Analista de Negócio 3.0

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Analista de Negócio 3.0"

Transcrição

1 da da [incompleto] termos Após a elaboração da proposta de, é importante definir qual será tempo estimado implementar a. Neste estudo de caso, a informação sobre estimativa de tempo esta na Demanda de Negócio: - Tempo requerido substituição: 3 meses AN V 3.0 [68] Rildo F Santos 1

2 Analisar as Oportunidades: Ambiente externo Ambiente interno da [incompleto] termos No desenvolvimento de, é comum surgir. Para identificar e Utilizaremos a Análise de SWOT. SWOT (Strenghts - Forças, Weaknesses - Fraquezas, Opportunities - Oportunidades e Threats - Ameaças) Análise de SWOT A Análise SWOT é uma ferramenta (ou técnica) utilizada fazer análise de cenário, sendo usado como base gestão e planejamento estratégico, ela pode ser utilizada análise de cenários simples e complexos. Neste estudo de caso utilizaremos a Análise de SWOT fazer análise de cenário da. Forças preservar Oportunidades Fraquezas melhorar Ameaças aproveitar Análise SWOT é uma visão de alto nível, algumas vezes será necessário fazer uma avaliação mais detalhada. AN V 3.0 [68] Rildo F Santos 2

3 Análise SWOT. Exemplo: Ambiente externo Ambiente interno Externo Interno Aplicando a Análise de SWOT no Estudo de Caso: Informações que deve ser consideradas: Driver: Redução de Custo Escopo: Dentro do escopo: Substituição do pacote MS Office pelo Open Office. Observação: O legado do MS Office deverá ser preservado. Fora do escopo da : Software e Aplicações de Missão Critica. Análise de SWOT Forças Fraquezas preservar melhorar Incorporar na descrição da Ajuda Forças (pontos fortes) - Tem as funcionalidades básicas do pacote MS Office - É open source - Boa usabilidade - Portabilidade de extensão de arquivo (salva no formato MS- Office) - Suporta os arquivos legados Tratar com restrição da Atrapalha Fraquezas (pontos fracos) - Não atende usuários avançados de planilha de calculo (Heavy Users) Oportunidades Ameaças (Riscos) Oportunidades aproveitar Ameaças Ponto de partida utilização de ferramentas open source. Após a da divulgar outras áreas e usuários chaves - Falta de suporte técnico oficial - Continuidade do produto Tratar com a Técnica análise de Risco AN V 3.0 [68] Rildo F Santos 3

4 Definir Nível de Risco Análise de Risco Questão chave, Gestão de Risco: Qual é a apetite (ou tolerância) de da empresa? AN V 3.0 [68] Rildo F Santos 4

5 Gestão de Risco Comunicação Monitoramento e Análise Critica Gestão de Risco é um processo sistemático que tem como objetivo identificação, avaliação / analise, resposta (ação), comunicação e monitoramento de s. Estabelecimento do contexto Ferramenta: PDCA Fase Ação Identificação de s Planejar Estabelecer Contexto Identificar de s Análise/Avaliação Plano de Resposta ao Risco Análise dos s Avaliação dos s Executar Verificar Agir Implementação do Plano de Resposta ao Risco Monitoramento e Análise Critica Comunicar o Manter o melhorar o processo de Gestão de Risco Resposta ao s Modelo de Gestão de Risco da ISO AN V 3.0 [68] Rildo F Santos 5

6 Técnica de Análise de Risco. Exemplo: Exemplo de Score de Risco Para o Serviço de Impressão Probabilidade Impacto Alto 5 5 Médio 3 3 Baixo 1 1 Mitigar, controlar, Aceitar Probabilidade x Impacto Mitigar, Mitigar, controlar, controlar, Transferir, controlar Mitigar, controlar, legenda Alto Médio Baixo Aceitar Transferir, Aceitar controlar Risco Continuidade do Produto [1] Probabilidade (P) Impacto (I) Severidade (PxI) Ação M A 15 Mitigar, controlar e Plano de Ação Manter a compatibilidade com o pacote MS Office Falta de suporte técnico [2] A M 15 Mitigar, controlar e Treinar a equipe de suporte técnica interna. Definir e implementar Planos de Ação Notas: [1][2] Baseado destas informações foi histórico do mercado, uma vez que empresa não tem cultura de uso de ferramentas Open Source. AN V 3.0 [68] Rildo F Santos 6

7 Definir Ganhos e Benefícios da da [incompleto] termos Definição dos Ganhos e Benefícios da, é a parte mais significante em, pois, é necessário demonstrar de forma clara e objetiva qual o valor agregado da O negócio. Ganhos podem ser quantitativos e qualitativos. Neste Estudo os benefícios são quantitativos, logo será necessário calcular a TIR (podemos dizer ROI da ) e VPL. Informações importante: - As despesas estão no item A taxa de atratividade é de 9%. AN V 3.0 [68] Rildo F Santos 7

8 Glossário de Termos da [incompleto] termos o negócio: Todos os termos técnicos e/ou de negócio relevantes o entendimento do pelas partes interessadas, devem fazer parte do termos. AN V 3.0 [68] Rildo F Santos 8

9 Atualizar da [incompleto] negócio Atualizar : As informações identificadas e coletadas nas atividades devem ser utilizadas atualizar o. Preencher os itens: 8, 9, 10, 11, 12 e 13 do. AN V 3.0 [68] Rildo F Santos 9

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Analista de 3.0 Análise Corporativa: Analise Corporativa Esta a área de conhecimento descreve as atividades de análise de negócio necessárias para identificar uma necessidade do negócio, problema ou oportunidade.

