Apontar uma estratégia de comunicação ambiental de um projeto escolar de EAS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apontar uma estratégia de comunicação ambiental de um projeto escolar de EAS"

Transcrição

1 Apontar uma estratégia de comunicação ambiental de um projeto escolar de EAS Seminário Agentes de educação ambiental, contributos de participação e cidadania Lisboa 9 de Maio de 2014 Associação Nacional de Conservação da Natureza

2 Quercus ANCN Quem somos? Organização Não Governamental de Ambiente (ONGA) Associação sem fins lucrativos, independente, apartidária e de âmbito nacional Constituída por cidadãos que se juntaram em torno do interesse pela Conservação da Natureza e do Ambiente

3 Quercus em números A descentralização é uma das principais características da Associação, que conta com 18 Núcleos Regionais activos em todo o país, incluindo as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira; A Quercus tem hoje cerca de associados activos, 150 dirigentes e 400 a 500 voluntários regulares; 13 áreas de trabalho: conservação da natureza, energia, alterações climáticas, educação para a sustentabilidade, resíduos, água, florestas, etc. Grupo de trabalho de Educação Ambiental para a Sustentabilidade.

4 EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A SUSTENTABILIDADE uma perspectiva transversal Actividades de formação, educação e sensibilização desenvolvidas em várias estruturas por todo o país + Rede de Professores Coordenadores de EAS; Actividades de carácter pontual ou permanente, desenvolvidas em estruturas fixas ou meio natural. Porque é preciso educar para o futuro mas também agir para o presente.

5 ACTIVIDADES Acções práticas de sensibilização Libertação de animais recuperados Actividades com os Municípios Presença em feiras e exposições Sessões teóricas em escolas Sessões práticas em escolas Formação nas diversas estruturas Actividades de voluntariado Rúbricas ambientais na comunicação social

6 Comunicação em EAS Atingir objectivo pedagógico das iniciativas Chegar de modo mais eficaz ao público-alvo Conseguir mobilizar colegas e parceiros Tornar a comunidade mais sensível aos temas do Ambiente

7 Comunicação em EAS Conseguir apoio técnico/financeiro/logístico para iniciativas Divulgar a iniciativa de um modo abrangente Garantir a presença de participantes motivados Garantir o interesse de todos os envolvidos para iniciativas futuras

8

9 Comunicação em EAS - estratégias Diversificar a tipologia / temática das actividades realizadas Diversificar os recursos utilizados Tornar a comunicação simples, clara e objectiva Perceber as motivações e grau de preparação dos intervenções

10 Comunicação em EAS - estratégias Envolver os intervenientes no processo de comunicação Estabelecer parcerias Ligar os temas da EAS com outros temas possíveis de interesse Divulgar as iniciativas de várias formas possíveis

11 Comunicação em EAS - estratégias Usar a criatividade Ser rigoroso Mostrar o empenho na iniciativa Revelar uma atitude positiva!

12 Projectos de EAS - comunicação - Jornadas de Ambiente da Quercus

13 Projectos de EAS - comunicação - Jornadas de Ambiente da Quercus Escolha cuidada do painel de oradores e entidades convidadas Divulgação meios Quercus: nota de imprensa, site, Jornal QA, Facebook, Quercus TV Divulgação junto das entidades parceiras escolas, empresas, APA, DGE, etc.

14 Projectos de EAS - comunicação - Jornadas de Ambiente da Quercus Vídeo (emissão na integra via live streaming)

15 Projectos de EAS - comunicação - Exposição Natureza em Risco

16 Projectos de EAS - comunicação -Exposição Natureza em Risco Constituída por 23 painéis A1 Aborda o tema da conservação da biodiversidade Ilustração científica do autor Nuno Farinha

17 Projectos de EAS - comunicação -Exposição Natureza em Risco Actividades de dinamização e comunicação: - Actividades relacionadas com a conservação da Natureza e a biodiversidade. - Realização de apresentações ligadas aos vários sub-temas da área (classificação de espécies e grupos taxonómicos, ameaças à biodiversidade, exemplos de projectos de conservação de espécies, espécies autóctones e endémicas de Portugal, alterações climáticas e seus efeitos na biodiversidade, etc.).

18 Projectos de EAS - comunicação -Exposição Natureza em Risco - Organização de debates envolvendo a comunidade escolar - Elaboração de trabalhos escritos e de pesquisa sobre o tema - Elaboração de ilustrações e desenhos de campo - Organização de workshops e oficinas práticas, representações teatrais, etc. - Abertura e divulgação da exposição junto de toda a comunidade

19 Projectos de EAS - comunicação Outras iniciativas

20

Museu da Água da EPAL Um equipamento para a educação ambiental Margarida Filipe Ramos

Museu da Água da EPAL Um equipamento para a educação ambiental Margarida Filipe Ramos Museu da Água da EPAL Um equipamento para a educação ambiental Margarida Filipe Ramos 19.12.11 Apresentação do Museu da Água da EPAL Reservatório da Mãe d Água das Amoreiras Reservatório da Patriarcal

Leia mais

Contamos consigo para levar a nossa Energia mais longe...

