Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L"

Transcrição

1 BANCO CENTRAL DE LA REPUBLICA ARGENTINA BANCO CENTRAL DO BRASIL Sistema de Pagamentos em Moedas Locais Sistema de Pagos en Monedas Locales S M L 1

2 Panorama Atual Panorama Actual Não há instrumentos financeiros de baixo custo disponíveis para transações em Peso/Real; No hay instrumentos financieros de bajo costo disponibles para transacciones en Peso/Real; O mercado cambial Peso/Real tem baixa liquidez; El mercado cambiario Peso/Real tiene baja liquidez; 2

3 Panorama Atual Panorama Actual Transações feitas em dólar; Transacciones hechas en dólar; Presença de grande número de intermediários; Presencia de gran número de intermedios; Custos dificultam o acesso de pequenas e médias empresas; Los costos hacen difícil el acceso de las pequeñas e medianas compañías; 3

4 Panorama Atual Panorama Actual Falta de padronização nos sistemas de pagamentos dificulta a automação; La carencia de la estandardización en los sistemas de pagos hace le difícil la automatización; 4

5 Panorama Atual Panorama Actual Argentina Exportador Produto Producto Brasil Importador Pesos argentinos Reais Mercado de Câmbio Mercado Cambiário Pesos argentinos Dólares Banco Comercial Argentino Banco Comercial Argentino Dólares Banco Comercial Brasileiro Banco Comercial Brasileño Reais Dólares Mercado de Câmbio Mercado Cambiário Sistema de Pagamentos em dólares Sistema de Pagos en dólares Pesos argentinos Argentina Importador Produto Producto Reais Brasil Exportador Sistema de Pagamentos em moedas locais Sistema de Pagos en monedas locales 5

6 Objetivos Objetivos Integrar os mercados, facilitando as liquidações financeiras e diminuindo os obstáculos aos fluxos comerciais entre os países. Integrar los mercados, facilitando las liquidaciones financieras y disminuyendo los obstáculos a los flujos comerciales entre los países. Aumentar a liquidez e a eficiência do mercado de câmbio Real-Peso. Aumentar la liquidez y la eficiencia del mercado cambiario Real-Peso. 6

7 Objetivos Objectivos Familiarizar os agentes econômicos com as moedas locais, avançando no processo de integração. Familiarizar a los agentes económicos con las monedas locales, avanzando en el proceso de integración. Desenvolver um projeto piloto para eventual utilização com demais países da região. Desarrollar un proyecto piloto para su eventual utilización con los demás países de la región. 7

8 Objetivos Objectivos Reduzir os custos das transações. Reducir los costos de las transacciones. 8

9 Características Fundamentais Características Fundamentales Participação Voluntária Participación Voluntaria É um sistema de compensação e transferência de valores Es un sistema de compensación y transferencia de valores Ausência de Subsídios aos Participantes: não haverá concessão de créditos ou subsídios. Ausencia de Subsidios a los Participantes: no habrá concesión de créditos o subsidios. Não é um mecanismo de cobertura cambial No es un mecanismo de cobertura cambiaria 9

10 Ciclo Operacional Ciclo Operativo Argentina Exportador Produto Producto Brasil Importador Pesos argentinos Reais Banco Comercial Argentino Pesos argentinos BCRA BCB Reais Banco Comercial Brasileiro Banco Comercial Brasileño 10

11 Ciclo Operacional Ciclo Operativo Argentina Exportador Produto Producto Brasil Importador Pesos argentinos Reais Banco Comercial Argentino Pesos argentinos Pesos argentinos COMPENSAÇÃO DIÁRIA COMPENSACIÓN DIARIA BCRA BCB Reais Reais Banco Comercial Brasileiro Banco Comercial Brasileño Pesos argentinos Reais Argentina Importador Produto Producto Brasil Exportador 11

12 Redução de Custos Definição da Taxa de Câmbio Reducción de Costos Definición de la Tasa de Cambio Taxa de câmbio SML (Real/Peso): resultante da relação entre as taxas de referência dos bancos centrais [ Ptax (BCB) e a Taxa de Câmbio de Referência (BCRA) ] Tasa de cambio SML (Real/Peso): resultante de la relación entre las tasas de referencia de los bancos centrales [ Ptax (BCB) y la Tasa de Cambio de Referencia (BCRA) ] 12

13 Cobrança de Exportações por Segmentos (junho de 2007) Cobros de Exportaciones por Estratos (junio de 2007) Monto equivalente en U SD Montante eq. em USD Spread TC Exportador vs. TC Referencia Porcentaje Per centual 0,291% 0,215% 0,173% M illones de U SD M ilhões de U SD ,113% ,056% 0,043% 0,028% H asta 10 mil Entre 10 mil y 50 mil Entre 50 mil y 100 mil Entre 100 mil y 500 mil Entre 500 mil y 1 millón Entre 1 millón y 2 millones Más de 2 millones Até 10 mil Entre 10 e 50 mil Entre 50 e 100 mil Entre 100 e 500 mil Entre 500 mil e 1 Entre 1 e 2 milhões Mais de 2 milhões milhão 13

14 Pagamentos de Importações por Segmentos (junho de 2007) Pagos de Importaciones por Estratos (junio de 2007) Monto equivalente en U SD Montante equival. em USD Spread TC Importador vs. TC Referencia Porcentaje Percentual 0,344% 0,289% 0,251% ,213% 690 0,195% 272 0,159% ,135% Millones de USD Milhões de USD 62 Hasta 10 mil Entre 10 mil y Entre 50 mil y Entre 100 mil y Entre 500 mil y Entre 1 millón y Más de 2 50 mil 100 mil 500 mil 1 millón 2 millones millones Até 10 mil Entre 10 e 50 mil Entre 50 e 100 mil Entre 100 e 500 mil Entre 500 mil e 1 Entre 1 e 2 milhões Mais de 2 milhões milhão 14

15 Taxas de Câmbio por Segmento para Exportadores e Importadores (médias junho 2007) Tipos de Cambio por Estrato para Exportadores e Importadores (promedios junio 2007) 3,090 3,088 3,087 3,086 3,085 3,084 3,083 Taxa de Câmbio de Referência = Tipo de Cambio de Referencia = ,074 3,073 3,070 3,076 3,078 3,078 3,078 Hasta 10 mil Entre 10 mil y 50 mil Entre 50 mil y 100 mil Entre 100 mil y 500 mil Entre 500 mil y 1 millón Entre 1 millón y 2 millones Más de 2 millones Até 10 mil Entre 10 e 50 mil Entre 50 e 100 mil Entre 100 e 500 mil Entre 500 mil e 1 Entre 1 e 2 milhões Mais de 2 milhões milhão TC Exportador TC Importador 15

16 Cronologia Cronología Em , durante a reunião de Ministros de Economia do MERCOSUL e Países Associados, os bancos centrais da Argentina e do Brasil apresentaram a concepção e as características básicas do projeto a se desenvolver; El 01/09/2006, durante la Reunión de Ministros de Economía del MERCOSUR y Países Asociados, los bancos centrales de Argentina y Brasil presentan la idea y las características básicas del proyecto a desarrollar; 16

