Gestão Classe Mundial Excelência e Competitividade ao Alcance das Organizações

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Gestão Classe Mundial Excelência e Competitividade ao Alcance das Organizações"

Transcrição

1 Gestão Classe Mundial Excelência e Competitividade ao Alcance das Organizações ACIJS 08/11/2005

2 Histórico Outubro Núcleo Catarinense de CCQ, SENAI/SC e SEBRAE/SC iniciam o Projeto Programa Catarinense de Qualidade; Agosto de 2004 Reunião com Empresários de várias regiões de Santa Catarina e escolha do Empresário Líder; Outubro de 2004 Lançamento do MCE à comunidade; Dezembro de 2004 Fundação da associação MCE; Maio de 2005 Lançamento do Prêmio Catarinense de Excelência.

3 Quem somos Uma associação sem fins econômicos voltada para a mobilização e articulação dos agentes representativos da sociedade para a disseminação de tecnologias de gestão nas organizações catarinenses. 43 associados

4 Distribuição Geográfica dos Associados do MCE Aurora Alimentos Vanzin Industrial Auto Peças ACIC ACIJ ACIJS Caribor Datasul EMBRACO Marisol Multibrás Schulz WEG Wiest Altona Karsten Klabin CET Metalúrgica Riosulense. Anjo Tintas e Solventes Eliane Revestimentos Cerâmicos PluralSeg SanPet Embalagens Armazém Vieira CELESC Correios Fecomércio FIESC Fundação CERTI IEL/SC Intelbrás Maestria Processo Consultoria Pró-Exito Result RM/SC SEBRAE/SC SENAC/SC SENAI/SC SESI/SC SINDUSCON Fpolis TBG

5 Missão Promover a competitividade sistêmica de Santa Catarina por meio do incentivo à qualidade e produtividade das organizações públicas e privadas.

6 Visão Ser referência nacional como agente promotor da competitividade estadual até Visão de Futuro

7 O que oferecemos às Organizações Informação Conhecimento Treinamento Diagnóstico Método Reconhecimento

8 Informação, Conhecimento e Treinamento Cursos Formação da Banca Examinadora Interpretação dos Critérios de Excelência Eventos Reuniões Mensais e Quadrimestrais Workshop para Lideranças Seminários e Cerimônia de Premiação Publicações Técnicas

9 Critérios de Avaliação Documento RUMO À EXCELÊNCIA - Critérios para avaliação do desempenho e diagnóstico organizacional Desenvolvido pela Fundação Nacional da Qualidade; Unificação das informações e ferramentas utilizadas pelos vários prêmios existentes no Brasil.

10 Método, Diagnóstico e Reconhecimento Prêmio Catarinense de Excelência É um reconhecimento às organizações catarinenses que se destacam em relação à adoção de práticas de gestão alinhadas aos princípios da excelência, obtendo conseqüentemente, resultados que atendam as necessidades de suas partes interessadas.

11 Modalidades de Avaliação e Graus de Reconhecimento Nível I 250 pontos Nível II 500 pontos Critérios de Excelência 150 pontos Prêmio Catarinense de Excelência Talentos Empreendedores Bronze Prata Ouro

12 Prêmio Catarinense de Excelência Ciclo 2005 Resultados Iniciais 07 cursos de Formação de Examinadores 175 profissionais capacitados 55 Examinadores selecionados 11 organizações candidatas Mais de 1000 colaboradores envolvidos

13 Prêmio Catarinense de Excelência Ciclo Organizações privadas 03 Organizações públicas 01 Organização sem fins lucrativos Distribuição Geográfica das Candidatas Norte de Santa Catarina - 04 candidatas Meio Oeste - 02 candidatas Grande Florianópolis 02 Vale do Itajaí - 01 candidata Oeste - 01 candidatas Sul 01 candidata

14 Próximas Ações Desenvolver uma rede estadual de Comitês Setoriais Criação do Comitê de Qualidade do MCE Acordo de reconhecimento com Gespública

15 Critérios de Excelência PNQ/MCE

16 Evolução do Modelo de Excelência do PNQ Estrutura dos Critérios Estratégias e planos de ação 2 Planejamento estratégico 5 Gestão de pessoas 1 Liderança 3 Foco no cliente e no mercado 6 Gestão de processos 7 R e su lta d o s da organização 4 Informação e análise PNQ MAX C om p u Consult Modelos Internacionais Referenciais Modelos Internacionais Referenciais Result ados ( 460 ) PNQ FÓRUM FÓRUM EMPRESARIAL Referenciais Referenciais Teóricos Teóricos e Normativos Normativos (ex. (ex. ISO) ISO) PNQ Workshop Comitê Técnico de Critérios de Avaliação

17 Qualidade Características dos Critérios de Avaliação Algumas premissas importantes MBNQA - Malcolm Baldrige National Quality Award Fonte: Associação Qualidade RS Não há uma única estrutura organizacional certa e igual à todas as empresas Não há uma única metodologia certa para gerenciar as empresas Não há uma única maneira certa de gerenciar pessoas para todas as empresas Eur o p ea n Fo un dation for Quality Management Critérios de Excelência - Prêmio Nacional da Qualidade TEQA (Prêmio Europeu da Qualidade). Prêmio Iberoamericano de la Calidad Normas ISO série 9000, 14000, ISO/IEC Social Accountability (SA-8000)

18 Escada para a Excelência 1000 pontos Excelência do Desempenho REQUISITOS Controle Aprendizado PNQ 500 pontos Bom Desempenho 250 pontos REQUISITOS REQUISITOS Controle Aprendizado ASPECTOS DE AVALIAÇÃO ITENS MARCADORES TÓPICOS REGIONAIS/SETORIAIS CRITÉRIOS RIOS

19 Critérios de Excelência 1 - Liderança Sistema de Liderança Desenvolvimento e avaliação da liderança Cultura da Excelência Valores e diretrizes organizacionais Controle e aprendizado Global Análise Crítica do Desempenho Global Análise crítica Comunicação e acompanhamento das ações

20 Critérios de Excelência 2 Estratégias e Planos Formulação das Estratégias Processo de formulação das estratégias Desdobramento das Estratégias Planos de ação e recursos Comunicação e acompanhamento dos planos de ação Planejamento da Medição do Desempenho Informações utilizadas Definição e comunicação dos indicadores de desempenho e das metas

21 Critérios de Excelência 3 - Clientes Imagem e Conhecimento de Mercado Identificação, análise e compreensão das necessidades dos clientes Divulgação dos produtos, marcas e ações de melhoria Relacionamento com Clientes Canais de relacionamento Tratamento das manifestações dos clientes Acompanhamento de transações recentes Avaliação da satisfação e insatisfação

22 Critérios de Excelência 4 - Sociedade Responsabilidade Sócioambiental Identificação e tratamento de impactos sociais e ambientais Preservação dos ecossistemas, conservação de recursos não renováveis e minimização do uso de recursos renováveis Ética e Desenvolvimento Social Necessidades e satisfação das comunidades Mobilização das competências da organização para fortalecimento da ação social

23 Critérios de Excelência 5 Informações e Conhecimento Gestão das Informações da Organização Identificação e organização das informações necessárias Disponibilização, atualização, integridade e segurança das informações Gestão das Informações Comparativas Identificação das informações comparativas pertinentes Identificação de referenciais comparativos Gestão do Capital Intelectual Identificação desenvolvimento e proteção do capital intelectual

24 Critérios de Excelência 6 - Pessoas Sistemas de Trabalho Organização do trabalho e estrutura de cargos Seleção e contratação de pessoas Avaliação, remuneração e reconhecimento Capacitação Identificação das necessidades de capacitação e desenvolvimento Desenvolvimento pessoal e profissional Qualidade de Vida Saúde, segurança e ergonomia Bem estar, satisfação e motivação

25 Critérios de Excelência 7 - Processos Gestão dos Processos Relativos ao Produtos Projetos de produtos e processos de produção Gerenciamento de projetos Gerenciamento dos processos de produção Análise e melhoria dos processos de produção Gestão dos Processos de Apoio Definição ou adequação dos processos de apoio Requisitos dos processos de apoio Gerenciamento dos processos de apoio Análise e melhoria dos processos de apoio

26 Critérios de Excelência 7 - Processos Gestão dos Processos Relativos aos Fornecedores Seleção e qualificação de fornecedores Comunicação dos requisitos de fornecimento Monitoramento do desempenho de fornecedores Gestão Econômico-Financeira Gerenciamento da sustentabilidade econômica Fluxo financeiro operacional Recursos para investimentos Elaboração e gerenciamento do orçamento

27 Critérios de Excelência 8 - Resultados Relativos aos clientes e ao mercado Econômico-financeiros Relativos às pessoas Relativos aos Fornecedores Processos relativos ao produto Relativos à Sociedade Processos de apoio e organizacionais

28 Benefícios para a Organização Aplicação de Fundamentos da Excelência e de Critérios de Avaliação reconhecidos e utilizados mundialmente Possibilita a visão sistêmica da Organização Foco na realização de resultados Promoção da cooperação interna Comprometimento das pessoas que compõem a força de trabalho

29 Benefícios para a Organização Compartilhamento das informações internas Identificação de seus pontos fortes e oportunidades para melhoria Medição e identificação do seu desempenho, inclusive perante os referenciais Capacitação interna para se auto-avaliar

30 Visite nosso site

31 Fundadores

Modelo de Excelência da Gestão ACIJ 14/08/2006

Modelo de Excelência da Gestão ACIJ 14/08/2006 Modelo de Excelência da Gestão ACIJ 14/08/2006 PARTE I Movimento Catarinense para Excelência Quem Somos Histórico Rede Nacional Modelo de Excelência da Gestão Quem somos Uma associação sem fins econômicos

Leia mais

A importância da responsabilidade socioambiental na busca da excelência da gestão. MOVIMENTO CATARINENSE PARA A EXCELÊNCIA José Neci Corrêa O.

A importância da responsabilidade socioambiental na busca da excelência da gestão. MOVIMENTO CATARINENSE PARA A EXCELÊNCIA José Neci Corrêa O. A importância da responsabilidade socioambiental na busca da excelência da gestão MOVIMENTO CATARINENSE PARA A EXCELÊNCIA José Neci Corrêa O. Junior Quem somos Uma associação sem fins econômicos voltada

Leia mais

RAD1504 GESTÃO DA QUALIDADE I

RAD1504 GESTÃO DA QUALIDADE I RAD1504 GESTÃO DA QUALIDADE I Modelos de excelência e modelos normatizados Prof. Dr. Erasmo José Gomes Profa. Dra. Márcia Mazzeo Grande TQM- Filosofia? Movimento? Abordagem de gestão? A gerência da qualidade

Leia mais

CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA Prêmio Nacional da Qualidade. Jonas Lucio Maia

CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA Prêmio Nacional da Qualidade. Jonas Lucio Maia CRITÉRIOS DE EXCELÊNCIA 2006 Prêmio Nacional da Qualidade Jonas Lucio Maia Agenda Introdução Fundamentos da excelência Modelo de excelência Detalhamento dos critérios Pontuação Introdução Modelo sistêmico

Leia mais

Modelo de Excelência em Gestão voltado para

Modelo de Excelência em Gestão voltado para Modelo de Excelência em Gestão voltado para Responsabilidade Socioambiental MOVIMENTO CATARINENSE PARA A EXCELÊNCIA José Neci Corrêa O. Junior Modelo de Excelência em Gestão voltado para Responsabilidade

Leia mais

Anderson Barbosa / Eleni Gentil / Telefone: /3878

Anderson Barbosa / Eleni Gentil   / Telefone: /3878 P-34 Desenvolvimento da Liderança para a Cultura da Excelência ML - Sabesp Anderson Barbosa / Eleni Gentil E-mail: andersonab@sabesp.com.br / egentil@sabesp.com.br Telefone: 2681.3796 /3878 PERFIL ML Características

Leia mais

Rio de Janeiro 16/08/2011. Modelo de Excelência da Gestão (MEG) para Micro e Pequenas Empresas. Francisco Teixeira Neto

Rio de Janeiro 16/08/2011. Modelo de Excelência da Gestão (MEG) para Micro e Pequenas Empresas. Francisco Teixeira Neto Rio de Janeiro 16/08/2011 Modelo de Excelência da Gestão (MEG) para Micro e Pequenas Empresas Francisco Teixeira Neto Só gerencia quem mede! O que é o MPE Brasil? Ferramenta de Gestão para medir o grau

Leia mais

ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL DE CONSTITUIÇÃO DO

ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL DE CONSTITUIÇÃO DO ATA DA ASSEMBLÉIA GERAL DE CONSTITUIÇÃO DO MOVIMENTO CATARINENSE PARA EXCELÊNCIA REALIZADA EM 15 DE DEZEMBRO DE 2004 Aos 15 dias do mês de dezembro, às dezesseis horas e trinta minutos, reuniram-se na

Leia mais

MÓDULO XVIII PRÊMIO NACIONAL DA QUALIDADE PNQ

MÓDULO XVIII PRÊMIO NACIONAL DA QUALIDADE PNQ SISTEMA DE QUALIDADE EAD MÓDULO XVIII PRÊMIO NACIONAL DA QUALIDADE PNQ Nesse módulo iremos estudar o Modelo de Excelência Brasileiro, seus fundamentos, características e especificidades, abordando os critérios

Leia mais

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas;

adequadas ao contexto econômico-financeiro e institucional das empresas; 1. Objetivo Aumentar a eficiência e competitividade das empresas do Sistema Eletrobrás, através da integração da logística de suprimento de bens e serviços, visando o fortalecimento de seu poder de compra

Leia mais

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba

Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Utilização de Critérios de Excelência como Referência no Desenvolvimento da Gestão de Águas do Paraíba Viviane Lanunce Paes Supervisora da Gestão Integrada - CAP Carlos Eduardo Tavares de Castro Superintendente

Leia mais

Apresentação Cegelec. Apresentação Cegelec

Apresentação Cegelec. Apresentação Cegelec Apresentação Cegelec Apresentação Cegelec Brasil - Junho de 2007 Grupo Cegelec Nosso Grupo Colaboradores: 26.000 Faturamento: 2.6 bilhões de euros Atuação : + de 30 países Vendas por Setor Vendas por Região

Leia mais

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho

Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho O QUE É O MODELO O Modelo SESI de Sustentabilidade no Trabalho é uma ferramenta de diagnóstico e auto-avaliação que propõe às indústrias brasileiras uma reflexão

Leia mais

Sistemas de Gestão e Auditoria da Qualidade

Sistemas de Gestão e Auditoria da Qualidade 22/08/2012 Sistemas de Gestão e Auditoria da Qualidade Profº Spim 1 O Malcolm Baldrige National Quality Award ( Malcolm Baldrige) foi criado nos Estados Unidos em agosto de 1987 pelo presidente Ronald

Leia mais

Ajudamos empresas a prosperar por meio da Excelência em Gestão. Novembro de 2015

Ajudamos empresas a prosperar por meio da Excelência em Gestão. Novembro de 2015 Ajudamos empresas a prosperar por meio da Excelência em Gestão Novembro de 2015 Sobre o IPEG Organização sem fins lucrativos Fundaçãoem2001 Leino11594/2003criaoPPQG Mais de 300 empresas reconhecidas 13

Leia mais

A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações.

A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações. A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações. Levando em considerações os aspectos sociais, econômicos e ambientais, o Sistema Federação

Leia mais

Profª Mônica Suely G. de Araujo

Profª Mônica Suely G. de Araujo Profª Mônica Suely G. de Araujo Desempenho Características Confiabilidade Reputação 2 1 Durabilidade Utilidade Resposta Estética 3 Projeto Conformidade Capabi lidade Atendi mento ao Cliente Cultura da

Leia mais

A importância da liderança como diferencial competitivo. Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015

A importância da liderança como diferencial competitivo. Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015 A importância da liderança como diferencial competitivo Leonardo Siqueira Borges 29 de Setembro de 2015 Ellebe Treinamento em Gestão Organizacional A Ellebe atua em empresas públicas e privadas nas áreas

Leia mais

OBJETIVOS DESTE ENCONTRO

OBJETIVOS DESTE ENCONTRO FNQ Interpretação dos Critérios de Excelência PRÊMIO QUALIDADE AMAZONAS - 2010 OBJETIVOS DESTE ENCONTRO Apresentar e facilitar o entendimento dos Critérios da Modalidade Gestão. Entender como demonstrar

Leia mais

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL Uma organização autossustentável e não Governamental, que atua através de um sistema de Rede de Comitês, utilizando trabalho voluntário. Agentes Multiplicadores

Leia mais

Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul

Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul Marcelo De Nardi Porto Alegre, 04 de julho de 2011. CONTEXTUALIZAÇÃO Poder Judiciário no Contexto da Gestão Pública Nacional Processos

Leia mais

Gestão Pública com Qualidade e Produtividade. Luiz Ildebrando Pierry Santana do Livramento 19 de maio de 2006.

Gestão Pública com Qualidade e Produtividade. Luiz Ildebrando Pierry Santana do Livramento 19 de maio de 2006. Gestão Pública com Qualidade e Produtividade Luiz Ildebrando Pierry Santana do Livramento 19 de maio de 2006. Do Círculo Vicioso para o Círculo Virtuoso Heróis apagando incêndio Pouco progresso Pouco tempo

Leia mais

Fundamentos Estratégicos

Fundamentos Estratégicos 1 Fundamentos Estratégicos MISSÃO Fornecer soluções e serviços em sistemas de suspensões, eixos e componentes para veículos comerciais com inovação, qualidade, segurança e sustentabilidade. VISÃO Ser reconhecida,

Leia mais

Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim

Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim Você sabe fazer a nova auto-avaliação? Conheça os atalhos Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais - Abiquim A Estrutura do Atuação Responsável Elemento Visão Missão Valores Princípios Diretrizes

Leia mais

Apresentação Rotary Internacional Distrito 4651 Florianópolis, 16 de Setembro de 2016

Apresentação Rotary Internacional Distrito 4651 Florianópolis, 16 de Setembro de 2016 Apresentação Rotary Internacional Distrito 4651 Florianópolis, 16 de Setembro de 2016 Classificação do Brasil entre 61 Economias Mundiais 38 44 46 51 54 56 57 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016-19 POSIÇÕES

Leia mais

Seminário de avaliação parcial

Seminário de avaliação parcial Seminário de avaliação parcial Rio de Janeiro, 22 de junho de 2005 1 MECANISMOS DE INOVAÇÃO DA GESTÃO DE PRODUÇÃO DE MATERIAIS E SERVIÇOS DA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO Membros UFSC Universidade Federal de

Leia mais

Documento de Referência Programa Sebrae de Excelência

Documento de Referência Programa Sebrae de Excelência Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Sebrae Documento de Referência Programa Sebrae de Excelência Brasília DF OBJETIVO Promover a cultura da excelência, a melhoria da gestão e o compartilhamento

Leia mais

Prêmio Nacional de Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Gestão da Inovação

Prêmio Nacional de Inovação. Caderno de Avaliação. Categoria. Gestão da Inovação Prêmio Nacional de Inovação 2013 Caderno de Avaliação Categoria Gestão da Inovação Método: Esta dimensão visa facilitar o entendimento de como podem ser utilizados sistemas, métodos e ferramentas voltados

Leia mais

COMITÊ REGIONAL DA QUALIDADE DE CACHOEIRA DO SUL

COMITÊ REGIONAL DA QUALIDADE DE CACHOEIRA DO SUL COMITÊ REGIONAL DA QUALIDADE DE CACHOEIRA DO SUL Planejamento Estratégico 2007/2009 COMITÊ REGIONAL DA QUALIDADE DE CACHOEIRA DO SUL NEGÓCIO Disseminar o Modelo de Excelência em Gestão Fornecedores PGQP

Leia mais

INSTALAÇÕES DA MTU. Área Total 9.000m ². Área construída 1.600m² = MEDIANEIRA TRANSPORTE Ijuí - RS

INSTALAÇÕES DA MTU. Área Total 9.000m ². Área construída 1.600m² = MEDIANEIRA TRANSPORTE Ijuí - RS INSTALAÇÕES DA MTU Área Total 9.000m ² Área construída 1.600m² = FROTA São 24 ônibus convencionais e 3 micro-ônibus Idade média da frota: 6,63 anos SERVIÇO PRESTADO Atende 12 linhas e 60 prolongamentos

Leia mais

Categoria: Gestão da Inovação

Categoria: Gestão da Inovação Prêmio Nacional de Inovação Edição 2014/2015 Anexo I Categoria: Gestão da Inovação Prêmio Nacional de Inovação - Ciclo 2014/2015 Questões para a Autoavaliação na categoria Gestão de Inovação Dimensão Método

Leia mais

Santa Casa Fundada. Inaugurada em 1826

Santa Casa Fundada. Inaugurada em 1826 Santa Casa Fundada em 1803 Inaugurada em 1826 PERFIL Organização Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre Instituição de direito privado, filantrópica, de ensino e assistência social, reconhecida

Leia mais

Eliana Sá 10/04/2014

Eliana Sá 10/04/2014 Eliana Sá 10/04/2014 Sistema Indústria Federal CNI SESI DN Estadual Federações de Indústrias SESI DR SENAI DN SENAI DR IEL NC IEL NR Desenvolvimento Empresarial Fonte imagem: http://miyashita.com.br/?id=119&m=387.

Leia mais

Departamento Municipal de Água e Esgotos DMAE

Departamento Municipal de Água e Esgotos DMAE Departamento Municipal de Água e Esgotos DMAE Porto Alegre: 1,4 milhão de habitantes (censo 2010) 100% da população com Água 80% de Capacidade de Tratamento de Esgoto 1.939 servidores ativos Um conjunto

Leia mais

Promover a competitividade e o desenvolvimento dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia nacional

Promover a competitividade e o desenvolvimento dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia nacional Excelência na Gestão Desafio dos Pequenos Negócios INSTITUCIONAL SEBRAE MISSÃO Promover a competitividade e o desenvolvimento dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia

Leia mais

PATROCINAR A FNQ É INVESTIR NA GESTÃO

PATROCINAR A FNQ É INVESTIR NA GESTÃO PATROCINAR A FNQ É INVESTIR NA GESTÃO Sobre nós 2 Instituição sem fins lucrativos Criada em 1991, por representantes dos setores público e privado Responsável pela organização, promoção e avaliação do

Leia mais

QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015

QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015 QUADRO COMPARATIVO: ISO 14001:2004 X ISO 14001:2015 ISO 14001:2004 ISO 14001:2015 Introdução Introdução 1.Escopo 1.Escopo 2.Referências normativas 2.Refências normativas 3.Termos e definições 3.Termos

Leia mais

Qualidade na gestão é tema de workshop promovido pelo PGQP em Bagé

Qualidade na gestão é tema de workshop promovido pelo PGQP em Bagé Qualidade na gestão é tema de workshop promovido pelo PGQP em Bagé O evento do Programa Gaúcho da Qualidade e Produtividade (PGQP) no município contará com palestras sobre Planejamento Estratégico, Gestão

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Escritório de Gestão de Processos

Agência Nacional de Vigilância Sanitária - ANVISA. Escritório de Gestão de Processos - ANVISA Escritório de Gestão de Processos III Congresso Paraibano da Qualidade IV Seminário em Busca da Excelência João Pessoa - PB 25/08/2010 Cenário Desejado Cumprimento efetivo de sua missão Agência

Leia mais

Como desenvolver competências profissionais para a produtividade na indústria gráfica

Como desenvolver competências profissionais para a produtividade na indústria gráfica Como desenvolver competências profissionais para a produtividade na indústria gráfica Refletir sobre o impacto da capacitação no aumento da produtividade. Identificar e discutir alternativas e soluções

Leia mais

Universidade de São Paulo Faculdade de Economia Administração e Contabilidade

Universidade de São Paulo Faculdade de Economia Administração e Contabilidade Universidade de São Paulo Faculdade de Economia Administração e Contabilidade Exercício sobre o extrato do Artigo: Oliveira, G. & Martins, R. Efeitos da adoção do modelo do Prêmio Nacional da Qualidade

Leia mais

A Importância da Liderança na Cultura da Excelência

A Importância da Liderança na Cultura da Excelência XIX Seminário de Boas Práticas CIC Caxias do Sul A Importância da Liderança na Cultura da Excelência Msc. Eng. Irene Szyszka 04/ABR/2013 O negócio, o mercado e a sociedade Pressão dos clientes e mercado;

Leia mais

OBJETIVOS. Dar a conhecer a estrutura do Modelo de Excelência de Gestão MEG. Refletir sobre o ciclo PDCL. Planejamento. Verificação Aprendizagem

OBJETIVOS. Dar a conhecer a estrutura do Modelo de Excelência de Gestão MEG. Refletir sobre o ciclo PDCL. Planejamento. Verificação Aprendizagem 1 OBJETIVOS Dar a conhecer a estrutura do Modelo de Excelência de Gestão MEG. Refletir sobre o ciclo PDCL Planejamento Execução Verificação Aprendizagem 2 INTRODUÇÃO Na aula passada, conhecemos os 11 Fundamentos

Leia mais

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade O Atuação Responsável é uma ética empresarial, compartilhada pelas empresas associadas à Abiquim Missão do Atuação Responsável Promover o aperfeiçoamento

Leia mais

MBA EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS

MBA EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS MBA EM GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS OBJETIVOS DO CURSO O objetivo geral do Curso de Pós-graduação Lato Sensu MBA em Gestão e Desenvolvimento de Pessoas é oportunizar os conhecimentos acerca dos

Leia mais

A EXCELÊNCIA GERENCIAL SOB A ÓTICA DO MODELO DE GESTÃO ADOTADO PELO PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PGQP: RESULTADOS PRELIMINARES 1

A EXCELÊNCIA GERENCIAL SOB A ÓTICA DO MODELO DE GESTÃO ADOTADO PELO PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PGQP: RESULTADOS PRELIMINARES 1 A EXCELÊNCIA GERENCIAL SOB A ÓTICA DO MODELO DE GESTÃO ADOTADO PELO PROGRAMA GAÚCHO DA QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PGQP: RESULTADOS PRELIMINARES 1 Jocias Maier Zanatta 2, Denize Grzybovski 3. 1 Ensaio Teórico

Leia mais

Seminário de Desenvolvimento de Gestores de Programas e Projetos. Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS

Seminário de Desenvolvimento de Gestores de Programas e Projetos. Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS Seminário de Desenvolvimento de Gestores de Programas e Projetos Prêmio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS CNQA - Comitê Nacional de Qualidade da ABES Existe uma crise de água no mundo hoje. Mas

Leia mais

VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços imobiliários de qualidade.

VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços imobiliários de qualidade. MISSÃO Oferecer serviços imobiliários de qualidade, gerando valor para os clientes, colaboradores, parceiros, sociedade e acionistas. VISÃO Crescer sustentavelmente e ser referência nacional em serviços

Leia mais

Desafio das organizações a busca da excelência na gestão

Desafio das organizações a busca da excelência na gestão LUCIANA MATOS SANTOS LIMA llima@excelenciasc.org.br GESTÃO Desafio das organizações a busca da excelência na gestão LUCIANA M. S. LIMA A O mundo vive em constante mudança. Enquanto você lê este texto,

Leia mais

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 1ª Jornada Internacional da Gestão Pública O caso MDIC BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 ANTECEDENTES INÍCIO DE 2011 Contexto de mudança de Governo; Necessidade de diagnóstico organizacional; Alinhamento

Leia mais

HUMANIZAÇÃO DA GESTÃO COM FOCO NA SUSTENTABILIDADE. Workshop Regional do PGQP Panambi/RS

HUMANIZAÇÃO DA GESTÃO COM FOCO NA SUSTENTABILIDADE. Workshop Regional do PGQP Panambi/RS HUMANIZAÇÃO DA GESTÃO COM FOCO NA SUSTENTABILIDADE Workshop Regional do PGQP Panambi/RS As pessoas fazem a diferença Os jovens acreditam na mudança primeiro... http://www.youtube.com/watch?v=e-kirnbkeim

Leia mais

MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DA SAÚDE

MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DA SAÚDE MBA EM GESTÃO DE NEGÓCIOS DA SAÚDE OBJETIVOS DO CURSO O objetivo geral do Curso de Pós-graduação Lato Sensu MBA em Gestão de Negócios da Saúde é a formação de gestores em negócios da área da saúde, com

Leia mais

Para o turista chegar e querer voltar, o empresário tem que querer melhorar. MEDE - Turismo: inovação e competitividade com foco em resultados.

Para o turista chegar e querer voltar, o empresário tem que querer melhorar. MEDE - Turismo: inovação e competitividade com foco em resultados. Para o turista chegar e querer voltar, o empresário tem que querer melhorar. MEDE - Turismo: inovação e competitividade com foco em resultados. O MEDE é um plano de atendimento especializado do SEBRAE

Leia mais

Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96

Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96 Hospital Privado Capital Fechado com fins lucrativos Geral e de Médio Porte Selado Qualidade Programa CQH desde 2008 Média e alta complexidade 96 leitos 19 leitos de UTI 5 Salas Cirúrgicas 300 Cirurgias/mês

Leia mais

EDUCAÇÃO o novo nome do desenvolvimento. Glauco José Côrte Presidente da FIESC

EDUCAÇÃO o novo nome do desenvolvimento. Glauco José Côrte Presidente da FIESC EDUCAÇÃO o novo nome do desenvolvimento Glauco José Côrte Presidente da FIESC Florianópolis, 20 de outubro de 2016 Eficiência e Integração Agosto 2016 Focos de Atuação Competitividade da Indústria Mapa

Leia mais

Práticas de Gestão e Resultados. Origem dos Modelos Internacionais e dos Nacionais

Práticas de Gestão e Resultados. Origem dos Modelos Internacionais e dos Nacionais Práticas de Gestão e Resultados Origem dos Modelos Internacionais e dos Nacionais Rosely Gaeta Apoio às Notas de Aula 01, 02, 03 A qualidade é definida pelo cliente. A melhoria dos processos e dos produtos

Leia mais

Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes

Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes Estratégias da Implantação para a Conquista da Certificação ONA no Hospital Municipal de Mogi das Cruzes Nossa história Cenário Cenário Nossa história Setores Previsão segundo o Plano de Trabalho Quando

Leia mais

NÃO BASTA CRESCER, TEM QUE AVANÇAR. CONHEÇA SOLUÇÕES SOBRE MEDIDA PARA SUA EMPRESA SEGUIR EM FRENTE.

NÃO BASTA CRESCER, TEM QUE AVANÇAR. CONHEÇA SOLUÇÕES SOBRE MEDIDA PARA SUA EMPRESA SEGUIR EM FRENTE. NÃO BASTA CRESCER, TEM QUE AVANÇAR. CONHEÇA SOLUÇÕES SOBRE MEDIDA PARA SUA EMPRESA SEGUIR EM FRENTE. PROGRAMAÇÃO 2011 [CURSOS E PALESTRAS] SUA EMPRESA CRESCEU E SE ESTRUTUROU NO MERCADO? AGORA O DESAFIO

Leia mais

Plataforma da Informação. Fundamentos da Excelência

Plataforma da Informação. Fundamentos da Excelência Plataforma da Informação Fundamentos da Excelência Modelo de Excelência em Gestão Fundamentos da Excelência O Modelo de Excelência em Gestão estimula e apoia as organizações no desenvolvimento e na evolução

Leia mais

VALORES Ética Parceria Inovação Excelência

VALORES Ética Parceria Inovação Excelência MISSÃO Incentivar e disseminar o uso de modelos sistêmicos para gerenciamento de processos e gestão organizacional, através da sensibilização, capacitação e reconhecendo os melhores desempenhos do Estado

Leia mais

DECLARAÇÃO ESTRATÉGICA MAIS DE 18 ANOS DE EXPERIÊNCIA, ALIADOS À ÉTICA + determinação + profissionalismo

DECLARAÇÃO ESTRATÉGICA MAIS DE 18 ANOS DE EXPERIÊNCIA, ALIADOS À ÉTICA + determinação + profissionalismo HISTÓRIA Em março de 1999, iniciaram-se as atividades do escritório Jacó Coelho Advogados fundado pelo sócio Jacó Carlos Silva Coelho, que atua, desde então, com espírito empreendedor e acreditando num

Leia mais

PROJETO START EXPORT/PAIIPME. Florianópolis, 28/11/2008

PROJETO START EXPORT/PAIIPME. Florianópolis, 28/11/2008 PROJETO START EXPORT/PAIIPME Florianópolis, 28/11/2008 Estrutura da Apresentação ü Histórico ü Fundamentos ü Público-alvo ü Descrição do produto ü Etapas de desenvolvimento na empresa ü Principais benefícios

Leia mais

Governança e Gestão das Aquisições. Encontro com fornecedores dos Correios. Brasília Junho/2016

Governança e Gestão das Aquisições. Encontro com fornecedores dos Correios. Brasília Junho/2016 Governança e Gestão das Aquisições Encontro com fornecedores dos Correios Brasília Junho/2016 Agenda Importância do tema para o TCU Criticidade das aquisições O porquê da Governança Governança x Gestão

Leia mais

Proposta Coaching de Carreira & Vocacional. Rafael Mendes

Proposta Coaching de Carreira & Vocacional. Rafael Mendes Proposta Coaching de Carreira & Vocacional Rafael Mendes Coach Rafael Mendes Graduado em Gestão de Recursos Humanos MBA Gestão de Pessoas por Competências e Coaching Formação Internacional em Coaching

Leia mais

4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe

4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe 4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais Abiquim São Paulo, 18 de outubro de 2007 O Programa Atuação

Leia mais

Naquela data, os empresários presentes indicaram Ernesto Heinzelmann como futuro presidente do MCE.

Naquela data, os empresários presentes indicaram Ernesto Heinzelmann como futuro presidente do MCE. Apresentação No início do ano de 2004, fui apresentado pela primeira vez ao projeto do então chamado Programa Catarinense de Qualidade e Produtividade. A criação de um programa similar a outros existentes

Leia mais

DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais,

DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais, regulamentares e regimentais, RESOLU ÇÃO N 0212005 NOVA ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DO DEPARTAMENTO NACIONAL 1)0 SESI - APROVA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS - O PRESIDENTE DO DO SERVIÇO SOCIAL DA INDUSTRIA, no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

Fundação Nacional da Qualidade: a excelência da gestão é a nossa causa 01/10/2015

Fundação Nacional da Qualidade: a excelência da gestão é a nossa causa 01/10/2015 Fundação Nacional da Qualidade: a excelência da gestão é a nossa causa 01/10/2015 Temas da apresentação Gestão, operação e capacitação para enfrentar os desafios do saneamento e enfrentar a crise hídrica.

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 2 1. Introdução A Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Públicos dos Municípios da Região Metropolitana da Grande Vitória COOPMETRO é uma entidade

Leia mais

MISSÃO VISÃO 2020 VALORES

MISSÃO VISÃO 2020 VALORES MISSÃO Incentivar e disseminar o uso de modelos sistêmicos para gerenciamento de processos e gestão organizacional, através da sensibilização, capacitação e reconhecendo os melhores desempenhos do Estado

Leia mais

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional.

MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO. Uma visão. gestão organizacional. MODELO DE EXCELÊNCIA DA GESTÃO Uma visão sistêmica da gestão organizacional. FUNDAMENTOS DA EXCELÊNCIA Pensamento Sistêmico Aprendizado organizacional Cultura de inovação Liderança e constância de propósitos

Leia mais

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão

Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade. Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão Desenvolvimento da Cadeia de Fornecedores e Sustentabilidade Augusto Riccio Desenvolvimento de Sistemas de Gestão Gerente de Práticas de Gestão Convênio Nacional Petrobras-Sebrae: Inserção de MPEs na cadeia

Leia mais

Proposta Coaching Executivo Líder Coach. Rafael Mendes

Proposta Coaching Executivo Líder Coach. Rafael Mendes Proposta Coaching Executivo Líder Coach Rafael Mendes Coach Rafael Mendes Graduado em Gestão de Recursos Humanos MBA Gestão de Pessoas por Competências e Coaching Formação Internacional em Coaching pelo

Leia mais

valor compartilhado, pelo qual pautamos nossas ações e desejamos ser parceiro no desen volvimento das pessoas e da sociedade.

valor compartilhado, pelo qual pautamos nossas ações e desejamos ser parceiro no desen volvimento das pessoas e da sociedade. 26. POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE E RESPONSABILIDADE SOCIOAMBIENTAL 26.1 Introdução Nossa visão é ser uma referência em performance sustentável e em satisfação dos associados. Para nós, performance sustentável

Leia mais

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO. Presidente Joilson Barcelos

PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO. Presidente Joilson Barcelos PROPOSTA DE PLANO DE AÇÃO DA NOVA GESTÃO Presidente Joilson Barcelos RESGATANDO NOSSA HISTÓRIA 1963 1964 a 2015 2016 Fundada em 30 de maio, fruto de um movimento nacional, com a finalidade de fortalecer

Leia mais

3 Clientes 40 18,0 3.1 Imagem e conhecimento de mercado 20 10,0 3.2 Relacionamento com clientes 20 8,0

3 Clientes 40 18,0 3.1 Imagem e conhecimento de mercado 20 10,0 3.2 Relacionamento com clientes 20 8,0 Relatório de Avaliação Policlínica da Polícia Militar de Cascadura QUADRO-RESUMO DAS PONTUAÇÕES Pontuação dos Itens de Avaliação Total Máx Pontos 1 Liderança 55 22,75 1.1 Sistema de liderança 20 9,0 1.2

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Saúde

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Saúde CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA Executivo em Saúde Coordenação Acadêmica: Prof. Jamil Moysés Filho, Msc. Código SIGA: TMBAES*06_38 1 OBJETIVO: Ao final do Curso, o aluno será capaz

Leia mais

Art. 3º O Prêmio será concedido às melhores propostas nas seguintes categorias:

Art. 3º O Prêmio será concedido às melhores propostas nas seguintes categorias: Art. 1º A Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC, por meio da Diretoria de Desenvolvimento Institucional e Industrial, lança a 1ª edição do Prêmio Melhores Práticas Sindicais, que

Leia mais

PORTFÓLIO DE SERVIÇOS PARA ESCOLAS

PORTFÓLIO DE SERVIÇOS PARA ESCOLAS PORTFÓLIO DE SERVIÇOS PARA ESCOLAS PORTFÓLIO DE SERVIÇOS Ana Paula Lima Coaching, Consultoria e Palestras é uma empresa especializada em Gestão de Pessoas, que visa identificar o potencial humano e desenvolvê-lo

Leia mais

SELO DE QUALIDADE SINDRATAR-PE MOSE COMPETENCE QUER MELHORAR OS RESULTADOS DA SUA EMPRESA?

SELO DE QUALIDADE SINDRATAR-PE MOSE COMPETENCE QUER MELHORAR OS RESULTADOS DA SUA EMPRESA? SELO DE QUALIDADE SINDRATAR-PE QUER MELHORAR OS MOSE COMPETENCE RESULTADOS DA SUA EMPRESA? O QUE É A MOSE 1º Certificação do mundo com foco em performance e pequenas organizações A certificação MOSE Competence

Leia mais

Impactos da transferência de tecnologia como resultado da atuação dos NIT SEBRAE NACIONAL/UAITS. Adriana Dantas Gonçalves Maio de 2017

Impactos da transferência de tecnologia como resultado da atuação dos NIT SEBRAE NACIONAL/UAITS. Adriana Dantas Gonçalves Maio de 2017 Impactos da transferência de tecnologia como resultado da atuação dos NIT SEBRAE NACIONAL/UAITS Adriana Dantas Gonçalves Maio de 2017 Desafios e eixos de atuação Transversalidade no atendimento Intervenção

Leia mais

A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações.

