Prof. Dr. João Carlos Di Genio Reitor. Prof. Fábio Romeu de Carvalho Vice-Reitor de Planejamento, Administração e Finanças

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof. Dr. João Carlos Di Genio Reitor. Prof. Fábio Romeu de Carvalho Vice-Reitor de Planejamento, Administração e Finanças"

Transcrição

1 Prof. Dr. João Carlos Di Genio Reitor Prof. Fábio Romeu de Carvalho Vice-Reitor de Planejamento, Administração e Finanças Profa. Melânia Dalla Torre Vice-Reitora de Unidades Universitárias Prof. Dr. Yugo Okida Vice-Reitor de Pós-Graduação e Pesquisa Profa. Dra. Marília Ancona-Lopez Vice-Reitora de Graduação

2

3 Gerenciamento de Infraestrutura

4 Professor conteudista: Luiz Antonio de Lima

5 Sumário Gerenciamento de Infraestrutura Unidade I 1 INTRODUÇÃO O avanço da tecnologia de informação no Brasil Infraestrutura das redes de dados Infraestrutura para telefonia celular Infraestrutura para acesso à Internet Infraestrutura para banda larga Infraestrutura necessária para o comércio eletrônico Infraestrutura necessária para a educação a distância Infraestrutura para data centers Infraestrutura de fábrica de software A necessidade de exportação de software e a SOFTEX A falta de profissionais de TI no mercado O despreparo dos profissionais de TI para habilidades gerenciais Investimentos em TI Objetivo da disciplina de gerência de infraestrutura...29 Unidade II 2 A TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO A noção de sistema da Teoria Geral de Sistemas e os sistemas de informação Os sistemas de informação e a Tecnologia de Informação (TI) Componentes da TI e ambiente de TI...37 Unidade III 3 ADMINISTRAÇÃO DA TI Os profissionais de TI Profissionais/cargos Formação Terceirização x internalização Compra ou desenvolvimento interno Contratos Níveis de serviço e qualidade Métricas e indicadores Condições para um bom funcionamento da TI...3 Unidade IV 4 A GOVERNANÇA DE TI A governança corporativa Governança em TI...6

6

7 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA Unidade I 1 INTRODUÇÃO 1.1 O avanço da tecnologia de informação no Brasil O conhecimento na área de conhecimentos em TI é semelhante a uma grande caminhada e com uma dificuldade: a cada ano que passa, novas tecnologias são incorporadas ao conhecimento de TI. Vamos prosseguir então com algumas questões: Sempre que queremos que alguma coisa funcione bem, precisamos montar uma infraestrutura coerente ou compatível para que as coisas funcionem. Mas, o que é uma infraestrutura? De modo amplo, infraestrutura é o conjunto de elementos estruturais que enquadram e suportam toda uma estrutura. A palavra infraestrutura pode designar as tecnologias da informação, canais de comunicação formais ou informais, ferramentas de desenvolvimento de software, redes políticas e sociais ou sistemas de crença partilhados por membros de grupos específicos (Infraestrutura, 09). Vamos prosseguir com questões que ilustram a necessidade de infraestrutura em TI: Você classificaria um aparelho de telefonia celular como sendo um dispositivo ou aparelho de informática? Ou seria de telecomunicação? Há alguma outra classificação? 1

8 Unidade I Antes de responder, observe que esse aparelho está tendendo a incorporar planilhas eletrônicas, web, correio eletrônico, editor de textos, máquina fotográfica digital, filmadoras e até aparelhos de TV. E os aparelhos de TV digital, como você os classificaria: telecomunicações, informática, TI? Vamos iniciar abordando a infraestrutura das redes de dados Infraestrutura das redes de dados Redes de computadores são conjuntos de computadores conectados e compartilhando recursos. As redes de dados envolvem os computadores trocando informações nas organizações. Essas redes são complementadas pelas redes de voz que incluem a telefonia e também as redes de alarmes, câmeras de segurança etc Internet Localidade 1 Localidade n Figura 1 Infraestrutura de rede de dados e comunicação entre duas empresas em localidades diferentes. (Fonte: <http://www.teleco.com.br/imagens/tutoriais/corpvoip%-%fig.gif>) 2

9 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA As redes não podem falhar, principalmente nas empresas, pois, normalmente, são trabalhadas informações e transações que envolvem dinheiro e pessoas. Nas redes que não podem falhar, costuma-se investir mais em infraestrutura, de modo que as mesmas fiquem mais robustas e a prova de falhas. Esse tipo de rede no interior das empresas é construído com o cabeamento estruturado. Segundo o website Lucalm (09): 1 2 Entende-se por rede interna estruturada aquela que é projetada de modo a prover uma infraestrutura que permita evolução e flexibilidade para serviços de telecomunicações, sejam de voz, dados, imagens, sonorização, controle de iluminação, sensores de fumaça, controle de acesso, sistema de segurança, controles ambientais (ar-condicionado e ventilação) e considerando-se a quantidade e complexidade destes sistemas, é imprescindível a implementação de um sistema que satisfaça às necessidades iniciais e futuras em telecomunicações e que garanta a possibilidade de reconfiguração ou mudanças imediatas, sem a necessidade de obras civis adicionais. O sistema de cabeamento estruturado é feito com projetos que seguem normas internacionais, como é o caso das normas ANSI (American National Standard Institution) / TIA (Telecommunications Industries Association)/EIA (Electronics Industries Association) como é o caso das normas TIA/EIA 68A e 68B. 30 Existem várias normas, mas algumas principais envolvem a administração dos cabos, isto é, a identificação deles, e a norma ANSI/TIA/EIA-606 trata a questão da identificação dos cabos. Outra norma importante é a TIA/EIA-607, que aborda a questão do aterramento, e dessa forma, trabalhando-se em 3

10 Unidade I conformidade com as normas, faz-se o projeto, a instalação e operação de uma infraestrutura de cabeamento estruturado, seja para cabeamento metálico ou para cabeamento óptico. É importante que o aluno comece a enxergar a importância da infraestrutura tecnológica: sem ela raramente se obtém o sucesso necessário ou esperado. Por exemplo, uma instalação de cabeamento estruturado que passa por certificação pode durar por cerca de mais de vinte anos e raramente apresenta falhas. Já uma instalação feita fora de normas e padrões pode apresentar problemas sempre, exigir manutenção e dar muita dor de cabeça, lembrando o velho adágio popular do barato que sai caro, ou então a economia é a base da porcaria. 1 Na próxima figura, pode-se observar a infraestrutura de rede de dados interna a uma empresa, por meio de cabeamento estruturado entre os andares Figura 2 Infraestrutura de cabeamento estruturado numa rede de dados. (Fonte: <http://www.coinfo.cefetpb.edu.br/professor/ilton/apostilas/estruturado/ figuras/cab_es2.gif>) 4

11 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA Note que sem a infraestrutura correta e adequada fica difícil obter bons resultados. De modo semelhante, a infraestrutura na vida de um aluno seria todos os anos anteriores de estudo que ele já passou, com todas as experiências. Por outro lado, o aluno deve considerar que para montar uma infraestrutura, qualquer que seja, é necessário que se façam investimentos, que se utilizem recursos, ou seja, é necessário também gastar certo tempo e ter pessoas adequadas para realizar os trabalhos. Uma pessoa que não possuir essa infraestrutura e começar a estudar numa faculdade, certamente vai apresentar dificuldades de aprendizado. 1 Quando uma infraestrutura é bem montada e se complementa com pessoas, regras e recursos para sua manutenção e funcionamento, pode-se ter sistemas produtivos bem-elaborados, os quais podem ser eficientes e eficazes em cumprir seus objetivos Infraestrutura para telefonia celular Um dos tipos de aparelhos no qual observamos claramente o fenômeno da convergência de tecnologias de informação e telecomunicações é o celular. Em agosto de 09, segundo o Info (09), nosso país superou a marca dos 160 milhões de celulares: 2 O número de linhas celulares ativas em julho no Brasil cresceu 1,4% até junho, superando a barreira dos 160 milhões, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O país encerrou o mês passado com 161,922 milhões de linhas móveis,

