Estão dispostos em 6 grupos:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Estão dispostos em 6 grupos:"

Transcrição

1 MÚSCULOS DO TRONCO

2 Estão dispostos em 6 grupos: Músculos do dorso Abdome Músculos suboccipitais Pelve Tórax Períneo

3 MÚSCULOS DO DORSO Há dois grupos principais: Músculos Extrínsecos do Dorso Superficiais Intermediários Músculos Intrínsecos do Dorso Camada Superficial (Esplênios) Camada Intermédia (Transversocostais) Camada Profunda (Tranversoespinhais)

4 Músculos do Dorso Camada Superficial Músculo Origem Inserção Inervação Ação Trapézio Linha nucal superior, protuberância occipital externa, ligamento nucal, processos espinhosos de C7 a T12 Terço lateral da clavícula, acrômio e espinha da escápula Nervo acessório; C3 e C4 Rotação da escápula durante a abdução do ombro no plano horizontal; as fibras superiores elevam, as fibras médias aduzem e as fibras inferiores deprimem a escápula. Latíssimo do dorso Processos espinhosos de T7 a L5 e sacro, crista ilíaca e X, XI e XII costelas Assoalho do sulco intertubercular do úmero Nervo toracodorsal (C6 a C8) Extensão, adução e rotação interna do ombro Levantador da Escápula Processos transversos de C1 a C4 Porção superior da margem superior da escápula C3 a C4 e nervo escapular dorsal Elevação da Escápula Rombóide Menor Processo espinhoso de C7 a T1 Margem medial da escápula Nervo escapular dorsal (C4, C5) Retração e elevação da escápula Rombóide Maior Processos espinhosos de T2 a T5 Borda vertebral da escápula Nervo escapular dorsal (C4, C5) Retração e elevação da escápula

5 Músculos do Dorso

6 Músculos do Dorso Camada Intermedíaria Músculo Origem Inserção Inervação Ação Serrátil posterior superior Parte inferior do ligamento nucal, processos espinhosos de C7 a T2 e ligamentos supraespinhais Margem superior das 4 primeiras costelas Ramos anteriores dos nervos torácicos superiores (T2 a T5) Eleva as costelas Serrátil posterior inferior Processos espinhosos de T11 a L3 e ligamentos supraespinhais Margem inferior das 4 últimas costelas Ramos anteriores dos nervos torácicos superiores (T9 a T12) Deprime as costelas inferiores e pode impedir que estas costelas se elevem quando o diafragma se contrai

7 Musculatura Intrínseca do dorso Ainda pode ser dividida em dois subgrupos: Esplênio e transversocostal Esplênio da cabeça Esplênio do pescoço Eretor da espinha Transversoespinhal Semiespinhal Multífido Rotadores Interespinhais Intertransversais

8 Músculos do Dorso Camada Profunda Músculo Origem Inserção Inervação Ação Esplênio da Cabeça Esplênio do Pescoço Iliocostal Longuíssimo Espinhal Metade inferior do ligamento nucal; Processos espinhosos de C7 a T4 Processo espinhoso de T3 a T6 Aponeurose da parte posterior da crista ilíaca, face posterior do sacro, ligamentos sacroilíacos, processos espinhoso sacrais e lombares inferiores e ligamento supraespinhal Processo mastóide, crânio abaixo do terço lateral da linha nucal superior Processo espinhoso de C1 a C3 Iliocostal: Ângulos das 6 costelas inferiores; ângulos das 6 costelas superiores; Processos transversos de C4 C6; Longuíssimo: Processos transversos de todas as vértebras torácicas; processos transversos de C2 a C6, processo mastóideo; Espinhal: Processos espinhosos de C2, Ti a T8 Ramos posteriores dos nervos cervicais médios Ramos posteriores dos nervos cervicais inferiores Ramos posteriores dos nervos espinhais Realiza a extensão do pescoço, rotação do pescoço para o mesmo lado Realiza a extensão do pescoço, rotação do pescoço para o mesmo lado Extensão da coluna vertebral e da cabeça; Flexão lateral da coluna vertebral

9 Esplênios Transversocostais Iliocostal Longíssimo Espinhal

10

11 Músculos do Dorso Músculos transversoespinhais Músculo Origem Inserção Inervação Ação Semiespinhal Multífido Rotadores Origina-se dos processos transversos das vértebras C4 a T12 Face posterior do sacro, espinha ilíaca pósterosuperior, aponeurose do músculo eretor da espinha, ligamentos sacroilíacos, processos mamilares das vérterbras lombares, processos transversos de T1 a T3, processos articulares de C4- C7 Processos transversos das vértebras As fibras seguem superomedialmente para o occipital e os processos espinhosos nas regiões torácica e cervical As fibras seguem obliquamente em sentido superomedial por toda a extensão dos processos espinhosos, localizados 2-4 segmentos superiores à fixação proximal Processo espinhoso da vértebra imediatamente superior a origem Ramos posteriores dos nervos espinhais Ramos posteriores dos nervos espinhais Ramos posteriores dos nervos espinhais Extensão do pescoço e regiões torácica e cervical da coluna vertebral, e gira o pescoço para o outro lado Estabilbiza as vértebras durante os movimentos locais da coluna vertebral Estabiliza as vértebras e ajudam na rotação da coluna.

12 Músculos profundos do dorso

13 Músculos do Dorso Músculos transversoespinhais Músculo Origem Inserção Inervação Ação Interespinhais Intertransversários Levantadores das costela Camada Profunda Menor Faces superiores dos processos espinhosos das vértebras cervicais e lombares Processos transversos das vértebras cervicais e lombares Extremidade dos processos transversos das vértebras C7 e T1- T11 Faces superiores dos processos espinhosos da vértebra superior à vértebra de fixação proximal Processos transversos das vértebras adjacentes Seguem inferolaterallmente e se inserem na costela entre o tubérculo e o ângulo Ramos posteriores dos nervos espinhais Ramo posterior e anterior dos nervos espinhais Ramos posteriores dos nervos espinhais C8-T11 Ajudam na rotação extensão da coluna Ajudam na flexão lateral da coluna; agindo bilateralmente, estabilizam a coluna vertebral Elevam as costelas, auxiliando na respiração, ajudam na flexão lateral da coluna vertebral

14

15 Músculos Esplênios e Transversocostais

16 Músculos Suboccipitais Reto posterior maior da cabeça Reto posterior menor da cabeça Oblíquo inferior da cabeça Oblíquo superior da cabeça

17 MÚSCULOS SUBOCCIPITAIS

18

19

20 MÚSCULOS DO TÓRAX Intercostais externos Origina-se da borda caudal de uma costela indo inserir-se na borda cranial da costela de baixo. Intercostais externos

21 MÚSCULOS DO TÓRAX Intercostais internos Tem origem ventralmente no esterno estendendo-se dorsalmente aos ângulos das costelas

22 Tórax Subcostais Origina-se da superfície interna de uma costela e se insere na superfície interna da 2ª e 3ª costelas abaixo. Transverso do tórax Origina-se de cada lado do terço caudal da superfície interna do corpo. Levantadores das costelas Originam-se das extremidades dos processos tranversos da 7ª vertebral cervical e das 11 vértebras torácicas superiores.

23 TÓRAX Serrátil posterior superior Serrátil posterior inferior

24 Diafragma Corte transversal

25 MÚSCULOS DO ABDÔMEN Estão dispostos em 2 porções: Músculos ântero-laterais Oblíquo externo do abdômen Oblíquo interno do abdômen Transverso do abdômen Reto do abdômen Piramidal Músculos posteriores Psoas maior Psoas menor Iliaco Quadrado lombar

26 Músculos do Abdômen Região ântero-lateral

27 Região abdominal Face posterior

28 Músculos dos Membros Superiores

29 Disposição Músculos que ligam o Membro Superior à Coluna Vertebral Músculos que ligam o membro superior às paredes torácicas anterior e lateral Músculos do Ombro Músculos do Braço Músculos do Antebraço Músculos da Mão

30 Músculos que ligam o Membro superior à Coluna Vertebral Trapézio Grande dorsal Rombóide maior Rombóide menor Levantador da Escápula

31 Trapézio Músculo plano, triangular que forma em conjunto com outros músculos as porções superior e dorsal da região cervical e do dorso. È formado por três tipos de fibras: Superiores Intermediárias Inferiores

32 Rombóide Divide-se em duas porções anatômicas: Rombóide maior Que se origina dos processos espinhosos 2ª a 5ª vértebras torácicas inserindo-se com fibras desde a espinha da escápula até o seu ângulo inferior. Rombóide menor Origina-se nos processos espinhosos da 7ª vértebra cervical e 1ª torácica dirigindo-se a espinha escapular.

33 Grande Dorsal Apresenta uma configuração triangular que recobre a região lombar e a metade inferior da região torácica posterior. Tem sua origem ao nível dos processos espinhosos sacrais, lombares e torácicos, bem como na crista ilíaca.

