4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe"

Transcrição

1 4ª Reunião de Especialistas sobre Consumo e Produção Sustentáveis da América Latina e Caribe Marcelo Kós Diretor Técnico de Assuntos Industriais Abiquim São Paulo, 18 de outubro de 2007

2 O Programa Atuação Responsável

3 O Atuação Responsável é uma ética empresarial, compartilhada pelas empresas associadas à Abiquim

4 Existem 52 programas de Responsible Care ao redor do mundo

5 Os Programas nacionais são monitorados pelo ICCA Conselho Internacional das Associações da Indústria Química

6 Relatórios de Atuação Responsável São publicações anuais que apresentam informações sobre o desempenho das empresas associadas nas dimensões de saúde, segurança a e meio ambiente. Os relatórios rios são produzidos desde o ano As informações encontram-se no site

7

8

9

10

11

12 1960 Poluição de fábricas Um Pouco de História Conferência O Resumo da IFCS Evolução REACH da do UE Mundial de Meio Implementação do Preocupação: Questionamento Ambiente Capítulo 19 da e da registro Ação de produtos da Preocupação: Agenda 21 e aplicações poluição Indústria 60 anos de evolução na Segurança Química 1992 Rio 92 Agenda 21 Preocupação: segurança a dos produtos 2002 WSSD Preocupação: produção e consumo sustentáveis 2003 a 2006 SAICM Preocupação: Segurança a Química 2020 Parágrafo 23 do Plano de Ação de Joanes- burgo

13 Ano Evolução do Atuação Responsável 2003 a 2006 Revisão 2004 Conselho Consultivo Nacional 2003 Novo Modelo 2002 VerificAR o Relatório públicop 2000 Pesquisa Imagem Parceiras 1998 Indicadores Obrigatoriedade 1997 Termo Compromisso 1996 Parcerias 1995 Auto avaliação 1994 Guias 1993 Códigos 1992 Adesão voluntária Compromisso

14 Ano 2020? a 2006 A Escada para 2020 Revisão Gestão Segura Minimização de impactos Aplicação intensa de Ciclo de Vida Extensão para as cadeias de valor Atuação Responsável vel para não associadas Novos processos de verificação Níveis de Implementação e Novo VerificAR Obrigatoriedade da verificação Compromisso

15 Gestão Segura de Produtos Químicos e o Desenvolvimento Sustentável SAICM, REACH, normas de gestão, etc. Modelo Tradicional Segurança Química Gestão Segura Social Ambiental Econômica

16 Desenvolvimento Sustentável Ações Internacionais Ação da Indústria SAICM, REACH, normas de gestão, etc. Segurança Gestão Segura Química Atuação Responsável

17 Mapa Estratégico do Atuação Responsável Desenvolvimento Sustentável Visão Suportar o Desenvolvimento Sustentável Estratégia de Produtividade Estratégia de Crescimento Perspectiva do Valor Melhorar o desempenho da indústria química Reduzir Riscos e Custos Otimizar Pegada Sócio-Ambiental Melhorar a imagem da indústria química e dos produtos Desenvolver produtos e serviços sustentáveis Expandir o alcance do Atuação Responsável na indústia e na cadeia de valor Perspectiva das Partes Interessadas Empresas Eliminar Perdas Sustentar/Aumentar Competitividade Produtos Sustentáveis Verificação Boa Reputação Associações Melhores Serviços para Associadas Novas Associadas Gestão Segura Governo Legislação Efetiva Acordos Voluntários Saúde Pública e Meio Ambiente Comunidades Melhor Qualidade de Vida Vizinhança + Segura e Limpa Direito de Saber Perspectiva dos Processos Gestão dos processos de produção Gestão dos produtos Clientes Produtos Sustentáveis Boa Imagem Pública Preço Adequado Verificação Perspectiva da Capacitação Tecnologias + limpas e sustentáveis Cultura de sustentabilidade Comunicação Conhecimento dos perigos e dos riscos Fundação Valores e Princípios do Atuação Responsável

18 A Estrutura do Atuação Responsável Elemento Visão Missão Valores Princípios Diretrizes Níveis de Implementação Atividades Sugeridas Avaliação de Progresso Indicadores de desempenho Auto avaliação VerificAR Comissões de Atuação Responsável Conselhos Comunitários Consultivos Extensão para a Cadeia Produtiva Função Direcionamento Monitoramento Compartilhamento

19 Missão do Programa Atuação Responsável Promover o aperfeiçoamento da gestão das empresas químicas brasileiras e de sua cadeia de valor, de forma a assegurar a sustentabilidade ambiental, econômica e social de seus processos e produtos, bem como contribuir para a permanente melhoria da qualidade de vida da sociedade, criando uma relação de confiança a por meio de mecanismos de verificação das ações a do Programa.

20 Visão do Atuação Responsável Ser a referência principal da indústria química e de sua cadeia de valor para a gestão das atividades,, visando o desenvolvimento sustentável nas dimensões ambiental, econômica e social.

21 Valores do Atuação Responsável Respeito ao indivíduo duo e à sociedade, por meio de: Proteção à Saúde, Segurança a e Meio Ambiente; Melhoria contínua nua do desempenho; Valorização dos ativos e redução dos passivos sócios cio-ambientais; Transparência; Cooperação; Responsabilização; Educação; Inclusão; Inovação e Verificação.

22 O Escopo do Atuação Responsável Desenvolvimento Sustentável 2006 Ambiental 1992 Social Econômica

23 As 62 Diretrizes Foram criadas para constituir a referência do sistema de gestão das empresas nas dimensões: 1. Saúde 2. Segurança 3. Meio Ambiente 4. Proteção Empresarial 5. Qualidade 6. Social

24 O Funcionamento do Modelo Início 1 Início 2 Sub-Processos Tema PDCA Diretriz Sub-Processos Dimensão Atividades Sugeridas Indicadores Níveis de Implementação Auto-Avaliação Exemplos VerificAR

25 Referências para a criação das Diretrizes Critérios do PNQ Outras normas Normas ISO e 9000 Indicadores Ethos Diretrizes Códigos originais GRI BSC

26 das Diretrizes

27 Os Sub Processos Gestão de Suprimentos Gestão da Produção Gestão do Transporte e Distribuição Gestão da Comercialização Negócio Corporação Gestão da Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação Gestão Geral

28 O Funcionamento do Modelo Início 1 Início 2 Sub-Processos Tema PDCA Diretriz Sub-Processos Dimensão Atividades Sugeridas Indicadores Níveis de Implementação Auto-Avaliação Exemplos VerificAR

29 O Processo de Revisão Area III Area II Area I SSMA Temas e práticas que necessitam ser melhor compreendidos mas que já podem ser sinalizados como importantes Temas e práticas que necessitam de algum tempo para ser incorporados na obrigatoriedade Temas e práticas obrigatórios para todas as associadas