17 Cronologia Cronología Em 15/12/2006 foi apresentada a evolução dos trabalhos na Reunião de Ministros, onde se firmou uma Carta de Intenções entre os Ministérios da Economia e da Fazenda, os bancos centrais da Argentina e do Brasil e o Conselho do Mercado Comum (CMC), dando origem à Decisão nº 38/06, a qual aprovando o projeto e dando respaldo à Carta de Intenções; El 15/12/2006 se presentaron los avances en la Reunión de Ministros, se firmó una Carta de Intención entre los Ministerios de Economía y de Hacienda y los Bancos Centrales de Argentina y Brasil y el Consejo del Mercado Común (CMC) dictó la Decisión 38/06 apoyando el proyecto y respaldando la Carta de Intención; 17

18 Cronologia Cronología Em 28/06/2007, o Conselho do Mercado Comum (CMC) aprovou a Decisão 25/07 que dispôs sobre a criação do Sistema de Pagamentos em Moedas Locais para o comércio realizado entre os países membros do MERCOSUL, estabelecendo o caráter facultativo das condições do sistema, as quais serão futuramente definidas mediante convênios bilaterais a serem voluntariamente celebrados entre os Bancos Centrais dos respectivos países; El 28/06/2007, el Consejo del Mercado Común (CMC) aprobó la Decisión 25/07 que dispuso la creación del Sistema de Pagos en Monedas Locales para el comercio realizado entre los Estados Partes del MERCOSUR, estableciendo el carácter facultativo de las condiciones del sistema, las que serán definidas mediante convenios bilaterales celebrados voluntariamente entre los bancos centrales de los respectivos países; 18

19 Cronologia Cronología Ainda assim, o Conselho do Mercado Comum requereu aos países participantes que instruam suas respectivas representações na ALADI, para que protocolizem a decisão no marco do Acordo de Complementação Econômica nº 18. O SML foi então criado sob o guarda chuva jurídico da ALADI. Asimismo, el Consejo del Mercado Común requirió a los Estados Partes que instruyan a sus respectivas representaciones ante la ALADI para que protocolicen la decisión en el marco del Acuerdo de Complementación Económica Nro. 18. El SML se crea entonces, dentro del paraguas jurídico de ALADI. 19

20 Panorama Atual Panorama Actual Argentina Exportador Produto Producto Brasil Importador Pesos argentinos Reais Mercado de Câmbio Mercado Cambiário Pesos argentinos Dólares Banco Comercial Argentino Banco Comercial Argentino Dólares Banco Comercial Brasileiro Banco Comercial Brasileño Reais Dólares Mercado de Câmbio Mercado Cambiário Pesos argentinos Reais Argentina Importador Produto Producto Brasil Exportador 20

21 Fluxo Simplificado Flujo Simplificado Importador brasileiro Importador brasileño Banco SML Banco Exportador argentino R$ R$ P$ P$ Importador argentino Banco SML Banco Exportador brasileiro Exportador brasileño P$ P$ R$ R$ 21

22 O SML El SML Sistema de pagamentos transfronteiriço integrado aos sistemas de pagamentos locais (SPB e MEP); Sistema de Pagos trans-fronterizo integrado a los sistemas de pagos locales (SPB e MEP); Tanto o importador como o exportador estão pagando ou cobrando em suas respectivas moedas. Tanto el importador como el exportador están pagando o cobrando en sus respectivas monedas. 22

23 O SML El SML Não há mudanças quanto à documentação de comércio exterior. (Exceção ao RE Registro de Exportação, que deverá ser denominado em moeda local). No hay modificación respecto a la documentación de comercio exterior. (Excepción del Registro de Exportación, que deberá ser hecho en moneda local) 23

24 Ciclo Operacional Simplificado Ciclo Operativo Simplificado D1 D2 D3 Abertura Recebimento de Operações pelas IFs Registro de las Operaciones por las IFs Taxa SML Tasa SML STR Luquidação Financeira no BCB Lquidación Financiera em el BCRA STR pagamento aos bancos dos exportadores brasileiros STR pagos a los bancos de los exportadores brasileños Encerramento Encerramiento MEP pagamento aos bancos dos exportadores argentinos MEP pagos a los bancos de los exportadores argentinos Grade Horária do SML Flujo Horario del SML 6h30 15h00 19h00 8h00 12h00 6h30 8h00 24

25 Aspectos do Projeto Aspectos del Proyecto Aspectos Operacionais Aspectos Operativos Concepção, especificação e desenvolvimento do sistema operacional de forma integrada com BCRA e IFs; Concepción, especificación y desarrollo del sistema operativo de forma integrada con BCB y IFs; Mitigação de Riscos Operacionais Confiabilidade; Mitigación de Riesgos Operativos Confiabilidad; 25

26 Aspectos do Projeto Aspectos del Proyecto Aspectos Operacionais Aspectos Operativos Especificação de mecanismos e rotinas de contingência; Especificación de mecanismos y rutinas de contingencia; SML terá interfaces diretas com os sistemas SPB e MEP. SML tendrá interfaces directas con los sistemas SPB y MEP. 26

27 Aspectos do Projeto Aspectos del Proyecto Aspectos Normativos Aspectos Normativos Ajuste das normas de Comércio Exterior - Possibilidade do registro de exportações em Moeda Local ( Resolução nº 12, da Camex (25/abril) ); Ajuste de las normas de Comercio Exterior Possibilidad del registro de exportaciones en Moneda Local ( Resolución n 12 de Camex (25/abril) ); Formalização de protocolo no âmbito do Mercosul: Decisão nº 25/07 (28/junho) (que aprovou a criação do sistema de pagamentos em moeda local, no âmbito do Mercosul); Formalización de protocolo en el Mercosur: Decisión n 25/07 (28/junio) (que aprobó la creación del sistema de pagos en moneda local, en el ámbito del Mercosur); 27

28 Aspectos do Projeto Aspectos del Proyecto Aspectos Normativos Aspectos Normativos Assinatura de acordos entre BCs (Quadro Operativo); Firma de acuerdos entre BCs (Marco y Operativo); Ajuste de normas cambiais; O BCRA enviará um Projeto de Decreto para adequar as normas de câmbio vigentes às operações efetivadas pelo SML; Ajuste de normas cambiarias; El BCRA enviará un proyecto de decreto para adecuar la normativa cambiaria vigente para las operaciones que se cursen por el SML; 28

29 Aspectos do Projeto Aspectos del Proyecto Aspectos Normativos Aspectos Normativos Estudos para incentivo às exportações em Reais/Pesos; Estudios para incentivar exportaciones en Reales/Pesos; Regulamentação SML / Manuais. Reglamentación SML / Manuales. 29

30 FIM FIN 30

A New Payment System s Facility to Improve Brazil-Argentina Trade. Leonardo Borba Neira- BCB Luis Alberto D Orio - BCRA

