Universidade Federal de Viçosa Campus UFV Florestal

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Universidade Federal de Viçosa Campus UFV Florestal"

Transcrição

1 Universidade Federal de Viçosa Campus UFV Florestal SISTEMA ESQUELÉTICO ANATOMIA HUMANA Laboratório de Morfofisiologia

2 Funções: suporte, movimento, proteção, estoque de minerais e hematopoiese. O esqueleto humano consiste em 206 ossos agrupados em esqueleto axial e apendicular.

3 Esqueleto Axial

4 Ossos do Crânio Ossos Caixa torácica Ossos da Coluna vertebral Vista posterior Vista anterior

5 Ossos do Crânio

6 Frontal Parietal Nasal Canal óptico Temporal Zigomático Conchas Nasais Esfenoide Processo zigomático do osso temporal Maxila Vômer Mandíbula Crânio vista anterior

7 Esfenoide Frontal Parietal Fossa lacrimal Nasal Vômer Temporal Maxilar Zigomático Occipital Mandíbula Crânio vista lateral esquerda Processo estilóide

8 Frontal Parietal Parietal Occipital Crânio Vista Superior

9 Occipital Parietal Temporal Temporal Forame magno Processo zigomático do osso temporal Zigomático Esfenoide Mandíbula Crânio vista inferior (base do crânio -vista externa)

10 Frontal Etmoide Parietal Temporal Forame magno Occipital Crânio corte frontal (base do crânio vista inferior)

11 Ossos da coluna vertebral

12 Regiões da Coluna Vertebral Cervical (CI-CVII) Torácica (TI-TXII) Lombar (LI-LV) Sacral (SI-SV) Vista anterior Coccígea ( CoI-CoIV)

13 Vértebras Cervicais (C1 e C2)

14 Atlas (C1) Arco posterior Processo transverso Facetas articulares Vista Superior Forame vertebral Forame transverso Arco anterior

15 Áxis (C2) Processo espinhoso Processo espinhoso Faceta articular superior Processo transverso Faceta articular Inferior Processo transverso Forame transverso Vista Superior Dente Vista Inferior

16 Regiões e processos nas vértebras

17 Vértebra Cervical Processo espinhoso Lâmina do arco vertebral Processo articular Forame vertebral Facetas articulares Forame transverso Vista Superior Pedículo do arco vertebral Forame transverso Corpo vertebral

18 Vértebra torácica Processo espinhoso Processo transverso Pedículo do arco vertebral Corpo vertebral Faceta articular Forame vertebral Vista Superior

19 Vértebra Lombar Processo espinhoso Faceta articular Pedículo do arco vertebral Corpo vertebral Processo transverso Forame vertebral Vista Superior

20 Vértebras Sacrais e Coccígeas Sacro Cóccix Vista Posterior

21 Ossos do tórax

22 Esterno Costelas Caixa Torácica Vista anterior

23 Manúbrio do externo Corpo do esterno Esterno Processo xifóide Vista anterior

24 Costelas verdadeiras (I-VII) Espaço intercostal Costelas falsas (VIII-X) Cartilagens costais Costelas Flutuantes (XI- XII) Vista anterior

25 Tipos de Ossos

26 Longo Epífise Diáfise Epífise Fêmur - Vista anterior

27 Curto Ossos do carpo Mão - Vista anterior

28 Vértebras - Vista Superior Irregular

29 Plano Parietal Crânio - Vista Superior

30 Sesamóide Patela - Vista Superior

31 Pneumático Esfenoide Crânio vista inferior (base do crânio - vista externa)

32 Esqueleto Apendicular

33 Ossos do cíngulo do Membro superior Ossos do Membro Superior Ossos do cíngulo do Membro Inferior Ossos do Membro Inferior Vista anterior Vista posterior

34 Ossos do Cíngulo do Membro Superior

35 Clavícula Escápula Vista anterior Vista posterior

36 Clavícula Extremidade esternal - articular com o esterno Extremidade acromial - articular com a escápula Clavícula Vista inferior

