Telemóvel:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Telemóvel:"

Transcrição

1

2

3 Contrariamente a Asclepius, que tratava a doença Hygeia, sua filha promove a saúde Ser/estar saudável Mens sana in corpore sano

4 2011.Pt Indivíduos Fonte: PORDATA, base de dados da Europa

5 o potencial de crescimento(previsões acima dos 10% / ano) > Fonte: HCP; AEP, PPT 8 de Setembro 2011 envelhecimento populacional peso da doenças crónicas modos e estilos de vida avanços científicos e tecnológicos crescimento dos seguros de sáude diretivaeuropeia de livre circulação de doentes emigração / imigração

6 Fonte: TSF, Publicado a 02 AGO 11 às 14:04

7 sual=61 Telemóvel:

8 CRISE OU OPORTUNIDADE? Telemóvel:

9 Informação Dados processados ( proto-informação ) e comunicados por forma a poderem ser adequadamente compreendidos pelo receptor Efectividade da comunicação: Concordância de significado entre emissor e receptor Informação versus Desinformação

10 Informação Receptor como parte activa

11 parceiros institucionais Telemóvel: Institucionais AEP (Health Cluster Portugal) AMAL Associação In loco CMFaro Associação dos Hoteleiros CMViseu

12 Outros parceiros Telemóvel: Multicare Empresas Associaç ão in Loco (S. Brás de Alportel) Fidelidad e Mundial Doces Regionais HPP/Saú de Fruta ARADE Grupo Germano de Sousa Fruta CACIAL (Cacela/T avira) Cooperati va Agrícola da Fonte do Bispo

13 Parceiros AEP HCP: Healthy in Telemóvel:

14 senior living e desenvolvimento da região Algarve (litoral) e Viseu (interior) 1. Apresentação 2. intervenção institucional 3. Acompanhament o 4. Plano de negócios

15 Proposta Estratégia 1. Apresentação I. LOCAL DE ARRANQUE: Região Sul de Portugal (Algarve) e interior (Viseu) 1. mobilização de parceiros II. Medidas de política de Gestão, Promoção do Turismo/alojamento senior high living, da Saúde e do Desenvolvimento: II. a) envolver um grupo de saúde b) nova abordagem na forma de visita aos campos de Golfe com prestígio e toda as unidades desporto ao ar livre ajustado à faixa etária c) nova abordagem no turismo da região d) criação de emprego e) medidas inovadoras e de estratégia de comunicação o que está por fazer e deve ser feito

16 Proposta Estratégia 2. Intervenção Institucional Estratégia de comunicação: veículos I. VÍDEO A DUAS LINGUAS COM 10m para divulgação em site de internet II. VIDEO A 2 LINGUAS em 3m com apresentação sumária do conceito III. Site oficial com possibilidade de reservas e Q&A

17

18 Proposta Estratégia 2. Intervenção Institucional Estratégia de comunicação: países público-alvo I. ALEMANHA II. ESCÓCIA E INGLATERRA III. SUÉCIA/DINAMARCA/NORUEGA

19 Proposta Estratégia 3. Acompanhamento I. REDUÇÃO DE CUSTOS de vida no país de origem Gestão de comunicação proactivas pontualmente A) GASTRONOMIA e planos de alimentação B) HOTELARIA/alojame nto C) Saúde II. Apresentar os resultados e mostrar medidas economicistas: D) Seguro E) DESPORTO/LAZER F) PROVEDOR da REGIÃO o que fazer na nossa REGIÃO? Gestão de entrevistas estratégicas proactivas pontuais Gestão apenas de Lobbying e de acompanhamento dos pontos PREVENTIVAMENTE que possam ocorrer, como forma de prevenir crises As crises são excelentes oportunidades de negócio e de comunicação!!

20 2011.GR? Indivíduos reformados Alemanha Capital: Berlim Área: km 2 População: PIB (M ): Fonte: PORDATA, base de dados da Europa

21 2011. RU? Indivíduos reformados Reino Unido Capital: Londres Área: km 2 População: PIB (M ): Fonte: PORDATA, base de dados da Europa

22 2011. SW; Dan; Nrw? Indivíduos Fonte: PORDATA, base de dados da Europa Suécia Capital: Estocolmo Área: km 2 População: PIB (M ): Dinamarca Capital: Copenhaga Área: km 2 População: PIB (M ): Noruega Capital: Oslo Área: km 2 População: PIB (M ):

23 Comentários? envie pf para:

A comunicação do risco

A comunicação do risco II ENCONTRO NACIONAL DE RISCOS, SEGURANÇA E FIABILIDADE Lisboa, Instituto Superior Técnico, 13 a 15 de Novembro de 2007 Ministério da Saúde A comunicação do risco em saúde públicap Lúcio Meneses de Almeida

Leia mais

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde

Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde Fórum Concelhio Para a Promoção da Saúde CASCAIS SAUDÁVEL 1. Contexto SÓCIO-POLÍTICO: Saúde na ordem do dia Envelhecimento da população Sustentabilidade do SNS Transferência de competências para as Autarquias

Leia mais

Compreender a obesidade infantil...

