Mercado Brasileiro de Software e Serviços Jorge Sukarie Neto Panorama e Tendências

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Mercado Brasileiro de Software e Serviços Jorge Sukarie Neto Panorama e Tendências"

Transcrição

1 Mercado Brasileiro de Software e Serviços Jorge Sukarie Neto Panorama e Tendências

2 A ABES

3 PERFIL DAS EMPRESAS ASSOCIADAS Associados (*) - US$ 19,8 bilhões de dólares empregos diretos - 86% de MPE - 21 Estados da Federação (*) 518 conveniados Acate de SC Faturamento Anual em milhares de Reais Até K K a K K a K K a K Mais de K 57% 21% 8% 6% 8%

4 OS INVESTIMENTOS EM TI 2012

5 INVESTIMENTO EM TI NO MUNDO 2012 Investimento Total = US$ 2,0 Trilhões (apenas mercado interno, excluídas exportações) USA China Japão UK Alemanha França - 76 Brasil 60,2 Canadá - 51 Austrália - 42 Índia - 40 Outros Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012 (mercado interno sem exportações)

6 CRESCIMENTO MERCADO MUNDIAL DE TI Média mundial ,9% Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012

7 INVESTIMENTO EM TI AMÉRICA LATINA Investimento Total = US$ 122 Bilhões México - 21,0 Colômbia - 6,5 Argentina - 7,8 Brasil - 60,2 Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012 (mercado interno sem exportações)

8 INVESTIMENTO EM TI NO BRASIL 2012 MERCADO INTERNO TOTAL DE TI US$ 60,234 Bilhões Hardware U$ 35,30 Serviços U$ 15,449 7º Software U$ 9,485 Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012 (mercado interno sem exportações)

9 MERCADO BRASILEIRO DE TI 2012 Crescimento de 41,6% em 2012, atingindo US$ 60,2 Bilhões Brasil representa 49,1% do mercado da América Latina Brasil representa 3% do mercado mundial de TI 72,6 milhões de computadores instalados em milhões de usuários de Internet em 2012 PCs e Notebooks Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012 (mercado interno sem exportações)

10 MERCADO TOTAL DE TIC NO BRASIL 2012 (U$ BILHÕES) Segmentação Mercado Mercado Doméstico Mercado Exportação Mercado Total Mercado de Software Mercado de Serviços 9,485 15,449 0,183 2,061 9,668 17,510 SUB TOTAL 24,934 2,244 27,178 Mercado de Hardware Mercado de TELECOM Outros Serviços TI In-House (**) 35,30 109,00 5,80 54, , ,30 109,00 6,556 54,00 SUB TOTAL 204,10 0, ,856 TOTAL MERCADO TIC 229,034 3,00 232,034 Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012 Brasscom (**)

11 OS INVESTIMENTOS EM SOFTWARE E SERVIÇOS 2012

12 SOFTWARE MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE E SERVIÇOS 2012 (US$ MILHÕES) 21% 77% US$ Desenvolvido no País / Domestic Development US$ Desenvolvido no Exterior / Foreign Development 2% US$ 183 Mercado Exportação / Export Market US$ Total Software Software Total 36% MERCADO TOTAL DE SOFTWARE E SERVIÇOS US$ % US$ Desenvolvido no País / Domestic Development SERVIÇOS 9,5% 0,5% US$ Software Sob Encomenda / Taylor Made Software US$ 80 Desenvolvido no Exterior / Foreign Development US$ Total Serviços Services Total 64% TOTAL SOFTWARE E SERVIÇOS 12% US$ Mercado Exportação / Export Market Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012 (mercado total com exportações)

13 MERCADO MUNDIAL DE SOFTWARE E SERVIÇOS 2012 (US$ MILHÕES) 1 USA % 11 Holanda 21 2,1% 2 Japão 92 9 % 12 Espanha 16,2 1,6% 3 UK 71 7 % 13 Suíça 15,9 1,6% 4 Alemanha 64 6,3% 14 Suécia 13,2 1,3% 5 França 48 4,7% 15 Índia 11,8 1,2% 6 Canadá 31 3,1% 16 Rússia 11,6 1,1% 7 Brasil 24,934 3 % 17 Coréia 9,8 1,0% 8 China 23 2,2% 18 ROW 118,9 11,6% 9 Austrália 10 Itália 22 2,2% 21 2,1% TOTAL US$ % Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012 (mercado interno sem exportações)

14 MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE E SERVIÇOS EVOLUÇÃO DOS INDICADORES 26,7 % 35 % 22 % 23 % 24 % 12,6 % 23,9 % 2,4 % 15,14 13,53 10,84 11,09 7,93 6,59 5,25 4,07 1,93 2,16 2,5 3,19 3,92 4,52 5,51 6,3 17,5 9, Software Serviços Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012

15 AS EMPRESAS DO SETOR DE SOFTWARE E SERVIÇOS 2012 Total de Empresas ,3% ,6% ,1% MICRO 43,8% (< 10 func.) PEQUENA 49,6% (10 a 99 func.) MÉDIA 5,3% (100 a 500 func.) Distribuição Serviços Desenvolvimento GRANDE 1,3% (> 500 func.)

