Lei de Armando Vergilio vai reduzir o preço do seguro

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Lei de Armando Vergilio vai reduzir o preço do seguro"

Transcrição

1 Nº FEVEREIRO DE 2015 A IMPORTÂNCIA DO SINCOR/CE NO DESENVOLVIMENTO DA CATEGORIA É ESTAR SEMPRE AO LADO DO CORRETOR DE SEGUROS E DOS SEGURADOS CORRETORES E CORRETORAS DO ESTADO DO CEARÁ, PARTICIPEM DO 11º CICLO DE PALESTRAS! Lei de Armando Vergilio vai reduzir o preço do seguro (Página 05) Quando o profissional doa parte de troca um melhor rendimento. As seu tempo para assistir a palestras e palestras podem auxiliar-nos na participar de cursos de capacitação, conquista de benefícios, organização ele se depara com experiências e de plano de carreira, escolha de uma p e r s p e c t i v a s m ú l t i p l a s, q u e carteira de clientes adequada, dentre proporcionam importantes momentos tantas outras vantagens. de reflexão e de aprendizado, além de Os aspectos comportamentais, o fornecer ferramentas significativas, alinhamento de expectativas q u e c o n t r i b u e m p a r a o profissionais e pessoais com os da desenvolvimento de competências organização, o desenvolvimento de que alimentam nosso universo e habilidades, o aprimoramento de currículo pessoal e profissional. Esses encontros de aquisição de competências e a descoberta de novas conhecimento transformam-nos em capacidades passou a ser a principal profissionais mais motivados, pois maneira de se relacionar com um nos incentivam a darmos o melhor de nós mesmos a fim de recebermos em mercado cada vez mais exigente. (Página 02) Falta d'água, risco de apagão e corrupção. A série de crises vividas pelo País, nos últimos meses, vem mudando o mercado de seguros. O cliente passa a contar com novos riscos e sinistros, e as seguradoras precisarão se adaptar a novos serviços ESCÂNDALOS F I N A N C E I R O S IMPULSIONAM MERCADO DE SEGUROS, D I Z C E O D A A M E R I C A N A ARGO Purm, presidente da americana Argo no Brasil. O mercado de seguros brasileiro se sofisticou e agora vive uma nova fase tanto no aspecto cultural, como na questão de conhecimento técnico. Não é à toa que, apesar da desaceleração e produtos. Até um tempo atrás, falar econômica, o setor deva crescer 50% de seguro no Brasil era ser taxado de pessimista, hoje, os clientes entendem até 2020, segundo estimativa da consultoria KPMG. a importância deste ativo, diz Pedro (Página 03) VENDA CRUZADA PODE ELEVAR META DE PRODUÇÃO A técnica de venda cruzada, que é As vendas cruzadas contribuem ofertar produtos diferentes ao seu tanto para aumentar o rendimento do cliente tradicional, traz muitas Corretor, quanto para proporcionar vantagens para o Corretor. De acordo mais comodidade ao cliente, que com o diretor de Seguros de Pessoas da consegue encontrar em um único Yasuda Marítima, Samy Hazan, para profissional a maior variedade de ter um resultado satisfatório, é preciso produtos. A venda cruzada é uma que o Corretor tenha uma visão geral ferramenta capaz de permitir, a partir dos riscos que podem afetar a renda ou de uma relação de venda, que o o patrimônio do seu segurado e pensar Corretor conquiste o posto do em um pacote que traga soluções para profissional de confiança daquele protegê-lo. cliente, explica Hazan. (Página 11) COMO O CORRETOR PODE SE DESTACAR NO AMBIENTE ONLINE (Página 07)

2 2 Fevereiro 2015 O MERCADO DE SEGUROS SACODE O NORDESTE CORRETORES E CORRETORAS DO ESTADO DO CEARÁ, PARTICIPEM DO 11º CICLO DE PALESTRAS! TABELA DE PRÊMIOS E GARANTIAS DO SEGURO DPVAT VIGENTE NO MÊS DE FEVEREIRO DE 2015 NOS TERMOS DA RESOLUÇÃO CNSP Nº 274, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2012 A informação e a comunicação são fatores fundamentais para qualquer biografia profissional, principalmente nos dias de hoje, onde toda a sociedade frente à globalização busca aquisição o u a p r i m o r a m e n t o d e conhecimentos. Essa realidade encontra seus pilares nos diversos níveis e modalidades educacionais, mas Manoel Nésio também se fundamenta em palestras e/ou cursos de capacitação, normalmente ministrados em espaços específicos, que proporcionam momentos enriquecedores, que fazem toda a diferença para o profissional, que busca se firmar num mercado de trabalho cada vez mais sedento por atualização: O de seguros. A educação é o alicerce de qualquer sociedade e nunca foi tão discutida e cobrada. Portanto, faz-se necessário que os profissionais das mais diversas áreas estejam aptos não só à prática institucional, mas também se tornem capazes de absorver novos conhecimentos e implementar tecnologias em seus ambientes de trabalho. Quando o profissional doa parte de seu tempo para assistir a palestras e participar de cursos de capacitação, ele se depara com experiências e perspectivas múltiplas, que proporcionam importantes momentos de reflexão e de aprendizado, além de fornecer ferramentas significativas, que contribuem para o desenvolvimento de competências que alimentam nosso universo e currículo pessoal e profissional. Esses encontros de aquisição de conhecimento transformamnos em profissionais mais motivados, pois nos incentivam a darmos o melhor de nós mesmos a fim de recebermos em troca um melhor rendimento. As palestras podem auxiliar-nos na conquista de benefícios, organização de plano de carreira, escolha de uma carteira de clientes adequada, dentre tantas outras vantagens. Os aspectos comportamentais, o alinhamento de expectativas profissionais e pessoais com os da organização, o desenvolvimento de habilidades, o aprimoramento de competências e a descoberta de novas capacidades passou a ser a principal maneira de se relacionar com um mercado cada vez mais exigente. Nesse sentido, as palestras podem oferecer aos participantes conhecimentos, técnicas e ferramentas que proporcionarão a autorreflexão, o autoconhecimento, iniciando um processo de evolução contínua de desenvolvimento para o alcance de objetivos. Por isso, para a FUNENSEG, FENACOR e SINCOR/CE a continuidade dos ciclos de palestras são um importante incentivo aos profissionais de corretagem de seguros e suas equipes. No ano de 2015, nosso Ciclo de Palestras terá início no mês de março. Mais uma vez buscaremos potencializar as diversas habilidades e competências dos corretores de seguros do estado do Ceará como comunicação, inteligência e controle emocional, visão sistêmica, comprometimento, foco, determinação, trabalho em equipe, planejamento estratégico, gestão de tempo, entre outros, a fim de que, assim, nossos profissionais estejam prontos para atender à crescente demanda do mercado em nosso estado. Investir em Capital Humano, verdadeiramente, é ter retorno garantido. As palestras auxiliam muito, tanto no que tange desenvolvimento humano, quanto produtividade e, consequentemente, lucratividade. Como presidente do SINCOR/CE, eu, Manoel Nésio Sousa, convoco todos os corretores, corretoras e demais interessados para abrilhantarem nossos encontros. Invista em seu conhecimento, desenvolva seus potenciais e talentos. Superando suas expectativas pessoais e profissionais, colherá resultados extraordinários! DIRETORIA EFETIVOS PRESIDENTE: MANOEL NÉSIO SOUSA TESOUREIRO: FRANCISCO PEREIRA DE SOUSA SECRETÁRIA: SILVIA HELENA PEREIRA DE SOUSA SUPLENTES LÍSIAS BARBOSA PEREIRA DE SOUSA ALEXANDRE AKSAKOF PEREIRA DE SOUSA FERNANDO MOREIRA DE CARVALHO CONSELHO FISCAL EFETIVOS CARLOS ALBERTO PONTES DE ARAÚJO SIRLANE ABREU DE ARAÚJO MARIA RAIMUNDA LOPES FERNANDES SEREMOS FORTES, SE FORMOS UNIDOS! SUPLENTES MARIA ALICE FERNANDES PIMENTEL DIEGO CARVALHO PEREIRA GERUSA BEZERRA DE SOUSA DELEGADOS REPRESENTANTES JUNTO À FENACOR EFETIVOS 1 DELEGADO - MANOEL NÉSIO SOUSA 2 DELEGADO - LÍSIAS BARBOSA PEREIRA DE SOUSA SUPLENTES 1ª SUPLENTE - SILVIA HELENA PEREIRA DE SOUSA 2 SUPLENTE - ALEXANDRE AKSAKOF PEREIRA DE SOUSA

3 Fevereiro ESCÂNDALOS FINANCEIROS IMPULSIONAM MERCADO DE SEGUROS, DIZ CEO DA AMERICANA ARGO Pedro Purm As seguradoras vão ter de se adaptar aos novos tipos de sinistros provenientes de casos de corrupção e de outras crises vividas pelo País, segundo Pedro Purm Falta d'água, risco de apagão e corrupção. A série de crises vividas pelo País, nos últimos meses, vem mudando o mercado de seguros. O cliente passa a contar com novos riscos e sinistros, e as seguradoras precisarão se adaptar a novos serviços e produtos. Até um tempo atrás, falar de seguro no Brasil era ser taxado de pessimista, hoje, os clientes entendem a importância deste ativo, diz Pedro Purm, presidente da americana Argo no Brasil. O mercado de seguros brasileiro se sofisticou e agora vive uma nova fase tanto no aspecto cultural, como na questão de conhecimento técnico. Não é à toa que, apesar da desaceleração econômica, o setor deva crescer 50% mercado de seguros se beneficia? desafios do Brasil. Posso dizer que até 2020, segundo estimativa da Pedro Purm É uma modalidade de mudamos nosso planejamento, com consultoria KPMG. seguros que também vem ajudando o certeza, mas iniciamos 2015 muito Com mais de vinte anos de experiência mercado a crescer. As empresas bem estruturados. na área de seguros e com passagem por começaram a mensurar os eventuais DINHEIRO Quanto investiu no empresas como a suíça Zurich, Purn impactos e prejuízos que essas crises País? está à frente da Argo desde 2011 e falou podem causar em equipamentos e em Pedro Purm O grupo entrou com um à DINHEIRO sobre os desafios do linhas de produção das companhias. investimento mais alto do que era mercado, as perspectivas para 2015 e Isso nos ajuda a desenvolver novas necessário. Começamos com US$ 30 os planos da companhia, que emitiu R$ linhas de seguros. milhões e, com os aportes de capital 141 milhões em prêmios no ano DINHEIRO Mas é rápido lançar recebidos desde então, chegamos a passado. produtos no Brasil? US$ 70 milhões investidos no Brasil. DINHEIRO Escândalos recentes de Pedro Purn O trabalhão dos órgãos DINHEIRO Qual sua expectativa corrupção estão incentivando reguladores no Brasil evoluiu e temos para 2015? executivos a buscarem seguros de um mercado bastante rígido. Por um Pedro Purm Crescemos 15% no ano responsabilidade civil? lado, isso faz com que o processo seja passado e vamos crescer 25% neste Pedro Purm É um processo de mais lento. Mas de certa forma essa é a ano, mesmo em um ambiente ruim. aculturamento que ajuda bastante. Os garantia que temos de um mercado Preparamos muito a companhia. Claro executivos acompanham essas mais sofisticado. De fato, leva-se um que nossa base é pequena, portanto, repercussões e buscam maneiras de se t e m p o c o n s i d e r á v e l e n t r e o crescemos com mais rapidez. Nosso proteger. Temos vários casos de desenvolvimento e a aprovação de um foco é crescer na área de seguros de seguros financeiros relacionados à novo produto. transportes, cujas emissões chegaram responsabilidade civil de médico, DINHEIRO Quando a empresa a R$ 70 milhões no ano passado, e engenheiros, advogados e outros. Tem chegou ao Brasil, em 2010, a economia d e s e n v o l v e r a s á r e a s d e outra linha também que envolve estava muito diferente. Isso responsabilidade civil e seguro eventuais danos ou prejuízos que influenciou os planos para o Brasil? financeiro. podem acontecer na gestão de um Pedro Purm Naquela época, o grupo DINHEIRO Existe algum ramo em executivo. Esse mercado vem se i n i c i o u u m a e s t r a t é g i a d e que a Argo deve entrar neste ano? fortalecendo também pelo aumento da internacionalização e, naquele Pedro Purm Não estamos fazendo exigência das empresas em relação a contexto, o Brasil era um destino certo. investimentos tão fortes em novos aspectos de governança, algo muito Era um momento muito positivo. A produtos. Mas, sim, temos interesses c o m u m n o s p a í s e s m a i s empresa saiu dos Estados Unidos, veio em novas áreas, mas antes de desenvolvidos. Os escândalos para o Brasil e também começou a t o m a r m o s q u a l q u e r d e c i s ã o financeiros reforçam a necessidade de operar em Londres e em outras regiões precisamos sentir o ano. Vamos focar uma forma de proteção. da Europa e do Oriente Médio. Claro nas linhas já existentes e na DINHEIRO Também temos que o momento econômico é bem aproximação com os corretores. enfrentado outras crises, como a diferente, mas o grupo é bastante hídrica e a elétrica. De que maneira o dinâmico e consegui absorver os Fonte: Isto É Dinheiro ACIDENTES E MORTES DIMINUEM NAS RODOVIAS ESTADUAIS DURANTE CARNAVAL 2015 Durante o período de Carnaval, o (Detran) e a Polícia Rodoviária Departamento Estadual de Trânsito Estadual (PRE) atuaram com 600 (Detran) e a Polícia Rodoviária agentes, 109 viaturas, 170 etilômetros, Estadual (PRE) atuaram com motos e 17 guinchos. Além disso, os agentes órgãos realizaram 155 operações nas regiões do Estado: litoral, sertão e O balanço parcial do movimento nas serras. rodovias estaduais, durante o Carnaval 2015, foi divulgado no dia 18 de Infrações fevereiro. Os números de acidentes, mortes e feridos caíram em até 79%, A PRE e o Detran também divulgaram em relação ao ano passado, no Ceará. os dados sobre infrações. Foram quase De acordo com os dados parciais, os 7 mil, das quais 5 mil ocorreram por acidentes foram reduzidos em 56%, excesso de velocidade. caindo de 110, em 2014, para 48, em De acordo com relatório divulgado 2015; o número de mortos caiu 65%, pelo Detran, veículos não licenciados, passando de 17, em 2014, para 11, em condutores alcoolizados, não 2015; e o número de feridos teve habilitados e conduzindo motocicleta redução de 79%, saindo de 84, em sem capacete foram os responsáveis 2014, para 20, em por cerca de 2 mil infrações. Durante o período de Carnaval, o Departamento Estadual de Trânsito Fonte: Jornal O POVO