Compreender a obesidade infantil... Introdução Compreender a obesidade infantil... Você tem vindo a constatar, desde há algum tempo, que o seu filho se tem tornado mais roliço e, progressivamente, mais gordo. O médico de família, que já

Leia mais

Plano de Acção

Plano de Acção - 2 - Nota Prévia A Rede Social afirmou-se ao longo da sua criação como uma medida inovadora e com capacidade de produzir alterações positivas na intervenção social. Esta medida assumiu-se, desde início,

Leia mais

O Turismo de Saúde é, precisamente, um dos produtos estratégicos considerados no Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT)

O Turismo de Saúde é, precisamente, um dos produtos estratégicos considerados no Plano Estratégico Nacional do Turismo (PENT) INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE DA AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL, JOSÉ ANTÓNIO FERREIRA DE BARROS, NA CONFERÊNCIA «A SAÚDE COMO MOTOR DO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E SOCIAL - ESTRATÉGIA NACIONAL PARA

Leia mais

Boas Práticas no domínio da Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Crónicas na Europa: a experiência atual do Projeto JA-CHRODIS

Boas Práticas no domínio da Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Crónicas na Europa: a experiência atual do Projeto JA-CHRODIS Boas Práticas no domínio da Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Crónicas na Europa: a experiência atual do Projeto JA-CHRODIS Luciana Costa Departamento de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE Museu do Douro PESO DA RÉGUA, 6 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico GRANDES

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO

PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO PROGRAMA OPERACIONAL TEMÁTICO POTENCIAL HUMANO 2007-201 Apresentação da Proposta ÍNDICE 1 O PROBLEMA 2 A ESTRATÉGIA 4 PLANO DE FINANCIAMENTO 1 1 O PROBLEMA Taxa de emprego Emprego em média e alta tecnologia

Leia mais

Turismo Equestre Organização e Promoção da Oferta Nacional. Évora, 20 de Junho 2012 Departamento de Dinamização

Turismo Equestre Organização e Promoção da Oferta Nacional. Évora, 20 de Junho 2012 Departamento de Dinamização Turismo Equestre Organização e Promoção da Oferta Nacional Évora, 20 de Junho 2012 Departamento de Dinamização 1. Turismo Equestre nos Produtos do PENT 2. Turismo Equestre Oportunidades de Desenvolvimento

Leia mais

Anexo 1. Solicitação de autorização para investigação

Anexo 1. Solicitação de autorização para investigação ANEXOS Anexo 1. Solicitação de autorização para investigação Anexo 2. Proposta de investigação apresentada à autarquia Anexo 3. Questionário em inglês Anexo 4. Questionário em português Anexo 5.

Leia mais

Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro

Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro Universidade de Aveiro BTL 2014 Lisboa, 13.03.2014 01. Enquadramento da atividade Evolução da Oferta Instalada Enquadramento da atividade Evolução

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

O Regime de Fruta Escolar Desafios e Potencialidades para as Autarquias. Joana Russell Sampaio Município de Braga

O Regime de Fruta Escolar Desafios e Potencialidades para as Autarquias. Joana Russell Sampaio Município de Braga O Regime de Fruta Escolar Desafios e Potencialidades para as Autarquias. Joana Russell Sampaio Município de Braga Enquadramento do RFE Início no ano letivo de 2009/2010 Iniciativa de âmbito europeu que

Leia mais

O estado de saúde depende em muito de comportamentos saudáveis, como não utilizar drogas (licitas ou ilícitas), alimentar-se correctamente, praticar

O estado de saúde depende em muito de comportamentos saudáveis, como não utilizar drogas (licitas ou ilícitas), alimentar-se correctamente, praticar O estado de saúde depende em muito de comportamentos saudáveis, como não utilizar drogas (licitas ou ilícitas), alimentar-se correctamente, praticar exercício físico, entre outras. No entanto, e o nosso

Leia mais

cycling & walking algarve

cycling & walking algarve editorial Programa para o Desenvolvimento do Cycling & Walking no Algarve 2016-2019 O Turismo de Portugal (TP), a Região de Turismo do Algarve (RTA), a Associação Turismo do Algarve (ATA) e a Comunidade

Leia mais

Estratégias para a Saúde

Estratégias para a Saúde Estratégias para a Saúde V.1) Cadernos do PNS Acções e Recomendações Promoção da Cidadania em Saúde (Versão Discussão) ESTRATÉGIAS PARA A SAÚDE V.1) CADERNOS DO PNS - ACÇÕES E RECOMENDAÇÕES PROMOÇÃO DA

Leia mais

Projecto Vitalidade XXI. FIPA Federação das Indústrias Agro-Alimentares. Conclusões do estudo. A Indústria Alimentar e os Estilos de Vida Saudáveis

Projecto Vitalidade XXI. FIPA Federação das Indústrias Agro-Alimentares. Conclusões do estudo. A Indústria Alimentar e os Estilos de Vida Saudáveis Projecto Vitalidade XXI FIPA Federação das Indústrias Agro-Alimentares Conclusões do estudo A Indústria Alimentar e os Estilos de Vida Saudáveis A Percepção das Partes Interessadas e Apresentação dos compromissos

Leia mais

INDICADORES DE I&D - COMPARAÇÕES INTERNA CIONAIS OCT Observatório das Ciências e das Tecnologias

INDICADORES DE I&D - COMPARAÇÕES INTERNA CIONAIS OCT Observatório das Ciências e das Tecnologias INDICADORES DE I&D - COMPARAÇÕES INTERNA CIONAIS 1999 OCT Observatório das Ciências e das Tecnologias 2001 Índice Comparações Internacionais Despesa total em I&D em percentagem do PIB (1982-1999) (Gráfico)

Leia mais

REUNIÃO ÓRGÃOS SOCIAIS 1 DE DEZEMBRO DE 2013

REUNIÃO ÓRGÃOS SOCIAIS 1 DE DEZEMBRO DE 2013 REUNIÃO ÓRGÃOS SOCIAIS 1 DE DEZEMBRO DE 2013 1 AGENDA 1. DEFINIÇÃO SAÚDE, TURISMO DE SAÚDE E BEM-ESTAR E DOS SEUS SECTORES 2. MISSÃO DA ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE TURISMO DE SAÚDE E BEM-ESTAR CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