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Avaliação e Validação da Avaliação e Validação da Esta área de conhecimento descreve as atividades que são executadas para garantir que a solução encontradas atendam à necessidade do negócio e para facilitar

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Elicitação (de ): Elicitação (de ) A Elicitação de requisitos é uma atividade-chave da Análise de Negócio. É essencial que os requisitos sejam completos, claros, corretos e consistentes, porque eles servem

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 1 Descreve como os analistas de negócios identificam uma necessidade do negócio? [ ] Análise Corporativa [ ] Elicitação 2 - Descreve como os analistas de negócios gerenciam conflitos, questões e mudanças?

Leia mais

Abordagens para Análise de Negócio

Abordagens para Análise de Negócio Terceiro Módulo: Parte 2 Abordagens para Análise de AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Abordagens para Análise

Leia mais

Business Case (Caso de Negócio)

Business Case (Caso de Negócio) Terceiro Módulo: Parte 5 Business Case (Caso de Negócio) AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Business Case: Duas

Leia mais

Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006

Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Curso e Learning Sistema de Gestão de Segurança da Informação Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste

Leia mais

Áreas de Conhecimento, Técnicas de Análise de Negócio e Conceitos-Chave

Áreas de Conhecimento, Técnicas de Análise de Negócio e Conceitos-Chave Primeiro Módulo: Parte 3 Áreas de Conhecimento, Técnicas de Análise de Negócio e Conceitos-Chave AN V 3.0 [60] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Estudo de Caso A industria Santos é uma empresa siderúrgica que possui duas plantas industriais em dois municípios do interior de Minas Gerais. A sede da empresa fica no estado de São Paulo, na cidade

Leia mais

Entendendo a Demanda de Negócio

Entendendo a Demanda de Negócio Terceiro Módulo: Parte 3 Entendendo a Demanda de Negócio AN V 3.0 [54] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com 1 Principais atividade

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Conteúdo do Terceiro Módulo: Gestão e Planejamento da Análise de Negócio Neste módulo apresentaremos como fazer a Gestão e Planejamento da Analise de Negócio, será discutido e demonstrado como alocar o

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Análise de Requisitos Análise de Requisitos Nesta área de conhecimento é descrito as tarefas e técnicas utilizadas para analisar requisitos com o objetivo de definir as capacidades requeridas de uma solução

Leia mais

PROINTER Projeto Integrador aula 7 Prof. Me. Érico Pagotto

PROINTER Projeto Integrador aula 7 Prof. Me. Érico Pagotto PROINTER Projeto Integrador aula 7 Prof. Me. Érico Pagotto Gerenciamento de Riscos em Projetos Conceitos, ferramentas e técnicas para gerenciamento de ricos em projetos Utilização dos métodos propostos

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: GESTÃO DE PROJETOS Aula N : 02 Tema: Gerenciamento

Leia mais

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini /

Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini   / Campus Capivari Análise e Desenvolvimento de Sistemas (ADS) Prof. André Luís Belini E-mail: prof.andre.luis.belini@gmail.com / andre.belini@ifsp.edu.br MATÉRIA: SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Aula N : 11 Tema:

Leia mais

Gerenciamento dos Riscos do Projeto (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento dos Riscos do Projeto (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento dos Riscos do Projeto (PMBoK 5ª ed.) Esta é uma área essencial para aumentar as taxas de sucesso dos projetos, pois todos eles possuem riscos e precisam ser gerenciados, ou seja, saber o

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS

GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS GERENCIAMENTO DE RISCOS EM PROJETOS A cultura de gerenciamento de riscos em projetos tem ganhado cada vez mais notoriedade, principalmente pela recente divulgação na mídia de fracassos ou desastres causados

Leia mais

Guia Prático do Planejamento Estratégico

Guia Prático do Planejamento Estratégico Guia Prático do Planejamento Estratégico Introdução A todo o momento surgem ideias para melhorar nossas vidas. A maior parte destas ideias morre, porque não são sistematizadas. Numa empresa também é assim,

Leia mais

SLA Aplicado ao Negócio

SLA Aplicado ao Negócio SLA Aplicado ao Negócio Visão da Estratégia: BSC Exemplo BSC: Declarações de Visão, Missão e Valores Empresa Acme NEGÓCIO: Soluções que aproximam. MISSÃO: Fornecer soluções acessíveis e confiáveis para

Leia mais

Analista de Negócio 3.0

Analista de Negócio 3.0 Conteúdo do Primeiro Módulo Fundamentos da Análise de Negócio: Neste módulo apresentaremos os principais problemas que afetam a maioria das empresas, por que as empresas precisam de um profissional como

Leia mais

Controle de Versões Versão Data Autor Notas da Revisão /04/2015 Renan Vago Merlo Versão Inicial

