PLANO AQUARELA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO AQUARELA"

Transcrição

1 PLANO AQUARELA

2 Evolução do Turismo no Mundo TABELA 1 TENDÊNCIAS DO TURISMO MUNDIAL - ENTRADA DE TURISTAS (MILHÕES) Previsão 2010 Previsão 2020 MUNDO 694,0 764,0 806,0 842, , ,0 AMÉRICAS 112,4 125,7 133,5 136,2 190,0 282,0 AMÉRICA DO SUL 9,3 16,2 18,2 19,5 26,9 42,8 Fontes: Turismo: Panorama Previsiones mundiales y perfiles de los segmentos de mercado. OMT, & Barômetro OMT del Turismo Mundial, Vol. 4. Outubro de 2006 & Barômetro OMT del Turismo Mundial. Janeiro de 2007.

3 CRESCIMENTO DO TURISMO MUNDIAL POR REGIÃO TURISMO NO MUNDO % % 4% 16% 4% 4% 5% 5% 16% 16,5% ,5% 5% 17% 59% 17% 20% 59% 54% 19% 55% Europa Ásia e Pacífico Américas África Oriente Médio Fonte: Barômetro OMT del Turismo Mundial. Outubro de & Barômetro OMT del Turismo Mundial. Janeiro 2007.

4 CRESCIMENTO DO TURISMO NAS AMÉRICAS CHEGADAS DE TURISTAS INTERNACIONAIS NAS AMÉRICAS EM MILHÕES MÉDIA DE CRESCIMENTO 2003/ MÉDIA DE CRESCIMENTO 2004/ MÉDIA DE CRESCIMENTO 2005/2006 América do Norte 76,1 85,7 11,1% 89,9 6,2% 90,3 0,5% Caribe 17,3 18,1 10,9% 18,9 4,9% 19,5 3,2% América Central 4,9 5,7 5,9% 6,5 4,3% 6,9 6,1% América do Sul 14,2 16,2 15,6% 18,2 15,7% 19,5 7,2% TOTAL 112,4 125,7 17,2% 133,5 12,2% 136,2 2,1% Fontes: Tendências dos mercados turísticos: as Américas OMT Barômetro OMT del Turismo Mundial. Volume 4, outubro de OMT Barômetro OMT del Turismo Mundial.Janeiro de OMT

5 2005 O VOLUME TURÍSTICO NAS SUB-REGIÕES DAS AMÉRICAS 4,9% 13,6% ,4% 12,6% 15,4% 67,7% 14,2% ,5% 12,9% 14,4% 68,2% ,9% 13,6% 14,2% 67,3% 67,3% 14,3% 14,3% 5,1% 66,3% AMÉRICA DO NORTE CARIBE AMÉRICA DO SUL AMÉRICA CENTRAL Fonte: Barômetro OMT del Turismo Mundial & Janeiro 2007.

6 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DO TURISMO RECURSOS PRODUTOS OFERTAS MERCADO DESENVOLVIMENTO ATRATIVOS NATURAIS E CULTURAIS (patrimônio, artesanato, gastronomia, intangives) MARKETING MERCADOS NACIONAL INTERNACIONAL ATUAÇÕES TRADE CONSUMIDOR INFRA-ESTRUTURAS E SERVIÇOS GERAIS E DO SETOR TURÍSTICO PESSOAS PRODUTOS GERAIS ESPECIALIZADOS POSICIONAMENTO + TURISTAS + RECEITAS EMPREGOS ORGANIZAÇÃO PLANEJAMENTO E LEGISLAÇÃO MAIOR BEM ESTAR

7 PLANO AQUARELA- UMA ESTRATÉGIA DE PAÍS Implantação de um novo modelo de qualidade da promoção internacional; A criação e colocação no mercado turístico mundial da primeira marca turística do Brasil; Estabelecimento de uma imagem global do turismo do Brasil no mundo; Estabelecimento de posicionamento frente aos principais destinos líderes do turismo mundial; Orientações e diretrizes claras para as ações promocionais do Brasil no exterior; Compartilhamento das estratégias com o setor público dos Estados; Informações estratégicas sobre mercados, oferta e demanda; Criação e operação profissional dos escritórios brasileiros no exterior.

8 PARA ISSO... DEFINICAO DAS ESTRATEGIAS DE MARKETING DEFINICAO DO PLANO OPERACIONAL DE PROMOCAO E DAS ACOES NOS MERCADOS PRIORITARIOS

9 A VISÃO 2010 O POSICIONAMENTO DESEJADO OBJETIVOS 2010 METAS 2010 MERCADOS E SEGMENTOS SELEÇÃO DE PRODUTOS PORTFÓLIO PRODUTOS / MERCADOS ORÇAMENTO DE PROMOÇÃO

10 VISÃO 2010 O BRASIL É O DESTINO LÍDER DA AMÉRICA DO SUL E UM DOS PAÍSES LÍDERES NO TURISMO MUNDIAL

11 VISÃO 2010 DECÁLOGO MENSAGEM PERMANENTE MARCA

12 O DECÁLOGO DO BRASIL PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE PRAIAS (LITORAL) NATUREZA CULTURA VIVA POVO CLIMA CENÁRIO FLORESTA ÍCONES BIODIVERSIDADE FESTA E MÚSICA PATRIMÔNIO HISTÓRICO ARTE POPULAR ALEGRIA SOL O ANO INTEIRO ÁGUA FAUNA FLORA PATRIMÔNIO DA HUMANIDADE + MODERNIDADE

13 OS CONCEITOS SUPERAR OS ESTEREÓTIPOS CONSTRUIR A MARCA NO LONGO PRAZO A MARCA EXPRESSA O PLANO AQUARELA O DESAFIO É CONSTRUIR UMA MARCA QUE SEJA ASSUMIDA POR TODO O PAÍS, NÃO APENAS PELO GOVERNO FEDERAL A MARCA DEVE OBEDECER AO POSICIONAMENTO DESEJADO: O BRASIL É NATUREZA E ESTILO DE VIDA A MARCA DEVE CARREGAR OS CONCEITOS DE BRASILIDADE AGREGANDO UM VALOR CENTRAL: MODERNIDADE

