Aula 02 : EM-524. Capítulo 2 : Definições e Conceitos Termodinâmicos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 02 : EM-524. Capítulo 2 : Definições e Conceitos Termodinâmicos"

Transcrição

1 Aula 02 : EM-524 Capítulo 2 : Definições e Conceitos Termodinâmicos 1. Termodinâmica Clássica; 2. Sistema Termodinâmico; 3. Propriedades Termodinâmicas; 4. As propriedades termodinâmicas pressão, volume e temperatura; 5. Mudanças de estado; 6. Equilíbrio termodinâmico; 7. Processos reversíveis; 8. Calor; 9. Trabalho;

2 1. Termodinâmica Clássica Termodinâmica estatística : abordagem microscópica ou molecular; utiliza uma pequena quantia de substância para o estudo e tenta descrever o comportamento de cada molécula; Abordagem macroscópica : utiliza um número muito grande de moléculas de tal forma que os valores médios das propriedades podem ser definidos para descrever o comportamento de uma substância; os fluidos são tratados como um contínuo; Iremos usar a abordagem macroscópica, entretanto a abordagem microscópica será utilizada para a explicação de um fenômeno físico particular.

3 2. Sistema Termodinâmico (1) Definido como a quantidade de massa escolhido para a análise termodinâmica; O sistema é separado da vizinhança pela fronteira; Temos uma quantidade fixa de massa dentro do sistema; Fronteira pode ser fixa ou se movimentar no espaço; Escolha da posição da fronteira pode simplificar a análise; Apenas energia que cruza a fronteira do sistema : calor e/ou trabalho;

4 2. Sistema Termodinâmico (2) Quando há entradas / saídas de massa a análise termodinâmica deve ser realizada considerando um volume de controle; Sistema isolado : fronteira escolhida de tal modo que não ocorre transferência de energia com a vizinhança; Sistema homogêneo : massa distribuída uniformemente ao longo do volume do sistema, se a massa não está distribuída uniformemente o sistema é dito heterogêneo;

5 3. Propriedades Termodinâmicas Propriedade termodinâmica pode ser definido como sendo uma característica observável de uma substância; As propriedades termodinâmicas são divididas em duas categorias: Propriedades extensivas : dependem da quantidade de massa do sistema (ex : volume); Propriedades intensivas : não dependem da quantidade de massa do sistema (ex : Pressão e Temperatura); Estado termodinâmico de um sistema é a sua condição como descrito pelas suas características físicas, isto é, suas propriedades; o estado pode ser determinado quando as propriedades independentes para aquele sistema forem especificadas;

6 4. As propriedades termodinâmicas pressão, volume e temperatura (1) Pressão : em meio fluido é a força exercida por unidade de área normal a fronteira (P = F / A); Pressão é positiva quando dirigida para fora da fronteira; Pressão é sempre a mesma em qualquer ponto de um sistema fluido em equilíbrio; A propriedade termodinâmica pressão é uma pressão absoluta; Manômetros indicam pressão manométrica / efetiva (diferença entre a pressão do sistema e a do ambiente); P = P m + P ambiente, ou P abs = P efetiva + P atm Quando pressão manométrica for negativa, indica que o sistema está em vácuo;

7 4. As propriedades termodinâmicas pressão, volume e temperatura (2) Volume : propriedade extensiva; volume específico v = V/m : (propriedade intensiva); densidade (ρ = 1 / v); Volume especifico e mais utilizado em termodinâmica; Densidade é mais utilizado em mecânica dos fluidos e transferência de calor; Temperatura : medida através de um termômetro; Lei zero da termodinâmica: quando quaisquer dois corpos estão em equilíbrio térmico com um terceiro corpo então eles estão em equilíbrio térmico entre sí; T (K) = (t) o C + 273,15 ; Ponto de ebulição da água : 100 o C na P atm =101,3 kpa; Notar que uma diferença de temperatura em ambas as escalas é numericamente igual;

8 5. Mudança de Estado Sistema executa um processo quando muda de um estado para outro; Os estados intermediários entre os estados inicial e final definem o caminho desse processo; Exemplo: mudança de pressão no pneu de 0,4 MPa para 0,1 MPa (processo isotérmico), considerando a massa de ar como sendo o sistema; Uma série de processos pode ser executado, de tal forma que o sistema retorna para o estado inicial. Esta série de processos é chamado de ciclo termodinâmico;

9 6. Equilíbrio termodinâmico (1) Um sistema é dito em equilíbrio termodinâmico quando é incapaz de uma troca espontânea de estado, mesmo quando submetido a uma pequena ou grande perturbação; Equilíbrio termodinâmico requer que o sistema esteja em equilíbrio térmico, mecânico e químico; Equilíbrio térmico: temperatura uniforme; Equilíbrio mecânico: pressão uniforme; Equilíbrio químico: sistema é incapaz de mudança espontânea de composição; Exemplo: uma mistura hidrogênio e oxigênio podem constituir um sistema, mas este sistema não está em equilíbrio termodinâmico pois é capaz de uma mudança de estado se for submetido a uma faísca;

10 6. Equilíbrio termodinâmico (2) Processo quase-estático : pressupõe que o sistema esteja em completo equilíbrio termodinâmico, assim o caminho do processo pode ser mostrado em qualquer diagrama formado por propriedades termodinâmicas, uma vez que o sistema é assumido estar em equilíbrio e as suas propriedades estão definidas; Processos lentos : processos quase-estáticos, ou seja desvios do equilíbrio termodinâmico são pequenos; Processos rápidos : podem se desviar do equilíbrio; podem estar em equilíbrio apenas nos estados inicial e final, mas o caminho do processo não pode ser mostrado em um diagrama formado por propriedades termodinâmicas, por que suas propriedades não podem ser definidas quando o sistema não está em equilíbrio. Por exemplo: i) fornecendo calor em uma fronteira do sistema a temperatura pode não estar em completo equilíbrio e ii) o movimento de uma fronteira do sistema pode provocar perturbações na pressão do sistema;

