Respostas às perguntas mais recorrentes formuladas ao IPVA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Respostas às perguntas mais recorrentes formuladas ao IPVA"

Transcrição

1 Respostas às perguntas mais recorrentes formuladas ao IPVA INFORMAÇÕES GERAIS 1. O que é o IPVA? É o imposto sobre a propriedade de veículos automotores devido ao Estado por parte daqueles que são donos (proprietários) de veículos automotroes. 2. Qual a base legal do IPVA? A Constituição Federal art. 155, I, c. 3. Qual é a lei que regula o IPVA no Estado de Mato Grosso? A lei de 2000, que institui o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores IPVA é regulamentada pelo Dec / Como posso fazer consultas à essas leis e decretos? Basta acessar o site da SEFAZ: Informações Tributárias - Leis/Atos Complementares Pesquisa. 5. Quando é exigido o pagamento do imposto? No dia 1 de janeiro de cada ano, para veículos usados. Porém o Estado de Mato Grosso posterga o pagamento, de acordo com calendário de vencimento, baseado no último número da placa do veículo. Para veículos novos. Até trinta dias da data da emissão da Nota Fiscal. 6. Onde é devido o IPVA? O imposto é devido no município onde o veículo está registrado e licenciado, inscrito ou matriculado, perante as autoridades de trânsito, da marinha ou da aeronáutica.

2 7. Máquinas e tratores agrícolas e de terraplenagem? Não. Estes veículos estão isentos do IPVA. Estes assim como outros casos de isenção estão contemplados no artigo 7 da lei de Quem deve pagar o IPVA? Aquele em cujo o nome esteja licenciado o veículo. O proprietário pode ser pessoa jurídica ou física (empresa ou cidadão). 9. Eu estou apenas utilizando o veículo do meu irmão por alguns dias. Eu tenho que pagar o IPVA? Não, apenas a propriedade gera incidência do IPVA, não a mera detenção, o uso ou a mera posse. 10. Como é definido o valor do IPVA? Por dois componentes. O primeiro é a chamada Base de Cálculo, que é o preço do veículo, ou seja, o valor do veículo discriminado na Nota Fiscal ou em documentos relativos ao desembaraço aduaneiro. O segundo componente é a alíquota. A alíquota é o percentual que irá incidir sobre o valor venal, e que pode variar segundo a destinação e tipo do veículo (2%, 3%, 3,5%). Exemplo: Valor venal: R$ ,00 Alíquota: 2% IPVA: R$ 2.000, O que é feito com o IPVA que eu pago ao Estado? Cinqüenta por cento (50%) dos valores arrecadados do IPVA são destinados ao município onde estiver licenciado o veículo, e os outros 50% para o Estado. Portanto, é importante que o cidadão fiscalize a aplicação destes recursos em seus municípios.

3 12. Qual é a diferença entre o Seguro Obrigatório e a Taxa de Licenciamento. O Seguro Obrigatório - DPVAT é de responsabilidade da FENASEG - Federação Nacional das Empresas de Seguro Privado e de Capitalização. Todas as informações sobre Seguro Obrigatório - DPVAT devem ser solicitadas à FENASEG pelos telefones ou ou ainda pelo site A Taxa de Licenciamento, é devida ao DETRAN/MT, para a emissão do documento do veículo. 13. Como efetuar o pagamento do IPVA/ É simples, basta acessar o site acessar o link do IPVA, preencher os dados e emitir a guia de pagamento. ISENÇÃO 14.O que significa a isenção do IPVA? Ocorre a isenção quando o Estado decide não cobrar o IPVA do proprietário do veículo. 15.O que é a imunidade? Na imunidade, o Estado não está autorizado a cobrar o IPVA do proprietário do veículo em virtude de disposição constitucional. São os casos dos templos e das instituições de educação e assistência social e veículos de prefeituras, por exemplo. As hipóteses estão no art. 150, VI e alíneas b e c, da CF. 17. O que é a redução de 100% na base de cálculo? O que se chama normalmente de isenção, a lei que disciplina o IPVA em Mato Grosso denomina de redução de 100% na base de cálculo. Trata-se apenas de uma diferenciação na nomenclatura, já que os efeitos são os mesmos. 18. Comprei um carro novo, é devido o IPVA? A princípio sim, mas é necessário cumprir algumas condições:

4 a) O veículo novo deve ser sido adquirido em concessionárias estabelecidas em Mato Grosso, ou b) O veículo de passeio deve ser adquirido em observância ao que estabelece o Convênio 51/00 (compra direta da indústria ao consumidor final), ou c) O veículo de carga ou passeio igual ou superior a 10 pessoas adquirido com a interveniência, ou seja, a concessionária, por não ter o veículo disponível para a venda, faz a intermediação para a aquisição do veículo direto da indústria. Aqui é necessário o pagamento do diferencial de alíquota. 19.Eu comprei o veículo em novembro, neste caso eu terei direito ao não pagamento do IPVA? Sim. No entanto, o benefício se refere apenas aos dois meses restantes do ano. Seria mais interessante comprar este carro no início do ano para obter o benefício fiscal no ano inteiro. 20.Eu comprei um veículo em outro estado e o transferi a Mato Grosso. Neste caso eu terei direito ao não pagamento do IPVA? Sim. Porém é importante destacar que a o benefício do não pagamento não poderá ser concedido no mesmo ano da aquisição e do 1 emplacamento do veículo. Vale dizer, o veículo deve ter o seu emplacamento anterior à data da concessão do benefício por transferência. 21.Este benefício é concedido automaticamente ou eu devo requerê-lo por escrito? É concedido automaticamente. Em alguns casos, porém, em razão de falhas no sistema, você terá que requerer por escrito. O procedimento é simples. Basta redigir o requerimento solicitando a revogação do benefício fiscal, anexando cópia do certificado de registro do veículo (CRV) e cópia do RG do requerente. Se você mora fora de Mato Grosso, pode encaminhar este requerimento e os demais documentos por fax no n Se você mora em Mato Grosso, deverá encaminhar os documentos via Agências Fazendárias (AGENFAZ).