14 EXOTISMO PATRIMÔNIO NATURAL PATRIMÔNIO HISTÓRICO BRASIL ESTILO DE VIDA

15

16

17 PLANO OPERACIONAL ATUAÇÃO NOS MERCADOS FERRAMENTAS DE PROMOÇÃO IMPRENSA TRADE CONSUMIDOR BANCO DE IMAGENS BRASILNETWORK BRAZILTOUR CAMPANHAS PUBLICITÁRIAS CAPTAÇÃO E PROMOÇÃO DE EVENTOS CARAVANAS EBTs E COMITÊS DESCUBRA BRASIL EVENTOS E AÇÕES PROMOCIONAIS PARA O PÚBLICO FINAL EVENTOS PROMOCIONAIS FEIRAS INTERNACIONAIS DE NEGÓCIOS FEIRAS INTERNACIONAIS DE TURISMO MATERIAL PROMOCIONAL MONITOR BRASIL PRESS TRIPS PROJETOS ESPECIAIS RELAÇÕES PÚBLICAS SEMINÁRIOS DE VENDA TREINAMENTO À DISTÂNCIA PARA AGENTES DE VIAGEM

18 PARTE I O PLANO AQUARELA

19 Crescimento do turismo no Brasil

20 CRESCIMENTO DO TURISMO NO BRASIL NÚMERO DE TURISTAS ,4 % - CRESCIMENTO DE TURISTAS FONTE: DPF/ EMBRATUR

21 PERFIL DO TURISTA ESTRANGEIRO 11,78% É O AUMENTO DA ENTRADA DE DIVISAS COM TURISTAS ESTRANGEIROS ENTRE 2005 E ,2% VIERAM A NEGÓCIOS (29,1% EM 2005) 23,6% VISITARAM PARENTES E AMIGOS (22,6% EM 2005) 32,2% DOS TURISTAS DE LAZER CONHECERAM O NORTE E O NORDESTE Fonte: FIPE-2006

22 PERFIL DO TURISTA ESTRANGEIRO O TURISTA ESTRANGEIRO ESTÁ MAIS SATISFEITO E GASTA MAIS US$ 66,7 GASTO DIÁRIO DOS QUE VIERAM A LAZER EM ,2% DOS QUE VIERAM A NEGÓCIO PRETENDEM VOLTAR EXPECTATIVA DOS QUE VIERAM A LAZER 14,6% ATENDEU EM PARTE OU DECEPCIONOU 85,4% SUPEROU OU ATENDEU PLENAMENTE Fonte: FIPE-2006

23 OPINIÃO DO TURISTA ESTRANGEIRO NO BRASIL O BRASIL FIDELIZA O TURISTA ESTRANGEIRO 86% PRETENDE VOLTAR AO BRASIL 51% CONHECER NOVOS LUGARES EM OUTRAS REGIÕES DO PAÍS 28% PELA CULTURA VIVA E PELO POVO 57% 68% 94% 32% CONSIDERAM O PRODUTO DE BOA QUALIDADE CONSIDERAM O PREÇO DO PRODUTO DE MÉDIO A BAIXO RECOMENDARIAM O BRASIL A AMIGOS E FAMILIARES VIERAM POR RECOMENDAÇÃO DE AMIGOS E FAMILIARES Fonte: VOX POPULI -2006

24 PARTE II O PLANO AQUARELA

25 PARA MANUTENÇÃO DA LINHA ESTRATÉGICA DE PROMOÇÃO (Visão, Decálogo, Marca, Mensagem Global) ATUALIZAÇÃO DOS OBJETIVOS E DAS PRIORIDADES DE MERCADO A PARTIR DAS MUDANÇAS E TENDÊNCIAS DO CENÁRIO MUNDIAL E DA EXPERIÊNCIA ADQUIRIDA ATUALIZAÇÃO DAS METAS 2010 DEFINIÇÃO DO PLANO DE AÇÕES POR MERCADO

26 OBJETIVOS GERAIS CRESCIMENTO DA ENTRADA DE TURISTAS ACIMA DA MÉDIA DA AMÉRICA DO SUL CRESCIMENTO DA ENTRADA DE DIVISAS CRESCIMENTO DO GASTO MÉDIO DO TURISTA AUMENTO DA PERMANÊNCIA MÉDIA ATUAL

27 PLANOS POR PAÍSES 1. ESTRATÉGIA EVOLUÇÃO DA ENTRADA DE TURISTAS METAS DA ENTRADA DE TURISTAS GASTO MÉDIO PERMANÊNCIA MÉDIA DESTINO COMPETIDORES SITUAÇÃO DA ACESSIBILIDADE AÉREA METAS DA ACESSIBILIDADE AÉREA RECOMENDAÇÕES PROMOCIONAIS CONTEÚDO DOS PRODUTOS MENSAGEM ESPECÍFICA PARA O MERCADO DISTRIBUIÇÃO DE ORÇAMENTO POR PÚBLICO ALVO

28 MERCADOS PRIORITARIOS Alemanha Holanda Paraguai Argentina Bélgica Peru Estados Unidos Itália Suécia Inglaterra Portugal Noruega Canadá Uruguai Dinamarca Chile Colômbia Finlândia Espanha Japão Suíça Franca México China

29 CRITÉRIOS PARA PRIORIDADES POR PAÍSES 1. ATRATIVIDADE DO MERCADO MAIOR NÚMERO DE TURISTAS ATUAIS. MAIOR GASTO DIÁRIO MAIOR PERMANÊNCIA MÉDIA RITMO DE CRESCIMENTO POTENCIAL DE CRESCIMENTO DO MERCADO GRAU DE INTERESSE DO TURISTA POTENCIAL 2. POSIÇÃO COMPETITIVA ACESSIBILIDADE AÉREA QUOTA COMPETITIVA INVESTIMENTO DE MARKETING ACUMULADO PRESENÇA ATUAL DO BRASIL NO TRADE

30 OBJETIVOS POR PAÍSES GRUPOS DE PAÍSES PRIORITÁRIOS: AZUIS ALTÍSSIMA PRIORIDADE VERDES ALTA PRIORIDADE O CONJUNTO DESTES DOIS GRUPOS CONFIGURA O SUBTOTAL ALTA PRIORIDADE. AMARELOS ALTO INTERESSE PELO BRASIL E PELA GRANDE ACESSIBILIDADE BRANCOS EMERGENTES E OPORTUNIDADES

31 PLANOS POR PAÍSES 2. PLANO OPERACIONAL AÇÕES GERAIS AÇÕES POR PÚBLICO ALVO IMPRENSA TRADE CONSUMIDOR CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO SETOR RESPONSÁVEL PELA GESTÃO DA AÇÃO PARCEIROS PÚBLICOS E PRIVADOS

