Ministério da Previdência Social

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Ministério da Previdência Social"

Transcrição

1 Ministério da Previdência Social Secretaria de Previdência Complementar Coordenação Geral de Projetos Especiais e Fomento Carlos de Paula PREVIDÊNCIA ASSOCIATIVA A figura do Instituidor Ações para o fomento em 2003 e resultados Ações para o fomento em 2004 e resultados Perspectivas para o fomento em 2005

2 PREVIDÊNCIA ASSOCIATIVA (INSTITUIDOR) AÇÕES PARA O FOMENTO em 2003 Mapeamento do Mercado Potencial Reuniões com EFPC s e Consultorias Alteração da Resolução n. 12 Realização de Seminários Regionais

3 PREVIDÊNCIA ASSOCIATIVA AÇÕES PARA O FOMENTO em 2003 Estimativa do potencial de inserção de Instituidores no Sistema Fechado Órgãos de Classe Federais 40 Sindicatos Cooperativas Total Dados do Censo Sindical/IBGE e OCB, indicam a existência de um grande potencial de Instituidores para o Sistema.

4 PREVIDÊNCIA ASSOCIATIVA AÇÕES PARA O FOMENTO em 2003 Cartilha do Instituidor Regulamento de Referência Elaboração de Vídeo Institucional

5 PREVIDÊNCIA ASSOCIATIVA AÇÕES PARA O FOMENTO em 2003 PLANO Resultados 2003 Aprovação dos primeiros planos INSTITUIDOR POTENCIAL EM ASSOCIADOS 1 SEESPPREV Sindicato dos Engenheiros no Estado de São Paulo 2 SENGEPREV Sindicato dos Engenheiros da Bahia FORÇAPREV Força Sindical e Sindicato dos Empregados no Comercio de São Paulo 5 6 PREVCOOP Previdência Complementar GV-SP PREV Previdência Complementar Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Servidores Militares, Polícia Civil e da Secretaria de Educação do Estado de Minas Gerais Associação dos Ex-Alunos de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas

6 O Fomento da Previdência Complementar 2004 o ano dos Resultados

7 PREVIDÊNCIA ASSOCIATIVA AÇÕES PARA O FOMENTO em 2004 Seminários Regionais Visitas aos Potenciais Instituidores Parceria com órgãos do Governo Inserção dos Benefícios de Risco Campanha Publicitária Cartilha do Instituidor - 2a. Edição Celeridade na constituição dos Fundos

8 DISTRIBUIÇÃO DA PARTICIPAÇÃO LOCAL: FORTALEZA 14% 9% 18% Previdência Associativa Seminários Regionais (CE,( ES, PR, PE, PA, BH e SP) ASSOCIAÇÃO = 3 SINDICATOS = 17 COOPERATIVAS = 1 CONSELHOS = 2 ENT DE PREV = 6 OUTROS = 5 DISTRIBUIÇÃO DA PARTICIPAÇÃO LOCAL: RECIFE 7% 11% 4% 19% ASSOCIAÇÃO = 4 SINDICATOS = 32 COOPERATIVAS = 0 CONSELHOS = 10 ENT DE PREV = 6 OUTROS = 2 6% 3% 50% TOTAL: 34 0% 59% TOTAL: 54 DISTRIBUIÇÃO DA PARTICIPAÇÃO LOCAL: VITÓRIA 15% 5% 13% 13% 3% ASSOCIAÇÃO = 2 SINDICATOS = 20 COOPERATIVAS = 01 CONSELHOS = 5 ENT DE PREV = 5 OUTROS = 6 51% TOTAL: 39 DISTRIBUIÇÃO DA PARTICIPAÇÃO ASSOCIAÇÃO = 7 LOCAL: CURITIBA 8% 2% SINDICATOS = 27 14% 14% 6% COOPERATIVAS = 3 CONSELHOS = 7 ENT DE PREV = 4 OUTROS = 1 DISTRIBUIÇÃO DA PARTICIPAÇÃO LOCAL: BÉLEM 14% 4% 10% 0% 43% DISTRIBUIÇÃO DA PARTICIPAÇÃO LOCAL: BELO HORIZONTE 9% 18% 6% 29% 39% ASSOCIAÇÃO = 8 SINDICATOS = 12 COOPERATIVAS = 0 CONSELHOS = 3 ENT DE PREV = 1 OUTROS = 4 TOTAL:28 ASSOCIAÇÃO = 3 SINDICATOS = 13 COOPERATIVAS = 2 CONSELHOS = 7 ENT DE PREV = 2 OUTROS = 6 56% TOTAL: 49 22% 6% TOTAL: 33

9 Previdência Associativa Seminários Regionais (CE,( ES, PR, PE, PA, BH e SP) DISTRIBUIÇÃO DOS SEMINÁRIOS TOTAL 14% 14% 12% 16% FORTALEZA = 34 VITÓRIA = 39 CURITIBA = 49 RECIFE = 54 BÉLEM = 28 BELO HORIZONTE = 33 23% 21% TOTAL: 237 TOTAL DE ENTIDADES: 520 Seminários 2004: 237 Seminários 2003: 283 TOTAL DE DIRIGENTES: 823 Seminários 2004: 342 Seminários 2003: 481

