Sistema de Gestão Integrado. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Gestão Integrado. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia:"

Transcrição

1

2 Descripción de herramientas 15 SGI Sistema de Gestão Integrado I Breve descripción 1. Nombre de la herramienta Sistema de Gestão Integrado- Integração das normas ISO-9001,9002,14001 e OHSAS Objetivo de la herramienta Contribuir com a melhoria de competitividade das pequenas e médias empresas através da melhoria contínua do desempenho da gestão da qualidade, meio ambiente, saúde e segurança dos empregados. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia: Beneficios económicos Beneficios ambientales Beneficios sociales, seguridad Otros resultados esperados: Benefícios econômicos e ambientais, conformidade com aspectos gerais, melhoria da imagem da empresa. 3. Origen - Quién diseñó la herramienta? ISO- Organização Internacional para padronização e OHSAS - Occupacional Health and Assessment 4. Qué organizaciones desarrollan / apoyan / divulgan / financian la herramienta en el ámbito nacional? Cómo? SEBRAE - Serviço de apóio a pequenas e médias empresas - financia projetos direcionados para a implantação de SGI, capacitação profissional e realiza eventos para divulgação das experiências bem sucedidas. II Mercado 5. Aplicación La herramienta ya ha sido aplicada? Sí No A nivel mundial? Sí No Desde qué año? 1999 A nivel MERCOSUR? Sí No Desde qué año? 1999 A nivel nacional? Sí No Desde qué año? 206

3 Descripción de herramientas 6. Quiénes son los principales destinatarios de esta herramienta? empresarios Microempresas 1-10 personas Grandes empresas consultores Pequeñas empresas personas otros Medianas empresas personas MERCOSUR res. 59/98 personal ocupado 201 o más personas 7. Fue aplicada la herramienta en algunos sectores específicos? Cuáles? Micro empresa pertecente a cadeia automobilística prestadora de serviços de manutenção. iii. implementación de la herramienta 8. Descripción - En qué consiste la herramienta? 1. Na identificação dos aspectos relacionados com:. Qualidade de processos e serviços, de acordo com os requisitos da norma ISO-9001;. Qualidade ambiental de acordo com a norma ISO-14001,. Saúde e segurança dos empregados, de acordo com a norma OHSAS Na elaboração de um plano de gestão que contemple os aspectos acima, estabelecendo objetivos e metas direcionadas para o controle e melhoria destes aspectos. 3. Na operacionalização deste plano de gestão. 4. Na melhoria contínua deste plano visando atingir a excelência de desempenho empresarial relacionada com os aspectos em questão (qualidade, meio ambiente e segurança). 9. Cuál es el proceso típico de implementación de la herramienta? Etapa 1: Diagnóstico da empresa Etapa 2: Identificação dos aspectos relacionados com qualidade, meio ambiente e segurança Etapa 3: Priorização destes aspectos Etapa 4: Estabelecimento de política de gestão integrado com foco nos aspectos priorizados Etapa 5: Desenvolvimento de cursos de apoio, seminários e oficinas junto aos empregados Etapa 6: Desenvolvimento do sistema de documentação para dar suporte ao SGI Etapa 7: Definição de plano de gestão integrado Etapa 8: Operacionalização do plano de gestão integrada 207

4 SGI Descripción de herramientas 15 SGI Sistema de Gestão Integrado Etapa 9: Curso de formação de auditores/etapa 10: Auditoria do sistema de gestão integrada/etapa 11: Análise crítica do sistema de gestão integrada 10. Cuál es el plazo de implementación de la herramienta? Dependendo do porte da empresa: varia de 6 a 1 ano. 11. Cuál es la contribución económica de las empresas? Valor de H/H dos consultores para cumprir todas as etapas (100% de custos). Caso a empresa consiga financiamento do SEBRAE, a participação de cada um é negociada. 12. Cualés son los recursos humanos necesarios para la implementación? 2 consultores, equipe de apóio composto de empregados as empresa. Si fuesen necesarios consultores/multiplicadores, cuál es el perfil requerido? Ter cursos de capacitação na implantação de SGI, conhecimento das normas ISO- 9001,14001 e OHSAS 18001, conhecimentos na área ambiental, saúde e segurança 13. Cuál es la duración de la capacitación en la herramienta? Um curso sobre SGI pode variar entre 40 a 80 horas, mas neste caso exige prévio conhecimento em meio embiente, saúde e segurança, além dos aspectos relacionados com gestão da qualidade. 15. Cuál es la contribución económica de los participantes en cursos de capacitación en esta herramienta? Em geral, os participantes do curso de capacitaçao cobrem 100% dos custos. 16. Qué material de soporte y apoyo está disponible? (Tanto para la transmisión de conocimientos como para la implementación de la herramienta) Dónde se encuentra disponible? Cuál es su costo? O curso oferece uma apostila completa, já incluida no preço do curso, além das normas ISO-9001,14001 e OHSAS e ISO 19011/2001 referente a auditoria de gestão da Qualidade/ambiental que devem ser adquiridas pelos participantes do curso e não está incluida no custo do curso. iv. seguimiento de la implementación de la herramienta 17. Existe un mecanismo formal para el seguimiento luego de la implantación? O mecanismo formal para manutenção do SGI é a certificação da empresa por empresa credenciada. O custo dessa certificação varia a depender desta empresa. A certificação 208

