EVTEF) DOS PROJECTOS

Leia mais

A Profitability Engineers

A Profitability Engineers CATÁLOGO DE FORMAÇÃO A Profitability Engineers Em Portugal desde 1999, a ProfitAbility Engineers é uma empresa de consultoria e formação, especializada na melhoria qualidade e da produtividade; Somos

Leia mais

Como implementar melhoria contínua (Lean e Six Sigma) alinhado à orientação por processos. Viviane Salyna

Como implementar melhoria contínua (Lean e Six Sigma) alinhado à orientação por processos. Viviane Salyna Como implementar melhoria contínua (Lean e Six Sigma) alinhado à orientação por processos Viviane Salyna Estrutura da Apresentação Muitas abordagem de processos geram: Processos devem gerar resultados

Leia mais

XI Mestrado em Gestão do Desporto

XI Mestrado em Gestão do Desporto 2 7 Recursos Humanos XI Mestrado em Gestão do Desporto Gestão das Organizações Desportivas Módulo de Gestão de Recursos Rui Claudino FEVEREIRO, 28 2 8 INDÍCE DOCUMENTO ORIENTADOR Âmbito Objectivos Organização

Leia mais

FUNDAMENTOS DA EMPRESA ENXUTA

FUNDAMENTOS DA EMPRESA ENXUTA FUNDAMENTOS DA EMPRESA ENXUTA Prof. Darli Rodrigues Vieira darli@darli.com.br O QUE ESTÁ POR TRÁS DA IDÉIA DE EMPRESA ENXUTA? ELIMINAÇÃO DE TODO TIPO DE DESPERDÍCIO NO SUPPLY VELOCIDADE FLEXIBILIDADE QUALIDADE

Leia mais

GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL

GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL UNIVERSIDADE DO MINHO DEPARTAMENTO DE PRODUÇÃO E SISTEMAS GUIÃO PARA O DIAGNÓSTICO DE UMA UNIDADE INDUSTRIAL REAL ORGANIZAÇÃO E GESTÃO DA PRODUÇÃO LOGÍSTICA AUTOMAÇÃO E ROBÓTICA Sílvio Carmo Silva (Prof.

Leia mais

Os atalhos para a implantação da TPM Haroldo Ribeiro

Os atalhos para a implantação da TPM Haroldo Ribeiro Os atalhos para a implantação da TPM Haroldo Ribeiro Embora no Japão e Estados Unidos exista uma adesão vertiginosa por parte das indústrias para a Manutenção Produtiva Total (TPM), no resto do mundo são

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO F O R M A Ç Ã O A V A N Ç A D A CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS ENQUADRAMENTO O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

Sinopse Índice SECÇÃO I

Sinopse Índice SECÇÃO I Sinopse Livro especialmente dirigido aos profissionais e universitários da área da produção e operações que fornece um conjunto de técnicas para a melhoria das organizações. A primeira secção do livro

Leia mais

GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS

GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA INDUSTRIAL MBA GESTÃO EM PRODUÇÃO E SERVIÇOS DISCIPLINAS E EMENTAS SINTONIZANDO PERCEPÇÕES E UNIFORMIZANDO A LINGUAGEM

Leia mais

Para ser competitivo é fundamental reduzir continuamente o lead time de todos os processos da organização.

Para ser competitivo é fundamental reduzir continuamente o lead time de todos os processos da organização. Cap. II PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO No atual contexto da economia globalizada, a velha estratégia da produção em massa, derivada da economia de escala, já não é mais válida. Hoje as empresas devem possuir

Leia mais

Estar apto a utilizar técnicas, ferramentas e terminologias básicas do gerenciamento de projetos após a realização do curso.

Estar apto a utilizar técnicas, ferramentas e terminologias básicas do gerenciamento de projetos após a realização do curso. Curso sobre Gerenciamento de Projetos Apresentação O Gerenciamento de Projetos evoluiu nos últimos anos, ampliando sua área de atuação dentro das organizações. Nos mais variados campos da administração,

Leia mais

Lean Healthcare no Serviço de Urgência Geral Centro Hospitalar Cova da Beira (Portugal)

Lean Healthcare no Serviço de Urgência Geral Centro Hospitalar Cova da Beira (Portugal) Lean management nelle aziende sanitarie Lean Healthcare no Serviço de Urgência Geral Centro Hospitalar Cova da Beira (Portugal) Bruno Vaz Silva Anabela Almeida Miguel Castelo Branco Page 1 INTRODUÇÃO Objectivo

Leia mais

Preparação para a Certificação Six Sigma Black Belt

Preparação para a Certificação Six Sigma Black Belt Preparação para a Certificação Six Sigma Black Belt OBJETIVOS DO CURSO Apresentar aos participantes os conteúdos do Corpo de Conhecimento necessários à certificação, possibilitando que aprimorem os seus

Leia mais

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DE BETÃO PRONTO

ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DE BETÃO PRONTO ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DAS EMPRESAS DE BETÃO PRONTO CATÁLOGO DE SERVIÇOS... um parceiro fiável. INTRODUÇÃO 2 A APEB Associação Portuguesa das Empresas de Betão Pronto, é uma associação empresarial sem fins

Leia mais

Gestão e Novas Tecnologias

Gestão e Novas Tecnologias Curso de Especialização em Gestão e Novas Tecnologias Índice 1- Enquadramento 2- Objectivos 3- Destinatários 4- Conteúdos programáticos 5- Corpo docente 6- Planeamento da formação 7- Organização e responsabilidade

Leia mais

Otimização. Processos I

Otimização. Processos I Saiba Como o Six Sigma Convive com Outras Metodologias de Gestão e Como Otimização Alinhadas Podem Promover de a Otimização de Processos e Resultados Expressivos Processos I Alberto Pezeiro pezeiro@setadg.com.br

Leia mais

GESTÃO da Qualidade GESTÃO DA QUALIDADE. Definição de qualidade? Consumidor vs. produtor

GESTÃO da Qualidade GESTÃO DA QUALIDADE. Definição de qualidade? Consumidor vs. produtor GESTÃO da Qualidade Práticas DEG/AB 1 GESTÃO DA QUALIDADE Definição de qualidade? Consumidor vs. produtor Consumidor: qualidade é o grau em que o produto satisfaz as necessidades pelas quais foi adquirido

Leia mais

Toyota Way. FDEABrandão. (Fonte de Força Competitiva da Toyota) Antes de você dizer que não consegue fazer alguma coisa, experimente!

Toyota Way. FDEABrandão. (Fonte de Força Competitiva da Toyota) Antes de você dizer que não consegue fazer alguma coisa, experimente! (Fonte de Força Competitiva da Toyota) Antes de você dizer que não consegue fazer alguma coisa, experimente! Sakichi Toyoda - Fundador do grupo TOYOTA. (Fonte de Força Competitiva da Toyota) O é um Ideal,

Leia mais

Euclides Coimbra Managing Director, Kaizen Institute Iberia

Euclides Coimbra Managing Director, Kaizen Institute Iberia Kaizen College 015 A Melhoria Contínua (também designada de Excelência no Negócio) é hoje em dia parte da estratégia das melhores empresas mundiais e, quando corretamente aplicada, gera excelentes resultados

Leia mais

INTRODUÇÃO objectivo

INTRODUÇÃO objectivo INTRODUÇÃO O tema central deste trabalho é o sistema de produção just-in-time ou JIT. Ao falarmos de just-in-time surge de imediato a ideia de produção sem stocks, inventários ao nível de zero, produção

Leia mais

Lean Seis Sigma e Benchmarking

Lean Seis Sigma e Benchmarking Lean Seis Sigma e Benchmarking Por David Vicentin e José Goldfreind O Benchmarking elimina o trabalho de adivinhação observando os processos por trás dos indicadores que conduzem às melhores práticas.

Leia mais

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto

Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Universidade Federal de Sergipe Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas Núcleo de Engenharia de Produção Disciplina Engenharia de Produto Prof. Andréa Cristina dos Santos, Dr. Eng. andreaufs@gmail.com

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DE OPERAÇÕES Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular GESTÃO DE OPERAÇÕES Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular GESTÃO DE OPERAÇÕES Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Gestão de Empresa 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Planeamento Serviços Saúde

Planeamento Serviços Saúde Planeamento Serviços Saúde Estrutura Organizacional João Couto Departamento de Economia e Gestão Universidade dos Açores Estrutura Organizacional É o sistema de organização de tarefas onde se estabelecem

Leia mais

processos de qualidade como um todo. Este conceito, muitas vezes como parte de uma iniciativa mais ampla "gestão enxuta", muitas organizações abraçam

processos de qualidade como um todo. Este conceito, muitas vezes como parte de uma iniciativa mais ampla gestão enxuta, muitas organizações abraçam 2 1 FILOSOFIA KAIZEN Segundo IMAI, MASAAKI (1996) KAIZEN é uma palavra japonesa que traduzida significa melhoria continua, que colabora em melhorias sequenciais na empresa como um todo, envolvendo todos

Leia mais

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING

ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS CANOAS ERP ENTERPRISE RESOURCE PLANNING RENAN ROLIM WALENCZUK Canoas, Agosto de 2014 SUMÁRIO 1 INTODUÇÃO...03 2 ERP (ENTERPRISE

Leia mais

MOÇAMBIQUE PLANO DE FORMAÇÃO 2016. O seu parceiro em formação certificada

MOÇAMBIQUE PLANO DE FORMAÇÃO 2016. O seu parceiro em formação certificada MOÇAMBIQUE PLANO DE FORMAÇÃO 201 O seu parceiro em formação certificada ESTRATÉGIA E COMPETITIVIDADE EC 001 Estratégia empresarial e planeamento estratégico FEV - SET 20-23 EC 002 Factores chaves para

Leia mais

Logística e Gestão da Distribuição

Logística e Gestão da Distribuição Logística e Gestão da Distribuição Logística integrada e sistemas de distribuição (Porto, 1995) Luís Manuel Borges Gouveia 1 1 Sistemas integrados de logística e distribuição necessidade de integrar as

Leia mais

Euclides Coimbra Managing Director, Kaizen Institute Iberia

Euclides Coimbra Managing Director, Kaizen Institute Iberia KAIZEN COLLEGE A Melhoria Contínua (também designada de Excelência no Negócio) é hoje em dia parte da estratégia das melhores empresas mundiais e, quando corretamente aplicada, gera excelentes resultados

Leia mais

Six Sigma: Uma ferramenta de gestão

Six Sigma: Uma ferramenta de gestão Six Sigma: Uma ferramenta de gestão de 1.) Introdução Estratégia de gestão que procura melhorar a qualidade dos outputs de um processo, através da identificação e eliminação das causas dos defeitos e variação,

Leia mais

FORMAÇÃO BPM BUSINESS PROCESS MANAGMENT (CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL) UMA PARCERIA ENTRE A ABPMP E A AEP. V5 Mai 13

FORMAÇÃO BPM BUSINESS PROCESS MANAGMENT (CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL) UMA PARCERIA ENTRE A ABPMP E A AEP. V5 Mai 13 FORMAÇÃO BPM BUSINESS PROCESS MANAGMENT (CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL) UMA PARCERIA ENTRE A ABPMP E A AEP V5 Mai 13 CERTIFIED BUSINESS PROCESS PROFESSIONAL A Associação Internacional de Profissionais

Leia mais

Programa Avançado 2010 LISBOA Inicio a 26 Março 2010 PORTO Inicio a 26 Março 2010 LEIRIA Inicio a 26 Março 2010 A formação em Gestão de Projectos tem vindo a assumir uma importância cada vez maior em todo