12 Unidade I o que equivale a quase um celular por habitante. Ante os 13,33 milhões de celulares de julho de 08, a base avançou 19,64%. Segundo a agência, três Estados rompem a barreira de um celular por habitante: Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul e São Paulo. Até então, o Distrito Federal era o único nessa categoria. Os celulares mais modernos também tocam música no formato MP3, funcionam com vários tipos de campainhas e suas funcionalidades aumentam conforme a criatividade dos programadores. Segundo Frari (08): A grande vantagem desse modelo de RCP é a facilidade de construir aplicações ricas boa aparência gráfica com bom desempenho. Atualmente estou desenvolvendo aplicações baseadas em RCP e acho que estender esse modelo para SO mobiles é excelente. O problema é que isso está por enquanto restrito a tecnologias para Windows Mobile, e da operadora Sprint Nextel. O modelo da Open Handset Alliance o Android é a minha aposta para o futuro por várias razões. A principal eu diria que é devido à parceria estratégica entre diferentes empresas e a segunda diz respeito ao modelo voltado para desenvolvedores, a arquitetura não está restrita a um SO proprietário (pois é Linux) e a tecnologia adotada é Java. Os fabricantes e operadoras podem ter menos gastos para usar esses telefones e os desenvolvedores poderão prestar melhores serviços se o mercado não ficar fechado. Ainda não se sabe como as operadoras vão explorar seus serviços. Mas para os aparelhos celulares funcionarem, eles necessitam de uma grande infraestrutura tecnológica que inclui estações de rádio base espalhadas pela cidade, centrais telefônicas e outros dispositivos. 6

13 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA A tecnologia está avançando a largos passos no Brasil e no mundo. A cada dia que passa encontramos nos jornais e na Internet novos programas de computador, novos jogos eletrônicos e novos dispositivos e produtos que trazem mais eficiência para as empresas e lazer para as pessoas Infraestrutura para acesso à Internet O número de pessoas que acessam à Internet no mundo está em crescimento constante. Em janeiro de 09, já havia mais de um bilhão de pessoas com idade acima de 1 anos que acessavam a grande rede em casa ou no trabalho. Naquela época, a China liderava o ranking com Score World Metrix apontando um número de 179,7 milhões de internautas. Em segundo lugar vinha os EUA com 163,3 milhões. Em terceiro estava o Japão com 60 milhões de internautas. Nosso país aparecia na nona posição com 27,7 milhões de internautas. Tal avaliação não incluía o tráfego vindo de computadores públicos, como é o caso de lan houses, celulares ou smartphones (Computerworld, 09). Figura 3 Reportagem sobre o crescimento da Internet no Brasil (Fonte: <http://www.viuisso.com.br/wp-content/uploads/07/11/onu_internet_ br.jpg>) 7

14 Unidade I Outra fonte pesquisada apresentou os seguintes números que mostram a evolução de usuários de Internet no Brasil ao longo dos últimos anos (Tabela I): Tabela 1 Evolução do número de usuários e da Internet no Brasil no período de 0 a 08. Milhões Usuários de Internet 32,1 3,3 44,9 3,9 Fonte Suplemento PNAD TIC domicílios TIC domicílios TIC domicílios *População de anos ou mais de idade qua acessou à Internet pelo menos uma vez, por meio de computador, em algum local (domicílio, local de trabalho, escola, centro de acesso gratuito ou pago, domicílio de outras pessoas ou qualquer outro local) nos 90 dias que antecederam à entrevista. (Fonte: <http://www.teleco.com.br/internet.asp>) Mesmo que os números não sejam precisos, indicam que há um crescimento muito vigoroso nesta área que também faz parte da tecnologia de informação. Note que, para que exista Internet numa região, é preciso que haja uma infraestrutura de telecomunicações sem a qual o acesso não será possível. 1 Também na esteira da quantidade de usuários de Internet, o comércio eletrônico também está em alta. Os usuários de Internet no Brasil estão, cada vez mais, usando-a não só para pesquisas e sites de relacionamento (Orkut, MSN e outros), mas também para fazer compras, fazer uso de serviços eletrônicos do governo, estudar a distância, procurar emprego, procurar informações acadêmicas, procurar parceiros de negócios, participar de grupos de discussão, obter notícias, obter fotos, obter vídeos, participar de blogs, emitir opiniões e muito mais. 8

15 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA Observe que a Internet só funciona em regiões com infraestrutura tecnológica para seu funcionamento Infraestrutura para banda larga No Brasil, nem todas as cidades possuem banda larga, ainda dependem da velha Internet discada, ou então de infraestrutura de Internet a rádio. Banda larga crescimento Penetração % ,0% 73% 2,2% 96% % 71% ,3% ,7% 0,2% 0,4% % 4% 3% 2% 1% 0% Figura 4 Crescimento porcentual de usuários de banda larga no Brasil entre 01 e 06 (Fonte: <http://www.revistafatorbrasil.com.br/imagens/fotos/grafico_banda_larga>) Por outro lado, há um esforço grande em nosso país no sentido de se levar a banda larga para todos os municípios: 1 O ministro das Comunicações, Hélio Costa, apresentou ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na tarde desta terça-feira, 24 de novembro, uma proposta com subsídios para o Plano Nacional de banda larga. O texto foi elaborado por técnicos da pasta. A proposta, intitulada Um plano nacional para banda larga O Brasil em alta velocidade, tem 196 páginas e estabelece, entre outros pontos, um conjunto de medidas para massificar, até 14, a oferta de acessos à Internet por rede banda 9

16 Unidade I larga e promover o crescimento da capacidade da infraestrutura de telecomunicações do país. O texto prevê investimentos globais até 14 de R$ 7, bilhões R$ 26,49 bilhões do governo e R$ 49,01 bilhões da iniciativa privada (mc.gov.br, 09). Nosso país é muito grande e nem sempre é possível investir na construção de infraestrutura de telefonia e até mesmo de energia elétrica e saneamento básico para todas as regiões e municípios brasileiros, pois o custo seria muito elevado. 1 Esses são alguns dos problemas que as novas gerações terão que pensar, trabalhar e resolver Infraestrutura necessária para o comércio eletrônico Os negócios eletrônicos estão ganhando cada vez mais espaço no cenário econômico brasileiro. Entre os fatores que levam a este crescimento, estão a comodidade proporcionada de poder comprar sem precisar sair de casa e sem filas, sem trânsito, sem ter que enfrentar os problemas da violência urbana das grandes cidades e o número de ofertas oferecidas na rede. Nos últimos dez anos, o e-commerce apresentou um crescimento de 1% em todo o território nacional e, para os próximos cinco anos, o aumento de 30% é esperado. (Em Dia News, 09).