A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações. A responsabilidade socioambiental é uma preocupação global, fundamental para a qualidade de vida das futuras gerações. Levando em considerações os aspectos sociais, econômicos e ambientais, o Sistema Federação

Leia mais

DISSEMINAÇÃO DE PRÁTICAS, O MODELO COOPERATIVISTA PDGC

DISSEMINAÇÃO DE PRÁTICAS, O MODELO COOPERATIVISTA PDGC DISSEMINAÇÃO DE PRÁTICAS, O MODELO COOPERATIVISTA PDGC Cooperativismo É um sistema fundamentado na união voluntária de pessoas em torno de necessidades comuns. Busca prosperidade conjunta e se baseia no

Leia mais

Proposta Life Coaching (Coaching de Vida) Rafael Mendes

Proposta Life Coaching (Coaching de Vida) Rafael Mendes Proposta Life Coaching (Coaching de Vida) Rafael Mendes Coach Rafael Mendes Graduado em Gestão de Recursos Humanos MBA Gestão de Pessoas por Competências e Coaching Formação Internacional em Coaching pelo

Leia mais

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de

10/8/2011. Administração de Recursos Humanos TREINAMENTO: DESENVOLVIMENTO: Concluindo: T&D é o processo educacional aplicado de TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL Administração de Recursos Humanos É o processo de desenvolver qualidades nos RHs para habilitá-los a serem mais produtivos e contribuir melhor para o alcance dos

Leia mais

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Declaração Nós, das empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável das áreas onde atuamos e das

Leia mais

Inovação Floriano IMO Corporativo VPF, 05/08/14

Inovação Floriano IMO Corporativo VPF, 05/08/14 Inovação Floriano IMO Corporativo 2 VPF, 05/08/14 Algar fazendo parte da sua empresa tv Internet telefone fixo celular jornal portal online segurança produtos ABC turismo GRUPO ALGAR: TIC AGRO SERVIÇOS

Leia mais

MODELO DE GESTÃO GERENCIAMENTO E MELHORIA DE PROCESSOS. Rio de Janeiro. 02 / setembro / 2009

MODELO DE GESTÃO GERENCIAMENTO E MELHORIA DE PROCESSOS. Rio de Janeiro. 02 / setembro / 2009 MODELO DE GESTÃO GERENCIAMENTO E MELHORIA DE PROCESSOS Rio de Janeiro 02 / setembro / 2009 OBJETIVO DA APRESENTAÇÃO Compartilhar a experiência na implantação de Modelo de Excelência da Gestão na Filial

Leia mais

2009 a Implantação do Modelo CQH no Instituto de Infectologia Emilio Ribas

2009 a Implantação do Modelo CQH no Instituto de Infectologia Emilio Ribas 2009 a 2014 Implantação do Modelo CQH no Instituto de Infectologia Emilio Ribas Perfil O Instituto de Infectologia Emílio Ribas (IIER), é um hospital da administração direta da Secretaria de Estado de

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO

TERMO DE ABERTURA DO PROJETO 1 Nome do Projeto 2 Código Projeto Fiscalização do Exercício e Atividade Profissional 3 Coordenador(a) 4 Tipo de Projeto João Augusto de Lima Estratégico 5 Gestor(a) 6 Programa Igor de Mendonça Fernandes

Leia mais

TQM Total Quality Management

TQM Total Quality Management TQM Total Quality Management Professor: Leandro Zvirtes UDESC/CCT O que é TQM? Administração da Qualidade Total total quality management (TQM) Pode ser visto como uma extensão lógica da maneira como a

Leia mais

Integração. ão, Monitoramento e Avaliação. de Políticas Públicas, Programas e Ações A Governamentais: o caso do Estado do Maranhão

Integração. ão, Monitoramento e Avaliação. de Políticas Públicas, Programas e Ações A Governamentais: o caso do Estado do Maranhão Integração ão, Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas, Programas e Ações A Governamentais: o caso do Estado do Maranhão João Bezerra Magalhães Neto GAG/GEPLAN Fórum CONSAD São Paulo, 01-07 07-0404

Leia mais

O que é o Movimento Santa Catarina pela Educação?

O que é o Movimento Santa Catarina pela Educação? O que é o Movimento Santa Catarina pela Educação? O Movimento Santa Catarina pela Educação, liderado pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC, visa mobilizar, articular e influenciar

Leia mais

Pesquisa de Clima Organizacional

Pesquisa de Clima Organizacional Pesquisa de Clima Organizacional As pessoas representam alto investimento para as organizações. É evidente que o sucesso de um empreendimento não depende somente da competência dos gestores em reconhecer

Leia mais

Painel 1 Considerando o ciclo de vida na avaliação da sustentabilidade de edificações

Painel 1 Considerando o ciclo de vida na avaliação da sustentabilidade de edificações Painel 1 Considerando o ciclo de vida na avaliação da sustentabilidade de edificações Emissões de Carbono e a análise de ciclo de vida de produto Programa Brasileiro GHG PROTOCOL Centro de Estudos em Sustentabilidade

Leia mais

Política de Sustentabilidade do Grupo Neoenergia

Política de Sustentabilidade do Grupo Neoenergia Política de Sustentabilidade do Grupo Neoenergia 1 Índice: 1. Introdução 2. Objetivo 3. Abrangência e público-alvo 4. Referências 5. Valores 6. Princípios de Sustentabilidade 7. Responsabilidades 8. Atualização

Leia mais

Núcleos de Apoio a Gestão Hospitalar NAGEH

Núcleos de Apoio a Gestão Hospitalar NAGEH Núcleos de Apoio a Gestão Hospitalar 2014 Núcleos de Apoio a Gestão Hospitalar Os Grupos de Estudos do Núcleo de Apoio à Gestão Hospitalar () do CQH são formados por profissionais de diferentes hospitais

Leia mais

Filiação Compartilhada FNQ/IQM

Filiação Compartilhada FNQ/IQM Filiação Compartilhada FNQ/IQM Filiação Compartilhada - parceria FNQ/IQM. A Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) foi instituída, em 1991, com a missão de criar o Prêmio Nacional da Qualidade (PNQ). Nestes

Leia mais

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL

CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL CONTRIBUINDO PARA A COMPETITIVIDADE SUSTENTÁVEL PRODUTOS INOVAÇÃO PGQP Mensagem das lideranças Gestão e Inovação são os dois motores da organização moderna. No percurso de competição estes motores devem

Leia mais

REDE METROLÓGICA DE ALAGOAS

REDE METROLÓGICA DE ALAGOAS ASSEMBLÉIA DE CONSTITUIÇÃO 22 de Março de 2005 LANÇAMENTO DA RMAL 29 de Março de 2005 MISSÃO Promover a cultura e a credibilidade dos serviços metrológicos, de forma a estimular a competitividade dos setores

Leia mais