4 4 Fevereiro ,2% DAS MOTOS NÃO PAGAM DPVAT E ESTÃO IRREGULARES Quatro em cada dez proprietários de ano passado (24,6%) é a mesma da motos não pagaram o seguro registrada em 2012, mas superior à obrigatório de acidentes no ano do ano anterior (23,9%). passado. A taxa de calotes do DPVAT Além de estar com os veículos de motocicletas foi de 41,2% em irregulares, os proprietários 2014, recorde histórico, segundo inadimplentes não têm cobertura nos levantamento obtido pelo jornal. acidentes. Mesmo que o veículo não Isso significa que quase 8 milhões esteja em dia com o DPVAT ou não d a s 1 9, 2 m i l h õ e s d e m o t o s possa ser identificado, as vítimas ou e s p a l h a d a s p e l o P a í s e s t ã o seus beneficiários têm direito à irregulares. cobertura, independentemente da O seguro compulsório para Danos culpa. O valor da indenização é de R$ Pessoais Causados por Veículos 13,5 mil no caso de morte ou Automotores de Via Terrestre invalidez, e o reembolso de despesas (DPVAT) é aquele que todo médicas e hospitalares tem limite de proprietário de veículo deve pagar R$ 2,7 mil. anualmente com o Imposto sobre a A inadimplência é maior entre as P r o p r i e d a d e d e Ve í c u l o s motocicletas por causa do custo do Automotores (IPVA), cuja cobrança seguro e da falta de cobrança. A começa em janeiro em boa parte do Superintendência Nacional de País. A obrigação existe até mesmo Seguros Privados (Susep), vinculada para os veículos isentos de IPVA. ao Ministério da Fazenda, não A inadimplência dos proprietários de reajustou o DPVAT em 2015, pelo motos vem em escala ascendente nos segundo ano consecutivo. Mesmo últimos anos 37,7% em 2012, assim, as motos pagam R$ 292,01, 39,7% no ano seguinte e 41,2% em enquanto os veículos, R$ 105, Há cinco anos, não passava de Marcio Norton, diretor de Relações 30%. Institucionais da Seguradora Líder, No Nordeste, que concentra 27% da reconhece que o número de frota de motocicletas do País, quase a inadimplentes é alto, mas pondera metade das 5,4 milhões de motos está que o dado incorpora veículos que sem licenciamento porque os estão fora de circulação, em ferros- proprietários não pagaram o DPVAT velhos, por exemplo. Ele estima que no ano passado (47,1%). Nos a frota registrada pelo Departamento Estados do Norte (45,6%) e do Sul Nacional de Trânsito (Denatran) (42,8%) foram registrados índices esteja inchada em 10%. acima da média nacional no Segundo ele, o seguro de motos é Centro-Oeste e no Sudeste, 38% e mais caro por causa do número de 35% dos proprietários estão em acidentes. De janeiro a setembro de débito com o seguro. 2014, motocicletas que respondem A inadimplência de automóveis por 27% da frota nacional também está em patamar alto: quase r e p r e s e n t a r a m 7 6 % d a s um quarto dos proprietários de 48 indenizações. milhões de carros não quitou o seguro em A taxa de calotes do Fonte: O Estado de S. Paulo

5 Fevereiro 2015 Cnseg e Susep apresentam ação educativa em escolas 5 Disseminar a cultura do seguro e da situações cotidianas que abordam o população, além de assegurar a workshops, gincanas, concursos previdência complementar em escolas mercado segurador. Durante a conscientização dos riscos assumidos e culturais etc.) como de participantes - de ensino fundamental e médio, apresentação, os espectadores poderão reforçar a estabilidade e confiança no mais de 13 mil interessados em contribuindo, dessa forma, para ajudar conhecer a história da origem do Sistema Financeiro Nacional", ressalta aprender sobre finanças pessoais e os estudantes a compreenderem como seguro, como e onde se aplica, o que Rossi. investimentos. O evento aconteceu de concretizar suas aspirações e se faz um profissional de ciência atuária e segunda a sexta-feira em 20 cidades Além da peça teatral a CNseg realizará prepararem para as diversas fases da o que é planejamento financeiro. outras importantes ações durante a 2ª diferentes do País, além de vida. Com esse olhar voltado para o O lançamento da peça acontecerá no Semana ENEF: o 3º Seminário de participantes do "mundo virtual". futuro, a CNseg, em parceria com a dia 25 de fevereiro, durante cerimônia Direitos e Deveres do Consumidor de Um diferencial nesta edição é que datas Susep - instituições que integram o no auditório da Escola Nacional de Seguros, marcado para 12 de março, de realização da 2ª Semana ENEF Comitê Nacional de Educação Seguros, no Rio de Janeiro, e contará em Porto Alegre, e um ciclo de coincidem com a Global Money Week, Financeira (CONEF) - desenvolveram com a presença do superintendente da palestras gratuitas sobre educação evento mundial de educação financeira uma ação que beneficiará alunos das Susep e presidente do CONEF, financeira aberto ao público. voltado para crianças e adolescentes, e praças do Rio de Janeiro, Belo Roberto Westenberger, do presidente Diversas ações educacionais serão que, em 2014, alcançou mais de 3 Horizonte, São Paulo, Porto Alegre, da CNseg, Marco Antonio Rossi, e da realizadas nesta segunda edição da milhões de crianças e jovens em 118 Brasília, Palmas, Fortaleza e Salvador. diretora executiva da CNseg e membro Semana ENEF, que irá incluir países. A peça teatral 'Suse, Perez, a Atuária do CONEF, Solange Beatriz Palheiro iniciativas de toda a sociedade. A Estratégia Nacional de Educação Natália e o Sonho de Prêmio', Mendes. Aqueles interessados em organizar Financeira (ENEF) é uma política produzida pela Cia. Teatral Ensino em Para o presidente da CNseg, Marco alguma atividade na semana deverão pública lançada em 2010, com a Cena, com duração de 30 minutos, será Antonio Rossi, é por meio da educação observar as orientações e critérios finalidade de promover a educação apresentada em 15 escolas públicas de financeira que consumidores e contidos que podem ser acessados financeira e previdenciária da ensino fundamental e médio, durante a investidores podem desenvolver em: população, bem como contribuir para o 2ª Semana de Educação Financeira habilidades e segurança para se como-participar/orientações fortalecimento da cidadania, a (ENEF), que acontecerá nos dias 9 a 15 tornarem mais preparados para A 1ª Semana ENEF, realizada em maio eficiência e solidez do sistema de março. A peça, que aborda a verificar oportunidades de mercado. d e , c o n t o u c o m u m a financeiro nacional e a tomada de amizade entre quatro amigos, é "Esta mudança de comportamento programação intensa, tanto de decisões conscientes por parte dos dividida em esquetes e canções. Com contribui, assim, para o consumo iniciativas inscritas (mais de 170 consumidores. narrativa leve e didática, mescla as financeiro mais responsável da ações, entre palestras, cursos, Fonte: CNSeg Westenberger é um dos 100 brasileiros mais influentes da economia Nome consta da lista da revista compartilhar mais essa conquista com notáveis pela imprensa especializada, em completa sintonia com os rumos Forbes. Superintendente compartilha vocês (servidores), por uma questão criaram as condições para este que o Ministério da Fazenda busca muito simples: será que se tivesse reconhecimento, afirmou ele. trilhar. Ele destacou que o crescimento conquista com funcionários da permanecido no meu mundo do setor de seguros nos últimos anos é autarqua profissional de consultoria, seria alvo Westenberger lembrou ainda, na carta uma clara demonstração de que ainda de tamanha honraria?, questionou enviada aos servidores, do convite O superintendente da Susep, Roberto há espaço para uma expansão, além de Westenberger para, em seguida, feito pelo ministro da Fazenda, Westenberger, é um dos 100 brasileiros colaborar para impulsionar a afirmar que certamente não integraria Joaquim Levy, para permanecer no mais influentes da economia economia. essa seleção, se não estivesse cargo no segundo mandato da brasileira, de acordo com a lista da ocupando o atual cargo. presidenta Dilma, e destacou que essa O superintendente ressaltou que este revista Forbes Brasil divulgada esta decisão também representou um ano as reservas das empresas semana. Ao tomar conhecimento de Ser incluído na lista da revista Forbes reconhecimento do trabalho feito por supervisionadas deverão ultrapassar a que seu nome havia sido selecionado Brasil, segundo o superintendente, é todos na Susep. Isto significa o marca de R$ 600 bilhões e parte pela publicação, Westenberger fez uma importante conquista da casa. reconhecimento do governo ao nosso substancial desses recursos, segundo questão de compartilhar o mérito, por Foram vocês que, ao comprarem o trabalho, afirmou o superintendente. ele, poderá ser usada no financiamento meio de carta enviada a todo o quadro funcional da autarquia. Embora esteja projeto de transformação da Susep, Ele ressaltou também que o trabalho do desenvolvimento do País. com o ego em festa, seria injusto não produzindo resultados palpáveis e que vem sendo feito na autarquia está Fonte: CNseg Lei de Armando Vergilio vai reduzir o preço do seguro A Lei do Desmanche, como ficou conhecida a lei de autoria do então deputado Armando Vergilio, presidente da FENACOR aprovada no primeiro semestre de 2014 no Congresso e, em seguida, sancionada pela presidente Dilma Rousseff, entra em vigor em maio. A expectativa é que o preço do seguro caia, diz o diretor executivo da FenSeg, Neival Freitas. De acordo com ele, essa queda poderá ser sentida a partir de Ainda não dá para prever quanto o preço da cobertura vai cair, mas, na Argentina, onde há lei semelhante, houve redução de 50%. As empresas que trabalham com a desmontagem de veículos precisarão ter aprovação da Secretaria de Segurança para funcionar. Cada carro desmanchado terá as peças registradas, marcadas e incluídas em um banco de dados nacional. Assim, será possível saber a procedência, o que reduzirá o número de roubos de veículos que vão para desmanches (clandestinos). Os componentes usados serão revendidos para o mercado de reposição, o que deve reduzir o custo da manutenção. Os de segurança serão encaminhados à fabricante do v e í c u l o, p a r a q u e s e j a m remanufaturados. Em seguida, serão colocadas novamente à venda, com garantia, diz o especialista. Segundo a FenSeg, atualmente, 50% dos veículos roubados no País não são recuperados. Fonte: FENACOR, com informações