PLANO AQUARELA

PLANO AQUARELA PLANO AQUARELA 2007-2010 Evolução do Turismo no Mundo TABELA 1 TENDÊNCIAS DO TURISMO MUNDIAL - ENTRADA DE TURISTAS (MILHÕES) 2003 2004 2005 2006 Previsão 2010 Previsão 2020 MUNDO 694,0 764,0 806,0 842,0

Leia mais

Lazer Ativo: Promoção de estilos de vida mais ativos e saudáveis. Semana da Vida Saudável

Lazer Ativo: Promoção de estilos de vida mais ativos e saudáveis. Semana da Vida Saudável Semana da Vida Saudável - 2008 Lazer Ativo: Promoção de estilos de vida mais ativos e saudáveis Apresentação preparada por Markus Vinicius Nahas NuPAF / UFSC Por que o estilo de vida - e o lazer - são

Leia mais

O preço e valor do medicamento em contexto

O preço e valor do medicamento em contexto O preço e valor do medicamento em contexto Os sistemas de saúde enfrentam, cada vez mais, desafios de sustentabilidade face ao aumento de procura de cuidados de saúde e à necessidade de garantir a acessibilidade

Leia mais

A principal causa da obesidade infantil advêm de uma alimentação pouco saudável e. vida ao ar livre, ou seja com um estilo de vida menos saudável.

A principal causa da obesidade infantil advêm de uma alimentação pouco saudável e. vida ao ar livre, ou seja com um estilo de vida menos saudável. 5 ao Dia 2008 Enquadramento Mudança de hábitos alimentares das crianças A televisão, os jogos de computador e a internet têm mudado os hábitos das crianças e jovens, tornando-as mais inactivas, com menos

Leia mais

Parceria para a expansão do mercado dos cuidados médicos e turismo de saúde

Parceria para a expansão do mercado dos cuidados médicos e turismo de saúde Parceria para a expansão do mercado dos cuidados médicos e turismo de saúde 1 Antecedentes e Enquadramento 2 Análise swot 3 Visão Estratégica 4 A Parceria, o Projeto e a Ambição 8 de maio de 2012 1 Antecedentes

Leia mais

O PATRIMÓNIO NATURAL E O DO ALGARVE. Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011

O PATRIMÓNIO NATURAL E O DO ALGARVE. Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011 O PATRIMÓNIO NATURAL E O DESENVOLVIMENTO TURÍSTICO DO ALGARVE Conversas sobre a Ria Formosa 3 de Março de 2011 1. PENT - estratégia para o desenvolvimento do Turismo em Portugal RCM 53/2007, de 04 de Abril

Leia mais

Pacto de Milão. Desafio para as Autarquias. Lucinda Fonseca

Pacto de Milão. Desafio para as Autarquias. Lucinda Fonseca Pacto de Milão Desafio para as Autarquias Lucinda Fonseca Caracterização CARACTERIZAÇÃO PACTO DE MILÃO /03 Freguesias: 26 Área: 302,33 km 2 População residente: 56 264 Densidade populacional: 185,9 hab/

Leia mais

ART I C U LAR TER V I R. Ações para o. Desenvolvimento Regional PARA. 27 janeiro 2016 Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve Faro

ART I C U LAR TER V I R. Ações para o. Desenvolvimento Regional PARA. 27 janeiro 2016 Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve Faro I C U Ações para o Desenvolvimento Regional 27 janeiro 2016 Escola de Hotelaria e Turismo do Algarve Faro DIETA MEDIRÂNICA - Dieta Mediterrânica - uma herança cultural que a todos cumpre preservar Em outubro

Leia mais

Estrutura da Apresentação

Estrutura da Apresentação Turismo, Planeamento e Ordenamento do Território no Algarve Dr. Sérgio Palma Brito sergiopalmabrito@gmail.com Faro, 09 de Novembro 1 Estrutura da Apresentação Proposta de Metodologia O Planeamento do Território

Leia mais

Duarte Rodrigues. Sintra, 21 de Setembro 2009

Duarte Rodrigues. Sintra, 21 de Setembro 2009 Duarte Rodrigues Coordenador adjunto do Observatório do QREN Sintra, 21 de Setembro 2009 O desafio da cooperação institucional As respostas Clusterização (EEC) Os factores críticos de sucesso Parcerias

Leia mais

Portugal: Destino Competitivo?

Portugal: Destino Competitivo? Turismo O Valor Acrescentado da Distribuição Portugal: Destino Competitivo? Luís Patrão Turismo de Portugal, ip Em 2006 Podemos atingir 7.000 milhões de euros de receitas turísticas Teremos perto de 37,5

Leia mais

CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL (CLAS) Grupo de Trabalho Pessoas Idosas, Envelhecimento e Intergeracionalidade. ATA nº 1

CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL (CLAS) Grupo de Trabalho Pessoas Idosas, Envelhecimento e Intergeracionalidade. ATA nº 1 CONSELHO LOCAL DE AÇÃO SOCIAL (CLAS) Grupo de Trabalho Pessoas Idosas, Envelhecimento e Intergeracionalidade ATA nº 1 Data: 24 de fevereiro de 2012 (sexta-feira) Local: Câmara Municipal de Peniche Hora

Leia mais

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012

Náutica. Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima. Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Náutica Desenvolvimento Económico e Cultura Marítima Lisboa, 8 de Fevereiro de 2012 Aicep Portugal Global é uma agência pública de natureza empresarial, cuja missão é: Atrair investimento estrangeiro para

