Diagramas de Fase. Objetivos:

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Diagramas de Fase. Objetivos:"

Transcrição

1 1 Diagramas de Fase Objetivos: Interpretar diagramas de fases de substâncias puras Deslocamento da fronteira entre as fases Interpretar diagramas de fases de compostos Diagramas de misturas líquidas Diagramas de pressão de vapor Diagramas de temperatura composição Graus de liberdade A regra das fases A regra da alavanca Destilação de líquidos azeótropos Sistemas ternários

2 2 Equação de Clayperon

3 3 Diagramas de fase da água

4 4 Diagramas de fase do CO 2 Sólido, líquido e vapor

5 5 Exercício Use o diagrama de fase do CO 2 para descrever as mudanças de fase quando variam as seguintes condições: A) de 50K para 350K a uma pressão de 1,00 bar B) de 50K para 350K, a uma pressão de 10 bar C) de 1 bar para 100 bar, a uma temperatura de 220 K

6 6 Diagramas de fase do S 8 Sólido-sólido, líquido e vapor

7 7

8 8 Diagramas de fase do Carbono Sólido-sólido, líquido e vapor

9 9 TRANSFORMAÇÃO ALOTRÓPICA DO ESTANHO Vídeo interessantíssimo deste site também muito legal (em russo com versão em inglês)... Ele foi filmado por 30 horas e depois acelerado para que coubesse em 15 segundos (1 s = 2 h de tempo real). Vemos um disco de estanho (Sn) metálico (d = 7,29 g/cm3), também chamado estanho branco ou beta, condutor metálico, que é estável à temperatura ambiente. Abaixo de 13,2 oc, a forma mais estável do elemento é o chamado estanho cinzento (ou alfa), semicondutor, menos denso que o alótropo beta (d = 5,77 g/cm3). A conversão de Sn beta em alfa é muito lenta a 0 oc mas é acelerada a temperaturas mais baixas. No experimento, o bloco de Sn beta é colocado a -38 oc. A partir de núcleos iniciais, a transformação começa... como o Sn alfa é menos denso e a massa do elemento se conserva, vemos o aumento do volume do metal e a perda de brilho inicialmente visto.

10 10 Diagramas de fase Sólido Líquido Ferro-Carbono

11 11 Diagramas de Fase Objetivos: Interpretar diagramas de fases de substâncias puras Deslocamento da fronteira entre as fases Interpretar diagramas de fases de compostos Diagramas de misturas líquidas Diagramas de pressão de vapor Diagramas de temperatura composição Graus de liberdade A regra das fases A regra da alavanca Destilação de líquidos azeótropos Sistemas ternários

12 12 Deslocamento da fronteira entre as fases Equação de Clapeyron Equação de Clausius-Clapeyron Exercício: Calcule a pressão necessária para fundir água a -10 o C, sabendo que o volume molar da água líquida é 18,01 ml e que o volume molar do gelo é 19,64 ml. S molar para o processo é +22,04 J/K. Admita que estes valores permanecem relativamente constantes com a temperatura. Você precisará do seguinte fator de conversão: 1L.bar = 100 J

13 13 Interpretar diagramas de fases de compostos Diagramas de misturas líquidas Variando Pressão, T = cte Variando Temperatura, P=cte líquido L+v vapor

14 14 Fazer no quadro

15 15 Destilação Fracionada Utilizada quando a diferença nas temperaturas de ebulição de dois líquidos miscíveis é reduzida. O vapor (contendo A e B) é recolhido e condensado. Este condensado é aquecido novamente e o vapor gerado (mais rico no componente com menor temperatura de ebulição) será condensado novamente. Este ciclo se repete inúmeras vezes, até separar o componente mais volátil quase puro.

16 16 Interpretar diagramas de fases de compostos Diagramas de misturas líquidas Destilação simples separação de misturas voláteis Vapor contendo A e B, mas rico em A Mistura de A e B Sendo que P o A > P o B Vapor liquefeito contendo A e B, mas rico em A

17 17 Interpretar diagramas de fases de compostos Diagramas de misturas líquidas Destilação fracionada separação de misturas voláteis Para obter a mistura separada é necessário repetir várias vezes o processo de destilação ou Destilação em coluna de fracionamento.

18 18 Colunas de Fracionamento Uma coluna de fracionamento é projetada para realizar uma série de condensações de vapor e vaporização contínua de condensado, ou seja, uma destilação fracionada é composta por várias microdestilações simples sucessivas.

19 19 Colunas de Fracionamento Ao iniciar o aquecimento da mistura contida no balão de destilação, dois líquidos entram em ebulição e começam a subir a coluna de fracionamento. O líquido que tem maior pressão de vapor se volatiliza primeiro e ganha a coluna de fracionamento. À medida que o vapor de líquido mais volátil sobe pela coluna ocorre perda de energia e consequentemente as moléculas se condensam, ocasionando o retorno do líquido, que se choca com as moléculas que estão subindo a coluna, enriquecendo o vapor com o componente mais volátil. Apenas uma parte do líquido mais volátil no estado gasoso consegue sair da coluna. Quanto maior a superfície de contato da coluna, maior sua capacidade em separar os componentes.

20 20 Aplicação Industrial

21 21

22 22 Azeótropos - Misturas azeotrópicas Na composição azeotrópica: composição do vapor = composição líquido. Portanto a destilação não contribui mais para a separação dos dois líquidos.

23 23 Azeótropos - Misturas azeotrópicas Exemplo de misturas azeotrópicas de máximo: -HCl e H 2 O (20/80 % m/m) a 108,6 o C. - CHCl 3 e acetona (80/20) a 64,7 o C.

24 24 Azeótropos - Misturas azeotrópicas Na composição azeotrópica: composição do vapor = composição líquido. Portanto a destilação não contribui mais para a separação dos dois líquidos. Exemplo: Etanol/água 96/4

25 25 Líquidos parcialmente miscíveis Separação entre fases: líquidos líquido Fase rica em hexano Líquidos parcialmente solúveis não se solubilizam mutuamente em todas as proporções, em todas as temperaturas. Em a existem 2 fases de composição a e a, rica em hexano e rica em nitrobenzeno, respectivamente Fase rica em nitrobenzeno Acima de Tcs (temperatura crítica de solução) os componentes são completamente miscíveis

26 26 Líquidos parcialmente miscíveis Exercício: Prepara-se, a 290 K, uma mistura de 50g de hexano (0,59 mol) e 50g de nitrobenzeno(0,41 mol). Quais as composições das fases e em que proporções ocorrem? A que temperatura a amostra deve ser aquecida para que se tenha uma só fase no sistema? Qual é a proporção entre no número de mols das duas fases?

