Preparando a organização para o mundo digital

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Preparando a organização para o mundo digital"

Transcrição

1 Ideas Preparando a organização para o mundo digita Por que você pode estar fazendo as perguntas erradas O mundo digita está em todas as partes e vem, aparentemente, ameaçando as maneiras mais tradicionais de apresentar e desenvover novas oportunidades de negócios. Com tantas coisas em jogo, as empresas estão sentindo a pressão de definir caramente como o mundo digita se encaixa em seu modeo de negócio e a maneira correta de organizarse para tirar proveito dessas novas possibiidades. Muito frequentemente, porém, as discussões sobre o mundo digita se transformam em debates extremamente simpistas sobre se contratar ou não um Chief Digita Officer, recrutar um diretor especiaista ou criar uma equipe independente com habiidades para o mundo digita. Em nossa visão, muitos executivos estão debatendo as questões erradas, e detectamos três razões principais para isso: Quando as pessoas de diferentes partes do negócio faam do mundo digita, ees estão se referindo a um grupo de frentes independentes - o crescimento do e-commerce, a infuência de mídias digitais, a promessa do Big Data, a proiferação dos dispositivos móveis, a nova reaidade da segurança virtua, o potencia do uso virtua e armazenamento em nuvem - cada um dos quais representam impicações diferentes para o negócio. A fata de um vocabuário comum entre as principais frentes numa organização podem representar um obstácuo para encontrar souções e definir uma estratégia. Se metade da equipe sênior pensa no mundo digita como mídia socia, e a outra metade pensa como mobiidade ou Big Data, será difíci entrar em acordo sobre prioridades e panos. As organizações frequentemente discutem o mundo digita sem identificar como e quais pataformas ou tecnoogias digitais específicas estão afetando seus negócios e indústrias. Para aguns, o impacto do mundo digita pode estar focado em ago muito específico como, por exempo, marketing digita. Para outros, as frentes digitais que impactam a companhia podem representar uma tremenda oportunidade para ganhar 1

2 eficiência e reduzir gastos através da automação de processos que anteriormente eram manuais. A maioria das empresas se depararão com oportunidades e ameaças advindas de mútipas pataformas digitais e em diversas formas. Ao impementar panos digitais, as empresas frequentemente subestimam a importância de uma ampa variedade de questões que impactam o sucesso de iniciativas digitais, como o atua grau de sofisticação tecnoógica da organização, a dinâmica cutura, a veocidade e transparência da tomada de decisões e a oferta de taentos. Uma abordagem simpista para definir o mundo digita pode trazer consequências para o negócio, pois decisões organizacionais feitas na ausência de um modeo caro e bem orientado, certamente, infuenciarão na direção de uma estratégia digita. Isso pode não ainhar-se com as verdadeiras ameaças ou oportunidades que se apresentam ao negócio. As empresas que serão bem sucedidas em um mundo cada vez mais digita investirão tempo com antecedência, em um cico frequente e reguar, para definir o que o mundo digita significa para seus ativos. A partir desta anáise, uma estratégia digita cara e prioridades estratégicas podem ser desenvovidas, o que deve potenciamente evar à necessidade de novos anunciantes, parceiros, membros da diretoria, executivos e abordagens organizacionais. Definindo uma agenda digita As decisões estratégicas, de iderança, cuturais e organizacionais que uma empresa deve tomar em reação ao mundo digita requerem uma compreensão competa das frentes digitais que estão servindo o negócio e os efeitos específicos que eas estão causando. Isso poderia incuir transparência de preços e desempenho, mudança nas expectativas do consumidor, novos competidores gobais emergentes ou inovadores, expansão de cana ou a ameaça da desintermediação. Para evitar perder oportunidades importantes, os íderes de empresas devem avaiar o impacto do mundo digita através das seguintes perspectivas: Negócio: As ameaças e oportunidades centrais, como as demandas em constante transformação por produtos existentes e a oportunidade de inovar com novos produtos e serviços. Cana: O impacto potencia nos canais de marketing, vendas e serviços, como a oportunidade de usar os dados para aprofundar a reação com os consumidores ou a iminência da crescente transparência de preços. Organização: As impicações para a veocidade da tomada de decisão, avaiação de riscos, automação, segurança e coaboração, por exempo, usando ferramentas anaíticas para trazer mehorias nos processos ou para automatizar agumas decisões operacionais. Ecossistema: O potencia para integrar cientes e parceiros à organização, por exempo, envovendo os cientes através de redes sociais para compartihar ideias para novos produtos ou mehorias nos existentes. Frequentemente vemos que as organizações concentram os temas digitais principamente em questões de cana, quando a oportunidade rea pode ser trazer produtos ao mercado mais rapidamente ou introduzir um novo modeo operaciona possibiitado por tecnoogias digitais. O crescimento dos dispositivos móveis, por exempo, representa (i) uma nova ferramenta para a aquisição de cientes, (ii) um serviço mais eficiente ao ciente, ou (iii) uma ameaça à maneira com que a empresa reaiza seu negócio? Em muitos casos, uma tecnoogia ou pataforma digita específica tende a impactar o negócio de mútipas maneiras. Dados e anáises, por exempo, terão grandes impicações para a maioria dos negócios. Certamente, o uso de ferramentas anaíticas está transformando a prática de pubicidade e consumo, à medida que as pataformas digitais permitem que os negócios saibam muito mais sobre seus cientes e aproximam os pubicitários de um momento em que ees podem fornecer ofertas personaizadas e experiências em tempo rea. Como um executivo de mídia expicou, Uma das coisas que faremos de maneira diferente é envover-se mais com as pessoas que eram conhecidas como audiência. Isso significa que estaremos muito mais cientes sobre quem a pessoa 2