5 22.Quem pode requerer esta isenção por transferência? Tanto o proprietário do veículo como aquele que estiver comprando o veículo são parte legítima para requerer. PAGAMENTO EM DUPLICIDADE 23.Efetuei o pagamento do IPVA duas vezes por engano. Desejo ter este valor restituído em pecúnia (dinheiro). É possível? Não. A Lei que disciplina o IPVA em Mato Grosso (Lei 7.301/2000, art. 16) estabelece que os valores pagos a maior ou em duplicidade serão compensados no exercício seguinte até a extinção do crédito. 24.Comprei veículo novo e recebi o benefício da redução de 100% na base de cálculo, porém eu desejo transferir o meu automóvel do Estado antes de completar três anos da data da aquisição, isto é possível? Sim, é possível, porém como a permanência no Estado é condição para a concessão do benefício fical, aquele que não cumpre com esta condição deverá requerer a revogação do benefício de redução de 100% na base de cálculo concedido, efetuar o recolhimento, e só então o veículo estará livre para a transferência. MUDANÇA DE PROPRIETÁRIO 25.Eu era proprietário de um veículo que foi vendido a terceiro anos atrás. Em razão de uma concorrência pública da qual minha empresa tinha interesse em participar, precisei obter a Certidão Negativa de Débito, que me foi negada por haver débitos do IPVA em meu nome. Procurei saber quais eram estes débitos e descobri que se tratavam do IPVA daquele veículo que vendi anos atrás e cujo domínio não fora transferido ao adquirente, sendo que o meu nome ainda consta como proprietário do mesmo. Como proceder para resolver esta situação. A Gerência de IPVA não é competente para efetuar alterações cadastrais. É dever do vendedor efetuar o comunicado de venda veicular anexando o CRV e encaminhar ao DETRAN.

6 26. Já fiz o comunicado de venda veicular e encaminhei ao DETRAN, porém continuo como proprietário do veículo vendido e os débitos do IPVA estão sendo gerados em meu nome.como resolver? Compete ao alienante assegurar-se a alteração seja feita, pois é seu interesse ter seu nome desvinculado de bem que não mais lhe pertence. No entanto, se houver descumprimento por parte do adquirente em efetuar a alteração, e este não puder ser localizado, a solução será recorrer ao Poder Judiciário para que declare a quem pertence o veículo em questão. 27.Eu sou servidor da SEFAZ e verifiquei pela consulta no sistema DETRAN que o veículo de contribuinte foi transferido para outra unidade da federação. Estou autorizado a efetuar a baixa no IPVA do mesmo? Sim, apenas se o veículo não apresentar débitos do IPVA no Estado. Ao contrário, será necessário que o contribuinte efetue o pagamento, para depois efetuar a baixa. REDUÇÃO DA BASE DE CÁLCULO 28.Eu adquiri veículo no dia 29 de dezembro de 2005, e somente retirei o automóvel da concessionária em Nesta situação eu tenho direito ao benefício de redução de 100% na Base de Cálculo? Sim, o benefício da redução da base de cálculo destina-se a veículos novos adquiridos no estado. Se o contribuinte só retirou o automóvel no ano seguinte, a redução de 100% na base de cálculo estende-se para É preciso requerer este benefício? Certamente, e aqui há algo muito importante a ser observado. No caso do veículo ter sido adquirido ao final do ano e retirado no ano seguinte, o contribuinte fará jus à redução se solicitar o benefício no prazo do licenciamento, que é de trinta dias após a emissão da nota fiscal. Este é o entendimento que se extrai do parágrafo único do artigo 16 do decreto estadual Se descumprir com este requisito, e solicitar após estes 30 dias, o pedido será considerado intempestivo e por esta razão indeferido.

7 PROBLEMAS NO LICENCIAMENTO NO DETRAN 30.Adquiri veículo novo, obtive o carimbo da SEFAZ na nota fiscal, porém tive problemas no momento do licenciamento no DETRAN. Como proceder? Neste caso, estamos diante de um problema no sistema informatizado do DETRAN, que deverá ser resolvido no próprio órgão. Eventualmente, será necessário a intervenção da SEFAZ para o deslinde do problema. INCONFORMIDADE NO VALOR DO IPVA COBRADO 31.Discordo do IPVA cobrado pela SEFAZ. No ano passado paguei um valor muito inferior ao deste ano, e o carro é o mesmo. Como proceder? O valor venal dos veículos é estabelecido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas da USP, em tabela publicada todos os anos. Os critérios para a fixação do valor venal, sobre o qual incidirá o IPVA, são definidos segundo diversas variáveis micro e macro econômicas, como preço dos combustíveis, modelo e características do veículo, dentre outras. Porém, nada impede que o contribuinte formule petição à GIPVA solicitando esclarecimentos detalhados por escrito. ROUBO, FURTO e SINISTRO 32.Meu veículo foi furtado/roubado anos atrás e ainda hoje está gerando débitos do IPVA em meu nome. O que fazer? Este veículo continua gerando débitos porque o proprietário não procedeu à suspensão de débitos do IPVA. Para tanto, é necessário que se requeira à GIPVA a suspensão dos débitos, anexando cópia do Boletim de Ocorrência. 33.Não tenho mais o Boletim de Ocorrência do roubo/furto, como proceder à baixa do IPVA? O procedimento a ser adotado é o seguinte: Se não há, a confirmação da existência da ocorrência será verificada através do registro do BO no Sistema da Delegacia Regional de Roubos e Furtos de Veículos de Cuiabá DERFVA.Não obstante, em caso do contribuinte anexar o BO e, este não estiver cadastrado pela DERFVA no status de DECLARAÇÃO, o contribuinte

8 deverá dirigir-se à Delegacia de Polícia onde houve a elaboração do BO para envio de Ofício da autoridade competente para a Capital, visando a sua confirmação. 34.Há débito de IPVA embora o veículo já tenha sido baixado pelo DETRAN/MT. Como proceder? A seguradora, ou quem suceder ao contribuinte (ferro velho, etc), ou o próprio interessado deverá protocolar na SEFAZ para solicitar a baixa dos débitos do tributo, simultaneamente ao processo DETRAN/MT. 35. Tive o meu veículo furtado/roubado e posteriormente recuperado, como proceder neste caso? O furto e o roubo devem sempre ser comunicados à SEFAZ, assim como a recuperação do veículo. Esta deverá ser feita mediante requerimento, contendo a cópia da certidão de localização do veículo emitido pela Delegacia de Polícia. 36. Lamentavelmente, tive um carro sinistrado (com laudo de perda total), em acidente de trânsito. Como proceder? O requerente deverá requerer a baixa de circulação veicular perante o DETRAN e a SEFAZ. Depois efetuar o pagamento proporcional do IPVA. Se o veículo for segurado, cabe à seguradora efetivar a transferência de propriedade para seu nome. 37. Como obter a restituição do IPVA de carro sinistrado com laudo de Perda Total? A restituição será concedida mediante prévia baixa de circulação feita perante o DETRAN. Em seguida o solicitante deve requerer à GIPVA a restituição que deve conter a copia do BO. LEILÃO DOS VEÍCULOS OFICIAIS E VEÍCULOS DE PREFEITURAS

