PLANILHA ELETRÔNICA RELATORIODENGUE.xls. versão 2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANILHA ELETRÔNICA RELATORIODENGUE.xls. versão 2014"

Transcrição

1 CEVS/DVAS/PECD/PEVAa Programa Estadual de Controle da Dengue Programa Estadual de Vigilância do Aedes aegypti e Seção de Reservatórios e Vetores/ Instituto de Pesquisas Biológicas Laboratório Central / Fundação Estadual de Produção e Pesquisa em Saúde (IPB-LACEN/FEPPS) PLANILHA ELETRÔNICA RELATORIODENGUE.xls versão 014 Planilha elaborada com o objetivo de construir um banco de dados com informações sobre Aedes aegypti e Ae. albopictus produzidas pelos laboratórios municipais e regionais de Entomologia do Rio Grande do Sul SUMÁRIO 1. JUSTIFICATIVA PARA CONTINUIDADE DO USO DA PLANILHA ELETRÔNICA: RELATORIODENGUE.xls VERSÃO FLUXO DE ENVIO DE INFORMAÇÕES... SEM ANEXO.... COM ANEXO RELATORIODENGUE.xls ORIENTAÇÕES GERAIS INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DA PLANILHA ELETRÔNICA: RELATORIODENGUE.xls VERSÃO JUSTIFICATIVA PARA CONTINUIDADE DO USO DA PLANILHA ELETRÔNICA RELATORIODENGUE.xls VERSÃO 014 1

2 O uso desta planilha em todos os Laboratórios de Entomologia deve-se ao fato de ser um instrumento rápido e eficaz no acompanhamento da produtividade e na ocorrência de espécies. Em 014, a continuidade no uso da planilha RELATORIODENGUE.xls em arquivo digital, vai propiciar agilidade na análise das informações, acompanhamento dos dados do sistema de informação oficial (SisPNCD) e das ações desencadeadas pela presença de Aedes aegypti. Para isso, é importante a padronização na utilização e envio da planilha como segue abaixo.. FLUXO DE ENVIO DE INFORMAÇÕES Correios Eletrônicos Oficiais Estaduais para envio do dos laboratórios: CRS: a CRS deve ser contatada para eleger um de envio. Seção de Reservatório e Vetores LACEN/RS: CEVS: É atribuição dos laboratoristas da área de Entomologia a notificação da identificação de vetores da dengue, através do envio de correio eletrônico ( ), considerando as seguintes situações:.1 SEM ANEXO Laboratórios municipais, intermunicipais ou regionais que identifiquem Aedes aegypti em municípios infestados devem informar imediatamente, via , apenas aos contatos municipais do Programa da Dengue, detalhando no corpo do texto em qual município e localidade foram identificados Ae. aegypti, especificando: número da amostra, nome do agente coletor, estágio de desenvolvimento e número de exemplares identificados, tipo de depósito tipo de imóvel, endereço (nome da rua e número), quarteirão e lado. Sempre se identificar ao fim do . Ex.: Comunico o resultado da amostra nº 1 coletada no município de RIO BONITO em 11/11 pelo Agente Paulo: (OITO)08 larvas de Ae. aegypti, Tipo de depósito: E, Tipo de imóvel: TB; Rua 4 de maio nº 899, Quarteirão: 38, lado. Pedro Silva - laboratorista da 1ª CRS

3 Sugere-se entrar em contato por telefone com o município para se certificar que a informação foi recebida. Laboratórios municipais, intermunicipais ou regionais que identifiquem Aedes aegypti em municípios não infestados devem informar imediatamente, via e- mail, aos contatos municipais do Programa da Dengue e também aos contatos estaduais (CRS, ResVet- LACEN/RS e CEVS) detalhando no corpo do texto em qual município e localidade foram identificados Ae. aegypti, especificando: número da amostra, nome do agente coletor, estágio de desenvolvimento e número de exemplares identificados, tipo de depósito, tipo de imóvel, endereço (nome da rua e número), quarteirão e lado. Sempre se identificar ao fim do . Ex.: Comunico o resultado da amostra nº 1 coletada no município de RIO BONITO em 11/11 pelo Agente José Pereira: (duas)0 larvas de Ae. aegypti, Tipo de depósito: E, Tipo de imóvel: R; Rua 4 de maio nº 899, Quarteirão: 38, lado. Paulo Silva - laboratorista do Laboratório Municipal de Rio Bonito. COM ANEXO PLANILHA RELATORIODENGUE.xls A planilha RELATORIODENGUE_MUNICIPIO/XCRS_datadeenvio.xls deverá ser enviada em anexo ao , até o 5º (quinto) dia do mês, de acordo com todas as amostras analisadas. No corpo do , utilizar o seguinte texto: Segue em anexo a planilha RELATORIODENGUE atualizada. Joao Pedro - Laboratorista Laboratórios regionais devem enviar para Seção de Reservatórios e Vetores-LACEN/RS e CEVS; Laboratórios municipais e intermunicipais devem enviar para CRS, Seção de Reservatórios e Vetores-LACEN/RS e CEVS. 3 ORIENTAÇÕES GERAIS Esta planilha, na qual serão registrados os resultados das amostras, será disponibilizada pela Seção de reservatórios e Vetores (RESVET) do LACEN/RS. O arquivo a ser enviado deve possuir a mesma extensão de quando recebido originalmente, ou seja,.xls. Fica padronizado o seguinte nome de arquivo a ser enviado: 3