A New Payment System s Facility to Improve Brazil-Argentina Trade. Leonardo Borba Neira- BCB Luis Alberto D Orio - BCRA . A New Payment System s Facility to Improve Brazil-Argentina Trade Leonardo Borba Neira- BCB Luis Alberto D Orio - BCRA Annual Payments Week, 2007 - Costa do Sauipe 1 Agenda 1. Internacionalização da

Leia mais

CONVÊNIO DO SISTEMA DE PAGAMENTOS EM MOEDA LOCAL ENTRE A REPÚBLICA ARGENTINA E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

CONVÊNIO DO SISTEMA DE PAGAMENTOS EM MOEDA LOCAL ENTRE A REPÚBLICA ARGENTINA E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL CONVÊNIO DO SISTEMA DE PAGAMENTOS EM MOEDA LOCAL ENTRE A REPÚBLICA ARGENTINA E A REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL O Banco Central de la República Argentina e O Banco Central do Brasil, Tendo em vista a Decisão

Leia mais

PLATAFORMA DE GESTIÓN AGROPECUARIA ACUERDO DE COOPERACIÓN TECNICA CNA/MAPA

PLATAFORMA DE GESTIÓN AGROPECUARIA ACUERDO DE COOPERACIÓN TECNICA CNA/MAPA PLATAFORMA DE GESTIÓN AGROPECUARIA ACUERDO DE COOPERACIÓN TECNICA CNA/MAPA Histórico 1997 - U E publica Council Regulation CE 820/97 Inicio de la Trazabilidad para los miembros del Bloque y para países

Leia mais

MATERIAL CANDIDATOS. Textos y Fichas

MATERIAL CANDIDATOS. Textos y Fichas MATERIAL CANDIDATOS Textos y Fichas Comercio Chile - China De acuerdo a un informe de Aduanas, China se consolidó como el principal destino de las exportaciones chilenas con embarques por US$ 8.257 millones

Leia mais

Sistema de Gestão Integrado. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia:

Sistema de Gestão Integrado. La herramienta presenta una tendencia más fuerte hacia: Descripción de herramientas 15 SGI Sistema de Gestão Integrado I Breve descripción 1. Nombre de la herramienta Sistema de Gestão Integrado- Integração das normas ISO-9001,9002,14001 e OHSAS 18001. 2. Objetivo

Leia mais

La República Argentina y la República Federativa del Brasil, en adelante, las Partes;

La República Argentina y la República Federativa del Brasil, en adelante, las Partes; Protocolo Adicional al Acuerdo de Cooperación para el Desarrollo y la Aplicación de los Usos Pacíficos de la Energía Nuclear en Materia de Reactores, Combustibles Nucleares, Suministro de Radioisótopos

Leia mais

Indicadores Macroeconómicos del Mercosur. Diciembre 2010 Boletín Nº 4

Indicadores Macroeconómicos del Mercosur. Diciembre 2010 Boletín Nº 4 Indicadores Macroeconómicos del Mercosur Diciembre Boletín Nº 4 Indicadores Macroeconómicos del Mercosur Indicadores Macroeconômicos do Mercosul Grupo de Monitoreo Macroeconómico del Mercosur GMM Grupo

Leia mais

Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Normas Operacionais Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização, no exterior, de bens de fabricação nacional, observadas

Leia mais

Parceria Asociación. Escola Empresa Escuela Enpresa

Parceria Asociación. Escola Empresa Escuela Enpresa Parceria Asociación Escola Empresa Escuela Enpresa FIEC - Empresas A FIEC em parceria com empresas da cidade e região que participam da atualização do conteúdo programático, capacitação do corpo docente

Leia mais

ohio tandem l ohio M

ohio tandem l ohio M ohio tandem l ohio M Inyectores de medio de contraste con función tándem ohio tandem Calidad por partida doble! ohio M Uno para todos! Injectores de produtos de contraste com função Tandem ohio tandem

Leia mais

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y

ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y ENTRE LA CASA DA AMÉRICA LATINA Y La CASA DA AMÉRICA LATINA, es una institución de derecho privado sin ánimo de lucro, con sede en la Avenida 24 de Julho, número 1188, en Lisboa, Portugal, representada

Leia mais

B R A S I L. Resumo dos temas discutidos em conference call em 26/ fev /08 e 04/ mar/08

B R A S I L. Resumo dos temas discutidos em conference call em 26/ fev /08 e 04/ mar/08 B R A S I L Resumo dos temas discutidos em conference call em 26/ fev /08 e 04/ mar/08 Participantes da Conference Call em 26 de fevereiro de 2008 Wagner Roberto Pugliese - Brasil Gilson Oliveira Marques

Leia mais

Decreto-Lei n.º 38/97/M. de 15 de Setembro

Decreto-Lei n.º 38/97/M. de 15 de Setembro Decreto-Lei n.º 38/97/M de 15 de Setembro As casas de câmbio têm estado reguladas no diploma que define os termos gerais do regime cambial, o qual, pela sua relevância, merece um estatuto autónomo. Por

Leia mais

FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL

FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL UN SELLO DE CALIDAD EN LAS RELACIONES BILATERALES FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL UM SELO DE QUALIDADE NAS RELAÇÕES BILATERAIS FUNDAÇÃO CONSELHO ESPANHA BRASIL diseño

Leia mais

Monitoreo Continuo Auditoria Contínua y a Distancia

Monitoreo Continuo Auditoria Contínua y a Distancia Monitoreo Continuo Auditoria Contínua y a Distancia Luis Pires Gerente de Auditoria e Compliance Camargo Correa Luis Pires Minibiografía Con más de 25 años de experiencia en Auditoria Interna y Externa,

Leia mais

ANO XXVI - 2015 2ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 46/2015

ANO XXVI - 2015 2ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 46/2015 ANO XXVI - 2015 2ª SEMANA DE NOVEMBRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 46/2015 IPI O FRETE NA BASE DE CÁLCULO DO IPI... Pág. 422 ICMS RJ DRAWBACK... Pág. 423 IPI O FRETE NA BASE DE CÁLCULO DO IPI Sumário 1.