27 27 Líquidos parcialmente miscíveis

28 28 Destilação de Líquidos parcialmente miscíveis Separação entre fases: L+v Ponto Azeotrópico miscível miscível lmiscível miscível imiscível Fase rica A Fase rica em B

29 29 Destilação de Líquidos parcialmente miscíveis Separação entre fases: Não há temperatura crítica superior de solução. Em a1: líquido miscível rico em B Em a2: formação de vapor de composição b1 Em b1: vapor formado que, liquefeito, forma b3; Em b3: líquido de duas fases b3 e b3, ricas em A e B, respectivamente. Fase rica em B

30 30 Destilação de Líquidos parcialmente miscíveis Separação entre fases: Na isopleta e: Em e1 líquido com duas fases, que quando aquecido, forma vapor em e2; Em e2: vapor formado tem a mesma composição das fases líquidas em equilíbrio, portanto azeótropo heterogêneo. Azeótropo heterogêneo: o vapor tem a mesma composição global do líquido (duas fases). Fase rica A Exatamente nesta temperatura co-existem: Um líquido rico em B Um líquido rico em A Um vapor contendo A e B de composição idêntica à composição global do líquido.

31 31 Destilação de Líquidos parcialmente miscíveis Exercício: Considere o diagrama abaixo de um sistema parcialmente miscível. Quais as fases presentes nos pontos a1, a2, b1, c e b3?

32 32 fronteira sólido/líqui do = fusão Ponto eutético: Mistura com a menor temperatura de fusão Mistura eutética Pb/Sn 33/67 %, funde a 183 o C. Diagrama de fases líquido-sólido Na isopleta a: a1: líquido miscível de A+B a2: ao resfriar a1, surge a fase sólida (B puro) em equilíbrio com o líquido (A+B misturados); a3: a mistura heterogênea a2 foi resfriada e mais B puro sólido foi depositado e a fase líquida (b3) tem a mesma quantidade em mols da fase sólida (regra da alavanca). a4: ao resfriar a3, mais sólido B puro foi depositado e a fase líquida será menor que a fase sólida (regra da alavanca). Quando a4 é atingido, forma-se um líquido e que solidifica formando duas fases puras de A e B. Um líquido eutético congela formando A e B sólidos puros, sem deposição prévia de sólidos. Um sólido eutético funde formando um líquido fundido de mesma composição do sólido.

33 33 Diagrama de fases ternário Sistemas que envolvem três componentes são mais facilmente representados em diagramas ternários, sendo que a variância é F = 3-P+2 = 5-P. Se houver uma fase presente, será necessário conhecer 4 variáveis (P, T, composição A e B, por exemplo). Portanto, nos diagramas ternários P e T são mantidos constantes de modo que F = 2, se houve uma fase presente. Fonte: https://www.youtube.com/watch?v=mijbkhpwo_q

34 34 Diagrama de fases ternário A análise do diagrama ternário é realizado da seguinte forma:

35 35 Diagrama de fases ternário A análise do diagrama ternário é realizado da seguinte forma: Fonte: https://www.csun.edu/~jeloranta/chem355l/experiment5.pdf

36 36 Diagrama de fases ternário: Tipos de diagrama

37 37 Diagrama de fases ternário Qual a composição da mistura: 50% de CH 3 COOH 40% de água 10% de CH 3 Cl Qual a composição da mistura: 10% de CH 3 COOH 20% de água 70% de CH 3 Cl A mistura global é homogênea se contiver: 30% de CH 3 COOH 10% de água 60% de CH 3 Cl A mistura de clorometano e água é miscível em qual faixa de composição?

38 38 Diagrama de fases ternário Ponto crítico: a composição das duas fases formadas são iguais. Linha de amarração

39 39 Diagrama de fases ternário: efeito da temperatura

40 40 Diagrama de fases ternário: efeito da do íon comum

Diagramas de Fase. Objetivos:

Diagramas de Fase. Objetivos: 1 Diagramas de Fase Objetivos: Interpretar diagramas de fases de substâncias puras Deslocamento da fronteira entre as fases Interpretar diagramas de fases de compostos Diagramas de misturas líquidas Diagramas

Leia mais

Físico-Química I. Profa. Dra. Carla Dalmolin. Diagrama de Fases. Físico-Química, cap. 5: Transformações Físicas de Substâncias Puras

Físico-Química I. Profa. Dra. Carla Dalmolin. Diagrama de Fases. Físico-Química, cap. 5: Transformações Físicas de Substâncias Puras Físico-Química I Profa. Dra. Carla Dalmolin Diagrama de Fases Físico-Química, cap. 5: Transformações Físicas de Substâncias Puras Sistemas Binários O equilíbrio de fases de sistemas com dois componentes

Leia mais

Destilação Fracionada e Misturas Azeotrópicas

Destilação Fracionada e Misturas Azeotrópicas 1. Introdução Destilação Fracionada e Misturas Azeotrópicas O ponto de ebulição normal de uma mistura binária líquida é a temperatura na qual a pressão de vapor total da mistura é igual a 1 atm. Ou seja,

Leia mais

Destilação Fracionada e Misturas Azeotrópicas

Destilação Fracionada e Misturas Azeotrópicas 1. Introdução Destilação Fracionada e Misturas Azeotrópicas O ponto de ebulição normal de uma mistura binária líquida é a temperatura na qual a pressão de vapor total da mistura é igual a 1 atm. Ou seja,

Leia mais

SISTEMAS DE DOIS COMPONENTES: EQUILÍBRIO LÍQUIDO-VAPOR. LÍQUIDOS MISCÍVEIS

SISTEMAS DE DOIS COMPONENTES: EQUILÍBRIO LÍQUIDO-VAPOR. LÍQUIDOS MISCÍVEIS SISTEMS DE DOIS COMPONENTES: EQUILÍRIO LÍQUIDO-VPOR. LÍQUIDOS MISCÍVEIS Prof. Harley P. Martins Filho plicação da regra das fases F = 2 + 2 P = 4 P máxima variância (uma fase): F = 3 Fixando o valor de