37 Escápula Acrômio Ângulo Superior Espinha da escápula Processo Coracóide Cavidade Glenoidal Margem medial Margem lateral Ângulo Inferior Vista posterior

38 Acrômio Processo Coracóide Cavidade Glenoidal Marge m lateral Escápula Vista lateral

39 Ângulo Superior Acrômio Processo Coracóide Cavidade Glenoidal Margem lateral Margem medial Escápula Vista anterior Ângulo Inferior

40 Ossos do Membro Superior

41 Tubérculo menor Tubérculo maior Cabeça do úmero Úmero Corpo do úmero Fossa coronóide Epicôndilo lateral Capítulo Tróclea Epicôndilo medial Úmero Vista anterior

42 Cabeça do úmero Tubérculo maior Corpo do úmero Epicôndilo medial Epicôndilo lateral Fossa do olecrano Capítulo Úmero Vista posterior

43 Tubérculo menor Tubérculo maior Cabeça do úmero Úmero Vista anterior Porção proximal

44 Fossa coronóide Epicôndilo lateral Epicôndilo medial Capítulo Tróclea Úmero Vista anterior Porção distal

45 Fossa do olécrano Epicôndilo medial Epicôndilo lateral Tróclea Capítulo Úmero Vista posterior Porção distal

46 Ulna Olecrano Incisura radial Incisura troclear Processo coronóide Ulna Vista anterior Processo estilóide

47 Olecrano Incisura troclear Incisura radial Processo coronóide Ulna Vista anterior Porção Proximal

48 Olecrano Incisura troclear Processo coronóide Ulna Vista lateral Porção Proximal

49 Ulna Vista anterior Porção Proximal Processo estilóide

50 Cabeça do rádio Tuberosidade do rádio Rádio Processo estilóide Rádio Vista anterior Face articular carpal

51 Cabeça do rádio Tuberosidade do rádio Rádio Vista anterior Porção Proximal

52 Processo estilóide Face articular carpal Rádio Vista anterior Porção distal

53 Mão Ossos do Carpo Metacarpo (I a V) Mínimo Polegar Anular Falanges Indicador Dedo médio Mão Direita Vista anterior

54 Piramidal Semilunar Escafóide Trapézio Hamato Trapezóide Capitato Metacarpo Falange proximal Falange média Falange distal Mão Direita Vista posterior

55 Trapézio Escafóide Capitato Semilunar Psiforme Piramidal Trapezóide Hamato Metacarpo Falange proximal Falange média Falange distal Mão Direita Vista anterior

56 Ossos do carpo Piramidal Semilunar Escafóide Trapézio Hamato Trapezóide Capitato Mão Direita Vista anterior

57 Ossos do carpo Escafóide Capitato Semilunar Trapézio Psiforme Trapezóide Piramidal Hamato Metacarpo Mão Direita Vista posterior

58 Ossos do Cíngulo do Membro Inferior

59 Ossos do Quadril

60 Ossos do Quadril Ílio Fossa íliaca Forame obturado Púbis Ísquio Ossos do quadril Vista anterior

61 Ossos do Quadril Ílio Acetábulo Ísquio Forame obturado Púbis Ossos do quadril Vista posterior

62 Ossos do Quadril Ílio Acetábulo Forame obturado Ísquio Púbis Ossos do quadril Vista lateral

63 Sacro Cóccix Vista Posterior

64 Ossos do Membro Inferior

65 Fêmur Trocanter maior Cabeça do Fêmur Trocanter menor Epicôndilo lateral Epicôndilo medial Fêmur Vista anterior

66 Fêmur Cabeça do Fêmur Trocanter menor Trocanter menor Epicôndilo medial Epicôndilo lateral Côndilo medial Fossa intercondilar Côndilo lateral Fêmur Vista posterior

67 Fêmur (Porção proximal) Vista anterior Cabeça do Fêmur Trocanter maior Trocanter menor

68 Fêmur (Porção proximal) Vista posterior Cabeça do Fêmur Trocanter menor Trocanter menor

69 Fêmur (Porção distal) Vista anterior Epicôndilo lateral Epicôndilo medial

70 Fêmur (Porção distal) Vista posterior Epicôndilo medial Epicôndilo lateral Côndilo medial Fossa intercondilar Côndilo lateral

