Webinar: Pergunte ao Especialista Entenda o RFID com base no padrão GS1 EPC Global

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Webinar: Pergunte ao Especialista Entenda o RFID com base no padrão GS1 EPC Global"

Transcrição

1 Webinar: Pergunte ao Especialista Entenda o RFID com base no padrão GS1 EPC Global Desmistificando o RFID Marcus Vinicius Bianchi dos Santos, Assessor de Soluções de Negócios, GS1 Brasil 16 de Junho de 2015

2 Agenda Principais Dúvidas Casos de Sucesso Dúvidas # Faça sua pergunta 2

3 Principais Dúvidas 3

4 Principais Dúvidas O que é o RFID? Identificação por radiofrequência ou RFID (do inglês "Radio-Frequency IDentification"). Método de identificação automática através de sinais de rádio. Lê e grava dados remotamente em etiquetas. Permitir a identificação do produto sem a necessidade de visão do mesmo. Permite a leitura de um grande número de etiquetas ao mesmo tempo. 4

5 Principais Dúvidas Como Funciona o RFID? 1. O Leitor processa uma mensagem de solicitação de leitura dos números únicos das Etiquetas. 2. A Antena transmite a mensagem do leitor através de ondas de rádio 3. Todas as Etiquetas dentro do alcance da antena recebem o sinal. 4. As Etiquetas processam as ondas e armazenam energia para responder. 5. Todas as Etiquetas respondem com os seus números únicos no mundo chamados EPC. 5

6 Principais Dúvidas Para que serve o RFID? Identificação de Itens conforme eles trafegam pela cadeia de suprimentos. Controle de movimentação dos itens dentro da empresa. Identificação única e inequívoca da origem de um item. Localização de objetos independente de bateria. Leitura de múltiplos itens a alta velocidade e sem necessidade de manipulação dos objetos. 6

7 Principais Dúvidas: Principais Casos de Uso Item Comercial - Varejo e unidades comerciais padrão, partes individuais Ativo Retornável - Itens de transporte retornáveis (RTIs) Unidade Logística - Unidades logísticas Ativo Fixo - Ativos fixos (máquinas, ferramentas, equipamento, etc) 7

8 Principais Dúvidas O RFID vai substituir o Código de Barras? As tecnologia não são excludente e sim complementares Cada tipo de Identificação tem suas aplicações As tecnologias são complementares e devem ser utilizadas de modo a não causarem ruptura na cadeia de suprimentos É importante analisar cada caso de uso e comparar o custo benefício da implantação de cada um deles 8

9 Principais Dúvidas: Existem padrões para RFID? Pensou em Código de Barras? Pensou em Controle Logístico Pensando em utilizar RFID? 9

10 Principais Dúvidas O RFID é confiável? SIM, e podemos provar... A tecnologia existe desde de 1940 e já é internacionalmente difundida: - Pedágios - Controle de Acesso - Pagamentos Existem diversos casos de uso comprovados no Brasil: - memove, - Brascol, - Aeronáutica 10

11 Principais Dúvidas Por que existem poucos casos de uso do RFID? Existem muito mais casos do que são divulgados O RFID é visto como um grande vantagem competitiva Os projetos são divulgados após terem sido finalizados Muitos escolhem mal os provedores ou definem mal o projeto e desistem da utilização da tecnologia 11

12 Principais Dúvidas O RFID vai corrigir meus problemas de operação? O RFID é uma ferramenta de leitura e identificação de itens. Fornece informações sobre a movimentação dos itens. A utilização da tecnologia pode demonstrar onde estão os gargalos nos processos. A adição do RFID impacta também nos processos. A empresa deve estar pronta para analisar os resultados que a tecnologia proporciona. 12

13 Principais Dúvidas Eu preciso ter uma área de TI para implementar o RFID? As implementações de RFID podem ser simples ou complexas Existem diversos modelos de negócio diferentes quando se fala em RFID. Tudo depende do quanto você quer ter de controle em termos de equipamentos, software e conhecimento. A maioria das implementações funcionam com suporte mínimo após a fase de implementação 13

14 Principais Dúvidas Quanto custa o RFID? Não basta saber apenas o preço da etiqueta O valor de um projeto de RFID depende de diversos fatores - Materiais - Ambiente - Processos - Equipamentos - Software - Casos de uso 14

15 Principais Dúvidas O RFID pode ser utilizado como dispositivo de segurança? Sim é possível Elimina o custo de logística reversa Aumenta as vantagens da implementação do RFID Ajuda na diminuição da entrada de produtos falsificados Permite o rastreamento de outras informações do comportamento do consumidor pós compra 15

16 Principais Dúvidas Posso identificar com RFID caixas, fardos, etc.? O RFID pode ser utilizado para identificar: - Itens Comerciais - Unidades Logísticas - Ativos - Localizações - Etc. É importante saber qual tecnologia utilizar em cada momento É possível combinar tecnologias de captura automática 16

17 Principais Dúvidas Dados Informação Conhecimento Ação Resultados Basta apenas colocar a etiqueta e o leitor para obter os benefícios? O RFID é uma ferramenta que vai fornecer dados A análise e filtragem destes dados vai trazer informação sobre o estado do processos As interpretações das informações geradas vão gerar conhecimento da empresa sobre negócio Baseado no conhecimento do negócio a empresa define qual ação tomar As ações tomadas geram resultados 17

18 Principais Dúvidas Quais os principais fatores que impactam a tecnologia? Materiais Atenuantes Impacto Mínimo na Leitura e.g. materiais secos, papeis, têxteis, etc. Materiais Metálicos Comportamento Reflexivo e.g. Latas Metálicas, coberturas laminadas Fluidos Absorção da Energia e.g. Bebidas, materiais farmacêuticos

19 Principais Dúvidas Quais os benefícios do RFID? Identificar e rastrear ativos e produtos automaticamente. Verificar e melhorar a eficiência de processos. Melhorar a eficiência em controle de inventário. Reduzir perdas. Reduzir roubos e falsificações. Obter maior confiabilidade na gestão de dados. 19

20 Principais Dúvidas Quais os benefícios do RFID? Obter informações acuradas para tomada de decisões Controlar pós-venda e garantia Viabilizar a sincronização da cadeia de suprimentos Ampliar a visibilidade na cadeia de suprimentos Diminuir os riscos operacionais 20

21 Casos de Sucesso 21

22 Armazenagem e Separação

23 Força Aérea O uso de padrões facilitou a integração de múltiplos fornecedores O ciclo de fornecimento das 28 lojas foi reduzido de 4 meses para 15 dias, além disso: - Aumentou o controle de estoque; - Reduziu o número de erro nas separações; - Aumentou a disponibilidade de estoque.