3 Uma das coisas que faremos de maneira diferente é envover-se com as pessoas que eram conhecidas como audiência. Isso significa que estaremos muito mais cientes sobre quem ea é, e qua é sua reação conosco durante o dia e no decorrer da semana, à medida que ea muda de um dispositivo digita para outro. é, e qua é sua reação conosco durante o dia e no decorrer da semana, à medida que ea muda de um dispositivo digita para outro. Saberemos quem ea é. Saberemos quais são seus padrões de utiização e então começaremos a personaizar nossos serviços para adequá-os a ea, trazendo-he o mehor do que temos disponíve na TV, rádio e onine. Isso significa que podemos ser muito mais centrados no usuário. Dados e anáises têm o potencia de afetar todas as partes do negócio. Um executivo de uma empresa de consumo nos disse que sua organização irá incorporar novas fontes de dados externas em sua cadeia de suprimentos e panejamento de pedidos, para mehorar a previsão em um mercado de varejo notoriamente fragmentado. Empresas de TV a cabo estão monitorando o stream de dados dos receptores dos usuários para entender sua atividade - o que ees assistem, buscam e baixam - para informar decisões de marketing e aertá-as sobre interrupções no serviço. Simiarmente, espera-se que a chamada Internet de coisas - que tira proveito da conectividade móve, dispositivos conectados à internet, anáises e software para promover monitoramento remoto, automação e controe - gere apicativos que aterarão o negócio em uma grande escaa de atividades. Por exempo, as operadoras de cabo e teefone estão vendendo serviços que permitem ao consumidor abrir portas e controar mudanças de temperatura através de um smartphone; e a área da saúde está se movimentando com a possibiidade de novos serviços que permitirão que os médicos monitorem os sinais vitais de pacientes ou a resposta a um programa de medicação remota, para que probemas possam ser detectados antes que resutem em idas dispendiosas ao hospita. A pataforma móve é outra com grande potencia de impacto. À medida que os consumidores se conectam cada vez mais com negócios através de dispositivos móveis, as empresas devem reorientar suas vendas e organizações de serviço ao ciente para esses canais. Neste ponto, mais da metade das reservas de hote para o mesmo dia e 30% de todas as reservas de hote num site de viagens são feitas através de um smartphone ou tabet, comparado com somente 5% de dois anos atrás. Ao mesmo tempo, isso mudou a possibiidade dos hóspedes de usar pataformas inovadoras como TripAdvisor e Airbnb para infuenciar suas escohas. Outras tecnoogias móveis, incuindo pagamentos através desses dispositivos, podem ser ainda mais transformadoras. Varejistas estão se preparando para um futuro em que mais transações financeiras serão reaizadas através do ceuar; os sistemas tecnoógicos reconhecerão os cientes assim que ees entrarem pea porta, e permitirão que os cientes escaneiem um produto e saiam da oja com ee - sem sequer abrir a bosa ou carteira. Quando o e-commerce era reamente pequeno, você quase tinha que separá-o do resto do negócio para que ee não fosse engoido e você pudesse concentrarse em promover um ambiente favoráve ao e-commerce. Os usos das redes sociais pea pubicidade são bem conhecidos, mas agumas empresas estão começando a adotar os meios sociais para comunicações internas, como redes sociais privadas como Yammer, para mehorar a coaboração ou integração. Para outras empresas, negócios sociais, em particuar, o crescimento do YouTube e outros sites de compartihamento de vídeos criaram um novo ecossistema de pessoas que estão interessadas em criar seu próprio conteúdo e compartihá-o com sua comunidade. Ao definir quais dessas frentes estão afetando o negócio e de que maneiras - se no âmbito de marketing, serviço ao ciente, mehorias na produtividade e eficiência ou no próprio modeo de negócio - os íderes de empresas poderão desenvover uma estratégia digita compreensiva que dê suporte a frente centra do negócio, posicionando a organização para identificar e priorizar novas oportunidades de negócio e configurar as equipes para responder a isso. 3

4 Avaiando as necessidades organizacionais Uma estratégia digita sóida é somente parte da equação. As empresas precisam reconhecer a grande variedade de outras considerações ao avaiar a abordagem organizaciona correta, entre eas: a urgência da mudança; a sofisticação técnica e digita da organização; o níve atua de investimento em tecnoogia e ferramentas; a base de conhecimento e capacidades que estão disponíveis para os esforços digitais; a disposição dos processos e sistemas do negócio para apoiar as mudanças digitais; e os aspectos da cutura que tendem a impossibiitar, ou auxiiar, as mudanças, ou a habiidade de atrair, ou reter, taentos de ato níve. Finamente, a maneira com que as empresas se organizam para o mundo digita deve ser vista como uma função da estratégia e da anáise dessas questões. Agumas organizações optarão por estabeecer unidades digitais isoadas para impusionar uma iniciativa. Para desenvover rapidamente uma capacidade em anáise, por exempo, agumas empresas estão montando equipes dedicadas às operações de anáises em um oca competamente à parte, onde se pode encontrar a especiaização técnica necessária. Outras empresas criam unidades virtuais de negócio que reúnem recursos mutifuncionais e fornecem tanto estrutura como iberdade criativa para aproveitar oportunidades digitais. O BBC ipayer, por exempo, foi desenvovido ao estabeecer uma equipe de projeto especia separada do resto da organização com acesso aos recursos necessários e a iberdade para exporar modeos de entrega revoucionários. Uma equipe digita centraizada também pode possibiitar que uma organização atraia e retenha mais íderes experientes e assegure uma abordagem coordenada e estratégica das iniciativas digitais. Configurando a organização para o digita: As perguntas que você deveria estar fazendo Como o digita está afetando o negócio? Quais são as diferentes forças digitais afetando minha organização? De que maneiras eas podem afetar o negócio e como fazemos o que fazemos? O meu negócio é vuneráve a novos competidores ou a uma erosão de receita e ucros resutante do novo comportamento dos consumi dores? Meus consumidores querem envover-se com o negócio de maneiras diferentes que no passado? Baseando-se na natureza das mudanças e a urgência, até que ponto podemos reaizar as mudanças necessárias com recursos internos (versus recursos externos, como consutores administrativos)? Temos as capacidades para identificar as mudanças estratégicas e operacionais que precisam ser feitas? Sabemos como avaiar para obter as capacidades que necessitamos? Sabemos como encontrar o taento necessário? Se a capacidade digita está dispersa, ea tem a capacidade e recursos para ser efetiva? Eas funcionam em diferentes funções e unidades de negócio para compartihar as mehores práticas e ideias? Temos a estratégia certa? Temos a anáise que necessitamos para dar forma à estratégia? Qua é o níve de urgência? Qua é a estimativa de tempo com a qua estamos trabahando? O níve de urgência e transformação requerido sugere a necessidade de um diretor com experiência em certa faceta do digita ou em transformação do negócio? Quais funções são mais impactadas por mudanças no modeo do negócio? As funções e unidades de negócio existentes possuem um pano em reação ao impacto digita que identificamos? Temos os recursos corretos? As pessoas nos papéis estratégicos do negócio estão preparadas e habiitadas para desenvover a estratégia e fazer as mudanças operacionais necessárias? Podemos mudar o foco das pessoas, investimentos e agendas exis tentes, ou necessitamos novas capacidades, maiores níveis de investimento? Quais são os desafios de nosso egado? Nossos processos e sistemas de negócio estão atrapahando as mudanças que necessitamos reaizar? Que facetas de nossa cutura precisam evouir? Os sios de informação, funcionais ou de negócio, podem se transformar em obstácuos à medida que nos esforçamos para nos tornar mais digitais? Temos uma estrutura de incentivo que promove a coaboração? Nossos processos de informação e sistemas são compatíveis uns com os outros e com as tecnoogias que possibiitam o digita? Temos uma cutura, benefícios, etc. que atraem e retêm taentos reevantes? 4

