Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007."

Transcrição

1 Brasil Brasília, novembro de 2007.

2 Índice Páginas I Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional Chegadas de turistas no Mundo por Regiões e Sub-regiões / Chegada de turistas: Mundo, América do Sul e Brasil -1996/ Comparativo de chegada de turistas: Mundo, América do Sul e Brasil / Principais países receptores de turistas / Receita cambial gerada pelo turismo Receita cambial turística por Região / Receita cambial turística: Mundo, América do Sul e Brasil / Comparativo da receita cambial turística: Mundo, América do Sul e Brasil / Receita cambial turística dos principais países receptores de turistas / II Turismo no Brasil 1 - Entrada de turistas no Brasil Entrada de turistas no brasil, segundo o país de residência permanente e vias de acesso / Principais emissores de turistas para o Brasil / Chegadas de turistas ao Brasil / Receita e despesa cambial turística Variação da receita e despesa cambial turística / Movimento de passageiros nos aeroportos do Brasil Desembarque de passageiros em vôos internacionais - variação anual / Desembarque mensal de passageiros em vôos internacionais / Desembarque de passageiros em vôos nacionais - variação anual / Desembarques mensal de passageiros em vôos nacionais / Equipamentos e prestadores de serviços turísticos cadastrados no Mtur Agências de turismo cadastradas no Ministério do Turismo, segundo Unidades da Federação Meios de hospedagem cadastrados no Ministério do Turismo, segundo Unidades da Federação Flats apart-hotel e condohotel cadastrados no Ministério do Turismo, segundo Unidades da Federação Parques temáticos cadastrados no Ministério do Turismo, segundo Unidades da Federação Transportadoras turísticas cadastradas no Ministério do Turismo, segundo Unidades da Federação Organizadoras de eventos (congressos, convenções e congêneres) cadastrados no Ministério de Turismo, segundo Unidades da Federação Organizadoras de feiras, exposições e congêneres cadastrados no Ministério de Turismo, segundo Unidades da Federação

3 4.8 - Organizadoras de eventos (prestadoras de serviços especializados) cadastradas no Ministério de Turismo, segundo Unidades da Federação Bacharéis em turismo cadastrados no Ministério do Turismo, segundo Unidades de Federação Locação de automóveis Indicadores de desempenho / Resultados econômicos e investimentos em turismo no Brasil 6.1 Conta turismo do Brasil / Aplicações em turismo por Instituições Financeiras Federais / Aplicações em turismo por Instituições Financeiras Federais / Aplicações de fundos constitucionais por Instituições Financeiras Federais /

4 3 I - Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional Chegadas de turistas no Mundo por Regiões e Sub-regiões /2006 Regiões e sub-regiões Turistas (milhões de chegadas) Mundo 708,9 696,6 765,5 802,5 845,5 Europa 407,4 408,6 424,5 438,7 461,0 Europa do Norte 43,8 44,5 49,7 51,0 54,9 Europa Ocidental 138,0 136,1 139,0 142,6 149,8 Europa Central/Oriental 78,1 80,3 86,3 87,8 91,3 Europa Meridional/Mediterraneo 147,5 147,7 149,5 157,3 165,0 Asía e Pacífico 126,1 114,2 145,4 155,3 167,4 Asía Nordeste 68,3 61,8 79,4 87,5 94,0 Asía Sudeste 42,8 37,0 48,3 49,3 53,9 Oceania 9,2 9,0 10,1 10,5 10,5 Asía Meridional 5,8 6,4 7,6 8,0 9,0 Américas 116,7 113,1 125,9 133,2 135,8 América do Norte 83,3 77,5 85,9 89,9 90,7 Caribe 16,0 17,0 18,1 18,8 19,4 América Central 4,7 4,9 5,7 6,3 7,0 América do Sul 12,7 13,7 16,2 18,2 18,7 África 29,5 30,7 33,4 37,3 40,5 África do Norte 10,4 11,1 12,8 13,9 14,9 África Subsaara 19,1 19,6 20,6 23,4 25,6 Oriente Médio 29,2 30,0 36,3 38,0 40,8 Fonte: Organização Mundial do Turismo OMT Notas: Dados de 2002 a 2005 revisados Dados de 2006 estimados

5 4 I - Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional Chegada de turistas: Mundo, América do Sul e Brasil -1996/2006 Turistas (milhões de chegadas) Ano Mundo América do Sul Brasil Variação anual (%) Variação anual (%) Variação anual (%) ,5-12,9-2, ,8 2,40 13,5 4,65 2,8 3, ,6 2,59 15,5 14,81 4,8 71, ,2 3,77 15,1 (2,58) 5,1 6, ,2 6,00 15,2 0,66 5,3 3, ,5 (0,10) 14,6 (3,95) 4,8 (9,43) ,9 2,96 12,7 (13,01) 3,8 (20,83) ,6 (1,74) 13,7 7,87 4,1 7, ,5 9,89 16,2 18,40 4,8 17, ,5 4,83 18,2 12,20 5,4 12, ,5 5,36 18,7 2,75 5,0 (7,41) Fonte: Organização Mundial do Turismo OMT Notas: Dados de 2002 a 2005 revisados Dados de 2006 estimados

6 5 I - Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional Comparativo de chegada de turistas: Mundo, América do Sul e Brasil /2006 Ano Turistas (milhões de chegadas) Participação % Mundo América do Sul Brasil América do Sul no mundo Brasil na América do Sul Brasil no mundo ,5 12,9 2,7 2,16 20,93 0, ,8 13,5 2,8 2,21 20,74 0, ,6 15,5 4,8 2,47 30,97 0, ,2 15,1 5,1 2,32 33,77 0, ,2 15,2 5,3 2,21 34,87 0, ,5 14,6 4,8 2,12 32,88 0, ,9 12,7 3,8 1,79 29,92 0, ,6 13,7 4,1 1,97 29,93 0, ,5 16,2 4,8 2,12 29,59 0, ,5 18,2 5,4 2,27 29,67 0, ,5 18,7 5,0 2,21 26,74 0,59 Fonte: Organização Mundial do Turismo OMT Notas: Dados de 2002 a 2005 revisados Dados de 2006 estimados

7 6 I - Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional Principais países receptores de turistas /2006 Países de residência permanente Turistas (milhões de chegadas) Mundo 708,9 696,6 765,5 802,5 845,5 França 77,0 75,0 75,1 75,9 79,1 Espanha 52,3 51,8 52,4 55,9 58,5 USA 41,9 41,2 46,1 49,2 51,1 China 36,8 33,0 41,8 46,8 49,6 Itália 39,8 39,6 37,1 36,5 41,1 Reino Unido 24,2 24,7 25,7 28,0 30,1 Alemanha 18,0 18,4 20,1 21,5 23,6 México 19,7 18,7 20,6 21,9 21,4 Áustria 18,6 19,1 19,4 20,0 20,3 Rússia 19,9 19,9 20,2... Brasil 3,8 4,1 4,8 5,4 5,0 Outros 376,8 371,0 402,5 421,5 445,5 Fonte: Organização Mundial do Turismo OMT Notas: Dados de 2002 a 2005 revisados Dados de 2006 estimados

8 7 I - Turismo no mundo 2. Receita cambial gerada pelo turismo Receita cambial turística por Região /2006 Regiões e sub-regiões Receita cambial (bilhões de US$) Mundo 474,2 525,1 632,7 676,4 732,8 Europa 240,4 283,1 328,2 348,8 374,5 Europa do Norte 35,5 41,9 48,8 53,9 59,9 Europa Ocidental 87,1 103,4 117,5 122,5 130,8 Europa Central/Oriental 23,5 22,9 28,9 32,4 37,3 Europa Meridional/Mediterraneo 94,3 114,9 133,0 140,0 146,5 Asía e Pacífico 94,7 95,5 127,8 134,4 152,7 Asía Nordeste 47,9 47,1 64,0 65,4 74,3 Asía Sudeste 27,4 24,3 32,2 33,8 40,6 Oceania 14,3 17,6 22,9 25,6 26,3 Asía Meridional 5,1 6,5 8,7 9,6 11,5 Américas 114,3 114,0 132,1 145,2 154,0 América do Norte 85,1 84,3 98,1 107,4 112,5 Caribe 16,6 17,8 19,2 20,8 22,1 América Central 3,4 3,3 3,9 4,6 5,4 América do Sul 9,2 8,6 10,9 12,4 14,0 África 11,8 15,8 19,1 21,7 24,3 África do Norte 3,8 5,1 6,1 7,0 8,5 África Subsaara 8,0 10,7 13,0 14,7 15,8 Oriente Médio 13,0 16,7 25,5 26,3 27,3 Fonte: Organização Mundial do Turismo OMT Notas: Dados de 2002 a 2005 revisados Dados de 2006 estimados