34

35

36 Músculos que ligam o membro superior às paredes torácicas anterior e lateral Peitoral maior Peitoral menor Subclávio Serrátil anterior

37 Peitorais Peitoral maior Em forma de leque, espesso localizado na região anterior do tórax. Apresenta duas porções: uma esternal e outra clavicular indo se inserir no tubérculo maior do úmero. Peitoral menor É um músculo delgado, triangular que fica subjacente ao músculo peitoral maior.

38 Serrátil anterior Delgada lâmina muscular situada entre as costelas e a escápula, projetando por toda a região lateral do tórax

39

40

41 Músculos do Ombro Deltóide Subescapular Supra-espinhal Infra-espinhal Redondo maior Redondo menor

42 O manguito rotador

43 Músculos Toracoapendiculares Anteriores Músculo Origem Inserção Inervação Ação Peitoral Maior Porção clavicular: Face anterior da metade anterior da clavícula; Porção esternocostal: face anterior do esterno Lábio lateral do sulco intertubercular do úmero Peitoral menor 3ª 4ª e 5ª costelas Margem medial e face superior do processo coracóide da escápula Subclávio Junção da 1ª costela e sua cartilagem costal Serrátil anterior Face anterior das partes laterais da 1ª a 8ª costelas Face inferior do terço médio da clavícula Face anterior da margem medial da escápula Nervos peitorais lateral e medial; Nervo peitoral medial Nervo para o músculo subclávio Nervo torácico longo A cabeça clavicular flete o ombro e a cabeça esternocostal estende e aduz o ombro. Protração escapular Deprime a clavícula Protrai a escápula, mantendo-a contra a parede torácica

44 Músculos Toracoapendiculares Anteriores

45 Articulação do Ombro

46 Músculos Toracoapendiculares Posteriores

47 Músculos Toracoapendiculares Posteriores Músculo Origem Inserção Inervação Ação Músculos superficiais Trapézio Terço medial da linha nucal superior; protuberância occipital externa; Ligamento nucal; Processos espinhosos das vértebras C7-T12 Terço lateral da clavícula; Acrômio e espinha da escápula Nervo acessório e nervoso espinhais C3, C4 A parte descendente eleva, a parte descendente deprime e a parte média retrai a escápula; Latíssimo do dorso Processos espinhosos das 6 vértebras torácicas inferiores, fáscia toracolombar, crista ilíaca, 3 costelas inferiores Assoalho medial do sulco intertubercular do úmero Nervo toracodorsal Estende, aduz e roda internamente o ombro Músculos Profundos Levantador da Escápula Processos transversos de C1-C4 Margem medial da escápula superiormente à raiz da escápula Nervo dorsal da escápula e cervical Eleva a escápula Rombóide menor Processo s espinhosos de C7-T1 Extremidade medial da espinha da escápula Nervo dorsal da escápula Retrai a escápula e promove adução escapular Rombóide maior Processos espinhosos de T2-T5 Borda vertebral da escápula Nervo dorsal da escápula Retrai a escápula e promove adução escapular

48 Músculos Escapuloumerais Músculos Origem Inserção Inervação Ação Deltóide Supraespinhal Infraespinhal Redondo menor Redondo maior Terço lateral da clavícula; acrômio e espinha da escápula Fossa supraespinhal da escápula Fossa infraespinhal da escápula Parte média da margem lateral da escápula Face posterior do ângulo inferior da escápula Tuberosidade deltóidea Margem superior do tubérculo maior do úmero Margem média do tubérculo maior do úmero Margem inferior do tubérculo maior do úmero Tubérculo menor do úmero Subescapular Fossa subescapular Tubérculo menor do úmero Nervo axilar Nervo supraescapular Nervo supraescapular Nervo axilar Nervo subescapular inferior Nervos subescapulares superior e inferior Anterior: Flexão do ombro; Médio: Abdução do ombro; Posterior: Extensão do ombro Abdução do ombro Rotação lateral do ombro Rotação lateral do ombro Rotação medial do ombro Rotação medial do ombro

49 O manguito rotador

50 Músculos do Braço

51 Músculos do Braço

52 Músculos do Braço

53 Músculos do Braço Músculos Origem Inserção Inervação Ação Bíceps braquial Cabeça curta: Processo coracóide da escápula Cabeça longa: tubérculo supraglenoidal da escápula Tuberosidade do rádio Nervo musculocutâneo Flexão do cotovelo; Coracobraquial Braquial Tríceps braquial Extremidade do processo coracóide da escápula Metade distal da face anterior do úmero Cabeça longa: Tubérculo infraglenoidal da escápula; Cabeça lateral: face posterior do úmero. Cabeça medial: face posterior do úmero Terço médio da face medial do úmero Processo coronóide e tuberosidade da ulna Nervo musculocutâneo Nervo musculocutâneo e nervo radial. Adução horizontal do ombro Flexão do antebraço Olécrano Nervo radial Extensão do cotovelo Ancôneo Epicôndilo lateral do úmero Face lateral do olécrano Nervo radial Extensão do cotovelo

54 Músculos do Antebraço Músculos Antebraquiais palmares superficiais Músculos Antebraquiais palmares profundos Músculos Antebraquiais dorsais superficiais Músculos antebraquiais dorsais profundos

55 Músculos do antebraço Podem ser divididos em grupo palmar e grupo dorsal. Músculos palmares do antebraço Grupo superficial: Flexor radial do carpo Flexor ulnar do carpo Flexor superficial dos dedos Pronador redondo Palmar longo

56

57 Músculos do antebraço Grupo profundo: Flexor profundo dos dedos Flexor longo do polegar Pronador quadrado

58 Músculos do Antebraço - Compartimento Anterior - Músculo Origem Inserção Inervação Ação Camada Superficial Pronador redondo Epicôndilo medial do úmero Face lateral do rádio ao nível do terço médio do antebraço Nervo mediano Pronação e flexão da radioulnar proximal Flexor radial do carpo Epicôndilo Medial do úmero Base do 2º metacarpal Nervo mediano Flexão do punho e desvio radial Palmar longo Epicôndilo Medial do úmero Metade distal do retináculo dos músculos flexores e aponeurose palmar Nervo mediano Flexão do punho e tensão da aponeurose palmar Flexor ulnar do carpo Epicôndilo Medial do úmero Osso psiforme, hâmulo do hamato, base do 5º metacarpo Nervo ulnar Flexão e desvio ulnar Flexor superficial dos dedos Epicôndilo Medial do úmero Corpos das falanges médias dos 4 dedos mediais Nervo mediano Flexão das articulações MCF e interfalangeanas proximais

59 Músculos do Antebraço - Compartimento Anterior - Músculo Origem Inserção Inervação Ação Camada Profunda Flexor profundo dos dedos Três quartos proximais das faces medial e anterior da ulna e membrana interóssea Base das falanges distais dos quatro dedos mediais Parte medial: Nervo ulnar Parte lateral: Nervo interósseo anterior, ramo do Nervo mediano Flexão das falanges distais dos quatro dedos mediais Flexor longo do polegar Face anterior do rádio Base da falange distal do polegar Nervo interósseo anterior, ramo do Nervo mediano Flexão da articulação MCF e interfalangeana do polegar Pronador Quadrado Quarto distal da face anterior da ulna Quarto distal da face anterior do rádio Nervo interósseo anterior, ramo do Nervo mediano Pronação do antebraço

60 Músculos do antebraço Músculos antebraquiais dorsais Grupo superficial Extensor radial longo do carpo Extensor radial curto do carpo Extensor comum dos dedos Extensor do dedo mínimo Extensor ulnar do carpo Braquiorradial

61

62 Músculos do antebraço Grupo profundo Supinador Abdutor longo do polegar Extensor longo do polegar Extensor curto do polegar Extensor do indicador

63

64 Músculos do Antebraço - Compartimento Posterior - Músculo Origem Inserção Inervação Ação Camada Superficial Braquiorradial Crista supraepicondilar lateral do úmero Face lateral de extremidade distal do rádio proximal ao processo estilóide do rádio Nervo radial Flexão fraca do cotovelo Extensor radial longo do carpo Crista supraepicondilar lateral do úmero Base do 2º metacarpal Nervo radial Extensão e desvio radial do punho Extensor radial curto do carpo Epicôndilo lateral do úmero Face dorsal da base do 3º metacarpo Nervo radial (Ramo profundo) Extensão e desvio radial do punho Extensor dos dedos Epicôndilo lateral do úmero Face dorsal da base das falange distais dos quatro dedos mediais Nervo radial (Ramo profundo) Extensão dos quatro dedos mediais (Articulações MCF e IF) Extensor do dedo mínimo Epicôndilo lateral do úmero Face dorsal da base da falange distal do quinto dedo Nervo radial (Ramo profundo) Extensão do quinto dedo (Articulações MCF e IF) Extensor ulnar do carpo Epicôndilo lateral do úmero Face dorsal da base do 5º metacarpo Nervo radial (Ramo profundo) Extensão e desvio ulnar do punho

