A diversidade étnica, cultural, social e a inclusão de pessoas com deficiência na Literatura Infantil

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A diversidade étnica, cultural, social e a inclusão de pessoas com deficiência na Literatura Infantil"

Transcrição

1 A diversidade étnica, cultural, social e a inclusão de pessoas com deficiência na Literatura Infantil

2 Temas ligados à diversidade sempre estiveram presentes na literatura infantil, ou na representação da criança na literatura para adultos mas, muitas vezes, com preconceitos ou estereótipos nessa representação da diversidade

3 Em muitas obras dos escritores que criaram personagens infantis, a criança se opõe ao adulto por sua autenticidade, sua pureza, sua essência, que aparecem muitas vezes para colocar em cheque as contradições sociais

4 A criança ideal, que não foi condicionada pela sociedade, não compreende nem mesmo o significado de relações humanas fundadas na hierarquia social. Marie-José Chombart de Lauwe, ao falar do Pequeno Príncipe

5 No entanto, a diferença é ensinada de forma sistemática às crianças, por meio da discriminação que se apresenta nas relações sociais e até pelo estímulo ao medo de quem é diferente

6 No Livro O que os olhos não veem Ruth Rocha trabalha com a ideia de um rei que só consegue enxergar as pessoas grandes e fortes

7

8 Aos poucos, a necessidade de trazer de forma mais direta a discussão da diversidade, na Literatura Infantil, surge da popularização das políticas de inclusão nos últimos anos e também pelo aumento da visibilidade de uma multiplicidade de sujeitos, de lutas sociais, de chamadas minorias

9

10 O sentir-se diferente vem sendo abordado como temática por livros bastante conhecidos, como Elmer de David McKee e Flicts, de Ziraldo ambos trabalham com as cores para falar da diferença e da possibilidade ou impossibilidade de ser aceito

11 As diferenças são marcas - nem essenciais nem naturais dos sujeitos - e, sim, efeitos de certas formas de representar a materialidade, de vê-la, e de determinadas maneiras de ordenar e produzir hierarquias sociais. (Rosa Hessel Silveira et all)

12 Os temas ligados à diversidade étnica, racial, cultural, social, de gênero e de inclusão de pessoas com deficiência aparecem em maior profusão, no Brasil, a partir das leis para inserir essas temáticas na escolarização

13

14 Literatura com ênfase na diversidade étnica e racial Evolução de personagens estereotipados em alguns poucos livros dedicados às crianças a uma multiplicidade de publicações que abordam a questão étnica e racial de um ponto de vista dos direitos

15

16 Importância das leis e , que tratam das questões étnico-raciais na Educação

17

18 Literatura que enfoca temas ligados ao gênero Segundo Teresa Colomer, foi somente a partir dos anos 70 que, até mesmo na Europa, começam a serem denunciadas as obras que separavam os mundos das meninas e dos meninos. Deve-se, certamente, aos movimentos feministas, essa tentativa de rever os papeis de gênero, que depois também se expandiu para a oposição a posições homofóbicas na sociedade. Com relação à literatura, ao invés de ser um espaço exclusivamente dominado por princesas, surgem personagens femininas nas seguintes situações:

19 Literatura que enfoca temas ligados ao gênero Livros com mulheres e meninas interessadas em suas profissões e aventuras Personagens femininas com características de personalidades positivas e não associadas tradicionalmente à mulher: inteligência, independência, valor, eficiência Retratos positivos de mulheres que não sejam apenas mães, mas mostrando aquelas que têm ambição e coragem para tomar suas próprias decisões Livros que retratam o amor e a amizade mostrando que não é o amor romântico a única forma de satisfação feminina

20

21 Literatura que enfoca temas ligados à inclusão É bastante recente o trabalho literário com crianças que apresentam alguma deficiência Essa temática aparece, geralmente, com uma linguagem mais objetiva, descritiva, deixando um pouco de lado o texto poético o que é um risco em muitas das publicações que tratam da diversidade. O livro Tom de André Neves é uma das exceções, retratando uma criança autista. Mas ainda são poucos os livros escritos com um texto mais poético que falam das crianças e adultos com deficiência

22

23 Outros temas Há livros que falam das diferenças entre gerações, como Guilherme Augusto Araújo Fernandes, dos papeis sociais e modelos de família (O Urso que queria ser pai e O Homem que amava caixas ), das diversidades regionais (Severino Faz Chover), minorias como os ciganos (Palavra Cigana) e dos imigrantes (Longe do Meu País). Todos esses temas estão sendo levados para a Literatura Infantil. O importante é não perder de vista a importância da qualidade da narrativa e das imagens, elementos fundamentais para conquistar o prazer pela leitura...

24 Obrigada! Ana Dourado Assessora do Projeto Paralapracá, Olinda

coleção Conversas #24 Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #24 Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #24 Eu Posso sou me G ay. curar? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo de facilitar

Leia mais

Você já ouviu falar sobre a IGUALDADE DE GÊNERO? Saiba do que se trata e entenda o problema para as crianças, jovens e adultos se essa igualdade não

Você já ouviu falar sobre a IGUALDADE DE GÊNERO? Saiba do que se trata e entenda o problema para as crianças, jovens e adultos se essa igualdade não Você já ouviu falar sobre a IGUALDADE DE GÊNERO? Saiba do que se trata e entenda o problema para as crianças, jovens e adultos se essa igualdade não for ensinada na escola! O QUE É A IGUALDADE DE GÊNERO?

Leia mais

Artefatos culturais e educação...

Artefatos culturais e educação... Artefatos culturais e educação... USO DAS TDIC NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PROFª. JOICE ARAÚJO ESPERANÇA Vídeos: artefatos culturais? Vídeos Filmes Desenhos animados documentários Propagandas Telenovelas

Leia mais

Relações Étnico-Raciais no Brasil. Professor Guilherme Paiva

Relações Étnico-Raciais no Brasil. Professor Guilherme Paiva Relações Étnico-Raciais no Brasil Professor Guilherme Paiva Unidade 1: Entender as relações étnico-raciais no Brasil através das legislações atuais Questões iniciais: a invisibilidade do negro e do índio

Leia mais

CONTAR UMA HISTÓRIA É DAR UM PRESENTE DE AMOR.