24 Brascol Máquina de Checagem de Preço 24

25 Brascol Prévia do Valor da Compra: Ganho de 10% em cada Compra. Tempo de Check-in: Com o novo processo de RFID as compras que antes levavam 2 dias para serem conferidas agora são conferidas imediatamente. Expedição das Compras: Atualmente o processo utiliza 14 portais EPC/RFID e são capazes de processar peças ao dia. Além disto, houve uma realocação de pessoal de 35% nesta área. Redução de 68% no tempo de processamento de vendas e realoação de 50% da equipe para outras funções Foi adicionada uma nova etapa de segurança ao final do processo de venda, para assegurar que 100% das compras são exatamente o comprado pleo cliente Inventário e Reposição de Estoque: Redução de 60% no tempo de inventário. Divergência entre o Inventário Virtual e o Ambiente Real menor de 1%. 25

26 memove 26

27 memove Aumento em 300% na velocidade do processo de recebimento 100% dos itens controlados pela nova tecnologia Divergência entre o Inventário Virtual e o Ambiente Real praticamente 0% Utilização de etiquetas EPC/RFID embutidas nas peças Aumento de 60% no tempo gasto dentro da loja Diminuição na filas com a adição dos terminais de autoatendimento baseado em EPC/RFID Substituição dos antigos sistemas antifurto pela tecnologia EPC/RFID Previsão do desenvolvimento do provador inteligente 27

28 Cooperativa Veiling Holambra Controle de ativos retornáveis Carrinhos e cestos de flores percorrem toda a cadeia Redução do desvio Melhoria de controle

29 Cooperativa Veiling Holambra Rastreabilidade de todos os ativos na cadeia Redução de 40% do tempo gasto nas operações logísticas Em caso de perda ou dano permanente nos ativos existe uma forma de encontrar o responsável e solicitar o reembolso. Visibilidade em tempo real do estoque Segurança de que o cliente vai receber apenas os produtos que foram solicitados 29

30 Como a GS1 pode me ajudar? Cases Cursos Materiais Técnicos In company E-learning 30

31 Dúvidas # Faça sua pergunta 31

32 Obrigado! T ( 11) E gs1br.org W

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E CADEIA DE SUPRIMENTOS II. Prof. Dr. Daniel Caetano

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E CADEIA DE SUPRIMENTOS II. Prof. Dr. Daniel Caetano GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E CADEIA DE SUPRIMENTOS II Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-1 Objetivos Conhecer os códigos de barras e as etiquetas inteligentes Compreender as principais

Leia mais

RFID - Radio Frequency Identification Identificação por radiofrequencia

RFID - Radio Frequency Identification Identificação por radiofrequencia RFID - Radio Frequency Identification Identificação por radiofrequencia Rafael Perazzo Barbosa Mota perazzo@ime.usp.br Computação Móvel Programa de Pós Graduação em Ciência da Computação Departamento de

Leia mais

Gestão de Ativos Retornáveis na Cadeia de Fornecedores RFID para Embalagens e Racks Retornáveis (RTI s)

Gestão de Ativos Retornáveis na Cadeia de Fornecedores RFID para Embalagens e Racks Retornáveis (RTI s) 1 Gestão de Ativos Retornáveis na Cadeia de Fornecedores RFID para Embalagens e Racks Retornáveis (RTI s) Washington Luis Maia de Souzedo Analista de processos de TI MAN Latin America Brasil 7 de Novembro

Leia mais

Mais controle. Maior rendimento

Mais controle. Maior rendimento Mais controle Maior rendimento REdUção de custos com FERRaMEntaS EM até 30% 60% MaiS RáPido na LocaLização de FERRaMEntaS MEnoR tempo PaRa SoLicitaR FERRaMEntaS MEnoR tempo de implantação do MERcado Atualmente

Leia mais

Logística Empresarial

Logística Empresarial Logística Empresarial Profª Esp. Mônica Suely Guimarães de Araujo Conceito Logística são os processos da cadeia de suprimentos (supply chain) que planejam, estruturam e controlam, de forma eficiente e

Leia mais

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 07: Tecnologia da Informação

GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 07: Tecnologia da Informação GST0045 GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTO Aula 07: Tecnologia da Informação Tecnologia da Informação Ao final dessa aula o aluno deverá conhecer: Informações e cadeia de suprimentos; Níveis da cadeia de suprimentos

Leia mais

Rastreabilidade no ArtSOFT

Rastreabilidade no ArtSOFT no ArtSOFT A utilização de normas comuns de identificação e de comunicação melhora significativamente a precisão e a velocidade da informação relacionada com a origem e o processamento de bens/serviços,

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Prof. Marcelo Mello Unidade IV GERENCIAMENTO DE SERVIÇOS Gerenciamento de serviços Nas aulas anteriores estudamos: 1) Importância dos serviços; 2) Diferença entre produtos x serviços; 3) Composto de Marketing

Leia mais

Características: Operação Ágil! Controla as bombas, lança informações e realiza consultas de forma rápida, segura e eficiente.