17 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA Figura Comércio eletrônico representado pelo site da bolsa de negócios. (Fonte: <http:// /~agrosoft/agroarquivos/ jpg>) Para que exista o comércio eletrônico e ele funcione, a criação de uma infraestrutura é necessária, por exemplo, de distribuição. Em outras palavras, não basta vender um produto e não conseguir entregá-lo ao cliente. Esse tipo de infraestrutura é denominado por alguns de infraestrutura logística. A próxima figura representa a questão da logística que envolve a entrega, o despacho ou a expedição de produtos e serviços até os clientes. 11

18 Unidade I ArcelorMittal Tubarão São Paulo Curitiba ArcelorMittal Vega p/ Argentina Porto Alegre ferrovia rodovia Figura 6 Representação da questão da logística. (Fonte: <http://www.vegadosul.com.br/produtos_mercados/logistica/images/ logistica_mapa.jpg>) A logística pode ser muito complexa para fazer chegar um produto a uma pessoa que esteja distante dos grandes centros. Entre as questões envolvidas com a infraestrutura logística estão: Onde os produtos serão armazenados enquanto não chegarem ao cliente? Quando os produtos podem ser despachados? Como será a composição de carga para viabilizar a entrega ao cliente de modo mais barato? 12

19 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA Como fazer com que o produto chegue ao cliente no menor prazo possível? Que meios de transporte serão utilizados? Como os fretes serão pagos? Será que o pagamento dos fretes não inviabilizará os negócios? Existem muitas questões que precisam ser respondidas e que podem até mesmo inviabilizar o negócio. Por outro lado, o aluno poderia argumentar: mas qual é a relação entre essas questões de logística e a tecnologia de informação? Todas as perguntas anteriores estão relacionadas com a necessidade de se obter informações. Então, de onde virão as informações? 1 Respondendo a questão, pode-se dizer que as informações que as pessoas precisam para poder trabalhar virão dos sistemas de informação. Agora, já estamos próximos da tecnologia de informação... Os sistemas de informação atuais envolvem: tecnologia da informação, pessoas e organização. A organização possui estrutura hierárquica e regras para poder funcionar. As pessoas podem ser desenvolvedores ou usuários dos sistemas Já a tecnologia é o objeto de estudo, porém, para que funcione bem e tenha vida longa na empresa, é preciso que esta TI esteja alinhada com os objetivos organizacionais. O sentido do alinhamento mencionado é que contribua em todos os sentidos para que a organização tenha sucesso, que os processos de negócio obtenham as informações necessárias e possam funcionar com elas e, por fim, a TI tem que estar envolvida com os problemas da organização e tem que participar de sua solução, caso contrário, não será útil e será descartada. 13

20 Unidade I Ainda com relação à logística, ocorre que ela precisa cada vez mais da tecnologia de informação para realizar simulações. Um exemplo dessas simulações pode ser realizado pelo uso de planilhas eletrônicas, como é o caso de uma planilha feita no programa Excel (da Microsoft) e junto com ela pode-se usar o Solver. Este é um software incorporado ao Excel que permite que se realizem cálculos com o uso da técnica de programação linear. Esta técnica permite avaliar as opções disponíveis e ver qual atenderá melhor em termos de menor custo, ou menor prazo, ou máximo lucro possível de se obter. Entre as simulações, incluem-se os cálculos de custos e também a busca pelas rotas e alternativas mais viáveis para a entrega de produtos em tempo hábil, com custo aceitável e com a qualidade e segurança desejada Infraestrutura necessária para a educação a distância 1 2 Outro dado importante está ligado ao crescimento no uso das tecnologias de informação e comunicação ligados à educação a distância. Segundo o website Administradores: 1 Análise do portal e-learning Brasil aponta que investimentos deverão se manter e, até, o setor deverá atingir um volume de R$ 3 bilhões ao ano. A educação a distância veio para ficar. Aos que ainda estavam reticentes sobre a evolução desta modalidade de ensino no país, um estudo recente realizado pelo portal e-learning Brasil não deixa dúvidas: o setor vem se consolidando ano a ano e deve manter taxas de crescimento de 40% ao ano até, quando deve movimentar um volume de R$ 3 bilhões. 30 A área de educação a distância (EaD) também é muito dinâmica e, segundo dados do Anuário Estatístico de Educação Aberta à Distância (ABRAED, 08), 2, milhões de brasileiros estudaram em cursos de educação a distância em Fonte: <http://www.administradores.com.br/noticias/educacao_ a_distancia_mantem_crescimento_de_40_ao_ano/1309/>. 14

21 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA Figura 7 Site de EaD inserido no contexto de TI. (Fonte: <http://www2.unip.br/default.asp>) A educação a distância, em nível superior, possui um público próprio e diferenciado do público da educação presencial. Normalmente, a EaD é frequentada por pessoas com mais idade do que as da educação presencial e, muitas vezes, que já possuem algum curso superior e estão desejosos por cursarem um segundo ou terceiro curso Infraestrutura para data centers Data centers são descendentes diretos dos antigos Centros de Processamento de Dados (CPDs) das empresas. Em conjunto com a própria expansão da web, surge a criação e desenvolvimento de data centers. 1 Nesses centros de armazenamento de dados, trabalha-se com uma grande quantidade de servidores, com muitos HDs para se realizar o armazenamento de dados, e com uma rede classificada como SAN, ou seja, Storage Area Network. Nos data centers, há muitos servidores e a infraestrutura necessária para colocar vários sistemas e bancos de dados na Internet. Dessa forma, evita-se que as empresas clientes tenham que ter sua estrutura própria com equipamentos e funcionários. 1

22 Unidade I Procure mais informações sobre os data centers e os assuntos que você considerar importantes para sua evolução profissional e sua carreira, pois neste material didático os itens são abordados de modo mais sintético. Nessas imagens, os alunos podem observar a infraestrutura que permite que cada empresa que aluga um espaço de armazenamento nesses data centers evite gastos com seus próprios sistemas voltados para web. A Figura apresenta a ilustração de uma rede do tipo SAN (Storage Area Network). Este tipo de rede está associada aos data centers, é o tipo de rede que permite o bom funcionamento destas infraestruturas tecnológicas. 1 Nos data centers há analistas de sistemas, administradores de banco de dados, tecnólogos de rede e vários outros profissionais necessários para fazer a manutenção dos equipamentos e garantir que todo sistema funcione 36 dias por ano e 24 horas ao dia. Os sistemas em operação que possuem muitos usuários dependentes de suas informações não podem parar de funcionar. Nesse sentido, há empresas, como é o caso de bancos comerciais, que duplicam ou espelham a infraestrutura tecnológica de bancos de dados e sistemas, de tal modo que se a infraestrura principal falhar, a secundária assume seu posto. Network clients File server Storage devices Interconnection equipment Storage devices Storage area network Figura 8 Ilustração de rede SAN (Storage Area Network). (Fonte: <http://static.commentcamarche.net/pt.kioskea.net/pictures/suretefonctionnement-images-san-schema.png>) 16

23 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA Entre os muitos profissionais que podem atuar nos data centers, os administradores de banco de dados também representam uma das categorias mais bem pagas na área de TI. Administradores de bancos de dados são responsáveis pela segurança, atribuição de senhas, migração de dados, pelos backups, pela manutenção da integridade dos dados e pelas tarefas do cotidiano dos bancos de dados. A Figura 11 ilustra a integridade necessária aos bancos de dados diante de informações geradas em vários processos e áreas que ocorrem nas organizações. Supply Chain Marketing Procurement Human Resources Clientes Produtos & Tudo mais Sales Service Financials Order Management Figura 9 Necessidade de integridade de banco de dados diante de informações de várias áreas das organizações em constante evolução. (Fonte: <http://www.bertini.com.br/images/pic_e_business_suite_03.jpg>) Observe que a figura anterior apresenta uma situação na qual temos um único banco de dados gigantesco em volta do qual orbitam as áreas funcionais de uma empresa. Essas áreas funcionais geram informações que são armazenadas no banco 17