30 Diretrizes Melhoria e Integração Diretriz n Dimensão Nível 1 Abrangência Nível 2 Nível 3 Nível 4 Saúde Excelência Segurança Meio Ambiente Requisito OHSAS Requisito ISO Proteção Empresarial Qualidade Social Indicador Ethos Requisito ISO 9000 Requisito NBR Indicador Ethos

31 Diretrizes Melhoria e Integração...e Aplicação em toda a Empresa Dimensão Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Dimensão Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Saúde Dimensão Saúde Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Requisito Segurança Diretriz Dimensão n Saúde Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Requisito OHSAS Dimensão Segurança Saúde Nível 1 Nível 2 Nível 3 Nível 4 Meio Requisito OHSAS Requisito Dimensão Segurança Saúde Nível 1 Nível 2 Meio Ambiente Nível 3 Requisito ISO Nível Requisito OHSAS Segurança Saúde Ambiente Proteção ISO Meio Requisito OHSAS Requisito Segurança Meio Ambiente Proteção Empresarial Requisito OHSAS Requisito ISO Segurança Meio Ambiente Proteção Empresarial Requisito Qualidade OHSAS Requisito ISO Meio Ambiente Proteção Empresarial Requisito ISO Requisito ISO 9000 Qualidade Ambiente Proteção Empresarial ISO Indicador Requisito Indicador Social Requisito ISO 9000 Qualidade Indicador Ethos Requisito NBR Indicador Ethos Proteção Empresarial Social Requisito ISO 9000 Qualidade Indicador Ethos Requisito NBR Indicador Ethos Empresarial Social Requisito ISO 9000 Qualidade Indicador Ethos Requisito NBR Indicador Ethos Social Requisito ISO 9000 Qualidade Indicador EthosRequisito NBR Indicador Ethos Social ISO 9001 Indicador EthosRequisito NBR Indicador Ethos Social Ethos NBR Ethos Sub-processos

32 Diretrizes Melhoria e Integração Diretriz n Dimensão Legal Nível 1 Requerido Nível 2 Classe mundial Nível 3 Sustentável Nível 4 Saúde Excelência Segurança Meio Ambiente Requisito OHSAS Requisito ISO Proteção Empresarial Qualidade Social Indicador Ethos Requisito ISO 9000 Requisito NBR Indicador Ethos

33 Diretrizes Melhoria e Integração Diretriz n Dimensão Legal Nível 1 Requerido Nível 2 WSSD 2020 Nível 3 Sustentável Nível 4 Saúde Excelência Segurança Meio Ambiente Requisito OHSAS Requisito ISO Proteção Empresarial Qualidade Social Indicador Ethos Requisito ISO 9000 Requisito NBR Indicador Ethos

34 A meta para 2020 Parágrafo 23 do Plano de Ação A de Johannesburgo [...] que, em 2020, os produtos químicos sejam produzidos e usados de maneiras que levem à minimização de todos os aspectos significativos adversos à saúde humana e ao meio ambiente [...]

35 Quais os conceitos usados para as descrições dos níveis? Tratamento - controle da situação atual, feito por meio dos processos e tecnologias permitidos = manter condições dentro dos padrões legais; Redução - busca contínua de melhores resultados, feita por meio de processos e tecnologias adequadas/aceitáveis;

36 Quais os conceitos usados para as descrições dos níveis? Minimização - busca do melhor resultado, feita por meio de melhores processos/práticas e tecnologias disponíveis; Eliminação - alternativa quando o melhor resultado não for mais aceitável, feita por meio de substituição do processo ou substituição na fonte.

37 Quais os conceitos usados para as descrições dos níveis? Sustentabilidade manutenção de situação de equilíbrio, que garanta a melhor alternativa para a produção ou uso, feita por meio da aplicação das melhores tecnologias e dos melhores processos.

38 O Funcionamento do Modelo Início 1 Início 2 Sub-Processos Tema PDCA Diretriz Sub-Processos Dimensão Atividades Sugeridas Indicadores Níveis de Implementação Auto-Avaliação Exemplos VerificAR

39 Auto-avaliação das Diretrizes Gestão da Produção Diretriz n Dimensão Nível 1 Saúde Segurança Meio Ambiente Proteção Empresarial Qualidade Social Indicador Ethos Nível 2 Requisito OHSAS Requisito ISO Requisito ISO 9000 Requisito NBR Nível 3 Indicador Ethos Nível 4

40 Quais as principais aplicações para a auto-avaliação? 1. Identificação de oportunidades de melhoria; 2. Apoio para trabalhos de planejamento; 3. Base para o VerificAR.

41 Quais os conceitos usados para as descrições dos níveis? Meio ambiente: Nível 1: Tratamento da poluição; Nível 2: Redução da poluição causada pelos aspectos significativos e tratamento nos demais. Redução no consumo de recursos naturais significativos, manutenção nos demais;

42 Quais os conceitos usados para as descrições dos níveis? Meio ambiente: Nível 3: Minimização da poluição causada pelos aspectos significativos e redução nos demais. Minimização no consumo de recursos naturais significativos e redução nos demais;

43 Quais os conceitos usados para as descrições dos níveis? Meio ambiente: Nível 4: Eliminação da poluição causada pelos aspectos significativos e minimização nos demais. Sustentabilidade no consumo de recursos naturais.

44 VerificAR O sistema de verificação externa do Atuação Responsável 1

45 Resultados da Verificação 1ª Etapa VerificAR 2ª Etapa Normas de sistemas de gestão PNQ

46 Resultados A metodologia do VerificAR é mais complexa do que a das auditorias com base no sistema brasileiro de certificação, controlado pelo Inmetro, mas permitiu a manutenção ou recertificação de todas as empresas nas normas ISO 9001, ISO e OHSAS

47 O Canal AR

48 Muito Obrigado!

O Atuação Responsável e o Modelo de Excelência do PNQ Eduardo Guaragna Braskem, coordenador da Comissão para a Excelência da Gestão - COPEG

O Atuação Responsável e o Modelo de Excelência do PNQ Eduardo Guaragna Braskem, coordenador da Comissão para a Excelência da Gestão - COPEG O Atuação Responsável e o Modelo de Ecelência do PNQ Eduardo Guaragna Braskem, coordenador da Comissão para a Ecelência da Gestão - COPEG Evolução do Atuação Responsável Visão no Ciclo de Vida Ênfase nas

Leia mais

Global Product Strategy - GPS. Camila Hubner Barcellos Brasília, Julho de 2014

Global Product Strategy - GPS. Camila Hubner Barcellos Brasília, Julho de 2014 Global Product Strategy - GPS Camila Hubner Barcellos Brasília, Julho de 2014 Gestão de Produtos Responsible Care constitui uma parte essencial da "Abordagem Estratégica para a Gestão Internacional dos

Leia mais

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS

Estado: ESPIRITO SANTO RESPONSABILIDADES GERAIS DA GESTAO DO SUS PLANILHA DE PACTUAÇÃO DAS - TCG Data da Validação: 31/03/2010 Data da Homologação: 12/04/2010 Revisão Nº:001 Pedido de Revisão: 30/03/2010 Portaria: 2.846 Data da Publicação: 25/11/2008 Estado: ESPIRITO

