10. Metas e Indicadores 1. PERSPECTIVA: SOCIEDADE. Tema: Qualidade 2. PERSPECTIVA: PROCESSOS INTERNOS. Tema: Responsabilidade socioambiental

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "10. Metas e Indicadores 1. PERSPECTIVA: SOCIEDADE. Tema: Qualidade 2. PERSPECTIVA: PROCESSOS INTERNOS. Tema: Responsabilidade socioambiental"

Transcrição

1 10. Metas e Indicadores As metas representam os resultados a serem alcançados pelo tribunal para atingir os objetivos propostos. Elas permitem um melhor controle do desempenho da instituição, pois são observáveis, contêm prazos de execução e são quantificadas por meio de indicadores. Os indicadores de desempenho são medidas que expressam ou quantificam um insumo, um resultado, uma característica ou o desempenho de um processo, serviço, produto ou organização. A seguir estão descritos os resultados (metas e indicadores) almejados pelo STJ até 2014, agrupados de acordo com as perspectivas voltadas para o atendimento à sociedade, à melhoria dos processos internos de trabalho e aos recursos necessários à execução da estratégia. 1. PERSPECTIVA: SOCIEDADE Tema: Qualidade Objetivo Estratégico: Oferecer Serviços com Qualidade Meta: Obter, anualmente, 80% de satisfação do cliente. 78% 80% 80% 80% 80% 80% Indicador: Satisfação do cliente Mede o percentual de satisfação dos usuários externos com os principais serviços e infraestrutura oferecidos, por meio de questionário disponibilizado na Internet. 2. PERSPECTIVA: PROCESSOS INTERNOS Tema: Responsabilidade socioambiental Objetivo Estratégico: Promover a cidadania Meta: Beneficiar, no mínimo, pessoas, ao ano, pelas ações de cidadania do STJ Indicador: Pessoas beneficiadas pelas ações de cidadania Mede o número de pessoas que usufruem das ações de cidadania promovidas pelo STJ. 16

2 Objetivo Estratégico: Ampliar a responsabilidade ambiental Meta: Reduzir em 25% o impacto ambiental causado pelo STJ, até dez/ ,4% 23% 23,5% 24% 24,5% 25% Indicador: Redução do impacto ambiental Mede o índice de redução do consumo de papel, de energia elétrica e água e de tratamento adequado dos resíduos sólidos e tóxicos. Tema: Atuação Institucional Objetivo Estratégico: Aprimorar a comunicação institucional Meta: Aumentar em 25% o número de inserções na mídia, até dez/ % 10% 15% 20% 25% Indicador: Inserções institucionais na mídia Mede a quantidade de inserções promovidas pelo STJ nas diversas mídias. Meta: Aumentar em 25% o número de matérias positivas veiculadas pela mídia, até dez/ % 10% 15% 20% 25% Indicador: Matérias institucionais positivas Mede o percentual de matérias positivas veiculadas de forma espontânea pelas diversas mídias em relação ao total de matérias veiculadas sobre o STJ. Objetivo Estratégico: Fortalecer e harmonizar as relações institucionais Meta: Dobrar o número de parcerias estratégicas celebradas, até dez/ Indicador: Parcerias estratégicas Total de acordos de cooperação técnica, convênios e termos de compromisso celebrados entre o STJ e outras entidades, que contribuam diretamente para o cumprimento da estratégia do Tribunal. 17

3 Meta: Alcançar, no mínimo, 80% de apreciação dos projetos de interesse do STJ, até dez/ % 64% 68% 72% 76% 80% Indicador: Apreciação dos projetos de lei Mede o percentual médio de apreciação dos projetos de interesse do STJ nas Casas do Poder Legislativo Federal. Tema: Eficiência Operacional Objetivo Estratégico: Elevar a produção de julgados Meta: Aumentar em 15% a produtividade do magistrado, até dez/ % 7% 10% 12% 15% 9.1. Indicador: Produtividade média dos magistrados Mede o percentual médio de processos julgados por magistrado. Meta: Julgar quantidade igual à de processos distribuídos no ano e parcela do estoque, anualmente, até dez/ ,28% >100% >100% >100% >100% >100% 9.2. Indicador: Atendimento à demanda Mede o percentual de processos julgados em relação aos processos que entraram no Tribunal, no mesmo período. Objetivo Estratégico: Acelerar os trâmites judiciais Meta: Reduzir para 30% a taxa de congestionamento, até dez/ % 60% 50% 40% 35% 30% 8.1. Indicador: Congestionamento Mede o índice de processos baixados em relação ao total de processos a serem julgados e ao total de processos recebidos. 18

4 Meta: Aumentar para 80% o percentual de processos baixados em até 1 ano, até dez/ % 60% 65% 70% 75% 80% 8.2. Indicador: Agilidade no julgamento Mede o percentual de processos (Originários e Recursais) baixados no mês, que tramitaram em até 1 ano. Meta: Reduzir em 25% o índice de processos antigos, até dez/ ,8% (66.108) 5% 10% 15% 20% 25% 8.3. Indicador: Processos antigos Mede o percentual de processos antigos (protocolados até o último dia útil do segundo ano anterior ao corrente) pendentes em relação ao total de processos pendentes. Objetivo Estratégico: Buscar a excelência na gestão Meta: Manter o custo do processo judicial abaixo de R$3.000,00, até dez/2014. R$ 3.214,91 <3.000,00 <3.000,00 <3.000,00 <3.000,00 <3.000, Indicador : Custo do processo judicial Mede o valor médio gasto com os processos judiciais, relacionando o orçamento aplicado do tribunal ao total de baixados no período. Meta: Alcançar, no mínimo, 90% das metas estratégicas, até dez/ % 50% 60% 70% 80% 90% 7.2. Indicador: Alcance das metas estratégicas Mede o percentual de metas estratégicas cumpridas em relação ao total de metas estratégicas. Meta: Obter 100% dos processos de aquisição de bens e serviços finalizados no prazo padrão, até dez/ ,3% 60% 70% 80% 90% 100% 7.3. Indicador: Agilidade na tramitação dos processos de aquisição de bens e serviços Mede o percentual de processos de aquisição de bens e serviços tramitados no prazo padrão. 19

