Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim"

Transcrição

1 Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim

2 A Estrutura do Atuação Responsável Elemento Visão Missão Valores Princípios Diretrizes Níveis de Implementação Atividades Sugeridas Avaliação de Progresso Indicadores de desempenho Auto avaliação VerificAR Comissões de Atuação Responsável Conselhos Comunitários Consultivos Extensão para a Cadeia Produtiva Função Direcionamento Monitoramento Compartilhamento

3 Mapa Estratégico do Atuação Responsável Visão Suportar o Desenvolvimento Sustentável Estratégia de Produtividade Estratégia de Crescimento Perspectiva do Valor Melhorar o desempenho da indústria química Reduzir Riscos e Custos Otimizar Pegada Sócio-Ambiental Melhorar a imagem da indústria química e dos produtos Desenvolver produtos e serviços sustentáveis Expandir o alcance do Atuação Responsável na indústia e na cadeia de valor Perspectiva das Partes Interessadas Empresas Eliminar Perdas Sustentar/Aumentar Competitividade Produtos Sustentáveis Verificação Boa Reputação Associações Melhores Serviços para Associadas Novas Associadas Governo Legislação Efetiva Acordos Voluntários Saúde Pública e Meio Ambiente Comunidades Melhor Qualidade de Vida Vizinhança + Segura e Limpa Direito de Saber Clientes Produtos Sustentáveis Boa Imagem Pública Preço Adequado Verificação Perspectiva dos Processos Gestão dos processos de produção Gestão dos produtos Perspectiva da Capacitação Tecnologias + limpas e sustentáveis Cultura de sustentabilidade Comunicação Conhecimento dos perigos e dos riscos Fundação Valores e Princípios do Atuação Responsável

4 As 62 Diretrizes Foram criadas para constituir a referência do sistema de gestão das empresas nas dimensões: 1. Saúde 2. Segurança 3. Meio Ambiente 4. Proteção Empresarial 5. Qualidade 6. Social

5 Referências Critérios do PNQ Outras normas Normas ISO e 9000 Indicadores Ethos Diretrizes Códigos originais GRI BSC

6 das Diretrizes

7 O Contexto da Avaliação e Verificação Início 1 Início 2 Sub-Processos Tema PDCA Diretriz Sub-Processos Dimensão Atividades Sugeridas Níveis de Implementação Indicadores Auto-Avaliação VerificAR

8 Os Sub Processos Gestão de Suprimentos Gestão da Produção Gestão do Transporte e Distribuição Gestão da Comercialização Negócio Corporação Gestão da Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação Gestão Geral

9 Distribuição das Diretrizes PDCA MELHORIA CONTÍNUA GOVERNANÇA P PLANEJAMENTO D ANÁLISE DA DA GESTÃO EXECUÇÃO A C ACOMPANHAMENTO

10 Distribuição das Diretrizes Temas 1. Visão, Missão, Valores e Política 2. Estratégia e Gestão Empresarial 3. Liderança e Compromisso 4. Aspectos, Riscos e Ocorrências Indesejadas 5. Legislação e Outros s 6. Diagnóstico 7. Objetivos e Metas 8. Planos e Programas 9. Pessoas 10. Diálogo 11. Informação e Conhecimento 12. Clientes e Usuários 13. Fornecedores 14. Sociedade 15. Alinhamento e Integração 16. Controle de Processos, Produtos e Serviços 17. Modificações e Inovações 18. Crises e Emergências 19. Monitoramento e Verificação 20. Ações Preventivas e Corretivas 21. Divulgação de Resultados 22. Análise da Gestão

11 Diretrizes Melhoria e Integração Diretriz n Dimensão Nível 1 Abrangência Nível 2 Nível 3 Nível 4 Saúde Excelência Segurança Meio Ambiente OHSAS ISO Proteção Empresarial Qualidade Social Indicador Ethos ISO 9000 NBR Indicador Ethos

12 Diretrizes Melhoria e Integração Diretriz n Dimensão Legal Nível 1 Requerido Nível 2 Classe mundial Nível 3 Sustentável Nível 4 Saúde Excelência Segurança Meio Ambiente OHSAS ISO Proteção Empresarial Qualidade Social Indicador Ethos ISO 9000 NBR Indicador Ethos

13 Diretrizes Melhoria e Integração Diretriz n Dimensão Legal Nível 1 Requerido Nível 2 WSSD 2020 Nível 3 Sustentável Nível 4 Saúde Excelência Segurança Meio Ambiente OHSAS ISO Proteção Empresarial Qualidade Social Indicador Ethos ISO 9000 NBR Indicador Ethos

14 Diretrizes Melhoria e Integração...e Aplicação em toda a Empresa Dimensão Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Dimensão Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Saúde Dimensão Saúde Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Segurança Diretriz Dimensão n Saúde Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 OHSAS Dimensão Segurança Saúde Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Meio OHSAS Dimensão Segurança Saúde Nível 1 Nível 2 Meio Ambiente Nível 3 ISO Nível OHSAS Segurança Saúde Ambiente Proteção ISO Meio OHSAS Segurança Meio Ambiente Proteção Empresarial OHSAS ISO Segurança Meio Ambiente Proteção Empresarial Qualidade OHSAS ISO Meio Ambiente Proteção Empresarial ISO ISO 9000 Qualidade Ambiente Proteção Empresarial ISO Indicador Indicador Social ISO 9000 Qualidade Indicador Ethos NBR Indicador Ethos Proteção Empresarial Social ISO 9000 Qualidade Indicador Ethos NBR Indicador Ethos Empresarial Social ISO 9000 Qualidade Indicador Ethos NBR Indicador Ethos Social ISO 9000 Qualidade Indicador Ethos NBR Indicador Ethos Social ISO 9001 Indicador Ethos NBR Indicador Ethos Social Ethos NBR Ethos Sub-processos

15 Auto-avaliação das Diretrizes Gestão da Produção Diretriz n Dimensão Nível 1 Saúde Segurança Meio Ambiente Proteção Empresarial Qualidade Social Indicador Ethos Nível 2 OHSAS ISO ISO 9000 NBR Nível 3 Indicador Ethos Nível 4

16 Quais as principais aplicações para a auto-avaliação? 1. Apoio para trabalhos de planejamento; 2. Base para o VerificAR.

17 Planejamento com a auto-avaliação Gestão da Produção Diretriz n Dimensão Nível 1 Saúde Segurança Meio Ambiente Proteção Empresarial Qualidade Social Indicador Ethos Nível 2 OHSAS ISO ISO 9000 NBR Nível 3 Indicador Ethos Nível 4

18 Qual a base do trabalho? 1. Identificação das situações ou aspectos; 2. de significância segundo critérios reconhecidos; 3. Priorização das situações segundo significância.

19 Qual a lógica das descrições dos níveis? 1. Tratamento/acompanhamento = controle da situação atual, por meio dos processos e tecnologias permitidos; 2. Redução = Busca contínua de melhores resultados, por meio de processos e tecnologias adequadas/aceitáveis;

20 A meta para 2020 [...] que, em 2020, os produtos químicos sejam produzidos e usados de maneiras que levem à minimização de todos os aspectos adversos significativos à saúde humana e ao meio ambiente [...]

21 Qual a lógica das descrições dos níveis? 3. Minimização = Busca do melhor resultado, por meio do melhores processos/práticas e tecnologias disponíveis; 4. Eliminação, por meio de substituição do processo, eliminação na fonte.

22 Qual a lógica das descrições dos níveis? Meio ambiente: Nível 1: Tratamento da poluição; Nível 2: Redução da poluição causada pelos aspectos significativos e tratamento nos demais. Redução no consumo de recursos naturais;

23 Qual a lógica das descrições dos níveis? Meio ambiente: Nível 3: Minimização da poluição causada pelos aspectos significativos e redução nos demais (BAT/BEP). Minimização no consumo de recursos naturais; Nível 4: Eliminação da poluição causada pelos aspectos significativos e minimização nos demais. Sustentabilidade no consumo de recursos naturais.

24 O Canal AR

25 VerificAR O sistema de verificação externa do Atuação Responsável 1

26 ARV I Manual 6.1 Visão geral: DIRETRIZES (6.1.1) SUB-PROCESSOS (6.1.2) DIMENSÕES APLICÁVEIS (6.1.3) NÍVEIS DE IMPLEMENTAÇÃO (6.1.4) Atuação Responsável AUTO-AVALIAÇÃO (6.1.5) VerificAR ETAPA DE PREPARAÇÃO (6.2) ETAPA DE EXECUÇÃO (6.3) ETAPA DE CONCLUSÃO (6.4)

27 ARV I Manual 6.2 Etapa de preparação : MANIFESTAÇÃO DE INTERESSE (6.2.1) CONSULTA E LEVANTAMENTO DE TEMAS DA COMUNIDADE (6.2.2) DEFINIÇÃO DO ESCOPO DE VERIFICAÇÃO (6.2.3) PREPARAÇÃO DO PROTOCOLO (6.2.4) Continua

28 Próximos Passos A auto-avaliação deve ser feita em 2007 até 30 de novembro. A partir de 2008, é proposto que ela ocorra até 30 de setembro de cada ano, para coincidir com o período de planejamento das empresas, ou então, em conjunto com o VerificAR, até 1 mês antes da verificação.

29 Próximos Passos Serão iniciados treinamentos para as empresas associadas e para os OACs já em setembro de 2007, na Abiquim ou nas regionais do Atuação Responsável.

30 Muito Obrigado!

4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe

4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe 4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais Abiquim São Paulo, 18 de outubro de 2007 O Programa Atuação

Leia mais

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade O Atuação Responsável é uma ética empresarial, compartilhada pelas empresas associadas à Abiquim Missão do Atuação Responsável Promover o aperfeiçoamento

Leia mais

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional

Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos Sistemas de Gestão da Qualidade. Gestão da Segurança e Saúde Ocupacional IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO - QUALIDADE, MEIO AMBIENTE, SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Empresa: Cristal Raidalva Rocha OBJETIVO Implantação de Sistema Gestão Integrado SGI integração dos

Leia mais

O desafio da transformação pela excelência em gestão

O desafio da transformação pela excelência em gestão O desafio da transformação pela excelência em gestão Conheça o novo Modelo de Excelência da Gestão - MEG 21ª Edição Gilmar Casagrande Sócio e Diretor da Casattos 23/08/2017 O PGQP, há 25 anos, mobiliza

Leia mais

O Atuação Responsável e o Modelo de Excelência do PNQ Eduardo Guaragna Braskem, coordenador da Comissão para a Excelência da Gestão - COPEG

O Atuação Responsável e o Modelo de Excelência do PNQ Eduardo Guaragna Braskem, coordenador da Comissão para a Excelência da Gestão - COPEG O Atuação Responsável e o Modelo de Ecelência do PNQ Eduardo Guaragna Braskem, coordenador da Comissão para a Ecelência da Gestão - COPEG Evolução do Atuação Responsável Visão no Ciclo de Vida Ênfase nas

Leia mais

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Viviane Lanunce Paes Supervisora da Gestão Integrada - CAP Carlos Eduardo Tavares de Castro Superintendente

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Escritório de Gestão de Processos

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Escritório de Gestão de Processos - ANVISA Escritório de Gestão de Processos III Congresso Paraibano da Qualidade IV Seminário em Busca da Excelência João Pessoa - PB 25/08/2010 Cenário Desejado Cumprimento efetivo de sua missão Agência

Leia mais

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho O QUE É O MODELO O Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho é uma ferramenta de diagnóstico e auto-avaliação que propõe às indústrias brasileiras uma reflexão

Leia mais

Transição da ISO 14001:2004 para ISO 14001:2015 Sistema de Gestão Ambiental

Transição da ISO 14001:2004 para ISO 14001:2015 Sistema de Gestão Ambiental Transição da ISO 14001:2004 para ISO 14001:2015 Sistema de Gestão Ambiental Lisiane Emilia Grams Metz Caxias do Sul, 31 de agosto de 2016 Endereço: Rua Gregório de Mattos, 111 - Estância Velha/RS Fone:

Leia mais

Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00

Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00 Armazenagem Responsável Sistema de Gestão Outubro 2016 rev. 00 Brasil: uma vocação natural para a indústria química País rico em petróleo, gás, biodiversidade, minerais e terras raras Objetivo Desenvolver

Leia mais

Práticas ambientais desenvolvidas pela empresa Artecola Indústrias Químicas Fabiano de Quadros Vianna

Práticas ambientais desenvolvidas pela empresa Artecola Indústrias Químicas Fabiano de Quadros Vianna Práticas ambientais desenvolvidas pela empresa Artecola Indústrias Químicas Fabiano de Quadros Vianna Engenheiro Ambiental e de Segurança do Trabalho Coordenador de SMS nas Empresas Artecola Nossos negócios

Leia mais

Definição. Sistema de Gestão Ambiental (SGA):

Definição. Sistema de Gestão Ambiental (SGA): Definição Sistema de Gestão Ambiental (SGA): A parte de um sistema da gestão de uma organização utilizada para desenvolver e implementar sua política ambiental e gerenciar seus aspectos ambientais. Item

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental PHA2218 Introdução à Engenharia Ambiental Universidade de São Paulo Escola Politécnica Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental Sistema de Gestão Ambiental Aula 10 Prof. Dr. Joaquin Bonnecarrere

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental PHA2218 Introdução à Engenharia Ambiental Universidade de São Paulo Escola Politécnica Departamento de Engenharia Hidráulica e Ambiental Sistema de Gestão Ambiental Aula 10 Prof. Dr. Arisvaldo Méllo Prof.

Leia mais

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial

Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Desafios para manter a iniciativa de BPM alinhada com a estratégia empresarial Marlene Silva YPÊ Curitiba 05/12/12 Quem Somos Marca líder no segmento de higiene e limpeza no Brasil, a Ypê possui uma linha

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS O INDICADORES ETHOS Os Indicadores Ethos são uma ferramenta de gestão criada em 2000 pelo Instituto Ethos e que esta em sua terceira geração.

Leia mais

Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais

Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais Sustentabilidade nas instituições financeiras Uma visão sobre a gestão de riscos socioambientais Como as instituições financeiras devem tratar a gestão de riscos socioambientais? O crescente processo de

Leia mais

1. Apresentação. Acesse: Sistemas de Gestão Todos os direitos reservados 2

1. Apresentação. Acesse:  Sistemas de Gestão Todos os direitos reservados 2 Sistemas de Gestão Índice 1. Apresentação 2 2. Definição 3 3. Como as organizações desenvolvem seu Sistema de Gestão 4 4. Estrutura do Sistema de Gestão 5 5. Características de uma prática de gestão 9

Leia mais

A Importância da Liderança na Cultura da Excelência

A Importância da Liderança na Cultura da Excelência XIX Seminário de Boas Práticas CIC Caxias do Sul A Importância da Liderança na Cultura da Excelência Msc. Eng. Irene Szyszka 04/ABR/2013 O negócio, o mercado e a sociedade Pressão dos clientes e mercado;

Leia mais

Apresentação Cegelec. Apresentação Cegelec

Apresentação Cegelec. Apresentação Cegelec Apresentação Cegelec Apresentação Cegelec Brasil - Junho de 2007 Grupo Cegelec Nosso Grupo Colaboradores: 26.000 Faturamento: 2.6 bilhões de euros Atuação : + de 30 países Vendas por Setor Vendas por Região

Leia mais

Departamento Municipal de Água e Esgotos DMAE

Departamento Municipal de Água e Esgotos DMAE Departamento Municipal de Água e Esgotos DMAE Porto Alegre: 1,4 milhão de habitantes (censo 2010) 100% da população com Água 80% de Capacidade de Tratamento de Esgoto 1.939 servidores ativos Um conjunto

Leia mais

Profª Mônica Suely G. de Araujo

Profª Mônica Suely G. de Araujo Profª Mônica Suely G. de Araujo Desempenho Características Confiabilidade Reputação 2 1 Durabilidade Utilidade Resposta Estética 3 Projeto Conformidade Capabi lidade Atendi mento ao Cliente Cultura da

Leia mais

Certificação ISO

Certificação ISO Sistema de Gestão Ambiental SGA Certificação ISO 14.000 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento das Boas Práticas, das Normas e da Legislação

Leia mais

AüISO 9001:2015. Uma norma para um contexto mais complexo e dinâmico LUIZ NASCIMENTO

AüISO 9001:2015. Uma norma para um contexto mais complexo e dinâmico LUIZ NASCIMENTO AüISO 9001:2015 Uma norma para um contexto mais complexo e dinâmico LUIZ NASCIMENTO Adotar um sistema de gestão da qualidade é uma decisão estratégica! 2 A estratégia precisa permear a organização Alta

Leia mais

1.3 Consequências da adoção dos conceitos e premissas da Gestão da Qualidade; UNIDADE II? GURUS DA GESTÃO DA QUALIDADE E SUAS LINHAS DE PENSAMENTO

1.3 Consequências da adoção dos conceitos e premissas da Gestão da Qualidade; UNIDADE II? GURUS DA GESTÃO DA QUALIDADE E SUAS LINHAS DE PENSAMENTO Página: 1/5 GESTÃO DA QUALIDADE EMENTA Visão histórica da evolução da gestão empresarial e as contribuições das diversas escolas de administração para a gestão da qualidade As idéias, fundamentos e metodologias

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015

QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015 QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015 ISO 14001:2004 ISO 14001:2015 Introdução Introdução 1.Escopo 1.Escopo 2.Referências normativas 2.Refências normativas 3.Termos e definições 3.Termos

Leia mais

Sistema de Gestão Ambiental

Sistema de Gestão Ambiental Sistema de Gestão Ambiental Universidade Federal do Espírito Santo UFES Centro Tecnológico Curso de Especialização em Gestão Ambiental Professora Flavia Nogueira Zanoni MSc em Controle de Poluição Ambiental

Leia mais

Plano de Desenvolvimento da Unidade

Plano de Desenvolvimento da Unidade Plano de Desenvolvimento da Unidade Níveis de Planejamento Planejamento UFSM METODOLOGIA PDU PROGRAMA DE FOMENTO À CULTURA DE PLANEJAMENTO DA UFSM PROCESSO BASE Macro processo PREPARAÇÃO DIAGNÓSTICO ELABORAÇÃO

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

Padrões que auxiliam no gerenciamento da qualidade e segurança da informação de uma organização, a figura do profissional qualificado neste contexto

Padrões que auxiliam no gerenciamento da qualidade e segurança da informação de uma organização, a figura do profissional qualificado neste contexto Padrões que auxiliam no gerenciamento da qualidade e segurança da informação de uma organização, a figura do profissional qualificado neste contexto e como obter a qualificação para atender esta demanda.

Leia mais

MUDANÇAS NBR-ISO9001:2015

MUDANÇAS NBR-ISO9001:2015 MUDANÇAS NBR-ISO9001:2015 Palestrante: Cristiane Herrera Contato: (19) 99721-8181 (19) 3476-1173 cristiane.herrera@hcconsultoria.com.br www.hcconsultoria.com.br / www.hcconsultoria.eco.br / www.hcconsultora.net.br

Leia mais

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão Convênio Nacional Petrobras-Sebrae: Inserção de MPEs na cadeia

Leia mais

NP Sistema de gestão da responsabilidade social: Parte I: Requisitos e linhas de orientação para a sua utilização

NP Sistema de gestão da responsabilidade social: Parte I: Requisitos e linhas de orientação para a sua utilização NP 4469-1 Sistema de gestão da responsabilidade social: Parte I: Requisitos e linhas de orientação para a sua utilização Sonia Pires APEE soniapires@apee.pt Relação com a ISO 26000 Segue o mesmo espírito:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES ASSOCIADAS DE ENSINO - FAE São João da Boa Vista SP Tel./fax (0xx19) /

CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES ASSOCIADAS DE ENSINO - FAE São João da Boa Vista SP Tel./fax (0xx19) / MESTRADO ACADÊMICO EM DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL E QUALIDADE DE VIDA CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES ASSOCIADAS DE ENSINO - FAE São João da Boa Vista SP Tel./fax (0xx19)-3623-3022 / 0800-173022 ISO

Leia mais

Prospecção Tecnológica. 30 de agosto de 2012.

Prospecção Tecnológica. 30 de agosto de 2012. Prospecção Tecnológica 30 de agosto de 2012. A ação será executada por: A Equipe O Projeto Prospecção Tecnológica Objetivo Possibilitar a implantação de novas tecnologias que permitam redução de custos,

Leia mais

A importância da liderança como diferencial competitivo. Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015

A importância da liderança como diferencial competitivo. Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015 A importância da liderança como diferencial competitivo Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015 Ellebe Treinamento em Gestão Organizacional A Ellebe atua em empresas públicas e privadas nas áreas

Leia mais

Nossas soluções para o setor sucroenergético

Nossas soluções para o setor sucroenergético www.pwc.com.br Nossas soluções para o setor sucroenergético Centro PwC Brasil de Excelênca em Agribusiness Serviços PwC para o setor sucroenergético Agrícola Gestão de fornecedores de cana Revisão da estrutura

Leia mais

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA

RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA RESPONSABILIDADE SOCIAL CORPORATIVA NA GESTÃO DA CADEIA LOGÍSTICA Coordenadoria de Economia Mineral Diretoria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral Premissas do Desenvolvimento Sustentável Economicamente

Leia mais

Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores

Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores Escola Politécnica da USP Curso de Engenharia Ambiental Modelo de Gestão, Política Ambiental, Missão, Visão e Valores Princípios da Gestão Ambiental 1 Prioridade corporativa 9 - Pesquisa 2 Gestão Integrada

Leia mais

ISO/DIS Compreendendo a nova norma internacional para a saúde e segurança no trabalho. Mapping Guide

ISO/DIS Compreendendo a nova norma internacional para a saúde e segurança no trabalho. Mapping Guide ISO/DIS 45001 Compreendendo a nova norma internacional para a saúde e segurança no trabalho Mapping Guide ISO/DIS 45001 Compreendendo a nova norma internacional para a saúde e segurança no trabalho O novo

Leia mais

CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA Prêmio Nacional da Qualidade. Jonas Lucio Maia

CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA Prêmio Nacional da Qualidade. Jonas Lucio Maia CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA 2006 Prêmio Nacional da Qualidade Jonas Lucio Maia Agenda Introdução Fundamentos da excelência Modelo de excelência Detalhamento dos critérios Pontuação Introdução Modelo sistêmico