9 8 I - Turismo no mundo 2. Receita cambial gerada pelo turismo Receita cambial turística: Mundo, América do Sul e Brasil /2006 Receita Cambial (bilhões de US$) Ano Mundo América do Sul Brasil Variação anual (%) Variação anual (%) Variação anual (%) ,6-10,7-0, ,0 0,09 11,4 6,54 1,1 37, ,5 1,49 11,8 3,51 1,6 45, ,0 0,56 11,6 (1,69) 1, ,9 8,52 12,2 5,17 1,8 12, ,6 (2,34) 11,3 (7,38) 1,7 (5,56) ,2 0,55 9,2 (18,58) 2,0 17, ,1 10,73 8,6 (6,52) 2,5 25, ,7 20,49 10,9 26,74 3,2 28, ,4 6,9 12,4 13,8 3,9 21, ,8 8,34 14,0 12,9 4,3 10,26 Fonte: Organização Mundial do Turismo OMT e Banco Central do Brasil Notas: A partir de 2005 utilizar-se-à os dados da série histórica da receita cambial apurada pelo Banco Central do Brasil Dados de 2002 a 2005 revisados Dados de 2006 estimados

10 9 I - Turismo no mundo 2. Receita cambial gerada pelo turismo Comparativo da receita cambial turística: Mundo, América do Sul e Brasil /2006 Receita cambial (bilhões de US$) Participação % Ano Mundo América do Sul Brasil América do Sul no mundo Brasil na América do Sul Brasil no mundo ,6 10,7 0,8 2,46 7,48 0, ,0 11,4 1,1 2,61 9,65 0, ,5 11,8 1,6 2,67 13,56 0, ,0 11,6 1,6 2,61 13,79 0, ,9 12,2 1,8 2,53 14,75 0, ,6 11,3 1,7 2,40 15,04 0, ,2 9,2 2,0 1,94 21,74 0, ,1 8,6 2,5 1,64 29,07 0, ,7 10,9 3,2 1,72 29,36 0, ,4 12,4 3,9 1,83 31,45 0, ,8 14,0 4,3 1,91 30,71 0,59 Fonte: Organização Mundial do Turismo OMT e Banco Central do Brasil Notas: A partir de 2005 utilizar-se-à os dados da série histórica da receita cambial apurada pelo Banco Central do Brasil Dados de 2001 a 2005 revisados Dados de 2006 estimados

11 10 I - Turismo no mundo 2. Receita cambial gerada pelo turismo Receita cambial turística dos principais países receptores de turistas /2006 Países de residência permanente Receita cambial (bilhões de US$) Mundo 474,2 525,1 632,7 676,4 732,8 Estados Unidos 66,5 64,3 74,5 81,8 85,7 \ 33,6 39,6 45,2 48,0 51,1 França 32,3 36,6 45,3 42,3 46,3 Itália 26,9 31,2 35,7 35,4 38,1 China 20,4 17,4 25,7 29,3 33,9 Reino Unido 17,6 22,7 28,2 30,7 33,5 Alemanha 19,2 23,1 27,7 29,2 32,8 Austrália 8,1 10,3 15,2 16,9 17,8 Turquia 11,9 13,2 15,9 18,2 16,9 Áustria 11,2 14,0 15,6 16,0 16,7... Brasil 2,0 2,5 3,2 3,9 4,3 Outros 224,5 250,2 300,5 324,7 355,7 Fonte: Organização Mundial do Turismo OMT Notas: Dados de 2002 a 2005 revisados Dados de 2006 estimados

12 Chegadas de turistas no Brasil Chegadas de turistas no Brasil, por vias de acesso, segundo Continentes e países de residência permanente /2006 Continentes e países de residência permanente Aérea Marítima Terrestre Fluvial Brasil África África do Sul Angola Cabo Verde Nigéria Outros América Central Costa Rica Panamá Porto Rico Outros América do Norte Canadá Estados Unidos México América do Sul Argentina Bolívia Chile Colômbia Equador Guiana Francesa Paraguai Peru República da Guiana Suriname Uruguai Venezuela Ásia China Japão República da Coréia Outros Europa Alemanha Áustria Bélgica Dinamarca Espanha Finlândia França Grécia Holanda Hungria Inglaterra Irlanda Itália Noruega Polônia Portugal Suécia Suíça Outros Oceania Austrália Nova Zelândia Oriente Médio Arábia Saudita Iraque Israel Outros Países não especificados Fonte: Departamento de Polícia Federal e Instituto Brasileiro de Turismo - EMBRATUR Chegadas de turistas Vias de acesso

13 Síntese Brasil Chegadas de turistas ao Brasil, segundo principais países emissores /2006 Chegadas de turistas Principais países emissores 2002 Participação % Posição Participação % Posição Participação % Posição Participação % Posição 2006 Participação % Posição Argentina ,45 1º ,03 1º ,24 1º ,52 1º ,35 1º Estados Unidos ,60 2º ,18 2º ,73 2º ,81 2º ,38 2º Portugal ,37 5º ,56 5º ,03 3º ,67 3º ,23 3º Itália ,22 7º ,35 6º ,77 6º ,67 6º ,82 4º Uruguai ,16 8º ,54 4º ,46 4º ,38 4º ,78 5º Alemanha ,10 3º ,86 3º ,15 5º ,76 5º ,52 6º França ,27 6º ,11 7º ,68 7º ,70 7º ,50 7º Espanha ,01 10º ,97 11º ,24 9º ,23 9º ,22 8º Paraguai ,97 4º ,79 8º ,27 8º ,65 8º ,96 9º Inglaterra ,62 9º ,35 9º ,14 11º ,16 11º ,38 10º Chile ,00 11º ,06 10º ,23 10º ,17 10º ,96 11º Holanda ,65 14º ,03 12º ,14 12º ,05 12º ,72 12º Suíça ,66 12º ,69 13º ,73 13º ,68 13º ,69 13º Japão ,53 15º ,33 16º ,26 17º ,28 16º ,49 14º México ,29 16º ,34 15º ,37 15º ,36 15º ,41 15º Canadá ,66 13º ,53 14º ,40 14º ,40 14º ,25 16º Bolívia ,13 17º ,24 17º ,27 16º ,27 17º ,10 17º Peru ,05 19º ,94 19º ,18 18º ,12 18º ,08 18º Venezuela ,11 18º ,95 18º ,92 19º ,91 19º ,01 19º Colômbia ,03 20º ,88 20º ,88 20º ,88 20º ,00 20º Outros , , , , ,18 Fonte: Departamento de Polícia Federal e Instituto Brasileiro de Turismo - EMBRATUR Chegadas de turistas ao Brasil /2006 Chegadas de turistas Ano Ano Ano Ano Ano Ano Ano Ano Fonte: Departamento de Polícia Federal e Instituto Brasileiro de Turismo - EMBRATUR

14 13 2. Receita e despesa cambial turística Variação da receita e despesa cambial turística /2006 Receita e despesa cambial (milhões de US$) Mês Variação % /2005 Receita Despesa Receita Despesa Receita Despesa Brasil ,77 22,12 Janeiro ,14 34,14 Fevereiro ,00 39,90 Março ,78 59,03 Abril ,15 31,78 Maio ,21 16,72 Junho ,42 4,84 Julho ,63 10,78 Agosto ,10 16,47 Setembro (1,43) 9,20 Outubro ,32 34,00 Novembro ,54 9,44 Dezembro ,35 29,41 Fonte: Banco Central do Brasil