10 Previdência Associativa Visitas aos Potenciais Instituidores LOCAL: FORTALEZA PERÍODO: JUL E SET RESPONS: ADRIANA P 23% PEQUENO = 4 MÉDIO = 6 GRANDE = 3 36,3% LOCAL: VITÓRIA PERÍODO: JULHO RESPONS: JERUSA 45% PEQUENO = 3 MÉDIO = 2 GRANDE = 4 33% LOCAL: CURITIBA PERÍODO: JUL E SET RESPONS: JERUSA 39% PEQUENO = 5 MÉDIO = 6 GRANDE = 3 NÃO AVALIADO = 9 22% TOTAL: 9 46% TOTAL: 13 22% 13% 26% TOTAL: 23 LOCAL: PORTO ALEGRE PERÍODO: JULHO RESPONS: ADRIANA P PEQUENO = 14 MÉDIO = 8 GRANDE = 1 LOCAL: SÃO PAULO PERÍODO: JUL A OUT RESPONS: ADRIANA Z PEQUENO = 7 MÉDIO = 7 GRANDE = 5 LOCAL: BRASÍLIA PERÍODO: JUN/JUL/OUT RESPONS: ADRIANA P PEQUENO = 2 MÉDIO = 0 GRANDE = 1 4% 26% 37% 8% 0% NÃO AVALIADO = 22 35% 61% TOTAL: 23 37% 4% TOTAL: 19 TOTAL: 25 88%

11 Previdência Associativa Visitas aos Potenciais Instituidores (Junho a Outubro) 28% TOTAL 31% PEQUENO = 35 MÉDIO = 29 GRANDE = 17 NÃO AVALIADO = 31 15% TOTAL: %

12 Previdência Associativa Parceria com órgãos do Governo Ministério da Cultura - Fundo de Pensão dos Profissionais da Cultura Ministério do Esporte Ministério da Educação

13 Previdência Associativa Inserção dos Benefícios de Risco (Resolução nr.10 março/04) Autoriza a contratação de seguros quanto aos riscos atuariais decorrentes da concessão de benefícios em razão de invalidez e morte de participantes ou assistidos de planos de benefícios operados pelas entidades fechadas de previdência complementar...

14 Previdência Associativa Campanha Publicitária Cartilha do Instituidor - 2a. Edição Celeridade na constituição dos Fundos segunda versão do regulamento padrão reuniões no MPS com instituidores e consultorias (172)

15 Resultados Planos aprovados e 21 Instituidores TECNOPREV Mútua CREA SIMESP Sindicato dos Médicos SP SIMEPAR Sindicato dos Médicos do Paraná ABATPREV Associação Baiana dos Advogados CREASPREV CREA Sergipe OAB SC OAB TO ADMPREV - CRA RJ

16 Resultados Instituidores IBAPREV - Instituto Brasileiro de Atuária SENGEPREV - Sindicato dos Engenheiros da Bahia SEESPPREV Sindicato dos Engenheiros SP UNIODONTO ABCPREV GV SP PREV PREVCOOP FORÇAPREV CULTURAPREV (Sindicato dos Músicos RJ, Sindicato dos Artistas e Técnicos CE, PE e SE e Cooperativa de Teatro SP)

17 Resultados 2004 (em 18 meses de atuação) 16 Planos aprovados 21 Instituidores Potencial de Participantes :

18 Resultados 2004 Desafios Criação de novas entidades Adesão a entidade existente (Multipatrocínio) Campanha de adesão Desenvolvimento de parcerias

19 PREVIDÊNCIA ASSOCIATIVA PERSPECTIVAS PARA O FOMENTO em 2005

20 PREVIDÊNCIA ASSOCIATIVA em 2005 PERSPECTIVAS PARA O FOMENTO em Previdência Associativa (contribuição do empregador) Planos patrocinados (médias empresas) Parceria com demais órgãos do Governo

21 CGPE Projetos Especiais e Fomento

ANEXO I TREINAMENTOS MINISTRADOS - ABERTOS

ANEXO I TREINAMENTOS MINISTRADOS - ABERTOS ANEXO I TREINAMENTOS MINISTRADOS - ABERTOS Consultor da Escola de Administração e Negócios - ESAD, de Brasília-DF, para a condução de vários treinamentos, sobre Celebração, Execução e Prestação de Contas

Leia mais

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado

Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Estratégia de fortalecimento dos Pequenos Negócios Maria Aparecida Bogado Consultor Sebrae Nacional PARCERIAS MPOG - Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão/SLTI CONSAD Conselho Nacional de Secretários

Leia mais

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA

DEMANDA DE CANDIDATOS POR VAGA Analista de Correios / Administrador AC / Rio Branco 123 1 123,00 Analista de Correios / Técnico em Comunicação Social Atuação: Jornalismo AC / Rio Branco 27 1 27,00 Médico do Trabalho Formação: Medicina

Leia mais

ORÇAMENTO DA NACIONAL 2002 1

ORÇAMENTO DA NACIONAL 2002 1 ORÇAMENTO DA NACIONAL 2002 1 ORÇAMENTO NACIONAL ANO FISCAL 2002 I. Introdução A Assembléia Ordinária e Extraordinária de 30.10.2001 aprovou o Orçamento para Exercício Financeiro de 2.002, conforme determinam

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO Nº 19, DE 30 DE MARÇO DE 2015

CONSELHO NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO Nº 19, DE 30 DE MARÇO DE 2015 EDIÇÃO 72, SEÇÃO I, PÁGINA 35, DE 16 DE ABRIL DE 2015 CONSELHO NACIONAL DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR RESOLUÇÃO Nº 19, DE 30 DE MARÇO DE 2015 Dispõe sobre os processos de certificação, habilitação e qualificação

Leia mais

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008

FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA. II Fórum de Comunicação do Governo Federal no Nordeste 11 NOV 2008 FEIRÃO CAIXA DA CASA PRÓPRIA ESTRATÉGIA DO FEIRÃO OS PÚBLICOS TRABALHADOS ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO RESULTADOS ESTRATÉGIA DO FEIRÃO Disponibilizar espaço para a interação entre demanda (população), oferta

Leia mais

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015

MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 MICROCEFALIA DENGUE CHIKUNGUNYA ZIKA NOVEMBRO DE 2015 Situação da microcefalia no Brasil Até 21 de novembro, foram notificados 739 casos suspeitos de microcefalia, identificados em 160 municípios de nove

Leia mais

Inventar com a diferenca,

Inventar com a diferenca, Inventar com a diferenca, cinema e direitos humanos PATROCÍNIO APOIO REALIZAÇÃO Fundação Euclides da Cunha O que é Inventar com a diferença: cinema e direitos humanos O projeto visa oferecer formação e

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40.