32 CONCLUSÕES ASPECTOS GERAIS DO CENÁRIO MUNDIAL DO TURISMO: GRANDE VULNERABILIDADE A FATORES EXTERNOS (CRISES POLÍTICAS E ECONÔMICAS, MODISMOS E TENDÊNCIAS DE CONSUMO, VARIAÇÕES CAMBIAIS, CRISES AÉREAS, ETC) CRESCENTE IMPORTÂNCIA PARA AS ECONOMIAS MUNDIAIS, NACIONAIS E LOCAIS MAIOR PROFISSIONALISMO O CENÁRIO SE TORNA MAIS COMPETITIVO NECESSIDADE DE PLANEJAMENTO DE MARKETING (INSERÇÃO COMPETITIVA DOS DESTINOS)

33 CONCLUSÕES BRASIL NO CENÁRIO MUNDIAL DO TURISMO: PLANO AQUARELA IMPORTANTE SALTO PARA O DESENVOLVMENTO DO TURISMO BRASILEIRO A NÍVEL INTERNACIONAL ATUAÇÃO MAIS FOCADA ATRAVÉS DO PLANEJAMENTO MAXIMIZAÇÃO DOS RESULTADOS

34 CONCLUSÕES BRASIL E PAÍSES DE FRONTEIRA: IMPORTANTES MERCADOS EMISSORES PARA O BRASIL (30% do volume total de chegadas em 2006) O POTENCIAL DE CRESCIMENTO E RELATIVAMENTE LIMITADO EM RELAÇÃO AO VOLUME DE TURISTAS DESAFIOS PARA O BRASIL: MANTER A POSIÇÃO COMPETITIVA E CONSOLIDAR UM CRESCIMENTO GRADUAL (Argentina) AUMENTAR O GASTO MEDIO E A PERMANÊNCIA (excursionista X turista) ATUAÇÃO DO EBT AMERICA DO SUL E DOS COMITES DESCUBRA O BRASIL

35 CONCLUSÕES RELAÇÃO BRASIL E PAÍSES DE FRONTEIRA: OPORTUNIDADE PARA ATUAÇÃO CONJUNTA EM PAÍSES MAIS DISTANTES (Japão, China, etc.) ESTABELECIMENTO DE PARCERIAS E ACORDOS DE COOPERAÇÃO PARA PROMOÇÃO DESAFIO: CONSOLIDAR OS PRODUTOS INTEGRADOS E ALINHAR ESTRATÉGIAS PARA PROMOÇÃO CONJUNTA ATUACAO DO ESCRITORIO DE TURISMO DO MERCOSUL NO JAPAO

III Seminário de Inteligência Competitiva México

III Seminário de Inteligência Competitiva México SETEMBRO 2016 III Seminário de Inteligência Competitiva México Diretoria de Inteligência Competitiva e Promoção Turística EBT ANII Alessandra Fernandes Balanço 90.361 mexicanos visitaram o Brasil em 2015

Leia mais

Empresa Brasileira 95 anos de história

Empresa Brasileira 95 anos de história Estratégia de Inovação para Tempos Incertos Grupo Votorantim Empresa Brasileira 95 anos de história Nossas operações industriais concentram-se nos setores de base da economia, que demandam capital intensivo,

Leia mais

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO 2013 ABIH-RJ FECOMÉRCIO-RJ ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Pesquisa mensal da ABIH-RJ que visa acompanhar a taxa de ocupação nas unidades de hospedagem da

Leia mais

Plano Municipal de Turismo Platum 2003

Plano Municipal de Turismo Platum 2003 Plano Municipal de Turismo Platum 2003 Expandindo o Turismo na Cidade de São Paulo Anhembi Turismo e Eventos da Cidade de São Paulo Accenture Consultoria Julho, 2002 1 Agenda Contexto O Plano Municipal

Leia mais

III Seminário de Inteligência Competitiva

III Seminário de Inteligência Competitiva III Seminário de Inteligência Competitiva HOLANDA GERENTE DE MERCADO SHÊNIA OLIVEIRA Diretoria de Inteligência Competitiva e Promoção Turística 01. Conjuntura socioeconômica e turismo 66.000 holandeses

Leia mais

CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS

CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS CASE - MARKETING DE DESTINO PARA EVENTOS Premissas Importantes Os eventos têm importância significativa na área do turismo, além de ser a atividade que mais crescem nesse segmento. Segundo Zanella (2003),

Leia mais

Trabalho da Disciplina de Economia Internacional e Geopolítica. Professor: Fernando Seabra Alunos: Ricieri Pereira Francisco Paulini

Trabalho da Disciplina de Economia Internacional e Geopolítica. Professor: Fernando Seabra Alunos: Ricieri Pereira Francisco Paulini Trabalho da Disciplina de Economia Internacional e Geopolítica. Professor: Fernando Seabra Alunos: Ricieri Pereira Francisco Paulini Produtos Exportados por Santa Catarina: 2002 e 2009 e Análise de Mercados

Leia mais

Ocupação Hoteleira da cidade do Rio de Janeiro Janeiro de 2012

Ocupação Hoteleira da cidade do Rio de Janeiro Janeiro de 2012 Ocupação Hoteleira da cidade do Rio de Janeiro Janeiro de 2012 Taxa de ocupação chegou a 82,08% Esta foi a maior taxa já apurada para um mês de janeiro Introdução A pesquisa sobre Ocupação Hoteleira da

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE LABORATÓRIO ESTRATÉGICO NORTE Museu do Douro PESO DA RÉGUA, 6 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico GRANDES

Leia mais

O QUE É UM CONVENTION & VISITORS BUREAU?