CONTAR UMA HISTÓRIA É DAR UM PRESENTE DE AMOR. CONTAR UMA HISTÓRIA É DAR UM PRESENTE DE AMOR. LEWIS CARROL Elaborado pelas assessoras Patrícia Ribeiro e Rosinara Nascimento, em 2011, nas oficinas pedagógicas para as educadoras, ocorridas nas Livrarias

Leia mais

A leitura e a escrita na Educação Infantil: as referências do Projeto Paralapracá

A leitura e a escrita na Educação Infantil: as referências do Projeto Paralapracá A leitura e a escrita na Educação Infantil: as referências do Projeto Paralapracá Por trás da mão que pega o lápis, dos olhos que olham, dos ouvidos que escutam, há uma criança que pensa. (Emília Ferreiro)

Leia mais

2) (Simulado Enem) A charge dá uma lição de: a) destreza b) habilidade

2) (Simulado Enem) A charge dá uma lição de: a) destreza b) habilidade Linguagem não verbal - Expressões corporais/ fisionomia das personagens; - Contexto social, histórico; - Conhecimento linguístico; - Leitura de mundo, enxergar o cotidiano que o rodeia; - Se for uma linguagem

Leia mais

RAÇA BRASIL COLUNAS: TEMAS & CÓDIGOS & SUBCÓDIGOS

RAÇA BRASIL COLUNAS: TEMAS & CÓDIGOS & SUBCÓDIGOS Negritude Discriminação Racial 40 Negritude Entidades, instituições em favor do negro 35 Negritude Discriminação Racial Denúncias 9 Negritude Discriminação Racial Denúncias condenações realizadas 7 Cultura

Leia mais

Alice Mendonça Universidade da Madeira INTERCULTURALIDADE. O QUE É?

Alice Mendonça Universidade da Madeira INTERCULTURALIDADE. O QUE É? Alice Mendonça Universidade da Madeira INTERCULTURALIDADE. O QUE É? Apartheid sistema de segregação social Até há uma década, cada sul africano era classificado numa destas categorias: Branco, pessoa de

Leia mais

Palavras-Chave: Gênero; Monografias; Ensino de História, Livro Didático.

Palavras-Chave: Gênero; Monografias; Ensino de História, Livro Didático. ENSINO DE HISTÓRIA E RELAÇÕES DE GÊNERO: as relações de gênero nos livros didáticos de história e nas análises monográficas produzidas pelos alunos da CAC/UFG 1 Paulo Duarte BARRETO Campus Catalão, paulo.duarte431@gmail.com

Leia mais

RAÇA BRASIL REPORTAGENS: TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS (2.318 REPORTAGENS / 185 TEMAS & CÓDIGOS)

RAÇA BRASIL REPORTAGENS: TEMAS & CÓDIGOS GRUPOS TEMÁTICOS (2.318 REPORTAGENS / 185 TEMAS & CÓDIGOS) Personalidade Personalidade Perfil 322 Personalidade Personalidade Carreira 244 Estética Cabelos Femininos 157 Sociedade Eventos NULL 121 Estética Moda Feminina & Masculina 118 Estética Moda Feminina 107

Leia mais

CALENDÁRIO DE FILMES. Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira. XXY (Argentina, 2007) Direção: Lucía Puenzo. A menina santa (Argentina, 2004)

CALENDÁRIO DE FILMES. Segunda-feira Terça-feira Quarta-feira. XXY (Argentina, 2007) Direção: Lucía Puenzo. A menina santa (Argentina, 2004) 33ª Reunião Anual da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação 5º CICLO DE CINEMA ANPEd / CLACSO, 2010 Organização: ANPED, CLACSO e FLACSO, Brasil Coordenação: Pablo Gentili (UERJ/ CLACSO)

Leia mais

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Ementa. Aula 1

Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena. Ementa. Aula 1 Estudos das Relações Étnico-raciais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana e Indígena Aula 1 Prof. Me. Sergio Luis do Nascimento Ementa Conceitos básicos, como: escravo, escravizado,

Leia mais

Representações sociais de Portugal e dos portugueses nos livros didáticos da disciplina de História no ensino fundamental brasileiro

Representações sociais de Portugal e dos portugueses nos livros didáticos da disciplina de História no ensino fundamental brasileiro Representações sociais de Portugal e dos portugueses nos livros didáticos da disciplina de História no ensino fundamental brasileiro João José Saraiva da Fonseca Objetivo Analisar as representações sociais

Leia mais

Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil. Centro Sergio Vieira de Mello

Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil. Centro Sergio Vieira de Mello Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil Centro Sergio Vieira de Mello Unidade 4 Parte 3 Respeito pela Diversidade Valores Organizacionais Essenciais da ONU Integridade Profissionalismo Respeito pela

Leia mais

EXECUTIVA NACIONAL PARTIDO VERDE

EXECUTIVA NACIONAL PARTIDO VERDE EXECUTIVA NACIONAL PARTIDO VERDE EXECUTIVA NACIONAL PARTIDO VERDE DIRIGENTES PV MULHER NACIONAIS Shirley Torres de Araújo Secretária Nacional de Mulheres & ESTADUAIS Mariana Perin Secretária Nacional de

Leia mais

Era uma vez um cão: a centralidade do ato de contar histórias

Era uma vez um cão: a centralidade do ato de contar histórias Entrar por aqui... ... ou por aqui? Era uma vez um cão: a centralidade do ato de contar histórias De imediato, o livro ilustrado evoca duas linguagens: o texto e a imagem. Quando as imagens propõem uma

Leia mais

O AUTISMO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O AUTISMO NA EDUCAÇÃO INFANTIL O AUTISMO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Carmen Lucia Lopes Galvão Universidade Estadual do Rio de Janeiro - lumiar13@yahoo.com.br INTRODUÇÃO Este estudo buscará refletir sobre o autismo e o papel do educador na

Leia mais

coleção Conversas #21 - ABRIL e t m o se? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #21 - ABRIL e t m o se? Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. Sou bem que ele mais v coleção Conversas #21 - ABRIL 2015 - m o c está l e g i o h a que e l apenas por in e t. er e s se? Será Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

Leia mais

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais sem prévia autorização do autor

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais sem prévia autorização do autor CAPA, DIAGRAMAÇÃO e ILUSTRAÇÃO Reginaldo Paz Mulheres Maravilhosas PAZ, Reginaldo 1ª Edição 2015 ISBN: 978-85-919101-6-8 Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução deste livro com fins comerciais

Leia mais

HENRY, Michel. Ver o invisível: Sobre Kandinsky. São Paulo: Realizações, 2012.