Leia mais

DESTILAÇÃO Lei de Raoult

DESTILAÇÃO Lei de Raoult DESTILAÇÃO Operação que consiste na separação de líquidos de suas eventuais misturas, por passagem de vapor e posterior condensação com retorno ao estado líquido, com auxílio de calor e/ou por redução

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS 4. Equilíbrio de Misturas Líquidas Binárias com o Vapor

LISTA DE EXERCÍCIOS 4. Equilíbrio de Misturas Líquidas Binárias com o Vapor DEPARTAMENTO DE FÍSICO-QUÍMICA DISCIPLINA QUI 03310 FÍSICO-QUÍMICA II-B INTRODUÇÃO LISTA DE EXERCÍCIOS 4 Equilíbrio de Misturas Líquidas Binárias com o Vapor Na presente unidade, será examinado o comportamento

Leia mais

Equilíbrio Físico. Equilíbrio físico estado no qual duas ou mais fases de uma substância coexistem sem uma tendência a mudança.

Equilíbrio Físico. Equilíbrio físico estado no qual duas ou mais fases de uma substância coexistem sem uma tendência a mudança. Equilíbrio Físico Equilíbrio físico estado no qual duas ou mais fases de uma substância coexistem sem uma tendência a mudança. FASES E TRANSIÇÕES DE FASES SOLUBILIDADE PROPRIEDADES COLIGATIVAS MISTURAS

Leia mais

SOLUÇÕES MAIS DE UM COMPONENTE VOLÁTIL A SOLUÇÃO DILUÍDA IDEAL

SOLUÇÕES MAIS DE UM COMPONENTE VOLÁTIL A SOLUÇÃO DILUÍDA IDEAL ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA EEL/USP TERMODINÂMICA QUÍMICA PROF. ANTONIO CARLOS DA SILVA SOLUÇÕES MAIS DE UM COMPONENTE VOLÁTIL A SOLUÇÃO DILUÍDA IDEAL 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS DA SOLUÇÃO IDEAL Para

Leia mais

Físico-Química Farmácia 2014/02

Físico-Química Farmácia 2014/02 Físico-Química Farmácia 2014/02 1 2 Aspectos termodinâmicos das transições de fase A descrição termodinâmica das misturas Referência: Peter Atkins, Julio de Paula, Físico-Química Biológica 3 Condição de

Leia mais

FÍSICA PROFº JAISON MATTEI

FÍSICA PROFº JAISON MATTEI FÍSICA PROFº JAISON MATTEI A MATÉRIA E SUAS TRANSFORMAÇÕES As mudanças de estado físico da água. Diagrama de mudanças de estado físico. 01. Um cientista recebeu uma substância desconhecida, no estado sólido,

Leia mais

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11

P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11 P1 - PROVA DE QUÍMICA GERAL 09/04/11 Nome: Nº de Matrícula: GABARITO Turma: Assinatura: Questão Valor Grau Revisão 1 a 2,5 2 a 2,5 3 a 2,5 4 a 2,5 Total 10,0 Dados R = 0,0821 atm L mol -1 K -1 T (K) =

Leia mais

O Que é Química? Pra que serve a Química?²

O Que é Química? Pra que serve a Química?² O Que é Química? Ciência que estuda as propriedades das substâncias e as leis que regem as suas combinações e decomposições ¹ Pra que serve a Química?² 1 Dicionário Michaelis 2 Figuras retiradas da Web

Leia mais

Físico-Química II Termodinâmica de Soluções

Físico-Química II Termodinâmica de Soluções Físico-Química II Termodinâmica de Soluções Este material está disponível no endereço: https://sites.google.com/site/otavioquimica/ Programa da Disciplina: Conteúdo CONTEÚDO Transformações Físicas (Substâncias

Leia mais

5ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS Lei de Raoult

5ª LISTA - EXERCÍCIOS DE PROVAS Lei de Raoult Pg. 1/6 1 a Questão Metanol, CH 4 O, e etanol, C 2 H 6 O, são dois álcoois voláteis a 25 C. Ambos podem ser usados como solvente ou combustível e muitas vezes a mistura dos dois é empregada em processos

Leia mais

Equilíbrio de Misturas Líquidas Binárias com o Sólido

Equilíbrio de Misturas Líquidas Binárias com o Sólido UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE QUÍMICA DEPARTAMENTO DE FÍSICO-QUÍMICA QUI 03 313 FÍSICO-QUÍMICA II-A 4 a LISTA DE EXERCÍCIOS Equilíbrio de Misturas Líquidas Binárias com o Sólido

Leia mais

Seminário de química orgânica Experimental I Destilação fracionada do limoneno. Edvan Ferreira de Oliveira Letícia Naomi Higa

Seminário de química orgânica Experimental I Destilação fracionada do limoneno. Edvan Ferreira de Oliveira Letícia Naomi Higa Seminário de química orgânica Experimental I Destilação fracionada do limoneno Edvan Ferreira de Oliveira Letícia Naomi Higa *Introdução *Destilação *Explicação da destilação fracionada *Coluna de fracionamento

Leia mais

Transformações Físicas

Transformações Físicas Físico-Química I Profa. Dra. Carla Dalmolin Transformações Físicas Transições de Fase de Substâncias Puras Diagrama de Fases Transformações Físicas Transformações onde não ocorrem mudança na composição

Leia mais

Prof. José Valter SEPARAÇÃO DE MISTURAS

Prof. José Valter SEPARAÇÃO DE MISTURAS 1 Separação de misturas heterogêneas: LEVIGAÇÃO É usada para componentes de misturas de sólidos, quando um dos componentes é facilmente arrastado pelo líquido. Separação do ouro das areias auríferas Separação

Leia mais

QUESTÕES DISSERTATIVAS - GABARITO RESOLVIDO

QUESTÕES DISSERTATIVAS - GABARITO RESOLVIDO Química Avaliação Bimestral 1 o ano Vivian março/ 2011 Nome: Turma: QUESTÕES DISSERTATIVAS - GABARITO RESOLVIDO Substância T. F. (ºC) T.E. (ºC) Densidade a 20ºC (g/cm 3 ) Solubilidade (g/100 g de água)

Leia mais

SIMPLES SUBSTÂNCIA PURA COMPOSTA HOMOGÊNEO MISTURA HOMOGÊNEA SISTEMA SUBSTÂNCIA PURA HETEROGÊNEO MISTURA HETEROGÊNEA

SIMPLES SUBSTÂNCIA PURA COMPOSTA HOMOGÊNEO MISTURA HOMOGÊNEA SISTEMA SUBSTÂNCIA PURA HETEROGÊNEO MISTURA HETEROGÊNEA Sistemas materiais HOMOGÊNEO SUBSTÂNCIA PURA? SIMPLES MISTURA HOMOGÊNEA? COMPOSTA SISTEMA? HETEROGÊNEO SUBSTÂNCIA PURA MISTURA HETEROGÊNEA Sistema É parte do universo físico que contenha ou não matéria,

Leia mais

MÉTODOS DE SEPARAÇÃO DE MISTURAS. 9º ano

MÉTODOS DE SEPARAÇÃO DE MISTURAS. 9º ano MÉTODOS DE SEPARAÇÃO DE MISTURAS 9º ano Separações de Misturas são utilizadas para decompor misturas de substâncias em um sistema qualquer nos dois ou mais componentes originais. Podem ser para separar

Leia mais

Parte II. Meneah Renata Talita

Parte II. Meneah Renata Talita Extração e Purificação do Limoneno Parte II Meneah Renata Talita Objetivo da prática Isolar e Purificar o Limoneno a partir de uma fase orgânica contendo n-hexano, limoneno, traços de substâncias voláteis

Leia mais

Transformações Físicas

Transformações Físicas Físico-Química I Profa. Dra. Carla Dalmolin Transformações Físicas Transições de Fase de Substâncias Puras Diagrama de Fases Transformações Físicas Transformações onde não ocorrem mudança na composição

Leia mais

DIAGRAMA DE FASES. 4) (ITA) Considere as seguintes afirmações relativas aos sistemas descritos a seguir, sob

DIAGRAMA DE FASES. 4) (ITA) Considere as seguintes afirmações relativas aos sistemas descritos a seguir, sob DIAGRAMA DE FASES 1) O gráfico abaixo apresenta a variação das pressões de vapor do sulfeto de carbono, metanol, etanol e água em função da temperatura. De acordo com o gráfico, assinale a afirmativa INCORRETA.

Leia mais

Química B Intensivo V. 1

Química B Intensivo V. 1 1 Química B Intensivo V. 1 Exercícios 01) B 02) B a) Falsa. O leite in natura é uma mistura heterogênea e não apresenta as mesmas propriedades em toda a extensão da amostra. b) Verdadeira. A gelatina é

Leia mais

Uma fase é definida como uma quantidade de matéria homogênea.

Uma fase é definida como uma quantidade de matéria homogênea. Aula 02 Estado e fase. Propriedades, processos e Ciclo Se considerarmos uma dada massa de água, reconhecemos que ela pode existir sob várias formas (fases). Se ela é inicialmente líquida pode-se tornar

Leia mais

OPERAÇÕES UNITÁRIAS EXPERIMENTAL II

OPERAÇÕES UNITÁRIAS EXPERIMENTAL II OPERAÇÕES UNITÁRIAS EXPERIMENTAL II Prof. MSc.. Sérgio S R. Montoro 1º semestre de 2013 OPERAÇÕES UNITÁRIAS EXPERIMENTAL II DESTILAÇÃO 1º semestre de 2012 DESTILAÇÃO Operação baseada na separação de misturas

Leia mais

Extração e Purificação do Limoneno Parte II

Extração e Purificação do Limoneno Parte II Extração e Purificação do Limoneno Parte II Alan Cesar Pilon Andrey Pinheiro Técnicas para extração e purificação do Limoneno Extração com Solvente Destilação por arraste de vapor Destilação Fracionada

Leia mais

Físico-Química II. Equilíbrio Sólido-Líquido a pressão constante. Componentes miscíveis na fase sólida.

Físico-Química II. Equilíbrio Sólido-Líquido a pressão constante. Componentes miscíveis na fase sólida. Setor de Ciências Exatas Departamento de Química Físico-Química II Equilíbrio Sólido-Líquido a pressão constante. Componentes miscíveis na fase sólida. Sólido intersticial: átomos ou moléculas de um componente

Leia mais

PROCESSOS DE SEPARAÇÃO. Prof. Ms. George Verçoza

PROCESSOS DE SEPARAÇÃO. Prof. Ms. George Verçoza PROCESSOS DE SEPARAÇÃO Prof. Ms. George Verçoza Separação magnética: Separa misturas do tipo sólido-sólido nas quais um dos componentes tem propriedades magnéticas e é atraído por um ímã. Ex: Ferro e areia.

Leia mais

Equilíbrio Sólido-Líquido I

Equilíbrio Sólido-Líquido I Equilíbrio Sólido-Líquido I Para focalizar: Água congela a 0 o C e glicerol, a 18 o C. Em que temperatura você espera que uma mistura desses dois líquidos congelaria? Modelo 1: Curvas de Resfriamento Calor

Leia mais

Atividade extra. Questão 1 Cecierj Questão 2 Cecierj Ciências da Natureza e suas Tecnologias Química

Atividade extra. Questão 1 Cecierj Questão 2 Cecierj Ciências da Natureza e suas Tecnologias Química Atividade extra Questão 1 Cecierj - 2013 Desenhe uma esfera de ferro e outra de chumbo que tenham massas iguais. Para isso, considere as seguintes densidades: densidade do ferro = 7,9 g/cm3 densidade do

Leia mais

Destilação fracionada. Destilação por arraste à vapor. Extração

Destilação fracionada. Destilação por arraste à vapor. Extração ISOLAMENTO DE COMPOSTOS ORGÂNICOS VOLÁTEIS DE FONTES NATURAIS OBJETIVO isolar e purificar o limoneno do óleo de laranja TÉCNICAS UTILIZADAS Destilação fracionada Extração Limoneno CH3 H2C CH3 1-metil-4

Leia mais

Unidade II. Diagramas de fase

Unidade II. Diagramas de fase Curso de Química, Modalidade Ensino a Distância, UFMG Unidade II Diagramas de fase Nesta unidade estudaremos como podemos obter informações sobre as transformações físicas que ocorrem quando misturas contendo

Leia mais

Apostila de Química 12 A Matéria

Apostila de Química 12 A Matéria Apostila de Química 12 A Matéria 1.0 Átomo x Elemento Átomo é uma partícula fundamental que compõe toda a matéria. Elemento químico é um conjunto de átomos quimicamente iguais (com o mesmo número atômico).