Leia mais

O Desenvolvimento de uma Indústria Química Brasileira Sustentável

O Desenvolvimento de uma Indústria Química Brasileira Sustentável O Desenvolvimento de uma Indústria Química Brasileira Sustentável Gilson Spanemberg Assessor Técnico de Assuntos Industriais e Regulatórios da Abiquim Encontro Nacional de Tecnologia Química - ENTEQUI

Leia mais

Certificação de Válvulas Industriais NBR-15827

Certificação de Válvulas Industriais NBR-15827 Página 1 de 5 Certificação de Válvulas Industriais NBR-15827 Informações para Preenchimento 1. Este questionário refere-se exclusivamente para solicitações de proposta dos serviços de Certificação de Produtos

Leia mais

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL

FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL FORMAÇÃO DE AVALIADORES DE SGI PELAS NORMAS DE GESTÃO DE QUALIDADE, SMS E RESPONSABILIDADE SOCIAL 1 MODELOS DE GESTÃO MODELO Busca representar a realidade GESTÃO ACT CHECK PLAN DO PDCA 2 MODELOS DE GESTÃO

Leia mais

Programas de. Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br

Programas de. Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br Programas de Voluntariado Empresarial Andrea Goldschmidt andrea@apoenasustentavel.com.br POSICIONAMENTO APOENA Visão Ser a mais completa empresa de consultoria em Gestão Sustentável do Brasil. Missão Disseminar,

Leia mais

Manual de Implantação e Roteiro para Auditoria do Critérios para Auditoria SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA ATUAÇÃO RESPONSÁVEL

Manual de Implantação e Roteiro para Auditoria do Critérios para Auditoria SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA ATUAÇÃO RESPONSÁVEL Manual de Implantação e Roteiro para Auditoria do Critérios para Auditoria SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA ATUAÇÃO RESPONSÁVEL É proibida a reprodução total ou parcial deste documento por quaisquer meios

Leia mais

II Fórum de Qualidade de Vida do Senado Federal

II Fórum de Qualidade de Vida do Senado Federal II Fórum de Qualidade de Vida do Senado Federal "O dependente químico e a responsabilidade social" Patrícia Oliveira Barbosa Assistente Social PADQ/SEE Responsabilidade Social É a forma de gestão que se

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000026 - COMUNICACAO SOCIAL - PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000026 - COMUNICACAO SOCIAL - PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000026 - COMUNICACAO SOCIAL - PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nivel: Superior Area Profissional: COMUNICACAO Area de Atuacao: EDITORACAO/COMUNICACAO

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS. Conteúdo Conteúdo O Instituto Ethos Organização sem fins lucrativos fundada em 1998 por um grupo de empresários, que tem a missão de mobilizar, sensibilizar e ajudar as empresas a gerir seus negócios de forma socialmente

Leia mais

Atuação Responsável. Programa. Requisitos do Sistema de Gestão. 20 anos do Atuação Responsável no Brasil. Responsável 1992-2012

Atuação Responsável. Programa. Requisitos do Sistema de Gestão. 20 anos do Atuação Responsável no Brasil. Responsável 1992-2012 Atuação Responsável anos 1992-2012 Programa Atuação Responsável 20 anos do Atuação Responsável no Brasil Requisitos do Sistema de Gestão Associação Brasileira da Indústria Química Associação Brasileira

Leia mais

MWV Specialty Chemicals IMPLEMENTAÇÃO DO ATUAÇÃO RESPONSÁVEL XV CONGRESSO AR - 12 E 13 DE AGOSTO DE 2014 - SÃO PAULO

MWV Specialty Chemicals IMPLEMENTAÇÃO DO ATUAÇÃO RESPONSÁVEL XV CONGRESSO AR - 12 E 13 DE AGOSTO DE 2014 - SÃO PAULO MWV Specialty Chemicals IMPLEMENTAÇÃO DO ATUAÇÃO RESPONSÁVEL XV CONGRESSO AR - 12 E 13 DE AGOSTO DE 2014 - SÃO PAULO POR QUE ADERIR AO PROGRAMA ATUAÇÃO RESPONSÁVEL? Por Alexandre Castanho EXPERIÊNCIAS

Leia mais

F 3 2 90 0 100 2.036.890 F 4 2 40 0 100 15.000.000 F 4 2 40 0 100 15.000.000 TOTAL - FISCAL 35.430.589 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 35.430.

F 3 2 90 0 100 2.036.890 F 4 2 40 0 100 15.000.000 F 4 2 40 0 100 15.000.000 TOTAL - FISCAL 35.430.589 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 35.430. ORGAO : 22000 - MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUARIA E ABASTECIMENTO UNIDADE : 22101 - MINISTERIO DA AGRICULTURA, PECUARIA E ABASTECIMENTO 0362 DESENVOLVIMENTO SUSTENTAVEL DAS REGIOES PRODUTORAS DE CACAU

Leia mais

Grupo de Trabalho Empresas e Desenvolvimento Territorial Sustentável 1

Grupo de Trabalho Empresas e Desenvolvimento Territorial Sustentável 1 Grupo de Trabalho Empresas e Desenvolvimento Territorial Sustentável 1 Empresas: Alcoa, Banco do Brasil, Copel, Fibria, Itaú-Unibanco, Natura, Philips, Serasa Experian, Suzano, Vale, Wal-Mart, Grupo Libra,

Leia mais

REALIDADE CANADENSE. Luiza Kent-Smith, RD, PhD Professional Leader Nutrition & Dietetics Saskatoon Health Region

REALIDADE CANADENSE. Luiza Kent-Smith, RD, PhD Professional Leader Nutrition & Dietetics Saskatoon Health Region REALIDADE CANADENSE Luiza Kent-Smith, RD, PhD Professional Leader Nutrition & Dietetics Saskatoon Health Region Provincias (10) Nova Scotia New Brusnwick Prince Edward Island Newfoundland & Labrador Quebec

Leia mais

Codigo Especificacao Projetos Atividades Oper. Especiais Total

Codigo Especificacao Projetos Atividades Oper. Especiais Total Estado do Parana Programa de Trabalho Folha: 1 Orgao...: 02 GOVERNO MUNICIPAL Unidade Orcamentaria: 02.01 GABINETE DO PREFEITO 04.000.0000.0.000.000 Administracao 31.191,67 31.191,67 04.122.0000.0.000.000

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 001844 - TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLV.DE SISTEMAS Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 001844 - TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLV.DE SISTEMAS Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 001844 - TECNOLOGIA EM ANALISE E DESENVOLV.DE SISTEMAS Nivel: Superior Area Profissional: 0018 - INFORMATICA Area de Atuacao: 0021 - OPERACAO

Leia mais

Soluções em Gestão de Qualidade, Produtividade e Certificações ABNT NRB ISO 9001 - INMETRO - ANVISA

Soluções em Gestão de Qualidade, Produtividade e Certificações ABNT NRB ISO 9001 - INMETRO - ANVISA Soluções em Gestão de Qualidade, Produtividade e Certificações ABNT NRB ISO 9001 - INMETRO - ANVISA Apresentação Empresa Nosso Negócio Desenvolver, Implementar e manter Soluções para a melhoria da Qualidade

Leia mais

CARTA-CIRCULAR 2.826 --------------------

CARTA-CIRCULAR 2.826 -------------------- CARTA-CIRCULAR 2.826 -------------------- Divulga relacao de operacoes e situacoes que podem configurar indicio de ocorrencia dos crimes previstos na Lei n. 9.613, de 03.03.98, e estabelece procedimentos

Leia mais

Gestão Ambiental e Responsabilidade Social. O Sistema de Gestão Ambiental. Aula 3. Vídeo. Contextualização. O que é um Sistema de Gestão?