Leia mais

LA GHIACCIOLA GS1000

LA GHIACCIOLA GS1000 LA GHIACCIOLA GS1000 La Ghiacciola GS1000 es la evolución de nuestra ya famosa GS100, inventada por Vincenzo Sottile en 2004 en Italia, cubierta por dos patentes. La Ghiacciola es la única máquina automática

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ALGARVE. GESTÃO BANCÁRIA Anexo 5

UNIVERSIDADE DO ALGARVE. GESTÃO BANCÁRIA Anexo 5 UNIVERSIDADE DO ALGARVE FACULDADE DE ECONOMIA GESTÃO BANCÁRIA Anexo 5 Fernando Félix Cardoso Outubro 2004 1 Mercado Monetário 2 Mercado Monetário O Mercado Monetário é o segmento do mercado financeiro

Leia mais

EL PROGRAMA FORAL Y LA FORMACIÓN PROFESIONAL EN LA ADMINISTRACIÓN LOCAL, EN PORTUGAL

EL PROGRAMA FORAL Y LA FORMACIÓN PROFESIONAL EN LA ADMINISTRACIÓN LOCAL, EN PORTUGAL EL PROGRAMA FORAL Y LA FORMACIÓN PROFESIONAL EN LA ADMINISTRACIÓN LOCAL, EN PORTUGAL O PROGRAMA FORAL E A FORMAÇÃO PROFISSIONAL NA ADMINISTRAÇÃO LOCAL, EM PORTUGAL BELMIRO GIL CABRITO Universidade de Lisboa

Leia mais

Proposta de Decreto-lei n.º /2014 Bilhetes do Tesouro

Proposta de Decreto-lei n.º /2014 Bilhetes do Tesouro Proposta de Decreto-lei n.º /2014 Bilhetes do Tesouro Considerando que, no âmbito da prossecução da política fiscal, os Bilhetes do Tesouro podem ser utilizados como instrumento privilegiado para o financiamento

Leia mais

Acordo Tripartite nº 1 - Transporte Terrestre/MRE, de 30/11/88 ACORDO TRIPARTITE Nº 1 TRANSPORTE TERRESTRE

Acordo Tripartite nº 1 - Transporte Terrestre/MRE, de 30/11/88 ACORDO TRIPARTITE Nº 1 TRANSPORTE TERRESTRE Acordo Tripartite nº 1 - Transporte Terrestre/MRE, de 30/11/88 Dispõe sobre o Acordo Tripartite nº 1 - Transporte Terrestre do Governo da República Federativa do Brasil, da República Argentina e da República

Leia mais

Informação. Sistema de Ensacamento em Big Bags Sistema de Ensacado en Big Bags HAVER

Informação. Sistema de Ensacamento em Big Bags Sistema de Ensacado en Big Bags HAVER Informação Sistema de Ensacamento em Big Bags Sistema de Ensacado en Big Bags HAVER Ensacadeira HAVER para Big Bag tipo - GWH Ensacador HAVER para Big Bag tipo - GWH A Ensacadeira HAVER para Big Bag tipo

Leia mais

A INCLUSÃO DA LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA

A INCLUSÃO DA LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA A INCLUSÃO DA LÍNGUA ESPANHOLA NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA Tassiana Quintanilha de Souza (G CLCA UENP/CJ) Denise da Silva de Oliveira (Orientadora CLCA UENP/CJ) RESUMO: Este artigo visa discorrer sobre a formatação

Leia mais

ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE

ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE ESCUELAS INTERCULTURALES BILINGUES DE FRONTERA: UNA MIRADA HACIA LA FORMACIÓN DOCENTE Fabiana Perpétua Ferreira Fernandes Universidade Federal de Goiás brasucaya@yahoo.com.br A partir del primer semestre

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE. Deliberação nº 1.100/2014 DS/CMDCA

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE. Deliberação nº 1.100/2014 DS/CMDCA CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE Deliberação nº 1.100/2014 DS/CMDCA Dispõe sobre a Autorização para Captação de Recursos Financeiros para o Fundo Municipal para Atendimento dos

Leia mais

MERCOSUL / SGT 7 INDÚSTRIA / COMISSÃO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E ARTESANATO / ATA N o 02/00

MERCOSUL / SGT 7 INDÚSTRIA / COMISSÃO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E ARTESANATO / ATA N o 02/00 MERCOSUL / SGT 7 INDÚSTRIA / COMISSÃO DE MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS E ARTESANATO / ATA N o 02/00 Celebrou-se na cidade do Rio de Janeiro, República Federativa do Brasil, entre os dias 28 de novembro

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.308. Art. 2º Divulgar as folhas necessárias à atualização do RMCCI. Art. 3º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação.

CIRCULAR Nº 3.308. Art. 2º Divulgar as folhas necessárias à atualização do RMCCI. Art. 3º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. CIRCULAR Nº 3.308 Altera a seção 13 do capítulo 12 do título 1 do Regulamento do Mercado de Câmbio e Capitais Internacionais (RMCCI), que trata sobre multa em operações de importação, tendo em vista a

Leia mais

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Curso Profissional Técnicas de Secretariado. Ano Lectivo: 2009/10. Disciplina: Técnicas de Secretariado

Escola Secundária de Paços de Ferreira. Curso Profissional Técnicas de Secretariado. Ano Lectivo: 2009/10. Disciplina: Técnicas de Secretariado Ano Lectivo: 2009/10 Disciplina: Técnicas de Secretariado Professora: Adelina Silva Novembro de 2009 Trabalho realizado por: Sara Gonçalves n.º16 12ºS Financiamento á Exportação O produto baseia-se na

Leia mais

Importação I. Prof. Richard Allen de Alvarenga. Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo Comércio Exterior Prof. Me. Richard Allen de Alvarenga.

Importação I. Prof. Richard Allen de Alvarenga. Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo Comércio Exterior Prof. Me. Richard Allen de Alvarenga. Importação I Prof. Richard Allen de Alvarenga Histórico Destaque no início dos anos 1990 (Era Collor) Normas específicas de controle da inflação; Criação de instrumentos de importação; Abastecimento e

Leia mais

MATERIAL CANDIDATOS. Textos y Fichas

MATERIAL CANDIDATOS. Textos y Fichas MATERIAL CANDIDATOS Textos y Fichas Intercambio Brasil Argentina Sector Automotriz Cuando la industria automotriz argentina esperaba una flexibilización de los intercambios con Brasil, la decisión se pospuso.

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA. Lei n.º 2/13 de 7 de Março

REPÚBLICA DE ANGOLA. Lei n.º 2/13 de 7 de Março REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL Lei n.º 2/13 de 7 de Março O Orçamento Geral do Estado é o principal instrumento da política económica e financeira do Estado Angolano que, expresso em termos de

Leia mais

Projetos compartilhados

Projetos compartilhados espaço ibero-americano espacio iberoamericano Projetos compartilhados OEI inicia o Programa Arte-educação, Cultura e Cidadania e o Projeto Ibero-americano de Teatro Infantojuvenil A aprendizagem da arte

Leia mais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 1 - Disposições Gerais

REGULAMENTO DO MERCADO DE CÂMBIO E CAPITAIS INTERNACIONAIS TÍTULO : 1 - Mercado de Câmbio CAPÍTULO : 1 - Disposições Gerais 1 1. O presente título trata das disposições normativas e dos procedimentos relativos ao mercado de câmbio, de acordo com a Resolução n 3.568, de 29.05.2008. 2. As disposições deste título aplicam-se às

Leia mais

Controle começou em 1933

Controle começou em 1933 Medidas de Simplificação na Área de Câmbio Medidas de Simplificação na Área de Câmbio A Medida Provisória 315 foi um importante passo para a atualização e adequação das regras de câmbio. A medida busca

Leia mais

TEMÁRIO PROVISÓRIO ANOTADO E ORGANIZAÇÃO DO TRIGÉSIMO TERCEIRO PERÍODO DE SESSÕES

TEMÁRIO PROVISÓRIO ANOTADO E ORGANIZAÇÃO DO TRIGÉSIMO TERCEIRO PERÍODO DE SESSÕES Distr. GERAL LC/G.2431(SES.33/2) 9 de abril de 2010 PORTUGUÊS ORIGINAL: ESPANHOL TEMÁRIO PROVISÓRIO ANOTADO E ORGANIZAÇÃO DO TRIGÉSIMO TERCEIRO PERÍODO DE SESSÕES I. Organização do trigésimo terceiro período

Leia mais

CIRCULAR Nº 3.406. Documento normativo revogado, a partir de 26/6/2014, pela Circular nº 3.707, de 16/6/2014.

