8) Qual o papel da administradora?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "8) Qual o papel da administradora?"

Transcrição

1 1) Como funciona o consórcio? R= Consórcio é um sistema que reúne em grupo pessoas físicas e/ou jurídicas com interesse comum para compra de bens ou serviços, por meio de autofinanciamento, onde o valor do bem é diluído num prazo pré-determinado. 2) Quando surgiram os consórcios no Brasil? R= As primeiras operações de consórcio no Brasil surgiram no início dos anos 60, quando as indústrias recém-criadas precisavam escoar suas produções. As administradoras surgiram para suprir a carência de instituições financeiras que concedem financiamentos à aquisição desses bens. Inicialmente, essa atividade dependia de prévia autorização do Ministério da Fazenda. Mas, em 1991, a Lei nº determinou a transferência ao Banco Central do Brasil das atribuições pertinentes à regulamentação, fiscalização e aplicação de punições. 1 3) Por que o consórcio é formado por grupos? R= O objetivo do grupo é garantir, por meio de autofinanciamento, os valores necessários para contemplação dos consorciados, conforme estabelecido nas condições da operação do consórcio, pagando as prestações correspondentes. 4) Como adquirir uma cota de consórcio? R= Para adquirir uma cota de consórcio, o cliente deve assinar um Contrato de Adesão, onde estarão estabelecidas as regras que conduzirão o negócio contratado, como: taxa de administração, prazo de contratação, valor das prestações, reajuste das prestações e do saldo devedor, condições de contemplação, direitos e obrigações do consorciado e da administradora, entre outros. 5) Como é a contemplação em um consórcio? R= Ela ocorre por meio de sorteio ou lance, e permite o recebimento do bem antes do final do prazo de pagamento. Na contemplação o consorciado receberá uma carta de crédito, que pode ser utilizada na aquisição do bem escolhido a qualquer momento, limitado ao prazo final do grupo. 6) E depois da contemplação, o que fazer? R= Após análise da administradora e liberação da Carta de Crédito, o consorciado escolhe o bem, apresenta as garantias exigidas à administradora e, após aprovação, terá a liberação do pagamento do bem. Mesmo após a contemplação, o consorciado deverá continuar pagando as prestações até o encerramento do grupo. 7) Quem pode administrar um grupo de consórcio? R= Para ter certeza de que está investindo seu dinheiro com segurança, lembre-se de que só podem administrar grupos de consórcios as empresas que possuem autorização emitida pelo Banco Central do Brasil, que avalia sua capacidade financeira, econômica e gerencial. 8) Qual o papel da administradora?

2 R= A administradora é uma empresa autorizada pelo Banco Central - órgão responsável pela regulamentação do setor - para gestão dos interesses dos grupos. Para isso, recebe pela prestação do serviço uma taxa de administração, que varia de acordo com cada empresa, modalidade do consórcio e prazo do plano. 9) Posso adquirir mais de uma carta de crédito? R= Sim, o consórcio lhe dá a possibilidade de adquirir mais de uma carta de crédito, mediante análise prévia. No entanto, se for para aquisição de um único bem, as cotas devem ser do mesmo grupo. 10) Posso adquirir um crédito com valor superior a R$ ,00? R= Sim, para um crédito superior a R$ ,00 você pode fazer junção de cotas em um mesmo grupo. 2 11) Posso antecipar os pagamentos? R= Sim, o consorciado poderá antecipar o pagamento do saldo devedor na ordem inversa, a contar da última. A antecipação de pagamentos não dará direito à contemplação da cota. 12) O que é carta de crédito? R= Carta de crédito é um documento representativo do valor disponível para a aquisição do bem. 13) Posso adquirir um bem de menor valor que minha carta de crédito? R= Sim, o consorciado contemplado destinará a diferença do crédito para pagar parcelas vincendas (a vencer), na ordem inversa a contar da última, ou se tiver quitado seu saldo devedor, a mesma lhe será restituída. 14) Qual o índice de correção de parcelas? E em que periodicidade ocorrem os reajustes? R= Imóveis - Corrigido pelo INCC (Índice Nacional dos Custos da Construção) no 14º mês, a contar da data da constituição do grupo. As demais correções serão efetuadas a cada período de 12 meses. Autos - Corrigido de acordo com a tabela do fabricante ou tabela Fipe. 15) Como é realizado o sorteio? R= O 1º sorteio é realizado na 1ª assembleia de constituição do grupo. A partir da 2ª assembleia, a contemplação por sorteio ocorre mensalmente através da 1ª extração da Loteria Federal, de cada mês. 16) Quando é disponibilizada a carta de crédito? R= A carta de crédito é disponibilizada para compra do bem após aprovação da garantia e documentação prevista no regulamento. 17) Qual o critério para apuração do lance vencedor? R= Os recursos provenientes de lance vencedor serão considerados como antecipação de parcela na ordem inversa a contar da última reduzindo o prazo de pagamento, ou será diluído (lance diluído).

3 18) Como será contabilizado o meu lance no plano de consórcio? R= Os recursos provenientes de lance vencedor serão considerados como antecipação de parcela na ordem inversa a contar da última reduzindo o prazo de pagamento, ou será diluído.* * Proporcionalmente nas parcelas vincendas (a vencer), reduzindo o valor das parcelas, até o limite de 50% do fundo comum. * Condição válida para alguns grupos, conforme o respectivo contrato. 19) O que é lance diluído? R= Redução no valor da parcela mensal, até o limite de 50% do fundo comum, que mantém o prazo de pagamento. Esta condição é válida para alguns grupos de imóveis e automóveis, conforme respectivo contrato. 3 20) Após a contemplação, tenho prazo definido para a aquisição do bem? R= Sim, o consorciado poderá adquirir o bem até o encerramento do grupo. 21) Após a contemplação, o crédito será corrigido? R= Sim, o crédito contemplado será atualizado, até a sua utilização, por meio de rendimento de fundos lastreados em Títulos Públicos, conforme determinação do Banco Central. RODOBENS Passo 1 Formas de Participação no Grupo Você poderá aderir ao grupo de consórcio nas seguintes condições: a) Grupo em formação: esta é a fase em que a Rodobens Consórcio ainda está reunindo as pessoas em número suficiente que permita atingir o objetivo do consórcio, ou seja, contemplação de todos os seus integrantes em prazo predeterminado. b) Grupo já formado: que já está operando. b.1) Cota vaga: você pode adquirir sua cota de participação diretamente com um representante Rodobens Consórcio. b.2) Cota de reposição: você também pode adquirir uma cota de reposição, ou seja: comprar uma cota de um consorciado que foi excluído do grupo. A aquisição pode ser feita diretamente com a Rodobens Consórcio. b.3) Cota de transferência: Esta opção precisa ser autorizada pela Rodobens Consórcio. Como funciona? Você compra a cota diretamente do consorciado e assume integralmente os direitos e as obrigações do participante que está sendo substituído. Passo 2 - Contrato de Participação no Grupo Leia o contrato de adesão atentamente para conhecer os direitos e as obrigações que você passará a assumir. No ato da assinatura do contrato, poderá ser cobrada uma importância como "taxa de adesão" que tem como objetivo cobrir as despesas iniciais. Poderá também ser cobrada a primeira prestação devida ao grupo de consórcio. Para sua segurança, pague em cheque nominal a Rodobens Consórcio e não esqueça de exigir seu recibo dos valores pagos.