65 Músculos do Antebraço - Compartimento Posterior - Músculo Origem Inserção Inervação Ação Camada profunda Supinador Epicôndilo lateral do úmero; ligamentos colaterais lateral e anular do rádio Terço proximal do rádio Nervo radial (Ramo profundo) Supinação da radioulnar Extensor do indicador Terço distal da ulna Face dorsal da base da falange distal do segundo dedo Nervo interósseo posterior (Ramo profundo do n. radial Extensão do 2º dedo Abdutor longo do polegar Metade proximal da ulna, rádio e membrana interóssea Base do 1º metacarpo Nervo interósseo posterior (Ramo profundo do n. radial Abdução do polegar Extensor curto do polegar Terço distal do rádio e membrana interóssea Face dorsal da base da falange proximal do polegar Nervo interósseo posterior (Ramo profundo do n. radial Extensão da articulação MCF e carpometacárpica do polegar Extensor longo do polegar Terço médio da ulna e membrana interóssea Face dorsal da base da falange distal do polegar Nervo interósseo posterior (Ramo profundo do n. radial Extensão da falange distal do polegar na articulação IF

66 Túneis dorsais do carpo

67 Músculos da Mão Músculos Tenares Músculos Hipotenares Músculos Curtos

68 Músculos da Mão Músculo Origem Inserção Inervação Ação Músculos tenares Oponente do polegar Retináculo dos mm. flexores; Escafóide e trapézio Face lateral do 1º metacarpo Ramo recorrente do n. mediano Oponência do polegar Abdutor curto do polegar Retináculo dos mm. flexores; Escafóide e trapézio Face lateral da base da falange proximal do polegar Ramo recorrente do n. mediano Abdução e oponência do polegar Flexor curto do polegar Retináculo dos mm. flexores; Escafóide e trapézio Face lateral da base da falange proximal do polegar Ramo recorrente do n. mediano Flexão do polegar Adutor do polegar Porção Oblíqua: Base do 2º e 3º metacarpos Face medial da base da falange proximal do polegar Ramo profundo do nervo ulnar Adução do polegar Porção transversa: Face anterior do corpo do 3º metacarpo

69 Músculos da Mão Músculo Origem Inserção Inervação Ação Músculos hipotenares Abdutor do dedo mínimo Osso psiforme Face medial da base da falange proximal do 5º dedo Ramo profundo do nervo ulnar Abdução do 5º dedo Flexor curto do dedo mínimo Hâmulo do hamato e retináculo dos flexores Face medial da base da falange proximal do 5º dedo Ramo profundo do nervo ulnar Flexão da articulação MCF do 5º dedo Oponente do dedo mínimo Hâmulo do hamato e retináculo dos flexores Margem medial do 5º metacarpo Ramo profundo do nervo ulnar Desloca o 5º metacarpo em sentido anterior e gira-o, opondo o 5º dedo ao polegar

70 Músculos da Mão

71 Músculos da Mão Músculo Origem Inserção Inervação Ação Músculos curtos Lumbricais 1º e 2º: Dois tendões laterais do músculo flexor profundo dos dedos 3º e 4º: Três tendões mediais músculo flexor profundo dos dedos Faces laterais das expansões extensoras do 2º-5º dedo 1º e 2º: n. mediano 3º e 4º: ramo profundo do nervo ulnar Flexão das articulações MCF; Extensão das articulações interfalangeanas do 2º ao 5º dedo Interósseos dorsais Faces adjacentes de dois metacarpos Bases das falanges proximais Ramo profundo do nervo ulnar Abdução do 2º ao 4 dedos em relação à linha axial Interósseos palmares Faces palmares do 2º, 4º e 5º metacarpos Bases das falanges proximais Ramo profundo do nervo ulnar Aduz o 2º, 4º e 5º dedos em direção à linha axial

72 Músculos Curtos

73 Plexo Braquial

74 Plexo Braquial Trata-se de um plexo somático formado pelos ramos anteriores de C5 a C8, bem como, a maioria dos ramos anteriores de T1. Origem: Começa no pescoço, passa posteriormente à clavícula e estende-se até a axila, acompanhando a a artéria axilar, sob o músculo peitoral maior.

75 Plexo Braquial Situação Suas raízes geralmente atravessam a abertura entre os músculos escalenos anterior e médio.

76 Plexo Braquial Emerge Região cervical Situação Trígono posterior (Formado pelo m. esternocleidomastóideo, Clavícula e trapézio Apresenta 2 partes: Supraclavicular Troncos superior, médio e inferior Infraclavicular Fascículos lateral, posterior e medial

77 Plexo Braquial Situação

78 Partes do plexo Supraclavicular Infraclavicular

79 Raízes do Plexo Braquial São os ramos anteriores de C5 a C8 e T1

80 Ramos das Raízes do Plexo Braquial Nervo dorsal da escápula Origina-se da raiz de C5 do plexo braquial; Inerva os músculos rombóide maior e menor. Nervo torácico longo Origina-se dos ramos anteriores de C5 a C7; Inerva o músculo serrátil anterior

81 Ramos dos Troncos do Plexo Braquial Nervo Supra-escapular Origina-se do tronco superior do plexo; Inerva os músculos supra-espinhal e infraespinhal; Entra na região escapular posterior, através do forame supra-escapular; Nervo para o músculo subclávio Origina-se do tronco superior do plexo braquial; Inerva o músculo subclávio; Passa ântero-inferiormente sobre artéria e veia subclávias.

82 Troncos do Plexo Braquial Os três troncos originados das raízes passam lateralmente sobre a primeira costela e entram na axila.

83 Divisões do Plexo Braquial Cada um dos três troncos do plexo forma as divisões anterior e posterior

84 Fascículos do Plexo Braquial Os fascículos tem relação com a segunda parte da artéria axilar, podendo ser denominados como fascículo lateral, fascículo medial e fascículo posterior.

85 Ramos do Fascículo Lateral Nervo Peitoral Lateral É o mais proximal dos ramos deste fascículo; Penetra a Fáscia clavipeitoral; Inerva o músculo peitoral maior. Nervo Musculocutâneo Ramo terminal deste fascículo; Penetra o músculo coracobraquial e passa entre os mm. bíceps braquial e braquial. Termina como nervo cutâneo lateral do antebraço Raiz lateral do nervo Mediano É o ramo terminal mais calibroso deste fascículo; Forma o nervo mediano

86 Relações do plexo braquial com a artéria axilar

87 Ramos Colaterais do Fascículo Medial Nervo Peitoral Medial É o ramo mais proximal deste fascículo; Supre os músculos peitoral menor e peitoral maior; Nervo Cutâneo Medial do Braço Inerva a parte superior da superfície medial do braço; Na axila, comunica-se com o nervo intercostobraquial de T2. Nervo Cutâneo Medial do Antebraço Origina-se distalmente à origem do nervo cutâneo medial do braço

88 Ramos dos Fascículos lateral e medial do Plexo Braquial

89 Ramos Terminais do Fascículo Medial Raiz Medial do Nervo Mediano Une-se com uma raiz similar do Fascículo Lateral para formar o nervo mediano; É anterior à artéria axilar. Nervo Ulnar Ramo terminal deste fascículo; Passa através do braço e antebraço para a mão, onde inerva toda a sua musculatura intrínseca; Inerva o músculo flexor ulnar do carpo e flexor profundo dos dedos;

90 Ramos dos Fascículos lateral e medial do Plexo Braquial

91 Nervo Mediano Origina-se a partir das raízes lateral e medial dos fascículos lateral e medial do plexo braquial; Inervam a maioria dos músculos do compartimento anterior do antebraço; Inerva os três músculos da eminência tenar da mão, os dois músculos laterais lumbricais e a pele sobre a face palmar.

92 Composição do plexo braquial

93 Ramos colaterais do Fascículo Posterior Nervo subescapular superior Supre e passa pelo músculo subescapular; Nervo Toracodorsal É o mais longo dos três nervos colaterais deste fascículo; Inerva o latíssimo do dorso. Nervo subescapular inferior Inerva os músculos subescapular e redondo maior

94 Ramos do Fascículo Posterior do Plexo Braquial

95 Nervo Axilar Ramos Terminais do Fascículo Posterior Deixa a axila pelo espaço quadrangular; Inerva o músculo deltóide e o músculo redondo menor; É acompanhado pela artéria circunflexa posterior do úmero. Nervo Radial É o mais calibroso ramo terminal do fascículo posterior; Sai da axila e penetra no compartimento posterior do braço passando pelo intervalo triangular; Inerva todos os músculos do compartimento posterior do braço e antebraço.