4 RELATORIODENGUE_MUNICIPIO_datadeenvio; RELATORIODENGUE_XCRS_datadeenvio (sendo que CRS significa Coordenadoria Regional de Saúde). A datadeenvio deve ser preenchida com dois dígitos para dia e mês, e quatro dígitos para ano, ininterruptamente. Ex: RELATORIODENGUE_ESTEIO_ ; RELATORIODENGUE_CRS_ A planilha é de preenchimento anual, portanto, cumulativa. Não existe um número limitado de linhas para preenchimento de dados, sendo possível inserir linhas. CUIDADO para não inserir linhas abaixo da ou na linha do TOTAL; Todos os dados devem ser registrados, sejam amostras coletadas pelo PNCD (Programa Nacional de Controle da Dengue) ou amostras geradas por demanda espontânea da população (neste caso registrar o número da FIA Ficha de Identificação de Artrópodos); Não se deve deixar linhas em branco entre as linhas preenchidas; Não é necessário digitar zero caso não sejam identificados exemplares, neste caso deve-se deixar a célula em branco; Quando o dado não foi informado nos formulários que vem do campo, é para preencher a célula com a cor amarela; É importante dizer que a planilha não consegue ser visualizada por inteiro na tela do monitor; é necessário deslocar a planilha para esquerda ou direita e para cima e para baixo conforme a necessidade de digitação de dados; Nas células nas quais se devem digitar letras, a digitação deve ser feita em letras maiúsculas, fonte Arial, tamanho 10, sem abreviaturas e sem acentos. Por exemplo, na coluna município, deve-se digitar ARROIO DO SAL, e não A. do Sal ou qualquer outra abreviatura; Não se deve digitar letras em células de números e vice-versa; Não se deve digitar caracteres inúteis e nem deixar espaços desnecessários nas células. PLANILHAS COM DIGITAÇÃO E/OU NOME FORA DOS PADRÕES ESPECIFICADOS NÃO SERÃO ACEITAS COMO DEFINITIVAS; SERÁ FEITO 4

5 CONTATO PARA QUE SEJAM CORRIGIDAS E DEPOIS REENVIADAS DE MANEIRA CORRETA. 4. INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DA PLANILHA ELETRÔNICA: RELATORIODENGUE.xls VERSÃO 013 DATA: Registrar a data da digitação dos dados, utilizando dois dígitos para dia, mês e ano. Separe DIA/MÊS/ANO com o sinal barra. Por exemplo: 03/05/1. CRS: Digitar somente o número da CRS. Ex: 1,, 3,...18,19; MUNICÍPIO: Digitar o nome do município (em letras maiúsculas, sem abreviaturas e sem acentos); LOCALIDADE: Digitar o nome da localidade (em letras maiúsculas, sem abreviaturas e sem acentos). A localidade sempre deve ser informada quando for identificado Ae. aegypti e/ou Ae. albopictus. Quando a situação não for esta, é facultativo ao laboratório regional digitar a localidade. Caso a localidade não seja digitada, deve-se preencher a célula com a cor amarela. Exemplos: - Quando a localidade for uma rodovia, deve-se digitar a palavra RODOVIA seguida da extensão. Ex: RODOVIA BR 116, RODOVIA RS 135; - Nas localidades que tiverem seus nomes compostos por números na forma cardinal, estes serão escritos com algarismos arábicos: Ex: PRAÇA 15, RUA 0 DE SETEMBRO, AVENIDA DE NOVEMBRO, CENTRO 1, LINHA 8. - As localidades que tiverem seus nomes compostos por números, na sua forma ordinal, deverão ser representadas em números romanos. Ex: RUA DOM PEDRO II, PIO X. DATA DA COLETA: Digitar a data da coleta, utilizando dois dígitos para dia, mês e ano. Separe DIA/MÊS/ANO com o sinal barra. Por exemplo: 03/05/14; SE: Significa Semana Epidemiológica. A célula deve ser preenchida conforme calendário epidemiológico do ano vigente, constando apenas o número da Semana Epidemiológica, sem o ano. Ex: 1,, 3. A Semana Epidemiológica deve ser referente à data de coleta; O CALENDÁRIO DE 014 ESTÁ DISPONÍVEL PARA CONSULTA NA ABA INFERIOR DA PLANILHA. DATA DE ENTRADA: Digitar a data da entrada da amostra no laboratório, utilizando dois dígitos para dia, mês ano. Separe DIA/MÊS/ANO com o sinal barra. Por exemplo: 03/05/14. NÃO SERÁ ACEITA DATA ANTERIOR A 01/1/013. 5

6 FIA: Digitar o número de registro na FICHA DE IDENTIFICAÇÃO DE ARTRÓPODOS, quando a amostra for originada de demanda espontânea; NÚMERO DE AMOSTRAS: digitar a quantidade de amostras relacionadas ao resultado (1 amostra = 1tubito). NÃO SERÁ ACEITO QUANTIDADE SUPERIOR A 00. Ae. aegypti larvas: IMÓVEL: Digitar na coluna imóvel a abreviatura do tipo de imóvel visitado, a saber: R: Residencial; C: Comercial; TB: Terreno Baldio; PE: Ponto Estratégico; O: Outro. TOTAL: Digitar o número de larvas encontradas na análise laboratorial; Ae. aegypti pupas: IMÓVEL: Digitar na coluna imóvel a abreviatura do tipo de imóvel visitado, a saber: R: Residencial; C: Comercial; TB: Terreno Baldio; PE: Ponto Estratégico; O: Outro. TOTAL: Digitar o número de pupas encontradas na análise laboratorial; Ae. aegypti adultos: IMÓVEL: Digitar na coluna imóvel a abreviatura do tipo de imóvel visitado, a saber: R: Residencial; C: Comercial; TB: Terreno Baldio; PE: Ponto Estratégico; O: Outro. TOTAL: Digitar o número de adultos encontrados na análise laboratorial; ACRESCENTAR ASTERISCO (*) À DIREITA DO TIPO DE IMÓVEL QUANDO O DEPÓSITO FOR ARMADILHA. Ex: R* (no caso da armadilha estar localizada em uma residência); CASO NENHUM EXEMPLAR (LARVAS, PUPAS E/OU ADULTOS) SEJA ENCONTRADO, DEIXAR A CÉLULA EM BRANCO. As mesmas instruções aplicam-se para o achado de exemplares de: Ae.albopictus; Outras espécies; Anopheles; Não Culicídeo. Caso nenhum exemplar seja encontrado, é para deixar a célula em branco. MII: digitar a quantidade de amostras consideradas Material Inadequado para Identificação (MII), que é a amostra em decomposição ou sem condições para uma identificação precisa; caso não haja amostra MII, a célula deve ser deixada em branco; LABORATORISTA: Digitar (em letras maiúsculas e sem acentos) o primeiro e o último nome do laboratorista que realizou a análise; 6

