O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO"

Transcrição

1 O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora.

2 O que são palestras gerenciais? Repasse de conhecimento, de forma a gerar melhorias empresariais, aproveitamento de oportunidades e estimular a percepção de possibilidades e tendências. PALESTRA: PLANEJANDO A ABERTURA DO SEU NEGOCIO Objetivos Esclarecer a importância e conceitos de uma constituição de uma empresa, enfocando as necessidades do empreendedor, do empreendimento e da parte legal. Sensibilizar para a importância de uma análise previa e um planejamento adequado antes de se constituir uma empresa.

3 PLANEJANDO A ABERTURA DO SEU NEGOCIO Reflexão O que leva uma pessoa a ser Empresário? rio? A realidade de ser empresário. Nem tudo são flores, os espinhos sempre estão juntos...

4 Conteúdo O Empreendedor e suas características. Identificação das oportunidades. Principais pontos de planejamento do seu negócio. Formalização do negócio. PLANEJANDO A ABERTURA DO SEU NEGOCIO

5 O EMPREENDEDOR E SUAS CARACTERÍSTICAS O que é um Empreendedor? é a pessoa que materializa e gerencia um negócio, assumindo o risco em favor do lucro.

6 O EMPREENDEDOR E SUAS CARACTERÍSTICAS Busca de oportunidades e iniciativa Persistência, Independência e Autoconfiança Comprometimento Exigência de qualidade e eficiência Correr riscos calculados Buscar informações e Estabelecer Metas Planejamento e monitoramento sistemáticos Persuasão e rede de contatos

7 IDENTIFICAÇÃO DAS OPORTUNIDADES Conhecendo melhor a oportunidade O que é??? O que valida??? Como explorá-la???

8 IDENTIFICAÇÃO DAS OPORTUNIDADES Como avaliar se é oportunidade de negócio? Identificou a necessidade? Tem perspectiva de lucro? Quanto tempo dura esta oportunidade? Consegue recuperar o dinheiro que for investido? Existe a possibilidade de expansão? Consegue esclarecer estas questões no papel?

9 PLANEJANDO O SEU NEGÓCIO Lápis... papel... A hora é de PLANEJAR!

10 PLANEJANDO O SEU NÉGOCION NÉGOCIO Identifique o seu cliente Quais são os seus anseios Como funciona Recursos Necessários Despesas Mensais Investimentos Capital de Giro

11 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO De acordo com a Finalidade Com fins lucrativos Finalidades diversas Cooperativas Fundações Associações

12 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO Classificação Sociedade Simples Regra Geral: Sociedades formadas por profissionais liberais, desde que o exercício da profissão não constitua elemento de empresa. Empresário e Sociedade Empresária Empresas que exercem atividade econômica organizada que transformam, comercializam produtos e prestam serviços.

13 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO AUTONOMO Pessoa Física. Receita Federal CPF/MF; Prefeitura Municipal; INSS; Conselho Regional da categoria profissional.

14 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO EMPRESÁRIO Individual Junta Comercial ME ou EPP; Receita Federal CNPJ ME ou EPP; Secretaria da Fazenda Estadual; Prefeitura Municipal; INSS; Sindicato Patronal.

15 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO SOCIEDADE EMPRESÁRIA - Limitada Junta Comercial ME ou EPP; Receita Federal CNPJ ME ou EPP; Secretaria da Fazenda Estadual; Prefeitura Municipal; INSS; Sindicato Patronal.

16 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO SOCIEDADE SIMPLES Pura ou Limitada Cartório de Registro de Pessoa Jurídica ME ou EPP; Receita Federal CNPJ ME ou EPP; Prefeitura Municipal; INSS; Sindicato Patronal.

17 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO ENQUADRAMENTO E BENEFÍCIOS Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Microempresa (ME) Receita Bruta de até R$ ,00 p/ano; Empresa de Pequeno Porte (EPP) acima de R$ ,00 até R$ ,00 p/ano. Enquadramento: Junta Comercial ou Cartório de Registro de Pessoa Jurídica.

18 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO ENQUADRAMENTO E BENEFÍCIOS Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Principais benefícios: Regime tributário unificado Simples Nacional; Simplificação no processo de abertura e encerramento de empresas; Desoneração das exportações e substituição tributária; Estímulo à inovação tecnológica; Incentivo ao associativismo; Apoio creditício; Compras governamentais (Licitações Públicas); Regulamentação do Pequeno Empresário; Juizado Especial de Pequenas Causas.

19 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO ENQUADRAMENTO E BENEFÍCIOS Não se enquadra na Lei Geral a pessoa jurídica: de cujo capital participe outra pessoa jurídica; que participe do capital de outra pessoa jurídica; que seja filial ou agência de empresa estrangeira; cujo titular ou sócio participe do capital de outra empresa beneficiada pela Lei Geral, exceto se a soma das receitas não ultrapassar o limite máximo de EPP; Bancos, financeiras, distribuidoras de títulos...; Sociedade Anônima; Outros.

20 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO ENQUADRAMENTO E BENEFÍCIOS Simples Nacional Benefícios: Recolhimento unificado de 8 tributos : IR, PIS, Cofins, CSLL, INSS patronal, IPI, ICMS e ISS; Simplificação no recolhimento dos tributos; Redução da carga tributária para a maioria das empresas. Impedidas (regra geral): Cessão ou locação de mão-de-obra; Consultoria; Profissional Habilitado Trabalho intelectual.