Controle de Versões Versão Data Autor Notas da Revisão /04/2015 Renan Vago Merlo Versão Inicial Controle de Versões Versão Data Autor Notas da Revisão 1.0 29/04/2015 Renan Vago Merlo Versão Inicial Objetivos deste documento [Descreva o motivo pelo qual esse documento será usado] O dicionário da EAP

Leia mais

Unidade 3 Prof. Wagner Veloso

Unidade 3 Prof. Wagner Veloso Análise de Swot e Mercado Unidade 3 ANÁLISE DE SWOT A Análise SWOT é uma ferramenta utilizada para fazer análise de cenário (ou análise de ambiente), sendo usado como base para gestão e planejamento estratégico

Leia mais

Click to edit Master title style

Click to edit Master title style Click to edit Master title style Lidera GP Primavera Risk Analysis Flávio Luiz Silva, PMP Recife, Dezembro de 2015 O que é o Risk Analysis Primavera Risk Analysis é uma ferramenta para gerenciamento de

Leia mais

Agile Strategic Planning - Técnica para o Desenvolvimento e Execução de um Planejamento Estratégico modelo de referência

Agile Strategic Planning - Técnica para o Desenvolvimento e Execução de um Planejamento Estratégico modelo de referência Agile Strategic Planning - Técnica para o Desenvolvimento e Execução de um Planejamento Estratégico modelo de referência José Augusto Fabri fabri@utfpr.edu.br Laboratório de Inovação - LABINOV Universidade

Leia mais

Administração de Projetos

Administração de Projetos Administração de Projetos gerenciamento do escopo Prof. Robson Almeida Gerenciamento do Escopo Sendo o primeiro passo do Planejamento do Projeto, esta fase identifica e documenta o trabalho que produzirá

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PROCESSOS ADMINISTRATIVOS PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO O que é e para que serve? Para quem serve? Quem deve participar? Onde vem sendo utilizado? ETAPAS DO PLANEJAMENTO Avaliação da

Leia mais

Administração de Projetos

Administração de Projetos Administração de Projetos gerenciamento do escopo Prof. Robson Almeida Gerenciamento do Escopo Sendo o primeiro passo do Planejamento do Projeto, esta fase identifica e documenta o trabalho que produzirá

Leia mais

Formação em Gerenciamento de Projetos

Formação em Gerenciamento de Projetos em Gerenciamento de Projetos em Gerenciamento de Projetos A perspectiva de uma carreira promissora em gerenciamento de projetos é muito evidente. Alex Brasil Conheça os 3 cursos de Gestão de Projetos da

Leia mais

Gestão de Segurança da Informação. Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006. Curso e Learning. Sistema de

Gestão de Segurança da Informação. Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006. Curso e Learning. Sistema de Curso e Learning Sistema de Gestão de Segurança da Informação Interpretação da norma NBR ISO/IEC 27001:2006 Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste

Leia mais

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia

PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06. Prof.: Franklin M. Correia 1 PRINCÍPIOS DA ENGENHARIA DE SOFTWARE- AULA 06 Prof.: Franklin M. Correia NOS CAPÍTULOS ANTERIORES... Atividades de Gerenciamento Planejamento de Projetos Programação de Projeto O QUE TEMOS PARA HOJE!!

Leia mais

ANÁLISE DO AMBIENTE: METODOLOGIA DE FORMULAÇÃO

ANÁLISE DO AMBIENTE: METODOLOGIA DE FORMULAÇÃO ANÁLISE DO AMBIENTE: METODOLOGIA DE FORMULAÇÃO Nesta ambiente em que mudanças ocorrem com altíssima velocidade, perceber tendências, visualizando as mudanças antes que elas ocorram, passa a ter um valor

Leia mais

ISO/IEC Processo de ciclo de vida

ISO/IEC Processo de ciclo de vida ISO/IEC 12207 Processo de ciclo de vida O que é...? ISO/IEC 12207 (introdução) - O que é ISO/IEC 12207? - Qual a finalidade da ISO/IEC 12207? Diferença entre ISO/IEC 12207 e CMMI 2 Emendas ISO/IEC 12207

Leia mais

Universidade Veiga de Almeida. Estratégia Empresarial. Análise SWOT

Universidade Veiga de Almeida. Estratégia Empresarial. Análise SWOT Universidade Veiga de Almeida Estratégia Empresarial Análise SWOT Antonio Damique Teixeira Matr 021273014 1.0 - Análise SWOT Por que usamos a análise SWOT, nas organizações e empresas. Porque a análise

Leia mais

Transformando a informação em inteligência. O sistema de IC GILDA MASSARI COELHO INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA

Transformando a informação em inteligência. O sistema de IC GILDA MASSARI COELHO INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA GILDA MASSARI COELHO INSTITUTO NACIONAL DE TECNOLOGIA 1998 Gilda Massari Coelho - INT 1 Transformando a informação em inteligência 1998 Gilda Massari Coelho - INT 2 1.Identificando os fatores críticos

Leia mais

Sem fronteiras para o conhecimento. MS Project para Gerenciamento de Projetos

Sem fronteiras para o conhecimento. MS Project para Gerenciamento de Projetos 1 Sem fronteiras para o conhecimento MS Project para Gerenciamento de Projetos 2 MS Project para Gerenciamento de Projetos Em projetos, planejamento e gerenciamento são as palavras chaves para o sucesso.

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Modular Noções de Administração Questões Giovanna Carranza

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Modular Noções de Administração Questões Giovanna Carranza 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Modular Noções de Administração Questões Giovanna Carranza 11. A Análise SWOT é uma ferramenta de gestão muito utilizada como

Leia mais

GERENCIAMENTO DO TEMPO DO PROJETO

GERENCIAMENTO DO TEMPO DO PROJETO DO PROJETO Gestão de Projetos de Infraestrutura Luciano Rodrigues de Souza GESTÃO DO TEMPO Começar um trabalho sem planejá-lo primeiro, ou seja, partir para o AGIR antes do PENSAR em como agir. Fazer atividades

Leia mais

Métricas de Software Importância e Aplicação

Métricas de Software Importância e Aplicação Métricas de Software Importância e Aplicação Mauricio Aguiar PSM Qualified Instructor Presidente da ti MÉTRICAS IFPUG Past President USC Visiting Associate www.metricas.com.br 1 Agenda Definindo e Alcançando

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL DOS FUNDOS E CARTEIRAS GERIDOS PELO SICREDI Versão: outubro/2016 1. OBJETIVO Em concordância com as diretrizes da Política de Gerenciamento de Riscos dos Fundos e Carteiras

Leia mais

Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico. Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270

Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico. Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270 Palestra Virtual Como Fazer um Planejamento Estratégico Maicon Putti Consultor Empresarial CRA/PR 19270 Definição Planejamento Estratégico Podemos definir planejamento estratégico como o método pelo qual

Leia mais

Capítulo 13 - A Análise SWOT

Capítulo 13 - A Análise SWOT Capítulo 13 - A Análise SWOT O objetivo da SWOT é definir estratégias para manter pontos fortes, reduzir a intensidade de pontos fracos, aproveitando oportunidades e protegendo-se de ameaças.(vana, Monteiro

Leia mais

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS (DPD) AULA 05 UFPR. Prof.ª Nicolle Sotsek Ramos

PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS (DPD) AULA 05 UFPR. Prof.ª Nicolle Sotsek Ramos PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS (DPD) AULA 05 UFPR Prof.ª Nicolle Sotsek Ramos REVISÃO Pré Desenvolvimento: Planejamento estratégico Gerenciamento do portfólio: - Maximizar o retorno financeiro

Leia mais

Normas ISO:

Normas ISO: Universidade Católica de Pelotas Tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina de Qualidade de Software Normas ISO: 12207 15504 Prof. Luthiano Venecian 1 ISO 12207 Conceito Processos Fundamentais

Leia mais

Gestão Negócios OBJETIVO NESTA AULA. Gestão eficaz - Aula 18

Gestão Negócios OBJETIVO NESTA AULA. Gestão eficaz - Aula 18 eficaz - Aula 18 Utilizar os diferentes conhecimentos adquiridos até aqui em de para planejar e implantar um modelo de gestão eficaz. OBJETIVO NESTA AULA Conhecimento científico A universidade que queremos

Leia mais

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL

POLÍTICA DE RISCO OPERACIONAL Informação Pública 13/5/2016 ÍNDICE 1 OBJETIVO... 3 2 ABRANGÊNCIA... 3 3 REFERÊNCIA... 3 4 CONCEITOS... 3 5 DIRETRIZES... 4 6 RESPONSABILIDADES... 7 7 INFORMAÇÕES DE CONTROLE... 10 13/5/2016 Informação

Leia mais

Planejamento dos Riscos

Planejamento dos Riscos UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ Faculdade de Engenharia de Joinville Planejamento dos Riscos Régis Kovacs Scalice DEPS Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Limites do Projeto

Leia mais

Projeto de redes. Prof. Marciano dos Santos Dionizio

Projeto de redes. Prof. Marciano dos Santos Dionizio Projeto de redes Prof. Marciano dos Santos Dionizio Uma rede bem planejada precisa ser: Lucrativa Eficiente Segura Quem deve planejar a rede? O ideal é que a própria pessoa que vai trabalhar na administração

Leia mais

Escola Superior de Gestão e Tecnologia de Santarém

Escola Superior de Gestão e Tecnologia de Santarém Escola Superior de Gestão e Tecnologia de Santarém Planeamento estratégico de sistemas de informação de Departamento de Informática e Métodos Quantitativos Licenciatura em Informática - 3º Ano Sistemas

Leia mais

Gerenciamento do Escopo do Projeto (PMBoK 5ª ed.)

Gerenciamento do Escopo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) Gerenciamento do Escopo do Projeto (PMBoK 5ª ed.) De acordo com o PMBok 5ª ed., o escopo é a soma dos produtos, serviços e resultados a serem fornecidos na forma de projeto. Sendo ele referindo-se a: Escopo

Leia mais

MEDE, NÃO SE GERENCIA."

MEDE, NÃO SE GERENCIA. "O QUE NÃO SE MEDE, NÃO SE GERENCIA." (Adaptado de William Edwards Deming) O encontro das competências gerenciais da Mereo e ISAT Consulting aliadas à plataforma MEREO proporcionam condições de gerenciamento

Leia mais

Planejamento - 8. Análise Qualitativa de Riscos Análise Quantitativa de Riscos Planejamento de Resposta a Risco. Mauricio Lyra, PMP

Planejamento - 8. Análise Qualitativa de Riscos Análise Quantitativa de Riscos Planejamento de Resposta a Risco. Mauricio Lyra, PMP Planejamento - 8 Análise Qualitativa de Riscos Análise Quantitativa de Riscos Planejamento de Resposta a Risco 1 Análise Qualitativa do risco O objetivo da análise qualitativa do risco é classificar os

Leia mais

PROJETO INTEGRADO AULA 4 INTEGRAÇÃO E ESCOPO

PROJETO INTEGRADO AULA 4 INTEGRAÇÃO E ESCOPO PROJETO INTEGRADO AULA 4 INTEGRAÇÃO E ESCOPO PROF.: KAIO DUTRA Gerenciamento da Integração do Projeto O gerenciamento da integração do projeto inclui os processos e as atividades necessárias para identificar,

Leia mais

QUALIDADE DE SOFTWARE DEFINIÇÕES / RESUMO. Apostilas de NORMAS, disponíveis no site do professor. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA

QUALIDADE DE SOFTWARE DEFINIÇÕES / RESUMO. Apostilas de NORMAS, disponíveis no site do professor. Prof. Celso Candido ADS / REDES / ENGENHARIA DEFINIÇÕES / RESUMO Apostilas de NORMAS, disponíveis no site do professor. 1 NORMAS VISÃO GERAL Qualidade é estar em conformidade com os requisitos dos clientes; Qualidade é antecipar e satisfazer os desejos

Leia mais

Veja alguns exemplos onde você pode utilizar a análise SWOT de forma direta:

Veja alguns exemplos onde você pode utilizar a análise SWOT de forma direta: Nesse artigo falaremos sobre: Uso da SWOT para estratégias específicas Importância dos planos de ação Exemplo 1 Lançamento de uma linha nova de produtos ou serviços Exemplo 2 Expansão da empresa Transforme

Leia mais

Bem-vindo ao Circuito de Palestras EXIN 2014 Conheça o novo Portfólio EXIN:

Bem-vindo ao Circuito de Palestras EXIN 2014 Conheça o novo Portfólio EXIN: Bem-vindo ao Circuito de Palestras EXIN 2014 Conheça o novo Portfólio EXIN: Iluminando mentes, capacitando profissionais e protegendo negócios. Segurança da Informação: Práticas de Gestão de Risco da ISO

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS Unidade 9 Gerenciando de Custos no Projeto. Luiz Leão

GESTÃO DE PROJETOS Unidade 9 Gerenciando de Custos no Projeto. Luiz Leão Unidade 9 Gerenciando de Custos no Projeto Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático Planejamento de Custos Estimativas de Custo Elaboração do Orçamento Controle dos Custos

Leia mais

Formação Técnica em Administração. Modulo de Padronização e Qualidade

Formação Técnica em Administração. Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Modulo de Padronização e Qualidade Competências a serem trabalhadas ENTENDER OS REQUISITOS DA NORMA ISO 9001:2008 E OS SEUS PROCEDIMENTOS OBRIGATÓRIOS SISTEMA DE GESTÃO

Leia mais

Gerenciamento da Integração de Projetos. Parte 03. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301. Docente: Petrônio Noronha de Souza

Gerenciamento da Integração de Projetos. Parte 03. Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301. Docente: Petrônio Noronha de Souza Gerenciamento da Integração de Projetos Parte 03 Gerenciamento de Projetos Espaciais CSE-301 Docente: Petrônio Noronha de Souza Curso: Engenharia e Tecnologia Espaciais Concentração: Engenharia e Gerenciamento

Leia mais

Uma compreensão completa dos Requisitos do Software é fundamental para obter um software e um processo de desenvolvimento com alta qualidade

Uma compreensão completa dos Requisitos do Software é fundamental para obter um software e um processo de desenvolvimento com alta qualidade Introdução a Requisitos Análise e Levantamento de Requisitos Prof. Esp. MBA Heuber G. F. Lima Uma compreensão completa dos Requisitos do Software é fundamental para obter um software e um processo de desenvolvimento

Leia mais

PLANEJAMENTO CICLO PDCA PLANEJAMENTO CICLO PDCA PLANO DO PROJETO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ 28/03/2016. PROFª MSc. HELOISA F.

PLANEJAMENTO CICLO PDCA PLANEJAMENTO CICLO PDCA PLANO DO PROJETO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ 28/03/2016. PROFª MSc. HELOISA F. SETOR DE TECNOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DO DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL GESTÃO DE Prof.ª: MSc.: Heloisa Fuganti Campos 2 SUBMETIDA E APROVADA A PROPOSTA DO PROJETO PLANEJAMENTO PROCESSO DE PLANEJAMENTO

Leia mais

Gerenciamento do Escopo

Gerenciamento do Escopo Gerenciamento do Escopo Projeto - Ciclo de Vida Fases 3 EXECUÇÃO / CONTROLE 4 FECHAMENTO NÍVEL DE ATIVIDADE 1 CONCEPÇÃO / INICIAÇÃO 2 PLANEJAMENTO TEMPO Objetivos Apresentar os processos, ferramentas e

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos

FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS. Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA: GESTÃO DE PROJETOS Prof. Msc. Carlos José Giudice dos Santos ÁREAS DE CONHECIMENTO Nós já sabemos que o Guia PMBOK é dividido em 10 áreas do conhecimento relacionadas ao

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação Universidade Federal do Rio de Janeiro Centro de Ciências Jurídicas e Econômicas Faculdade de Administração e Ciências Contábeis Biblioteconomia e Gestão de Unidades de Informação Segurança da Informação

Leia mais

Gerência de Projetos e Qualidade de Software. Prof. Walter Gima

Gerência de Projetos e Qualidade de Software. Prof. Walter Gima Gerência de Projetos e Qualidade de Software Prof. Walter Gima 1 OBJETIVOS O que é Qualidade Entender o ciclo PDCA Apresentar técnicas para garantir a qualidade de software Apresentar ferramentas para

Leia mais

Questões sobre a IS014001

Questões sobre a IS014001 Professor: Carlos William Curso/ Disciplina/Período: Administração/ Gestão Ambiental/ 2º ano Aluno: Lázaro Santos da Silva Questões sobre a IS014001 1. A NBR ISO 14001:2004 foi concebida para estabelecer

Leia mais

Gerência e Planejamento de Projeto. SCE Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002

Gerência e Planejamento de Projeto. SCE Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002 Gerência e Planejamento de Projeto SCE 186 - Engenharia de Software Profs. José Carlos Maldonado e Elisa Yumi Nakagawa 2 o semestre de 2002 Conteúdo: Parte 1: Gerenciamento & Qualidade Plano de Projeto

Leia mais

Políticas Organizacionais

Políticas Organizacionais Políticas Organizacionais Versão 1.4 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 11/10/2012 1.0 Revisão das políticas EPG 26/11/2012 1.1 Revisão do Item de customização EPG 24/10/2013 1.2 Revisão

Leia mais

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL

ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO OPERACIONAL A Um Investimentos S/A CTVM atendendo às disposições da Resolução CMN 3.380/06 demonstra através deste relatório a sua estrutura do gerenciamento de risco

Leia mais

Planejamento dos Custos

Planejamento dos Custos UDESC Universidade do Estado de Santa Catarina FEJ Faculdade de Engenharia de Joinville Planejamento dos Custos Régis Kovacs Scalice DEPS Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas Limites do 1

Leia mais

A GESTÃO EM SUAS MÃOS FERRAMENTA DE ANÁLISE DE RISCOS

A GESTÃO EM SUAS MÃOS FERRAMENTA DE ANÁLISE DE RISCOS A GESTÃO EM SUAS MÃOS FERRAMENTA DE ANÁLISE DE RISCOS SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2. SOFTWARE 3. PROCESSO FERRAMENTAS 4. SUMÁRIO EXECUTIVO 5. RELATÓRIO PROJETO INTEGRADO 6. FUNCIONALIDADES 7. CONTATO 1. APRESENTAÇÃO

Leia mais

Ambiente externo e interno. Prof. Doutora Maria José Sousa

Ambiente externo e interno. Prof. Doutora Maria José Sousa Ambiente externo e interno 1 Prof. Doutora Maria José Sousa Ambiente Externo e Interno A estratégia global de uma empresa deve ponderar a interacção entre a envolvente externa (macro-ambiente e ambiente

Leia mais

Primeira Edição: 23/08/2010 Página 1 de 7 Revisão 02 AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA PROCEDIMENTO

Primeira Edição: 23/08/2010 Página 1 de 7 Revisão 02 AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA PROCEDIMENTO Página 1 de 7 REGISTRO DE ALTERAÇÕES REV. DATA ALTERAÇÃO EFETUADA 00 23/08/2010 Emissão do Documento 01 05/11/2010 Junção e POP.ADM.008, revisão do procedimento 02 08/11/2011 Alteração da logomarca Claudiane

Leia mais

Documento de Visão versão 1.0 Desenvolvimento do Sistema de Gestão de Documentos Doc Manager Cliente: São José Agroindustrial Representante do

Documento de Visão versão 1.0 Desenvolvimento do Sistema de Gestão de Documentos Doc Manager Cliente: São José Agroindustrial Representante do Documento de Visão versão 1.0 Desenvolvimento do Sistema de Gestão de Documentos Doc Manager Cliente: São José Agroindustrial Representante do cliente: Paulo José de Souza 1 Histórico de Revisão Data Versão

Leia mais

PLANEJAMENTO COMERCIAL NA PRÁTICA

PLANEJAMENTO COMERCIAL NA PRÁTICA PLANEJAMENTO COMERCIAL NA PRÁTICA Marina Galvão Trainee Planejamento Comercial Garantir a execução da estratégia da empresa e o atingimento das metas propostas Níveis de Planejamento Estratégico Visão

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4012 EDITAL Nº 005/2010 1. Perfil: TR 007/2010-CGS - CIÊNCIAS SOCIAIS APLICÁVEIS 3. Qualificação educacional: Graduação na área de CIÊNCIAS SOCIAIS

Leia mais

Sem fronteiras para o conhecimento. Pacote Formação Especialista em Lean Manufacturing

Sem fronteiras para o conhecimento. Pacote Formação Especialista em Lean Manufacturing 1 Sem fronteiras para o conhecimento Pacote Formação Especialista em Lean Manufacturing 2 Seja um Especialista Lean Manufacturing O pacote de Formação de Especialista em Lean Manufacturing une a filosofia

Leia mais

ISO GESTÃO DE ENERGIA. Nigel H Croft Presidente do Conselho APCER Brasil Chairman, ISO/TC176/SC2 Quality Systems

ISO GESTÃO DE ENERGIA. Nigel H Croft Presidente do Conselho APCER Brasil Chairman, ISO/TC176/SC2 Quality Systems ISO 50001 GESTÃO DE ENERGIA Nigel H Croft Presidente do Conselho APCER Brasil Chairman, ISO/TC176/SC2 Quality Systems INICIATIVAS RECENTES DA ISO NA AREA DE SUSTENTABILIDADE (Slide cortesia Sr Rob Steele,

Leia mais

Conteúdo. Disciplina: INF Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos

Conteúdo. Disciplina: INF Engenharia de Software. Monalessa Perini Barcellos Universidade Federal do Espírito Santo Centro Tecnológico Departamento de Informática Disciplina: INF 09289 Prof.: (monalessa@inf.ufes.br) Conteúdo 1. Introdução 3. Especificação e Análise de Requisitos

Leia mais

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS

PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Curso de Auto-aprendizagem PREVENÇÃO, PREPARAÇÃO E RESPOSTA À EMERGÊNCIAS E DESASTRES QUÍMICOS Gerenciamento de risco Químico Edson Haddad CETESB Gerenciamento de risco Propósito do PGR Programa de Gerenciamento

Leia mais

PROJETO INTEGRADO AULA 3 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROF.: KAIO DUTRA

PROJETO INTEGRADO AULA 3 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROF.: KAIO DUTRA PROJETO INTEGRADO AULA 3 INTRODUÇÃO AO GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROF.: KAIO DUTRA O que é um Projeto? Um projeto é um esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo.

Leia mais

Tecnologia em rede de computadores. Aula 01 Projeto de redes de computadores

Tecnologia em rede de computadores. Aula 01 Projeto de redes de computadores Tecnologia em rede de computadores Aula 01 Projeto de redes de computadores Apresentação da disciplina Carga Horária: 60Hs Pré-Requisitos(s): Não há Ementa da Disciplina: Metodologia de Projeto de Redes

Leia mais

3) Qual é o foco da Governança de TI?

3) Qual é o foco da Governança de TI? 1) O que é Governança em TI? Governança de TI é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumidos por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI de uma organização, com a

Leia mais

PLANO DO PROJETO. WebZine Manager. Versão 1.0

PLANO DO PROJETO. WebZine Manager. Versão 1.0 PLANO DO PROJETO Versão 1.0 Histórico de Versões Data Versão Descrição Autor Revisor Aprovado por Versão Inicial Rodrigo 18/11/2012 1.0 do documento Montes Responsáveis Rodrigo da Silva Montes João Carlos

Leia mais

A Biglevel foi criada em 10 de Abril de 2006, completando este ano 11 anos de atividade.

A Biglevel foi criada em 10 de Abril de 2006, completando este ano 11 anos de atividade. Quem Somos? A Biglevel foi criada em 10 de Abril de 2006, completando este ano 11 anos de atividade. O projeto Biglevel nasceu da vontade conjunta de 3 pessoas em querer criar o seu próprio espaço como

Leia mais

Gestão de Processos. Tópico 4. Ferramentas de Qualidade: PDCA

Gestão de Processos. Tópico 4. Ferramentas de Qualidade: PDCA Gestão de Processos Tópico 4 Ferramentas de Qualidade: PDCA Sumário 1. O que é o Ciclo PDCA... 3 2. Importância do Ciclo PDCA... 3 3. Etapas do Ciclo PDCA... 3 3.1 Planejar (PLAN)... 3 3.1.1 Qual é o problema/processo

Leia mais

Morgan Stanley. Estrutura de Gerenciamento de Capital

Morgan Stanley. Estrutura de Gerenciamento de Capital Morgan Stanley Estrutura de Gerenciamento de Capital Título Estrutura de Gerenciamento de Capital Data de Vigência: 2012 Proprietário Diretor Financeiro Aprovação Comitê Executivo do Morgan Stanley Brasil

Leia mais

GERENCIAMENTO DE CUSTOS DO PROJETO (PARTE I - Teoria)

GERENCIAMENTO DE CUSTOS DO PROJETO (PARTE I - Teoria) UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE CONSTRUÇÃO CIVIL GERENCIAMENTO DE CUSTOS DO PROJETO (PARTE I - Teoria) EQUIPE: TC_045 - GERENCIAMENTO DE PROJETOS PROFESSORA: ELAINE SOUZA MARINHO DEFINIÇÃO

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO PROJETO SOLUTION MARKET'S

INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO PROJETO SOLUTION MARKET'S INSTITUTO FEDERAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SÃO PAULO PROJETO SOLUTION MARKET'S Trabalho de Gestão de Projeto realizado para a disciplina de Engenharia de Software do quinto módulo do curso super em Análise

Leia mais

GIM- Gerenciador de Indicadores e Metas. GIM Gerenciador de Indicadores e Metas Documento de Arquitetura de Software. Versão 1.0

GIM- Gerenciador de Indicadores e Metas. GIM Gerenciador de Indicadores e Metas Documento de Arquitetura de Software. Versão 1.0 GIM- Gerenciador de Indicadores e Metas GIM Gerenciador de Indicadores e Metas Documento de Arquitetura de Software Versão 1.0 GIM - Gerenciador de Indicadores e Metas Versão: 1.0 Documento de Arquitetura

Leia mais

PESQUISA DE MERCADO. Geonir Paulo Schnorr ETAPAS. Graduado em Matemática Especialista em Banco de Dados

PESQUISA DE MERCADO. Geonir Paulo Schnorr ETAPAS. Graduado em Matemática Especialista em Banco de Dados PESQUISA DE MERCADO CONCEITOS ETAPAS Geonir Paulo Schnorr Graduado em Matemática Especialista em Banco de Dados Graduando em Estatística CONCEITOS Pesquisa de Mercado A pesquisa de mercado é a ferramenta

Leia mais

A Gerência de Riscos. Atividades da Gerência de Riscos

A Gerência de Riscos. Atividades da Gerência de Riscos Universidade Estadual da Paraíba Centro de Ciências Exatas e Sociais Aplicadas Gerenciamento dos Riscos do Projeto A Gerência de Riscos Gerenciar riscos é uma abordagem explícita e sistemática usada para

Leia mais

Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais

Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais Como as instituições financeiras devem tratar a gestão de riscos socioambientais? O crescente processo de

Leia mais

10 Ferramentas de Gestão em Excel Essenciais para Negócios

10 Ferramentas de Gestão em Excel Essenciais para Negócios Uma empresa que está começando, ou até algumas mais maduras, sempre possuem dúvidas sobre quais ferramentas de gestão implementar para garantir eficiência no controle e execução de processos. Algumas tentam

Leia mais

Promovemos a Sustentabilidade do seu negócio

Promovemos a Sustentabilidade do seu negócio Promovemos a Sustentabilidade do seu negócio SISTEMAS DE GESTÃO COMO ASSEGURAR A EFICIÊNCIA E OPTIMIZAÇÃO DE RECURSOS 2 2 OBJECTIVOS: 1.Contribuir para o desenvolvimento sustentável das instituições sociais

Leia mais

ABNT NBR SGS MANUAL DO SGS

ABNT NBR SGS MANUAL DO SGS OBJETIVO DO SGS Para aumentar a segurança dos clientes e seus colaboradores, a Alaya Expedições montou um sistema de gestão baseado no principio da melhoria contínua e na conformidade com a norma ABNT

Leia mais

GERENCIAR MELHORIA AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Saada Chequer. Próxima revisão: após 1 ano da última aprovação

GERENCIAR MELHORIA AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA HISTÓRICO DE REVISÕES. Elaborado por: Saada Chequer. Próxima revisão: após 1 ano da última aprovação GERENCIAR MELHORIA AÇÃO CORRETIVA E PREVENTIVA HISTÓRICO DE REVISÕES Data Revisão Descrição da Revisão 00 Emissão Inicial 15/03/2013 01 Item 3 Definição de OM e RNCAC; Item 7: Anexo 1 Formulário de Gerenciamento

Leia mais

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes aula #3

Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes aula #3 Escrevendo Estórias do Usuário Eficazes aula #3 www.etecnologia.com.br (11) 9123-5358 (11) 9962-4260 Rildo F Santos twitter: @rildosan skype: rildo.f.santos http://rildosan.blogspot.com/ Versão Versão

Leia mais

Engenharia de Requisitos

Engenharia de Requisitos Engenharia de Requisitos Criado: mar/2001 Atualizado: set/2005 Tópicos Definição de Requisitos Participantes Processo Documento de Requisitos (SRS) Evolução dos Requisitos 2 Referência I.Sommerville. Sw

Leia mais

Gerência de Projetos de Software. Prof. Dr. João Dovicchi INE / CTC / UFSC.

Gerência de Projetos de Software. Prof. Dr. João Dovicchi INE / CTC / UFSC. Prof. Dr. João Dovicchi INE / CTC / UFSC dovicchi@inf.ufsc.br http://www.inf.ufsc.br/~dovicchi Programa Projetos e Metodologias Tipos e abordagens Organização Estimativas de Esforço e Gerência de Riscos

Leia mais

BABok 2.0, O Guia de Referência de Análise de Negócio

BABok 2.0, O Guia de Referência de Análise de Negócio Primeiro Módulo: Parte 2 BABok 2.0, O Guia de Referência de Análise de Negócio AN V 3.0 [60] Rildo F Santos (@rildosan) rildo.santos@etecnologia.com.br www.etecnologia.com.br http://etecnologia.ning.com

Leia mais