Características: Operação Ágil! Controla as bombas, lança informações e realiza consultas de forma rápida, segura e eficiente. Interação do frentista com o software gestor; Agilidade no atendimento; Inclusão do CPF/CNPJ, código do cliente, odômetro; Instalação simples e rápida (menor custo); Não necessita deslacrar a bomba; Mobilidade

Leia mais

Introdução. Paulo C. Masiero

Introdução. Paulo C. Masiero Informação Sistemas de Introdução Paulo C. Masiero DADOS vs INFORMAÇÃO CONHECIMENTO? O que é um SI? Um conjunto inter-relacionado de componentes que coletam (ou recuperam), processam, armazenam e distribuem

Leia mais

Centros de Distribuição e Movimentação Física: (ler capítulo 9 do livro Administração de Materiais, de Paulo Sérgio Gonçalves, Ed.

Centros de Distribuição e Movimentação Física: (ler capítulo 9 do livro Administração de Materiais, de Paulo Sérgio Gonçalves, Ed. Nesta aula você verá: O que é um centro de distribuição; As principais funções de um centro de distribuição; Os equipamentos destinados à movimentação, à armazenagem e à transporte de materiais; Sistemas

Leia mais

O Sistema GS1 na eficiência dos negócios

O Sistema GS1 na eficiência dos negócios O Sistema GS1 na eficiência dos negócios Do código de barras às soluções tecnológicas de gestão e partilha de informação Silvério Paixão Aveiro, 4 de Junho de 2015 Agenda Eficiência dos Negócios (Muito)

Leia mais

SEAL USER CONNECT 2016 Solução Via Voz.

SEAL USER CONNECT 2016 Solução Via Voz. SEAL SISTEMAS E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SEAL USER CONNECT 2016 Solução Via Voz. I N O V A Ç Ã O S E M L I M I T E S GERENCIA DE SISTEMAS E APLICAÇÕES Agenda SEAL USER CONNECT 2016 Sobre a Seal Sistemas

Leia mais

Relacionamento Varejo e Indústria: desenvolvendo parcerias ganha-ganha. Padronização e Tecnologia Facilitando Relacionamentos

Relacionamento Varejo e Indústria: desenvolvendo parcerias ganha-ganha. Padronização e Tecnologia Facilitando Relacionamentos Seminário GVcev Relacionamento Varejo e Indústria: desenvolvendo parcerias ganha-ganha Padronização e Tecnologia Facilitando Relacionamentos Sergio Ribinik CEO GS1 BRASIL MEMBRO DO ADVISORY COUNCIL DA

Leia mais

Um mundo Tyco de soluções

Um mundo Tyco de soluções Um mundo Tyco de soluções VENDAS VENDAS Safer. Smarter. Tyco. // Quem somos Tyco Integrated Security lidera o mercado de performance de loja, prevenção de perdas, soluções de segurança e gerenciamento

Leia mais

Lançamento do GDSN Global Data Synchronization Network Cadastro Nacional de Produtos

Lançamento do GDSN Global Data Synchronization Network Cadastro Nacional de Produtos Lançamento do GDSN Global Data Synchronization Network Cadastro Nacional de Produtos Agenda GS1 e a Automação dos Processos de Supply Chain Conceito GDSN Benefícios Case Carrefour Como começar? GS1 e a

Leia mais

DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO

DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO de Controle de Pedidos Versão 2.0 DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO Página 2 / 8 de Controle de pedidos HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 25/09/2010 1.0 Elaboração do Documento Bruno Mota

Leia mais

Como manter um nível adequado de estoques?

Como manter um nível adequado de estoques? Como manter um nível adequado de estoques? 1 INTRODUÇÃO Sabe-se que ao manter grandes volumes de estoques a empresa irá arcar com custos desnecessários em armazenagem, movimentações e controles, além de

Leia mais

CARGA UNITÁRIA A VARESE FORNECE UMA COMPLETA GAMA DE SISTEMAS

CARGA UNITÁRIA A VARESE FORNECE UMA COMPLETA GAMA DE SISTEMAS TRANSELEVADORES A VARESE FORNECE UMA COMPLETA GAMA DE SISTEMAS Um sistema de armazenamento de materiais é uma combinação de equipamentos e controles que movimentam, armazenam e retiram cargas com grande

Leia mais

não é apenas um fornecedor de RFID somos FABRICANTES!!

não é apenas um fornecedor de RFID somos FABRICANTES!! American Banknote S.A Abril 2009 1 RFID Radio-Frequency IDentification 2 Inovação A não é apenas um fornecedor de RFID somos FABRICANTES!! 3 O que é RFID Também conhecido como tag ou etiqueta RFID é um

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Sistemas de Informação Gerenciais Seção 2.2 Sistemas Empresariais: ERP SCM 1 Sistema empresarial Constitui uma estrutura centralizada para uma organização e garante que as informações possam ser compartilhadas

Leia mais

Controle de estoque para pequenas empresas: boas práticas. Dicas para o estoque ser seu aliado no crescimento empresarial

Controle de estoque para pequenas empresas: boas práticas. Dicas para o estoque ser seu aliado no crescimento empresarial Controle de estoque para pequenas empresas: boas práticas Dicas para o estoque ser seu aliado no crescimento empresarial DICAS Para a sua leitura: Os itens do índice são clicáveis, então sinta-se à vontade

Leia mais

Cadastro Nacional de Produtos - CNP

Cadastro Nacional de Produtos - CNP Cadastro Nacional de Produtos - CNP Webinar Benefícios, Funcionalidades, Dúvidas André Lullis Pacheco, Gerente de Projetos, GS1 Brasil Out/2015 Cadastro Nacional de Produtos - CNP Ferramenta online. Auxilia

Leia mais

O Padrão Global de Rastreabilidade

O Padrão Global de Rastreabilidade A Linguagem Global dos Negócios O Padrão Global de Rastreabilidade Global Traceability Standard (GTS) Possibilitando Visibilidade, Qualidade e Segurança na Cadeia de Suprimentos. Sumário 1. A GS1 Brasil

Leia mais

Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO. Prof. Clesio Landini Jr.

Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO. Prof. Clesio Landini Jr. Unidade I PLANEJAMENTO E OPERAÇÃO POR CATEGORIA DE PRODUTO Prof. Clesio Landini Jr. Planejamento e operação por categoria de produto Fabricante> Distribuidor> Cliente Fazer os produtos e serviços chegarem

Leia mais

Por que Conectar-se à Internet das coisas deveria estar no topo da sua lista de projeto

Por que Conectar-se à Internet das coisas deveria estar no topo da sua lista de projeto Por que Conectar-se à Internet das coisas deveria estar no topo da sua lista de projeto varejo iot Suas coisas têm uma história para contar Você está ouvindo? A internet das coisas (iot) é composta de

Leia mais

Arezzo&Co s Investor Day

Arezzo&Co s Investor Day Arezzo&Co s Investor Day Tecnologia da informação aplicada ao varejo Kurt Richter Diretor de TI 1 Plano estratégico O plano estratégico de TI está bastante alinhado com a visão de longo prazo da Companhia

Leia mais

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP

Universidade de São Paulo. Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade Departamento de Contabilidade e Atuária EAC FEA - USP AULA 10 Supply Chain Management (SCM) Prof. Dr. Joshua Onome Imoniana

Leia mais

Sistemas de Informação Gerenciais

Sistemas de Informação Gerenciais Sistemas de Informação Gerenciais Seção 1.2 Conceitos e perspectivas em SI Seção 1.3 Classificação dos SI 1 EMPRESA E TECNOLOGIA 2 Contexto Já perceberam que as empresas no mundo moderno estão relacionadas

Leia mais

ALogística éa área degestão responsável por proverrecursos, equipamentos, materiais e informação para a execução de atividades em uma instituição.

ALogística éa área degestão responsável por proverrecursos, equipamentos, materiais e informação para a execução de atividades em uma instituição. ALogística éa área degestão responsável por proverrecursos, equipamentos, materiais e informação para a execução de atividades em uma instituição. A logística deve prover meios para entregar aos consumidores,

Leia mais

O que é RFID? Fernando Xavier Maio/2007

O que é RFID? Fernando Xavier Maio/2007 Fernando Xavier Maio/2007 Agenda :: Contexto :: RFID :: Elementos :: Funcionamento :: Benefícios :: Barreiras :: Mercado :: Usos :: Questões :: Segurança :: Mitos Contexto :: Dificuldade na identificação

Leia mais

RFID. Mais sobre RFID. Disciplina: Computação Móvel Autor: Deise Harumi Aoki

RFID. Mais sobre RFID. Disciplina: Computação Móvel Autor: Deise Harumi Aoki RFID Mais sobre RFID Disciplina: Computação Móvel - 2008 Autor: Deise Harumi Aoki O QUE É RFID? Radio-Frequence IDentification ou Identificação por rádio freqüência. Fonte: http://www.gettyimages.com FREQÜÊNCIAS

Leia mais

Controle e monitoramento automático e em tempo real de refinarias, oleodutos e gasodutos.

Controle e monitoramento automático e em tempo real de refinarias, oleodutos e gasodutos. Controle e monitoramento automático e em tempo real de refinarias, oleodutos e gasodutos. Um vazamento não detectado em uma tubulação de petróleo de vinte polegadas, de apenas 1% de seu valor nominal de

Leia mais

Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento

Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento Logística E gerenciamento da cadeia de abastecimento Conceitos básicos Logística e Varejo Entendendo a cadeia de abastecimento integrada OBJETIVOS Os conceitos, definições e importância da cadeia de abastecimento;

Leia mais

Nove áreas temáticas do programa

Nove áreas temáticas do programa Nove áreas temáticas do programa Com base no Plano de Ação FLEGT da União Europeia, a gerência do programa estabeleceu nove áreas temáticas apoiadas pelo programa. Sob cada tema, há uma lista indicativa

Leia mais

Sistemas de esteiras transportadoras de paletes

Sistemas de esteiras transportadoras de paletes Sistemas de esteiras transportadoras de paletes Sistemas de esteiras transportadoras de paletes Intelligrated A Intelligrated oferece uma linha completa de sistemas de esteiras transportadoras de paletes

Leia mais

Modelagem e Reprojeto de Processo de Negócio BR Transportes. Equipe: Hum-Rum

Modelagem e Reprojeto de Processo de Negócio BR Transportes. Equipe: Hum-Rum Modelagem e Reprojeto de Processo de Negócio BR Transportes Equipe: Hum-Rum Processo escolhido Logística de transporte e carregamento do caminhão A empresa recebe o carregamento dos fornecedores e o gerente

Leia mais

STILL (Standard International Logistic Label)

STILL (Standard International Logistic Label) STILL (Standard International Logistic Label) MARCA Optimize as suas Operações Workshop Movimente Normas GS1 Eficiência nos T&L 29 Novembro, Hotel Villa Rica - Lisboa Agenda Estudo LAUN STILL (Standard

Leia mais

Como realizar um Business Case de RFID. O Estudo de Caso da RFID no contexto do Retorno do Investimento (ROI)

Como realizar um Business Case de RFID. O Estudo de Caso da RFID no contexto do Retorno do Investimento (ROI) Como realizar um Business Case de RFID O Estudo de Caso da RFID no contexto do Retorno do Investimento (ROI) Ciclo Aberto X Ciclo Fechado Soluções para Ciclos Abertos Aplicações abrangem várias organizações

Leia mais

RICOH SIM. Solução Integrada Ricoh de Monitoramento e Gerenciamento de Ativos de TI.