CIRCULAR Nº 3.406. Documento normativo revogado, a partir de 26/6/2014, pela Circular nº 3.707, de 16/6/2014. CIRCULAR Nº 3.406 Documento normativo revogado, a partir de 26/6/2014, pela Circular nº 3.707, de 16/6/2014. Dispõe sobre o Sistema de Pagamentos em Moeda Local entre o Banco Central do Brasil e o Banco

Leia mais

Cumbre Judicial Iberoamericana XVII Edición: Un Justicia de Futuro

Cumbre Judicial Iberoamericana XVII Edición: Un Justicia de Futuro Cumbre Judicial Iberoamericana Documento de presentación de proyectos Información del proyecto Nombre del Proyecto: País: Curso à Distância de Direito Ambiental para Juízes Ibero-americanos: Discutindo

Leia mais

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização, no exterior, de bens

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 58, DE 27 DE AGOSTO DE 1991. Institui o Conhecimento Internacional de Transporte Rodoviário CRT

INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 58, DE 27 DE AGOSTO DE 1991. Institui o Conhecimento Internacional de Transporte Rodoviário CRT Instrução Normativa Conjunta nº 58/RF/MEFP de 27/8/91. Institui o Conhecimento Internacional de Transporte Rodoviário Publicada no DOU de 28/8/91 p.17.804/5 INSTRUÇÃO NORMATIVA CONJUNTA Nº 58, DE 27 DE

Leia mais

MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO

MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO MEDIADORES TECNOLÓGICOS E FORMAÇÃO DE PROFESSORES. CARTOGRAFIA DE UM CASO FRENTE AOS DESAFIOS NO CONTEXTO AMAZÔNICO Jucimara Canto Gomes, Zeina Rebouças Corrêa Thomé Universidade Federal do Amazonas jucimaracanto@hotmail.com

Leia mais

Acordos assinados por ocasião da Visita ao Brasil da Chanceler Federal da Alemanha, Angela Merkel. Brasília, 14 de maio de 2008

Acordos assinados por ocasião da Visita ao Brasil da Chanceler Federal da Alemanha, Angela Merkel. Brasília, 14 de maio de 2008 Nota nº 229-14/05/2008 Distribuição 22 Acordos assinados por ocasião da Visita ao Brasil da Chanceler Federal da Alemanha, Angela Merkel Brasília, 14 de maio de 2008 Acordo entre o Governo da República

Leia mais

Dispensadores seguros e modulares para uma etiquetagem conveniente e eficaz dos fármacos.

Dispensadores seguros e modulares para uma etiquetagem conveniente e eficaz dos fármacos. sociedades científicas de anestesia. Adoptado e Recomendado pelas mais importantes Sociedades de Anestesiologia. European Patent N. EP2256045 Cartucho Dispensador Modular Seguro para un conveniente y efectivo

Leia mais

Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil

Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil Ficha sistematización experiencias en Educación Teológica Virtual Facultad EST, Brasil 1.1.Nombre, país, sitio web 1.DATOS INSTITUCIONALES Faculdades EST, Brasil, http://www.est.edu.br 1.2.Relaciones con

Leia mais

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático

Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais. Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Produto BNDES Exim Pós-embarque Normas Operacionais Classificação: Ostensivo Linha de Financiamento BNDES Exim Automático Capítulo I - REGULAMENTO 1. OBJETIVO Apoiar, na fase pós-embarque, a comercialização,

Leia mais

UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - BRASIL Contribución al conocimiento del manejo sustenible de recursos hídricos para riego

UFRB - Universidade Federal do Recôncavo da Bahia - BRASIL Contribución al conocimiento del manejo sustenible de recursos hídricos para riego Contribución al conocimiento del manejo sustenible de recursos hídricos para riego USO APROPIADO DE LOS RECURSOS HÍDRICOS PARA RIEGO Seminario - Taller Área de Estudio UFRB Área de Estudio UFRB Brasil

Leia mais

Planejamento estratégico

Planejamento estratégico espaço ibero-americano espacio iberoamericano Planejamento estratégico Quem somos, onde queremos ir e como chegaremos lá são indagações necessárias em todas as escolas Como qualquer empresa, instituições

Leia mais

Carateristicas e Descrição Produto TFS

Carateristicas e Descrição Produto TFS Carateristicas e Descrição Produto TFS 13/11/2013 Sumário 1. Características técnicas... 3 2. Descrição Sistema Básico... 4 2.1. Módulo Parâmetros... 4 2.2. Módulo Básico WEB... 4 2.3. Módulo Segurança...

Leia mais

INFORME XXXVIII REUNION MERCOSUR "Comisión Mercado de Valores" Del SGT 4 19 al 22 de mayo de 2015, Sao Paulo - Brasil

INFORME XXXVIII REUNION MERCOSUR Comisión Mercado de Valores Del SGT 4 19 al 22 de mayo de 2015, Sao Paulo - Brasil INFORME XXXVIII REUNION MERCOSUR "Comisión Mercado de Valores" Del SGT 4 19 al 22 de mayo de 2015, Sao Paulo - Brasil A DE : Presidente y Miembros del Directorio de la CNV.- : Julio Rolando Britos Suárez.-

Leia mais

Evolução do Chile contemporâneo: um projeto para o futuro Chile, Polo Regional de Emprendimiento e Innovación

Evolução do Chile contemporâneo: um projeto para o futuro Chile, Polo Regional de Emprendimiento e Innovación Evolução do Chile contemporâneo: um projeto para o futuro Chile, Polo Regional de Emprendimiento e Innovación Juan Antonio Figueroa Director Ejecutivo InvestChile de CORFO Cônsul Enzo Barra Janeiro, 2014

Leia mais

El Convenio de Pagos en cifras / promedio 2004-2013 O Convênio de Pagamentos em cifras / em média 2004-2013

El Convenio de Pagos en cifras / promedio 2004-2013 O Convênio de Pagamentos em cifras / em média 2004-2013 El Convenio de Pagos en cifras / promedio 2004-2013 O Convênio de Pagamentos em cifras / em média 2004-2013 66.623 66,6 6% 2.539 2,5 millones de dólares en operaciones canalizadas bilhões de dólares em