5 Descripción de herramientas ocorre caso os requisitos das 3 normas tenham sido cumpridas, o que é verificado através da auditoria de certificação. Periodicamente ocorre também a auditória de manutenção para garantir a melhoria contínua do SGI. 18. Existe una evaluación sistemática de los efectos de la implantación de la herramienta? Não existe. Algumas empresas adotam indicadores de desempenho em relação aos aspectos de qualidade, meio ambiente, saúde e segurança, que não são padrões para todas as empresas. v. experiencias derivadas de la aplicación de la herramienta 19. Cuáles son los resultados alcanzados? - Cantidad de empresas que han aplicado la herramienta: CANTIDAD 6 DE LAS CUALES SON MICROEMPRESAS SON PEQUEÑAS EMPRESAS SON MEDIANAS EMPRESAS 6 SON GRANDES EMPRESAS - Beneficios económicos estimados: Não dispomos destes dados. - Beneficios ambientales estimados: - Beneficios ambientales estimados: dem - Otros beneficios: Melhoria da competitividade e imagem da empresa. CANTIDAD DE PERSONAS CAPACITADAS 120 DE LOS CUALES S/D SON MULTIPLICADORES/CONSULTORES 21. Según su experiencia, cuáles son las principales ventajas que presenta esta herramienta?. Melhoria da competitividade da empresa.. Identificar e controlar os aspectos relacionados com qualidade, meio ambiente e segurança.. Definição de responsabilidades. Conhecimento amplo dos requisitos legais relacionados com meio ambiente, saúde e segurança. Cuáles han sido los principales obstáculos para el éxito de la aplicación de la herramienta? Mudança de cultura da empresa já que o processo padroniza e sistematiza procedimentos Dificuldades financeiras das empresas (pequenas e médias) 22. Existen estudios de casos de la aplicación de la herramienta accesibles? Dónde? Como o processo de implantação de um SGI ainda é novo estes estudos de caso ainda não estão acessíveis ao público em geral 209

6 SGI Descripción de herramientas 15 SGI Sistema de Gestão Integrado 23. Mencione, si es posible, hasta tres personas de contacto para cada categoría (Nombre, Institución, ). Categoría I Instituciones divulgadoras de la herramienta. - IBQP - Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (Paraná-Brasil) - Categoría II Empresas que han aplicado la herramienta. - Cetrel- Empresa de Proteção Ambiental (Bahia-Brasil) - IORGA - Serviços de Lubrificação (Bahia-Brasil) - Petrobrás-Brasil Categoría III Multiplicadores/consultores capacitados en la herramienta. - Zulmira Lacerda - Cetind - - Maria Auxiliadora de Abreu Macêdo - Cetind- e- mail: - Haroldo Porto Galvão - Cetind - Júlio Encarnação

Descripción de herramientas PMDA. Planos de Melhoria de Desempenho Ambiental

Descripción de herramientas PMDA. Planos de Melhoria de Desempenho Ambiental 3 PMDA Planos de Melhoria de Desempenho Ambiental I Breve descripción 1. Nombre de la herramienta Metodologia para Elaboração e Implementação de Planos de Melhoria de Desempenho Ambiental -PMDA Pequenas

Leia mais

Descripción de herramientas CFCPML. Curso de Formação de Consultores em Produção mais Limpa para pequenas e micro empresas

Descripción de herramientas CFCPML. Curso de Formação de Consultores em Produção mais Limpa para pequenas e micro empresas 7 Curso de Formação de Consultores em Produção mais Limpa para pequenas e micro empresas I Breve descripción 1. Nombre de la herramienta Curso de Formação de Consultores em Produção mais Limpa para pequenas

Leia mais

Planejamento estratégico

Planejamento estratégico espaço ibero-americano espacio iberoamericano Planejamento estratégico Quem somos, onde queremos ir e como chegaremos lá são indagações necessárias em todas as escolas Como qualquer empresa, instituições

Leia mais

MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO

MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO Jucimara Canto Gomes, Zeina Rebouças Corrêa Thomé Universidade Federal do Amazonas jucimaracanto@hotmail.com

Leia mais

Projetos compartilhados

Projetos compartilhados espaço ibero-americano espacio iberoamericano Projetos compartilhados OEI inicia o Programa Arte-educação, Cultura e Cidadania e o Projeto Ibero-americano de Teatro Infantojuvenil A aprendizagem da arte

Leia mais

Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L

Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L BANCO CENTRAL DE LA REPUBLICA ARGENTINA BANCO CENTRAL DO BRASIL Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L 1 Panorama Atual Panorama Actual Não há instrumentos financeiros

Leia mais

Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil

Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil 1.1.Nombre, país, sitio web 1.DATOS INSTITUCIONALES Faculdades EST, Brasil, http://www.est.edu.br 1.2.Relaciones con

Leia mais

SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO

SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO Qual o significado de ISO? ISO International Organization for Standardization, é uma organização não governamental com sede em Genebra, na Suíça, que foi criada em 1946

Leia mais

4 Produção Limpa e SGA

4 Produção Limpa e SGA 4 Produção Limpa e SGA 1. ISO 14001 2. O sistema de gestão ambiental (SGA) baseado na norma internacional ISO 14001 e a Produção mais Limpa (P+L) 3. Pontos Fracos das metodologias P+L e P2 para ISO14001

Leia mais

Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE

Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE Marcel Menezes Fortes II CONGRESSO BRASILEIRO DE ACREDITAÇÃO E CERTIFICAÇÃO EM SERGIPE 1 Agradecimentos e reflexões iniciais 2 Normas e Sistema de Gestão Integrado 3 Modelo de Excelência na Gestão 4 Interfaces

Leia mais

Parceria Asociación. Escola Empresa Escuela Enpresa

Parceria Asociación. Escola Empresa Escuela Enpresa Parceria Asociación Escola Empresa Escuela Enpresa FIEC - Empresas A FIEC em parceria com empresas da cidade e região que participam da atualização do conteúdo programático, capacitação do corpo docente

Leia mais

A New Payment System s Facility to Improve Brazil-Argentina Trade. Leonardo Borba Neira- BCB Luis Alberto D Orio - BCRA

A New Payment System s Facility to Improve Brazil-Argentina Trade. Leonardo Borba Neira- BCB Luis Alberto D Orio - BCRA . A New Payment System s Facility to Improve Brazil-Argentina Trade Leonardo Borba Neira- BCB Luis Alberto D Orio - BCRA Annual Payments Week, 2007 - Costa do Sauipe 1 Agenda 1. Internacionalização da

Leia mais

Guião E. 1.º MOMENTO Intervenientes e tempos

Guião E. 1.º MOMENTO Intervenientes e tempos Proposta de Guião para uma Prova Disciplina: Espanhol, Nível de Iniciação, 11.º ano (A2) Domínio de Referência: Viajes y Transportes Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião E 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