5 Tema: Alinhamento e Integração Objetivo Estratégico: Fomentar a integração e a troca de experiências no Judiciário Meta: Implantar pelo menos uma prática de outro Tribunal publicada no Banco de Boas Práticas de Gestão, anualmente, até dez/ Indicador: Boas práticas de gestão do Poder Judiciário, aproveitadas Mede o número de iniciativas do Banco de Boas Práticas de Gestão implantadas no STJ. Meta: Aumentar para 35 o número de parcerias estratégicas firmadas com o Poder Judiciário, até dez/ parcerias Indicador: Parcerias estratégicas internas ao Poder Judiciário Mede o número total de parcerias firmadas entre o STJ e os demais órgãos do Poder Judiciário, que contribuam diretamente para o cumprimento da estratégia do Tribunal. 3. PERSPECTIVA: RECURSOS Tema: Gestão de Pessoas Objetivo Estratégico: Desenvolver competências Meta: Atingir 20% do índice de capacitação nas competências estratégicas, até dez/ % 18% 19% 20% 20% 20% 5.1. Indicador: Capacitação nas competências estratégicas Mede o percentual de servidores ativos com pelo menos 20 horas de capacitação em competências estratégicas em relação ao total de servidores. Meta: Atender 80% dos itens do Planejamento Anual de Capacitação - PAC, até dez/ % 70% 80% 80% 80% 80% 5.2. Indicador: Planejamento Anual de Capacitação Mede o percentual de itens atendidos do Plano Anual de Capacitação (PAC) e do Programa de Desenvolvimento Gerencial (PDG) em relação ao total de itens do Planejamento anual. 20

6 Meta: Obter 58% de servidores treinados com mais de 16 horas, até dez/ ,14% 50% 52% 55% 58% 5.3. Indicador: Servidor treinado Mede o percentual do total de servidores ativos que participaram em pelo menos 16 horas-aula de capacitação no período. Objetivo Estratégico: Melhorar o clima organizacional Meta: Obter 80% de satisfação do servidor com o clima, até dez/ ,21% - 75% - 80% 4.1. Indicador: Satisfação do servidor/clima Organizacional Mede o grau de satisfação das pessoas com a organização STJ. Meta: Manter o absenteísmo abaixo de 2%, até dez/ ,13% <2% <2% <2% <2% <2% 4.2. Indicador: Absenteísmo Mede o percentual de ausências dos servidores lotados em uma unidade, em um determinado período, em relação à jornada de trabalho normal. Tema: Infraestrutura e tecnologia Objetivo Estratégico: Garantir a disponibilidade de sistemas essenciais de TI Meta: Alcançar 85% das metas do Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação Nacional, até dez/ % 65% 70% 75% 80% 85% 3.1. Indicador: Aderência às metas do PETI Nacional Mede o percentual de metas alcançadas em relação ao total de metas do PETI Nacional. Meta: Manter a disponibilidade dos serviços online acima de 98%, até dez/ % 95% >98% >98% >98% >98% 3.2. Indicador: Disponibilidade dos serviços online Mede a média de disponibilidade dos serviços online em relação ao tempo total do período. 21

7 Objetivo Estratégico: Garantir a infraestrutura apropriada às atividades administrativas e judiciais Meta: Atender 100% dos padrões mínimos de TI, até dez/ % 60% 70% 80% 90% 100% 2.1. Indicador: Aderência aos padrões mínimos de TI Mede o percentual entre os itens atendidos sobre o total de itens especificados na Resolução n. 90/ CNJ. Atender 90% dos itens da Norma Regulamentadora 17, do MTE, sobre condições de trabalho ideais, aplicáveis ao STJ, até dez/ ,5% 50% 60% 70% 80% 90% 2.2. Indicador: Condições de trabalho Mede o percentual entre os itens atendidos da Norma Regulamentadora 17 MTE, em relação ao total de itens. Tema: Orçamento Objetivo Estratégico: Assegurar e gerir recursos orçamentários Meta: Alcançar 90% de execução orçamentária das iniciativas estratégicas, até dez/ % 80% 82% 85% 87% 90% 1.1. Indicador: Execução do orçamento estratégico Mede o percentual entre o valor executado nas iniciativas estratégicas e o valor disponibilizado para tal. Meta: Alcançar 100% de execução orçamentária, anualmente, até dez/ ,12% 100% 100% 100% 100% 100% 1.2. Indicador: Execução orçamentária Mede o percentual da execução orçamentária em relação ao orçamento aprovado na Lei Orçamentária Anual LOA, acrescido dos créditos suplementares. Exclui precatórios. 22

8 11. Vínculo entre Indicadores e Objetivos Estratégicos 23

Relatório da Reunião de Acompanhamento da Estratégia 1º Trimestre 2012

Relatório da Reunião de Acompanhamento da Estratégia 1º Trimestre 2012 Relatório da Reunião de Acompanhamento da Estratégia 1º Trimestre Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região Sumário 1. Instruções 2. Situação da Implementação do BSC 3. Visão Geral do Mapa Estratégico

Leia mais

OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS

OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS OBJETIVOS E INDICADORES ESTRATÉGICOS PERSPECTIVA: TRE/RN e Sociedade Objetivo 1: Primar pela satisfação do cliente de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) Descritivo: Conhecer e ouvir o cliente

Leia mais

Caderno de Indicadores Nacionais (INA) e de Metas de Medição Periódicas (MMP)

Caderno de Indicadores Nacionais (INA) e de Metas de Medição Periódicas (MMP) Estratégia Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação do Poder Judiciário (ENTIC-JUD) Caderno de Indicadores Nacionais (INA) e de Metas de Medição Periódicas (MMP) 1 Contexto Estratégico de TIC

Leia mais

(Prot. PAE n /2015) Assunto: Medição de indicadores de desempenho institucional pela STIC (Janeiro a Setembro/2015)