7 DIGITADO POR: Digitar (em letras maiúsculas e sem acentos) o primeiro e o último nome do servidor que realizou a digitação desta planilha RELATORIODENGUE.xls; OBSERVAÇÕES: Digitar observações que considera importante comentar (em letras maiúsculas, sem acento, fonte Arial, Tamanho 10). Ex.: PUPA EM ARMADILHA; 0 AMOSTRAS QUEBRADAS SEM CONTEUDO; AGENTE ANA NAO INFORMOU O CODIGO DO DEPOSITO: LONA; AMOSTRAS SEM ETIQUETAS. NOTA: Qualquer esclarecimento entre em contato com Fernanda ( ), Carmen ( ). 7

Programa Estadual de Controle da Doença de Chagas

Programa Estadual de Controle da Doença de Chagas Programa Estadual de Controle da Doença de Chagas A Divisão de Vigilância Ambiental em Saúde / Centro Estadual de Vigilância em Saúde (DVAS/CEVS) e o Instituto de Pesquisas Biológicas Laboratório Central

Leia mais

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DA DENGUE

PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DA DENGUE 1 INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DOS BOLETINS DE CAMPO DO FAD PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DA DENGUE Adaptado pelo Programa Estadual de Controle da Dengue/RS (PECD/RS) e pela Seção de Reservatórios e Vetores

Leia mais

SISPNCD SISTEMA DO PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DA DENGUE

SISPNCD SISTEMA DO PROGRAMA NACIONAL DE CONTROLE DA DENGUE ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA ESTADUAL DA SAÚDE CENTRO ESTADUAL DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Objetivo do Boletim Disponibilizar informações acerca da vigilância entomológica do Aedes aegypti no Estado

Leia mais

Manual do sistema SMARsa WEB

Manual do sistema SMARsa WEB Manual do sistema SMARsa WEB Módulo Solicitação/Ouvidoria SMARsa WEB Solicitação/Ouvidoria Versão 2.7 1 Sumário INTRODUÇÃO...4 OBJETIVOS...4 Bem-vindo ao sistema SMARsa WEB: Módulo solicitação/ouvidoria...5

Leia mais

Comunidade Virtual de Disseminação e Aprendizagem-(ComViD@)

Comunidade Virtual de Disseminação e Aprendizagem-(ComViD@) PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL NO CEARÁ Núcleo Seccional da ESMAFE - 5ª Região no Ceará Comunidade Virtual de Disseminação e Aprendizagem-(ComViD@) AMBIENTAÇÃO NA PLATAFORMA 1. Cadastro 2. Preenchimento

Leia mais

Sistema da Comissão Nacional de Residência Médica

Sistema da Comissão Nacional de Residência Médica Sistema da Comissão Nacional de Residência Médica APRESENTAÇÃO: Este Manual apresenta as telas que são utilizadas para a navegação no Sistema de Comissão Nacional de Residência Médica. Neste manual estão

Leia mais

Roteiro para uso do banco de dados do SINAN Online Dengue para análise de completitude e inconsistências

Roteiro para uso do banco de dados do SINAN Online Dengue para análise de completitude e inconsistências Roteiro para uso do banco de dados do SINAN Online Dengue para análise de completitude e inconsistências O Sistema de Informação de Agravos de Notificação Online (SINAN Online) tem por objetivo a notificação

Leia mais

DESAFIOS E INOVAÇÕES NO CONTROLE DA DENGUE

DESAFIOS E INOVAÇÕES NO CONTROLE DA DENGUE PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE / Secretaria Municipal de Saúde Coordenadoria Geral de Vigilância em Saúde DESAFIOS E INOVAÇÕES NO CONTROLE DA DENGUE Vigilância epidemiológica e controle vetorial

Leia mais

Solute Manager Gerenciador de Conteúdo Manual de Utilização

Solute Manager Gerenciador de Conteúdo Manual de Utilização Solute Manager Gerenciador de Conteúdo Manual de Utilização SITE LABORATÓRIO SÃO JOSÉ ÍNDICE INTRODUÇÃO PÁG 03 USUÁRIOS DO SISTEMA PÁG 04 NOTÍCIAS PÁG 06 PÁGINAS INTERNAS PÁG 13 DICAS PÁG 16 BANNERS PÁG

Leia mais

iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica

iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica Conteúdo iconnect 3.3 Atualizações Pesquisa Dinâmica... 3 1. Feedback do Cliente...3 1.1 Feedback do Cliente no Email da Pesquisa Dinâmica... 3 1.2 Página de

Leia mais

Manual Instrutivo Saque para Cartão Emitido / Complementar

Manual Instrutivo Saque para Cartão Emitido / Complementar Título da apresentação Manual Instrutivo Saque para Cartão Emitido / Complementar Solicitação de serviços Cartão emitido Solicitação de Serviços Cartão Emitido O sistema deve ser acessado pelo site do

Leia mais

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb

Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Dezembro/2012 2 Manual de Utilização das Funções Básicas do Sistema ClinicWeb Sumário de Informações do Documento Título do Documento: Resumo:

Leia mais

Cadastro Avaliação 2013 Manual de Instruções

Cadastro Avaliação 2013 Manual de Instruções Cadastro Avaliação 2013 Manual de Instruções Manual de instruções Cadastro Avaliação 2013 Caro Usuário, Este manual contém todas as instruções necessárias para preenchimento dos dados de sua escola e alunos.