21 FORMALIZAÇÃO DO NEGOCIO OUTRAS EXIGÊNCIAS Vigilância Sanitária; Órgão Estadual de Fiscalização das Atividades Industriais e Poluidoras; IBAMA; Policia Federal; Conselho Regional da Categoria Profissional; EMBRATUR; SISCOMEX; Alvará de Funcionamento da Prefeitura Municipal.

22 FORMALIZAÇÃO DO NÉGOCION Preciso saber de algo mais? A escolha do sócio O objetivo social da empresa O papel do Contabilista

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

COMO ABRIR SEU NEGÓCIO

COMO ABRIR SEU NEGÓCIO COMO ABRIR SEU NEGÓCIO 08 a 11 de outubro de 2014 08 a 11 de outubro de 2014 Reflexão Qual o principal motivo para buscar a formalização de seu negócio? É importante lembrarmos que: Para desenvolver suas

Leia mais

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Inovação. Data: 12/04/2012. Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry Cursos: Administração / Ciências Contábeis Disciplina: Inovação Tecnológica Data: 12/04/2012 Inovação Inovação é a exploração com sucesso de novas idéias. United Kingdom Department of Trade & Industry

Leia mais

O que é um plano de negócio. Prof. Marcio Cardoso Machado

O que é um plano de negócio. Prof. Marcio Cardoso Machado O que é um plano de negócio Prof. Marcio Cardoso Machado Planejamento Definição Um plano de negócio é um documento que descreve por escrito os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução O que são

Leia mais

SEBRAE SEBRAE DA LEI GERAL DAS. Quem são os Pequenos Negócios?

SEBRAE SEBRAE DA LEI GERAL DAS. Quem são os Pequenos Negócios? A IMPLEMENTAÇÃO DA LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS EM MATO GROSSO Quem são os Pequenos Negócios? PRODUTOR RURAL Pessoa física ou jurídica que explora a terra, com fins econômicos ou de subsistência

Leia mais

Estudo regime tributário Empresas de Arquitetura e Urbanismo

Estudo regime tributário Empresas de Arquitetura e Urbanismo www.caubr.gov.br Estudo regime tributário Empresas de Arquitetura e Urbanismo Histórico A Lei Complementar nº 147, de 7 de agosto de 2014, alterou a Lei Complementar nº 123, de 2006,que institui o Estatuto

Leia mais

LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER

LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER LUCRATIVIDADE : CRESCER, SOBREVIVER OU MORRER SALVADOR SERRATO salvadors@sebraesp.com.br O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Orientar na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de

Leia mais

Caminho Jurídico do Empreendedor

Caminho Jurídico do Empreendedor Caminho Jurídico do Empreendedor Introdução Início de Atividade Empresária requer: Modelo de empresas/tipos societários; Contrato social, Registro de marcas e patentes; Elaboração e estudo de contratos

Leia mais

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO

O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica e inovadora. O que são

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL

EMPREENDEDOR INDIVIDUAL EMPREENDEDOR INDIVIDUAL 1 Oportunidade de regularização para os empreendedores individuais, desde a vendedora de cosméticos, da carrocinha de cachorro-quente ao pipoqueiro. 2 Receita Bruta de até R$ 36

Leia mais

Sumário. Parte II Mensuração do desempenho gerencial 31. Parte I Gestão 1. Gestão rural no século XXI 3

Sumário. Parte II Mensuração do desempenho gerencial 31. Parte I Gestão 1. Gestão rural no século XXI 3 Parte I Gestão 1 CAPÍTULO 1 Gestão rural no século XXI 3 Estrutura do estabelecimento agropecuário 4 Novas tecnologias 7 A era da informação 8 Controle de ativos 9 Recursos humanos 10 Produção para atender

Leia mais

MPE INDICADORES Pequenos Negócios

MPE INDICADORES Pequenos Negócios MPE INDICADORES Pequenos Negócios no Brasil Categorias de pequenos negócios no Brasil MPE Indicadores MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Receita bruta anual de até R$ 60 mil MICROEMPRESA Receita bruta

Leia mais

IRPJ, CSLL, PIS, COFINS

IRPJ, CSLL, PIS, COFINS Alguns Clientes O objetivo da Studio Fiscal é oferecer serviços de consultoria tributária, buscando otimizar a carga tributária das empresas com base em trabalhos que envolvem gestão contábil, fiscal e

Leia mais

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS BDI

PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS BDI PLANEJAMENTO E CONTROLE DE OBRAS BDI Professora: Eng. Civil Mayara Custódio, Msc. Definições BDI: Uma taxa que se adiciona ao custo de uma obra para cobrir as despesas indiretas que tem o construtor, mais

Leia mais

MISSÃO VISÃO INOVAÇÃO ÉTICA CONFIANÇA COMPROMETIMENTO EFICIÊNCIA TRANSPARÊNCIA

MISSÃO VISÃO INOVAÇÃO ÉTICA CONFIANÇA COMPROMETIMENTO EFICIÊNCIA TRANSPARÊNCIA QUEM SOMOS A VP Consultoria é uma empresa que atua nos segmentos de Consultoria Contábil e Fiscal, de Recursos Humanos, Tributário e Societário e de Gestão Financeira. Contamos com uma equipe de profissionais

Leia mais

Empreendedorismo Prof. Werther Serralheiro. Formas Jurídicas de Constituição

Empreendedorismo Prof. Werther Serralheiro. Formas Jurídicas de Constituição Formas Jurídicas de Constituição TIPOS DE SOCIEDADE Entende-se por contrato social (ou contratualismo) um acordo entre os membro de uma sociedade, pelo qual reconhecem a autoridade, igualmente sobre todos,

