Economia. Autoria: José Filho. Tema 01 Introdução à Economia

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Economia. Autoria: José Filho. Tema 01 Introdução à Economia"

Transcrição

1 Economia Autoria: José Filho Tema 01 Introdução à Economia

2 Tema 01 Introdução à Economia José Filho Como citar esse documento: FILHO, José. Economia: Introdução à Economia. Caderno de Atividades. Anhnaguera Publicações: Valinhos, Índice CONVITEÀLEITURA Pág. 3 PORDENTRODOTEMA Pág. 3 ACOMPANHENAWEB Pág. 10 Pág. 11 Pág. 13 Pág. 14 Pág. 14 Pág Anhanguera Educacional. Proibida a reprodução final ou parcial por qualquer meio de impressão, em forma idêntica, resumida ou modificada em língua portuguesa ou qualquer outro idioma.

3 CONVITEÀLEITURA Neste tema você vai ficar por dentro das informações básicas do sistema econômico, entender sobre o funcionamento da economia, os problemas econômicos fundamentais e as oportunidades existentes no mercado. Como você deve ter observado, a economia funciona no formato de busca permanente das pessoas em atender suas necessidades ilimitadas, com recursos limitados. As empresas, pessoas e governo são peças fundamentais das decisões econômicas. Outro aspecto importante que você vai compreender é a inter-relação que existe entre a economia com outras áreas do conhecimento. Além disso, você terá oportunidade de compreender como funciona o mecanismo de troca nos mercados real e monetário. Os conceitos e análises preliminares que você vai compreender nesta parte introdutória servirão de base para análises mais complexas. Com o entendimento introdutório você já terá possibilidade de interpretar uma notícia ou artigo sobre economia. Introdução à Economia PORDENTRODOTEMA A economia é uma das ciências mais complexas e ao mesmo tempo está ao alcance do entendimento de todas as pessoas, uma vez que trata do atendimento das necessidades humanas. Não é exata, mas pode ser mensurada por métodos quantitativos. As questões econômicas são inúmeras, estão presentes em diversas mídias de nosso dia a dia, seja nos jornais, rádio ou na televisão. O economista Carlos Guide assim definiu a ciência econômica: A economia trata das relações do homem em sociedade, que o conduzem à satisfação de suas necessidades, ao seu bem estar, e depender da posse de objetos materiais. As relações do homem com a sociedade estão presentes nos aumentos de preços, períodos de crise, desemprego, diferenças salariais, taxa de câmbio, diferenças regionais, déficits governamentais, impostos e tarifas públicas, além de outros itens que norteiam as decisões das pessoas, famílias, empresas e governantes. Etimologicamente, a palavra economia deriva do grego oikonomia (de oikos, casa; nomos, lei). No sentido original, seria a administração da casa, que posteriormente passou a ser conhecida como administração da coisa pública. 3

4 PORDENTRODOTEMA Genericamente economia pode ser definida como a ciência social que estuda de que maneira a sociedade decide (escolhe) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e serviços, de modo a distribui-los entre as várias pessoas e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as necessidades humanas. De forma mais simples, seria dizer que é a ciência social que estuda como a sociedade administra recursos produtivos (fatores de produção escassos para atender as necessidades humanas). Os principais conceitos que servem de base para estudo da economia são: ciência social, escolha, escassez, necessidades, recursos, produção e distribuição. A economia pertence ao campo das ciências humanas. Como envolve juízo de valor, abrem-se espaços para que haja diferentes formas de interpretação, o que norteia as diferentes escolas e linhas de pensamento de autores renomados, os quais podem discordar sobre temas de mesma natureza. Em função da escassez de recursos, toda sociedade tem de escolher entre alternativas de produção e distribuição dos resultados da atividade produtiva. Essa é a questão central do estudo da Economia: como alocar recursos produtivos limitados, de forma a atender ao máximo às necessidades ilimitadas. Os problemas econômicos fundamentais: o que produzir, como produzir e para quem produzir dependem da forma da organização econômica do país. Os sistemas econômicos norteiam as decisões políticas, sociais e econômicas e caracteriza-se pela forma de governo que está organizada em uma sociedade. O sistema econômico tem como propósito principal buscar, dentro de suas próprias características, uma melhoria no padrão de vida e bem estar de sua população. Os principais sistemas conhecidos pela história são: 1. Capitalista ou economia de mercado, que é regido pelas forças de mercado, predominando a livre iniciativa e a propriedade privada dos fatores de produção. 2. Sistema socialista ou economia centralizada, ou ainda planificada, no qual as questões econômicas fundamentais são regidas por um órgão central de planejamento, com predomínio da propriedade pública dos fatores de produção, chamados nessas economias de meios de produção, englobando os bens de capital, terra, prédios, bancos e matérias primas, além de outros. 3. Sistema de economia mista: a partir de 1930, passou a predominar o sistema de economia mista, no qual prevalece a força de mercado, com intervenção do governo em determinadas áreas, principalmente na educação, saúde, saneamento, justiça, defesa nacional e outros. Há de se lembrar de que ainda existe economia completamente centralizada, que é o caso de Cuba e Coreia do Norte. 4

5 PORDENTRODOTEMA A curva ou fronteira de possibilidades de produção (CPP) expressa a capacidade máxima de produção de uma sociedade, supondo que haja pleno emprego dos recursos ou fatores de produção de que dispõe em dado momento do tempo. Significa que todos os recursos disponíveis estão sendo utilizados com sua capacidade máxima e todas as pessoas que tem condições e querem trabalhar estão empregadas. Isso mostra como a escassez de recursos impõe um limite à capacidade produtiva de uma sociedade, que terá que fazer escolhas entre diferente alternativas. A tabela e o gráfico na sequência explicitam bem a realidade da economia em dado momento: Tabela 1 - Possibilidades de Produção Alternativas de Produção Máquina (Mil) Alim.(Ton) A 25 0 B C 15 47,5 D E 0 70 Figura Curva ou Fronteira de Possibilidades de Produção Observa-se que, na primeira alternativa (A), todos os fatores de produção seriam alocados para produção de máquinas, na última (E) seriam alocados somente para a produção de alimentos e nas alternativas intermediárias (B,C,D), os fatores de produção seriam distribuídos na produção de um e de outro bem. 5

6 A curva ABCDE indica todas as possibilidades de produção potencial de máquinas e de alimentos nessa economia hipotética. Qualquer ponto sobre a curva significa que a economia ira operar no nível de pleno emprego, ou seja, com todos os recursos produtivos e humanos plenamente disponíveis e utilizados. Em qualquer outro ponto da curva, que identifica a produção de 10 mil máquinas e 30 toneladas de alimentos, detectase ociosidade na economia, ou seja, a não utilização plena dos recursos disponíveis. Essa situação pode ocorrer se o investimento nos fatores de produção não for corretamente diagnosticado e planejado. A ociosidade dos recursos disponíveis pode provocar desemprego e redução no ritmo de crescimento da economia. A economia só terá condições de crescer se houver crescimento da curva, acima das condições apresentadas na Figura 1.1, por exemplo, a produção de 30 mil máquinas e 80 toneladas de alimentos. Essa possibilidade só será admissível se houver investimento com melhoria tecnológica e aumento na capacidade empresarial, com pesquisas e desenvolvimento da intelectualidade de seus habitantes. Da mesma forma, com a redução do ritmo de crescimento, a curva passa a ficar em níveis inferiores ao apresentado na Figura 1.1. Hipoteticamente isso pode ocorrer se o nível de produção de máquinas cair para 8 mil e de alimentos para 20 toneladas. Seria um cenário de perda significativa da capacidade de produção e consequências danosas para seus habitantes. Custo de Oportunidade: PORDENTRODOTEMA Entende-se por custo de oportunidade, o sacrifício de diminuir ou deixar de produzir o bem A para aumentar ou produzir o bem B. O custo de oportunidade também é chamado de Custo Alternativo, por representar o custo da produção alternativa sacrificada. A análise de custo de oportunidade pode ser significativa para facilitar a tomada de decisão ao deixar de investir em algo que não apresenta resultado, para investir em outro produto ou serviço que poderá proporcionar melhores condições de rendimento. Outro exemplo que pode facilitar o entendimento de custo de oportunidade é o fato de o estudante deixar o conforto de seu lar, deixar de assistir a novelas e filmes, para estar nos bancos escolares de segunda a sexta feira. O estudante perde no conforto por um período de quatro anos e ganha nos resultados que poderá obter ao longo de sua vida, pelo fato de ter adquirido conhecimento ao longo do tempo. 6

7 Funcionamento de uma economia de mercado: PORDENTRODOTEMA Para melhor entender o sistema do funcionamento de uma economia de mercado, deve-se considerar que não há interferência do governo nem transações com o exterior. Portanto considera-se uma economia fechada. No mercado de fatores de produção ou Fluxo Real da Economia, os agentes econômicos são as famílias (unidades familiares) e as empresas (unidades produtivas). As famílias são proprietárias dos fatores de produção e os fornecem às empresas. De posse dos fatores de produção, as empresas produzem bens e serviços e os fornecem às famílias. Consideram-se fatores de produção: mão de obra, terra, capital, tecnologia e capacidade empresarial. A remuneração dos fatores de produção fornecidos pelas famílias, bem como a remuneração dos bens e serviços produzidos pelas empresas e vendidos às famílias, dá-se o nome de Fluxo Monetário da Economia. A cada fator de produção corresponde uma remuneração ao seu proprietário. Veja alguns exemplos: a) Salário: remuneração aos proprietários do fator de produção mão de obra. b) Juros: remuneração aos proprietários do capital monetário, aplicados pelas famílias nas empresas. c) Aluguel: remuneração aos proprietários do fator terra (também chamado de renda da terra). d) Lucro: remuneração ao capital físico, com prédios, máquinas e equipamentos. 7

8 PORDENTRODOTEMA Assim, o fluxo da economia é composto pelos fluxos reais e monetários, conforme demonstra a figura 1.2.: Fonte: Fundamentos de Economia Livro base. Em cada um dos mercados atuam conjuntamente as forças da oferta e da demanda, determinando o preço. Assim, no mercado de bens e serviços formam-se os preços dos bens e serviços, enquanto no mercado de fatores de produção são determinados os preços dos fatores de produção. No mercado de bens e serviços determina-se o que e quanto produzir e no mercado de fatores de produção decide-se para quem produzir. A questão de como produzir é dada no âmbito das empresas, pela sua eficiência produtiva. Definição de bens de Capital, Bens de consumo e Bens intermediários: Os bens de capital são utilizados na fabricação de outros bens, mas não se desgastam totalmente no processo produtivo. É o caso, por exemplo, de máquinas, equipamentos e instalações. Normalmente são classificados no ativo fixo das empresas e uma de suas características é contribuir para a melhoria da produtividade e mão de obra. 8

9 PORDENTRODOTEMA Os bens de consumo destinam-se diretamente ao atendimento das necessidades humanas. De acordo com sua durabilidade, podem ser classificados como duráveis (por exemplo, geladeiras, fogões, automóveis) ou como não duráveis (alimentos, produtos de limpeza). Os bens intermediários são transformados ou agregados na produção de outros bens e são consumidos totalmente no processo produtivo (insumos, matérias-primas e componentes). Inter-relação da economia com outras áreas do conhecimento: A economia é uma ciência que tem suas próprias características, porém acompanha os grandes avanços de outras ciências como a física e biologia. Segundo a concepção organicista, a Economia se comportaria como um órgão vivo. Dai a utilização de termos como órgãos, funções, circulação e fluxos na teoria econômica. Já para o grupo mecanicista, as leis da Economia se comportariam como determinadas leis da Física. Por isso o motivo da existência de termos como equilíbrio, fluxos, estoques, estática, dinâmica, aceleração, velocidade, forças e outros. A Matemática e a Estatística se relacionam com a economia como ferramentas para estabelecer relações entre variáveis econômicas. A Matemática torna possível escrever de fora resumida importantes conceitos e relações de Economia além de permitir análises econômicas na forma de modelos analíticos com poucas variáveis estratégicas. Na relação com a Estatística, estão os estudos sobre consumo e renda nacional, bem como quantidade demanda e quantidade ofertada de determinado bem. As exportações e importações também possuem uma forte relação nas análises econômicas. A economia tem uma forte interligação com a Política, que define parâmetros de como deve funcionar a atividade econômica e fixa normas e regras econômicas nas relações do mercado de trabalho e mercado financeiro, além de outras variáveis macroeconômicas. A história contribui positivamente com a economia por registrar os fatos importantes que tem influência direta no avanço econômico das nações, relacionados às guerras, conquistas, revoluções que são permeadas por motivações de caráter econômico. A geografia tem forte ligação nos fatores produtivos e localização de empresas, além da análise do contexto econômico regional e local. Outro ponto que tem tudo a ver com a ciência econômica é a relação com a Moral, Justiça e Filosofia. Antes da Revolução Industrial, a economia era orientada pelos princípios morais e de justiça. Não havia ainda um estudo sistemático sobre as leis econômicas e predominavam princípios como a lei da usura, o conceito de preço justo discutido por São Tomas de Aquino. 9

10 ACOMPANHENAWEB Custo de Oportunidade: conceito e contabilização. Acesse o artigo de Pereira, Anisio Cândido et al sobre Custo de Oportunidade: conceito e contabilização. Link para acesso: < Acesso em 01 de Abril de Neste artigo você terá oportunidade de adquirir um bom conhecimento sobre o conceito de custo de oportunidade, com visão econômica e contábil. O que é Economia? Assista ao vídeo: O que é Economia? Link: < Acesso em 01 de Abril de Tempo: 2:27 Neste vídeo você vai reforçar os conceitos sobre o conceito de economia, produção, distribuição e escolhas dos bens, bem como a forma com que a economia se organiza no mercado. Economia descomplicada Assista ao vídeo: Economia descomplicada. Link: < Acesso em 01 de Abril de Tempo: 5:55 Neste vídeo você vai entender de onde surgiu o conceito de economia e como ela funciona na prática do dia a dia. 10

11 Curva da Possibilidade de Produção Assista ao vídeo: Curva da Possibilidade de Produção. Link: < Acesso em 01 de Abril de Tempo: 10:48 Neste vídeo você vai entender como funciona a curva de possibilidades de produção, com utilização plena dos recursos e quando os recursos estão ociosos ou não são suficientes. Fluxo Real e Fluxo Monetário Leia o texto: Fluxo Real e Fluxo Monetário. ACOMPANHENAWEB Link: < Acesso em 01 de Abril de Educação, você vai compreender como funcionários o fluxo circular de renda na economia, de forma simples e prática. Instruções: AGORAÉASUAVEZ Agora, chegou a sua vez de exercitar seu aprendizado. A seguir, você encontrará algumas questões de múltipla escolha e dissertativas. Leia cuidadosamente os enunciados e atente-se para o que está sendo pedido. 11

12 AGORAÉASUAVEZ Questão 1 No mundo atual, percebe-se que a cada dia as pessoas são desafiadas a controlar melhor os recursos para atender às necessidades básicas e satisfazer os desejos das pessoas. Com base em sua experiência de vida, escreva um pequeno texto (cerca de 20 linhas) com exemplos de como você controla suas finanças e recursos para atender as necessidades básicas, sem prejudicar o orçamento pessoal e familiar. Questão 2 A curva de possibilidades de produção (CPP) é utilizada pelos teóricos para demonstrar por meio de tabelas e gráficos, um dos problemas considerados de maior desafio para que a economia possa atender ás necessidades das pessoas, sem desperdício de recursos produtivos e humanos. Sabe-se que, pelo fato dos recursos serem limitados (escassez), o sistema econômico não consegue satisfazer todas as necessidades ou desejos das pessoas. A CPP tem o papel de exibir: a) A falta de alternativas que o sistema econômico oferece. b) Quanto pode se produzir de bens e serviços, desde que seja utilizada toda tecnologia disponível, sem desperdício de recursos humanos e tecnológicos. c) Quanto se pode produzir de bens ou serviços, entre duas alternativas, com as quantidades de recursos (terra, capital, mão de obra e tecnologia) disponíveis na economia. d) A quantidade disponível dos dois bens, que pode atender plenamente às necessidades e desejos da população. e) Apresenta de forma clara, quais são as dificuldades enfrentadas pela economia e pelas pessoas. A partir da curva, as decisões tomadas pelos economistas e governantes apontam as soluções e alternativas possíveis para atender os desejos humanos. Questão 3 marque a alternativa correta. O principal objeto de estudo da ciência econômica é: a) Problemas econômicos. b) Mercado. 12

13 AGORAÉASUAVEZ c) Pobreza. d) Sistema capitalista. e) Escassez. Questão 4 Antônio recebeu o décimo terceiro salário e está em dúvida sobre o investimento entre duas alternativas para satisfazer ás necessidades de sua família. A alternativa A é a compra de uma televisão moderna e a alternativa B é a compra de um notebook. Se Antônio aplicar o conceito de Custo de Oportunidade, como justificaria a decisão para sua família? Questão 5 Você trabalha no departamento de custos de uma empresa que fabrica e fornece bens móveis para várias regiões. Seu gerente pediu para que faça uma exposição à diretoria, sobre o funcionamento do fluxo circular da renda nesse segmento. Quais seriam os principais argumentos que você iria utilizar para realizar a exposição? FINALIZANDO Neste tema, você aprendeu que a economia é uma ciência humana e social que se preocupa em apresentar alternativas para atender as necessidades ilimitadas com recursos limitados e que os economistas têm como principal preocupação apresentar alternativas possíveis de produção em um sistema de relação de trocas para atender o desejo das pessoas. Além disso, aprendeu que os sistemas econômicos são alternativos de governabilidade que podem facilitar ou dificultar as relações econômicas e suas contradições. Você percebeu que a ciências econômicas não se esgota em si, mas busca compreender permanentemente o desenvolvimento da sociedade e as novas demandas que surgem no dia a dia. 13

14 REFERÊNCIAS PEREIRA, Anisio Cândido et al. Custo de Oportunidade: conceito e contabilização. Disponível em: < Acesso em 01 de Abril de CULT, Avenida. O que é Economia? Disponível em: < Acesso em 01 de Abril de ROST, Martinho Carlos. Economia descomplicada (Programa 1 de 7). Disponível em: < 05M93U>. Acesso em 01 de Abril de REZENDE, Marcelo Lacerda. Curva da Possibilidade de Produção. Disponível em: < DaLvQ>. Acesso em 01 de Abril de PORTAL EDUCAÇÃO. Fluxo Real e Fluxo Monetário. Disponível em: < Acesso em 01 de Abril de VASCONCELLOS, Marco Antônio Sandoval de. Fundamentos de Economia / Marco Antonio S. Vasconcellos, Manoel E. Garcia Ed. Especial Anhanguera São Paulo: Saraiva, MANUAL DE ECONOMIA / Amaury Patrick Gremaud... [et al];organizadores Diva Benevides Pinto, Marco Antonio Sandoval de VasconcellosPaulo 5 ed. São Paulo : Saraiva, GLOSSÁRIO Economia: ciência social que estuda a administração dos recursos escassos para atender às necessidades humanas ilimitadas. Recursos: são os meios utilizados para criar produtos e serviços. 14

15 GLOSSÁRIO Custo de Oportunidade: é o sacrifício de abrir mão de uma opção para investir em outra com melhor retorno ou resultado. Bem: tudo que é capaz de atender uma necessidade humana. Pode ser material ou imaterial. Pleno emprego: situação em que todos os recursos disponíveis na economia são plenamente utilizados na produção de bens e serviços nas atividades produtivas. Oferta: quantidade de determinado bem ou serviço que os produtores desejam vender em determinado período de tempo. Demanda: quantidade de determinado bem ou serviço que o consumidor deseja adquirir em determinado período de tempo. Teoria Econômica: conjunto de ideias sobre a realidade econômica, analisadas de forma independente. Questão 1 GABARITO Resposta: nesta questão de conhecimento prévio, procure expor como é feito o controle de seus gastos pessoais e de sua família. Como acontece o controle e o que você e as pessoas que convivem com você, conversam sobre as estratégias utilizadas para pagar as dívidas e atender às necessidades e desejos das pessoas. Se o orçamento não for suficiente, para onde recorrem e quais são os compromissos assumidos para superar as dificuldades econômicas? Questão 2 Resposta: alternativa C. A curva de possibilidade de produção é um recurso utilizado pelos economistas para ilustrar alternativas possíveis de produção, com utilização plena dos recursos e oferecer alternativas de escolha dos bens e serviços a serem produzidos pelas empresas em benefício da sociedade, com determinado nível de tecnologia. A curva demonstra a possibilidade de aumentar a produção de um bem, desde que diminua a produção de outro. É justamente na escolha entre duas alternativas que a sociedade vai escolher sua preferência. 15

16 Questão 3 Resposta: alternativa E. A natureza da existência da ciência econômica é para buscar alternativas de como atender às necessidades e desejos ilimitados das pessoas, com recursos limitados. Portanto, a escassez é a principal razão da existência da ciência econômica. Questão 4 Resposta: para responder essa situação-problema, relacione as vantagens de escolher o bem A e o bem B. Com esse comparativo, escreva quais são os sacríficos que a família terá ao abrir mão de um bem, para escolher outro. Se por um lado, a família abre mão de alguns privilégios, poderá obter benefícios bem mais interessantes ao escolher o outro bem. Questão 5 Resposta: no preparo da apresentação, considere uma economia fechada, na qual há somente as famílias que fornecem a matéria prima e mão de obra à empresa que você trabalha e ao mesmo tempo elas são as destinatárias dos bens produzidos pela empresa. Além da lógica de produção e fornecimento dos bens, apresente argumentos de como é feita a remuneração dessa troca. 16

17

Introdução à Economia

Introdução à Economia Introdução à 1.1 Introdução Diariamente, nos deparamos com informações sobre economia nos jornais e noticiários na TV. Com a intensificação das relações econômicas internacionais, determinados fatos e

Leia mais

Disciplina: Economia _1 Sem

Disciplina: Economia _1 Sem Economia Disciplina: Economia - 2017_1 Sem Prof. MSc. Fernando Piazera Benkendorff Engenharia Civil Fundamentos de Economia Fatores de Produção e Agentes Econômicos Perguntas que nos interessam O que causa

Leia mais

Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos Apresentação elaborada por: Roberto Name Ribeiro Francisco Carlos B. dos Santos

Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos Apresentação elaborada por: Roberto Name Ribeiro Francisco Carlos B. dos Santos Marco Antonio Sandoval de Vasconcellos Apresentação elaborada por: Roberto Name Ribeiro Francisco Carlos B. dos Santos 1 Capítulo 1: Introdução à Economia Conceito de Economia Problemas Econômicos Fundamentais

Leia mais

2.1 - SISTEMA ECONÔMICO

2.1 - SISTEMA ECONÔMICO Sistemas Econômicos 2.1 - SISTEMA ECONÔMICO Um sistema econômico pode ser definido como a forma na qual uma sociedade está organizada em termos políticos, econômicos e sociais para desenvolver as atividades

Leia mais

Economia. Prof. Me. Wesley V. Borges

Economia. Prof. Me. Wesley V. Borges Economia Prof. Me. Wesley V. Borges ECONOMIA Seja em nosso cotidiano, seja nos jornais, rádio, televisão, internet, deparamo-nos com inúmeras questões econômicas, tais como: Aumento de preços; Períodos

Leia mais

Economia - Aula 3. Conceitos Introdução capitulo 1 (parcial) Conceitos Economia e Direito capitulo 3

Economia - Aula 3. Conceitos Introdução capitulo 1 (parcial) Conceitos Economia e Direito capitulo 3 Economia - Aula 3 Conceitos Introdução capitulo 1 (parcial) Conceitos Economia e Direito capitulo 3 Prof Isnard Martins Bibliografia: Material de Aula Estácio de Sá FUNDAMENTOS DE ECONOMIA 3ª. EDIÇÃO /

Leia mais

INSTITUTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO

INSTITUTO DE CIÊNCIAS ADMINISTRAÇÃO Campus PAULISTA Período NOTURNO Disciplina ECONOMIA E NEGÓCIOS Semestre 1º. Professor ALEXANDRE LAS CASAS Sala Prova NP1 Data 10/04/2012 Duração 2h e 30 minutos Conteúdo 08 questões Permanência 30 minutos

Leia mais

Profa. Enimar 10/08/10

Profa. Enimar 10/08/10 Profa. Enimar 10/08/10 Ilustra a questão da escassez de recursos e as opções ou escolhas que a sociedade deve realizar. A curva de possibilidades de produção mostra as alternativas de produção da sociedade,

Leia mais

Tradicionalmente, classificam se os sistemas econômicos em:

Tradicionalmente, classificam se os sistemas econômicos em: Módulo 3 O Sistema Econômico 3.1. O que vem a ser um sistema econômico? Sabe se que a economia de cada país funciona de maneira distinta, no entanto podemos dizer que, em linhas gerais, a maior parte dos

Leia mais

Introdução à Economia

Introdução à Economia CURSO DE ENGENHARIA AMBIENTAL ECONOMIA AMBIENTAL Introdução à Economia Prof. Augusto Santana 28/11/2012 CONCEITOS BÁSICOS Conceito de Economia Economia é a ciência social que estuda como o indivíduo e

Leia mais

Metodologia e Recursos

Metodologia e Recursos Walderson Shimokawa UNIVAG - SIS - Economia 2 Ementa Problemas e objetivos econômicos Teoria micro-econômica: demanda e oferta, elasticidade. Teoria da firma Teoria macro-econômica: contabilidade social

Leia mais

indivíduoeasociedade decidem (escolhem) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as

indivíduoeasociedade decidem (escolhem) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as Economia é a ciência social que estuda como o indivíduoeasociedade decidem (escolhem) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e serviços, de modo adistribuí-los ib entre as várias pessoas

Leia mais

Economia - Programa da Disciplina: Disciplina Economia. Economia Trabalho em Grupo

Economia - Programa da Disciplina: Disciplina Economia. Economia Trabalho em Grupo Economia - Programa da Disciplina: Disciplina Economia Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Engenheiro Agrônomo pela UFSCar em 1998, Mestre em Desenvolvimento Econômico pelo Instituto de Economia da UNICAMP

Leia mais

Administração e Economia para Engenharia

Administração e Economia para Engenharia Administração e Economia para Engenharia Aula 3.1: Fundamentos da matemática financeira diegofernandes.weebly.com Emiliano Silva 1 Economia Ciência social que estuda a administração dos recursos escassos

Leia mais

Objeto da ciência econômica: é a questão da escassez, ou seja, economizar recursos.

Objeto da ciência econômica: é a questão da escassez, ou seja, economizar recursos. Escassez e Curvas de Produção Como visto anteriormente, a economia é uma ciência social uma vez que objetiva atender às necessidade humanas: como o indivíduo e a sociedade utilizam os recursos, na produção

Leia mais

Teoria da firma: produção e custos de. produção. Técnico em Logística. 05_Sistemas Econômicos_Teoria da Produção e Custos

Teoria da firma: produção e custos de. produção. Técnico em Logística. 05_Sistemas Econômicos_Teoria da Produção e Custos Teoria da firma: e custos de Teoria da firma: e custos de Introdução Considerações preliminares Uma economia de mercado é orientada pelas forças da oferta e da procura. Consumidores Firmas Unidades do

Leia mais

os custos totais são determinados pela soma entre os custos variáveis e os custos fixos.

os custos totais são determinados pela soma entre os custos variáveis e os custos fixos. Módulo 7 Teoria dos Custos Como destacamos em alguns dos módulos anteriores, os produtores são indivíduos racionais, e como tais irão buscar maximizar seus resultados ao realizarem suas atividades produtivas.

Leia mais

MANUAL DE INTRODUÇÃO À ECONOMIA

MANUAL DE INTRODUÇÃO À ECONOMIA JEFFERSON MARIANO MANUAL DE INTRODUÇÃO À ECONOMIA Adaptado à realidade socioeconômica brasileira Rio de Janeiro, 2017 Sumário Introdução... 1 Capítulo 1: Definição: O que se estuda na disciplina... 3 Os

Leia mais

SISTEMAS ECONÔMICOS. Capitalista Socialista Misto

SISTEMAS ECONÔMICOS. Capitalista Socialista Misto SISTEMAS ECONÔMICOS Capitalista Socialista Misto 1 Sistema Econômico / Organização Econômica Principais formas:. Economia de Mercado (ou descentralizada, tipo capitalista) Sistema de concorrência pura

Leia mais

INSS Economia Conceitos Básicos Fabio Lobo

INSS Economia Conceitos Básicos Fabio Lobo INSS Economia Conceitos Básicos Fabio Lobo 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Economia Conceitos Básicos CONCEITOS BÁSICOS Etimologicamente, a palavra economia

Leia mais

Sumário. Prof.Carlos NEMER 1. Economia. Introdução à Economia Cap.01. Capítulo I - Introdução à Economia.

Sumário. Prof.Carlos NEMER 1. Economia. Introdução à Economia Cap.01. Capítulo I - Introdução à Economia. Economia Carlos Nemer 3ª Ed. Capítulo 1: Introdução à Economia Poli-UFRJ Copyright 2005. Direitos Autorais reservados ao 1-1 17/01-05 Sumário 1 Introdução à Economia; 2 Demanda, Oferta e Equilíbrio de

Leia mais

RI Análise Macroeconômica

RI Análise Macroeconômica Federal University of Roraima, Brazil From the SelectedWorks of Elói Martins Senhoras 2010 RI 406 - Análise Eloi Martins Senhoras Available at: http://works.bepress.com/eloi/168/ Slides das Aulas eloi@dri.ufrr.br

Leia mais

Definições: Material 1. Problema Econômico Fundamental

Definições: Material 1. Problema Econômico Fundamental Material 1 Microeconomia Gilmar Ferreira Abril 2010 Escassez Eficiência produtiva e alocativa Curva de possibilidades de produção Eficiência (ótimo) de Pareto Custo de oportunidade Racionalidade econômica

Leia mais

INTRODUÇÃO À ECONOMIA

INTRODUÇÃO À ECONOMIA INTRODUÇÃO À ECONOMIA Capítulo I ESCASSEZ A escassez ocorre porque os desejos humanos excedem as quantidades de produção possíveis com período e recursos disponíveis, porém limitados. ESCASSEZ A escassez

Leia mais

APOSTILA DE MACROECONOMIA Cap. 1

APOSTILA DE MACROECONOMIA Cap. 1 1 APOSTILA DE MACROECONOMIA Cap. 1 PROF. Ms. Fábio José Esguícero MACROECONOMIA: Ramo da economia que estuda os grandes agregados da economia como PIB, inflação, renda, emprego, consumo, crescimento econômico,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA AGROALIMENTAR UNIDADE ACADÊMICA TECNOLOGIA DE ALIMENTOS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA AGROALIMENTAR UNIDADE ACADÊMICA TECNOLOGIA DE ALIMENTOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA AGROALIMENTAR UNIDADE ACADÊMICA TECNOLOGIA DE ALIMENTOS Disciplina: Economia e Administração Rural / Economia e Administração na Industria

Leia mais

ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO

ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO 1 OBJETIVOS DA AULA 1 Noções Básicas de Economia e sistemas econômicos Os Problemas Fundamentais da Economia

Leia mais

Conceitos Básicos. Prof. Regis Augusto Ely. Agosto de Revisão Novembro 2012

Conceitos Básicos. Prof. Regis Augusto Ely. Agosto de Revisão Novembro 2012 Conceitos Básicos Prof. Regis Augusto Ely Agosto de 2011 - Revisão Novembro 2012 1 Metodologia da ciência econômica Teoria: conjunto de idéias sobre a realidade (Ex: teoria macroeconômica). componentes

Leia mais

INTRODUÇÃO A ECONOMIA AULA 1

INTRODUÇÃO A ECONOMIA AULA 1 INTRODUÇÃO A ECONOMIA espartanos.economia@gmail.com AULA 1 Apresentação elaborada por: Roberto Name Ribeiro/ Francisco Carlos B. dos Santos Adaptado por: Andréa de Souza, MS.c 1 A concepção A economia

Leia mais

Escassez: problema econômico central de QUALQUER sociedade

Escassez: problema econômico central de QUALQUER sociedade RESUMINDO: Escassez: problema econômico central de QUALQUER sociedade Necessidades humanas ilimitadas X Recursos produtivos escassos escassez escolha o que e quanto produzir como produzir para quem produzir

Leia mais

ECONOMIA COMO CIÊNCIA SOCIAL

ECONOMIA COMO CIÊNCIA SOCIAL ECONOMIA COMO CIÊNCIA SOCIAL OBJETIVO GERAL Apresentar o universo de estudo de economia como uma ciências social aplicada e do estudo das relações humanas, bem como suas particularidades, pontos fortes

Leia mais

Módulo 1 Questões Básicas da Economia Conceito de Economia

Módulo 1 Questões Básicas da Economia Conceito de Economia Módulo 1 Questões Básicas da Economia 1.1. Conceito de Economia Todos nós temos uma série de necessidades. Precisamos comer, precisamos nos vestir, precisamos estudar, precisamos nos locomover, etc. Estas

Leia mais

Introdução à. Macroeconomia

Introdução à. Macroeconomia Introdução à Prof. Fabini Hoelz Bargas Alvarez IBMEC-RJ / UCP O que é? É o estudo da economia como um todo, pois analisa a economia através de suas variáveis fortemente agregadas. Abrange o comportamento

Leia mais

Unidade 1 Aula 3 Profª. Mariana Cristina Silva. Economia e Mercado

Unidade 1 Aula 3 Profª. Mariana Cristina Silva. Economia e Mercado Unidade 1 Aula 3 Profª. Mariana Cristina Silva Economia e Mercado Conceitos Seja em nosso cotidiano, seja nos jornais, rádio e televisão, deparamo-nos com inúmeras questões econômicas, como: -Aumentos

Leia mais

INTRODUÇÃO À ECONOMIA

INTRODUÇÃO À ECONOMIA Curso: Direito 1º Período / 2016 Disciplina: Economia Professora: Denice Pavone INTRODUÇÃO À ECONOMIA 1 INTRODUÇÃO Seja em nosso cotidiano, seja através dos jornais, rádio e televisão, deparamo-nos com

Leia mais

Introdução à Economia. - Modelos Econômicos - Ganhos de Comércio

Introdução à Economia. - Modelos Econômicos - Ganhos de Comércio Introdução à Economia - Modelos Econômicos - Ganhos de Comércio O que é Economia? Definição: Economia é uma ciência social que estuda como a sociedade administra seus recursos escassos. Por que é uma ciência

Leia mais

Plano Financeiro. Projeto Empreendedor Redes de Computadores

Plano Financeiro. Projeto Empreendedor Redes de Computadores Plano Operacional e Plano Financeiro Projeto Empreendedor Redes de Computadores Plano Operacional 1.Layout Por meio do layout ou arranjo físico, você irá definir como será a distribuição dos diversos setores

Leia mais

Contabilidade de Custos Aula 1: Terminologias e Classificações. Professora: Caroline Camera

Contabilidade de Custos Aula 1: Terminologias e Classificações. Professora: Caroline Camera Contabilidade de Custos Aula 1: Terminologias e Classificações Professora: Caroline Camera Origens da Contabilidade de Custos A preocupação com a Contabilidade nasceu desde que o homem passou a possuir

Leia mais

DADOS INTERNACIONAIS DE CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO (CIP) ANGÉLICA ILACQUA CRB-8/7057

DADOS INTERNACIONAIS DE CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO (CIP) ANGÉLICA ILACQUA CRB-8/7057 Rua Henrique Schaumann, 270 Pinheiros São Paulo SP CEP: 05413-010 PABX (11) 3613-3000 SAC 0800-0117875 De 2 a a 6 a, das 8h30 às 19h30 www.editorasaraiva.com.br/contato Diretora editorial Flávia Alves

Leia mais

INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES

INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE CAA NÚCLEO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA CIVIL AULA 01 INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES Prof. Leonardo Herszon Meira, DSc DEFINIÇÕES

Leia mais

ECONOMIA DA EDUCAÇÃO Módulo 1 Princípios de Economia

ECONOMIA DA EDUCAÇÃO Módulo 1 Princípios de Economia Opções Estratégicas Para a Implantação de Novas Políticas Educacionais ECONOMIA DA EDUCAÇÃO Módulo 1 Princípios de Economia Bob Verhine Universidade Federal da Bahia verhine@ufba.br A divulgação desta

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais

Mercado Financeiro e de Capitais Mercado Financeiro e de Capitais Professor conteudista: Roberto Cruz Sumário Mercado Financeiro e de Capitais Unidade I 1 MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS...1 1.1 Conceitos básicos do mercado financeiro...1

Leia mais

Módulo 8 Teoria da Produção

Módulo 8 Teoria da Produção Módulo 8 Teoria da Produção Numa economia de mercado, consumidores e empresas representam respectivamente as unidades do setor de consumo e de produção, que se interrelacionam através do sistema de preços

Leia mais

I MACROECONOMIA BÁSICA: AGREGADOS MACROECONÔMICOS,

I MACROECONOMIA BÁSICA: AGREGADOS MACROECONÔMICOS, Sumário Resumido Ordem dos Economistas do Brasil, xiii Apresentação, xv Introdução Teoria Macroeconômica: Evolução e Situação Atual, 1 Parte I MACROECONOMIA BÁSICA: AGREGADOS MACROECONÔMICOS, 17 Apresentação,

Leia mais

Introdução a Economia

Introdução a Economia Introdução a Economia FACULDADE VALÉ DO CRICARÉ 2015/1 Parte 01 1.0 CONCEITOS ECONÔMICOS FUNDAMENTAIS A disciplina Economia, que estamos estudando, se interessa por coisas ditas comuns. No Século XIX,

Leia mais

Contas Nacionais. Professor Gilmar Ferreira Curso de Exercícios de Macroeconomia - ESAF

Contas Nacionais. Professor Gilmar Ferreira Curso de Exercícios de Macroeconomia - ESAF Contas Nacionais 1. (ESAF- AFRF - 2005) Considere as seguintes informações para uma economia hipotética (em unidades monetárias): Investimento bruto total: 700 Depreciação: 30 Déficit do balanço de pagamentos

Leia mais

Economia para Engenharia

Economia para Engenharia Economia para Engenharia Eng. Telecomunicações Aula 03 rev. 01 abrul/16 Roteiro» Introdução» Estrutura de mercado» Sistemas econômicos Capitalismo; Socialismo; Economia Mista;» Divisão do estudo econômico»

Leia mais

AGENTES, FLUXOS E AS QUESTÕES CHAVE DA ECONOMIA

AGENTES, FLUXOS E AS QUESTÕES CHAVE DA ECONOMIA AGENTES, FLUXOS E AS QUESTÕES CHAVE DA ECONOMIA Rossetti (Cap. III) As 4 Questões Chave da Economia Eficiência Produtiva Eficácia alocativa Justiça distributiva e Ordenamento Institucional Principais Elementos

Leia mais

PENSANDO COMO UM ECONOMISTA

PENSANDO COMO UM ECONOMISTA PENSANDO COMO UM ECONOMISTA à Economia Mankiw, N.G. Capítulo 2 Pensando como um Economista Cada campo de estudo tem sua própria linguagem... Matemáticos integrais, axiomas, espaços vetoriais etc. Psicólogos

Leia mais

EM NEGÓCIOS DOIS CONCEITOS SÃO FUNDAMENTAIS

EM NEGÓCIOS DOIS CONCEITOS SÃO FUNDAMENTAIS CUSTOS E DESPESAS EM NEGÓCIOS DOIS CONCEITOS SÃO FUNDAMENTAIS ECONÔMICO BENS / PATRIMÔNIO RESULTADOS FINANCEIRO DINHEIRO PAGAMENTOS / RECEBIMENTOS LUCROS / PREJUÍZOS TESOURARIA/ CAIXA PROCESSOS DECISÓRIOS

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi SISTEMAS DE INFORMAÇÃO Prof. Esp. Fabiano Taguchi fabianotaguchi@gmail.com http://fabianotaguchi.wordpress.com ANTIGAMENTE... Administradores não precisam saber muito como a informação era coletada, processada

Leia mais

Microeconomia - Prof. Ms. Marco A. Arbex

Microeconomia - Prof. Ms. Marco A. Arbex Produção Conceitos Básicos Microeconomia: Produção Prof. Ms. Marco A. www.marcoarbex.wordpress.com marco.arbex@live.estacio.br Produção: o processo pelo qual uma firma transforma os fatores de produção

Leia mais

ECONOMIA Micro e Macro. Profª Sílvia Maria Marinho Storti Economia e Administração Rural FCAA / FISMA Andradina/SP

ECONOMIA Micro e Macro. Profª Sílvia Maria Marinho Storti Economia e Administração Rural FCAA / FISMA Andradina/SP Profª Sílvia Maria Marinho Storti Economia e Administração Rural FCAA / FISMA Andradina/SP 1 Introdução à Economia Conceito de Economia Problemas Econômicos Fundamentais Sistemas Econômicos Curva (Fronteira

Leia mais

ECONOMIA - LISTA DE EXERCÍCIOS 1

ECONOMIA - LISTA DE EXERCÍCIOS 1 1. Constitui um bem de capital: ECONOMIA - LISTA DE EXERCÍCIOS 1 a) os bens e serviços que se destinam ao atendimento direto das necessidades humanas. b) os bens que aumentam a eficiência do trabalho humano.

Leia mais

ECONOMIA. Prof. M.Sc. João Artur Izzo. Definição de Economia

ECONOMIA. Prof. M.Sc. João Artur Izzo. Definição de Economia ECONOMIA Prof. M.Sc. João Artur Izzo Definição de Economia Economia é a ciência social que estuda a produção, a circulação e o consumo dos bens e serviços que são utilizados para satisfazer as necessidades

Leia mais

Por que uma empresa encerra suas atividades?

Por que uma empresa encerra suas atividades? COMO IDENTIFICAR AS OPORTUNIDADES E CONQUISTAR O CLIENTE Por que uma empresa encerra suas atividades? É necessário ser bastante ágil para responder, a todo momento, às novas exigências do mercado; O novo

Leia mais

Graduação em Administração

Graduação em Administração Graduação em Administração Disciplina: Planejamento Estratégico Aula 7 Cadeia de Valor São José dos Campos, março de 2011 Cadeia de Valor A vantagem competitiva de uma empresa não resulta simplesmente

Leia mais

Gabarito. 5. As necessidades não-econômicas são aquelas satisfeitas com bens que não podem ser produzidos, como o ar que respiramos.

Gabarito. 5. As necessidades não-econômicas são aquelas satisfeitas com bens que não podem ser produzidos, como o ar que respiramos. Gabarito Disciplina: Economia Professor: Otto Nogami CAPÍTULO 1 A ESSÊNCIA DO PROBLEMA ECONÔMICO 1. Ciência econômica é o estudo da alocação dos recursos produtivos escassos para organizar da melhor maneira

Leia mais

Contabilidade Básica I Seção 1 Definições

Contabilidade Básica I Seção 1 Definições Contabilidade Básica I Seção 1 Definições Prof. Me. Hélio Esperidião Objetivos: Compreender os princípios elementares da contabilidade. Surgimento A Contabilidade teve seu surgimento reconhecido durante

Leia mais

ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO

ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO ECONOMIA E MERCADO MBA EM CONTROLADORIA E FINANÇAS PGCF PROF. JOÃO EVANGELISTA DIAS MONTEIRO 1 OBJETIVOS DA AULA 3 Dinâmica dos Mercados em Macroeconomia Contas Nacionais - Quantificando o Desempenho da

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO PROVA PARA TRANSFERÊNCIA. 1. Considerar (V) verdadeiro ou (F) falso, quanto às vantagens do organograma linear em uma organização.

ADMINISTRAÇÃO PROVA PARA TRANSFERÊNCIA. 1. Considerar (V) verdadeiro ou (F) falso, quanto às vantagens do organograma linear em uma organização. ADM 1 ADMINISTRAÇÃO PROVA PARA TRANSFERÊNCIA 1. Considerar (V) verdadeiro ou (F) falso, quanto às vantagens do organograma linear em uma organização. (V) Permite a visualização das responsabilidades e

Leia mais

Economia dos Recursos Naturais. Agentes e Circuito Económico

Economia dos Recursos Naturais. Agentes e Circuito Económico Economia dos Recursos Naturais Agentes e Circuito Económico Agentes Económicos numa economia simplificada Famílias Empresas Engloba as famílias enquanto unidades de consumo e de fornecimento de trabalho

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS

CADERNO DE EXERCÍCIOS LICENCIATURAS EM ECONOMIA, EM GESTÃO, EM MATEMÁTICA APLICADA À ECONOMIA E À GESTÃO E EM FINANÇAS ECONOMIA I ANO LECTIVO 2008/2009 CADERNO DE EXERCÍCIOS PARTE I ECONOMIA I ANO LECTIVO 2008/2009 CADERNO

Leia mais

ECONOMIA. Prof. M.Sc. João Artur Izzo

ECONOMIA. Prof. M.Sc. João Artur Izzo ECONOMIA Prof. M.Sc. João Artur Izzo Definição de Economia Economia é a ciência social que estuda a produção, a circulação e o consumo dos bens e serviços que são utilizados para satisfazer as necessidades

Leia mais

Unidade I CONTABILIDADE GERENCIAL. Profª Divane Silva

Unidade I CONTABILIDADE GERENCIAL. Profª Divane Silva Unidade I CONTABILIDADE GERENCIAL Profª Divane Silva Objetivos Gerais Desenvolver com os alunos conhecimentos necessários para as seguintes competências: Avaliar os fundamentos teóricos da contabilidade

Leia mais

Produção e o Custo da Empresa. Conceitos básicos; Função de produção; Lei dos rendimentos decrescentes; Equilíbrio da firma; Custos de Produção.

Produção e o Custo da Empresa. Conceitos básicos; Função de produção; Lei dos rendimentos decrescentes; Equilíbrio da firma; Custos de Produção. Produção e o Custo da Empresa Conceitos básicos; Função de produção; Lei dos rendimentos decrescentes; Equilíbrio da firma; Custos de Produção. 1. Conceitos básicos A economia é formada por diversas empresas

Leia mais

3) Como pode ser as leis econômicas quanto a sua concepção e sua natureza?

3) Como pode ser as leis econômicas quanto a sua concepção e sua natureza? TÓPICOS DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS (EXECÍCIOS DA UNIDADE 1) (PROFª. GLAUCEMIR BARROS) (UNIFOR) 1) O que é economia? Resposta A Economia é uma ciência social, devido estuda como a sociedade está organizada

Leia mais

ECONOMIA CONCEITOS BÁSICOS

ECONOMIA CONCEITOS BÁSICOS CONTATO PROF. SERGIO A CENTA. DISCIPLINA; ECONOMIA. MICROECONOMIA. MACRO ECONOMIA. Endereço email prof.centa@gmail.com ECONOMIA CONCEITOS BÁSICOS O primeiro deles é o conceito de economia; segundo Tebechirani,

Leia mais

Curso DSc Microeconomia Bacen - Básico 2015

Curso DSc Microeconomia Bacen - Básico 2015 Curso DSc Microeconomia Bacen - Básico 2015 Preliminares Prof. Antonio Carlos Assumpção Segundo Ludwig Von Mises (1948): Economia A economia é a ciência da ação humana. Tentamos responder as seguintes

Leia mais

AGENTES, FLUXOS E AS QUESTÕES CHAVE DA ECONOMIA

AGENTES, FLUXOS E AS QUESTÕES CHAVE DA ECONOMIA AGENTES, FLUXOS E AS QUESTÕES CHAVE DA ECONOMIA Rossetti (Cap. III) Interação entre os Agentes Econômicos Fluxos Econômicos Fundamentais As 4 Questões Chave da Economia Eficiência Produtiva Eficácia alocativa

Leia mais

QUANTIFICANDO A RENDA NACIONAL

QUANTIFICANDO A RENDA NACIONAL LEITURA OBRIGATÓRIA CAPÍTULO 22 QUANTIFICANDO A RENDA NACIONAL Mankiw, N. Gregory Introdução à Economia: princípios de micro e macroeconomia, 2ª Edição. Rio de Janeiro, Editora Campus Ltda, 2001 CAPÍTULO

Leia mais

LISTA 5A FIXAÇÃO CONCEITUAL. 3) Financiamento do investimento: poupança 4) Poupança, crescimento econômico e sistema financeiro

LISTA 5A FIXAÇÃO CONCEITUAL. 3) Financiamento do investimento: poupança 4) Poupança, crescimento econômico e sistema financeiro 1 LISTA 5A Conceitos importantes: 1) Produto potencial, produto efetivo e produtividade 2) Determinantes da produção e da produtividade de um país 3) Financiamento do investimento: poupança 4) Poupança,

Leia mais

Economia Florestal. Agentes e Circuito Económico

Economia Florestal. Agentes e Circuito Económico Economia Florestal Agentes e Circuito Económico Agentes Económicos numa economia simplificada Famílias Empresas Engloba as famílias enquanto unidades de consumo e de fornecimento de trabalho e capital

Leia mais

Interdependência e Ganhos de Troca

Interdependência e Ganhos de Troca 3 Interdependência e Ganhos de Troca Bens e serviços no dia a dia O despertador que toca de manhã foi feito na China. O software do celular foi desenvolvido nos Estados Unidos e montado também na China.

Leia mais

Macroeconomia. Contas Nacionais IMPORTANTE

Macroeconomia. Contas Nacionais IMPORTANTE Definição Macroeconomia Prof.: César de Oliveira Frade Contas Nacionais O sistema de contas nacionais é um método de apurar o volume produzido por um país em um determinado período de tempo. Entende-se

Leia mais

CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no de 05/12/02 DOU de 06/12/02. Código: DIR 141 CH Total: 60 Pré-requisito: PLANO DE CURSO

CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no de 05/12/02 DOU de 06/12/02. Código: DIR 141 CH Total: 60 Pré-requisito: PLANO DE CURSO Componente Curricular: ECONOMIA CURSO DE DIREITO Autorizado pela Portaria no 3.355 de 05/12/02 DOU de 06/12/02 Código: DIR 141 CH Total: 60 Pré-requisito: ------- Período Letivo: 2016.1 Professor: Edilene

Leia mais

Unidade I ECONOMIA E NEGÓCIOS. Prof. Maurício Felippe Manzalli

Unidade I ECONOMIA E NEGÓCIOS. Prof. Maurício Felippe Manzalli Unidade I ECONOMIA E NEGÓCIOS Prof. Maurício Felippe Manzalli O que estuda a economia? Economia é a ciência que trata da administração eficiente de recursos escassos com vistas à satisfação dos ilimitados

Leia mais

Produção e Crescimento. 24. Produção e Crescimento. Crescimento Econômico no Mundo. Crescimento no Mundo. A Regra dos 70: Exemplo.

Produção e Crescimento. 24. Produção e Crescimento. Crescimento Econômico no Mundo. Crescimento no Mundo. A Regra dos 70: Exemplo. 24. Produção e Crescimento Produção e Crescimento O padrão de vida dos indivíduos de um país depende da habilidade desse país em produzir bens e serviços Em todos os países há muita variação no padrão

Leia mais

Prof. Rodrigo Marchesin. Unidade I ECONOMIA E MERCADO

Prof. Rodrigo Marchesin. Unidade I ECONOMIA E MERCADO Prof. Rodrigo Marchesin Unidade I ECONOMIA E MERCADO Apresentação Inúmeras questões econômicas: preços; desemprego; salários; câmbio; taxa de juros; impostos. Conceito de economia oikos (casa) do grego:

Leia mais

Unidade I GESTÃO DAS OPERAÇÕES. Prof. Me. Livaldo dos Santos

Unidade I GESTÃO DAS OPERAÇÕES. Prof. Me. Livaldo dos Santos Unidade I GESTÃO DAS OPERAÇÕES PRODUTIVAS Prof. Me. Livaldo dos Santos Administração de operações produtivas, seus objetivos e estratégia Objetivos da unidade: Entender a função produção nas diversas organizações.

Leia mais

Eng. Agrônomo. Gilberto J.B. Figueiredo Gestor Estadual do Projeto CATI Olericultura

Eng. Agrônomo. Gilberto J.B. Figueiredo Gestor Estadual do Projeto CATI Olericultura Ferramentas para Gestão da Empresa Rural na Produção de Flores e Hortaliças Eng. Agrônomo. Gilberto J.B. Figueiredo Gestor Estadual do Projeto CATI Olericultura gilberto.figueiredo@cati.sp.gov.br 12 3882.2232

Leia mais

A DINÂMICA DE ACUMULAÇÃO E DE REPRODUÇÃO DE EMPRESAS INDUSTRIAIS DE PANAMBI 1

A DINÂMICA DE ACUMULAÇÃO E DE REPRODUÇÃO DE EMPRESAS INDUSTRIAIS DE PANAMBI 1 A DINÂMICA DE ACUMULAÇÃO E DE REPRODUÇÃO DE EMPRESAS INDUSTRIAIS DE PANAMBI 1 Jose Valdemir Muenchen 2, Andressa Schneider Caetano Van Ass 3, Caroline De Morais 4, Martin Ledermann 5, Nelson José Thesing6

Leia mais

Gestão de Vendas Como administrar a sua empresa para transformá-la em uma máquina de vender

Gestão de Vendas Como administrar a sua empresa para transformá-la em uma máquina de vender Gestão de Vendas Como administrar a sua empresa para transformá-la em uma máquina de vender DICAS Para a sua leitura: Os itens do índice são clicáveis, então sinta-se à vontade para ler o conteúdo que

Leia mais

REGIMES CAMBIAIS LEITURA OBRIGATÓRIA

REGIMES CAMBIAIS LEITURA OBRIGATÓRIA LEITURA OBRIGATÓRIA CAPÍTULO 23 ECONOMIA ABERTA: REGIMES CAMBIAIS, DETERMINAÇÃO DA RENDA E IMPACTOS DA POLÍTICA ECONÔMICA Pinho, Diva Benevides & Vasconcellos, Marco Antonio S.(Org.), Manual de Economia,

Leia mais

INSS Economia Macroeconomia Keynesiana Fábio Lobo

INSS Economia Macroeconomia Keynesiana Fábio Lobo INSS Economia Macroeconomia Keynesiana Fábio Lobo 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. MACROECONOMIA KEYNESIANA Nesta aula, estudaremos que variáveis determinam

Leia mais

Tema 05 Treinamento e Desenvolvimento Autoria: Irma Macário

Tema 05 Treinamento e Desenvolvimento Autoria: Irma Macário Administração de Recursos Humanos Autoria: Irma Macário 6 o semestre Tema 05 Treinamento e Desenvolvimento Tema 05 Treinamento e Desenvolvimento Autoria: Irma Macário Como citar esse documento: MACÁRIO,

Leia mais

A DEMANDA E A OFERTA. Curso Online

A DEMANDA E A OFERTA. Curso Online A DEMANDA E A OFERTA Curso Online 1 2Todos os Direitos Reservados ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Bem Vindo ao Curso! A Evolução do Pensamento Econômico: Escola Clássica 1-3 A EVOLUÇÃO

Leia mais

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no de 04/07/01 DOU de 09/07/01

CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Componente Curricular: ECONOMIA Código: CTB-140 Pré-requisito: ------- Período Letivo: 2013.1 CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Autorizado pela Portaria no 1.393 de 04/07/01 DOU de 09/07/01 Professor: WILTON

Leia mais

Douglas Fabian. Bacharel em Administração. MBA Gestão Estratégica de Pessoas

Douglas Fabian. Bacharel em Administração. MBA Gestão Estratégica de Pessoas Douglas Fabian Bacharel em Administração MBA Gestão Estratégica de Pessoas PLANO DE NEGÓCIOS PLANO DE NEGÓCIOS O que é um plano de negócios? INSTRUMENTO DE PLANEJAMENTO É um documento que especifica, em

Leia mais

Introdução. à Macroeconomia. Mensuração do PIB

Introdução. à Macroeconomia. Mensuração do PIB Introdução à Macroeconomia Mensuração do PIB Microeconomia vs. Macroeconomia Microeconomia: O estudo de como famílias e empresas tomam decisões e de como interagem nos mercados. Macroeconomia: O estudo

Leia mais

Custos Industriais. Introdução à Contabilidade de Custos. Prof. M.Sc. Gustavo Meireles/ Juliana Schmidt Galera

Custos Industriais. Introdução à Contabilidade de Custos. Prof. M.Sc. Gustavo Meireles/ Juliana Schmidt Galera Custos Industriais Introdução à Contabilidade de Custos Prof. M.Sc. Gustavo Meireles/ Juliana Schmidt Galera 1 Introdução Ø A apuração adequada, a análise, o controle e o gerenciamento dos custos de produção

Leia mais

GRUPO I (7 valores) 3. Identifique uma das principais características do sistema de economia mista.

GRUPO I (7 valores) 3. Identifique uma das principais características do sistema de economia mista. INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO Unidade Orgânica: Escola Superior de Ciências Empresariais Prova de de acesso ao Regime Especial Maiores de 23 anos para o ano letivo 2016/2017 Junho 2016 Leia

Leia mais

Antes de iniciar a sua prova, tenha em atenção os seguintes aspectos:

Antes de iniciar a sua prova, tenha em atenção os seguintes aspectos: Nome Completo: (tal como consta do processo do aluno) Nº de Processo: Turma: Curso: Antes de iniciar a sua prova, tenha em atenção os seguintes aspectos: A duração da prova é de duas horas e trinta minutos

Leia mais

Custos Industriais. Introdução. Introdução. Introdução à Contabilidade de Custos

Custos Industriais. Introdução. Introdução. Introdução à Contabilidade de Custos Custos Industriais Introdução à Contabilidade de Custos Prof. M.Sc. Gustavo Meireles 1 Introdução A apuração adequada, a análise, o controle e o gerenciamento dos custos de produção dos bens e serviços

Leia mais

A economia é o estudo da organização social através do qual os homens satisfazem suas necessidades de bens e serviços escassos.

A economia é o estudo da organização social através do qual os homens satisfazem suas necessidades de bens e serviços escassos. IMPORTANTE: Tratando-se de uma representação esquematizada das aulas previstas, o material que integra esse Desenvolvimento Programático não é suficiente para o acompanhamento do curso. Sua leitura, sem

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA Faculdade Anísio Teixeira de Feira de Santana Autorizada pela Portaria Ministerial nº 552 de 22 de março de 2001 e publicada no Diário Oficial da União de 26 de março de 2001. Endereço: Rua Juracy Magalhães,

Leia mais

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de , DOU de

CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de , DOU de CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Reconhecimento Renovado pela Portaria MEC nº 264 de 14.07.11, DOU de 19.07.11 Componente Curricular: ECONOMIA Código: ADM 140 Pré-requisito: ----- Período Letivo: 2015.1 Professor:

Leia mais

CONTABILIDADE DE CUSTOS AULA 1

CONTABILIDADE DE CUSTOS AULA 1 CONTABILIDADE DE CUSTOS AULA 1 CONCEITO Contabilidade de Custos é a parte da ciência contábil que se dedica ao estudo racional dos gastos feitos para se obter um bem de venda ou de consumo, quer seja um

Leia mais

Aula 3 07/03/2010 TP002 ECONOMIA. Bibliografia SAMUELSON (1975)

Aula 3 07/03/2010 TP002 ECONOMIA. Bibliografia SAMUELSON (1975) Aula 3 07/03/2010 TP002 ECONOMIA. Bibliografia SAMUELSON (1975) Curva de Possibilidade de produção. É a fronteira máxima de produção de uma sociedade. Ela mostra as possibilidades de produção da economia,

Leia mais

Agentes Fluxos, e a s as Q uestões Questões Chave da Economia Rossetti (Cap III).

Agentes Fluxos, e a s as Q uestões Questões Chave da Economia Rossetti (Cap III). Agentes, Fluxos e as Questões Chave da Economia Rossetti (Cap. III) Tópicos a serem abordados Principais elementos do Sistema Econômico Interação entre os Sistemas Econômicos Fluxos Econômicos Fundamentais

Leia mais