16 SEGMENTAÇÃO MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE 2012 (US$ milhões) SEGMENTO VOLUME PARTICIPAÇÃO Aplicativos ,2% Ambientes de Desenvolvimento ,1% Infraestrutura e Segurança ,8% Software para Exportação 183 1,9% TOTAL SOFTWARE % Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012

17 SEGMENTAÇÃO MERCADO COMPRADOR DE SOFTWARE 2012 (US$ milhões) SEGMENTO VERTICAL VOLUME PARTICIPAÇÃO Finanças % Serviços e Telecom ,8% Indústria ,6% Governo ,7% Comércio 793 7,1% Outros 759 6,8% Óleo e Gás 592 5,3% Agroindústria 302 2,7% TOTAL % Nota : nesta tabela estão considerados os valores relativos ao software standard e software sob encomenda, sem exportação Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012

18 MERCADO BRASILEIRO DE SERVIÇOS 2012 (US$ milhões) SEGMENTO VOLUME PARTICIPAÇÃO Gerenciamento de Operações/Outsourcing ,3% Serviço de Suporte ,0% Integração de Sistemas/Implementação ,3% Serviços para Exportação ,8% Software sob Encomenda ,6% Planejamento/Consultoria ,6% Treinamento e Educação 413 2,4% TOTAL SERVIÇOS % Fonte IDC IT Black Book, Q4, 2012

19 PRINCIPAIS TENDÊNCIAS MERCADO BRASILEIRO 2013

20 Previsão IDC A partir de 2013, 90% do mercado de TI será direcionado para tecnologias de 3 plataforma, que hoje representam apenas 22% dos investimentos em TI. Terceira Plataforma Crescimento TI & Inovação 80% dos esforços de competitividade serão focados no fomento das ofertas e capacitação das soluções para a 3 Plataforma

21 TENDÊNCIAS DE MERCADO PLATAFORMA Crescimento para as necessidades de inovação DEVICES Crescimento de devices será maior que o crescimento de PCs MOBILIDADE Explosão da mobilidade vai definir os investimentos em TI CLOUD Novos mercados na Nuvem vão despontar BYOD e MULTI- DISPOSITIVOS BIG DATA Investimentos devem atingir 480 milhões de dólares em 2013 INDÚSTRIAS INTELIGENTES NOVO FOCO CIO Inovação como ponto focal nas agendas VARIEDADE DE SOLUÇÕES Valorizar capacidade, colaboração e valor agregado

22 TENDÊNCIAS DE CRESCIMENTO DO MERCADO MUNDIAL 2013 Média mundial ,5%

23 BRASIL E A VIOLAÇÃO DO DIREITO AUTORAL

24 ÍNDICE DE PIRATARIA POR REGIÃO 32% % % Europa Ocidental Europa Central e Oriental 60% América do Norte 58% Asia/ Pacífico 61% África e Oriente Médio 42% América Latina MUNDO Perdas: US$ 63,5 Bilhões Fonte: BSA

25 MAIORES E MENORES ÍNDICES DE PIRATARIA 2011 Fonte: BSA

26 ÍNDICES DE PIRATARIA DE SOFTWARE NO BRASIL 2011 Brasil reduziu o índice de pirataria nos últimos 3 anos, mas as perdas cresceram 27 % U$ 2,2 (B) U$ 2,6 (B) U$ 2,8 (B) 56% 54% 53% pontos percentuais abaixo da média do índice da America Latina 11 pontos percentuais acima da média do índice mundial Fonte: BSA

27 EVOLUÇÃO DO ÍNDICE DE PIRATARIA % 80 74% 60 58% 58% 55% 64% 64% 60% 59% 58% 56% 54% 53% % Fonte: Estudo global anual da BSA sobre Pirataria de Software em parceria com o IDC.

28 ALGUNS RESULTADOS DA CAMPANHA NO BRASIL Websites e Anúncios Removidos 2012 Websites: 52 Anúncios removidos de Sites de leilão: CDs Apreendidos 2012: 640 MIL 309 Ações de Repressão em 2012: MAIS DE 15 MILHÕES DE CDs APREENDIDOS DESDE 2003

29 PAUTAS E PROPOSTAS

30 PROPOSTA PARA FORTALECER O SETOR DE TI BRASILEIRO 1. Modernizar as relações de trabalho entre empresas e profissionais do setor 2. Resolver questões tributárias ISS, ICMS, PIS/COFINS, Burocracia e Complexidade 3. Fortalecer e ampliar a disponibilidade de recursos para INOVAÇÃO e FOMENTO 4. Isenção de tributos federais sobre receita de venda de licença de software nacional 5. Governo deve ser maior comprador e não o maior produtor e empregador 6. Mudar a política de preferência por software livre e de operação do Portal de Software Público 7. Tratar TI como segmento estratégico nas diversas esferas de Governo 8. Ampliar e qualificar a educação técnica dos profissionais do setor 9. Ampliar as penas para a pirataria de software e crimes cibernéticos 10. Ambiente de Negócios propicio para o desenvolvimento e crescimento de Empresas do Setor

31 OBRIGADO!

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 23 de Maio AGENDA HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Sede Nacional - SP

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Sede Nacional - SP ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato têxtil; Possui 1.200 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas; Sede nacional

Leia mais

( ) Gerson Schmitt. ABES Associação Brasileira das Empresas de Software Presidente

( ) Gerson Schmitt. ABES Associação Brasileira das Empresas de Software Presidente ( ) Gerson Schmitt ABES Associação Brasileira das Empresas de Software Presidente Perfil Empresas ABES 8% 6% 8% 21% 57% 1.400 Associados (*) 7,5 bilhões de dólares 80.000 empregos diretos 94% de MPE (*)

Leia mais

Evolução da indústria farmacêutica brasileira

Evolução da indústria farmacêutica brasileira 7 o Encontro de Pesquisa Clínica do CEPIC Apoio à inovação no Brasil: a participação do BNDES 08/06/2013 Agenda Evolução da indústria farmacêutica brasileira Oportunidade em biotecnologia Cenário de pesquisa

Leia mais

Santander Asset Management

Santander Asset Management Santander Asset Management Fundos São Paulo, 08 de novembro de 2006 2 1 2 3 A internacionalização das empresas brasileiras Fundos de Investimento Fundos Multimercados 3 1 2 3 A internacionalização das

Leia mais

Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro

Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil - 2013 Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro Unidade de Negociações Internacionais Confederação Nacional da Indústria -

Leia mais

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS

MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS MERCADO BRASILEIRO DE SOFTWARE PANORAMA E TENDÊNCIAS 2009 Introdução Resumo Executivo Apesar das turbulências que marcaram o ano de 2008, com grandes variações nos indicadores econômicos internacionais,