6 6 Fevereiro 2015 Como faço para saber tudo sobre o pedido do Seguro DPV AT? Ligue para o SAC SAC DPVAT DPVAT no ou no site O que posso esperar do Seguro DPVAT? Onde posso pedir o Seguro DPVAT? Veja no site, ou ligue para o SAC, para saber o ponto mais perto de você. Vá até lá e cuide você mesmo do seu pedido! O atendimento é GRA TUITO! O atendimento é GRATUITO! O Seguro DPVAT paga indenizações por danos pessoais causados a pessoas que sofreram acidentes de trânsito. Despesas Médicas poderão ser reembolsadas até R$ 2.700,00 Em caso de Invalidez Permanente, a indenização pode chegar até R$ ,00 Em caso de Morte do cônjuge, companheiro ou parente, a indenização é de R$ ,00 partilhada entre os herdeiros legais. Que documentos preciso ter para fazer o meu pedido? Para qualquer tipo de pedido, você vai precisar de: 1. Registro Policial da Ocorrência (B.O. ou R.O.) - Original ou cópia autenticada 2. CPF e Documento de Identificação da vítima ou beneficiário - Cópia simples 3. Comprovante de Residência da vítima ou do beneficiário do pedido - Cópia simples 4. Ficha de Autorização de Pagamento - Grátis no site e nos pontos de atendimento Além desses documentos, para pedidos de indenização por invalidez permanente e reembolsos de despesas médicas é preciso ter também: Boletim de Atendimento Hospitalar ou Ambulatorial - cópia simples. Relatório Médico indicando as lesões sofridas e o tratamento realizado, emitido em formulário do próprio hospital ou ambulatório - cópia simples. Laudo do IML do local do acidente, ou da residência da vítima - original ou cópia autenticada do laudo apenas para os casos de Invalidez Permanente; ou Declaração de Ausência de Laudo do IML - modelo da declaração GRÁTIS no site do DPVAT ou nos pontos de atendimento. Comprovantes originais das despesas Médico-Hospitalares pagas - Somente para pedidos de reembolso. Notas Fiscais originais dos medicamentos comprados e cópia simples dos respectivos receituários médicos. A elaboração e divulgação desse cartaz decorrem da celebração do TCAC vinculado ao Inquérito Civil Público nº / PRM-Piracicaba, Ministério Público Federal. Em caso de denúncias ou reclamações Para pedidos de indenização por morte, você precisará apresentar: Os documentos mencionados nos itens de 1 a 4. Certidão de Óbito da Vítima. Declaração de Únicos Herdeiros - GRÁTIS no site do DPVAT, ou nos pontos de atendimento autorizados. Comprovante de que é beneficiário da vítima (cônjuge, ou companheiro e herdeiros legais) - veja no site do DPVAT, ligue GRÁTIS para o SAC DPVAT ou informe-se em um dos pontos de atendimento. ATENÇÃO: PROCEDIMENTO, FORMULÁRIOS, LAUDOS E RELATÓRIOS MÉDICOS NECESSÁRIOS PARA RECEBER O DPVAT SÃO GRATUITOS. PEÇA AO MÉDICO E/OU AO HOSPITAL, QUE ATENDEU APÓS O ACIDENTE, TODA A DOCUMENTAÇÃO DE SEU TREINAMENTO. VOCÊ MESMO PODE DAR ENTRADA SEM INTERMÉDIÁRIOS. OUVIDORIA DPVAT OU DISQUE SUSEP

7 Fevereiro COMO O CORRETOR PODE SE DESTACAR NO AMBIENTE ONLINE Corretor que quer ter um link Abrangem todos os sites do Google, patrocinado. Listar os diferenciais dos como Gmail, Blogger e o Youtube, produtos e serviços, definir o público enfatiza. No Facebook Ads o mais alvo, os seus concorrentes e qual a sua conhecido é promover um post. Os verba disponível são dicas do gerente anúncios podem aparecer do lado para o Corretor iniciar sua divulgação. direito da página ou diretamente no Mas, como o Corretor pode saber o seu feed de notícias. quanto deve investir no link Outra grande novidade é que as patrocinado? próprias ferramentas disponibilizam De acordo com Gustavo não existe um relatórios onde o Corretor pode valor fixo, mas aconselha que o analisar e mensurar os resultados Corretor deve iniciar com pouca verba obtidos pelos links patrocinados, Corretor, se você quer destacar seus otimista. Ele defende a oportunidade e aumentar na medida que for como exemplo, quantas pessoas produtos e aparecer na hora que seu desta ferramenta para os Corretores acompanhando a sua campanha. As clicaram nos anúncios, quais as cliente faz uma busca no Google, o que pensam em investir na sua f e r r a m e n t a s q u e e s t e s s i t e s palavras-chaves que tiveram uma link patrocinado é o caminho. Esses presença digital. O Corretor que tiver disponibilizam para você administrar melhor performance e alcance dos links são tipos de publicidade online em mente que é importante investir no suas campanhas são bem intuitivas e, seus posts. de maior relevância para o conhecimento e como fazer uso dos de forma rápida e fácil, o Corretor A ferramenta gratuita e que atende profissional anunciar os seus links patrocinados se destacará dos c o n s e g u i r á f a z e r u m muito bem é o Google Analytics. p r o d u t o s. S ã o f e r r a m e n t a s demais. Para ele, as ferramentas a c o m p a n h a m e n t o d a v e r b a Através dele será possível você fundamentais que podem dar o p o s s u e m c a r a c t e r í s t i c a s investida, garante. m e n s u r a r e a c o m p a n h a r o resultado ideal para o Corretor que fundamentais, como um controle do Google Adwords e Facebook Ads são desempenho das suas campanhas no quer ter maior projeção e altos investimento, o alto poder de os principais recursos dos links seu site, explica Zobaran. Mas rendimentos. segmentação e principalmente o patrocinados. Zobaran explica que o lembre-se, não adianta fazer uma Segundo o gerente de Comunicação e conhecimento sobre o resultado do Google Adwords se baseia no uso de campanha e esquecê-la. O ideal é Estratégia Digital da Caixa investimento. palavras-chave. São aqueles que analisá-la pelo menos duas vezes na Seguradora, Gustavo Zobaran, o Zobaran ressalta que fazer um plano aparecem no início dos resultados de semana. profissional deve pensar de forma de ação é o primeiro passo para o uma busca e do lado direito da tela. Fonte: CQCS Suzy Silva Seguro otimista apesar da crise Segundo projeção da CNseg, mais crescerão na economia que modalidades específicas da esperado, além da demanda em arrecadação atingirá R$ 364,81 brasileira, afirmou o presidente da c o b e r t u r a d e p e s s o a s s e r ã o excesso, Rossi aposta no trabalho da bilhões no ano, número 12,4% CNseg e da Bradesco Seguros, Marco responsáveis pelo crescimento. Entre educação financeira. O papel da superior a 2014 Antônio Rossi, no lançamento da elas, o segmentos de saúde com educação financeira é incentivar o iniciativa de educação financeira da expectativa de alta de 17,5%, acima mercado a crescer de forma Por Mariana Pitasse Mesmo com o CNSeg e da Superintendência de da média de 15,20% do ano passado, e sustentável. Instruir, inclusive os mais e n c o l h i m e n t o d a a t i v i d a d e Seguros Privados (Susep). Para Rossi, previdência privada que tem como jovens, para garantir que a população econômica, o ano de 2015 será de o movimento contrário à crise se projeção atingir 10,5% em brasileira saiba e tenha consciência da crescimento para o mercado de explica pelo excesso de demanda do Também se espera alta para os planos realidade financeira e da necessidade s e g u r o s. É o q u e p r e v ê a setor. Não temos ainda nenhuma de risco, que poderão alcançar de se proteger, conclui. A partir de 9 Confederação Nacional das Empresas s i n a l i z a ç ã o q u e c o n t r a r i e a crescimento de 9,66%, acima dos de março acontece a 2ª Semana de Seguros Gerais, Previdência expectativa de que esse ano também 5,85% de Entre os ramos Nacional de Educação Financeira, Privada e Vida, Saúde Suplementar e será de crescimento. Será tão elementares, o seguro residencial desenvolvida pela CNseg em parceria Capitalização (Cnseg). Segundo desafiador ou mais que o ano passado, também é aposta de expansão, com com a Susep. A extensa programação projeção feita pela instituição, a mas existe uma demanda com relação projeção de crescimento de 13%, conta com ações nas cidades do Rio de arrecadação atingirá R$ 364,81 aos nossos produtos que ainda não foi porém abaixo dos 16,73% registrados Janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, bilhões em 2015, número 12,4% preenchida. Em2015, temos o desafio ano passado. Automóveis também Porto Alegre, Brasília, Palmas, superior aos R$ 324,57 registrados em de faturar essas oportunidades para tem expectativa de registrar número Fortaleza e Salvador Independente do cenário que superar a conjuntura economicamente inferior a 2014, passando do esse ano apresentará, o mercado de complexa, explicou. O presidente da crescimento de 9% para 7,61% esse seguros estará no top das áreas que CNseg e da Bradesco Seguros reiterou ano. Para atingir o crescimento Fonte: Brasil Econômico via Sindseg SP SAC Serviço de Atendimento ao Consumidor: SAC Deficiência Auditiva ou de Fala:

8 8 Fevereiro 2015 SINCOR/CE., FUNENSEG E FENACOR promovem o 11º Ciclo de palestras para corretores Prezados(as) Senhores(as), O Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização, Previdência Privada e de Empresas Corretoras de Seguros no Estado do Ceará Sincor-Ceará, com o apoio da Funenseg e Fenacor, irá promover durante o ano de 2015, 07(sete) palestras dentro do 11º Ciclo de Palestras para corretores de seguros, no período de abril a novembro do corrente ano. A exemplo das palestras realizadas no ano passado, o certame deverá, atrair a atenção dos interessados em torno de temas importantes para a categoria, todos previamente escolhidos, ouvindo a opinião dos corretores cearenses. Cada palestra, a cargo de autoridades do mercado e/ou professores do quadro da Funenseg, é destinada a 150 corretores devidamente inscritos, podendo também contar com a presença de dirigentes e funcionários de seguradoras parceiras atuantes no estado. Como no ano anterior, a presença de várias Companhias Seguradoras, reforçaram ainda mais a parceria existente entre corretores e seguradores, fortalecendo a nossa iniciativa de promover eventos em nível regional buscando sempre a melhoria da qualificação do corretor e a sua sintonia com o mercado e as instituições de seguros. Importante: 1. As palestras são realizadas sempre no SENAC da Av. Tristão Gonçalves, 1245 ou em um hotel de Fortaleza com auditório com total infraestrutura; 2. No evento haverá coffee-break; 3. (podendo haver alterações de data/palestrante/tema); 4. Informações: Tel: (85) Inscrições gratuitas. Temas: 10/Abril Palestrante: Adil Mohamed El Gilany Tema: Prevenção e Combate a Fraudes em Seguros. 08/Maio Palestrante: Affonso D'Anzicourt Tema: A tributação pelo Simples Nacional. 17/Junho Palestrante: Gustavo Mello Tema: Seguro Garantia: Conheça as Perspectivas do Segmento e as Mudanças com a nova Circular SUSEP. 07/Agosto Palestrante: Inaldo Bezerra Tema: Responsabilidade Civil dos Corretores de Seguros. 04/Setembro Palestrante: Kátia Manangão Tema: Posicionamento de Corretoras no Mercado de Seguros: Definindo Estratégia de Comunicação da Marca. 30/Outubro Palestrante: Mauricio Tadeu - Tema: Vendas de Seguros de Pessoas Planejamento e Atitudes Vencedoras. 06/Novembro - Palestrante: Rodrigo Maia - Relacionamento em Seguros. Lísias Barbosa Diretor 0**(85) **(85) Tema: Marketing de Plenário aprova urgência para projeto que eleva teto do Supersimples O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta terça-feira (24) o regime de urgência para o Projeto de Lei Complementar (PLP) 448/14, que reorganiza o sistema de cobrança do Supersimples. O projeto aumenta em até 400% o teto de receita anual para enquadramento de micro e pequenas empresas no regime tributário reduzido do Supersimples. Também foi aprovado regime de urgência para o Projeto de Resolução 20/11, que cria a comissão permanente de defesa dos direitos da pessoa com deficiência; e para o Projeto de Lei 8305/14, que considera o feminicídio circunstância qualificadora do homicídio e o inclui no rol de crimes hediondos. O PRC 20/11 poderá ser votado na sessão de amanhã. Ainda não há data prevista, no entanto, para votação do PLP 448/14 e do PL 8305/14. Bebidas alcoólicas Conforme acordo na reunião de líderes, o Plenário deverá votar, nesta tarde, o Projeto de Lei 6869/10, do Senado, que torna crime a venda de bebidas alcoólicas a menores de 18 anos. Fonte: Agência Câmara

9 Fevereiro Aviso - Contribuição Sindical GRCSU 2015 Fortaleza/Ce., 01 de outubro de De conformidade com o que estabelece o Artigo 605 da CLT, o Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização, Previdência Privada e de Empresas Corretoras de Seguros no Estado do Ceará SINCOR/CE de acordo com o Artigo 580 da CLT, que estabelece o recolhimento da Contribuição Sindical de uma só vez, comunica aos corretores de seguros Pessoas Física e Jurídica, as datas do recolhimento da Contribuição Sindical referente ao exercício de Empregadores (Pessoa Jurídica), de acordo com o Artigo 587 da CLT, o recolhimento da Contribuição Sindical efetuar-se-á no período de 1º a 31 de janeiro de Autônomos (Pessoa Física) conforme o Artigo 583 da CLT o recolhimento da Contribuição Sindical realizar-se-á no período de 1º a 28 de fevereiro de Estamos enviando através dos Correios os respectivos boletos destinados nominalmente a cada contribuinte, com seus respectivos valores, e o pagamento deverá ser efetuado pelo código sindical da entidade beneficiada (Sincor-Ceará) expressa no referido boleto na Caixa Econômica, conforme o Artigo 588 da CLT. Manoel Nésio Sousa Presidente do SINCOR/CE. Fortaleza/CE., 01 de fevereiro de Seja sócio do Sincor-Ceará O Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização, Previdência Privada e de Empresas Corretoras de Seguros no Estado do Ceará SINCOR/CE é a entidade representativa da categoria no Estado do Ceará. A nossa entidade completou, no mês de maio de 2014, 25 anos de fundação. O Sincor/Ce faz parte, juntamente com os demais sindicatos de todo o Brasil, da Fenacor Federação Nacional dos Corretores de Seguros Privados, de Capitalização, de Previdência Privada e das Empresas Corretoras de Seguros. O Sincor/Ce é o representante oficial dos Corretores de Seguros e das Empresas Corretoras de Seguros do Ceará, e a nível estadual, tem um papel importante no mercado de seguros. Aos corretores, empresas corretoras, seus dependentes/funcionários, a nossa entidade oferece uma série de serviços e benefícios oriundos de convênios e acordos com entidades de classe e empresas seguradoras. Para usufruir desses benefícios, o corretor deve filiar-se ao Sincor/Ce. Para nós que fazemos a diretoria do Sincor-Ce é uma honra recebê-lo como sócio do sindicato e assim podermos beneficiá-lo com toda a estrutura que a entidade dispõe e oferecer-lhe nosso esforço e solidariedade corporativista. Sendo sócio do Sindicato você estará fortalecendo a categoria e ajudando a diretoria a combater as irregularidades do mercado e a conquistar novos benefícios para a classe. Filiando-se ao sindicato, você ganha a legitimidade básica para pleitear, no futuro, funções executivas na sua diretoria, inclusive Presidente da entidade, no próximo pleito. Não perca tempo! Seja associado do Sindicato dos Corretores de Seguros, Capitalização, Previdência Privada e de Empresas Corretoras de Seguros do Estado do Ceará. Venha ao SINCOR/CE., solicitar sua Filiação Pessoa Física ou Jurídica. Maiores informações pelo número: (85) no horário de funcionamento 08:00h às 15:00h, ou pelo site Atenciosamente, Manoel Nésio Sousa Presidente do SINCOR/CE. Bradesco monta planos especiais de assistência A Bradesco Seguros lançou uma operação especial para garantir qualidade e agilidade no atendimento aos clientes do seguro de automóvel durante os feriados de verão, quando as principais cidades litorâneas do Brasil costumam receber um contingente de turistas muito acima da média. A infraestrutura ativada pelo 'Plano Verão' ficará disponível até final de fevereiro, atendendo desde problemas mecânicos até acidentes. Criado para auxiliar os segurados que viajam para cidades litorâneas nos feriados, o plano consiste no deslocamento de prestadores de serviço e parte da estrutura do grupo para atender a alta demanda concentrada nessa época do ano. Tal assistência é extensiva a 13 cidades no Rio de Janeiro e 14 em São Paulo, além de dez municípios litorâneos dos estados da Bahia, Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Temporais Já o 'Plano de Contingenciamento de Chuvas' tem como finalidade otimizar o tempo de atendimento e a remoção de veículos em dias de chuvas torrenciais. A operação abrange três pontos da cidade de São Paulo e dois na do Rio de Janeiro, além de quatro cidades da serra fluminense (Petrópolis, Itaipava, Teresópolis e Nova Friburgo) e duas de Santa Catarina (Blumenau e Joinville). Fonte: Jornal do Commercio - RJ A Susep informa a publicação dos seguintes normativos Tipo: Carta Circular SUSEP/CGPRO Número: 02 Data da Publicação: 29/01/2015 Ementa:Esclarecimentos acerca da obrigatoriedade de contratação do Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário- Carga (RCTR-C), regulado pela Resolução CNSP nº 219/2010. Link: o=34397

10 10 Fevereiro 2015 Como pequenas corretoras podem concorrer com grandes corretoras? O Marketing é uma ferramenta um contrato que pode ser bem feito ou Ps : Preço, Produto, Ponto de venda (público-alvo da campanha, como importante. E, diferente do que muita mal feito, explica. e Promoção, ensina Carvalho. concorrer, duração/cronograma da gente pensa, uma campanha de vendas Outro item importante que o Corretor Definido o público-alvo (empresas, não é exclusividade de empresas de precisa também destacar é que ele é atividades profissionais, entidades de campanha, premiação, e aspectos grande porte. Isso é um mito, que deve um profissional habilitado pela Susep, classe, associações, instituições legais: quem não pode participar, s e r d e r r u b a d o. Te n d o u m com curso de especialização religiosas, de ensino, dentre outras), o prêmios não serão convertidos em conhecimento básico de marketing e obrigatório pela Escola Nacional de Corretor deve definir inicialmente S e g u r o s, u m a g a r a n t i a d e dinheiro etc.). O objetivo de uma de comunicação, é possível sim dois itens dos 4 Ps : E a pergunta é: c o n h e c i m e n t o t é c n i c o e d e campanha de vendas de seguros é realizar um projeto ousado para responsabilidade civil pelos seus atos. quanto as pessoas que compõem o alcançar o objetivo maior: ampliar público-alvo selecionado pela angariar, por meio do tão conhecido E s s e s f a t o s g e r a m m a i s vendas por meio de canais credibilidade, além de uma corretora estarão dispostas a gastar preencha e concorra, o maior massificados, garante Sérgio convincente retaguarda para aquele com Seguros? Assim fica mais fácil número de fichas cadastrais possível. Carvalho, editor do Jornal Nacional consumidor que um dia se sinta definir que produtos serão ofertados, e de Seguros e palestrante da Escola A partir destas fichas é que a área lesado, destaca. a que preço. A segunda etapa consiste Nacional de Seguros. Não esqueça. Mesmo que sua em definir onde o Corretor vai expor comercial vai trabalhar no ano O consumidor precisa entender o que corretora seja pequena, nada impede esses produtos (ponto de venda) e seguinte os seguros novos e as faz um Corretor e o que sua atividade que ela figure entre as maiores. Para como vai divulgá-los (campanha de renovações. Garanto que com 2 ou 3 agrega para ele. Por isso, ao fazer a isso, o profissional com visão vendas), esclarece. apresentação de sua empresa, o empresarial deve enxergar quatro anos de campanha, essa operação do Por fim, para fazer uma campanha de Corretor deve escrever pensando com á r e a s e s s e n c i a i s p a r a o Corretor vai andar sozinha, não a cabeça do consumidor. É desenvolvimento do seu negócio: vendas funcionar é fundamental que importante deixar de lado o lugar gestão, TI, RH e marketing. O g e r a n d o m a i s d e s p e s a s, s ó se elabore um planejamento que comum. O Corretor deve explicar Corretor deve ler muito sobre resultados, garante Carvalho. consiste em definir um regulamento objetivamente ao cliente que seguro é marketing, principalmente sobre os 4 Fonte: CQCS Sueli dos Santos Redes sociais são oportunidade de negócios Você já deve ter percebido que hoje com seus interesses. Portanto, é é bom evitar detalhes sobre sua vida uma conexão entre o seu site e sua quase todo mundo tem conta em interessante que você esteja presente pessoal, que deve ter um perfil só para página na rede social. Além disso, alguma rede social. Esse campo é um de forma profissional e estruturada. suas postagens relacionadas aos seus deve extrair o melhor de cada rede terreno fértil que deve ser explorado Para o consultor e professor da Escola hobbies. Lembre-se: sua página social. Ela pode ser seu cartão de pelos Corretores de Seguros. O Brasil Nacional de Seguros, Rodrigo Maia, a profissional não é o espaço mais visitas. É uma chance de divulgar seu é o país mais ativo no Facebook. Se rede social deve ser vista pelo indicado para discutir sobre as trabalho e também conseguir você ainda não fez, talvez seja uma Corretor como extensão do seu tendências políticas ou o desempenho recomendações. Lembre-se que as boa ideia criar um perfil nesse escritório. Você deve transmitir do seu time no campeonato. A rede pessoas costumam consultar os ambiente. informações claras, objetivas e, o deve ser usada como mais um canal amigos e pesquisar na internet antes Como fazer isso? mais importante: olho vivo na para você divulgar seu trabalho, expor de concretizar uma compra. As redes sociais são um ambiente gramática. o português deve ser seus produtos e serviços. Os amplo onde estão diversas pessoas escrito de forma correta. Caso seu especialistas em comunicação digital perfil na rede social seja profissional, afirmam que você pode e deve fazer Fonte: CQCS - Sueli dos Santos Corretor, fique atento para não ser penalizado pelas multas da Susep Todos já sabem que a profissão do Corretor de Seguros, intermediário legalmente autorizado a angariar e promover contratos de Seguros, está sujeito à responsabilização profissional perante a Superintendência de Seguros Privados (Susep), caso deixe de cumprir as leis, regulamentos e resoluções em vigor, ou se der causa dolosa ou culposa a prejuízos às sociedades seguradoras ou aos segurados. A Susep tem aprimorado o controle interno para fiscalizar os Corretores e assim proteger a categoria de profissionais de aventureiros e, principalmente, os consumidores. Para fazer esse controle, a autarquia exige que os Corretores mantenham seus dados cadastrais atualizados. Caso o Corretor não cumpra essa determinação, ele poderá ser punido com suspensão temporária do exercício da profissão, por não manter os dados atualizados. E a multa dói no bolso. Em caso de punição, a suspensão dura enquanto a irregularidade não for sanada, segundo determina o parágrafo único do artigo 5º da Resolução CNSP nº 243/2011. Em alguns casos, a corretora pessoa jurídica poderá, ainda, ser punida com penalidade de multa de R$ 10 mil a R$ 100 mil, conforme previsto no artigo 22 da Resolução CNSP nº 243/2011, afirma o coordenador geral substituto de Registros e Autorizações da Susep, Nélio Gaspar. A obrigatoriedade da atualização cadastral consta nos incisos I e II do artigo 8º da Circular Susep nº 510, de De acordo com a recomendação, o Corretor de seguros deverá manter atualizadas suas informações cadastrais na autarquia, estabelecendo os prazos de 30 dias (para corretor de seguros pessoa física) e de 60 dias (pessoa jurídica), a partir da data da ocorrência. Caso o Corretor, pessoa física ou jurídica, perca o prazo deve atualizar seus dados cadastrais no link: h t t p : / / w w w. s u s e p. g o v. b r / m e n u / i n f o r m a c o e s - a o - mercado/corretores-de-seguros Fonte: CQCS Sueli Santos