24 Unidade I de dados e necessitam de informações que provêm dele para realizarem as operações. Trabalhar com um único banco de dados fornece a integridade, evita a duplicidade de informações que ocorreria caso as áreas de uma empresa trabalhassem com vários bancos de dados isolados (cada banco de dados numa área e com um sistema local sem conexão com os demais) Infraestrutura de fábrica de software Outra área na qual a TI tem despontado é a da produção de software. Atualmente, o Brasil já conta com várias empresas exportadoras de software com uma tendência a aumentar seu crescimento nesta área. Os trabalhos nesta área de fabricação de software para exportação também exigem uma infraestrutura para que as pessoas possam trabalhar com segurança, tranquilidade e comodidade. 1 Entre os softwares mais requisitados estão os softwares integrados de gestão. Eles exercem um papel cada vez mais importante na gestão de empresas de modo eficiente, evitando duplicidade, agilizando os pedidos e entregas de produtos a clientes. 2 ERP (Enterprise Resource Planning) é um software integrado de gestão. Este tipo de software trabalha com uma única base de dados de toda empresa e permite a integração de suas diversas áreas, como é o caso da área de compras, almoxarifado, matérias-primas, produção, planejamento e controle da produção, qualidade, contabilidade, finanças, contas a pagar, contas a receber, recursos humanos, expedição de produtos etc. Segundo o website Esinow: Entre as mudanças mais palpáveis que um sistema de ERP propicia a uma empresa, sem dúvida, está a 18

25 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA 1 maior confiabilidade dos dados, agora monitorizados em tempo real, e a diminuição do trabalho. Algo que é conseguido com o auxílio e o comprometimento dos funcionários, responsáveis por fazer a atualização sistemática dos dados que alimentam toda a cadeia de módulos do ERP e que, em última instância, fazem com que a empresa possa interagir. Assim, as informações são disponibilizadas pelos vários módulos que a compõem em tempo real, ou seja, uma ordem de venda pode originar um processo de produção com o envio da informação para múltiplas bases, desde há existência de stocks à logística do produto. Tudo realizado com dados orgânicos, integrados e não redundantes. Existem países enriquecendo com a exportação de software, como no caso da Índia, que já é um grande produtor mundial e recebe bilhões de dólares anuais com a exportação desses produtos. Além da exportação dos produtos, muitas vezes há o ganho com os treinamentos, ensino de pessoal, manutenção e suporte, que são fornecidos aos clientes que adquirem esse tipo de produto. A China também é um país produtor e exportador de software e há também países exportadores como é o caso de Israel. Em relação à exportação de software brasileiro, Joaquim (09): As exportações brasileiras do setor de software devem passar de US$ 0 milhões para US$ 00 milhões e a geração de empregos deve crescer % com as medidas anunciadas pelo governo nesta segundafeira (12/0) como parte da política industrial. A estimativa foi feira por André Fonseca, presidente de uma das cinco maiores empresas do setor, a Virtus, sediada em São Paulo. O empresário comparou os incentivos criados pela nova política industrial para os 2 JOAQUIM, Patrícia. Faltam profissionais em diversas áreas da TI. Disponível em: <http://www.itweb.com.br/noticias/index.asp?cod=21229>. Acesso em 3 out

26 Unidade I exportadores ao programa Bolsa Família, porque vai premiar quem conseguir cumprir a meta estabelecida pelo programa. Acho que o governo fez as coisas de um jeito correto, porque vai recompensar quem estiver gerando resultado. A exportação brasileira ainda é pequena se comparada com a exportação de outros países. A cada ano que passa, as empresas, no Brasil, estão consolidando uma cultura de qualidade de software, envolvendo a programação, o uso de metodologias e técnicas de desenvolvimento, o trabalho com normas, qualidade e testes de software A necessidade de exportação de software e a SOFTEX 1 2 Uma das formas encontradas pelo governo brasileiro para incentivar a exportação de software é a Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (SOFTEX). Ela é gestora, desde a sua criação, em 1996, do Programa para Promoção da Exportação do Software Brasileiro (Programa SOFTEX), considerado prioritário pelo Ministério da Ciência e tecnologia (MCT). O Sistema SOFTEX reúne mais de empresas de todo o território nacional e é integrado por uma ampla rede de agentes regionais que prestam apoio e orientação local às empresas em seu entorno. As ações da SOFTEX contam com o apoio institucional, técnico e financeiro de diversas entidades, entre as quais ABES, ABDI, ABINNEE, Apex-Brasil. 3 Quando se produz software é muito importante a questão de se utilizar boas práticas de fabricação, como é o caso do uso do PMBOK (Project Management Body of Knowledge), de normas internacionais, normas da série ISO-9000 e outras. 30 Outras boas práticas são, por exemplo, do ITIL (Information Technology Infrastructure Library), que é um modelo de 3 Fonte:

27 GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA referência para gerenciamento de processos de TI) e COBIT (Control Objectives for Information and related Technology), que é um guia de boas práticas dirigido para a gestão de tecnologia de informação. Quando se produz software, uma das etapas mais importantes é a etapa de testes. Desenvolvimento Planejar para... Teste Especificação de requisitos Teste de aceitação Planejar para... Projeto de alto nível Teste de sistema Planejar para... Projeto detalhado Teste de integração Planejar para... Codificação Teste de unidade Figura Teste de software. (Fonte: <http://www.devmedia.com.br/imagens/engsoft/artigo7/image03.jpg>) Na figura, observe que existem várias etapas no processo de fabricação de software, ou seja, vários pontos de controle, nos quais é necessário realizar os testes de software para validação em cada etapa. 1 A especificação de software, que é uma das etapas iniciais, exige que se realizem testes de aceitação. Na etapa do projeto de alto nível, podem-se realizar os testes de sistemas. Já para a etapa de projeto detalhado, existem os projetos de integração, e na codificação há os testes de unidade. É importante procurar na Internet e nos livros mais detalhes sobre os testes e sobre os assuntos apresentados neste material 21

28 Unidade I didático. O aluno interessado deve procurar mais informações, pesquisar em revistas, livros, na web e deve discutir com os colegas de curso e tutores. Leve suas dúvidas para os fóruns de discussão da disciplina. Agora, observando a necessidade de infraestrutura tecnológica nas diversas áreas anteriormente mencionadas, o aluno poderá entender porque é tão necessária a mão de obra especializada para trabalhar em TI: não basta possuirmos os equipamentos, as formas de trabalho, os clientes e não termos funcionários preparados para lidar com a tecnologia, ou seja, para trabalhar nas infraestruturas tecnológicas ou com as infraestruturas atuais. 1.2 A falta de profissionais de TI no mercado A tecnologia de informação (TI) está em evolução e a formação de mão de obra especializada não consegue acompanhar seu ritmo. Existe uma falta de pessoal capacitado em tecnologia da informação no Brasil e no mundo que pode gerar uma crise nos próximos anos, caso a tendência atual de aumento na demanda por profissionais e quantidade de formandos menor do que as necessidades do mercado. Segundo Caetano (08): Os profissionais de TI não podem reclamar de falta de emprego. O crescimento do setor, acima da média de outros países e bem acima do crescimento da economia brasileira, está gerando uma enorme quantidade de vagas. Dados da consultoria IDC mostram que, de 06 até 09, serão gerados na América Latina pelo menos 630 mil empregos em tecnologia, metade delas no Brasil (47%). Apenas para desenvolvimento de software, o país tem 1 mil vagas abertas sem profissionais disponíveis. Mesmo com a criação, desde 00, de dezenas de cursos de tecnologia, o ritmo de 22

Gerenciamento de Infraestrutura

Gerenciamento de Infraestrutura Gerenciamento de Infraestrutura Professor conteudista: Luiz Antonio de Lima Sumário Gerenciamento de Infraestrutura Unidade I 1 INTRODUÇÃO...1 1.1 O avanço da tecnologia de informação no Brasil...1 1.1.1

Leia mais

Unidade IV. A governança está relacionada com a possibilidade de se ter controle e sucesso nas operações e nos trabalhos de uma organização.