Leia mais

Lei Geral Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte

Lei Geral Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte Lei Geral Estatuto Nacional da Microempresa e da Empresa de Pequeno Porte Base Legal: Lei Complementar n 123, de 14 de dezembro de 2006. O que é a Lei Geral É uma lei complementar que estabelece normas

Leia mais

APRENDA A FORMAR PREÇO DE VENDA. 08 a 11 de outubro de a 12 de novembro de 2016

APRENDA A FORMAR PREÇO DE VENDA. 08 a 11 de outubro de a 12 de novembro de 2016 APRENDA A FORMAR PREÇO DE VENDA 08 a 11 de outubro de 2014 09 a 12 de novembro de 2016 Missão do Sebrae Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orientar na implantação e no desenvolvimento de

Leia mais

SIMPLES NACIONAL IMPEDIMENTOS. Rafael Borin Consultor Tributário da Fecomércio RS Juiz do TARF Sócio de Rafael Pandolfo Advogados Associados

SIMPLES NACIONAL IMPEDIMENTOS. Rafael Borin Consultor Tributário da Fecomércio RS Juiz do TARF Sócio de Rafael Pandolfo Advogados Associados SIMPLES NACIONAL IMPEDIMENTOS Rafael Borin Consultor Tributário da Fecomércio RS Juiz do TARF Sócio de Rafael Pandolfo Advogados Associados 9 milhões 602 Mil MPE s 53% dos empregos formais do Brasil estão

Leia mais

Receita Federal do Brasil. Lei Complementar 128. Alterações na Legislação Previdenciária

Receita Federal do Brasil. Lei Complementar 128. Alterações na Legislação Previdenciária Lei Complementar 128 Alterações na Legislação Previdenciária Microempreendedor Individual MEI Conceito: É o empresário individual, referido no art. 966 do Novo Código Civil, que tenha auferido receita

Leia mais

SOBRE O MEI. EXPERIENCIA Quem supera grandes desafios tem muito a ensinar. GUIA DEFINITIVO GRADUAÇÃO TRADICIONAL DIREITO ADMINISTRAÇÃO

SOBRE O MEI. EXPERIENCIA Quem supera grandes desafios tem muito a ensinar. GUIA DEFINITIVO GRADUAÇÃO TRADICIONAL DIREITO ADMINISTRAÇÃO VESTIBULAR 2017/1 EXPERIENCIA Quem supera grandes desafios tem muito a ensinar. GUIA DEFINITIVO SOBRE O MEI 1 GRADUAÇÃO TRADICIONAL DIREITO ADMINISTRAÇÃO vestibulararnaldo.com.br 3524-5151 / 99391-1115

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

OS IMPACTOS DOS REGIMES TRIBUTÁRIOS SOBRE O RESULTADO DOS EXERCÍCIOS

OS IMPACTOS DOS REGIMES TRIBUTÁRIOS SOBRE O RESULTADO DOS EXERCÍCIOS OS IMPACTOS DOS REGIMES TRIBUTÁRIOS SOBRE O RESULTADO DOS EXERCÍCIOS Edilson Cardoso de SOUZA 1 RESUMO: O presente artigo discorre sobre os impactos causados pelos regimes tributários sobre os resultados

Leia mais

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Empreendedor Individual

Lei Geral da Micro e Pequena Empresa Empreendedor Individual 10/07 12/08 07/09 12/06 03/07 03/07 07/07 09/07 09/07 Sanção da Lei Geral da MPE (re)fundação da Frente Parlamentar da MPE Criação da subcomissão Permanente da MPE Entrada em vigor do Simples Nacional

Leia mais

Microempreendedor Individual MEI

Microempreendedor Individual MEI Universidade Estadual de Goiás - UNUCSEH Núcleo Interdisciplinar de Estudos Independentes NIEI 3º ano Aluna: Christiane Rocha Cunha Microempreendedor Individual MEI V. OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS 1. Principais

Leia mais

SIMPLES NACIONAL, Lucro Presumido Cenário Atual e Mudanças para 2016

SIMPLES NACIONAL, Lucro Presumido Cenário Atual e Mudanças para 2016 SIMPLES NACIONAL, Lucro Presumido Cenário Atual e Mudanças para 2016 Rafael Borin Consultor Tributário da Fecomércio RS Sócio de Rafael Pandolfo Advogados associados LINHA DO TEMPO Simples Federal, Regimes

Leia mais

Microempreendedor Individual Aspectos Tributários

Microempreendedor Individual Aspectos Tributários Microempreendedor Individual Aspectos Tributários SILAS SANTIAGO CÂMARA DOS DEPUTADOS/CFT Audiência PúblicaP Brasília, 26 de maio de 2009. Gestão o do Simples Nacional Gestão o do Simples Nacional Comitê-Gestor

Leia mais

Pessoa Jurídica - Tamanho

Pessoa Jurídica - Tamanho Pessoa Jurídica - Tamanho 0MEI Microempreendedor individual; 0Microempresa; 0Empresa de Pequeno Porte; MEI Microempreendedor individual 0Foi criado visando a legalização de atividades informais por partes

Leia mais

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto

PIS e COFINS. Aspectos conceituais. Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto PIS e COFINS Aspectos conceituais Núcleo de Estudos em Controladoria e Contabilidade Tributária Prof. Amaury

Leia mais

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento

Agenda. Contexto. O Nordeste Territorial. Fórum de Governança da Atividade Econômica. Formas de Financiamento Agenda Contexto O Nordeste Territorial Fórum de Governança da Atividade Econômica Formas de Financiamento Área de atuação do BNB Nordeste: 1.554,4 mil Km 2 Semi-árido: 974,4 mil Km 2 (62,7% do território

Leia mais

AS DESVANTAGENS DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL NÃO LEGALIZADO

AS DESVANTAGENS DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL NÃO LEGALIZADO AS DESVANTAGENS DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL NÃO LEGALIZADO Eduardo Pimenta BERNARDES 1 ¹ Nathalia de Mello MENDONÇA ² Everson José JUAREZ ³ RESUMO: O presente trabalho enfoca a problemática existente

Leia mais

Boletim Mensal - Dezembro/2015

Boletim Mensal - Dezembro/2015 Boletim Mensal - Dezembro/2015 Fiscal Contábil RH Notícias Calendário Obrigações Fiscal Receita abre consulta ao último lote de restituição do IR. Para fazer a consulta, o contribuinte deve acessar a página

Leia mais

Mais de 600 empresas de tecnologia Quarto destino internacional de eventos no Brasil (ICCA) Líder na produção de ostras no Estado 15 centros

Mais de 600 empresas de tecnologia Quarto destino internacional de eventos no Brasil (ICCA) Líder na produção de ostras no Estado 15 centros Lei Municipal de Inovação Florianópolis Florianópolis Capital da Inovação Mais de 600 empresas de tecnologia Quarto destino internacional de eventos no Brasil (ICCA) Líder na produção de ostras no Estado

Leia mais

IUS RESUMOS. Empresário. Organizado por: Samille Lima Alves

IUS RESUMOS. Empresário. Organizado por: Samille Lima Alves Organizado por: Samille Lima Alves SUMÁRIO I. EMPRESÁRIO... 3 1. Caracterizando o empresário... 3 1.1 Conceito... 3 1.2 Elementos essenciais de caracterização do empresário... 4 1.3 Classificação do empresário...

Leia mais

As sociedades empresárias no Código Civil. José Rodrigo Dorneles Vieira

As sociedades empresárias no Código Civil. José Rodrigo Dorneles Vieira As sociedades empresárias no Código Civil José Rodrigo Dorneles Vieira jrodrigo@portoweb.com.br 1. A LEGISLAÇÃO EMPRESARIAL: ANÁLISE GERAL 2. CARACTERIZAÇÃO DO EMPRESÁRIO Conceito de empresário A questão

Leia mais

Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior. Cristiane Bertolino

Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior. Cristiane Bertolino Comportamento empreendedor dos alunos em uma Instituição de Ensino Superior Cristiane Bertolino Problema de pesquisa A partir da década de 1990 Visão renovada da empreendedorismo Promover o desenvolvimento

Leia mais

ROTEIRO PARA PLANO DE NEGÓCIOS

ROTEIRO PARA PLANO DE NEGÓCIOS ROTEIRO PARA PLANO DE NEGÓCIOS I. APRESENTAÇÃO: dizer o que você quer fazer, que projeto/trabalho é o seu: Montar uma empresa? Implementar atividades (numa empresa já existente)? Renovar métodos? Assimilar

Leia mais

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS)

Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais(DEFIS) Declaração Original Exercício 2016 Ano-Calendário 2015 Período abrangido pela Declaração: 01/01/2015 a 31/12/2015 1 Identificação do Contribuinte

Leia mais

praxis: educação corporativa na prática

praxis: educação corporativa na prática praxis: educação corporativa na prática Praxis é o processo pelo qual uma habilidade é transformada em experiência. No ensino formal, uma lição é absorvida apenas no nível intelectual, por meio de uma

Leia mais

LEI Nº 391/2010, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010.

LEI Nº 391/2010, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010. LEI Nº 391/2010, DE 13 DE OUTUBRO DE 2010. INSTITUI NO ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE ITAIÓPOLIS, O REGIME JURÍDICO -TRIBUTÁRIO DIFERENCIADO, FAVORECIDO E SIMPLIFICADO CONCEDIDO ÀS MICROEMPRESAS ME, E ÀS EMPRESAS

Leia mais

O que o Sebrae pode fazer pelo seu negócio: desenvolvimento sustentável das MPE e fomentar o empreendedorismo.

O que o Sebrae pode fazer pelo seu negócio: desenvolvimento sustentável das MPE e fomentar o empreendedorismo. O que o Sebrae pode fazer pelo seu negócio: Promover a competitividade e o desenvolvimento sustentável das MPE e fomentar o empreendedorismo. Palestra: Oportunidade de Negócios para as MPE nas Compras

Leia mais

Compras Públicas como Investimento Social

Compras Públicas como Investimento Social Compras Públicas como Investimento Social a) Importância das MPES para a Economia Brasileira Micro e pequenas empresas (MPEs) representam 99% das empresas formalizadas no Brasil, 52% dos empregos formais

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PROF. LUCIANO SCANDELARI PPGEB-UTFPR

EMPREENDEDORISMO PROF. LUCIANO SCANDELARI PPGEB-UTFPR EMPREENDEDORISMO PROF. LUCIANO SCANDELARI PPGEB-UTFPR EMENTA DA DISCIPLINA 3 créditos / 45 aulas Conceitos e características do empreendedor e intraempreendedor. As características do empreendedor O empreendedor