Leia mais

Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul

Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul Marcelo De Nardi Porto Alegre, 04 de julho de 2011. CONTEXTUALIZAÇÃO Poder Judiciário no Contexto da Gestão Pública Nacional Processos

Leia mais

CENÁRIO ATUAL DE SSO NA MINERAÇÃO Elevadas Taxas de Mortalidade FONTE: MTE - ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA RAIS MPS - ANUÁRIO ESTATÍSTICO

CENÁRIO ATUAL DE SSO NA MINERAÇÃO Elevadas Taxas de Mortalidade FONTE: MTE - ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA RAIS MPS - ANUÁRIO ESTATÍSTICO CENÁRIO ATUAL DE SSO NA MINERAÇÃO Elevadas Taxas de Mortalidade FONTE: MTE - ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA RAIS MPS - ANUÁRIO ESTATÍSTICO CENÁRIO ATUAL DE SSO NA MINERAÇÃO Carência de informações sobre riscos

Leia mais

Modelo SENAI de Prospecção

Modelo SENAI de Prospecção Modelo SENAI de Prospecção Prospectiva Organizacional São Paulo, 20/3/17 UNIEPRO/DIRET Modelo SENAI de Prospecção Justificativa É longo o ciclo entre captar a demanda, transformar em desenho curricular,

Leia mais

Gestão Classe Mundial Excelência e Competitividade ao Alcance das Organizações

Gestão Classe Mundial Excelência e Competitividade ao Alcance das Organizações Gestão Classe Mundial Excelência e Competitividade ao Alcance das Organizações ACIJS 08/11/2005 Histórico Outubro 2003 - Núcleo Catarinense de CCQ, SENAI/SC e SEBRAE/SC iniciam o Projeto Programa Catarinense

Leia mais

Definição / Abordagem de Processos

Definição / Abordagem de Processos Definição / Abordagem de Processos Ao longo da história dos processos produtivos e administrativos, as organizações têm crescido em tamanho, complexidade e requisitos. Para assegurar a qualidade, a eficácia

Leia mais

Sistemas de Gestão ambiental

Sistemas de Gestão ambiental ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA HIDRÁULICA E AMBIENTAL Sistemas de Gestão ambiental Profa. Dra. Dione Mari Morita Dra. Zeila Chitolina Piotto Abordagem das empresas para a questão ambiental.

Leia mais

EAD SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TI - PETI. Prof. Sérgio Luiz de Oliveira Assis

EAD SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TI - PETI. Prof. Sérgio Luiz de Oliveira Assis H3 EAD - 5736 SISTEMAS DE INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TI - PETI Prof. Sérgio Luiz de Oliveira Assis sergioassis@usp.br 02 Agenda 1. Plano Estratégico de TI Etapas de execução ALINHAMENTO ESTRATÉGICO

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO - SGI

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO - SGI SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO - SGI Aprovação Rafael Bettini Gomes; Jailson Galvão; Christiano de Freitas POL-QSMS - 003 Rev:. 02 1. OBJETIVO Definir e estabelecer a Política do Sistema de Gestão Integrado

Leia mais

Política Ambiental Funcional SISTEMA DE GESTÃO E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL

Política Ambiental Funcional SISTEMA DE GESTÃO E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL Política Ambiental Funcional SISTEMA DE GESTÃO E SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL *Todos os direitos são reservados a Funcional. PALAVRA DO PRESIDENTE A preservação dos recursos naturais vem sendo um tema amplamente

Leia mais

3) Qual é o foco da Governança de TI?

3) Qual é o foco da Governança de TI? 1) O que é Governança em TI? Governança de TI é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumidos por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI de uma organização, com a

Leia mais

PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL. Estudo de Caso

PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL. Estudo de Caso PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DA ESTRATÉGIA NO VITÓRIA APART HOSPITAL Estudo de Caso Sobre o Vitória Apart Hospital Institucional Desde a sua fundação, em 2001, o Vitória Apart Hospital atua com o objetivo de

Leia mais

AO aula 12 GESTÃO E BENCHMARKING. Prof. Wilson LAPO

AO aula 12 GESTÃO E BENCHMARKING. Prof. Wilson LAPO AO aula 12 GESTÃO E BENCHMARKING Prof. Wilson LAPO 1 Excelência é uma habilidade que se conquista com treinamento e prática. Nós somos aquilo que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um ato,

Leia mais

Cursos / Treinamentos

Cursos / Treinamentos Cursos / Treinamentos Carga Horária 1 Estatística Básica em Todos os Níveis. 16 Horas 2 Estatística Avançada. 60 Horas 3 Formação de Auditores Internos da Qualidade. 32 Horas 4 Controle Estatístico de

Leia mais

DESCRITORES (TÍTULOS E TERMOS)

DESCRITORES (TÍTULOS E TERMOS) SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE FAMÍLIA NBR ISO 9000 INDEXAÇÃO TEMÁTICA Abordagem de processo [VT: Princípios de Gestão da Qualidade] 0.2 / 2.4 0.2 / 4.3 0.2 Abordagem de sistemas de gestão da qualidade

Leia mais

ISO Compras sustentáveis

ISO Compras sustentáveis ISO 20400 Compras sustentáveis ISO 20400 compras sustentáveis As decisões de compra de uma organização não só afetam a própria organização, mas também a economia, o meio ambiente e a sociedade. Então,

Leia mais

para a preservação de coleções

para a preservação de coleções A importância do planejamento para a preservação de coleções Universidade de Brasília Faculdade de Economia, Administração, Contabilidade e Ciência da Informação e Documentação Departamento de Ciência

Leia mais

O Baobá. é a árvore da vida, e tem em si a mais profunda mensagem de sustentabilidade e prosperidade.