Unidade IV. A governança está relacionada com a possibilidade de se ter controle e sucesso nas operações e nos trabalhos de uma organização. GERENCIAMENTO DE INFRAESTRUTURA Unidade IV 4 A GOVERNANÇA DE TI A governança está relacionada com a possibilidade de se ter controle e sucesso nas operações e nos trabalhos de uma organização. 4.1 A governança

Leia mais

redes, infraestrutura e telecom

redes, infraestrutura e telecom redes, infraestrutura e telecom Integração de soluções, projetos, implementação e manutenção de redes, infraestrutura de TI e telecom para empresas de grande e médio portes. SERVIÇOS redes, infraestrutura

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS 2009 Introdução Resumo Executivo Apesar das turbulências que marcaram o ano de 2008, com grandes variações nos indicadores econômicos internacionais,

Leia mais

Prof.: Roberto Franciscatto. Capítulo 1 Mercado de trabalho em TI

Prof.: Roberto Franciscatto. Capítulo 1 Mercado de trabalho em TI Introdução a Sistemas de Informação Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 1 Mercado de trabalho em TI Este que vos fala... Prof. Roberto Franciscatto Graduação: Informática Mestrado: Computação Aplicada

Leia mais

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce...

Bleez Agência Digital... 3. Quem sou eu... 4. Introdução... 5. Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7. Quem está comprando no ecommerce... Sumário Bleez Agência Digital... 3 Quem sou eu... 4 Introdução... 5 Quanto o ecommerce cresceu no Brasil... 7 Quem está comprando no ecommerce... 10 Por que os brasileiros estão comprando mais... 12 O

Leia mais

Predictions Brasil 2015 Acelerando a Inovação na 3 a Plataforma

Predictions Brasil 2015 Acelerando a Inovação na 3 a Plataforma Predictions Brasil 2015 Acelerando a Inovação na 3 a Plataforma 1 IDC - Equipe Pietro Delai Reinaldo Sakis João Paulo Bruder Luciano Ramos Gerente de Pesquisa e Consultoria -Enterprise Gerente de Pesquisa

Leia mais

Governança de TI. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com

Governança de TI. Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança de TI Professor: Ernesto Junior E-mail: egpjunior@gmail.com Governança Governar Governança Ato de governar(-se), governo, governação Governar ter mando, direção, dirigir, administrar tratar

Leia mais

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio?

Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? Como obter resultados em TI com gestão e governança efetivas direcionadas a estratégia do negócio? A Tecnologia da Informação vem evoluindo constantemente, e as empresas seja qual for seu porte estão cada

Leia mais

MBA Gestão da Tecnologia de Informação

MBA Gestão da Tecnologia de Informação MBA Gestão da Tecnologia de Informação Informações: Dias e horários das aulas: Segundas e Terças-feiras das 18h00 às 22h00 aulas semanais; Sábados das 08h00 às 12h00 aulas quinzenais. Carga horária: 600

Leia mais

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015

O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 O Mercado americano de Tecnologia 2014/2015 1. Considerações Gerais Os Estados Unidos, maior potência mundial e tecnológica, apresenta projeções cada vez mais otimistas. Desde 2008, no estouro da crise

Leia mais

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010

Objetivo da Aula. Enterprise Resource Planning - ERP. Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 23/4/2010 Enterprise Resource Planning - ERP Objetivo da Aula Descrever os sistemas ERP, seus módulos e possíveis aplicações e tendências 2 1 Sumário Informação & TI Sistemas Legados ERP Classificação Módulos Medidas

Leia mais

Governança de TI. Governanca de TI. Objetivos. Governanca de TI - ESR - Confluence. 1 de 5 12/04/2010 11:15

Governança de TI. Governanca de TI. Objetivos. Governanca de TI - ESR - Confluence. 1 de 5 12/04/2010 11:15 1 de 5 12/04/2010 11:15 Dashboard > ESR >... > Elaboracao de cursos > Governanca de TI ESR Governanca de TI View Edit Attachments (4) Info Welcome Leandro N. Ciuffo History Preferences Log Out Browse Space

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE III: Infraestrutura de Tecnologia da Informação Atualmente, a infraestrutura de TI é composta por cinco elementos principais: hardware, software,

Leia mais

Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu

Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu Áreas de utilização do GED e o que levar em consideração no Projeto de Implantação de GED em uma empresa Simone de Abreu Cerca de dois milhões de pessoas estão trabalhando em aproximadamente 300 mil projetos

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação

Pesquisa realizada com os participantes do 12º Seminário Nacional de Gestão de Projetos. Apresentação Pesquisa realizada com os participantes do de Apresentação O perfil do profissional de Projetos Pesquisa realizada durante o 12 Seminário Nacional de, ocorrido em 2009, traça um importante perfil do profissional

Leia mais

Agenda. Noções de Empregabilidade; Profissões tecnológicas ligadas à Computação; Visão do Mercado de Trabalho na Bahia e no Brasil.

Agenda. Noções de Empregabilidade; Profissões tecnológicas ligadas à Computação; Visão do Mercado de Trabalho na Bahia e no Brasil. Prof. Fernando Cardeal fcardeal@ifba.edu.br Agenda Noções de Empregabilidade; Profissões tecnológicas ligadas à Computação; Visão do Mercado de Trabalho na Bahia e no Brasil. Tempo estimado: 40 minutos.

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE III: Infraestrutura de Tecnologia da Informação Atualmente, a infraestrutura de TI é composta por cinco elementos principais: hardware, software,

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

III. Formação Corporativa

III. Formação Corporativa I. O Instituto Atualmente, o Instituto Infnet oferece mais de 100 cursos intensivos, graduações, pós-graduações e formações corporativas, organizados em duas escolas: II. Clientes Sendo referência na formação

Leia mais

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO

Pesquisa realizada com os participantes do 16º Seminário Nacional de Gestão de Projetos APRESENTAÇÃO Pesquisa realizada com os participantes do de APRESENTAÇÃO O perfil do profissional de projetos Pesquisa realizada durante o 16 Seminário Nacional de, ocorrido em Belo Horizonte em Junho de, apresenta

Leia mais

Embratel e uma das Maiores Empresas Agroindustriais do País

Embratel e uma das Maiores Empresas Agroindustriais do País EMBRATEL CASE Embratel e uma das Maiores Empresas Agroindustriais do País O Portfólio de TI da Embratel a Serviço da Agroindústria A convergência de serviços de TI e telecom se consolida como fenômeno

Leia mais

Convergência TIC e Projetos TIC

Convergência TIC e Projetos TIC TLCne-051027-P1 Convergência TIC e Projetos TIC 1 Introdução Você responde essas perguntas com facilidade? Quais os Projetos TIC mais frequentes? Qual a importância de BI para a venda de soluções TIC (TI

Leia mais

1 Encontro Metropolitano de Tecnologia da Baixada Santista. Guia de Profissões - Tecnologia. Prof. Dr. Marcelo Pereira Bergamaschi

1 Encontro Metropolitano de Tecnologia da Baixada Santista. Guia de Profissões - Tecnologia. Prof. Dr. Marcelo Pereira Bergamaschi 1 Encontro Metropolitano de Tecnologia da Baixada Santista Guia de Profissões - Tecnologia Prof. Dr. Marcelo Pereira Bergamaschi Breve Currículo Marcelo Pereira Bergamaschi -> Bergamaschi Bacharelado em

Leia mais

Cada empresa é uma empresa de informação. Não

Cada empresa é uma empresa de informação. Não Gestão da Informação Corporativa OpenText Desligue o seu celular e o seu computador. Desligue os seus servidores. E agora você consegue fazer negócios? Cada empresa é uma empresa de informação. Não importa

Leia mais

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO

LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO LINHA CRIATIVA, Informática & Soluções PORTFOLIO 2015 A LINHA CRIATIVA é uma solução de TI focada em produtos inteligentes e simples, actuando no sector de empresas de médio e pequeno porte, nas áreas

Leia mais

Guia de vendas Windows Server 2012 R2

Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Guia de vendas Windows Server 2012 R2 Por que Windows Server 2012 R2? O que é um servidor? Mais do que um computador que gerencia programas ou sistemas de uma empresa, o papel de um servidor é fazer com

Leia mais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Enterprise Resource Planning. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais O que é ERP Os ERPs em termos gerais, são uma plataforma de software desenvolvida para integrar os diversos departamentos de uma empresa,

Leia mais

REDES. A Evolução do Cabeamento

REDES. A Evolução do Cabeamento REDES A Evolução do Cabeamento Até o final dos anos 80, todos os sistemas de cabeamento serviam apenas a uma aplicação, isto é, eram sistemas dedicados. Estes sistemas eram sempre associados à um grande

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado

Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Mídias sociais nas empresas O relacionamento online com o mercado Maio de 2010 Conteúdo Introdução...4 Principais conclusões...5 Dados adicionais da pesquisa...14 Nossas ofertas de serviços em mídias sociais...21

Leia mais

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO.

TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. TERCEIRIZAÇÃO, OUTSOURCING, INFRAESTRUTURA DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS E SITES, AUDITORIAS E SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO. OneIT A gente trabalha para o seu crescimento. Rua Bento Barbosa, n 155, Chácara Santo

Leia mais

Linha Criativa por Lunzayiladio Hervé Maimona PORTFOLIO

Linha Criativa por Lunzayiladio Hervé Maimona PORTFOLIO PORTFOLIO 2014 A LINHA CRIATIVA é uma solução de TI focada em produtos inteligentes e simples, actuando no sector de empresas de médio e pequeno porte, nas áreas de terceirização, infra-estrutura, suporte,

Leia mais

01. O QUE É? 02. OBJETIVOS DO CURSO 03. CAMPO DE ATUAÇÃO

01. O QUE É? 02. OBJETIVOS DO CURSO 03. CAMPO DE ATUAÇÃO 01. O QUE É? O Curso de Desenvolvimento de Websites é um curso de graduação tecnológica de nível superior com duração de dois anos e meio. Este curso permite a continuidade dos estudos em nível de bacharelado

Leia mais

O Processo de Migração do Datacenter NET Novembro, 2014

O Processo de Migração do Datacenter NET Novembro, 2014 I D C C A S E S T U D Y O Processo de Migração do Datacenter NET Novembro, 2014 Renato Rosa, Brazil Research and Consulting Senior Analyst, IDC Brazil Patrocinado por HP Este estudo da IDC apresenta o

Leia mais

Security Officer Foundation

Security Officer Foundation Security Officer Foundation As comunicações e os meios de armazenamento das informações evoluíram mais nestes últimos anos do que em outro tempo na história conhecida. A internet comercial foi consolidada

Leia mais

4 Mercado setor de telecomunicações

4 Mercado setor de telecomunicações 4 Mercado setor de telecomunicações Nesta sessão é apresentada uma pequena visão geral do mercado de telecomunicações no Brasil, com dados históricos dos acontecimentos mais relevantes a este trabalho,

Leia mais

Rede. Rede. Informação. Infraestrutura. Gerenciamento. Controle. Visão. Ação. Confiabilidade. Informação. Expertise. Rede. Visão. Rede.

Rede. Rede. Informação. Infraestrutura. Gerenciamento. Controle. Visão. Ação. Confiabilidade. Informação. Expertise. Rede. Visão. Rede. Gerenciamento Expertise Expertise Expertise Expertise A OpServices é uma empresa focada no desenvolvimento de soluções de governança de TI, monitoração de processos de negócios e de infraestrutura de TI.

Leia mais

EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV

EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV EMBRATEL ENTREVISTA: Pietro Delai IDC Brasil DATA CENTER VIRTUAL - DCV DATA CENTER VIRTUAL - DCV Em entrevista, Pietro Delai, Gerente de Pesquisa e Consultoria da IDC Brasil relata os principais avanços

Leia mais

Universidade. Estácio de Sá. Informática e Telecomunicações

Universidade. Estácio de Sá. Informática e Telecomunicações Universidade Estácio de Sá Informática e Telecomunicações A Estácio Hoje reconhecida como a maior instituição particular de ensino superior do país, a Universidade Estácio de Sá iniciou suas atividades

Leia mais

1. Apresentação. 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social. 1.2. Engajamento na Iniciativa

1. Apresentação. 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social. 1.2. Engajamento na Iniciativa 1. Apresentação 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social A conexão Digital para o Desenvolvimento Social é uma iniciativa que abrange uma série de atividades desenvolvidas por ONGs em colaboração

Leia mais

TI Aplicada. Aula 02 Áreas e Profissionais de TI. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti.

TI Aplicada. Aula 02 Áreas e Profissionais de TI. Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http://www.edilms.eti. TI Aplicada Aula 02 Áreas e Profissionais de TI Prof. MSc. Edilberto Silva prof.edilberto.silva@gmail.com http:// Papéis... Um papel é uma definição abstrata de um conjunto de atividades executadas e dos

Leia mais

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1

Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Curso de Sistemas de Informação 8º período Disciplina: Tópicos Especiais Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-1 Aula 1 Ambiente de Data Center Os serviços de comunicação em banda larga estão mais

Leia mais

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio

CBA. Comércio Internacional PÚBLICO-ALVO COMPLEMENTAÇÃO ACADÊMICA MATERIAL DIDÁTICO. Internacional. Comércio CBA Comércio Internacional Comércio Internacional A intensidade das relações comerciais e produtivas das empresas no atual contexto econômico tem exigido das empresas um melhor entendimento da complexidade

Leia mais

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning

Engª de Produção Prof.: Jesiel Brito. Sistemas Integrados de Produção ERP. Enterprise Resources Planning ERP Enterprise Resources Planning A Era da Informação - TI GRI Information Resource Management -Informação Modo organizado do conhecimento para ser usado na gestão das empresas. - Sistemas de informação

Leia mais

Palestra: Entrerprise Resource Planning - ERP

Palestra: Entrerprise Resource Planning - ERP Palestra: Entrerprise Resource Planning - ERP Ricardo Vilarim Formado em Administração de Empresas e MBA em Finanças Corporativas pela UFPE, Especialização em Gestão de Projetos pelo PMI-RJ/FIRJAN. Conceito

Leia mais

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br

PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO. ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br PROCESSOS PODEROSOS DE NEGÓCIO ideiaconsultoria.com.br 43 3322 2110 comercial@ideiaconsultoria.com.br POR QUE ESCREVEMOS ESTE E-BOOK? Nosso objetivo com este e-book é mostrar como a Gestão de Processos

Leia mais

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios.

Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Reduza custos. Potencialize o valor da TI em seus negócios. Autor: Douglas Marcos da Silva 7 Sumário Executivo Nas últimas décadas, a evolução tecnológica, a interdependência dos mercados e a intensificação

Leia mais

tendências MOBILIDADE CORPORATIVA Setembro/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 03 Introdução Cenário atual Tendências Vantagens Riscos

tendências MOBILIDADE CORPORATIVA Setembro/2012 INFORMATIVO TECNOLÓGICO DA PRODESP EDIÇÃO 03 Introdução Cenário atual Tendências Vantagens Riscos tendências EDIÇÃO 03 Setembro/2012 MOBILIDADE CORPORATIVA Introdução Cenário atual Tendências Vantagens Riscos Recomendações para adoção de estratégia de mobilidade 02 03 04 06 07 08 A mobilidade corporativa

Leia mais

Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI. Prof. Fernando Rodrigues

Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI. Prof. Fernando Rodrigues Unidade I FINANÇAS EM PROJETOS DE TI Prof. Fernando Rodrigues Nas empresas atuais, a Tecnologia de Informação (TI) existe como uma ferramenta utilizada pelas organizações para atingirem seus objetivos.