4 Passo 3 - Prazos de Duração dos Grupos O prazo de duração do grupo é o tempo que você dispõe para o pagamento do valor do bem e ou serviço contratado. Esse prazo será prefixado pela Rodobens Consórcio e constará no seu contrato. Passo 4 - Prestações Mensais A data de vencimento da prestação mensal é fixada pela Rodobens Consórcio. O consorciado obriga-se a pagar, na data indicada em contrato, a prestação cujo valor será a soma das importâncias referentes ao fundo comum, ao fundo de reserva (se existente), seguro (se contratado) e à taxa de administração. Passo 5 Taxas de administração a) Fundo Comum (FC): este é o valor que todo consorciado paga para formar um fundo destinado à aquisição do bem. A contribuição para o Fundo Comum é definida conforme a divisão do percentual do preço do bem ou serviço contratado, pelo número de meses de duração do grupo. b) Taxa de Administração (TA): a taxa de administração indicada no contrato, é a remuneração da administradora pelos serviços prestados na formação, organização e administração do grupo até o seu encerramento. c) Fundo de Reserva (FR): o fundo de reserva é uma proteção que garante o funcionamento do grupo em determinadas situações. O consorciado só pagará esse fundo quando a sua cobrança estiver prevista em contrato. Se houver recursos no fundo quando o grupo encerrar, este será devolvido proporcionalmente aos consorciados. Importante: A Rodobens Consórcio não cobra fundo de reserva. d) Seguro: o consorciado estará sujeito, ainda, ao pagamento de prêmios de seguro, nos termos do contrato, tais como: seguro de quebra de garantia e o seguro de vida. O seguro de quebra de garantia destina-se a cobrir o pagamento das prestações a vencer dos consorciados contemplados, e no caso de seguro de vida em grupo, caso haja falecimento do consorciado, destina-se ao pagamento das prestações a vencer. 4 Passo 6 Pagamentos de Prestação a) Pagamento Antecipado: você pode antecipar o pagamento das suas parcelas de consórcio. Mas, verifique antes no seu contrato, as condições para pagar as prestações. Veja se a ordem de quitação é direta ou inversa: Ordem inversa: quitação das prestações a vencer, contando a partir da última. Ordem direta: o valor antecipado indicará o número de parcelas consecutivas pagas, retomando-se a seguir os pagamentos a serem efetuados nas datas do vencimento. b) Liquidação do saldo Devedor: caso o consorciado já tenha sido contemplado com o bem ou serviço e deseja quitar a totalidade do débito, poderá fazê-lo e encerrar sua participação no grupo. Para este caso, ele continua com todas as garantias fornecidas em contrato. Importante: no caso de consórcio de imóvel, o trabalhador poderá utilizar o saldo do seu FGTS para amortizar prestações ou quitar seu saldo devedor junto à Rodobens Consórcio. Passo 7 Contemplação Como funciona:

5 A contemplação é o momento que o consorciado recebe a atribuição do seu crédito para adquirir o seu bem ou serviço. Existem duas modalidades de contemplação: por sorteio e lance, que são decididos na assembleia mensal. Modalidades de contemplação: Sorteio Nesta modalidade todos os participantes do grupo em dia com o pagamento de suas contribuições concorrem em absoluta igualdade de condições. Para assegurar seu direito de participar do sorteio verifique no contrato quais as condições exigidas. Lance Após a realização do sorteio, poderá ser feita a contemplação mediante o oferecimento de lance pelos interessados. Os critérios para oferta e desempate de lances são definidos em contrato. Portanto, verifique no contrato que você assinou, as condições para participar do sistema de lance e as formas em que poderá ser ofertado. Importante: no caso de consórcio de imóvel o trabalhador poderá utilizar o saldo da sua conta vinculada ao FGTS para dar lance. Porém, deverão ser observadas as regras do manual da Caixa Econômica Federal e do contrato de consórcio. 5 Passo 8 Utilização do Crédito Contemplado Como funciona: Você poderá utilizar o crédito contemplado para adquirir o bem ou serviço indicado em seu contrato ou outro pertencente à mesma classe. Para utilizar o crédito, o contemplado deverá apresentar garantias ao grupo, conforme contrato firmado. O contemplado poderá determinar o momento da aquisição e indicar a pessoa vendedora do bem ou fornecedora do serviço. O consorciado contemplado deverá comunicar formalmente a Rodobens Consórcio a sua opção de compra. Informações que deverão constar no comunicado de aquisição do bem ou serviço: I. A identificação completa do contemplado e do vendedor do bem, com endereço e o número de inscrição no CPF/MF (Cadastro de Pessoas Físicas) ou do (CNPJ/MF) Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas; II. Características do bem ou serviço, objeto da opção e as condições de pagamento acordadas entre o contemplado e o vendedor; O contemplado também poderá solicitar a conversão do crédito em dinheiro, após 180 dias da contemplação. Mas, para isso ele deverá pagar integralmente o débito junto ao grupo, cujo valor poderá ser deduzido do crédito a que tem direito. Passo 9 Atraso ou Falta de Pagamento e Exclusão Como funciona: O atraso ou falta de pagamento das prestações acarreta ao consorciado as seguintes condições: a) impossibilidade de votar nas assembleias Gerais Extraordinárias; b) impossibilidade de participar do sorteio e/ou do lance, dependendo do que dispuser o contrato; c) pagamento de juros de 1% ao mês e multa de 2%, sobre as parcelas não pagas, cujo valor será calculado sobre o preço atualizado do bem ou serviço;