O Baobá. é a árvore da vida, e tem em si a mais profunda mensagem de sustentabilidade e prosperidade. O Baobá é a árvore da vida, e tem em si a mais profunda mensagem de sustentabilidade e prosperidade. Especializada em gestão e sociedade, com foco em sustentabilidade para os setores público e privado.

Leia mais

Qualidade e Sustentabilidade

Qualidade e Sustentabilidade Qualidade e Sustentabilidade Início de atividade em 1988 Localizada em Espinheiro, Penela Certificação do Sistema de Gestão da Qualidade em 2002 e Segurança Alimentar em 2006 Possui cerca de 120 colaboradores;

Leia mais

COMO ESCOLHER O TREINAMENTO CERTO PARA DESENVOLVER PESSOAS E EXPANDIR NEGÓCIOS?

COMO ESCOLHER O TREINAMENTO CERTO PARA DESENVOLVER PESSOAS E EXPANDIR NEGÓCIOS? COMO ESCOLHER O TREINAMENTO CERTO PARA DESENVOLVER PESSOAS E EXPANDIR NEGÓCIOS? Mais de 70 cursos em todas as áreas da empresa Gestão, Estratégia, Inovação, Qualidade, Sustentabilidade, Segurança e muito

Leia mais

VISÃO 2020 SER RECONHECIDO COMO A MELHOR SOLUÇÃO EM SERVIÇOS INTEGRADOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA PROPÓSITO JUNTOS PELO DESENVOLVIMENTO

VISÃO 2020 SER RECONHECIDO COMO A MELHOR SOLUÇÃO EM SERVIÇOS INTEGRADOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA PROPÓSITO JUNTOS PELO DESENVOLVIMENTO VISÃO 2020 SER RECONHECIDO COMO A MELHOR SOLUÇÃO EM SERVIÇOS INTEGRADOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA INDÚSTRIA PROPÓSITO JUNTOS PELO DESENVOLVIMENTO Garantir a sustentabilidade financeira Assegurar a eficiência

Leia mais

INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL

INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL CONTEXTO GLOBALIZADO Avanço de atitudes pró-ativas das empresas que começaram a vislumbrar, através da introdução de mecanismos de gestão ambiental, oportunidades de mercado,

Leia mais

Instrumentos de avaliação de desempenho ambiental nas empresas: contribuições e limitações

Instrumentos de avaliação de desempenho ambiental nas empresas: contribuições e limitações Instrumentos de avaliação de desempenho ambiental nas empresas: contribuições e limitações Anderson Bortolin Clara Lemos Olívia Toshie Oiko Ursula Rodriguez Tadeu Fabrício Malheiros Avaliação de desempenho

Leia mais

Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços

Cadastro de Fornecedores de Bens e Serviços Famílias Todos Todos Todas Critério SMS Critério CONJUNTO DE REQUISITOS DE SMS PARA CADASTRO CRITÉRIO DE NOTAS DO SMS Portal do Cadastro SMS MEIO AMBIENTE Certificação ISO 14001 - Sistema de Gestão Ambiental

Leia mais

Seja bem-vindo ao nosso Portfólio Digital. A Blueway Nossos diferenciais Clientes O que fazemos Contato

Seja bem-vindo ao nosso Portfólio Digital. A Blueway Nossos diferenciais Clientes O que fazemos Contato Seja bem-vindo ao nosso Portfólio Digital 1 2 3 4 A Blueway Nossos diferenciais Clientes O que fazemos Contato 1 Blueway Nossa organização Somos a Blueway, uma consultoria que atua na transformação organizacional

Leia mais

Dr. Alexandre Silva de Oliveira TÓPICOS ESPECIAIS EM. ADMINISTRAÇÃO III AULA 04 Material desenvolvido por Prof. Ms.

Dr. Alexandre Silva de Oliveira TÓPICOS ESPECIAIS EM. ADMINISTRAÇÃO III AULA 04 Material desenvolvido por Prof. Ms. Dr. Alexandre Silva de Oliveira TÓPICOS ESPECIAIS EM ADMINISTRAÇÃO III AULA 04 Material desenvolvido por Prof. Ms. Alexandre Abicht As Empresas e a Contaminação A preocupação com a qualidade de vida faz

Leia mais

SGi. SOLUÇÃO GESTÃO INTELIGENTE

SGi. SOLUÇÃO GESTÃO INTELIGENTE RELAÇÃO DE TREINAMENTOS 2017 www.sginteligente.com.br TREINAMENTOS PARA SUA EMPRESA - 1º SEMESTRE DE 2017 1 QUALIDADE Empresas e Profissionais interessados na ISO 9001 1.1 Interpretação da ISO 9001:2015

Leia mais

Global Reporting Initiative

Global Reporting Initiative Global Reporting Initiative Catarina Bronstein Ponto Focal GRI Brasil www.globalreporting.org Relatório Pessoal: AQUECIMENTO!!!!!!! Elementos Estruturantes: 1. Escreva sua missão de vida: 2. Quais são

Leia mais

46ª Assembleia Nacional da Assemae. Saneamento Básico um Direito de Todos

46ª Assembleia Nacional da Assemae. Saneamento Básico um Direito de Todos 46ª Assembleia Nacional da Assemae Saneamento Básico um Direito de Todos ABES - Missão e Visão MISSÃO Ser reconhecida, nacionalmente, como a principal entidade de referência, no setor de saneamento ambiental.