(Prot. PAE n /2015) Assunto: Medição de indicadores de desempenho institucional pela STIC (Janeiro a Setembro/2015) Informação n. 023/2015-STIC (Prot. PAE n. 13557/2015) Assunto: Medição de indicadores de desempenho institucional pela STIC (Janeiro a Setembro/2015) Conforme solicitado, seguem os dados da medição dos

Leia mais

Missão. Visão. Objetivos Estratégicos (OE)

Missão. Visão. Objetivos Estratégicos (OE) Identidade Organizacional - Acesso à informação - IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos R O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) é uma autarquia

Leia mais

Informação n. 01/2016-STIC (Prot. PAE n. 596/2016) Assunto: Medição de indicadores de desempenho institucional pela STIC (Setembro a Dezembro/2015)

Informação n. 01/2016-STIC (Prot. PAE n. 596/2016) Assunto: Medição de indicadores de desempenho institucional pela STIC (Setembro a Dezembro/2015) Informação n. 01/2016-STIC (Prot. PAE n. 596/2016) Assunto: Medição de indicadores de desempenho institucional pela STIC (Setembro a Dezembro/2015) Conforme solicitado, seguem os dados da medição dos indicadores

Leia mais

Gestão de Projetos e Processos

Gestão de Projetos e Processos Gestão de Projetos e Processos Metas do CNJ Professor Rafael Ravazolo www.acasadoconcurseiro.com.br Gestão de Projetos e Processos METAS DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA As Metas Nacionais do Poder Judiciário

Leia mais

Apresentação. Os dados aqui apresentados, seguem obedecem a seguinte ordem: estatística jurisdicional, indicadores e projetos estratégicos.

Apresentação. Os dados aqui apresentados, seguem obedecem a seguinte ordem: estatística jurisdicional, indicadores e projetos estratégicos. Apresentação O relatório de análise estratégica objetiva demonstrar os resultados apurados dos indicadores estratégicos e demais índices da justiça acreana no decorrer do ano de 2015, em consonância com

Leia mais

REUNIÃO NÚCLEO DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO

REUNIÃO NÚCLEO DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO REUNIÃO NÚCLEO DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO 15 DE AGOSTO DE 2012 NÚCLEO DE PLANEJAMENTO E MODERNIZAÇÃO DA GESTÃO 15/08/12 PAUTA 1. AGENDA PLANEJAMENTO II SEMESTRE 2012 2. ESCRITÓRIO DE PROJETOS

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados Enfam

PLANO ESTRATÉGICO Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados Enfam PLANO ESTRATÉGICO 2014-2018 Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados Enfam MISSÃO Promover, regulamentar e fiscalizar, em âmbito nacional, a formação e o aperfeiçoamento dos magistrados

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA JUSTIÇA DO TRABALHO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA JUSTIÇA DO TRABALHO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA JUSTIÇA DO TRABALHO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO Processo gerencial, contínuo e dinâmico, que envolve toda estrutura organizacional, tendo em vista o planejamento do futuro mediante

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do TRT 11 a Região AM/RR

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do TRT 11 a Região AM/RR TRT11 a Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do TRT 11 a Região AM/RR Atendendo a RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento e a Gestão Estratégica de Tecnologia

Leia mais

PDI Plano de Desenvolvimento Institucional

PDI Plano de Desenvolvimento Institucional PDI 2015-2019 Plano de Desenvolvimento Institucional CENÁRIO PDI - 2016 METODOLOGIA DE TRABALHO SISTEMÁTICA DE ACOMPANHAMENTO PAINEL DE BORDO DISPONIBILIDADE NO SITE DA UFERSA PRESENCIAL PAINEL DE BORDO

Leia mais

3) Qual é o foco da Governança de TI?

3) Qual é o foco da Governança de TI? 1) O que é Governança em TI? Governança de TI é um conjunto de práticas, padrões e relacionamentos estruturados, assumidos por executivos, gestores, técnicos e usuários de TI de uma organização, com a

Leia mais

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado do Acre TJAC EM NÚMEROS

Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado do Acre TJAC EM NÚMEROS Poder Judiciário Tribunal de Justiça do Estado do Acre TJAC EM NÚMEROS Referência: Novembro/2016 Pessoal Orçamento e Finanças Magistrados Dotação 2016 Desembargadores 12 Receitas 288.554.658,07 Juízes

Leia mais

Manual de utilização do Sistema Hórus

Manual de utilização do Sistema Hórus Manual de utilização do Sistema Hórus Telas do Sistema: Objetivo: Introduzir o usuário ao ambiente do Sistema Hórus. Informações disponibilizadas: Significado da palavra Hórus ; Versão do sistema; Data

Leia mais

Indicadores da Justiça do TRABALHO. Glossário

Indicadores da Justiça do TRABALHO. Glossário Indicadores da Justiça do TRABALHO Glossário Versão: 01 Março 2013 INDICADORES NACIONAIS DA JUSTIÇA DO TRABALHO 1. Índice de Cooperação ICOOP 2. Índice de Satisfação Social ISS 3. Índice de Clima Organizacional

Leia mais

DVPGE TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS

DVPGE TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS - DVPGE TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS CARTILHA Planejamento Estratégico 1ª ED ED TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE PLANEJAMENTO E GESTÃO ESTRATÉGICA ELABORAÇÃO Divisão de

Leia mais

Excelência na Gestão

Excelência na Gestão Mapa Estratégico 2012-2014 Visão Até 2014, ser referência no atendimento ao público, na fiscalização e na valorização das profissões tecnológicas, reconhecido pelos profissionais, empresas, instituições

Leia mais

Página: 1 de 38 03/08/ :37

Página: 1 de 38 03/08/ :37 Página: 1 de 38 Prefeitura Municipal de Matinhos - PR Planejamento Orçamentário - LDO Anexo V - Descrição dos Programas Governamentais/Metas/Custos Custos para o Exercício 2016 Dados Aprovados pelo Legislativo