Leia mais

O TERRITÓRIO PORTUGUÊS: Dimensões, Localização, Organização Territorial e Posição Geográfica

O TERRITÓRIO PORTUGUÊS: Dimensões, Localização, Organização Territorial e Posição Geográfica UC História e Geografia de Portugal II Geografia de Portugal 1. O TERRITÓRIO PORTUGUÊS: Dimensões, Localização, Organização Territorial e Posição Geográfica IPS-ESE ME12C André Silva O TERRITÓRIO PORTUGUÊS

Leia mais

INQUÉRITO MOTIVACIONAL CIDADE DE LISBOA

INQUÉRITO MOTIVACIONAL CIDADE DE LISBOA INQUÉRITO MOTIVACIONAL 2014 CIDADE DE LISBOA INTRODUÇÃO Nos últimos anos, o Turismo de Lisboa tem vindo a realizar o Inquérito Motivacional, junto de turistas nacionais e estrangeiros que se tenham hospedado

Leia mais

PRESSÕES SOCIOECONÓMICAS SOBRE OS RECURSOS HÍDRICOS: Bacias hidrográficas das ribeiras costeiras entre Sado e Mira e Algarve Central

PRESSÕES SOCIOECONÓMICAS SOBRE OS RECURSOS HÍDRICOS: Bacias hidrográficas das ribeiras costeiras entre Sado e Mira e Algarve Central PROWATERMAN - Água, ecossistemas aquáticos e actividade humana. Uma abordagem integrada e participativa na definição de estratégias inovadoras e prospectivas de gestão integrada de recursos hídricos no

Leia mais

TURISMO NÁUTICO GERADOR DE RIQUEZA MARTINHO FORTUNATO

TURISMO NÁUTICO GERADOR DE RIQUEZA MARTINHO FORTUNATO TURISMO NÁUTICO GERADOR DE RIQUEZA MARTINHO FORTUNATO Setembro de 2009 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. PENT (Plano Estratégico Nacional do Turismo) 3. TURISMO NÁUTICO NA EUROPA E NO MUNDO 4. O SECTOR EM PORTUGAL

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADE NOVEMBRO 2015

RELATÓRIO DE ATIVIDADE NOVEMBRO 2015 RELATÓRIO DE ATIVIDADE NOVEMBRO 2015 AÇÕES IMPLEMENTADAS Redação e divulgação de cinco comunicados de imprensa e informações de agenda, com diferentes ângulos de abordagem, para impactar o maior número

Leia mais

Mais do que um Barco, um Conceito

Mais do que um Barco, um Conceito Mais do que um Barco, um Conceito Breve apresentação da Estratégia de Sustentabilidade da Sun Concept Nuno Gaspar de Oliveira Marketing Estratégico Muitas vezes temos ilusões de ótica relativamente ao

Leia mais

EUROPA. o velho continente. Professora: Rilvania Flôr.

EUROPA. o velho continente. Professora: Rilvania Flôr. EUROPA o velho continente. Professora: Rilvania Flôr. http://noticias.universia.com.br/carreira/noticia/2015/04/30/1124394/profissionais-iberoamericanos-preferem-trabalhareuropa-aponta-pesquisa.html Ocupação

Leia mais

Fernando Ribeiro Mendes

Fernando Ribeiro Mendes Workshop Senior Tourism in the EU : a Growing Market Partnership and Cooperation with South America 8 de outubro de 2014 São Paulo, Brasil * * * * Fernando Ribeiro Mendes FUNDAÇÃO INATEL Fundada em 1935

Leia mais

AGENDA CARACTERIZAÇÃO DA FILEIRA VINHO E AZEITE AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS ADERENTES DEBATE DE IDEIAS CONCLUSÕES

AGENDA CARACTERIZAÇÃO DA FILEIRA VINHO E AZEITE AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS ADERENTES DEBATE DE IDEIAS CONCLUSÕES AGENDA CARACTERIZAÇÃO DA AVALIAÇÃO DO POTENCIAL DE INTERNACIONALIZAÇÃO DAS EMPRESAS ADERENTES DEBATE DE IDEIAS CONCLUSÕES ENQUADRAMENTO ECONÓMICO Portugal Norte Terras de Trás-os- Montes Douro Alto Tâmega

Leia mais

boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística

boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística boletim trimestral - n.º 1 - junho 2013 algarve conjuntura turística indicadores 1. Movimento de passageiros no aeroporto de Faro 1.1. Movimento total de passageiros 1.2. Passageiros desembarcados por

Leia mais

Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo. Santarém, 16 de Outubro

Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo. Santarém, 16 de Outubro Gastronomia & Vinhos no contexto do Plano Estratégico Nacional do Turismo Santarém, 16 de Outubro - 2008 PENT- Plano Estratégico Nacional do Turismo Uma estratégia para o desenvolvimento do Turismo em

Leia mais

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE

PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE PLANO DE COMUNICAÇÃO DA ROTA DOS VINHOS DO ALGARVE 1. ENQUADRAMENTO A Implementação da Rota dos Vinhos do Algarve é das ambições mais antigas e um dos principais objetivos estratégicos, transversal à Associação

Leia mais

TURISMO RESIDENCIAL na estratégia de Turismo para Portugal

TURISMO RESIDENCIAL na estratégia de Turismo para Portugal TURISMO RESIDENCIAL na estratégia de Turismo para Portugal Agenda 1. O Turismo Residencial - efeito multiplicador na economia 2. Motivações para o produto 3. Fatores competitivos de Portugal como destino