Leia mais

CONSULTA DE DADOS FUNCIONAIS ACESSO AO SISTEMA MARTEWEB

CONSULTA DE DADOS FUNCIONAIS ACESSO AO SISTEMA MARTEWEB Sistemas Recursos Humanos da USP na Internet CONSULTA DE DADOS FUNCIONAIS ACESSO AO SISTEMA MARTEWEB 1º Passo Utilizando o Netscape ou o Internet Explorer, abrir a página http://sistemas.usp.br e em seguida

Leia mais

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio

Fundap. Programa de Estágio. Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio. Plano de Estágio Fundap Fundação do Desenvolvimento Administrativo Programa de Estágio Programa de Estágio Manual de Utilização do Sistema de Administração de Bolsas de Estágio Plano de Estágio Julho de 2008 SABE - Sistema

Leia mais

SISTEMA GERENCIADOR DE AMBIENTE LABORATORIAL - MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA GERENCIADOR DE AMBIENTE LABORATORIAL - MANUAL DO USUÁRIO MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA GERENCIADOR DE AMBIENTE LABORATORIAL MANUAL REVISÃO 08 IPB-LACEN/RS GAL SISTEMA GERENCIADOR DE AMBIENTE LABORATORIAL - MANUAL DO USUÁRIO MÓDULO BIOLOGIA MÉDICA HUMANA Av. Ipiranga,

Leia mais

Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário

Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado da Casa Civil Subsecretaria de Gestão Superintendência de Gestão do Processo Digital Processo Digital Gerir Combustível Manual do Usuário Histórico

Leia mais

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB

SISTEMA PATRIMÔNIO WEB UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Subcomissão de Patrimônio - GEFIM REITORIA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO COMPATRIM/GEFIM SISTEMA PATRIMÔNIO WEB Manual do usuário v.1.1 Sumário Introdução... 4 Fluxo das Principais

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL. Versão 1.3

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL. Versão 1.3 MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO FUNCIONAL Versão 1.3 Sumário 1. ACESSO AO SISTEMA... 3 1.1. Primeiro acesso ao sistema... 3 1.2. Como alterar a senha no primeiro acesso... 4

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IX Envio das Informações e documentos para o TCE VERSÃO 2015 Novembro

Leia mais

Etapas e Instruções Gerais para a Migração Educacenso 2015

Etapas e Instruções Gerais para a Migração Educacenso 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS Etapas e Instruções Gerais para a Migração Educacenso 2015 1ª ETAPA

Leia mais

TUTORIAL ESPORTE NA ESCOLA

TUTORIAL ESPORTE NA ESCOLA Ministério do Esporte Secretaria Nacional de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social TUTORIAL ESPORTE NA ESCOLA ORIENTAÇÕES DE CADASTRO: Coordenadores Estaduais/Municipais Facilitadores Diretores Escolas

Leia mais

e-fornecedores Nova Versão Cartilha do Fornecedor

e-fornecedores Nova Versão Cartilha do Fornecedor e-fornecedores Nova Versão Cartilha do Fornecedor Destinada aos Fornecedores das empresas: Outubro/2010 Nova Estrutura de Telas O portal e-fornecedores conta com nova interface, que facilita a forma de

Leia mais

Manual de Procedimento para Consulta de Pendências Trabalhistas quando da Eliminação de Documentos de Frequência*

Manual de Procedimento para Consulta de Pendências Trabalhistas quando da Eliminação de Documentos de Frequência* Manual de Procedimento para Consulta de Pendências Trabalhistas quando da Eliminação de Documentos de Frequência* Versão: V0_0_11 Data: 11 de abril de 2014 (*) Procedimento para eliminação dos seguintes

Leia mais

e- SIC Manual do SIC

e- SIC Manual do SIC e- SIC Manual do SIC Sumário Introdução.. 3 O e-sic.. 4 Primeiro acesso.. 5 Perfis de usuário.. 6 Cadastro de usuário no e-sic.. 7 Alteração de dados de usuários.. 9 Atualização de dados do SIC.. 11 Registro

Leia mais

Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Instituto Ambiental do Paraná. Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas

Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos. Instituto Ambiental do Paraná. Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos Instituto Ambiental do Paraná SGA Sistema de Gestão Ambiental Manual do Usuário Funções do Módulo Requerimento de Mudas Nativas Outubro 2014 Equipe: CELEPAR

Leia mais

Pag: 1/20. SGI Manual. Controle de Padrões

Pag: 1/20. SGI Manual. Controle de Padrões Pag: 1/20 SGI Manual Controle de Padrões Pag: 2/20 Sumário 1 Introdução...3 2 Cadastros Básicos...5 2.1 Grandezas...5 2.2 Instrumentos (Classificação de Padrões)...6 3 Padrões...9 3.1 Padrão Interno...9

Leia mais

Instruções para Submissão de Trabalhos ao EPETUSP 2013

Instruções para Submissão de Trabalhos ao EPETUSP 2013 Instruções para Submissão de Trabalhos ao EPETUSP 2013 O trabalho deverá ser submetido em formato PDF e não serão feitas correções após o envio. Portanto, solicitamos o máximo cuidado e atenção na elaboração

Leia mais

Portal do Magistrado Guia Rápido Atualização Cadastral e Inclusão de IRPF

Portal do Magistrado Guia Rápido Atualização Cadastral e Inclusão de IRPF Acesso ao Portal do Magistrado Como entrar no Portal do Magistrado: ENDEREÇO ELETRÔNICO: www.portaldomagistrado.tjsp.jus.br/ptlpdb/ Conecte seu Certificado Digital ao computador e informe sua Senha de

Leia mais

Nota Técnica N.º 29 /14 Recife, 09 de outubro de 2014. Assunto: Notificação dos casos suspeitos da Febre Chikungunya

Nota Técnica N.º 29 /14 Recife, 09 de outubro de 2014. Assunto: Notificação dos casos suspeitos da Febre Chikungunya Nota Técnica N.º 29 /14 Recife, 09 de outubro de 2014 Assunto: Notificação dos casos suspeitos da Febre Chikungunya 1. Características da doença A Febre do Chikungunya (CHIKV) é uma doença causada por

Leia mais

Procedimento Para Abertura do Chamado

Procedimento Para Abertura do Chamado 1. OBJETIVO Abertura e acompanhamento de chamados no Sistema de Chamados Zenisys. 2. DESCRIÇÃO 2.1 OS Ticket Para efetuar a abertura de um chamado, deve-se acessar o endereço http://www.seniorabc.com.br/atendimento.

Leia mais

1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo.