Leia mais

EXPERIÊNCIA 02 DESTILAÇÃO

EXPERIÊNCIA 02 DESTILAÇÃO EXPERIÊNCIA 02 DESTILAÇÃO 1- INTRODUÇÃO Destilação é uma técnica utilizada, geralmente, para remover um solvente, purificar um líquido ou para separar os componentes de uma mistura de líquidos, ou ainda

Leia mais

Processos de Separação Misturas Para misturas Heterogêneas

Processos de Separação Misturas Para misturas Heterogêneas Ventilação: Sólido + Sólido O sólido menos denso é separado por uma corrente de ar. Catação: Sólido + Sólido Sólidos de aspectos diferentes são separados com as mãos ou uma pinça Levigação: Sólido + Sólido

Leia mais

Lista de Exercício. 1- Observe a representação dos sistemas I, II e III e seus componentes. Qual o número de fases em cada sistema?

Lista de Exercício. 1- Observe a representação dos sistemas I, II e III e seus componentes. Qual o número de fases em cada sistema? Professor: Cassio Pacheco Disciplina: Química 1 Ano Data de entrega: 07/04/2016 Lista de Exercício 1- Observe a representação dos sistemas I, II e III e seus componentes. Qual o número de fases em cada

Leia mais

04) (Unicap-PE) Julgue os itens abaixo:

04) (Unicap-PE) Julgue os itens abaixo: 01) (UNB-DF) Julgue os itens abaixo, indicando aqueles que se referem a propriedades químicas das substâncias e, aqueles que se referem a propriedades físicas das substâncias. 1) A glicose é um sólido

Leia mais

Prof. Dr. José Eduardo de Oliveira Adriana Teixeira Machado Marcela Dias da Silva Matheus Gibbin Zanzini

Prof. Dr. José Eduardo de Oliveira Adriana Teixeira Machado Marcela Dias da Silva Matheus Gibbin Zanzini Prof. Dr. José Eduardo de Oliveira Adriana Teixeira Machado Marcela Dias da Silva Matheus Gibbin Zanzini Filtração Fonte de aquecimento Destilação Correção do ponto de ebulição OBJETIVO: Remover impurezas

Leia mais

Estado Físico Características Macroscópicas Características Microscópicas

Estado Físico Características Macroscópicas Características Microscópicas Sistemas materiais Estados de agregação Estado Físico Características Macroscópicas Características Microscópicas Sólido forma e volume constantes. partículas com arranjo característico; formam estruturas

Leia mais

LOGO. Classificação da matéria. Profa. Samara Garcia

LOGO. Classificação da matéria. Profa. Samara Garcia LOGO Classificação da matéria Profa. Samara Garcia Classificação da matéria Substância pura: matéria formada por unidades químicas iguais, sejam átomos ou moléculas, e assim apresentam propriedades químicas

Leia mais

Separação de misturas

Separação de misturas Separação de misturas Filtração: A separação se faz através de uma superfície porosa chamada filtro; o componente sólido ficará retido sobre a sua superfície, separando-se assim do líquido que atravessa.

Leia mais

Aula 14 Equilíbrio de Fases: Substâncias Puras

Aula 14 Equilíbrio de Fases: Substâncias Puras Aula 14 Equilíbrio de Fases: Substâncias Puras 1. A condição de estabilidade Inicialmente precisamos estabelecer a importância da energia de Gibbs molar na discussão das transições de fase. A energia de

Leia mais

Destilação Fracionada (água e acetona)

Destilação Fracionada (água e acetona) Destilação Fracionada (água e acetona) INTRODUÇÃO: A destilação fracionada serve para separar uma mistura homogênea composta por dois líquidos, com ponto de ebulição próximos. Quando se destila uma mistura

Leia mais

Conhecimento. Senso comum Religioso Filosófico Cientifico. Química. A matéria. propriedades. gerais funcionais específicas

Conhecimento. Senso comum Religioso Filosófico Cientifico. Química. A matéria. propriedades. gerais funcionais específicas Conhecimento Senso comum Religioso Filosófico Cientifico Química A matéria propriedades gerais funcionais específicas físicas químicas organolépticas A importância da densidade Dentro da especificação

Leia mais

2005 by Pearson Education. Capítulo 01

2005 by Pearson Education. Capítulo 01 QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Capítulo 1 Introdução: matéria & medida David P. White O estudo da química A perspectiva molecular da química A matéria é o material físico do universo. A matéria é

Leia mais

Processos de Separação Misturas Para misturas Heterogêneas

Processos de Separação Misturas Para misturas Heterogêneas Ventilação: Sólido + Sólido O sólido menos denso é separado por uma corrente de ar. Catação: Sólido + Sólido Sólidos de aspectos diferentes são separados com as mãos ou uma pinça Levigação: Sólido + Sólido

Leia mais

BIMESTRAL QUÍMICA - 1ºBIMESTRE

BIMESTRAL QUÍMICA - 1ºBIMESTRE BIMESTRAL QUÍMICA - 1ºBIMESTRE Série: 3ªEM Gabarito Questão 01) O vapor obtido pela ebulição das seguintes soluções: I. água e sal II. água e açúcar III. água e álcool é constituído de água pura apenas:

Leia mais

PROCESSOS DE SEPARAÇÃO. Professor Cassio Pacheco

PROCESSOS DE SEPARAÇÃO. Professor Cassio Pacheco PROCESSOS DE SEPARAÇÃO Professor Cassio Pacheco SEPARAÇÃO DE MISTURAS HETEROGÊNEAS (Processos mecânicos de separação) Sistema sólido - sólido Separação magnética: Separa misturas do tipo sólido-sólido

Leia mais

s e s a G a ic ím u Q G. A 1 P

s e s a G a ic ím u Q G. A 1 P 1. 2. 3. a) o que caracteriza um gás ideal? b) o que acontece com um gás ideal se baixarmos sua temperatura a, por exemplo, 20 K? E com um gás real? 4. Um balão rígido (não-elástico) é capaz de resistir