5 Por outro ado, quando o mundo digita precisa ser parte das operações diárias do negócio ou quando já está maduro o suficiente, as empresas tendem a integrar mais as capacidades digitais as funções existentes e unidades de negócio. Para ser bem sucedido em um ambiente muticana onde é necessário entregar tanto conteúdo impresso como virtua, o FT.com, do Financia Times, decidiu bem cedo montar equipes combinando pessoas com habiidades tradicionais no meio de imprensa e no meio digita. Estabeecendo um time mutifunciona, o FT.com se dispôs a administrar o crucia desafio cutura de integrar nativos do mundo digita com pessoas que trabahavam em empresas de mídia já estabeecidas durante toda sua carreira, com o objetivo de criar um ambiente coaborativo. E como a demanda do consumidor por uma perfeita experiência omni-channe cresceu, muitos varejistas que originamente estabeeceram unidades e-commerce separadas com distintas ideranças e recursos agora estão reconsiderando integrar o digita no panorama gera do negócio. Quando o e-commerce era reamente pequeno, você quase tinha que separá-o do resto do negócio para que ee não fosse engoido e você pudesse concentrar-se em promover um ambiente favoráve ao e-commerce. Isso significava que ee era essenciamente um sio isoado que eventuamente configurava seus próprios grupos funcionais. - observa o íder de e-commerce norte-americano de um varejista de uxo. O e-commerce se tornou tão grande e infuente sobre o desempenho da empresa que agora faz sentido, particuarmente para o consumidor, integrá-o a uma experiência de compra mais homogênea. Ta integração tem encorajado o uso mais ampo das técnicas de marketing digita para evar os consumidores às ojas, motivar o uso experimenta da ocaização geográfica e das mensagens SMS para eventos da oja, e a criação de apicativos para que associados dentro da oja possam reaizar pedidos de inventário onine. No entanto, existem riscos de integrar o mundo digita, especiamente se ee distribuir especiaidade digita muito superficiamente pea organização ou se o conhecimento não for compartihado entre equipes. Uma empresa farmacêutica nos Estados Unidos recentemente reuniu os especiaistas digitais anteriormente designados a unidades de negócio individuais e consoidou-os dentro de uma única equipe de empreendimento digita. Cada unidade de negócio basicamente tinha uma capacidade digita subdesenvovida. Eas não estavam compartihando mehores práticas, e estavam proporcionando experiências muito diferentes para o consumidor, dependendo da unidade de negócio. - Diz o executivo. Ao reunir a equipe sob o comando de um novo íder, a empresa tem sido capaz de aproveitar rapidamente as boas ideias de diferentes partes do negócio. Para muitas companhias, organizar-se ao redor do mundo digita significa menos sobre estabeecer ou não uma unidade de negócio digita separada que sobre construir uma cutura que pensa e se comporta de forma diferente - uma que é fexíve o suficiente para tirar proveito das forças digitais que se tornam reevantes ao negócio com o passar do tempo. Como um executivo de uma empresa goba de bens de consumo expicou, nós poderíamos passar muito tempo perseguindo o útimo objeto brihante e perder de vista ago muito mais fundamenta, que é a necessidade de desenvover uma série de comportamentos que transformam o mundo digita em parte de nossa cutura. A prioridade número um em reação ao mundo digita é na verdade tornar-se digita - mover-se rapidamente, adaptar-se e integrar-se; inovar; tornar-se competente em reação as anáises de dados - transformar o mundo digita em parte da cutura. As organizações podem começar a mudar a cutura ao semear as equipes com evangeizadores digitais que podem exempificar e ensinar esses atributos, encorajando íderes sênior a participar de treinamentos que os ajudam a entender as tendências digitais e o impacto no negócio. Os empreendimentos digitais mais bem-sucedidos incorporam ideaização não convenciona ao panejamento reguar do negócio. Finamente, é importante reconhecer que esse processo de revisar as frentes digitais que são significativas para o negócio, refinando a estratégia e avaiando os desafios organizacionais, é um processo em andamento. As abordagens organizacionais não podem ser estáticas e devem evouir como mudanças de prioridades estratégicas. Toda estrutura organizaciona é temporária porque temos que ajustar constantemente nossa organização em reação ao que acreditamos que será a oportunidade de amanhã, e a oportunidade de amanhã muda à medida que evouímos - argumenta o CMO de uma empresa de bens de consumo. 5