Contamos consigo para levar a nossa Energia mais longe... Contamos consigo para levar a nossa Energia mais longe... Responsabilidade Social na Galp Energia Responsabilidade Social na Galp Energia COLABORADORES ESPECIALISTAS PÚBLICO EM GERAL A Galp Energia foi

Leia mais

Objectivos Específicos Acções Principais Resultados a Atingir

Objectivos Específicos Acções Principais Resultados a Atingir Núcleo Executivo / Secretariado Técnico Rede Social Loures Aprovado na reunião de CLAS de 19.Fevereiro.2009 Objectivo Superior Objectivos Específicos Acções Principais Resultados a Atingir Monitorização

Leia mais

Sustentabilidade transversal

Sustentabilidade transversal Galp Voluntária 1 Galp Voluntária A Galp Voluntária é o programa estruturado de voluntariado da Galp Energia que procura facilitar, concretizar e potenciar iniciativas de voluntariado empresarial destinadas

Leia mais

Projecto Educativo. de Escola

Projecto Educativo. de Escola Projecto Educativo de Escola 2006/2010 Nota Introdutória P.E.E. No seu primeiro ano de implementação 2006/07, com o objectivo de trabalhar os problemas seleccionados: dificuldades sentidas nas relações

Leia mais

Conselho Local de Ação Social

Conselho Local de Ação Social Conselho Local de Ação Social Índice Introdução... 6 Eixo I - Demografia... 7 Eixo II Educação/Nível de Instrução... 8 Eixo III Economia... 11 Eixo IV Grupos Vulneráveis... 13 Avaliação.26 2 Ficha Técnica

Leia mais

Painel de Contribuição Núcleo Socioambiental - NSA (Fevereiro/2016)

Painel de Contribuição Núcleo Socioambiental - NSA (Fevereiro/2016) Núcleo Socioambiental - NSA Objetivo Estratégico / Iniciativa Estratégica/ Meta Estratégica 1. Aumentar para 5% os resíduos sólidos reciclados do TST Ação 1. Recolher Resíduos. Reaproveitamento de resíduos

Leia mais

SISTEMA DE INCENTIVOS À I&DT

SISTEMA DE INCENTIVOS À I&DT SISTEMA DE INCENTIVOS À I&DT PROJECTOS DE I&DT EMPRESAS INDIVIDUAIS AVISO N.º 15 / SI/ 2009 REFERENCIAL DE ANÁLISE DO MÉRITO DO PROJECTO Regra geral, o indicador MP (Mérito do Projecto) é determinado através

Leia mais

Comunicação Interna. - Inserção do novo colaborador - Movimento Lojista Nacional - JORNAL MURAL- CIRCULANDO

Comunicação Interna. - Inserção do novo colaborador - Movimento Lojista Nacional - JORNAL MURAL- CIRCULANDO Comunicação Interna - Inserção do novo colaborador - Movimento Lojista Nacional - JORNAL MURAL- CIRCULANDO Comunicação Externa Associados, não associado e comunidade. COMUNICAÇÃO PRESENCIAL: Visitas de

Leia mais

CONEXÃO VERDE IASEA REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL

CONEXÃO VERDE IASEA REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL CONEXÃO VERDE REDE NACIONAL DE ENSINO SOCIOAMBIENTAL IASEA INSTITUTO PARA APRENDIZAGEM SOCIAL, EMOCIONAL E AMBIENTAL 1. APRESENTAÇÃO Conexão Verde é uma rede de aprendizagem e colaboração que envolve jovens

Leia mais

Projeto Nascentes Urbanas. MÓDULO BÁSICO Autora : Deise Nascimento Proponente: OSCIP Instituto Árvore da Vida

Projeto Nascentes Urbanas. MÓDULO BÁSICO Autora : Deise Nascimento Proponente: OSCIP Instituto Árvore da Vida Projeto Nascentes Urbanas MÓDULO BÁSICO Autora : Deise Nascimento Proponente: OSCIP Instituto Árvore da Vida O projeto Nascentes Urbanas conjuga ações de recuperação e preservação ambiental, abrange o

Leia mais

Relatório de Atividades

Relatório de Atividades 1 Relatório de Atividades 2005 I- Introdução A Fundação Fé e Alegria do Brasil é uma sociedade civil de direito privado, de ação pública e sem fins lucrativos, com sede a Rua Rodrigo Lobato, 141 Bairro

Leia mais

Conselho Municipal de Meio Ambiente CONSEMAC Câmara Setorial Permanente de Educação Ambiental CSPEA Parecer 03/2013 Março 2013

Conselho Municipal de Meio Ambiente CONSEMAC Câmara Setorial Permanente de Educação Ambiental CSPEA Parecer 03/2013 Março 2013 Conselho Municipal de Meio Ambiente CONSEMAC Câmara Setorial Permanente de Educação Ambiental CSPEA Parecer 03/2013 Março 2013 I. OBJETO Regulamentação da Lei n o 4.791 de 02/04/2008, que dispõe sobre

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica. AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica. AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Básica AUDIÊNCIA PÚBLICA Avaliação dos Programas Federais de Respeito à Diversidade Sexual nas Escolas MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL Procuradoria Geral da República

Leia mais

Investimento Social no Entorno do Cenpes. Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE)

Investimento Social no Entorno do Cenpes. Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE) Investimento Social no Entorno do Cenpes Edson Cunha - Geólogo (UERJ) Msc. em Sensoriamento Remoto (INPE) MBA em Desenvolvimento Sustentável (Universidade Petrobras) Abril / 2010 PETR ROBRAS RESPONSABILIDADE

Leia mais

Contextualização da Atividade

Contextualização da Atividade Contextualização da Atividade A Volta de Apoio ao Emprego 2015 é uma parceria entre a Representação da Comissão Europeia em Portugal, o Instituto do Emprego e Formação Profissional e a rede de Centros

Leia mais

21º Prêmio Expressão de Ecologia

21º Prêmio Expressão de Ecologia 21º Prêmio Expressão de Ecologia Edição 2013-2014 Projeto: Gincana Socioambiental Organização: Unimed Regional Maringá Página: 1/1 PÁGINA 1: Inform ações cadastrais: P1: Título do projeto am biental participante:

Leia mais

Plano de Acção 2006/2007. Rede Social Concelho da Lourinhã

Plano de Acção 2006/2007. Rede Social Concelho da Lourinhã Plano de Acção 2006/2007 Rede Social Concelho da Lourinhã E I X O I Intervenção Dirigida a Grupos Específicos EIXO I : INTERVENÇÃO DIRIGIDA A GRUPOS ESPECIFICOS OBJECTIVO GERAL: Até Dezembro de 2007 existem

Leia mais

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA

FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA PLANO DE ATIVIDADES 2012 FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE TÉNIS DE MESA DESENVOLVIMENTO DA PRÁTICA DESPORTIVA ALTO RENDIMENTO E SELEÇÕES NACIONAIS FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS MARKETING, COMUNICAÇÃO & IMAGEM 1.-

Leia mais

Fórum Empresarial de Apoio à Cidade de São Paulo. Propostas para 2011

Fórum Empresarial de Apoio à Cidade de São Paulo. Propostas para 2011 Fórum Empresarial de Apoio à Cidade de São Paulo Propostas para 2011 Justificativa A cidade de São Paulo representa um enorme desafio para todos que se empenham pelo desenvolvimento sustentável e justo

Leia mais

Regulamento Concurso de Fotografia. Índice

Regulamento Concurso de Fotografia. Índice Índice 1 - Designação...3 2 - Objectivos...3 3 - Público - alvo...3 4 - Natureza dos trabalhos...4 5 - Condições de candidatura...4 6 - Prazos...5 7 - Júri...5 8 - Exposição...6 9 - Prémio...5 10 - Publicação

Leia mais

Acordo de Acionistas. do Grupo CPFL Energia. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A.

Acordo de Acionistas. do Grupo CPFL Energia. Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. Acordo de Acionistas Política de da Investimento CPFL Energia Social S.A. do Grupo CPFL Energia Atual Denominação Social da Draft II Participações S.A. 1 Sumário 1. Introdução 3 2. Objetivo 4 3. Âmbito

Leia mais

O papel das ONGA na. Acção de Formação: Voluntariado - Afirmação de uma Cidadania Plena.

O papel das ONGA na. Acção de Formação: Voluntariado - Afirmação de uma Cidadania Plena. O papel das ONGA na Educação Ambiental Acção de Formação: Voluntariado - Afirmação de uma Cidadania Plena. Auditório da Escola Superior Gallaecia, 07 de Dezembro de 2011, Associação Nacional de Conservação

Leia mais

Projeto Ser voluntário por um dia

Projeto Ser voluntário por um dia Projeto Ser voluntário por um dia EAPN Rede Europeia Anti Pobreza/ Portugal - Núcleo de Castelo Branco BMCB Ano 2011 Índice I. Enquadramento III. Objetivos a alcançar IV. Metodologia V. Recursos Humanos

Leia mais

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72. Política de Responsabilidade Social

Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72. Política de Responsabilidade Social Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Piracaia PIRAPREV CNPJ: 10.543.660/0001-72 Política de Responsabilidade Social Dezembro de 2011 1 PREÂMBULO O IPSPMP-PIRAPREV, sendo uma

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE FAMALICÃO

PLANO DE ATIVIDADES CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE FAMALICÃO PLANO DE ATIVIDADES CÂMARA MUNICIPAL DE VILA NOVA DE FAMALICÃO ANO LETIVO 2013/2014 CULTURA Museu Bernardino Machado MUSEU BERNARDINO MACHADO Proposta do Plano de atividades dos Serviços Educativos Setembro

Leia mais

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020

ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 ACORDO DE PARCERIA 2014-2020 PORTUGAL 2020 1 Portugal 2020, o Acordo de Parceria (AP) que Portugal irá submeter à Comissão Europeia estrutura as intervenções, os investimentos e as prioridades de financiamento

Leia mais

Distrito Datas Locais Tipo de evento Aveiro Entre 1 e 17 Outubro

Distrito Datas Locais Tipo de evento Aveiro Entre 1 e 17 Outubro A t i v i d a d e s n o â m b i t o d o 1 7 d e O u t u b r o - 2 0 1 5 - Distrito Datas Locais Tipo de evento Aveiro Entre 1 e 17 Outubro Concelhos do distrito de Aveiro Lançamento de um inquérito (mais

Leia mais

XII BioCiências: Mostra de Projetos Experimentais de Itumbiara-GO 1 Caracterização da Proposta

XII BioCiências: Mostra de Projetos Experimentais de Itumbiara-GO 1 Caracterização da Proposta XII BioCiências: Mostra de Projetos Experimentais de Itumbiara-GO XII BI CIÊNCIAS 1 Caracterização da Proposta O curso de Ciências Biológicas do ILES/ULBRA Itumbiara-GO, iniciou no ano de 2006 a primeira

Leia mais

Resultados do Projeto de Melhoria 5ª Edição da Semana Aberta. Um Espaço Aberto à Comunidade

Resultados do Projeto de Melhoria 5ª Edição da Semana Aberta. Um Espaço Aberto à Comunidade Resultados do Projeto de Melhoria 5ª Edição da Semana Aberta Um Espaço Aberto à Comunidade Fevereiro / 2015 INDÍCE Semana Aberta Um Espaço Aberto à Comunidade Relatório Anual I. Introdução II. III. IV.

Leia mais

FUTEBOL DE RUA REPORT 2015

FUTEBOL DE RUA REPORT 2015 FUTEBOL DE RUA REPORT 2015 EDIÇÃO 2015 Em ano de 12ª edição do Projecto Futebol de Rua a avaliação não poderia ser mais positiva, o reconhecimento da importância deste projecto por todos os seus stakeholders

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 95/VIII COMBATE À INSEGURANÇA E VIOLÊNCIA EM MEIO ESCOLAR

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 95/VIII COMBATE À INSEGURANÇA E VIOLÊNCIA EM MEIO ESCOLAR PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 95/VIII COMBATE À INSEGURANÇA E VIOLÊNCIA EM MEIO ESCOLAR A preocupação com o aumento e as características dos múltiplos episódios de violência vividos na e pela comunidade escolar

Leia mais

OPAS/OMS Representação do Brasil Programa de Cooperação Internacional em Saúde - TC 41 Resumo Executivo de Projeto

OPAS/OMS Representação do Brasil Programa de Cooperação Internacional em Saúde - TC 41 Resumo Executivo de Projeto Identificação do Projeto OPAS/OMS Representação do Brasil Programa de Cooperação Internacional em Saúde - TC 41 Resumo Executivo de Projeto Suporte ao desenvolvimento da Rede Saúde & Diplomacia Seguimento

Leia mais

CONCURSO ESCOLAS SUSTENTÁVEIS TEMA

CONCURSO ESCOLAS SUSTENTÁVEIS TEMA CONCURSO ESCOLAS SUSTENTÁVEIS TEMA Sustentabilidade um interesse de todos INSCRIÇÕES: 16 de junho a 31 de agosto 2016 DÚVIDAS E INFORMAÇÕES:. suc.seduc.ma@gmail.com 3218-2320/3218-2323. emir.sucsueb@gmail.com

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DE IMAGEM E COMUNICAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL (GI.COM-IPS)

REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DE IMAGEM E COMUNICAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL (GI.COM-IPS) REGULAMENTO INTERNO DO GABINETE DE IMAGEM E COMUNICAÇÃO DO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SETÚBAL (GI.COM-IPS) I ÂMBITO E FINALIDADE 1. O Gabinete de Imagem e Comunicação do Instituto Politécnico de Setúbal

Leia mais

ENQUADRAMENTO DESAFIO!

ENQUADRAMENTO DESAFIO! by ENQUADRAMENTO A edp tem-se associado aos Festivais de Música mais emblemáticos, eventos instituídos e esperados pelos jovens fazendo parte do calendário de actividades das férias de Verão. Este ano

Leia mais

Reunião do Steering Committee

Reunião do Steering Committee Projecto Engenharia 2020 Reunião do Steering Committee Ordem dos Engenheiros Lisboa 10 de Maio 2013 Parceiros Estratégicos: Augusto Mateus e Associados (A.M.); MIT Portugal; Ordem dos Engenheiros (O.E.)

Leia mais

SEMANA da LEITURA 2011 IMAGEM

SEMANA da LEITURA 2011 IMAGEM SEMANA da LEITURA 2011 IMAGEM FICHA de IDENTIFICAÇÃO do estabelecimento: Escola Visconde de Vila Maior do agrupamento: Torre de Moncorvo Cartaz Folheto Fotografias Distrito:Bragança Concelho:Torre de Moncorvo

Leia mais

VALNOR comemorou Dia da Criança e Dia do Ambiente

VALNOR comemorou Dia da Criança e Dia do Ambiente VALNOR comemorou Dia da Criança e Dia do Ambiente VALNOR comemorou Dia da Criança e Dia do Ambiente VALNOR entrega prémio do Concurso Ovos Amarelos Sensibilização Ambiental com jovens de Castelo de Vide

Leia mais

WORKSHOP BUREAU VERITAS 5ªEdição da Semana da Responsabilidade Social - SRS10

WORKSHOP BUREAU VERITAS 5ªEdição da Semana da Responsabilidade Social - SRS10 WORKSHOP BUREAU VERITAS 5ªEdição da Semana da Responsabilidade Social - SRS10 Manual Primeiros Passos Cláudia Cardoso Fundação Cidade de Lisboa 5 de Maio de 2010 Grupo de Reflexão e Apoio à Cidadania Empresarial

Leia mais

PROGRAMA DE VOLUNTÁRIOS DO FMDH MANUAL DO CANDIDATO

PROGRAMA DE VOLUNTÁRIOS DO FMDH MANUAL DO CANDIDATO PROGRAMA DE VOLUNTÁRIOS DO FMDH MANUAL DO CANDIDATO O Programa de Voluntários do FÓRUM MUNDIAL DE DIREITOS HUMANOS FMDH lhe da às boas vindas! Apresentamos, a seguir, orientações aos interessados em atuar

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL DO BANCO DA AMAZÔNIA A Socioambiental (PRSA) substitui a Política Corporativa pela Sustentabilidade (2011), e incorpora a contribuição das partes interessadas

Leia mais

Composição da Lista A Triénio 2015-2017

Composição da Lista A Triénio 2015-2017 Composição da Lista A Triénio 2015-2017 Composição da lista A e suplentes - triénio 2015-2017 Assembleia Geral Presidente IBM, representada por Conceição Zagalo Secretários Linklaters, representada por

Leia mais

Educador Ambiental. Curso de Formação. Eng.ª Mariana Cruz Mariana.cruz@biorumo.com

Educador Ambiental. Curso de Formação. Eng.ª Mariana Cruz Mariana.cruz@biorumo.com 1 Curso de Formação Educador Ambiental 2009 Eng.ª Mariana Cruz Mariana.cruz@biorumo.com 2 Curso de Formação: Educador Ambiental Índice: 1 Apresentação da entidade formadora e de Coordenação do Curso 2

Leia mais

Ficha de Actividade. Conteúdos: Os diferentes processos e serviços do Arquivo Municipal.

Ficha de Actividade. Conteúdos: Os diferentes processos e serviços do Arquivo Municipal. Ficha de Actividade Tipo: Visitas de Estudo Tema: Faz de conta que somos de papel Público-alvo: Alunos Pré-escolar e 1º ciclo Equipa: Serviço Educativo Arquivo Municipal Calendarização: Todo o ano. Agendadas

Leia mais

Lista A - candidata aos próximos Corpos Gerentes da Comissão Nacional Portuguesa do ICOM para o triénio 2014-2017

Lista A - candidata aos próximos Corpos Gerentes da Comissão Nacional Portuguesa do ICOM para o triénio 2014-2017 Lista A - candidata aos próximos Corpos Gerentes da Comissão Nacional Portuguesa do ICOM para o triénio 2014-2017 Proposta de composição da Lista e respectivas Linhas Programáticas Direcção Presidente

Leia mais

Formação de Fundraisers

Formação de Fundraisers Formação de Fundraisers UMA FORMAÇÃO INOVADORA PARA CAPACITAR O TERCEIRO SECTOR Desenvolvido de acordo com o Modelo de Formação Europeu - EFA Certification Parceria ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA DE FUNDRAISING

Leia mais

CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 JOVENS CRIATIVOS, EMPREENDEDORES PARA O SÉCULO XXI

CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 JOVENS CRIATIVOS, EMPREENDEDORES PARA O SÉCULO XXI 0 REGULAMENTO DO CONCURSO DE IDEIAS 2014-2015 1. OBJETIVOS Através de um concurso de ideias, a iniciativa INOVA! visa: Estimular o espírito empreendedor, criativo e inovador das crianças e dos jovens;

Leia mais

MCBA MINI CAMPEONATO DE BASQUETEBOL

MCBA MINI CAMPEONATO DE BASQUETEBOL O que é o projecto MCBA? O MINI CAMPEONATO de BASQUETEBOL é um campeonato único e pioneiro em Portugal, que nasce na sequência do trabalho de responsabilidade social que a ASSOCIAÇÃO HIGH PLAY tem vindo

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 1º PERÍODO

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 1º PERÍODO PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES Ano Lectivo 2011/2012 Tema do Projecto Educativo: Os três R s- reduzir, reutilizar e reciclar ( A partir de Janeiro de 2012 reformulação do Projecto Educativo da Instituição)

Leia mais

PROGRAMA DE CONSCIENTIZACAO DA SOCIEDADE CIVIL

PROGRAMA DE CONSCIENTIZACAO DA SOCIEDADE CIVIL PROGRAMA DE CONSCIENTIZACAO DA SOCIEDADE CIVIL Programa de Conscientização da Sociedade Civil sobre uso e preservação das águas do Rio Paraíba do Sul em Campos dos Goytacazes - RJ. 1-) Introdução A Política

Leia mais

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2012/2013 1

PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2012/2013 1 Setembro PLANO ANUAL DE ACTIVIDADES 2012/2013 1 CALENDARIZAÇÃO COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER ACTIVIDADES PASSÍVEIS DE REALIZAR 03 Recepção às Crianças (Adaptação e integração) Estimular as relações Família/Escola

Leia mais

PROEN Pró-Reitoria de Ensino SIBIUN Sistema Integrado de Bibliotecas da UNIVALI

PROEN Pró-Reitoria de Ensino SIBIUN Sistema Integrado de Bibliotecas da UNIVALI PROEN Pró-Reitoria de Ensino SIBIUN Sistema Integrado de Bibliotecas da UNIVALI GERÊNCIA DE BIBLIOTECAS Allan Roberto de Almeida Cristiani Regina Andretti Edina Maria Calegaro Rodrigo Pereira de Barros

Leia mais

PACOTE DE PARTICIPAÇÃO

PACOTE DE PARTICIPAÇÃO REALIZADO POR: PACOTE DE PARTICIPAÇÃO 7, 8 e 9 de maio de 2015 Centro de Convenções Rebouças São Paulo/SP www.cnremax.com.br Convenção Nacional RE/MAX 2012 Convenção Nacional RE/MAX 2013 Convenção Nacional

Leia mais

Administração Pública Central Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2000

Administração Pública Central Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2000 Administração Pública Central Inquérito à Utilização das Tecnologias da Informação e da Comunicação Resultados 2000 NOTA TÉCNICA Universo de referência Organismos da Administração Pública Central Realização

Leia mais

PLANO DE ACÇAO ANUAL PARA A IMPLEMENTAÇAO DA RCS 1325, 2010-2011 Comité de Pilotagem da RCS 1325 Guiné- Bissau

PLANO DE ACÇAO ANUAL PARA A IMPLEMENTAÇAO DA RCS 1325, 2010-2011 Comité de Pilotagem da RCS 1325 Guiné- Bissau PLANO DE ACÇAO ANUAL PARA A IMPLEMENTAÇAO DA RCS 1325, 2010-2011 Comité de Pilotagem da RCS 1325 Guiné- Bissau Discuçao e validaçao reunion Comité Pilotagem 18 / 08 / 10 - Parceiros responsables por actividades

Leia mais

ENQUADRAMENTO DO VOLUNTARIADO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO

ENQUADRAMENTO DO VOLUNTARIADO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO ENQUADRAMENTO DO VOLUNTARIADO NA UNIVERSIDADE DE AVEIRO Considerando: O relevo formativo, social, cultural e cívico do voluntariado e o papel importante que a Universidade de Aveiro (UA) pode desempenhar

Leia mais

4º Encontro com a Educação debateu empreendedorismo e juntou cerca de 150 participantes

4º Encontro com a Educação debateu empreendedorismo e juntou cerca de 150 participantes CÂMARA MUNICIPAL DA MEALHADA Dia 21 de Abril 4º Encontro com a Educação debateu empreendedorismo e juntou cerca de 150 participantes Carlos Cabral considera que a Escola tem que ser a grande incentivadora

Leia mais

FICHA PROJETO - nº 226-MA

FICHA PROJETO - nº 226-MA FICHA PROJETO - nº 226-MA Mata Atlântica Grande Projeto Chamada 03 1) TÍTULO: Apoio a criação de Unidades de Conservação na Floresta Atlântica de Pernambuco. 2) MUNICÍPIOS DE ATUAÇÃO DO PROJETO: Água Preta,

Leia mais

EDITAL I - 2014 ISPN/ FUNAI SELEÇÃO DE PARTICIPANTES

EDITAL I - 2014 ISPN/ FUNAI SELEÇÃO DE PARTICIPANTES EDITAL I - 2014 ISPN/ FUNAI SELEÇÃO DE PARTICIPANTES CURSO DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS E CAPTAÇÃO DE RECURSOS COM ÊNFASE EM DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Apresentação O projeto Captação de Projetos de Temática

Leia mais

DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA Nº 24 EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS 1. OBJECTIVO 1 2. DEFINIÇÕES 2 3. TIPOS DE EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS 2

DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA Nº 24 EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS 1. OBJECTIVO 1 2. DEFINIÇÕES 2 3. TIPOS DE EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS 2 DIRECTRIZ CONTABILÍSTICA Nº 24 EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS INDICE 1. OBJECTIVO 1 2. DEFINIÇÕES 2 3. TIPOS DE EMPREENDIMENTOS CONJUNTOS 2 3.1. Operações conjuntamente controladas 3 3.2. Activos conjuntamente

Leia mais

O contacto com a obra de Arte não tem de ser acessível apenas às elites

O contacto com a obra de Arte não tem de ser acessível apenas às elites O contacto com a obra de Arte não tem de ser acessível apenas às elites A Arte, ao longo da História, sempre esteve intrinsecamente ligada à sociedade e têm evoluído conjuntamente, o homem interage com

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL EM BELO HORIZONTE

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL EM BELO HORIZONTE SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO EM TEMPO INTEGRAL EM BELO HORIZONTE Fórum de Educação Integral, 2013 Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Prefeito Márcio Lacerda Secretária Municipal de Educação

Leia mais

PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012.

PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012. PROGRAMA PARA A VALORIZAÇÃO DE INICIATIVAS CULTURAIS VAI SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA São Paulo, Janeiro de 2012 Design D Kebrada 2. Dados do projeto 2.1 Nome do projeto Design D Kebrada 2.2 Data e

Leia mais

Projeto de reflexão, investigação e debate: O papel das empresas na comunidade

Projeto de reflexão, investigação e debate: O papel das empresas na comunidade Projeto de reflexão, investigação e debate: O papel das empresas na comunidade Edição 2012 1 ÍNDICE 1. A METODOLOGIA UTILIZADA 3 2. SUMÁRIO EXECUTIVO 4 3. RESULTADOS FINANCEIROS 5 4. PRINCIPAIS CONCLUSÕES

Leia mais

- ; - -1,- NOTA TÉCNICA N`&5-7.12016/ CGNOR/DSST/SIT/MTPS

- ; - -1,- NOTA TÉCNICA N`&5-7.12016/ CGNOR/DSST/SIT/MTPS . - ; - -1,- - MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO Esplanada dos Ministérios, Bloco F, Anexo, Ala B, 1 andar, sala 176 - CEP: 70056-900 - Brasilia/DF sitgmte

Leia mais

Intercâmbio 2012. Projeto Intercâmbio de Cidadania. Intercâmbio entre jovens mineiros e cariocas 25 a 29 de julho de 2012 no Rio de Janeiro (RJ)

Intercâmbio 2012. Projeto Intercâmbio de Cidadania. Intercâmbio entre jovens mineiros e cariocas 25 a 29 de julho de 2012 no Rio de Janeiro (RJ) Intercâmbio 2012 Projeto Intercâmbio de Cidadania Intercâmbio entre jovens mineiros e cariocas 25 a 29 de julho de 2012 no Rio de Janeiro (RJ) 0 Índice Assunto Pagina Apresentação 2 Objetivos do Programa

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL Nº 002/2013 Portaria SEME nº 014/2013 Título: Ambiente e Vida Área: Educação Ambiental Coordenação: Cássia Mara Silveira Leal Supervisora: Júnia

Leia mais

Governação dos laboratórios: papel da regulação

Governação dos laboratórios: papel da regulação Governação dos laboratórios: papel da regulação César Carneiro Director do Departamento de Estudos e Regulação Económica Lisboa, 20 de Maio de 2016 Agenda 1. A Entidade Reguladora da Saúde 2. As actividades

Leia mais

Matriz estratégica do PEE

Matriz estratégica do PEE MEC02-000 MEC02-001 MEC02-002 MEC02-003 Matriz estratégica do PEE Ensino (Pré-) Primário MEC02 Ensino Primário Objectivo Geral Assegurar que todas as crianças tenham oportunidade de concluir uma educação

Leia mais

Projeto Educativo/Plano de Atividades

Projeto Educativo/Plano de Atividades COMPONENTE DE APOIO À FAMÍLIA 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO Projeto Educativo/Plano de Atividades Ano letivo 2014/2015 Índice Introdução Princípios orientadores da ação educativa Horário de funcionamento Clubes

Leia mais

Realizam MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS: LEGADO DAS GERAÇÕES FUTURAS

Realizam MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS: LEGADO DAS GERAÇÕES FUTURAS Revista & Realizam 2016 MUNICÍPIOS SUSTENTÁVEIS: LEGADO DAS GERAÇÕES FUTURAS 31 de Maio de 2016 Teatro FECAP- Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado Bairro Liberdade - São Paulo - SP - Brasil MUNICÍPIOS