11 7. Processos reversíveis Se um processo puder ser revertido completamente em todos os detalhes, seguindo exatamente o mesmo caminho originalmente percorrido, então diz-se que o processo é reversível (nenhuma evidência na vizinhança ou no sistema indica que o processo tenha ocorrido); Condição necessária, mas não suficiente : processo quase-estático; Se processo for muito rápido os estados intermediários não estarão em equilíbrio termodinâmico e o processo não será reversível; Processos reversíveis : não existem na realidade mas é útil para apresentar um caso limite; Casos reais x casos ideais permitem uma medida de eficiência; Fatores de irreversibilidade : atrito, rápida expansão / compressão, outros estudados no assunto 2 a lei da termodinâmica;

12 8. Calor (1) Energia em trânsito devido a uma diferença de temperatura e que não está associada com transferência de massa; 1 o : Um sistema ou um volume de controle não possui calor, mas a energia é identificada como calor apenas quando esta cruza a fronteira ou superfície de controle; Calor não pode ser armazenado e deve ser convertido para alguma outra forma de energia depois de cruzar a fronteira; 2 o : Transferência de energia devido ao transporte de massa não é calor (fluxo que cruza a fronteira do sistema); 3 o : potencial que induz a troca de calor deve ser a diferença de temperatura; Calor não é energia armazenada ou possuída pelo sistema portanto não é uma propriedade (propriedade = característica observável), os estados 1 e 2 não possuem uma quantidade de calor; Calor : depende do caminho (diferencial inexata);

13 8. Calor (2) Calor será positivo se energia for adicionada ao sistema ( 1 Q 2 = 100 kj); Calor será negativo se energia for retirado do sistema ( 1 Q 2 = -100 kj); Processo em que não ocorre troca de calor é chamado adiabático ( 1 Q 2 = 0); Taxa de troca de calor : kj/s = kw; Taxa de troca de calor por unidade de massa : kj/kg; Troca de calor : convecção, condução e radiação; Convecção : envolve o escoamento de um fluido, entretanto este fluido escoa paralelo a superfície (não cruza a superfície de controle por onde a troca de calor está ocorrendo) troca de calor independente de qualquer fluxo de massa através da superfície de controle;

14 9. Trabalho Definido como forma de energia em trânsito não associada com transferência de massa, e devido a uma diferença de potencial que não seja temperatura; Trabalho : força x deslocamento; Trabalho não é algo armazenado ou possuído pelo sistema portanto não é uma propriedade (característica observável); Trabalho é positivo quando é produzido pelo sistema (energia que deixa o sistema); Trabalho é negativo quando é realizado sobre o sistema (energia acrescentada ao sistema); Taxa de transferência de energia como trabalho : kj/s = kw, comumente chamado de potência; Unidade de trabalho = unidade de calor;

15 Trabalho Mecânico Trabalho mecânico: δ W = F.dS = P.A.dS = P.dV; Para integrar a equação acima a pressão na fronteira deve ser igual a pressão do sistema (equilíbrio), portanto o processo deve ser quase-estático. Se a pressão permanecer cte durante o processo 1-2, pode-se integrar a equação de imediato; Normalmente alguma relação funcional entre P e V é necessária; Quando se calcula o trabalho mecânico durante um processo reversível, um diagrama P x V mostrando o caminho do processo é útil, a área sombreada = Figura ilustra que o trabalho é função do caminho; Figura permite comparar processos; 2 1 W 2 = P.dV W 2 = P.dV 1

16

17

18 Outros tipos de trabalho Trabalho elétrico; Trabalho para torcionar um eixo; Trabalho magnético; Trabalho associado a uma compressão de mola; Para se verificar se qualquer tipo de trabalho está presente deve-se verificar a fronteira do sistema. Por exemplo i) se existir uma força e um deslocamento da fronteira então o trabalho mecânico está presente, ii) se houver condutores elétricos pode haver trabalho elétrico, etc.

19 Trabalho Irreversível As equações deste capítulo utilizadas para calcular a magnitude do trabalho servem apenas para processos reversíveis; O trabalho realizado sobre o processo de compressão de um gás em um dispositivo tipo pistão-cilindro deve ser calculado de acordo com a integral P.dV se o processo for reversível, mas se o processo for irreversível o trabalho realizado será maior do que para o caso reversível e não será facilmente calculado; Trabalho devido as forças de atrito é sempre irreversível; Trabalho de pás em um gás tomando o sistema como sendo o gás é sempre irreversível, ou seja o trabalho realizado pelas pás sobre um gás não pode ser revertido (gás devolva a energia e faça as pás se movimentarem). A magnitude do trabalho não pode ser calculado pela integral P.dV. Na verdade o valor da integral é zero, isto indica que não há trabalho reversível, ou seja todo o trabalho é irreversível;

20

21

22 Sugestão de Leitura Capítulo 2 do livro texto;

Introdução à Termodinâmica

Introdução à Termodinâmica Introdução à Termodinâmica Definição de Termodinâmica De maneira sucinta, Termodinâmica é definida como a ciência que trata do calor e do trabalho, e daquelas propriedades das substâncias relacionadas

Leia mais

Profa. Dra. Ana Maria Pereira Neto

Profa. Dra. Ana Maria Pereira Neto Universidade Federal do ABC BC1309 Termodinâmica Aplicada Profa. Dra. Ana Maria Pereira Neto ana.neto@ufabc.edu.br Bloco A, torre 1, sala 637 Conceitos Fundamentais 1 Conceitos Fundamentais Termodinâmica:

Leia mais

PME 2378 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS

PME 2378 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS PME 2378 INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS TÉRMICAS CALOR E TRABALHO ALBERTO HERNANDEZ NETO 1/60 Calor (Q) : energia em trânsito devido a diferença de temperatura não associada a transferência de massa 1 B C A 2

Leia mais

Profa.. Dra. Ana Maria Pereira Neto

Profa.. Dra. Ana Maria Pereira Neto 5/09/0 Universidade Federal do ABC BC309 Termodinâmica Aplicada Profa.. Dra. Ana Maria Pereira Neto ana.neto@ufabc.edu.br Bloco A, torre, sala 637 Calor, Trabalho e Primeira Lei da Termodinâmica 5/09/0