Leia mais

Gestão da Qualidade na diálise como Ferramenta Gerencial

Gestão da Qualidade na diálise como Ferramenta Gerencial Gestão da Qualidade na diálise como Ferramenta Gerencial A busca da equipe Nefron pela Excelência Adm. Cristina Ferreira A EMPRESA NEFRON Ltda Sede: Rua PAULO D ASSUNÇÃO, 88 - JARDIM INDUSTRIAL - CONTAGEM

Leia mais

Conselho Temático Permanente de Responsabilidade Social. Pesquisa Rumo à Credibilidade

Conselho Temático Permanente de Responsabilidade Social. Pesquisa Rumo à Credibilidade Conselho Temático Permanente de Responsabilidade Social Pesquisa Rumo à Credibilidade Agenda Introdução Metodologia Resultados Temas Relevantes Recomendações Conclusão 2 Introdução Contexto Global vs Brasileiro

Leia mais

GEPLANES 3. Este documento é um Guia explicativo para as principais atividades necessárias para utilizar o Geplanes. 1. CONCEITOS CHAVE...

GEPLANES 3. Este documento é um Guia explicativo para as principais atividades necessárias para utilizar o Geplanes. 1. CONCEITOS CHAVE... GEPLANES 3 Este documento é um Guia explicativo para as principais atividades necessárias para utilizar o Geplanes. SUMÁRIO 1. CONCEITOS CHAVE...2 MISSÃO...2 VISÃO...2 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO...2 BSC...3

Leia mais

Anderson Barbosa / Eleni Gentil / Telefone: /3878

Anderson Barbosa / Eleni Gentil   / Telefone: /3878 P-34 Desenvolvimento da Liderança para a Cultura da Excelência ML - Sabesp Anderson Barbosa / Eleni Gentil E-mail: andersonab@sabesp.com.br / egentil@sabesp.com.br Telefone: 2681.3796 /3878 PERFIL ML Características

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL. Ana Carolina de Moraes Alessandra Novak Santos

GESTÃO AMBIENTAL. Ana Carolina de Moraes Alessandra Novak Santos GESTÃO AMBIENTAL Ana Carolina de Moraes Alessandra Novak Santos Apresentando Unidade 5 Sistemas de Gestão Ambiental Conteúdo da Aula: Capítulo 5 Sistemas de Gestão Ambiental (SGA): Conceituando o SGA;

Leia mais

Categoria: Inovação Tecnológica

Categoria: Inovação Tecnológica Prêmio Nacional de Inovação Edição 2014/2015 Anexo III Categoria: Inovação Tecnológica Prêmio Nacional de Inovação - Ciclo 2014/2015 Questões para a Autoavaliação na categoria Inovação Tecnológica Dimensão

Leia mais

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas;

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas; 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas do Sistema Eletrobrás, através da integração da logística de suprimento de bens e serviços, visando o fortalecimento de seu poder de compra

Leia mais

Questões sobre a IS014001

Questões sobre a IS014001 Professor: Carlos William Curso/ Disciplina/Período: Administração/ Gestão Ambiental/ 2º ano Aluno: Lázaro Santos da Silva Questões sobre a IS014001 1. A NBR ISO 14001:2004 foi concebida para estabelecer

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI do MEC

Planejamento Estratégico de TI do MEC Planejamento Estratégico de TI do MEC Merched Cheheb de Oliveira Diretor Diretoria de Tecnologia da Informação Secretaria Executiva Ministério da Educação MEC E mail: merched.oliveira@mec.gov.br Outubro

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Maio 2014 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de

Leia mais

O Programa Atuação Responsável. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química

O Programa Atuação Responsável. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química O Programa Atuação Responsável O Atuação Responsável é uma ética empresarial, compartilhada pelas empresas associadas à Abiquim Missão do Programa Atuação Responsável Promover o aperfeiçoamento da gestão

Leia mais

Eduardo Lapa. Inteligência Empresarial Transformando Informação e Conhecimento em Valor

Eduardo Lapa. Inteligência Empresarial Transformando Informação e Conhecimento em Valor Eduardo Lapa Inteligência Empresarial Transformando Informação e Conhecimento em Valor Storyboard O que é Inteligência empresarial Porque inteligência empresarial Como as empresas se beneficiam com isso

Leia mais

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL Administração de Recursos Humanos É o processo de desenvolver qualidades nos RHs para habilitá-los a serem mais produtivos e contribuir melhor para o alcance dos

Leia mais

PROGRAMA PÓS-FLEX 2017 UNIVERSIDADE POSITIVO CÂMPUS SEDE - ECOVILLE CALENDÁRIO GERAL

PROGRAMA PÓS-FLEX 2017 UNIVERSIDADE POSITIVO CÂMPUS SEDE - ECOVILLE CALENDÁRIO GERAL PRESENCIAL E A DISTÂNCIA COMPLETA COM VOCÊ PROGRAMA PÓS-FLEX 2017 UNIVERSIDADE POSITIVO CÂMPUS SEDE - ECOVILLE CALENDÁRIO GERAL CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO ÁREA DE NEGÓCIOS, GESTÃO AMBIENTAL E ENGENHARIA

Leia mais

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa

Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Instituto Sindipeças de Educação Corporativa 2016 Instituto Sindipeças de Educação Corporativa Missão Oferecer soluções educacionais para elevar a competitividade e a sustentabilidade do setor de autopeças.

Leia mais

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade Declaração Implementação da política Sistema de Gestão Ambiental (SGA)...