HENRY, Michel. Ver o invisível: Sobre Kandinsky. São Paulo: Realizações, 2012. HENRY, Michel. Ver o invisível: Sobre Kandinsky. São Paulo: Realizações, 2012. Rafaela Belo Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Territorialidades UFES 2014/1 Vietnam, 1922 França, 2002 Michel Henry

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA LÍNGUA PORTUGUESA SADEAM 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA LÍNGUA PORTUGUESA SADEAM 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL MATRIZ DE REFERÊNCIA LÍNGUA PORTUGUESA SADEAM 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL DOMÍNIOS COMPETÊNCIAS DESCRITORES D01 Distinguir letras de outros sinais gráficos. Reconhecer as convenções da escrita. D02 Reconhecer

Leia mais

EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: UMA ANÁLISE DOS LIVROS LITERÁRIOS PARA ABORDAR AS DIFERENÇAS E DIVERSIDADES NO CONTEXTO ESCOLAR.

EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: UMA ANÁLISE DOS LIVROS LITERÁRIOS PARA ABORDAR AS DIFERENÇAS E DIVERSIDADES NO CONTEXTO ESCOLAR. EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: UMA ANÁLISE DOS LIVROS LITERÁRIOS PARA ABORDAR AS DIFERENÇAS E DIVERSIDADES NO CONTEXTO ESCOLAR. Gislene de Oliveira Martins; Isabella Alves Costa. Universidade Federal de Juiz

Leia mais

Disciplina: Saúde no Trabalho Professora: Elisabeth Rossi

Disciplina: Saúde no Trabalho Professora: Elisabeth Rossi Saúde Mental e Trabalho Abordagens de estudo Disciplina: Saúde no Trabalho Professora: Elisabeth Rossi Considerações gerais: Le Guillant (há 50 anos). - De um lado, o trabalho que demandava intervenção

Leia mais

O JOGO NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO OJCC

O JOGO NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO OJCC O JOGO NA CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO OJCC O LÚDICO EM SEUS ASPECTOS PSICOLÓGICOS As brincadeiras e os divertimentos ocupavam um lugar de destaque nas sociedades antigas de acordo com ÁRIES (1981). Essa

Leia mais

latim persona máscara

latim persona máscara A PERSONAGEM latim persona máscara É um simulacro; personagem X pessoa; Verdade X verossimilhança; ela precisa ser verossímil. PERSONAGEM SÓ APARECE NO TEXTO LITERÁRIO???? Figura humana representada em

Leia mais

Oficina de Roteiro. Oficina de Roteiro. copyright - Felipe Neves

Oficina de Roteiro. Oficina de Roteiro. copyright - Felipe Neves Oficina de Roteiro Oficina de Roteiro O que é Roteiro? Podemos definir um roteiro de diversas maneiras. A forma escrita de qualquer espetáculo áudio e/ou visual. ( Doc Comparato) 2. Planta baixa ou um

Leia mais

CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES

CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES CONFERÊNCIA REGIONAL DE POLÍTICAS PARA MULHERES Um desafio para a igualdade numa perspectiva de gênero Ituporanga 30/04/04 Conferência Espaço de participação popular para: Conferir o que tem sido feito

Leia mais

Dar visibilidade e legitimidade à produção de fronteiras foi o que mais me moveu politicamente nesses 50 anos de carreira

Dar visibilidade e legitimidade à produção de fronteiras foi o que mais me moveu politicamente nesses 50 anos de carreira HELOISA BUARQUE DE HOLLANDA Dar visibilidade e legitimidade à produção de fronteiras foi o que mais me moveu politicamente nesses 50 anos de carreira Nesta entrevista concedida a Ieda Magri, a editora,

Leia mais

destaques da programação: 16/fev a 22/fev A Arte da Persuasão duração: 58 exibição: 16/fev, às 22h

destaques da programação: 16/fev a 22/fev A Arte da Persuasão duração: 58 exibição: 16/fev, às 22h A Arte da Persuasão duração: 58 exibição: 16/fev, às 22h Episódio da série Como a Arte Moldou o Mundo, que mostra manifestações artísticas desde tempos imemoriais e os seus reflexos na formação histórica

Leia mais

Declaração Universal dos Direitos Humanos. 60 aniversário

Declaração Universal dos Direitos Humanos. 60 aniversário Declaração Universal dos Direitos Humanos 60 aniversário 1948-2008 A história da DUDH O primeiro documento global sobre a igualdade e a dignidade de todos 2 Depois da Segunda Guerra Mundial e da criação

Leia mais

Caderno de atividades

Caderno de atividades Caderno de atividades Cad Atividades_4 Ano.indd 1 23/05/2012 17:19:03 Olinda Evangelista Capítulo 1 A infância no Brasil Página 09 EU DESENHO NO MEU CADERNO A história da minha infância sob a forma de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO RESULTADO DA 1ª ETAPA DO PROCESSO SELETIVO EDITAL NPGED/POSGRAP Nº 01/2014 VAGAS INSTITUCIONAIS

Leia mais

PATROCÍNIO DE LITERATURA

PATROCÍNIO DE LITERATURA PATROCÍNIO DE LITERATURA Título: Aventuras na Boleia Viagens pelo Brasil Lei Rouanet Pronac nº: 126371 (Artigo 18) Aprovação pelo Ministério da Cultura: setembro/2012 CONCEITO Criação, produção e edição

Leia mais

Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais.

Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais. Cidadania e Educação das Relações étnico-raciais. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.639, DE 9 DE JANEIRO DE 2003. Mensagem de veto Altera a Lei n o 9.394,

Leia mais

Pesquisadora encontra e estuda Meu ABC, um abecedário escrito por Erico Verissimo e publicado pela Editora Globo em 1936.

Pesquisadora encontra e estuda Meu ABC, um abecedário escrito por Erico Verissimo e publicado pela Editora Globo em 1936. Pesquisadora encontra e estuda Meu ABC, um abecedário escrito por Erico Verissimo e publicado pela Editora Globo em 1936. O Abecedário Meu ABC foi escrito por Erico Verissimo e integrou uma coleção (a

Leia mais

Palavras-chave: patrimônio cultural, inclusão, currículo, Pedagogia, UEG

Palavras-chave: patrimônio cultural, inclusão, currículo, Pedagogia, UEG UM OLHAR SOBRE O PATRIMÔNIO CULTURAL: PROPOSTA DA INCLUSÃO DA EDUCAÇÃO PATRIMONIAL NO CURRÍCULO DO CURSO DE PEDAGOGIA DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS Autor: Vágnar Gonçalves da Silva Orientador: Dr.

Leia mais

PIBID 2011 SUBPROJETO LETRAS

PIBID 2011 SUBPROJETO LETRAS PIBID 2011 SUBPROJETO LETRAS ESCOLA: São Pedro SUPERVISORA : Cleusa Petrarca dos Santos BOLSISTAS ID: Jael Meirelles PROFESSORES PARCEIROS / DISCIPLINAS: Tania Oliveira/ Artes PROJETO DE AÇÃO DO PIBID

Leia mais

Análise de discursos textuais: questões

Análise de discursos textuais: questões Análise de discursos textuais: questões Com base no texto a seguir, responda às questões (1) e (2): Os Poemas Os poemas são pássaros que chegam não se sabe de onde e pousam no livro que lês. Quando fechas

Leia mais

PROGRAMA de AUTOCONHECIMENTO

PROGRAMA de AUTOCONHECIMENTO PROGRAMA de AUTOCONHECIMENTO Conhecer-me para ser a expressão mais autêntica daquilo que sou e alcançar o meu máximo potencial! Ana Raquel Veloso Este é o Programa de AutoConhecimento de: O AUTOCONHECIMENTO

Leia mais

Autor: Antoine Saint-Exupéry Repleto de elementos fantásticos, o livro ensina as crianças que somos responsáveis por aquilo que cativamos

Autor: Antoine Saint-Exupéry Repleto de elementos fantásticos, o livro ensina as crianças que somos responsáveis por aquilo que cativamos Dicas de leitura para as férias Para todas as idades 1. O Pequeno Príncipe Autor: Antoine Saint-Exupéry Repleto de elementos fantásticos, o livro ensina as crianças que somos responsáveis por aquilo que

Leia mais

A Intervenção com as Comunidades Ciganas: em prol da igualdade de género e de oportunidades

A Intervenção com as Comunidades Ciganas: em prol da igualdade de género e de oportunidades A Intervenção com as Comunidades Ciganas: em prol da igualdade de género e de oportunidades A luta das mulheres para conseguir espaços de igualdade é difícil, mas temos de ter a capacidade de tomar decisões

Leia mais

LIVRO PARADIDÁTICO: MANIA DE EXPLICAÇÃO

LIVRO PARADIDÁTICO: MANIA DE EXPLICAÇÃO LIVRO PARADIDÁTICO: MANIA DE EXPLICAÇÃO (FALCÃO, Adriana. Mania de Explicação. São Paulo: Salamandra, 2013.) O livro utiliza a inocência e imaginação de uma menina muito esperta que adora inventar e imaginar

Leia mais

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURAS 2 a ETAPA DO VESTIBULAR 2007

PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURAS 2 a ETAPA DO VESTIBULAR 2007 PROVA DE LÍNGUA PORTUGUESA E LITERATURAS 2 a ETAPA DO VESTIBULAR 2007 O Texto I, abaixo transcrito, é um fragmento extraído do livro Gênero, Sexualidade e Educação uma perspectiva pósestruturalismo, de

Leia mais

1ª Série do ensino médio

1ª Série do ensino médio 1ª Série do ensino médio Texto I O VIAJANTE (Compositor Desconhecido) Eu me sinto um tolo Como um viajante Pela sua casa Pássaro sem asa Rei da covardia E se guardo tanto Essas emoções Nessa caldeira fria

Leia mais

Expressionismo EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR

Expressionismo EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR Expressionismo ALUNOS: EDUARDO CARLETTO JUNIOR EDUARDO FALCHETTI SOVRANI GIAN CARLOS MENCATTO PAULO ROBERTO MASCARELLO VILMAR IBANOR BERTOTTI JUNIOR DEFINIÇÃO E PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS Movimento heterogêneo

Leia mais

A marca de uma lágrima

A marca de uma lágrima A marca de uma lágrima O autor O livro é uma obra de Pedro Bandeira, o autor responsável pela minha paixão por livros nacionais. É comum encontrarmos leitores com um alto teor de preconceito em relação

Leia mais

CAPITÃES DA AREIA JORGE AMADO

CAPITÃES DA AREIA JORGE AMADO CAPITÃES DA AREIA JORGE AMADO - 1937 O AUTOR: JORGE AMADO Baiano, apaixonado pela Bahia. Formou-se em direito pela UFRJ e foi quando entrou em contato com o comunismo. Foi o escritor brasileiro mais traduzido,

Leia mais

CONVERSANDO SOBRE SEXO - EDUCAÇÃO SEXUAL PARA ADOLESCENTES DE ENSINO FUNDAMENTAL

CONVERSANDO SOBRE SEXO - EDUCAÇÃO SEXUAL PARA ADOLESCENTES DE ENSINO FUNDAMENTAL CONVERSANDO SOBRE SEXO - EDUCAÇÃO SEXUAL PARA ADOLESCENTES DE ENSINO FUNDAMENTAL Andrea da Silva Santos (1) ; Flaviany Aparecida Piccoli Fontoura (2) ; Discente do Curso de Enfermagem da UEMS, Unidade

Leia mais

Afinando os instrumentos da comunicação do líder nas organizações.