Leia mais

ESCOLA MUNICIPAL ANNE FRANK

ESCOLA MUNICIPAL ANNE FRANK ESCOLA MUNICIPAL ANNE FRANK 21 anos Trabalhando pela construção de uma cultura de paz... Não são poucas as vezes que, desesperados, perguntamos a nós mesmos: qual é o sentido da guerra? Por que as pessoas

Leia mais

MANUAL DO VOLUNTÁRIO

MANUAL DO VOLUNTÁRIO MANUAL DO VOLUNTÁRIO Só é voluntário quem se põe ao serviço do OUTRO ÍNDICE 1. Introdução 2. O movimento Pais-em-Rede. 3. Ser voluntário Pais-em-Rede: 3.1 O nosso conceito de voluntariado 3.2 Direitos

Leia mais

PROJETO SOCIAL EDUCAÇÃO E CIDADANIA PARA TODOS.

PROJETO SOCIAL EDUCAÇÃO E CIDADANIA PARA TODOS. ESADE ESCOLA SUPERIOR DE ADMINISTRAÇÃO, DIREITO E ECONOMIA. CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESPONSABILIDADE SOCIAL PROJETO SOCIAL EDUCAÇÃO E CIDADANIA PARA TODOS. Profª. Ana Elisa Pascottini. MARIA IANE CAMARGO

Leia mais

Público Alvo: Investimento: Disciplinas:

Público Alvo: Investimento: Disciplinas: A Universidade Católica Dom Bosco - UCDB com mais de 50 anos de existência, é uma referência em educação salesiana no país, sendo reconhecida como a melhor universidade particular do Centro-Oeste (IGC/MEC).

Leia mais

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007

Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Avanços do TPE Setembro 2006 / Maio 2007 Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Já sabemos que... Educação de qualidade para todos promove: Crescimento econômico Já sabemos que...

Leia mais

Capítulo I Disposições Gerais

Capítulo I Disposições Gerais Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Marco de Canaveses Preâmbulo A Lei n.º 71/98, de 3 de Novembro, estabelece as bases do enquadramento jurídico do voluntariado, visando promover e

Leia mais

Agrupamento de Escolas MONSENHOR ELÍSIO ARAÚJO. Projeto PNL 2011/ 2012

Agrupamento de Escolas MONSENHOR ELÍSIO ARAÚJO. Projeto PNL 2011/ 2012 Agrupamento de Escolas MONSENHOR ELÍSIO ARAÚJO Projeto PNL 2011/ 2012 Objetivos/Estratégias do Projeto Objetivos (definidos a partir das Prioridades (1,2,3,4,5,6) Educativas definidas no Projeto Educativo

Leia mais

Piraí é mais Cultura. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente)

Piraí é mais Cultura. Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Piraí é mais Cultura Mostra Local de: Piraí do Sul Categoria do projeto: I Projetos em andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Secretaria de Cultura de Piraí do Sul Cidade:

Leia mais

PROJECTO FUNDAMENTAÇÃO

PROJECTO FUNDAMENTAÇÃO PROJECTO FUNDAMENTAÇÃO No seguimento das propostas apresentadas por esta Direcção Regional de Educação para o Plano de Acompanhamento dos Centros de Recursos TIC (CRTIC) no ano de 2011, com uma linha orientadora

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO ESTRATÉGIA DE COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ALIMENTO

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO ESTRATÉGIA DE COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ALIMENTO A EDUCAÇÃO AMBIENTAL COMO ESTRATÉGIA DE COMBATE AO DESPERDÍCIO DE ALIMENTO SILVA, Cármen Cássia Velloso eprofessora do Departamento de Geociências/ UNIMONTES. Mestre em Educação. Integrante da equipe técnica

Leia mais

PROJETO VALE SUSTENTÁVEL: EDUCANDO E PRESERVANDO O MEIO AMBIENTE PARA AS PRESENTES E FUTURAS GERAÇÕES

PROJETO VALE SUSTENTÁVEL: EDUCANDO E PRESERVANDO O MEIO AMBIENTE PARA AS PRESENTES E FUTURAS GERAÇÕES PROJETO VALE SUSTENTÁVEL: EDUCANDO E PRESERVANDO O MEIO AMBIENTE PARA AS PRESENTES E FUTURAS GERAÇÕES Elisângelo Fernandes da Silva (E-mail: elisangelo.silva@bol.com.br); Francisco Auricélio de Oliveira

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto AMMA - Agente Mirim do Meio Ambiente

Mostra de Projetos 2011. Projeto AMMA - Agente Mirim do Meio Ambiente Mostra de Projetos 2011 Projeto AMMA - Agente Mirim do Meio Ambiente Mostra Local de: Londrina. Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Instituto

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES 2009 CAO SÃO VICENTE - ÂNGELA MILHO 1.5 - FICHA DE ACTIVIDADE INSERIDA EM PROGRAMAS E PROJECTOS DESIGNAÇÃO DA ACTIVIDADE: DINAMIZAÇÃO DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO /SENSIBILIZAÇÃO CÓDIGO:

Leia mais

Projecto de Voluntariado do CSPA

Projecto de Voluntariado do CSPA Projecto de Voluntariado do CSPA Centro Social Paroquial de Atalaia, designado por Organização Promotora, tem por fim a promoção de respostas diversificadas no âmbito da acção social adequadas às necessidades

Leia mais

Biblioteca Escolar: estratégias para torná-la mais atraente

Biblioteca Escolar: estratégias para torná-la mais atraente Powered by TCPDF (www.tcpdf.org) Biblioteca Escolar: estratégias para torná-la mais atraente Maria do Carmo Sá Barreto Ferreira (UEFS) - carmo@uefs.br Isabel Cristina Nascimento Santana (UEFS) - icns@uefs.br

Leia mais

GRUPO DE TRABALHO (INCLUINDO ALTERAÇÃO): COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO

GRUPO DE TRABALHO (INCLUINDO ALTERAÇÃO): COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO GRUPO DE TRABALHO (INCLUINDO ALTERAÇÃO): COMISSÃO DE PROTECÇÃO DE CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO Índice: DIAGNÓSTICO... 51 OBJECTIVO GERAL: PROMOVER OS DIREITOS DA CRIANÇA JUNTO

Leia mais

Crianças e adolescentes inscritos no Programa Segundo Tempo.