PLANO DE MARKETING: UMA PROPOSTA PARA A AGÊNCIA DE VIAGENS COM FOCO NO PÚBLICO SÊNIOR DE SANTA VITÓRIA DO PALMAR (RS)

PLANO DE MARKETING: UMA PROPOSTA PARA A AGÊNCIA DE VIAGENS COM FOCO NO PÚBLICO SÊNIOR DE SANTA VITÓRIA DO PALMAR (RS) PLANO DE MARKETING: UMA PROPOSTA PARA A AGÊNCIA DE VIAGENS COM FOCO NO PÚBLICO SÊNIOR DE SANTA VITÓRIA DO PALMAR (RS) RESUMO: O objetivo deste trabalho é apresentar um Plano de Marketing para uma agência

Leia mais

GESTÃO GESTRATÉGICA DE SUPRIMENTOS

GESTÃO GESTRATÉGICA DE SUPRIMENTOS GESTÃO GESTRATÉGICA DE SUPRIMENTOS INTRODUÇÃO O setor de suprimentos é, dentre os diversos outros setores da empresa, um dos que tem maior potencial de impacto nos resultados financeiros de uma organização,

Leia mais

PLAN DE INNOVACIÓN COMPLEXO LAGUNAR MEDITERRANEO EPAGRI 0055-48-36260577-88010490

PLAN DE INNOVACIÓN COMPLEXO LAGUNAR MEDITERRANEO EPAGRI 0055-48-36260577-88010490 PLAN DE INNOVACIÓN Título Plan de Innovación LAGUNA- PROJETO DE RECUPERAÇAO E CONSERVAÇAO DO COMPLEXO LAGUNAR Nombre Rutero/Rutera ROTA INTERCOTINENTAL DE APRENDIZAGEM- TRAMO Organización o institución

Leia mais

PREVENÇÃO é a razão de nossa presença no mercado.

PREVENÇÃO é a razão de nossa presença no mercado. PREVENÇÃO é a razão de nossa presença no mercado. QUEM SOMOS A CeTAP é uma empresa de consultoria criada com o objetivo de assistir a organizações de serviços e produção para que atinjam os mais altos

Leia mais

DISEÑO SIN LÍMITES I DESIGN ILIMITADO

DISEÑO SIN LÍMITES I DESIGN ILIMITADO DISEÑO SIN LÍMITES I DESIGN ILIMITADO Superficies individualizadas para una arquitectura excepcional. Superfícies de decoração individuais para uma arquitectura única. FACHADAS CON UN DISEÑO ÚNICO COMPOSIÇÃO

Leia mais

A Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno Mental e o Ministério Público

A Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno Mental e o Ministério Público A Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno Mental e o Ministério Público Bruno Alexander Vieira Soares Promotor de Justiça de Defesa da Saúde/BH Coordenador da Coordenadoria de Defesa das Pessoas

Leia mais

ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE

ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE Fabiana Perpétua Ferreira Fernandes Universidade Federal de Goiás brasucaya@yahoo.com.br A partir del primer semestre

Leia mais

EIXO DE APRENDIZAGEM: CERTIFICAÇÃO E AUDITORIA Mês de Realização

EIXO DE APRENDIZAGEM: CERTIFICAÇÃO E AUDITORIA Mês de Realização S QUE VOCÊ ENCONTRA NO INAED Como instituição que se posiciona em seu mercado de atuação na condição de provedora de soluções em gestão empresarial, o INAED disponibiliza para o mercado cursos abertos,

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Objetivos da Aula Sistema de Gestão Ambiental 1. Sistemas de gestão ambiental em pequenas empresas Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental

Leia mais

EJES PARA LA SISTEMATIZACIÓN E INTERCAMBIO DE INFORMACIÓN SOBRE EXPERIENCIAS EN POLÍTICAS SOCIALES

EJES PARA LA SISTEMATIZACIÓN E INTERCAMBIO DE INFORMACIÓN SOBRE EXPERIENCIAS EN POLÍTICAS SOCIALES EJES PARA LA SISTEMATIZACIÓN E INTERCAMBIO DE INFORMACIÓN SOBRE EXPERIENCIAS EN POLÍTICAS SOCIALES 1. Nombre de la Estratégia Fome Zero. 2. Organismo Ejecutor A coordenação da estratégia está a cargo do

Leia mais

Proposta de Indicadores para Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho em Conformidade ao Sistema de Gestão da Qualidade

Proposta de Indicadores para Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho em Conformidade ao Sistema de Gestão da Qualidade Proposta de Indicadores para Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança do Trabalho em Conformidade ao Sistema de Gestão da Qualidade Neilson Carlos do Nascimento Mendes (Faculdade Metropolitana) neilsonmendes@bol.com.br

Leia mais

FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL

FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL UN SELLO DE CALIDAD EN LAS RELACIONES BILATERALES FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL UM SELO DE QUALIDADE NAS RELAÇÕES BILATERAIS FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL diseño

Leia mais

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y La CASA DA AMÉRICA LATINA, es una institución de derecho privado sin ánimo de lucro, con sede en la Avenida 24 de Julho, número 1188, en Lisboa, Portugal, representada

Leia mais

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL

PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL PROGRAMA OPERACIONAL DE POTENCIAL HUMANO EIXO PRIORITÁRIO 3 GESTÃO E APERFEIÇOAMENTO PROFISSIONAL TIPOLOGIA DE INTERVENÇÃO 3.1.1 PROGRAMA DE FORMAÇÃO-ACÇÃO PARA PME REGULAMENTO DE CANDIDATURA PARA ENTIDADES

Leia mais

Vocabulário e frases chave

Vocabulário e frases chave Vocabulário e frases chave la tradición La sociedad moderna tiende a desvincularse de las tradiciones. a tradição A sociedade moderna tende a se afastar das tradições. la cultura Las distintas culturas

Leia mais

POLÍTICAS DE APOIO A AGLOMERADOS PRODUTIVOS EM AMERICA LATINA. Avancos, resultados e desafíos. Carlo Ferraro