Leia mais

A ECONOMIA MUNDIAL E NA AMÉRICA DO SUL E O AGRONEGÓCIO 3 FORO DE AGRICULTURA DA AMÉRICA DO SUL. Eugenio Stefanelo

A ECONOMIA MUNDIAL E NA AMÉRICA DO SUL E O AGRONEGÓCIO 3 FORO DE AGRICULTURA DA AMÉRICA DO SUL. Eugenio Stefanelo A ECONOMIA MUNDIAL E NA AMÉRICA DO SUL E O AGRONEGÓCIO 3 FORO DE AGRICULTURA DA AMÉRICA DO SUL Eugenio Stefanelo ECONOMIA MUNDIAL PIB em % ao ano: Média de 50 anos: 3,5% 2004 a 2007: 5% 2008 e 2009: 3,1%

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007.

Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007. Brasil Brasília, novembro de 2007. Índice Páginas I Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas no Mundo por Regiões e Sub-regiões - 2002/2006 03 1.2 - Chegada de turistas:

Leia mais

Perspectivas para o setor de TI. BM&F Bovespa. 26 de junho de 2013 BRASSCOM

Perspectivas para o setor de TI. BM&F Bovespa. 26 de junho de 2013 BRASSCOM Perspectivas para o setor de TI BM&F Bovespa 26 de junho de 2013 BRASSCOM Associados BRASSCOM 1 Mercado Mundial de TI Crescimento Mercado TI BRASIL (2012/2011) 10,8% Crescimento Mercado TI Mundo (2012/2011)

Leia mais

JBS S.A. JBS S.A. Resultado do 3º Trimestre de Reunião Pública com Analistas e Investidores 16 de novembro de 2009

JBS S.A. JBS S.A. Resultado do 3º Trimestre de Reunião Pública com Analistas e Investidores 16 de novembro de 2009 Resultado do 3º Trimestre de 2009 Reunião Pública com Analistas e Investidores 16 de novembro de 2009 JBS S.A. JBS S.A. Confiamos em Deus, respeitamos a natureza Apresentadores Joesley Mendonça Batista

Leia mais

Mercado global de mídia e entretenimento vai movimentar US$ 2,14 trilhões em 2020

Mercado global de mídia e entretenimento vai movimentar US$ 2,14 trilhões em 2020 Mercado global de mídia e entretenimento vai movimentar US$ 2,14 trilhões em 2020 Enviado por DA REDAÇÃO 10-Jun-2016 PQN - O Portal da Comunicação A receita global do setor de mídia e entretenimento deve

Leia mais

A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul

A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul XI Congresso Acadêmico sobre Defesa Nacional AMAN, 12 de agosto de 2014 Antonio

Leia mais

O desafio da produtividade

O desafio da produtividade O desafio da produtividade 21º Seminário Dia da Qualidade Caxias CIC Renato da Fonseca Caxias do Sul, RS, 20/07/2015 Roteiro 1. O estado da indústria e da economia brasileira 2. Baixa competitividade:

Leia mais

O m ercado de crédito e o papel do B N D ES

O m ercado de crédito e o papel do B N D ES O m ercado de crédito e o papel do B N D ES Demian Fiocca Presidente do BNDES FELABAN 13 DE NOVEMBRO DE 2006 www.bndes.gov.br 1 O CRÉDITO NA AMÉRICA LATINA A relação Crédito/PIB na América Latina é expressivamente

Leia mais

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO JAN 2016

COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO JAN 2016 COMPRAR A PORTUGAL FILEIRA TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO JAN 2016 PERFIL 3 INDICADORES CHAVE 4 VANTAGENS 5 COMPETITIVAS SETORES 6-9 DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE 7 TELECOMUNICAÇÕES 8 SERVIÇOS,

Leia mais

MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio. Camila Sande Especialista em Negociações CNA

MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio. Camila Sande Especialista em Negociações CNA MADEIRA 2016 O Brasil e as negociações internacionais de comércio Camila Sande Especialista em Negociações CNA 16 de junho de 2016 Agronegócio consumo doméstico e exportação Exportação Consumo Doméstico

Leia mais

Desafios para a Expansão das Exportações de TI ENAEX 2011. Antonio Gil Presidente

Desafios para a Expansão das Exportações de TI ENAEX 2011. Antonio Gil Presidente Desafios para a Expansão das Exportações de TI ENAEX 2011 Antonio Gil Presidente São Paulo, Agosto 2011 Sobre a BRASSCOM VISÃO Posicionar o Brasil como um dos cinco maiores centros de TI do mundo. MISSÃO

Leia mais

Mais de 600 empresas de tecnologia Quarto destino internacional de eventos no Brasil (ICCA) Líder na produção de ostras no Estado 15 centros

Mais de 600 empresas de tecnologia Quarto destino internacional de eventos no Brasil (ICCA) Líder na produção de ostras no Estado 15 centros Lei Municipal de Inovação Florianópolis Florianópolis Capital da Inovação Mais de 600 empresas de tecnologia Quarto destino internacional de eventos no Brasil (ICCA) Líder na produção de ostras no Estado

Leia mais

Cidadãos Inteligentes

Cidadãos Inteligentes Cidadãos Inteligentes Senador Walter Pinheiro Março/2015 Agenda O panorama brasileiro Oportunidades Smart People 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Panorama 8.00 6.00 4.00

Leia mais

bit.ly/bsw16 Aplicativo

bit.ly/bsw16 Aplicativo 21. Maio. 2016 Aplicativo bit.ly/bsw16 É possível que, ao abrir o App, seu dispositivo informe que o desenvolvedor não é confiável. Para indicar que o App é seguro, siga o caminho indicado: Retorne ao

Leia mais

Telebrasil 2004 Convergência: Perspectivas e Realidade. Cinema Digital. José Eduardo Ferrão Presidente