11 Fevereiro 2015 SIMPLES: SINCOR-SP EXPLICA COMO EMITIR NOTAS FISCAIS 11 om a inclusão histórica dos seguros PJ que aderiram ao pela escrituração fiscal de sua deverá ser enviado comunicado à corretores de seguros no Supersimples estarem efetivando os corretora de seguros PJ, é necessário seguradora, solicitando a devolução Cr e g i m e t r i b u t á r i o preparativos para o recolhimento dos observar que: desta retenção, juntando a Nota Fiscal simplificado, vieram também as tributos inerentes ao faturamento de a) Algumas companhias estão correspondente. d ú v i d a s d a c a t e g o r i a s o b r e janeiro/15; fazendo a retenção do Imposto de Para os casos de retenção do Imposto funcionamento do Simples. Com isso, Considerando a obrigatoriedade de Renda na Fonte (IRRF) com alíquota sob Serviços de Qualquer Natureza a fim de orientar os corretores de emissão da Nota Fiscal de prestação de 1,5%; ISSQN, nas cidades onde este seguros, a Comissão de Tributos do de serviços, modelo manual (série A) b) Algumas companhias estão procedimento é adotado e amparado Sincor-SP elaborou nota técnica sobre ou eletrônica; fazendo a retenção do Imposto Sob por lei (Substituição Tributária), a os procedimentos relacionados com Considerando que o enquadramento Serviços de Qualquer Natureza corretora de seguros PJ deve emitir a emissão de notas fiscais para optantes da alíquota do Simples Nacional será (ISSQN) com alíquota variável, nota fiscal, destacando no corpo da do Simples. feito com base no faturamento conforme a cidade sede da Corretora nota, o percentual do ISS que está O t r a b a l h o, a s s i n a d o p e l o (receita bruta acumulada) dos últimos PJ ou tabela do anexo III; v i n c u l a d o, c o n f o r m e o coordenador da Comissão, Régis 12 meses, observando a tabela do Para os casos de retenção do Imposto enquadramento da tabela do anexo III. Renzi, é direcionado para corretoras anexo III (fundamentação: art. 18, 1º de Renda na Fonte -IRRF, a corretora A falta de informação da alíquota do de seguros pessoas jurídicas que são da LC 123/06). de seguros PJ deverá emitir a nota ISS no documento fiscal sujeita a obrigadas a emitir notas fiscais de Considerando que as corretoras de fiscal de prestação de serviços, corretora de seguros PJ à retenção do prestação de serviços e que já fizeram Seguros PJ já fizeram as devidas informando, no corpo da nota, ISS na maior alíquota prevista na as devidas comunicações às comunicações às seguradoras com as documento emitido por ME ou EPP tabela no anexo III (5%) seguradoras com as quais operam, no quais operam, no sentido de que estão optante pelo Simples Nacional, e não (fundamentação: Art. 21, 4º, inciso V sentido de que estão regularmente regularmente inscritas no Regime destacando a retenção do Imposto de da LC 123/06). inscritas no Regime Especial Especial Unificado de Arrecadação de Renda IRRF. Unificado de Arrecadação de Tributos Tributos e Contribuições. Para as corretoras de seguros que e Contribuições, como segue: Após consultar os respectivos tiveram retenção na fonte deste Fonte: Sincor SP Considerando as corretoras de contadores e/ou pessoas responsáveis tributo (IRRF), após a emissão da NF, VENDA CRUZADA PODE ELEVAR META DE PRODUÇÃO técnica de venda cruzada, ferramenta capaz de permitir, a partir que é ofertar produtos de uma relação de venda, que o Adiferentes ao seu cliente Corretor conquiste o posto do tradicional, traz muitas vantagens profissional de confiança daquele para o Corretor. De acordo com o cliente, explica Hazan. diretor de Seguros de Pessoas da Yasuda Marítima, Samy Hazan, para As possibilidades para as vendas ter um resultado satisfatório, é preciso cruzadas são muitas, mas exige que o Corretor tenha uma visão geral r e f l e x ã o, p l a n e j a m e n t o e dos riscos que podem afetar a renda conhecimento dos produtos. ou o patrimônio do seu segurado e pensar em um pacote que traga Confira agora, as dicas de Samy para soluções para protegê-lo. alavancar as vendas na corretagem com boas práticas das vendas As vendas cruzadas contribuem tanto cruzadas: a concorrência; Venda cruzada desencoraja a Quanto maior o número de produtos para aumentar o rendimento do Venda cruzada é a forma mais abordagem transacional ou a e serviços que o segurado tiver com Corretor, quanto para proporcionar eficiente e de maiores benefícios para abordagem que empurra produtos e você, maiores são as chances de que mais comodidade ao cliente, que ele continue com você; aumentar sua produtividade; encoraja o corretor para que se consegue encontrar em um único Ao ampliar e aprofundar seu A venda cruzada permite que você trabalhe para o benefício do seu profissional a maior variedade de relacionamento com seus segurados, aumente a lucratividade em cada segurado (venda consultiva). produtos. A venda cruzada é uma você vai levantar uma barreira contra relacionamento com o segurado; Fonte: CQCS Suzy Silva Quem faz seguro, faz para se proteger. A verdade é que ao contratar um seguro não se espera nunca usar, mas nem sempre a vida é como se espera. Um belo dia o sinistro acontece. Seja lá q u a l f o r, a u t o, r e s i d ê n c i a, responsabilidade. É preciso acionar o seguro. O que fazer? Hoje com a tecnologia, ficou mais rápido e fácil avisar a seguradora sobre um sinistro. O segurado consegue fazer isso sozinho. Dependendo do caso, basta entrar no site e preencher o questionário e aguardar o pagamento. Mas é preciso tomar cuidado. O advogado Gilberto de Jesus lembra que o preenchimento incorreto de um boletim de ocorrências pode, dependendo do caso, configurar um crime. Há que se analisar o contexto, se as informações fornecidas podem prejudicar terceiros, por exemplo, O QUE LEVA O SEGURADO A PERDER UMA INDENIZAÇÃO? explica. Se o cidadão preenche o questionário de maneira errada com a intenção de levar vantagem diante da seguradora, ele pode, caso seja descoberto, ser acionado pela Companhia por estelionato. Além disso, a Companhia pode cancelar o valor da indenização. É uma fraude prevista no Código Penal, pode ser enquadrado como crime contra o patrimônio, diz Gilberto. Júlio Rosa, diretor regional da HDI, no Rio Grande do Sul, diz que a check list que conceitua isso, define. admissão e no aviso de sinistro a comunicação eletrônica feita pelo Rosa diz que na HDI esse percentual é falta da verdade pode impedir que o segurado deve ser verdadeira. Simples muito pequeno, menos de 1%. segurado receba a indenização. Além assim. As informações não devem Normalmente o cliente segurado é disso, caso haja má fé, ele corre o risco trazer dúvidas aos analistas das orientado pelo Corretor., diz. Ele de ser processado e punido reforça que é no check list que se s e g u r a d o r a s q u e r e c e b e m a penalmente com perda de direitos, filtram as disparidades dos fatos e das notificação. Toda seguradora tem um condenação de prestação de serviços e informações transmitidas. até ser preso, alerta o advogado processo prático chamado check list e Ser fiel aos fatos é importante no Gilberto de Jesus. dentro desse processo as cias preenchimento do questionário antes enquadram o aviso do sinistro que de se contratar o seguro e também em precisam passar por sindicância, o caso de sinistro. Nos dois casos na Fonte: CQCS Sueli dos Santos