Afinando os instrumentos da comunicação do líder nas organizações. Afinando os instrumentos da comunicação do líder nas organizações Mirieli Colombo, Fga Fga. Especialista em Voz Especialista em Dinâmica dos Grupos Master em PNL Personal e Profissional Coaching EUA, 70

Leia mais

Normal... Anormal... Identidades Sexuais e de Gênero na Ed. Infantil. Prof.ª Marilda de Paula Pedrosa Prof. Roney Polato de Castro

Normal... Anormal... Identidades Sexuais e de Gênero na Ed. Infantil. Prof.ª Marilda de Paula Pedrosa Prof. Roney Polato de Castro Normal... Anormal... Identidades Sexuais e de Gênero na Ed. Infantil Prof.ª Marilda de Paula Pedrosa Prof. Roney Polato de Castro Rótulos... Marcas... Estigmas As sociedades modernas trataram de instituir

Leia mais

MENSUTE 2014 PSICOPEDAGOGIA. Prof.ª Suzane Maranduba AULA 4. Freire e mandella

MENSUTE 2014 PSICOPEDAGOGIA. Prof.ª Suzane Maranduba AULA 4. Freire e mandella MENSUTE 2014 PSICOPEDAGOGIA AULA 4 Prof.ª Suzane Maranduba Freire e mandella 1 A MINHA PRÁTICA PESSOAL REFLETE A MINHA PRÁTICA PROFISSIONAL Suzane Maranduba sumário SUMÁRIO 1. Anamnese 2. Desenvolvimento

Leia mais

Santa Luzia, 13 de Fevereiro de 2015 Circular 004/2015 ASSUNTO: LITERATURA 3º ANO - 1ª ETAPA

Santa Luzia, 13 de Fevereiro de 2015 Circular 004/2015 ASSUNTO: LITERATURA 3º ANO - 1ª ETAPA Santa Luzia, 13 de Fevereiro de 2015 ASSUNTO: LITERATURA 3º ANO - 1ª ETAPA 1. PROJETO SEMANAL: o aluno leva um livro escolhido por ele, na biblioteca, para ler em casa junto com a 2. PROJETO TRIMESTRAL:

Leia mais

Dispositivos infocomunicacionais em saúde Infocommunicative Devices in Health or health area

Dispositivos infocomunicacionais em saúde Infocommunicative Devices in Health or health area DOI: 10.1590/1807-57622014.0383 Dispositivos infocomunicacionais em saúde Infocommunicative Devices in Health or health area Criação Regina Marteleto (a) Helena Maria Scherlowski Leal David (b) Mariana

Leia mais

Professor: TÁCIUS FERNANDES

Professor: TÁCIUS FERNANDES Professor: TÁCIUS FERNANDES As classes da sociedade grega variavam de uma cidade-estado para outra. Atenas contava com três classes: Cidadãos, ou eupátridas: Somente eles possuíam direitos políticos para

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL DR MARTINHO MARQUES PROJETO SAUDOSA MALOCA

ESCOLA ESTADUAL DR MARTINHO MARQUES PROJETO SAUDOSA MALOCA ESCOLA ESTADUAL DR MARTINHO MARQUES PROJETO SAUDOSA MALOCA TAQUARUSSU/MS 2009 SALA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL Projeto elaborado pela professora regente Marilza Nunes do Nascimento e professora da Sala de

Leia mais

SESSÃO 5 LITERATURA E IDENTIDADE

SESSÃO 5 LITERATURA E IDENTIDADE SESSÃO 5 LITERATURA E IDENTIDADE ESQUECER, RECORDAR: A LITERATUA E A FORMAÇÃO IDENTITÁRIA NACIONAL Davi Santana de Lara 1 A presente comunicação se propõe fazer uma reflexão sobre o papel da memória no

Leia mais

O ROMANTISMO. O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do

O ROMANTISMO. O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do ROMANTISMO O ROMANTISMO O Romantismo é um movimento surgido na Europa e, a partir dela, no Brasil, no fim do século XVIII. Perdura até meados do século XIX. Opunhase ao classicismo, ao racionalismo e Iluminismo.

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES INSTITUTO A VEZ DO MESTRE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES INSTITUTO A VEZ DO MESTRE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES INSTITUTO A VEZ DO MESTRE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU O MÉTODO NATURAL: O LIMITE DE SER LIVRE NA EDUCAÇÃO INFANTIL À LUZ DA PSICOPEDAGOGIA EDILENE CABRAL DA SILVA Rio de Janeiro

Leia mais

TEXTO NARRATIVO: COMO É ESSE GÊNERO?

TEXTO NARRATIVO: COMO É ESSE GÊNERO? AULAS 9 À 12 Prof. Sabrina Moraes TEXTO NARRATIVO: COMO É ESSE GÊNERO? A narração é um tipo de texto que conta uma sequência de fatos, sejam eles reais ou imaginários, nos quais as personagens atuam em

Leia mais

O papel do Professor como mediador 1

O papel do Professor como mediador 1 O papel do Professor como mediador 1 Uma qualidade importante da profissão do professor na escola, na práxis de sala de aula, tem a ver com a necessidade de integrar o total das competências e exigências

Leia mais

Usos e funções: código oral e código escrito

Usos e funções: código oral e código escrito 3ª Objeto de estudo A linguagem como espaço de interação. A linguagem como espaço de interação. A linguagem e a formação para a cidadania A linguagem e a formação para a cidadania Língua Portuguesa 1º

Leia mais

Nenhum a Menos: Integração de um Povo que viveu debaixo das Estrelas... Comunicação Maria Helena Carvalho Dias Pereira