Telebrasil 2004 Convergência: Perspectivas e Realidade. Cinema Digital. José Eduardo Ferrão Presidente Telebrasil 2004 Convergência: Perspectivas e Realidade Cinema Digital José Eduardo Ferrão Presidente Ilha de Comandatuba, 02/julho/2004 A Empresa Fundada em 2002 Capital 100% nacional Sede São Paulo, escritórios

Leia mais

Saldo da conta de serviços do Balanço de Pagamentos (US$): Exportações Importações Saldo 73,0 77,8 83,3 36,4 38,1 37,5 40,7

Saldo da conta de serviços do Balanço de Pagamentos (US$): Exportações Importações Saldo 73,0 77,8 83,3 36,4 38,1 37,5 40,7 o o o Relevância do Comércio Exterior de Serviços O comércio exterior de serviços do Brasil representa 5,59% do PIB, bem abaixo da realidade mundial, que alcança o patamar de 12,1% do PIB mundial (Banco

Leia mais

Desenvolvimento Produtivo Além da Indústria - O Papel dos Serviços

Desenvolvimento Produtivo Além da Indústria - O Papel dos Serviços Desenvolvimento Produtivo Além da Indústria - O Papel dos Serviços Jorge Arbache UnB e BNDES FGV-SP 27/5/2014 As opiniões são do autor e não necessariamente refletem as visões do BNDES 1 Vivemos uma nova

Leia mais

SEMINÁRIO INTERNACIONAL Painel: Experiências bem-sucedidas em CT&I: das estratégias de financiamento à vanguarda na gestão empresarial

SEMINÁRIO INTERNACIONAL Painel: Experiências bem-sucedidas em CT&I: das estratégias de financiamento à vanguarda na gestão empresarial SEMINÁRIO INTERNACIONAL Painel: Experiências bem-sucedidas em CT&I: das estratégias de financiamento à vanguarda na gestão empresarial SÉRGIO PAUPÉRIO SÉRIO FILHO DEZEMBRO/2015 24 QUEM SOMOS De origem

Leia mais

III Fórum Nacional de Produtos para a Saúde no Brasil 1º

III Fórum Nacional de Produtos para a Saúde no Brasil 1º III Fórum Nacional de Produtos para a Saúde no Brasil 1º.9.2016 Um pouco da nossa história Foi fundada e esse ano completou 83 anos de existência Laboratórios farmacêuticos nacionais e internacionais e

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE

GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE GEOGRAFIA 9 ANO ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª ANDREZA XAVIER PROF. WALACE VINENTE CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Comunicação e tecnologia. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 7.2 Conteúdos A presença da economia

Leia mais

PERIGOS DA PERCEPÇÃO 2015 ESTUDO REALIZADO EM 33 PAÍSES

PERIGOS DA PERCEPÇÃO 2015 ESTUDO REALIZADO EM 33 PAÍSES PERIGOS DA PERCEPÇÃO 2015 ESTUDO REALIZADO EM 33 PAÍSES 1 Estas são as recentes descobertas da Ipsos com a pesquisa Perigos da Percepção. Os resultados destacam o quão equivocado o público de 33 países

Leia mais

Predictions Brazil 2014

Predictions Brazil 2014 Predictions Brazil 2014 TOP Trends Alexandre Campos Silva, Director Consumer & Telecom João Paulo Bruder, Coordinator Telecom Luciano Ramos, Coordinator Software Pietro Delai, Manager Enterprise Bruno

Leia mais

TABELA DE FRETES MÉDIO PRATICADOS PARA ANGOLA REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO Moeda: USD

TABELA DE FRETES MÉDIO PRATICADOS PARA ANGOLA REFERENTE AO MÊS DE JANEIRO Moeda: USD REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES BOLSA NACIONAL DE FRETE Sede: Palácio de Vidro, 5º andar; CX Postal 2223; Telefone +(244) 222-311339/40/41; Fax 222-310555- Luanda, Angola. TABELA DE FRETES

Leia mais

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008

Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G. Helena Tenório. Chefe do Departamento de Programas e Políticas do BNDES. 2 de julho de 2008 Mecanismos de Financiamento para a Indústria de P&G Helena Tenório Chefe do Departamento de Programas e Políticas do 2 de julho de 2008 Parceria Petrobras INVESTIMENTO FINANCIAMENTO Desenvolvimento da

Leia mais

Panorama da Indústria Brasileira de Eletro-Eletrônica e Software. Eugênio E. Staub Abril de 2004

Panorama da Indústria Brasileira de Eletro-Eletrônica e Software. Eugênio E. Staub Abril de 2004 Panorama da Indústria Brasileira de Eletro-Eletrônica e Software Eugênio E. Staub Abril de 2004 Sumário Indústria Eletro-Eletrônica Indústria de Software Conclusão 2 Indústria Eletro-Eletrônica Principais

Leia mais

Workshop CINDES Agenda econômica externa do Brasil: Desafios e cenários para o próximo governo. 29 de Novembro de Ricardo Markwald / FUNCEX

Workshop CINDES Agenda econômica externa do Brasil: Desafios e cenários para o próximo governo. 29 de Novembro de Ricardo Markwald / FUNCEX Workshop CINDES Agenda econômica externa do Brasil: Desafios e cenários para o próximo governo 29 de Novembro de 2013 Ricardo Markwald / FUNCEX 2/12/2013 Introdução Comparação segundo quatro dimensões

Leia mais

Competitividade global: métodos e experiências

Competitividade global: métodos e experiências Competitividade global: métodos e experiências Nicola Minervini Caxias do Sul, RS 02/10/2013 Competitividade Método Inovação Internacionalização Os desafios da empresa na globalização Custo Brasil X

Leia mais

3º Trimestre de 2011

3º Trimestre de 2011 Contas Nacionais Trimestrais Indicadores de Volume e Valores Correntes 3º Trimestre de 2011 Coordenação de Contas Nacionais 06 de dezembro de 2011 Revisões nas Contas Nacionais Trimestrais No 3º trimestre