96 Ramos do Fascículo Posterior do Plexo Braquial

Músculo Origem Inserção Inervação Ação

Músculo Origem Inserção Inervação Ação Músculos Toracoapendiculares Anteriores Músculo Origem Inserção Inervação Ação Peitoral Maior Porção clavicular: Face anterior da metade anterior da clavícula; Porção esternocostal: face anterior do esterno

Leia mais

Podemos didaticamente dividir a musculatura dos membros superiores em doze grupos principais: Músculo Origem Inserção Ação

Podemos didaticamente dividir a musculatura dos membros superiores em doze grupos principais: Músculo Origem Inserção Ação MIOLOGIA DO ESQUELETO APENDICULAR MIOLOGIA DO MEMBRO SUPERIOR Podemos didaticamente dividir a musculatura dos membros superiores em doze grupos principais: MÚSCULOS QUE ACIONAM A CINTURA ESCAPULAR Trapézio

Leia mais

MÚSCULO ORIGEM INSERÇÃO INERVAÇÃO 1 SUPRA-ESPINHAL FOSSA SUPRA-ESPINHAL TUBÉRCULO > DO ÚMERO 2 INFRA-ESPINHAL SUPERFÍCIE INFERIOR DA ESPINHA

MÚSCULO ORIGEM INSERÇÃO INERVAÇÃO 1 SUPRA-ESPINHAL FOSSA SUPRA-ESPINHAL TUBÉRCULO > DO ÚMERO 2 INFRA-ESPINHAL SUPERFÍCIE INFERIOR DA ESPINHA 6MOD205 LOCOMOÇÃO E PREENSÃO MÚSCULOS DO MEMBRO SUPERIOR OMBRO MANGUITO ROTADOR 1 SUPRA-ESPINHAL FOSSA SUPRA-ESPINHAL TUBÉRCULO > DO 2 INFRA-ESPINHAL SUPERFÍCIE INFERIOR DA ESPINHA TUBÉRCULO > DO 3 SUBESCAPULAR

Leia mais

Músculos da face Não estão fixados pela parte óssea nas duas extremidades

Músculos da face Não estão fixados pela parte óssea nas duas extremidades Músculos da face Não estão fixados pela parte óssea nas duas extremidades Uma fixação é no esqueleto e outra na parte mais profunda da Pele Podem movimentar a pele do couro cabeludo e da face modificando

Leia mais

Anatomia Palpatória. Anatomia clínica. Anatomia clínica - Objetivos. Anatomia clínica. Princípios da palpação. Princípios da palpação

Anatomia Palpatória. Anatomia clínica. Anatomia clínica - Objetivos. Anatomia clínica. Princípios da palpação. Princípios da palpação Anatomia Palpatória Especialista Ortopedia e Esportes UFMG Fisioterapeuta da SPINE FISIOTERAPIA Professor da Pos Graduação Terapia Manual PUC-MG Professor do Curso de Terapia Manual da SPINE FISIOTERAPIA

Leia mais

Músculos do Antebraço e Mão

Músculos do Antebraço e Mão UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia Músculos do Antebraço e Mão Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br Músculos da Flexão do Cotovelo (3) Músculos da Extensão

Leia mais

Músculos do Antebraço e Mão

Músculos do Antebraço e Mão UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia Músculos do Antebraço e Mão Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br Músculos da Flexão do Cotovelo (3) Músculos da Extensão

Leia mais

Antebraço, Fossa Cubital e Mão

Antebraço, Fossa Cubital e Mão Universidade Federal do Rio Grande do Sul Instituto de Ciências Básicas da Saúde Departamento de Ciências Morfológicas Curso de Fisioterapia DISCIPLINA DE ANATOMIA HUMANA Antebraço, Fossa Cubital e Mão

Leia mais

Músculos do membro superior. Carlomagno Bahia

Músculos do membro superior. Carlomagno Bahia Músculos do membro superior Carlomagno Bahia Axiais: Peitoral maior; Latíssimo do dorso; Músculos que movimentam o braço Deltóide; Escapulares: Subescapular; Supra-espinhal; Infra-espinhal; Coracobraquial.

Leia mais

Músculos do Cíngulo Escapular e Braço

Músculos do Cíngulo Escapular e Braço Músculos do Cíngulo Escapular e Braço 1 Músculos do Tronco ou Crânio ao Cíngulo Escapular (8) Serrátil Anterior Trapézio Rombóides Maior e Menor Peitoral Menor Levantador da Escápula Subclávio Esternocleidomastóideo

Leia mais

Músculos do Cíngulo Escapular e do Braço

Músculos do Cíngulo Escapular e do Braço UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia Músculos do Cíngulo Escapular e do Braço Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br Músculos do Tronco ao Cíngulo Escapular

Leia mais

MÚSCULOS DO OMBRO. Músculos do Ombro

MÚSCULOS DO OMBRO. Músculos do Ombro MÚSCULOS DO OMBRO Músculos do Ombro Deltóide Supra-espinhal Infra-espinhal Redondo Menor Redondo Maior Subescapular DELTÓIDE Ombro Inserção Proximal: 1/3 lateral da borda anterior da clavícula, acrômio

Leia mais

Anatomia do Membro Superior

Anatomia do Membro Superior Composição Cíngulo do Membro Superior Braço Antebraço Mão Cíngulo do Membro Superior CLAVÍCULA CULA - Extremidades: esternal e acromial - Diáfise: - 2/3 mediais convexos anteriormente - 1/3 lateral côncavo

Leia mais

CINESIOLOGIA. Músculos vs Movimentos. Prof. Msd. Ricardo L. Pace Jr.

CINESIOLOGIA. Músculos vs Movimentos. Prof. Msd. Ricardo L. Pace Jr. CINESIOLOGIA Músculos vs Movimentos Prof. Msd. Ricardo L. Pace Jr. CINESIOLOGIA FASAR 2015 Prof. Msd. Ricardo L. Pace Jr. 1 COMPLEXO SUPERIOR TRAPÉZIO: PORÇÃO SUPERIOR (PARTE DESCENDENTE) Na Cervical:

Leia mais

COMPLEXO SUPERIOR CINTURA ESCAPULAR

COMPLEXO SUPERIOR CINTURA ESCAPULAR CINESIOLOGIA FASAR 2015 Prof. Msd. Ricardo L. Pace Jr. 1 COMPLEXO SUPERIOR CINTURA ESCAPULAR ELEVAÇÃO: TRAPÉZIO PORÇÃO SUPERIOR (PARTE DESCENDENTE), ELEVADOR (LEVANTADOR) DA ESCÁPULA, ROMBÓIDES. DEPRESSÃO:

Leia mais

13/05/2013. Prof.Msc.Moisés Mendes Universidade Estadual do Piauí- Teresina

13/05/2013. Prof.Msc.Moisés Mendes Universidade Estadual do Piauí- Teresina Prof.Msc.Moisés Mendes Universidade Estadual do Piauí- Teresina professormoises300@hotmail.com Extremidade distal do rádio Extremidade distal da ulna Carpo ( escafóide, semilunar, piramidal, trapézio,

Leia mais

1 2 PSOAS O = PROCESSOS TRANSVERSOS / CORPOS E DISCOS INTERVERTEBRAIS DE TODAS AS VÉRTEBRAS LOMBARES N. FEMURAL I = TROCANTER MENOR ILIACO O = FOSSA ILIACA N. FEMURAL I = TROCANTER MENOR RETO FEMURAL O

Leia mais

CINESIOLOGIA APLICADA. Articulações do cotovelo, punho e da mão

CINESIOLOGIA APLICADA. Articulações do cotovelo, punho e da mão CINESIOLOGIA APLICADA Articulações do cotovelo, punho e da mão OSSOS - COTOVELO ÚMERO ULNA RÁDIO MOVIMENTOS ARTICULARES ARTICULAÇÃO DO COTOVELO: FLEXÃO EXTENSÃO ARTICULAÇÃO RÁDIO ULNAR: PRONAÇÃO SUPINAÇÃO

Leia mais

Anatomia do Membro Superior

Anatomia do Membro Superior Anatomia do Membro Superior www.imagingonline.com.br Plexo braquial Divisão (partes) Ramos supraclaviculares (ramos se originam das raízes e dos troncos do plexo braquial): N. dorsal da escápula N. torácico

Leia mais

Profa. Elen H. Miyabara

Profa. Elen H. Miyabara UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia OSSOS E ARTICULAÇÕES Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br DIVISÃO DO ESQUELETO HUMANO ESQUELETO AXIAL 80 ossos CRÂNIO

Leia mais

*Ulna Rádio Carpo Metacarpo Falanges: Sesamóides

*Ulna Rádio Carpo Metacarpo Falanges: Sesamóides PUNHO E MÃO OSSOS *Ulna processo estilóide e cabeça da ulna. Rádio - processo estilóide, tubérculo de Lister e incisura ulnar do rádio. Carpo: escafóide, semilunar, piramidal, pisiforme, trapézio, trapezóide,

Leia mais

OSSOS ESCÁPULA CLAVÍCULA ÚMERO

OSSOS ESCÁPULA CLAVÍCULA ÚMERO OSSOS ESCÁPULA CLAVÍCULA ÚMERO MOVIMENTOS DA ESCÁPULA PROTRAÇÃO RETRAÇÃO ELEVAÇÃO DEPRESSÃO ROTAÇÃO PARA CIMA (EXTERNA) ROTAÇÃO PARA BAIXO (INTERNA) MOVIMENTOS DOS OMBROS FLEXÃO E EXTENSÃO ADBUÇÃO E ADUÇÃO

Leia mais

Medicina Tradicional Chinesa

Medicina Tradicional Chinesa MEMBROS SUPERIIORES E INFERIIORES 1 IV - MEMBROS SUPERIORES E INFERII IORES 1 1 MEMBROS SUPERIORES 5 Ombro Deltóide 5 5 MANGUITO ROTADOR: 5 Músculos do Ombro - Vista Anterior 7 Músculos do Ombro - Vista

Leia mais

s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1

s.com.br Prof. Ms. José Góes Página 1 1 O Ombro é uma articulação de bastante importância para todos nós, visto que para fazermos até as atividades mais simples, como escovar os dentes e dirigir, precisamos dele. Devido a esta característica,

Leia mais

ANATOMIA DO DORSO. Prof. Ms. Marcelo Lima. Site:

ANATOMIA DO DORSO. Prof. Ms. Marcelo Lima.   Site: ANATOMIA DO DORSO Prof. Ms. Marcelo Lima E-mail: profmarcelolima@yahoo.com.br Site: www.profmarcelolima.webnode.com.br Partes de uma Vértebra Vértebras Articulações Intervertebrais Entre os corpos. C.