6 Muitas empresas esperam que, uma vez que eas contratam um Chief Digita Officer, adicionam um diretor especiaista em tendências digitais ao conseho, ou estabeeçam uma equipe digita, eas estão preparadas para idar com o digita. De fato, a ânsia por respostas fáceis em meio a tanta compexidade é compreensíve, especiamente para empresas que estão com baixo rendimento. Como nos disse um executivo, essas coisas ocorrem por fases. A primeira fase é Oh, meu Deus, o mundo digita é tão grande, e meu conseho está questionando sobre isso... é mehor que eu faça ogo uma grande aquisição peo Googe ou assine uma parceria com o YouTube. Então você percebe que é uma tática buscando uma estratégia. Daí você recua e diz: Como o mundo digita vai impactar meu negócio? Encorajamos os íderes de empresas a resistir à tentação de atuar e ao invés disso, refetir sobre essa questão. Não há uma única resposta correta sobre como organizar uma empresa para o mundo digita. A abordagem certa será atamente específica à indústria de um negócio, a que pataformas digitais ea está priorizando e à estratégia digita e disponibiidade para mudanças. A estrutura organizaciona é determinada pea estratégia comercia mais ampa e o modeo de negócio, competição, objetivos para o investimento digita, natureza do produto ou serviço oferecido, o mercado pretendido, abrangência física do negócio, domínio de outros canais, e quão avançados são os esforços e capacidades digitais atuamente. Ao tomar decisões de iderança e configuração de taentos nesse contexto compexo, as empresas estão mais suscetíveis a iberar seu potencia competo no mundo digita. Autores Jason Baumgarten (Seatte), Grant Duncan (Londres), Drew Keith (Mião), Anthony Laudico (Stamford) and Chris Nadherny (Chicago) Socia Spencer Stuart Fique atuaizado sobre as tendências e tópicos que são reevantes para seu negócio e 2014 Spencer Stuart. Todos os direitos reservados. Para informações sobre reprodução, distribuição e exibição deste materia, entre em contato com 6

Princípios da Engenharia de Software Aula 01

Princípios da Engenharia de Software Aula 01 Princípios da Engenharia de Software Aua 01 Prof.: José Honorato Ferreira Nunes honorato.nunes@bonfim.ifbaiano.edu.br Materia cedido por: Frankin M. Correia frankin.correia@bonfim.ifbaiano.edu.br Objetivo

Leia mais

Problemas comuns Desenvolvimento e Design de Sistemas Web Categorias de problemas Exemplo de problema de funcionamento

Problemas comuns Desenvolvimento e Design de Sistemas Web Categorias de problemas Exemplo de problema de funcionamento Desenvovimento e Design de Sistemas Web Probemas comuns Web Sites ma definidos e projetados Necessidade de atuaização constante das informações: eternamente em construção Evoução extremamente rápida da

Leia mais

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001

MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001 MANUAL DE IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO DE SEGURANÇA VIÁRIA REQUISITOS DA NORMA ISO 39001 branca A P R E S E N TA Ç Ã O Construindo um novo futuro Para tornar-se íder goba em souções de transporte

Leia mais

Informações sobre os Cursos. Gestão do Comércio e Negócios. Gestão Estratégica de Pessoas. com Ênfase em BI (Business Intelligence)

Informações sobre os Cursos. Gestão do Comércio e Negócios. Gestão Estratégica de Pessoas. com Ênfase em BI (Business Intelligence) Rua Eucides da Cunha, 377 Centro de Osasco 0800 771 77 44 www.fipen.edu.br Centra de Informações Gestão Estratégica de Pessoas Gestão da Produção e Logística Gestão do Comércio e Negócios Gestão de Serviços

Leia mais

Os aplicativos e sua utilização

Os aplicativos e sua utilização Os apicativos e sua utiização Baixando, Instaando e usando o Avast A B C D Os Apicativos Tipos de Apicativos Baixando e Instaando Usando o apicativo Tipos de Apicativos/Programas Os apicativos são programas

Leia mais

Soluções de software para a Plataforma de Soluções da Lexmark

Soluções de software para a Plataforma de Soluções da Lexmark Pataforma de Souções da Lexmark Souções de software para a Pataforma de Souções da Lexmark A Pataforma de Souções da Lexmark é uma estrutura de apicações criada por programadores da Lexmark que proporciona

Leia mais

Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado

Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado Certificado uma vez, aceito em toda parte Por que usar um organismo de certificação acreditado A certificação de terceira-parte de sistemas de gestão é, com frequência, um requisito especificado para atuação

Leia mais

Forneça a próxima onda de inovações empresariais com o Open Network Environment

Forneça a próxima onda de inovações empresariais com o Open Network Environment Visão geral da solução Forneça a próxima onda de inovações empresariais com o Open Network Environment Visão geral À medida que tecnologias como nuvem, mobilidade, mídias sociais e vídeo assumem papéis

Leia mais

Cursos Profissionalizantes

Cursos Profissionalizantes Cursos Profissionaizantes O Teecurso Profissionaizante foi feito para você que está à procura de profissionaização; para você que está desempregado e precisa aprender uma profissão; para você que já estuda

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PELOTAS Comissão Própria de Avaliação Comissão Própria de Avaiação Apresentação dos Resutados da Avaiação Gera da UCPe peos Aunos A tabuação abaixo foi feita a partir dos questionários sócio-econômicos do ENADE, dos anos de 01. Estado Civi?

Leia mais

Adapte. Envolva. Capacite.

Adapte. Envolva. Capacite. Adapte. Envolva. Capacite. Ganhe produtividade em um Ambiente de trabalho digital #DigitalMeetsWork Os benefícios de um ambiente de trabalho digital têm impacto na competitividade do negócio. Empresas

Leia mais

Coaching, treinamentos e palestras

Coaching, treinamentos e palestras Coaching, treinamentos e paestras Somos Couto Nós acreditamos que o potencia humano é o fator determinante do sucesso nas organizações e na sociedade. Dessa forma, nossa missão e visão nos inspiram em

Leia mais

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001

INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Adriana Beal, Eng. MBA Maio de 2001 INTRODUÇÃO À GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, Eng. MBA Maio de 2001 Apresentação Existe um consenso entre especialistas das mais diversas áreas de que as organizações bem-sucedidas no século XXI serão

Leia mais

COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA

COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA 1 OBJETIVOS 1. Como nossa empresa pode medir os benefícios de nossos sistemas de informação? Quais modelos deveríamos usar para