1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo. 1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento Online, siga o passo a passo abaixo. 2 - Se esse é o seu primeiro cadastro, clique em Cadastre-se. Em seguida preencha os dados solicitados com Nome,

Leia mais

Arquivo Nacional. Manual de Gerenciamento do Banco de Dados

Arquivo Nacional. Manual de Gerenciamento do Banco de Dados 1 MINISTÉRIO DA JUSTIÇA Arquivo Nacional Cadastro Nacional dos Integrantes do Sistema de Gestão de Documentos de Arquivo SIGA Manual de Gerenciamento do Banco de Dados Dá instruções, campo por campo, sobre

Leia mais

Sumário. Manual Multi Portal

Sumário. Manual Multi Portal Sumário Apresentação...2 Home...2 Definição do Idioma...3 Cadastros gerais...3 Empresas...4 Pessoas...9 Dispositivos...15 Veículos...18 Login...22 Criação de Usuário...22 Tipos de usuário...24 Busca por

Leia mais

Dengue: situação epidemiológica e estratégias de preparação para 2014

Dengue: situação epidemiológica e estratégias de preparação para 2014 Dengue: situação epidemiológica e estratégias de preparação para 2014 Secretaria de Vigilância em Saúde Jarbas Barbosa 11 de novembro de 2013 Casos Prováveis e internações por dengue/fhd Brasil, 1986-2013*

Leia mais

Consulta de Dados Relativos à Situação Funcional

Consulta de Dados Relativos à Situação Funcional Sistema de Recursos Humanos da USP na Internet Consulta de Dados Relativos à Situação Funcional 1º Passo Utilizando o Netscape ou o Internet Explorer, abrir a página http://sistemas.usp.br/marteweb 2º

Leia mais

MANUAL PORTAL ACADÊMICO

MANUAL PORTAL ACADÊMICO MANUAL PORTAL ACADÊMICO Sumário Sumário... 2 1. Apresentação... 3 2. Navegação no site da Escola do Legislativo... 4 3. Ministrante... 6 3.1.Cadastro de ministrante... 6 3.2. Preencher os campos... 7 3.3

Leia mais

MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO

MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO Brasília/DF, 7 de maio de 2015. 1 APRESENTAÇÃO RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO Prezado (a) Supervisor (a) participante

Leia mais

Manual do sistema SMARsa Web

Manual do sistema SMARsa Web Manual do sistema SMARsa Web Módulo Gestão de atividades RS/OS Requisição de serviço/ordem de serviço 1 Sumário INTRODUÇÃO...3 OBJETIVO...3 Bem-vindo ao sistema SMARsa WEB: Módulo gestão de atividades...4

Leia mais

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS. Versão 1.0

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS. Versão 1.0 MANUAL PARA INSCRIÇÃO online EM EDITAIS Versão 1.0 1 >> 1º Passo: Para acessar o SalicWeb Para inscrever a sua iniciativa cultural nos editais do Ministério da Cultura acesse o Sistema SalicWeb no endereço

Leia mais

INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DE PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO, FORTALECIMENTO E/OU APERFEIÇOAMENTO DE INICIATIVAS

INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DE PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO, FORTALECIMENTO E/OU APERFEIÇOAMENTO DE INICIATIVAS INSTRUTIVO DE PREENCHIMENTO DE PROJETOS DE IMPLANTAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO, FORTALECIMENTO E/OU APERFEIÇOAMENTO DE INICIATIVAS PRIORITÁRIAS DA POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DO HOMEM (PNAISH)

Leia mais

MANUAL DE MOVIMENTAÇÃO WEB POR FORMULÁRIO

MANUAL DE MOVIMENTAÇÃO WEB POR FORMULÁRIO Este manual tem o objetivo de orientar o preenchimento do formulário de Movimentação Web disponibilizado na área de Movimentação de beneficiários por formulário que fica na área restrita da empresa no

Leia mais

MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR

MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR Distrito Sanitário Especial Indígena - DSEI RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO IN LOCO - DSEI Brasília/DF, 7 de maio de 2015. 1 APRESENTAÇÃO RELATÓRIO DA

Leia mais

TUTORIAL // MÓDULO BENEFICIÁRIOS BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS

TUTORIAL // MÓDULO BENEFICIÁRIOS BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS 1 Sumário Procedimento inicial para acessar o sistema na web... 3 Módulo Beneficiários... 3 1. INCLUSÃO DE MATRÍCULA ÚNICA, FAMÍLIAS E BENEFICIÁRIOS...4 Criar a Matrícula

Leia mais

Resposta penhora Online. Passo 1: Acesse ao site www.oficioeletronico.com.br Passo 2: Clique em "Autenticação com certificado digital"

Resposta penhora Online. Passo 1: Acesse ao site www.oficioeletronico.com.br Passo 2: Clique em Autenticação com certificado digital Resposta penhora Online Passo 1: Acesse ao site www.oficioeletronico.com.br Passo 2: Clique em "Autenticação com certificado digital" 1 Passo 3: Clique em "Autenticar. Deve constar o nome do usuário do

Leia mais

Manual das Secretárias. Manual do usuário. Módulo Secretárias

Manual das Secretárias. Manual do usuário. Módulo Secretárias Manual do usuário Módulo Secretárias 1. Login O login é único e permite o acesso exclusivo ao consultório médico. Será informado por email às secretária que enviaram os dados para cadastro. Obs: A senha

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online. Versão Chamamento Público

MANUAL PARA INSCRIÇÃO online. Versão Chamamento Público MANUAL PARA INSCRIÇÃO online Versão Chamamento Público 1 Atenção Siga cuidadosamente todas as orientações deste Manual durante o processo de inscrição online >> 1º Passo: Acessar o SalicWeb Para inscrever-se

Leia mais

Guia Rápido para Acesso, Preenchimento e Envio Formulário de Cadastro da Empresa e Formulário de Projeto

Guia Rápido para Acesso, Preenchimento e Envio Formulário de Cadastro da Empresa e Formulário de Projeto EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA MCTI/AEB/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação Transferência de Tecnologia do SGDC 01/2015 Transferência de Tecnologia Espacial no Âmbito do Decreto nº 7.769 de 28/06/2012

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

Produto IV: ATU SAAP. Manual de Referência

Produto IV: ATU SAAP. Manual de Referência Produto IV: ATU SAAP Manual de Referência Pablo Nogueira Oliveira Termo de Referência nº 129275 Contrato Número 2008/000988 Brasília, 30 de outubro de 2008 1 Sistema de Apoio à Ativideade Parlamentar SAAP

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Í n d i c e Julho, 2010 Introdução... 2 1. Acerto dos cadastros de Clientes e de Produtos... 4 1.1. Cadastros Básicos - Cadastro de Clientes... 4 1.2. Cadastros Básicos Cadastro