Leia mais

3. Um gás ideal passa por dois processos em um arranjo pistão-cilindro, conforme segue:

3. Um gás ideal passa por dois processos em um arranjo pistão-cilindro, conforme segue: 1. Um arranjo pistão-cilindro com mola contém 1,5 kg de água, inicialmente a 1 Mpa e título de 30%. Esse dispositivo é então resfriado até o estado de líquido saturado a 100 C. Calcule o trabalho total

Leia mais

TERMODINÂMICA. Aula 2 Introdução à Termodinâmica Sistema Fase Substância Equilíbrio

TERMODINÂMICA. Aula 2 Introdução à Termodinâmica Sistema Fase Substância Equilíbrio TERMODINÂMICA Aula 2 Introdução à Termodinâmica Sistema Fase Substância Equilíbrio INTRODUÇÃO Ampla área de aplicação: organismos microscópicos aparelhos domésticos até veículos sistemas de geração de

Leia mais

TEM701 Termodinâmica dos Materiais

TEM701 Termodinâmica dos Materiais Universidade Federal do Paraná Setor de Tecnologia Departamento de Engenharia Mecânica TEM701 Termodinâmica dos Materiais Conceitos, definições e motivação Prof. Rodrigo Perito Cardoso Onde estamos Introdução

Leia mais

2. Conceitos e Definições

2. Conceitos e Definições 2. Conceitos e Definições Sistema e Volume de Controle Sistema Termodinâmico: região do espaço delimitada fisicamente por superfícies geométricas arbitrárias reais ou imaginárias, que podem ser fixas ou

Leia mais

2ª Lei da Termodinâmica. Prof. Matheus Fontanelle Pereira

2ª Lei da Termodinâmica. Prof. Matheus Fontanelle Pereira 2ª Lei da Termodinâmica Prof. Matheus Fontanelle Pereira Introdução Trabalho poderia ser obtido. Oportunidades de gerar trabalho Qual é o máximo valor teórico do trabalho que poderia ser obtido? Quais

Leia mais

EM34F Termodinâmica A

EM34F Termodinâmica A EM34F Termodinâmica A Prof. Dr. André Damiani Rocha arocha@utfpr.edu.br Aula 01 Parte II: Introdução 2 Aula 01 Definição de Termodinâmica A termodinâmica é a ciência da energia; O nome Termodinâmica deriva

Leia mais

Módulo V Balanço de Entropia para Sistemas Fechados. Balanço de Entropia para Volume de Controle.

Módulo V Balanço de Entropia para Sistemas Fechados. Balanço de Entropia para Volume de Controle. Módulo V Balanço de Entropia para Sistemas Fechados. Balanço de Entropia para Volume de Controle. Balanço de Entropia para Sistemas Fechados O balanço de entropia é uma expressão da segunda lei conveniente

Leia mais

DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA Aula 1. Prof. Robson Alves de Oliveira

DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA Aula 1. Prof. Robson Alves de Oliveira DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA Aula 1 Prof. Robson Alves de Oliveira robson.aoliveira@gmail.com.br robson.oliveira@unir.br Ji-Paraná - 2014 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 1. Conceitos e definições Sistema

Leia mais

Introdução. Exergia ou Disponibilidade máximo trabalho útil que pode ser obtido de um sistema em um determinado estado e em um ambiente especificado.

Introdução. Exergia ou Disponibilidade máximo trabalho útil que pode ser obtido de um sistema em um determinado estado e em um ambiente especificado. Exergia Introdução 1ª Lei da Termodinâmica conservação da energia (energia não pode ser criada nem destruída). Serve como ferramenta para contabilizar a energia durante um processo 2ª Lei da Termodinâmica

Leia mais

Módulo III Desigualdade de Clausis, Entropia, Geração de Entropia.

Módulo III Desigualdade de Clausis, Entropia, Geração de Entropia. Módulo III Desigualdade de Clausis, Entropia, Geração de Entropia. Desigualdade de Clausius Aplicável para qualquer ciclo reversível ou irreversível. Ela foi desenvolvida pelo físico alemão R. J. E. Clausius

Leia mais

TERMODINÂMICA (Parte 1)

TERMODINÂMICA (Parte 1) TERMODINÂMICA (Parte 1) Estudo das transformações da energia. Baseia-se em duas leis: 1ª Lei: acompanha as variações de energia e permite o cálculo da quantidade de calor produzida numa reação. 2ª Lei:

Leia mais

Profa.. Dra. Ana Maria Pereira Neto

Profa.. Dra. Ana Maria Pereira Neto Universidade Federal do ABC BC1309 Termodinâmica Aplicada Profa.. Dra. Ana Maria Pereira Neto ana.neto@ufabc.edu.br Segunda ei da Termodinâmica 1 Segunda ei da Termodinâmica Comparação com a 1ª ei da Termodinâmica;

Leia mais

Equação da Conservação de Energia (Primeira Lei da Termodinâmica)

Equação da Conservação de Energia (Primeira Lei da Termodinâmica) quação da onservação de nergia (Primeira Lei da Termodinâmica) A primeira lei da termodinâmica é um enunciado da conservação de energia aplicado a um sistema. sse princípio de conservação afirma que a

Leia mais

Capítulo 4: Análise de Sistemas - 1ª e 2ª Leis da Termodinâmica

Capítulo 4: Análise de Sistemas - 1ª e 2ª Leis da Termodinâmica Capítulo 4: Análise de Sistemas - 1ª e 2ª Leis da Termodinâmica A segunda lei da termodinâmica Máquinas térmicas e bombas de calor Ciclos reversíveis Ciclo de Carnot A segunda lei da termodinâmica O que

Leia mais

Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Aula 12 Ciclo Otto e Ciclo Diesel

Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Aula 12 Ciclo Otto e Ciclo Diesel Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Aula 12 Ciclo Otto e Ciclo Diesel Ciclo de Potência dos Motores Alternativos Deslocamento de todos cilindros: V desl =N ciclo (V max V min )=N ciclo A ciclo

Leia mais

Aula 1 Leis de conservação da energia

Aula 1 Leis de conservação da energia Universidade Federal do ABC P O S M E C Aula 1 Leis de conservação da energia MEC202 Problema para discussão O estranho caso do refrigerador aberto na sala adiabática O que acontece com a temperatura do