RICOH SIM. Solução Integrada Ricoh de Monitoramento e Gerenciamento de Ativos de TI. RICOH SIM Solução Integrada Ricoh de Monitoramento e Gerenciamento de Ativos de TI www.ricoh.com.br Solução Integrada Ricoh de Monitoramento e Gerenciamento de Ativos de TI. Essa solução engloba uma série

Leia mais

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação

Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação Institutos SENAI de Tecnologia e Inovação INSTITUTOS SENAI DE TECNOLOGIA E DE INOVAÇÃO EM SANTA CATARINA Laser Sistemas de Manufatura Eletroeletrônica Logística Ambiental Alimentos e Bebidas Têxtil, vestuário

Leia mais

Aché: excelência, simplificação e otimização de faturamento com SAP Nota Fiscal Eletrônica

Aché: excelência, simplificação e otimização de faturamento com SAP Nota Fiscal Eletrônica Aché: excelência, simplificação e otimização de faturamento com SAP Nota Fiscal Eletrônica Com quase 50 anos de atuação no mercado farmacêutico, o Aché aposta na inovação como caminho para o seu crescimento

Leia mais

Clovis Alvarenga-Netto

Clovis Alvarenga-Netto Escola Politécnica da USP Departamento de Engenharia de Produção Materiais e processos de produção IV Maio/2009 Prof. Clovis Alvarenga Netto Aula 10 Planejamento, programação e controle da produção e estoques

Leia mais

Conceitos Básicos INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES

Conceitos Básicos INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES FACULDADE DOS GUARARAPES INTRODUÇÃO À COMPUTAÇÃO E SUAS APLICAÇÕES Conceitos Básicos Prof. Rômulo César romulodandrade@gmail.com romulocesar@faculdadeguararapes.edu.br www.romulocesar.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

Automação & Rastreabilidade. Flávia Ponte

Automação & Rastreabilidade. Flávia Ponte 1 Automação & Rastreabilidade Flávia Ponte GS1 Brasil Associação Brasileira de Automação Cria, administra e gerencia padrões para a cadeia de suprimentos A importância de padrões Calçados e tomadas são

Leia mais

GESTÃO DA PRODUÇÃO E LOGÍSTICA. Aula 5 Projeto da Rede de Suprimentos

GESTÃO DA PRODUÇÃO E LOGÍSTICA. Aula 5 Projeto da Rede de Suprimentos GESTÃO DA PRODUÇÃO E LOGÍSTICA Aula 5 Projeto da Rede de Suprimentos Modelo Geral da Gestão de Operações RECURSOS A SEREM TRANSFORMADOS MATERIAIS INFORMAÇÕES CONSUMIDORES AMBIENTE ESTRATÉGIA DE PRODUÇÃO

Leia mais

Sistema de Controle de Pedidos SISCOP Versão 1.0. Glossário

Sistema de Controle de Pedidos SISCOP Versão 1.0. Glossário de Controle de Pedidos Versão 1.0 Sistema de Controle de Pedidos 2 de 6 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 30/09/2010 1.0 Elaboração do Documento Janaína Lima 01/10/2010 1.1 Revisão ortográfica

Leia mais

INTRODUCÃO. Este material foi produzido para que você compreenda basicamente 3 pontos sobre o cálculo do frete:

INTRODUCÃO. Este material foi produzido para que você compreenda basicamente 3 pontos sobre o cálculo do frete: INTRODUCÃO Este material foi produzido para que você compreenda basicamente 3 pontos sobre o cálculo do frete: As variáveis que influenciam o cálculo do frete; Quais as medidas necessárias para obter um

Leia mais

Recomendação de políticas Sustentabilidade ambiental

Recomendação de políticas Sustentabilidade ambiental Recomendação de políticas A oportunidade Considerando que os datacenters estarão entre os principais consumidores mundiais de energia elétrica até meados da próxima década, o desenvolvimento contínuo de

Leia mais

Pergunte ao Especialista

Pergunte ao Especialista Pergunte ao Especialista Como gerenciar dados variáveis e logísticos Nilson Gasconi, Assessor de Soluções de Negócios, GS1 Brasil 23 de Abril de 2015 Cenário Indústria Varejo Fornecimento atual: Tom &

Leia mais

Reduções de Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos

Reduções de Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos Reduções de Custos Logísticos na Cadeia de Suprimentos Ricardo Amadeu Da Silva Coordenador Comitê de Logística CEISE Br Diretor Presidente - TransEspecialista 1 Gestão de Suprimentos A gestão da cadeia

Leia mais

A Linguagem Global dos Negócios. Guia de codificação do setor têxtil

A Linguagem Global dos Negócios. Guia de codificação do setor têxtil A Linguagem Global dos Negócios Guia de codificação do setor têxtil Sumário 1. Introdução 3 2. Sistema GS1 4 2.1 Identificadores GS1 5 2.1.1 Global Trade Item Number (GTIN) 5 2.1.2 Serial Shipping Container

Leia mais

FAMEBLU Engenharia Civil

FAMEBLU Engenharia Civil Disciplina LOGÍSTICA EMPRESARIAL FAMEBLU Engenharia Civil Aula 5: Revisão Geral Professor: Eng. Daniel Funchal, Esp. Estratégia Corporativa Estratégia corporativa é o processo essencial dentro das organizações,

Leia mais

Logística. Impactos da Tecnologia na Logística Reversa. Agenda da Teleaula. Agenda da Teleaula. Prof. Rodolpho Weishaupt Ruiz

Logística. Impactos da Tecnologia na Logística Reversa. Agenda da Teleaula. Agenda da Teleaula. Prof. Rodolpho Weishaupt Ruiz Logística Prof. Rodolpho Weishaupt Ruiz Impactos da Tecnologia na Logística Reversa Agenda da Teleaula Introdução Logística Reversa - LR Logística Reversa de Pós-Venda Logística Reversa de Pós-Consumo

Leia mais

Coletiva de Imprensa. 29 de junho de 2017

Coletiva de Imprensa. 29 de junho de 2017 Coletiva de Imprensa 29 de junho de 2017 Associação Brasileira de Automação GS1 Brasil Estudo Consumidores e Empresas 5ª Edição: Tendências e comportamento no mercado nacional Junho 2017 GS1 Brasil 2017

Leia mais

SOLUÇÕES QUE ACOMPANHAM A VELOCIDADE DO MERCADO.

SOLUÇÕES QUE ACOMPANHAM A VELOCIDADE DO MERCADO. SOLUÇÕES QUE ACOMPANHAM A VELOCIDADE DO MERCADO. PAG. Criada para atender a evolução do mercado de transportes e logística, a Teruslog fornece soluções integradas que incluem gestão de transportes, armazenagem,

Leia mais

Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS. Prof. Fernando Leonel

Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS. Prof. Fernando Leonel Unidade IV GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS Prof. Fernando Leonel Conteúdo da aula de hoje 1. Processo de inventário físico 2. Gestão de compras / contratos de fornecimento 3. Comprar ou fabricar?

Leia mais

MANUTENÇÃO SISTEMAS INFORMATIZADOS PARA O PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO. CCMS- Computer Maintenance Management System

MANUTENÇÃO SISTEMAS INFORMATIZADOS PARA O PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO. CCMS- Computer Maintenance Management System MANUTENÇÃO SISTEMAS INFORMATIZADOS PARA O PLANEJAMENTO E CONTROLE DA MANUTENÇÃO CCMS- Computer Maintenance Management System Prof. Dissenha professor@dissenha.net SISTEMAS INFORMATIZADOS PARA O PLANEJAMENTO

Leia mais

AVON. Programas de suporte e manutenção preventiva para peças mantêm sistemas de esteira transportadora essenciais funcionando em níveis de pico.

AVON. Programas de suporte e manutenção preventiva para peças mantêm sistemas de esteira transportadora essenciais funcionando em níveis de pico. AVON Programas de suporte e manutenção preventiva para peças mantêm sistemas de esteira transportadora essenciais funcionando em níveis de pico. automação que traz resultados Programas de suporte e manutenção

Leia mais

Bem-vindo ao tópico sobre solicitações de compra e ofertas de compra.

Bem-vindo ao tópico sobre solicitações de compra e ofertas de compra. Bem-vindo ao tópico sobre solicitações de compra e ofertas de compra. Nesta sessão, vamos explorar a criação e o trabalho com solicitações de compra e ofertas de compra. Utilizaremos o assistente de criação

Leia mais

Gestão de Acesso e Segurança

Gestão de Acesso e Segurança Gestão de Acesso e Segurança COM A SOLUÇÃO EM CLOUD, VOCÊ GARANTE SEGURANÇA, PERFORMANCE E DISPONIBILIDADE PARA O SEU NEGÓCIO. A Senior dispõe de todas as soluções em cloud, atuando na modalidade SaaS,

Leia mais

Título da Apresentação

Título da Apresentação Título da Apresentação Processo Demoiselle para Modelagem de Negócio Palestrantes: Alisson Wilker alisson-wilker.silva@serpro.gov.br http://www.frameworkdemoiselle.gov.br/projetos/process 00/00/0000 Agenda

Leia mais

Aula 01. Administração de Sistemas de Informação. Sistemas de Informação

Aula 01. Administração de Sistemas de Informação. Sistemas de Informação Administração de Aula 01 Decisões eficazes são baseadas na análise de dados e informações. (NBR ISO 9000 29/01/2001). Sistema de Informações pode ser considerado como centro de inteligência ou o cérebro

Leia mais

Unidade II GESTÃO DE RECURSOS. Prof. Fernando Leonel

Unidade II GESTÃO DE RECURSOS. Prof. Fernando Leonel Unidade II GESTÃO DE RECURSOS PATRIMONIAIS E LOGÍSTICOS Prof. Fernando Leonel Conteúdo da aula de hoje 1. Análise ABC. 2. Quais relatórios são possíveis com a análise ABC. 3. Unitização de estoques. 4.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES ASI Elaborado e adaptado por: Prof.Mestra Rosimeire Ayres Aula BUSINESS INTELLIGENCE E O VAREJO- BI

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES ASI Elaborado e adaptado por: Prof.Mestra Rosimeire Ayres Aula BUSINESS INTELLIGENCE E O VAREJO- BI ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÕES ASI Elaborado e adaptado por: Prof.Mestra Rosimeire Ayres Aula BUSINESS INTELLIGENCE E O VAREJO- BI APRESENTAÇÃO APLICAÇÃO NO VAREJO SUPERMERCADO Business Intelligence

Leia mais

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS ESTRATÉGIA LOGÍSTICA E POLÍTICA DE PRODUÇÃO

GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS ESTRATÉGIA LOGÍSTICA E POLÍTICA DE PRODUÇÃO GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS ESTRATÉGIA LOGÍSTICA E POLÍTICA DE PRODUÇÃO Prof. Dr. Daniel Caetano 2016-1 Objetivos Conhecer o que são estratégias de posicionamento logístico Compreender as políticas

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 02. Luiz Leão

ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. Lista de Exercícios 02. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Exercício 01 Conceitue e-business e quais o seu principal objetivo? Exercício 01 Resposta Conceitue e-business e quais o seu principal objetivo? É todo

Leia mais

FAMEBLU Engenharia Civil

FAMEBLU Engenharia Civil Disciplina LOGÍSTICA EMPRESARIAL FAMEBLU Engenharia Civil Aula 6: Cadeia de Abastecimento Logística Interna na Construção Civil Supply Chain Management Professor: Eng. Daniel Funchal, Esp. Cadeia de Abastecimento

Leia mais

Gestão Empresarial ERP

Gestão Empresarial ERP Gestão Empresarial ERP O sistema de Gestão Empresarial da Senior, testado e aprovado por nossos clientes, oferece soluções que simplificam as decisões para fazer sua empresa crescer e ser ainda mais competitiva

Leia mais

BIG DATA Business Analytics Alexandre Massei

BIG DATA Business Analytics Alexandre Massei Filme BIG DATA Business Analytics Alexandre Massei almassei@gmail.com » A quantidade de informação gerada hoje pelos sistemas de informação dobra a cada 14 meses!» 90% dos dados no mundo hoje foram criados

Leia mais

APRESENTAÇÃO EQUIPE CHRISTIAN LUIZ NOGAROTTO ÉLCIO JOÃO FERREIRA ERIOVALDO GERALDO GERALDO LUIS GUIMARÃES ORIENTADOR JORGE WILSON MICHALOWSKI

APRESENTAÇÃO EQUIPE CHRISTIAN LUIZ NOGAROTTO ÉLCIO JOÃO FERREIRA ERIOVALDO GERALDO GERALDO LUIS GUIMARÃES ORIENTADOR JORGE WILSON MICHALOWSKI FACULDADE PILARES APRESENTAÇÃO EQUIPE CHRISTIAN LUIZ NOGAROTTO ÉLCIO JOÃO FERREIRA ERIOVALDO GERALDO GERALDO LUIS GUIMARÃES ORIENTADOR JORGE WILSON MICHALOWSKI TEMA LOGÍSTICA REVERSA DE EMBALAGENS DE MADEIRA

Leia mais

A Atividade de Compras

A Atividade de Compras A Atividade de Compras Fernando Lopes de Souza da Cunha A atividade de logística envolve o suprimento de materiais. Nem todos concordaram com isto. BALLOU (1995:27) usou, em nossa opinião, na sua publicação

Leia mais

MANAGED DEVICE SERVICES

MANAGED DEVICE SERVICES 01 MDS CTIS MANAGED DEVICE SERVICES case mds ctis 01 IMPRESSÃO DEPARTAMENTAL papel, toner, manutenção técnica e gestão. SETOR DE ATUAÇÃO CLIENTE Educação VIGÊNCIA 48 meses, prorrogáveis até 60 meses. ABRANGÊNCIA

Leia mais

Rastreabilidade de Requisitos

Rastreabilidade de Requisitos Rastreabilidade de Requisitos Guilherme Siqueira Simões 25/10/2016 2016 FATTO Consultoria e Sistemas www.fattocs.com 1 ORIENTAÇÕES INICIAIS Dê preferência ao uso de uma conexão de banda larga O evento

Leia mais

Armazenagem & Automação de Instalações

Armazenagem & Automação de Instalações Armazenagem & Automação de Instalações Armazenagem & Automação de Instalações Funções do Sistema de Armazenagem - Manutenção de Estoque - Manuseio de Materiais: Carregamento & Descarregamento Movimentação

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Tem sido estimado que as atividades associadas à preparação, à transmissão, à entrada e ao preenchimento

Leia mais

SEGMENTO DE CERVEJARIA ARTESANAL_ APRESENTAÇÃO DE SOFTWARE

SEGMENTO DE CERVEJARIA ARTESANAL_ APRESENTAÇÃO DE SOFTWARE SEGMENTO DE CERVEJARIA ARTESANAL_ APRESENTAÇÃO DE SOFTWARE DESEMPENHO E QUALIDADE_ O Open Manager é um sistema de gestão empresarial dinâmico e intuitivo, aplicado a gerenciar e operacionalizar processos

Leia mais

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Logística

Matriz de Especificação de Prova da Habilitação Técnica de Nível Médio. Habilitação Técnica de Nível Médio: Técnico em Logística : Técnico em Logística Descrição do Perfil Profissional: Planejar, programar e controlar o fluxo de materiais e informações correlatas desde a origem dos insumos até o cliente final, abrangendo as atividades

Leia mais

Estratégias eficientes de separação

Estratégias eficientes de separação Estratégias eficientes de separação Para atender as necessidades do mercado, as empresas estão avaliando diferentes sistemas na hora de separar os pedidos C ada vez mais clientes exigem entregas da noite

Leia mais

Introdução aos sistemas de informação

Introdução aos sistemas de informação Introdução aos sistemas de informação Sistemas de Informação Sistemas de Informação Um conjunto de informações relacionadas que coletam, manipulam e disseminam dados e informações e fornecem realimentação

Leia mais

BR Home Centers: planejamento com SAP Business Planning & Consolidation para seguir crescendo

BR Home Centers: planejamento com SAP Business Planning & Consolidation para seguir crescendo BR Home Centers: planejamento com SAP Business Planning & Consolidation para seguir crescendo Um dos maiores grupos varejistas da área de material para construção do Brasil, o BR Home Centers adotou o

Leia mais

Padrões de avaliação de abastecimento de pedidos

Padrões de avaliação de abastecimento de pedidos Padrões de avaliação de abastecimento de pedidos Comece com as três métricas principais e melhore seu desempenho de abastecimento de pedidos automação 1 Padrões que de avaliação traz resultados de abastecimento

Leia mais

Otimizando a Gestão de Estoques

Otimizando a Gestão de Estoques Otimizando a Gestão de Estoques Curso de Gestão de Estoques Descontrole de estoques é um problema crônico da grande maioria das empresas de Bens de Consumo. Enquanto alguns produtos faltam, outros sobram.

Leia mais

TECNOLOGIAS LOGÍSTICAS

TECNOLOGIAS LOGÍSTICAS TECNOLOGIAS LOGÍSTICAS TI e Logística As tecnologias e os SIs atuais integram atividades logísticas em toda cadeia. Estas tecnologias permitem o intercâmbio entre fornecedores e clientes, facilitando a

Leia mais

S T E M A I N T E G R A D O A SOLUÇÃO COMPLETA PARA ADMINISTRAÇÃO DE SUA EMPRESA Indústria Comércio Serviço

S T E M A I N T E G R A D O A SOLUÇÃO COMPLETA PARA ADMINISTRAÇÃO DE SUA EMPRESA Indústria Comércio Serviço S A SOLUÇÃO COMPLETA PARA ADMNSTRAÇÃO DE SUA EMPRESA ndústria Comércio Serviço S O GestãoPro foi desenvolvido para atender as empresas que atuam nos setores da indústria, comércio e serviço. O grande diferencial

Leia mais

COMPRAS POR GRUPO DE PRODUTOS

COMPRAS POR GRUPO DE PRODUTOS COMPRAS POR GRUPO DE PRODUTOS Compras Por Grupo de Produtos Escopo do projeto Realizar a divisão de compra de grupo de produtos entre os compradores Alinhamento estratégico Tema: Suprimentos. Objetivo

Leia mais

PESQUISA INFORMATIVO SENAI 5.5. Sua participação é importante para o SENAI continuar elevando o nível de qualidade da Educação Profissional

PESQUISA INFORMATIVO SENAI 5.5. Sua participação é importante para o SENAI continuar elevando o nível de qualidade da Educação Profissional INFORMATIVO SENAI 5.5 TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE O MUNDO SENAI PESQUISA INSTITUCIONAL S E N A I - R O. 2 01 5 MOSTRAR SEU SORRISO DE SATISFAÇÃO Sua participação é importante para o SENAI continuar

Leia mais

Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais I

Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais I Administração de Recursos Materiais e Patrimoniais I Recursos e PRP (Processo de Realização do Produto) Prof. Marcos César Bottaro Os Recursos RECURSOS: é tudo que gera ou tem a capacidade de gerar riqueza

Leia mais

Otimizar a água nos centros comerciais

Otimizar a água nos centros comerciais Otimizar a água nos centros comerciais Otimizar a água nos centros comerciais A Sonae Sierra necessita de energia, de água e de matéria-prima não renovável para que seja possível construir e operar os

Leia mais

MANAGED DEVICE SERVICES

MANAGED DEVICE SERVICES 01 MDS CTIS MANAGED DEVICE SERVICES case mds ctis 01 IMPRESSÃO DEPARTAMENTAL SETOR DE ATUAÇÃO CLIENTE Banco/Financeiro VIGÊNCIA 48 meses, prorrogáveis por até 60 meses. ABRANGÊNCIA Nacional MDS CTIS Devido

Leia mais

Brasil EPC. Código Eletrônico de Produto. Volume 3

Brasil EPC. Código Eletrônico de Produto. Volume 3 Brasil EPC Código Eletrônico de Produto Volume 3 A implementação do código eletrônico de produto (EPC) e da tecnologia de identificação por radiofrequência (RFID), promete importantes benefícios aos consumidores

Leia mais

GENOVA MONITORAMENTO DE PARÂMETROS HÍDRICOS E METEOROLÓGICOS

GENOVA MONITORAMENTO DE PARÂMETROS HÍDRICOS E METEOROLÓGICOS GENOVA MONITORAMENTO DE PARÂMETROS HÍDRICOS E METEOROLÓGICOS 2015 MONITORAMENTO EM TEMPO REAL O monitoramento por tempo real proporciona uma grande eficiência no sistema de segurança de monitoramento das

Leia mais

Gestão de Segurança da Informação. Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006. Curso e Learning. Sistema de

Gestão de Segurança da Informação. Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006. Curso e Learning. Sistema de Curso e Learning Sistema de Gestão de Segurança da Informação Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste

Leia mais

SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE FROTA

SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE FROTA R SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE FROTA PLANEJE, OPERE E GERENCIE SUA FROTA PARA DESENVOLVER SEUS NEGÓCIOS MOTIVOS PARA USAR O T-Link permite que você se mantenha conectado e acompanhe o equipamento, monitore

Leia mais

Conceituação Entende-se por estoque quaisquer quantidades de bens físicos que sejam conservados, de forma improdutiva, por algum intervalo de tempo.

Conceituação Entende-se por estoque quaisquer quantidades de bens físicos que sejam conservados, de forma improdutiva, por algum intervalo de tempo. Conceituação Entende-se por estoque quaisquer quantidades de bens físicos que sejam conservados, de forma improdutiva, por algum intervalo de tempo. Moreira, 2008 Por que os estoques são necessários? Disponibilizar

Leia mais

SofitView! Uma nova forma de fazer gestão da sua frota

SofitView! Uma nova forma de fazer gestão da sua frota SofitView! Uma nova forma de fazer gestão da sua frota ALGUNS DESAFIOS NÃO MUDAM... DESAFIOS INTERNOS Aumento da disponibilidade da frota Redução dos custos da frota Controle dos custos por KM rodado Decisões

Leia mais

Introdução. Sucesso organizacional + Ambiente de Mudança. Adotar uma ESTRATÉGIA. Criar vantagem competitiva sustentada

Introdução. Sucesso organizacional + Ambiente de Mudança. Adotar uma ESTRATÉGIA. Criar vantagem competitiva sustentada Introdução Sucesso organizacional + Ambiente de Mudança Adotar uma ESTRATÉGIA Criar vantagem competitiva sustentada Elemento unificador que dá coerência e direcção às decisões individuais da empresa Introdução

Leia mais

Cinco maneiras de transformar a experiência do cliente conectado

Cinco maneiras de transformar a experiência do cliente conectado Cinco maneiras de transformar a experiência do cliente conectado EXPERIÊNCIA DE MARCA ENTREGA FIDELIDADE BIG DATA MOBILIDADE DA LOJA A solução multicanal Uma Loja, Uma Experiência,da Zebra, trabalha para

Leia mais

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área

Missão e objetivos da empresa X X X X X. Objetivos por área X X Qualidade das informações X X X X X Integração dos orçamentos por área Visão por meio das atividades de valor) Preço Prazo Assistência Técnica Modelo de gestão Análise de aspectos políticos governamentais, econômicos e legais Planejamento estratégico Orçamento empresarial

Leia mais

Prova 01. Cadeia de Suprimentos 01

Prova 01. Cadeia de Suprimentos 01 Prova 01 Acadêmico(a): 24/11/2014 Matrícula: Assinatura: Obs: Rubricar cada página da avaliação Pergunta 01 Em toda a cadeia de suprimentos, a utilização de equipamentos e de dispositivos de movimentação

Leia mais