71 Patela Face anterior (convexa) Facetas articulares do fêmur (face posterior côncava)

72 Face articular superior Epicôndilo lateral Epicôndilo medial Tuberosidade da tíbia Tíbia Maléolo medial da tíbia Tíbia Vista anterior Face articular inferior

73 Face articular superior Côndilo medial Côndilo lateral Tíbia Tíbia Vista posterior Face articular superior

74 Fíbula

75 Pé Falanges Metatarso (I AO V) Tarso Pé Vista anterior

76 Pé Cubóide Metatarso Cuneiforme lateral Calcâneo Falange distal Falange média Falange proximal Cuneiforme intermédio Cuneiforme medial Navicular Tálus Pé Vista anterior

77 Ossos do Tarso Cuneiforme lateral Cubóide Calcâneo Cuneiforme lateral Cuneiforme intermédio Cuneiforme medial Navicular Tálus Vista anterior

78 Vista anterior Falange distal Falange média Falange proximal Metatarso

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos

ANATOMIA HUMANA I. Acidentes Ósseos. Prof. Me. Fabio Milioni. Características Anatômicas de Superfície dos Ossos ANATOMIA HUMANA I Acidentes Ósseos Prof. Me. Fabio Milioni Características Anatômicas de Superfície dos Ossos As superfícies dos ossos possuem várias características estruturais adaptadas a funções específicas.

Leia mais

METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO. Vista Ventral

METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO. Vista Ventral METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO Vista Ventral 7 0 9 8 7. Côndilo do occipital;. Forame Magno;. Processo Paracondilar;. Temporal;. Forame Supraorbital;. Bula Timpânica; 7. Vômer; 8. Zigomático; 9. Asa do

Leia mais

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Esquelético. Prof. Me. Fabio Milioni

ANATOMIA HUMANA I. Sistema Esquelético. Prof. Me. Fabio Milioni ANATOMIA HUMANA I Sistema Esquelético Prof. Me. Fabio Milioni FUNÇÕES Sustentação Proteção Auxílio ao movimento Armazenamento de minerais Formação de células sanguíneas 1 CLASSIFICAÇÃO DOS OSSOS Longos

Leia mais

Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. ESQUELETO AXIAL

Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. ESQUELETO AXIAL ESQUELETO AXIAL Não risque as peças, utilize os estiletes marcadores para apontar as estruturas. Vamos estudar o esqueleto que forma o eixo do corpo iniciando o estudo da CABEÇA óssea que se divide em

Leia mais

Exames Radiográficos de Membros Superiores e Cintura Escapular: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário

Exames Radiográficos de Membros Superiores e Cintura Escapular: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Exames Radiográficos de Membros Superiores e Cintura Escapular: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Marinei do Rocio Pacheco dos Santos 1 1 Considerações Iniciais As radiografias de membros

Leia mais

Anatomia Humana. Prof. Adriano

Anatomia Humana. Prof. Adriano ANATOMIA HUMANA 2 Caro(a) Aluno (a), este material serve apenas como roteiro de aula e material de apoio, não substitui os livros didáticos relacionados no plano de ensino da disciplina. Portanto, para

Leia mais

LOCAL Coordenação - sala 2001 ÁREA 16m 2

LOCAL Coordenação - sala 2001 ÁREA 16m 2 LABORATÓRIO Anatomia Humana - Saguão ÁREA 40,5m 2 4 luminárias espelhadas, com 2 lâmpadas fluorescentes em cada. Entrada envidraçada com esquadrias (3x2,95m), a qual permite entrada de luz solar e ar exterior.