Leia mais

ESTO Termodinâmica Aplicada I

ESTO Termodinâmica Aplicada I Universidade Federal do ABC ESTO010-13 Termodinâmica Aplicada I Prof. Dr. Gilberto Martins Gilberto.martins@ufabc.edu.br Bloco A, Torre 1, 6 o andar, sala 636 Conteúdo Conceitos Básicos: Sistema e Volume

Leia mais

Capítulo 5: Análise através de volume de controle

Capítulo 5: Análise através de volume de controle Capítulo 5: Análise através de volume de controle Segunda lei da termodinâmica Conversão de energia EM-54 Fenômenos de Transporte Variação de entropia em um sistema Num sistema termodinâmico a equação

Leia mais

TERMODINÂMICA. Propriedades Independentes de uma Substância Pura

TERMODINÂMICA. Propriedades Independentes de uma Substância Pura UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI - ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS TERMODINÂMICA Um motivo importante para a introdução do conceito de substância pura é que o estado de uma substância pura

Leia mais

Energia e a Primeira Lei da Termodinâmica

Energia e a Primeira Lei da Termodinâmica UTFPR Termodinâmica 1 Energia e a Primeira Lei da Termodinâmica Princípios de Termodinâmica para Engenharia Capítulo 2 Energia Formas de Energia Mecânica (Cinética e Potencial) Térmica Química Elétrica,

Leia mais

Exercícios e exemplos de sala de aula Parte 1

Exercícios e exemplos de sala de aula Parte 1 PME2398 Termodinâmica e suas Aplicações 1 o semestre / 2013 Prof. Bruno Carmo Exercícios e exemplos de sala de aula Parte 1 Propriedade das substâncias puras: 1- Um tanque rígido com volume de 1m 3 contém

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS Trabalho, Calor e Primeira Lei da Termodinâmica para Sistemas

LISTA DE EXERCÍCIOS Trabalho, Calor e Primeira Lei da Termodinâmica para Sistemas - 1 - LISTA DE EXERCÍCIOS Trabalho, Calor e Primeira Lei da Termodinâmica para Sistemas 1. Um aquecedor de ambientes a vapor, localizado em um quarto, é alimentado com vapor saturado de água a 115 kpa.

Leia mais

Fisica do Calor ( ) Prof. Adriano Mesquita Alencar Dep. Física Geral Instituto de Física da USP A01. Introdução

Fisica do Calor ( ) Prof. Adriano Mesquita Alencar Dep. Física Geral Instituto de Física da USP A01. Introdução Fisica do Calor (4300159) Prof. Adriano Mesquita Alencar Dep. Física Geral Instituto de Física da USP A01 Introdução Data Programa do curso agosto 9 agosto 12 agosto 16 agosto 19 agosto 23 agosto 26 Temperatura

Leia mais

17/08/ /08/2011 Prof. Dr. Ricardo A. Mazza 3

17/08/ /08/2011 Prof. Dr. Ricardo A. Mazza 3 Propriedades de Uma Substância Pura Prof. Dr. Ricardo A. Mazza DE/FEM/UNICAMP 17/08/2011 Prof. Dr. Ricardo A. Mazza 1 Substância Pura Substância pura é a aquela que tem composição química invariável e

Leia mais

EM 524 : aula 3. Capítulo 3 : Propriedades das. Substâncias Puras

EM 524 : aula 3. Capítulo 3 : Propriedades das. Substâncias Puras EM 524 : aula 3 Capítulo 3 : Propriedades das 1. Definições; Substâncias Puras 2. Equilíbrio de fase; Diagrama temperatura volume; Título de uma mistura líquido-vapor; Diagrama pressão temperatura; Diagrama

Leia mais

Aula Calor e 1ª Lei da Termodinâmica. As leis da Termodinâmica foram inicialmente obtidas empiricamente e somente

Aula Calor e 1ª Lei da Termodinâmica. As leis da Termodinâmica foram inicialmente obtidas empiricamente e somente 1 Aula Calor e 1ª Lei da Termodinâmica Tema: Termodinâmica a serem abordados os assuntos: - Lei zero da Termodinâmica; - 1ª Lei da Termodinâmica calor e energia; - 2ª Lei entropia; - Aplicações da Termodinâmica

Leia mais

Módulo I Ciclo Rankine Ideal

Módulo I Ciclo Rankine Ideal Módulo I Ciclo Rankine Ideal Sistema de Potência a Vapor As usinas de potência a vapor são responsáveis pela produção da maior parte da energia elétrica do mundo. Porém, para o estudo e desenvolvimento

Leia mais

Segunda Lei da Termodinâmica restrita a ciclos (cont.)

Segunda Lei da Termodinâmica restrita a ciclos (cont.) UNIVERSIDADE DE SÃO PAUO ESCOA DE ENGENARIA DE SÃO CAROS Núcleo de Engenharia érmica e Fluidos ermodinâmica I (SEM0233) Prof. Oscar M.. Rodriguez Segunda ei da ermodinâmica restrita a ciclos (cont.) O

Leia mais

Aula 4 A 2ª Lei da Termodinâmica

Aula 4 A 2ª Lei da Termodinâmica Universidade Federal do ABC P O S M E C Aula 4 A 2ª Lei da Termodinâmica MEC202 As Leis da Termodinâmica As leis da termodinâmica são postulados básicos aplicáveis a qualquer sistema que envolva a transferência

Leia mais

Programa da cadeira Termodinâmica e Teoria Cinética

Programa da cadeira Termodinâmica e Teoria Cinética Programa da cadeira Termodinâmica e Teoria Cinética Cursos: Engenharia Civil, Engenharia de Instrumentação e Electrónica Ano lectivo 2004-05, 2º semestre Docentes: Prof. Dr. Mikhail Benilov (aulas teóricas,

Leia mais

2/Mar/2016 Aula 4. 26/Fev/2016 Aula 3

2/Mar/2016 Aula 4. 26/Fev/2016 Aula 3 6/Fev/016 Aula 3 Calor e Primeira Lei da Termodinâmica Calor e energia térmica Capacidade calorífica e calor específico Calor latente Diagrama de fases para a água Primeira Lei da Termodinâmica Trabalho

Leia mais

Termodinâmica. Lucy V. C. Assali

Termodinâmica. Lucy V. C. Assali Termodinâmica Calor Física II 2016 - IO O Equivalente Mecânico da Caloria A relação entre a caloria (unidade de quantidade de calor em termos da variação de temperatura que produz numa dada massa de água)