Leia mais

Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação. Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica

Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação. Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica Sucesu RS A Tecnologia a Favor da Inovação Serviços de Cloud Computing para operações de missão crítica Fernando Bittar Diretor de Novos Negócios ITM IT Management Contexto do Mercado de Cloud Computing

Leia mais

IBM Software. Otimize seus ambientes de SOA, B2B e nuvem com WebSphere DataPower Agosto de 2011

IBM Software. Otimize seus ambientes de SOA, B2B e nuvem com WebSphere DataPower Agosto de 2011 IBM Software Otimize seus ambientes de SOA, B2B e nuvem com WebSphere DataPower Agosto de 2011 2 Otimize seus ambientes de SOA, B2B e nuvem com WebSphere DataPower Destaques Amplie os serviços de negócios

Leia mais

Fundamentos da Computação Móvel

Fundamentos da Computação Móvel Fundamentos da Computação Móvel (O Mercado Mobile no Brasil) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto

Leia mais

Gestão e Tecnologia da Informação

Gestão e Tecnologia da Informação Gestão e Tecnologia da Informação Superintendência de Administração Geral - SAD Marcelo Andrade Pimenta Gerência-Geral de Gestão da Informação - ADGI Carlos Bizzotto Gilson Santos Chagas Mairan Thales

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS

SISTEMAS DE NEGÓCIOS. a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS a) SISTEMAS DE APOIO EMPRESARIAIS 1. COLABORAÇÃO NAS EMPRESAS Os sistemas colaborativos nas empresas nos oferecem ferramentas para nos ajudar a colaborar, comunicando idéias, compartilhando

Leia mais

Sistemas de Informação Empresarial

Sistemas de Informação Empresarial Sistemas de Informação Empresarial Governança de Tecnologia da Informação parte 2 Fonte: Mônica C. Rodrigues Padrões e Gestão de TI ISO,COBIT, ITIL 3 International Organization for Standardization d -

Leia mais

Proposta. COBIT Fundamentos. Apresentação Executiva. COBIT - Fundamentos

Proposta. COBIT Fundamentos. Apresentação Executiva. COBIT - Fundamentos COBIT Fundamentos Apresentação Executiva 1 O treinamento de Cobit Fundamentos tem como premissa capacitar o participante a compreender e controlar os riscos associados, mantendo o equilíbrio entre os investimentos

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária

A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária A economia em nuvem da AWS em comparação com o da infraestrutura de TI proprietária Publicação: 7 de dezembro de 2009 A Amazon Web Services (AWS) oferece a empresas de todos os tamanhos serviços de rede

Leia mais

DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA

DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA DICAS PARA PAGAMENTO MÓVEL NA 7SUA EMPRESA ÍNDICE INTRODUÇÃO O QUE É PAGAMENTO MÓVEL CONCLUSÃO PG. 3 PG. 4 PG. 6 PG. 17 INTRODUÇÃO Os meios de pagamento eletrônico estão cada vez mais fortes no Brasil.

Leia mais

Guia completo para. planejar seu orçamento de TI

Guia completo para. planejar seu orçamento de TI Guia completo para planejar seu orçamento de TI SUMÁRIO >> Introdução... 3 >> Planejamento é a chave do sucesso... 6 >> Como fazer uma gestão de TI eficiente... 12 >> Aprenda a calcular o investimento

Leia mais

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT A importância da inovação em fornecedores de sistemas, serviços e soluções para criar ofertas holísticas Julho de 2014 Adaptado de Suporte a ambientes de datacenter: aplicando

Leia mais

Sistemas de Informação

Sistemas de Informação Sistemas de Informação Prof. M.Sc. Diego Fernandes Emiliano Silva diego.femiliano@gmail.com Agenda Infraestrutura de TI Infraestrutura de TI: hardware Infraestrutura de TI: software Administração dos recursos

Leia mais

TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET

TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET SOBRE O CURSO Com o crescimento da internet, novos hábitos de consumo e inovadoras formas de negócio surgiram. A sociedade está cada vez mais conectada, acelerando

Leia mais

Soluções em Software para Medicina Diagnóstica. www.digitalmed.com.br

Soluções em Software para Medicina Diagnóstica. www.digitalmed.com.br Soluções em Software para Medicina Diagnóstica www.digitalmed.com.br NOTA DE AGRADECIMENTO Primeiramente, agradecemos pela sua receptividade em conhecer as nossas soluções, afinal, é sempre uma imensa

Leia mais

DCC133 Introdução à Sistemas de Informação. E-business global e colaboração

DCC133 Introdução à Sistemas de Informação. E-business global e colaboração Curso de Bacharelado em Sistemas de Informação DCC133 Introdução à Sistemas de Informação TÓPICO 2 E-business global e colaboração Prof. Tarcísio de Souza Lima OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever

Leia mais

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo

LOGÍSTICA & BRASIL Artigo O artigo aborda relações entre logística, formação profissional e infra-estrutura do país. São debatidas questões sobre a evolução da logística no Brasil, a preparação educacional do profissional de logística

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica... 1 de 1 19/4/212 17:17 EGTI 211/212 - Autodiagnostico 21 Imprimir Identificação 1. Qual a identificação do órgão? AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS 2. Qual o âmbito de preenchimento do formulário?

Leia mais

Marcelo Pereira Bergamaschi

Marcelo Pereira Bergamaschi Marcelo Pereira Bergamaschi Bergamaschi Graduado em Bacharelado em Matemática UNISANTA - 1986 Pós-graduado em Ciência da Computação UNISANTA - 1991 Pós-graduado em Sistemas de Informação UFU - 2002 Mestre

Leia mais

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br

COBIT. Governança de TI. Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br COBIT Governança de TI Juvenal Santana, PMP tecproit.com.br Sobre mim Juvenal Santana Gerente de Projetos PMP; Cobit Certified; ITIL Certified; OOAD Certified; 9+ anos de experiência em TI; Especialista

Leia mais

E-Business global e colaboração

E-Business global e colaboração E-Business global e colaboração slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. 2.1 Copyright 2011 Pearson Education, Inc. publishing as Prentice Hall Objetivos de estudo Quais as principais

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento de ativos de software com o CA IT Asset Manager como posso administrar melhor os meus ativos de software e reduzir o risco de auditorias de conformidade? agility made possible

Leia mais

Material 5 Administração de Recursos de HW e SW. Prof. Edson Ceroni

Material 5 Administração de Recursos de HW e SW. Prof. Edson Ceroni Material 5 Administração de Recursos de HW e SW Prof. Edson Ceroni Desafios para a Administração Centralização X Descentralização Operação interna x Outsourcing Hardware Hardware de um Computador Armazenamento

Leia mais

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014

PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA Outubro de 2014 DIVISÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - DTI PLANO DIRETOR DE INFORMÁTICA - 1 SUMÁRIO 1. OBJETIVOS 2. CENÁRIO ATUAL DE TI 2.1. AVALIAÇÃO E DIAGNÓSTICO DO CENÁRIO

Leia mais

Soluções de Infraestrutura de Rede para Instituições Financeiras. no trabalho

Soluções de Infraestrutura de Rede para Instituições Financeiras. no trabalho Soluções de Infraestrutura de Rede para Instituições Financeiras no trabalho Desafios da Infraestrutura de Rede para o setor Financeiro As instituições financeiras são ambientes mais exigentes do normal

Leia mais

ARQUITETURA TRADICIONAL

ARQUITETURA TRADICIONAL INTRODUÇÃO Atualmente no universo corporativo, a necessidade constante de gestores de tomar decisões cruciais para os bons negócios das empresas, faz da informação seu bem mais precioso. Nos dias de hoje,