Leia mais

SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO

SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO SISTEMA OSTEOARTICULAR II ESQUELETO AXIAL: COLUNA VERTEBRAL E CAIXA TORÁCICA SUMÁRIO I COLUNA VERTEBRAL 1 Os constituintes da coluna vertebral: 7 vértebras cervicais, 12 vértebras torácicas, 5 vértebras

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL DE PARANAGUA PROVA PARA TECNOLOGO EM RADIOLOGIA

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL DE PARANAGUA PROVA PARA TECNOLOGO EM RADIOLOGIA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO HOSPITAL REGIONAL DO LITORAL DE PARANAGUA PROVA PARA TECNOLOGO EM RADIOLOGIA 01 Posição do braço em abdução significa a) com rotação interna b) com rotação externa c) braço

Leia mais

DIÂMETRO ÓSSEO. Prof.Moisés Mendes

DIÂMETRO ÓSSEO. Prof.Moisés Mendes DIÂMETRO ÓSSEO INTRODUÇÃO CONCEITO: É definido pela menor distância entre duas extremidades ósseas. FINALIDADES: São usadas para determinar a constituição física,para fins ergonômicos,para fins de assimetria

Leia mais

Osteologia. denominam cervicais; a primeira se chama atlas e a segunda áxis.

Osteologia. denominam cervicais; a primeira se chama atlas e a segunda áxis. 23 Osteologia denominam cervicais; a primeira se chama atlas e a segunda áxis. O Esqueleto A função mais importante do esqueleto é sustentar a totalidade do corpo e dar-lhe forma. Torna possível a locomoção

Leia mais

UND 1 R$ 8.850,000 R$ 8.850,00 23402.002009/2010-16 MICROLLAGOS MICROSCOPIA CIENTIFICA LTDA 3B 3B

UND 1 R$ 8.850,000 R$ 8.850,00 23402.002009/2010-16 MICROLLAGOS MICROSCOPIA CIENTIFICA LTDA 3B 3B FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO SECRETÁRIA DE GESTÃO E ORÇAMENTO Visando a aquisição de equipamentos para laboratório - Pregão 56/2010 Processo nº 23402.001770/2010-22 Empenho Entrega

Leia mais

4. Estimativa do número de indivíduos

4. Estimativa do número de indivíduos 4. Estimativa do número de indivíduos 4.1. Número mínimo de indivíduos Num enterramento secundário, no qual frequentemente os ossos estão desarticulados, o esqueleto perde a sua individualidade misturando-se

Leia mais

Jorge Storniolo. Henrique Bianchi. Reunião Locomotion 18/03/2013

Jorge Storniolo. Henrique Bianchi. Reunião Locomotion 18/03/2013 Jorge Storniolo Henrique Bianchi Reunião Locomotion 18/03/2013 Histórico Conceito Cuidados Protocolos Prática Antiguidade: Gregos e egípcios estudavam e observavam as relações de medidas entre diversas

Leia mais

ARTICULAÇÕES por Dra. Kaori Nakano

ARTICULAÇÕES por Dra. Kaori Nakano ARTICULAÇÕES por Dra. Kaori Nakano A articulação é formada pela coaptação de dois ossos com o auxílio de músculos esqueléticos, ligamentos e cápsula articular. Para uma melhor compreensão é necessário

Leia mais

Osteologia. http://www.imagingonline.com.br/

Osteologia. http://www.imagingonline.com.br/ 2010 Osteologia http://www.imagingonline.com.br/ Esse capítulo desenvolve os conceitos gerais em osteologia. O estudo das partes do esqueleto será realizado em capítulos a parte (capítulo 3 esqueleto axial;

Leia mais

Osteologia das aves. Texto de apoio às aulas de Anatomia I Curso de Medicina Veterinária da Universidade de Évora

Osteologia das aves. Texto de apoio às aulas de Anatomia I Curso de Medicina Veterinária da Universidade de Évora Osteologia das aves Texto de apoio às aulas de Anatomia I Curso de Medicina Veterinária da Universidade de Évora Ricardo Romão rjromao@uevora.pt Universidade de Évora Departamento de Zootecnia Apartado

Leia mais

Anatomia- Prof: Renato de Oliveira. Capitulo 2. (Ossos, Articulações,Musculos) Conhecendo os ossos e o sistema esquelético