Leia mais

Músculos da Cabeça e Pescoço

Músculos da Cabeça e Pescoço UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia Músculos da Cabeça e Pescoço Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br Músculos da Cabeça e do Pescoço - Movimentam a cabeça

Leia mais

28/03/2018 MIOLOGIA. Prof. Maurício Mandalozzo Ruppel. GENERALIDADES Propriedades. Contratilidade Elasticidade

28/03/2018 MIOLOGIA. Prof. Maurício Mandalozzo Ruppel. GENERALIDADES Propriedades. Contratilidade Elasticidade MIOLOGIA Prof. Maurício Mandalozzo Ruppel 1 GENERALIDADES Propriedades Contratilidade Elasticidade 2 1 3 4 2 5 Classificação das fibras musculares Fibras estriadas esqueléticas Fibras estriadas cardíacas

Leia mais

AUTOR: FRANCISCO CUBAL. Bibliografia: Moore, Keith, Anatomia Orientada para a Clínica. Todas as imagens retiradas de

AUTOR: FRANCISCO CUBAL. Bibliografia: Moore, Keith, Anatomia Orientada para a Clínica. Todas as imagens retiradas de AUTOR: FRANCISCO CUBAL Bibliografia: Moore, Keith, Anatomia Orientada para a Clínica Todas as imagens retiradas de www.auladeanatomia.com Medicina UP3 Sistema Locomotor (Membro inferior) Autor: Francisco

Leia mais

ANATOMOFISIOLOGIA I J. SILVA HENRIQUES

ANATOMOFISIOLOGIA I J. SILVA HENRIQUES ANATOMOFISIOLOGIA I J. SILVA HENRIQUES 2 SISTEMA MUSCULAR MÚSCULOS DO MEMBRO SUPERIOR 3 MÚSCULOS MOVIMENTOS OMOPLATA 4 MÚSCULOS TRAPÉZIO MOVIMENTOS OMOPLATA 5 ELEVADOR DA OMOPLATA Origem: Apófises transversas

Leia mais

Anatomia Geral. http://d-nb.info/1058614592. 1 Filogênese e Ontogênese Humanas. 5 Músculos. 6 Vasos. 2 Visão Geral do Corpo Humano

Anatomia Geral. http://d-nb.info/1058614592. 1 Filogênese e Ontogênese Humanas. 5 Músculos. 6 Vasos. 2 Visão Geral do Corpo Humano Anatomia Geral 1 Filogênese e Ontogênese Humanas 1.1 Filogênese Humana 2 1.2 Ontogênese Humana: Visão Geral, Fecundação e Estágios Iniciais do Desenvolvimento 4 1.3 Gastrulação, Neurulação e Formação dos

Leia mais

Ossos e Articulações dos Membros Superiores

Ossos e Articulações dos Membros Superiores Ossos e Articulações dos Membros Superiores Clavícula Escapula Úmero Radio (L) Ulna (M) Ossos do carpo Ossos do metacarpo Falanges Articulações da clavícula Articulaçao do ombro Articulações do cotovelo

Leia mais

NERVOS ESPINHAIS. Relação das Raízes Nervosas com as Vértebras

NERVOS ESPINHAIS. Relação das Raízes Nervosas com as Vértebras Page 1 of 7 NERVOS ESPINHAIS São aqueles que fazem conexão com a medula espinhal e são responsáveis pela inervação do tronco, dos membros superiores e partes da cabeça. São ao todo 31 pares, 33 se contados

Leia mais

OSSOS DO MEMBRO SUPERIOR

OSSOS DO MEMBRO SUPERIOR OSSOS DO MEMBRO SUPERIOR CLAVÍCULA ESCÁPULA ÚMERO ULNA OSSOS DO CARPO METACARPOS FALANGES RÁDIO ACIDENTES ÓSSEOS - MEMBRO SUPERIOR CLAVÍCULA CORPO DA CLAVÍCULA EXTREMIDADE ESTERNAL EXTREMIDADE ACROMIAL

Leia mais

CINESIOLOGIA APLICADA À MUSCULAÇÃO: Músculos do Ombro e Omoplata

CINESIOLOGIA APLICADA À MUSCULAÇÃO: Músculos do Ombro e Omoplata CINESIOLOGIA APLICADA À MUSCULAÇÃO: Músculos do Ombro e Omoplata ANATOMIA MUSCULAR Músculos que movimentam o Ombro Anteriomente: Posteriomente: Deltóide (porção anterior) Grande Dorsal Peitoral Maior

Leia mais

Gabarito das questões da Dinâmica S03 e S04O

Gabarito das questões da Dinâmica S03 e S04O Gabarito das questões da Dinâmica S03 e S04O Exemplo a) O periósteo consiste num tecido conjuntivo que reveste a superfície externa dos ossos. b) Correta. c) O tecido ósseo secundário que contém sistemas

Leia mais

MOVIMENTOS DA CINTURA ESCAPULAR. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

MOVIMENTOS DA CINTURA ESCAPULAR. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior MOVIMENTOS DA CINTURA ESCAPULAR Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior O que é Cintura Escapular? Duas clavículas e duas escápulas. Trata-se de uma estrutura que sofreu adaptações à bipedia, onde as

Leia mais

Vasos e Nervos do Membro Superior

Vasos e Nervos do Membro Superior UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO Instituto de Ciências Biomédicas Departamento de Anatomia Vasos e Nervos do Membro Superior Profa. Elen H. Miyabara elenm@usp.br n. músculocutâneo n. axilar n. radial Fascículos

Leia mais

Anatomia Radiológica (MMSS) Prof.: Gustavo Martins Pires

Anatomia Radiológica (MMSS) Prof.: Gustavo Martins Pires Anatomia Radiológica (MMSS) Prof.: Gustavo Martins Pires Membros Superiores (MMSS) Membros Superiores (MMSS) A escápula está mergulhada na massa muscular do dorso do indivíduo, sem qualquer fixação direta

Leia mais

Esqueleto Apendicular e Axial, e articulação do joelho. Marina Roizenblatt 75 Monitora de Anatomia

Esqueleto Apendicular e Axial, e articulação do joelho. Marina Roizenblatt 75 Monitora de Anatomia Esqueleto Apendicular e Axial, e articulação do joelho Marina Roizenblatt 75 Monitora de Anatomia Coluna Vertebral Canal Vertebral Forames intervertebrais Características de uma vértebra típica Corpo vertebral

Leia mais

Cabeça. Ossos e Músculos 24/02/2016. Ossos da Cabeça Palpação. Músculos da Cabeça Palpação. Músculos da Cabeça Palpação ANATOMIA PALPATÓRIA

Cabeça. Ossos e Músculos 24/02/2016. Ossos da Cabeça Palpação. Músculos da Cabeça Palpação. Músculos da Cabeça Palpação ANATOMIA PALPATÓRIA Ossos da Cabeça ANATOMIA PALPATÓRIA Marcelo Marques Soares Prof. Didi Jonas Wecker Douglas Lenz Cabeça MÚSCULOS DA CABEÇA Músculos da Cabeça Ossos e Músculos MÚSCULOS DA CABEÇA Músculos da Cabeça 1 ATM

Leia mais

Apostila de Cinesiologia. Cintura Escapular e Ombro

Apostila de Cinesiologia. Cintura Escapular e Ombro 1 FACIS - Faculdade de Ciências da Saúde Fisioterapia Apostila de Cinesiologia Aula Prática Cintura Escapular e Ombro Este material é fruto do trabalho iniciado na monitoria de 2009. Ainda esta em fase

Leia mais

ASPECTOS BIOMECÂNICOS APLICADOS AO TREINAMENTO DE FORÇA. Professor Marcio Gomes

ASPECTOS BIOMECÂNICOS APLICADOS AO TREINAMENTO DE FORÇA. Professor Marcio Gomes ASPECTOS BIOMECÂNICOS APLICADOS AO TREINAMENTO DE FORÇA ANATOMIA HUMANA O conhecimento da Anatomia é de fundamental importância na hora de prescrever o exercício... Ossos e músculos; Tipos de articulações;

Leia mais

Sumário. Anatomia Geral

Sumário. Anatomia Geral Anatomia Geral 1 Filogênese e Ontogênese Humanas 1.1 Filogênese Humana................................. 2 1.2 Ontogênese Humana: Visão Geral, Fecundação e Estágios Iniciais do Desenvolvimento.................................