Leia mais

1. Introdução. 2. Regime simplificado

1. Introdução. 2. Regime simplificado 1. Introdução A Constituição Federal dispõe em seu art. 146 que cabe à lei complementar estabelecer normas gerais em matéria de legislação tributária, bem como disciplinar tratamento jurídico diferenciado

Leia mais

Local e Data: A GESTÃO DA INOVAÇÃO

Local e Data: A GESTÃO DA INOVAÇÃO A GESTÃO DA INOVAÇÃO Enquadramento: O ambiente no qual hoje actuam as empresas mudou radicalmente: imprevisibilidade, turbulência, mudança, rapidez,..., são constantes do processo de decisão. Num mundo

Leia mais

CRESCER SEM MEDO LC 155/2016

CRESCER SEM MEDO LC 155/2016 CRESCER SEM MEDO LC 155/2016 1 4 7 Parcelamento Investidor- Anjo MEI 2 Simples Nacional 5 Fator Emprego 8 Dupla Visita CRESCER SEM MEDO 3 6 9 Salão de Beleza Fabricantes de Bebidas Vigência PARCELAMENTO

Leia mais

O ciclo do desenvolvimento

O ciclo do desenvolvimento O ciclo do desenvolvimento 1. A industrialização (1930-1980) Criação do Sebrae (CEAG)- 1972 2. A década perdida (1980) Constituição 1988 3. A retomada do crescimento (1990-2008) Estabilização da Economia

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N O, DE 2016

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N O, DE 2016 PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N O, DE 2016 (Do Sr. EDUARDO CURY) Institui o Programa de Incentivo à Regularização Fiscal do Regime Especial Unificado de Arrecadação de Tributos e Contribuições devidos pelas

Leia mais

Pessoas Jurídicas. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Pessoas Jurídicas. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Pessoas Jurídicas Pessoas Jurídicas Pessoas jurídicas são entidades criadas para a realização de um fim e reconhecidas pela ordem jurídica como sujeitos de direitos e deveres. Pessoas Jurídicas Características:

Leia mais

Sistema de Controle do Simples Nacional

Sistema de Controle do Simples Nacional Sistema de Controle do Simples Nacional Sobre o Simples Nacional O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123, de 14.12.2006, aplicável

Leia mais

MODELAGEM FISCAL E TRIBUTOS OPORTUNIDADES E DESAFIOS. Alessandro Dessimoni

MODELAGEM FISCAL E TRIBUTOS OPORTUNIDADES E DESAFIOS. Alessandro Dessimoni MODELAGEM FISCAL E TRIBUTOS OPORTUNIDADES E DESAFIOS Alessandro Dessimoni Temas abordados 1. Alta carga tributária; 2. A burocracia e entraves da legislação; 3. Interpretação restritiva do Fisco sobre

Leia mais

A regulamentação e o aperfeiçoamento da Lei Geral da MPE no campo tributário. Lei Geral da Micro e Pequena Empresa

A regulamentação e o aperfeiçoamento da Lei Geral da MPE no campo tributário. Lei Geral da Micro e Pequena Empresa A regulamentação e o aperfeiçoamento da Lei Geral da MPE no campo tributário. Correção dos valores estipulados pela lei. Índices Período abrangido IGP-M IGP-DI INPC 18,39 17,20 18,42 +R$ 2.880.000,00 Vigência

Leia mais

Política de Negócios e Empreendedorismo Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios

Política de Negócios e Empreendedorismo Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios Política de Negócios e Empreendedorismo Prof. Esp. André Luís Belini Bacharel em Sistemas de Informações MBA em Gestão Estratégica de Negócios O empreendedor não é uma ilha isolada no oceano. Por meio

Leia mais

Resumão sobre Cooperativismo

Resumão sobre Cooperativismo Resumão sobre Cooperativismo Apresentação Com o intuito de facilitar a compreensão em relação às cooperativas, eu tive a ideia de fazer este resumão. A iniciativa visa, primordialmente, esclarecer e tirar

Leia mais

Quem tem conhecimento vai pra frente

Quem tem conhecimento vai pra frente blogdosempreendedores.com.br facadiferente.sebrae.com.br contabilidadeschmitt.com.br Fotos: Produtos do Projeto Gemas e Joias do Sebrae-PA Livro Artesanato- Um negócio genuinamente brasileiro (Sebrae,

Leia mais

Wanessa Dose Bittar Formação Cursos Extras Experiências

Wanessa Dose Bittar Formação Cursos Extras Experiências Wanessa Dose Bittar Formação -Especializada em Engenharia de Produção ( UFJF) -Graduada em Educação Artística ( UFJF) -Técnica em Design ( CTU) Cursos Extras -Educação Empreendedora pelo Endeavor Brasil

Leia mais

INFORMATIVO DO SIMPLES NACIONAL COMISSÃO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS OAB/RO

INFORMATIVO DO SIMPLES NACIONAL COMISSÃO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS OAB/RO INFORMATIVO DO SIMPLES NACIONAL COMISSÃO DE ESTUDOS TRIBUTÁRIOS OAB/RO 2014 INTRODUÇÃO: A necessária inclusão no Simples Nacional, e a vitória da advocacia! Foi aprovada recentemente a inclusão das sociedades

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Emerson Carlos Baú Msc Ciências Econômicas

PLANO DE NEGÓCIOS. Emerson Carlos Baú Msc Ciências Econômicas PLANO DE NEGÓCIOS Emerson Carlos Baú Msc Ciências Econômicas O QUE É PLANO DE NEGÓCIO? Um Plano de Negócio é um documento que descreve os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para que