Leia mais

Computação em Nuvens. Audiência Pública Congresso Nacional

Computação em Nuvens. Audiência Pública Congresso Nacional Computação em Nuvens Audiência Pública Congresso Nacional Abril 2012 Associados Agenda BRASSCOM VISÃO Posicionar o Brasil entre os 5 maiores e mais importantes mercados de TIC do mundo e um reconhecido

Leia mais

ReuniãoAPIMEC. São Paulo, 8 de dezembro, 2010

ReuniãoAPIMEC. São Paulo, 8 de dezembro, 2010 ReuniãoAPIMEC São Paulo, 8 de dezembro, 2010 Visão geral da Companhia QUEM SOMOS Líder mundial na fabricação de produtos têxteis de cama e banho para o lar Fundada em 1967 Líder no mercado brasileiro de

Leia mais

Audiência Pública sobre Pesquisa Clínica Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal

Audiência Pública sobre Pesquisa Clínica Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal Audiência Pública sobre Pesquisa Clínica Comissão de Assuntos Sociais do Senado Federal Brasília, 18 de março de 2014 Antônio Britto Presidente-executivo - BRASIL X MUNDO - Por que a pesquisa clínica éimportante?

Leia mais

HBA Hutchinson Brasil Automotive Ltda. Uma empresa do Grupo TOTAL

HBA Hutchinson Brasil Automotive Ltda. Uma empresa do Grupo TOTAL HBA Hutchinson Brasil Automotive Ltda Uma empresa do Grupo TOTAL GRUPO TOTAL 159 269 Bilhões de Euros de Faturamento 5 ª empresa de óleo e gás 92 855 funcionários 130 países EXPLORAÇÃO / PRODUÇÃO REFINO

Leia mais

O investimento direto estrangeiro e o Brasil. Elton Jony Jesus Ribeiro IPEA

O investimento direto estrangeiro e o Brasil. Elton Jony Jesus Ribeiro IPEA O investimento direto estrangeiro e o Brasil Elton Jony Jesus Ribeiro IPEA 1. O que é o IDE? Investimento de Portfólio X Investimento Direto Investimento de Portfólio: É baseado na percepção do ganho financeiro

Leia mais

Agenda Internacional da Indústria. 22 de setembro de 2016

Agenda Internacional da Indústria. 22 de setembro de 2016 Agenda Internacional da Indústria 22 de setembro de 2016 Apresentação 1. Panorama do Comércio Exterior Brasileiro 2. CNI 3. Área Internacional da CNI 4. Agenda Internacional da Indústria 5. Pesquisa Desafios

Leia mais

Audiência Pública Senado Federal

Audiência Pública Senado Federal Audiência Pública Senado Federal Pedro de Camargo Neto Presidente Abipecs 12 de julho de 2012 Distribuição Geográfica da Suinocultura Estado Part. % 2009 RS 19,3 SC 25,1 PR 17,0 5,6% SP 5,0 MG 13,7 MT

Leia mais

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande

PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG. Vale do Rio Grande PAINEL REGIONAL DA INDÚSTRIA MINEIRA REGIONAIS FIEMG Vale do Rio Grande Julho/2016 Objetivo Prover informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria no Estado de Minas Gerais e nas Regionais

Leia mais

UNCTAD WIR 2007 WORLD INVESTMENT REPORT SOBEET

UNCTAD WIR 2007 WORLD INVESTMENT REPORT SOBEET UNCTAD UNITED NATIONS CONFERENCE ON TRADE AND DEVELOPMENT WIR 2007 WORLD INVESTMENT REPORT LANÇAMENTO NO BRASIL: SOBEET SOCIEDADE BRASILEIRA DE ESTUDOS DE EMPRESAS TRANSNACIONAIS E DA GLOBALIZAÇÃO ECONÔMICA

Leia mais

Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas

Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas Desafios, Necessidades e Perspectivas na Formação e Capacitação de Recursos Humanos para Exportação, Refino e Distribuição de Produtos Existentes nas Reservas Petrolíferas do Pré-Sal Audiência Pública

Leia mais

SIDERURGIA MUNDIAL: Situação Atual e Perspectivas. Germano Mendes De Paula Novembro de 2010

SIDERURGIA MUNDIAL: Situação Atual e Perspectivas. Germano Mendes De Paula Novembro de 2010 SIDERURGIA MUNDIAL: Situação Atual e Perspectivas Germano Mendes De Paula Novembro de 2010 Agenda 1. Siderurgia mundial 2. Países selecionados EUA, Alemanha, Itália, Espanha e Coréia do Sul China, Índia,

Leia mais

Evolução Recente da Economia Brasileira

Evolução Recente da Economia Brasileira Evolução Recente da Economia Brasileira Henrique de Campos Meirelles Novembro de 2008 1 Panorama Internacional 2 US$ bilhões EUA: Emissão de Commercial Papers (CP) por Empresas Não-Financeiras 2.400 subprime

Leia mais

FIESP - 8º Encontro de Logística e Transportes A Hora do Investimento Privado

FIESP - 8º Encontro de Logística e Transportes A Hora do Investimento Privado FIESP - 8º Encontro de Logística e Transportes A Hora do Investimento Privado Painel: Logística e Competitividade Mineração e Agronegócio: Superando Obstáculos para o Escoamento da Produção (São Paulo-SP,

Leia mais

PLANO AQUARELA

PLANO AQUARELA PLANO AQUARELA 2007-2010 Evolução do Turismo no Mundo TABELA 1 TENDÊNCIAS DO TURISMO MUNDIAL - ENTRADA DE TURISTAS (MILHÕES) 2003 2004 2005 2006 Previsão 2010 Previsão 2020 MUNDO 694,0 764,0 806,0 842,0

Leia mais

5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Painel 1 Petróleo e Gás no Espirito Santo

5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Painel 1 Petróleo e Gás no Espirito Santo 5ª Conferência de Petróleo, Gás e Indústria Naval do Espirito Santo Sumário A conjuntura global do setor petróleo Mercado Investimento Impacto na cadeia global de fornecedores - O futuro do petróleo Perspectivas

Leia mais

A Telefónica está à frente do setor com negócios inovadores baseados na tecnologia ADSL que alavancarão o crescimento do negócio de Banda larga.