Leia mais

(8) Isolamento e Purificação do Limoneno II

(8) Isolamento e Purificação do Limoneno II UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Instituto de Química ARARAQUARA / SP (8) Isolamento e Purificação do Limoneno II Discentes: Grupo XIX Andrezza Fernandes Chagas Júlia Pinto Piccoli Profº. Dr. José Eduardo

Leia mais

Forças intermoleculares

Forças intermoleculares Forças intermoleculares Ligação de hidrogênio Forças intermoleculares Ligação de hidrogênio Forças intermoleculares Ligação de hidrogênio As ligações de hidrogênio são responsáveis pela: Flutuação do gelo

Leia mais

Substâncias e Misturas

Substâncias e Misturas ESTADO DE SANTA CATARINA EEB DR JORGE LACERDA Substâncias e Misturas Profª Luiza P. R. Martins Química 1º ano Estados físicos (de agregação) da matéria Vapor Características microscópicas 2 Ebulição, Vaporização

Leia mais

Exercícios Aspectos Macroscópicos

Exercícios Aspectos Macroscópicos Exercícios Aspectos Macroscópicos 1. Observe atentamente os processos abaixo: I. Efervescência ocorrida ao se colocar água oxigenada sobre um ferimento. II. A imagem de uma célula é ampliada por um microscópio.

Leia mais

Ciência dos Materiais Lista de Exercícios Diagrama de fases

Ciência dos Materiais Lista de Exercícios Diagrama de fases 1. Qual é a diferença entre os estados de equilíbrio de fases e de metaestabilidade? 2. Uma liga cobre-níquel com composição de 70 %p Ni-30 %p Cu é aquecida lentamente a partir de uma temperatura de 1300

Leia mais

VII OSEQUIM Olimpíada Sergipana de Química 1ª. Etapa Modalidade B

VII OSEQUIM Olimpíada Sergipana de Química 1ª. Etapa Modalidade B Bom dia aluno! Está é a prova da primeira etapa da OSEQUIM, Olimpíada Sergipana de Química 2013, modalidade B, para alunos que se encontram cursando o 2º. Ano do ensino médio em 2013. Confira se a sua

Leia mais

Propriedades de uma substância pura

Propriedades de uma substância pura Propriedades de uma substância pura Substância pura possui composição química invariável e homogênea, independentemente da fase em que está. Ex.: água Equilíbrio de fases em uma substância pura, as fases

Leia mais

Química é uma Ciência Experimental que estuda a estrutura, composição e a transformação da matéria.

Química é uma Ciência Experimental que estuda a estrutura, composição e a transformação da matéria. O Que é Química? Química é uma Ciência Experimental que estuda a estrutura, composição e a transformação da matéria. O Método Científico OBSERVAÇÕES PROBLEMA HIPÓTESE(S) EXPERIMENTOS CONCLUSÕES CIÊNCIA:

Leia mais

Tarefa 22 Professor Gustavo

Tarefa 22 Professor Gustavo 6º ano Química Tarefa 22 Professor Gustavo 01. Uma amostra de água do mar contaminada com óleo foi coletada em alto mar. Sobre os procedimentos aplicados para a separação eficiente dos componentes dessa

Leia mais

1. Estados físicos da matéria Mudanças de estado Substâncias puras Misturas 4 Exercícios Densidade 6 1.

1. Estados físicos da matéria Mudanças de estado Substâncias puras Misturas 4 Exercícios Densidade 6 1. 1. Estados físicos da matéria 3 1.1 Mudanças de estado 3 1.2 Substâncias puras 4 1.3 Misturas 4 Exercícios 5 1.4 Densidade 6 1.5 Transformação da matéria 6 1.6 Alotropia 6 1.7 Diagramas de fases 6 1.8

Leia mais

DESTILAÇÃO FRACIONADA OPERAÇÕES UNITÁRIAS 2. Profa. Roberta S. Leone

DESTILAÇÃO FRACIONADA OPERAÇÕES UNITÁRIAS 2. Profa. Roberta S. Leone DESTILAÇÃO FRACIONADA OPERAÇÕES UNITÁRIAS 2 INTRODUÇÃO O equipamento que promove a transferência de massa e calor entre correntes líquidas e de vapor saturadas é a conhecida Coluna de Destilação Fraccionada

Leia mais

A Matéria. Profº André Montillo

A Matéria. Profº André Montillo A Matéria Profº André Montillo www.montillo.com.br Substância: É a combinação de átomos de elementos diferentes em uma proporção de um número inteiro. O átomo não é criado e não é destruído, as diferentes

Leia mais

1 Conceito de calorimetria. 2 Introdução. 3 Definição de caloria. 4 Calor específico. 5 Calorímetro (interativo) 6 Tabela de calores específicos

1 Conceito de calorimetria. 2 Introdução. 3 Definição de caloria. 4 Calor específico. 5 Calorímetro (interativo) 6 Tabela de calores específicos 1 Conceito de calorimetria 2 Introdução 3 Definição de caloria 4 Calor específico 5 Calorímetro (interativo) 6 Tabela de calores específicos 7 Capacidade térmica 8 Trocas de calor 9 Calor latente 10 Curva

Leia mais

Métodos de Separação de Misturas

Métodos de Separação de Misturas Métodos de Separação de Misturas O que é uma mistura? Mistura: associação de duas ou mais substâncias em porções arbitrárias, separáveis por meios mecânicos ou físicos e em que cada um dos componentes

Leia mais

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO 1º TRIMESTRE - QUÍMICA 9º ANO Nome: Turma:

TRABALHO DE RECUPERAÇÃO 1º TRIMESTRE - QUÍMICA 9º ANO Nome: Turma: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO 1º TRIMESTRE - QUÍMICA 9º ANO Nome: Turma: ROTEIRO E INSTRUÇÕES: Estados físicos da matéria. Mudanças de estado físico. Substâncias e misturas. O trabalho deve ser respondido à

Leia mais

Curso Pré-ENEM. Química. Profª M.ª Juliana Silva Leite

Curso Pré-ENEM. Química. Profª M.ª Juliana Silva Leite Curso Pré-ENEM Química Profª M.ª Juliana Silva Leite O Que é Química? Química é uma Ciência Experimental que estuda a estrutura, composição e a transformação da matéria. O Método Científico OBSERVAÇÕES