9 38. Sou prefeito no interior de Mato Grosso e adquirimos uma frota de 5 veículos para servir às escolas da cidade. O que preciso fazer para que estes veículos sejam declarados imunes? Primeiramente os veículos precisam ser cadastrados como oficiais perante o DETRAN, em segundo lugar encaminhar requerimento relacionando os veículos de propriedade da prefeitura para a GIPVA com cópia do CRLV dos respectivos veículos. 39. Sou funcionário de uma prefeitura do interior de Mato Grosso. Em breve a prefeitura estará realizando a alienação (venda) de diversos veículos. Há alguma providência a ser tomada perante a SEFAZ- MT? Sim, é necessário que a prefeitura, trinta dias antes da realização do leilão de venda dos veículos, solicite à SEFAZ/MT a baixa da imunidade destes veículos, relacionados por placa e chassi. A requisição deve conter também a publicação da ata do leilão no Diário Oficial e cópia do CRLV dos respectivos veículos. Aqui é importante notar o seguinte: as placas e chassis dos veículos leiloados na condição de sucata são consideradas informações sigilosas, e não devem constar No edital de leilão a ser publicada no Diário Oficial, e sim, apenas no requerimento a ser encaminhado à SEFAZ. 40.O valor do débito do IPVA está excessivo por tratar-se de veículo adquirido em leilão oficial, como proceder? A GIPVA, através dos documentos do leilão oficial, têm a obrigação legal de lançar a reimplantação do tributo, mediante baixa de Imunidade, desde a data de realização do leilão e, não, da entrega do veículo ao arrematante que, em quase todos os casos, ocorre em data posterior a do leilão. MARCA MODELO NÃO ACDASTRADA 41. A marca e modelo de meu veículo não está cadastrada na SEFAZ, o que fazer?

10 Este é um procedimento simples que requer apenas uma solicitação escrita a GIPVA, e que deve constar a Nota Fiscal. Mediante estes documentos, será procedido o cadastramento. TAXISTA E DEFICIENTE FÍSICO 42.Sou taxista, (permissionário do ponto do táxi) e desejo requerer a isenção para um veículo que minha esposa irá conduzir, isto é possível? A isenção para taxista é limitada a um contribuinte apenas, sendo esta concedida exclusivamente para o condutor/taxista. 43. Sou taxista e tenho uma frota de 5 veículos, todos de minha propriedade e desejo obter a isenção para todos estes carros, isto é possível? Não, a isenção para taxista é limitada a um contribuinte apenas, sendo esta concedida exclusivamente para o condutor/taxista. 44. Sou deficiente físico portador de necessidades especiais, como saber se possuo direito à isenção? Para esclarecimentos detalhados a respeito, favor consultar a Portaria 100 de A rigor, qualquer deficiência que requeira e permita a utilização de veículos adaptados para tal condição, justifica a isenção. 45.Quais são os documentos necessários à concessão da isenção por deficiência física? a. Laudo pericial do veículo obtido no DETRAN-MT; b. Laudo médico fornecido pela equipe de médicos do DETRAN-MT; c. Requerimento e documentos pessoais; d. Carteira Nacional de Habilitação atualizada, autorizando a conduzir veículo adaptado. 46.É preciso renovar a isenção para taxista ou deficiente físico? Não, esta vigerá até que as condições que autorizaram a sua concessão forem alteradas.

11 47.Qual é o prazo para a solicitação do benefício da isenção para taxistas? Até o último dia estabelecido para o licenciamento do veículo usado. Se o carro é novo, o prazo é de 30 dias da data da aquisição. 48.Há algum requisito para a concessão de isenção, além da condição de taxista ou de deficiente físico? Em ambos os casos não será deferido o benefício para contribuintes que apresentem débitos do IPVA. 49.Efetuei o recolhimento do IPVA porém quando fui licenciar o veículo, o DETRAN acusou débitos anteriores. Qual é a razão destes débitos? Este é um problema que pode ter a sua origem: a. no processo de transmissão de dados da instituição financeira à SEFAZ, que geralmente leva cerca 72 horas. No entanto, arrecadações feitas pelo Banco do Brasil costumam ser transmitidas mais rapidamente (40 minutos). b. no próprio sistema informatizado da SEFAZ que, em algumas situações, pode apresentar alguma falha no registro do recolhimento. Seja como for, o IPVA arrecadado não se perde em hipótese algum, sendo apenas necessário encaminhar o comprovante do recolhimento à SEFAZ por fax para o que chamamos de quitação manual. Os problemas são analisados e seu tratamento é feito individualmente pelos agentes fazendários. 50.Como obter a restituição de valores de IPVA de veículos furtados, roubados ou sinistrado? Para tanto é necessário primeiramente obter a baixa do débito do IPVA por meio de requisição escrita que deve conter os documentos da lei de Em seguida, será necessário entrar com outro processo para obter a restituição. 51. Ônibus tem isenção de IPVA?

12 Não, somente aqueles que forem de propriedade de pessoas jurídicas de direito público, da administração direta ou indireta, ou ainda aqueles que possuírem sistema de ascenso ou descenso para deficientes físicos. PARCELAMENTO 52.Como é o sistema de parcelamento de débitos do IPVA? São duas as situações contempladas com relação à esse tema: Parcelamento do Exercício Atual: Neste caso o IPVA pode ser parcelado em 3 vezes, sendo que as parcelas não podem ser superiores a 3 UPF/MT. Débitos de Anos Anteriores: : é possível parcelá-los em 12 parcelas fixas, não inferires a 4 UPF/MT : é possível parcelá-los em 6 vezes, corrigidas mensalmente, com parcelas superiores a 3 UPF. 53. Quais as conseqüências do atraso no pagamento do parcelamento do IPVA? O não pagamento de quaisquer parcelas do IPVA implicará o recolhimento em cota única, segundo preceitua o artigo 17, parágrafo 5 de 1977/00. Se houver atraso por prazo superior a 90 dias, de parcelas atrasadas, ocorrerá o cancelamento do acordo. Estas perguntas e respostas não possuem valor jurídico. As leis e decretos que disciplinam o IPVA são as fontes oficiais para qualquer interpelação judicial. Verificar os documentos legais estaduais: Lei 7301/00 Lei 4963/85 Lei 4972/86 Lei 6099/92 Dec. 1977/00

13 Calendário de Recolhimento Mês de vencimento Final da placa Janeiro 1 Fevereiro 2 e 3 Março 4 e 5 Abril 6 e 7 Maio 8 e 9 Junho 0

IPVA. GIPVA - Gerência de IPVA

IPVA. GIPVA - Gerência de IPVA IPVA GIPVA - Gerência de IPVA DAS LEGISLAÇÕES Constituição Federal Art. 158 inc. III pertencem aos municípios 50% do IPVA arrecadado dos veículos automotores licenciados no seu território. Lei 7.301 de

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA DECRETO Nº 13.346, DE 24 DE JUNHO DE 2013. Regulamenta a Lei Complementar nº 4.403, de 5 de junho de 2013, que Estabelece obrigação de uso do sistema ITBI

Leia mais

I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS

I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELO DETRAN NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA I SERVIÇOS RELATIVOS A VEÍCULOS 1 VISTORIA 2. Certificado de Registro de Veículo - CRV e/ou Certificado de Registro de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 25 DE MARÇO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 25 DE MARÇO DE 2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 04, DE 25 DE MARÇO DE 2015 Disciplina os procedimentos relativos ao reconhecimento de não-incidência, de isenção e de dispensa de pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos

Leia mais

IPVA 2015. Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL

IPVA 2015. Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL IPVA 2015 Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores número de contribuintes Aproximadamente, 1.150.000 veículos tributáveis destinação dos recursos O valor arrecadado deve ser preferencialmente

Leia mais

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV,

O Prefeito Municipal de Resende, no exercício das atribuições, que lhe são conferidas pela Lei Orgânica do Município, em seu artigo 74, inciso XV, DECRETO Nº 5218 DE 09 DE NOVEMBRO DE 2011. EMENTA: Regulamenta os procedimentos de declaração, avaliação, emissão de guias de recolhimento, processo de arbitramento e a instauração do contencioso fiscal

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 0020, DE 28 DE NOVEMBRO DE 2005 Publicada no DOE(Pa) de 29.11.05. Alterada pela IN 05/13. Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Informações Econômico-Fiscais - DIEF relativa

Leia mais

IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE DE VEÍCULOS AUTOMOTORES IPVA

IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE DE VEÍCULOS AUTOMOTORES IPVA IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE DE VEÍCULOS AUTOMOTORES IPVA IMPOSTO SOBRE A PROPRIEDADE DE VEÍCULOS AUTOMOTORES IPVA Informações Gerais Como consultar o valor do IPVA? É possível consultar o valor do IPVA

Leia mais

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/SP

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/SP Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/SP Procedimentos para Solicitação do Desbloqueio de Cancelamento de Gravame De acordo com a portaria 2.762 de 28 de dezembro

Leia mais

PORTARIA GSF N 38/2013 Teresina (PI), 10 de junho de 2013.

PORTARIA GSF N 38/2013 Teresina (PI), 10 de junho de 2013. PORTARIA GSF N 38/2013 Teresina (PI), 10 de junho de 2013. Publicado no DOM n 1.528, de 14.06.2013 Dispõe sobre procedimentos para solicitações referentes ao Imposto Predial e Territorial Urbano - IPTU,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 199 DE 25 DE AGOSTO DE 2006

RESOLUÇÃO Nº 199 DE 25 DE AGOSTO DE 2006 RESOLUÇÃO Nº 199 DE 25 DE AGOSTO DE 2006 Estabelece critérios para registro ou a regularização da numeração dos motores dos veículos registrados ou a serem registrados no País. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO

Leia mais

DETRAN Modelo 01 ao utilizar este modelo, lembre-se de preencher os dados específicos no texto abaixo

DETRAN Modelo 01 ao utilizar este modelo, lembre-se de preencher os dados específicos no texto abaixo DETRAN Modelo 01 a quem confere poderes para representá-lo(a) perante o DETRAN (ou outro órgão) e todos e quaisquer órgãos e repartições públicas federais, estaduais e municipais, autarquias, empresas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA BENEFÍCIO FISCAL ELETRÔNICO PERGUNTAS E RESPOSTAS MAIS FREQUENTES

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA BENEFÍCIO FISCAL ELETRÔNICO PERGUNTAS E RESPOSTAS MAIS FREQUENTES GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA BENEFÍCIO FISCAL ELETRÔNICO PERGUNTAS E RESPOSTAS MAIS FREQUENTES 1 1. Quais os benefícios fiscais direcionados às pessoas com deficiência? R.

Leia mais

Autorização para débitos de MULTAS, AUTUAÇÕES e IPVA.

Autorização para débitos de MULTAS, AUTUAÇÕES e IPVA. Autorização para débitos de MULTAS, AUTUAÇÕES e IPVA. Declaro para os devidos fins que autorizo à GENERALI DO BRASIL COMPANHIA DE SEGUROS a debitar de minha indenização, as MULTAS, AUTUAÇÕES e IPVA existentes

Leia mais

Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014.

Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014. DECRETO Nº 39680 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2014 Regulamenta os incentivos e benefícios fiscais instituídos pela Lei nº 5.780, de 22 de julho de 2014. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições

Leia mais

IPVA. Art. 155 - Compete aos Estados e ao

IPVA. Art. 155 - Compete aos Estados e ao Art. 155 - Compete aos Estados e ao Distrito Federal instituir impostos sobre: III - propriedade de veículos automotores; Art. 155 - Compete aos Estados e ao Distrito Federal instituir impostos sobre:

Leia mais

ESTADO DO ACRE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA PORTARIA Nº 038, DE 15 DE JANEIRO DE 2016

ESTADO DO ACRE SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA PORTARIA Nº 038, DE 15 DE JANEIRO DE 2016 PORTARIA Nº 038, DE 15 DE JANEIRO DE 2016. Publicada no DOE nº 11.724, de 18 de janeiro de 2016. Dispõe sobre a isenção do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA, na forma dos incisos

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 114 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002

LEI COMPLEMENTAR Nº 114 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002 LEI COMPLEMENTAR Nº 114 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2002 Dispõe acerca do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE: FAÇO SABER que a Assembléia Legislativa do

Leia mais

IPVA. 9. Veículo Novo... 04

IPVA. 9. Veículo Novo... 04 IPVA ÍNDICE 1. IPVA...02 2. Contribuinte do IPVA...02 3. Legislação Estadual...02 4. Base de Cálculo...02 5. Alíquotas...03 6. Como pagar o IPVA......04 7. Desconto...04 8. Parcelamento do IPVA do Exercício

Leia mais

Compra e recebimento de Crédito de ICMS para pagamento de conta de Energia Elétrica

Compra e recebimento de Crédito de ICMS para pagamento de conta de Energia Elétrica Compra e recebimento de Crédito de ICMS para pagamento de conta de Energia Elétrica Engº Francisco Antônio Ramos de Oliveira Gerente de Negócios faro@cpfl.com.br 14 9148 5978 São Paulo, 16 de junho de

Leia mais

LEI Nº 1.265 DE 25 DE JUNHO DE 2014

LEI Nº 1.265 DE 25 DE JUNHO DE 2014 Dispõe sobre a campanha de fiscalização e melhoria da arrecadação de tributos, mediante o sorteio de prêmios e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE JACOBINA-BA, no uso de suas atribuições

Leia mais

Orientações para obter isenção de impostos (IPI, IOF, ICMS e IPVA) na compra de veículo para pessoa com deficiência

Orientações para obter isenção de impostos (IPI, IOF, ICMS e IPVA) na compra de veículo para pessoa com deficiência Decreto nº 5.296, de 2 de dezembro de 2004 Art. 5 o Os órgãos da administração pública direta, indireta e fundacional, as empresas prestadoras de serviços públicos e as instituições financeiras deverão

Leia mais

DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE

DA MICROEMPRESA E DA EMPRESA DE PEQUENO PORTE 1 SIMPLES NITERÓI. Lei nº 2115 de 22 de dezembro 2003. A Câmara Municipal de Niterói decreta e eu sanciono e promulgo a seguinte Lei: TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Fica instituído, na forma