15 14 3. Movimento de passageiros nos aeroportos do Brasil Desembarque de passageiros em vôos internacionais - variação anual /2006 Ano Variação anual (%) Vôos regulares Variação anual (%) Vôos nãoregulares Variação anual (%) , , (13,11) (3,47) (2,87) (17,49) (9,66) (9,15) (23,75) , , , (7,89) (7,59) (14,88) (7,22) (5,68) (46,35) , , , , , , , , , (6,20) (7,69) ,12 Fonte: Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária INFRAERO Desembarque internacional

16 15 3. Movimento de passageiros nos aeroportos do Brasil Desembarque mensal de passageiros em vôos internacionais /2006 Mês 2005 Vôos regulares Vôos nãoregulares Desembarque internacional Vôos regulares Vôos nãoregulares Brasil (6,20) Janeiro (0,34) 2006 Variação % 2006/2005 Fevereiro (5,14) Março ,22 Abril ,85 Maio ,34 Junho (5,99) Julho (17,91) Agosto (16,37) Setembro (11,88) Outubro (13,92) Novembro (9,69) Dezembro (8,55) Fonte: Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária INFRAERO

17 16 3. Movimento de passageiros nos aeroportos do Brasil Desembarque de passageiros em vôos nacionais - variação anual /2006 Desembarque nacional Ano Variação anual (%) Vôos regulares Variação anual (%) Vôos nãoregulares Variação anual (%) , , , , , , , , , , , , , , , , , , (6,69) (5,67) (18,08) , , , , , , , , (15,26) Fonte: Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária INFRAERO

18 17 3. Movimento de passageiros nos aeroportos do Brasil Desembarques mensal de passageiros em vôos nacionais /2006 Desembarque nacional Mês Vôos regulares Vôos nãoregulares Vôos regulares Vôos nãoregulares Variação % 2005/2004 Brasil ,54 Jan ,10 Fev ,42 Mar ,49 Abr ,51 Mai ,19 Jun ,47 Jul (3,46) Ago ,27 Set ,78 Out ,25 Nov ,75 Dez ,60 Fonte: Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária INFRAERO

19 Equipamentos e prestadores de serviços turísticos cadastrados no Ministério do Turismo Agências de turismo cadastradas no Ministério do Turismo, segundo Unidades da Federação Grandes Regiões e Unidades da Federação Agência de turismo (1) Brasil Norte 356 Acre 18 Amapá 41 Amazonas 126 Pará 103 Rondônia 42 Roraima 12 Tocantins 14 Nordeste Alagoas 75 Bahia 409 Ceará 179 Maranhão 85 Paraíba 76 Pernambuco 183 Piauí 40 Rio Grande do Norte 97 Sergipe 53 Sudeste Espírito Santo 95 Minas Gerais 723 Rio de Janeiro 912 São Paulo Sul Paraná 707 Rio Grande do Sul 671 Santa Catarina 388 Centro-Oeste 675 Distrito Federal 230 Goiás 195 Mato Grosso 88 Mato Grosso do Sul 162 Fonte: Ministério do Turismo Notas: 1. Inclui agência de viagem e agência de viagem e turismo 2. O Decreto nº 4898, de 26/11/2003, transferiu ao Ministério do Turismo a responsabilidade pelo cadastramento das empresas e prestadores de serviços turísticos 3. Posição de empresas regularmente cadastradas no Cadastro Geral do Ministério do Turismo, em 31 de dezembro de 2006.

20 Equipamentos e prestadores de serviços turísticos cadastrados no Ministério do Turismo Meios de hospedagem cadastrados no Ministério do Turismo, segundo Unidades da Federação Grandes Regiões e Unidades da Federação Meios de hospedagem Brasil Norte 203 Acre - Amapá 43 Amazonas 51 Pará 44 Rondônia 18 Roraima 11 Tocantins 36 Nordeste 836 Alagoas 43 Bahia 322 Ceará 194 Maranhão 41 Paraíba 47 Pernambuco 88 Piauí 12 Rio Grande do Norte 66 Sergipe 23 Sudeste Espírito Santo 106 Minas Gerais 422 Rio de Janeiro São Paulo 350 Sul 859 Paraná 395 Rio Grande do Sul 351 Santa Catarina 113 Centro-Oeste 382 Distrito Federal 33 Goiás 146 Mato Grosso 73 Mato Grosso do Sul 130 Fonte: Ministério do Turismo Notas: 1. O Decreto nº 4898, de 26/11/2003, transferiu ao Ministério do Turismo a responsabilidade pelo cadastramento das empresas e prestadores de serviços turísticos. 2. De acordo com o Decreto nº de 30/03/2005 os dados relativos a Apart Hotel, flats e condohotel passaram a ser agregados. 3. Posição de empresas regularmente cadastradas no Cadastro Geral do Ministério do Turismo, em 31 de dezembro de 2006.

21 Equipamentos e prestadores de serviços turísticos cadastrados no Ministério do Turismo Flats apart-hotel e condohotel cadastrados no Ministério do Turismo, segundo Unidades da Federação Grandes Regiões e Unidades da Federação Flats apart-hotel e condohotel Brasil 117 Norte 2 Acre - Amapá - Amazonas 2 Pará - Rondônia - Roraima - Tocantins - Nordeste 3 Alagoas - Bahia - Ceará - Maranhão 1 Paraíba - Pernambuco 1 Piauí - Rio Grande do Norte 1 Sergipe - Sudeste 88 Espírito Santo 4 Minas Gerais 2 Rio de Janeiro 4 São Paulo 78 Sul 15 Paraná 5 Rio Grande do Sul 7 Santa Catarina 3 Centro-Oeste 9 Distrito Federal 5 Goiás 1 Mato Grosso 2 Mato Grosso do Sul 1 Fonte: Ministério do Turismo Notas: 1. O Decreto nº 4898, de 26/11/2003, transferiu ao Ministério do Turismo a responsabilidade pelo cadastramento das empresas e prestadores de serviços turísticos. 2. De acordo com o Decreto nº de 30/03/2005 os dados relativos a Apart Hotel, flats e condohotel passaram a ser 3. Posição de empresas regularmente cadastradas no Cadastro Geral do Ministério do Turismo, em 31 de dezembro de 2006.

22 Equipamentos e prestadores de serviços turísticos cadastrados no Ministério do Turismo Parques temáticos cadastrados no Ministério do Turismo, segundo Unidades da Federação Grandes Regiões e Unidades da Federação Parques temáticos Brasil 41 Norte 2 Acre - Amapá - Amazonas - Pará - Rondônia - Roraima 2 Tocantins - Nordeste 4 Alagoas - Bahia 1 Ceará 1 Maranhão 1 Paraíba - Pernambuco 1 Piauí - Rio Grande do Norte - Sergipe - Sudeste 23 Espírito Santo 3 Minas Gerais 1 Rio de Janeiro 2 São Paulo 17 Sul 9 Paraná 4 Rio Grande do Sul 4 Santa Catarina 1 Centro-Oeste 3 Distrito Federal - Goiás - Mato Grosso - Mato Grosso do Sul 3 Fonte: Ministério do Turismo Notas: 1. O Decreto nº 4898, de 26/11/2003, transferiu ao Ministério do Turismo a responsabilidade pelo cadastramento das empresas e prestadores de serviços turísticos 2. Posição de empresas regularmente cadastradas no Cadastro Geral do Ministério do Turismo, em 31 de dezembro de 2006.

23 Equipamentos e prestadores de serviços turísticos cadastrados no Ministério do Turismo Transportadoras turísticas cadastradas no Ministério do Turismo, segundo Unidades da Federação Grandes Regiões e Unidades da Federação Transportadoras turística Brasil Norte 78 Acre 1 Amapá 8 Amazonas 15 Pará 15 Rondônia 11 Roraima 7 Tocantins 21 Nordeste 383 Alagoas 20 Bahia 75 Ceará 27 Maranhão 61 Paraíba 40 Pernambuco 37 Piauí 51 Rio Grande do Norte 24 Sergipe 48 Sudeste Espírito Santo 98 Minas Gerais Rio de Janeiro 199 São Paulo 760 Sul Paraná 474 Rio Grande do Sul Santa Catarina 164 Centro-Oeste 599 Distrito Federal 51 Goiás 366 Mato Grosso 100 Mato Grosso do Sul 82 Fonte: Ministério do Turismo Notas: 1. O Decreto nº 4898, de 26/11/2003, transferiu ao Ministério do Turismo a responsabilidade pelo cadastramento das empresas e prestadores de serviços turísticos 2. Posição de empresas regularmente cadastradas no Cadastro Geral do Ministério do Turismo, em 31 de dezembro de 2006.