Leia mais

1) Todos os dados devem ser digitados em MAIÚSCULA;

1) Todos os dados devem ser digitados em MAIÚSCULA; 1. Iniciar o Cadastramento UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Inicialmente, para cadastrar clicar em Observações importantes: 1) Todos os dados devem ser digitados em MAIÚSCULA; 2) Os processos devem

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO DE ATENÇÃO DOMICILIAR SAF SUL Qd. 02, Bl. E/F, Ed. Premium Torre II Auditório Sala 05 Telefone: (61) 3315 9052

Leia mais

Passo a Passo do Cadastro Empresas no SIGLA Digital

Passo a Passo do Cadastro Empresas no SIGLA Digital Página 1 de 7 Passo a Passo do Cadastro Empresas no SIGLA Digital O cadastro de Empresas permite cadastrar quais empresas estarão configuradas para utilizar o SIGLA Digital. Caso necessário cadastrar uma

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA. e-pcp. e-pcp

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA. e-pcp. e-pcp TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA Florianópolis maio de 2013 TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE INFORMÁTICA Objetivo das mudanças Geração

Leia mais

NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS)

NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS) NFTS (NOTA FISCAL ELETRÔNICA DO TOMADOR/INTERMEDIÁRIO DE SERVIÇOS) A Nota Fiscal Eletrônica do Tomador/Intermediário de Serviços NFTS foi instituída pela Lei Nº 15.406, de 8 de julho de 2011, e se destina

Leia mais

Manual do e-dimed 4.0

Manual do e-dimed 4.0 Manual do e-dimed 4.0 Instalação e Configuração - Módulo Cliente Após a instalação do e-dimed ser efetuada, clique no atalho criado no desktop do computador. Será exibida a janela abaixo: A instalação

Leia mais

Sistema de Devolução Web

Sistema de Devolução Web Manual Sistema de Devolução Web Usuário Cliente ÍNDICE Sumário 1. Prazos...3 2. Solicitação de Devolução... 4 3. Autorização de Devolução... 4 4. Coleta de Mercadoria... 4 5. Acompanhamento da Devolução...

Leia mais

Passo a Passo na Ferramenta Inventários no SIGLA Digital

Passo a Passo na Ferramenta Inventários no SIGLA Digital Passo a Passo na Ferramenta Inventários no SIGLA Digital Inventários Página 1 de 6 Utilizado para fazer o inventário de todos os produtos cadastrados no sistema SIGLA Digital 1 Começando o Cadastro 11

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAXIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMEDUC PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA PSE

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAXIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMEDUC PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA PSE Caxias-MA 2014 EDITAL DE DIVULGAÇÃO II MOSTRA CIENTIFICA DO PROGRAMA SAUDE NA ESCOLA- PSE CAXIAS - MA Compartilhando Experiências 1-APRESENTAÇÃO O Programa Saúde na Escola PSE é uma política intersetorial

Leia mais

INTRODUÇÃO... 3 ACESSO AO SISTEMA BANCA VIRTUAL... 3 BANCA VIRTUAL PARA O AVALIADOR... 6 AVALIAÇÃO DE TRABALHOS...6 CONSIDERAÇÕES FINAIS...

INTRODUÇÃO... 3 ACESSO AO SISTEMA BANCA VIRTUAL... 3 BANCA VIRTUAL PARA O AVALIADOR... 6 AVALIAÇÃO DE TRABALHOS...6 CONSIDERAÇÕES FINAIS... SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 ACESSO AO SISTEMA BANCA VIRTUAL... 3 BANCA VIRTUAL PARA O AVALIADOR... 6 AVALIAÇÃO DE TRABALHOS...6 CONSIDERAÇÕES FINAIS... 9 2 INTRODUÇÃO O sistema Banca Virtual possibilita que

Leia mais

Inventário 2014 Manual de Procedimentos

Inventário 2014 Manual de Procedimentos Inventário 2014 Manual de Procedimentos O Inventário anual de bens móveis Conforme está previsto na legislação vigente (Instrução Normativa 205/88), é obrigatório aos gestores das Unidades responsáveis

Leia mais

INSTRUTIVO PARA UTILIZAÇÃO DO MÓDULO DE INVESTIGAÇÃO DE MORTE MATERNA

INSTRUTIVO PARA UTILIZAÇÃO DO MÓDULO DE INVESTIGAÇÃO DE MORTE MATERNA INSTRUTIVO PARA UTILIZAÇÃO DO MÓDULO DE INVESTIGAÇÃO DE MORTE MATERNA PARTE I Acesso ao módulo on line Geração de listagens Digitação de fichas com a síntese da investigação I.a Acesso ao SIM: Para acessar

Leia mais

BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS

BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS BENNER WEB MÓDULO BENEFICIÁRIOS 1 Módulo Beneficiários Onde são criados os registros das famílias dos titulares e definidas coberturas assistenciais do plano de saúde, bem como os valores de custeio, os

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Saúde do Estado da Bahia Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Saúde do Estado da Bahia Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA Secretaria da Saúde do Estado da Bahia Superintendência de Vigilância e Proteção da Saúde NOTA TÉCNICA Nº 03/2015 DIVEP/LACEN/SUVISA/SESAB Assunto: Casos de ZIKA Vírus e de Doença

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAXIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMEDUC SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE SMS PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE CAXIAS SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SEMEDUC SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE SMS PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA Caxias-MA 2015 EDITAL DE DIVULGAÇÃO III MOSTRA CIENTIFICA DO PROGRAMA SAUDE NA ESCOLA- PSE CAXIAS - MA Fortalecer e integrar redes para a promoção da saúde e educação 1-APRESENTAÇÃO O Programa Saúde na

Leia mais

EXPRESSO CORREIO LIVRE

EXPRESSO CORREIO LIVRE EXPRESSO CORREIO LIVRE CETEC FINALIDADE Sistema utilizado para abertura e acompanhamento de chamados, envio e recebimento de e- mails bem como acesso às notícias da CAIXA referente ao Canal Lotérico. ACESSO