Crianças e adolescentes inscritos no Programa Segundo Tempo. Manual de Procedimentos APRESENTAÇÃO Oportunizar aos beneficiados do Programa Segundo Tempo eventos e programações diferenciadas ao longo do ano é uma das ações estratégicas desta Secretaria Nacional.

Leia mais

Programa de Reconhecimento de Responsabilidade Socioambiental FENABB. Regulamento

Programa de Reconhecimento de Responsabilidade Socioambiental FENABB. Regulamento Programa de Reconhecimento de Responsabilidade Socioambiental FENABB 1. Finalidade Regulamento O Programa de Reconhecimento de Responsabilidade Socioambiental FENABB tem como finalidade estimular, disseminar

Leia mais

EDITAL - CONCURSO DE PINTURA

EDITAL - CONCURSO DE PINTURA EDITAL - CONCURSO DE PINTURA Dispõe sobre concurso de pintura em Tela Objetivo: Promover a cultura local, valorizar a arte visual e incentivar a criatividade e novos talentos de São Borja e região, divulgando

Leia mais

Cursos Profissionais - nível Curso Técnico de Turismo Ambiental e Rural

Cursos Profissionais - nível Curso Técnico de Turismo Ambiental e Rural Cursos Profissionais - nível Curso Técnico de Turismo Ambiental e Rural REGULAMENTO DA FORMAÇÃO EM CONTEXTO DE TRABALHO Despacho nº 14758/2004 (2ª série), de 23 de Julho, Portaria nº 550-C/2004, de 21

Leia mais

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade...

POLÍTICA ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS ÍNDICE. 1. Objetivo...2. 2. Abrangência...2. 3. Definições...2. 4. Diretrizes...3. 5. Materialidade... ENGAJAMENTO DE STAKEHOLDERS Folha 1/8 ÍNDICE 1. Objetivo...2 2. Abrangência...2 3. Definições...2 4. Diretrizes...3 5. Materialidade...7 Folha 2/8 1. Objetivos 1. Estabelecer as diretrizes que devem orientar

Leia mais

CLIPPING EVENTO DO DIA 18/04 SOBRE AS EXPECTATIVAS PARA A RIO+20

CLIPPING EVENTO DO DIA 18/04 SOBRE AS EXPECTATIVAS PARA A RIO+20 CLIPPING EVENTO DO DIA 18/04 SOBRE AS EXPECTATIVAS PARA A RIO+20 17 de abril de 2012 Amcham-Rio promove debate sobre Rio + 20 Faltando quase dois meses para a Rio + 20, a Câmara de Comércio Americana promove

Leia mais

REGULAMENTO I OLIMPÍADA A PRÁXIS DO SERVIÇO PÚBLICO

REGULAMENTO I OLIMPÍADA A PRÁXIS DO SERVIÇO PÚBLICO REGULAMENTO I OLIMPÍADA A PRÁXIS DO SERVIÇO PÚBLICO 1. Apresentação O Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB), Campus João Pessoa, por meio da Departamento de Gestão e Desenvolvimento

Leia mais

Proposta de Patrocínio, Parceria e Apoio

Proposta de Patrocínio, Parceria e Apoio Proposta de Patrocínio, Parceria e Apoio XVII SEPATUR SEMANA PARANAENSE DE TURISMO 1. O EVENTO A SEPATUR - Semana Paranaense de Turismo é um evento de extensão universitária de caráter técnico-científico,

Leia mais

NOTÍCIAS À SEXTA 2013.08.02

NOTÍCIAS À SEXTA 2013.08.02 NOTÍCIAS À SEXTA 2013.08.02 Estatuto das organizações não governamentais das pessoas com deficiência Foi publicado, em Diário da República, o Decreto-Lei n.º 106/2013, de 30 de Julho, que define o estatuto

Leia mais

S enado Federal S ubsecretaria de I nfor mações DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

S enado Federal S ubsecretaria de I nfor mações DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL S enado Federal S ubsecretaria de I nfor mações LEI Nº 9.795, DE 27 DE ABRIL DE 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNDAÇÃO DIAULAS ABREU FAPE BIÊNIO 2013/2014

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNDAÇÃO DIAULAS ABREU FAPE BIÊNIO 2013/2014 AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNDAÇÃO DIAULAS ABREU FAPE BIÊNIO 2013/2014 Durante os exercícios de 2013 e 2014, a Fundação Diaulas Abreu FAPE, cumprindo seu papel de fundação de apoio credenciada ao Instituto

Leia mais

WORKSHOP 1. Como reforçar o trabalho dos cuidados de saúde primários e das autarquias para mais ganhos em saúde?

WORKSHOP 1. Como reforçar o trabalho dos cuidados de saúde primários e das autarquias para mais ganhos em saúde? Como reforçar o trabalho dos cuidados de saúde primários e das autarquias para mais ganhos em GRUPO DE TRABALHO: Isabel Loureiro - ENSP Helena Cargaleiro - ACES Amadora Mª da Luz Pereira - ACES Seixal

Leia mais