O QUE É UM CONVENTION & VISITORS BUREAU? O QUE É UM CONVENTION & VISITORS BUREAU? CONVENTION BUREAUX NO MUNDO CONVENTION BUREAUX NO MUNDO Os mais de 600 Convention Bureaux no mundo têm como objetivo principal a promoção da imagem da cidade ou

Leia mais

Estatística e Probabilidades

Estatística e Probabilidades Estatística e Probabilidades Nesse resumo vamos mostrar como a análise crítica de séries estatísticas podem contribuir para uma compreensão mais precisa da realidade. Todos os dias ouvimos falar sobre

Leia mais

A A DEMANDA de PAPEL MUNDIAL e SUSTENTABILIDADE. 2o. CONGRESSO FLORESTAL DO MATO GROSSO DO SUL 8 de Junho de 2010

A A DEMANDA de PAPEL MUNDIAL e SUSTENTABILIDADE. 2o. CONGRESSO FLORESTAL DO MATO GROSSO DO SUL 8 de Junho de 2010 A A DEMANDA de PAPEL MUNDIAL e SUSTENTABILIDADE 2o. CONGRESSO FLORESTAL DO MATO GROSSO DO SUL 8 de Junho de 2010 CONTEÚDO 1. PERFIL DO SETOR BRASILEIRO DE C&P 2. OVERVIEW DO SETOR BRASILEIRO DE C&P 3.

Leia mais

Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro

Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro Projeto de Investigação Aplicada Alojamento do Futuro Universidade de Aveiro BTL 2014 Lisboa, 13.03.2014 01. Enquadramento da atividade Evolução da Oferta Instalada Enquadramento da atividade Evolução

Leia mais

EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS

EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS EXPANSÃO DAS OPERAÇÕES INTERNACIONAIS A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) atua para promover os produtos e serviços brasileiros no exterior e atrair investimentos

Leia mais

O MUNDO A RAM COMPROMISSO COM A ESTRATÉGIA UM DUPLO RECONHECIMENTO O EXEMPLO A RETER

O MUNDO A RAM COMPROMISSO COM A ESTRATÉGIA UM DUPLO RECONHECIMENTO O EXEMPLO A RETER O MUNDO A RAM COMPROMISSO COM A ESTRATÉGIA UM DUPLO RECONHECIMENTO O EXEMPLO A RETER 1. ENQUADRAMENTO INTERNACIONAL 1. ENQUADRAMENTO INTERNACIONAL -7% -5% WRD 2,9% PT 5,8% RAM 25% EM 2001 RAM 2013

Leia mais

Atividade Turística manteve resultados positivos em 2015

Atividade Turística manteve resultados positivos em 2015 Estatísticas do Turismo 2015 28 de julho de 2016 Atividade Turística manteve resultados positivos em 2015 Segundo os dados mais recentes publicados pela Organização Mundial de Turismo, as chegadas de turistas

Leia mais

600 mil visitantes estrangeiros na Copa? Improvável.

600 mil visitantes estrangeiros na Copa? Improvável. VISÃO PLURI É improvável a vinda de 600 mil turistas Estrangeiros para a Copa PLURI Consultoria Pesquisa, Valuation, Gestão e marketing Esportivo. Twitter: @pluriconsult www.facebook/pluriconsultoria Autor:

Leia mais

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027

O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Conselho Nacional do Ambiente e do Desenvolvimento Sustentável O TURISMO DE NATUREZA NA ESTRATÉGIA PARA O TURISMO 2027 Nuno fazenda Lisboa, 28 de outubro de 2016 AGENDA ET 27: enquadramento e percurso

Leia mais

ANÁLISE CONJUNTURAL DAS EXPORTAÇÕES DE FLORES E PLANTAS ORNAMENTAIS DO BRASIL 1. (Janeiro a dezembro de 2004)

ANÁLISE CONJUNTURAL DAS EXPORTAÇÕES DE FLORES E PLANTAS ORNAMENTAIS DO BRASIL 1. (Janeiro a dezembro de 2004) ANÁLISE CONJUNTURAL DAS EXPORTAÇÕES DE FLORES E PLANTAS ORNAMENTAIS DO BRASIL 1. (Janeiro a dezembro de 2004) Antonio Hélio Junqueira 2 Marcia da Silva Peetz 3 Exportações recordes de flores e plantas

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.50% 9.00% 10.00% 10.50% 11.00%

Leia mais

Relatório de Pesquisa Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau

Relatório de Pesquisa Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau Relatório de Pesquisa 2010 Perfil Sócio econômico do Turista de Eventos Apoiados / Captados pelo Recife Convention & Visitors Bureau DADOS GERAIS SOBRE A PESQUISA I- Apresentação: este relatório apresenta

Leia mais

AVANÇOS EM TECNOLOGIA: - Investimentos crescentes em P&D - Aumento da capacidade não-letal e maior precisão das armas - Custos crescentes dos equipamentos - Automação e robotização - Atuação em rede x

Leia mais

Feiras no Contexto da Globalização. Cristina Motta, Messe Frankfurt Portugal (Repr.) ISLA Campus Lisboa, 20 de Fevereiro de 2013

Feiras no Contexto da Globalização. Cristina Motta, Messe Frankfurt Portugal (Repr.) ISLA Campus Lisboa, 20 de Fevereiro de 2013 Feiras no Contexto da Globalização Cristina Motta, Messe Frankfurt Portugal (Repr.) ISLA Campus Lisboa, 20 de Fevereiro de 2013 Do comércio mundial à globalização Pós Guerra: Aumento intensivo das trocas

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 14/06/11 12/07/11 09/08/11 06/09/11 04/10/11 01/11/11 29/11/11 27/12/11 24/01/12 21/02/12 20/03/12 17/04/12 15/05/12 12/06/12 10/07/12 07/08/12 04/09/12

Leia mais

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO 11/09/12 11/10/12 11/11/12 11/12/12 11/01/13 11/02/13 11/03/13 11/04/13 11/05/13 11/06/13 11/07/13 11/08/13 11/09/13 11/10/13 11/11/13 11/12/13 11/01/14 11/02/14 11/03/14

Leia mais

Wine is bottled poetry

Wine is bottled poetry Wine is bottled poetry Robert Louis Stevenson QUINTA DO SEIXO Enoturismo ou o Segmento e estratégico para a Portugal 30 de Junho de 2009 Centros QUINTA de DO Visitas SEIXOSogrape Vinhos COMUNICAÇÃO ATENDIMENTO

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 23/09/11 21/10/11 18/11/11 16/12/11 13/01/12 10/02/12 09/03/12 06/04/12 04/05/12 01/06/12 29/06/12 27/07/12 24/08/12 21/09/12 19/10/12 16/11/12 14/12/12

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25% mar-08 jul-08 nov-08 mar-09 jul-09 nov-09 mar-10 jul-10 nov-10 mar-11 jul-11 nov-11 mar-12 jul-12 nov-12 mar-13 jul-13 nov-13 mar-14 jul-14 nov-14 mar-15 jul-15 nov-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