Leia mais

9º Congresso do GIFE: O Sentido Público do Investimento Privado

9º Congresso do GIFE: O Sentido Público do Investimento Privado 9º Congresso do GIFE: O Sentido Público do Investimento Privado Capital filantrópico apoiando o ecossistema de Negócios de Impacto: modelos inovadores de financiamento 31 de Março de 2016 (14:30 16:00)

Leia mais

"A verdadeira motivação vem de realização, desenvolvimento pessoal, satisfação no trabalho e reconhecimento." - Frederick Herzberg

A verdadeira motivação vem de realização, desenvolvimento pessoal, satisfação no trabalho e reconhecimento. - Frederick Herzberg "A verdadeira motivação vem de realização, desenvolvimento pessoal, satisfação no trabalho e reconhecimento." - Frederick Herzberg EMPRESA JJ Contabilidade foi fundada a mais de duas décadas, por João

Leia mais

Educação Financeira para empreendedores e sua importância.

Educação Financeira para empreendedores e sua importância. Finanças Pessoais $ Educação Financeira para empreendedores e sua importância. Por meio da Educação Financeira você poderá planejar o seu negócio a curto, médio e longo prazo, sendo capaz de visualizar

Leia mais

TRANSFORMANDO O FUTURO DA SUA EMPRESA

TRANSFORMANDO O FUTURO DA SUA EMPRESA TRANSFORMANDO O FUTURO DA SUA EMPRESA QUEM SOMOS O SINDIPLAST SINDICATO DA INDÚSTRIA DE MATERIAL PLÁSTICO DO ESTADO DE SÃO PAULO REPRESENTA HOJE, MAIS DE 5.000 EMPRESAS EM TODO O ESTADO DE SÃO PAULO, QUE

Leia mais

A Lei Geral e o Desenvolvimento do Tocantins

A Lei Geral e o Desenvolvimento do Tocantins A Lei Geral e o Desenvolvimento do Tocantins Hélcio F. Moreira Março/2014 Desafio Aprovar a Lei Implementar a lei Objetivos com a Lei Geral Para as Empresas Tornar as ME e EPP competitivas na formalidade

Leia mais

Edinando Luiz Brustolin Assessor Jurídico da FECAM

Edinando Luiz Brustolin Assessor Jurídico da FECAM Edinando Luiz Brustolin Assessor Jurídico da FECAM Natureza jurídica do MEI Microempreendedor Individual é a pessoa natural que exerce atividade econômica de maneira profissional e habitual, individual

Leia mais

PROPALE. SUA PRÓXIMA AGÊNCIA.

PROPALE. SUA PRÓXIMA AGÊNCIA. PROPALE. SUA PRÓXIMA AGÊNCIA. Somos múltiplos, formados por diferentes núcleos de atuação, unimos pessoas inteligentes com a ambição por realizar projetos memoráveis. A Propale é a soma de suas estratégias,

Leia mais

O QUE O EXECUTIVO PRECISA SABER SOBRE OS IMPOSTOS SOBRE O LUCRO - ATUALIZAÇÃO

O QUE O EXECUTIVO PRECISA SABER SOBRE OS IMPOSTOS SOBRE O LUCRO - ATUALIZAÇÃO O QUE O EXECUTIVO PRECISA SABER SOBRE OS IMPOSTOS SOBRE O LUCRO - ATUALIZAÇÃO >Quais as formas de apuração do lucro >Compensação de Prejuízos acumulados >Imposto de Renda e Contribuição Social >As alterações

Leia mais

Passos para abertura de Micro e Empresa de Pequeno Porte / Simples. (Legalização Jurídica Receita Federal, SEFAZ, JUCEA)

Passos para abertura de Micro e Empresa de Pequeno Porte / Simples. (Legalização Jurídica Receita Federal, SEFAZ, JUCEA) Passos para abertura de Micro e Empresa de Pequeno Porte / Simples (Legalização Jurídica Receita Federal, SEFAZ, JUCEA) Marcus Alexandre Projeto FlorestaViva Outubro 2006 Simples O que é o Simples? O Simples

Leia mais

LEI Nº DE 22 DE DEZEMBRO DE A Câmara Municipal de Tiradentes aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte lei: CAPÍTULO I

LEI Nº DE 22 DE DEZEMBRO DE A Câmara Municipal de Tiradentes aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte lei: CAPÍTULO I LEI Nº 2.493 DE 22 DE DEZEMBRO DE 2009. Institui a Lei Municipal relativa ao Empreendedor Individual e dá outras providências A Câmara Municipal de Tiradentes aprovou e eu, Prefeito Municipal, sanciono

Leia mais

Firma : Nome usado pelo comerciante ou industrial no exercício de suas atividades; razão social. Empresa : 1. empreendimento ;

Firma : Nome usado pelo comerciante ou industrial no exercício de suas atividades; razão social. Empresa : 1. empreendimento ; x Firma : Nome usado pelo comerciante ou industrial no exercício de suas atividades; razão social Empresa : 1. empreendimento ; 2. organização econômica destinada à produção ou venda de mercadoria ou serviços,

Leia mais

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS 1.1. O que é Simples Nacional? O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido pre

SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS 1.1. O que é Simples Nacional? O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido pre SIMPLES NACIONAL SIMPLES NACIONAL 1. NOÇÕES GERAIS 1.1. O que é Simples Nacional? O Simples Nacional é um regime tributário diferenciado, simplificado e favorecido previsto na Lei Complementar nº 123,