Leia mais

DISTRIBUIDORES BRASILEÑOS BILIS BOVINA

DISTRIBUIDORES BRASILEÑOS BILIS BOVINA BRASIL BILIS BOVINA NCM 0510.00.90 INFORMACIÓN DE MERCADO IMPORTADORES BRASILEÑOS -------------------------------------------------------------------------------- Produto = 05100090 - OUTS.SUBST.ORIG.ANIM.P/PREP.PRODS.FARMACEUT/

Leia mais

Turbo-trituradores TRX-21 / TRX-22

Turbo-trituradores TRX-21 / TRX-22 Turbo-trituradores TRX-21 / TRX-22 TRX-21 / TRX-22 La gama de turbo-trituradores TRX de Sammic, diseñada para trabajar en calderos de hasta 800 litros de capacidad, permite mezclar y triturar directamente

Leia mais

CAMEX- CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR

CAMEX- CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR CAMEX- CÂMARA DE COMÉRCIO EXTERIOR Anita Pereira ANDRADE 1 Carlos Augusto P. ANDRADE 2 Fellipe Oliveira ULIAM³ RESUMO: O presente trabalho aborda como tema central a Câmara de Comercio Exterior, bem como

Leia mais

Orientações para Elaboração de Projetos Gerência Técnica Outubro/2014

Orientações para Elaboração de Projetos Gerência Técnica Outubro/2014 s 1 I Introdução Um projeto compreende a utilização coordenada de recursos humanos, financeiros e materiais dentro de um período de tempo para alcançar objetivos definidos. Elaborar um projeto é visualizar

Leia mais

32 explican como un enfrentamiento de raíces étnicas entre árabes y africanos, la realidad 33 es más compleja. 34 Hay que tener en cuenta el

32 explican como un enfrentamiento de raíces étnicas entre árabes y africanos, la realidad 33 es más compleja. 34 Hay que tener en cuenta el Cambio climático 1 En el año 2007 el cambio climático logró por fin situarse en la agenda política global 2 como uno de los grandes problemas que afronta la humanidad. Así lo reflejaron las 3 conclusiones

Leia mais

Definição e monitoramento automático de estações linimétricas virtuais Definición y monitoreamento automático de estaciones limnimétricas virtuales

Definição e monitoramento automático de estações linimétricas virtuais Definición y monitoreamento automático de estaciones limnimétricas virtuales Definição e monitoramento automático de estações linimétricas virtuais Definición y monitoreamento automático de estaciones limnimétricas virtuales Gérard Cochonneau (IRD, GET Brasilia, Brésil), Stéphane

Leia mais

PROGRAMA DE ASSUNÇÃO SOBRE MEDIDAS DE SIMPLIFICAÇÃO OPERACIONAL E TRÂMITES DE COMÉRCIO EXTERIOR E DE FRONTEIRA

PROGRAMA DE ASSUNÇÃO SOBRE MEDIDAS DE SIMPLIFICAÇÃO OPERACIONAL E TRÂMITES DE COMÉRCIO EXTERIOR E DE FRONTEIRA MERCOSUL/CMC/DEC N 2/99 PROGRAMA DE ASSUNÇÃO SOBRE MEDIDAS DE SIMPLIFICAÇÃO OPERACIONAL E TRÂMITES DE COMÉRCIO EXTERIOR E DE FRONTEIRA TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto,

Leia mais

Concorrência RJPrev n.º01/2014

Concorrência RJPrev n.º01/2014 TABELA A PARTICIPANTES ATIVOS PATROCINADOS A B C D E F G H Quantidade Capital Segurado Médio Invalidez Capital Segurado Médio Morte Preço Seguro Invalidez (valores por R$100.000) Preço Seguro Morte (valores

Leia mais

1. Quais são os casos em que determinada importação estará sujeita a contingenciamento?

1. Quais são os casos em que determinada importação estará sujeita a contingenciamento? 1. Quais são os casos em que determinada importação estará sujeita a contingenciamento? 2. Quais são as características das Cotas Tarifárias concedidas sob os Acordos no âmbito 3. Quais são as características

Leia mais

Regulamenta a Lei nº 9.841, de 5 de outubro de 1999, que institui o Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, e dá outras providências.

Regulamenta a Lei nº 9.841, de 5 de outubro de 1999, que institui o Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, e dá outras providências. DECRETO N o 3.474, DE 19 DE MAIO DE 2000. Regulamenta a Lei nº 9.841, de 5 de outubro de 1999, que institui o Estatuto da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte, e dá outras providências. O PRESIDENTE

Leia mais

02 de Febrero de 2011 / 02 de Fevereiro de 2011

02 de Febrero de 2011 / 02 de Fevereiro de 2011 Argentina Clarín Tras la cumbre de Cristina y Dilma, Timerman admitió que la Argentina le preocupa el déficit con Brasil Tras la cumbre que mantuvieron ayer las presidentas Cristina Fernández de Kirchner

Leia mais

Regulatory Practice News

Regulatory Practice News kpmg SETOR DE APOIO REGULAMENTAR (SAR) Regulatory Practice News Outubro 2005 FINANCIAL SERVICES BACEN Custódia Resolução 3322, de 27.10.05 Custódia de numerário Faculta a custódia de numerário do Bacen

Leia mais

REGULAMENTO DA CÂMARA DE REGISTRO, COMPENSAÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CÂMBIO BM&FBOVESPA

REGULAMENTO DA CÂMARA DE REGISTRO, COMPENSAÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CÂMBIO BM&FBOVESPA REGULAMENTO DA CÂMARA DE REGISTRO, COMPENSAÇÃO E LIQUIDAÇÃO DE OPERAÇÕES DE CÂMBIO BM&FBOVESPA CAPÍTULO I DAS DEFINIÇÕES CAPÍTULO II DAS ATIVIDADES DA CÂMARA CAPÍTULO III DOS PARTICIPANTES CAPÍTULO IV

Leia mais

internacional MBA hispano-luso

internacional MBA hispano-luso internacional MBA hispano-luso MBA, sello de calidad Un MBA es el programa más cursado en todo el mundo, y goza del mayor r e c o n o c i m i e n t o y p r e s t i g i o internacional. Ofrece las mejores

Leia mais

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE:

O GRUPO MERCADO COMUM RESOLVE: MERCOSUL/GMC/RES. N.º 23/05 ACORDO SOBRE O PROJETO PRODUÇÃO SUSTENTÁVEL/COMPETITIVIDADE E MEIO AMBIENTE TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, as Decisões Nº 10/91, 3/02, 20/02,

Leia mais

BANCO CENTRAL DE VENEZUELA RESOLUÇÃO N 10-06-01

BANCO CENTRAL DE VENEZUELA RESOLUÇÃO N 10-06-01 BANCO CENTRAL DE VENEZUELA RESOLUÇÃO N 10-06-01 O Diretório do Banco Central do Venezuela, em exercício das faculdades que lhe conferem os artigos 5, 7, numerais 2), 7) e 8), 21, numerais 16), 17) e 18),