Leia mais

Trabalho em uma transformação

Trabalho em uma transformação Trabalho em uma transformação Trabalho (W) é uma medida da energia transferida pela aplicação de uma força ao longo de um deslocamento W = a b F dx A unidade de trabalho, no SI, é o Joule (J); 1 J = 1

Leia mais

CAPITULO 2 A Primeira lei da termodinâmica

CAPITULO 2 A Primeira lei da termodinâmica Neste capítulo são introduzidos alguns dos conceitos fundamentais da termodinâmica. O foco da exposição é a conservação de energia a observação experimental de que a energia não pode ser destruída nem

Leia mais

Prof. Paulo Henrique Muel er Biologia e Ciências Naturais TERMOLOGIA

Prof. Paulo Henrique Muel er Biologia e Ciências Naturais TERMOLOGIA TERMOLOGIA Introdução Todos os corpos são constituídos por partículas que estão sempre em movimento. Esse movimento é denominado energia interna do corpo. O nível de energia interna de um corpo depende

Leia mais

2.1 Breve história da termodinâmica

2.1 Breve história da termodinâmica 2.1 Breve história da termodinâmica TERMODINÂMICA calor força, movimento No início, estudava os processos que permitiam converter calor em trabalho (força e movimento). 2.1 Breve história da termodinâmica

Leia mais

TERMODINÂMICA APLICADA

TERMODINÂMICA APLICADA TERMODINÂMICA APLICADA Livro Texto adotado: Fundamentos da Termodinâmica Claus Borgnakke/ Richard E. Sonntag Editora Blucher. Samuel Sander de Carvalho samuel.carvalho@ifsudestemg.edu.br Juiz de Fora -MG

Leia mais

TERMODINÂMICA APLICADA CAPÍTULO 3

TERMODINÂMICA APLICADA CAPÍTULO 3 TERMODINÂMICA APLICADA CAPÍTULO 3 PRIMEIRA LEI DA TERMODINÂMICA: SISTEMAS FECHADOS Primeira Lei da Termodinâmica A Energia pode atravessar a fronteira de um sistema fechado na forma de Calor e/ou Trabalho.

Leia mais

Nesta aula veremos os significados de alguns termos úteis que são comumente encontrados e conheceremos a primeira lei da termodinâmica.

Nesta aula veremos os significados de alguns termos úteis que são comumente encontrados e conheceremos a primeira lei da termodinâmica. Aula: 05 Temática: Primeira Lei da Termodinâmica Nesta aula eremos os significados de alguns termos úteis que são comumente encontrados e conheceremos a primeira lei da termodinâmica. 1. Conceitos e definições

Leia mais

Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) Segunda prova de seleção para ingresso em 2012/2. Nome: Data: 13/08/2012

Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) Segunda prova de seleção para ingresso em 2012/2. Nome: Data: 13/08/2012 Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) Programa de Pós-Graduação em Física Segunda prova de seleção para ingresso em 2012/2 Nome: Data: 13/08/2012 1 Seção A: Mecânica Clássica Uma nave espacial cilíndrica,

Leia mais

Entropia e Segunda Lei

Entropia e Segunda Lei Entropia e Segunda Lei BC0205 Roosevelt Droppa Jr. roosevelt.droppa@ufabc.edu.br Entropia e Segunda Lei Sentido de um processo Desordem no processo Conceito de entropia Entropia em proc. reversíveis e

Leia mais

ESTE Aula 2- Introdução à convecção. As equações de camada limite

ESTE Aula 2- Introdução à convecção. As equações de camada limite Universidade Federal do ABC ESTE013-13 Aula - Introdução à convecção. As equações de camada limite EN 41: Aula As equações de camada limite Análise das equações que descrevem o escoamento em camada limite:

Leia mais

EM34F Termodinâmica A

EM34F Termodinâmica A EM34F Termodinâmica A Prof. Dr. André Damiani Rocha arocha@utfpr.edu.br Energia 2 Energia Conceito de Energia Energia é um conceito fundamental da termodinâmica e um dos aspectos mais significantes de

Leia mais

Lista de Exercícios Solução em Sala

Lista de Exercícios Solução em Sala Lista de Exercícios Solução em Sala 1) Um conjunto pistão-cilindro área de seção transversal igual a 0,01 m². A massa do pistão é 101 kg e ele está apoiado nos batentes mostrado na figura. Se a pressão

Leia mais

Física II-P1 INTRODUÇÃO 1 ENTROPIA

Física II-P1 INTRODUÇÃO 1 ENTROPIA Física II-P1 INTRODUÇÃO Fala, galera!! Fizemos aqui um resumão com o que mais tem caído nas P1s de Física II, abordando os temas de entropia, reversibilidade, cinética dos gases e distribuição de Maxwell.

Leia mais

3ª Aula do cap. 19 Primeira Lei da Termodinâmica

3ª Aula do cap. 19 Primeira Lei da Termodinâmica 3ª Aula do cap. 19 Primeira Lei da Termodinâmica AT - Antes da termodinâmica. A máquina de Denis Papin 1647-1712 Roda d água - forma mais eficiente de geração da energia antes do calor. Máquina de Newcomen

Leia mais

PME 3344 Termodinâmica Aplicada

PME 3344 Termodinâmica Aplicada PME 3344 Termodinâmica Aplicada 3) Substâncias Puras 1 v. 2.0 Diagramas de propriedades Vamos elaborar um experimento para relacionar temperatura e volume específico a pressão constante. Pressão no fluido

Leia mais

Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012

Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012 Aula 6 A 2a lei da termodinâmica Física II UNICAMP 2012 http://en.wikipedia.org/wiki/steam_car Caldeira de carro a vapor de 1924. Populares até a década de 1930, perderam prestígio com a popularização

Leia mais

Físico-Química I. Profa. Dra. Carla Dalmolin Luísa Rosenstock Völtz. Máquinas Térmicas. Segunda Lei da Termodinâmica. Ciclo de Carnot.

Físico-Química I. Profa. Dra. Carla Dalmolin Luísa Rosenstock Völtz. Máquinas Térmicas. Segunda Lei da Termodinâmica. Ciclo de Carnot. Físico-Química I Profa. Dra. Carla Dalmolin Luísa Rosenstock Völtz Máquinas Térmicas Segunda Lei da Termodinâmica Ciclo de Carnot Refrigeração Máquina Térmica Uma máquina térmica converte parte da energia

Leia mais

DRAFT. Termodinâmica CONCURSO PETROBRAS. Questões Resolvidas ENGENHEIRO(A) DE EQUIPAMENTOS JÚNIOR - MECÂNICA

DRAFT. Termodinâmica CONCURSO PETROBRAS. Questões Resolvidas ENGENHEIRO(A) DE EQUIPAMENTOS JÚNIOR - MECÂNICA CONCURSO PETROBRAS ENGENHEIRO(A) DE EQUIPAMENTOS JÚNIOR - MECÂNICA ENGENHEIRO(A) JÚNIOR - ÁREA: MECÂNICA PROFISSIONAL JÚNIOR - ENG. MECÂNICA Termodinâmica Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS DE PROVAS

Leia mais

Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto

Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto Motores de Combustão Interna. Apesar de serem ciclos de potência como os estudados em todas as disciplinas anteriores que envolvem os conceitos de Termodinâmica

Leia mais

Controle de Processos Aula: Balanço de energia

Controle de Processos Aula: Balanço de energia 107484 Controle de Processos Aula: Balanço de energia Prof. Eduardo Stockler Tognetti Departamento de Engenharia Elétrica Universidade de Brasília UnB 1 o Semestre 2015 E. S. Tognetti (UnB) Controle de

Leia mais

TERMODINÂMICA APLICADA

TERMODINÂMICA APLICADA TERMODINÂMICA APLICADA Livro Texto adotado: Fundamentos da Termodinâmica Claus Borgnakke / Richard E. Sonntag Editora Blucher. Samuel Sander de Carvalho samuel.carvalho@ifsudestemg.edu.br Juiz de Fora

Leia mais

Equações de estado para a fase vapor de uma substância simples

Equações de estado para a fase vapor de uma substância simples Aula 04 Equações de estado para a fase vapor de uma substância simples A partir de observações experimentais estabeleceu-se que o comportamento p-v-t dos gases a baixa massa específica é dado, com boa

Leia mais

Capítulo 3 A Segunda Lei da Termodinâmica

Capítulo 3 A Segunda Lei da Termodinâmica Capítulo 3 A Segunda Lei da Termodinâmica 3.1 Enunciados da Lei 3.2 Máquinas Térmicas 3.3 Escalas de Temperaturas Termodinâmicas 3.4 Entropia 3.5 Variações da Entropia de um Gás Ideal 3.6 A Terceira Lei

Leia mais

Propriedades de uma substância pura

Propriedades de uma substância pura Propriedades de uma substância pura Substância pura possui composição química invariável e homogênea, independentemente da fase em que está. Ex.: água Equilíbrio de fases em uma substância pura, as fases

Leia mais

TERMODINÂMICA APLICADA

TERMODINÂMICA APLICADA TERMODINÂMICA APLICADA Livro Texto adotado: Fundamentos da Termodinâmica Claus Borgnakke / Richard E. Sonntag Editara Blucher. Samuel Sander de Carvalho samuel.carvalho@ifsudestemg.edu.br Juiz de Fora

Leia mais

EM34F Termodinâmica A

EM34F Termodinâmica A EM34F Termodinâmica A Prof. Dr. André Damiani Rocha arocha@utfpr.edu.br Energia 2 Energia Transferência de Energia por Calor Sempre que existir diferença de temperatura haverá transferência de calor. Se

Leia mais

Professora : Elisângela Moraes

Professora : Elisângela Moraes UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA -EEL Professora : Elisângela Moraes 02/03/2012 PROGRAMA RESUMIDO 1. Gases Ideais; 2. Gases Reais; 3. Termodinâmica; 4. Termoquímica; 5. Entropia;

Leia mais

2005 by Pearson Education. Capítulo 01

2005 by Pearson Education. Capítulo 01 QUÍMICA A Ciência Central 9ª Edição Capítulo 1 Introdução: matéria & medida David P. White O estudo da química A perspectiva molecular da química A matéria é o material físico do universo. A matéria é

Leia mais

BC0205. Fenômenos Térmicos Gustavo M. Dalpian Terceiro Trimestre/2009. Aula 2 Dalpian

BC0205. Fenômenos Térmicos Gustavo M. Dalpian Terceiro Trimestre/2009. Aula 2 Dalpian BC0205 Fenômenos Térmicos Gustavo M. Dalpian Terceiro Trimestre/2009 Fenômenos Térmicos? Ementa: Temperatura e calor. Sistemas termodinâmicos. Variáveis termodinâmicas e sua natureza macroscópica. Teoria

Leia mais

Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto

Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto Módulo I Motores de Combustão Interna e Ciclo Otto Motores de Combustão Interna. Apesar de serem ciclos de potência como os estudados em todas as disciplinas anteriores que envolvem os conceitos de Termodinâmica

Leia mais

Fundamentos da Termodinâmica

Fundamentos da Termodinâmica 1 Fundamentos da Termodinâmica Objetivos: Definição de sistema e vizinhança Compreender o trabalho P-V Compreender processos reversíveis e irreversíveis Definir a primeira Lei da termodinâmica Cálculo

Leia mais

EM-524 Fenômenos de Transporte

EM-524 Fenômenos de Transporte EM-524 Fenômenos de Transporte Livro : Introdução às Ciências Térmicas F.W. Schmidt, R.E. Henderson e C.H. Wolgemuth Editora Edgard Blücher Denilson Boschiero do Espirito Santo DE FEM sala : ID301 denilson@fem.unicamp.br

Leia mais

Questão 1. Assinale com um x na lacuna V se julgar que a afirmativa é verdadeira e na lacuna F se julgar que é falsa. [2,0]

Questão 1. Assinale com um x na lacuna V se julgar que a afirmativa é verdadeira e na lacuna F se julgar que é falsa. [2,0] Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Exatas Departamento de Física FIS966 Física Prof. Anderson Coser Gaudio Prova 3/3 Nome: Assinatura: Matrícula UFES: Semestre: 3/ Curso: Física