Leia mais

http://www.youtube.com/watch?v=d0fptv_kq9s XII WORKSHOP DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA 8º ENCONTRO DO FÓRUM DE COORDENADORES DE CURSOS DE GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Aprendendo a Empreender Um novo desafio Mauricio

Leia mais

Estruturação e Organização de Empresas. Valuation. Consultoria para empresas em recuperação judicial. Consultoria em Planejamento Estratégico

Estruturação e Organização de Empresas. Valuation. Consultoria para empresas em recuperação judicial. Consultoria em Planejamento Estratégico Estruturação e Organização de Empresas Consultoria em Planejamento Estratégico Valuation Consultoria para empresas em recuperação judicial ASCENSÃO E QUEDA DO NEGÓCIO MATURIDADE CRESCIMENTO CRESCIMENTO

Leia mais

Formas Jurídicas de Constituição

Formas Jurídicas de Constituição Formas Jurídicas de Constituição Conhecer os tipos de sociedade, Conhecer os procedimentos para registro e baixa de empresas, Conhecer a classificação das empresas pelo porte e o tributo federal Super

Leia mais

Intra empreendedorismo Eva Vieira

Intra empreendedorismo Eva Vieira Intra empreendedorismo Eva Vieira contato@evavieira.com.br Um empreendedor é uma pessoa imaginativa,caracterizada por uma capacidade de fixar alvos e objetivos Filion (1986) O empreendedor não perde a

Leia mais

VI SEMINÁRIO DO SIMPLES NACIONAL. Conceitos do Simples Nacional

VI SEMINÁRIO DO SIMPLES NACIONAL. Conceitos do Simples Nacional VI SEMINÁRIO DO SIMPLES NACIONAL Conceitos do Simples Nacional Palestrante: Karin Helena Schappo Secretaria Municipal de Finanças de Curitiba Setembro / 2013 1 Estatuto Nacional da ME e da EPP Lei Complementar

Leia mais

Formulário de Qualificação da Empresa / Empreendimento

Formulário de Qualificação da Empresa / Empreendimento Formulário de Qualificação da / Empreendimento Nome da /Empreendimento: Formulário de Qualificação da - V04-1 /15 - Informações Gerais da : Nome: Endereço: Cidade: Estado: CEP: Fone: Fax: Nome Fantasia:

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA SEMANA DO CONTABILISTA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA SEMANA DO CONTABILISTA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA SEMANA DO CONTABILISTA PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO Alexandre Henrique Salema Ferreira Ana Maria da Paixão Duarte OBJETIVO Discorrer acerca do Planejamento Tributário no campo

Leia mais

Direito Empresarial. Prof. Dr. Érico Hack

Direito Empresarial. Prof. Dr. Érico Hack Direito Empresarial Aula 7 Empresário e estabelecimento empresarial Prof. Dr. Érico Hack PUCPR Evolução - Empresa Teoria subjetiva Corporações de ofício Teoria objetiva atos de comércio lista taxativa

Leia mais

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG

Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais FIEMG Vídeo: A Força de quem FAZ O SISTEMA FIEMG A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais representa as indústrias do Estado e atua na defesa

Leia mais

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América.

XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. XII Seminário Internacional de Países Latinos Europa América. La Gestión Contable, Administrativa y Tributaria en las PYMES e Integración Europa-América 23 24 de junio 2006 Santa Cruz de la Sierra (Bolívia)

Leia mais

OLHO D' AGUA DOS BORGES

OLHO D' AGUA DOS BORGES 1 DADOS GERAIS - Data de emancipação: 31/10/1938 - Distância da capital: 321 km - Área: 141 Km 2 - Localização Mesorregião: Oeste Potiguar Microrregião: Umarizal - População: 4.442 (IBGE/2007) - Número

Leia mais

COMO ABRIR UMA EMPRESA!!!

COMO ABRIR UMA EMPRESA!!! COMO ABRIR UMA EMPRESA!!! P R O F M S K E I L L A L O P E S M E S T R E E M A D M I N I S T R A Ç Ã O P E L A U F B A E S P E C I A L I S T A E M G E S T Ã O E M P R E S A R I A L P E L A U E F S G R A

Leia mais

Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini

Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini Empreendedorismo e Plano de Negócios. Profa. Bruna Panzarini Introdução Estatísticas do SEBRAE indicam que 60% das 500 mil pequenas e micro-empresas que são abertas todos os anos no Brasil fecham as portas

Leia mais

Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza vai mais longe. Clarice Lispector

Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza vai mais longe. Clarice Lispector Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza vai mais longe. Clarice Lispector O brasileiro é um povo sem memória, que esquece seus feitos e seus heróis...

Leia mais

Copa do Mundo da FIFA 2014 TM

Copa do Mundo da FIFA 2014 TM MAIO junho 2014 ALTO TIETÊ Copa do Mundo da FIFA 2014 TM A paixão pelo futebol traz grandes oportunidades para o Brasil. Conte com o Sebrae-SP para marcar esse golaço. 12/06 Copa do Mundo da FIFA TM LIBRAS

Leia mais

COMO ABRIR UMA EMPRESA!!!