6 d) possibilidade de exclusão do grupo, caso o não contemplado atrasar mais de uma prestação, conforme estiver estabelecido em contrato; e) cancelamento de contemplação por deliberação da assembleia Geral Ordinária, desde que o contemplado não tenha utilizado o crédito; f) execução das garantias fornecidas pelo consorciado, caso já esteja na posse do bem e o atraso for superior a 30 dias, além de cobrança de multa e juros. Importante: a) Se você estiver com parcelas em atraso, procure a Rodobens Consórcio e tente fazer um acordo. A administradora fará o possível para ajudá-lo; b) Se você ainda não tiver sido contemplado, e notar que não vai mesmo conseguir pagar suas prestações, poderá, com a concordância da Rodobens Consórcio administradora, optar por um bem ou serviço de menor valor. Assim, sua prestação diminuirá na mesma proporção do valor do bem ou serviço escolhido. Você pode ainda, transferir sua cota para outra pessoa. Exclusão do Consorciado do Grupo de Consórcio: Quem for excluído do grupo por inadimplência ou sair por opção continuará a concorrer nos sorteios. O excluído receberá o reembolso da importância investida a que tem direito. Caso contrário, a reestituição será feita no final do consórcio. As formas para a devolução de valores pagos pelo excluído são determinadas pelo Banco Central do Brasil e constam obrigatoriamente no contrato. 6

O consórcio é uma forma de aquisição de um bem, onde cada participante de um grupo segue um sistema de autofinanciamento.

O consórcio é uma forma de aquisição de um bem, onde cada participante de um grupo segue um sistema de autofinanciamento. COMO FUNCIONA CONSÓRCIO NACIONAL O QUE É CONSÓRCIO? O sistema Consórcio é uma modalidade de compra cooperada, inteligente e econômica. Em todo consórcio, sempre existe um grupo de pessoas que desejam possuir

Leia mais

neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS

neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS 1. DAS PARTES 1.1. A constituição e o funcionamento de grupos de consórcio formados pela empresa Sponchiado Administradora de Consórcios Ltda., pessoa neste regulamento. 2. DOS CONCEITOS FUNDAMENTAIS promovida

Leia mais

CONSÓRCIO PASSO A PASSO

CONSÓRCIO PASSO A PASSO CONSÓRCIO PASSO A PASSO 1 Passo - O Sistema de Consórcios O Sistema de Consórcios é a modalidade de acesso ao mercado de consumo baseado na união de pessoas físicas ou jurídicas, em grupo fechado, cuja

Leia mais

*O pagamento acontece diretamente para o vendedor, PJ ou PF, após toda análise crédito e do bem.

*O pagamento acontece diretamente para o vendedor, PJ ou PF, após toda análise crédito e do bem. 1- Posso comprar dois automóveis com uma única carta de crédito? Sim. Podem ser alienados dois veículos em uma única cota de consórcios, porém são duas despesas para alienação dos bens. *O pagamento acontece

Leia mais

DÚVIDAS SOBRE O CONSÓRCIO (FAQ) 1. Por que utilizar o sistema CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO?

DÚVIDAS SOBRE O CONSÓRCIO (FAQ) 1. Por que utilizar o sistema CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO? DÚVIDAS SOBRE O CONSÓRCIO (FAQ) 1. Por que utilizar o sistema CONSÓRCIO NACIONAL UNIVERSITÁRIO? O Consórcio Nacional Universitário é uma modalidade destinada para alunos universitários que desejam poupar

Leia mais

Biblioteca do Consorciado

Biblioteca do Consorciado Biblioteca do Consorciado Esclareça suas dúvidas Para a perfeita interpretação dos termos do CONTRATO, disponibilizamos as expressões que possam surgir dúvidas do significado. ADESÃO É o ato formal que

Leia mais

O Consórcio Chevrolet quer lhe dar as boas-vindas e parabenizá-lo pela aquisição de sua cota de consórcio.

O Consórcio Chevrolet quer lhe dar as boas-vindas e parabenizá-lo pela aquisição de sua cota de consórcio. Prezado(a) cliente, O Consórcio Chevrolet quer lhe dar as boas-vindas e parabenizá-lo pela aquisição de sua cota de consórcio. Desde já, você conta com a experiência e qualidade de serviços de uma empresa

Leia mais

1 Não há garantia quanto à data em que você será contemplado, pois a contemplação é feita mediante sorteio ou lance.

1 Não há garantia quanto à data em que você será contemplado, pois a contemplação é feita mediante sorteio ou lance. INFORMAÇÕES PRÉVIAS E IMPORTANTES SOBRE SEU CONSÓRCIO Parabéns, com o Consórcio você está fazendo uma opção inteligente para construir seu patrimônio, contudo, é importante estar ciente das principais

Leia mais

CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS.

CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS. CONTRATO QUE DISCIPLINA A CONSTITUIÇÃO E O FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS. Cláusula 1ª - A Proposta de Adesão é o instrumento pelo qual o proponente, doravante denominado

Leia mais

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015

Regulamento do Plano de Empréstimo. Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 Regulamento do Plano de Empréstimo 2015 Aprovado em 01 de Janeiro de 2015 1. Dos Objetivos a) Estabelecer os direitos e obrigações da Previplan - Sociedade de Previdência Privada (aqui designada como Sociedade

Leia mais

ÍNDICE REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS

ÍNDICE REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS ÍNDICE REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS GLOSSÁRIO... 3 DA ADMINISTRADORA... 5 DO CONSORCIADO... 5 DA CESSÃO DO CONTRATO (TRANSFERÊNCIA)...

Leia mais

É muito importante ler com atenção este material e conhecer todos os detalhes de sua cota de consórcio.

É muito importante ler com atenção este material e conhecer todos os detalhes de sua cota de consórcio. Prezado(a) cliente, O Consórcio Nacional Chevrolet quer lhe dar as boas-vindas e parabenizá-lo pela aquisição de sua cota de consórcio. Desde já, você conta com a experiência e qualidade de serviços de

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE ADESÃO PARA PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO BEM MÓVEL E IMÓVEL

CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE ADESÃO PARA PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO BEM MÓVEL E IMÓVEL CONDIÇÕES GERAIS DO CONTRATO DE ADESÃO PARA PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO BEM MÓVEL E IMÓVEL As condições gerais abaixo, em conjunto com a Proposta de Adesão ( PAC ), formam o Contrato de Participação

Leia mais

1. PARTES CONTRATANTES-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 2

1. PARTES CONTRATANTES-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 2 ÍNDICE 1. PARTES CONTRATANTES-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------- 2 2. DEFINIÇÕES ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO AUTO CAIXA

CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO AUTO CAIXA CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO AUTO CAIXA 1 PARTES: A CAIXA CONSÓRCIOS S.A. ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS, com sede em Brasília, Distrito Federal, no Setor Comercial Norte, Quadra 01, Bloco A, inscrita

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES CONSÓRCIO DE IMÓVEIS GAZIN

DÚVIDAS FREQUENTES CONSÓRCIO DE IMÓVEIS GAZIN DÚVIDAS CONSÓRCIO DE IMÓVEIS 1. Posso adquirir mais de uma carta de crédito no consorcio de Imóveis? Sim, o consórcio lhe dá a possibilidade de adquirir mais de uma carta de crédito, mediante análise prévia,

Leia mais

1 Não há garantia quanto à data em que você será contemplado, pois a contemplação é feita mediante sorteio ou lance.

1 Não há garantia quanto à data em que você será contemplado, pois a contemplação é feita mediante sorteio ou lance. INFORMAÇÕES PRÉVIAS E IMPORTANTES SOBRE SEU CONSÓRCIO Parabéns, com o Consórcio Itaú você está fazendo uma opção inteligente para construir seu patrimônio. Contudo, é importante estar ciente das principais

Leia mais

Participação em Grupo de Consórcio

Participação em Grupo de Consórcio Autorizado pelo BANCO CENTRAL N 0. 96/00/664/252 Participação em Grupo de Consórcio MOTO - GRUPO M100 E M101 CRÉDITO PARCELA FUNDO COMUM TAXA DE ADM SEGURO 01 á 01 2,213571% 0,067% 25.000,00 Taxa Adm Total

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO CERTIFICADO DE AUTORIZAÇÃO N 0801409288 EMITIDO PELO BACEN EM 19/05/2010, PUBLICADO NO D.O.U.

CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO CERTIFICADO DE AUTORIZAÇÃO N 0801409288 EMITIDO PELO BACEN EM 19/05/2010, PUBLICADO NO D.O.U. CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO CERTIFICADO DE AUTORIZAÇÃO N 0801409288 EMITIDO PELO BACEN EM 19/05/2010, PUBLICADO NO D.O.U. EM 21/05/2010 O presente contrato encontra-se devidamente registrado

Leia mais

ITAÚ ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO DE BEM IMÓVEL, POR ADESÃO

ITAÚ ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO DE BEM IMÓVEL, POR ADESÃO 1. PARTES Itaú Administradora de Consórcios Ltda., com sede na Alameda Pedro Calil, 43, Poá-SP, CNPJ nº 00.000.776/0001-01, designada Itauconsórcio, e a pessoa qualificada na Proposta de Adesão, designada

Leia mais

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito?

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito? O que é o FGTS? O FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - é um fundo composto por depósitos bancários em dinheiro, compulsório, vinculado, realizado pelo empregador em favor do trabalhador, visando

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO SICOOB CONSÓRCIOS IMOBILIÁRIO

CONTRATO DE ADESÃO SICOOB CONSÓRCIOS IMOBILIÁRIO 1. PARTES: A PONTA ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA., administradora do CONSÓRCIO NACIONAL SICOOB, com sede em Brasília, Distrito Federal, na CRS 513 bloco A lojas 05/06, Asa Sul, inscrita no CNPJ/MF

Leia mais

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto.

Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Orientações para aquisição de Bens Móveis Parabéns! Agora que a sua cota já está contemplada e você já recebeu sua CARTA DE CRÉDITO, você poderá concretizar o seu projeto. Lembrando que a análise do seu

Leia mais

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito?

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito? a O que é o FGTS? O FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - é um fundo composto por depósitos bancários em dinheiro, compulsório, vinculado, realizado pelo empregador em favor do trabalhador, visando

Leia mais

A GMAC Administradora de Consórcios Ltda. quer lhe dar as boas-vindas e parabenizá-lo pela aquisição de sua cota de consórcio.

A GMAC Administradora de Consórcios Ltda. quer lhe dar as boas-vindas e parabenizá-lo pela aquisição de sua cota de consórcio. Prezado(a) cliente, A GMAC Administradora de Consórcios Ltda. quer lhe dar as boas-vindas e parabenizá-lo pela aquisição de sua cota de consórcio. Desde já, você conta com a experiência e qualidade de

Leia mais

1. PARTES CONTRATANTES------------------------------------------------------------------------- 3

1. PARTES CONTRATANTES------------------------------------------------------------------------- 3 ÍNDICE 1. PARTES CONTRATANTES------------------------------------------------------------------------- 3 2. DEFINIÇÕES -------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CAIXA

CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CAIXA CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CAIXA A CAIXA CONSÓRCIOS S.A.Administradora de Consórcios com sede em Brasília, Distrito Federal, no setor Comercial Norte, Quadra 01, inscrita no CNPJ/MF 05.349.595/0001-09

Leia mais

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS

SECRETARIA DA JUSTIÇA E DA DEFESA DA CIDADANIA FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR DIRETORIA DE ESTUDOS E PESQUISAS Resultados dos estudos sobre a redução de taxas de juros praticadas por bancos públicos e privados. Orientações aos consumidores. Face aos diversos anúncios de redução de juros veiculados na mídia a partir

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 2 2. FINALIDADE... 3 3. DESTINATÁRIOS... 3 4. DOCUMENTAÇÃO... 4 5. VALOR MÁXIMO E MÍNIMO... 5 6. PRAZOS... 5 7. ENCARGOS E ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA... 6 8. GARANTIAS... 7 9. CONDIÇÕES

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E PARA FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E PARA FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E PARA FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS GLOSSÁRIO... 3 DA ADMINISTRADORA... 5 DO CONSORCIADO... 6 DA CESSÃO DO CONTRATO (TRANSFERÊNCIA)...

Leia mais

DA ANTECIPAÇÃO DE PARCELAS E QUITAÇÃO DO SALDO DEVEDOR... 17

DA ANTECIPAÇÃO DE PARCELAS E QUITAÇÃO DO SALDO DEVEDOR... 17 REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS GLOSSÁRIO... 11 DA ADMINISTRADORA... 12 DO CONSORCIADO... 12 DA CESSÃO DO CONTRATO(TRANSFERÊNCIA)...

Leia mais

ÍNDICE 1.PARTES CONTRATANTES.2 2.INFORMAÇÕES GERAIS.2 3. FORMAÇÃO DO GRUPO DE CONSÓRCIO.3 4. PRAZO.4 5. ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO EM ANDAMENTO.