A Telefónica está à frente do setor com negócios inovadores baseados na tecnologia ADSL que alavancarão o crescimento do negócio de Banda larga. Marcando tendências A Telefónica está à frente do setor com negócios inovadores baseados na tecnologia ADSL que alavancarão o crescimento do negócio de Banda larga. Nos últimos anos a Telefónica vem se

Leia mais

Prof. Dr. Fernando Sarti

Prof. Dr. Fernando Sarti Os Desafios do Pré-sal: Riscos e Oportunidas para o País Sessão 3: O Brasil po se tornar uma referência em petróleo em águas profundas? As Políticas Industrial e Inovação Prof. Dr. Fernando Sarti Unicamp,

Leia mais

Energia Eólica. Elbia Melo. Presidente Executiva

Energia Eólica. Elbia Melo. Presidente Executiva Energia Eólica Elbia Melo Presidente Executiva 05/08/2013 Energia Eólica no Mundo Grande Porte 2 Ranking 1 China 75,56 2 EUA 60,01 3 Alemanha 31,33 4 Espanha 22,80 5 Índia 18,42 6 Reino Unido 8,45 7 Itália

Leia mais

O cenário econômico internacional e o. comércio exterior dos produtos. transformados de plástico

O cenário econômico internacional e o. comércio exterior dos produtos. transformados de plástico O cenário econômico internacional e o comércio exterior dos produtos transformados de plástico Agosto/2009 Associação Brasileira da Indústria do Plástico A CRISE MUNDIAL O ano de 2008 foi marcado pelo

Leia mais

Copyright 2016 EMC Corporation. Todos os direitos reservados. EMC - Estritamente confidencial Não distribuir APRESENTAÇÃO DA VISÃO GERAL DO BPP 2016

Copyright 2016 EMC Corporation. Todos os direitos reservados. EMC - Estritamente confidencial Não distribuir APRESENTAÇÃO DA VISÃO GERAL DO BPP 2016 Copyright 2016 EMC Corporation. Todos os direitos reservados. EMC - Estritamente confidencial Não distribuir APRESENTAÇÃO DA VISÃO GERAL DO BPP 2016 A MUDANÇA ESTÁ ACELERANDO EMC BUSINESS PARTNER PROGRAM

Leia mais

A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise

A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise Ministério da A Política Fiscal Brasileira em Tempos de Crise Encontro de Política Fiscal - FGV Ministro Guido Mantega Brasília, 7 de novembro de 2014 Antes de 2008, Brasil tinha Situação Fiscal Confortável

Leia mais

2º Expertise Day. SulAmérica Investimentos

2º Expertise Day. SulAmérica Investimentos 2º Expertise Day SulAmérica Investimentos O que fazemos? Equipamentos Sistemas de Gestão Serviços e Meios de Pagamento Soluções em Tecnologia para Varejo e Hotelaria 2 Onde Estamos EUA (Bathpage):. Fábrica

Leia mais

CAPACITAÇÃO DA INDÚSTRIA DA SAÚDE NO BRASIL

CAPACITAÇÃO DA INDÚSTRIA DA SAÚDE NO BRASIL AVALIAÇÃO DA GESTÃO PÚBLICA DO SUS E DO FINANCIAMENTO PÚBLICO DA SAÚDE CAPACITAÇÃO DA INDÚSTRIA DA SAÚDE NO BRASIL 1º março de 2010. A EDUCAÇÃO NO BRASIL Pequena análise da situação da escolaridade do

Leia mais

Potencial da Indústria do Esporte no Brasil

Potencial da Indústria do Esporte no Brasil Potencial da Indústria do Esporte no Brasil setembro / 2010 Perspectivas Globais (indústria do esporte) Participação do esporte no PIB das nações desenvolvidas entre 2,0% e 2,5%. Na década d de 1990 participação

Leia mais

Educação e competitividade no mundo do trabalho: desafios e oportunidades

Educação e competitividade no mundo do trabalho: desafios e oportunidades Educação e competitividade no mundo do trabalho: desafios e oportunidades 7ª Economia 79º IDH 57º Competitividade 61º Inovação 35º Educação 12 indicadores Ranking de Competitividade Global Requisitos

Leia mais

Indicadores de Performance para a gestão de resultados. Fabiano Simões Coelho

Indicadores de Performance para a gestão de resultados. Fabiano Simões Coelho Indicadores de Performance para a gestão de resultados Fabiano Simões Coelho Norte de nossas vidas Quando finalmente descobrimos todas as respostas... aparece a vida e muda todas as perguntas... Medindo

Leia mais

SEÇÃO 1 Panorama Internacional. Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços. Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção

SEÇÃO 1 Panorama Internacional. Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços. Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção SEÇÃO 1 Panorama Internacional Petróleo 1.1 Reservas 1.2 Produção 1.3 Refino 1.4 Preços Gás Natural 1.5 Reservas 1.6 Produção 1 Esta seção apresenta informações sobre o desempenho da indústria mundial

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

BRASIL: Gigante de TI rumo ao mercado global

BRASIL: Gigante de TI rumo ao mercado global BRASIL: Gigante de TI rumo ao mercado global TENDÊNCIAS GLOBAIS DO SETOR DE TI-BPO 2 Empregos no Setor Milhões de Pessoas Ocupadas (1) Vendas do Setor Gasto em TIC no Brasil - USD Bi, 2008 (2) 11.7 100.3

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago)

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago) O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago) Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL

Leia mais

Luciano Coutinho Presidente

Luciano Coutinho Presidente Panorama e Oportunidades da Indústria de Defesa no Brasil Seminário: As oportunidades da indústria de defesa e a segurança para o Brasil e a região do ABC São Bernardo do Campo, 20 de outubro de 2011 Luciano

Leia mais

POR QUE FEIRAS EM TEMPOS DE CRISE?