Leia mais

BPM Uma abordagem prática para o sucesso em Gestão de Processos

BPM Uma abordagem prática para o sucesso em Gestão de Processos BPM Uma abordagem prática para o sucesso em Gestão de Processos Este curso é ideal para quem está buscando sólidos conhecimentos em como desenvolver com sucesso um projeto de BPM. Maurício Affonso dos

Leia mais

10º CONGRESSO NACIONAL DE MANUTENÇÃO

10º CONGRESSO NACIONAL DE MANUTENÇÃO 10º CONGRESSO NACIONAL DE MANUTENÇÃO Gestão da Manutenção ou Gestão de Activos? (custos ao longo do Ciclo de Vida) (rassis@rassis.com ) (juliao@fe.lisboa.ucp.pt ) Faculdade de Engenharia da Universidade

Leia mais

GESTÃO DE PRODUÇÃO E OPERAÇÕES. Introdução aos estudos da Administração da Produção

GESTÃO DE PRODUÇÃO E OPERAÇÕES. Introdução aos estudos da Administração da Produção GESTÃO DE PRODUÇÃO E OPERAÇÕES Introdução aos estudos da Administração da Produção 1 Introdução aos estudos da Administração da Produção UNIDADE I Evolução Histórica Objeto de estudo: ambiente, contexto

Leia mais

Uma Mensagem Positiva

Uma Mensagem Positiva Uma Mensagem Positiva "O sucesso nasce do querer, da determinação e persistência em se chegar a um objectivo. Mesmo não atingindo o objectivo, quem procura e vence obstáculos, no mínimo fará coisas admiráveis.

Leia mais

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI

PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI (1) PLANEAMENTO ESTRATÉGICO DE SI/TI Docente: Turma: T15 Grupo 5 Mestre António Cardão Pito João Curinha; Rui Pratas; Susana Rosa; Tomás Cruz Tópicos (2) Planeamento Estratégico de SI/TI Evolução dos SI

Leia mais

CS&OP-P Certified S&OP Professional

CS&OP-P Certified S&OP Professional A achain é uma empresa especializada nas áreas de Supply Chain, Value Chain e Demand Chain Management, com atuação nas modalidades de serviços de treinamento e apoio administrativo. Missão achain: Proporcionar

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial

Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial Desenvolvimento Sustentável da Inovação Empresarial Inovar para Ganhar Paulo Nordeste Portugal tem apresentado nos últimos anos casos de sucesso em inovação; como novos produtos, serviços e modelos de

Leia mais

Daniel Gaspar. A evolução da Manutenção e os seus modelos de gestão

Daniel Gaspar. A evolução da Manutenção e os seus modelos de gestão Daniel Gaspar A evolução da Manutenção e os seus modelos de gestão Leiria, 2 de Junho de 2004 Introdução Evolução Estratégia Organização Modelos de gestão 2 3 Quando a manutenção e o sistema de informação

Leia mais

curso de especialização em gestão

curso de especialização em gestão F OR M A Ç Ã O A V A N Ç A D A curso de especialização em gestão FORMAÇÃO ESPECÍFICA PARA MEMBROS DA ORDEM DOS ENGENHEIROS Enquadramento O CEGE/ISEG é um centro de investigação e projectos do ISEG Instituto

Leia mais

Tecnologia da Informação

Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Gestão Organizacional da Logística Sistemas de Informação Sistemas de informação ERP - CRM O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para

Leia mais

MODELOS DE EXCELÊNCIA. Trabalho realizado por: Ana Duarte, nº n 3419 Cristina Pinto, nº n 3518

MODELOS DE EXCELÊNCIA. Trabalho realizado por: Ana Duarte, nº n 3419 Cristina Pinto, nº n 3518 MODELOS DE EXCELÊNCIA Trabalho realizado por: Ana Duarte, nº n 3419 Cristina Pinto, nº n 3518 Ana Luísa Lopes, nº3598n OBJECTIVOS Referir a importância de um sistema de gestão da qualidade; Definir as

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO gestão de projectos I&D e inovação gestão da qualidade gestão da cadeia de valor normas & auditorias lean Six Sigma gestão da manutenção CATÁLOGO DE FORMAÇÃO COMO CONSULTAR ESTE CATÁLOGO Este catálogo