Nenhum a Menos: Integração de um Povo que viveu debaixo das Estrelas... Comunicação Maria Helena Carvalho Dias Pereira Nenhum a Menos: Integração de um Povo que viveu debaixo das Estrelas... Comunicação Maria Helena Carvalho Dias Pereira Nenhum a Menos: Integração de um Povo que viveu debaixo das Estrelas Objectivo da

Leia mais

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO EMPREENDEDORISMO FEMININO PARA OS MUNICÍPIOS DE AURIFLAMA E GENERAL SALGADO. UMA ABORDAGEM DOS ASPECTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS

TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO EMPREENDEDORISMO FEMININO PARA OS MUNICÍPIOS DE AURIFLAMA E GENERAL SALGADO. UMA ABORDAGEM DOS ASPECTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS 16 TÍTULO: A IMPORTÂNCIA DO EMPREENDEDORISMO FEMININO PARA OS MUNICÍPIOS DE AURIFLAMA E GENERAL SALGADO. UMA ABORDAGEM DOS ASPECTOS SOCIAIS E ECONÔMICOS CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM EM SAÚDE COLETIVA

DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM EM SAÚDE COLETIVA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENFERMAGEM DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM EM SAÚDE COLETIVA 1. Identificação: Lívia Caldeira Santos; Enfermeira da Atenção Básica do Município de Campinas-SP; Mestranda

Leia mais

Ironia Dramática. copyright - Felipe Neves. Quando o espectador fica sabendo de algo que pelo menos uma das pessoas na tela não sabe.

Ironia Dramática. copyright - Felipe Neves. Quando o espectador fica sabendo de algo que pelo menos uma das pessoas na tela não sabe. Ironia Dramática Quando o espectador fica sabendo de algo que pelo menos uma das pessoas na tela não sabe. David Howard e Edward Mabley Ironia Dramática Esse momento é chamado de revelação. Sempre que

Leia mais

SIMPÓSIO: LITERATURAS AFRICANAS DE EXPRESSÃO PORTUGUESA: SUJEITO E IDENTIDADE COORDENADORA SILVIA HELENA PINTO NIEDERAUER

SIMPÓSIO: LITERATURAS AFRICANAS DE EXPRESSÃO PORTUGUESA: SUJEITO E IDENTIDADE COORDENADORA SILVIA HELENA PINTO NIEDERAUER SIMPÓSIO: LITERATURAS AFRICANAS DE EXPRESSÃO PORTUGUESA: SUJEITO E IDENTIDADE COORDENADORA SILVIA HELENA PINTO NIEDERAUER Os sujeitos na contemporaneidade e na pós-modernidade apresentam-se fragmentados,

Leia mais

PROVA ESCRITA DE ANTROPOLOGIA 12º ANO

PROVA ESCRITA DE ANTROPOLOGIA 12º ANO ESCOLA SECUNDÁRIA C/3º CICLO MANUEL DA FONSECA (Prova de Exame a nível de escola ao abrigo do Decreto-Lei nº 357/2007, de 29 de Outubro) Duração da Prova: Cursos científico-humanísticos 90 minutos + 30

Leia mais

O mundo de cavaleiros destemidos, de virgens ingênuas e frágeis, e o ideal de uma vida primitiva, distante da civilização, tudo isso terminara.

O mundo de cavaleiros destemidos, de virgens ingênuas e frágeis, e o ideal de uma vida primitiva, distante da civilização, tudo isso terminara. O mundo de cavaleiros destemidos, de virgens ingênuas e frágeis, e o ideal de uma vida primitiva, distante da civilização, tudo isso terminara. A segunda metade do século XIX presencia profundas modificações

Leia mais

INSTRUÇÕES ESCOLHA APENAS UMA DAS PROPOSTAS PROVA DE REDAÇÃO PROAC / COSEAC. Ao desenvolver o assunto é indispensável: A redação vale dez pontos.

INSTRUÇÕES ESCOLHA APENAS UMA DAS PROPOSTAS PROVA DE REDAÇÃO PROAC / COSEAC. Ao desenvolver o assunto é indispensável: A redação vale dez pontos. PROVA DE REDAÇÃO INSTRUÇÕES Ao desenvolver o assunto é indispensável: Inter-relacionar idéias e argumentos; expressar-se com vocabulário apropriado e em estruturas lingüísticas adequadas; escrever com

Leia mais

Liderança. Cap Liderança, do livro: PISANI, E. M.; PEREIRA, S.; RIZZON, L. A. Temas de Psicologia Social. Petrópolis: Vozes, 1994.

Liderança. Cap Liderança, do livro: PISANI, E. M.; PEREIRA, S.; RIZZON, L. A. Temas de Psicologia Social. Petrópolis: Vozes, 1994. Liderança Cap. 10 - Liderança, do livro: PISANI, E. M.; PEREIRA, S.; RIZZON, L. A. Temas de Psicologia Social. Petrópolis: Vozes, 1994. pag 143 a 156 Um dos fatos mais impressionantes e universais sobre

Leia mais

PORTUGUÊS - 2 o ANO MÓDULO 22 PRODUÇÃO DE TEXTO: TEXTOS DESCRITIVOS

PORTUGUÊS - 2 o ANO MÓDULO 22 PRODUÇÃO DE TEXTO: TEXTOS DESCRITIVOS PORTUGUÊS - 2 o ANO MÓDULO 22 PRODUÇÃO DE TEXTO: TEXTOS DESCRITIVOS roposta de redação Proposta 1 (GOELDI, Oswaldo. Abandono. http://www.centrovirtualgoeldi.com /paginas. aspx?menu=obras_interior&opcao=f&iditem=261.

Leia mais

Gênero em foco: Carta do leitor

Gênero em foco: Carta do leitor Gênero em foco: Carta do leitor Circula no contexto jornalístico e é definida como um texto em que o leitor de um jornal ou de revista manifesta seu ponto de vista sobre um determinado assunto da atualidade,

Leia mais

Aboios: cantos de trabalho de vaqueiros nordestinos.