POLÍTICAS DE APOIO A AGLOMERADOS PRODUTIVOS EM AMERICA LATINA. Avancos, resultados e desafíos. Carlo Ferraro POLÍTICAS DE APOIO A AGLOMERADOS PRODUTIVOS EM AMERICA LATINA. Avancos, resultados e desafíos Carlo Ferraro A proposta geral Avanços Guia da apresentação AP na Argentina, Brasil, Chile Novas formas de

Leia mais

BRASÍLIA DF IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO POR COMPETÊNCIA RESUMO

BRASÍLIA DF IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO POR COMPETÊNCIA RESUMO BRASÍLIA DF 2010 IMPLANTAÇÃO DA GESTÃO POR COMPETÊNCIA RESUMO O processo de formação de pessoas é bastante complexo e difícil, pois normalmente os Lideres responsáveis pela transmissão do conhecimento,

Leia mais

Proyecto de Ciclovía Recreativa de Belo Horizonte Minas Gerais - Brasil

Proyecto de Ciclovía Recreativa de Belo Horizonte Minas Gerais - Brasil Proyecto de Ciclovía Recreativa de Belo Horizonte Minas Gerais - Brasil Autor: Ricardo Lott e Isabel Cristina Cardoso BHTRANS - Belo Horizonte/MG Brasil dezembro/2009 Características de la CIUDAD Población:

Leia mais

Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013

Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013 Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013 ISSN 1852 8538 El Comité de Procesos Cooperativos y Asociativos - PROCOAS -, de la Asociación de Universidades

Leia mais

distribuidores adubo

distribuidores adubo distribuidores adubo distribuidores>produtos abonadoras>productos centrífugos centrifugos Genericamente designado por Distribuidor de Adubos, este equipamento permite fazer adubações de fundo, de cobertura

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE

CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE CÂMARA DOS DEPUTADOS CONSELHO DE ALTOS ESTUDOS E AVALIAÇÃO TECNOLÓGICA GRUPO DE ESTUDOS SOBRE A CAPACITAÇÃO DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SEBRAE Brasília, 18 de maio de 2010. MPE? Conceituação Brasil REPRESENTATIVIDADE

Leia mais

Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a

Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a Potencial humano com prioridade para intervenções no âmbito do emprego privado e público, da educação e formação e da formação avançada, promovendo a mobilidade, a coesão social e a igualdade de género,

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC ARRANJO PRODUTIVO LOCAL METALMECANICO GRANDE ABC TERMO DE REFERÊNCIA Nº 02/2010 SERVIÇOS DE CONSULTORIA PARA GESTÃO FINANCEIRA EM CUSTOS E FORMAÇÃO DE PREÇO DE VENDA. Contatos Luiz Augusto Gonçalves de

Leia mais

2. AMPLITUDE 2.1. Todas as atividades que fazem parte do escopo do SGI desenvolvidas na ABCZ.

2. AMPLITUDE 2.1. Todas as atividades que fazem parte do escopo do SGI desenvolvidas na ABCZ. 1. OBJETIVO Este procedimento estabelece as diretrizes para a realização de auditorias internas no SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO DA ABCZ (SGI) tendo por base todos os requisitos previstos no MANUAL DO SGI

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CURSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL URBANO E RURAL ROBERTO CORRÊA DA SILVA

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CURSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL URBANO E RURAL ROBERTO CORRÊA DA SILVA UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CURSO DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL URBANO E RURAL ROBERTO CORRÊA DA SILVA Plano Diretor como Indicador de Políticas Públicas para o Desenvolvimento do Município de São Bento

Leia mais

BRUNO AUGUSTO VIGO MILANEZ FELIPE FOLTRAN CAMPANHOLI COMPLIANCE CRIMINAL

BRUNO AUGUSTO VIGO MILANEZ FELIPE FOLTRAN CAMPANHOLI COMPLIANCE CRIMINAL BRUNO AUGUSTO VIGO MILANEZ FELIPE FOLTRAN CAMPANHOLI COMPLIANCE CRIMINAL TÉCNICAS CORPORATIVAS DE PREVENÇÃO DA RESPONSABILIDADE PENAL Compliance Criminal técnicas corporativas de prevenção da responsabilidade

Leia mais

PLANO DE CARGOS, CARREIRA E REMUNERAÇÕES PCCR. Carreira Técnica Previdenciária. - Síntese -

PLANO DE CARGOS, CARREIRA E REMUNERAÇÕES PCCR. Carreira Técnica Previdenciária. - Síntese - PLANO DE CARGOS, CARREIRA E REMUNERAÇÕES PCCR Carreira Técnica Previdenciária - Síntese - - APRESENTAÇÃO - CRITÉRIOS PARA ADMISSÃO E PROGRESSÃO NA CARREIRA TÉCNICA PREVIDENCIÁRIA - TABELAS SALARIAIS -

Leia mais

Regimento do PQS Programa da Qualidade SESCAP-CE

Regimento do PQS Programa da Qualidade SESCAP-CE Regimento do PQS Programa da Qualidade SESCAP-CE www.sescapce.org.br Página 1 Regimento do PQS Índice: 1. Finalidade... 03 2. Objetivo... 03 3. Requisitos de Admissão... 03 4. Estrutura do PQS... 04 5.

Leia mais

Para cumprir com esse fim, o Artigo 4 dos mesmos estatutos apontam as seguintes atividades:

Para cumprir com esse fim, o Artigo 4 dos mesmos estatutos apontam as seguintes atividades: www.auip.org APRESENTAÇÃO No Artigo 3 dos Estatutos vigentes foi estabelecido como finalidade da Associação a promoção e o desenvolvimento dos estudos de pós-graduação e doutorado contribuindo para a formação

Leia mais

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME

CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME CARACTERIZAÇÃO DO PROGRAMA FORMAÇÃO-ACÇÃO PME NATUREZA DO PROGRAMA O Programa Formação-Acção PME consiste num itinerário de Formação e Consultoria Especializada (Formação-Acção Individualizada), inteiramente

Leia mais

REGULAMENTO DA BOLSA DE AUDITORES

REGULAMENTO DA BOLSA DE AUDITORES Preâmbulo Tendo por objecto a salvaguarda da qualidade das auditorias executadas sobre actividades ou exercício farmacêuticos, a Ordem dos Farmacêuticos veio criar o presente regulamento da Bolsa de Auditores.