COMO ABRIR UMA EMPRESA!!! COMO ABRIR UMA EMPRESA!!! P R O F M S K E I L L A L O P E S M E S T R E E M A D M I N I S T R A Ç Ã O P E L A U F B A E S P E C I A L I S T A E M G E S T Ã O E M P R E S A R I A L P E L A U E F S G R A

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL Painel: Experiências bem-sucedidas em CT&I: das estratégias de financiamento à vanguarda na gestão empresarial

SEMINÁRIO INTERNACIONAL Painel: Experiências bem-sucedidas em CT&I: das estratégias de financiamento à vanguarda na gestão empresarial SEMINÁRIO INTERNACIONAL Painel: Experiências bem-sucedidas em CT&I: das estratégias de financiamento à vanguarda na gestão empresarial SÉRGIO PAUPÉRIO SÉRIO FILHO DEZEMBRO/2015 24 QUEM SOMOS De origem

Leia mais

SEBRAE REGIONAL NOROESTE MARÇO E ABRIL - 2016. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebraego.com.br

SEBRAE REGIONAL NOROESTE MARÇO E ABRIL - 2016. Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebraego.com.br AGENDA SEBRAE REGIONAL NOROESTE MARÇO E ABRIL - 2016 Especialistas em pequenos negócios / 0800 570 0800 / sebraego.com.br VEJA QUAL SUA CATEGORIA EMPRESARIAL Microempreendedor Individual (MEI) O MEI é

Leia mais

Curso á B sico Simples Nacional Edinando Brustolin

Curso á B sico Simples Nacional Edinando Brustolin Curso Básico ái Simples Nacional Simples Nacional Edinando Brustolin Sumário Aspectos tributários do Estatuto Nacionalda Microempresa e Empresa de Pequeno Porte Portal do Simples Nacional (aspectos operacionais)

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

BREVE ANÁLISE SOBRE AS ALTERAÇÕES DA LEI COMPLEMENTAR Nº 123 DE 2006 (LEI DO SIMPLES NACIONAL) PELO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 60 DE 2014

BREVE ANÁLISE SOBRE AS ALTERAÇÕES DA LEI COMPLEMENTAR Nº 123 DE 2006 (LEI DO SIMPLES NACIONAL) PELO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 60 DE 2014 BREVE ANÁLISE SOBRE AS ALTERAÇÕES DA LEI COMPLEMENTAR Nº 123 DE 2006 (LEI DO SIMPLES NACIONAL) PELO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 60 DE 2014 (com ênfase nas sociedades prestadoras de serviços médicos)

Leia mais

COMO ABRIR UMA IGREJA

COMO ABRIR UMA IGREJA COMO ABRIR UMA IGREJA Este ebook tem por finalidade proporcionar um esclarecimento sobre como as igrejas são vistas pelo governo, quais tributos ela deve pagar e como deve ser constituída. As igrejas,

Leia mais

IM POSTOS PARA EMPR EEND EDORES Os principais impostos e contribuições existentes no Brasil

IM POSTOS PARA EMPR EEND EDORES Os principais impostos e contribuições existentes no Brasil IM POSTOS PARA EMPR EEND EDORES Os principais impostos e contribuições existentes no Brasil contabilidade 1 Produzido por: contabilidade Escrito por: Cristiano Freitas Março 2015 SUMÁRIO 01. 02. 03. 04.

Leia mais

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet

Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Apoio do BNDES a Provedores Regionais de Internet Feira de Santana BA 30/09/2014 Como apoiamos? Operações Diretas Contratadas diretamente com o BNDES Como apoiamos? No de operações 2013 R$ 1,1 milhões

Leia mais

CRISE OU OPORTUNIDADE?: O (INTRA)EMPREENDEDORISMO COMO DIFERENCIAL NO PERFIL DO ARQUIVISTA

CRISE OU OPORTUNIDADE?: O (INTRA)EMPREENDEDORISMO COMO DIFERENCIAL NO PERFIL DO ARQUIVISTA CRISE OU OPORTUNIDADE?: O (INTRA)EMPREENDEDORISMO COMO DIFERENCIAL NO PERFIL DO ARQUIVISTA Joseane Farias de Souza¹; Josemar Henrique de Melo² ¹Discente do curso de Arquivologia da Universidade Estadual

Leia mais

Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica

Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica TRIBUTAÇÃO SOBRE ENERGIA ELÉTRICA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Módulo 1 Princípios Básicos do Setor de Energia Elétrica 1 Modelo atual do setor elétrico brasileiro a partir de 2004 2 Marcos Regulatórios do Novo

Leia mais

LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA AÇÃO PARLAMENTAR PARA O DESENVOLVIMENTO

LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA AÇÃO PARLAMENTAR PARA O DESENVOLVIMENTO LEI GERAL DA MICRO E PEQUENA EMPRESA AÇÃO PARLAMENTAR PARA O DESENVOLVIMENTO Mais empresas, mais empregos, mais renda. Lei Geral e parlamentares. Uma parceria pelo fortalecimento da micro e pequena empresa

Leia mais

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE O SIMPLES NACIONAL E ALGUMAS MUDANÇAS INTRODUZIDAS PELA LEI COMPLEMENTAR 155/2016

BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE O SIMPLES NACIONAL E ALGUMAS MUDANÇAS INTRODUZIDAS PELA LEI COMPLEMENTAR 155/2016 BREVES CONSIDERAÇÕES SOBRE O SIMPLES NACIONAL E ALGUMAS MUDANÇAS INTRODUZIDAS PELA LEI COMPLEMENTAR 155/2016 Tássia Werner Foi sancionada pelo Presidente da República a Lei Complementar n. 155/2016 1,

Leia mais