Leia mais

Primeira Lei da Termodinâmica Trabalho, Calor e Energia Entalpia

Primeira Lei da Termodinâmica Trabalho, Calor e Energia Entalpia Química Geral e Inorgânica QGI0001 Eng a. de Produção e Sistemas Prof a. Dr a. Carla Dalmolin Primeira Lei da Termodinâmica Trabalho, Calor e Energia Entalpia Sistemas Em termodinâmica, o universo é formado

Leia mais

Módulo I Conceitos Fundamentais, Sistemas de Unidades, Energia, Calor e Trabalho

Módulo I Conceitos Fundamentais, Sistemas de Unidades, Energia, Calor e Trabalho Módulo I Conceitos Fundamentais, Sistemas de Unidades, Energia, Calor e Trabalho Introdução A termodinâmica é a ciência que trata da energia. Apesar de facilmente podermos entender a energia é difícil

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - EEL. Profª Drª Marivone Nunho Sousa

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - EEL. Profª Drª Marivone Nunho Sousa UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE ENGENHARIA DE LORENA - EEL Profª Drª Marivone Nunho Sousa 5 de agosto de 2016 ALGUNS ILUSTRES PESQUISADORES QUE CONSTRUÍRAM A TERMODINÂMICA Sadi Carnot 1796-1832 James

Leia mais

BIK0102: ESTRUTURA DA MATÉRIA. Crédito: Sprace GASES. Professor Hugo B. Suffredini Site:

BIK0102: ESTRUTURA DA MATÉRIA. Crédito: Sprace GASES. Professor Hugo B. Suffredini Site: BIK0102: ESTRUTURA DA MATÉRIA Crédito: Sprace GASES Professor Hugo B. Suffredini hugo.suffredini@ufabc.edu.br Site: www.suffredini.com.br Pressão Atmosférica A pressão é a força atuando em um objeto por

Leia mais

PLANO DE ENSINO IMPLANTAÇÃO: VERSÃO: PRÉ-REQUISITOS: FGE1001

PLANO DE ENSINO IMPLANTAÇÃO: VERSÃO: PRÉ-REQUISITOS: FGE1001 - CCT EMENTA: Oscilações mecânicas. Estática e dinâmica de fluidos. Ondas mecânicas e acústicas. Temperatura. Calor. Teoria cinética dos gases. Leis da termodinâmica. Máquinas térmicas. Refrigeradores.

Leia mais

Primeira Lei da Termodinâmica

Primeira Lei da Termodinâmica Físico-Química I Profa. Dra. Carla Dalmolin Primeira Lei da Termodinâmica Definição de energia, calor e trabalho Trocas térmicas Entalpia e termoquímica Termodinâmica Estudo das transformações de energia

Leia mais

Aula 7 A entropia e a sua interpretação microscópica Física II UNICAMP 2012

Aula 7 A entropia e a sua interpretação microscópica Física II UNICAMP 2012 Aula 7 A entropia e a sua interpretação microscópica Física II UNICAMP 2012 O teorema de Clausius Se uma máquina irreversível (I ) opera entre as temperaturas T 1 e T 2 vimos que o seu rendimento é sempre

Leia mais

A primeira lei da termodinâmica

A primeira lei da termodinâmica A primeira lei da termodinâmica Estudamos até agora 2 formas de transferência de energia: Trabalho (W) *Equivalente a o levantamento de um peso Calor (Q) *Causado por diferenças de Temperatura Ainda, vimos

Leia mais

Reservatório a alta temperatura T H. Ciclos reversíveis

Reservatório a alta temperatura T H. Ciclos reversíveis 9/Mar/016 Aula 6 Ciclos termodinâmicos reversíveis Diagrama P e eficiência do Ciclo de Carnot Ciclo de Otto (motores a gasolina): processos e eficiência Ciclo de Diesel: processos, eficiência e trabalho

Leia mais

Disciplina : Máquinas Térmicas e de Fluxo Aula 3 Conceitos de Trabalho e calor e Primeira lei da Termodinâmica

Disciplina : Máquinas Térmicas e de Fluxo Aula 3 Conceitos de Trabalho e calor e Primeira lei da Termodinâmica Disciplina : Máquinas Térmicas e de Fluxo Aula 3 Conceitos de Trabalho e calor e Primeira lei da Termodinâmica Prof. Evandro Rodrigo Dário, Dr. Eng. Revisando Conceitos de Energia Professor Dr. Evandro

Leia mais

ESZO Fenômenos de Transporte

ESZO Fenômenos de Transporte Universidade Federal do ABC ESZO 001-15 Fenômenos de Transporte Profa. Dra. Ana Maria Pereira Neto ana.neto@ufabc.edu.br Bloco A, torre 1, sala 637 Propriedades Termodinâmicas Propriedades Termodinâmicas

Leia mais

Eficiência em Processos. Vimos que para um ciclo, no caso um motor térmico, a eficiência é dada por: W resultante Q

Eficiência em Processos. Vimos que para um ciclo, no caso um motor térmico, a eficiência é dada por: W resultante Q Eficiência em Processos Vimos que para um ciclo, no caso um motor térmico, a eficiência é dada por: η térmica W resultante Q H Entretanto, para um processo a definição de eficiência envolve uma comparação

Leia mais

TERMODINÂMICA QUÍMICA

TERMODINÂMICA QUÍMICA TERMODINÂMICA QUÍMICA Prof a. Loraine Jacobs lorainejacobs@utfpr.edu.br http://paginapessoal.utfpr.edu.br/lorainejacobs DAQBI Reações Químicas Fatores que determinam a ocorrência de ligações químicas:

Leia mais

Conceitos Fundamentais

Conceitos Fundamentais Conceitos Fundamentais Introdução. Equilíbrio térmico. Temperatura. Medidas de temperatura. Introdução Escopo da Termodinâmica: A termodinâmica diz respeito ao estudo das propriedades macroscópicas dos

Leia mais

Nota: Campus JK. TMFA Termodinâmica Aplicada

Nota: Campus JK. TMFA Termodinâmica Aplicada TMFA Termodinâmica Aplicada 1) Considere a central de potência simples mostrada na figura a seguir. O fluido de trabalho utilizado no ciclo é água e conhece-se os seguintes dados operacionais: Localização