24 Equipamentos e prestadores de serviços turísticos cadastrados no Ministério do Turismo Organizadoras de eventos (congressos, convenções e congêneres) cadastrados no Ministério de Turismo, segundo Unidades da Federação Grandes Regiões e Unidades da Federação Organizadores de eventos (congressos, convenções e congêneres) Brasil 540 Norte 20 Acre 2 Amapá 2 Amazonas 10 Pará 2 Rondônia 1 Roraima 2 Tocantins 1 Nordeste 75 Alagoas 2 Bahia 17 Ceará 20 Maranhão 1 Paraíba 6 Pernambuco 13 Piauí 5 Rio Grande do Norte 7 Sergipe 4 Sudeste 247 Espírito Santo 19 Minas Gerais 41 Rio de Janeiro 99 São Paulo 88 Sul 92 Paraná 45 Rio Grande do Sul 24 Santa Catarina 23 Centro-Oeste 106 Distrito Federal 49 Goiás 28 Mato Grosso 13 Mato Grosso do Sul 16 Fonte: Ministério do Turismo Notas: 1. O Decreto nº 4898, de 26/11/2003, transferiu ao Ministério do Turismo a responsabilidade pelo cadastramento das empresas e prestadores de serviços turísticos 2. Posição de empresas regularmente cadastradas no Cadastro Geral do Ministério do Turismo, em 31 de dezembro de 2006.

25 Equipamentos e prestadores de serviços turísticos cadastrados no Ministério do Turismo Organizadoras de feiras, exposições e congêneres cadastrados no Ministério de Turismo, segundo Unidades da Federação Grandes Regiões e Unidades da Federação Organizadores de feiras, exposições e congêneres Brasil 57 Norte 4 Acre 1 Amapá - Amazonas - Pará - Rondônia - Roraima 3 Tocantins - Nordeste 5 Alagoas - Bahia 3 Ceará - Maranhão - Paraíba - Pernambuco 1 Piauí - Rio Grande do Norte - Sergipe 1 Sudeste 27 Espírito Santo 2 Minas Gerais 2 Rio de Janeiro 5 São Paulo 18 Sul 13 Paraná 4 Rio Grande do Sul 6 Santa Catarina 3 Centro-Oeste 8 Distrito Federal 4 Goiás 3 Mato Grosso 1 Mato Grosso do Sul - Fonte: Ministério do Turismo Notas: 1. O Decreto nº 4898, de 26/11/2003, transferiu ao Ministério do Turismo a responsabilidade pelo cadastramento das empresas e prestadores de serviços turísticos 2- O Decreto nº de 30/03/2005 instituiu o cadastro dos organizadores de feiras, exposições e congêneres 3. Posição de empresas regularmente cadastradas no Cadastro Geral do Ministério do Turismo, em 31 de dezembro de 2006.

26 Equipamentos e prestadores de serviços turísticos cadastrados no Ministério do Turismo Organizadoras de eventos (prestadoras de serviços especializados) cadastradas no Ministério de Turismo, segundo Unidades da Federação Grandes Regiões e Unidades da Federação Organizadoras de eventos (prestadora de serviços especializados) Brasil 87 Norte 7 Acre 1 Amapá 1 Amazonas 1 Pará - Rondônia - Roraima 3 Tocantins 1 Nordeste 14 Alagoas - Bahia 4 Ceará - Maranhão 1 Paraíba - Pernambuco 6 Piauí - Rio Grande do Norte - Sergipe 3 Sudeste 28 Espírito Santo 6 Minas Gerais 6 Rio de Janeiro 6 São Paulo 10 Sul 14 Paraná 5 Rio Grande do Sul 5 Santa Catarina 4 Centro-Oeste 24 Distrito Federal 18 Goiás 2 Mato Grosso 3 Mato Grosso do Sul 1 Fonte: Ministério do Turismo Notas: 1. O Decreto nº 4898, de 26/11/2003, transferiu ao Ministério do Turismo a responsabilidade pelo cadastramento das empresas e prestadores de serviços turísticos 2. Posição de empresas regularmente cadastradas no Cadastro Geral do Ministério do Turismo, em 31 de dezembro de 2006.

27 Equipamentos e prestadores de serviços turísticos cadastrados no Ministério do Turismo Bacharéis em turismo cadastrados no Ministério do Turismo, segundo Unidades de Federação Grandes regiões e Unidades da Federação Bacharel em turismo Brasil 188 Norte 27 Acre 2 Amapá 6 Amazonas 4 Pará 9 Rondônia 1 Roraima 3 Tocantins 2 Nordeste 39 Alagoas 5 Bahia 10 Ceará 11 Maranhão 1 Paraíba 3 Pernambuco 1 Piauí 1 Rio Grande do Norte 3 Sergipe 4 Sudeste 75 Espírito Santo 8 Minas Gerais 17 Rio de Janeiro 14 São Paulo 36 Sul 29 Paraná 18 Rio Grande do Sul 7 Santa Catarina 4 Centro-Oeste 18 Distrito Federal 12 Goiás - Mato Grosso 4 Mato Grosso do Sul 2 Fonte: Ministério do Turismo Notas: 1. O Decreto nº 4898, de 26/11/2003, transferiu ao Ministério do Turismo a responsabilidade pelo cadastramento das empresas e prestadores de serviços turísticos 2- A Deliberação Normativa nº 431, de 12/08/2002 instituiu o cadastro dos bacharéis em turismo. 3. Posição de empresas regularmente cadastradas no Cadastro Geral do Ministério do Turismo, em 31 de dezembro de 2006.

28 27 5. Locação de automóveis Indicadores de desempenho /2006 Ano Faturamento (bilhões de R$) Frota do setor Usuários (milhões) Geração de empregos (Diretos e indiretos) Geração de impostos (milhões de R$) (1) , , , , , , , , , , , , , , , , , , Fonte: Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis - ABLA (1) Inclui IPI e ICMS sobre os veículos e PIS, CONFINS e ISS sobre a operação do negócio. Estão excluídos os demais impostos, CSSL

29 Resultados econômicos e investimentos em turismo no Brasil Conta turismo do Brasil /2006 Ano Conta turismo (milhões de US$) Receita Despesa Saldo (3.598) (4.377) (4.146) (1.457) (2.084) (1.468) (398) (858) Fonte: Banco Central do Brasil (1.448) Aplicações em turismo por Instituições Financeiras Federais /2006 Instituições Financeiras Aplicações em turismo (mil R$) Brasil Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Banco do Brasil Caixa Econômica Federal Banco do Nordeste - BNB Banco da Amazônia - BASA Fonte: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia - Elaborado pelo Ministério do Turismo, Ministério de Integração Nacional - Departamento de Financiamento e Promoç Nota: Os dados do BNB e BASA referem-se, respectivamente, a financiamentos do FNE e FNO

30 Resultados econômicos e investimentos em turismo no Brasil Aplicações em turismo por Instituições Financeiras Federais /2006 Mês Banco do Brasil Caixa Econômica Federal Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES (mil R$) Banco do Nordeste - BNB Banco da Amazônia - BASA Brasil Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Fonte: Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia - Elaborado pelo Ministério do Turismo, Ministério de Integração Nacional - Departamento de Financiamento e Promoç Nota: Os dados do BNDES incluem desembolsos diretos e indiretos.

31 Resultados econômicos e investimentos em turismo no Brasil Aplicações de fundos constitucionais por Instituições Financeiras Federais /2006 Instituições Financeiras Aplicações de fundos constitucionais (mil R$) Brasil FCO - Fundo Constitucional de Fianciamento do Centro-Oeste - Banco do Brasil FNE - Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste - Banco do Nordeste FNO - Fundo Constitucional de Financiamento do Norte - Banco da Amazônia Fonte: Elaborado pelo Ministério do Turismo, Ministério de Integração Nacional - Departamento de Financiamento e Promoção de Investimentos no Turismo - Sistema de Informações Gerenciais - SIG Nota: Dados Revisados de 2003 a Valores nominais, posição em dezembro de cada exercício.