Leia mais

Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo)

Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo) Resolução Conjunta SF/PGE Nº 1 DE 28/02/2013 (Estadual - São Paulo) Data D.O.: 01/03/2013 Disciplina os procedimentos administrativos necessários à liquidação de débitos fiscais do Imposto sobre Operações

Leia mais

Dúvidas mais frequentes Fase de inscrição no concurso

Dúvidas mais frequentes Fase de inscrição no concurso Dúvidas mais frequentes Fase de inscrição no concurso IMPORTANTE O edital regulador do concurso e seus anexos, todos disponíveis no sitio eletrônico do concurso, concentram todas as informações relacionadas

Leia mais

Dúvidas mais frequentes. Concurso Público para de servidores Técnicos Administrativos em Educação IMPORTANTE

Dúvidas mais frequentes. Concurso Público para de servidores Técnicos Administrativos em Educação IMPORTANTE Dúvidas mais frequentes Concurso Público para de servidores Técnicos Administrativos em Educação IMPORTANTE O Edital 30/2015 do concurso e seus anexos, todos disponíveis no sitio eletrônico do INSTITUTO

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROGRAMA ISS-Londrina-DMS - Perguntas (Seqüencia Atual e Anterior) 001-001 - O que é o ISS-Londrina Declaração Mensal de Serviço? O ISS-Londrina-DMS é um sistema Integrado para gerenciamento do

Leia mais

EDITAL DE LEILÃO 001/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM JESUS GO.

EDITAL DE LEILÃO 001/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM JESUS GO. EDITAL DE LEILÃO 001/2015 PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM JESUS GO. O MUNICÍPIO DE BOM JESUS, Estado de Goiás, pessoa jurídica de direito público interno, com sede administrativa situada na Praça Sebastião

Leia mais

ATUALIZADO PELA INSTRUÇÃO NORMATIVA UNATRI N º 02, DE 20/12/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA/UNATRI Nº 001/10 Teresina, 09 de novembro de 2010.

ATUALIZADO PELA INSTRUÇÃO NORMATIVA UNATRI N º 02, DE 20/12/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA/UNATRI Nº 001/10 Teresina, 09 de novembro de 2010. GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ ATUALIZADO PELA INSTRUÇÃO NORMATIVA UNATRI N º 02, DE 20/12/2012. INSTRUÇÃO NORMATIVA/UNATRI Nº 001/10 Teresina, 09 de novembro de 2010. Dispõe sobre o Imposto sobre a Propriedade

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR - BAHIA

PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR - BAHIA oi PREFEITURA MUNICIPAL DO SALVADOR - BAHIA Decreto Nº.!.~.:.~.~~. de....1.!?... de.... JªIJ.\Ü.V:.Q.... de 199 ~.. Estabelece o Calendário Fiscal de Tributos do Município do Salvador e dá outras providências.

Leia mais

Instrução Normativa 1.343, DE 08.04.2013, DA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL

Instrução Normativa 1.343, DE 08.04.2013, DA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL Instrução Normativa 1.343, DE 08.04.2013, DA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL ASSISTIDOS COM INÍCIO DO RECEBIMENTO DO BENEFÍCIO NO PERÍODO DE JAN.2008 A DEZ.2012 Perguntas e respostas para entendimento

Leia mais

SECRETARIA DA FAZENDA DO AMAZONAS

SECRETARIA DA FAZENDA DO AMAZONAS ORIENTAÇÕES PARA REQUERER O BENEFÍCIO DE ISENÇÃO DE ICMS NA AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS NOVOS POR TAXISTAS E PESSOAS COM DEFICI- ÊNCIA. Setor Competente: Gerência de Regimes Especiais GERE, do Departamento de

Leia mais

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor,

O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FAZENDA, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela legislação em vigor, RESOLUÇÃO SMF Nº 2.771, DE 29 DE ABRIL DE 2013. [Publicada no D. O. Rio de 30.04.2013] * Estabelece procedimentos a serem adotados para a entrega de prêmios aos tomadores de serviços pessoas naturais titulares

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DA RECEITA 28576_ LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI COMPLEMENTAR Nº 123, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006

ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DA RECEITA 28576_ LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI COMPLEMENTAR Nº 123, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006 ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DA RECEITA 28576_ LEI GERAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS LEI COMPLEMENTAR Nº 123, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2006 PERGUNTAS E RESPOSTAS Este documento é de caráter meramente

Leia mais

1º O acesso ao Sistema deverá ser feito por meio de Senha Web ou certificado digital.

1º O acesso ao Sistema deverá ser feito por meio de Senha Web ou certificado digital. ÍNTEGRA DA INSTRUÇÃO NORMATIVA O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE FINANÇAS, no uso de suas atribuições legais, considerando o disposto nos artigos 113 e 114 do Decreto n 53.151, de 17 de maio de 2012, RESOLVE:

Leia mais

TABELA IV DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO ESTADO DO PARÁ

TABELA IV DEPARTAMENTO DE TRÂNSITO DO ESTADO DO PARÁ Lei nº 5.055/82 Revogada a Tabela IV pela Lei 6.430/01, efeitos a partir de 28.12.01. Vide a Lei 6.279/99, que institui a Taxa de Segurança de órgãos do Sistema de Segurança Pública. Redação dada a Tabela

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA O REGISTRO NO FRETAMENTO RODOVIÁRIO INTERMUNICIPAL DE TRANSPORTE COLETIVO DE PASSAGEIROS (Decreto n.º 29.912, de 12/05/89, alterado pelos Decretos nº. 31.105, de 27/12/89 e

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI COMPLEMENTAR N. 298, DE 28 DE ABRIL DE 2015 Altera a Lei Complementar n. 114, de 30 de dezembro de 2002, que Dispõe acerca do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA. O GOVERNADOR

Leia mais

Detalhamento do sistema Carcheck Consultas veiculares

Detalhamento do sistema Carcheck Consultas veiculares Detalhamento do sistema Carcheck Consultas veiculares pág.1/12 ÍNDICE 1 SOBRE O CARCHECK...3 2 OBJETIVO...3 3 PRODUTOS CARCHECK...3 3.1 SISTEMA CARCHECK...3 3.1.1 Consulta Completa...3 3.1.2 Consulta Segura...4

Leia mais

Dúvidas mais frequentes Fase de inscrição no concurso

Dúvidas mais frequentes Fase de inscrição no concurso UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO PRÓ-REITORIA DE PESSOAL Dúvidas mais frequentes Fase de inscrição no concurso IMPORTANTE O edital regulador do concurso e seus anexos, todos disponíveis no sitio

Leia mais

Manual de procedimentos do Alvará de Licença e Funcionamento de Atividade

Manual de procedimentos do Alvará de Licença e Funcionamento de Atividade Manual de procedimentos do Alvará de Licença e Funcionamento de Atividade Prefeitura Municipal de São Leopoldo Secretaria Municipal da Fazenda Coordenadoria Tributária Divisão de Tributos Mobiliários Seção