Leia mais

INDICADORES E METAS ESTRATÉGICOS

INDICADORES E METAS ESTRATÉGICOS 1 Reduzir homicídios Redução do número de homicídios Identificar a redução do número de homicídios no país 5% ao ano por 3 anos ou 15 % no final de 2018 2 Reduzir a violência no trânsito das rodovias federais

Leia mais

INDICADORES e METAS Planejamento Estratégico

INDICADORES e METAS Planejamento Estratégico INDICADORES e METAS Planejamento Estratégico INDICADOR 1: Índice de satisfação do cliente Percentual de satisfação dos usuários com os serviços prestados pelo TRT, e dos magistrados e servidores com a

Leia mais

2ª RAE DO PLANO DE GESTÃO DA CORREGEDORIA GERAL DE JUSTIÇA DO RIO GRANDE DO NORTE

2ª RAE DO PLANO DE GESTÃO DA CORREGEDORIA GERAL DE JUSTIÇA DO RIO GRANDE DO NORTE PODER JUDICIÁRIO DO RIO GRANDE DO NORTE CORREGEDORIA GERAL DE JUSTIÇA 2ª RAE DO PLANO DE GESTÃO DA CORREGEDORIA GERAL DE JUSTIÇA DO RIO GRANDE DO NORTE JUNHO DE 2013 PERSPECTIVA Processos Internos TEMA

Leia mais

O desenvolvimento do Planejamento Estratégico está dividido em 5 fases principais até a sua conclusão: Figura 1 - Fases do Planejamento Estratégico

O desenvolvimento do Planejamento Estratégico está dividido em 5 fases principais até a sua conclusão: Figura 1 - Fases do Planejamento Estratégico O PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO A Assessoria de Planejamento (ASPLAN) está se dedicando à elaboração do Planejamento Estratégico da SEDESE. Este projeto surge como uma demanda do Secretário André Quintão para

Leia mais

NOÇÕES DE GESTÃO PÚBLICA

NOÇÕES DE GESTÃO PÚBLICA WELTOM CARVALHO NOÇÕES DE GESTÃO PÚBLICA 104 QUESTÕES DE PROVAS DE CONCURSOS GABARITADAS Seleção das Questões: Prof. Weltom Alves de Carvalho Organização e Diagramação: Mariane dos Reis 1ª Edição MAI 2013

Leia mais

PGE Digital DESCRIÇÃO DO PROJETO

PGE Digital DESCRIÇÃO DO PROJETO PGE Digital DESCRIÇÃO DO PROJETO Desenvolvimento de sistema de acompanhamento processual efetivo e eficaz para toda a Administração Pública, incluindo Autarquias e posterior desenvolvimento e implantação

Leia mais

Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul

Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul Desdobrando o Mapa Estratégico da Justiça Federal do Rio Grande do Sul Marcelo De Nardi Porto Alegre, 04 de julho de 2011. CONTEXTUALIZAÇÃO Poder Judiciário no Contexto da Gestão Pública Nacional Processos

Leia mais

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente

ENCADEAMENTO PRODUTIVO. Luiz Barretto - Presidente ENCADEAMENTO PRODUTIVO Luiz Barretto - Presidente MISSÃO DO SEBRAE Promover a competividade e o desenvolvimento sustentável dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia

Leia mais

Painel de Contribuição Núcleo Socioambiental - NSA (Dezembro/2015)

Painel de Contribuição Núcleo Socioambiental - NSA (Dezembro/2015) Painel de Contribuição Núcleo Socioambiental - NSA (Dezembro/015) Objetivo Estratégico / Iniciativa Estratégica/ Meta Estratégica 1. Aumentar para 5% os resíduos sólidos reciclados do TST Ação 1. Recolher

Leia mais

AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011

AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2011 NATAL/RN MARÇO/2012

Leia mais

Segmento de Justiça Eleitoral. 18 de outubro de 2016 Brasília/DF

Segmento de Justiça Eleitoral. 18 de outubro de 2016 Brasília/DF 2ª Reunião Preparatória Segmento de Justiça Eleitoral 18 de outubro de 2016 Brasília/DF META NACIONAL: Julgar mais processos que os distribuídos (atual Meta 1) Celeridade e produtividade na prestação jurisdicional

Leia mais

Fórmula: Nomenclatura: DRH - Despesas com Recursos Humanos Dpj - Despesa Total da Justiça

Fórmula: Nomenclatura: DRH - Despesas com Recursos Humanos Dpj - Despesa Total da Justiça i. Despesa com Recursos Humanos em relação à Despesa Total da Justiça Objetivo: Medir o quanto a despesa com recursos humanos representa em relação à despesa total de cada tribunal G 3 = DRH Dpj DRH -

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Haley Almeida. Brasília - DF Março de 2011

Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Haley Almeida. Brasília - DF Março de 2011 Haley Almeida Brasília - DF Março de 2011 Agenda Alinhamento conceitual Processo de elaboração Ação de monitoramento O que é Carta de Serviços ao Cidadão? A Carta de Serviços é um documento elaborado por

Leia mais

NAGEH Pessoas. Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015. Compromisso com a Qualidade Hospitalar

NAGEH Pessoas. Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015. Compromisso com a Qualidade Hospitalar Eixo: Capacitação e Desenvolvimento de Pessoal 28/09/2015 Agenda: 28/09/2015 8:30 as 9:00 h Recepção dos participantes 9:00 as 11:00 h Eixo: Capacitação e Desenvolvimento 11:00 as 11:30 h Análise de Indicadores

Leia mais

Contratualização de Resultados

Contratualização de Resultados Contratualização de Resultados Contratualização de Resultados CONCEITO E PREMISSA FUNDAMENTAL SOBRE CONTRATOS DE GESTÃO O contrato de gestão é um instrumento de pactuação de resultados, que relaciona secretarias

Leia mais

Plano de Desenvolvimento Institucional

Plano de Desenvolvimento Institucional Plano de Desenvolvimento Institucional Âmbito de atuação Missão Visão Elementos Duráveis Princípios Elementos Mutáveis (periodicamente) Análise Ambiental Objetivos Estratégicos Metas Planos de Ação PDI