O papel da AICEP nas Feiras Internacionais. 20 de fevereiro de 2013

O papel da AICEP nas Feiras Internacionais. 20 de fevereiro de 2013 O papel da AICEP nas Feiras Internacionais 20 de fevereiro de 2013 Tópicos da apresentação 1. Feiras Internacionais no contexto da globalização 2. Papel da AICEP nas feiras internacionais 2.1 Organização

Leia mais

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA INDÚSTRIAS CULTURAIS E CRIATIVAS DEZ 2015 PERFIL 3 INDICADORES CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6 PATRIMÓNIO CULTURAL 7 AUDIOVISUAL E MULTIMÉDIA 8 ARTES VISUAIS 9 ARTES

Leia mais

Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae. Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013

Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae. Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013 Programa de Desenvolvimento de Lideranças do Sistema Sebrae SEBRAE 2022 Pio Cortizo Unidade de Gestão Estratégica Sebrae Nacional Milão, 15 de julho de 2013 Programa de Desenvolvimento de Lideranças do

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

Faixa de utilização, por minuto 100 a a a acima de CRITÉRIOS DE TARIFAÇÃO DOS MINUTOS

Faixa de utilização, por minuto 100 a a a acima de CRITÉRIOS DE TARIFAÇÃO DOS MINUTOS Adesão Mensalidade ANEXO I PLANO ALTERNATIVO DE LONGA DISTÂNCIA INTERNACIONAL MEUS PAÍSES Isento isento Utilização Valores Autorizados Valores praticados GRUPO DE TARIFAÇÃO GRUPO DE PAÍSES Qualquer dia

Leia mais

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS TAXA DE JUROS DO TÍTULO DE 10 ANOS DO TESOURO AMERICANO 2006-2013. Fonte: Bloomberg ESTADOS UNIDOS: TAXAS DE JUROS DE 10 ANOS (% a.a.) 03/04/14

Leia mais

Censo do Setor de TI Principais Resultados

Censo do Setor de TI Principais Resultados Censo do Setor de TI Principais Resultados 2013-2015 Introdução Histórico do Censo Processo iniciado em 2010 Planejamento Estratégico Assespro Com plano de internacionalização 2011: estruturação inicial

Leia mais

Aula 07 Juntando a Análise do

Aula 07 Juntando a Análise do Aula 07 Juntando a Análise do Ambiente À Análise da Organização Rosely Gaeta 1 Estudar detalhamento no capítulo 5 Livro Berton Juntando a Análise do Ambiente à Análise da Organização Integração das análises

Leia mais

Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Alojamento Local

Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Alojamento Local Copyright 2015 OTA a partir do SREA. Todos os direitos reservados. Análise Semestral Alojamento Local Condições de Utilização Este documento é da exclusiva propriedade do Observatório do Turismo dos Açores

Leia mais

PANORAMA DO SETOR EVOLUÇÃO

PANORAMA DO SETOR EVOLUÇÃO EVOLUÇÃO A Indústria Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou um crescimento médio deflacionado composto de 10% aa nos últimos 17 anos, tendo passado de um faturamento "ExFactory",

Leia mais

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS 21/02/14 14/03/14 04/04/14 25/04/14 16/05/14 06/06/14 27/06/14 18/07/14 08/08/14 29/08/14 19/09/14 10/10/14 31/10/14 21/11/14 12/12/14 02/01/15

Leia mais

AVISO DO PRODUTO Aviso sobre um possível problema com o produto

AVISO DO PRODUTO Aviso sobre um possível problema com o produto Grupo de segurança de produto 1201 South Second Street Milwaukee, WI EUA 53204 productsafety@ra.rockwell.com AVISO DO PRODUTO Aviso sobre um possível problema com o produto Cód. cat. 20A, inversor CA PowerFlex

Leia mais

BREVE ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ROCHAS ORNAMENTAIS EM Informe 08/2013

BREVE ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ROCHAS ORNAMENTAIS EM Informe 08/2013 Informe 08/2013 BREVE ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE ROCHAS ORNAMENTAIS EM 2012 Associação Brasileira da Indústria de Rochas Ornamentais ABIROCHAS Avenida Paulista, 1313 8º andar sala 805 Bela

Leia mais

Estudo do Perfil do Turista de Eventos Ano 2016

Estudo do Perfil do Turista de Eventos Ano 2016 Estudo do Perfil do Turista de Eventos Ano 2016 Agradecimento O Estudo do Perfil do Turista de Eventos de Gramado e Canela é resultado da parceria de diversas instituições públicas que entenderam a importância

Leia mais

Pesquisa sobre o Turismo de Verão

Pesquisa sobre o Turismo de Verão Federação do Comércio do Estado de Santa Catarina Pesquisa sobre o Turismo de Verão Um panorama sobre o turista que contribui para a movimentação da economia no período de verão na região da Grande Florianópolis

Leia mais

A América Latina e o ajuste estrutural apóso Consenso de Washington

A América Latina e o ajuste estrutural apóso Consenso de Washington A América Latina e o ajuste estrutural apóso Consenso de Washington Resenha Economia e Comércio / Desenvolvimento Jéssica Naime 05 de novembro de 2004 1 A América Latina e o ajuste estrutural após o Consenso

Leia mais

cycling & walking algarve

cycling & walking algarve editorial Programa para o Desenvolvimento do Cycling & Walking no Algarve 2016-2019 O Turismo de Portugal (TP), a Região de Turismo do Algarve (RTA), a Associação Turismo do Algarve (ATA) e a Comunidade

Leia mais

Desafios e Oportunidades Copa Orgânica e Sustentável 2014

Desafios e Oportunidades Copa Orgânica e Sustentável 2014 Desafios e Oportunidades Copa Orgânica e Sustentável 2014 A Copa do Mundo de 2014 é uma oportunidade única para o Brasil investir numa agenda que gere benefícios permanentes para o país. O megaevento atrairá

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Tendências & Agenda Internacional

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO. Tendências & Agenda Internacional LABORATÓRIO ESTRATÉGICO DE TURISMO Tendências & Agenda Internacional PORTO, 13 de outubro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial

Leia mais

João Ministro Georg Schreier Seminário: Potencialidades do Turismo Ornitológico para o Desenvolvimento Sustentável de Áreas Rurais de Portugal