Aboios: cantos de trabalho de vaqueiros nordestinos. Aboios: cantos de trabalho de vaqueiros nordestinos. Coleta feita pela pesquisadora Maria Laura Maurício (UFPB). Corpus da pesquisa dividido por temáticas. Mamãe quando eu morrer Não quero choro nem nada

Leia mais

Dentro da temática do livro de Jó, discutirei nesta aula a importância que devemos dar às perguntas, mesmo acima das respostas.

Dentro da temática do livro de Jó, discutirei nesta aula a importância que devemos dar às perguntas, mesmo acima das respostas. 1 Introdução Dentro da temática do livro de Jó, discutirei nesta aula a importância que devemos dar às perguntas, mesmo acima das respostas. No mundo evangélico atual, é mais urgente e necessário fazer

Leia mais

Bonecas Abayomis. PROPOSTA Ementas: Bonecas de brincar, rezar e amar.

Bonecas Abayomis. PROPOSTA Ementas: Bonecas de brincar, rezar e amar. Bonecas Abayomis Um encontro precioso, este é o significado da palavra Abayomi. Naquele navio, de nó em nó, com pedacinhos de suas saias, nossas mães africanas criaram a encantadora boneca que traz alegria.

Leia mais

ANAIS DO II SEMINÁRIO SOBRE GÊNERO: Os 10 anos da lei Maria da Penha e os desafios das políticas públicas transversais

ANAIS DO II SEMINÁRIO SOBRE GÊNERO: Os 10 anos da lei Maria da Penha e os desafios das políticas públicas transversais AS MULHERES NO MERCADO DE TRABALHO NO BRASIL Caroline Silva dos Santos - karoliny_silva_santos@hotmail.com Daiane Souza da Silva -day-sborges@hotmail.com Débora Brasilino - deboratr_brasilino@hotmail.com

Leia mais

Bruna Renata Cantele Daniel Ricardo Billerbeck Nery

Bruna Renata Cantele Daniel Ricardo Billerbeck Nery Bruna Renata Cantele Daniel Ricardo Billerbeck Nery MANUAL do PROFESSOR Ao mestre Pretendemos fazer com que o aluno sinta prazer pela leitura; e que negocie o conhecimento já adqui rido com o que é apresentado

Leia mais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais

Português. Índice de aulas. Tipologias textuais Índice de aulas Tipologias textuais Texto narrativo Ação Personagens Narrador Espaço Tempo Modalidades do discurso Narrativas de tradição popular O caldo de pedra Mestre Finezas: o passado glorioso Mestre

Leia mais

GENERO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Eugenia Lucia dos Santos Nunes ¹ Clara Roberta Coutinho Silva ²

GENERO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Eugenia Lucia dos Santos Nunes ¹ Clara Roberta Coutinho Silva ² GENERO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Eugenia Lucia dos Santos Nunes ¹ Clara Roberta Coutinho Silva ² RESUMO A escola, por meio de suas professoras, estava reproduzindo diariamente, uma identidade nos sujeitos masculinos

Leia mais

Mafalda Autor: Quino. Curso de Tecnologia em Produção Cultural. Disciplina: Legislação em Produção Cultural. Professora: Andréa Costa

Mafalda Autor: Quino. Curso de Tecnologia em Produção Cultural. Disciplina: Legislação em Produção Cultural. Professora: Andréa Costa Mafalda Autor: Quino Curso de Tecnologia em Produção Cultural Disciplina: Legislação em Produção Cultural Professora: Andréa Costa Comida (Titãs) Composição: Arnaldo Antunes / Marcelo Fromer / Sérgio Britto

Leia mais

GLOSSÁRIO DE EDUCAÇÃO INTERCULTURAL:

GLOSSÁRIO DE EDUCAÇÃO INTERCULTURAL: GLOSSÁRIO DE EDUCAÇÃO INTERCULTURAL: ACULTURAÇÂO Mecanismo de mudança social desencadeada pelo estabelecimento de um contacto contínuo ou repetido, directo ou indirecto, entre culturas diferentes. A aculturação

Leia mais

Algoritmos Computacionais

Algoritmos Computacionais UNIDADE 2 ALGORITMO E RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS Noções de lógica para construção de algoritmos Construção de algoritmos sobre problemas do cotidiano O QUE É LÓGICA? Em termos usuais falamos de lógica no nosso

Leia mais

A Ilíada Homero Odisseia Homero Os Lusíadas Luís Vaz de Camões O Uraguai Basílio da Gama Mensagem Fernando Pessoa

A Ilíada Homero Odisseia Homero Os Lusíadas Luís Vaz de Camões O Uraguai Basílio da Gama Mensagem Fernando Pessoa GÊNEROS LITERÁRIOS ÉPICO (OU NARRATIVO) Longa narrativa literária de caráter heroico, grandioso e de interesse nacional e social. Atmosfera maravilhosa de acontecimentos heroicos passados que reúnem mitos,

Leia mais

Ano Letivo 2017/ Lista de manuais escolares adotados

Ano Letivo 2017/ Lista de manuais escolares adotados 10.º Ano Biologia e Geologia - CCH (CT - PLANETA COM 978-972-761-702-9 Cristina Carrajola, SANTILLANA 33.46 116 VIDA 10 Jorge Ferreira, Manuela Ferreira, Maria José Castro, Teresa Hilário Desenho A - CCH

Leia mais

Desigualdades étnico/raciais e de gênero no romance brasileiro contemporâneo

Desigualdades étnico/raciais e de gênero no romance brasileiro contemporâneo Desigualdades étnico/raciais e de gênero no romance brasileiro contemporâneo Daniela Alves de Morais 1 Nara Andejara Gomes do Vale 2 Vanessa Pereira Cajá Alves 3 RESUMO: O presente trabalho procura mostrar

Leia mais

Bento XVI explica a Eucaristia às crianças

Bento XVI explica a Eucaristia às crianças Início - De Roma - Bento XVI explica a Eucaristia às crianças Bento XVI explica a Eucaristia às crianças 22.6.2011 Encontro do Papa Bento XVI com mais de cem mil crianças da primeira Comunhão, 15-10-2005:

Leia mais

A Arqueologia brasileira e o seu papel social

A Arqueologia brasileira e o seu papel social Universidade de São Paulo Biblioteca Digital da Produção Intelectual - BDPI Museu de Arqueologia e Etnologia - MAE Livros e Capítulos de Livros - MAE 2014 A Arqueologia brasileira e o seu papel social

Leia mais

O FEMINISMO DE CATHRINE MACKINNON DESEJO E PODER

O FEMINISMO DE CATHRINE MACKINNON DESEJO E PODER O FEMINISMO DE CATHRINE MACKINNON DESEJO E PODER FEMINISMO E MARXISMO TRABAHO (valor) MARXISMO SEXUALIDADE (desejo) FEMINISMO Ambos prejudicados nas relações sociais. Feminismo e marxismo como teorias

Leia mais

SEMANA 5 DISCRIMINAÇAO DE GÊNERO NO CONTEXTO DA DESIGUALDADE SOCIAL ÉTNICO-RACIAL

SEMANA 5 DISCRIMINAÇAO DE GÊNERO NO CONTEXTO DA DESIGUALDADE SOCIAL ÉTNICO-RACIAL SEMANA 5 DISCRIMINAÇAO DE GÊNERO NO CONTEXTO DA DESIGUALDADE SOCIAL ÉTNICO-RACIAL Autor (unidade 1 e 2): Prof. Dr. Emerson Izidoro dos Santos Colaboração: Paula Teixeira Araujo, Bernardo Gonzalez Cepeda

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Capoeira - menino Pé no Chão

Mostra de Projetos 2011. Capoeira - menino Pé no Chão Mostra Local de: Dois Vizinhos Mostra de Projetos 2011 Capoeira - menino Pé no Chão Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa: Associação Casa

Leia mais

Secretaria de Políticas para as Mulheres. Coordenação de Educação e Cultura

Secretaria de Políticas para as Mulheres. Coordenação de Educação e Cultura Secretaria de Políticas para as Mulheres Coordenação de Educação e Cultura Equipe Hildete Pereira de Melo Ana Carolina Coutinho Villanova Naiara Betânia de Paiva Correa Políticas Públicas: Educação e Gênero

Leia mais

MASCULINIDADES E FEMINILIDADES NO MUNDO EMPRESARIAL. A RIQUEZA DA ANÁLISE ANTROPOLÓGICA DE GÊNERO E PARENTESCO NO LIVRO JÓIAS DE FAMÍLIA.

MASCULINIDADES E FEMINILIDADES NO MUNDO EMPRESARIAL. A RIQUEZA DA ANÁLISE ANTROPOLÓGICA DE GÊNERO E PARENTESCO NO LIVRO JÓIAS DE FAMÍLIA. MASCULINIDADES E FEMINILIDADES NO MUNDO EMPRESARIAL. A RIQUEZA DA ANÁLISE ANTROPOLÓGICA DE GÊNERO E PARENTESCO NO LIVRO JÓIAS DE FAMÍLIA. Moisés Lopes 79 Uma das lições mais básicas, e que inclusive pode

Leia mais

Ética e Conduta Empresarial no âmbito da saúde 26º Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos

Ética e Conduta Empresarial no âmbito da saúde 26º Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos Ética e Conduta Empresarial no âmbito da saúde 26º Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos Anahp O tema da ética Anahp Representatividade Ética Organizações de saúde e ética Ao trabalhar

Leia mais

BULLYING E CYBRBULLYING: UMA DISCUSSÃO NECESSÁRIA NAS ESCOLAS. Eixo Temático: Temas Transversais

BULLYING E CYBRBULLYING: UMA DISCUSSÃO NECESSÁRIA NAS ESCOLAS. Eixo Temático: Temas Transversais ISSN 2359-1277 BULLYING E CYBRBULLYING: UMA DISCUSSÃO NECESSÁRIA NAS ESCOLAS Lueni Alves Porto, lueniporto2@gmail.com; Keila Pinna Valensuela (Orientadora), keilapinna@hotmail.com; Universidade Estadual

Leia mais

CRIAÇÃO DO CODIM RIO- 14 DE JULHO DE Saudar a Vereadora Tânia Bastos, Presidenta da Comissão de Mulheres da Câmara de Vereadores

CRIAÇÃO DO CODIM RIO- 14 DE JULHO DE Saudar a Vereadora Tânia Bastos, Presidenta da Comissão de Mulheres da Câmara de Vereadores GRANDE VITÓRIA DAS CARIOCAS CRIAÇÃO DO CODIM RIO- 14 DE JULHO DE 2015 Saudar o Sr. Prefeito Eduardo Paes Saudar o Secretário Pedro Paulo Saudar a Vereadora Tânia Bastos, Presidenta da Comissão de Mulheres

Leia mais

Proposta de redação: Em pauta, a homofobia. A omissão pode ser sinal de violência.

Proposta de redação: Em pauta, a homofobia. A omissão pode ser sinal de violência. Homofobia Proposta de redação: Em pauta, a homofobia. A omissão pode ser sinal de violência. Homofobia: Ao completo descaso da Constituição Federal, que assegura a todos os brasileiros o exercício dos

Leia mais

MULHERES CHEFES DE FAMÍLIA ATENDIDAS PELO CRAS DE ALTO PARANÁ.

MULHERES CHEFES DE FAMÍLIA ATENDIDAS PELO CRAS DE ALTO PARANÁ. MULHERES CHEFES DE FAMÍLIA ATENDIDAS PELO CRAS DE ALTO PARANÁ. Hosana de Oliveira Baracho, zaninha_oliver@hotmail.com Maria Inez Barboza Marques (Orientadora), e-mail: marques@sercomtel.com.br (UNESPAR/Campus

Leia mais

coleção Conversas #12 - SETEMBRO é no Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #12 - SETEMBRO é no Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. a s coleção Conversas #12 - SETEMBRO 2014 - Eu sinto a I tr s ç o ã o por c é no r r m ia a nç a l? s. Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais