DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO"

Transcrição

1 de Controle de Pedidos Versão 2.0 DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO

2 Página 2 / 8 de Controle de pedidos HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 25/09/ Elaboração do Documento Bruno Mota 29/09/ Revisão do Documento Adriano Marra 14/11/ Atualização do Documento Ricardo Reis IT Solutions Project Página 2 / 8 de Controle de Pedidos Versão 2.0

3 Página 3 / 8 de Controle de pedidos SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO Convenções, termos e abreviaturas Referências REGRAS DE NEGÓCIO Manter Ponto Remoto Manter Usuário Manter Produtos Manter Pedidos Manter Ordem de Serviço Relatórios APROVAÇÃO... 8 IT Solutions Project Página 3 / 8 de Controle de Pedidos Versão 2.0

4 Página 4 / 8 de Controle de pedidos 1. INTRODUÇÃO Este documento especifica as regras negociais do sistema, fornecendo aos desenvolvedores as informações necessárias para o projeto e implementação, assim como para a realização dos testes e homologação do sistema, no que tange ás regras de negócio Convenções, termos e abreviaturas Termo Acuridacidade FIFO Login Perfil Rastreabilidade RFID Ruptura de Estoque Safety Stock Significado É a exatidão de uma operação ou de uma tabela. FIRST IN, FIRST OUT é um conceito de movimentação de materiais em estoque onde a utilização desses materiais deve seguir preferencialmente a mesma ordem de recebimento (OBS: O prazo de validade real de cada item deve prevalecer sobre a ordem de recebimento). Nome do usuário para acesso ao sistema. Níveis de acesso. É a habilidade de descrever a história, aplicação, processos ou eventos e localização (origem e destino) de um determinado produto, por meio de registros e identificação. Radio Frequency Indentification Identificação por radiofreqüência Caracteriza nível de estoque igual a zero e impossibilidade de atendimento a uma necessidade de consumo. É caracterizado pelo ato de manter níveis de estoque suficientes para evitar faltas de estoque diante da variabilidade da demanda e da incerteza da reposição do produto quando necessário Referências Documentos relacionados ao e/ou mencionados nas seções a seguir: Documento Data Versão Local Documento de Visão 14/08/ Documento de Requisitos 07/09/ REGRAS DE NEGÓCIO 2.1. Manter Ponto Remoto IT Solutions Project Página 4 / 8 de Controle de Pedidos Versão 2.0

5 Página 5 / 8 de Controle de pedidos [RN2.1.1] Todo ponto remoto deve ser criado proveniente de uma Criação de Ponto Remoto ordem de serviço, ou seja, caso não exista uma ordem de serviço o ponto remoto não poderá ser criado. [RN2.1.2] Descrição de Ponto Remoto Todo ponto remoto criado deve possuir uma descrição obrigatória. [RN2.1.3] Responsável pelo Ponto Remoto Todo Ponto Remoto deve ter um responsável, com o perfil no mínimo de engenheiro válido e ativo. Todo ponto remoto, após sua criação, deve possui um Estoque de Ponto Remoto [RN2.1.4] estoque mínimo cadastrado de acordo com a indicação na ordem de serviço para se tornar Ativo Manter Usuário [RN2.2.1] [RN2.2.2] [RN2.2.3] Perfil de acesso ao módulo Situação do usuário Bloqueio de usuário por inatividade Somente usuários com perfil de Master (Nível 1 - Administrador), terão acesso ao módulo Manter Usuário. Todo usuário cadastrado recebe a condição ou status de ATIVO. Essa condição se manterá desde a data de sua inclusão até a data de fechamento de ser cadastro, passando então para INATIVO. Todo usuário que ficar afastado da empresa por um período maior que 30 (trinta) dias, tem que ter seu login de acesso bloqueado automaticamente. A todo usuário cadastrado deve-se atribuir níveis de acesso ao sistema, tipo: Nivel 1 (Master): Acesso a todos os módulos do sistema [RN2.2.4] [RN2.2.5] Níveis de acesso Segurança de senha Nível 2: Acesso aos módulos: Ordem de Serviço, Ponto Remoto, Pedidos e Relatórios referentes a esses módulos. Nível 3: Acesso aos módulos: Pedidos e Relatórios referentes a esses módulos. Nível 4: Acesso aos módulos: Produto, Pedidos e Relatórios referentes a esses módulos. A senha tem que ser criptografada e obrigatória, composta de no mínimo 6 (seis) e no máximo 8 (oito) caracteres. IT Solutions Project Página 5 / 8 de Controle de Pedidos Versão 2.0

6 Página 6 / 8 de Controle de pedidos 2.3. Manter Produtos [RN2.3.1] [RN2.3.2] [RN2.3.3] [RN2.3.4] [RN2.3.5] Reposição de Produtos Estoque Real Ruptura de Estoque Estoque de Segurança Disponibilização de Produto Organização do Produto Se a previsão de consumo é indicada na ordem de serviço, então a reposição do produto, em relação ao estoque real, também deve ser executada sempre que um novo ponto remoto for criado. Um produto não pode sofre ruptura de estoque, considerando todas as ordens de serviço referente a todos os pontos remotos cadastrados. O estoque de segurança, ou Safety Stock, é igual a 20% do produto necessário para atender ao ponto remoto solicitante Se o produto tiver data de validade, então deve ser disponibilizado levando em consideração a data de vencimento do mesmo. Isto se dará através da movimentação FIFO deste produto. Todo produto tem que ter uma Etiqueta Inteligente ou RFID visando garantir a Acuridacidade e Rastreabilidade do produto Manter Pedidos [RN2.4.1] [RN2.4.2] [RN2.4.3] Conflito entre materiais solicitados no pedido e materiais disponibilizados na Ordem de serviço Descrição do Pedido de Produtos Filtro de Pesquisa de Produtos Os tipos de materiais solicitados pelos pontos remotos não podem ser divergentes dos tipos de materiais especificados na ordem de serviço daquele ponto remoto. No filtro de pesquisa para realização da consulta de produtos por meio de descrição, o usuário deve informar no mínimo três caracteres na descrição do produto para que a pesquisa possa ser realizada. Na consulta de produtos o sistema não deve realizar a consulta caso nenhum parâmetro de pesquisa seja informado. Pois o alto número e disponibilidade de produtos iria comprometer a performance do sistema caso todos os registros fossem retornados de uma só vez Manter Ordem de Serviço [RN2.5.1] [RN2.5.2] Numeração de Ordem de Serviço Freqüência de Emissão de Ordem de Serviço A ordem de serviço tem que ser emitida com numeração seqüencial e não repetitiva Campo automático preenchido pelo sistema. Ao mesmo engenheiro poderá ser emitido somente: IT Solutions Project Página 6 / 8 de Controle de Pedidos Versão 2.0

7 Página 7 / 8 de Controle de pedidos Até 2 (duas) Ordens de Serviço para obras com estimativa de duração acima de 24 meses. Até 4 (quatro) Ordens de Serviço para obras com estimativa de duração de 12 a 24 meses. [RN2.5.3] Controle de Ordem de Serviço Até 6 (seis) Ordens de Serviço para obras com estimativa de duração abaixo de 12 meses. O sistema deve comunicar automaticamente ao departamento de engenharia cada evolução no status da Ordem de Serviço, ou seja, caso a OS seja recebida pelo ponto remoto, concluída, bloqueada ou atrasada Relatórios [RN2.6.1] [RN2.6.2] [RN2.6.3] [RN2.6.4] Envio de Relatórios Estoque Mínimo Acesso a Relatórios Relatórios de Ordens de Serviço O relatório de Ordem de Serviço x Pedidos deve ser enviado diariamente ao corpo gerencial todo final de dia automaticamente. Se a quantidade de materiais e equipamentos alcanças status inferior a 20% do normal (estoque de segurança), o gerente do almoxarifado deverá, com base no relatório, comunicar o setor de compras e aquisições. Todos os relatórios devem possuir controle de visualização, ou seja, só poderão ser apresentados aos usuários com nível de acesso coerente de acordo com a regra [RN2.2.4] A lista de Ordens de Serviço para cada ponto remoto deve ser apresentada imediatamente ao engenheiro responsável pelo ponto assim que ele acesse o módulo relatório. IT Solutions Project Página 7 / 8 de Controle de Pedidos Versão 2.0

8 Página 8 / 8 de Controle de pedidos 3. APROVAÇÃO Estou ciente e de acordo com as informações passadas por mim para a composição deste documento e com o conteúdo deste. Data: 16/11/2010 Data: 18/08/2010 RESPONSÁVEL SOLICITANTE Adriano Marra Gerente de s IT- Solutions Project Professor Wilson Amaral Martins Engenharia de Software Faculdade de Tecnologia SENAC IT Solutions Project Página 8 / 8 de Controle de Pedidos Versão 2.0

ESPECIFICAÇÃO DE CASO DE USO

ESPECIFICAÇÃO DE CASO DE USO de Controle de Pedidos Versão 2.0 ESPECIFICAÇÃO DE CASO DE USO GERAR RELATÓRIO Página 2 / 7 de Controle de Pedidos HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 14/11/2010 1.0 Elaboração do Documento

Leia mais

Sub-rogação de Proponente

Sub-rogação de Proponente MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Sub-rogação de Proponente Perfil

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL

TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL Manual de orientação do Sistema de Requisição de Recibos Anuais SRA Versão 1.0 Sumário Apresentação do sistema... 3 Requisitos do sistema... 3 Cadastrar uma senha para acessar

Leia mais

- Manual tocou.com - Anunciantes

- Manual tocou.com - Anunciantes - Manual tocou.com - Anunciantes Este manual se destina aos anunciantes que utilizam ou desejam utilizar o tocou.com. 2009 SUMÁRIO Apresentação... 2 Tipos de contas de usuários do tocou.com... 3 Requisitos

Leia mais

S N FI SPED PIS/CO 0

S N FI SPED PIS/CO 0 0SPED PIS/COFINS Versão Observação Data Modificação Responsável 1 Criação do Manual 31/03/2011 Edilson J. Martins 2 Natureza de operação, CST PIS Cofins por empresa 30/05/2011 Edilson J. Martins Página

Leia mais

SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. APLICAÇÃO 3. ATRIBUIÇÃO E RESPONSABILIDADE 4. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 5. TERMINOLOGIA 6. DESCRIÇÃO DO PROCESSO/ATIVIDADE

SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. APLICAÇÃO 3. ATRIBUIÇÃO E RESPONSABILIDADE 4. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 5. TERMINOLOGIA 6. DESCRIÇÃO DO PROCESSO/ATIVIDADE Aprovado ' Elaborado por Fernando Cianci/BRA/VERITAS em 16/09/2014 Verificado por Mercio Sobrinho em 16/09/2014 Aprovado por Sandro de Luca/BRA/VERITAS em 16/09/2014 ÁREA GFI Tipo Procedimento Regional

Leia mais

Fluxo de elaboração e aprovação de POP s v.1 - Cód

Fluxo de elaboração e aprovação de POP s v.1 - Cód DETALHAMENTO DO FLUXO Fluxo de elaboração e aprovação de POP s v.1 - Cód. 53610 POP: ATENDIMENTO AO TELEFONE Requisitante: Bibiana Pereira (bibiana) PASSO A PASSO DO FLUXO Cód. Tarefa Início Conclusão

Leia mais

Manual do Sistema Notas Promissórias

Manual do Sistema Notas Promissórias Este documento não deve ser reproduzido sem autorização da FCDL/SC Aprovação: Representante da Direção Ademir Ruschel Elaboração: Supervisor da Qualidade Sílvia Regina Pelicioli www.fcdl-sc.org.br Página

Leia mais

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência

SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras. Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência SISCOAF Sistema de Controle de Atividades Financeiras Cadastro e Habilitação Declaração de Inocorrência Sumário ORIENTAÇÕES GERAIS... 3 O que são Pessoas Obrigadas... 4 O que é o SISCOAF... 4 Quem deve

Leia mais

Junho Utilização do CCS

Junho Utilização do CCS Utilização do CCS Acesso O acesso à tela de login deve ser feito por meio da página principal do Banco Central na internet, www.bcb.gov.br, clicando-se no menu vertical de opções (parte esquerda), em Sistema

Leia mais

As implementações efetuadas nos módulos MOV, EST e FIS se referem as especificações da Nota Técnica

As implementações efetuadas nos módulos MOV, EST e FIS se referem as especificações da Nota Técnica Manifestação do Destinatário Eletrônica MD-e Produto : RM Totvs Gestão de Estoque, Compra e Faturamento Bibliotecas RM : 11.52.63 ou superior Processo : Manifesto do Destinatário Eletrônico MD-e Subprocesso

Leia mais

Material de Apoio. Portal de Atendimento Betha Sistemas

Material de Apoio. Portal de Atendimento Betha Sistemas Material de Apoio Portal de Atendimento Betha Sistemas Sumário 1. Portal de Atendimento Cliente Betha 1.1. Como realizar o acesso ao novo Portal de Atendimento 1.2. Como abrir um chamado pelo Portal de

Leia mais

Tribunal Superior Eleitoral

Tribunal Superior Eleitoral Tribunal Superior Eleitoral Eleições 2010 SPCE 2010 Manual para Importação da Prestação de Contas Agosto/2010 O SPCE, Sistema de Prestação de Contas de Campanhas Eleitorais, é o sistema desenvolvido pela

Leia mais

ERP BRASCOMM Sistema de Gestão Empresarial 100% Web. Manual do Usuário. Módulo de CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente

ERP BRASCOMM Sistema de Gestão Empresarial 100% Web. Manual do Usuário. Módulo de CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente ERP BRASCOMM Sistema de Gestão Empresarial 100% Web Manual do Usuário Módulo de CRM Gestão de Relacionamento com o Cliente O módulo de CRM possui ferramentas práticas para auxiliar no atendimento ao cliente

Leia mais

Informativo de Versão 19.03

Informativo de Versão 19.03 Informativo de Versão 19.03 Índice ERP Faturamento e Cupom Fiscal - ECF... 2 Emissão de NF-e e Emissão de Cupom Fiscal (Chamado 25717)... 2 Movimento Entrada de Produtos (Chamado 25318)... 7 Emissão e

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO 07/JUNH0/2016

PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO 07/JUNH0/2016 PORTAL DE COMPRAS PÚBLICAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO 07/JUNH0/2016 Versão 4.0 Ambiente de Homologação 07/06/2016 S U M Á R I O 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 OBSERVAÇÕES IMPORTANTES... 3 3 SISTEMA...

Leia mais

Primeira Edição: 23/08/2010 Página 1 de 7 Revisão 02 AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA PROCEDIMENTO

Primeira Edição: 23/08/2010 Página 1 de 7 Revisão 02 AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA PROCEDIMENTO Página 1 de 7 REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA 00 23/08/2010 Emissão do Documento 01 05/11/2010 Junção e POP.ADM.008, revisão do procedimento 02 08/11/2011 Alteração da logomarca Claudiane

Leia mais

Manual do Usuário. Sistema de Notas Fiscais Produtor/Avulsa. Módulo NFPA - e

Manual do Usuário. Sistema de Notas Fiscais Produtor/Avulsa. Módulo NFPA - e Secretaria de Estado de Fazenda de Mato Grosso Superintendência do Sistema Administrativo Fazendário Superintendência Adjunta de Gerenciamento de Tecnologia da Informação Manual do Usuário Sistema de Notas

Leia mais

SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PORTAL ESTUDANTE PASSO A PASSO PROCEDIMENTOS

SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PORTAL ESTUDANTE PASSO A PASSO PROCEDIMENTOS SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA PASSO A PASSO PROCEDIMENTOS Origem: Data de Criação: 01/07/2010 Ultima alteração: Versão: 1.2 Tipo de documento: PRO-V1. 0 Autor: Adriano Padovani Colaborador:

Leia mais

Manual de Utilização do Citsmart Mobile

Manual de Utilização do Citsmart Mobile 16/08/2013 Manual de Utilização do Citsmart Mobile Fornece orientações necessárias para utilização da aplicação Citsmart Mobile. Versão 1.0 15/05/2014 Visão Resumida Data Criação 15/05/2014 Versão Documento

Leia mais

Thiago Barbosa, SCM-Vendor Master Data Management, 16/12/2015 Portal de Fornecedores Web Preenchimento do novo portal para cadastro de fornecedores

Thiago Barbosa, SCM-Vendor Master Data Management, 16/12/2015 Portal de Fornecedores Web Preenchimento do novo portal para cadastro de fornecedores Thiago Barbosa, SCM-Vendor Master Data Management, 16/12/2015 Portal de Fornecedores Web Preenchimento do novo portal para cadastro de fornecedores ABB Slide 1 Atualização Portal Gefor Web O portal para

Leia mais

UNIMED LITORAL MANUAL DE PROCESSOS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

UNIMED LITORAL MANUAL DE PROCESSOS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO UNIMED LITORAL MANUAL DE PROCESSOS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO MANUAL PORTAL UNIMED AUTORIZAÇÃO Site: www.unimedlitoral.com.br/planodesaude A senha e login será sempre o CPF do Médico Desenvolvido por: Larissa

Leia mais

Agência Municipal de Empregos Manual do Empregador

Agência Municipal de Empregos Manual do Empregador Agência Municipal de Empregos Manual do Empregador O Manual do Empregador, do sistema Agência Municipal de Empregos (AME), é organizado em duas seções: A - Visão geral da utilização do sistema pelo Empregador

Leia mais

Manual do cadastro de clientes

Manual do cadastro de clientes Manual do cadastro de clientes Os processos comerciais iniciam com o cadastro de clientes, que deve ser feito com o programa 203. Este programa possui várias guias, também conhecidas como orelhas, que

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO AA 15/2016 DILIGÊNCIA DOCUMENTAÇÃO DE PROPOSTA LOGIKS CONSULTORIA E SERVICOS EM TECNOLOGIA DA INFORMACAO LTDA.

PREGÃO ELETRÔNICO AA 15/2016 DILIGÊNCIA DOCUMENTAÇÃO DE PROPOSTA LOGIKS CONSULTORIA E SERVICOS EM TECNOLOGIA DA INFORMACAO LTDA. PREGÃO ELETRÔNICO AA 15/2016 DILIGÊNCIA DOCUMENTAÇÃO DE PROPOSTA LOGIKS CONSULTORIA E SERVICOS EM TECNOLOGIA DA INFORMACAO LTDA. Conforme informado na sessão pública realizada em 12/05/2016, foi verificada

Leia mais

POP Nº XII VISTORIA PRÉVIA

POP Nº XII VISTORIA PRÉVIA Procedimentos Operacionais Padronizados: POP Nº XII VISTORIA PRÉVIA Revisão Adrianne Paixão Silvia Liane Versão 2.0 Procedimentos Operacionais Padronizados: POP Nº XII VISTORIA PRÉVIA Elaboração/Revisão:

Leia mais

CIDADECOMPRAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO SETEMBRO/2014

CIDADECOMPRAS GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO SETEMBRO/2014 Manual do Administrador GUIA DO ADMINISTRADOR PREGÃO ELETRÔNICO SETEMBRO/2014 Versão 4.0 09/2014 S U M Á R I O 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 OBSERVAÇÕES IMPORTANTES... 3 3 SISTEMA... 5 3.1 TELA INICIAL DO ADMINISTRADOR...

Leia mais

1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para elaboração e controle dos documentos e registros do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ).

1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para elaboração e controle dos documentos e registros do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ). Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO PROCEDIMENTO DE CONTROLE DE DOCUMENTOS E REGISTROS Responsável: Juliana Maria Gomes de Almeida Alves Cópia Controlada

Leia mais

Manual de Utilização. Atualização Versão 3.6. Este documento tem como objetivo explicar o funcionamento das novidades que compõem a versão 3.6.

Manual de Utilização. Atualização Versão 3.6. Este documento tem como objetivo explicar o funcionamento das novidades que compõem a versão 3.6. Manual de Utilização Atualização Versão 3.6 Este documento tem como objetivo explicar o funcionamento das novidades que compõem a versão 3.6. SUMÁRIO Pré-Requisitos... 2 Telas... 6 Cadastro de Funcionário...

Leia mais

Ministério do Trabalho Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho SCPO SISTEMA DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS

Ministério do Trabalho Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho SCPO SISTEMA DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS Ministério do Trabalho Secretaria de Inspeção do Trabalho Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho SCPO SISTEMA DE COMUNICAÇÃO PRÉVIA DE OBRAS PERGUNTAS E RESPOSTAS Brasília - DF Ano 2016 1 Sumário

Leia mais

Universidade Federal do Pampa Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC 10/09/2013

Universidade Federal do Pampa Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC 10/09/2013 2013 Núcleo de Tecnologia da Informação e Comunicação - NTIC 10/09/2013 REITORA Ulrika Arns VICE-REITOR Almir Barros da Silva Santos Neto DIRETOR DO NTIC Leonardo Bidese de Pinho COORDENADOR DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

Coordenação de Estágio Integrado. Instruções para o cadastro do Plano de Trabalho dos Alunos no SGE

Coordenação de Estágio Integrado. Instruções para o cadastro do Plano de Trabalho dos Alunos no SGE Coordenação de Estágio Integrado Instruções para o cadastro do Plano de Trabalho dos Alunos no SGE 14 de Novembro de 2014 Fluxo do Processo O Plano de Trabalho é o instrumento em que estão descritos os

Leia mais

Código Multicanal (7 dígitos numéricos): Código definido pelo utilizador, sendo que não são aceites sequências nem repetições de números:

Código Multicanal (7 dígitos numéricos): Código definido pelo utilizador, sendo que não são aceites sequências nem repetições de números: Identificação Código de utilizador (8 caracteres Alfanuméricos): Código definido pelo utilizador, sendo que não são aceites sequências nem repetições de números ou letras: Ex.: ABC123 Ex.: ACB132 Código

Leia mais

CONTEÚDO Acesso ao sistema...2 Controle de Aplicação Tela de Autenticação...3 MENU DE OPÇÕES DO SISTEMA Cadastro do Colaborador...

CONTEÚDO Acesso ao sistema...2 Controle de Aplicação Tela de Autenticação...3 MENU DE OPÇÕES DO SISTEMA Cadastro do Colaborador... FREQUENCI CONTEÚDO Acesso ao sistema...2 Controle de Aplicação Tela de Autenticação...3 MENU DE OPÇÕES DO SISTEMA Cadastro do Colaborador...4 COORDENADOR ESTADUAL Alocar Coordenador de Polo...5 COORDENADOR

Leia mais

Certificado Digital A1/S1 e A3/S3. Instalação das Cadeias de Certificação

Certificado Digital A1/S1 e A3/S3. Instalação das Cadeias de Certificação Instalação das Cadeias de Certificação Todos os direitos reservados. Imprensa Oficial do Estado S.A. 2010 Pré Requisitos para a instalação Dispositivos de Certificação Digital (todos os modelos) Para que

Leia mais

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo

Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI. Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Assessoria Técnica de Tecnologia da Informação - ATTI Projeto de Informatização da Secretaria Municipal de Saúde do Município de São Paulo Programa Bolsa Família Manual de Operação 10/Abril/2011 Aplicado

Leia mais

Faturamento. Dependendo do seu tipo de negócio, para remeter à empresa contábil os dados das notas fiscais emitidas para cálculo dos. de Faturamento.

Faturamento. Dependendo do seu tipo de negócio, para remeter à empresa contábil os dados das notas fiscais emitidas para cálculo dos. de Faturamento. Faturamento Dependendo do seu tipo de negócio, para remeter à empresa contábil os dados das notas fiscais emitidas para cálculo dos tributos, etc, você deverá usar as opções de Faturamento. Notas Fiscais

Leia mais

SEGURANÇA PATRIMONIAL E OPERACIONAL RD N : 16 DATA DE EMISSÃO 12/08/1999

SEGURANÇA PATRIMONIAL E OPERACIONAL RD N : 16 DATA DE EMISSÃO 12/08/1999 NP- AD-019 1 de 5 Índice: 1 DO OBJETIVO...2 2 DA ÁREA DE APLICAÇÃO...2 3 DAS DEFINIÇÕES...2 3.1 DAS SIGLAS...2 3.2 DOS CONCEITOS...2 3.3 DAS RESPONSABILIDADES...2 4 DA DESCRIÇÃO DE PROCEDIMENTOS...3 4.1

Leia mais

CNES Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde

CNES Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO Ficha nº 34 Módulo Unidade de Atenção em Regime Residencial Dados Operacionais/ Identificação: Entende-se por Unidade de Atenção em Regime Residencial (UARR), os estabelecimentos

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS SISGEN MAI/13

MANUAL DO SISTEMA DE GÊNEROS ALIMENTÍCIOS SISGEN MAI/13 3. CADASTRO 3.8. TELA C070M Menu de Cardápios...03 3.8.1 C071M Menu de Relatórios de Cardápios...03 3.8.2 C070T Cadastro de Cardápios...04 3.8.3 C070C Consulta Validade dos Cardápios...05 3.8.4 C071C Consulta

Leia mais

CONVERJ Execução Folha de Pagamento

CONVERJ Execução Folha de Pagamento 1 CONVERJ Execução Folha de Pagamento Proponente Versão 1.4 Maio/2016 2 Sumário 1 Inclusão de Folha de Pagamento Via Remessa Eletrônica... 3 1.1 Gerenciar Processo de Compra de Folha de Pagamento... 3

Leia mais

Guias TISS As condições de preenchimento dos campos são: 1.Obrigatório: a situação na qual o termo deve ser preenchido, incondicionalmente;

Guias TISS As condições de preenchimento dos campos são: 1.Obrigatório: a situação na qual o termo deve ser preenchido, incondicionalmente; Guia Guias TISS 3.02.01 No TISS 3.02.00 a ANS definiu novo layout para troca de informações entre operadoras e prestadores de serviços, na autorização, cobrança, demonstrativos de pagamento e recurso de

Leia mais

Conferência Municipal / Intermunicipal

Conferência Municipal / Intermunicipal Conferência Municipal / Intermunicipal Sistema de Conferência - Eventos - 1 - 1. Sumário 1. Sumário... 3 2. Configurações Recomendadas... 4 3. Objetivos... 5 4. Solicitar Acesso... 6 5. Menu de Acesso...

Leia mais

Dicas do Roteiro de Análise Funcional

Dicas do Roteiro de Análise Funcional Dicas do Roteiro de Análise Funcional Teste 008 - DAV - Verificar REQUISITO VI. Teste 010 - revogado ->Cancelamento do DAV. (DAV só tem 2 status Emitido Cupom fiscal e em aberto). Teste 011 - Confira se

Leia mais

Forest Stewardship Council FSC Brasil

Forest Stewardship Council FSC Brasil Tutorial - FSC Marketplace Perfil Certificados Para criar um perfil de uma organização certificada, entre na página http://marketplace.fsc.org/ e clique em Registre-se Agora A seguir, insira o e-mail,

Leia mais

3. Engenharia dos requisitos de software

3. Engenharia dos requisitos de software Renato Cardoso Mesquita Departamento de Eng. Elétrica da UFMG renato@cpdee.ufmg.br Engenharia de Software 3. Engenharia dos requisitos de software.......... 3.1. Visão Geral O fluxo de Requisitos reúne

Leia mais

C A R T I L H A. - Recursos Humanos Cargos

C A R T I L H A. - Recursos Humanos Cargos C A R T I L H A - Recursos Humanos Cargos Elaborada por: DIRPD Diretoria de Processamento de Dados Universidade Federal de Uberlândia Maio/2009 Apresentação Esta cartilha foi elaborada para auxiliar os

Leia mais

Antecipação de IPVA. Manual do Usuário. Versão 1.4. Antecipação de IPVA pelo Portal Manual. Antecipação de IPVA pelo Portal 1.

Antecipação de IPVA. Manual do Usuário. Versão 1.4. Antecipação de IPVA pelo Portal Manual. Antecipação de IPVA pelo Portal 1. GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESPECIAL DE ESTADO DE GESTÃO SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DA FAZENDA DIRETORIA DE TECNOLÓGIA E INFORMAÇÃO GERENCIA DE ARRECADAÇÃO Antecipação de IPVA Manual do Usuário

Leia mais

Coordenação de Estágio Integrado. Cadastro de oportunidades sem autenticação do usuário

Coordenação de Estágio Integrado. Cadastro de oportunidades sem autenticação do usuário Coordenação de Estágio Integrado Cadastro de oportunidades sem autenticação do usuário 18 de Novembro de 2014 Acesso ao sistema Para o usuário cadastrar uma oportunidade no (SGE) sem a necessidade de se

Leia mais

seleção de projetos culturais Perguntas Frequentes

seleção de projetos culturais Perguntas Frequentes seleção de projetos culturais Perguntas Frequentes SISTEMA P: Mesmo tendo realizado o cadastro online de Pessoa Jurídica, devo fazer cadastro como Pessoa Física/Proponente? R: Sim, caso você seja o proponente

Leia mais

Objetivo Com o objetivo melhorar a comunicação com o os clientes e dinamizar o atendimento aos usuários, criou-se o Help Desk.

Objetivo Com o objetivo melhorar a comunicação com o os clientes e dinamizar o atendimento aos usuários, criou-se o Help Desk. Objetivo Com o objetivo melhorar a comunicação com o os clientes e dinamizar o atendimento aos usuários, criou-se o Help Desk. O Help Desk é o sistema responsável por gerenciar chamados, com ele, é possível

Leia mais

ANEXO 1 DA INSTRUÇÃO NORMATIVA SF/SUREM Nº 10, DE 23 DE JULHO DE 2009

ANEXO 1 DA INSTRUÇÃO NORMATIVA SF/SUREM Nº 10, DE 23 DE JULHO DE 2009 ANEXO 1 DA INSTRUÇÃO NORMATIVA SF/SUREM Nº 10, DE 23 DE JULHO DE 2009 1 - DADOS TÉCNICOS DE GERAÇÃO DO ARQUIVO 1.1 - CD-ROM de 650MB: 1.1.1 - Formatação: compatível com o MS-Windows; 1.1.2 - Tamanho do

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO. Secretaria de Tecnologia da Informação - STI

UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO. Secretaria de Tecnologia da Informação - STI UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO Secretaria de Tecnologia da Informação - STI Petrolina Dezembro de 2015 SECRETARIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - STI INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS DE REDES Serviço

Leia mais

Guia de Referência Módulo Ata Eletrônica Funcionalidades Referentes à Ata Eletrônica

Guia de Referência Módulo Ata Eletrônica Funcionalidades Referentes à Ata Eletrônica Guia de Referência Módulo Ata Eletrônica Funcionalidades Referentes à Ata Eletrônica Este guia de referência contém passo a passo com os fluxos e procedimentos necessários para gerenciamento e configurações

Leia mais

MANUAL RISCO DE LIQUIDEZ

MANUAL RISCO DE LIQUIDEZ MANUAL DE RISCO DE LIQUIDEZ ANO 2013 COOPERATIVA DE ECONOMIA 1 E CRÉDITO MÚTUO CECREB 1. ESTRUTURA ORGANIZACIONAL - Diretoria Define as Regras de Operacionalização. - Gerência Executa as determinações

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA ANEXO III

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA ANEXO III 1 ANEXO III Cadastro e Habilitação de Fornecedores Nesta tela serão cadastrados os fornecedores, seus representantes, contatos, suas atividades, sócios, contas bancárias, documentos, observações e anotações,

Leia mais

Orientação de cadastro cadsei (cadastro no sei)

Orientação de cadastro cadsei (cadastro no sei) Orientação de cadastro cadsei (cadastro no sei) CADSEI Usuário externo/cadastrado: qualquer pessoa poderá consultar o CADSEI. Após a aprovação do cadastro receberá login e senha para acesso (art.3º, letra

Leia mais

SUMÁRIO. Restrições de Integridade Dicionário de Dados Relacionamentos n-ários Generalização/Especialização em DER

SUMÁRIO. Restrições de Integridade Dicionário de Dados Relacionamentos n-ários Generalização/Especialização em DER BANCO DE DADOS Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Ciência da Computação Prof. Alexandre Veloso de Matos alexandre.matos@udesc.br SUMÁRIO Restrições

Leia mais

O cenário hoje é que o sistema Folha Windows trata por completo o Regime Previdenciário do INSS desde relatórios às guias exigidas neste regime.

O cenário hoje é que o sistema Folha Windows trata por completo o Regime Previdenciário do INSS desde relatórios às guias exigidas neste regime. 1 Regime Previdenciário Visão Geral Escopo do produto Muitas empresas sejam elas privadas, estatais ou mistas trabalham com mais de um regime previdenciário. Por exemplo, os empregados celetistas normalmente

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE APARELHOS TELEFÔNICOS DIGITAIS COM TECLADO ALFANUMÉRICO EMBUTIDO.

TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE APARELHOS TELEFÔNICOS DIGITAIS COM TECLADO ALFANUMÉRICO EMBUTIDO. TERMO DE REFERÊNCIA CONTRATAÇÃO DE EMPRESA PARA FORNECIMENTO DE APARELHOS TELEFÔNICOS DIGITAIS COM TECLADO ALFANUMÉRICO. 1 Maio/2013 TINO GERÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO CONTROLE DE REVISÕES ELABORADO:

Leia mais

QAD Localização Brasil

QAD Localização Brasil QAD Localização Brasil Documentação Técnica Manad Versão eb2 e QAD 2007 Revisão 01 Maio/2008-1 1 OBJETIVOS... 3 2 INTRODUÇÃO... 3 3 CADASTROS... 3 3.1 DADOS CADASTRAIS... 3 3.2 MANUTENÇÃO DOS RESPONSÁVEIS...

Leia mais

Cadastro de Clientes

Cadastro de Clientes Cadastro de Clientes Uma boa gestão começa na importância dada ao cadastro de clientes. O cadastro de clientes é uma ferramenta fundamental para melhorar as vendas da sua empresa e fidelizar seu cliente.

Leia mais

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Cotação de Compra WEB

CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Cotação de Compra WEB CATÁLOGO DE APLICAÇÕES Cotação de Compra WEB Considerações iniciais Esse documento representa o investimento total para desenvolvimento do projeto em questão. Observe atentamente os requerimentos para

Leia mais

Roteiro de verificação da migração dos dados pelas Seções de Pós-graduação da Unesp

Roteiro de verificação da migração dos dados pelas Seções de Pós-graduação da Unesp Roteiro de verificação da migração dos dados pelas Seções de Pós-graduação da Unesp Objetivo Este roteiro tem a finalidade de instruir operacionalmente a consulta de dados na nova versão do SISPG para

Leia mais

MANUAL COMVEST - Participante

MANUAL COMVEST - Participante MANUAL COMVEST - Participante ORIGEM Departamento de TI ASSUNTO Manual do Sistema Comvest - Participante NÚMERO TI-XXX DATA 26/10/2011 Quadro de Revisões NÚMERO DATA REVISÃO EFETUADA REVISÃO 000 ELABORADO

Leia mais

SIPAC MANUAL DE UTILIZAÇÃO PROTOCOLO

SIPAC MANUAL DE UTILIZAÇÃO PROTOCOLO SIPAC MANUAL DE UTILIZAÇÃO PROTOCOLO Índice ACESSO AO PORTAL UFGNet... 3 CONSULTAS... 5 DESPACHOS PENDENTES DE AUTENTICAÇÃO... 5 PROCESSO DETALHADO... 6 PROCESSOS POR DOCUMENTO... 8 PROCESSOS POR INTERESSADO...

Leia mais

HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos)

HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos) Ministério da Saúde Secretaria Executiva Departamento de Informática do SUS HEMOVIDA (CICLO DO SANGUE - Gerenciamento de estoque para grandes eventos) Manual do Usuário Versão 1.0 Fevereiro, 2014 Índice

Leia mais

SISTEMA DE BILHETAGEM AUTOMÁTICA MANUAL MÓDULO PESSOA FÍSICA - SÃO LUÍS

SISTEMA DE BILHETAGEM AUTOMÁTICA MANUAL MÓDULO PESSOA FÍSICA - SÃO LUÍS SISTEMA DE BILHETAGEM AUTOMÁTICA MANUAL MÓDULO PESSOA FÍSICA - SÃO LUÍS Revisão 06 / Abril de 2015 Índice I n t r o d u ç ã o.................................................................................................

Leia mais

Manual da Turma Virtual: NOTÍCIAS e TWITTER. Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo:

Manual da Turma Virtual: NOTÍCIAS e TWITTER. Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo: Manual da Turma Virtual: NOTÍCIAS e TWITTER Para acessar a turma virtual com o perfil Docente, siga o caminho indicado abaixo: MENU TURMA Notícias Esta funcionalidade permite ao docente, realizar o cadastro

Leia mais

Agendamento de Entregas

Agendamento de Entregas Agendamento de Entregas MT-212-00143 - 2 Última Atualização 24/11/2014 I. Objetivos Após este módulo de capacitação você será capaz de: Solicitar um Agendamento de Entregas de Materiais; Acompanhar o andamento

Leia mais

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1

NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/ Rev 1 NORMA DE GESTÃO N.º 4/NORTE2020/2015 1 Rev 1 [Operações públicas FEDER] 1 Não aplicável a operações enquadradas no Sistema de Incentivos às Empresas e a operações cofinanciadas pelo FSE. CONTROLO DO DOCUMENTO

Leia mais

Manual Cadastro de Vagas (Pré matrícula)

Manual Cadastro de Vagas (Pré matrícula) SUMÁRIO Objetivo... 02 Como Acessar a Intranet/Seduc... 02 Autenticação de Usuários... 02 Como Acessar o Cadastro de Vagas... 03 Cadastro de Vagas... 04 Como Cadastrar Oferta... 05 Como Inserir Nova Oferta...

Leia mais

Manual do Sistema PUSH

Manual do Sistema PUSH Manual do Usuário Manual do Sistema PUSH PUSH Template Versão 1.1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Criação de Conta... 4 3. Incluindo Processos... 6 4. Consultar/Excluir Processo... 7 Consulta... 7 Exclusão...

Leia mais

Envio de de Revisão a Instituição de Ensino

Envio de  de Revisão a Instituição de Ensino ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 5 TAREFAS SIMILARES... 6 Entrar no sistema... 6 Sair do sistema... 7 Navegação... 7 Pesquisar um registro... 8 Telas Complementares... 8 Cadastrar um novo registro... 9

Leia mais

GIM- Gerenciador de Indicadores e Metas. GIM Gerenciador de Indicadores e Metas Documento de Arquitetura de Software. Versão 1.0

GIM- Gerenciador de Indicadores e Metas. GIM Gerenciador de Indicadores e Metas Documento de Arquitetura de Software. Versão 1.0 GIM- Gerenciador de Indicadores e Metas GIM Gerenciador de Indicadores e Metas Documento de Arquitetura de Software Versão 1.0 GIM - Gerenciador de Indicadores e Metas Versão: 1.0 Documento de Arquitetura

Leia mais

EDITAL PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS MEIO AMBIENTE MULTIVIX- CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM 001/15

EDITAL PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS MEIO AMBIENTE MULTIVIX- CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM 001/15 EDITAL PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS MEIO AMBIENTE MULTIVIX- CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM 001/15 A Direção Geral da Faculdade do Espírito Santo Multivix Cachoeiro de Itapemirim, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

TUTORIAL PORTAL MAIS EMPREGO CADASTRO DO TRABALHADOR

TUTORIAL PORTAL MAIS EMPREGO CADASTRO DO TRABALHADOR TUTORIAL PORTAL MAIS EMPREGO CADASTRO DO TRABALHADOR Para se cadastrar no Portal Mais Emprego e verificar as vagas de emprego você deve seguir os seguintes passos: 1. Clique no Menu Trabalhador>Vagas de

Leia mais

Inclusão de Validação Biométrica

Inclusão de Validação Biométrica Inclusão de Validação Biométrica Ambiente : Planos de Saúde Data da publicação : 12/11/08 Data da revisão : 12/11/08 Versões : Protheus 8.11 Países : Brasil Sistemas operacionais : Windows Bancos de dados

Leia mais

3. SAC. Acessar o Módulo SAC clicando em abrir; Procedimento Operacional Padrão - POP MEDNET ELABORADO POR: FABIULA ROSA APROVADO POR: GRUPO

3. SAC. Acessar o Módulo SAC clicando em abrir; Procedimento Operacional Padrão - POP MEDNET ELABORADO POR: FABIULA ROSA APROVADO POR: GRUPO 3. SAC Acessar o Módulo SAC clicando em abrir; 1 de 52 3.1 SAC MONITOR Para verificar as empresas de um determinado Gestor, clique em SAC MONITOR. Para visualizar todas as Empresas de um determinado Gestor,

Leia mais

SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL

SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL 1. Como é feita a entrega do Certificado Digital? Resposta: O certificado digital é entregue ao cliente após o procedimento de Validação Presencial, o qual consiste na

Leia mais

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA

LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando o sistema

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE

ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF ORDEM DE SERVIÇO Nº 02, DE 14 DE MARÇO DE 2016. Estabelece calendário de abertura, inventário trimestral, bloqueio e fechamento, referente

Leia mais

ANEXO I PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DA OBRA DE CONTENÇÃO DA BORDA DO LAGO DO SAPIENS PARQUE

ANEXO I PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DA OBRA DE CONTENÇÃO DA BORDA DO LAGO DO SAPIENS PARQUE ANEXO I PROJETO EXECUTIVO DE ENGENHARIA DA OBRA DE CONTENÇÃO DA BORDA DO LAGO DO SAPIENS PARQUE Sumário 1 1 Objetivo... 3 2 Características Principais... 3 2.1 Área de Intervenção... 3 2.2 Projeto Executivo

Leia mais

BAIXA AUTOMÁTICA DAS PARCELAS DO CARTÃO

BAIXA AUTOMÁTICA DAS PARCELAS DO CARTÃO BAIXA AUTOMÁTICA DAS PARCELAS DO CARTÃO Veja como realizar a baixa automática da parcelas do cartão, importando o arquivo retorno enviado pela operadora de cartão, conforme o layout especificado pela CIELO.

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Art. 1º. As atividades complementares têm por finalidade oportunizar ao acadêmico a realização, concomitantemente às disciplinas

Leia mais

Projeto Integrador Sistema de Gestão Empresarial

Projeto Integrador Sistema de Gestão Empresarial Projeto Integrador Sistema de Gestão Empresarial Faculdade Senac Goiás Gestão de Tecnologia da Informação Disciplina: Sistema de Gestão Empresarial Professor: Itair Aluno: Estevão Elias B. Lopes Introdução

Leia mais

Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais - APLs

Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais - APLs Programa de Fortalecimento das Cadeias e Arranjos Produtivos Locais - APLs 1) Quanto à aquisição de equipamentos para apoio à infraestrutura da governança, podem os mesmos serem adquiridos via internet

Leia mais

ANEXO 4 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX SOLICITAÇÃO, PROVIMENTO E PLANEJAMENTO TÉCNICO INTEGRADO DE INTERCONEXÃO

ANEXO 4 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX SOLICITAÇÃO, PROVIMENTO E PLANEJAMENTO TÉCNICO INTEGRADO DE INTERCONEXÃO SOLICITAÇÃO, PROVIMENTO E PLANEJAMENTO TÉCNICO INTEGRADO DE INTERCONEXÃO 1. CONDIÇÕES GERAIS 1.1 Qualquer das Partes poderá, na forma da regulamentação pertinente, solicitar novas Interconexões ou alterações

Leia mais

Manual Integração de documentos Auto-faturação. Gestão Administrativa 3

Manual Integração de documentos Auto-faturação. Gestão Administrativa 3 Manual Integração de documentos Auto-faturação Gestão Administrativa 3 4 de Junho de 2014 Introdução Este manual tem como objetivo ajudar o utilizador configurar o programa de Gestão Administrativa V3

Leia mais

Plataforma Brasil Versão 3.0

Plataforma Brasil Versão 3.0 Plataforma Brasil Versão 3.0 Histórico de Revisão do Manual Versão do Sistema 3.0 Autor Data Descrição Assessoria Plataforma Brasil 17/07/2015 Criação do Documento OBS: Para sugestões, a fim de aprimorar

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA CESU Módulo Concurso

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA CESU Módulo Concurso Administração Central Unidade do Ensino Superior de Graduação CESU MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA CESU Módulo Concurso Versão 1.0 Abril / 2016 Sumário INTRODUÇÃO... 3 ACESSO AO SISTEMA... 4 DADOS CADASTRAIS...

Leia mais

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA MANUAL DO PROMOTOR ANEXO 2: PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE PEDIDO DE PAGAMENTO

PROGRAMA CIDADANIA ATIVA MANUAL DO PROMOTOR ANEXO 2: PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE PEDIDO DE PAGAMENTO PROGRAMA CIDADANIA ATIVA MANUAL DO PROMOTOR ANEXO 2: PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO DE PEDIDO DE PAGAMENTO É importante ler e analisar atentamente este anexo, bem como o Manual do Promotor, antes de proceder

Leia mais

PJe - NOVIDADES DA VERSÃO ADVOGADOS E PROCURADORES

PJe - NOVIDADES DA VERSÃO ADVOGADOS E PROCURADORES PJe - NOVIDADES DA VERSÃO 1.7.1.5 ADVOGADOS E PROCURADORES Esse documento tem como objetivo apresentar as novidades da versão 1.7.1.5 do Sistema Processo Judicial Eletrônico (PJe), liberada em 31/08/2015.

Leia mais

Manual de preenchimento da planilha de cálculo do índice de nacionalização

Manual de preenchimento da planilha de cálculo do índice de nacionalização Manual de preenchimento da planilha de cálculo do índice de nacionalização Atualizado em 02/07/15 Pág.: 1/9 SUMÁRIO Introdução... 3 1. Índice de nacionalização... 3 2. Objetivo da planilha... 4 3. O preenchimento

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - 2.5B

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - 2.5B BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO CORDILHEIRA GESTÃO WEB - 2.5B 1 - Logomarca da empresa na tela principal Alterada a tela principal do sistema para exibir a logomarca da empresa no lugar do atalho para acesso

Leia mais

PROCESSO DE CANCELAMENTO

PROCESSO DE CANCELAMENTO PROCESSO DE CANCELAMENTO 1. Processo de Cancelamento do Pedido 1 1.1 Conferindo o Cancelamento da Nota Fiscal do Pedido 4 1.2 Ativação de Conta Corrente Residual 5 1.3 Como consultar um Pedido Cancelado?

Leia mais

Orientações ao Administrador Regional

Orientações ao Administrador Regional Orientações ao Administrador Regional Antes de iniciarmos a Formação do Administrador Regional é importante lembrarmos que o mesmo deverá ser cadastrado por um Administrador Geral (SEDUC). Para realizar

Leia mais

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO ACERVO

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO ACERVO POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO DO ACERVO 1 POLÍTICA DE SELEÇÃO 1.1 Objetivos Permitir o crescimento racional e equilibrado do acervo de acordo com cada curso; Identificar os elementos adequados à formação

Leia mais

1. Selecione a linha que deseja excluir a declaração na coluna Ação, do painel Declarações. Após isso, clique sobre o botão "Excluir".

1. Selecione a linha que deseja excluir a declaração na coluna Ação, do painel Declarações. Após isso, clique sobre o botão Excluir. Declarações O que é isto? O que isto faz? Esta página tem por objetivo auxiliá-lo na localização de declarações já cadastradas, bem como na criação de novas declarações. Saiba que, uma vez localizada,

Leia mais

Manual do Sistema Certidão CNJ

Manual do Sistema Certidão CNJ Manual do Usuário Manual do Sistema Certidão CNJ Certidão CNJ Template Versão 1.1 SUMÁRIO 1. Acesso ao sistema... 3 2. Emissão da Certidão... 5 3. Validação da Certidão CNJ... 8 Por Numeração da Certidão...

Leia mais