12 12 Susep atualiza documentos de orientação ao mercado Fevereiro 2015 Primeira alteração de 2015 inclui dos ativos de resseguro de PPNG. O sempre ser compatível com o tipo de específicas, tanto no ativo quanto no diversas perguntas e respostas, documento também informa que os cobertura e, no caso de ser uma resultado, para segregar os valores dos além de alterações e exclusões de quadros do FIP/Susep foram ajustados cobertura que proteja o segurado até ativos de resseguro relacionados a outras para permitir que as companhias u m d e t e r m i n a d o n í v e l d e outros passivos que não provisões Com o objetivo de esclarecer registrem a variação cambial dos sinistralidade de uma carteira, o técnicas. eventuais dúvidas a respeito das ativos de resseguro de PPNG de forma evento a ser considerado para fins de Destaca-se que, para o cessionário, normas publicadas e responder a segregada da variação cambial da determinação do risco isolado é a trata-se de uma operação relacionada perguntas encaminhadas pelos entes PPNG, a fim de que ativos e passivos própria ocorrência desse determinado ao contrato e à natureza da sua regulados, a Susep mantém em seu contemplem de forma adequada a sua nível de sinistralidade. operação e, portanto, deve ser portal na internet uma área parcela da oscilação cambial. Sinistros X Outras Despesas contabilizada como sinistro. d e n o m i n a d a d e O r i e n t a ç õ e s Ativos Redutores Operacionais Em relação à segunda pergunta, esse Normativas, que aborda uma série de O documento referente a Ativos O arquivo sobre Sinistros X Outras valor a recuperar deverá impactar temas e acaba de sofrer sua primeira Redutores contou com alteração na Despesas Operacionais também normalmente a base de cálculo do atualização em pergunta 2, haja vista que os quadros contou com a inclusão de uma capital de risco de crédito. Visando facilitar o entendimento do do FIP/Susep foram ajustados para pergunta e respectiva resposta, Além de todas as alterações acima que foi alterado, a Superintendência permitir que as companhias registrem reproduzida abaixo: descritas, todos os documentos de Regulação da CNseg (SUREG) fez a variação cambial dos ativos de Dada a seguinte situação: a tiveram ajuste no ítem Área a c o m p i l a ç ã o d o s p o n t o s resseguro de PPNG. seguradora enquadra um evento como Responsável, em decorrência da a c r e s c e n t a d o s, e x c l u í d o s e Limite de Retenção outras despesas operacionais e o alteração do Regimento Interno da modificados, apresentando-os abaixo. Sobre o tema Limite de Retenção, as contrato desta seguradora com o Susep, que substituiu as divisões Auditoria Atuarial Independente novas perguntas e respostas incluídas ressegurador prevê cobertura para SUSEP/DITEC/CGSOA/COPRA/DI O t e m a A u d i t o r i a A t u a r i a l no documento referente esclarecem causas judiciais extracontratuais. Esse SEC e I n d e p e n d e n t e, a t i v i d a d e que as disposições sobre riscos valor a recuperar deverá ser alocado SUSEP/DITEC/CGSOA/COPRA/DI regulamentada pela Resolução CNSP isolados e limites de retenção se em crédito com ressegurador / PEP, respectivamente, pelas divisões nº 311/14, passa a contar com um aplicam às operações de retrocessões ativo de resseguro (não redutor, já SUSEP/DITEC/CGSOA/COPRA/DI documento próprio de perguntas e aceitas efetuadas por seguradoras ou que não há PSL para ser reduzida)? MP1e respostas por resseguradoras e, inclusive as Este valor a recuperar será base de SUSEP/DITEC/CGSOA/COPRA/DI Provisões Técnicas supervisionadas, devem se atentar cálculo para capital de risco de MP2. para eventuais riscos em espiral que crédito? Em relação às Provisões Técnicas, o Para consultar a íntegra dos documento de orientação referente possam comprometer o seu limite de Para a seguradora, esse valor não pode documentos de orientação da Susep, teve excluído o penúltimo parágrafo retenção. Além disso, nos contratos de ser oferecido como redutor da os interessados podem acessar o link: do item e o último parágrafo do resseguro e retrocessão na modalidade necessidade de cobertura das item , que estabeleciam que o stop-loss, dado que a cobertura não provisões técnicas e nem afetar a -de-normativos. cálculo da variação cambial da PPNG está atrelada a um evento específico, a composição dos sinistros retidos. Fonte: CNseg deveria ser efetuado líquido da parcela avaliação do risco isolado deve Dessa forma, foram criadas contas JORNAL DO SINCORCE A sua voz é importante para o futuro de nossa categoria profissional. FEDERAÇÃO NACIONAL DOS CORRETORES DE SEGUROS PRIVADOS, DE CAPITALIZAÇÃO, DE PREVIDÊNCIA PRIVADA E DAS EMPRESAS CORRETORAS DE SEGUROS SINCOR - CE

LEI DE ARMANDO VERGILIO QUE REGULARIZA DESMANCHES VIGORA A PARTIR DE MAIO (Página 05)

LEI DE ARMANDO VERGILIO QUE REGULARIZA DESMANCHES VIGORA A PARTIR DE MAIO (Página 05) Nº 217 - FEVEREIRO DE 2015 A IMPORTÂNCIA DO SINCOR/CE NO DESENVOLVIMENTO DA CATEGORIA É ESTAR SEMPRE AO LADO DO CORRETOR DE SEGUROS E DOS SEGURADOS CORRETORES E CORRETORAS DO ESTADO CEARÁ, PARTICIPEM DO

Leia mais

WEBINAR SEGURO DPVAT O SEGURO DO TRÂNSITO. Palestrante Vera Cataldo

WEBINAR SEGURO DPVAT O SEGURO DO TRÂNSITO. Palestrante Vera Cataldo 1 WEBINAR SEGURO DPVAT O SEGURO DO TRÂNSITO Palestrante Vera Cataldo Seguro DPVAT Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre ou por sua carga, a pessoas transportadas

Leia mais

Todo início de ano é a mesma coisa: fazemos a

Todo início de ano é a mesma coisa: fazemos a Entre nós www.marinhodespachantes.com Novas oportunidades! de todos nossos clientes, parceiros, amigos e colaboradores em 2012 e renovar nosso contrato de amizade para 2013 Elza Aguiar Presidente Todo

Leia mais

Nº DO SINISTRO CAMPO PREENCHIDO PELA SEGURADORA

Nº DO SINISTRO CAMPO PREENCHIDO PELA SEGURADORA AUTORIZAÇÃO DE PAGAMENTO DE INDENIZAÇÃO DO SEGURO DPVAT Nº DO SINISTRO CAMPO PREENCHIDO PELA SEGURADORA Este formulário deve ser preenchido exclusivamente com dados do beneficiário da indenização do Seguro

Leia mais

Cavalo de Troia no seu quintal?

Cavalo de Troia no seu quintal? Nº 212 - SETEMBRO DE 2014 Cavalo de Troia no seu quintal? Fabio Luchetti Presidente da Porto Seguro Tenho falado bastante sobre sites de informações e, principalmente, nos procura pelo melhor preço não

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 451, de 17 de outubro de 2012 ANEXO

CIRCULAR SUSEP N o 451, de 17 de outubro de 2012 ANEXO Fl. 2 da CIRCULAR SUSEP N o 451, de 17 de outubro de 2012. CIRCULAR SUSEP N o 451, de 17 de outubro de 2012 ANEXO INSTRUÇÕES COMPLEMENTARES PARA A OPERAÇÃO DO SEGURO OBRIGATÓRIO DE DANOS PESSOAIS CAUSADOS

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O CLUBE CORREIO DO POVO DE VANTAGENS SEGURO DE VIDA

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O CLUBE CORREIO DO POVO DE VANTAGENS SEGURO DE VIDA FAQ Atualizado em 16/10/2014-1 PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O CLUBE CORREIO DO POVO DE VANTAGENS O que é o Clube Correio do Povo de Vantagens? O Correio do Povo volta a proporcionar aos seus assinantes,

Leia mais

Unimed Responsabilidade Civil Profissional para Consultório Individual

Unimed Responsabilidade Civil Profissional para Consultório Individual Matriz: Alameda Ministro Rocha Azevedo, 346 01410-901 - São Paulo - SP Atendimento Nacional: 0800 016 6633 Atendimento ao Deficiente Auditivo: 0800 770 3611 Unimed Responsabilidade Civil Profissional para

Leia mais

A representação institucional do mercado segurador

A representação institucional do mercado segurador A representação institucional do mercado segurador A Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização CNseg é a entidade de representação

Leia mais

CARTILHA DPVAT. Todo proprietário de veículo é obrigado a pagar anualmente o seguro obrigatório, sob pena de não licenciar o veículo junto ao DETRAN.

CARTILHA DPVAT. Todo proprietário de veículo é obrigado a pagar anualmente o seguro obrigatório, sob pena de não licenciar o veículo junto ao DETRAN. CARTILHA DPVAT - Apresentação Esta cartilha nasceu da constatação dos Promotores de Justiça, que atuam nas Varas de Delitos de Trânsito e nos Juizados Especiais Criminais, de que grande parte das vítimas

Leia mais

SEGUROS, RESSEGUROS E PREVIDÊNCIA. Resoluções CNSP de fevereiro de 2013. 1. Resolução CNSP nº. 276, de 30 de janeiro de 2013

SEGUROS, RESSEGUROS E PREVIDÊNCIA. Resoluções CNSP de fevereiro de 2013. 1. Resolução CNSP nº. 276, de 30 de janeiro de 2013 SEGUROS, RESSEGUROS E PREVIDÊNCIA 08/03/2013 Resoluções CNSP de fevereiro de 2013 1. Resolução CNSP nº. 276, de 30 de janeiro de 2013 A Resolução CNSP nº. 276, publicada em 18 de fevereiro de 2013 no Diário

Leia mais

CARTILHA SOBRE COMBATE E PREVENÇÃO À FRAUDE

CARTILHA SOBRE COMBATE E PREVENÇÃO À FRAUDE CARTILHA SOBRE COMBATE E PREVENÇÃO À FRAUDE Setembro/2015 MITSUI SUMITOMO SEGUROS Parte integrante do MS&AD Insurance Group, o maior grupo segurador do Japão e um dos maiores do mundo, a Mitsui Sumitomo

Leia mais

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 31, DE 2004. RELATÓRIO PRÉVIO (reformulado)

PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 31, DE 2004. RELATÓRIO PRÉVIO (reformulado) PROPOSTA DE FISCALIZAÇÃO E CONTROLE Nº 31, DE 2004. RELATÓRIO PRÉVIO (reformulado) Propõe que a Comissão de Finanças e Tributação realize ato de fiscalização e controle, por meio de órgão competente, acerca

Leia mais

MANUAL DE SINISTROS PARA SEGURADOS RSA SEGUROS AUTO FROTAS

MANUAL DE SINISTROS PARA SEGURADOS RSA SEGUROS AUTO FROTAS MANUAL DE SINISTROS PARA SEGURADOS RSA SEGUROS AUTO FROTAS 1 Prezados (as), A RSA Seguros se preocupa com a tranquilidade de seus clientes e quer contribuir para que seus negócios se mantenham em movimento.

Leia mais

ESECS-PJ. Estudo Socioeconômico das

ESECS-PJ. Estudo Socioeconômico das ESECS-PJ Estudo Socioeconômico das Empresas Corretoras de Seguros A G O S T O / 2 0 1 3 O Estudo Socioeconômico das Empresas Corretoras de Seguros Pessoa Jurídica (ESECS-PJ) é fruto de um trabalho de

Leia mais

SUPERSIMPLES ABRE NOVOS HORIZONTES PARA O CORRETOR DE IMÓVEIS

SUPERSIMPLES ABRE NOVOS HORIZONTES PARA O CORRETOR DE IMÓVEIS 1 Lei Complementar nº 147/2014 SUPERSIMPLES ABRE NOVOS HORIZONTES PARA O CORRETOR DE IMÓVEIS Redução drástica dos impostos e burocracia com inclusão no CNPJ 3 APRESENTAÇÃO Simples é uma lei viva, ela

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO

DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO DÚVIDAS FREQUENTES SEGURO AUTOMOTIVO 1. DEVO FAZER O BOLETIM DE ACIDENTES DE TRÂNSITO (BAT)? Sim, principalmente se houver terceiros envolvidos e se você for o culpado pelo acidente. 2. QUER DIZER QUE

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROGRAMA ISS-Londrina-DMS - Perguntas (Seqüencia Atual e Anterior) 001-001 - O que é o ISS-Londrina Declaração Mensal de Serviço? O ISS-Londrina-DMS é um sistema Integrado para gerenciamento do

Leia mais

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice

7 Passos Para a Criação de Uma Boa Loja Virtual. Índice 2 Índice Introdução... 3 Passo 1 Entender o que é Venda Online e E-commerce... 4 Passo 2 Entender o Mercado de Comércio Eletrônico... 5 Passo 3 Canais de Venda... 6 Passo 4 Como identificar uma Boa Plataforma

Leia mais

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência Março de 2013 Especial IRPF 2013 Chegou a hora de declarar o IR2013 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Gestão de Benefícios

Gestão de Benefícios Gestão de Benefícios 2EASY GESTÃO DE BENEFÍCIOS A 2Easy Benefícios é uma unidade de negócios da 2Easy Solutions, reconhecida pelo seu know how em Soluções para Gestão de Pessoas. A 2Easy Benefícios nasceu

Leia mais

Transcrição da Teleconferência de Resultados do 2T14 Q&A SULAMÉRICA

Transcrição da Teleconferência de Resultados do 2T14 Q&A SULAMÉRICA Transcrição da Teleconferência de Resultados do 2T14 Q&A SULAMÉRICA Vamos agora iniciar a sessão de perguntas e repostas. Nossa primeira pergunta vem do Senhor do Bradesco. Por favor, você pode ir em frente.,