Leia mais

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente

Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Uma nova perspectiva sobre a experiência digital do cliente Redesenhando a forma como empresas operam e envolvem seus clientes e colaboradores no mundo digital. Comece > Você pode construir de fato uma

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

Lexmark Print Management

Lexmark Print Management Lexmark Print Management Optimize a impressão em rede e crie uma vantagem informativa com uma soução de gestão de documentos que pode ser impementada no oca ou através da nuvem. Funcionaidade Print Reease

Leia mais

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1

Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva. Resposta do Exercício 1 Respostas da Lista de Exercícios do Módulo 2: Vantagem Competitiva 1 Resposta do Exercício 1 Uma organização usa algumas ações para fazer frente às forças competitivas existentes no mercado, empregando

Leia mais

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey

O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey O Valor estratégico da sustentabilidade: resultados do Relatório Global da McKinsey Executivos em todos os níveis consideram que a sustentabilidade tem um papel comercial importante. Porém, quando se trata

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito

Just-in-time. Podemos dizer que estamos usando a técnica. Conceito A UU L AL A Just-in-time Podemos dizer que estamos usando a técnica ou sistema just-in-time ou, abreviadamente, JIT, quando produzimos ago sem desperdício de matéria-prima; quando soicitamos e utiizamos

Leia mais

COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA

COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA Capítulo 13 COMO ENTENDER O VALOR EMPRESARIAL DOS SISTEMAS E COMO GERENCIAR A MUDANÇA 13.1 2003 by Prentice Hall OBJETIVOS Como nossa empresa pode medir os benefícios de nossos sistemas de informação?

Leia mais

Trabalho sobre Social Media Como implementar Social Media na empresa

Trabalho sobre Social Media Como implementar Social Media na empresa Como implementar Social Media na empresa 1 As razões: Empresas ainda desconhecem benefícios do uso de redes sociais Das 2,1 mil empresas ouvidas em estudo do SAS Institute e da Harvard Business Review,

Leia mais

Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas

Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas edição 04 Guia do inbound marketing Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas Como a automação de marketing pode aumentar suas vendas Há um tempo atrás o departamento de marketing era conhecido

Leia mais

GfK Audience Measurements & Insights MEDIÇÃO DE AUDIÊNCIA DE TV E VÍDEO

GfK Audience Measurements & Insights MEDIÇÃO DE AUDIÊNCIA DE TV E VÍDEO MEDIÇÃO DE AUDIÊNCIA DE TV E VÍDEO Em nenhum momento de toda a história dos meios de comunicação modernos houve tantas mudanças fundamentais na distribuição e mensuração da mídia. Com o surgimento da transmissão

Leia mais

Crie seu mecanismo de envolvimento: parte 3

Crie seu mecanismo de envolvimento: parte 3 ESCRITO POR David Mogensen PUBLICADO EM Dezembr o 2013 Crie seu mecanismo de envolvimento: parte 3 RESUMO Em um período em que os profissionais de marketing acham que seu trabalho mudou mais em dois anos

Leia mais

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI

Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Pós-Graduação em Gerenciamento de Projetos práticas do PMI Planejamento do Gerenciamento das Comunicações (10) e das Partes Interessadas (13) PLANEJAMENTO 2 PLANEJAMENTO Sem 1 Sem 2 Sem 3 Sem 4 Sem 5 ABRIL

Leia mais

O papel do CRM no sucesso comercial

O papel do CRM no sucesso comercial O papel do CRM no sucesso comercial Escrito por Gustavo Paulillo Você sabia que o relacionamento com clientes pode ajudar sua empresa a ter mais sucesso nas vendas? Ter uma equipe de vendas eficaz é o

Leia mais

O Supply Chain Evoluiu?

O Supply Chain Evoluiu? O Supply Chain Evoluiu? Apresentação - 24º Simpósio de Supply Chain & Logística 0 A percepção de estagnação do Supply Chain influenciada pela volatilidade do ambiente econômico nos motivou a entender sua

Leia mais

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico.

Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. Aula 7 Aplicações e questões do Comércio Eletrônico. TENDÊNCIAS NO COMÉRCIO ELETRÔNICO Atualmente, muitos negócios são realizados de forma eletrônica não sendo necessário sair de casa para fazer compras

Leia mais

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança.

EMC Consulting. Estratégia visionária, resultados práticos. Quando a informação se reúne, seu mundo avança. EMC Consulting Estratégia visionária, resultados práticos Quando a informação se reúne, seu mundo avança. Alinhando TI aos objetivos de negócios. As decisões de TI de hoje devem basear-se em critérios

Leia mais

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI

Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Requisitos de business intelligence para TI: O que todo gerente de TI deve saber sobre as necessidades reais de usuários comerciais para BI Janeiro de 2011 p2 Usuários comerciais e organizações precisam

Leia mais

FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA

FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA FUNDAMENTOS PARA A ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA Abordagem da estratégia Análise de áreas mais específicas da administração estratégica e examina três das principais áreas funcionais das organizações: marketing,

Leia mais

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal?

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal? Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL O que é Marketing Multicanal? Uma campanha MultiCanal integra email, SMS, torpedo de voz, sms, fax, chat online, formulários, por

Leia mais

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação

Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercícios sobre Competindo com a Tecnologia da Informação Exercício 1: Leia o texto abaixo e identifique o seguinte: 2 frases com ações estratégicas (dê o nome de cada ação) 2 frases com características

Leia mais

The Director s Report: The State of ecommerce in Brazil. Por Lariza Carrera, Executive Director, etail Brazil

The Director s Report: The State of ecommerce in Brazil. Por Lariza Carrera, Executive Director, etail Brazil The Director s Report: The State of ecommerce in Brazil Por Lariza Carrera, Executive Director, etail Brazil etailbrazil.com 2014 O mercado está se ajustando a uma realidade multi-canal não excludente,

Leia mais

Realização e Organização. www.vamaislonge.com.br

Realização e Organização. www.vamaislonge.com.br Realização e Organização www.vamaislonge.com.br Quem somos... Leonardo Alvarenga, tenho 23 anos, sou criador do Não Tenho Ideia e do #VáMaisLonge. Sou formado em Educação Física mas larguei tudo logo após