João Ministro Georg Schreier Seminário: Potencialidades do Turismo Ornitológico para o Desenvolvimento Sustentável de Áreas Rurais de Portugal Turismo Ornitológico no Sul de Portugal: a experiência da ProActivetur, Lda. João Ministro Georg Schreier RESUMO 1. Breve apresentação 2. Birdwatching: Porquê? Como? 3. O nosso Birdwatcher 4. Para o futuro

Leia mais

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas

PORTUGAL - INDICADORES ECONÓMICOS. Evolução Actualizado em Março Unid. Fonte Notas Evolução 2007-2013 Actualizado em Março 2013 Unid. Fonte 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Notas População a Milhares Hab. INE 10.604 10.623 10.638 10.636 10.647 10.600 População tvh % INE 0,2 0,2 0,1

Leia mais

ORGANISMOS MULTILATERAIS TRATADO DE NÃO PROLIFERAÇÃO NUCLEAR SISTEMA BRETTON WOODS

ORGANISMOS MULTILATERAIS TRATADO DE NÃO PROLIFERAÇÃO NUCLEAR SISTEMA BRETTON WOODS ORGANISMOS MULTILATERAIS TRATADO DE NÃO PROLIFERAÇÃO NUCLEAR SISTEMA BRETTON WOODS - Atuação segundo orientações estratégicas - Adotar normas comuns de comportamento político, social, etc. Planejar e concretizar

Leia mais

PROJETO DE LEI N /2006

PROJETO DE LEI N /2006 PROJETO DE LEI N /2006 Dispõe sobre os fundamentos e a Política do Agroturismo ou Turismo Rural no Estado da Paraíba e dá outras providências. A Assembléia Legislativa do Estado da Paraíba Decreta: Art.1º

Leia mais

Tendências do Setor de Cosméticos e os Desafios da Região da Amazônia para Focar em Produtos Diferenciados e Ingredientes Exóticos. O que Fazer?

Tendências do Setor de Cosméticos e os Desafios da Região da Amazônia para Focar em Produtos Diferenciados e Ingredientes Exóticos. O que Fazer? Tendências do Setor de Cosméticos e os Desafios da Região da Amazônia para Focar em Produtos Diferenciados e Ingredientes Exóticos. O que Fazer? Seminário: Marco Regulatório Acesso e Repartição de Benefícios

Leia mais

- Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões),

- Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões), Janeiro / 2015 Resultados de Janeiro de 2015 - Exportação: US$ 13,7 bi, em valor, e média diária de US$ 652,6 milhões; sobre jan-14 (US$ 728,5 bilhões), redução de 10,4%, pela média diária; - Importação:

Leia mais

O desenvolvimento do turismo de vinho: o que fazer?

O desenvolvimento do turismo de vinho: o que fazer? Fórum Anual dos Vinhos de Portugal 2015 O desenvolvimento do turismo de vinho: o que fazer? João Marinho Falcão VINITUR Curia, 25.Novembro.2015 1. Definição 2. Para quem? 3. Enoturismo, perspetiva nas

Leia mais

ENASE 2008 DESAFIOS PARA EXPANSÃO DA GERAÇÃO HÍDRICA GRANDES APROVEITAMENTOS CENÁRIOS DE EXPANSÃO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO

ENASE 2008 DESAFIOS PARA EXPANSÃO DA GERAÇÃO HÍDRICA GRANDES APROVEITAMENTOS CENÁRIOS DE EXPANSÃO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO ENASE 2008 DESAFIOS PARA EXPANSÃO DA GERAÇÃO HÍDRICA GRANDES APROVEITAMENTOS CENÁRIOS DE EXPANSÃO DO SISTEMA DE TRANSMISSÃO JOSÉ CLÁUDIO CARDOSO PRESIDENTE OUTUBRO/2008 CENÁRIOS DE EXPANSÃO DO SISTEMA

Leia mais

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO

LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO LABORATÓRIO ESTRATÉGICO ALENTEJO Évora Hotel ÉVORA, 13 de setembro de 2016 Nuno Fazenda O Turismo nos últimos 10 anos ESTRUTURA Gestão e Monitorização Grandes Desafios Referencial Estratégico FOCO EM ATIVOS

Leia mais

IGF: ENTRE JUSTIÇA E EFICIÊNCIA. CHARLES WILLIAM McNAUGHTON

IGF: ENTRE JUSTIÇA E EFICIÊNCIA. CHARLES WILLIAM McNAUGHTON IGF: ENTRE JUSTIÇA E EFICIÊNCIA CHARLES WILLIAM McNAUGHTON IGF E PRINCÍPIOS CONSTITUCIONAIS PRINCÍPIO DA ISONOMIA X PRINCÍPIO DA EFICIÊNCIA IGUALDADE Justiça Social Art. 3º Constituem objetivos fundamentais

Leia mais

63% Pesquisa de Natal 2016 Revelações sobre os hábitos de consumo do brasileiro. O que influencia o consumidor na hora da compra 73% D/E 63% C 56% A/B

63% Pesquisa de Natal 2016 Revelações sobre os hábitos de consumo do brasileiro. O que influencia o consumidor na hora da compra 73% D/E 63% C 56% A/B Pesquisa de Natal 2016 Revelações sobre os hábitos de consumo do brasileiro A Pesquisa de Natal 2016, realizada pela Deloitte, revela os hábitos e preferências dos brasileiros nas compras de presentes

Leia mais

Tabelas Anexas Capítulo 1

Tabelas Anexas Capítulo 1 Tabelas Anexas Capítulo 1 Tabela anexa 1.1 População, segundo grandes regiões Brasil e Estado de São Paulo 1980-2007 1-3 Tabela anexa 1.2 Analfabetos e total de pessoas na população de 15 anos ou mais,

Leia mais

dialeto design de estratégia

dialeto design de estratégia Portfólio studi dialeto design de estratégia O Studio Dialeto é uma empresa especializada em design estratégico com foco para o segmento de serviços. Desenvolve suas propostas através de etapas de trabalho

Leia mais

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE MEL 2009 a 2014 (NCM 04.09.00.00) ANO 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Meses US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE AGOSTO 2012 FRANCA 01) População 02) Piso salarial do sapateiro 03) Número de funcionários na indústria de calçados 04) Admissões e demissões do setor calçadista

Leia mais

O Baobá. é a árvore da vida, e tem em si a mais profunda mensagem de sustentabilidade e prosperidade.

O Baobá. é a árvore da vida, e tem em si a mais profunda mensagem de sustentabilidade e prosperidade. O Baobá é a árvore da vida, e tem em si a mais profunda mensagem de sustentabilidade e prosperidade. Especializada em gestão e sociedade, com foco em sustentabilidade para os setores público e privado.