POR QUE FEIRAS EM TEMPOS DE CRISE? POR QUE FEIRAS EM TEMPOS DE CRISE? Ligia Amorim Diretora geral da NürnbergMesse Brasil 1ª vice-presidente do capítulo América Latina da UFIthe Global Association of the Exhibition Industry. Vice-presidente

Leia mais

2º Seminário sobre Comércio Internacional CNI-IBRAC Política Comercial no Novo Governo

2º Seminário sobre Comércio Internacional CNI-IBRAC Política Comercial no Novo Governo 2º Seminário sobre Comércio Internacional CNI-IBRAC Política Comercial no Novo Governo André Alvim de Paula Rizzo Secretário Executivo da CAMEX Confederação Nacional da Indústria - CNI Brasília, 12 de

Leia mais

Há espaços competitivos para a indústria farmoquímica brasileira?

Há espaços competitivos para a indústria farmoquímica brasileira? Há espaços competitivos para a indústria farmoquímica brasileira? Reflexões e propostas para políticas públicas Trabalho publicado da Revista BNDES Setorial em março de 2015 Reunião de Conselho da Abifina

Leia mais

PROSOFT. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES

PROSOFT. Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Programa para o Desenvolvimento da Indústria Nacional de Software e Serviços de Tecnologia da Informação PROSOFT Agosto / 2008 1 Definições:

Leia mais

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro

JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro JORGE SUKARIE NETO Campos de Jordão. 19 de Setembro HORÁRIO ATIVIDADE LOCAL 07h00 Café da Manhã Restaurante Principal 08h45 Abertura Brasoftware Salão Tangará 10h00 Business Suite Salão Nobre 13h00 Almoço

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL Março/2014 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População

Leia mais

As importações de Equipamentos Industriais somaram US$ 2,7 bilhões no ano de 2009, cerca de 29% do consumo aparente desses produtos.

As importações de Equipamentos Industriais somaram US$ 2,7 bilhões no ano de 2009, cerca de 29% do consumo aparente desses produtos. 30 de junho de 2010 As importações de Equipamentos Industriais somaram US$ 2,7 bilhões no ano de 2009, cerca de 29% do consumo aparente desses produtos. Nos últimos anos o crescimento médio anual dessas

Leia mais

Animais de estimação. Pesquisa global GfK. Maio 2016 GfK 2016 Animais de estimação

Animais de estimação. Pesquisa global GfK. Maio 2016 GfK 2016 Animais de estimação Animais de estimação Pesquisa global GfK Maio 2016 1 Pesquisa global GfK: Animais de estimação 1 Metodologia 2 3 Resultado global Resultado do Brasil 2 Metodologia 3 Abrangência, metodologia e amostra

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA TECNOLOGIA 4G NO BRASIL XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

IMPLANTAÇÃO DA TECNOLOGIA 4G NO BRASIL XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES IMPLANTAÇÃO DA TECNOLOGIA 4G NO BRASIL XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES SÉRGIO KERN CURITIBA, 15 A 17 DE OUTUBRO DE 2013 crescimento do setor de telecomunicações está acelerado 8% 10% telefonia

Leia mais

2005: Prêmio de Risco; Cenário Externo e Convergência. Dany Rappaport Corecon, 27 de janeiro de 2005

2005: Prêmio de Risco; Cenário Externo e Convergência. Dany Rappaport Corecon, 27 de janeiro de 2005 2005: Prêmio de Risco; Cenário Externo e Convergência Dany Rappaport Corecon, 27 de janeiro de 2005 Cenário Externo Maior crescimento global em 30 anos. Crescimento do PIB em 2004 - Expectativa Área do

Leia mais

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES

JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS, MOEDAS E COMMODITIES JUROS TAXA DE JUROS DO TÍTULO DE 10 ANOS DO TESOURO AMERICANO 2006-2013. Fonte: Bloomberg ESTADOS UNIDOS: TAXAS DE JUROS DE 10 ANOS (% a.a.) 03/04/14

Leia mais

28/04/2011. Cláudia Sousa Leitão NO MUNDO

28/04/2011. Cláudia Sousa Leitão NO MUNDO POLÍTICAS PÚBLICAS E ECONOMIA CRIATIVA Cláudia Sousa Leitão O ESTADO DA ARTE DA ECONOMIA CRIATIVA NO MUNDO 1 PANORAMA INTERNACIONAL DA ECONOMIA CRIATIVA EUROPA Criatividade como insumo para sistemas de

Leia mais

Caminhos para melhorar o acesso a mercado das exportações brasileiras

Caminhos para melhorar o acesso a mercado das exportações brasileiras Caminhos para melhorar o acesso a mercado das exportações brasileiras Fórum Estadão de Competitividade Carlos Eduardo Abijaodi Diretor de Desenvolvimento Industrial Confederação Nacional da Indústria 1

Leia mais

MegaPolo2013 O Aumento da Competitividade do Polo Industrial de Cubatão

MegaPolo2013 O Aumento da Competitividade do Polo Industrial de Cubatão MegaPolo2013 O Aumento da Competitividade do Polo Industrial de Cubatão Dezembro 2013 Fábrica: Cubatão Início das operações: 1964 3º maior produtor de cloro, soda e derivados do país Linha de Produção:

Leia mais

Panorama do Setor de HPPC 2016

Panorama do Setor de HPPC 2016 Evolução A Indústria Brasileira de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos apresentou um crescimento médio deflacionado composto próximo a 11,4% aa nos últimos 20 anos, tendo passado de um faturamento