Leia mais

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL

Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL Inteligência para ESTRATÉGIA DIGITAL INTRODUÇÃO Já imaginou ter acesso a dados e estatísticas do website do concorrente? Com alguns aplicativos e ferramentas, isso já é possível. Com ajuda deles, você

Leia mais

RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento de acesso orientado a conteúdo da CA para SharePoint

RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento de acesso orientado a conteúdo da CA para SharePoint RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento de acesso orientado a conteúdo da CA para SharePoint Posso possibilitar o negócio e, ao mesmo tempo, proteger o conteúdo confidencial com o Microsoft SharePoint? agility

Leia mais

AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI

AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI CUSTOMER SUCCESS STORY Março 2014 AT&S Ganha Eficiência e Agilidade de Negócio com Melhor Gestão de TI PERFIL DO CLIENTE Indústria: Manufatura Empresa: AT&S Funcionários: 7.500 Faturamento: 542 milhões

Leia mais

Governança Corporativa. A importância da Governança de TI e Segurança da Informação na estratégia empresarial.

Governança Corporativa. A importância da Governança de TI e Segurança da Informação na estratégia empresarial. Governança Corporativa A importância da Governança de TI e Segurança da Informação na estratégia empresarial. A virtualização dos negócios tem impactado diretamente a condição de fazer negócio, conferindo

Leia mais

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO 2.3. ORGANIZAÇÕES E GESTÃO DOS SISTEMAS DE INFORMAÇÃO As Empresas e os Sistemas Problemas locais - impacto no sistema total. Empresas como subsistemas de um sistema maior. Uma empresa excede a soma de

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

InSight* Soluções no Gerenciamento do Conhecimento. Descrição e Uso. Boletim Técnico de Produto

InSight* Soluções no Gerenciamento do Conhecimento. Descrição e Uso. Boletim Técnico de Produto Boletim Técnico de Produto InSight* Soluções no Gerenciamento do Conhecimento As aplicações de água e processo geram ou afetam diretamente grandes quantidades de dados operacionais, que podem ser de natureza

Leia mais

COMO FAZER A TRANSIÇÃO

COMO FAZER A TRANSIÇÃO ISO 9001:2015 COMO FAZER A TRANSIÇÃO Um guia para empresas certificadas Antes de começar A ISO 9001 mudou! A versão brasileira da norma foi publicada no dia 30/09/2015 e a partir desse dia, as empresas

Leia mais

fornecendo valor com inovações de serviços de negócios

fornecendo valor com inovações de serviços de negócios fornecendo valor com inovações de serviços de negócios A TI é grande. Tantos bits no universo digital quanto estrelas em nosso universo físico. é arriscada. Dois terços dos projetos de TI estão em risco,

Leia mais

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial

O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial O poder da presença O valor empresarial da colaboração presencial Sumário executivo À medida que as organizações competem e crescem em uma economia global dinâmica, um novo conjunto de pontos cruciais

Leia mais

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI

CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI CONCORRÊNCIA AA Nº 05/2009 BNDES ANEXO X PROJETO BÁSICO: DESCRIÇÃO DOS PROCESSOS DE TI 1. PI06 TI 1.1. Processos a serem Atendidos pelos APLICATIVOS DESENVOLVIDOS Os seguintes processos do MACROPROCESSO

Leia mais

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido

Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Ensino Vocacional, Técnico e Tecnológico no Reino Unido Apoiar a empregabilidade pela melhora da qualidade do ensino profissionalizante UK Skills Seminar Series 2014 15 British Council UK Skills Seminar

Leia mais

MBA: Master in Project Management

MBA: Master in Project Management Desde 1968 MBA: Master in Project Management Projetos e Tecnologia da Informação FMU Professor: Marcos A.Cabral Projetos e Tecnologia da Informação Professor Marcos A. Cabral 2 Conceito É um conjunto de

Leia mais

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos.

2015 Manual de Parceiro de Educação. Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. 2015 Manual de Parceiro de Educação Suas soluções. Nossa tecnologia. Mais inteligentes juntos. Prêmios Reais, a Partir de Agora Bem-vindo ao Intel Technology Provider O Intel Technology Provider é um programa

Leia mais

Rumo à transformação digital Agosto de 2014

Rumo à transformação digital Agosto de 2014 10Minutos - Tecnologia da Informação 6ª Pesquisa Anual sobre QI Digital Rumo à transformação digital Agosto de 2014 Destaques O QI Digital é uma variável para medir quanto valor você pode gerar em sua

Leia mais

LOGÍSTICA MADE DIFFERENT LOGÍSTICA

LOGÍSTICA MADE DIFFERENT LOGÍSTICA LOGÍSTICA MADE DIFFERENT LOGÍSTICA ENTREGA ESPECIAL Na economia globalizada 24/7 de hoje, a logística e a gestão de armazéns eficientes são essenciais para o sucesso operacional. O BEUMER Group possui

Leia mais

Visão Geral dos Sistemas de Informação

Visão Geral dos Sistemas de Informação Visão Geral dos Sistemas de Informação Existem muitos tipos de sistemas de informação no mundo real. Todos eles utilizam recursos de hardware, software, rede e pessoas para transformar os recursos de dados

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 06 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 27 de Setembro de 2013. Revisão aula anterior Desenvolvimento Ágil de Software Desenvolvimento e entrega

Leia mais

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos

Eficiência operacional no setor público. Dez recomendações para cortar custos Eficiência operacional no setor público Dez recomendações para cortar custos 2 de 8 Introdução Com grandes cortes no orçamento e uma pressão reguladora cada vez maior, o setor público agora precisa aumentar

Leia mais

34 Ritmos e movimentos da população mundial

34 Ritmos e movimentos da população mundial A U A UL LA Ritmos e movimentos da popuação mundia Nessa aua, vamos estudar o crescimento da popuação mundia reacionando-o com as mudanças ocorridas na sociedade. Vamos conhecer o modeo expicativo da desaceeração

Leia mais

Fundamentos de Teste de Software

Fundamentos de Teste de Software Núcleo de Excelência em Testes de Sistemas Fundamentos de Teste de Software Módulo 2- Teste Estático e Teste Dinâmico Aula 3 Teste Estático SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 1. Definição... 3 2. Custo Versus Benefício...