Gestão Ambiental e Responsabilidade Social. O Sistema de Gestão Ambiental. Aula 3. Vídeo. Contextualização. O que é um Sistema de Gestão? Gestão e Responsabilidade Social Aula 3 O Sistema de Gestão Prof. Esp. Felipe Luiz Vídeo "Mundo" Pense de Novo Contextualização WWF Brasil. Disponível em: .

Leia mais

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao.

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000184 - SISTEMAS DE INFORMACAO Nivel: Superior Area Profissional: 0018 - INFORMATICA Area de Atuacao: 0018 - BANCO DE DADOS/INFORMATICA

Leia mais

(s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior

(s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000065 - LETRAS Nivel: Superior Area Profissional: 0004 - BIBLIOTECA Area de Atuacao: 0042 - ACERVO/BIBLIOTECA Analisar e processar

Leia mais

COMPARAÇÃO DAS NORMAS NBR 14900 - BRASILEIRA, HOLANDESA, DINAMARQUESA E FUTURA NORMA ISO 22000

COMPARAÇÃO DAS NORMAS NBR 14900 - BRASILEIRA, HOLANDESA, DINAMARQUESA E FUTURA NORMA ISO 22000 COMPARAÇÃO DAS NORMAS NBR 14900 - BRASILEIRA, HOLANDESA, DINAMARQUESA E FUTURA NORMA ISO 22000 PARTICIPAÇÃO NA CEET DA ABNT NBR 14900 e NBR 14991 COORDENAÇÃO DO GT INDÚSTRIA COORDENAÇÃO DO GT AUDITORIA

Leia mais

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao.

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000407 - REDES DE COMPUTADORES Nivel: Superior Area Profissional: 0018 - INFORMATICA Area de Atuacao: 0018 - BANCO DE DADOS/INFORMATICA

Leia mais

ABNT NBR 16001:2004 Responsabilidade social Sistema da gestão Requisitos

ABNT NBR 16001:2004 Responsabilidade social Sistema da gestão Requisitos FUNDAÇÃO VANZOLINI ABNT NBR 16001:2004 Responsabilidade social Sistema da gestão Requisitos 1 Das 100 maiores economias do mundo, 51 são empresas 1 2 5 11 14 23 24 25 27 28 29 31 37 38 40 42 43 PAÍS/EMPRESA

Leia mais

Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC

Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC Correlação entre os requisitos do Sistema de Gestão do Programa Atuação Responsável e o Responsible Care Management System Requirements - ACC Sistema de Gestão do AR 2012 - ABIQUIM Responsible Care Management

Leia mais

Certificação de Válvulas Industriais NBR-15827

Certificação de Válvulas Industriais NBR-15827 Certificação de Válvulas Industriais NBR-15827 Página 1 de 6 Informações para Preenchimento 1. Este questionário refere-se exclusivamente para solicitações de proposta dos serviços de Certificação de Produtos

Leia mais

Benchmarking em Produtividade Industrial Como tornar-se uma empresa de Classe Mundial? Claudio Makarovsky Presidente Conselho de Óleo e Gás

Benchmarking em Produtividade Industrial Como tornar-se uma empresa de Classe Mundial? Claudio Makarovsky Presidente Conselho de Óleo e Gás Benchmarking em Produtividade Industrial Como tornar-se uma empresa de Classe Mundial? Claudio Makarovsky Presidente Conselho de Óleo e Gás Agenda O desafio lançado (Prominp IND - P&G 77) Centros de Excelência

Leia mais

Comissão Setorial de Poliuretanos FEIPLAR/FEIPUR 11 a 13 de Novembro de 2014

Comissão Setorial de Poliuretanos FEIPLAR/FEIPUR 11 a 13 de Novembro de 2014 Comissão Setorial de Poliuretanos FEIPLAR/FEIPUR 11 a 13 de Novembro de 2014 Brasil: uma vocação natural para a indústria química País rico em petróleo, gás, biodiversidade, minerais e terras raras Comissão

Leia mais

Responsabilidade Social Empresarial

Responsabilidade Social Empresarial Responsabilidade Social Empresarial Henry Ford: produto e preço - Gestão de Produto e Processo. Jerome McCarty e Philip Kotler: produto, preço, praça (ponto de venda) e promoção. - Gestão de Marketing.

Leia mais

Os processos. Auditorias internas. Requisitos ISO 9001 S1E1

Os processos. Auditorias internas. Requisitos ISO 9001 S1E1 Os processos Requisitos ISO 9001 s internas S1E1 Metodologia Esta capacitação em s Internas de Sistemas de Gestão da Qualidade prevê a construção do conhecimento por meio de exercícios teórico-práticos

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ABNT NBR ISO 14001

SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ABNT NBR ISO 14001 SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL ABNT NBR ISO 14001 Prof. Eduardo Lucena Cavalcante de Amorim INTRODUÇÃO A norma ISO 14001 faz parte de um conjunto mais amplo de normas intitulado ISO série 14000. Este grupo

Leia mais

Manual da Gestão Integrada - M.G.I Revisão 003 / Novembro de 2010

Manual da Gestão Integrada - M.G.I Revisão 003 / Novembro de 2010 Manual da Gestão Integrada - M.G.I Revisão 003 / Novembro de 2010 Analisado por: Aprovado por: Maxiliano Costa Xavier Representante da Direção Caio Cesar Passianoto Diretor Rua Felicíssimo Antônio Pereira,

Leia mais

ENGENHARIA DE SOFTWARE PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO

ENGENHARIA DE SOFTWARE PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO (s15h PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 002312 - ENGENHARIA DE SOFTWARE Nivel: Superior Area Profissional: 0018 - INFORMATICA Area Atuacao: 0018 - BANCO DE DADOS/INFORMATICA

Leia mais

RESOLUÇÃO N.º 336/2014

RESOLUÇÃO N.º 336/2014 MEC - UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA RESOLUÇÃO N.º 336/2014 EMENTA: Estabelece o currículo do Curso de Pós-graduação, nível Especialização, MBA em Desenvolvimento Gerencial

Leia mais

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao.

Planejar, administrar, desenvolver e implementar banco de dados e sistemas integrados de informacao. PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000654 - TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES Nivel: Superior Area Profissional: 0018 - INFORMATICA Area de Atuacao: 0018 - BANCO DE DADOS/INFORMATICA

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000026 - COMUNICACAO SOCIAL - PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000026 - COMUNICACAO SOCIAL - PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000026 - COMUNICACAO SOCIAL - PUBLICIDADE E PROPAGANDA Nivel: Superior Area Profissional: 0006 - COMUNICACAO Area de Atuacao: 0110 - EDITORACAO/COMUNICACAO

Leia mais

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos

Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras. Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Reflexões sobre a Ética em Empresas de Tecnologia O Caso Petrobras Heitor Chagas de Oliveira Gerente Executivo Recursos Humanos Sustentabilidade e Competitividade SUSTENTABILIDADE pode ser entendida como

Leia mais

Responsabilidade na Gestão do Relacionamento com os Clientes. Política de comunicação Comercial; Excelência do atendimento;

Responsabilidade na Gestão do Relacionamento com os Clientes. Política de comunicação Comercial; Excelência do atendimento; Responsabilidade na Gestão do Relacionamento com os Clientes Política de comunicação Comercial; Excelência do atendimento; Danos potenciais dos produtos e serviços. PNQ 2007 - critérios: clientes e sociedade.

Leia mais

Prefeitura da Estancia de Atibaia Estado de Sáo Paulo

Prefeitura da Estancia de Atibaia Estado de Sáo Paulo Prefeitura da Estancia de Atibaia Estado de Sáo Paulo -Proc. n 9 35.005/09 DECRETO N : 5.994 de 06 de outubro de 2009 Estabelece procedimentos de controle ambiental para a utilizacao de produtos e subprodutos

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE

ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE 1 ORIENTAÇÕES PARA A SELEÇÃO E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA, TREINAMENTO E CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE (D.O 01 revisão 05, de 22 de março de 2011) 2 SUMÁRIO PARTE I INTRODUÇÃO

Leia mais

Sustentabilidade: O que tem haver com seu negócio. (Associação Comercial de Porto Alegre) (Mário Pino, 01/06/2010)

Sustentabilidade: O que tem haver com seu negócio. (Associação Comercial de Porto Alegre) (Mário Pino, 01/06/2010) Sustentabilidade: O que tem haver com seu negócio (Associação Comercial de Porto Alegre) (Mário Pino, 01/06/2010) Agenda Alinhamento Conceitual O Desafio da Sustentabilidade O que a Braskem tem feito?

Leia mais

CAPITULO I. Disposicoes gerais

CAPITULO I. Disposicoes gerais enquadram 0 Regulamento Municipal do Banco Local de Voluntariado de Lagoa As bases do enquadramento juridico do voluntariado, bem como, os principios que trabalho de voluntario constam na Lei n." 71198,

Leia mais

XII CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE AUDITORIA INTERNA E. O Papel da Auditoria na Sustentabilidade

XII CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE AUDITORIA INTERNA E. O Papel da Auditoria na Sustentabilidade XII CONGRESSO LATINO-AMERICANO XII CONGRESSO LATINO-AMERICANO DE AUDITORIA INTERNA E DE AUDITORIA INTERNA E AVALIAÇÃO DE RISCOS *O Papel da Auditoria AVALIAÇÃO na Sustentabilidade DE RISCOS O Papel da

Leia mais

A NOVA VERSÃO DA OHSAS 18001 : 2007 - Transparências. Bem-vindos. à palestra A nova Norma BS OHSAS 18001 : 2007. 1 de 42

A NOVA VERSÃO DA OHSAS 18001 : 2007 - Transparências. Bem-vindos. à palestra A nova Norma BS OHSAS 18001 : 2007. 1 de 42 Bem-vindos à palestra A nova Norma BS OHSAS 18001 : 2007 Rogério Campos Meira 1 de 42 1. Introdução aos Sistemas de Gestão de Saúde e Segurança Ocupacional 2 de 42 Página 1 de 21 Abordagem sistêmica da

Leia mais

Módulo 6. NBR ISO 14001 - Interpretação dos requisitos: 2, 3, 4.1, 4.2 até 4.3.2 Exercícios

Módulo 6. NBR ISO 14001 - Interpretação dos requisitos: 2, 3, 4.1, 4.2 até 4.3.2 Exercícios Módulo 6 NBR ISO 14001 - Interpretação dos requisitos: 2, 3, 4.1, 4.2 até 4.3.2 Exercícios 2 - Referências normativas Relação da ISO 14001:2000 com ISO 14004:2000 Não há referências normativas indicadas

Leia mais

Sistemas Integrados de Gestão e Gerenciamento de Processos

Sistemas Integrados de Gestão e Gerenciamento de Processos Sistemas Integrados de Gestão e Gerenciamento de Processos Augusto Mainieri Irene Szyszka 14/09/2004 Lucem Sistemas Integrados de Gestão - Direitos Reservados 1 Sistemas Integrados de Gestão Irene Szyszka

Leia mais

José Rodolfo Tenório LIMA (1); Thaisa Kelly da Silva LIRA (2);

José Rodolfo Tenório LIMA (1); Thaisa Kelly da Silva LIRA (2); A IMPLANTAÇÃO DE UM SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL, BASEADO NA NBR ISO 14001:2004 - UM ESTUDO DE CASO DE UMA EMPRESA PRESTADORA DE SERVIÇOS DO POLÓ CLOROQUIMICO DE ALAGOAS José Rodolfo Tenório LIMA (1); Thaisa

Leia mais

GESTAO DE CRISES EM TURISMO

GESTAO DE CRISES EM TURISMO GESTAO DE CRISES EM TURISMO IMPACTOS DO ENTORNO NO TURISMO INSEGURANCA INSTABILIDADE CONFLITOS GUERRAS GUERRA DO GOLFO ATENTADO DE 11 DE SETEMBRO GUERRA DO IRAQUE TERRORISMO ORIENTE MEDIO EUROPA AFRICA

Leia mais

CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES

CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES CDP - SUPPLY CHAIN BRASIL DESAFIOS E CONQUISTAS - 2014 BUSINESS CASES Profa. Dra. Priscila Borin de Oliveira Claro priscila.claro@insper.edu.br 05/02/2015 Apoio: Agenda Apresentação Parceria CDP e Insper

Leia mais

QUEM SOMOS VISÃO MISSÃO HISTÓRICO BRIEF INSTITUCIONAL 2013

QUEM SOMOS VISÃO MISSÃO HISTÓRICO BRIEF INSTITUCIONAL 2013 BRIEF INSTITUCIONAL 2013 QUEM SOMOS TETO é uma organização presente na América Latina e no Caribe, que busca superar a situação de pobreza em que vivem milhões de pessoas nos assentamentos precários, através

Leia mais

Prof. Adilson Spim Gestão da Qualidade ISO 9001:2008 1

Prof. Adilson Spim Gestão da Qualidade ISO 9001:2008 1 Certificação NBR Requisitos A partir da versão 1994, a série ISO 9000 passou a ser conhecida como família ISO 9000 ; leva em conta duas situações, a contratual e não contratual; Para a situação não contratual

Leia mais

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS

INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS INDICADORES ETHOS PARA NEGÓCIOS SUSTENTÁVEIS E RESPONSÁVEIS Os Indicadores Ethos são uma ferramenta de gestão, de uso gratuito, que visa apoiar

Leia mais

REFLETINDO A EAD: ALGUMAS INFORMAÇÕES APRESENTADAS NA WEB E NO COTIDIANO

REFLETINDO A EAD: ALGUMAS INFORMAÇÕES APRESENTADAS NA WEB E NO COTIDIANO REFLETINDO A EAD: ALGUMAS INFORMAÇÕES APRESENTADAS NA WEB E NO COTIDIANO Goiânia-GO, 04-2014 Lorrane de Lima Primo Pontifícia Universidade Católica de Goiás lorraneprimo@gmail.com Márcia Maria de Melo

Leia mais

HABITUS CONSULTORIA EM GESTÃO AMB IENTAL E ORG ANIZACIONAL LTDA. R. DEP. ESTEFANO M IKILI TA, 125, SALA 204 PORTÃO CURITIBA PR B RASIL 81

HABITUS CONSULTORIA EM GESTÃO AMB IENTAL E ORG ANIZACIONAL LTDA. R. DEP. ESTEFANO M IKILI TA, 125, SALA 204 PORTÃO CURITIBA PR B RASIL 81 A Empresa A Habitus Consulting (Habitus Consultoria em Gestão Ambiental e Organizacional Ltda.) é uma empresa sediada em Curitiba PR BRASIL, com atuação nacional concentrada nas questões ambientais e de

Leia mais

Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas

Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas Introdução à Responsabilidade Social das Pequenas e Médias Empresas Este guia foi produzido como parte da Campanha de Consciencialização Pan-Europeia sobre RSE, uma iniciativa da Comissão Europeia, Directoria

Leia mais

ISO 14.001 SGA AUDITORIA AMBIENTAL

ISO 14.001 SGA AUDITORIA AMBIENTAL ISO 14.001 SGA AUDITORIA AMBIENTAL CENÁRIO Programa internacional: Países desenvolvidos Conservação dos recursos naturais; Medidas preventivas para garantir a sustentabilidade da geração futura. CENÁRIO

Leia mais

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão

ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA. ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão ISO 9001:2015 Tendências da nova revisão A ISO 9001 em sua nova versão está quase pronta Histórico ECS -ASSESSORIA E CONSULTORIA TÉCNICA As normas da série ISO 9000 foram emitidas pela primeira vez no

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000025 - COMUNICACAO SOCIAL - RELACOES PUBLICAS Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000025 - COMUNICACAO SOCIAL - RELACOES PUBLICAS Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000025 - COMUNICACAO SOCIAL - RELACOES PUBLICAS Nivel: Superior Area Profissional: 0006 - COMUNICACAO Area de Atuacao: 0113 - REL.PUBLICAS/COMUNICACAO

Leia mais

SPIE EM EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTES

SPIE EM EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTES EM EMPRESAS DE PEQUENO E MÉDIO PORTES Agenda Petroquímica União SPIE Serviço Próprio de Inspeção de Equipamentos -Cronologia - Benefícios Imediatos - Constituição do SPIE - Desencorajamento - Importância

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL

APRESENTAÇÃO. Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 SGA & ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL APRESENTAÇÃO Sistema de Gestão Ambiental - SGA & Certificação ISO 14.000 UMA VISÃO GERAL Introdução SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL - SGA Definição: Conjunto de ações sistematizadas que visam o atendimento

Leia mais

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.

Módulo 3. Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4. Módulo 3 Interpretação da norma NBR ISO 19011:2002 requisitos: 6.2, 6.2.1, 6.2.2, 6.2.3, 6.2.4, 6.2.5, 6.3, 6.4, 6.4.1, 6.4.2, 6.4.3 Exercícios 6.2 Iniciando a auditoria/ 6.2.1 Designando o líder da equipe

Leia mais

PROCESSO AUDITORIA INTERNA

PROCESSO AUDITORIA INTERNA Dono do Processo Marcelo Borges dos Santos Aprovado por Comitê da Qualidade Analisado criticamente por Representante da Direção Substituto: Luciana Vieira Magalhães 1 OBJETIVOS Avaliar periodicamente,

Leia mais

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012.

PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro de 2012. CODIM COMITÊ DE ORIENTAÇÃO PARA DIVULGAÇÃO DE INFORMAÇÕES AO MERCADO (ABRAPP ABRASCA AMEC ANBIMA ANCORD ANEFAC APIMEC BM&FBOVESPA CFC IBGC IBRACON IBRI) PRONUNCIAMENTO DE ORIENTAÇÃO Nº 14, de 04 de setembro

Leia mais

GESTÃO DE PESSOAS E PRODUTIVIDADE

GESTÃO DE PESSOAS E PRODUTIVIDADE GESTÃO DE PESSOAS E PRODUTIVIDADE 2 Download da Apresentação www.gptw.com.br publicações e eventos palestras Great Place to Work - Missão 3 Construindo um Excelente Ambiente de Trabalho 4 1 2 3 4 O que

Leia mais

WEST AFRICAN HEALTH ORGANISATION OUEST AFRICAINE DE LA SANTE

WEST AFRICAN HEALTH ORGANISATION OUEST AFRICAINE DE LA SANTE WEST AFRICAN HEALTH ORGANISATION ORGANISATION OUEST AFRICAINE DE LA SANTE ORGANIZAÇÂO OESTE AFRICANA DA SAUDE Bobo-Dioulasso, 20 de Julho de 2015 ANUNCIO DE MANIFESTAÇÂO DE INTERESSE ~ Referência: FMffEND/AMl/201S/003

Leia mais

ÇÃO COOPERATIVA: Os programas de ensino e pesquisa da UNESP/FFC

ÇÃO COOPERATIVA: Os programas de ensino e pesquisa da UNESP/FFC INTEGRAÇÃ ÇÃO COMUNITÁRIA ATRAVÉS DA EDUCAÇÃ ÇÃO COOPERATIVA: Os programas de ensino e pesquisa da UNESP/FFC Rosângela Formentini Caldas Larissa de Souza Machado rcaldas@marilia.unesp.br Gestao em processos

Leia mais

A RELEVÂNCIA DA CERTIFICAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES

A RELEVÂNCIA DA CERTIFICAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES A RELEVÂNCIA DA CERTIFICAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE DAS ORGANIZAÇÕES Cristina Barbosa, Auditora da APCER XIX Congresso da Ordem dos Engenheiros 20-out-2012 Centro Cultural de Belém Resumo da Apresentação

Leia mais

Educação em Santa Catarina

Educação em Santa Catarina Educação em Santa Catarina Um modelo tecnológico a considerar Dr. Humberto Pereyra MS,MBA Agosto 2012 Objetivos Apresentar à Alta Direção das Escolas Privadas em Santa Catarina as tendências, desafios

Leia mais

MANUAL DO FORNECEDOR

MANUAL DO FORNECEDOR MANUAL DO FORNECEDOR OBJETIVOS A FlexLink exige que todos os fornecedores desenvolvam sistemas com base nos Padrões Internacionais (ISO 9001, ISO 14001 e OHSAS18001) tendo como objetivo a melhoria contínua

Leia mais

TRABALHANDO AO LADO DO SETOR PARA O CUMPRIMENTO DA NORMA ABNT NBR 15575/2013 EDIFICAÇÕES HABITACIONAIS - DESEMPENHO

TRABALHANDO AO LADO DO SETOR PARA O CUMPRIMENTO DA NORMA ABNT NBR 15575/2013 EDIFICAÇÕES HABITACIONAIS - DESEMPENHO TRABALHANDO AO LADO DO SETOR PARA O CUMPRIMENTO DA NORMA ABNT NBR 15575/2013 EDIFICAÇÕES HABITACIONAIS - DESEMPENHO PROGRAMA DE ADESÃO ESPECIALISTAS NO SETOR DA CONSTRUÇÃO INSTITUTO EUVALDO LODI / IEL

Leia mais

RELAÇÃO DE CREDENCIADAS E SOLUÇÕES HABILITADAS

RELAÇÃO DE CREDENCIADAS E SOLUÇÕES HABILITADAS CREDENCIADA E-MAIL TEMÁTICA ESTADO SITUAÇÃO A3 CONSULTORIA E PROJETOS DE ENGENHARIA LTDA ABJ SERVIÇOS E CONSULTORIA LTDA patricia@a3ambiental.com.br ksevaristo@assiagro.com.br Gestão de Resíduos Líquidos

Leia mais

INSTITUTO DE TECNOLOGIA DO PARANÁ Rua Professor Algacyr Munhoz Mader, 3775 CIC CEP 81350-010 Curitiba Paraná Brasil Fone (0XX41) 3316-3070 / 3268 Fax

INSTITUTO DE TECNOLOGIA DO PARANÁ Rua Professor Algacyr Munhoz Mader, 3775 CIC CEP 81350-010 Curitiba Paraná Brasil Fone (0XX41) 3316-3070 / 3268 Fax REGULAMENTO PARA CERTIFICAÇÃO SISTEMAS DE AVALIAÇÃO DE SEGURANÇA, SAÚDE, MEIO AMBIENTE E QUALIDADE - SASSMAQ SUMÁRIO APRESENTAÇÃO...3 1 OBJETIVO...4 2 DEFINIÇÕES E REFERÊNCIAS...4 3 HISTÓRICO DAS REVISÕES...5

Leia mais

Manual da Gestão Integrada - M.G.I

Manual da Gestão Integrada - M.G.I Manual da Gestão Integrada - M.G.I Revisão 001 / Outubro de 2009 CBC - Consultoria e Planejamento Ambiental Ltda. Rua Felicíssimo Antonio Pereira, 21-37, CEP 17045-015 Bauru SP Fone: (14) 3313 6332 www.cbcambiental.com.br

Leia mais

RELAÇÃO DE CREDENCIADAS E SOLUÇÕES HABILITADAS

RELAÇÃO DE CREDENCIADAS E SOLUÇÕES HABILITADAS CREDENCIADA E-MAIL TEMÁTICA ESTADO SITUAÇÃO A3 CONSULTORIA E PROJETOS DE ENGENHARIA LTDA ABJ SERVIÇOS E CONSULTORIA LTDA patricia@a3ambiental.com.br ksevaristo@assiagro.com.br Gestão de Resíduos Líquidos

Leia mais

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo

CAU/SP. Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo CAU/SP Conselho de Arquitetura e Urbanismo de São Paulo Estudo para implantação do SGA, PE e A3P Sistema de Gestão Ambiental do CAU/SP Programa de Ecoeficiência do CAU/SP Agenda Ambiental na Administração

Leia mais

Premio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS

Premio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS Gestão do desempenho das ações de RSE por meio dos indicadores Ethos Premio Nacional da Qualidade em Saneamento - PNQS Inovação da Gestão em Saneamento - IGS 0 Organograma Superintendência Controladoria

Leia mais

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade

Preparando a Implantação de um Sistema de Gestão da Qualidade Preparando a Implantação de um Projeto Pró-Inova - InovaGusa Ana Júlia Ramos Pesquisadora em Metrologia e Qualidade e Especialista em Sistemas de Gestão da Qualidade 1. Gestão Gestão Atividades coordenadas

Leia mais

Comissão Nacional de Energia Nuclear - CNEN CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA NUCLEAR - CDTN

Comissão Nacional de Energia Nuclear - CNEN CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA NUCLEAR - CDTN Comissão Nacional de Energia Nuclear - CNEN CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DA TECNOLOGIA NUCLEAR - CDTN PUBLICAÇÃO CDTN 931 Sistema de Gestão Ambiental SGA de acordo com as Normas NBR ISO 14001 e 14004, da

Leia mais

RELAÇÃO DE CREDENCIADAS E SOLUÇÕES HABILITADAS

RELAÇÃO DE CREDENCIADAS E SOLUÇÕES HABILITADAS CREDENCIADA E-MAIL TEMÁTICA ESTADO SITUAÇÃO 2N Marketing Consultoria noeljr@atarde.com.br Design de Identidade Corporativa A3 CONSULTORIA E PROJETOS DE ENGENHARIA LTDA ABJ SERVIÇOS E CONSULTORIA LTDA patricia@a3ambiental.com.br

Leia mais

Qualidade e Sustentabilidade na Construção Civil

Qualidade e Sustentabilidade na Construção Civil Qualidade e Sustentabilidade na Construção Civil Série ISO 9000: Modelo de certificação de sistemas de gestão da qualidade mais difundido ao redor do mundo: Baseada na norma ISO 9000 No Brasil: a ABNT

Leia mais

F 5 2 90 0 300 62.480.769 2.411.730 NACIONAL F 3 2 90 0 300 2.411.730 TOTAL - FISCAL 64.892.499 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 64.892.

F 5 2 90 0 300 62.480.769 2.411.730 NACIONAL F 3 2 90 0 300 2.411.730 TOTAL - FISCAL 64.892.499 TOTAL - SEGURIDADE 0 TOTAL - GERAL 64.892. ORGAO : 47000 - MINISTERIO DO PLANEJAMENTO, ORCAMENTO E GESTAO UNIDADE : 47101 - MINISTERIO DO PLANEJAMENTO, ORCAMENTO E GESTAO ANEXO I PROGRAMA DE TRABALHO (SUPLEMENTACAO) RECURSOS DE TODAS AS FONTES

Leia mais

MANUAL DO VOLUNTÁRIO

MANUAL DO VOLUNTÁRIO MANUAL DO VOLUNTÁRIO Dentre todas as coisas que se pode doar a alguém, existe uma que é a mais valiosa: o tempo. E é isso que um voluntário faz. Disponibiliza seu tempo e sua energia para ajudar o próximo,

Leia mais

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO

Norma Permanente 4.1. GOVERNANÇA E GESTÃO 4.2. PRINCÍPIOS 4.3. INVESTIMENTO SOCIAL PRIVADO E INCENTIVADO Resumo: Reafirma o comportamento socialmente responsável da Duratex. Índice 1. OBJETIVO 2. ABRANGÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 3.1. PARTE INTERESSADA 3.2. ENGAJAMENTO DE PARTES INTERESSADAS 3.3. IMPACTO 3.4. TEMAS

Leia mais

3 CURSO DE AUDITOR INTERNO PARA SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA

3 CURSO DE AUDITOR INTERNO PARA SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA 3 CURSO DE AUDITOR INTERNO PARA SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA (ISO 9001:2008; ISO 14001:2004 E OHSAS 18001:2007) Período: 28 de junho a 02 de julho de 2010. Das 8:30 às 17:00 horas Auditório do CREA-RJ:

Leia mais

Quais são as organizações envolvidas no SASSMAQ?

Quais são as organizações envolvidas no SASSMAQ? PERGUNTAS MAIS FREQÜENTES AVALIAÇÃO SASSMAQ (P.COM.26.00) O SASSMAQ é um Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade, elaborado pela Comissão de Transportes da ABIQUIM, dirigido

Leia mais

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL

DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL DIRETRIZES PARA UM FORNECIMENTO SUSTENTÁVEL APRESENTAÇÃO A White Martins representa na América do Sul a Praxair, uma das maiores companhias de gases industriais e medicinais do mundo, com operações em

Leia mais

Profa. Margarita Ma. Dueñas O. margarita.unir@gmail.com

Profa. Margarita Ma. Dueñas O. margarita.unir@gmail.com Profa. Margarita Ma. Dueñas O. margarita.unir@gmail.com Meio ambiente é o conjunto de condições, leis, influências e interações de ordem física, química e biológica, que permite, abriga e rege a vida em

Leia mais

Certificação. Segurança e Saúde no Trabalho. Soluções para a Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho

Certificação. Segurança e Saúde no Trabalho. Soluções para a Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho Qualidade Meio Ambiente Segurança Responsabilidade Social Certificação Segurança e Saúde no Trabalho Soluções para a Gestão da Segurança e Saúde no Trabalho Por que implantar e certificar OSHAS 18001?

Leia mais

A Sociedade em Rede. Fundamentos para Plano Diretor de Tecnologia da Informação de Fortaleza. 08 de Novembro de 2007. Marcelo D'Elia Branco

A Sociedade em Rede. Fundamentos para Plano Diretor de Tecnologia da Informação de Fortaleza. 08 de Novembro de 2007. Marcelo D'Elia Branco A Sociedade em Rede Fundamentos para Plano Diretor de Tecnologia da Informação de Fortaleza 08 de Novembro de 2007 Marcelo D'Elia Branco marcelo@softwarelivre.org marcelo.branco@futuranetwoks.com Sociedade

Leia mais

Anexo 01 - Mapeamento Documentos ISO. Mapeamento dos Documentos ISO. Pasta/ forma Sala Supervisão. Pasta documentos da ISO

Anexo 01 - Mapeamento Documentos ISO. Mapeamento dos Documentos ISO. Pasta/ forma Sala Supervisão. Pasta documentos da ISO Item 01 02 03 04 05 06 Refere a dcument PQN-02 PQN-02 07 PQN-05 08 09 10 Identificaçã Nme d registr Cntrle de emissã e distribuiçã de dcuments Matriz ds registrs da qualidade Ficha de cntrle de atualizações

Leia mais

Advocacy Global: Mobilizacao para a reuniao da ONU sobre DCNTs. Cristina Parsons Perez, PhD Directora de Advocacy

Advocacy Global: Mobilizacao para a reuniao da ONU sobre DCNTs. Cristina Parsons Perez, PhD Directora de Advocacy Advocacy Global: Mobilizacao para a reuniao da ONU sobre DCNTs Cristina Parsons Perez, PhD Directora de Advocacy Cenario Global da Mobilizacao das DCNTs O Problema/Oportunidade/Solucoes O Movimento Advocacy

Leia mais

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial

Parte 1 Código / Área Temática. Educação Especial NOME DO CURSO: O Ensino de Língua Portuguesa como segunda língua para estudantes surdos e/ou com deficiência auditiva Nível: Especialização Modalidade: Presencial Parte 1 Código / Área Temática Código

Leia mais

Luiz Ildebrando Pierry Porto Alegre, Maio de 2006

Luiz Ildebrando Pierry Porto Alegre, Maio de 2006 Luiz Ildebrando Pierry Porto Alegre, Maio de 2006 Evolução Estratégica do Movimento Qualidade RS 13 anos de atividade Instalação do Programa Cumulativo Consolidação do Programa como Promotor da Causa Evolução

Leia mais

Hoo Gestao e Servicos de Engenharia Apresentacao da Empresa

Hoo Gestao e Servicos de Engenharia Apresentacao da Empresa Hoo Gestao e Servicos de Engenharia Apresentacao da Empresa 31/05/13 APRESENTACAO Empresa especializada em consultoria, assessoria e serviços em Gestão de Riscos e Sistemas de Gestão Ambiental, Saúde e

Leia mais

Este capítulo detalha como o Plano Estratégico do Sistema Eletrobras 2010-2020 foi construído e quais são as suas bases.

Este capítulo detalha como o Plano Estratégico do Sistema Eletrobras 2010-2020 foi construído e quais são as suas bases. 54 Relatório de Sustentabilidade do Sistema Eletrobras 2010 ESTRATÉGIA O primeiro Plano Estratégico do Sistema Eletrobras foi construído em conjunto por profissionais DE TODAS AS EMPRESAS e criou um sentimento

Leia mais

Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração

Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Modulo de Padronização e Qualidade Formação Técnica em Administração Competências a serem trabalhadas ENTENDER O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E EXECUÇÃO DE AUDITORIA DE SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE. Hoje

Leia mais

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI

CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI CONSIDERAÇÕES DA CAPGEMINI 6.1 Requisits de Capacidade e Experiência d Prestadr A ANEEL deveria exigir um puc mais quant a estes requisits, de frma a garantir uma melhr qualificaçã da empresa a ser cntratada.

Leia mais

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade

Gestão da Qualidade. Evolução da Gestão da Qualidade Gestão da Qualidade Evolução da Gestão da Qualidade Grau de Incerteza Grau de complexidade Adm Científica Inspeção 100% CEQ Evolução da Gestão CEP CQ IA PQN PQN PQN TQM PQN MSC GEQ PQN PQN Negócio Sistema

Leia mais