Leia mais

PORTARIA Nº 135/GSER

PORTARIA Nº 135/GSER PORTARIA Nº 135/GSER João Pessoa, 9 de junho de 2015. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA RECEITA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 3º, inciso VIII, alíneas a e g, da Lei nº 8.186, de 16 de março de

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS

DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA FORMALIZAR PROCESSOS 01) ALTERAÇÃO DE DADOS NO CADASTRO IMOBILIÁRIO FISCAL ; - Registro do imóvel (emissão com menos de 1 ano); - CPF e identidade do titular ou dos sócios

Leia mais

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito Instituto HSBC Solidariedade

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito Instituto HSBC Solidariedade Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito Instituto HSBC Solidariedade Leia estas informações importantes para aproveitar todas as vantagens do seu novo cartão de crédito. Resumo do Contrato de seu

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 282, DE 26 DE JUNHO DE 2008

RESOLUÇÃO Nº 282, DE 26 DE JUNHO DE 2008 RESOLUÇÃO Nº 282, DE 26 DE JUNHO DE 2008 Estabelece critérios para a regularização da numeração de motores dos veículos registrados ou a serem registrados no País. O CONSELHO NACIONAL DE TRÂNSITO CONTRAN,

Leia mais

E-Process para solicitar restituição de indébito do ICMS

E-Process para solicitar restituição de indébito do ICMS E-Process para solicitar restituição de indébito do ICMS O trâmite do processo de Restituição do ICMS é normatizado pelo Regulamento do ICMS-MT (Decreto 2.212/14) em sua Parte Processual Título II, Capítulo

Leia mais

IPVA. dicas para os proprietários

IPVA. dicas para os proprietários IPVA dicas para os proprietários Os proprietários de veículos devem ficar atentos aos procedimentos a ser adotados nos casos de venda de veículo, carros que sofreram sinistro ou tiveram a placa clonada.

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DO OBJETIVO Cláusula Primeira Estabelecer as regras gerais para a concessão de bolsas nas mensalidades de alunos regularmente matriculados na Universidade Guarulhos. DAS

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIRAZ Secretaria de Finanças e Execução Orçamentária

PREFEITURA MUNICIPAL DE AQUIRAZ Secretaria de Finanças e Execução Orçamentária INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 003/ 2013 Dispõe sobre a criação e funcionamento da comissão de avaliação de imóveis para fins de calculo do Imposto sobre transmissão inter-vivos de bens imóveis, e dá outras providências.

Leia mais

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/MG

Sobre o Cancelamento de Gravames. Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/MG Sobre o Cancelamento de Gravames Cancelamento de Reserva de Gravames - DETRAN/MG Procedimentos para Solicitação do Desbloqueio de Cancelamento de Gravame De acordo com a portaria 96.603 de 30 de agosto

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015

REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015 REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS PARA O ANO DE 2015 Bacabal 2015 REGULAMENTO DE BOLSAS E BENEFÍCIOS DO OBJETIVO Art. 1º Este Regulamento estabelece as regras gerais do Programa de Bolsas e Benefícios

Leia mais

FUNDAMENTAÇÃO LEGAL OBRIGATORIEDADE

FUNDAMENTAÇÃO LEGAL OBRIGATORIEDADE FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Os artigos 578 e 579 da CLT preveem que as contribuições devidas aos sindicatos, pelos que participem das categorias econômicas ou profissionais ou das profissões liberais representadas

Leia mais

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA SECRETARIA DA FAZENDA NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA

RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA SECRETARIA DA FAZENDA NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA RELAÇÃO DE SERVIÇOS DISPONIBILIZADOS PELA SECRETARIA DA FAZENDA NO ESPAÇO DA CIDADANIA DE TERESINA 1. SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DE IPVA 1.1 TIPOS: Para Deficiente Físico 1. Requerimento do interessado, conforme

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 08 de março de 2013 [Página 75-77]

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 08 de março de 2013 [Página 75-77] *Este texto não substitui o publicado do Diário Oficial da União* Diário Oficial da União Seção 1 DOU 08 de março de 2013 [Página 75-77] RESOLUÇÃO - RDC Nº 11, DE 6 DE MARÇO DE 2013 Dispõe sobre a importação

Leia mais

DECRETO Nº 30.090, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009.

DECRETO Nº 30.090, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009. DECRETO Nº 30.090, DE 20 DE FEVEREIRO DE 2009. Regulamenta o Capítulo VII da Lei nº 4.257, de 02 de dezembro de 2008 e dá outras providências. O GOVERNADOR DO DISTRITO FEDERAL, no uso das atribuições que

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 2030 DE 10/02/2014 DECRETO N. 240/2014 Regulamenta a Lei Complementar n 975/2013 que dispõe sobre a criação do Programa ISS Tecnológico, que institui benefícios

Leia mais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº 38/2015. Capítulo I Disposições Gerais

PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº 38/2015. Capítulo I Disposições Gerais PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR nº 38/2015 Institui o Programa de Recuperação Fiscal REFIS do Município de Jaboticabal, e dá outras providências. Capítulo I Disposições Gerais Art. 1º Fica instituído, nos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO 1 LEI Nº. 949/2010 INSTITUI A NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS E DISPÕE SOBRE A DECLARAÇÃO MENSAL DO IMPOSTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - ISSQN. O Prefeito Municipal de São Mateus,

Leia mais

DECRETO Nº 36.777 DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 (D.O. RIO DE 18/02/2013) O Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO Nº 36.777 DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 (D.O. RIO DE 18/02/2013) O Prefeito da Cidade do Rio de Janeiro, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº 36.777 DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 (D.O. RIO DE 18/02/2013) Regulamenta os arts. 5º a 9º e 23, da Lei nº 5.546, de 27 de dezembro de 2012, que instituem remissão, anistia e parcelamento estendido,

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN Nº 79, DE 03 FEVEREIRO DE 2014

MINISTÉRIO DA FAZENDA. Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN Nº 79, DE 03 FEVEREIRO DE 2014 MINISTÉRIO DA FAZENDA PUBLICADO NO DOU DE 06/02 SEÇÃO 1, PÁG. 53 Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PORTARIA PGFN Nº 79, DE 03 FEVEREIRO DE 2014 Disciplina o parcelamento do valor correspondente à

Leia mais

Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação!

Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação! Prezado (a) Consorciado (a), Parabéns pela contemplação! Para realizar sua contemplação providenciar a documentação solicitada abaixo e levar até uma loja do Magazine Luiza ou representação autorizada

Leia mais

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do HSBC

Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do HSBC Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do HSBC Leia estas informações importantes para aproveitar todas as vantagens do seu novo cartão de crédito. Resumo do Contrato de seu Cartão de Crédito do

Leia mais

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012.