Leia mais

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas

ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas ANEXO 1: Formato Recomendado de Planos de Negócios - Deve ter entre 30 e 50 páginas 1) Resumo Executivo Descrição dos negócios e da empresa Qual é a ideia de negócio e como a empresa se chamará? Segmento

Leia mais

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação

O Valor da TI. Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação. Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação Conhecimento em Tecnologia da Informação O Valor da TI Introduzindo os conceitos do Val IT para mensuração do valor de Tecnologia da Informação 2010 Bridge Consulting

Leia mais

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES

NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES NOTAS DE AULA - TELECOMUNICAÇÕES 1. Conectando a Empresa à Rede As empresas estão se tornando empresas conectadas em redes. A Internet e as redes de tipo Internet dentro da empresa (intranets), entre uma

Leia mais

Convergência TIC e Projetos TIC

Convergência TIC e Projetos TIC TLCne-051027-P1 Convergência TIC e Projetos TIC 1 Introdução Você responde essas perguntas com facilidade? Quais os Projetos TIC mais frequentes? Qual a importância de BI para a venda de soluções TIC (TI

Leia mais

Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios

Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios Quatro tendências críticas em TI para a continuidade dos negócios Em TI, o fracasso não é uma opção. Não surpreendentemente, as organizações tornaram uma prioridade alta desenvolver e implementar planos

Leia mais

IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N

IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N IDC A N A L Y S T C O N N E C T I O N Robert Young Gerente de pesquisas de software para gerenciamento de sistemas empresariais C o m o r e p e n s a r o gerenciamento de ativo s d e T I n a e ra da "Internet

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA SISTEMAS DE INFORMAÇÃO NA EMPRESA 1 OBJETIVOS 1. Quais são as principais aplicações de sistemas na empresa? Que papel eles desempenham? 2. Como os sistemas de informação apóiam as principais funções empresariais:

Leia mais

Transformando a TI de uma agência governamental em ágil

Transformando a TI de uma agência governamental em ágil Transformando a TI de uma agência governamental em ágil Gavin Martin O governo é composto de programas independentes que, por causa de sua organização, inibem cadeias de valor eficientes. Por minha experiência,

Leia mais

Resultados da Pesquisa

Resultados da Pesquisa Resultados da Pesquisa 1. Estratégia de Mensuração 01 As organizações devem ter uma estratégia de mensuração formal e garantir que a mesma esteja alinhada com os objetivos da empresa. Assim, as iniciativas

Leia mais

PARECER DOS RECURSOS

PARECER DOS RECURSOS Associação Catarinense das Fundações Educacionais ACAFE PROCESSO SELETIVO ADMISSÃO DE PROFESSORES EM CARÁTER TEMPORÁRIO EDITAL Nº 15/ 2012/ SED PARECER DOS RECURSOS CARGO: Professor de Tecnoogia Educaciona

Leia mais

ESTRATÉGIA DIGITAL. Prof. Luli Radfahrer

ESTRATÉGIA DIGITAL. Prof. Luli Radfahrer ESTRATÉGIA DIGITAL Prof. Luli Radfahrer - Conforme estipulado no Termo de Uso, todo o conteúdo ora disponibilizado é de titularidade exclusiva do IAB ou de terceiros parceiros e é protegido pela legislação

Leia mais

Identificar cada um dos sistemas de e-business interfuncionais abaixo e dar exemplos de como eles podem fornecer significativo valor para uma

Identificar cada um dos sistemas de e-business interfuncionais abaixo e dar exemplos de como eles podem fornecer significativo valor para uma 1 Identificar cada um dos sistemas de e-business interfuncionais abaixo e dar exemplos de como eles podem fornecer significativo valor para uma empresa, seus clientes e parceiros de negócios: de recursos

Leia mais

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO

Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Sua hora chegou. Faça a sua jogada. REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 REGULAMENTO Prêmio de Empreendedorismo James McGuire 2013 é uma competição interna da Laureate International

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em BD

Curso Superior de Tecnologia em BD Curso Superior de Tecnologia em BD Suporte de Apoio à Decisão Aula 05 Database Marketing Agenda O que é Database Marketing? Estratégias e Sistemas Os dois usos do Database Marketing Case Referências 2

Leia mais

10 Ideias de Promoções infalíveis para o Natal

10 Ideias de Promoções infalíveis para o Natal 10 Ideias de Promoções infalíveis para o Natal Ou para qualquer outra data que você desejar uma boa promoção! Este é um BÔNUS Grátis oferecido pelo Blog: Introdução Várias datas comemorativas representam

Leia mais

Outsourcing e Terceirização

Outsourcing e Terceirização ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Estratégia de Negócios em TI (Parte 4) Outsourcing e Terceirização Prof. Me. Walteno Martins Parreira Jr Definições Processo de gestão pelo qual se

Leia mais

Sistemas de e-business. Objetivos do Capítulo

Sistemas de e-business. Objetivos do Capítulo Objetivos do Capítulo Identificar cada um dos sistemas de e-business interfuncionais abaixo e dar exemplos de como eles podem fornecer significativo valor para uma empresa, seus clientes e parceiros de

Leia mais

ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes

ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes Latest update New and revised ISO 14001:2015 Revisão Perguntas Frequentes Introdução A ISO 14001 Sistemas de Gestão Ambiental, a primeira norma ambiental internacional do mundo tem ajudado milhares de

Leia mais

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios

Módulo 4. Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Módulo 4 Visão geral dos controles do COBIT aplicáveis para implantação da Sarbanes, o papel de TI, a importância dos softwares e exercícios Estruturas e Metodologias de controle adotadas na Sarbanes COBIT

Leia mais

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL

SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1 SISTEMAS DE NEGÓCIOS B) INFORMAÇÃO GERENCIAL 1. SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL (SIG) Conjunto integrado de pessoas, procedimentos, banco de dados e dispositivos que suprem os gerentes e os tomadores

Leia mais

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER?

EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? EMPREENDEDORISMO: POR QUE DEVERIA APRENDER? Anderson Katsumi Miyatake Emerson Oliveira de Almeida Rafaela Schauble Escobar Tellis Bruno Tardin Camila Braga INTRODUÇÃO O empreendedorismo é um tema bastante

Leia mais

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação

E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação Capítulo 2 E-business: Como as Empresas Usam os Sistemas de Informação 2.1 2007 by Prentice Hall OBJETIVOS DE ESTUDO Identificar e descrever as principais características das empresas que são importantes

Leia mais

Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico Simulado Verdadeiro ou Falso

Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico Simulado Verdadeiro ou Falso Os Sistemas de Informação para as Operações das Empresas e o Comércio Eletrônico Simulado Verdadeiro ou Falso 1. Muitas organizações estão utilizando tecnologia da informação para desenvolver sistemas

Leia mais

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1 2.1. COMPETINDO COM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundamentos da Vantagem Estratégica ou competitiva Os sistemas de informação devem ser vistos como algo mais do que um conjunto de tecnologias que apoiam

Leia mais

EXECUTIVE GESTÃO ESTRATÉGICA. www.executivebc.com.br. 071 3341-4243 cursos@executivebc.com.br

EXECUTIVE GESTÃO ESTRATÉGICA. www.executivebc.com.br. 071 3341-4243 cursos@executivebc.com.br EXECUTIVE GESTÃO ESTRATÉGICA www.executivebc.com.br 071 3341-4243 cursos@executivebc.com.br GESTÃO ESTRATÉGICA O presente documento apresenta o modelo de implantação do sistema de gestão estratégica da

Leia mais

Elementos essenciais para criar a Jornada do Cliente. para qualquer nível de profissional de marketing

Elementos essenciais para criar a Jornada do Cliente. para qualquer nível de profissional de marketing 3 Elementos essenciais para criar a Jornada do Cliente para qualquer nível de profissional de marketing Elementos essenciais para criar a Jornada do Cliente para qualquer nível de profissional de marketing

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE TECNOLOGIA AULA 10 PROFª BRUNO CALEGARO Santa Maria, 10 de Outubro de 2013. Revisão aula anterior Documento de Requisitos Estrutura Padrões Template Descoberta

Leia mais

Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010. Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999

Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010. Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999 FSI capítulo 2 Referências bibliográficas: Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informações gerencias, editora Pearson, 2010 Laudon K., Laudon J., Sistemas de Informação, editora LTC, 1999 Porter M., Competitive

Leia mais

Nosso Planeta Mobile: Brasil

Nosso Planeta Mobile: Brasil Nosso Planeta Mobile: Brasil Como entender o usuário de celular Maio de 2012 1 Resumo executivo Os smartphones se tornaram indispensáveis para nosso cotidiano. A difusão dos smartphones atinge 14% da população,

Leia mais

Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem. Serviços HP Cloud Professional

Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem. Serviços HP Cloud Professional Folheto Acelere sua jornada rumo à nuvem Professional Folheto Professional A HP oferece um portfólio abrangente de serviços profissionais em nuvem para aconselhar, transformar e gerenciar sua jornada rumo

Leia mais

Professor: Disciplina:

Professor: Disciplina: Professor: Curso: Esp. Marcos Morais de Sousa marcosmoraisdesousa@gmail.com Sistemas de informação Disciplina: Introdução a SI 19/04 Recursos e Tecnologias dos Sistemas de Informação Turma: 01º semestre

Leia mais

Como facilitar sua Gestão Empresarial

Como facilitar sua Gestão Empresarial Divulgação Portal METROCAMP Como facilitar sua Gestão Empresarial Aplique o CANVAS - montando o seu(!) Modelo de Gestão Empresarial de Werner Kugelmeier WWW.wkprisma.com.br Por que empresas precisam de

Leia mais

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os

Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os Mesmo em uma construtora de menor porte, o processo de gestão pode ser bastante complexo. Este guia traz dicas de gerenciamento para atingir os melhores resultados. 2 ÍNDICE SOBRE O SIENGE INTRODUÇÃO 01

Leia mais

Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro.

Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro. Alta performance: a base para os nossos clientes, a base para o seu futuro. www.accenture.com.br/carreiras www.facebook.com/accenturecarreiras www.twitter.com/accenture_vagas Quem somos A Accenture é uma

Leia mais

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA 2011 Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA SUMÁRIO Introdução... 4 Metodologia... 6 Resultado 1: Cibersegurança é importante para os negócios... 8 Resultado

Leia mais

CRM. Customer Relationship Management

CRM. Customer Relationship Management CRM Customer Relationship Management CRM Uma estratégia de negócio para gerenciar e otimizar o relacionamento com o cliente a longo prazo Mercado CRM Uma ferramenta de CRM é um conjunto de processos e

Leia mais

Gerenciamento inteligente de dados

Gerenciamento inteligente de dados Gerenciamento inteligente de dados Sanjeet Singh Grupo de produtos de armazenamento de dados da Dell ÍNDICE Índice RESUMO EXECUTIVO... 3 O GERENCIAMENTO DE DADOS DE HOJE... 3 VISÃO DA DELL: IDM... 4 OBJETIVOS

Leia mais

Gerenciador de Mudanças automatizadas

Gerenciador de Mudanças automatizadas Benefícios para os Negócios Minimizando a dependência em processos manuais e reduzindo risco de erro humano Reduz o tempo, esforço e risco de erro humano que existem ao mudar a configuração em dispositivos

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos ... lembrando Uma cadeia de suprimentos consiste em todas

Leia mais

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT

IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT IDC TECHNOLOGY SPOTLIGHT A importância da inovação em fornecedores de sistemas, serviços e soluções para criar ofertas holísticas Julho de 2014 Adaptado de Suporte a ambientes de datacenter: aplicando

Leia mais

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br

Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI. Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Governança de TI Evolução e Conceitos de Gestão da TI Raimir Holanda raimir@tce.ce.gov.br Agenda Conceitos de Governança de TI Fatores motivadores das mudanças Evolução da Gestão de TI Ciclo da Governança

Leia mais