Anatomia- Prof: Renato de Oliveira. Capitulo 2. (Ossos, Articulações,Musculos) Conhecendo os ossos e o sistema esquelético Anatomia- Prof: Renato de Oliveira Capitulo 2 (Ossos, Articulações,Musculos) Conhecendo os ossos e o sistema esquelético Apesar de seu aspecto simples, o osso possui funções bastante complexas e vitais

Leia mais

Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004

Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004 Fraturas C1 / C2 Lucienne Dobgenski 2004 Anatomia Atlas Axis Anatomia AP Perfil Mecanismo de Trauma Trauma axial em flexão Trauma axial - neutro Fraturas do Côndilo Occipital Os côndilos occipitais são

Leia mais

APOSTILA BÁSICA DE ANATOMIA. TERMINOLOGIA ANATÔMICA ATUALIZADA Revisada em: MARÇO/2011 CRÂNIO NOME: CURSO: http://estudandoanatomia.blogspot.

APOSTILA BÁSICA DE ANATOMIA. TERMINOLOGIA ANATÔMICA ATUALIZADA Revisada em: MARÇO/2011 CRÂNIO NOME: CURSO: http://estudandoanatomia.blogspot. APOSTILA BÁSICA DE ANATOMIA TERMINOLOGIA ANATÔMICA ATUALIZADA Revisada em: MARÇO/2011 CRÂNIO NOME: CURSO: Daniel Moreira Monitor Virtual de Anatomia http://estudandoanatomia.blogspot.com APOSTILAS, JOGOS,

Leia mais

TÉC. EM ANATOMIA E NECROPSIA NOME: Nº INSC.: PRRH. Pró-Reitoria de Recursos Humanos

TÉC. EM ANATOMIA E NECROPSIA NOME: Nº INSC.: PRRH. Pró-Reitoria de Recursos Humanos TÉ. M NTOMI NROPSI NOM: Nº INS.: PRRH Pró-Reitoria de Recursos Humanos 01 Para a indicação da direção ou da posição de partes do corpo humano, a nomenclatura anatômica considera uma série de termos. Para

Leia mais

TR-PROCAD Nº TR ESPECIFICAÇÃO QTDE CAMA DE FAWLER ELÉTRICA C/ GRADE ESMALTADA E RODÍZIOS

TR-PROCAD Nº TR ESPECIFICAÇÃO QTDE CAMA DE FAWLER ELÉTRICA C/ GRADE ESMALTADA E RODÍZIOS TR-PROCAD Nº TR ESPECIFICAÇÃO QTDE CAMA DE FAWLER ELÉTRICA C/ GRADE ESMALTADA E RODÍZIOS Possua movimentos de elevação do leito, elevação da cabeceira (posição de Fawler), elevação da parte dos pés da

Leia mais

POSICIONAMENTO RADIOGRÁFICO E ANATOMIA RADIOGRÁFICA EM PEQUENOS ANIMAIS

POSICIONAMENTO RADIOGRÁFICO E ANATOMIA RADIOGRÁFICA EM PEQUENOS ANIMAIS POSICIONAMENTO RADIOGRÁFICO E ANATOMIA RADIOGRÁFICA EM PEQUENOS ANIMAIS Nomenclatura para os posicionamentos Ao posicionarmos o paciente com o propósito de efetuar radiografias, deve-se dar nome a este

Leia mais

NOME. Fichas de Estudo

NOME. Fichas de Estudo NOME Fichas de Estudo O ESQUELETO OS OSSOS Conhecer a constituição dos ossos, como se formam As partes duras que o homem tem no interior do seu corpo chama-se ossos. O conjunto de todos os ossos forma

Leia mais

ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA E PESCOÇO (FCB00089)

ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA E PESCOÇO (FCB00089) ANATOMIA TOPOGRÁFICA DA CABEÇA E PESCOÇO (FCB00089) Músculos e Trígonos do Pescoço Platisma Lâmina de músculo fina e larga, situada no tecido subcutâneo do pescoço. Recobre a face anterolateral do pescoço.