Leia mais

Programa Nacional de Juventude

Programa Nacional de Juventude Programa Nacional de Juventude O Programa Nacional de Juventude, que hoje se apresenta, tem o seu enquadramento no Programa do XVII Governo Constitucional e nas Grandes Opções do Plano, e acolhe as prioridades

Leia mais

Vagas de Estágio ( )

Vagas de Estágio ( ) Vagas de Estágio (06.02.2014) Técnico de Eletromecânica Técnico de Marketing Engenheiro Eletrotécnico / Mecânico Assistente Social Técnico de Ação Direta (2 vagas) Mecânico de Automóveis Técnico de Comunicação

Leia mais

Estatísticas sobre Investimento Direto Estrangeiro

Estatísticas sobre Investimento Direto Estrangeiro Estatísticas sobre Investimento Direto Estrangeiro DDEBP Departamento de Estatística Dezembro 2015 Reunião Secção Permanente de Estatísticas de Base Territorial Agenda Enquadramento concetual Informação

Leia mais

Investigação em Saúde Pública

Investigação em Saúde Pública Investigação em Saúde Pública José Pereira Miguel 2º Congresso Nacional de Saúde Pública Porto 28 10 2010 Out 2010 I&D em Saúde Pública - JPM Sumário Conceito e crise da Saúde Pública Tipologias i de investigação

Leia mais

> A REDE O CASO DE VISEU PORTUGUESA DE SMART CITIES ALMEIDA HENRIQUES PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VISEU

> A REDE O CASO DE VISEU PORTUGUESA DE SMART CITIES ALMEIDA HENRIQUES PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VISEU A REDE PORTUGUESA DE SMART CITIES O CASO DE VISEU ALMEIDA HENRIQUES PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE VISEU E DA SECÇÃO DE CIDADES INTELIGENTES DA ANMP 18. MAIO. 2016 SMART CITIES: COOPERAÇÃO DAS CIDADES

Leia mais

Orçamento Geral do Estado 2016 e a saúde dos portugueses. Constantino Sakellarides IDEFF Fevereiro 2016

Orçamento Geral do Estado 2016 e a saúde dos portugueses. Constantino Sakellarides IDEFF Fevereiro 2016 Orçamento Geral do Estado 2016 e a saúde dos portugueses Constantino Sakellarides IDEFF Fevereiro 2016 Tratado da União Europeia proteger a saúde deve ser parte integrante de todas as outras políticas

Leia mais

Ricardina Bridges Solicitors Advogados

Ricardina Bridges Solicitors Advogados Ricardina Bridges Solicitors Advogados 47 South Lambeth Road SW8 1RH London Reino Unido Tel: (+44) 0207 5825108 Fax: (+44) 0207 5825250 www.rbsolicitors.com Emigração Angolana e o Associativismo na Diáspora

Leia mais

3º Seminário. As finanças locais, instrumento da política ambiental

3º Seminário. As finanças locais, instrumento da política ambiental 3º Seminário As finanças locais, instrumento da política ambiental Propostas da campanha nacional RFA Índice da apresentação - RFA Europeia - Exemplos e comparação com PT - RFA Nacional - Resumo seminários

Leia mais

Projeto Healthy n Portugal. O Turismo de Saúde e Bem-Estar associa-se, assim, a novos tipos de valências, com crescente demanda nos nossos dias.

Projeto Healthy n Portugal. O Turismo de Saúde e Bem-Estar associa-se, assim, a novos tipos de valências, com crescente demanda nos nossos dias. INTERVENÇÃO DO PRESIDENTE DA AEP - ASSOCIAÇÃO EMPRESARIAL DE PORTUGAL, JOSÉ ANTÓNIO FERREIRA DE BARROS, NA SESSÃO DE LANÇAMENTO DO PROJETO HEALTHY N PORTUGAL, SOB O TEMA «EXPANSÃO DO MERCADO DOS CUIDADOS

Leia mais

Demografia e Perspectiva Económica

Demografia e Perspectiva Económica Demografia e Perspectiva Económica Elementos para uma análise de reciprocidade em Portugal e na Europa III CONGRESSO PORTUGUÊS DE DEMOGRAFIA. 2008 FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN Demografia População Recursos

Leia mais

#E-PeloMundo. Um lifesyle diferente, que através de viagens busca constantemente por novas experiências, novos modos de ver a vida!

#E-PeloMundo. Um lifesyle diferente, que através de viagens busca constantemente por novas experiências, novos modos de ver a vida! MÍDIA KIT2014 #E-PeloMundo Um lifesyle diferente, que através de viagens busca constantemente por novas experiências, novos modos de ver a vida! O Programa Um programa de viagens que mostra o diferente

Leia mais

Oferta e Procura Desportiva: Tendências e Desafios Futuros

Oferta e Procura Desportiva: Tendências e Desafios Futuros SEMINÁRIO EQUIPAMENTOS DESPORTIVOS, QUE FUTURO, QUE TENDÊNCIAS?! Câmara Municipal de Almada Complexo Municipal dos Desportos Cidade de Almada, 23 Novembro, 2012 Oferta e Procura Desportiva: Tendências

Leia mais

APUNTES LA DIMENSIÓN TRANSFRONTERIZA DEL TURISMO DEPORTIVO. Desenvolvimento Desportivo Economia das Regiões *** AMÉRICO SOLIPA

APUNTES LA DIMENSIÓN TRANSFRONTERIZA DEL TURISMO DEPORTIVO. Desenvolvimento Desportivo Economia das Regiões *** AMÉRICO SOLIPA APUNTES 20054001 LA DIMENSIÓN TRANSFRONTERIZA DEL TURISMO DEPORTIVO Desenvolvimento Desportivo Economia das Regiões *** AMÉRICO SOLIPA Isla Cristina (Huelva) Del 29 de septiembre al 1 de octubre de 2005