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 ( t ) ( US$ / t ) 450.000 120.000 400.000 100.000 350.000 80.000 300.000 250.000 60.000 200.000 150.000 40. BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2015 (POR PAÍS) PAÍSES ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 269.719,83 387.213,30 406.882,12 310.956,48 318.530,07 375.612,10 414.745,41 233.717,31 309.486,24 320.128,57 267.045,80 205.498,88

Leia mais

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional

AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE. Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional AS COMPRAS GOVERNAMENTAIS E O SEBRAE Denise Donati Coordenadora do Projeto Compras Governamentais Sebrae Nacional Desafio Fomentar o Uso do Poder de Compra do Governo Junto aos Pequenos Negócios para Induzir

Leia mais

CARTA DE BELO HORIZONTE

CARTA DE BELO HORIZONTE CARTA DE BELO HORIZONTE Os 80 bailarinos/ dançarinos, coreógrafos, críticos, produtores, pesquisadores, professores e gestores, dedicados à dança, no Brasil, participantes, na condição de expositores,

Leia mais

Previdência no Brasil. Regime de Previdência Complementar. Regimes Próprios dos Servidores Públicos. Regime Geral de Previdência Social

Previdência no Brasil. Regime de Previdência Complementar. Regimes Próprios dos Servidores Públicos. Regime Geral de Previdência Social As Entidades Fechadas de participantes desta pesquisa, conhecidas como Fundos de Pensão, fazem parte do Sistema de. Os Fundos de Pensão desenvolveram-se e modernizaram-se ao longo dos últimos anos graças

Leia mais

DIAGNÓSTICO DA FISCALIZAÇÃO DE USO E COMÉRCIO DE AGROTÓXICOS NO BRASIL

DIAGNÓSTICO DA FISCALIZAÇÃO DE USO E COMÉRCIO DE AGROTÓXICOS NO BRASIL CGAA/DFIA/SDA/MAPA DIAGNÓSTICO DA FISCALIZAÇÃO DE USO E COMÉRCIO DE AGROTÓXICOS NO BRASIL Luís Eduardo Pacifici Rangel Coordenador Geral de Agrotóxicos e Afins odilson.silva@agricultura.gov.br Objetivos

Leia mais

Contas Regionais do Brasil 2010

Contas Regionais do Brasil 2010 Diretoria de Pesquisas Contas Regionais do Brasil 2010 Coordenação de Contas Nacionais frederico.cunha@ibge.gov.br alessandra.poca@ibge.gov.br Rio, 23/11/2012 Contas Regionais do Brasil Projeto de Contas

Leia mais

Palestras e Oficinas realizadas em 2009. Palestra/ Oficinas Data Local Organização

Palestras e Oficinas realizadas em 2009. Palestra/ Oficinas Data Local Organização Palestras e Oficinas realizadas em 2009 Palestra/ Oficinas Data Local Organização Gestão e liderança de sistemas de ensino com foco na melhoria da aprendizagem dos alunos 18/02/2009 São Paulo - SP SINESP

Leia mais

O Plano TI Maior. 17 de outubro de 2012 Hotel Bahia Othon Palace Salvador - BA

O Plano TI Maior. 17 de outubro de 2012 Hotel Bahia Othon Palace Salvador - BA O Plano TI Maior 17 de outubro de 2012 Hotel Bahia Othon Palace Salvador - BA Agenda Sobre a Assespro Sobre o Plano TI Maior Informações Oficiais Posicionamento da Assespro A Assespro A Assespro Nacional

Leia mais

Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL

Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL Programa Rede A PARCERIA CFC E SEBRAE: EDUCAÇÃO EMPREENDEDORA EM RESPONSABILIDADE PROFISSIONAL E SOCIAL JUSTIFICATIVA A experiência na implementação da primeira versão do Programa Contabilizando o Sucesso

Leia mais

Certificação de Dirigentes

Certificação de Dirigentes Certificação de Dirigentes IV ECONT 12 de agosto de 2011 São Paulo AGENDA 1. Lançamento da certificação do ICSS; 2. Atributos e estratégia 3. Posição da Previc 4. Certificação do Técnico 5. Estatísticas

Leia mais

FORMAÇÃO. Orientador de Projetos de Aplicação nos cursos de Graduação e Pós Graduação.

FORMAÇÃO. Orientador de Projetos de Aplicação nos cursos de Graduação e Pós Graduação. Nome: Luis Antônio Borges E-mail: luisborges@luisborges.com.br FORMAÇÃO Especialista em Planejamento e Gestão Estratégica de Negócios Engenheiro Mecânico, Ênfase em Produção, UFMG. Mestrado em Engenharia

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA NACIONAL PARA ERRADICAÇÃO DO COMÉRCIO IRREGULAR DE GLP NO MERCADO BRASILEIRO PROGRAMA GÁS LEGAL.

REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA NACIONAL PARA ERRADICAÇÃO DO COMÉRCIO IRREGULAR DE GLP NO MERCADO BRASILEIRO PROGRAMA GÁS LEGAL. REGIMENTO INTERNO DO PROGRAMA NACIONAL PARA ERRADICAÇÃO DO COMÉRCIO IRREGULAR DE GLP NO MERCADO BRASILEIRO PROGRAMA GÁS LEGAL. O Programa Nacional para Erradicação do Comércio Irregular de GLP, doravante

Leia mais

Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros

Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros Diagnóstico da institucionalização da Política Nacional de Educação Permanente do Sistema Único de Assistência Social nos estados brasileiros Denise Mafra Gonçalves; Maria Cristina Abreu Martins de Lima;

Leia mais

A competitividade é um fenômeno dinâmico. Um recurso estratégico pode ficar obsoleto com o passar do tempo

A competitividade é um fenômeno dinâmico. Um recurso estratégico pode ficar obsoleto com o passar do tempo A competitividade é um fenômeno dinâmico. Um recurso estratégico pode ficar obsoleto com o passar do tempo Acompanhar o desenvolvimento dos destinos (série histórica) Reunir informações que subsidiem o

Leia mais

Informalidade. É um dos principais obstáculos ao desenvolvimento do país.

Informalidade. É um dos principais obstáculos ao desenvolvimento do país. Informalidade Fenômeno revelador da heterogeneidade estrutural do mercado de trabalho brasileiro e da assimetria de poder entre trabalho e capital. Estabelece clara diferenciação no acesso à proteção social,

Leia mais

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência)

Sistema de Informação do Programa Nacional de Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Imunizações: SIPNI (nominal e procedência) Desenvolvido a partir de 2009: integra as bases de dados dos Sistemas de registros de aplicadas doses (SI-API), Eventos adversos (SI-EAPV), usuários de imunobiológicos

Leia mais

Agenda. Principais números da Fundação. Estrutura organizacional. Resultados. Medidas implantadas a partir de março/2015

Agenda. Principais números da Fundação. Estrutura organizacional. Resultados. Medidas implantadas a partir de março/2015 Agenda Principais números da Fundação Estrutura organizacional Resultados Medidas implantadas a partir de março/2015 2 PRINCIPAIS NÚMEROS DA FUNDAÇÃO Maior entidade de previdência fechada multipatrocinada

Leia mais

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS

POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS Seminário POLITICAS PARA O TRÂNSITO SEGURO DE MOTOS LEGISLAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E POLÍTICA DE SEGURANÇA Brasília DF 13 de setembro de 2012 Regulamentação da atividade de mototaxista Mesmo diante da ausência

Leia mais

Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009

Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009 Regina Parizi Diretora Executiva MAIO/2009 Estrutura e Distribuição Geográfica Estrutura Estatutária A GEAP GEAP é administrada por por um um Conselho Deliberativo responsável pela pela definição da da

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Atualização: 26/outubro Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança

Leia mais

ASPECTOS GERAIS DE GOVERNANÇA

ASPECTOS GERAIS DE GOVERNANÇA ASPECTOS GERAIS DE GOVERNANÇA FUNCIONAMENTO DO SISTEMA DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR OPERADO POR ENTIDADES DE PREVIDÊNCIA PRIVADA, QUE ADMINISTRAM PLANOS DE BENEFÍCOS CLASSIFICADAS EM: ENTIDADES ABERTES

Leia mais

Eventos. Observação 17 a 22 mar. 1947

Eventos. Observação 17 a 22 mar. 1947 s 1º Congresso eiro de Enfermagem São Paulo Elaborar em conjunto, um programa eficiente de enfermagem, visando o desenvolvimento da profissão num plano elevado Zaira Cintra Vidal (2º Gestão) 1947 17 a

Leia mais

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO

NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO NOTA TÉCNICA 63 2011 PROPOSTA DE AMPLIAÇÃO DO PROJETO VIDA NO TRÂNSITO Repasse financeiro do Fundo Nacional de Saúde aos Fundos de Saúde Estaduais, Municipais e do Distrito Federal, por meio do Piso Variável

Leia mais

MAILING TVs PÚBLICAS

MAILING TVs PÚBLICAS MAILING TVs PÚBLICAS Associação Brasileira das Emissoras Públicas Educativas e Culturais ABEPEC foi criada oficialmente em abril de 1998, a entidade tem personalidade jurídica de direito privado, sem fins

Leia mais

Parceria com Universidades (federais, estaduais e privadas) Universidades federais

Parceria com Universidades (federais, estaduais e privadas) Universidades federais Rede Nacional de Treinamento de Atletismo está sendo estruturada pelo Ministério do Esporte (ME) em parceria com universidades, prefeituras, governos estaduais, Confederação Brasileira de Atletismo, federações

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO Nota Técnica elaborada em 01/2014 pela CGAN/DAB/SAS. MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE ATENÇÃO BÁSICA COORDENAÇÃO-GERAL DE ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO NOTA TÉCNICA Nº15/2014-CGAN/DAB/SAS/MS

Leia mais

Congresso Pernambucano de Municípios

Congresso Pernambucano de Municípios Congresso Pernambucano de Municípios O desenvolvimento dos municípios sustenta o crescimento do Brasil. José Coimbra Patriota Filho Presidente da Amupe RPPS: Sustentabilidade e Compensação Previdenciária

Leia mais

Transição da economia informal para a economia formal: o papel da Inspeção do Trabalho

Transição da economia informal para a economia formal: o papel da Inspeção do Trabalho Transição da economia informal para a economia formal: o papel da Inspeção do Trabalho Ministério do Trabalho e Emprego Secretaria de Inspeção do Trabalho SIT Departamento de Fiscalização do Trabalho DEFIT

Leia mais

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO

COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO COORDENAÇÕES ESTADUAIS DO ARTESANATO ACRE Secretaria de Estado de Turismo e Lazer Endereço: Av. Chico Mendes, s/n - Arena da Floresta - Bairro Areal. CEP: 69.906-119 - Rio Branco - AC TEL: (68) 3901-3027/

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES CARGO/ FORMÇÃO ÚLTIMA CLASSIFICAÇÃO CONVOCADA EDITAL 01/2011 PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª

ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES CARGO/ FORMÇÃO ÚLTIMA CLASSIFICAÇÃO CONVOCADA EDITAL 01/2011 PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª ACOMPANHAMENTO DAS CONVOCAÇÕES PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 51ª PROFISSIONAL JÚNIOR ADMINISTRAÇÃO NACIONAL 3ª PCD * PROFISSIONAL JÚNIOR ANALISTA DE SISTEMAS - ÊNFASE EM INFRAESTRUTURA RJ

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional O Serviço Social do Transporte (SEST) e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT) são entidades civis sem fins lucrativos criadas em 14 de setembro de 1993, pela

Leia mais

PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA

PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA PLANO DE PREVIDÊNCIA DA MÚTUA CAIXA DE ASSISTÊNCIA DOS PROFISSIONAIS DO CREA Mensagem ao Associado Caro Associado, A maior preocupação do profissional que compõe o Sistema Confea / Crea / Mútua talvez

Leia mais

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy

Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Pesquisa sobre municipalização do trânsito e regulamentação do exercício da atividade de moto taxista e de moto boy Tabulação dos Resultados da Pesquisa Objetivos: Diagnosticar a situação atual dos municípios

Leia mais

ES 031/09 15/05/09 14/05/14 ASSOCIAÇÃO PARA PROMOÇÃO E INSERÇÃO DO JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO SOL ESTÁGIOS CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM

ES 031/09 15/05/09 14/05/14 ASSOCIAÇÃO PARA PROMOÇÃO E INSERÇÃO DO JOVEM NO MERCADO DE TRABALHO SOL ESTÁGIOS CACHOEIRO DE ITAPEMIRIM CIDADE UF NÚMERO VIGÊNCIA CONCEDENTE CONVÊNIO A3 ESTÁGIO SALVADOR BA 034/09 02/06/09 01/06/14 ABRE AGENCIA BRASILEIRA DE ESTÁGIO RECIFE PE 1063/2010 01/07/10 01/07/15 ABRH RS ESTÁGIOS PORTO ALEGRE RS 022/09

Leia mais

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV...

CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 2 FUNDO PARANÁ... 3 PATRIMÔNIO... 4 SEGURANÇA... 4 BENEFÍCIO FISCAL... 5 ASFUNPAR... 6 PLANO DENTALUNIPREV... 7 CONHEÇA O PLANO DENTALUNIPREV... 8 PARTICIPANTES... 9 Participante

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. As Políticas Públicas de Emprego no Brasil

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. As Políticas Públicas de Emprego no Brasil As Políticas Públicas de Emprego no Brasil 1 Índice 1. Mercado de Trabalho no Brasil 2. FAT Fundo de Amparo ao Trabalhador 2.1. Programas e Ações 2.2. Principais avanços na execução dos Programas e Ações

Leia mais

PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Aprovado na 135ª Reunião Ordinária do Conselho Deliberativo, em 18 de dezembro de 2012 1 PLANO BÁSICO DE ORGANIZAÇÃO ABRAPP - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS ENTIDADES FECHADAS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Aprovado

Leia mais

DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA

DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA DR. SIZENANDO DA SILVA CAMPOS JÚNIORJ DIRETOR PRESIDENTE DA UNIMED GOIÂNIA Lei 5764/71 de 16/12/1971 COOPERATIVA DE 3º GRAU CONFEDERAÇÃO COOPERATIVA DE 2º GRAU FEDERAÇÃO OU CENTRAL COOPERATIVA DE 1º GRAU

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Estágio das Ações 2014

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Estágio das Ações 2014 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Estágio das Ações 2014 VICE PRESIDÊNCIA OBJETIVO ESTRATÉGICO 3.3 Valorizar o diálogo em todos os fóruns e junto aos poderes constituídos, orientando as ações para a defesa intransigente

Leia mais

Seminário O controle interno governamental no Brasil. A articulação entre os órgãos de controle interno e o foco nos resultados

Seminário O controle interno governamental no Brasil. A articulação entre os órgãos de controle interno e o foco nos resultados Seminário O controle interno governamental no Brasil A articulação entre os órgãos de controle interno e o foco nos resultados Ronald da Silva Balbe CGU 14 a 16 de Maio Iguassu Resort Foz do Iguaçu - Paraná

Leia mais

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil?

2. O que a Funpresp Exe traz de modernização para o sistema previdenciário do Brasil? Perguntas Frequentes 1. O que é a Funpresp Exe? É a Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal do Poder Executivo, criada pelo Decreto nº 7.808/2012, com a finalidade de administrar

Leia mais

Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. 23 de novembro de 2011

Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República. 23 de novembro de 2011 Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República 23 de novembro de 2011 Secretaria de Aviação Civil INFRAERO ANAC Ministério da Defesa DECEA 1960 1962 1964 1966 1968 1970 1972 1974 1976 1978 1980

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1882 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1882 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 14/12/2012-15:54:03 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 1882 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA CONSULTOR POR PRODUTO 1.

Leia mais

Basquetebol de Base da ASPAB de Fortaleza

Basquetebol de Base da ASPAB de Fortaleza Basquetebol de Base da ASPAB de Fortaleza Ass. Dos Pais Amigos e Atletas do Basquetebol Cearense Entidade fundada no dia 06 de Agosto de 2009, é uma sociedade civil de direito privado, sem fins lucrativos.

Leia mais

Plano Nacional de. Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos. Curso LíderesL

Plano Nacional de. Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos. Curso LíderesL Plano Nacional de Prevenção, Preparação e Resposta Rápida R a Emergências Ambientais com Produtos Químicos Perigosos Curso LíderesL Brasília, 20 de agosto de 2008 1 Como surgiu o P2R2 Histórico de ocorrência

Leia mais

26/08/2015. A Engenharia Consultiva e o papel do Engenheiro Consultor. José Afonso Pereira Vitório Engenheiro Civil, Doutor em Estruturas

26/08/2015. A Engenharia Consultiva e o papel do Engenheiro Consultor. José Afonso Pereira Vitório Engenheiro Civil, Doutor em Estruturas A Engenharia Consultiva e o papel do Engenheiro Consultor José Afonso Pereira Vitório Engenheiro Civil, Doutor em Estruturas Vice-presidente de Ciência e Tecnologia do SINAENCO-PE Sócio de Vitório & Melo

Leia mais

FINANCIAMENTOS E GARANTIAS

FINANCIAMENTOS E GARANTIAS FINANCIAMENTOS E GARANTIAS Regional Nordeste Concessões e Parcerias Ampliação das Oportunidades de Negócios Fortaleza, 1º de Outubro de 2015 Fábio Sertori A REDE DE CONTRATOS A REDE DE CONTRATOS Por que

Leia mais

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr

Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr Imagem: Santa Casa de Santos fundada em 1543 Programa de Melhoria da Gestão em Hospitais Filantr ópicos Filantró Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Objetivos do Projeto Governança Metodologia Seleção

Leia mais

FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME. Belo Horizonte, 3 de abril de 2013.

FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME. Belo Horizonte, 3 de abril de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FÓRUM ESTADUAL DA UNDIME MINAS GERAIS Belo Horizonte, 3 de abril de 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ALINHAMENTO DOS PLANOS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO AO PNE SECRETARIA DE ARTICULAÇÃO

Leia mais

Interior de SP. Mailing Jornais

Interior de SP. Mailing Jornais São Paulo AGORA SÃO PAULO BRASIL ECONÔMICO D.C.I. DESTAK (SP) DIÁRIO DO COMMERCIO (SP) DIÁRIO DE SÃO PAULO DIÁRIO DO GRANDE ABC EMPREGO JÁ (SP) EMPREGOS & CONCURSOS (SP) EMPRESAS & NEGÓCIOS (SP) FOLHA

Leia mais

COORDENADORES CARTILHA

COORDENADORES CARTILHA 2016 COORDENADORES CARTILHA 1.1 Coordenador de Negócios Liderar a equipe de negócios da FEJESC, prezar pela excelência na prestação do serviço aos parceiros e buscar novas oportunidades de patrocínio e

Leia mais

Políticas Públicas para as Epilepsias. Neurociências para todos: o cérebro nosso de cada dia. UNICAMP, 20/09/2012

Políticas Públicas para as Epilepsias. Neurociências para todos: o cérebro nosso de cada dia. UNICAMP, 20/09/2012 Políticas Públicas para as Epilepsias Neurociências para todos: o cérebro nosso de cada dia. UNICAMP, 20/09/2012 EPIBRASIL agosto de 2002 - PROJETO ASPE empenho de desenvolver a Campanha Global Epilepsia

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO NO SISTEMA PRISIONAL PLANO DE AÇÃO

PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO NO SISTEMA PRISIONAL PLANO DE AÇÃO EIXO: GESTÂO Fortalecer a parceria entre e instituições parceiras para o desenvolvimento de ações educacionais Formalização de Termo de Cooperação Técnica entre e SEC do Estado para a efetivação de políticas

Leia mais

CADASTUR E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS. www.cadastur.turismo.gov.br

CADASTUR E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS. www.cadastur.turismo.gov.br CADASTUR E AS OPORTUNIDADES DE NEGÓCIOS www.cadastur.turismo.gov.br O QUE É? É o cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos no Brasil. OBJETIVO Promover o ordenamento, a formalização e a legalização

Leia mais

Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais. 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará

Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais. 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará IPECE Informe nº 38 Perfil Municipal de Fortaleza Tema V: Aspectos Educacionais 23 de Agosto/2012 Fortaleza - Ceará 1. INTRODUÇÃO O Neste documento serão analisados os aspectos educacionais da capital

Leia mais

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF

PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias. 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF PROCOMPI Programa de Apoio à Competitividade das Micro e Pequenas Indústrias 6ª Conferência Brasileira de APLs Brasília - DF Dezembro de 2013 OBJETIVO Promover a competitividade das micro e pequenas empresas

Leia mais

Regiões Metropolitanas do Brasil

Regiões Metropolitanas do Brasil Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia IPPUR/UFRJ CNPQ FAPERJ Regiões Metropolitanas do Brasil Equipe responsável Sol Garson Luiz Cesar de Queiroz Ribeiro Juciano Martins Rodrigues Regiões Metropolitanas

Leia mais

PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. SAUDE VAGAS: 08 (OITO)

PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. SAUDE VAGAS: 08 (OITO) PROJETO BRA/04/029 Seleciona CONSULTOR na modalidade PRODUTO* CÓD. SAUDE VAGAS: 08 (OITO) Os currículos e as fichas de cadastro deverão ser encaminhados para o endereço eletrônico seguranca.cidada@mj.gov.br

Leia mais

em andamento ou iniciando, licitações abertas ou concluídas e projetos em elaboração). As

em andamento ou iniciando, licitações abertas ou concluídas e projetos em elaboração). As Rede Nacional de Treinamento de Atletismo - está sendo estruturada universidades, prefeituras, governos estaduais, Confederação Brasileira d em diferentes estágios (desde instalações já em funcionamento

Leia mais

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada.