Leia mais

Mercado Internacional. Renato Vallerini Junior

Mercado Internacional. Renato Vallerini Junior Mercado Internacional Renato Vallerini Junior Produção Mundial de Aço Bruto - 2005 348 Produção Mundial 1.129 milhões de t 112 94 64 48 45 39 39 32 29 21 China Japão EUA Rússia Coréia Alemanha Índia Ucrânia

Leia mais

Como se preparar para o fenômeno da Consumerização

Como se preparar para o fenômeno da Consumerização Como se preparar para o fenômeno da Consumerização Anderson B. Figueiredo Gerente Pesquisa & Consultoria IDC Brasil Agosto/2013 2 Presença em mais de 110 países ao redor do mundo; Mais de 1.000 analistas

Leia mais

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago)

O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago) O Desempenho Comparado das Telecomunicações do Brasil Preços dos Serviços de Telecomunicações Serviço Móvel Pessoal Pré-Pago (Celular Pré-pago) Documento preparado por solicitação da TELEBRASIL & FEBRATEL

Leia mais

Perspectivas para 2012

Perspectivas para 2012 Abiplast Perspectivas para 2012 Antonio Delfim Netto 2 de Dezembro de 2011 São Paulo, SP 1 I.Mundo: Década de 80 e 2010 (% do PIB) 30% 23% 31% 24% 37% 22% 3,7% 3,3% 8% 7% 4,2% 4,0% 1,5% 1,2% Fonte: FMI,

Leia mais

MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55

MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55 MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55 Pós-Segunda Guerra Mundial A regionalização do mundo em países capitalistas e socialistas Critério: organização econômica, social e política

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 11.75% 13.00% 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.00% 8.50% 9.00%

Leia mais

Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade

Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade Infraestrutura e Logística Reflexos na Competitividade Enaex Agosto, 2013 Luciano Coutinho Presidente 1 Brasil apresenta fundamentos compatíveis com o crescimento sustentável de Longo Prazo País possui

Leia mais

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional

A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional A necessidade de uma Lei de Responsabilidade Educacional 1 Um diagnóstico da educação pública no Brasil 2 Um diagnóstico da educação pública no Brasil Avanços inquestionáveis: 1. Ampliação da oferta de

Leia mais

O Panorama da Citricultura no Mundo Paraná 17/02/2011. Christian Lohbauer Presidente da CitrusBR

O Panorama da Citricultura no Mundo Paraná 17/02/2011. Christian Lohbauer Presidente da CitrusBR O Panorama da Citricultura no Mundo Paraná 17/02/2011 Christian Lohbauer Presidente da CitrusBR A CitrusBR Fundada em Junho de 2009 por quatro empresas cuja produção conjunta de suco de laranja corresponde

Leia mais

Agilent CrossLab FROM INSIGHT TO OUTCOME

Agilent CrossLab FROM INSIGHT TO OUTCOME Agilent CrossLab FROM INSIGHT TO OUTCOME AGILENT CROSSLAB O LABORATÓRIO DE HOJE É UM LUGAR DE GRANDES MUDANÇAS Aqui, cientistas e pesquisadores ampliam os limites do nosso conhecimento para melhorar a

Leia mais

Comunicação & Relações Governamentais

Comunicação & Relações Governamentais Plano de Ação Comunicação & Relações Governamentais Data: 06.dezembro.2013 Eng. Antonio E. F. Müller Presidente História Associação Brasileira de Engenharia Industrial Entidade civil sem fins lucrativos

Leia mais

RIO DE JANEIRO, 29 DE SETEMBRO DE Internacionalização das Empresas Brasileiras Espanha como Plataforma e Destino de Investimento

RIO DE JANEIRO, 29 DE SETEMBRO DE Internacionalização das Empresas Brasileiras Espanha como Plataforma e Destino de Investimento RIO DE JANEIRO, 29 DE SETEMBRO DE 2015. Internacionalização das Empresas Brasileiras Espanha como Plataforma e Destino de Investimento QUEM SOMOS A CESCEBRASIL é uma empresa especializada em Seguro Garantia

Leia mais

Perspectivas para o Brasil no Cenário Internacional da Borracha Natural - Parte I

Perspectivas para o Brasil no Cenário Internacional da Borracha Natural - Parte I Perspectivas para o Brasil no Cenário Internacional da Borracha Natural - Parte I Augusto Hauber Gameiro e Mariana Bombo Perozzi Sistema de Informações Agroindustriais da Borracha Natural Brasileira Esta

Leia mais

soluções estratégicas em economia

soluções estratégicas em economia soluções estratégicas em economia os desafios do Brasil frente aos acordos de comércio internacional dezembro 2007 roteiro 1. pano de fundo: evolução recente do comércio exterior brasileiro 2. mapa das

Leia mais

Dinâmica Recente da Produtividade no Brasil

Dinâmica Recente da Produtividade no Brasil Dinâmica Recente da Produtividade no Brasil Fernando A. Veloso IBRE/FGV Conferência do Desenvolvimento 2013 21 de Março de 2013 Estrutura da Apresentação Evolução da produtividade no Brasil nas últimas

Leia mais

A Importância do Mercado de Renda Variável

A Importância do Mercado de Renda Variável A Importância do Mercado de Renda Variável Junho - 2016 Conceito Renda Fixa => empréstimos Renda Variável => propriedade 2 A Bolsa hoje 355 empresas listadas Capitalização de mercado US$ 639 bilhões Capitalização

Leia mais

Biodiesel no Brasil. Ricardo Borges Gomide. Departamento de Combustíveis Renováveis

Biodiesel no Brasil. Ricardo Borges Gomide. Departamento de Combustíveis Renováveis Biodiesel no Brasil Ricardo Borges Gomide Departamento de Combustíveis Renováveis São Paulo, 18.11.2011 Papel do Biodiesel 2 Biodiesel como mais um Energético na Matriz 3 Concorre com outros produtos e

Leia mais