Leia mais

TERMODINÂMICA PROPRIEDADES DAS SUBSTÂNCIAS PURAS

TERMODINÂMICA PROPRIEDADES DAS SUBSTÂNCIAS PURAS TERMODINÂMICA PROPRIEDADES DAS SUBSTÂNCIAS PURAS Profa. Danielle Cardoso www.profadanielle.com.br danielle@profadanielle.com.br Substância Pura É um a substância que possui a mesma composição química em

Leia mais

Módulo inicial Materiais: Diversidade e Constituição. Química 10.º ano Ano lectivo 2007/2008

Módulo inicial Materiais: Diversidade e Constituição. Química 10.º ano Ano lectivo 2007/2008 Química 10.º ano Ano lectivo 2007/2008 Escola Secundária José Saramago Marta Paulino e Ângela Patrício O que é um Material? É algo que tem massa e ocupa espaço. Classificação Materiais: Componentes Origem

Leia mais

Processos físicos de separação de misturas

Processos físicos de separação de misturas Processos físicos de separação de misturas Misturas heterogêneas sólido-sólido Catação Peneiração Flutuação Separação Magnética Dissolução Fracionada Sublimação CATAÇÃO Baseia-se na identificação visual

Leia mais

Conhecimento. Senso comum Religioso Filosófico Cientifico. Química. A matéria. propriedades. gerais funcionais específicas

Conhecimento. Senso comum Religioso Filosófico Cientifico. Química. A matéria. propriedades. gerais funcionais específicas Conhecimento Senso comum Religioso Filosófico Cientifico Química A matéria propriedades gerais funcionais específicas físicas químicas organolépticas Estados de agregação da matéria Estado sólido Forma

Leia mais

Aula 15 Diagramas de Fase

Aula 15 Diagramas de Fase Aula 15 Diagramas de Fase 1. Introdução O diagrama de fases de uma substância é um mapeamento que mostra as condições de temperatura e pressão em que as diferentes fases são termodinamicamente mais estáveis.

Leia mais

EXERCÍCIOS SUBSTÂNCIAS E MISTURAS

EXERCÍCIOS SUBSTÂNCIAS E MISTURAS EXERCÍCIOS SUBSTÂNCIAS E MISTURAS 1- Considere o sistema e responda as questões: A) Quantos átomos estão representados? B) Quantos elementos químicos há no sistema? C) Quantas moléculas estão representadas

Leia mais

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA

QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA QUÍMICA PRIMEIRA ETAPA - 1998 QUESTÃO 01 Uma mistura de hidrogênio, H 2 (g), e oxigênio, O 2 (g), reage, num recipiente hermeticamente fechado, em alta temperatura e em presença de um catalisador, produzindo

Leia mais

Disciplina: Química Professor: Cassio Pacheco Turma: 1 Ano

Disciplina: Química Professor: Cassio Pacheco Turma: 1 Ano Disciplina: Química Professor: Cassio Pacheco Turma: 1 Ano Roteiro de Estudos 1- A queima da gasolina; a sublimação da naftalina; o enferrujamento do prego e o derretimento de um bloco de gelo são respectivamente,

Leia mais

QUÍMICA TAISSA LUKJANENKO

QUÍMICA TAISSA LUKJANENKO QUÍMICA TAISSA LUKJANENKO SUBSTÂNCIA PURA MISTURA ESTUDO DAS SUBSTÂNCIAS E MISTURAS SUBSTÂNCIA: material formado por moléculas quimicamente iguais. Substância simples: é constituída de uma molécula formada

Leia mais

GERAL. Unidade 1. Princípios. Elementares

GERAL. Unidade 1. Princípios. Elementares QUÍMICA GERAL Unidade 1 Princípios Elementares em Química O estudo da química A perspectiva molecular da química A matéria é constituída de relativamente poucos elementos. No nível microscópico, a matéria

Leia mais

Cópia autorizada. II

Cópia autorizada. II II Sugestões de avaliação Ciências 9 o ano Unidade 1 5 Unidade 1 Nome: Data: 1. Qual é a importância do Sistema Internacional de Unidades (SI)? 2. O que diferencia as propriedades gerais e específicas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE TECNOLOGIA FACULDADE DE ENGENHARIA MECÂNICA CURSO DE ENGENHARIA MECÂNICA Disciplina: Materiais de Construção Mecânica Assunto: Diagrama de equilíbrio de fases Professor: Jorge Teófilo de Barros Lopes 1) Determine a composição e a quantidade relativa (proporção) de cada fase

Leia mais

PROCESSOS DE SEPARAÇÃO. Jeosafá Lima

PROCESSOS DE SEPARAÇÃO. Jeosafá Lima PROCESSOS DE SEPARAÇÃO Jeosafá Lima Misturas homogêneas e heterogêneas Uma mistura é constituída por duas ou mais substâncias, sejam elas simples ou compostas. https://www.youtube.com/watch?v=6jcxdhovkcm

Leia mais

Destilação simples vs fracionada

Destilação simples vs fracionada Destilação simples vs fracionada Comparar a eficiência da purificação por destilação simples vs fracionada de uma mistura cicloexano/tolueno na proporção 50:50 v/v!! Constantes físicas! Tolueno: bp = 110,6

Leia mais

TEMPERATURA. Os constituintes da matéria (moléculas, átomos etc.) movem-se continuamente em um movimento de agitação.

TEMPERATURA. Os constituintes da matéria (moléculas, átomos etc.) movem-se continuamente em um movimento de agitação. TEMPERATURA Os constituintes da matéria (moléculas, átomos etc.) movem-se continuamente em um movimento de agitação. É possível associar a existência de uma energia à energia cinética média desses constituintes

Leia mais

Sistemas, Substâncias puras e Misturas Separação de Misturas

Sistemas, Substâncias puras e Misturas Separação de Misturas INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO Campus Valença Sistemas, Substâncias puras e Misturas Separação de Misturas Professor: José Tiago Pereira Barbosa 1 Sistemas Para facilitar a

Leia mais

Equilíbrio Físico. Disciplina Química Geral II Curso de Química habilitação em licenciatura Prof a. Marcia Margarete Meier

Equilíbrio Físico. Disciplina Química Geral II Curso de Química habilitação em licenciatura Prof a. Marcia Margarete Meier 1 Equilíbrio Físico Disciplina Química Geral II Curso de Química habilitação em licenciatura Prof a. Marcia Margarete Meier 2 Equilíbrio Físico Estamos rodeados por substâncias que mudam de uma forma a

Leia mais

Microestrutura (Fases) Parte 3

Microestrutura (Fases) Parte 3 Microestrutura (Fases) Parte 3 1-66 DIAGRAMA DE FASES MAPA que permite responder a questão: Que microestrutura deveria existir em uma dada temperatura para uma dada composição? PORTANTO, UM DIAGRAMA DE

Leia mais

Aquecimento de um sistema

Aquecimento de um sistema Aquecimento de um sistema Aquecimento de diferentes quantidades de água Quando se fornece, num dado intervalo de tempo, a mesma quantidade de energia a dois sistemas, A e B, que diferem apenas na sua massa.