Leia mais

OMBRO ANATOMIA E BIOMECANICA. Ricardo Yabumoto

OMBRO ANATOMIA E BIOMECANICA. Ricardo Yabumoto OMBRO ANATOMIA E BIOMECANICA Ricardo Yabumoto INTRODUCAO Cintura escapular = 4 articulacoes: Gleno umeral Acromioclavicular Esternoclavicular Escapulotoracica Pseudo-articulacao = espaco subacromial INTRODUCAO

Leia mais

Universidade Federal de Viçosa Campus UFV Florestal

Universidade Federal de Viçosa Campus UFV Florestal Universidade Federal de Viçosa Campus UFV Florestal SISTEMA ESQUELÉTICO ANATOMIA HUMANA Laboratório de Morfofisiologia Funções: suporte, movimento, proteção, estoque de minerais e hematopoiese. O esqueleto

Leia mais

15/03/2016 ESQUELETO APENDICULAR OSTEOLOGIA DO ESQUELETO APENDICULAR MEMBRO TORÁCICO. Constituído por ossos dos membros torácico e pélvico

15/03/2016 ESQUELETO APENDICULAR OSTEOLOGIA DO ESQUELETO APENDICULAR MEMBRO TORÁCICO. Constituído por ossos dos membros torácico e pélvico ESQUELETO APENDICULAR Constituído por ossos dos membros torácico e pélvico OSTEOLOGIA DO ESQUELETO APENDICULAR Ombro - Escápula Braço - Úmero Antebraço Rádio e Ulna Joelho - Carpos Canela - Metacarpos

Leia mais

LISTA DE ACIDENTES ANATÔMICOS ÓSSEOS

LISTA DE ACIDENTES ANATÔMICOS ÓSSEOS LISTA DE ACIDENTES ANATÔMICOS ÓSSEOS 1. Base do crânio - Visão externa Canal Carótico Canal do Hipoglosso Canal e fossa condilar Canal incisivo Coana Côndilo Occipital Dorso da sela turca Espinha nasal

Leia mais

Punho - Mão. Punho - Mão Cinesiologia. Renato Almeida

Punho - Mão. Punho - Mão Cinesiologia. Renato Almeida Punho - Mão Questão de Concurso Treinando... (NOVA ESPERANÇA DO SUL - RS) São ossos carpais: a) Trapezoide, Escafoide, Capitato, Cuboide, Estiloide, Trapézio e Hamato. b) Rádio, Capitato, Trapezoide, Talo,

Leia mais

Faculdade de Medicina Universidade de Coimbra. Anatomia, Histologia e Fisiologia I Farmácia Biomédica. Antebraço

Faculdade de Medicina Universidade de Coimbra. Anatomia, Histologia e Fisiologia I Farmácia Biomédica. Antebraço Faculdade de Medicina Universidade de Coimbra Anatomia, Histologia e Fisiologia I Farmácia Biomédica Antebraço A.1. O antebraço corresponde à região anatómica limitada pelo rádio e pelo cúbito/ ulna. Começa

Leia mais

Principais funções dos músculos: Tipos de tecido muscular:

Principais funções dos músculos: Tipos de tecido muscular: Tipos de tecido muscular: Esquelético Liso Cardíaco Principais funções dos músculos: 1.Movimento corporal 2.Manutenção da postura 3.Respiração 4.Produção de calor corporal 5.Comunicação 6.Constrição de

Leia mais

OMBRO. Úmero Cabeça Colo Tubérculo maior Tubérculo menor Sulco intertubercular

OMBRO. Úmero Cabeça Colo Tubérculo maior Tubérculo menor Sulco intertubercular OMBRO Complexo articular (20 mm, 3 art, 3 art funcionais) Articulação proximal do MS Direciona a mão Aumenta o alcance Osteologia Úmero, escápula, clavícula, esterno, costelas Úmero Cabeça Colo Tubérculo

Leia mais

Lesões do Plexo Braquial

Lesões do Plexo Braquial Departamento de Anatomia / ICB Lesões do Plexo Braquial Orientadores docentes José Otávio Guedes Junqueira Henrique Guilherme de Castro Teixeira Monitora Aline Cristina Pavani Como um nervo pode ser lesado?

Leia mais

Vista Posterior (dorsal) 2b 1b 1a Vista posterior (dorsal) Rádioulnar 2 - Ulnocárpico 3 - Colateral ulnar

Vista Posterior (dorsal) 2b 1b 1a Vista posterior (dorsal) Rádioulnar 2 - Ulnocárpico 3 - Colateral ulnar Cinesiologia do punho e mão 1 - Introdução Órgão complexo (interdependência) Punho: 15 ossos, 15 art, ligamentos Mobilidade x estabilidade Força x sutileza Tato Expressão e comunicação Estabilização outras

Leia mais

MANUAL TÉCNICO CÓD ESQUELETO HUMANO DE 85 CM

MANUAL TÉCNICO CÓD ESQUELETO HUMANO DE 85 CM MANUAL TÉCNICO CÓD. 6065 ESQUELETO HUMANO DE 85 CM Esta é uma pequena ferramenta de aprendizagem de anatomia do Sistema Esquelético Humano. Com o Modelo Anatômico de Esqueleto de 85 cm, é possível observar

Leia mais

Palpe o membro isolado e também do animal vivo. Localize os seguintes pontos de referencia óssea.

Palpe o membro isolado e também do animal vivo. Localize os seguintes pontos de referencia óssea. Orientar o membro em relação à sua posição in vivo. Usando os esqueletos da sala de dissecação, como auxílio, orientar o membro e decidir se você tem um membro esquerdo ou direito. Depois de ter feito

Leia mais

ASPECTOS BIOMECÂNICOS APLICADOS AO TREINAMENTO DE FORÇA. Professor Marcio Gomes

ASPECTOS BIOMECÂNICOS APLICADOS AO TREINAMENTO DE FORÇA. Professor Marcio Gomes ASPECTOS BIOMECÂNICOS APLICADOS AO TREINAMENTO DE FORÇA O homem que se esvazia do orgulho, dá espaço ao conhecimento. ANATOMIA HUMANA O conhecimento da Anatomia é de fundamental importância na hora de

Leia mais

MÓDULO OSTEOMUSCULAR. Olá, ogrinhos e ogrinhas! S03 GCM 18.1

MÓDULO OSTEOMUSCULAR. Olá, ogrinhos e ogrinhas! S03 GCM 18.1 MÓDULO OSTEOMUSCULAR Olá, ogrinhos e ogrinhas! S03 GCM 18.1 Caso Clínico G.S.C., 25 anos, sexo feminino, chegou à emergência do Hospital Aeroporto após sofrer um acidente de carro. Relatou fortes dores

Leia mais

CINESIOLOGIA APLICADA À MUSCULAÇÃO: Músculos do Braço e Antebraço

CINESIOLOGIA APLICADA À MUSCULAÇÃO: Músculos do Braço e Antebraço CINESIOLOGIA APLICADA À MUSCULAÇÃO: Músculos do Braço e Antebraço Músculos do Cotovelo Bicípite braquial Braquial Braquiorradial Tricípite braquial Ancôneo Bicípite Braquial Bicípite Braquial Origem: Cabeça

Leia mais

Movimentos Articulares do Cotovelo e Radioulnar. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

Movimentos Articulares do Cotovelo e Radioulnar. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Movimentos Articulares do Cotovelo e Radioulnar Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Articulação do Cotovelo O cotovelo (articulação rádio umeral) permite a flexão e extensão do rádio e ulna em relação

Leia mais

Casos clínicos SEÇÃO II

Casos clínicos SEÇÃO II Casos clínicos SEÇÃO II CASO 1 Uma mulher de 32 anos de idade deu à luz, via parto normal, a uma criança grande (4.800 g), após alguma dificuldade no trabalho de parto. O diabetes, que se desenvolveu

Leia mais

CINESIOLOGIA E BIOMECÂNICA DOS SEGMENTOS ARTICULARES DO MEMBRO SUPERIOR

CINESIOLOGIA E BIOMECÂNICA DOS SEGMENTOS ARTICULARES DO MEMBRO SUPERIOR CINESIOLOGIA E BIOMECÂNICA DOS SEGMENTOS ARTICULARES DO MEMBRO SUPERIOR 1 COMPLEXO DO PUNHO Apresenta dois graus de liberdade: Plano sagital: Flexão = 85 Extensão = 70-80 Plano Frontal: Desvio radial ou

Leia mais

Antebraço e Mão Osteologia e Miologia

Antebraço e Mão Osteologia e Miologia Antebraço e Mão Osteologia e Miologia Nome: Turma: Antebraço - Osteologia A.1. O antebraço corresponde à região anatómica limitada pelo rádio e pelo cúbito/ ulna. Começa no cotovelo e termina no punho.