Estatísticas básicas de turismo. Brasil

Estatísticas básicas de turismo. Brasil Estatísticas básicas de turismo Brasil Brasília, outubro de 2010 Estatísticas básicas de turismo Índice Páginas I - Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas internacionais

Leia mais

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 REGIÃO NORTE 5.951.408 87,35 861.892 12,65 6.813.300 RONDÔNIA 760.521 88,11 102.631 11,89 863.152 ACRE 298.081 85,86 49.094

Leia mais

Acre Previsão por Coeficiente no Estado

Acre Previsão por Coeficiente no Estado Acre 0,6 121.073,55 262.729,59 0,8 161.431,39 350.306,12 1,0 201.789,24 437.882,66 1,2 242.147,09 525.459,19 1,4 - - 1,6 322.862,79 700.612,25 1,8 363.220,64 788.188,78 2,0 - - 2,2 - - 2,4 - - 2,6 524.652,03

Leia mais

9, R$ , , R$ ,

9, R$ , , R$ , Rondônia 2005 R$ 601.575,17 2005 10.154 2004 1.027.983 2004 108.139 2004 10,52 2006 R$ 609.834,21 2006 10.757 2005 1.025.249 2005 101.539 2005 9,90 2007 R$ 1.229.490,00 2007 9.100 2006 1.047.004 2006 111.068

Leia mais

Tabelas Anexas Capítulo 1

Tabelas Anexas Capítulo 1 Tabelas Anexas Capítulo 1 Tabela anexa 1.1 População, segundo grandes regiões Brasil e Estado de São Paulo 1980-2007 1-3 Tabela anexa 1.2 Analfabetos e total de pessoas na população de 15 anos ou mais,

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2013

Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2013 Volume 40 Ano base 2012 Guia de leitura Guia de leitura O Guia de Leitura tem o propósito de orientar

Leia mais

Brasil Junho Mercado em números

Brasil Junho Mercado em números Junho 2016 Mercado em números Guiana Venezuela Suriname Columbia Guiana Francesa Designação oficial: República Federativa do Capital: Brasília Localização: Leste da América do Sul Peru Fronteiras terrestres:

Leia mais

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias

EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DO CAPÍTULO 71 DA NCM. Por Principais Países de Destino. Janeiro - Dezembro. Bijuterias Bijuterias Principais Países 2010 2011 2012 2013 2014 US$ mil 2014/ 2013 Estados Unidos 5.667 3.828 2.668 3.491 5.006 43 Colômbia 407 800 748 1.112 993-11 França 1.085 931 910 998 969-3 Argentina 2.112

Leia mais

Brasil Setembro Mercado em números

Brasil Setembro Mercado em números Setembro 2016 Mercado em números Guiana Venezuela Suriname Columbia Guiana Francesa Designação oficial: República Federativa do Capital: Brasília Localização: Leste da América do Sul Peru Fronteiras terrestres:

Leia mais

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO 2013 ABIH-RJ FECOMÉRCIO-RJ ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Pesquisa mensal da ABIH-RJ que visa acompanhar a taxa de ocupação nas unidades de hospedagem da

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE AGOSTO 2012 FRANCA 01) População 02) Piso salarial do sapateiro 03) Número de funcionários na indústria de calçados 04) Admissões e demissões do setor calçadista

Leia mais

TELEFONIA FIXA E MÓVEL

TELEFONIA FIXA E MÓVEL DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TELEFONIA FIXA E MÓVEL NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2012

Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2012 Volume 39 Ano base 2011 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2010-2011

Leia mais

O Comércio de Serviços do Brasil

O Comércio de Serviços do Brasil Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio e Serviços IV Seminário Estadual de Negócios Internacionais do Paraná O Comércio de Serviços do Brasil Curitiba, 17 de

Leia mais

Contabilizando para o Cidadão Entendendo as Finanças Públicas

Contabilizando para o Cidadão Entendendo as Finanças Públicas - ano 2015 Pernambuco 5,20% Ceará 5,44% Maranhão 5,14% Pará 4,89% Paraná 4,43% Rio Grande do Sul 4,37% Santa Catarina 2,54% Rio Grande do Norte 2,48% Espírito Santo 2,14% Amazonas 2,06% Sergipe 1,87% Alagoas

Leia mais

ABIH-RJ FECOMÉRCIO-RJ

ABIH-RJ FECOMÉRCIO-RJ 2015 ABIH-RJ FECOMÉRCIO-RJ ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Pesquisa mensal da ABIH-RJ que visa acompanhar a taxa de ocupação nas unidades de hospedagem da

Leia mais

Visão de Futuro para o Sistema Financeiro Nacional

Visão de Futuro para o Sistema Financeiro Nacional Visão de Futuro para o Sistema Financeiro Nacional Sumário Financeirização da Economia Financiamento de Longo Prazo Desafios e Reflexões USD Milhões Capitalização de Mercado 2005-2009 70000000 60000000

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MOTOCICLETAS DEZEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MOTOCICLETAS DEZEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos MOTOCICLETAS DEZEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA

RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA RELATÓRIO MENSAL - NICC POLO FRANCA ÍNDICE FEVEREIRO 2015 FRANCA Página População...... 2 Piso salarial do sapateiro... 2 Número de funcionários na indústria de calçados...... 2 Admissões e demissões do

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2015

Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2015 Volume 42 Ano base 2014 Sumário I Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2013-2014

Leia mais

Ocupação Hoteleira da cidade do Rio de Janeiro Janeiro de 2012

Ocupação Hoteleira da cidade do Rio de Janeiro Janeiro de 2012 Ocupação Hoteleira da cidade do Rio de Janeiro Janeiro de 2012 Taxa de ocupação chegou a 82,08% Esta foi a maior taxa já apurada para um mês de janeiro Introdução A pesquisa sobre Ocupação Hoteleira da

Leia mais

Detalhamento do Plano

Detalhamento do Plano Plano Básico de Serviço Local A. Empresa: BLUE TELECOMUNICAÇÕES B. Nome do Plano: Plano Básico de Serviço Local BLUE C. Identificação para a Anatel: Plano Básico de Serviço Local BLUE 01/2015 D. Modalidade

Leia mais

Censo do Setor de TI Principais Resultados

Censo do Setor de TI Principais Resultados Censo do Setor de TI Principais Resultados 2013-2015 Introdução Histórico do Censo Processo iniciado em 2010 Planejamento Estratégico Assespro Com plano de internacionalização 2011: estruturação inicial

Leia mais

Anuário Estatístico de Turismo - 2016

Anuário Estatístico de Turismo - 2016 Secretaria Executiva Ministério do Turismo Anuário Estatístico de Turismo - 2016 Volume 43 Ano base 2015 Sumário I - Turismo receptivo 1. Chegadas de turistas ao Brasil - 2014-2015 1.1. Chegadas de turistas

Leia mais

ESCRITÓRIO TÉCNICO DE ESTUDOS ECONÔMICOS DO NORDESTE- ETENE INFORME SETORIAL INDÚSTRIA E SERVIÇOS ANÁLISE DO SETOR TURISMO NO NORDESTE EM 2009

ESCRITÓRIO TÉCNICO DE ESTUDOS ECONÔMICOS DO NORDESTE- ETENE INFORME SETORIAL INDÚSTRIA E SERVIÇOS ANÁLISE DO SETOR TURISMO NO NORDESTE EM 2009 O nosso negócio é o desenvolvimento ESCRITÓRIO TÉCNICO DE ESTUDOS ECONÔMICOS DO NORDESTE- ETENE INFORME SETORIAL INDÚSTRIA E SERVIÇOS ANÁLISE DO SETOR TURISMO NO NORDESTE EM 2009 Ano IV No. 4 Fevereiro

Leia mais

200 4 Anuário Estatístico

200 4 Anuário Estatístico 2004 Anuário Estatístico REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA Presidente MINISTÉRIO DO TURISMO WALFRIDO SILVINO DOS MARES GUIA Ministro INSTITUTO BRASILEIRO DE TURISMO EMBRATUR EDUARDO

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO E O INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL-PORTUGAL

DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO E O INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL-PORTUGAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA EXECUTIVA DESENVOLVIMENTO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO E O INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASIL-PORTUGAL BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA

Leia mais

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO

COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO COMPORTAMENTO DO RISCO BRASILEIRO 11/09/12 11/10/12 11/11/12 11/12/12 11/01/13 11/02/13 11/03/13 11/04/13 11/05/13 11/06/13 11/07/13 11/08/13 11/09/13 11/10/13 11/11/13 11/12/13 11/01/14 11/02/14 11/03/14

Leia mais

TURISMO NA REGIÃO NORDESTE

TURISMO NA REGIÃO NORDESTE TURISMO NA REGIÃO NORDESTE 2012 Banco do Nordeste do Brasil S/A Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste ETENE Central de Informações Econômicas, Sociais e Tecnológicas - CIEST Presidente:

Leia mais

Criminalidade no Brasil

Criminalidade no Brasil Criminalidade no Brasil Instituto Avante Brasil Diretor- Presidente: Luiz Flávio Gomes Coordenação e elaboração de pesquisa: Flávia Mestriner Botelho CRIMINALIDADE NO BRASIL De acordo com um levantamento

Leia mais

Anuário Estatístico do Turismo de Bonito

Anuário Estatístico do Turismo de Bonito Anuário Estatístico do Turismo de Bonito Ano Base - 2016 Realização: Apoio: ANUÁRIO ESTATÍSTICO DO TURISMO DE BONITO ANO BASE 2016 O Anuário Estatístico do Turismo é a compilação dos dados coletados pelo

Leia mais

Produção Brasileira de Melão por Estado 2007 Estados Área (ha) Volume (Ton) Valor (Mil R$) Rio Grande do Norte Ceará 6.

Produção Brasileira de Melão por Estado 2007 Estados Área (ha) Volume (Ton) Valor (Mil R$) Rio Grande do Norte Ceará 6. Produção Brasileira de Abacaxi por Estado 2007 Pará 15.462 701.948 125.596 Paraíba 11.600 625.527 150.054 Minas Gerais 7.593 596.668 127.597 Bahia 6.430 282.634 63.185 São Paulo 3.620 271.380 76.161 Rio

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE TURISMO DE MINAS GERAIS. O turismo formal em Minas Gerais a 2010

SECRETARIA DE ESTADO DE TURISMO DE MINAS GERAIS. O turismo formal em Minas Gerais a 2010 SECRETARIA DE ESTADO DE TURISMO DE MINAS GERAIS O turismo formal em Minas Gerais - 2006 a 2010 Ficha técnica Realização: Governo do Estado de Minas Gerais Governador Antônio Augusto Junho Anastasia Secretaria

Leia mais

Relatório Diário Automático

Relatório Diário Automático Relatório Diário Automático 01/Mar/2017 Este documento foi criado automaticamente pelo Programa Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), em Cachoeira Paulista, SP, Brasil. Envie comentários

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.50% 9.00% 10.00% 10.50% 11.00%

Leia mais

JUROS E RISCO BRASIL

JUROS E RISCO BRASIL JUROS E RISCO BRASIL META DA TAXA SELIC FONTE: BANCO CENTRAL 11.75% 13.00% 13.75% 12.75% 11.25% 10.25% 8.75% 9.50% 10.25% 10.75% 11.25% 12.50% 11.00% 10.50% 9.75% 9.00% 8.50% 8.00% 7.25% 8.00% 8.50% 9.00%

Leia mais

ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS

ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS ANÁLISE DA REPARTIÇÃO REGIONAL DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS MONTANTE DE RECEITAS E RECURSOS PÚBLICOS (em R$ milhões) Receita Estadual () BNDES Estatais Agências Financeiras União Royalties e Participações

Leia mais

CIMENTO NOVEMBRO DE 2016

CIMENTO NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos CIMENTO NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas por suas

Leia mais

mensário estatístico - exportação Fevereiro 2011 ALCOOL ETILICO

mensário estatístico - exportação Fevereiro 2011 ALCOOL ETILICO mensário estatístico - ALCOOL ETILICO CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado, reproduzido, distribuído

Leia mais

PLANO AQUARELA

PLANO AQUARELA PLANO AQUARELA 2007-2010 Evolução do Turismo no Mundo TABELA 1 TENDÊNCIAS DO TURISMO MUNDIAL - ENTRADA DE TURISTAS (MILHÕES) 2003 2004 2005 2006 Previsão 2010 Previsão 2020 MUNDO 694,0 764,0 806,0 842,0

Leia mais

FNPETI FÓRUM NACIONAL DE PREVENÇÃO E ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL. Cenário do Trabalho Infantil Dados PNAD 2014

FNPETI FÓRUM NACIONAL DE PREVENÇÃO E ERRADICAÇÃO DO TRABALHO INFANTIL. Cenário do Trabalho Infantil Dados PNAD 2014 Cenário do Trabalho Infantil Dados PNAD 2014 Fonte: IBGE/Pnad. Elaboração própria. Nota: a PNAD até o ano de 2003 não abrangia a área rural da região Norte (exceto o Tocantins). Nos anos de 1994, 2000

Leia mais

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2017 ( t ) ( US$ / t )

BRASIL - IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2017 ( t ) ( US$ / t ) BRASIL IMPORTAÇÃO DE TRIGO 2017 (POR PAÍS) PAÍSES JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ ARGENTINA Volume ( Ton/Liq ) 399.473,26 422.403,60 501.033,08 371.050,32 437.918,87 2.131.879,13 Valor

Leia mais

Em que continente fica o Brasil?

Em que continente fica o Brasil? Em que continente fica o Brasil? (América do Sul) Qual a capital política do Brasil? (Brasília) Qual a maior cidade do Brasil? (São Paulo 19 milhões habitantes) Quantos habitantes tem o Brasil? (193 milhões)

Leia mais

PLC 116/10. Eduardo Levy

PLC 116/10. Eduardo Levy PLC 116/10 Senado Federal Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania Comissão de Assuntos Econômicos Comissão de Educação, Cultura

Leia mais

FLUXO CONSTRUÇÃO - OBRAS DE INFRA- ESTRUTURA POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009

FLUXO CONSTRUÇÃO - OBRAS DE INFRA- ESTRUTURA POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 2009 FLUXO - OBRAS DE INFRA- ESTRUTURA POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA - 29 Entradas e Saídas de Mercadorias Base 29 FLUXO - OBRAS DE INFRA-ESTRUTURA, POR UNIDADE DA FEDERAÇÃO NO ESTADO DA PARAÍBA

Leia mais

Piores trechos por Unidade Federativa por número de mortos

Piores trechos por Unidade Federativa por número de mortos Piores trechos por Unidade Federativa por número de mortos - 2016 Data: 24/05/2017 FILTROS: Veículos: Todos Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Piores trechos por Estado número de mortos 2016 Estado

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Sede Nacional - SP

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS. Sede Nacional - SP ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS Sede Nacional - SP Fundação: 1937 - origem em um sindicato têxtil; Possui 1.200 empresas associadas e representa 4,5 mil empresas; Sede nacional

Leia mais

ENCARGOS SOCIAIS SOBRE A MÃO DE OBRA HORISTA % GRUPO A

ENCARGOS SOCIAIS SOBRE A MÃO DE OBRA HORISTA % GRUPO A ACRE B1 Repouso Semanal Remunerado 18,06 0,00 18,06 0,00 B2 Feriados 4,77 0,00 4,77 0,00 B3 Auxílio - Enfermidade 0,91 0,69 0,91 0,69 B4 13º Salário 10,97 8,33 10,97 8,33 B7 Dias de Chuvas 1,68 0,00 1,68

Leia mais

ção: Motivaçõ ções e Metas

ção: Motivaçõ ções e Metas Equidade e Eficiência Educaçã ção: Motivaçõ ções e Metas RANKINGS REGIONAIS MOTIVOS DE EVASÃO Ranking Motivo de Evasão: TRABALHO (Demanda1) TOTAL BRASIL 1,43 0 a 17 anos 1 Minas Gerais 2,27 2 Pernambuco

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25% mar-08 jul-08 nov-08 mar-09 jul-09 nov-09 mar-10 jul-10 nov-10 mar-11 jul-11 nov-11 mar-12 jul-12 nov-12 mar-13 jul-13 nov-13 mar-14 jul-14 nov-14 mar-15 jul-15 nov-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. Fevereiro/2013 (dados até Janeiro)

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. Fevereiro/2013 (dados até Janeiro) ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL (ICPN) Fevereiro/2013 (dados até Janeiro) Características da pesquisa Objetivo: - medir o impacto da conjuntura econômica nos Pequenos Negócios e suas

Leia mais

Comércio em Números. Brasil. meses.