ÍNDICE 1.PARTES CONTRATANTES.2 2.INFORMAÇÕES GERAIS.2 3. FORMAÇÃO DO GRUPO DE CONSÓRCIO.3 4. PRAZO.4 5. ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO EM ANDAMENTO. ÍNDICE 1.PARTES CONTRATANTES...2 2.INFORMAÇÕES GERAIS...2 3. FORMAÇÃO DO GRUPO DE CONSÓRCIO...3 4. PRAZO...4 5. ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO EM ANDAMENTO...4 6. BEM OBJETO DE CONSÓRCIO...4 7. REMUNERAÇÃO

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV.

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO A PARTICIPANTE DO PLANO DE BENEFICIO CEBPREV. Sumário Capítulo I Da finalidade...1 Capítulo II - Dos contratantes...1 Capítulo III - Dos limites individuais...2 Capítulo IV -

Leia mais

DA ANTECIPAÇÃO DE PARCELAS E QUITAÇÃO DO SALDO DEVEDOR... 16

DA ANTECIPAÇÃO DE PARCELAS E QUITAÇÃO DO SALDO DEVEDOR... 16 REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS MÓVEIS GLOSSÁRIO... 11 DA ADMINISTRADORA... 12 DO CONSORCIADO... 12 DA CESSÃO DO CONTRATO (TRANSFERÊNCIA)...

Leia mais

CIRCULAR N 3.084. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.432, de 3/2/2009.

CIRCULAR N 3.084. Documento normativo revogado pela Circular nº 3.432, de 3/2/2009. CIRCULAR N 3.084 Documento normativo revogado pela Circular nº 3.432, de 3/2/2009. Dispõe sobre obrigação financeira, recursos não procurados, adiantamento a fornecedores, agregação de despesas e encerramento

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes

FAQ Perguntas Frequentes FAQ Perguntas Frequentes Índice 01. Incorporação Imobiliária...3 02. Contrato...4 03. Pagamento e Boletos...5 04. Financiamento...6 05. Distrato e Transferência...8 06. Documentações...9 07. Instalação

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E DE SERVIÇOS CAPÍTULO I: DO GRUPO DE CONSÓRCIO, DO BEM OBJETO, DO CONSORCIADO E DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO GERAL DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E DE SERVIÇOS CAPÍTULO I: DO GRUPO DE CONSÓRCIO, DO BEM OBJETO, DO CONSORCIADO E DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO GERAL DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E DE SERVIÇOS CAPÍTULO I: DO GRUPO DE CONSÓRCIO, DO BEM OBJETO, DO CONSORCIADO E DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1 - Consórcio é a reunião de pessoas físicas ou jurídicas,

Leia mais

ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIO OU ADMINISTRADORA

ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIO OU ADMINISTRADORA Este é o Contrato de Adesão de Consórcio, pelo qual o CONSORCIADO ingressa em um GRUPO administrado pela Âncora Administradora de Consórcios S/A, com sede na cidade de Franca SP, na Avenida Dr. Antonio

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES - CV

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES - CV SUMÁRIO 1. DEFINIÇÕES... 2 2. FINALIDADE... 3 3. DESTINATÁRIOS... 3 4. DOCUMENTAÇÃO... 4 5. VALOR MÁXIMO... 4 6. PRAZOS... 4 7. ENCARGOS E ATUALIZAÇÃO MONETÁRIA... 5 8. GARANTIAS... 5 9. CONDIÇÕES GERAIS...

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CAIXA

CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CAIXA CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CAIXA O consumidor não está obrigado a contratar nenhum produto ou serviço que não seja de seu interesse. A venda casada é prática ilegal (art. 39, inciso I,

Leia mais

A GMAC Administradora de Consórcios Ltda. quer lhe dar as boas-vindas e parabenizá-lo pela aquisição de sua cota de consórcio.

A GMAC Administradora de Consórcios Ltda. quer lhe dar as boas-vindas e parabenizá-lo pela aquisição de sua cota de consórcio. Prezado (a) cliente, A GMAC Administradora de Consórcios Ltda. quer lhe dar as boas-vindas e parabenizá-lo pela aquisição de sua cota de consórcio. Desde já, você conta com a experiência e qualidade de

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PIC

CONDIÇÕES GERAIS DO PIC CONDIÇÕES GERAIS DO PIC I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: CIA ITAÚ DE CAPITALIZAÇÃO CNPJ: 23.025.711/0001-16 PIC - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP Nº: 15414.005217/2012-63 WEB-SITE:

Leia mais

GLOSSÁRIO...3 DA ADMINISTRADORA...5 DO CONSORCIADO...5 DA CESSÃO DO CONTRATO (TRANSFERÊNCIA)...5 DA EXCLUSÃO...6 DA DESISTÊNCIA...

GLOSSÁRIO...3 DA ADMINISTRADORA...5 DO CONSORCIADO...5 DA CESSÃO DO CONTRATO (TRANSFERÊNCIA)...5 DA EXCLUSÃO...6 DA DESISTÊNCIA... ÍNDICE REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM EQUIPAMENTOS PROFISSIONAIS GLOSSÁRIO...3 DA ADMINISTRADORA...5 DO CONSORCIADO...5 DA CESSÃO DO CONTRATO

Leia mais

DO CONSÓRCIO DO CONSORCIADO

DO CONSÓRCIO DO CONSORCIADO DO CONSÓRCIO 2 - Consórcio é a reunião de pessoas naturais e jurídicas em grupo, com prazo de duração e número de cotas previamente determinados, promovida por administradora de consórcio, com a finalidade

Leia mais

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO REFERENCIADO EM BEM MÓVEL, IMÓVEL E SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO REFERENCIADO EM BEM MÓVEL, IMÓVEL E SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO REFERENCIADO EM BEM MÓVEL, IMÓVEL E SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIO SPENGLER LTDA, inscrita no CNPJ/MF sob nº 91.341.925/0001-51,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO TC CASH 36

CONDIÇÕES GERAIS DO TC CASH 36 Página 1 de 7 CONDIÇÕES GERAIS DO TC CASH 36 I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: HSBC Empresa de Capitalização (Brasil) S.A. CNPJ: 33.425.075/0001-73 TC CASH 36 MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO

Leia mais

RECIBO DA PROPOSTA DO CONTRATO DE ADESÃO AO GRUPO DE CONSÓRCIO GRUPO DESTINADO A AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS / EQUIPAMENTOS RODOVIÁRIOS DADOS CADASTRAIS

RECIBO DA PROPOSTA DO CONTRATO DE ADESÃO AO GRUPO DE CONSÓRCIO GRUPO DESTINADO A AQUISIÇÃO DE VEÍCULOS / EQUIPAMENTOS RODOVIÁRIOS DADOS CADASTRAIS IDEROL ADMINISTRAÇÃO DE BENS E CONSÓRCIO LTDA. Rua João Gonçalves, 267/287-2ª andar - Guarulhos - SP Certificado de Autorizado S.R.F. 03/00/206/88 Autorização Banco Central 9300279987 CGC/MF: 46.006.482/0001-98

Leia mais

GLOSSÁRIO... 1 DA ADMINISTRADORA... 4 DO CONSORCIADO... 4 DA CESSÃO DO CONTRATO...4 DA EXCLUSÃO... 5 DA DESISTÊNCIA... 6 DA CONSTITUIÇÃO DO GRUPO...