Leia mais

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012

PORTUGAL UMA NOVA CENTRALIDADE LOGÍSTICA. Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Dia Regional Norte do Engenheiro 2012 Bragança, 29 de setembro de 2012 José António de Barros Presidente de AEP 1 Gráfico I 2 Tabela I 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Exportações Globais (Bens e Serviços),

Leia mais

Noruega Março Mercado em números

Noruega Março Mercado em números Março 2017 Mercado em números Designação oficial: Reino da Capital: Oslo Localização: Norte da Europa Suécia Finlândia Letónia Lituânia Dinamarca Bielorrússia Polónia Holanda Alemanha Ucrânia Rep. Checa

Leia mais

Noruega Dezembro Mercado em números

Noruega Dezembro Mercado em números Dezembro 2016 Mercado em números Designação oficial: Reino da Capital: Oslo Localização: Norte da Europa Suécia Finlândia Letónia Lituânia Dinamarca Bielorrússia Polónia Holanda Alemanha Ucrânia Rep. Checa

Leia mais

Portugal. Turismo Interno. Mercados em Números. Rodapé

Portugal. Turismo Interno. Mercados em Números. Rodapé Turismo Interno Mercados em Números 1 Rodapé Designação oficial: República Portuguesa Capital: Lisboa Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Espanha (1.241 km) Fronteiras marítimas: Madeira(1076,6

Leia mais

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA

PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA Verão 2014 PERFIL DO PASSAGEIRO LOW-COST DE LISBOA INTRODUÇÃO Desde 2005, o Observatório do Turismo de Lisboa, em colaboração com a ANA Aeroportos de Portugal, tem

Leia mais

CENTRO de SAÚDE de SANTA MARIA da FEIRA PROJECTO. COM PESO e MEDIDA. Enfermeira. Lara F. C. Monteiro

CENTRO de SAÚDE de SANTA MARIA da FEIRA PROJECTO. COM PESO e MEDIDA. Enfermeira. Lara F. C. Monteiro CENTRO de SAÚDE de SANTA MARIA da FEIRA PROJECTO COM PESO e MEDIDA Enfermeira Lara F. C. Monteiro Março, 2008 0. Sumário 1. Introdução... Pág. 02 2. Justificação do projecto... Pág. 03 3. Nome do projecto...

Leia mais

CESPA IMPACTOS DA ATIVIDADE

CESPA IMPACTOS DA ATIVIDADE NOVEMBRO 2016 CESPA IMPACTOS DA ATIVIDADE Caros amigos, É com muita alegria que vos dirijo a palavra em nome desta Instituição a que presido enquanto responsável da paróquia da Abóboda. Neste documento,

Leia mais

Apresentação: Objecto social: Visão, Missão e valores:

Apresentação: Objecto social: Visão, Missão e valores: Apresentação: A RUTIS (Associação Rede de Universidades da Terceira Idade) é uma Instituição Particular de Solidariedade Social e de Utilidade Pública de apoio à comunidade e aos seniores, de âmbito nacional

Leia mais

A População e o. Território. Território. Parte 1. Evolução Demográfica Assimetrias Espaciais

A População e o. Território. Território. Parte 1. Evolução Demográfica Assimetrias Espaciais A População e o Território 1 A População e o Território Parte 1 2 Evolução Demográfica Assimetrias Espaciais 1 Uma ocupação progressivamente mais intensa do território nacional: 3 A ocupação do solo em

Leia mais

Portugal. Turismo Interno. Mercado em Números. Rodapé

Portugal. Turismo Interno. Mercado em Números. Rodapé Turismo Interno Mercado em Números 1 Rodapé Designação oficial: República Portuguesa Capital: Lisboa Localização: Sudoeste da Europa Fronteiras terrestres: Espanha (1.241 km) Fronteiras marítimas: Madeira(1076,6

Leia mais

HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA

HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA HOTELARIA RELATÓRIO DE CONJUNTURA AEP / GABINETE DE ESTUDOS Julho de 2006 A actividade da hotelaria insere-se na CAE 55 Alojamento e Restauração, que, por sua vez, integra o sector do turismo, um dos sectores

Leia mais

A perspectiva do Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE

A perspectiva do Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE A perspectiva do Hospital Distrital da Figueira da Foz, EPE Apresentação Hospital H H H H Apresentação Hospital Hospital do Grupo B Urgência Médico - Cirúrgica Lotação 154 camas 4 salas operatórias (Bloco

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Edital 17/2015 Campus São João del-rei

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGO EFETIVO PROFESSOR DE ENSINO BÁSICO, TÉCNICO E TECNOLÓGICO Edital 17/2015 Campus São João del-rei Tema 01: A DEMOCRACIA PARTICIPATIVA NO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS) E SUA IMPORTÂNCIA PARA A DEFINIÇÃO, EXECUÇÃO E ACOMPANHAMEN- TO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS DE SAÚDE Redija um texto dissertativo-argumentativo

Leia mais

Debate sobre as Estratégias de Desenvolvimento e os Modelos da Governança na Região Alentejo

Debate sobre as Estratégias de Desenvolvimento e os Modelos da Governança na Região Alentejo Debate sobre as Estratégias de Desenvolvimento e os Modelos da Governança na Região Alentejo 1. Casos de Estudo 2. Metodologia 3. Principais resultados: boas práticas e práticas a explorar 1. Casos de