Leia mais

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio

NORMA ISO 14004. Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Página 1 NORMA ISO 14004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio (votação 10/02/96. Rev.1) 0. INTRODUÇÃO 0.1 Resumo geral 0.2 Benefícios de se ter um Sistema

Leia mais

1 Na formação é diferente, porque é um processo de desenvolvimento pessoal. A formação

1 Na formação é diferente, porque é um processo de desenvolvimento pessoal. A formação IMPLICAÇÕES TEÓRICAS E PRÁTICAS DOS SABERES PEDAGÓGICOS MOBILIZADOS NA FORMAÇÃO DOS DOCENTES DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Valdineide dos Santos Araújo Universidade

Leia mais

Política de Gestão de Pessoas

Política de Gestão de Pessoas julho 2010 5 1. Política No Sistema Eletrobras, as pessoas são agentes e beneficiárias do fortalecimento organizacional, contribuindo para a competitividade, rentabilidade e sustentabilidade empresarial.

Leia mais

GESTÃO DEMOCRÁTICA E AS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS FIRMADAS ENTRE AS PREFEITURAS MUNICIPAIS DE SANTARÉM E BENEVIDES - PA E O INSTITUTO AYRTON SENNA

GESTÃO DEMOCRÁTICA E AS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS FIRMADAS ENTRE AS PREFEITURAS MUNICIPAIS DE SANTARÉM E BENEVIDES - PA E O INSTITUTO AYRTON SENNA GESTÃO DEMOCRÁTICA E AS PARCERIAS PÚBLICO- PRIVADAS FIRMADAS ENTRE AS PREFEITURAS MUNICIPAIS DE SANTARÉM E BENEVIDES - PA E O INSTITUTO AYRTON SENNA Leiliany Ribeiro da Costa Universidade Federal do Pará

Leia mais

Apresentação do Manual de Gestão de IDI

Apresentação do Manual de Gestão de IDI Seminário Final do Projeto IDI&DNP Coimbra 31 de março Miguel Carnide - SPI Conteúdos. 1. O CONCEITO DE IDI (INVESTIGAÇÃO, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO) 2. OVERVIEW DO MANUAL 3. A NORMA NP 4457:2007 4. A

Leia mais

Curso Intensivo Portugués A1-A2. Nivel Oficial Consejo Europeo. Idiomas

Curso Intensivo Portugués A1-A2. Nivel Oficial Consejo Europeo. Idiomas Curso Intensivo Portugués A1-A2. Nivel Oficial Consejo Europeo Idiomas Ficha Técnica Categoría Idiomas Referencia 6185-1501 Precio 31.16 Euros Sinopsis El portugués, con más de 240 millones de hablantes

Leia mais

A Solução mais simples para sua organização

A Solução mais simples para sua organização A Solução mais simples para sua organização Consultoria Sistemas de Gestão da Qualidade - ISO 9001 / ISO TS 16949 Sistema de Gestão Ambiental ISO 14001 OHSAS 18001 Acreditação ONA PALC Programa de Acreditação

Leia mais

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar

Segui buscando en la Red de Bibliotecas Virtuales de CLACSO http://biblioteca.clacso.edu.ar Educação do campo e democratização da educação superior no Brasil Titulo Barbosa, Lia Pinheiro - Autor/a; Autor(es) Buenos Aires Lugar CLACSO Editorial/Editor 2014 Fecha Colección Universidades; Educação

Leia mais

Banco Safra S.A. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO

Banco Safra S.A. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO Banco Safra S.A. ESTRUTURA DE GERENCIAMENTO DE RISCO DE CRÉDITO 1/6 1. INTRODUÇÃO O Conglomerado Prudencial Safra caracteriza-se por seu histórico de conservadorismo, agilidade na adaptação à conjuntura

Leia mais

Alguns conceitos e definições

Alguns conceitos e definições Alguns conceitos e definições Introdução A preocupação das organizações com temas associados à ética, cidadania, inclusão social, desenvolvimento econômico e sustentável vem aumentando a cada dia. Empresas

Leia mais

13-03-2015. da integração de dados à partilha de informação, ao serviço da economia do mar e do turismo algarvios

13-03-2015. da integração de dados à partilha de informação, ao serviço da economia do mar e do turismo algarvios da integração de dados à partilha de informação, ao serviço da economia do mar e do turismo algarvios 1 Da integração de dados à partilha de informação, ao serviço da economia do mar e do turismo algarvios

Leia mais

Empresa Júnior Meta Consultoria Um caso de sucesso baseado em Programas de Qualidade em Gestão

Empresa Júnior Meta Consultoria Um caso de sucesso baseado em Programas de Qualidade em Gestão Empresa Júnior Meta Consultoria Um caso de sucesso baseado em Programas de Qualidade em Gestão Bom Dia! Palestrantes Bernardo dos Santos Neto Bruno Orlando Stefano Agenda Empresa Júnior A Meta Consultoria

Leia mais

CLIPPING 03 /07/2013

CLIPPING 03 /07/2013 CLIPPING 03 /07/2013 Fonte: Site UFCSPA Seção: Página: Data:03/07/2013 Secretário Nacional de Políticas sobre Drogas visita VIVAVOZ-132 Qua, 03 de Julho de 2013 12:48 O novo titular da Secretaria Nacional

Leia mais

idav RENAULT VERSÃO PORTUGUÊS

idav RENAULT VERSÃO PORTUGUÊS Manual de atualização do rádio Media NAV ULC Duster, 26/04/203 Page of 0 VERSÃO PORTUGUÊS O software do rádio está em constante evolução. E, como é de se esperar, as versões mais recentes corrigem alguns

Leia mais

Remuneração e Avaliação de Desempenho

Remuneração e Avaliação de Desempenho Remuneração e Avaliação de Desempenho Objetivo Apresentar estratégias e etapas para implantação de um Modelo de Avaliação de Desempenho e sua correlação com os programas de remuneração fixa. Programação