Leia mais

lnclusão de Solicitação de Cópia de Processo Físico anterior à adoção do E-Process Usuário: Contribuinte inscrito ou não inscrito

lnclusão de Solicitação de Cópia de Processo Físico anterior à adoção do E-Process Usuário: Contribuinte inscrito ou não inscrito lnclusão de Solicitação de Cópia de Processo Físico anterior à adoção do E-Process Solicitação de Cópia de Processo Físico Usuário: Contribuinte inscrito ou não inscrito O Documento de Arrecadação DAR-1/AUT,

Leia mais

imprimir (http://pje.csjt.jus.br/manual/index.php?title=impressao_oficial_de_justiça&printable=yes)

imprimir (http://pje.csjt.jus.br/manual/index.php?title=impressao_oficial_de_justiça&printable=yes) Page 1 of 30 Impressao Oficial de justiça De PJe - Manual imprimir (http://pje.csjt.jus.br/manual/index.php?title=impressao_oficial_de_justiça&printable=yes) Tabela de conteúdo 1 Manual do Oficial de Justiça

Leia mais

Programa de Hematologia e Oncologia Pediátricos Diagnóstico Imunomolecular. Manual do sistema (Médico)

Programa de Hematologia e Oncologia Pediátricos Diagnóstico Imunomolecular. Manual do sistema (Médico) Programa de Hematologia e Oncologia Pediátricos Diagnóstico Imunomolecular Manual do sistema (Médico) ÍNDICE 1. O sistema... 1 2. Necessidades técnicas para acesso ao sistema... 1 3. Acessando o sistema...

Leia mais

Manual do AP_Conta. Manual do AP_Conta. Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS

Manual do AP_Conta. Manual do AP_Conta. Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS 2014 Manual do AP_Conta Aplicativo para digitação e envio de contas médicas no padrão TISS 0 Sumário 1. Sobre esse manual... 3 2. Habilitando e Configurando o AP_Conta... 4 3. Habilitação e Licenciamento...

Leia mais

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA 2013

PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA 2013 Ministério da Saúde Ministério da Educação Manual Para Adesão PROGRAMA SAÚDE NA ESCOLA 2013 BRASÍLIA-DF 2013 Índice Apresentação -------------------------------------------------------------------------

Leia mais

1 Cadastre-se Mozilla Firefox. AQUI Esqueci a senha Login Senha. Esqueci a senha E-mail Login Enviar Solicitação OBS: Nome: Login: E-mail:

1 Cadastre-se Mozilla Firefox. AQUI Esqueci a senha Login Senha. Esqueci a senha E-mail Login Enviar Solicitação OBS: Nome: Login: E-mail: 1 Essa é a tela de login do Sistema de Atendimento, siga o passo a passo abaixo. Se esse é o seu primeiro cadastro, clique em Cadastre-se. O sistema só irá funcionar perfeitamente se for acessado pelo

Leia mais

Passo a Passo do Fluxo de Caixa no SIGLA Digital

Passo a Passo do Fluxo de Caixa no SIGLA Digital Página 1 de 9 Passo a Passo do Fluxo de Caixa no SIGLA Digital Este é um dos principais módulos do Sigla Digital. Ferramenta de controle financeiro das empresas cadastradas no Sigla Digital. Por essa ferramenta

Leia mais

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG

Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG 2015 Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Manual do Sistema de Demandas da FUNDEPAG Cliente Institucional e Atualizado em: 11 de setembro de 2015 Sumário 1. Conceito do software... 1 2. Abertura de

Leia mais

Passo a Passo do Checkout no SIGLA Digital

Passo a Passo do Checkout no SIGLA Digital Página 1 de 7 Passo a Passo do Checkout no SIGLA Digital Este é um dos principais módulos do Sigla Digital. Utilizado para vendas no balcão por ser uma venda rápida, mais simples, onde não é necessário

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Esplanada dos Ministérios, Edifício Sede, 1º andar, Sala 131 CEP 70.058-900 sinan@saude.gov.

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Esplanada dos Ministérios, Edifício Sede, 1º andar, Sala 131 CEP 70.058-900 sinan@saude.gov. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE Esplanada dos Ministérios, Edifício Sede, 1º andar, Sala 131 CEP 70.058-900 sinan@saude.gov.br NOTA TÉCNICA N.º 01/2010 GT-SINAN/CIEVS/DEVEP/SVS/MS

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: PROPOSTAS VERSÃO 1.1 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 10/11/2011 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 07/01/2013 1.1 Atualização do

Leia mais

COFANET. Guia do Usuário Para Seguro de Crédito. https://cofanet.coface.com/portalviewweb/

COFANET. Guia do Usuário Para Seguro de Crédito. https://cofanet.coface.com/portalviewweb/ COFANET Guia do Usuário Para Seguro de Crédito https://cofanet.coface.com/portalviewweb/ 1 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 4 1.2 Produtos e características do Cofanet... 4 2. ACESSO AO COFANET... 4 2.1 Entrada

Leia mais

VIA FÁCIL - BOMBEIROS

VIA FÁCIL - BOMBEIROS SECRETARIA DO ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO CORPO DE BOMBEIROS VIA FÁCIL - BOMBEIROS MANUAL DO USUÁRIO Versão V1.0 1 Índice A INTRODUÇÃO 4 B USUÁRIO NÃO

Leia mais

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE

Manual de Configuração e Utilização TabFisc Versão Mobile 09/2013 Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 1 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TABLET VERSÃO MOBILE Pag. 2 INTRODUÇÃO Esse documento contém as instruções básicas para a utilização do TabFisc Versão Mobile (que permite ao fiscal a realização do seu trabalho

Leia mais

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira

Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Plano de Carreira Sistema de Apoio à Gestão de Planos de Carreira Manual do Usuário Página1 Sumário 1 Configurações Recomendadas... 4 2 Objetivos... 4 3 Acesso ao Sistema... 5 3.1. Acessar 6 3.2. Primeiro

Leia mais

Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado

Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado Manual de liberação de Guias on-line para o Prestador Credenciado 1 SUMÁRIO 1. Objetivo... 3 2. Acesso ao Sistema... 3 3. Descrição das Funcionalidades Menu Guias Liberação On-line.... 4 3.1 Liberação

