A Teoria Neoclássica da Firma. Aula de setembro de 2008

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A Teoria Neoclássica da Firma. Aula de setembro de 2008"

Transcrição

1 A Teoria Neoclássica da Firma Alfred Marshall Aula de setembro de 2008

2 Questões principais abordadas pela Teoria Neoclássica Como se relacionam produtores e consumidores no mercado? Qual o resultado desse relacionamento mercantil para a satisfação das necessidades e dos objetivos dos agentes individuais envolvidos e da sociedade como um todo?

3 Questões principais abordadas pela Teoria Neoclássica Como se formam os preços e qual o seu papel no processo de produção, circulação e distribuição de bens e serviços? Como funcionam e se relacionam entre si os consumidores e as firmas, responsáveis pela produção?

4 Paradigma Neoclássico Baseia-se na tríade: 1. Preços; 2. Quantidades; 3. Equilíbrio.

5 Pressupostos Neoclássicos a) Comportamento maximizador racional dos indivíduos; b) Todo indivíduo extrai utilidade das mercadorias; c) Concorrência perfeita: grande número de pequenas empresas; d) Produto é homogêneo (curvas de custos idênticas); e) Livre mobilidade de recursos; f) Pleno conhecimento por parte dos consumidores (da sua renda, dos bens existentes no mercado, dos preços); g) Pleno conhecimento dos empresários sobre os fatores de produção h) Tecnologia é dada; i) firmas são tomadoras de preços

6 Ainda... O consumidor é soberano; O empresário é o agente racionalizador do sistema, ao interpretar corretamente os preços de mercado (impessoalmente definidos) e produzir, ao menor custo possível, os bens demandados nas quantidades que os preços indicam

7 Processo Econômico De um lado a família = fatores de produção e consumidoras; De outro lado a firma. Famílias Fatores de produção Firmas consumidoras Famílias $ $ Firmas

8 Fatores tradicionais de produção 1. Terra; 2. Trabalho; 3. Capital

9 Jevons: Principais autores da escola Matematização; neoclássica Todos os autores sobre economia têm de ser matemáticos para poderem ser científicos (Ver Hunt, p.241); Utilidade marginal determina os preços;

10 Conceitos de Utilidade - Jevons a) Utilidade total: tem relação com a quantidade consumida, ie: UT = f(q) b) Derivada da UT é a UMg: UT é máxima quando q é aumentada até que a utilidade marginal = 0, ie, não há mais utilidade de outro pequeno incremento de mercadoria Marginal = variação infinitesimal; Utilidade marginal: utilidade decresce com o aumento da quantidade consumida = PRINCÍPIO DA UTILIDADE MARGINAL DECRESCENTE;

11 Maximização... Família procura maximizar o excesso de utilidade (consumo de bens) em relação ao que abre mão na venda de fatores de produção; Firma: procura maximizar a diferença entre o dinheiro que paga pelos fatores de produção e o que ganha com a venda de bens. Deste modo: A) família é o centro do fluxo real. A utilidade é o que está sendo racionalmente maximizada; B) firma é o centro do fluxo monetário: lucro é o que está sendo racionalmente maximizado.

12 Marshall Biografia: Matemático que se tornou economista; Universidade de Cambridge; Obra principal: Princípios de Economia

13 Contribuição de Marshall Aperfeiçoou as idéias de Jevons, Menger e Walras; Teoria da utilidade marginal decrescente teoria da demanda; Condições necessárias para a maximização através da troca; Curva de demanda negativamente inclinada

14 Curva da demanda P D Q

15 Simetrias entre Teorias da Família/Consumidor e da Firma Troca voluntária: compra-se mais utilidade do que a utilidade do bem que se está vendendo processo harmônico; Maximizar a utilidade é possível devido à substituição de certas mercadorias por outras; Para decidir, os consumidores levam em conta preços e quantidades; Da mesma forma a firma: variações nos preços levam à substituição de fatores de produção

16 Lei dos rendimentos marginais decrescentes Rendimentos marginais decrescentes em relação a um fator variável de produção (p.280): limites para o aumento das quantidades usadas dos fatores de produção; Maximização da firma: diferença entre os custos com a compra dos insumos e a receita das vendas dos produtos Receita total, receita média, receita marginal; Custo total, custo médio, custo marginal

17 Produção e Custo a Curto Prazo e a Longo Prazo No CP: Tamanho das instalações é fixo; Variações no uso do fator de produção trabalho acima do projetado = queda da produtividade; Lucro maximizado: P = CMg No LP: Todos os fatores de produção podem variar; Todos os custos são variáveis; Desaparecem todas as quase-rendas, isto é, os lucros extraordinários

18 Curvas de Custos da Firma Representativa, no CP P CMg CMe Pmédio q média Q

19 Teoria da Firma - determinação dos preços Firma é tomadora de preços, tanto para produtos quanto para insumos; Oferta e demanda; Oferta: determinada pelas curvas de custos das firmas; Demanda: determinada pelas curvas de utilidades dos consumidores; Firma representativa; Elasticidade-preço da demanda;

20 Períodos de produção Período de mercado: oferta é fixa; preços dependem da demanda; Curto prazo: capital é fixo, trabalho não é fixo e a oferta é variável conforme o número de trabalhadores; Longo prazo: capital e trabalho são flexíveis

21 Equilíbrio de Curto Prazo da Indústria, no CP tesoura de Marshall P Oferta Pmédio Demanda Q média Q

22 Resumo Preços: determinados pela Lei da oferta e procura de forma impessoal; Têm um papel racionalizador na economia: proporciona a alocação de recursos na produção de bens e serviços que a sociedade está demandando; Determinam a justa distribuição da renda, ao remunerarem os fatores de produção de acordo com sua contribuição ao processo produtivo Ex: quando o capital está escasso: taxas de juros se elevam e vice-versa Quando a m-d-o é escassa: aumentam-se os salários e viceversa

23 Analogia com a natureza... Comparação indústria com uma floresta e das firmas com as árvores da floresta: tal como as árvores que estão sempre crescendo e morrendo as firmas mais antigas tenderiam à sucumbir; As empresas novas sairiam das sombras entorpecedoras de suas rivais mais antigas (Hunt, p. 287); Nem a eficiência produtiva das firmas gigantescas seria um impeditivo para que os operários se transformassem em capitalistas: as relações de classe são, agora, perfeitamente variáveis e mudam de forma de acordo com a mudança das circunstâncias de cada dia (p.287)

24 Resumo A firma Nela é definido o custo mínimo de produção, porque o empresário tem racionalidade maximizante; Ela tem um tamanho pequeno ou médio e não concorre diretamente com as demais, os preços é que determinam esta concorrência, no mercado

25 Daí... O mercado é a melhor forma de organização da produção, propiciando: a) Melhor distribuição dos fatores entre bens e serviços; b) A mais justa distribuição da riqueza entre os que concorrem para a sua geração Crítica: a sociedade é mais ampla que o mercado. Nem todos têm poder de compra

Módulo 8 Teoria da Produção

Módulo 8 Teoria da Produção Módulo 8 Teoria da Produção Numa economia de mercado, consumidores e empresas representam respectivamente as unidades do setor de consumo e de produção, que se interrelacionam através do sistema de preços

Leia mais

Prova de Microeconomia

Prova de Microeconomia Prova de Microeconomia 1) Acerca do comportamento do consumidor pode-se afirmar que: I. A relação de preferência é dita racional se ela é completa e transitiva; II. Somente a relação de preferência racional

Leia mais

Economia do Trabalho DEMANDA POR TRABALHO. CAP. 4 Borjas

Economia do Trabalho DEMANDA POR TRABALHO. CAP. 4 Borjas Economia do Trabalho DEMANDA POR TRABALHO CAP. 4 Borjas 1. INTRODUÇÃO Mercado de trabalho depende: - Desejo dos trabalhadores de disponibilizarem tempo de trabalho - Desejo das firmas contratarem trabalhadores

Leia mais

Este Fundamentos de Microeconomia é um texto cuidadosamente elaborado por professores com muitos anos de experiência no ensino de graduação

Este Fundamentos de Microeconomia é um texto cuidadosamente elaborado por professores com muitos anos de experiência no ensino de graduação PREFÁCIO A Economia é definida, em muitos livros, como a ciência social que estuda como os indivíduos e a sociedade decidem utilizar recursos escassos para produzir bens e serviços, e como distribuir esta

Leia mais

Lista de exercícios 5 Microeconomia 1

Lista de exercícios 5 Microeconomia 1 Lista de exercícios 5 Microeconomia 1 Graduação em economia Exercícios para entrega 08 de junho de 2016 Exercício 1. Uma empresa produz bolas de gude e possui a seguinte função de produção: Q = 2(KL) 0.5,

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Fiscal Economia do Trabalho Demanda e Oferta por Mão de Obra Fábio Lobo

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Fiscal Economia do Trabalho Demanda e Oferta por Mão de Obra Fábio Lobo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Fiscal Economia do Trabalho Demanda e Oferta por Mão de Obra Fábio Lobo Demanda e Oferta por Mão de Obra. Prof. Fábio Lobo.

Leia mais

Alfred Marshall EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ECONÔMICO. Profa. Enimar.

Alfred Marshall EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ECONÔMICO. Profa. Enimar. Alfred Marshall EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ECONÔMICO Profa. Enimar. A partir de 1870 a análise econômica passa a ser enriquecida com o desenvolvimento da teoria neoclássica. Esta teoria se ocupa em estudar

Leia mais

Parte III: Construindo a Curva de Oferta. Marta Lemme - IE/UFRJ

Parte III: Construindo a Curva de Oferta. Marta Lemme - IE/UFRJ Parte III: Construindo a Curva de Oferta A Firma na Escola Neoclássica Fatores de Produção Em concorrência perfeita, preço é determinado pelo mercado Bens tangíveis ou intangíveis Objetivo da Firma (Neoclássica):

Leia mais

Economia Pesqueira I

Economia Pesqueira I Economia Pesqueira I Custos de Produção Prof. Rogério César Conceito de Custos Custo de Oportunidade: O custo de um produto é o valor da melhor alternativa abandonada para se obter aquele produto. Custo

Leia mais

Vamos desenvolver a teoria de comportamento do produtor ou teoria da firma por um outro caminho, considerando os custos de produção e a receita da

Vamos desenvolver a teoria de comportamento do produtor ou teoria da firma por um outro caminho, considerando os custos de produção e a receita da 3. Teoria da Firma Vamos desenvolver a teoria de comportamento do produtor ou teoria da firma por um outro caminho, considerando os custos de produção e a receita da firma. De maneira muito simplificada,

Leia mais

Microeconomia I. Bibliografia. Mercado. Arilton Teixeira Mankiw, cap 4. Pindyck and Rubenfeld, caps. 2 e 4

Microeconomia I. Bibliografia. Mercado. Arilton Teixeira Mankiw, cap 4. Pindyck and Rubenfeld, caps. 2 e 4 Microeconomia I Arilton Teixeira arilton@fucape.br 2012 1 Bibliografia Mankiw, cap 4. Pindyck and Rubenfeld, caps. 2 e 4 2 Mercado Definição: É o conjunto de agentes, compradores e vendedores, que negociam

Leia mais

Economia para Engenharia

Economia para Engenharia Economia para Engenharia Eng. Telecomunicações Aula 03 rev. 01 abrul/16 Roteiro» Introdução» Estrutura de mercado» Sistemas econômicos Capitalismo; Socialismo; Economia Mista;» Divisão do estudo econômico»

Leia mais

ECONOMIA DA EDUCAÇÃO Módulo 1 Princípios de Economia

ECONOMIA DA EDUCAÇÃO Módulo 1 Princípios de Economia Opções Estratégicas Para a Implantação de Novas Políticas Educacionais ECONOMIA DA EDUCAÇÃO Módulo 1 Princípios de Economia Bob Verhine Universidade Federal da Bahia verhine@ufba.br A divulgação desta

Leia mais

preço das matérias primas e dos fatores de

preço das matérias primas e dos fatores de Oferta Individual versus Oferta de Mercado A oferta de determinado bem depende de vários fatores: preço do próprio bem preço das matérias primas e dos fatores de produção tecnologia utilizada Oferta Individual

Leia mais

Microeconomia. Bibliografia. Teoria da Produção. Arilton Teixeira Mankiw, cap 13; Pindyck e Rubinfeld, caps 6 e 7.

Microeconomia. Bibliografia. Teoria da Produção. Arilton Teixeira Mankiw, cap 13; Pindyck e Rubinfeld, caps 6 e 7. Microeconomia Arilton Teixeira arilton@fucape.br 2012 1 Bibliografia Mankiw, cap 13; Pindyck e Rubinfeld, caps 6 e 7. 2 Teoria da Produção As firmas operam no mercado. O objetivo das firmas é maximização

Leia mais

COMÉRCIO E INVESTIMENTO INTERNACIONAIS PROF. MARTA LEMME 2º SEMESTRE 2011

COMÉRCIO E INVESTIMENTO INTERNACIONAIS PROF. MARTA LEMME 2º SEMESTRE 2011 COMÉRCIO E INVESTIMENTO INTERNACIONAIS PROF. MARTA LEMME 2º SEMESTRE 2011 1 Comércio internacional com efeitos sobre distribuição de renda Recursos não podem se mover imediatamente ou sem custos de uma

Leia mais

Fundamentos de Economia

Fundamentos de Economia Fundamentos de Economia Marco Antonio S. Vasconcellos Manuel Enriquez Garcia 3º Edição 2009 I Teoria da Produção 6.1 Introdução Ateoriadaproduçãoeateoriadoscustosdeproduçãoconstituema teoria da oferta

Leia mais

Ponto de partida para o estudo da organização industrial. CT determinante das tomadas de decisões das empresas.

Ponto de partida para o estudo da organização industrial. CT determinante das tomadas de decisões das empresas. TEORIA DOS CUSTOS Os custos totais de produção preocupações dos empresários. uma das principais Como medir os custos? Como controlar os custos? Como reduzir os custos? Ponto de partida para o estudo da

Leia mais

CUSTOS DE PRODUÇÃO. Profª Graciela Cristine Oyamada

CUSTOS DE PRODUÇÃO. Profª Graciela Cristine Oyamada CUSTOS DE PRODUÇÃO Profª Graciela Cristine Oyamada Curva de Oferta Teoria da Firma Teoria da Produção (relações entre a quantidade produzida e as quantidades de insumos utilizados) Teoria dos Custos de

Leia mais

Sumário. Gestão Empresarial e Economia. Economia. Microeconomia. Mercado e concorrência perfeita Procura. Oferta. Equilíbrio de mercado

Sumário. Gestão Empresarial e Economia. Economia. Microeconomia. Mercado e concorrência perfeita Procura. Oferta. Equilíbrio de mercado Gestão Empresarial e Economia Economia Microeconomia Sumário Mercado e concorrência perfeita Procura o Procura individual o Procura de mercado Oferta o Oferta individual o Oferta de mercado Equilíbrio

Leia mais

ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa MICROECONOMIA

ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa MICROECONOMIA Frequência: alunos em avaliação contínua Exame: alunos em avaliação única ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa MICROECONOMIA Exame 1ª Época, 1º semestre 2012-2013 Nome: Tempo de duração: 2h (avaliação

Leia mais

Capítulo 4 Teoria da Produção

Capítulo 4 Teoria da Produção Capítulo 4 Teoria da Produção 1. Produção Econômica i. Produção econômica: é a arte ou técnica de reunir insumos e transformá-los, através da aplicação de uma tecnologia, em um novo produto. O aspecto

Leia mais

Economia. Prof.Carlos NEMER 1. Sumário. Introdução. Estruturas de Mercado

Economia. Prof.Carlos NEMER 1. Sumário. Introdução. Estruturas de Mercado Economia Carlos Nemer 3ª Ed. Capítulo 10: Estruturas de Mercado Poli-UFRJ Copyright 2005. Direitos Autorais reservados ao Parte II-6-Slide 1 de 51/2005.1 Sumário 1. Introdução 2. Objetivos da Firma 3.

Leia mais

Economia. Prof. Me. Wesley V. Borges

Economia. Prof. Me. Wesley V. Borges Economia Prof. Me. Wesley V. Borges ECONOMIA Seja em nosso cotidiano, seja nos jornais, rádio, televisão, internet, deparamo-nos com inúmeras questões econômicas, tais como: Aumento de preços; Períodos

Leia mais

MICROECONOMIA OBJECTIVOS

MICROECONOMIA OBJECTIVOS MICROECONOMIA OBJECTIVOS A microeconomia é uma área básica de um curso de economia. Não só a macroeconomia se constrói a partir da microeconomia, como também certas áreas especializadas da economia, tais

Leia mais

Oferta Agregada, Inflação e Desemprego Inflação e Desemprego ; salários, preços e curva AS

Oferta Agregada, Inflação e Desemprego Inflação e Desemprego ; salários, preços e curva AS MACROECONOMIA I Aula 4.Nov.2003 > A restrição orçamental do Governo > Visualização gráfica (apenas gráfica) dos efeitos de financiamentos por emissão de moeda dos défices orçamentais. >Défices e Dívida

Leia mais

Fundamentos de Economia

Fundamentos de Economia Fundamentos de Economia Marco Antonio S. Vasconcellos Manuel Enriquez Garcia 3º Edição 2009 4.1 Introdução A microeconomia ou teoria dos preços analisa a formação de preços de benseserviçosedefatoresdeproduçãoemmercadosespecíficos.éo

Leia mais

Monopólio Puro. Capítulo 24 (Varian) Monopólio Puro. Porque Monopólios? Monopólio

Monopólio Puro. Capítulo 24 (Varian) Monopólio Puro. Porque Monopólios? Monopólio Monopólio Puro Monopólio Capítulo 24 (Varian) Um mercado monopolizado tem um vendedor único. A curva de demanda do monopolista é a curva de demanda do mercado (inclinação negativa). Então o monopolista

Leia mais

Introdução a Microeconomia. Aula 4 Isnard Martins. Bibliografia capitulo 4, capítulo 1 Material de Aula Estácio de Sá

Introdução a Microeconomia. Aula 4 Isnard Martins. Bibliografia capitulo 4, capítulo 1 Material de Aula Estácio de Sá Introdução a Microeconomia Aula 4 Isnard Martins Bibliografia capitulo 4, capítulo 1 Material de Aula Estácio de Sá Rosseti J. Introdução à Economia. Atlas 2006 2 FUNDAMENTOS DE ECONOMIA Autonomia e Inter-relação:

Leia mais

Enquanto a Microeconomia estuda a relação entre oferta e demanda para estimar, em uma interação do conjunto de consumidores com o conjunto de

Enquanto a Microeconomia estuda a relação entre oferta e demanda para estimar, em uma interação do conjunto de consumidores com o conjunto de Conceito A Microeconomia, ou teoria dos preços, analisa a formação de preços, ou seja, como a empresa e o consumidor interagem qual o preço e a quantidade de determinado bem ou serviço em mercados específicos,

Leia mais

Índice ECONOMIA E NEGÓCIOS PARTE I. Índice de caixas, figuras e tabelas 13. Prefácio para os estudantes 19. Prefácio para os professores 21

Índice ECONOMIA E NEGÓCIOS PARTE I. Índice de caixas, figuras e tabelas 13. Prefácio para os estudantes 19. Prefácio para os professores 21 Índice Índice de caixas, figuras e tabelas 13 Prefácio para os estudantes 19 Prefácio para os professores 21 PARTE I ECONOMIA E NEGÓCIOS Capítulo 1 Ambiente empresarial 1.1. Âmbito da economia empresarial

Leia mais

Também chamada Teoria de Preços, estuda o comportamento dos consumidores, produtores e o mercado onde estes interagem.

Também chamada Teoria de Preços, estuda o comportamento dos consumidores, produtores e o mercado onde estes interagem. Microeconomia Também chamada Teoria de Preços, estuda o comportamento dos consumidores, produtores e o mercado onde estes interagem. A macroeconomia, por sua vez, estuda os fenômenos da economia em geral,

Leia mais

INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES

INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO UFPE CENTRO ACADÊMICO DO AGRESTE CAA NÚCLEO DE TECNOLOGIA ENGENHARIA CIVIL AULA 01 INTRODUÇÃO À ECONOMIA DOS TRANSPORTES Prof. Leonardo Herszon Meira, DSc DEFINIÇÕES

Leia mais

Teoria da demanda e oferta

Teoria da demanda e oferta Análise da Demanda de mercado Teoria da demanda e oferta Capítulo III Demanda (ou procura) é a quantidade de determinado bem ou serviço que os consumidores deseja adquirir, num dado período. Representa

Leia mais

Introdução à. Macroeconomia

Introdução à. Macroeconomia Introdução à Prof. Fabini Hoelz Bargas Alvarez IBMEC-RJ / UCP O que é? É o estudo da economia como um todo, pois analisa a economia através de suas variáveis fortemente agregadas. Abrange o comportamento

Leia mais

Modelo de Factores Específicos

Modelo de Factores Específicos Modelo de Factores Específicos Introdução No modelo de Ricardo o comércio leva à especialização produtiva com cada país a deslocar os factores produtivos dos sectores em que são mais ineficientes para

Leia mais

Universidade Portucalense Infante D. Henrique

Universidade Portucalense Infante D. Henrique Universidade Portucalense Infante D. Henrique DEPARTAMENTO DE ECONOMIA MICROECONOMIA - TEORIA DA PRODUÇÃO - EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO - Maio 2004-1 Exercícios de aplicação dos conceitos relativos à Teoria

Leia mais

PROVA DE IGRESSO ESPECÍFICA DA ESCE/IPS PROVA TIPO ECONOMIA

PROVA DE IGRESSO ESPECÍFICA DA ESCE/IPS PROVA TIPO ECONOMIA PROVA DE IGRESSO ESPECÍFICA DA ESCE/IPS PROVA TIPO ECONOMIA Tema I Introdução: a atividade económica e a Ciência Económica (Envolva com um círculo a sua opção. Para cada pergunta, apenas uma resposta está

Leia mais

Oferta (Cap. 8) 2º SEMESTRE 2011

Oferta (Cap. 8) 2º SEMESTRE 2011 Oferta (Cap. 8) 2º SEMESTRE 2011 Marta Lemme - IE/UFRJ Função de Produção A função de produção é a relação entre a quantidade de insumos que uma firma usa e a quantidade de produto que ela produz. Um insumo

Leia mais

Definições: Material 1. Problema Econômico Fundamental

Definições: Material 1. Problema Econômico Fundamental Material 1 Microeconomia Gilmar Ferreira Abril 2010 Escassez Eficiência produtiva e alocativa Curva de possibilidades de produção Eficiência (ótimo) de Pareto Custo de oportunidade Racionalidade econômica

Leia mais

Economia. Sumário. Prof.Carlos NEMER 1. Conceito. Elasticidade da Demanda e da Oferta

Economia. Sumário. Prof.Carlos NEMER 1. Conceito. Elasticidade da Demanda e da Oferta Economia Carlos Nemer 3ª Ed. Capítulo 6: Elasticidade da Demanda e da Oferta Poli-UFRJ Copyright 2005. Direitos Autorais reservados ao II-6-1 43/01 05 Sumário 1. Conceito; 2. ; 3. Elasticidade- Cruzada

Leia mais

Microeconomia. 3. Produção: decisões de curto e de longo prazo; desenvolvimento tecnológico. Francisco Lima

Microeconomia. 3. Produção: decisões de curto e de longo prazo; desenvolvimento tecnológico. Francisco Lima Microeconomia 3. Produção: decisões de curto e de longo prazo; desenvolvimento tecnológico Francisco Lima 1º ano 2º semestre 2011/2012 Licenciatura em Engenharia e Gestão Industrial Objetivos Que quantidade

Leia mais

Economia? Conceito. Objeto QUESTÃO CENTRAL. Análise Microeconômica I Assuntos Preliminares RACIONALIDADE ECONÔMICA. Econ.

Economia? Conceito. Objeto QUESTÃO CENTRAL. Análise Microeconômica I Assuntos Preliminares RACIONALIDADE ECONÔMICA. Econ. Economia? Análise Microeconômica I Econ. Edilson Aguiais Material Disponível em: www.puc.aguiais.com.br microeconomia ou teoria de formação de preços: exame da formação de preços em mercados específicos.

Leia mais

2.1 - SISTEMA ECONÔMICO

2.1 - SISTEMA ECONÔMICO Sistemas Econômicos 2.1 - SISTEMA ECONÔMICO Um sistema econômico pode ser definido como a forma na qual uma sociedade está organizada em termos políticos, econômicos e sociais para desenvolver as atividades

Leia mais

Os custos podem ser fixos ou variáveis e outras subdivisões: CT = CF + CV CT Custo Total CF Custos Fixos CV Custos Variáveis

Os custos podem ser fixos ou variáveis e outras subdivisões: CT = CF + CV CT Custo Total CF Custos Fixos CV Custos Variáveis FIRMA (OU EMPRESA): É UMA UNIDADE TÉCNICA QUE PRODUZ BENS! Uma vez discutido o funcionamento do mercado, vamos deter-nos um pouco mais na Teoria da Firma (ou Empresa). A Teoria da Firma investiga as variáveis

Leia mais

CAPTAÇÃO DE VALOR Estratégias de Preço

CAPTAÇÃO DE VALOR Estratégias de Preço CAPTAÇÃO DE VALOR Estratégias de Preço Quem gera receita e despesa no mix? Necessidades Percepção do consumidor Benefícios Captação de Valor Estratégias de Preço Conceito de preço Quantidade de $ que um

Leia mais

Microeconomia. Bibliografia. Arilton Teixeira Mankiw, cap. 21. Pindyck & Rubinfeld, caps. 3 e 4.

Microeconomia. Bibliografia. Arilton Teixeira Mankiw, cap. 21. Pindyck & Rubinfeld, caps. 3 e 4. Microeconomia Arilton Teieira arilton@fucape.br 2012 1 Bibliografia Mankiw, cap. 21. Pindck & Rubinfeld, caps. 3 e 4. 2 Mercados: Consumidores e Produtores P S(P, tech., insumos) P* D(P, renda, outros)

Leia mais

R.A.E./20 RESENHAS 151 KURT E. WEIL

R.A.E./20 RESENHAS 151 KURT E. WEIL R.A.E./20 RESENHAS 151 Em resumo, é obra elementar, com bibliografia restrita, mas que, em escola superior de Administração de Emprêsas, pode constituir material de leitura auxiliar nas áreas de Mercadologia

Leia mais

4. OS ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DA OFERTA E DA PROCURA

4. OS ELEMENTOS FUNDAMENTAIS DA OFERTA E DA PROCURA Licenciatura em Comunicação Social, 2 ano 2002/2003 PROGRAMA de ECONOMIA 1. UNIDADE LECTIVA PRELIMINAR 1.1 Conceitos matemáticos 1.1.1 Conceito de função; funções lineares 1.1.2 Construção e leitura de

Leia mais

Curso de Extensão: Noções de Macroeconomia para RI (PIB)

Curso de Extensão: Noções de Macroeconomia para RI (PIB) Federal University of Roraima, Brazil From the SelectedWorks of Elói Martins Senhoras Winter January 1, 2008 Curso de Extensão: Noções de Macroeconomia para RI (PIB) Eloi Martins Senhoras Available at:

Leia mais

Mercados e Fundamentos da Oferta e Demanda. Mankiw (Cap 4)

Mercados e Fundamentos da Oferta e Demanda. Mankiw (Cap 4) Mercados e Fundamentos da Oferta e Demanda Mankiw (Cap 4) 1 As Forças de Mercado da Oferta e da Demanda Oferta e demanda são duas palavras que quem trabalha com economia usa frequentemente. Oferta e demanda

Leia mais

Parte 1: Oferta, demanda e equilíbrio de mercado. Parte 2: Elasticidades. O conceito de utilidade marginal. Microeconomia - Prof. Marco A.

Parte 1: Oferta, demanda e equilíbrio de mercado. Parte 2: Elasticidades. O conceito de utilidade marginal. Microeconomia - Prof. Marco A. A lei da oferta e Parte 1: Oferta, e equilíbrio de mercado Parte 2: Elasticidades Prof. Ms. Marco A. Arbex marco.arbex@live.estacio.br BLOG: www.marcoarbex.wordpress.com Dois reais......e noventa centavos

Leia mais

Estrutura de mercado. Capítulo VII CONCORRÊNCIA PERFEITA CONCORRÊNCIA PERFEITA CONCORRÊNCIA PERFEITA. Características da concorrência perfeita

Estrutura de mercado. Capítulo VII CONCORRÊNCIA PERFEITA CONCORRÊNCIA PERFEITA CONCORRÊNCIA PERFEITA. Características da concorrência perfeita CONCORRÊNCIA PERFEITA Estrutura de mercado Características da concorrência perfeita 1. Aceitadores de preços 2. Homogeneidade de produtos 3. Livre entrada e saída Capítulo VII CONCORRÊNCIA PERFEITA Aceitadores

Leia mais

SUMÁRIO. Prefácio XXI

SUMÁRIO. Prefácio XXI SUMÁRIO Prefácio XXI CAPÍTULO 1 O Mercado 1 A Elaboração de um Modelo 1 Otimização e Equilíbrio 3 A Curva de Demanda 3 A Curva de Oferta 5 O Equilíbrio de Mercado 7 A Estática Comparativa 9 Outras Formas

Leia mais

NOME COMPLETO Nº INFORMÁTICO: TURMA: BOM TRABALHO

NOME COMPLETO Nº INFORMÁTICO: TURMA: BOM TRABALHO CURSOS: COMÉRCIO INTERNACIONAL E MARKETING Economia I Exame de época normal: 9 de Fevereiro de 2013 V2 - Tempo de duração da prova: 2 horas. - Explicite todos os cálculos que tiver de efetuar, bem como

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS ISSN 1678-1988 UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS TEXTO DE DISCUSSÃO Nº 11 UM ENSAIO SOBRE OS CUSTOS SOCIAIS DE MONOPÓLIO JOSÉ LOURENÇO CANDIDO

Leia mais

Estruturas de Mercado Fundamentos de Economia VASCONCELLOS E GARCIA, Franciane Alves Cardoso Mestranda em Economia PPGECO/UFRN.

Estruturas de Mercado Fundamentos de Economia VASCONCELLOS E GARCIA, Franciane Alves Cardoso Mestranda em Economia PPGECO/UFRN. Estruturas de Mercado Fundamentos de Economia VASCONCELLOS E GARCIA, 2004 Franciane Alves Cardoso Mestranda em Economia PPGECO/UFRN. Bolsista REUNI Estruturas de Mercado Concorrência perfeita Monopólio

Leia mais

Biografia. Filho de capitalista rico e fez a própria fortuna antes dos 30 anos;

Biografia. Filho de capitalista rico e fez a própria fortuna antes dos 30 anos; DAVID RICARDO Aula 4 08-09 09/setembro Hunt (1981), cap. 4 Denis (2000), cap. 2 (parte IV) Viveu de 1772 a 1823; Biografia Filho de capitalista rico e fez a própria fortuna antes dos 30 anos; Contemporâneo

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO ECONOMIA I PROGRAMA ANALÍTICO

INSTITUTO SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO ECONOMIA I PROGRAMA ANALÍTICO INSTITUTO SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO ECONOMIA I Curso: Tronco Comum 1º Ano Curricular 1º Semestre (Fevereiro Junho) Ano Lectivo de 2011 PROGRAMA ANALÍTICO I. Introdução Com a disciplina de Economia

Leia mais

I MACROECONOMIA BÁSICA: AGREGADOS MACROECONÔMICOS,

I MACROECONOMIA BÁSICA: AGREGADOS MACROECONÔMICOS, Sumário Resumido Ordem dos Economistas do Brasil, xiii Apresentação, xv Introdução Teoria Macroeconômica: Evolução e Situação Atual, 1 Parte I MACROECONOMIA BÁSICA: AGREGADOS MACROECONÔMICOS, 17 Apresentação,

Leia mais

Fundamentos microeconômicos da macroeconomia ANTONY P. MUELLER UFS NUPEC MAIO 2013

Fundamentos microeconômicos da macroeconomia ANTONY P. MUELLER UFS NUPEC MAIO 2013 Fundamentos microeconômicos da macroeconomia ANTONY P. MUELLER UFS NUPEC MAIO 2013 Escassez Escassez é um fato universal da existência humana Sem escassez não se precisaria economizar Por causa da escassez

Leia mais

Brasil: Exportações em 2000

Brasil: Exportações em 2000 Brasil: Exportações em 2000 US$ FOB % Básicos 12.562 23,44% Minérios de ferro e seus concentrados 3.048 5,69% Soja, mesmo triturada 2.188 4,08% Farelo e resíduos da extração de óleo de soja 1.651 3,08%

Leia mais

PROGRAMA DE ENSINO. Curso: Economia Ano: 2006/1. Disciplina: Teoria Microeconômica I Código: 612

PROGRAMA DE ENSINO. Curso: Economia Ano: 2006/1. Disciplina: Teoria Microeconômica I Código: 612 PROGRAMA DE ENSINO Curso: Economia Ano: 2006/1 Disciplina: Teoria Microeconômica I Código: 612 Créditos: 4 Carga Horária: 60 H/A Professores: Bruno José Daniel Filho Claudia Helena Cavalieri Gilson de

Leia mais

MICROECONOMIA I QUESTÕES DE PROVAS CHEZERI.INFO

MICROECONOMIA I QUESTÕES DE PROVAS CHEZERI.INFO 2013 MICROECONOMIA I QUESTÕES DE PROVAS CHEZERI.INFO Sumário PARTE I... 2 [RESTRIÇÃO ORÇAMENTÁRIA]... 2 [UTILIDADE E DEMANDA]... 2 [UTILIDADE E ESCOLHA]... 3 [PREFERÊNCIAS]... 3 [ÍNDICES DE PREÇO]... 3

Leia mais

3 Mercados e Bem-Estar Econômico

3 Mercados e Bem-Estar Econômico 3 Mercados e Bem-Estar Econômico Eficiência e 7 Bem-Estar Revendo o Equilíbrio de Mercado O equilíbrio de mercado maximiza o bem-estar total de compradores e vendedores? O equilíbrio reflete a alocação

Leia mais

Mudança nas curvas de demanda e oferta. Alterações no equilíbrio de mercado. Professor Augusto Hauber Gameiro

Mudança nas curvas de demanda e oferta. Alterações no equilíbrio de mercado. Professor Augusto Hauber Gameiro Mudança nas curvas de demanda e oferta Alterações no equilíbrio de mercado Professor Augusto Hauber Gameiro Relembrando Determinantes da mercado Renda do consumidor Preços de bens relacionados Gostos Expectativas

Leia mais

TEORIA DA PRODUÇÃO E DOS CUSTOS

TEORIA DA PRODUÇÃO E DOS CUSTOS TEORIA DA PRODUÇÃO E DOS CUSTOS - Tópicos de correcção de exercícios seleccionados - Exercício 1 1 Examine os rendimentos técnicos à escala das seguintes funções de produção: a) 0,5 0,75 0,4 0,6 1 = L

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS V TEORIA DA FIRMA, PRODUÇÃO E OS CUSTOS DE PRODUÇÃO

LISTA DE EXERCÍCIOS V TEORIA DA FIRMA, PRODUÇÃO E OS CUSTOS DE PRODUÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS DEPARTAMENTO DE ECONOMIA DISCIPLINA: ANÁLISE MICROECONÔMICA I PROF. RAFAEL TIECHER CUSINATO LISTA DE EXERCÍCIOS V TEORIA DA FIRMA,

Leia mais

História das Teorias Econômicas Aula 5: Karl Marx Instituto de Geociências / Unicamp

História das Teorias Econômicas Aula 5: Karl Marx Instituto de Geociências / Unicamp História das Teorias Econômicas Aula 5: Karl Marx Instituto de Geociências / Unicamp 2 Semestre de 2008 1 Apresentação - de origem alemã - 1818 1883 - Economista, sociólogo e filósofo - Recebeu influência

Leia mais

Examinemos as duas curvas de demanda dispostas abaixo. Qual a diferença entre uma e outra?

Examinemos as duas curvas de demanda dispostas abaixo. Qual a diferença entre uma e outra? Economia de Mercado Módulo 17 A ELASTICIDADE PREÇO DA DEMANDA Examinemos as duas curvas de demanda dispostas abaixo. Qual a diferença entre uma e outra? A forma e a inclinação de uma curva de demanda constituem

Leia mais

29/09/2010. Objetivos. Orçamento Empresarial UFRN Prof. Gabriel Martins de Araújo Filho. Tópicos da Aula BIBLIOGRAFIA

29/09/2010. Objetivos. Orçamento Empresarial UFRN Prof. Gabriel Martins de Araújo Filho. Tópicos da Aula BIBLIOGRAFIA Objetivos Orçamento Empresarial UFRN 2010.2 Prof. Gabriel Martins de Araújo Filho 1. Apresentar um conceito de orçamento de investimentos 2. Elaborar o quadro de usos e fontes de um negócio 3. Calcular

Leia mais

OBJETIVOS DOS CAPÍTULOS

OBJETIVOS DOS CAPÍTULOS OBJETIVOS DOS CAPÍTULOS Capítulo 1 Nesse capítulo, você notará como muitas situações práticas nas áreas de administração, economia e ciências contábeis podem ser representadas por funções matemáticas.

Leia mais

indivíduoeasociedade decidem (escolhem) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as

indivíduoeasociedade decidem (escolhem) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e e grupos da sociedade, a fim de satisfazer as Economia é a ciência social que estuda como o indivíduoeasociedade decidem (escolhem) empregar recursos produtivos escassos na produção de bens e serviços, de modo adistribuí-los ib entre as várias pessoas

Leia mais

,QWURGXomRj0LFURHFRQRPLD. )UHTXrQFLD &XUVR. Duração: 120 minutos 17 de Janeiro de 2004

,QWURGXomRj0LFURHFRQRPLD. )UHTXrQFLD &XUVR. Duração: 120 minutos 17 de Janeiro de 2004 'HSDUWDPHQWRGH*HVWmRH(FRQRPLD 1RPH 1~PHUR &XUVR Duração: 120 minutos 17 de Janeiro de 2004 Bom trabalho! $VVLQDOHDVXDUHVSRVWDQDVSHUJXQWDVGHP~OWLSODHVFROKD A oferta e a procura do bem X são representadas

Leia mais

Capitulo 6: A Teoria do Consumidor

Capitulo 6: A Teoria do Consumidor Capitulo 6: A Teoria do Consumidor Aplicações Guia para elaboração e interpretação de pesquisas de mercado; Fornecer métodos para comparar a eficácia de diferentes politicas de incentivo ao consumidor;

Leia mais

Moeda, taxas de juros e taxas de câmbio

Moeda, taxas de juros e taxas de câmbio Moeda, taxas de juros e taxas de câmbio Referência: Cap. 15 de Economia Internacional: Teoria e Política, 6ª. Edição Paul R. Krugman e Maurice Obstfeld Economia Internacional II - Material para aulas (3)

Leia mais

A teoria dos recursos esgotáveis e dos recursos renováveis: Visão Geral. Cataclismo ou transição suave?

A teoria dos recursos esgotáveis e dos recursos renováveis: Visão Geral. Cataclismo ou transição suave? Capítulo 6 A teoria dos recursos esgotáveis e dos recursos renováveis: Visão Geral Cataclismo ou transição suave? Na visão pessimista do futuro de Beyond the Limits a procura de recursos excede a oferta

Leia mais

Parte II Teoria da Firma

Parte II Teoria da Firma Parte II Teoria da Firma Maximização de Lucro Roberto Guena de Oliveira USP 25 de julho de 2014 Roberto Guena de Oliveira (USP) Produção 25 de julho de 2014 1 / 33 Sumário 1 Introdução 2 Abordagem direta

Leia mais

Módulo 11 Estruturas de Mercado

Módulo 11 Estruturas de Mercado Módulo 11 Estruturas de Mercado Nos módulos anteriores pudemos analisar os fatores que determinam a oferta e a demanda de bens e ser de bens e serviços. Na análise da determinação dos preços no mercado,

Leia mais

Modelo da Procura e da Oferta

Modelo da Procura e da Oferta Modelo da rocura e da Oferta IT, LEGI - Teoria Económica II Margarida Catalão Lopes 1 Mercado: local de encontro da oferta (os que tentam vender) e da procura (os que desejam comprar), onde se determinam

Leia mais

Aula 2 Contextualização

Aula 2 Contextualização Economia e Mercado Aula 2 Contextualização Prof. Me. Ciro Burgos Importância de se conhecer o funcionamento dos mercados Diferenciação de mercado Comportamento dos consumidores e firmas; formação de preços;

Leia mais

Mercado Financeiro e de Capitais

Mercado Financeiro e de Capitais Mercado Financeiro e de Capitais Professor conteudista: Roberto Cruz Sumário Mercado Financeiro e de Capitais Unidade I 1 MERCADO FINANCEIRO E DE CAPITAIS...1 1.1 Conceitos básicos do mercado financeiro...1

Leia mais

Parte II Teoria da Firma

Parte II Teoria da Firma Parte II Teoria da Firma Maximização de Lucro Roberto Guena de Oliveira USP 25 de julho de 2014 Roberto Guena de Oliveira (USP) Produção 25 de julho de 2014 1 / 33 Sumário 1 Introdução Roberto Guena de

Leia mais

índice Introdução: Schumpeter - profeta da destruição inovadora

índice Introdução: Schumpeter - profeta da destruição inovadora índice Introdução: Schumpeter - profeta da destruição inovadora TEORIA DO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO Prefácio da quarta edição Primeiro Capítulo. O circuito económico no seu condicionamento pelas realidades

Leia mais

Microeconomia - Prof. Ms. Marco A. Arbex

Microeconomia - Prof. Ms. Marco A. Arbex Produção Conceitos Básicos Microeconomia: Produção Prof. Ms. Marco A. www.marcoarbex.wordpress.com marco.arbex@live.estacio.br Produção: o processo pelo qual uma firma transforma os fatores de produção

Leia mais

TEORIA ECONÔMICA I. Princípios de Microeconomia

TEORIA ECONÔMICA I. Princípios de Microeconomia TEORIA ECONÔMICA I Princípios de Microeconomia INTRODUÇÃO À MICROECONOMIA A MICROECONOMIA é também conhecida como teoria dos preços, pois analisa a formação de preços no mercado. PRESSUPOSTOS BÁSICOS DA

Leia mais

Aula 11: Teoria da Localização. Prof. Eduardo A. Haddad

Aula 11: Teoria da Localização. Prof. Eduardo A. Haddad Aula 11: Teoria da Localização Prof. Eduardo A. Haddad Implantação de uma usina siderúrgica integrada para produção de 4,1 milhões de toneladas de placas de aço por ano, utilizando minério de ferro proveniente

Leia mais

Módulo 7 Demanda, Oferta e Equilíbrio de mercado

Módulo 7 Demanda, Oferta e Equilíbrio de mercado Módulo 7 Demanda, Oferta e Equilíbrio de mercado Como vimos, a microeconomia ou teoria dos preços analisa como consumidores e empresas interagem no mercado, e como essa interação determina o preço e a

Leia mais

UM ESTUDO MARXISTA SOBRE A CRISE E SUA EXPRESSÃO NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO CLARICE OLIVEIRA CARVALHO. Professor Orientador: Dr.

UM ESTUDO MARXISTA SOBRE A CRISE E SUA EXPRESSÃO NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO CLARICE OLIVEIRA CARVALHO. Professor Orientador: Dr. UM ESTUDO MARXISTA SOBRE A CRISE E SUA EXPRESSÃO NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO CLARICE OLIVEIRA CARVALHO Professor Orientador: Dr. Áquilas Mendes 2010 FUNDAÇÃO ARMANDO ALVARES PENTEADO FACULDADE DE ECONOMIA

Leia mais

Conceitos Fundamentais

Conceitos Fundamentais Cesta de bens A cesta de bens, do ponto de vista econômico, é o conjunto de bens que está disponível para o consumidor. Outros conceitos surgem a partir daí, como cesta básica: conjunto de bens que satisfazem

Leia mais

Mercado. Cont. Fátima Barros Organização Industrial 1

Mercado. Cont. Fátima Barros Organização Industrial 1 Tópico 5. Entrada e Saída do Mercado Cont. Organização Industrial 1 Custos Afundados Exógenos (modelo de J. Sutton) Indústrias com Produto Homogéneo Organização Industrial 2 Custo de Instalação (setup

Leia mais

Universidade Federal de Roraima Departamento de Economia

Universidade Federal de Roraima Departamento de Economia Universidade Federal de Roraima Departamento de Economia Última Atualização: 03/06/03 ) Avalie, com análise gráfica, a variação do Excedente do Consumidor e/ou Excedente do Produtor para as seguintes situações:

Leia mais

Microeconomia. Aspectos preliminares. Tópicos para Discussão. Aspectos Preliminares. Aspectos Preliminares. Aspectos Preliminares

Microeconomia. Aspectos preliminares. Tópicos para Discussão. Aspectos Preliminares. Aspectos Preliminares. Aspectos Preliminares Microeconomia Aspectos preliminares Tópicos para Discussão O que é um mercado? Preços reais versus preços nominais PINDYCK, R. e RUBINFELD, D. Microeconomia. São Paulo: Prentice Hall. 2008. Slide 2 A Microeconomia

Leia mais

UC: Economia da Empresa

UC: Economia da Empresa UC: Economia da Empresa 10ª Sessão Curso: Licenciatura em Gestão de Marketing ocente: Nuno J. Farinha 1 6. Mercado 6.1 Mercados rfeitamente Competitivos Modelo teórico como forma de entender a realidade

Leia mais

Capítulo 5. Custo de Produção

Capítulo 5. Custo de Produção Capítulo 5 Custo de Produção 1. Custos de Produção i. Conceito: os custos de produção são os gastos realizados pela empresa na aquisição dos fatores fixos e variáveis que foram utilizados no processo produtivo;

Leia mais

Níveis de preço e a taxa de câmbio no longo prazo

Níveis de preço e a taxa de câmbio no longo prazo Níveis de preço e a taxa de câmbio no longo prazo Referência: Cap. 16 de Economia Internacional: Teoria e Política, 6ª. Edição Paul R. Krugman e Maurice Obstfeld Economia Internacional II - Material para

Leia mais

Aula IE. Prof. Eziquiel Guerreiro. Teoria da Firma 94

Aula IE. Prof. Eziquiel Guerreiro. Teoria da Firma 94 Aula 15-404065- IE. Prof. Eziuiel Guerreiro. Teoria da Firma 94 5. TEORIA DA FIRMA Introdução A microeconomia convencional se divide em teoria do consumidor, teoria da firma, euilíbrio de mercado, estruturas

Leia mais

Matemática para Economia I - 6 a lista de exercícios Prof. - Juliana Coelho

Matemática para Economia I - 6 a lista de exercícios Prof. - Juliana Coelho Matemática para Economia I - 6 a lista de exercícios Prof. - Juliana Coelho 1 - Ache as derivadas parciais pedidas: (a) f y onde f(x, y) = x 2 + 3xy 2y + 1; (b) f x onde f(x, y) = x 2 + y 2 ; (c) f xx

Leia mais

Elasticidade 2. Trata-se de um conceito de ampla aplicação em Economia. Vejamos alguns exemplos:

Elasticidade 2. Trata-se de um conceito de ampla aplicação em Economia. Vejamos alguns exemplos: Elasticidade 1 Quando aumenta o preço de um bem, a quantidade demandada deve cair, coeteris paribus. Ou seja, conhecemos apenas a direção, o sentido, mas não a magnitude numérica: isto é, se o preço aumenta

Leia mais

Elasticidade e Análise Marginal

Elasticidade e Análise Marginal GOVERNO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO CÂMPUS JUAZEIRO/BA COLEG. DE ENG. ELÉTRICA PROF. PEDRO MACÁRIO DE MOURA MATEMÁTICA APLICADA A ADM 2015.2 Discentes CPF

Leia mais