Leia mais

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE

GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE GUIA ATS INFORMÁTICA: GESTÃO DE ESTOQUE SUMÁRIO O que é gestão de estoque...3 Primeiros passos para uma gestão de estoque eficiente...7 Como montar um estoque...12 Otimize a gestão do seu estoque...16

Leia mais

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação

Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Programa do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Tecnologia da Informação Apresentação O programa de Pós-graduação Lato Sensu em Gestão de Tecnologia da Informação tem por fornecer conhecimento

Leia mais

Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI

Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI efagundes.com Serviço de Avaliaça o e Planejamento de Governança de TI O serviço especializado avalia, planeja e implanta um modelo de governança nas organizações de TI alinhado com as estratégias e operações

Leia mais

2Avalie novos modelos de investimento. Otimize a estrutura de tecnologia disponível

2Avalie novos modelos de investimento. Otimize a estrutura de tecnologia disponível Crise? Como sua empresa lida com os desafios? Essa é a questão que está no ar em função das mudanças no cenário econômico mundial. A resposta a essa pergunta pode determinar quais serão as companhias mais

Leia mais

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores

SUMÁRIO. Sistemas a serem considerados na construção de data centers. A gestão do projeto e a integração dos fornecedores REPORT 04 e fevereiro de 2013 INFRAESTRUTURA FÍSICA E DATA CENTERS SUMÁRIO Introdução O que são data centers Padrões construtivos para data centers Sistemas a serem considerados na construção de data centers

Leia mais

CBA PERFIL DO ALUNO. Certification in Business Administration

CBA PERFIL DO ALUNO. Certification in Business Administration CBA Pós - Graduação QUEM SOMOS PARA PESSOAS QUE TÊM COMO OBJETIVO DE VIDA ATUAR LOCAL E GLOBALMENTE, SER EMPREENDEDORAS, CONECTADAS E BEM POSICIONADAS NO MERCADO, PROPORCIONAMOS UMA FORMAÇÃO DE EXCELÊNCIA,

Leia mais

Sandromir Almeida. Treinamentos Realizados nas Empresas

Sandromir Almeida. Treinamentos Realizados nas Empresas Sandromir Almeida Consultor de Informática desde 1995 Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Docente de Informática há 15 anos Palestrante desde 2001 Técnico em Informática Webmaster Proprietário

Leia mais

NAVITA SGM SERVIÇOS GERENCIADOS DE MOBILIDADE

NAVITA SGM SERVIÇOS GERENCIADOS DE MOBILIDADE White Paper NAVITA SGM SERVIÇOS GERENCIADOS DE MOBILIDADE A cada dia, o mundo da mobilidade se torna mais crítico e complexo. Por esta natureza, usuários de mobilidade necessitam cada vez mais de agilidade

Leia mais

ERP. Planejamento de recursos empresariais

ERP. Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning Planejamento de recursos empresariais ERP Enterprise Resource Planning -Sistema de Gestão Empresarial -Surgimento por volta dos anos 90 -Existência de uma base de dados

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS.

USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. USE O PODER DA NUVEM. VEJA COMO A NUVEM PODE TRANSFORMAR SEUS NEGÓCIOS. A computação em nuvem é uma mudança de paradigma no gerenciamento de TI e de datacenters, além de representar a capacidade da TI

Leia mais

Software Livre no Serpro

Software Livre no Serpro Software Livre no SERPRO Apresentador:Sérgio Rosa Diretor 02/03/05 Agenda O SERPRO Fatores Críticos de Sucesso Papel do SERPRO Software Livre no SERPRO Resultados Alcançados Conclusões Empresa Pública

Leia mais

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR?

COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? COMO O INVESTIMENTO EM TI PODE COLABORAR COM A GESTÃO HOSPITALAR? Descubra os benefícios que podem ser encontrados ao se adaptar as novas tendências de mercado ebook GRÁTIS Como o investimento em TI pode

Leia mais

Anderson L. S. Moreira

Anderson L. S. Moreira Tecnologia da Informação Aula 10 Fato Real A batalha pelos dados Anderson L. S. Moreira anderson.moreira@ifpe.edu.br Instituto Federal de Pernambuco Recife PE Esta apresentação está sob licença Creative

Leia mais

Classificações dos SIs

Classificações dos SIs Classificações dos SIs Sandro da Silva dos Santos sandro.silva@sociesc.com.br Classificações dos SIs Classificações dos sistemas de informação Diversos tipo de classificações Por amplitude de suporte Por

Leia mais

Arcserve Backup: Como proteger ambientes NAS heterogêneos com NDMP

Arcserve Backup: Como proteger ambientes NAS heterogêneos com NDMP Arcserve Backup: Como proteger ambientes NAS heterogêneos com NDMP Phil Maynard UNIDADE DE SOLUÇÕES DE GERENCIAMENTO DE DADOS PARA O CLIENTE FEVEREIRO DE 2012 Introdução Em todos os lugares, o volume de

Leia mais

Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3.

Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3. Curso preparatório para exame de Certificação do ITIL V3. Dentro do enfoque geral em conhecer e discutir os fundamentos, conceitos e as definições de Governança de TI - Tecnologia da Informação, bem como

Leia mais

VISÃO: Até 2018, o SENAI será reconhecido como parceiro indispensável para indústria.

VISÃO: Até 2018, o SENAI será reconhecido como parceiro indispensável para indústria. Fundada em janeiro de 1979 as ações da são voltadas prioritariamente para Educação Profissional nas modalidades de Superior de Tecnologia, Pós-Graduação, Extensão e Habilitação Técnica sendo as duas últimas

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. A Tecnologia da Informação no contexto Organizacional. Tecnologia. Tecnologia. Tecnologia 29/07/2009

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras. A Tecnologia da Informação no contexto Organizacional. Tecnologia. Tecnologia. Tecnologia 29/07/2009 Núcleo de Pós Graduação Pitágoras A Tecnologia da Informação no contexto Organizacional MBA Gestão em TI Disciplina: Administração de Suporte e Automação Professor: Fernando Zaidan Agosto - 2009 Tecnologia

Leia mais

Tecnologias da Informação e da. e Organizacionais

Tecnologias da Informação e da. e Organizacionais Tecnologias da Informação e da Comunicação nos Cenários Econômicos e Organizacionais A evolução tecnológica acompanhando a mudança organizacional Os negócios na era eletrônica O comércio eletrônico Cadeias

Leia mais

A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS

A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS INSTITUTO DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PÓS-GRADUAÇÃO Gestão e Tecnologia da Informação IFTI1402 T25 A EVOLUÇÃO DOS PROFISSIONAIS DE TI PARA ATENDER AS NECESSIDADES EMPRESARIAIS Marcelo Eustáquio dos Santos

Leia mais

Outsourcing de TI Field Service

Outsourcing de TI Field Service Outsourcing de TI Field Service Metodologia de Solução As soluções ofertadas pela IT2B são desenvolvidas em compliance com as melhores práticas e metodologias de mercado, visando sempre o sucesso da operação

Leia mais

TIC Empresas 2007 DESTAQUES 2007

TIC Empresas 2007 DESTAQUES 2007 TIC Empresas DESTAQUES Os computadores estão presentes em 95% das empresas, sendo que a informatização aumenta de acordo com o porte. Entre as que utilizam computadores, o acesso à Internet é quase integral:

Leia mais

7 sinais e meio de que o seu Gerenciamento de documentos precisa de uma revisão

7 sinais e meio de que o seu Gerenciamento de documentos precisa de uma revisão Relatório gratuito 7 sinais e meio de que o seu Gerenciamento de documentos precisa de uma revisão A quantidade de informações disponíveis cresce a uma velocidade alucinante. Sem um gerenciamento de documentos

Leia mais