Leia mais

Sistema de Pagamentos em Moeda Local (SML) São Paulo, 27 de outubro de 2016

Sistema de Pagamentos em Moeda Local (SML) São Paulo, 27 de outubro de 2016 Sistema de Pagamentos em Moeda Local (SML) São Paulo, 27 de outubro de 2016 Sumário Antecedentes e Características Funcionamento Vantagens e Custos Próximos passos Estatísticas 2 Antecedentes e Características

Leia mais

ANS Papel Institucional e Competência do Rol de Procedimentos

ANS Papel Institucional e Competência do Rol de Procedimentos 201 ANS Papel Institucional e Competência do Rol de Procedimentos Luciana Gomes de Paiva 1 Da palestra do Dr. Franklin Padrão, de início, destacam-se os princípios doutrinários de universalidade, equidade

Leia mais

4º Trimestre 2013 1 / 15

4º Trimestre 2013 1 / 15 Divulgação das informações de Gestão de Riscos, Patrimônio de Referência Exigido e Adequação do Patrimônio de Referência. (Circular BACEN nº 3.477/2009) 4º Trimestre 2013 Relatório aprovado na reunião

Leia mais

A Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno Mental e o Ministério Público

A Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno Mental e o Ministério Público A Defesa dos Direitos das Pessoas com Transtorno Mental e o Ministério Público Bruno Alexander Vieira Soares Promotor de Justiça de Defesa da Saúde/BH Coordenador da Coordenadoria de Defesa das Pessoas

Leia mais

Aspectos Jurídicos 1

Aspectos Jurídicos 1 Aspectos Jurídicos 1 Planejamento do conteúdo: 1. Direito de energia no Brasil Estrutura e funcionamento do Estado brasileiro Marcos regulatórios (CR, as Políticas, as Leis, as Agências) 2. A contratação

Leia mais

TARIFA EXTERNA COMUM. TENDO EM VISTA: o Art. 10 do Tratado de Assunção, as Decisões N 1/92 e 1/93 do Conselho do Mercado Comum.

TARIFA EXTERNA COMUM. TENDO EM VISTA: o Art. 10 do Tratado de Assunção, as Decisões N 1/92 e 1/93 do Conselho do Mercado Comum. RCOSUL/CMC/DEC N 13/93 TARIFA EXTERNA COMUM TENDO EM VISTA: o Art. 10 do Tratado de Assunção, as Decisões N 1/92 e 1/93 do Conselho do Mercado Comum. CONSIDERANDO Que é necessário afirmar o propósito de

Leia mais

Valorização de projetos sócio-ambientais no mercado de carbono

Valorização de projetos sócio-ambientais no mercado de carbono Valorização de projetos sócio-ambientais no mercado de carbono OPORTUNIDADE PARA BRASIL Brasil, 10/07/13 Resumo Microsol Microsol é uma empresa social criada em 2006. Possuí sedes em Paris, Lima e México

Leia mais

Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013

Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013 Convocatoria: envío de trabajos al próximo número de la Revista Académica PROCOAS AUGM Año 2013 ISSN 1852 8538 El Comité de Procesos Cooperativos y Asociativos - PROCOAS -, de la Asociación de Universidades

Leia mais

CONSUMO SOSTENIBLE Lo hacemos nosotros Plan de Acción para Producción y Consumo Sostenibles

CONSUMO SOSTENIBLE Lo hacemos nosotros Plan de Acción para Producción y Consumo Sostenibles CONSUMO SOSTENIBLE Lo hacemos nosotros Plan de Acción para Producción y Consumo Sostenibles hotsite.mma.gov.br/ppcs Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 6.541, DE 21 DE AGOSTO DE 2008. Dispõe sobre a execução do Sexagésimo Quarto Protocolo Adicional ao Acordo de Complementação

Leia mais

5 / LAS ASOCIACIONES PÚBLICO-PRIVADAS

5 / LAS ASOCIACIONES PÚBLICO-PRIVADAS 5 / LAS ASOCIACIONES PÚBLICO-PRIVADAS LAS ASOCIACIONES PÚBLICO-PRIVADAS - Globalización - Neoliberalismo - Plan Estratégico - APP - El Estado asume la mayoría del riesgo, el sector privado toma la mayoría

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3265. Documento normativo revogado pela Resolução 3.568, de 29/05/2008, a partir de 01/07/2008.

RESOLUÇÃO Nº 3265. Documento normativo revogado pela Resolução 3.568, de 29/05/2008, a partir de 01/07/2008. RESOLUÇÃO Nº 3265 01/07/2008. Documento normativo revogado pela Resolução 3.568, de 29/05/2008, a partir de Dispõe sobre o Mercado de Câmbio e dá outras providências. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma

Leia mais

PROGRAMA BNDES-EXIM PÓS-EMBARQUE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS

PROGRAMA BNDES-EXIM PÓS-EMBARQUE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS PROGRAMA BNDES-EXIM PÓS-EMBARQUE PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 1. PEDIDO DE REFINANCIAMENTO O pedido de refinanciamento deverá ser formalizado mediante Consulta Prévia (Anexo 2), que poderá ser apresentada

Leia mais

Prof. Dr. Emilio Merino

Prof. Dr. Emilio Merino Prof. Dr. Emilio Merino INDICE 1. Objetivo MOVIMAN-POA 2. Aspectos Institucionales 3. Aspectos Funcionales 4. Proceso de la elección de la área de estudio 5. Proceso de difusión y formación de parcerias

Leia mais

REGULAMENTO OPERACIONAL DO SISTEMA DE PAGAMENTOS EM MOEDA LOCAL

REGULAMENTO OPERACIONAL DO SISTEMA DE PAGAMENTOS EM MOEDA LOCAL REGULAMENTO OPERACIONAL DO SISTEMA DE PAGAMENTOS EM MOEDA LOCAL Artigo 1º Objeto Em conformidade com o Convênio do Sistema de Pagamentos em Moeda Local, celebrado entre o Banco Central da República Argentina

Leia mais

Versão: 01/07/2013 Atualizado em: 01/07/2013

Versão: 01/07/2013 Atualizado em: 01/07/2013 Versão: 01/07/2013 Atualizado em: 01/07/2013 Conteúdo Introdução ao Termo de Moedas... 1 Conhecendo o Produto... 2 Ações dos Botões das Telas... 4 Registros... 5 Registro de Contrato a Termo Simples -

Leia mais

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO. Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 03 de Dezembro 2015

Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO. Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO. Data de Entrada em vigor: 03 de Dezembro 2015 Preçário BANCO PRIVADO ATLANTICO Instituição Financeira Bancária TABELA DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 03 de Dezembro 2015 O Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento

Leia mais

2º O regime de drawback integrado isenção aplica-se também à aquisição no mercado interno ou à importação de mercadoria equivalente à empregada:

2º O regime de drawback integrado isenção aplica-se também à aquisição no mercado interno ou à importação de mercadoria equivalente à empregada: Portaria SECEX s/nº, de 15.02.2010 - DOU 1 de 16.02.2011 Dispõe sobre drawback integrado isenção. A Secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior no uso