Leia mais

Inovação. Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial

Inovação. Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial Inovação Desenvolvimento Sustentado da Inovação Empresarial INICIATIVA APOIO Inovação, Empreendedorismo e Qualidade As Práticas que nos Inspiram Práticas de Gestão de Inovação Isabel Caetano Instituto

Leia mais

O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia GESTÃO LOGÍSTICA. Amílcar Arantes 1

O Papel da Logística na Organização Empresarial e na Economia GESTÃO LOGÍSTICA. Amílcar Arantes 1 GESTÃO LOGÍSTICA Capítulo - 6 Objectivos Identificação das actividades de gestão de materiais; Familiarização do conceito de Gestão em Qualidade Total (TQM); Identificar e descrever uma variedade de filosofias

Leia mais

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO. In company. Mar 2014

CATÁLOGO DE FORMAÇÃO. In company. Mar 2014 CATÁLOGO DE FORMAÇÃO In company Mar 2014 1 O nosso Objetivo A nossa Abordagem Os nossos Clientes O nosso objectivo é contribuir de forma envolvente e eficiente para a melhoria da Competitividade Empresarial,

Leia mais

Data de adopção. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor. Observações

Data de adopção. Referência Título / Campo de Aplicação Emissor. Observações NP ISO 10001:2008 Gestão da qualidade. Satisfação do cliente. Linhas de orientação relativas aos códigos de conduta das organizações CT 80 2008 NP ISO 10002:2007 Gestão da qualidade. Satisfação dos clientes.

Leia mais

PORFOLIO DE SERVIÇOS. www.qualicall.com.br

PORFOLIO DE SERVIÇOS. www.qualicall.com.br PORFOLIO DE SERVIÇOS www.qualicall.com.br Visão O mercado industrial, de serviços e e-business reconhecerão a QUALICALL como uma empresa pequena, coesa e competitiva, porém muito grande na sua base de

Leia mais

Gestão de Projetos para Profissionais de Vendas

Gestão de Projetos para Profissionais de Vendas Como adquirir aptidões e Skills de gestão de projetos para ganhar e conducir negócios complexos Gestão de Projetos para Profissionais de Vendas Lisboa, 19 e 20 de Abril de 2016 Identificar a correta estratégia

Leia mais

FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN

FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN TREINAMENTOS PRESENCIAIS PRÁTICOS FORMAÇÃO PRÁTICA LEAN Oportunidade ideal para gerar resultados reais na sua carreira e empresa. Capacitação com implementação prática de projeto KPO Fevereiro 2016 Informações

Leia mais

BPM Business Process Management. Associação Portuguesa dos Profissionais de

BPM Business Process Management. Associação Portuguesa dos Profissionais de Associação Portuguesa dos Profissionais de Gestão de Processos de Negócio 28 de Junho 2011 Há um novo profissional no mundo actual dos negócios, o profissional de processos de negócio. O trabalho que realizam

Leia mais

Nós fazemos Gestão e sua Empresa faz Sucesso! Portfólio. Francisco & Francisco Sistemas de Gestão Ltda. 1. Quem Somos?

Nós fazemos Gestão e sua Empresa faz Sucesso! Portfólio. Francisco & Francisco Sistemas de Gestão Ltda. 1. Quem Somos? Portfólio 1. Quem Somos? Somos uma Equipe de Auditores, Consultores e Assessores Empresariais com diversas competências para melhorar o desempenho de qualquer negócio por meio de SISTEMAS DE GESTÃO DA

Leia mais

pfja2009@gmail.com Director de Produção de transformadores tipo Shell

pfja2009@gmail.com Director de Produção de transformadores tipo Shell M O D E L O E U R O P E U D E C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome AMARO, ANTÓNIO PAULO MARQUES PINTO Morada Av.Visconde de Barreiros, Nº34 6º Frt. Drt. 4470 151 Maia Portugal Fax Correio

Leia mais