Comércio em Números. Brasil. meses. Belo Horizonte MG Dezembro de 2015 O é um acompanhamento sistemático das estatísticas econômicas. Trata-se de um estudo que busca acompanhar o comportamento das variáveis de desempenho do consumo e das

Leia mais

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO 2012 ABIH-RJ FECOMÉRCIO-RJ ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Pesquisa mensal da ABIH-RJ que visa acompanhar a taxa de ocupação nas unidades de hospedagem da

Leia mais

Apresentação de Resultados 2T10

Apresentação de Resultados 2T10 Apresentação de Resultados 2T10 Disclaimer Esta apresentação pode incluir declarações que apresentem expectativas da Administração da Companhia sobre eventos ou resultados futuros. Todas as declarações

Leia mais

Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil

Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil Estudo da Demanda Turística Internacional Brasil - 2016 Estrutura de Pesquisa e Resultados do Turismo Receptivo Brasília, Julho de 2017 Objetivos Caracterizar e dimensionar os consumidores do Turismo Internacional

Leia mais

Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015

Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015 Exportações de Carnes agronegócio Janeiro a Dezembro de 2015 1. Exportações de carnes de janeiro a dezembro de 2015 BRASIL As exportações brasileiras de carnes somaram US$ 14,7 bilhões no período de janeiro

Leia mais

Conjuntura do Desempenho do Turismo no Nordeste: 2002/12

Conjuntura do Desempenho do Turismo no Nordeste: 2002/12 FUNDAÇÃO CTI/NE Conjuntura do Desempenho do Turismo no Nordeste: 2002/12 Valdo Mesquita Coordenador do GTP/CTI-NE Janeiro de 2013 Danielle Govas Pimenta Novis Presidente da Fundação CTI/NE Roberto Pereira

Leia mais

ISSN Versão Eletrônica Outubro, Documentos. ANUÁRIO ESTATÍSTICO - AVICULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves

ISSN Versão Eletrônica Outubro, Documentos. ANUÁRIO ESTATÍSTICO - AVICULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves ISSN 0101-6245 Versão Eletrônica Outubro, 2011 Documentos 147 ANUÁRIO ESTATÍSTICO - AVICULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves ISSN 0101-6245 Versão Eletrônica Outubro, 2011 Empresa Brasileira

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

EVENTO DE LANÇAMENTO RANKING DE COMPETITIVIDADE DOS ESTADOS 2016

EVENTO DE LANÇAMENTO RANKING DE COMPETITIVIDADE DOS ESTADOS 2016 EVENTO DE LANÇAMENTO RANKING DE COMPETITIVIDADE DOS ESTADOS 2016 WELCOME RENATA JÁBALI ABERTURA Luiz Felipe d Avila Diretor Presidente CLP 1º PAINEL "Quais desafios de competitividade o Brasil deve enfrentar

Leia mais

Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 CIDE - - PIS/COFINS 2,18 2,18 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57

Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 CIDE - - PIS/COFINS 2,18 2,18 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57 jan/16 fev/16 Brasil Preço de Realização do Produtor 13,09 13,08 Preço do Produtor s/ ICMS c/ CIDE/PIS/COFINS 15,28 15,26 ICMS 6,57 6,57 Margem Bruta de Distribuição 15,73 16,14 Preço de Distribuição 37,57

Leia mais

TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS

TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS DEPEC - Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TRATORES E MÁQUINAS AGRÍCOLAS NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações

Leia mais

Recursos Energéticos e Meio Ambiente (REMA) Engenharia Ambiental 1º semestre/2017

Recursos Energéticos e Meio Ambiente (REMA) Engenharia Ambiental 1º semestre/2017 Recursos Energéticos e Meio Ambiente (REMA) Engenharia Ambiental 1º semestre/2017 ENERGIA DE COMBUSTÍVEIS FÓSSEIS Capítulo 6 HINRICHS, R.A. e KLEINBACH, M. Energia e Meio Ambiente. 4ª. Ed. São Paulo:

Leia mais

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014)

8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) 8ª Pesquisa Nacional de Ataques a Bancos (2014) Elaboração: Contraf-CUT, CNTV e Federação dos Vigilantes do Paraná Fonte: Notícias da imprensa, SSP e sindicatos Apoio: Sindicato dos Vigilantes de Curitiba

Leia mais

PANORAMA DO GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS

PANORAMA DO GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS PANORAMA DO GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS Planejamento e Gestão de Resíduos Prof. Dr. Jorge Hamada unesp UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA FACULDADE DE ENGENHARIA DE BAURU Europa ETC/W: European

Leia mais

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS

PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS PÓLO COSTA DAS PISCINAS/PARAÍBA PLANO DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO TURISMO SUSTENTÁVEL ANEXO V GASTOS TURÍSTICOS TABELAS JOÃO PESSOA-PB, JUNHO 2004 TABELA Nº01 GASTO MÉDIO INDIVIDUAL DIÁRIO em R$ 1.00,

Leia mais

CENSO BRASILEIRO DE SHOPPING CENTERS 2015/2016 CENSO BRASILEIRO DE SHOPPING CENTERS 2015/2016

CENSO BRASILEIRO DE SHOPPING CENTERS 2015/2016 CENSO BRASILEIRO DE SHOPPING CENTERS 2015/2016 CENSO BRASILEIRO DE SHOPPING CENTERS 2015/2016 V2 1 1. SETOR 2 UNIVERSO DISTRIBUIÇÃO MACRO REGIÕES SHOPPINGS EM OPERAÇÃO - UNIDADES 26 NORTE 80 NORDESTE 50 CENTRO OESTE 292 SUDESTE 520 +3,5% 538 SHOPPINGS

Leia mais

AVANÇOS EM TECNOLOGIA: - Investimentos crescentes em P&D - Aumento da capacidade não-letal e maior precisão das armas - Custos crescentes dos equipamentos - Automação e robotização - Atuação em rede x

Leia mais

ABIH-RJ FECOMÉRCIO- RJ

ABIH-RJ FECOMÉRCIO- RJ 2014 ABIH-RJ FECOMÉRCIO- RJ ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA TAXA DE OCUPAÇÃO HOTELEIRA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Pesquisa mensal da ABIH-RJ que visa acompanhar a taxa de ocupação nas unidades de hospedagem da

Leia mais

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013

EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 EMPREGO INDUSTRIAL Dezembro de 2013 Emprego industrial 28 de Janeiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO - no acumulado do ano, foi

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Junho de 2016

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Junho de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Junho de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Junho de 2016 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

Estatísticas e Indicadores do Ensino Fundamental e Médio. Tiragem Limitada

Estatísticas e Indicadores do Ensino Fundamental e Médio. Tiragem Limitada Estatísticas e Indicadores do Ensino Fundamental e Médio Tiragem Limitada República Federativa do Brasil Fernando Henrique Cardoso Ministério da Educação e do Desporto - MEC Paulo Renato Souza Secretaria

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

ISSN Versão Eletrônica Outubro, Documentos. ANUÁRIO ESTATÍSTICO - SUINOCULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves

ISSN Versão Eletrônica Outubro, Documentos. ANUÁRIO ESTATÍSTICO - SUINOCULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves ISSN 0101-6245 Versão Eletrônica Outubro, 2011 Documentos 146 ANUÁRIO ESTATÍSTICO - SUINOCULTURA Central de Inteligencia da Embrapa Suínos e Aves ISSN 0101-6245 Versão Eletrônica Outubro, 2011 Empresa

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 23/09/11 21/10/11 18/11/11 16/12/11 13/01/12 10/02/12 09/03/12 06/04/12 04/05/12 01/06/12 29/06/12 27/07/12 24/08/12 21/09/12 19/10/12 16/11/12 14/12/12

Leia mais

mensário estatístico - exportação Janeiro 2011 CAFÉ EM GRÃOS

mensário estatístico - exportação Janeiro 2011 CAFÉ EM GRÃOS mensário estatístico - CAFÉ EM GRÃOS CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado, reproduzido, distribuído