Leia mais

Junho de 2005 Fortaleza - Ceará - Brasil

Junho de 2005 Fortaleza - Ceará - Brasil Junho de 2005 Fortaleza - Ceará - Brasil GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Governador:Lúcio Alcântara SECRETARIA DO TURISMO DO ESTADO DO CEARÁ Secretário: Allan Aguiar Secretário Adjunto: José Airton Cabral Júnior

Leia mais

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Marlene Silva YPÊ Curitiba 05/12/12 Quem Somos Marca líder no segmento de higiene e limpeza no Brasil, a Ypê possui uma linha

Leia mais

Agosto/2009 VOLATILIDADE CAMBIAL VOLATILIDADE CAMBIAL DEPECON / DEREX

Agosto/2009 VOLATILIDADE CAMBIAL VOLATILIDADE CAMBIAL DEPECON / DEREX Agosto/2009 VOLATILIDADE CAMBIAL VOLATILIDADE CAMBIAL DEPECON / DEREX 1 A importância da taxa de câmbio para a economia brasileira A taxa de câmbio é um dos principais preços da economia, pois: Determina

Leia mais

Sumário. Introdução Perfil Geral das Edições Categorias Gerenciais Comissão Técnica Linha do Tempo...50

Sumário. Introdução Perfil Geral das Edições Categorias Gerenciais Comissão Técnica Linha do Tempo...50 Números & Gráficos 2003-2016 Sumário Introdução...03 Perfil Geral das Edições...04 Categorias Gerenciais...12 Comissão Técnica...25 Linha do Tempo...50 2 Em 14 edições já realizadas Benchmarking Brasil

Leia mais

Apoio à Participação em Eventos para Discentes

Apoio à Participação em Eventos para Discentes Apoio à Participação em Eventos para Discentes O PPGEdu/UFRGS oferece aos estudantes regularmente matriculados nos Cursos de Mestrado e Doutorado do Programa e vinculados a projeto de pesquisa em desenvolvimento,

Leia mais

O Associativismo Desportivo em Portugal Fernando Tenreiro (Prof. Dr.)

O Associativismo Desportivo em Portugal Fernando Tenreiro (Prof. Dr.) O Associativismo Desportivo em Portugal Fernando Tenreiro (Prof. Dr.) Universidade Lusíada de Lisboa Seminário de Gestão do Desporto Câmara Municipal de Loulé 9 de Novembro de 2012 Dados do Desporto da

Leia mais

Estudo da Demanda Turística Internacional no Brasil

Estudo da Demanda Turística Internacional no Brasil Estudo da Demanda Turística Internacional no Brasil Pesquisa com a Imprensa Internacional durante os Jogos Olímpicos Rio 2016 Brasília, Setembro de 2016 Objetivos Investigar a imagem do Brasil junto aos

Leia mais

FLORIANÓPOLIS 18 E 19 DE MAIO A capital de Santa Catarina e da qualidade de vida está esperando você.

FLORIANÓPOLIS 18 E 19 DE MAIO A capital de Santa Catarina e da qualidade de vida está esperando você. FLORIANÓPOLIS 18 E 19 DE MAIO 2015 A capital de Santa Catarina e da qualidade de vida está esperando você. Florianópolis de mãos dadas com a qualidade de vida É com muito orgulho que a FIESC e o SESI/SC

Leia mais

Previdência Social no Brasil. Fundação Getulio Vargas

Previdência Social no Brasil. Fundação Getulio Vargas Previdência Social no Brasil Fundação Getulio Vargas Novembro 2013 1 1. Fatos estilizados 2. Um breve histórico 3. As recentes reformas da Previdência Social 4. Comparações Internacionais 5. Por que a

Leia mais

Salão MICE- ABEOC BRASIL. Alavancando negócios, garantindo resultados

Salão MICE- ABEOC BRASIL. Alavancando negócios, garantindo resultados Salão MICE- ABEOC BRASIL Alavancando negócios, garantindo resultados 25 anos de networking gerando negócios FESTIVAL DO TURISMO DE GRAMADO Feira de destinos, produtos e serviços, situada entre as melhores

Leia mais

Compreender a obesidade infantil...

Compreender a obesidade infantil... Introdução Compreender a obesidade infantil... Você tem vindo a constatar, desde há algum tempo, que o seu filho se tem tornado mais roliço e, progressivamente, mais gordo. O médico de família, que já

Leia mais

ECO Economia Brasileira

ECO Economia Brasileira Federal University of Roraima, Brazil From the SelectedWorks of Elói Martins Senhoras Winter January, 2012 ECO 112 - Economia Brasileira Eloi Martins Senhoras Available at: http://works.bepress.com/eloi/124/

Leia mais

Relatório Mensal MARÇO/2016. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig

Relatório Mensal MARÇO/2016. Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Relatório Mensal MARÇO/2016 Créditos foto cafezal: Helena Maria Ramos Alves - Epamig Exportações de café brasileiro crescem 2,5% em março Bom nível de estoques foi o fator que puxou crescimento As exportações

Leia mais

Curso Técnico Subsequente em Eventos CÂMPUS FLORIANÓPOLIS-CONTINENTE MATRIZ CURRICULAR. Módulo 1

Curso Técnico Subsequente em Eventos CÂMPUS FLORIANÓPOLIS-CONTINENTE MATRIZ CURRICULAR. Módulo 1 Curso Técnico Subsequente em Eventos CÂMPUS FLORIANÓPOLIS-CONTINENTE MATRIZ CURRICULAR Módulo 1 Unidades Curriculares Fundamentos de Hospitalidade e Turismo (modalidade: ensino à distância) Fundamentos

Leia mais

Unidade II SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta

Unidade II SISTEMÁTICA DE. Profa. Lérida Malagueta Unidade II SISTEMÁTICA DE IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO Profa. Lérida Malagueta Comércio internacional Brasil: temos Procon / SPC Comércio Internacional: Necessidade de criação de órgãos, como: Fundo Monetário

Leia mais

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP

SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 SESSÃO DE APRESENTAÇÃO Cursos Técnicos Superiores Profissionais TeSP Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE FEVEREIRO 2015 FRANCA Página População...... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados...... 2 Admissões e demissões do