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. Regulamenta o uso da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica no ISSQN, a forma e o prazo de recolhimento dos tributos municipais e respectivos acréscimos perante o Código

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e Prefeitura Municipal de Tupãssi PERGUNTAS E RESPOSTAS O QUE É A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e? R NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) é um documento

Leia mais

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011

ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 ARQUIVO ATUALIZADO ATÉ 29/11/2011 Recolhimento Espontâneo 001 Quais os acréscimos legais que incidirão no caso de pagamento espontâneo de imposto ou contribuição administrado pela Secretaria da Receita

Leia mais

PARCELAMENTO ORDINÁRIO PORTO ALEGRE

PARCELAMENTO ORDINÁRIO PORTO ALEGRE PARCELAMENTO ORDINÁRIO PORTO ALEGRE 1 A - PARCELAMENTO ORDINÁRIO DE TRIBUTOS MUNICIPAIS 1 Em regra, os créditos tributários junto à Fazenda Municipal de Porto Alegre podem ser pagos em até 24 (vinte e

Leia mais

DECRETOS. DECRETO Nº 902 DE 30 DE DEZEMBRO 1991 (Publicado no Diário Oficial de 31/12/1991)

DECRETOS. DECRETO Nº 902 DE 30 DE DEZEMBRO 1991 (Publicado no Diário Oficial de 31/12/1991) DECRETOS Nota: Os documentos contidos nesta base de dados têm caráter unicamente informativo. Somente os textos publicados no Diário Oficial do Estado possuem validade legal. DECRETO Nº 902 DE 30 DE DEZEMBRO

Leia mais

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto.

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Orientações para aquisição de Bens Móveis Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Lembrando que a análise do seu

Leia mais

UNIABEU CENTRO UNIVERSITÁRIO EDITAL CONCURSOS DE BOLSAS 2016.1

UNIABEU CENTRO UNIVERSITÁRIO EDITAL CONCURSOS DE BOLSAS 2016.1 UNIABEU CENTRO UNIVERSITÁRIO EDITAL CONCURSOS DE BOLSAS 2016.1 O Reitor do UNIABEU - Centro Universitário torna pública a abertura de inscrições para o Processo Seletivo Social, para o 1º semestre de 2016,

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 859/2009, de 16-12-09.

LEI MUNICIPAL Nº 859/2009, de 16-12-09. 1 LEI MUNICIPAL Nº 859/2009, de 16-12-09. INSTITUI AS TAXAS DE SERVIÇOS DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL E FLORESTAL, DENTRE OUTROS. LUÍS CARLOS MACHADO PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio Grande do

Leia mais

CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA

CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA CARTILHA PARA CONDOMINIOS DAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS CONDOMÍNIOS SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA Os condomínios comerciais e residenciais devem proceder à retenção e o recolhimento do Imposto Sobre Serviços

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR N 398/2014. Adriano Gesser adrianog@joinville.sc.gov.br (47)3431-3138

DÚVIDAS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR N 398/2014. Adriano Gesser adrianog@joinville.sc.gov.br (47)3431-3138 DÚVIDAS SOBRE A LEI COMPLEMENTAR N 398/2014 Adriano Gesser adrianog@joinville.sc.gov.br (47)3431-3138 1) Efetuando o desenquadramento da estimativa até 20/03/14, a partir de quando o contribuinte irá pagar

Leia mais

EDITAL GRSF 001/2015 PEDIDO DE BOLSA DE ESTUDO PARA INGRESSANTES GRADUAÇÃO NÃO PROUNISTAS 1º SEMESTRE DE 2015. Unidade: Rio de Janeiro

EDITAL GRSF 001/2015 PEDIDO DE BOLSA DE ESTUDO PARA INGRESSANTES GRADUAÇÃO NÃO PROUNISTAS 1º SEMESTRE DE 2015. Unidade: Rio de Janeiro EDITAL GRSF 001/2015 PEDIDO DE BOLSA DE ESTUDO PARA INGRESSANTES GRADUAÇÃO NÃO PROUNISTAS 1º SEMESTRE DE 2015 Unidade: Rio de Janeiro O Instituto Presbiteriano Mackenzie, por meio da Gerência de Responsabilidade

Leia mais

LEI Nº 9.938, DE 18 DE JUNHO DE 2013. Autor: Poder Executivo Consolida a concessão de serviço público de registro

LEI Nº 9.938, DE 18 DE JUNHO DE 2013. Autor: Poder Executivo Consolida a concessão de serviço público de registro Diário Oficial nº : 26067 Data de 18/06/201 publicação: 3 Matéria nº : 586462 LEI Nº 9.938, DE 18 DE JUNHO DE 2013. Autor: Poder Executivo Consolida a concessão de serviço público de registro dos contratos

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*).

RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*). RESOLUÇÃO - RDC nº 6, de 2 de janeiro de 2001(*). Dispõe sobre o sistema de Recolhimento da Arrecadação de Taxas de Fiscalização de Vigilância Sanitária e dá outras providências. A Diretoria Colegiada

Leia mais

os veículos são comunicação do IPVA. Assim devem IPVA em inclusão Caso gov.br, (a) Pelo você deverá

os veículos são comunicação do IPVA. Assim devem IPVA em inclusão Caso gov.br, (a) Pelo você deverá ATENÇÃO PROPRIETÁRIOS DE VEÍCULOS AUTOMOTORES Os proprietários devem ficar atentos aos procedimentos a adotar quando os veículos são vendidos, sofrem sinistros ou têm a placa clonada. A falta de comunicação

Leia mais

Registro de Empresas nos Conselhos de Medicina - Resolução: 1626 de 23/10/2001

Registro de Empresas nos Conselhos de Medicina - Resolução: 1626 de 23/10/2001 Registro de Empresas nos Conselhos de Medicina - Resolução: 1626 de 23/10/2001 Ementa: Dispõe sobre as instruções para Registro de Empresas nos Conselhos de Medicina. Fonte: CFM O Conselho Federal de Medicina,

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014. Dispõe sobre a concessão de bolsa de estudo para curso de língua estrangeira no âmbito do Tribunal Superior

Leia mais

8) Qual o papel da administradora?

8) Qual o papel da administradora? 1) Como funciona o consórcio? R= Consórcio é um sistema que reúne em grupo pessoas físicas e/ou jurídicas com interesse comum para compra de bens ou serviços, por meio de autofinanciamento, onde o valor

Leia mais

ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 16/2011 TRIBUTOS FEDERAIS SIMPLES NACIONAL

ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 16/2011 TRIBUTOS FEDERAIS SIMPLES NACIONAL ANO XXII - 2011-3ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 16/2011 TRIBUTOS FEDERAIS REGIME DE TRIBUTAÇÃO UNIFICADA (RTU) - HABILITAÇÃO E CREDENCIAMENTO DE INTERVENIENTES - NORMAS GERAIS Introdução

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CODÓ ESTADO DO MARANHÃO LEI Nº 1552, DE 18 DE AGOSTO DE 2011. Disciplina a dação em pagamento de obras, serviços e bem móvel como forma de extinção da obrigação tributária no Município de Codó, prevista no inciso XI do artigo

Leia mais

DECRETO Nº 2.525, DE 4 DE SETEMBRO DE 2014 - Institui o Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual REFAZ e dá outras providências.