Leia mais

A interação entre dois componentes pode ser de mais de um tipo e consequentemente vários diagramas de equilíbrio podem ser obtidos, os quais podem

A interação entre dois componentes pode ser de mais de um tipo e consequentemente vários diagramas de equilíbrio podem ser obtidos, os quais podem Diagramas Binários A interação entre dois componentes pode ser de mais de um tipo e consequentemente vários diagramas de equilíbrio podem ser obtidos, os quais podem ser divididos em 4 classes gerais:

Leia mais

01) (USF-SP) Considerando-se as aparelhagens esquematizadas: Dessas afirmações, apenas:

01) (USF-SP) Considerando-se as aparelhagens esquematizadas: Dessas afirmações, apenas: 01) (USF-SP) Considerando-se as aparelhagens esquematizadas: Dessas afirmações, apenas: a) I é correta. d) I e II são corretas. b) II é correta. e) II e III são corretas. c) III é correta. 05) (UFPE-PE)

Leia mais

XI OSEQUIM - Olimpíada Sergipana de Química 1ª Etapa - Modalidade A

XI OSEQUIM - Olimpíada Sergipana de Química 1ª Etapa - Modalidade A Bom dia aluno! Está é a prova da primeira etapa da OSEQUIM, Olimpíada Sergipana de Química 2017, modalidade A, para alunos que se encontram cursando o 1º. Ano do ensino médio em 2017. Confira se a sua

Leia mais

1) As substâncias puras benzeno, clorofórmio, hexano e álcool etílico encontram-se em frascos identificados apenas pelas letras A, B, C e D.

1) As substâncias puras benzeno, clorofórmio, hexano e álcool etílico encontram-se em frascos identificados apenas pelas letras A, B, C e D. Química Gabarito Avaliação de Sala 1B 1 os anos Décio mar/12 Nome: Nº: Turma: 1) As substâncias puras benzeno, clorofórmio, hexano e álcool etílico encontram-se em frascos identificados apenas pelas letras

Leia mais

09) Considere a tabela de pontos de fusão e ebulição das substâncias a seguir, a 1 atm de pressão:

09) Considere a tabela de pontos de fusão e ebulição das substâncias a seguir, a 1 atm de pressão: 01) Indique a alternativa que completa corretamente as lacunas do seguinte período: Um elemento químico é representado pelo seu..., é identificado pelo número de... e pode apresentar diferentes números

Leia mais

TM343 Materiais de Engenharia

TM343 Materiais de Engenharia Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TM343 Materiais de Engenharia Capítulo 9 Revisão - Diagramas de Fase e Sistema Fe-C Prof. Rodrigo Perito Cardoso Onde

Leia mais

ESZO Fenômenos de Transporte

ESZO Fenômenos de Transporte Universidade Federal do ABC ESZO 001-15 Fenômenos de Transporte Profa. Dra. Ana Maria Pereira Neto ana.neto@ufabc.edu.br Bloco A, torre 1, sala 637 Propriedades Termodinâmicas Propriedades Termodinâmicas

Leia mais

Sistemas, Substâncias puras e Misturas Separação de Misturas

Sistemas, Substâncias puras e Misturas Separação de Misturas INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO Campus Valença Sistemas, Substâncias puras e Misturas Separação de Misturas Professor: José Tiago Pereira Barbosa 1 Sistemas Para facilitar a

Leia mais

esféricas maciças e indivisíveis.

esféricas maciças e indivisíveis. a) A-I, B-II, C-III b) A-II, B-III, C-I c) A-III, B-I, C-II d) A-III, B-II, C-I e) A-II, B-I, C-III LISTA DE EXERCÍCIOS DE QUÍMICA 1º Ano do Ensino Médio Professor: Anderson Paschôa É preciso estudar todos

Leia mais

Equilíbrio Líquido-Vapor

Equilíbrio Líquido-Vapor Equilíbrio Líquido-Vapor Para focalizar: É sempre possível separar dois líquidos por destilação? Iformação A 300 K a pressão de or do bezeo 103,0 Torr e a do tolueo é 32,1 Torr. Questões para pesar criticamete

Leia mais

Química B Semiextensivo V. 1

Química B Semiextensivo V. 1 Química B Semiextensivo V. 1 Exercícios 01) A 02) C 03) A 04) E d = m v Densidade e massa são diretamente proporcionais, ou seja, quanto maior a massa da substância, maior será sua densidade. Já o volume

Leia mais

Introdução ao estudo da Química. TEMA 1 Chemistry is Everywhere. Escola Beit Yaacov Profa. Renata Fogaça

Introdução ao estudo da Química. TEMA 1 Chemistry is Everywhere. Escola Beit Yaacov Profa. Renata Fogaça Introdução ao estudo da Química TEMA 1 Chemistry is Everywhere Escola Beit Yaacov Profa. Renata Fogaça A Alquimia e a Química Mãe da Química moderna Utilizada na antiguidade e Idade média Egito antigo,

Leia mais

Tarefa 09 à 12 Professor Willian. Com base no gráfico, assinale a alternativa que apresenta a afirmativa CORRETA.

Tarefa 09 à 12 Professor Willian. Com base no gráfico, assinale a alternativa que apresenta a afirmativa CORRETA. 9º ano Química Tarefa 09 à 12 Professor Willian 01. Dois materiais sólidos, A e B, são aquecidos a uma velocidade de 10ºC.min 1. A figura a seguir representa o diagrama de aquecimento desses dois materiais.

Leia mais