Leia mais

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48

FORD C-MAX + FORD GRAND C-MAX CMAX_Main_Cover_2014_V3.indd 1-3 23/08/2013 10:01:48 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 12,999,976 km 9,136,765 km 1,276,765 km 499,892 km 245,066 km 112,907 km 36,765 km 24,159 km 7899 km 2408 km 76 km 12 14 16 9 10 1 8 12 7 3 1 6 2 5 4 3 11 18 20 21 22 23 24 26 28 30

Leia mais

Dia Mundial da Alimentação. 16 de outubro de 2013

Dia Mundial da Alimentação. 16 de outubro de 2013 Dia Mundial da Alimentação 16 de outubro de 2013 Sistemas Alimentares Saudáveis Modelo de Intervenção da Associação Portuguesa de Dietistas Associação Portuguesa de Dietistas Dia Mundial da Alimentação

Leia mais

11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS

11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS 11-12 DE FEVEREIRO DE 2010 SEVILHA DECLARAÇÃO DO FÓRUM CONSULTIVO SOBRE INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS ALIMENTÍCIOS O QUE ESTÁ NO MENU EUROPEU? INQUÉRITO PAN-EUROPEU SOBRE CONSUMO DE GÉNEROS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM IBLIOTECONOMIA. Projeto de Revista Cientifica: Revista Brasileira Doces e Salgados

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM IBLIOTECONOMIA. Projeto de Revista Cientifica: Revista Brasileira Doces e Salgados UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA CURSO DE GRADUAÇÃO EM IBLIOTECONOMIA Projeto de Revista Cientifica: Revista Brasileira Doces e Salgados Florianópolis 2013 Laís Oselame Nobrega Projeto de Revista

Leia mais

COMPARAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO E SEDENTÁRIOS ATRAVÉS DO QUESTIONÁRIO SF-36 RESUMO

COMPARAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO E SEDENTÁRIOS ATRAVÉS DO QUESTIONÁRIO SF-36 RESUMO COMPARAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA EM INDIVÍDUOS PRATICANTES DE MUSCULAÇÃO E SEDENTÁRIOS ATRAVÉS DO QUESTIONÁRIO SF-36 Danilo Cardoso de Sá dos Santos Profa. Ma. Giseli de Barros Silva Centro Universitário

Leia mais

UMA ESTRATÉGIA ALIMENTAR MUNICIPAL ATRAVÉS DO AROUCA GEOPARK

UMA ESTRATÉGIA ALIMENTAR MUNICIPAL ATRAVÉS DO AROUCA GEOPARK UMA ESTRATÉGIA ALIMENTAR MUNICIPAL ATRAVÉS DO AROUCA GEOPARK ESTRUTURA Caraterização local Problemáticas Análise swot Estratégia Ponto de situação Impacto Conclusões Todo o município de Arouca está classificado

Leia mais

CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil. Apresentação Institucional 2015

CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil. Apresentação Institucional 2015 CRIANÇA SEGURA Safe Kids Brasil Apresentação Institucional 2015 Uma questão de Saúde Pública 830 mil crianças morrem vítimas de acidentes, anualmente, em todo o mundo*. Mais de 90% destas mortes acontece

Leia mais

Tópicos. Cenário Atual. Estratégias e custo efetividade. Metas para redução de Doenças Crônicas Não- Transmissíveis (DCNT) 2011

Tópicos. Cenário Atual. Estratégias e custo efetividade. Metas para redução de Doenças Crônicas Não- Transmissíveis (DCNT) 2011 Tópicos Cenário Atual Metas para redução de Doenças Crônicas Não- Transmissíveis (DCNT) 2011 Estratégias e custo efetividade Envelhecimento Populacional Mais Idade Mais DCNT Mortalidade DCNT = 63% dos

Leia mais

O PAPEL DAS JUNTAS DE FREGUESIA E A SUA ARTICULAÇÃO COM AS QUESTÕES DE SAÚDE

O PAPEL DAS JUNTAS DE FREGUESIA E A SUA ARTICULAÇÃO COM AS QUESTÕES DE SAÚDE O PAPEL DAS JUNTAS DE FREGUESIA E A SUA ARTICULAÇÃO COM AS QUESTÕES DE SAÚDE Hugo de Sousa Lopes Junta de Freguesia de Freamunde ACeSVale do Sousa Norte Sobre o que falar? Sobre o que falar? Sobre o que

Leia mais

Mérito Desenvolvimento Imobiliário I FII. Fundo de Investimento Imobiliário

Mérito Desenvolvimento Imobiliário I FII. Fundo de Investimento Imobiliário 03 09 10 11 13 15 16 18 20 22 24 26 27 29 31 02 1. 03 1. 04 1. 05 1. 06 1. 07 1. 08 2. ¹ ¹ ¹ 09 3. 10 4. 11 4. 12 5. ¹ ² ³ 13 5. x MIL ago.2013 ago.2014 ago.2015 ¹ ³ ² ¹ 14 6. 15 6. ² 16 6. B C D E F A

Leia mais

Turismo Ornitológico em Portugal: potencialidades e panorama actual

Turismo Ornitológico em Portugal: potencialidades e panorama actual Turismo Ornitológico em Portugal: potencialidades e panorama actual Alexandra Lopes, Bragança, 7 Junho 2011 1. Observação de Aves 2. Turismo Ornitológico no Mundo 3. Perfil do Turista Ornitológico 4. Potencialidade

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO LISBOA

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO LISBOA LABORATÓRIO ESTRATÉGICO LISBOA Escola de Hotelaria e Turismo LISBOA, 15 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico

Leia mais

A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios

A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios A saúde dos adolescentes em Portugal: respostas e desafios Andreia Jorge Silva Direção de Serviços de Prevenção da Doença e Promoção da Saúde 1 PNS/ELS - Obesidade Saúde dos Adolescentes PNS/Saúde dos

Leia mais

ANÁLISE DAS PROVAS DE EXAME DE GEOGRAFIA A 10º 11º ANOS A 2014

ANÁLISE DAS PROVAS DE EXAME DE GEOGRAFIA A 10º 11º ANOS A 2014 ANÁLISE DAS PROVAS DE EXAME DE GEOGRAFIA A 1º 11º ANOS - 8 A 14 (FONTES: Pordata e provas de exame) 1. Evolução das classificações (alunos internos 1º fase) 2. Evolução das classificações por temas Em

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO Évora Hotel ÉVORA, 13 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico FOCO EM ATIVOS

Leia mais

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros

A Competitividade dos Portos Portugueses O Turismo e o Sector dos Cruzeiros O Turismo e o Sector dos Cruzeiros Agenda 1. Portugal e o Mar 2. Os Cruzeiros no PENT 3. O Turismo na Economia Portuguesa 4. O Segmento de Cruzeiros Turísticos 5. Cruzeiros Turísticos em Portugal Terminais

Leia mais

Psicoestimulação Cognitiva

Psicoestimulação Cognitiva A tendência demográfica actual aponta para o progressivo aumento da percentagem da população idosa, em detrimento da população de faixas etárias mais jovens. De todas as patologias associadas ao envelhecimento,

Leia mais

PROPOSTA DE VALOR PARA A ECONOMIA SOCIAL DO ALTO ALENTEJO Plano de Promoção e Internacionalização. www.hqnstrategyconsulting.com

PROPOSTA DE VALOR PARA A ECONOMIA SOCIAL DO ALTO ALENTEJO Plano de Promoção e Internacionalização. www.hqnstrategyconsulting.com PROPOSTA DE VALOR PARA A ECONOMIA SOCIAL DO ALTO ALENTEJO Plano de Promoção e Internacionalização Seminário Apresentação Resultados do Plano de Promoção e Internacionalização Dezembro 2015 www.hqnstrategyconsulting.com

Leia mais

EXPRESSÕES DO PODER NACIONAL

EXPRESSÕES DO PODER NACIONAL ESCOLA DE COMANDO E ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO CURSO DE PREPARAÇÃO E SELEÇÃO CP/ECEME 2013 EXPRESSÕES DO PODER NACIONAL EXPRESSÃO POLÍTICA A EXPRESSÃO POLÍTICA 1. SITUAÇÃO GEOPOLÍTICA 2. CONDICIONAMENTOS

Leia mais

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo

Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo DESDE 1990 O ISCET Instituto Superior de Ciências Empresariais e do Turismo é um estabelecimento de ensino superior politécnico, criado em 25 de

Leia mais

RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA AÇÃO:

RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA AÇÃO: PLANO DE FORMAÇÃO A PLATAFORMA FITESCOLA COMO INSTRUMENTO DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO DA APTIDÃO FÍSICA DOS ALUNOS NA DISCIPLINA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E NO DESPORTO ESCOLAR RAZÕES JUSTIFICATIVAS DA AÇÃO:

Leia mais

Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Alojamento Local

Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Alojamento Local Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Análise Semestral Alojamento Local Condições de Utilização Este documento é da exclusiva propriedade do Observatório do Turismo dos Açores

Leia mais

Estratégias de Cooperação Internacional

Estratégias de Cooperação Internacional XIX Seminário Nacional de Parques Tecnológicos e Incubadoras de Empresas 3º InfoDev Fórum Global de Inovação & Empreendedorismo 26 nov 2009 Florianópolis Brasil O mundo atual Globalização/Interdependência

Leia mais

ANÁLISE SITUACIONAL DA NUTRICAO EM MOÇAMBIQUE - NA PERSPECTIVA AGRICOLA. Por: Dercio Matale

ANÁLISE SITUACIONAL DA NUTRICAO EM MOÇAMBIQUE - NA PERSPECTIVA AGRICOLA. Por: Dercio Matale ANÁLISE SITUACIONAL DA NUTRICAO EM MOÇAMBIQUE - NA PERSPECTIVA AGRICOLA Por: Dercio Matale SUMARIO DA APRESENTACAO Magnitude e impacto das deficiências de micronutrientes em Moçambique Tendencia de Malnutricao

Leia mais

Dinamarca Junho Mercado em números

Dinamarca Junho Mercado em números Junho 2016 Mercado em números Designação oficial: Reino da Capital: Copenhaga Localização: Norte da Europa Fronteiras terrestres: 140 km com a Alemanha Holanda Alemanha Bélgica Luxemburgo Rep. Checa Polónia

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO R.A. MADEIRA

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO R.A. MADEIRA LABORATÓRIO ESTRATÉGICO R.A. MADEIRA FUNCHAL, 31 de agosto de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico FOCO EM ATIVOS ESTRATÉGICOS

Leia mais

Roadshow Rede de Câmaras de Comércio Portuguesas no Estrangeiro Porto, 21 de novembro de 2016

Roadshow Rede de Câmaras de Comércio Portuguesas no Estrangeiro Porto, 21 de novembro de 2016 Roadshow Rede de Câmaras de Comércio Portuguesas no Estrangeiro Porto, 21 de novembro de 2016 1. QUEM É A CCILL? 2. PORQUÊ O LUXEMBURGO? 3. QUAIS OS SETORES COM MAIOR POTENCIAL 4. COMO ABORDAR O MERCADO

Leia mais