Leia mais

Governança em TI na UFF. Modelo de Gestão da STI. Henrique Uzêda

Governança em TI na UFF. Modelo de Gestão da STI. Henrique Uzêda Governança em TI na UFF Modelo de Gestão da STI Henrique Uzêda henrique@sti.uff.br 2011-2013 Universidade Federal Fluminense 122 cursos de graduação e 359 de pós-graduação ~ 45.000 alunos de graduação

Leia mais

Atendimento ao Cidadão, Processos e Pessoas Bruno Carvalho Palvarini Brasília, 1o de março de 2011

Atendimento ao Cidadão, Processos e Pessoas Bruno Carvalho Palvarini Brasília, 1o de março de 2011 Atendimento ao Cidadão, Processos e Pessoas Bruno Carvalho Palvarini Brasília, 1o de março de 2011 Visão geral SECRETÁRIO Gabinete - Carreira de EPPGG - Gestão interna - Apoio Administrativo - Núcleo de

Leia mais

AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL

AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL AGENDA PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL Além de integrar a missão e visão da FACISC, o Desenvolvimento Sustentável passa agora a ser uma de nossas Diretrizes de atuação. Desta forma, propondo a ampliação

Leia mais

Padrão de Vencimento. João Pessoa, de maio de Cargo

Padrão de Vencimento. João Pessoa, de maio de Cargo INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA FICHA DE INSCRIÇÃO Curso: Excelência na Prestação de Serviços na Administração Pública Módulo I Excelência no Relacionamento e Atendimento

Leia mais

Estruturação por Processo

Estruturação por Processo Como Estimular os Colaboradores se Tornarem Multiplicadores de Conhecimento, Garantindo o Engajamento e a Troca de Experiências em Ambientes Altamente Competitivos Estruturação por Processo Colaboradores

Leia mais

\ pea Versão: lOh SAE1PR. Proposta Orçamentária 2010

\ pea Versão: lOh SAE1PR. Proposta Orçamentária 2010 r! \ pea Versão: 15-07-09-lOh SAE1PR Proposta Orçamentária 2010 Versão: 15 07 09 loh 1. Desafios Estratégicos Esta proposta orçamentária contempla recursos financeiros necessários para a superação dos

Leia mais

1ª RAE REUNIÃO DE ANÁLISE DA ESTRATÉGIA

1ª RAE REUNIÃO DE ANÁLISE DA ESTRATÉGIA Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região Rondônia e Acre 1ª RAE REUNIÃO DE ANÁLISE DA ESTRATÉGIA Desembargador Ilson Alves Pequeno Junior Presidente, Corregedor e Gestor de Metas 19 de março de 2014

Leia mais

As visões de Negócio. Analista de Negócio 3.0. Segundo Módulo: Parte 2

As visões de Negócio. Analista de Negócio 3.0. Segundo Módulo: Parte 2 Segundo Módulo: Parte 2 As visões de Negócio 1 Quais são visões de Negócio? Para conhecer o negócio o Analista de precisa ter: - Visão da Estratégia - Visão de Processos (Operação) - Visão de Valor da

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL 2015-2020 MARÇO - 2015 PLANEJAMENTO DAS UNIDADES DO TCE CEARÁ ORIENTAÇÃO: ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO

Leia mais

Informação de Custos e Qualidade do Gasto Público

Informação de Custos e Qualidade do Gasto Público I SEMINÁRIO POTIGUAR SOBRE CONTABILIDADE, CUSTOS E QUALIDADE DO GASTO NO SETOR PÚBLICO Informação de Custos e Qualidade do Gasto Público Nelson Machado e Victor Holanda MAIO 2011, NATAL RN Ambiente e Desafios

Leia mais

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA TRABALHO TST e TRTs

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA TRABALHO TST e TRTs 2ª Reunião Preparatória para o IX Encontro Nacional do Poder Judiciário PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA TRABALHO TST e TRTs 15 e 16 de setembro de 2015 Brasília/DF Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário

Leia mais

5 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E DIRETOR DE TI PJSC

5 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E DIRETOR DE TI PJSC 5 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO E DIRETOR DE TI PJSC 5.1 FUNDAMENTOS O planejamento estratégico é uma metodologia administrativa utilizada para desenvolver a estratégia da organização, que leva em consideração

Leia mais

ANEXO II METAS DE DESEMPENHO INTERMEDIÁRIAS CICLO METAS INTERMEDIÁRIAS SE Descrição da meta Indicador Fórmula de cálculo

ANEXO II METAS DE DESEMPENHO INTERMEDIÁRIAS CICLO METAS INTERMEDIÁRIAS SE Descrição da meta Indicador Fórmula de cálculo ANEXO II METAS DE DESEMPENHO INTERMEDIÁRIAS CICLO 2015 2016 METAS INTERMEDIÁRIAS SE Executar o limite orçamentário disponível até o final de outubro de 2016. (CGOF) Executar os projetos elencados no Plano

Leia mais

GOVERNANÇA PÚBLICA: O DESAFIO DO BRASIL. O papel do TCU DIÁLOGO PÚBLICO CEARÁ 17 DE MARÇO DE 2014

GOVERNANÇA PÚBLICA: O DESAFIO DO BRASIL. O papel do TCU DIÁLOGO PÚBLICO CEARÁ 17 DE MARÇO DE 2014 GOVERNANÇA PÚBLICA: O DESAFIO DO BRASIL O papel do TCU DIÁLOGO PÚBLICO CEARÁ 17 DE MARÇO DE 2014 Ministro João Augusto Ribeiro Nardes Presidente do TCU SUMÁRIO O Estado e os desafios do Brasil Governança

Leia mais

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 1ª Jornada Internacional da Gestão Pública O caso MDIC BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 ANTECEDENTES INÍCIO DE 2011 Contexto de mudança de Governo; Necessidade de diagnóstico organizacional; Alinhamento