GLOSSÁRIO... 1 DA ADMINISTRADORA... 4 DO CONSORCIADO... 4 DA CESSÃO DO CONTRATO...4 DA EXCLUSÃO... 5 DA DESISTÊNCIA... 6 DA CONSTITUIÇÃO DO GRUPO... ÍNDICE PÁGINA GLOSSÁRIO... 1 DA ADMINISTRADORA... 4 DO CONSORCIADO... 4 DA CESSÃO DO CONTRATO...4 DA EXCLUSÃO... 5 DA DESISTÊNCIA... 6 DA CONSTITUIÇÃO DO GRUPO... 6 DA ADESÃO AO GRUPO EM ANDAMENTO... 7

Leia mais

Regulamento de Empréstimo

Regulamento de Empréstimo Regulamento $ de Empréstimo Para participantes do Plano Complementar de Benefícios Previdenciais - Plano BD $ Fundação de Previdência dos Empregados da CEB Regulamento aprovado pelo Conselho Deliberativo

Leia mais

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS SIMPLES. 1.1 Estabelecer as diretrizes para a concessão de empréstimo simples.

REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS SIMPLES. 1.1 Estabelecer as diretrizes para a concessão de empréstimo simples. REGULAMENTO DE CONCESSÃO DE EMPRÉSTIMOS SIMPLES 1 OBJETIVO 1.1 Estabelecer as diretrizes para a concessão de empréstimo simples. 2 CONCESSÃO 2.1 O empréstimo simples poderá ser concedido exclusivamente

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS MÓVEIS

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS MÓVEIS INDICE REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS MÓVEIS GLOSSÁRIO... 3 DA ADMINISTRADORA... 4 DO CONSORCIADO... 4 DA CESSÃO DO CONTRATO (TRANSFERÊNCIA)...

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO MAPFRE CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO

CONTRATO DE ADESÃO MAPFRE CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CONTRATO DE ADESÃO MAPFRE CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DO MAPFRE CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO pelo qual o CONSORCIADO ingressa em um GRUPO Nacional administrado pela CAIXA CONSÓRCIOS S.A.

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADO EM BENS IMÓVEIS

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADO EM BENS IMÓVEIS REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADO EM BENS IMÓVEIS O presente Regulamento Geral para Constituição e Funcionamento de Grupos de Consórcios Referenciados

Leia mais

MINUTA/MODELO DE REGULAMENTO DE PARTICIPICAÇÃO EM GRUPO

MINUTA/MODELO DE REGULAMENTO DE PARTICIPICAÇÃO EM GRUPO MINUTA/MODELO DE REGULAMENTO DE PARTICIPICAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO PARA AQUISIÇÃO DE BEM IMÓVEL SEM VALOR LEGAL 1. DAS PARTES 2. DO VÍNCULO OBRIGACIONAL ENTRE AS PARTES 3. DA CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual

Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual Regulamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual Art. 1º - O presente Regulamento tem por finalidade disciplinar o funcionamento da Carteira de Empréstimo - Antecipação do Abono Anual,

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da Boticário Prev, dos Participantes e Assistidos, para a concessão

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS SPONCHIADO.

REGULAMENTO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS SPONCHIADO. REGULAMENTO DO SISTEMA DE CONSÓRCIOS SPONCHIADO. 1. DAS PARTES 1.1. O Sistema de Consórcios, instrumento de progresso social que se destina a propiciar o acesso ao consumo de bens e serviços, constituído

Leia mais

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito?

O que é o FGTS? Quem tem direito ao FGTS? Qual o valor do depósito? O que é o FGTS? O FGTS - Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - é um fundo composto por depósitos bancários em dinheiro, compulsório, vinculado, realizado pelo empregador em favor do trabalhador, visando

Leia mais

ADENDO A ADESÃO DE FORMATURA ENGENHARIA CIVIL 2010

ADENDO A ADESÃO DE FORMATURA ENGENHARIA CIVIL 2010 ADENDO A ADESÃO DE FORMATURA ENGENHARIA CIVIL 2010 CLAUSULA PRIMEIRA DO OBJETO DO CONTRATO 1.1 O presente contrato tem como objeto a criação de um FUNDO DE ARRECADAÇÃO de recursos ( Fundo ) para a realização

Leia mais

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO

REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO BÁSICO Rev. 01 Data: 21/05/2014 Página 1 de 8 CAPÍTULO I DEFINIÇÕES Art. 1º - Para fins de aplicação deste Regulamento, o masculino incluirá o feminino e o singular incluirá o plural, a menos que o contexto indique

Leia mais

BB SEGURO CRÉDITO PROTEGIDO

BB SEGURO CRÉDITO PROTEGIDO BB SEGURO CRÉDITO PROTEGIDO Condições Particulares Processo SUSEP Nº 15414.003063/2009-70 0 ÍNDICES CONDIÇÕES PARTICULARES 1. OBJETO DO SEGURO 2 2. ESTIPULANTE 2 3. GRUPO SEGURÁVEL 2 4. GRUPO SEGURADO

Leia mais

Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão American Express Business

Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão American Express Business Resumo do Regulamento de Utilização do Cartão American Express Business IMPORTANTE: LEIA ESTE SUMÁRIO COM ATENÇÃO Este Sumário apresenta um resumo das principais informações que a Empresa Associada e o

Leia mais

ITAÚ ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA. CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DO CONSÓRCIO ITAÚ DE BEM IMÓVEL

ITAÚ ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA. CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DO CONSÓRCIO ITAÚ DE BEM IMÓVEL 1. PARTES ITAÚ ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA. Itaú Administradora de Consórcios Ltda., com sede na Alameda Pedro Calil, 43, Poá-SP, CNPJ nº 00.000.776/0001-01 designada Itauconsórcio, por seu presente

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SOS MATA ATLÂNTICA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SOS MATA ATLÂNTICA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SOS MATA ATLÂNTICA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO SOS MATA ATLÂNTICA PLANO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS MÓVEIS

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS MÓVEIS REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS MÓVEIS O presente Regulamento Geral para Constituição e Funcionamento de Grupos de Consórcios Referenciados

Leia mais

REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA.

REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA. REGULAMENTO A CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DE EMPRÉSTIMO SIMPLES AOS PARTICIPANTES E ASSISTIDOS DO PLANO BENEFÍCIO PREV-RENDA. Índice Capítulo I Da Carteira de Empréstimo Simples... 3 Capítulo II Dos Recursos

Leia mais

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO - N 000000

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO - N 000000 CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO - N 000000 CONDIÇÕES GERAIS Pelo presente instrumento particular de Contrato de Adesão, o PANAMERICANO ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIO LTDA, estabelecido

Leia mais

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES

REGULAMENTO DE OPERAÇÕES 1 GENERALIDADES As operações de crédito da Cooperativa serão realizadas dentro das normas fixadas pelo Estatuto Social, pelas normas legais, as do Banco Central do Brasil e por este Regulamento. 2 OBJETIVO

Leia mais

14. O CONSORCIADO outorga poderes à ADMINISTRADORA para representá-lo na AGO (Assembléia Geral Ordinária,

14. O CONSORCIADO outorga poderes à ADMINISTRADORA para representá-lo na AGO (Assembléia Geral Ordinária, 5(*8/$0(172,17(*5$17($3523267$1ž O CONSORCIADO é a pessoa física ou jurídica que integra o Grupo, assumindo a obrigação de contribuir para o alcance integral dos objetivos coletivos do próprio Grupo. 13.

Leia mais

ITAÚ ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA.

ITAÚ ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA. ITAÚ ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA. CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DO CONSÓRCIO ITAÚ DE BEM IMÓVEL 1. PARTES Itaú Administradora de Consórcios Ltda., com sede na Alameda Pedro Calil, 43, Poá-SP, CNPJ nº

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON SENNA I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO INSTITUTO AYRTON

Leia mais

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA

REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA REGULAMENTO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL GERDAU PREVIDÊNCIA Capítulo I Da Finalidade Artigo 1 - O presente Regulamento de Empréstimo Pessoal, doravante denominado Regulamento, tem por finalidade definir normas

Leia mais

Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão Referenciado em Bem Móvel, Imóvel e Serviço de Qualquer Natureza

Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão Referenciado em Bem Móvel, Imóvel e Serviço de Qualquer Natureza Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão Referenciado em Bem Móvel, Imóvel e Serviço de Qualquer Natureza DAS PARTES Cláusula 1ª - COIMEX ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA, estabelecida

Leia mais

1. PARTES CONTRATANTES ---------------------------------------------------------------------------------------- 3

1. PARTES CONTRATANTES ---------------------------------------------------------------------------------------- 3 ÍNDICE 1. PARTES CONTRATANTES ---------------------------------------------------------------------------------------- 3 2. DEFINIÇÕES -----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO. REGISTRO Cartório do 1º Ofício de Brasília Marcelo Ribas Registrado sob o nº 884746, em 09/10/2014. Brasília CONSÓRCIO Cláusula Primeira - Consórcio

Leia mais

Consórcio Nacional POUPEX. Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão

Consórcio Nacional POUPEX. Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão Consórcio Nacional POUPEX Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão REGISTRO Cartório do 1º Ofício de Títulos e Documentos - Marcelo Ribas - Brasília-DF Registrado sob o nº 640568, em

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE I INFORMAÇÕES INICIAIS CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO SORTE DIA&NOITE PLANO PM

Leia mais

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO, REFERENCIADO EM BEM IMÓVEL, BEM MÓVEL E SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA.

CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO, REFERENCIADO EM BEM IMÓVEL, BEM MÓVEL E SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO, POR ADESÃO, REFERENCIADO EM BEM IMÓVEL, BEM MÓVEL E SERVIÇO DE QUALQUER NATUREZA. ADMINISTRADORA: ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIO NACIONAL GAZIN LTDA., devidamente

Leia mais

Regulamento Geral para Formação de Grupos de Consórcio para Aquisição de Bens ou Conjunto de Bens Móveis, Vinculados ao Preço do Bem.

Regulamento Geral para Formação de Grupos de Consórcio para Aquisição de Bens ou Conjunto de Bens Móveis, Vinculados ao Preço do Bem. Regulamento Geral para Formação de Grupos de Consórcio para Aquisição de Bens ou Conjunto de Bens Móveis, Vinculados ao Preço do Bem. 1 2 Regulamento Geral para Formação de Grupos de Consórcio para Aquisição

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO PARA AQUISIÇÃO DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS DO CONSÓRCIO

REGULAMENTO GERAL DE CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO PARA AQUISIÇÃO DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS DO CONSÓRCIO REGULAMENTO GERAL DE CONTRATO DE ADESÃO A GRUPO DE CONSÓRCIO PARA AQUISIÇÃO DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS DO CONSÓRCIO 2 - Consórcio é a reunião de pessoas naturais e jurídicas em grupo, com prazo

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS MÓVEIS

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS MÓVEIS REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIO REFERENCIADOS EM BENS MÓVEIS Grupo 6.000 constituído antes da vigência da Lei 11.795 de 08/10/2008 Assembléia Inaugural em 17/12/2008

Leia mais

Consórcios. Regulamentopara Grupode Consórcio. BensMóveis

Consórcios. Regulamentopara Grupode Consórcio. BensMóveis Consórcios Regulamentopara Grupode Consórcio BensMóveis Índice Do Consorciado Participantes Consorciados... 07 Adesão a Grupo de Consórcio em Andamento... 10 Exclusão do Consorciado... 32 e 33 Cessão do

Leia mais

REGULAMENTO DOS GRUPOS DE CONSÓRCIO AUTOMÓVEIS MOTOS - IMÓVEIS

REGULAMENTO DOS GRUPOS DE CONSÓRCIO AUTOMÓVEIS MOTOS - IMÓVEIS REGULAMENTO DOS GRUPOS DE CONSÓRCIO AUTOMÓVEIS MOTOS - IMÓVEIS ÍNDICE Capítulo I - DEFINIÇÕES PRÉVIAS 2 Capítulo II - ADESÃO 3 Capítulo III - GRUPO DE CONSÓRCIO 4 Capítulo IV - RECURSOS DO GRUPO 4 Capítulo

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO AYRTON SENNA 50 ANOS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PLANO PM 48/48 D - MODALIDADE: TRADICIONAL

Leia mais

PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE REGULAMENTO

PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE REGULAMENTO PROGRAMA DE CRÉDITO EDUCATIVO - INVESTCREDE 1. DAS INFORMAÇÕES GERAIS REGULAMENTO 1.1 - O presente regulamento objetiva a concessão de Crédito Educativo para estudantes devidamente Matriculados nos cursos

Leia mais

COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS INTEGRANTES DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO.

COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS INTEGRANTES DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. 1 COOPERATIVA DE CRÉDITO MÚTUO DOS INTEGRANTES DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO. REGULAMENTO DA CARTEIRA DE EMPRÉSTIMO Art. 1º - Este Regulamento estabelece as modalidades de empréstimos,

Leia mais

Consórcio Nacional POUPEX. Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão

Consórcio Nacional POUPEX. Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão Consórcio Nacional POUPEX Contrato de Participação em Grupo de Consórcio, por Adesão REGISTRO Cartório do 1º Ofício de Títulos e Documentos - Marcelo Ribas - Brasília-DF Registrado sob o nº 776317, em

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE CONSÓRCIO DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS. Glossário 03 O objetivo deste Regulamento 05

REGULAMENTO GERAL DE CONSÓRCIO DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS. Glossário 03 O objetivo deste Regulamento 05 REGULAMENTO GERAL DE CONSÓRCIO DE BENS MÓVEIS, IMÓVEIS E SERVIÇOS. Glossário 03 O objetivo deste Regulamento 05 Cláusulas Comuns aos Grupos de Bens Móveis, Imóveis e Serviços 05 Do Sistema de Consórcios

Leia mais

ENDEREÇO: SCS, Edifício Venâncio 2000, Bloco B-60, Sala 140 E, 1º andar. RAZÃO SOCIAL: CAIXA CONSÓRCIOS S/A ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS

ENDEREÇO: SCS, Edifício Venâncio 2000, Bloco B-60, Sala 140 E, 1º andar. RAZÃO SOCIAL: CAIXA CONSÓRCIOS S/A ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO CLÁUSULAS APLICÁVEIS A PARTIR DO GRUPO (1001) BENS IMÓVEIS CONSÓRCIO IMOBILIÁRIO CONTRATO REGISTRADO SOB Nº: 850930 NO CARTÓRIO: Marcelo Ribas

Leia mais

I - DO CONSÓRCIO II - DO CONSORCIADO E DOS CONCEITOS DE SEGUIMENTO

I - DO CONSÓRCIO II - DO CONSORCIADO E DOS CONCEITOS DE SEGUIMENTO REGULAMENTO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO MISTO DE CONSÓRCIO POR ADESÃO (CRÉDITOS DIVERSOS) PARA AQUISIÇÃO DE BENS IMÓVEIS, MÓVEIS, SERVIÇO OU CONJUNTO DE SERVIÇOS. LEI 11.795 DE 08 DE OUTUBRO DE 2.008 E SEUS

Leia mais

Automóveis - Imóveis - Motocicletas

Automóveis - Imóveis - Motocicletas Automóveis - Imóveis - Motocicletas Através desta declaração, eu:, portador do CPF:, declaro que recebi o Regulamento que rege o Consórcio Banrisul. Local / / Data Assinatura do Consorciado 1 1 1 DEFINIÇÕES

Leia mais

ADMINISTRADORA: prestadora de serviços com a função de gestora dos negócios do GRUPO, nos termos de CONTRATO DE ADESÃO.

ADMINISTRADORA: prestadora de serviços com a função de gestora dos negócios do GRUPO, nos termos de CONTRATO DE ADESÃO. I. REGULAMENTO GERAL DO CONSÓRCIO A) GLOSSÁRIO DE DEFINIÇÕES ADMINISTRADORA: prestadora de serviços com a função de gestora dos negócios do GRUPO, nos termos de CONTRATO DE ADESÃO. APLICAÇÃO FINANCEIRA:

Leia mais

ITAÚ ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO DE BEM MÓVEL, POR ADESÃO

ITAÚ ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS LTDA. CONTRATO DE PARTICIPAÇÃO EM GRUPO DE CONSÓRCIO DE BEM MÓVEL, POR ADESÃO 1. PARTES Itaú Administradora de Consórcios Ltda., com sede na Alameda Pedro Calil, 43, Poá-SP, CNPJ nº 00.000.776/0001-01, designada Itauconsórcio, e a pessoa qualificada na Proposta de Adesão, designada

Leia mais

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS

REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS REGULAMENTO GERAL PARA CONSTITUIÇÃO E FUNCIONAMENTO DE GRUPOS DE CONSÓRCIOS REFERENCIADOS EM BENS IMÓVEIS O presente Regulamento Geral para Constituição de Grupos de Consórcio Referenciados em Bens Imóveis,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES

CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES CONDIÇÕES GERAIS DO DIN DIN COPA SANTANDER LIBERTADORES I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: Santander Capitalização S/A CNPJ: 03.209.092/0001-02 Din Din Copa Santander Libertadores MODALIDADE:

Leia mais

GUIA PRÁTICO DO ARRENDAMENTO MERCANTIL

GUIA PRÁTICO DO ARRENDAMENTO MERCANTIL GUIA PRÁTICO DO ARRENDAMENTO MERCANTIL Sumário O que é Leasing?... 04 As partes deste negócio... 05 Entendendo o Leasing... 06 Modalidades de Leasing... 07 A escolha do bem... 08 Este guia tem por objetivo

Leia mais

1. PARTES CONTRATANTES ---------------------------------------------------------------------------------------------------- 2

1. PARTES CONTRATANTES ---------------------------------------------------------------------------------------------------- 2 ÍNDICE 1. PARTES CONTRATANTES ---------------------------------------------------------------------------------------------------- 2 2. DEFINIÇÕES -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO MOTO

CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO MOTO CONTRATO DE ADESÃO - CONSÓRCIO MOTO 1 PARTES: A CAIXA CONSÓRCIOS S.A. ADMINISTRADORA DE CONSÓRCIOS, com sede em Brasília, Distrito Federal, no Setor Comercial Norte, Quadra 01, Bloco A, inscrita no CNPJ/MF

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO PRIME I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO PRIME PLANO PM 48/48 P - MODALIDADE:

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS

CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS CONDIÇÕES GERAIS DO IBICAPITALIZAÇÃO MAIS I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PLANO PM 60/60 A - MODALIDADE: TRADICIONAL PROCESSO SUSEP

Leia mais