Leia mais

DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA - Aula 4 Capítulo 3 Propriedades de uma Substância Pura 24/10/2013

DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA - Aula 4 Capítulo 3 Propriedades de uma Substância Pura 24/10/2013 DISCIPLINA AMB30093 TERMODINÂMICA - Aula 4 Capítulo 3 Propriedades de uma Substância Pura 24/10/2013 Prof. Robson Alves de Oliveira robson.aoliveira@gmail.com.br robson.oliveira@unir.br Ji-Paraná - 2013

Leia mais

Termodinâmica. Entalpia. Prof. Nelson Luiz Reyes Marques TERMODINÂMICA REVISÃO

Termodinâmica. Entalpia. Prof. Nelson Luiz Reyes Marques TERMODINÂMICA REVISÃO Termodinâmica Entalpia Prof. Nelson Luiz Reyes Marques Entalpia (H) Na solução de problemas envolvendo sistemas, certos produtos ou somas de propriedades ocorrem com regularidade. Uma combinação de propriedades

Leia mais

MÁQUINAS TÉRMICAS E PROCESSOS CONTÍNUOS

MÁQUINAS TÉRMICAS E PROCESSOS CONTÍNUOS MÁQUINAS TÉRMICAS E PROCESSOS CONTÍNUOS AULA 4-5 SISTEMAS DE POTÊNCIA A VAPOR PROF.: KAIO DUTRA Modelando Sistemas de Potência a Vapor A grande maioria das instalações elétricas de geração consiste em

Leia mais

Física estatística. Termodinâmica: a primeira lei MEFT, IST. In this house, we obey the laws of thermodynamics!

Física estatística. Termodinâmica: a primeira lei MEFT, IST. In this house, we obey the laws of thermodynamics! Física estatística Termodinâmica: a primeira lei MEFT, IST In this house, we obey the laws of thermodynamics! Homer Simpson, após a Lisa construir um motor perpétuo cuja energia aumenta com o tempo Termodinâmica

Leia mais

Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA. Teoria Cinética do Gases

Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA. Teoria Cinética do Gases Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA Teoria Cinética do Gases Introdução A descrição de um gás por inteiro (descrição macroscópica) pode ser feito estabelecendo as grandezas macroscópicas que caracterizam

Leia mais

Essa relação se aplica a todo tipo de sistema em qualquer processo

Essa relação se aplica a todo tipo de sistema em qualquer processo Módulo III Primeira Lei da Termodinâmica e em Ciclos de Potência e Refrigeração. Propriedades de Substâncias Puras: Relações P-V-T e Diagramas P-V, P-T e T-V, Título, Propriedades Termodinâmicas, Tabelas

Leia mais

Física Geral e Experimental III 1ª prova 25/04/2014 A

Física Geral e Experimental III 1ª prova 25/04/2014 A Física Geral e Experimental III 1ª prova 25/04/2014 A NOME: TURMA: MATRÍCULA: PROF. : NOTA: Importante: Assine a primeira página do cartão de questões e a folha do cartão de respostas. Leia os enunciados

Leia mais

Física 20 Questões [Fácil]

Física 20 Questões [Fácil] Física 20 Questões [Fácil] 01 - (ITA SP) Uma máquina térmica reversível opera entre dois reservatórios térmicos de temperaturas 100 C e 127 C, respectivamente, gerando gases aquecidos para acionar uma

Leia mais

Termodinâmica. Lucy V. C. Assali

Termodinâmica. Lucy V. C. Assali Termodinâmica Gases Ideais Física II 2015 - IO Propriedades dos Gases: Equação de Estado dos Gases Ideais Fluido homogêneo: caracterizado por qualquer par das três variáveis (P,V,T) uma relação funcional

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia Departamento de Estudos Básicos e Instrumentais 4 Termodinâmica Física II Ferreira 1 ÍNDICE 1. Conceitos Fundamentais; 2. Sistemas Termodinâmicos; 3. Leis da

Leia mais

Física II FEP º Semestre de Instituto de Física - Universidade de São Paulo. Professor: Valdir Guimarães

Física II FEP º Semestre de Instituto de Física - Universidade de São Paulo. Professor: Valdir Guimarães Física II FEP 112 2º Semestre de 2012 Instituto de Física - Universidade de São Paulo Professor: Valdir Guimarães E-mail: valdir.guimaraes@usp.br Fone: 3091-7104 Aula 3 Irreversibilidade e Segunda Lei

Leia mais

Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura

Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura Capítulo 3: Propriedades de uma Substância Pura Substância pura Princípio de estado Equilíbrio de fases Diagramas de fases Equação de estado do gás ideal Outras equações de estado Outras propriedades termodinâmicas

Leia mais

Uma fase é definida como uma quantidade de matéria homogênea.

Uma fase é definida como uma quantidade de matéria homogênea. Aula 02 Estado e fase. Propriedades, processos e Ciclo Se considerarmos uma dada massa de água, reconhecemos que ela pode existir sob várias formas (fases). Se ela é inicialmente líquida pode-se tornar

Leia mais

Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos Departamento de Engenharia de Alimentos

Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos Departamento de Engenharia de Alimentos UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos Departamento de Engenharia de Alimentos 1 a Lista de Exercícios (2014) ZEA 0466 TERMODINÂMICA Profa. Alessandra Lopes de Oliveira

Leia mais

QUÍMICA PROFº JAISON MATTEI

QUÍMICA PROFº JAISON MATTEI QUÍMICA PROFº JAISON MATTEI 1. Em uma máquina térmica ideal que opere em ciclos, todos os processos termodinâmicos, além de reversíveis, não apresentariam dissipação de energia causada por possíveis efeitos

Leia mais

Disciplina: Instrumentação e Controle de Sistemas Mecânicos. Mensuração da Temperatura Parte 1

Disciplina: Instrumentação e Controle de Sistemas Mecânicos. Mensuração da Temperatura Parte 1 Disciplina: Instrumentação e Controle de Sistemas Mecânicos Mensuração da Temperatura Parte 1 Matéria e Energia Todos os corpos na natureza são formados de matéria: MATÉRIA é tudo aquilo que ocupa lugar

Leia mais