Leia mais

CIRCULAR N 3015. Art. 6º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Daniel Luiz Gleizer Diretor

CIRCULAR N 3015. Art. 6º Esta Circular entra em vigor na data de sua publicação. Daniel Luiz Gleizer Diretor CIRCULAR N 3015 Altera o Regulamento do Mercado de Câmbio de Taxas Flutuantes para incluir título relativo a Transferências Postais. A Diretoria Colegiada do Banco Central do Brasil, em sessão realizada

Leia mais

El transporte de mercancías por carretera

El transporte de mercancías por carretera El transporte de mercancías por carretera El transporte de mercancías por carretera regresaba a la normalidad tras dos días de paro. Anoche, la Confederación Nacional de Transporte de Mercancías (CNTM)

Leia mais

BANCO NACIONAL DE ANGOLA QUADRO OPERACIONAL PARA A POLÍTICA MONETÁRIA

BANCO NACIONAL DE ANGOLA QUADRO OPERACIONAL PARA A POLÍTICA MONETÁRIA BANCO NACIONAL DE ANGOLA QUADRO OPERACIONAL PARA A POLÍTICA MONETÁRIA Luanda, 29 de Setembro de 2011 INDICE 1. Principais Pontos do Quadro Operacional da Política Monetária... 3 2. Instrumentos de Política

Leia mais

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, e a Resolução N 43/99 do Grupo Mercado Comum.

TENDO EM VISTA: O Tratado de Assunção, o Protocolo de Ouro Preto, e a Resolução N 43/99 do Grupo Mercado Comum. MERCOSUL/CMC/DEC. N 5/99 ACORDO DE ADMISSÃO DE TÍTULOS E GRAUS UNIVERSITÁRIOS PARA O EXERCÍCIO DE ATIVIDADES ACADÊMICAS NOS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL, NA REPÚBLICA DA BOLÍVIA E NA REPÚBLICA DO CHILE TENDO

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE. Lei n.º /2013. de Dezembro

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE. Lei n.º /2013. de Dezembro REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Lei n.º /2013 de de Dezembro O Orçamento do Estado para 2013 materializa a política financeira do Governo, em conformidade com os objectivos do Plano Económico e Social (PES) 2013.

Leia mais

XXVI REUNIÃO DE ALTAS AUTORIDADES EM DIREITOS HUMANOS (RAADH)

XXVI REUNIÃO DE ALTAS AUTORIDADES EM DIREITOS HUMANOS (RAADH) MERCOSUL/RAADH/ATA N 01/15 XXVI REUNIÃO DE ALTAS AUTORIDADES EM DIREITOS HUMANOS (RAADH) Realizou-se na cidade de Brasília, República Federativa do Brasil, no dia 6 de julho de 2015, sob a Presidência

Leia mais

Preçário BANCO MILLENNIUM ATLÂNTICO, S.A. INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA. TABELA DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 17 de Junho 2016

Preçário BANCO MILLENNIUM ATLÂNTICO, S.A. INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA. TABELA DE TAXAS DE JURO Data de Entrada em vigor: 17 de Junho 2016 Preçário BANCO MILLENNIUM ATLÂNTICO, S.A. INSTITUIÇÃO FINANCEIRA BANCÁRIA TABELA DE TAXAS DE JURO Data de O Preçário pode ser consultado nos balcões e locais de atendimento ao público do Banco Millennium

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES IOF SOBRE DERIVATIVOS Versão 1 13/jan/2012

PERGUNTAS FREQUENTES IOF SOBRE DERIVATIVOS Versão 1 13/jan/2012 PERGUNTAS FREQUENTES IOF SOBRE DERIVATIVOS Versão 1 13/jan/2012 I. NORMATIVOS 1. Quais os normativos que regulamentam a cobrança de IOF sobre derivativos cambiais? V&G: A Medida Provisória n o 539, de

Leia mais

ATOS DO PODER EXECUTIVO

ATOS DO PODER EXECUTIVO ATOS DO PODER EXECUTIVO Decreto nº 7.499, de 16 de junho de 2011 Regulamenta dispositivos da Lei no 11.977, de 7 de julho de 2009, que dispõe sobre o Programa Minha Casa, Minha Vida, e dá outras providências.

Leia mais

O CONSELHO DO MERCADO COMUM DECIDE:

O CONSELHO DO MERCADO COMUM DECIDE: MERCOSUL/CMC/DEC Nº 16/99 ACORDO DE ASSUNÇÃO SOBRE RESTITUIÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES TERRESTRES E/OU EMBARCAÇÕES QUE TRANSPÕEM ILEGALMENTE AS FRONTEIRAS ENTRE OS ESTADOS PARTES DO MERCOSUL TENDO EM VISTA:

Leia mais

Proyecto de Ciclovía Recreativa de Belo Horizonte Minas Gerais - Brasil

Proyecto de Ciclovía Recreativa de Belo Horizonte Minas Gerais - Brasil Proyecto de Ciclovía Recreativa de Belo Horizonte Minas Gerais - Brasil Autor: Ricardo Lott e Isabel Cristina Cardoso BHTRANS - Belo Horizonte/MG Brasil dezembro/2009 Características de la CIUDAD Población:

Leia mais

Um Panorama da Gestão Pública na América Latina

Um Panorama da Gestão Pública na América Latina Um Panorama da Gestão Pública na América Latina Juan Cristóbal Bonnefoy, ILPES-CEPAL JuanCristobal.Bonnefoy@cepal.org Curso-seminário seminário Políticas orçamentárias e gestão pública por resultados Caucaia,

Leia mais

PAGAMENTOS INTERNACIONAIS E TAXA DE CÂMBIO

PAGAMENTOS INTERNACIONAIS E TAXA DE CÂMBIO Pagamentos internacionais Como são feitos? Quais moedas são aceitas como meio de pagamento e em que proporção são trocadas umas pelas outras? Alterações da taxa de câmbio: afetam os preços relativos dos

Leia mais

Pagamentos de Varejo e Canais de Atendimento. Dados Estatísticos 2012

Pagamentos de Varejo e Canais de Atendimento. Dados Estatísticos 2012 Pagamentos de Varejo e Canais de Atendimento Dados Estatísticos 2012 Departamento de Operações Bancárias e de Sistema de Pagamentos Deban Outubro / 2013 R$ bilhões A partir deste ano, os relatórios Diagnóstico

Leia mais

Manual de Exportação e Formação de Preço

Manual de Exportação e Formação de Preço Manual de e Formação de Preço. Sumário FASE 1ª 1 - Planejamento de 2 - Planejamento Estratégico 3 - Canais de Distribuição FASE 2ª 4 - Procedimentos Operacionais de FASE 3ª 5 - Formação de Preço O sumário

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PAULINO BOTELHO / E.E. ESTERINA PLACCO (EXTENSAO) Código: 091.01 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Nível

Leia mais