Leia mais

Alcançado (b) Número total de casos notificados. Número total de notificações negativas recebidas

Alcançado (b) Número total de casos notificados. Número total de notificações negativas recebidas INSTRUTIVO PARA PREENCHIMENTO DO ROTEIRO DE ACOMPANHAMENTO DA PROGRAMAÇÃO PACTUADA INTEGRADA DE EPIDEMIOLOGIA E CONTROLE DE DOENÇAS PPI-ECD - NAS UNIDADES FEDERADAS 1 2 Este instrutivo contém informações

Leia mais

EMPRESA DE SANEAMENTO DE MATO GROSSO DO SUL S.A. SUMÁRIO. Acessar o sistema MICROSIGA... 3. Elaborar Solicitação de Compra... 5

EMPRESA DE SANEAMENTO DE MATO GROSSO DO SUL S.A. SUMÁRIO. Acessar o sistema MICROSIGA... 3. Elaborar Solicitação de Compra... 5 Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul S.A. SANESUL MANUAL OPERACIONAL COMPRAS Gerência de Suprimentos SUP/GESU SUMÁRIO Acessar o sistema MICROSIGA... 3 Elaborar Solicitação de Compra... 5 Gerar Relatório

Leia mais

CADASTRAMENTO ÚNICO VERSÃO 7.3 INCLUSÃO E MANUTENÇÃO DE USUÁRIOS

CADASTRAMENTO ÚNICO VERSÃO 7.3 INCLUSÃO E MANUTENÇÃO DE USUÁRIOS CADASTRAMENTO ÚNICO VERSÃO 7.3 INCLUSÃO E MANUTENÇÃO DE USUÁRIOS Para a prefeitura foi definido dois tipos de usuários: Usuário máster e Usuário Final. O cadastramento para acesso ao CadÚnico V7 é feita

Leia mais

PREENCHIMENTO DA PLANILHA DO PROJETO EXPRESSO V 2.0

PREENCHIMENTO DA PLANILHA DO PROJETO EXPRESSO V 2.0 1. OBJETIVO Este informativo técnico tem como objetivo orientar o envio dos documentos e o preenchimento correto da planilha do Projeto Expresso v 2.0 - Caixas Metálicas e planilha do Projeto Expresso

Leia mais

GENIALIS VERSÃO 8.2.7/8.2.8/8.2.9/8.3.0 O QUE MUDOU

GENIALIS VERSÃO 8.2.7/8.2.8/8.2.9/8.3.0 O QUE MUDOU GENIALIS VERSÃO 8.2.7/8.2.8/8.2.9/8.3.0 O QUE MUDOU PROCESSOS Número do Processo: Ao cadastrar o Número do Processo, poderá ser marcado, ao lado direito, o checkbox Numeração Única (CNJ). A partir desta

Leia mais

Manual de publicação de conteúdos no Joomla - Pós-Graduação

Manual de publicação de conteúdos no Joomla - Pós-Graduação Universidade Estadual do Oeste do Paraná Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) Divisão de Desenvolvimento/Sistemas Web Manual de publicação de conteúdos no Joomla da Unioeste Como incluir conteúdo na

Leia mais

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR

PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O SUPERVISOR 3º CICLO DA AVALIAÇÃO PELO SUPERVISOR PROVAB 2014 Brasília/DF, 30 de dezembro de 2014. 1 Prezado(a) Supervisor(a) do

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12

MANUAL DO SISTEMA. Versão 6.12 MANUAL DO SISTEMA Versão 6.12 Pagueban...2 Bancos...2 Configurando Contas...5 Aba Conta Banco...5 Fornecedores Referências Bancárias...7 Duplicatas a Pagar...9 Aba Geral...10 Aba PagueBan...11 Rastreamento

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA SISTEMA DE GESTÃO DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA GUIA DE NAVEGAÇÃO APLICATIVO DE SOLICITAÇÃO DE FORMULÁRIOS (SASF) USUÁRIOS MUNICIPAIS VERSÃO 1.1 BRASÍLIA DF Agosto/2015 2011 Ministério do Desenvolvimento Social

Leia mais

tarefa 1. Para criar uma Tarefa clique em Ativar edição.

tarefa 1. Para criar uma Tarefa clique em Ativar edição. tarefa Possibilita que o aluno faça um envio de arquivo ou texto através do editor do Moodle. Aos professores, o recebimento de tarefas permite fazer comentários, avaliar e dar nota. 1. Para criar uma

Leia mais

GUIA PASSO A PASSO PARA REALIZAR A VOTAÇÃO VIA INTERNET. [SISTEMA DE VOTAÇÃO ON-LINE CFC/CRCs] Sistema para eleições dos CRCs

GUIA PASSO A PASSO PARA REALIZAR A VOTAÇÃO VIA INTERNET. [SISTEMA DE VOTAÇÃO ON-LINE CFC/CRCs] Sistema para eleições dos CRCs GUIA PASSO A PASSO PARA REALIZAR A VOTAÇÃO VIA INTERNET [SISTEMA DE VOTAÇÃO ON-LINE CFC/CRCs] Sistema para eleições dos CRCs Sumário PROCEDIMENTOS PARA EFETUAR O PROCESSO DE VOTAÇÃO... 3 1. TROCA DE SENHA

Leia mais

1. DOTPROJECT. 1.2. Tela Inicial

1. DOTPROJECT. 1.2. Tela Inicial 1 1. DOTPROJECT O dotproject é um software livre de gerenciamento de projetos, que com um conjunto simples de funcionalidades e características, o tornam um software indicado para implementação da Gestão

Leia mais

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Baixa Simplificada de Empresas

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Baixa Simplificada de Empresas PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE Baixa Simplificada de Empresas 2 Sumário 1 Como preparar o computador para uso do certificado digital...04 2 Primeiro Acesso: Cadastro

Leia mais

Manual da AGENDA GRACES 2011

Manual da AGENDA GRACES 2011 1 Agenda Graces Manual da AGENDA GRACES 2011 O Sistema Agenda Graces integrada ao Sistema Graces e Agenda Graces Grátis foi desenvolvido pela empresa Quorum Informática. Este Manual tem por objetivo atender

Leia mais

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Versão 1.0 23/07/2009 Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como

Leia mais