Leia mais

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química

Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade. Atuação Responsável Um compromisso da Indústria Química Atuação Responsável Compromisso com a sustentabilidade O Atuação Responsável é uma ética empresarial, compartilhada pelas empresas associadas à Abiquim Missão do Atuação Responsável Promover o aperfeiçoamento

Leia mais

O Plano Nacional de Educação. Maria Alice Setubal, educadora e presidente dos conselhos do Cenpec e da Fundação Tide Setubal

O Plano Nacional de Educação. Maria Alice Setubal, educadora e presidente dos conselhos do Cenpec e da Fundação Tide Setubal O Plano Nacional de Educação Maria Alice Setubal, educadora e presidente dos conselhos do Cenpec e da Fundação Tide Setubal Plano Nacional de Educação Diretrizes Superação das desigualdades educacionais

Leia mais

PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS

PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS MAPUTO, 11 DE MARÇO DE 2013 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

PLANO ESTRATÉGICO DA APAE DE UBERLÂNDIA APAE 2008

PLANO ESTRATÉGICO DA APAE DE UBERLÂNDIA APAE 2008 PLANO ESTRATÉGICO DA APAE DE UBERLÂNDIA APAE 2008 1. NEGÓCIO Inclusão Social 2. MISSÃO Promover a inclusão social, desenvolvendo os potenciais de pessoas com deficiência mental ou múltipla. Através de

Leia mais

ANEXO I. Estado do Tocantins Prefeitura Municipal de Cariri do Tocantins PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS

ANEXO I. Estado do Tocantins Prefeitura Municipal de Cariri do Tocantins PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS DAS METAS E PRIORIDADES DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL 01 LEGISLATIVA PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS LEGISLATIVOS * Manter os serviços de suas atividades internas em conformidade com a legislação em vigor Órgão

Leia mais

Inovação como prioridade estratégica do BNDES

Inovação como prioridade estratégica do BNDES Inovação como prioridade estratégica do BNDES Helena Tenorio Veiga de Almeida APIMECRIO 20/04/2012 Histórico do apoio à inovação no BNDES 2 Histórico do apoio à inovação no BNDES 1950 Infraestrutura Econômica

Leia mais

III Fórum de Governança de TI. Governança de TI nos Correios

III Fórum de Governança de TI. Governança de TI nos Correios III Fórum de Governança de TI Governança de TI nos Correios Outubro / 2016 COBIT 5: Governança e Gestão de TI Governança Corporativa Governança de TI Gestão de TI Vice-Presidência Corporativa - Áreas Composição

Leia mais

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2008 FCT

QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2008 FCT QUADRO DE AVALIAÇÃO E RESPONSABILIZAÇÃO 2008 Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Visão: Objectivos Estratégicos (OE): OE 1. Fomentar o desenvolvimento da competência científica e tecnológica

Leia mais

Ativos Intangíveis. Qualidade

Ativos Intangíveis. Qualidade Qualidade Todos os anos são crescentes os índices de qualidade e confiabilidade das usinas do sistema. Os resultados de 2005 comprovam isso: o índice de disponibilidade da unidade geradora (DUG) subiu

Leia mais

PROGRAMA DE RELACIONAMENTO

PROGRAMA DE RELACIONAMENTO PROGRAMA DE RELACIONAMENTO AABB+ Através de parcerias firmadas com empresas que compartilham do mesmo público alvo do Clube o Programa de Relacionamento da AABB Porto Alegre, o AABB+, tem como objetivo

Leia mais

RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 089/2013

RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 089/2013 RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 089/2013 O PLENO DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO, em Sessão Administrativa hoje realizada sob a Presidência do Desembargador do Trabalho Ilson Alves Pequeno Junior,

Leia mais

Limites e possibilidades de uma política pública de avaliação da educação profissional e tecnológica na perspectiva emancipatória

Limites e possibilidades de uma política pública de avaliação da educação profissional e tecnológica na perspectiva emancipatória Limites e possibilidades de uma política pública de avaliação da educação profissional e tecnológica na perspectiva emancipatória Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Brasília/DF, jun. 2015

Leia mais

TEMA ESTRATÉGICO: GESTÃO UNIVERSITÁRIA TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

TEMA ESTRATÉGICO: GESTÃO UNIVERSITÁRIA TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TEMA ESTRATÉGICO: GESTÃO UNIVERSITÁRIA TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Objetivo 1: Aprimorar a adoção de soluções de TI nas atividades de ensino, pesquisa, extensão e gestão, auxiliando na consecução

Leia mais

Promover a competitividade e o desenvolvimento dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia nacional

Promover a competitividade e o desenvolvimento dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia nacional Excelência na Gestão Desafio dos Pequenos Negócios INSTITUCIONAL SEBRAE MISSÃO Promover a competitividade e o desenvolvimento dos pequenos negócios e fomentar o empreendedorismo para fortalecer a economia

Leia mais

Projeto qualidade e agilidade dos TCs

Projeto qualidade e agilidade dos TCs Projeto qualidade e agilidade dos TCs 1 Antecedentes e histórico 2 SAI-PMF 3 MMD-TC 4 Principais características 5 Abordagens 6 Escopo e abrangência 7 Aplicação do MMD-TC (Resolução Atricon 01/15) 8 Cronograma

Leia mais

Gestão dos Projectos Bartolomeu Soto

Gestão dos Projectos Bartolomeu Soto Banco Mundial Governo de Moçambique Gestão dos Projectos Bartolomeu Soto Revisão do Desempenho da Carteira de Projectos (CPPR) 18 de Setembro de 2009 Assuntos Críticos a Considerar Desafios e Recomendações

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua

POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12. Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua POLÍTICAS PÚBLICAS Aula 12 Prof. a Dr. a Maria das Graças Rua PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO (PAC), criado pelo Decreto 6.025/2007 que define a estrutura formal da sua gestão. PAC medidas de estímulo

Leia mais

Modernização da Gestão do Tribunal de Justiça do RS. Omar Jacques Amorim Diretor-Geral TJRS

Modernização da Gestão do Tribunal de Justiça do RS. Omar Jacques Amorim Diretor-Geral TJRS Modernização da Gestão do Tribunal de Justiça do RS Omar Jacques Amorim Diretor-Geral TJRS Porto Alegre, sexta-feira, 19 de agosto de 2011 Tribunal de Justiça do RS 1L EVOLUÇÃO DO PROJETO E PRINCÍPAIS

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P.TJAM 67 Planejamento Estratégico Elaborado por: Carla Winalmoller

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08)

SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADO SEGURANÇA, MEIO AMBIENTE E SAÚDE (OFICINA 08) Oficina 07 Política de Meio Ambiente, Segurança e Saúde no Trabalho Objetivos, Metas e Programas 4.2 Política de SSTMA A Alta Administração

Leia mais

2.6 Conceito de controle de processo...47 2.6.1 Manutenção de equipamentos e processo gerencial...48 2.7 GQT e atividades de manutenção de

2.6 Conceito de controle de processo...47 2.6.1 Manutenção de equipamentos e processo gerencial...48 2.7 GQT e atividades de manutenção de Sumário Prefácio à 2ª edição...11 Prefácio...13 1 Visão geral da manutenção de equipamentos...17 1.1 Introdução...19 1.2 Conceito de manutenção...19 1.3 Abrangência das atividades de manutenção...21 1.4

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE Sistema de Gestão da Qualidade

RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE Sistema de Gestão da Qualidade RELATÓRIO DA PESQUISA DE SATISFAÇÃO DO CLIENTE EXTERNO EMBRAPA MEIO AMBIENTE ANO BASE - 2010 Sistema de Gestão da Qualidade - 1 - SUMÁRIO 1. - Introdução.... 3 2. - Metodologia.... 3 2.1 - Amostragem e

Leia mais

egurança Pública Segurança Pública

egurança Pública Segurança Pública V S egurança Pública Segurança Pública mensagem presidencial Segurança pública Desde 2003, as ações do Governo Federal para a garantia da segurança pública têm como objetivo agir sobre as causas da criminalidade

Leia mais

Prof. Luiz Eduardo G. Martins. Coordenadoria Executiva do CETI Coordenadoria de Gestão da Informação - ProPlan

Prof. Luiz Eduardo G. Martins. Coordenadoria Executiva do CETI Coordenadoria de Gestão da Informação - ProPlan Prof. Luiz Eduardo G. Martins Coordenadoria Executiva do CETI Coordenadoria de Gestão da Informação - ProPlan São Paulo Fevereiro/2014 Histórico Junho/2013 - CETI inicia discussão sobre possível mudança

Leia mais

O QUE É UM SISTEMA DE GESTÃO?

O QUE É UM SISTEMA DE GESTÃO? O QUE É UM SISTEMA DE GESTÃO? É UM SISTEMA DE GERENCIAMENTO DOS FATORES DE PRODUÇÃO, MÁQUINAS, EQUIPAMENTOS, PROCESSOS E RECURSOS HUMANOS, VOLTADOS PARA A SOBREVIVÊNCIA DA EMPRESA, ATRAVÉS DA BUSCA CONSTANTE

Leia mais

Ricardo Augusto Bordin Guimarães Auditoria Administrativa Hospitalar ricardo@rgauditoria.com.br (51) 9841.7580 www.rgauditoria.com.br www.twitter.com/ricardorgaud Qualidade e Gestão em Saúde através da

Leia mais

Recomendação de políticas Sustentabilidade ambiental

Recomendação de políticas Sustentabilidade ambiental Recomendação de políticas A oportunidade Considerando que os datacenters estarão entre os principais consumidores mundiais de energia elétrica até meados da próxima década, o desenvolvimento contínuo de

Leia mais

Planejamento SPU/SC. Cristiano De Angelis

Planejamento SPU/SC. Cristiano De Angelis Planejamento SPU/SC Cristiano De Angelis Tópicos da Apresentação 1. O que é missão? 2. O que é visão? 3. O que é um projeto? 4. O que é uma ação? 5. Sugestão de um projeto. Valores da SPU 1. Compromisso

Leia mais

Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola. Concessão de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID

Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola. Concessão de Bolsa de Iniciação à Docência - PIBID Programa 1448 Qualidade na Escola Ações Orçamentárias Número de Ações 16 0E530000 Apoio ao Transporte Escolar para a Educação Básica - Caminho da Escola Veículo adquirido Unidade de Medida: unidade UO:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTRATÉGICO DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTRATÉGICO DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO ESTRATÉGICO DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Estratégico de Tecnologia

Leia mais

Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5

Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5 Sumário Introdução, 1 Parte I Dimensões do Uso de Tecnologia de Informação, 5 1 Direcionadores do Uso de Tecnologia de Informação, 7 1.1 Direcionadores de mercado, 8 1.2 Direcionadores organizacionais,

Leia mais

Ouvidoria - Geral da União. Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República.

Ouvidoria - Geral da União. Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República. Ouvidoria - Geral da União Objetivo 6. Produzir informações estratégicas para subsidiar as tomadas de decisões do Presidente da República. Produzir dados quantitativos e qualitativos acerca da satisfação

Leia mais

1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia. LOCAL: Recife-PE 22/11/2013

1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia. LOCAL: Recife-PE 22/11/2013 DIVISÃO DE CONSULTORIA 1º SEMINÁRIO: Gestão Estratégica para Departamentos Jurídicos e Escritórios de Advocacia LOCAL: Recife-PE 22/11/2013 TEMA DA PALESTRA: Gestão de Fluxos de Trabalho e Indicadores

Leia mais

Tipos de Indicadores. Conceito. O que medir... 25/08/2016

Tipos de Indicadores. Conceito. O que medir... 25/08/2016 Tipos de Indicadores 1 Conceito Características mensuráveis de processos, produtos ou serviços, utilizadas pela organização para acompanhar, avaliar e melhorar o seu desempenho ; OS INDICADORES NECESSITAM