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TURISMO E HOTELARIA SETEMBRO DE 2015 1 2 PRODUTOS De acordo com a Organização Mundial do Turismo (OMT) o turismo compreende as atividades realizadas

Leia mais

CENÁRIO MACROECONÔMICO

CENÁRIO MACROECONÔMICO CENÁRIO MACROECONÔMICO SEGUE PAUTADO PELAS MUDANÇAS NO CENÁRIO GLOBAL, AFETANDO DIRETAMENTE O CÂMBIO, E PELO CRESCIMENTO MAIS MODERADO DA ECONOMIA DOMÉSTICA Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2015 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Março de 2015 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

Brasil Março 2016. Mercado em números

Brasil Março 2016. Mercado em números Março 2016 Mercado em números Guiana Venezuela Suriname Columbia Guiana Francesa Designação oficial: República Federativa do Capital: Brasília Localização: Leste da América do Sul Peru Fronteiras terrestres:

Leia mais

Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Indústria Janeiro/2014

Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA. Indústria Janeiro/2014 EMPREGO INDUSTRIAL Janeiro de 2014 Emprego industrial 25 de Fevereiro de 2014 FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA SUMÁRIO EXECUTIVO A INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO APRESENTOU O MELHOR DESEMPENHO

Leia mais

Junho de 2005 Fortaleza - Ceará - Brasil

Junho de 2005 Fortaleza - Ceará - Brasil Junho de 2005 Fortaleza - Ceará - Brasil GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ Governador:Lúcio Alcântara SECRETARIA DO TURISMO DO ESTADO DO CEARÁ Secretário: Allan Aguiar Secretário Adjunto: José Airton Cabral Júnior

Leia mais

INTELIGÊNCIA DE MERCADO

INTELIGÊNCIA DE MERCADO INTELIGÊNCIA DE MERCADO INTELIGÊNCIA DE MERCADO ABF BANCO DE DADOS ABF / SISTEMA DE BI (BUSINESS INTELLIGENCE) Possibilita a extração em tempo real de dados específicos da marca, do segmento e do setor

Leia mais

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SHOPPING CENTER NOVEMBRO DE 2016

DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SHOPPING CENTER NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos SHOPPING CENTER NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Abril de 2016

ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL. ICPN Abril de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2016 ÍNDICE DE CONFIANÇA DOS PEQUENOS NEGÓCIOS NO BRASIL ICPN Abril de 2016 Sumário Executivo Indicadores de confiança são indicadores

Leia mais

COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016

COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016 DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos COMÉRCIO VAREJISTA NOVEMBRO DE 2016 O DEPEC BRADESCO não se responsabiliza por quaisquer atos/decisões tomadas com base nas informações disponibilizadas

Leia mais

Embaixadas do Brasil no Mundo - Alemanha

Embaixadas do Brasil no Mundo - Alemanha 1. edestinos.com.br 2. Dicas de viagem Última atualização: 30.09.2016 Passagens aéreas Bagagem Check-in e serviço de bordo Como reservar passagens aéreas Saúde durante a viagem FAQ Passageiras grávidas

Leia mais

Resultados de Junho de 2014

Resultados de Junho de 2014 Junho / 2014 Resultados de Junho de 2014 - Exportação: US$ 20,5 bi, em valor, e média diária de US$ 1,023 bilhão; sobre mai-14, aumento de 3,6%, pela média diária; sobre jun-13, redução de 3,5%, pela média

Leia mais

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES

MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES MOEDAS, JUROS, BOLSAS INTERNACIONAIS E COMMODITIES 14/06/11 12/07/11 09/08/11 06/09/11 04/10/11 01/11/11 29/11/11 27/12/11 24/01/12 21/02/12 20/03/12 17/04/12 15/05/12 12/06/12 10/07/12 07/08/12 04/09/12

Leia mais

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO

PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO 1 PIB DO BRASIL (VARIAÇÃO ANUAL) 1984-2014 2 2 FONTE: IBGE ELABORAÇÃO E PROJEÇÃO: BRADESCO DESAFIOS DA ECONOMIA BRASILEIRA: DEMOGRAFIA, MERCADO DE TRABALHO E AMBIENTE EXTERNO 3 3 O BAIXO DESEMPREGO NO

Leia mais

Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes

Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes Piores trechos por Unidade Federativa por número de acidentes - 2015 Data: 18/05/2016 FILTROS: Veículos: Todos Valores: Absolutos Estado: Todos BR: Todas Piores trechos por Estado número de acidentes -

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior. Balança Comercial Brasileira 2005

Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior. Balança Comercial Brasileira 2005 Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior Secretaria de Comércio Exterior Balança Comercial Brasileira 2005 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA 2005 / 2004 US$ MILHÕES 2005 2004 % 2005/2004

Leia mais

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS

GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS GERAÇÃO DE EMPREGOS FORMAIS no Estado do Rio de Janeiro em 2013 FEVEREIRO DE 2014 RESUMO O país criou 730.687 novos postos de trabalho em 2013, desempenho este 16% menor do que o apresentado em 2012. No

Leia mais

Caracterização dos Recursos Físicos e Humanos dos Órgãos Estaduais de Segurança Pública. Efetivo Armas Letais Viaturas Coletes a Prova de Balas

Caracterização dos Recursos Físicos e Humanos dos Órgãos Estaduais de Segurança Pública. Efetivo Armas Letais Viaturas Coletes a Prova de Balas Ministério da Justiça Caracterização dos Recursos Físicos e Humanos dos Órgãos Estaduais de Segurança Pública Efetivo Armas Letais Viaturas Coletes a Prova de Balas Uma Perspectiva Democrática e Contemporânea

Leia mais

IPD Instituto de Promoção do Desenvolvimento NORDESTE SUSTENTÁVEL - Produção Orgânica no Brasil. Ming Chao Liu

IPD Instituto de Promoção do Desenvolvimento NORDESTE SUSTENTÁVEL - Produção Orgânica no Brasil. Ming Chao Liu IPD Instituto de Promoção do Desenvolvimento NORDESTE SUSTENTÁVEL - Produção Orgânica no Brasil Joao Pessoa 30 de Junho de 2011 Ming Chao Liu Coordenador Executivo Agricultura Orgânica O Censo Agropecuário

Leia mais

COMO CITAR: PRINCIPAIS INDICADORES LEITE E DERIVADOS: boletim eletrônico mensal. Coordenadores, Glauco Rodrigues Carvalho e

COMO CITAR: PRINCIPAIS INDICADORES LEITE E DERIVADOS: boletim eletrônico mensal. Coordenadores, Glauco Rodrigues Carvalho e Coordenação Geral Glauco Carvalho Alziro Vasconcelos Carneiro Equipe Técnica Glauco Carvalho - Economista/Pesquisador Embrapa Gado de Leite Alziro Vasconcelos Carneiro - Analista Embrapa Gado de Leite

Leia mais

Política de Desenvolvimento Regional e as Propostas de Reforma Tributária

Política de Desenvolvimento Regional e as Propostas de Reforma Tributária Política de Desenvolvimento Regional e as Propostas de Reforma Tributária Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado Audiência Pública em 18 de junho de 2008 Maria Helena Zockun Recursos

Leia mais

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO PACOTE DE VOZ LDI MÓVEL VIVO PÓS-PAGO

REGULAMENTO DA PROMOÇÃO PACOTE DE VOZ LDI MÓVEL VIVO PÓS-PAGO REGULAMENTO DA PROMOÇÃO PACOTE DE VOZ LDI MÓVEL VIVO PÓS-PAGO Vivo Móvel Pós Pago Nacional I. DISPOSIÇÕES GERAIS DA PROMOÇÃO I.1. Descrição Geral 1. A Vivo, através da Promoção Pacote de Voz LDI Móvel

Leia mais

Março/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Março/2014

Março/ BRASIL. Análise do emprego. Brasil Março/2014 Março/2014 - BRASIL Análise do emprego Brasil Março/2014 2014. Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas Sebrae Todos os direitos reservados A reprodução não autorizada desta publicação,

Leia mais

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL

DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL DADOS DAS EXPORTAÇÕES DE MEL EXPORTAÇÃO BRASILEIRA DE MEL 2009 a 2014 (NCM 04.09.00.00) ANO 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Meses US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor Kg US$ KG Valor

Leia mais