A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. A... Aceitação Ato de aprovação pela entidade de uma proposta efetuada. Adesão Característica do contrato de previdência privada, relativa ao ato do proponente aderir ao plano de previdência. Administradores

Leia mais

Previdência Associativa

Previdência Associativa Previdência Associativa Previdência Associativa Fatores Críticos de Sucesso Denise Maidanchen Expectativas Governo: crescimento da Previdência Fechada Associações: fortalecimento do vínculo, crescimento

Leia mais

MINISTÉRIO DO TURISMO

MINISTÉRIO DO TURISMO MINISTÉRIO DO TURISMO TURISMO SUSTENTÁVEL & INFÂNCIA-TSI Presidente da República Luís Inácio Lula da Silva Ministra de Estado Marta Suplicy Coordenadora Elisabeth Bahia MINISTÉRIO DO TURISMO A missão do

Leia mais

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS

Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS Nota Técnica 7/13 (7 de Maio) Consultoria de Orçamento e Fiscalização Financeira Núcleo de Assuntos Econômico-Fiscais NOVO RATEIO DOS RECURSOS DO FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS ESTADOS IMPACTOS DA DIVISÃO DO

Leia mais

Oportunidades para Empresas Locais de TI de Pequeno Porte

Oportunidades para Empresas Locais de TI de Pequeno Porte O Cenário de TI na Bahia: Perspectivas e Oportunidades Oportunidades para Empresas Locais de TI de Pequeno Porte FIEB :: 23/11/2012 Agenda Agenda Quem é a ASSESPRO Importância das MPEs O cenário de tecnologia

Leia mais

O Grupo Canal Energia

O Grupo Canal Energia Media Kit O Grupo CanalEnergia Linhas de Negócios Portal CanalEnergia.com.br - site referência na geração de conteúdo para o setor elétrico ZonaElétrica - produtora web e multimídia Agência CanalEnergia

Leia mais

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano

Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Seminário de Vigilância em Saúde de Populações Expostas a Agrotóxicos Mesa Redonda I Exposição humana a agrotóxicos: ações em desenvolvimento Monitoramento de agrotóxicos em água para consumo humano Coordenação

Leia mais

anpet.org.br/xxixanpet

anpet.org.br/xxixanpet anpet.org.br/xxixanpet ANPET em Ouro Preto A Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (ANPET) e a Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) realizarão o XXIX Congresso de Pesquisa e Ensino

Leia mais

Desvio de Finalidade Papel Imune

Desvio de Finalidade Papel Imune Desvio de Finalidade Papel Imune Compliance com as Leis de Defesa da Concorrência ALERTA: Evitar quaisquer discussões ou conversações sobre temas sensíveis à livre competição entre as empresas associadas,

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/Ação Transversal - Apoio ao PNI - 07/2005 PROJETOS APROVADOS LINHA 1

CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/Ação Transversal - Apoio ao PNI - 07/2005 PROJETOS APROVADOS LINHA 1 1 CHAMADA PÚBLICA MCT/FINEP/Ação Transversal - Apoio ao PNI - 07/2005 PROJETOS APROVADOS LINHA 1 Prot. Elet. Ref. 3 2959/05 Título do Projeto CONSOLIDAÇÃO E REGISTRO DA REDE GAÚCHA DE INCUBADORAS DE EMPRESAS

Leia mais

Parceiros. Apoio. Consed Rede Andi Brasil Todos pela Educação. Canal Futura Congemas Undime

Parceiros. Apoio. Consed Rede Andi Brasil Todos pela Educação. Canal Futura Congemas Undime Objetivo : Identificar, reconhecer, dar visibilidade e estimular o trabalho de ONGs que contribuem, em articulação com as políticas públicas de educação e de assistência social, para a educação integral

Leia mais

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012

Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Pesquisa de Informações Básicas Estaduais 2012 Informações Básicas Recursos Humanos Foram pesquisadas as pessoas que trabalhavam na administração direta e indireta por vínculo empregatício e escolaridade;

Leia mais

Educação Financeira: Responsabilidade Social do Banco Central. José Linaldo Gomes de Aguiar Secretaria de Relações Institucionais

Educação Financeira: Responsabilidade Social do Banco Central. José Linaldo Gomes de Aguiar Secretaria de Relações Institucionais Educação Financeira: Responsabilidade Social do Banco Central José Linaldo Gomes de Aguiar Secretaria de Relações Institucionais Rio de Janeiro, 10 de novembro de 2010 Agenda 1. Contexto Internacional

Leia mais

Boletim Econômico e do Setor Portuário. Sumário

Boletim Econômico e do Setor Portuário. Sumário Boletim Econômico e do Setor Portuário Junho de 2014 Sumário Indicadores da Economia Nacional... 2 O Produto Interno Bruto PIB no primeiro trimestre de 2014... 2 Os Índices de Inflação... 3 O Mercado de

Leia mais

Imposto de Renda Solidário

Imposto de Renda Solidário 01) Comitê Social Grupo Fischer; 02) Escolha das Entidades; 03) Informação aos funcionários; 04) Sensibilização dos funcionários e esclarecimentos de dúvidas; 05) Disponibilização Informe de Rendimentos

Leia mais

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev.

Esta Cartilha vai ajudar você a entender melhor o Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada e o seu Plano de Benefícios ACPrev. ÍNDICE CARTILHA EXPLICATIVA... 3 FUNDO PARANÁ... 4 PATRIMÔNIO... 5 SEGURANÇA... 5 BENEFÍCIO FISCAL... 6 ASFUNPAR... 7 PLANO ACPREV... 8 PARTICIPANTES... 8 Participante Ativo... 8 Participante Assistido...

Leia mais

Comissão Técnica Nacional de Comunicação e Fomento da ABRAPP ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA

Comissão Técnica Nacional de Comunicação e Fomento da ABRAPP ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA Comissão Técnica Nacional de Comunicação e Fomento da ABRAPP ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETO DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA Outubro de 2009 INTRODUÇÃO A Comissão Técnica Nacional de Comunicação

Leia mais

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias 50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias Pesquisa realizada pela Rizzo Franchise e divulgada pela revista Exame listou as 50 cidades com as melhores oportunidades para abertura de

Leia mais

RELATÓRIO DA GERÊNCIA DE MONITORAMENTO PANORAMA DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO - ANO 2011

RELATÓRIO DA GERÊNCIA DE MONITORAMENTO PANORAMA DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO - ANO 2011 RELATÓRIO DA GERÊNCIA DE MONITORAMENTO PANORAMA DO COOPERATIVISMO BRASILEIRO - ANO 2011 Março 2012 SUMÁRIO I - EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE COOPERATIVAS, COOPERADOS E EMPREGADOS, 3 II - ANÁLISE POR RAMO, 8 2.1