Leia mais

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1

PLANO SUPLEMENTAR. Material Explicativo Plano Suplementar 1 PLANO SUPLEMENTAR Material Explicativo 1 Introdução A CitiPrevi oferece planos para o seu futuro! Recursos da Patrocinadora Plano Principal Benefício Definido Renda Vitalícia Programa Previdenciário CitiPrevi

Leia mais

Mongeral Aegon. Princípio para Sustentabilidade em Seguros. Relatório 2013 2014

Mongeral Aegon. Princípio para Sustentabilidade em Seguros. Relatório 2013 2014 Mongeral Aegon Princípio para Sustentabilidade em Seguros Relatório 2013 2014 Durante os anos de 2013 e 2014, a Mongeral Aegon realizou uma significativa reestruturação, com impacto em toda sua estrutura

Leia mais

Mudança do Simples deve ser enviada ao Congresso

Mudança do Simples deve ser enviada ao Congresso Mudança do Simples deve ser enviada ao Congresso O governo deverá enviar, em junho, ao Congresso a proposta que amplia o teto de faturamento das empresas que podem se enquadrar no Simples Nacional. O texto

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR

AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR RESOLUÇÃO NORMATIVA-RN No- 117, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2005 Dispõe sobre a identificação de clientes, manutenção de registros e prevê relação de operações

Leia mais

Unimed Responsabilidade Civil para Profissionais da Área da Saúde

Unimed Responsabilidade Civil para Profissionais da Área da Saúde Matriz: Alameda Ministro Rocha Azevedo, 346 01410-901 - São Paulo - SP Atendimento Nacional: 0800 016 6633 Atendimento ao Deficiente Auditivo: 0800 770 3611 Unimed Responsabilidade Civil para Profissionais

Leia mais

A confluência dos vídeos e a Internet

A confluência dos vídeos e a Internet WHITEPAPER A confluência dos vídeos e a Internet Por que sua empresa deveria investir em vídeos em 2013 e como a Construção Civil pode utilizar os vídeos como diferencial competitivo. 1 Saiba como os vídeos

Leia mais

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI

PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI PROGRAMA DE PREVIDÊNCIA UVERGS PREVI UVERGS PREVI A União dos Vereadores do Estado do Rio Grande do Sul visa sempre cuidar do futuro de seus associados Por conta disso, está lançando um Programa de Benefícios

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS MANUAL DE BOAS PRÁTICAS PARA VENDA DE SEGUROS EM ORGANIZAÇÕES VAREJISTAS 18/03/2014 Manual de Boas Práticas para Venda de Seguro em Organizações Varejistas 1. Introdução A estabilização da economia nacional,

Leia mais

Disciplina a corretagem de seguros, resseguros, previdência complementar aberta e capitalização e estabelece aplicáveis às operações de seguro,

Disciplina a corretagem de seguros, resseguros, previdência complementar aberta e capitalização e estabelece aplicáveis às operações de seguro, MINUTA DE RESOLUÇÃO CNSP Disciplina a corretagem de seguros, resseguros, previdência complementar aberta e capitalização e estabelece aplicáveis às operações de seguro, resseguro, previdência complementar

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A CONTRIBUIÇÃO SINDICAL URBANA (IMPOSTO SINDICAL) ATUALIZADAS

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A CONTRIBUIÇÃO SINDICAL URBANA (IMPOSTO SINDICAL) ATUALIZADAS PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE A CONTRIBUIÇÃO SINDICAL URBANA (IMPOSTO SINDICAL) ATUALIZADAS 1ª pergunta: Quem paga a Contribuição Sindical Urbana CSU (imposto sindical)? a) Os profissionais liberais, entre

Leia mais

ARM Sul Americana Unibrás Corretora de Seguros. Proposta de Seguro de Excursão

ARM Sul Americana Unibrás Corretora de Seguros. Proposta de Seguro de Excursão ARM Sul Americana Unibrás Corretora de Seguros Proposta de Seguro de Excursão Brasília, 01 de fevereiro de 2011 Proposta de Seguro de Excursão Seguradora: MAPFRE Seguros 1. Descrição Este seguro é um produto

Leia mais

Vida Segura Empresarial Bradesco:

Vida Segura Empresarial Bradesco: PRÊMIO ANSP 2005 Vida Segura Empresarial Bradesco: A democratização do acesso ao Seguro de Vida chega às Micro e Pequenas Empresas. 1 SUMÁRIO 1. Sinopse 3 2. Introdução 4 3. O desafio de ser o pioneiro

Leia mais

Manual de Boas Práticas para Venda de Seguro em Organizações Varejistas

Manual de Boas Práticas para Venda de Seguro em Organizações Varejistas Manual de Boas Práticas para Venda de Seguro em Organizações Varejistas 1. Introdução A estabilização da economia nacional, a facilidade de acesso ao crédito e as ações do governo para incentivar o consumo

Leia mais

Boletim de Proteção do Consumidor/Investidor CVM/DPDC. Investimentos Irregulares

Boletim de Proteção do Consumidor/Investidor CVM/DPDC. Investimentos Irregulares Boletim de Proteção do Consumidor/Investidor CVM/DPDC Investimentos Irregulares Apresentação A Comissão de Valores Mobiliários ( CVM ) tem recebido, ao longo dos anos, um grande número de consultas e reclamações

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N 127, de 13 de abril de 2000

CIRCULAR SUSEP N 127, de 13 de abril de 2000 MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados CIRCULAR SUSEP N 127, de 13 de abril de 2000 Dispõe sobre a atividade de corretor de seguros, e dá outras providências. O SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA

Leia mais

COMUNICADO MASTER 19/09/2014

COMUNICADO MASTER 19/09/2014 COMUNICADO MASTER 19/09/2014 Ref.: Reprogramação de Pagamento Redução de Rejeições Bancárias Atualização da Autorização de Pagamento de Indenização do Seguro DPVAT Senhor Usuário, Mantendo nosso foco no

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS IR? COFINS?? INSS? PIS SUMÁRIO 1 Introdução 3 2 Planejamento 5 3 Simples Nacional com a inclusão de novas categorias desde 01-2015 8 4 Lucro

Leia mais

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação.

Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. Tipos de Empresas, Requisitos e Passos para Abertura, Abertura Empresas Virtuais, Tributação. 1) Tipos de Empresas Apresenta-se a seguir, as formas jurídicas mais comuns na constituição de uma Micro ou

Leia mais

Aon Risk Solutions. Outubro/2014 FINANCIAL LINES

Aon Risk Solutions. Outubro/2014 FINANCIAL LINES Aon Risk Solutions Outubro/2014 Aon Risk Solutions Aon Corporation Líder mundial em consultoria de seguros, gerenciamento de riscos e benefícios para funcionários e executivos; Maior corretora mundial

Leia mais

Itaú Seguros Princípios para Sustentabilidade em Seguros

Itaú Seguros Princípios para Sustentabilidade em Seguros Itaú Seguros Princípios para Sustentabilidade em Seguros Relatório 2014-2015 Itaú Seguros Perfil Desde 1921, a seguradora do Itaú atua no setor de seguros atendendo a empresas e pessoas físicas, disponibilizando

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PARA OS GESTORES DA COMPANHIA

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PARA OS GESTORES DA COMPANHIA PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DA CASA CIVIL CDURP COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO SEGURO DE RESPONSABILIDADE

Leia mais

PROCEDIMENTOS DO SEGURADO EM CASO DE SINISTRO

PROCEDIMENTOS DO SEGURADO EM CASO DE SINISTRO PROCEDIMENTOS DO SEGURADO EM CASO DE SINISTRO 46 1. COLISÃO DO VEÍCULO SEGURADO Em caso de colisão, o Segurado deve atentar para as seguintes orientações: REGISTRO DE OCORRÊNCIA POLICIAL Para sua segurança

Leia mais

4. É possível receber mais de uma indenização em decorrência de um mesmo acidente em coberturas diferentes?

4. É possível receber mais de uma indenização em decorrência de um mesmo acidente em coberturas diferentes? www.blabus.com.br DICAS Seguro DPEM. O que é DPEM? O seguro DPEM foi instituído pela Lei nº 8.74, de 0//9, que em seu artigo º alterou a alínea "l" do artigo 0 do Decreto lei nº 7, de //66. Tem por finalidade

Leia mais

2 DESENVOLVIMENTO DO PLANO 2.1 MISSÃO:

2 DESENVOLVIMENTO DO PLANO 2.1 MISSÃO: RESUMO O presente trabalho constitui em uma elaboração de um Plano de Marketing para a empresa Ateliê Delivery da Cerveja com o objetivo de facilitar a compra de bebidas para os consumidores trazendo conforto

Leia mais

Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais

Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais Guia Definitivo de Ferramentas para Micro Empreendedores Individuais Introdução O Brasil já tem 4,7 milhões de microempreendedores individuais, segundo dados de janeiro de 2015 da Receita Federal. O incentivo

Leia mais

NOTAS FISCAL PAULISTA

NOTAS FISCAL PAULISTA NOTAS FISCAL PAULISTA 1. O que é Nota Fiscal Paulista? É um projeto de estimulo à cidadania fiscal no Estado de São Paulo, que tem por objetivo estimular os consumidores a exigirem a entrega do documento

Leia mais

também é chamada de e tem como objetivo principal analisar se todas as obrigações tributárias estão sendo seguidas corretamente em uma empresa.

também é chamada de e tem como objetivo principal analisar se todas as obrigações tributárias estão sendo seguidas corretamente em uma empresa. A também é chamada de e tem como objetivo principal analisar se todas as obrigações tributárias estão sendo seguidas corretamente em uma empresa. É responsável pelo controle e bom andamento dos procedimentos

Leia mais

Seguros, Previdência e Capitalização

Seguros, Previdência e Capitalização Seguros, Previdência e Capitalização Análise das contas Patrimoniais e do Resultado Ajustado do Grupo Bradesco de Seguros, Previdência e Capitalização: Balanço Patrimonial Mar10 Dez09 Mar09 Ativo Circulante

Leia mais

Resolução CNSP Nº 315 DE 26/09/2014 Publicado no DO em 29 set 2014

Resolução CNSP Nº 315 DE 26/09/2014 Publicado no DO em 29 set 2014 Resolução CNSP Nº 315 DE 26/09/2014 Publicado no DO em 29 set 2014 Dispõe sobre as regras e os critérios para operação do seguro viagem. A Superintendência de Seguros Privados - SUSEP, no uso da atribuição

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO CIDADÃO DPVAT

MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO CIDADÃO DPVAT MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO CIDADÃO DPVAT Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não. CENTROS INTEGRADOS / CAOP do Consumidor

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 4.976, DE 2013 III - PARECER DA COMISSÃO

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 4.976, DE 2013 III - PARECER DA COMISSÃO Página 1 de 7 CÂMARA DOS DEPUTADOS COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI Nº 4.976, DE 2013 III - PARECER DA COMISSÃO A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço

Leia mais

Agora sua máquina da Cielo passa os cartões Diners Club. Informativo. Ou seja, o seu ponto de venda acaba de ganhar vários pontos com os clientes.

Agora sua máquina da Cielo passa os cartões Diners Club. Informativo. Ou seja, o seu ponto de venda acaba de ganhar vários pontos com os clientes. A número 1 em vendas. NADA SUPERA ESSA MÁQUINA. Informativo EDIÇÃO 2 TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A CIELO PARA O SEU NEGÓCIO. Palavra do presidente Prezado cliente, A Cielo atua no cenário multibandeira

Leia mais

EDIÇÃO 06 NOVEMBRO 2014 ANO 2. Uso consciente do crédito: PROPAGUE ESSA IDEIA!