Leia mais

Geopolítica do Desenvolvimento e. suas Transformações

Geopolítica do Desenvolvimento e. suas Transformações Tecnologias da Informação e Comunicação e Acção Política Geopolítica do Desenvolvimento e suas Transformações É imperativo, antes de mais, explicar no que consiste a geopolítica enquanto disciplina. A

Leia mais

Dinamarca Junho Mercado em números

Dinamarca Junho Mercado em números Junho 2016 Mercado em números Designação oficial: Reino da Capital: Copenhaga Localização: Norte da Europa Fronteiras terrestres: 140 km com a Alemanha Holanda Alemanha Bélgica Luxemburgo Rep. Checa Polónia

Leia mais

THE WAY AHEAD FOR THE MEDIA INDUSTRY ALEXANDRE NILO FONSECA PRESIDENTE ACEPI

THE WAY AHEAD FOR THE MEDIA INDUSTRY ALEXANDRE NILO FONSECA PRESIDENTE ACEPI DIGITAL MEDIA FORUM PORTUGAL LISBOA, 14 DE JULHO DE 2015 THE WAY AHEAD FOR THE MEDIA INDUSTRY ALEXANDRE NILO FONSECA PRESIDENTE ACEPI www.acepi.pt 15 ANOS A PROMOVER E DESENVOLVER A ECONOMIA DIGITAL EM

Leia mais

Blocos Econômicos Regionais. Roteiro de Atividades Didáticas

Blocos Econômicos Regionais. Roteiro de Atividades Didáticas Blocos Econômicos Regionais Autor: Laura Thais Silva 2º semestre/ 2012 Roteiro de Atividades Didáticas Atividade 1 - Pesquisa dirigida com mapa on line interativo Pesquisa a respeito de três dos blocos

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios

MPE INDICADORES Pequenos Negócios MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

MELHOR HOTELARIA Maria João Martins Gestora de Projetos & Research

MELHOR HOTELARIA Maria João Martins Gestora de Projetos & Research MELHOR HOTELARIA 2020 Maria João Martins Gestora de Projetos & Research Évora 21 de março de 2016 AGENDA 1. Desempenho do Sector Turístico Nacional 2. Balanço 2015 3. Evolução da Oferta Hoteleira 4. Programa

Leia mais

Portugal é feito de todos nós Turismo de Portugal na BTL 2014

Portugal é feito de todos nós Turismo de Portugal na BTL 2014 Portugal é feito de todos nós Turismo de Portugal na BTL 2014 Portugal é feito de todos nós é o tema da participação do Turismo de Portugal na BTL Feira Internacional de Turismo, que se realiza de 12 a

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA

ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING ESTRATÉGICO PARA EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA APRES ENTAÇÃO O mundo globalizado está em constante transformação em função da implementação de novas tecnologias ao ambiente dos

Leia mais

FORUM URBANO MUNDIAL 5 Rio de Janeiro de março, 2010

FORUM URBANO MUNDIAL 5 Rio de Janeiro de março, 2010 FORUM URBANO MUNDIAL 5 Rio de Janeiro 22-26 de março, 2010 ESTUDO DE CASO: Projeto de Desenvolvimento Econômico Regional do Ceará (Cidades do Ceara Cariri Central) Emanuela Rangel Monteiro CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

para o setor industrial no Brasil Felipe Sgarbi

para o setor industrial no Brasil Felipe Sgarbi O avanço da gestão da energia e as oportunidades para o setor industrial no Brasil Felipe Sgarbi Agenda O ICA/Procobre Gestão de Energia e a ISO 50001 O setor industrial brasileiro Conclusões O avanço

Leia mais

Turismo Rural Ecoturismo Turismo de Aventura. Interfaces Oportunidades Cases

Turismo Rural Ecoturismo Turismo de Aventura. Interfaces Oportunidades Cases Turismo Rural Ecoturismo Turismo de Aventura Interfaces Oportunidades Cases Turismo no Mundo Empregos Diretos 120 Milhões Empregos Indiretos 125 Milhões Visão Geral da Competitividade Internacional Competitividade

Leia mais

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso

Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Madeira: Soluções Globais para Investimentos de Sucesso Tratados de Dupla Tributação Documento disponível em: www.ibc-madeira.com Convenções Celebradas por Portugal para Evitar a Dupla Tributação Europa

Leia mais

Brasil Setembro Mercado em números

Brasil Setembro Mercado em números Setembro 2016 Mercado em números Guiana Venezuela Suriname Columbia Guiana Francesa Designação oficial: República Federativa do Capital: Brasília Localização: Leste da América do Sul Peru Fronteiras terrestres:

Leia mais

Os trabalhadores e as trabalhadoras domésticas no mundo e a Convenção (Nº 189) da OIT

Os trabalhadores e as trabalhadoras domésticas no mundo e a Convenção (Nº 189) da OIT Os trabalhadores e as trabalhadoras domésticas no mundo e a Convenção (Nº 189) da OIT CES - Seminário sobre Apoio domiciliário e Trabalho doméstico: Perpectivas de emprego Lisboa, 29 de Novembro de 2013

Leia mais

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL

APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL APLICAÇÃO DO BPM PARA REESTRUTURAÇÃO DO PORTFÓLIO DE SERVIÇOS DA APEX-BRASIL BPM Congress Brasília, 27 de novembro de 2012. Carlos Padilla, CBPP, Assessor da Gerência de Negócios. PANORAMA DA APEX-BRASIL

Leia mais

ESPANHA Mercado Um parceiro de confiança /

ESPANHA Mercado Um parceiro de confiança / Mercado 1º cliente (25% de quota) e 1º fornecedor (cerca de 33%) Mais de 6.000 empresas portuguesas exportam para Espanha Portugal é o 5º cliente de Espanha (7%) e 8º fornecedor (quase 4%) Espanha vende

Leia mais

SMILES S.A. APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 2T de agosto de 2016

SMILES S.A. APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 2T de agosto de 2016 SMILES S.A. APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS 2T16 09 de agosto de 2016 Aviso Importante O material divulgado pela Companhia reflete as expectativas dos administradores e poderá conter estimativas sobre eventos

Leia mais

PLANO DE TRABALHO 2011

PLANO DE TRABALHO 2011 Unidade Temática do Turismo Apresentada pela cidade Porto Alegre 1) Introdução PLANO DE TRABALHO 2011 Fortalecer o turismo internacional é um trabalho prioritário que deve ser cada vez mais consolidado

Leia mais