Leia mais

Apostila de Cinesiologia. Cotovelo

Apostila de Cinesiologia. Cotovelo 1 FACIS - Faculdade de Ciências da Saúde Fisioterapia Apostila de Cinesiologia Cotovelo Este material é fruto do trabalho iniciado na monitoria de 2009. Ainda esta em fase de construção. Temos muito para

Leia mais

Anatomia da Cabeça e do Pescoço. Gaudencio Barbosa Residente Cirurgia de Cabeça e Pescoço Hospital Universitário Walter Cantídio

Anatomia da Cabeça e do Pescoço. Gaudencio Barbosa Residente Cirurgia de Cabeça e Pescoço Hospital Universitário Walter Cantídio Anatomia da Cabeça e do Pescoço Gaudencio Barbosa Residente Cirurgia de Cabeça e Pescoço Hospital Universitário Walter Cantídio Introdução Area anatomicamente rica e complexa Indice de complicações depende

Leia mais

OBJETIVOS DA AULA: CARIOTECA (MEMBRANA NUCLEAR) Articulação Radioulnar. articulação Distal sinovial e uniaxial.

OBJETIVOS DA AULA: CARIOTECA (MEMBRANA NUCLEAR) Articulação Radioulnar. articulação Distal sinovial e uniaxial. Punho e mão 1 Articulação Radioulnar articulação Distal sinovial e uniaxial. 2 Articulação Radiocarpal (punho) - É uma articulação elipsóidea biaxial - Flexão/Extensão e Adução/Abdução. 3 Articulações

Leia mais

Anatomia de superfície e palpatória do braço e cotovelo

Anatomia de superfície e palpatória do braço e cotovelo 2010 Anatomia de superfície e palpatória do braço e cotovelo http://www.imagingonline.com.br/ Esse capítulo descreve a anatomia de superfície e procedimentos palpatórios simples aplicados ao braço e cotovelo.

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDOS SISTEMA ÓSSEO. Prof a. Ana Carolina Athayde R. Braz

ROTEIRO DE ESTUDOS SISTEMA ÓSSEO. Prof a. Ana Carolina Athayde R. Braz ROTEIRO DE ESTUDOS SISTEMA ÓSSEO Prof a. Ana Carolina Athayde R. Braz ESQUELETO AXIAL 1) CABEÇA: a) Identificar e localizar os ossos da cabeça: - Crânio (8): Ossos pares ou bilaterais: Parietais e Temporais

Leia mais

MODELO ANATÓMICO ACADEMIA DAS CIÊNCIAS DE LISBOA. Maria Alexandre Bettencourt Pires (MD; PhD) Lisboa -2015

MODELO ANATÓMICO ACADEMIA DAS CIÊNCIAS DE LISBOA. Maria Alexandre Bettencourt Pires (MD; PhD) Lisboa -2015 MODELO ANATÓMICO ACADEMIA DAS CIÊNCIAS DE LISBOA Auzoux, Paris- 1853 José António nio Esperança a Pina (MD; PhD) Maria Alexandre Bettencourt Pires (MD; PhD) Lisboa -2015 1. ANATOMIA HUMANA DA LOCOMOÇÃO

Leia mais

Membro Superior. Sistema Esquelético. Cintura Escapular. Membro Superior. 1 Segmento ESCÁPULA E CLAVÍCULA 24/02/2016 CLAVÍCULA. CLAVÍCULA Articulações

Membro Superior. Sistema Esquelético. Cintura Escapular. Membro Superior. 1 Segmento ESCÁPULA E CLAVÍCULA 24/02/2016 CLAVÍCULA. CLAVÍCULA Articulações ANATOMIA PALPATÓRIA Marcelo Marques Soares Prof. Didi Jonas Wecker Douglas Lenz 1 Segmento Cintura Escapular E CLAVÍCULA Membro Superior Sistema Esquelético CLAVÍCULA Membro Superior 1 Segmento - Cintura

Leia mais

Componentes 08/08/2016. Úmero Rádio. Ulna

Componentes 08/08/2016. Úmero Rádio. Ulna Componentes Úmero Rádio Ulna 1. Articulação Úmero-radial e Úmero-ulnar (do cotovelo, propriamente dita) 2. Articulação Rádio-ulnar proximal 3. Articulação Rádio-ulnar distal 1 Complexo Articular do Cotovelo

Leia mais

Avaliação Integrada. Prof. Silvio Pecoraro

Avaliação Integrada. Prof. Silvio Pecoraro Avaliação Integrada slpecoraro@yahoo.com.br Prof. Silvio Pecoraro Corrente cinética: sistema muscular + sistema articular + sistema neural. Anatomia Funcional Biomecânica Funcional Educação Motora Definições

Leia mais

Anatomia Humana. A- Anatomia Geral e do Aparelho Locomotor. B- Anatomia do Aparelho Cardiorespiratório

Anatomia Humana. A- Anatomia Geral e do Aparelho Locomotor. B- Anatomia do Aparelho Cardiorespiratório Anatomia Humana A- Anatomia Geral e do Aparelho Locomotor B- Anatomia do Aparelho Cardiorespiratório C- Anatomia dos Sistemas Endócrino e Digestório D- Anatomia do Aparelho Genitourinário E- Anatomia do

Leia mais

Graus de Liberdade. Complexo Articular do Ombro 08/08/ graus de liberdade: Plano sagital: Flexão (180 ) Extensão (45-50 )

Graus de Liberdade. Complexo Articular do Ombro 08/08/ graus de liberdade: Plano sagital: Flexão (180 ) Extensão (45-50 ) Complexo Articular do Ombro Articulação mais móvel do corpo humano, porém muito instável = estabilidade dinâmica. Posição de referência Graus de Liberdade 3 graus de liberdade: Plano sagital: Flexão (180

Leia mais

1ª CAMADA 4 MÚSCULOS ANTEBRAÇO E MÃO DIVISÃO MÚSCULOS DOS MEMBROS SUPERIORES MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO

1ª CAMADA 4 MÚSCULOS ANTEBRAÇO E MÃO DIVISÃO MÚSCULOS DOS MEMBROS SUPERIORES MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO MÚSCULOS DOS MEMBROS SUPERIORES Dica Do Didi 4121 Número bom ANTEBRAÇO E MÃO Marcelo Marques Soares Prof. Didi DIVISÃO MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO - Região Anterior (8 Músculos) - - Região Posterior (8 Músculos)

Leia mais

Osteologia e Artrologia. Tema E Descrição e caraterização funcional do sistema ósseo e articular do membro superior.

Osteologia e Artrologia. Tema E Descrição e caraterização funcional do sistema ósseo e articular do membro superior. Tema E Descrição e caraterização funcional do 1 Cintura escapular 1.1 Esterno-clavicular. 1.2 Acrómio-clavicular. 2 Complexo articular do ombro e o seu funcionamento nos movimentos do braço. 2.1 Ligamento

Leia mais

CADEIAS MUSCULARES E AVALIAÇÃO POSTURAL

CADEIAS MUSCULARES E AVALIAÇÃO POSTURAL CADEIAS MUSCULARES E AVALIAÇÃO POSTURAL Françoise Mézières - supremacia do tônus muscular da cadeia posterior em função da necessidade de sustentação Herman Kabat Movimentos em espirais para levar ao completo

Leia mais

Anatomia Humana Módulo 02 Conceitos Gerais do Sistema Osteomioarticular

Anatomia Humana Módulo 02 Conceitos Gerais do Sistema Osteomioarticular Anatomia Humana 1 Profª Fabíola Claudia Henrique da Costa Parte 01 Osteologia Partedaanatomiaque estuda o esqueleto, o qual é constituído por ossos e cartilagens. 1 Axial Ossos da cabeça, pescoço e tronco

Leia mais

Miologia e anatomia funcional do abdômen, quadril e membros inferiores

Miologia e anatomia funcional do abdômen, quadril e membros inferiores Miologia e anatomia funcional do abdômen, quadril e membros inferiores Profª Esp.Flávia Medeiros M. Oblíquo Externo Origem: Margem inferior e face anterior da 5ª à 12ª costela Inserção: lábio externo da

Leia mais

Sistema Muscular. Descrição dos musculo. Corpo ou ventre porção mais larga do musculo. Inserção Terminal fixo no osso que se movimenta

Sistema Muscular. Descrição dos musculo. Corpo ou ventre porção mais larga do musculo. Inserção Terminal fixo no osso que se movimenta Descrição dos musculo Inserção de rigem no mais fixo dos dois ossos Corpo ou ventre porção mais larga do musculo Anatomia do musculo Inserção Terminal fixo no osso que se movimenta Descrição dos musculo

Leia mais

Estudo do movimento. Parte IV

Estudo do movimento. Parte IV Estudo do movimento Parte IV 1 Articulações sinoviais 1) Articulação gleno-umeral (GU). 2) Articulações acromioclavicular (AC). 3) Articulação esternoclavicular (EC) 2 Articulações funcionais 1) Escapulatorácica

Leia mais

Ritmo Escápulo-umeral

Ritmo Escápulo-umeral Avaliação do ombro Ritmo Escápulo-umeral Movimento sincronizado entre escápula e úmero durante abdução e flexão do braço. Região anterior Clavícula e artic. Esternoclavicular e Acromioclavicular Anatomia

Leia mais

GCMapa Da Semana 03 Módulo Osteomuscular

GCMapa Da Semana 03 Módulo Osteomuscular GCMapa Da Semana 03 Módulo Osteomuscular Nome: Monitor: Tutoria: Questões Pré-tutoria Jr.: Questão 1 1 - A ossificação é um processo fundamental no desenvolvimento do ser humano. Sobre o mecanismo histológico

Leia mais

Podemos didaticamente dividir a musculatura dos membros superiores em grupos principais: Músculo Origem Inserção Ação Psoas maior proc.