Sumário. 1. Política de Sustentabilidade Declaração Implementação da política Sistema de Gestão Ambiental (SGA)... Sumário 1. Política de Sustentabilidade...05 1.1. Declaração...05 1.2. Implementação da política...05 2. Sistema de Gestão Ambiental (SGA)...06 3. Estrutura do SGA...06 3.1. Agenda Ambiental Operacional...08

Leia mais

Vantagens de um Sistema de Gestão da Qualidade nos Serviços de Saneamento Básico indicadores e resultados

Vantagens de um Sistema de Gestão da Qualidade nos Serviços de Saneamento Básico indicadores e resultados IX Seminário de Tecnologia em Saneamento Ambiental da Regional São Paulo Vantagens de um Sistema de Gestão da Qualidade nos Serviços de Saneamento Básico indicadores e resultados 09 de dezembro de 2015

Leia mais

1º Diálogo IFRS & GRI. Diretrizes da Global Reporting Initiative no Brasil e no mundo. Carlos Eduardo Lessa Brandão Conselho de Stakeholders

1º Diálogo IFRS & GRI. Diretrizes da Global Reporting Initiative no Brasil e no mundo. Carlos Eduardo Lessa Brandão Conselho de Stakeholders 1º Diálogo IFRS & GRI Diretrizes da Global Reporting Initiative no Brasil e no mundo Carlos Eduardo Lessa Brandão Conselho de Stakeholders São Paulo, 12 de maio de 2010 Histórico 1997: criação 2000: 1ª

Leia mais

TQM Total Quality Management

TQM Total Quality Management TQM Total Quality Management Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT O que é TQM? Administração da Qualidade Total total quality management (TQM) Pode ser visto como uma extensão lógica da maneira como a

Leia mais

GRC e Continuidade de Negócios. Claudio Basso

GRC e Continuidade de Negócios. Claudio Basso GRC e Continuidade de Negócios Claudio Basso claudio.basso@sionpc.com.br Governança um atributo de administração dos negócios que procura criar um nível adequado de transparência através da definição clara

Leia mais

Elementos Fundamentais para a Melhoria da Qualidade de Software nas Organizações de TI

Elementos Fundamentais para a Melhoria da Qualidade de Software nas Organizações de TI Elementos Fundamentais para a Melhoria da Qualidade de Software nas Organizações de TI Ana Cervigni Guerra Eduardo Paulo de Souza Projeto Reconhecido na Categoria Serviços Tecnológicos Brasília, 31 de

Leia mais

BPM como subsídio à Gestão Estratégica Escritório de Gestão de Processos e Projetos Estratégicos. Secretaria Executiva/MEC

BPM como subsídio à Gestão Estratégica Escritório de Gestão de Processos e Projetos Estratégicos. Secretaria Executiva/MEC BPM como subsídio à Gestão Estratégica Escritório de Gestão de Processos e Projetos Estratégicos Secretaria Executiva/MEC Histórico do Escritório de Processos Mapeamento de Sistemas na Diretoria de TI

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: CONCEITOS E PRINCÍPIOS. Plano Diretor de Tecnologia da Informação Governança em TI

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: CONCEITOS E PRINCÍPIOS. Plano Diretor de Tecnologia da Informação Governança em TI SISTEMAS DE INFORMAÇÃO: CONCEITOS E PRINCÍPIOS Plano Diretor de Tecnologia da Informação Governança em TI BRASIL MODERNO Plano Diretor é importante porque é o planejamento dos recursos para viabilização

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S 1 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. - ELETROBRÁS TOMADA DE PREÇOS N 3/2007 ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS 2 ÍNDICE 1. Objeto 3 2. Justificativa 3 3. Diretrizes 4 3.1.

Leia mais

Arlinda Coelho Mestre em Gerenciamento e Tecnologias Ambientais. Gerente da Área de Meio Ambiente do Senai Unidade Cetind REDE SENAI PROVEDORA

Arlinda Coelho Mestre em Gerenciamento e Tecnologias Ambientais. Gerente da Área de Meio Ambiente do Senai Unidade Cetind REDE SENAI PROVEDORA Arlinda Coelho Mestre em Gerenciamento e Tecnologias Ambientais Arlinda Coelho, MSc nos Processos Produtivos Gerente da Área de Ambiente do SENAI Cetind Coordenadora domeio Núcleo de Produção maisunidade

Leia mais

1. CONCEITO. Melhorar continuamente processos, procedimentos e serviços SGI CREF13 BA/SE

1. CONCEITO. Melhorar continuamente processos, procedimentos e serviços SGI CREF13 BA/SE 1. CONCEITO Melhorar continuamente processos, procedimentos e serviços Praticar a responsabilidade social defendendo a sociedade e assumindo compromisso com o meio ambiente SGI CREF13 BA/SE Desenvolver

Leia mais

Não Conformidade, Ação Corretiva e Ação Preventiva

Não Conformidade, Ação Corretiva e Ação Preventiva 1. HISTÓRICO DE REVISÕES Revisão: 02 Página 1 de 6 DATA REVISÃO RESUMO DE ALTERAÇÕES 20/08/2013 00 Emissão inicial 21/08/2014 01 03/12/2015 02 Definição mais clara da sistemática de tratativa de cargas

Leia mais

Carina Gonçalves, Carlos Dimas e Cátia Silva

Carina Gonçalves, Carlos Dimas e Cátia Silva Gestão da Qualidade 1 Índice Introdução... 3 Objectivo geral... 4 Objectivos específicos... 4 Qualidade... 5 Gestão da Qualidade Total (TQM)... 6 Os princípios básicos da qualidade total são:... 7 Qualidade

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO

PLANO ESTRATÉGICO PLANO ESTRATÉGICO 2015 2018 Líderes : Autores do Futuro Ser líder de um movimento de transformação organizacional é um projeto pessoal. Cada um de nós pode escolher ser... Espectador, Ator, ou Autor. AGENDA

Leia mais

Marcelo Ferreira. Consultor de Lean Printing Manufatura Enxuta da Indústria Gráfica

Marcelo Ferreira. Consultor de Lean Printing Manufatura Enxuta da Indústria Gráfica Especialista do Segmento Gráfico Marcelo Ferreira Consultor de Lean Printing Manufatura Enxuta da Indústria Gráfica Conhecimentos práticos e teóricos de toda a cadeia produtiva, administrativa e de custeio

Leia mais