Leia mais

Responsabilidade da Direção

Responsabilidade da Direção 5 Responsabilidade da Direção A gestão da qualidade na realização do produto depende da liderança da alta direção para o estabelecimento de uma cultura da qualidade, provisão de recursos e análise crítica

Leia mais

Santa Casa Fundada. Inaugurada em 1826

Santa Casa Fundada. Inaugurada em 1826 Santa Casa Fundada em 1803 Inaugurada em 1826 PERFIL Organização Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre Instituição de direito privado, filantrópica, de ensino e assistência social, reconhecida

Leia mais

CONCEITO E FÓRMULA DOS INDICADORES DE QUALIDADE DA CGE

CONCEITO E FÓRMULA DOS INDICADORES DE QUALIDADE DA CGE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ CONTROLADORIA E OUVIDORIA GERAL DO ESTADO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE CONCEITO E FÓRMULA DOS INDICADORES DE QUALIDADE DA CGE Processo Objetivo Indicador Meta/Prazo Conceito

Leia mais

Órgão: Justiça Comum Unidade: Justiça Comum

Órgão: Justiça Comum Unidade: Justiça Comum Unidade: 05101 - Justiça Comum 0000 Operações Especiais 6.482.000 Operações Especiais 6.482.000 0000 0703 Despesas de Exercícios Anteriores 28 846 6.401.000 0000 0703 0287 Despesas de Exercícios Anteriores

Leia mais

ÓRGÃO: PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

ÓRGÃO: PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA ÓRGÃO: PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Programa: 0252 - CAPTAÇÃO E DIFUSÃO DE NOTÍCIAS Objetivo: Divulgar material jornalístico sobre os atos governamentais nos campos social, político, econômico, educativo,

Leia mais

Poder Judiciário Conselho Nacional de Justiça ESTRATÉGIA JUDICIÁRIO Poder Judiciário 2015/2020

Poder Judiciário Conselho Nacional de Justiça ESTRATÉGIA JUDICIÁRIO Poder Judiciário 2015/2020 Poder Judiciário Conselho Nacional de Justiça ESTRATÉGIA JUDICIÁRIO 2020 Poder Judiciário 2015/2020 ESTRATÉGIA JUDICIÁRIO 2020 Missão do Poder Judiciário - Realizar Justiça. Descrição - Fortalecer o Estado

Leia mais

Governança aplicada à Gestão de Pessoas

Governança aplicada à Gestão de Pessoas Governança de pessoal: aperfeiçoando o desempenho da administração pública Governança aplicada à Gestão de Pessoas Ministro substituto Marcos Bemquerer Brasília DF, 15 de maio de 2013 TCU Diálogo Público

Leia mais

GESPÚBLICA - FMVZ/USP

GESPÚBLICA - FMVZ/USP Universidade de São Paulo Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia GESPÚBLICA - FMVZ/USP Desburocratização & Excelência 2008 O que é GESPÚBLICA? É o programa do Ministério do Planejamento, Orçamento

Leia mais

O protesto de CDAs como instrumento de eficácia arrecadatória e economia processual

O protesto de CDAs como instrumento de eficácia arrecadatória e economia processual GRUPO DE TRABALHO AÇÕES DE PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E GESTÃO ESTRATÉGICA DAS EXECUÇÕES FISCAIS - TJES Coordª. Desª. Janete Vargas Simões O protesto de CDAs como instrumento de eficácia arrecadatória e

Leia mais

Indicadores - Perspectiva Sociedade

Indicadores - Perspectiva Sociedade Indicadores - Perspectiva Sociedade Fortalecer a imagem institucional da Justiça do Trabalho IMAGEM ORGANIZACIONAL GRAU DE CONFIANÇA NA JUSTIÇA DO TRABALHO Mede o grau de confiança dos advogados e partes

Leia mais

P24 Criar Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2011/2012 Líder: Maria Cecília Badauy

P24 Criar Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2011/2012 Líder: Maria Cecília Badauy P24 Criar Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2011/2012 Líder: Maria Cecília Badauy Brasília, 13 de Julho de 2011 Perspectiva: Aprendizado e Crescimento Planejamento Estratégico Objetivo

Leia mais

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares;

D E C R E T A. a) dos cursos de licenciaturas; b) das residências pedagógicas; c) das práticas pedagógicas curriculares; Imprimir "Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial do Estado." DECRETO Nº 16.718 DE 11 DE MAIO DE 2016 Dispõe sobre a instituição e organização dos Complexos Integrados de Educação, no âmbito

Leia mais

DESAFIO PELA BUSCA DA EXCELÊNCIA MODELO ASSISTENCIAL Hospital Alemão Oswaldo Cruz

DESAFIO PELA BUSCA DA EXCELÊNCIA MODELO ASSISTENCIAL Hospital Alemão Oswaldo Cruz DESAFIO PELA BUSCA DA EXCELÊNCIA MODELO ASSISTENCIAL Hospital Alemão Oswaldo Cruz Perfil O Hospital Alemão Oswaldo Cruz é uma associação civil de direito privado, sem fins econômicos ou lucrativos de caráter

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES

CADERNO DE ATIVIDADES CADERNO DE ATIVIDADES PRIORIDADES DO PLANO DIRETOR 4 ANOS Considerando os... Desafios Desafios Desafios Desafios Desafios Defina em grupo as prioridades, segundo os critérios de... PRIORIDADES DO PLANO

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE GOIÁS. josé.carlos@tre-go.gov.br/hamilton@tre-go.gov.br ALMOXARIFADO MODELO PLANEJAR E CONSUMIR COM RESPONSABILIDADE

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE GOIÁS. josé.carlos@tre-go.gov.br/hamilton@tre-go.gov.br ALMOXARIFADO MODELO PLANEJAR E CONSUMIR COM RESPONSABILIDADE TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE GOIÁS josé.carlos@tre-go.gov.br/hamilton@tre-go.gov.br ALMOXARIFADO MODELO PLANEJAR E CONSUMIR COM RESPONSABILIDADE Gestão Estratégica Responsável José Carlos da Silva Delimitação

Leia mais