Leia mais

Diretoria de Geociências Coordenação de Geografia. Regiões de Influência das Cidades

Diretoria de Geociências Coordenação de Geografia. Regiões de Influência das Cidades Diretoria de Geociências Coordenação de Geografia Regiões de Influência das Cidades 2007 Objetivos Gerais Hierarquizar os centros urbanos Delimitar as regiões de influência associadas aos centros urbanos

Leia mais

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012 Contas Regionais do Brasil 2012 (continua) Brasil Agropecuária 5,3 Indústria 26,0 Indústria extrativa 4,3 Indústria de transformação 13,0 Construção civil 5,7 Produção e distribuição de eletricidade e

Leia mais

Ref.: Plano JM Previdência (Instituído) Plano de Custeio Anual 2013

Ref.: Plano JM Previdência (Instituído) Plano de Custeio Anual 2013 CP1652013 Curitiba, 07 de março de 2013. Sr. Renato Follador Presidente Fundo Paraná de Previdência Multipatrocinada Ref.: Plano JM Previdência (Instituído) Plano de Custeio Anual 2013 Prezado Senhor,

Leia mais

I Seminário Internacional Software e Serviços de TI. Software e Serviços de TI: A indústria brasileira em perspectiva

I Seminário Internacional Software e Serviços de TI. Software e Serviços de TI: A indústria brasileira em perspectiva I Seminário Internacional Software e Serviços de TI Software e Serviços de TI: A indústria brasileira em perspectiva Arnaldo Bacha de Almeida Vice-presidente Executivo (CEO) Softex Associação para Promoção

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO RESULTADO DA PESQUISA. RETRATO DOS PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA (PEFP) DAS EFPCs

APRESENTAÇÃO DO RESULTADO DA PESQUISA. RETRATO DOS PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA (PEFP) DAS EFPCs APRESENTAÇÃO DO RESULTADO DA PESQUISA RETRATO DOS PROGRAMAS DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA E PREVIDENCIÁRIA (PEFP) DAS EFPCs PLANEJAMENTO DA PESQUISA Objetivos fornecer subsídios complementares para a elaboração

Leia mais

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia

Ana Lúcia Vitale Torkomian. Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência e Tecnologia Sessão Plenária 5: Programas Nacionais de Estímulo e Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos Ana Lúcia Vitale Torkomian Secretária Adjunta de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério

Leia mais

Fluxo Integrado da Fiscalização

Fluxo Integrado da Fiscalização Bahia, março de 2012 Fluxo Integrado da Fiscalização ação de fiscalização insubsistência arquivamento auto de infração processo administrativo julgamento 1ª instância (1) pagamento não pagamento (3) subsistência

Leia mais

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1)

ANEXO I BICICLETA ESCOLAR. Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) ANEXO I BICICLETA ESCOLAR Modelo de ofício para adesão à ata de registro de preços (GRUPO 1) Assunto: Adesão à ata de registro de preços nº 70/2010 do pregão eletrônico nº 40/2010. 1 2 BICICLETA 20 - AC,

Leia mais

MTE - SPPE SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO

MTE - SPPE SECRETARIA DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE EMPREGO Sistema Público de Emprego Trabalho e Renda (SPETR) O SPETR deve estruturar e integrar as seguintes funções/ações básicas e complementares: seguro-desemprego, intermediação de mão-de-obra, orientação profissional,

Leia mais

AGENDA DE CURSOS E EVENTOS

AGENDA DE CURSOS E EVENTOS AGENDA DE CURSOS E EVENTOS 2014 CATEGORIAS DE CURSOS Introdução à Governança Primeiro passo dentro da Governança Corporativa, os cursos de Introdução à Governança fornecem uma visão de toda a estrutura,

Leia mais

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE

POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE POLÍTICAS DE GESTÃO PROCESSO DE SUSTENTABILIDADE 1) OBJETIVOS - Apresentar de forma transparente as diretrizes de sustentabilidade que permeiam a estratégia e a gestão; - Fomentar e apoiar internamente

Leia mais

PLURI Especial Valor de mercado dos Campeonatos Estaduais e Copa do Nordeste 2014

PLURI Especial Valor de mercado dos Campeonatos Estaduais e Copa do Nordeste 2014 PLURI Especial Valor de mercado dos Campeonatos Estaduais e Copa do Nordeste 2014 PLURI Consultoria Pesquisa, Valuation, Gestão e marketing Esportivo. Twitter: @pluriconsult www.facebook/pluriconsultoria

Leia mais

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES PÚBLICOS EFETIVOS: QUESTÕES POLÊMICAS Paulo Modesto (BA) http://www.ccjb.org.br

PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES PÚBLICOS EFETIVOS: QUESTÕES POLÊMICAS Paulo Modesto (BA) http://www.ccjb.org.br PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR DOS SERVIDORES PÚBLICOS EFETIVOS: QUESTÕES POLÊMICAS Paulo Modesto (BA) http://www.ccjb.org.br Texto base: MODESTO, Paulo (org). Reforma da Previdência: análise e crítica da Emenda

Leia mais

Comissão sobre Gestão de Departamentos Jurídicos. Apresentação da Pesquisa do FDJUR sobre. Jurídico com os Objetivos da Empresa

Comissão sobre Gestão de Departamentos Jurídicos. Apresentação da Pesquisa do FDJUR sobre. Jurídico com os Objetivos da Empresa Apresentação da Pesquisa do FDJUR sobre Ferramentas para Alinhamento Estratégico do Jurídico com os Objetivos da Empresa O que é o FDJUR? O Fórum - FDJUR é uma associação criada com o escopo de debater

Leia mais