Leia mais

ANEXO II DOS TERMOS DE REFERÊNCIA

ANEXO II DOS TERMOS DE REFERÊNCIA ANEXO II DOS TERMOS DE REFERÊNCIA GLOSSÁRIO DE TERMOS DO MARCO ANALÍTICO Avaliação de Projetos de Cooperação Sul-Sul: exercício fundamental que pretende (i ) aferir a eficácia, a eficiência e o potencial

Leia mais

PBQP-H - Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat

PBQP-H - Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat PBQP-H - Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat Definição O Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat (PBQP-H) é um conjunto de ações desenvolvidas pelo Ministério

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE AUDITORIA INTERNA NA AGÊNCIA DO BANCO ITAÚ DE PONTE NOVA RESUMO

AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE AUDITORIA INTERNA NA AGÊNCIA DO BANCO ITAÚ DE PONTE NOVA RESUMO 1 AVALIAÇÃO DO PROCESSO DE AUDITORIA INTERNA NA AGÊNCIA DO BANCO ITAÚ DE PONTE NOVA Ezequiel Benjamin Dionisio 1 Marina Machado das Dores 2. RESUMO DIONISIO, Ezequiel Benjamin e DAS DORES, Marina Machado.

Leia mais

32 explican como un enfrentamiento de raíces étnicas entre árabes y africanos, la realidad 33 es más compleja. 34 Hay que tener en cuenta el

32 explican como un enfrentamiento de raíces étnicas entre árabes y africanos, la realidad 33 es más compleja. 34 Hay que tener en cuenta el Cambio climático 1 En el año 2007 el cambio climático logró por fin situarse en la agenda política global 2 como uno de los grandes problemas que afronta la humanidad. Así lo reflejaron las 3 conclusiones

Leia mais

Metodologia para implantação do PBQP-H em empresas construtoras no Noroeste Fluminense: um estudo de caso.

Metodologia para implantação do PBQP-H em empresas construtoras no Noroeste Fluminense: um estudo de caso. Metodologia para implantação do PBQP-H em empresas construtoras no Noroeste Fluminense: um estudo de caso. Alex Alves Gomes (Faculdade Redentor / UNIG / SENAI-Itaperuna) alexalvesgomes@bol.com.br Resumo

Leia mais

02 de Febrero de 2011 / 02 de Fevereiro de 2011

02 de Febrero de 2011 / 02 de Fevereiro de 2011 Argentina Clarín Tras la cumbre de Cristina y Dilma, Timerman admitió que la Argentina le preocupa el déficit con Brasil Tras la cumbre que mantuvieron ayer las presidentas Cristina Fernández de Kirchner

Leia mais

Instrumentos Internacionais contra a Corrupção e o Crime Organizado Transnacional. Convenção contra o Crime Organizado Transnacional

Instrumentos Internacionais contra a Corrupção e o Crime Organizado Transnacional. Convenção contra o Crime Organizado Transnacional A Cooperação Internacional e o Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas Brasília, maio / 2012 Instrumentos Internacionais contra a Corrupção e o Crime Organizado Transnacional Convenção contra o Crime Organizado

Leia mais

Guía del Curso Curso Intensivo Portugués A1-A2. Nivel Oficial Consejo Europeo

Guía del Curso Curso Intensivo Portugués A1-A2. Nivel Oficial Consejo Europeo Guía del Curso Curso Intensivo Portugués A1-A2. Nivel Oficial Consejo Europeo Modalidad de realización del curso: Número de Horas: Titulación: Online 100 Horas Diploma acreditativo con las horas del curso

Leia mais

Especialidade em Ativos Calibração Conformidade Metrológica

Especialidade em Ativos Calibração Conformidade Metrológica Especialidade em Ativos Calibração Conformidade Metrológica Metrologia é a Ciência da Medida Uma reputação de qualidade é um dos bens de mais alto valor de uma empresa. A grande importância de uma alta

Leia mais

PLATAFORMA DE GESTIÓN AGROPECUARIA ACUERDO DE COOPERACIÓN TECNICA CNA/MAPA

PLATAFORMA DE GESTIÓN AGROPECUARIA ACUERDO DE COOPERACIÓN TECNICA CNA/MAPA PLATAFORMA DE GESTIÓN AGROPECUARIA ACUERDO DE COOPERACIÓN TECNICA CNA/MAPA Histórico 1997 - U E publica Council Regulation CE 820/97 Inicio de la Trazabilidad para los miembros del Bloque y para países

Leia mais

S ISTEMAS DE R ECICLADO S ISTEMAS DE RECICLAGEM

S ISTEMAS DE R ECICLADO S ISTEMAS DE RECICLAGEM S ISTEMAS DE R ECICLADO S ISTEMAS DE RECICLAGEM Sistemas de reciclado para la industria del hormigón Sistemas de reciclagem para a indústria Industria del transporte de hormigón Indústria de transporte

Leia mais

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6.

Nani de Castro. Sumário. Resumo de Qualificações... 2. Atuação no Mercado... 3. Formação Profissional... 5. Contatos... 6. Sumário Resumo de Qualificações... 2 Atuação no Mercado... 3 Formação Profissional... 5 Contatos... 6 Página 1 de 6 Resumo de Qualificações Consultora responsável pela organização e gestão da RHITSolution,

Leia mais

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave

ISO 14004:2004. ISO14004 uma diretriz. Os princípios-chave ISO14004. Os princípios-chave ISO14004 uma diretriz ISO 14004:2004 Sistemas de Gestão Ambiental, Diretrizes Gerais, Princípios, Sistema e Técnicas de Apoio Prof.Dr.Daniel Bertoli Gonçalves FACENS 1 Seu propósito geral é auxiliar as

Leia mais

PROIMPE. Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE)

PROIMPE. Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE) PROIMPE Programa de Estímulo ao Uso de Tecnologia da Informação em Micro e Pequenas Empresas (MPE) OBJETIVOS PRINCIPAIS Estimular a inclusão digital das MPE (Inclusão Empresarial); Promover o aumento da

Leia mais

MANUAL DE GOVERNANÇA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO COMPETITIVO PARA A CADEIA DE VALOR DA INDÚSTRIA NACIONAL DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL

MANUAL DE GOVERNANÇA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO COMPETITIVO PARA A CADEIA DE VALOR DA INDÚSTRIA NACIONAL DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL 1 MANUAL DE GOVERNANÇA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO COMPETITIVO PARA A CADEIA DE VALOR DA INDÚSTRIA NACIONAL DE PETRÓLEO E GÁS NATURAL OBJETIVOS DO MANUAL Elaborar Manual de Governança Específico para cada

Leia mais

Relatório da Estrutura de Gerenciamento Centralizado de Riscos e de Capital do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) Ano 2013

Relatório da Estrutura de Gerenciamento Centralizado de Riscos e de Capital do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) Ano 2013 1/9 Relatório da Estrutura de Gerenciamento Centralizado de Riscos e de Capital do Sistema de Cooperativas de Crédito do Brasil (Sicoob) Ano 2013 I Apresentação 1. Aprimorando a harmonização, a integração

Leia mais

internacional MBA hispano-luso

internacional MBA hispano-luso internacional MBA hispano-luso MBA, sello de calidad Un MBA es el programa más cursado en todo el mundo, y goza del mayor r e c o n o c i m i e n t o y p r e s t i g i o internacional. Ofrece las mejores

Leia mais

11. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

11. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL 11. EDUCAÇÃO PROFISSIONAL A educação profissional no Brasil já assumiu diferentes funções no decorrer de toda a história educacional brasileira. Até a promulgação da atual LDBEN, a educação profissional

Leia mais

Execução e. Monitoramento

Execução e. Monitoramento Avaliação Monitoramento Execução Impactos Resultados O CICLO DE GESTÃO Planejamento Problema Demanda ou Oportunidade Execução e Monitoramento Susan Dignart Ferronato Gestora Governamental /MT Cuiabá MT,

Leia mais

Por la Comisión Organizadora Local: Lorenzo J. Blanco Nieto (Coordinador General) Ricardo Luengo González (Coordinador de Actas)

Por la Comisión Organizadora Local: Lorenzo J. Blanco Nieto (Coordinador General) Ricardo Luengo González (Coordinador de Actas) INTRODUCCIÓN En el XI Simposio de la Sociedad Española de Educación Matemática, celebrado en la Universidad de La Laguna en Septiembre de 2007, se acordó la celebración en Badajoz del XII SEIEM. Su ubicación

Leia mais

Las PYMES y los pequeños y medianos despachos profesionales como motor de crecimiento en Latinoamérica

Las PYMES y los pequeños y medianos despachos profesionales como motor de crecimiento en Latinoamérica Las PYMES y los pequeños y medianos despachos profesionales como motor de crecimiento en Latinoamérica O QUE É CONSIDERADO PEQUENO NEGÓCIO NO BRASIL MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual

Leia mais

Orientações para elaborar um. Plano de Negócios

Orientações para elaborar um. Plano de Negócios Orientações para elaborar um Plano de Negócios Maio de 2010 www.nascente.cefetmg.br Página 1 Apresentação Este documento contém um roteiro básico de Plano de Negócios. O objetivo é permitir que o futuro

Leia mais

Variabilidade genética do macaco-prego-do-peito-amarelo (Cebus xanthosternos) na Mata Atlântica

Variabilidade genética do macaco-prego-do-peito-amarelo (Cebus xanthosternos) na Mata Atlântica INFORME FINAL DE TERMINACIÓN DEL PROYECTO PEQUEÑA DONACIÓN Variabilidade genética do macaco-prego-do-peito-amarelo (Cebus xanthosternos) na Mata Atlântica Claudine Gonçalves de Oliveira Fernanda Amato

Leia mais

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 10ª e 11ª Classes

PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 10ª e 11ª Classes república de angola ministério da educação PROGRAMA DE EMPREENDEDORISMO 10ª e 11ª Classes Formação de Professores do 1º Ciclo do Ensino Secundário FASE DE EXPERIMENTAÇÃO Ficha Técnica Título Programa de

Leia mais

ANEXO V MERCOSUR/RECYT/COMISIÒN DE APOYO AL DESARROLLO CIENTÍFICO Y TECNOLÓGICO/ACTA Nº 1/03

ANEXO V MERCOSUR/RECYT/COMISIÒN DE APOYO AL DESARROLLO CIENTÍFICO Y TECNOLÓGICO/ACTA Nº 1/03 ANEXO V MERCOSUR/RECYT/COMISIÒN DE APOYO AL DESARROLLO CIENTÍFICO Y TECNOLÓGICO/ACTA Nº 1/03 RECyT Propuesta Argentina Encuentro MERCOSUR de incubadoras de Empresas Objetivo: Identificar mecanismos de

Leia mais

CobiT. MBA em Sistemas de Informação. Conteúdo. 1. Sumário Executivo. 2. Estrutura. 3. Objetivos de Controle. 4. Diretrizes de Gerenciamento

CobiT. MBA em Sistemas de Informação. Conteúdo. 1. Sumário Executivo. 2. Estrutura. 3. Objetivos de Controle. 4. Diretrizes de Gerenciamento MBA em Sistemas de Informação CobiT Conteúdo 1. Sumário Executivo 2. Estrutura 3. Objetivos de Controle 4. Diretrizes de Gerenciamento 5. Modelo de Maturidade 6. Guia de Certificação de TI 7. Implementação

Leia mais

Projeto de Gestão pela Qualidade Rumo à Excelência

Projeto de Gestão pela Qualidade Rumo à Excelência Projeto de Gestão pela Qualidade Rumo à Excelência Introdução O panorama que se descortina para os próximos anos revela um quadro de grandes desafios para as empresas. Fatores como novas exigências dos

Leia mais

BOLETÍN GENERAL DE LA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA ANPEPP RELATORÍA DE LA MESA DE HISTORIA DE LA PSICOLOGÍA

BOLETÍN GENERAL DE LA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA ANPEPP RELATORÍA DE LA MESA DE HISTORIA DE LA PSICOLOGÍA I ENCUENTRO BINACIONAL DE INVESTIGADORES BRASIL COLOMBIA: BOLETÍN GENERAL DE LA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO EM PSICOLOGIA ANPEPP RELATORÍA DE LA MESA DE HISTORIA DE LA PSICOLOGÍA Participantes:

Leia mais

A importância dos. RECURSOS HUMANOS na empresa moderna

A importância dos. RECURSOS HUMANOS na empresa moderna A importância dos RECURSOS HUMANOS na empresa moderna Organizações: cenário atual Empresas vêm passando por impactos revolucionários: Dimensão globalizada Aumento da competitividade Mudanças constantes

Leia mais

SEMINÁRIO PROGRAMA BRASILEIRO DE CERTIFICAÇÃO EM RESPONSABILIDADE SOCIAL C.S.E. MECÂNICA E INSTRUMENTAÇÃO LTDA. RECIFE 30/06/10

SEMINÁRIO PROGRAMA BRASILEIRO DE CERTIFICAÇÃO EM RESPONSABILIDADE SOCIAL C.S.E. MECÂNICA E INSTRUMENTAÇÃO LTDA. RECIFE 30/06/10 SEMINÁRIO PROGRAMA BRASILEIRO DE CERTIFICAÇÃO EM RESPONSABILIDADE SOCIAL C.S.E. MECÂNICA E INSTRUMENTAÇÃO LTDA. RECIFE 30/06/10 C.S.E. MECÂNICA E INSTRUMENTAÇÃO LTDA FILIAL RIO DAS OSTRAS/RJ FUNDAÇÃO:

Leia mais

Gestão dos Pequenos Negócios

Gestão dos Pequenos Negócios Gestão dos Pequenos Negócios x Rangel Miranda Gerente Regional do Sebrae Porto Velho, RO, 20 de outubro de 2015 A Conjuntura Atual Queda na produção industrial Desemprego Alta dos juros Restrição ao crédito

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO APL 2010/2014 RESUMO

PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO APL 2010/2014 RESUMO PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO APL 2010/2014 RESUMO 1. INTRODUÇÃO A indústria moveleira na região norte do Espírito Santo iniciou com o surgimento de grupos populacionais próximos da região de Colatina. Esse

Leia mais

EM PONTOS: vale a pena planejar

EM PONTOS: vale a pena planejar NO NEGÓCIO TEXTO DE MARCELO CASAGRANDE 5 EM PONTOS: vale a pena planejar A Gestão&Negócios reuniu cinco importantes motivos pelos quais o planejamento financeiro é fundamental para uma empresa. Saber o

Leia mais

MEMÓRIA VISUAL DO VELHO OESTE PAULISTA: REGISTRO HISTÓRICO E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DA VANGUARDA CAFEEIRA

MEMÓRIA VISUAL DO VELHO OESTE PAULISTA: REGISTRO HISTÓRICO E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DA VANGUARDA CAFEEIRA MEMÓRIA VISUAL DO VELHO OESTE PAULISTA: REGISTRO HISTÓRICO E PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DA VANGUARDA CAFEEIRA MEMORIA VISUAL DEL VIEJO OESTE PAULISTA: HISTÓRICO Y PRESERVACIÓN DE ACCIONISTAS DE VANGUARDIA

Leia mais

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008

SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 SERÁ ENCAMINHADO AO CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO O NOVO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS, COM INÍCIO PREVISTO PARA 2008 CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MATERIAIS PROJETO PEDAGÓGICO I OBJETIVOS

Leia mais

Esse projeto enfatiza duas questões principais:

Esse projeto enfatiza duas questões principais: 1 Introdução O principal objetivo desta dissertação o é contribuir para o debate sobre a internacionalização de pequenas e médias empresas, destacando um tipo peculiar de empresas desta categoria, as empresas

Leia mais

SUMÁRIO GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO: UM OLHAR A PARTIR DA ADMINISTRAÇÃO... 2

SUMÁRIO GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO: UM OLHAR A PARTIR DA ADMINISTRAÇÃO... 2 SUMÁRIO GESTÃO DEMOCRÁTICA DA EDUCAÇÃO: UM OLHAR A PARTIR DA ADMINISTRAÇÃO... 2 A IMPORTÂNCIA DO CONTEXTO GEOECONÔMICO DE FAMÍLIAS EM SITUAÇÃO DE POBREZA PARA A GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA-FAMÍLIA... 3 QUÉ

Leia mais

A INFLUÊNCIA DA TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO FORMAL: PERSPECTIVAS E CONTRIBUIÇÕES.

A INFLUÊNCIA DA TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO FORMAL: PERSPECTIVAS E CONTRIBUIÇÕES. A INFLUÊNCIA DA TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO FORMAL: PERSPECTIVAS E CONTRIBUIÇÕES. Adailton Soares da Silva 1 Bacharel em Serviço Social pela Universidade Leonardo da Vinci, NEAD, Polo Paulo Afonso, Bahia, Brasil

Leia mais

PROGRAMA TÉMATICO: 6214 TRABALHO, EMPREGO E RENDA

PROGRAMA TÉMATICO: 6214 TRABALHO, EMPREGO E RENDA PROGRAMA TÉMATICO: 6214 TRABALHO, EMPREGO E RENDA OBJETIVO GERAL: Estimular o crescimento e o desenvolvimento econômico e social do DF, por meio do fortalecimento do Sistema Público de Emprego, garantindo

Leia mais

M. DIAS BRANCO S.A. INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS Companhia Aberta Capital Autorizado CNPJ nº 07.206.816/0001-15 NIRE 2330000812-0

M. DIAS BRANCO S.A. INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS Companhia Aberta Capital Autorizado CNPJ nº 07.206.816/0001-15 NIRE 2330000812-0 1 M. DIAS BRANCO S.A. INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE ALIMENTOS Companhia Aberta Capital Autorizado CNPJ nº 07.206.816/0001-15 NIRE 2330000812-0 POLÍTICA DE CONTRATAÇÃO COM PARTES RELACIONADAS 1. OBJETIVO 1.1

Leia mais

Referenciais da Qualidade

Referenciais da Qualidade 2008 Universidade da Madeira Grupo de Trabalho nº 4 Controlo da Qualidade Referenciais da Qualidade Raquel Sousa Vânia Joaquim Daniel Teixeira António Pedro Nunes 1 Índice 2 Introdução... 3 3 Referenciais

Leia mais