Podemos didaticamente dividir a musculatura dos membros superiores em grupos principais: Músculo Origem Inserção Ação Psoas maior proc. MIOLOGIA DO ESQUELETO APENDICULAR MIOLOGIA DO MEMBRO INFERIOR Podemos didaticamente dividir a musculatura dos membros superiores em grupos principais: Iliopsoas MÚSCULOS QUE ACIONAM A COXA Psoas maior

Leia mais

MEMBROS SUPERIORES COMPLEXO ARTICULAR DO PUNHO MEMBRO SUPERIOR 08/08/2016

MEMBROS SUPERIORES COMPLEXO ARTICULAR DO PUNHO MEMBRO SUPERIOR 08/08/2016 MEMBROS SUPERIORES MEMBRO SUPERIOR OMBRO Base dinâmica de suporte COTOVELO Permite à mão aproximar-se ou afastar-se do corpo ANTEBRAÇO Ajusta a aproximação da mão a um objeto CARPO Posiciona a mão no espaço

Leia mais

MÚSCULOS DO TÓRAX MÚSCULOS DO TÓRAX MÚSCULOS DO TÓRAX MÚSCULOS DO TÓRAX MÚSCULOS DO TÓRAX. 1 Peitoral Maior. 1 Peitoral Maior. Região Ântero- Lateral

MÚSCULOS DO TÓRAX MÚSCULOS DO TÓRAX MÚSCULOS DO TÓRAX MÚSCULOS DO TÓRAX MÚSCULOS DO TÓRAX. 1 Peitoral Maior. 1 Peitoral Maior. Região Ântero- Lateral Nervo Peitoral Lateral e Medial (C5 a T1) Marcelo Marques Soares Prof. Didi Rotação medial, adução, flexão e flexão horizontal do braço Região Ântero- Lateral 2 Peitoral Menor Subclávio Serrátil Anterior

Leia mais

OSTEOLOGIA 18/03/2014 OSTEOLOGIA

OSTEOLOGIA 18/03/2014 OSTEOLOGIA OSTEOLOGIA SISTEMA ESQUELÉTICO Na verdade quando se fala em Sistema Esquelético, temos logo em mente só os ossos, o que não está completamente correto, isso porque as articulações é que na verdade mantêm

Leia mais

Anatomia Humana I Prof. Esp. Rodrigo Fernandes de Lima

Anatomia Humana I Prof. Esp. Rodrigo Fernandes de Lima 0 Acadêmico: Curso/Turma: Período: Anatomia Humana I Prof. Esp. Rodrigo Fernandes de Lima 1 ÍNDICE 1.1 POSIÇÃO ANATÔMICA E TERMOS DE DIREÇÃO... 4 1.2 REGIÕES DO CORPO... 5 1.3 PLANOS ANATÔMICOS DO CORPO...

Leia mais

AVALIAÇÃO POSTURAL O QUE É UMA AVALIAÇÃO POSTURAL? 16/09/2014

AVALIAÇÃO POSTURAL O QUE É UMA AVALIAÇÃO POSTURAL? 16/09/2014 AVALIAÇÃO POSTURAL O QUE É UMA AVALIAÇÃO POSTURAL? A AVALIAÇÃO POSTURAL CONSISTE EM DETERMINAR E REGISTRAR SE POSSÍVEL ATRAVÉS DE FOTOS, OS DESVIOS OU ATITUDES POSTURAIS DOS INDIVÍDUOS, ONDE O MESMO É

Leia mais

escápula e clavícula. Peitoral maior Clavícula, úmero, Adução do úmero

escápula e clavícula. Peitoral maior Clavícula, úmero, Adução do úmero Músculo Ligações Movimentos Esternocleidomastóideo Esterno, clavícula, Flexão, flexão lateral e rotação da processo mastóide cabeça Trapézio Osso occipital, apófises Extensão e flexão lateral da espinhosas

Leia mais

Músculos do membro inferior. Carlomagno Bahia

Músculos do membro inferior. Carlomagno Bahia Músculos do membro inferior Carlomagno Bahia Ossos do quadril Superficiais; Região glútea: Profundos. Músculos do membro inferior Coxa: Compartimento anterior; Compartimento medial; Compartimento posterior.

Leia mais

Explanação das regiões anatômicas e atuação da Fisioterapia na Luxação, ou deslocamento, da articulação do cotovelo

Explanação das regiões anatômicas e atuação da Fisioterapia na Luxação, ou deslocamento, da articulação do cotovelo Explanação das regiões anatômicas e atuação da Fisioterapia na Luxação, ou deslocamento, da articulação do cotovelo Página 1 Você Sabia??? As luxações agudas do cotovelo em adultos ocorrem na grande maioria

Leia mais

ANATOMIA APLICADA AOS PRINCIPAIS PONTOS DE ACUPUNTURA

ANATOMIA APLICADA AOS PRINCIPAIS PONTOS DE ACUPUNTURA ANATOMIA APLICADA AOS PRINCIPAIS PONTOS DE ACUPUNTURA COMENTÁRIOS PRÉVIOS SOBRE ARCO REFLEXO SIMPLES Quando se fala em Sistema Nervoso Central, se tem 2 elementos: encéfalo e medula espinhal (ou espinal).

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR ASSOCIAÇÃO PESTALOZZI DE NITERÓI CURSO TÉCNICO ALMIR MADEIRA Estrada Caetano Monteiro, 857 Pendotiba. Niterói- RJ Tel: 21994400/21.26202173 (Centro) CURSO: DISCIPLINA: Anatomia e Fisiologia Humana DOCENTE:

Leia mais

ENFERMAGEM ANATOMIA. SISTEMA MUSCULO ESQUELÉTICO Aula 5. Profª. Tatiane da Silva Campos

ENFERMAGEM ANATOMIA. SISTEMA MUSCULO ESQUELÉTICO Aula 5. Profª. Tatiane da Silva Campos ENFERMAGEM ANATOMIA SISTEMA MUSCULO ESQUELÉTICO Aula 5 Profª. Tatiane da Silva Campos Músculos da cabeça e do pescoço responsáveis pelos traços do rosto e pela mímica, atuam na movimentação da cabeça e

Leia mais

MANUAL DE GONIOMETRIA MEDIÇÃO DOS ÂNGULOS ARTICULARES

MANUAL DE GONIOMETRIA MEDIÇÃO DOS ÂNGULOS ARTICULARES MANUAL DE GONIOMETRIA MEDIÇÃO DOS ÂNGULOS ARTICULARES Apresentação A goniometria é a medição dos ângulos articulares presentes nas articulações humanas. Este manual tem como objetivo, esclarecer e orientar

Leia mais

ANATOMIA DO MOVIMENTO HUMANO RELACIONADA AOS MOVIMENTOS DA MANIFESTAÇÃO FOLCLÓRICA QUADRILHA 1

ANATOMIA DO MOVIMENTO HUMANO RELACIONADA AOS MOVIMENTOS DA MANIFESTAÇÃO FOLCLÓRICA QUADRILHA 1 ANATOMIA DO MOVIMENTO HUMANO RELACIONADA AOS MOVIMENTOS DA MANIFESTAÇÃO FOLCLÓRICA QUADRILHA 1 MARTINS, Yasmin Guedes 1 ; SILVA, Daliny Lima da 2 ; ARANTES, Leonardo Jesus Fróes 3 ; MATA, Matheus Araújo

Leia mais

Punho e Mão. Punho e Mão. Palpação

Punho e Mão. Punho e Mão. Palpação Punho e Mão 1 Punho e Mão 2 Palpação 1 - Processo estilóide do rádio 2 - Processo estilóide da ulna 3 - Cabeça da ulna 4 - Tubérculo de Líster 5 - Articulação radio ulnar distal 6 - Escafóide 7 - Semilunar

Leia mais

Músculos do Quadril e Coxa. Profa. Dra. Cecília H A Gouveia Departamento de Anatomia, ICB, USP

Músculos do Quadril e Coxa. Profa. Dra. Cecília H A Gouveia Departamento de Anatomia, ICB, USP Músculos do Quadril e Coxa Profa. Dra. Cecília H A Gouveia Departamento de Anatomia, ICB, USP Movimentos da Articulação do Quadril (ou Coxa) -Flexão e Extensão -Adução e Abdução -Rotação Medial e Rotação

Leia mais

Parede abdominal Ântero-lateral. Anatomia Aplicada a Medicina IV Prof. Sérvulo Luiz Borges

Parede abdominal Ântero-lateral. Anatomia Aplicada a Medicina IV Prof. Sérvulo Luiz Borges Parede abdominal Ântero-lateral Anatomia Aplicada a Medicina IV Prof. Sérvulo Luiz Borges Abdome A parte do tronco entre o tórax e a pelve, possui paredes musculotendíneas, exceto posteriormente onde a

Leia mais

Avaliação Fisioterapêutica do Ombro

Avaliação Fisioterapêutica do Ombro Avaliação Fisioterapêutica do Ombro Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação Esternoclavicular: Artic.

Leia mais