DECRETO Nº 2.525, DE 4 DE SETEMBRO DE 2014 - Institui o Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual REFAZ e dá outras providências. DECRETO Nº 2.525, DE 4 DE SETEMBRO DE 2014 - Institui o Programa de Recuperação de Créditos da Fazenda Estadual REFAZ e dá outras providências. EMENTA: Concede parcelamento de débitos fiscais com anistia

Leia mais

RTU - Perguntas e Respostas

RTU - Perguntas e Respostas RTU - Perguntas e Respostas O que é o RTU? O RTU já foi regulamentado? Já podem ser efetivadas operações de importação ao amparo do RTU? Quem poderá importar mercadorias ao amparo do RTU? O que é necessário

Leia mais

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta:

(Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) O Congresso Nacional decreta: PROJETO DE LEI N o, DE 2005 (Do Sr. Antonio Carlos Mendes Thame) Dispõe sobre a desburocratização dos processos de constituição, funcionamento e baixa das microempresas e empresas de pequeno porte, nos

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX. FGTS Débitos Dos Empregadores Regularização Procedimentos

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX. FGTS Débitos Dos Empregadores Regularização Procedimentos VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX Orientador Empresarial FGTS Débitos Dos Empregadores Regularização Procedimentos CIRCULAR CAIXA Nº 351, DE 04 DE ABRIL DE 2005 - DOU

Leia mais

RESOLUÇÃO CNSP N o 296, DE 2013.

RESOLUÇÃO CNSP N o 296, DE 2013. MINISTÉRIO DA FAZENDA CONSELHO NACIONAL DE SEGUROS PRIVADOS RESOLUÇÃO CNSP N o 296, DE 2013. Dispõe sobre as regras e os critérios para operação do seguro de garantia estendida, quando da aquisição de

Leia mais

- Apresentar procuração por instrumento publica ou particular com poderes específicos, com firma reconhecida do proprietário;

- Apresentar procuração por instrumento publica ou particular com poderes específicos, com firma reconhecida do proprietário; GOVERNO DO ESTADO DO AMAPÁ DEPARTAMENTO ESTADUAL DE TRÂNSITO NÚCLEO DE VEÍCULOS-RENAVAM O SISTEMA RENAVAM. O registro nacional de automotores (RENAVAM) e composto por uma base central (BIN) e pelos cadastros

Leia mais

lnclusão de Solicitação de Cópia de Processo Físico anterior à adoção do E-Process Usuário: Contribuinte inscrito ou não inscrito

lnclusão de Solicitação de Cópia de Processo Físico anterior à adoção do E-Process Usuário: Contribuinte inscrito ou não inscrito lnclusão de Solicitação de Cópia de Processo Físico anterior à adoção do E-Process Solicitação de Cópia de Processo Físico Usuário: Contribuinte inscrito ou não inscrito O Documento de Arrecadação DAR-1/AUT,

Leia mais

LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: II 15.01, no caso da prestação dos serviços de administração de cartão de crédito ou débito e congêneres;

LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: II 15.01, no caso da prestação dos serviços de administração de cartão de crédito ou débito e congêneres; LEI Nº 2465/2013 SÚMULA: Estabelece normas de incidência do ISS, relativas às operações efetuadas com cartões de crédito e de débito, e dá outras providências. AUTORIA: Poder Executivo A Câmara Municipal

Leia mais

1.3. Em quais casos é possível solicitar o parcelamento? 1.4. Como saberei se minha empresa possui débitos junto à Anvisa?

1.3. Em quais casos é possível solicitar o parcelamento? 1.4. Como saberei se minha empresa possui débitos junto à Anvisa? Atualizado: 07 / 10 / 2011 - FAQ AI 1. Parcelamento de débitos em cobrança administrativa não inscritos em dívida ativa 1.1. Tipos de parcelamento de débito 1.2. Parcelamento de débito de AFE / AE 1.3.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999

INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 REVOGADA PELA IN SEAP N 03/2004 INSTRUÇÃO NORMATIVA MAA N 14, DE 29 DE OUTUBRO DE 1999 O Ministro de Estado da Agricultura e do Abastecimento, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo

Leia mais

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ

ESTÂNCIA HIDROMINERAL DE POÁ DECRETO Nº DE DE DE 2015 Dispõe sobre regulamentação da Lei Complementar nº. 3.766, de 4 de dezembro de 2014, que criou o Passe Livre Estudantil, gratuidade no sistema de transporte coletivo aos estudantes

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA LEI Nº 3.256, DE 24 DE DEZEMBRO DE 2003 Institui o programa de recuperação de créditos tributários da fazenda pública municipal REFIM e dá outras providências. Piauí Lei: O PREFEITO MUNICIPAL DE TERESINA,

Leia mais

Processo de Pagamento de solicitações de ingressos para o Público Geral para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014

Processo de Pagamento de solicitações de ingressos para o Público Geral para a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 1. Quais são os meios de pagamento aceitos? Nas Fases de Vendas nº 1 e nº 2, é possível realizar pagamentos para compra de Ingressos pelos seguintes meios: - Cartão de pagamento - VISA - Outros cartões

Leia mais

CONTRATO DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA INDIVIDUAL DE USO DO SOFTWARE DE RASTREAMENTO E MANUTENÇÃO DO SERVIDOR

CONTRATO DE RENOVAÇÃO DA LICENÇA INDIVIDUAL DE USO DO SOFTWARE DE RASTREAMENTO E MANUTENÇÃO DO SERVIDOR Atenção: Ao FINALIZAR CADASTRO no site www.nipponsat.com.br e clicar em LI E ACEITO OS TERMOS DO CONTRATO estará automaticamente aceitando todos os termos e condições do presente instrumento. Ressaltamos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

A lei de incentivos fiscais de Campinas

A lei de incentivos fiscais de Campinas A lei de incentivos fiscais de Campinas Lei 12.802/06 com as alterações formuladas na Lei 12.653/06: A Câmara Municipal aprovou e eu, Prefeito do Município de Campinas, sanciono e promulgo a seguinte lei:

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO CFC N.º 1.166/09 Dispõe sobre o Registro Cadastral das Organizações Contábeis. regimentais, O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e RESOLVE: CAPÍTULO I

Leia mais

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em Cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos obrigatórios

Leia mais

SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP

SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP SUPERINTENDENTE DA SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP Circular nº 266 de 25.08.2004 Dispõe sobre instruções complementares para a operação do seguro obrigatório de danos pessoais causados por

Leia mais