EDIÇÃO 06 NOVEMBRO 2014 ANO 2. Uso consciente do crédito: PROPAGUE ESSA IDEIA! Uso consciente do crédito: PROPAGUE ESSA IDEIA! EDUCAÇÃO FINANCEIRA USO CONSCIENTE DO CRÉDITO: PROPAGUE ESSA IDEIA! Ele está tão integrado ao nosso dia a dia, que alguns consumidores acabam usando o recurso

Leia mais

1 Informações diversas Câmara aprova ampliação de parcelamento do Refis da crise O plenário da Câmara aprovou na noite desta quarta-feira (21) a medida provisória que amplia o parcelamento de débitos tributários,

Leia mais

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão IMPOSTO DE RENDA Distribuição Gratuita Pessoa Física É hora de acertar as contas com o Leão CONTRATE UM PROFISSIONAL E EVITE PROBLEMAS Entre em contato conosco 47 3028-1483 contabilize@contabilizesc.com.br

Leia mais

Unimed Responsabilidade Civil Profissional para Instituições de Saúde

Unimed Responsabilidade Civil Profissional para Instituições de Saúde Matriz: Alameda Ministro Rocha Azevedo, 346 01410-901 - São Paulo - SP Atendimento Nacional: 0800 016 6633 Atendimento ao Deficiente Auditivo: 0800 770 3611 Unimed Responsabilidade Civil Profissional para

Leia mais

Autorização para débitos de MULTAS, AUTUAÇÕES e IPVA.

Autorização para débitos de MULTAS, AUTUAÇÕES e IPVA. Autorização para débitos de MULTAS, AUTUAÇÕES e IPVA. Declaro para os devidos fins que autorizo à GENERALI DO BRASIL COMPANHIA DE SEGUROS a debitar de minha indenização, as MULTAS, AUTUAÇÕES e IPVA existentes

Leia mais

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania

Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania PROJETO DE LEI N o 6.332, DE 2005 Dá nova redação aos arts. 20 e 123 do Decreto-Lei nº 73, de 21 de novembro de 1966, que dispõe sobre o Sistema Nacional

Leia mais

Manual de Regularização 2013

Manual de Regularização 2013 Manual de Regularização 2013 1. Apresentação Empresas Juniores são organizações sem fins lucrativos, formadas e geridas por alunos de graduação. Desenvolvem estudos e projetos sob a orientação de professores

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS

SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS CIRCULAR SUSEP N o 429, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2012. Dispõe sobre o registro de corretor e de sociedade corretora de seguros, sobre a atividade de corretagem de seguros

Leia mais

Release de Resultados do 1T10

Release de Resultados do 1T10 Release de Resultados do 1T10 Fale com R.I Relações com Investidores Tel: (11) 3366-5323 / 3366-5378 www.portoseguro.com.br, gri@portoseguro.com.br Porto Seguro S.A. Alameda Ribeiro da Silva, 275 1º andar

Leia mais

Aspectos relevantes do microseguro e do seguro popular. Por Carlos Eduardo Cavalcante Ramos

Aspectos relevantes do microseguro e do seguro popular. Por Carlos Eduardo Cavalcante Ramos 1 Aspectos relevantes do microseguro e do seguro popular Por Carlos Eduardo Cavalcante Ramos Definição e público alvo. Produtos e canais de distribuição. Regulamentação do microsseguro no Brasil. Tendências

Leia mais

ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE. Por: Alexandre Maldonado

ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE. Por: Alexandre Maldonado ROI COMO SABER DEFINITIVAMENTE O RESULTADO DAS AÇÕES DE MARKETING DO SEU E- COMMERCE Por: Alexandre Maldonado Autor do site Marketing para E- commerce www.marketingparaecommerce.com.br TERMOS DE RESPONSABILIDADE

Leia mais

Projeto Seguro DPVAT

Projeto Seguro DPVAT SEGURO DPVAT Projeto Seguro DPVAT Contribuindo com a Responsabilidade Social, o Sincor-Go através das Unidades de Atendimento oferece a população goiana atendimento gratuito no processo do DPVAT, serviço

Leia mais

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América.

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. La Gestión Contable, Administrativa y Tributaria en las PYMES e Integración Europa-América 23 24 de junio 2006 Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Leia mais

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005

RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 RESOLUÇÃO CONJUNTA CGM/SMAS/SMA Nº 019 DE 29 ABRIL DE 2005 Dispõe sobre os procedimentos para cadastramento de Fundações Privadas ou Associações pela Comissão de Cadastramento de ONGs e Associações, de

Leia mais

Resultados do 4T08 e 2008 PSSA3

Resultados do 4T08 e 2008 PSSA3 Resultados do 4T08 e 2008 PSSA3 Questões Onde queremos chegar? Como vamos chegar? Onde estamos? Como estamos indo? 2 Mercado Segurador Brasileiro Expanção Geográfica: Oportunidade de Crescimento Queremos

Leia mais

SEMINÁRIO NOVA LEI GERAL DE SEGUROS

SEMINÁRIO NOVA LEI GERAL DE SEGUROS SEMINÁRIO NOVA LEI GERAL DE SEGUROS Marco Antonio Rossi Presidente da Fenaprevi Presidente da Bradesco Seguros Agenda Mercado Segurador Nacional Os direitos dos Segurados e Participantes Legislação O Brasil

Leia mais

O QUE É DPVAT? VALORES DE INDENIZAÇÃO

O QUE É DPVAT? VALORES DE INDENIZAÇÃO DPVAT O QUE É DPVAT? Toda a facilidade para vítimas, beneficiários, corretores de seguro e hospitais no atendimento aos processos de indenização do Seguro Obrigatório. O Seguro DPVAT foi criado com o objetivo

Leia mais

MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA

MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA MANUAL DO APOSENTADO E PENSIONISTA PLANO SGC PREV PLANO DE BENEFÍCIOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DA SOCIEDADE GOIANA DE CULTURA SUMÁRIO Qual é o significado de aposentado e pensionista?...3 Quando é realizado

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

CIRCULAR SUSEP N o 327, de 29 de maio de 2006.

CIRCULAR SUSEP N o 327, de 29 de maio de 2006. MINISTÉRIO DA FAZENDA Superintendência de Seguros Privados CIRCULAR SUSEP N o 327, de 29 de maio de 2006. Dispõe sobre os controles internos específicos para o tratamento de situações relacionadas à prática

Leia mais

SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP

SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP Circular nº 266 de 25.08.2004 Dispõe sobre instruções complementares para a operação do seguro obrigatório de danos pessoais causados por

Leia mais

1. Por que o corretor de seguros deve. 2. Quais são os principais fundamentos. 3. Critérios importantes na escolha da SEGURO GARANTIA AGENDA

1. Por que o corretor de seguros deve. 2. Quais são os principais fundamentos. 3. Critérios importantes na escolha da SEGURO GARANTIA AGENDA SEGURO GARANTIA SINCOR-ES Vitória / 21set2010 AGENDA 1. Por que o corretor de seguros deve operar no segmento do Seguro Garantia? 2. Quais são os principais fundamentos técnicos do Seguro Garantia? 3.

Leia mais

TREINAMENTO BELCORP. Negócios

TREINAMENTO BELCORP. Negócios TREINAMENTO BELCORP Negócios Junho/2015 Esteja aberto para um novo aprendizado. Participe: faça perguntas durante a orientação, esse é o momento para tirar dúvidas. Compartilhe experiências. Sorria e Divirta-se!

Leia mais

Regulamento. Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania Seleção Pública de Projetos 2010. Regulamento

Regulamento. Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania Seleção Pública de Projetos 2010. Regulamento Regulamento Programa Petrobras Desenvolvimento & Cidadania Seleção Pública de Projetos 2010 Regulamento 1 Projetos Serão aceitos projetos sob responsabilidade de organismos governamentais, não-governamentais

Leia mais

RETROATIVIDADE DO SEGURO: O Protector possibilita a contratação de cobertura retroativa para fatos desconhecidos de até 5 anos.

RETROATIVIDADE DO SEGURO: O Protector possibilita a contratação de cobertura retroativa para fatos desconhecidos de até 5 anos. SEGURADO: Diretor, Conselheiro, CEO, CFO ou cargo Equivalente (pessoa física) Limite: São 6 opções entre R$ 100.000 e R$ 500.000. O limite do seguro poderá ser utilizado para um ou uma série de sinistros

Leia mais

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento

Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Guia completo para o sucesso de sua loja de veículos: dicas de como ter sucesso e manter uma alta lucratividade neste segmento Introdução Planejamento Divulgando sua loja Como fechar as vendas Nota Fiscal

Leia mais

Treinamento de Prevenção a Fraudes

Treinamento de Prevenção a Fraudes Treinamento de Prevenção a Fraudes 1. Introdução Esse treinamento visa orientar os colaboradores, parceiros, fornecedores, terceiros e pessoas com as quais mantém relacionamento comercial com a PAN Seguros,

Leia mais

ARKETING INTERNET SEO CRIATIVIDADE AGÊNCIA CRIAÇÃO

ARKETING INTERNET SEO CRIATIVIDADE AGÊNCIA CRIAÇÃO DESIGN CRIAÇÃO AGÊNCIA USABILIDA ARKETING INTERNET SEO DIGIT CRIATIVIDADE DESDE 1999 NO MERCADO, A M2BRNET É UMA AGÊNCIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM SOLUÇÕES PERSONALIZADAS. SI ARQ Desde 1999

Leia mais

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul

Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul Fluxo de caixa: organize e mantenha as contas no azul O segredo do sucesso da sua empresa é conhecer e entender o que entra e o que sai do caixa durante um dia, um mês ou um ano. 1 Fluxo de caixa: organize

Leia mais

PRÊMIO CARLOS DREHER. Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) REGULAMENTO

PRÊMIO CARLOS DREHER. Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) REGULAMENTO PRÊMIO CARLOS DREHER Um negócio que não produz nada além de dinheiro é um negócio pobre. (Henry Ford) Carlos Dreher dedicou mais de duas décadas a uma fotografia transformadora, aquela que propicia cidadania

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante FenacorPrev

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante FenacorPrev Plano de Previdência Complementar Manual do Participante FenacorPrev Índice Introdução... 3 O Programa de Previdência FenacorPrev... 3 Contribuições... 4 Investimentos... 5 Benefício Fiscal... 6 Benefícios

Leia mais

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA

CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA CARTILHA DA LEI GERAL DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE DO MUNICÍPIO DE CURITIBA Curitiba tem se mostrado uma cidade dinâmica e de grandes oportunidades para os trabalhadores e empreendedores.

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Versão 1.0 Nota Salvador NFS-e Versão do Manual: 1.0 pág. 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS ÍNDICE 1. Acessando

Leia mais

5 motivos para gerenciar sua frota na nuvem

5 motivos para gerenciar sua frota na nuvem 5 motivos para gerenciar sua frota na nuvem 2 ÍNDICE >> Introdução... 3 >> O que é software na nuvem... 6 >> Vantagens do software na nuvem... 8 >> Conclusão... 13 >> Sobre a Frota Control... 15 3 Introdução

Leia mais

LEI N o 4.594, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1964.

LEI N o 4.594, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1964. LEI N o 4.594, DE 29 DE DEZEMBRO DE 1964. Regula a profissão de corretor de seguros. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA, faço saber que o CONGRESSO NACIONAL decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPíTULO I Do Corretor

Leia mais

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante Fenacor Prev

Plano de Previdência Complementar. Manual do Participante Fenacor Prev Plano de Previdência Complementar Manual do Participante Fenacor Prev 1 Índice Introdução...3 O Programa de Previdência Fenacor Prev...3 Contribuições...4 Investimentos...5 Benefício Fiscal...5 Benefícios

Leia mais

Entrevista CADERNOS DE SEGURO

Entrevista CADERNOS DE SEGURO Entrevista 6 Marco Antonio Rossi Presidente da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNseg) POR Vera de Souza e Lauro Faria

Leia mais

DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE

DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE 1 SIMPLES NITERÓI. Lei nº 2115 de 22 de dezembro 2003. A Câmara Municipal de Niterói decreta e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Fica instituído, na forma

Leia mais