Leia mais

2. Biomecânica do ombro

2. Biomecânica do ombro 2. Biomecânica do ombro Devido ao elevado número de elementos anatómicos intervenientes na biomecânica do ombro, a sua análise torna-se bastante complexa. Como se sabe, a função da cintura escapular requer

Leia mais

Anatomia e Histologia

Anatomia e Histologia Tecnologia da Carne Anatomia e Histologia 1 Anatomia e Histologia Anatomia 2 Índice Generalidades Osteologia Miologia Esplancnologia 3 Anatomia Generalidades Anatomia Ciência que estuda a estrutura do

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá

Universidade Estadual de Maringá Universidade Estadual de Maringá Pró-reitoria de Recursos Humanos e Assuntos Comunitários TESTE SELETIVO EDITAL N O 107/2012-PRH INSTRUÇÕES PARA A REALIZAÇÃO DA PROVA E PREENCHIMENTO DA FOLHA DE RESPOSTAS

Leia mais

Concurso Público Radiodiagnóstico Caderno de Questões Prova Objetiva 2015

Concurso Público Radiodiagnóstico Caderno de Questões Prova Objetiva 2015 Caderno de Questões Prova Objetiva 2015 01 Durante as exposições em exames radiológicos, os aventais, luvas, óculos e outras blindagens de contato, utilizados para a proteção de pacientes, de acompanhantes

Leia mais

ALTURA TOTAL (ALT) - DISTÂNCIA DO VERTEX AO SOLO.

ALTURA TOTAL (ALT) - DISTÂNCIA DO VERTEX AO SOLO. ALTURA TOTAL (ALT) - DISTÂNCIA DO VERTEX AO SOLO. - Indivíduo descalço e usando pouca roupa, na posição antropométrica sobre uma superfície lisa e perpendicular ao antropómetro. - Calcanhares juntos e

Leia mais

Notas de aula: Incidências radiológicas do esqueleto axial e órgãos

Notas de aula: Incidências radiológicas do esqueleto axial e órgãos Notas de aula: Incidências radiológicas do esqueleto axial e órgãos Prof Luciano Santa Rita Oliveira Fonte de consulta: Prof Rafael Silva e Prof Jorge Loureiro http://www.lucianosantarita.pro.br tecnologo@lucianosantarita.pro.br

Leia mais

4 TERMO ADITIVO AO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 0001/2012 FMS

4 TERMO ADITIVO AO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 0001/2012 FMS ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE FRAIBURGO 4 TERMO ADITIVO AO EDITAL DE CREDENCIAMENTO N 0001/2012 FMS OBJETO: Credenciamento de empresas do ramo interessadas na prestação de serviços de consultas

Leia mais

Protocolos coluna. Profº. Claudio Souza

Protocolos coluna. Profº. Claudio Souza Protocolos coluna Profº. Claudio Souza Coluna vertebral A coluna vertebral é composta por 33 vértebras, e eventualmente por 32 ou 34, estas são classificadas como ossos irregulares. A coluna vertebral

Leia mais

DESCRIÇÃO ANATÔMICA E RADIOGRÁFICA DAS ESTRUTURAS OBSERVADAS EM RADIOGRAFIAS INTRA E EXTRABUCAIS DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL

DESCRIÇÃO ANATÔMICA E RADIOGRÁFICA DAS ESTRUTURAS OBSERVADAS EM RADIOGRAFIAS INTRA E EXTRABUCAIS DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL ANATOMIA RADIOGRÁFICA DA REGIÃO BUCOMAXILOFACIAL: UMA ABORDAGEM INTERATIVA NA WEB III Programa de Bolsas de Iniciação Científica AUTORA: Renata Vasconcelos Pavan CO-AUTORAS: Paula Ribeiro Borges Vanessa

Leia mais

Exames Radiográficos de Crânio e Face: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário

Exames Radiográficos de Crânio e Face: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Exames Radiográficos de Crânio e Face: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Marinei do Rocio Pacheco dos Santos 1 1 Considerações Iniciais As radiografias de crânio e face são realizadas

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. REGINALDO STOIANOV Licenciatura Plena em Biologia,

Leia mais

Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará

Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará Módulo: Morfológicas I Disciplina: Histologia Curso: Odontologia Profa. Dra. Iêda Guedes Depto Histologia e Embriologia - CCB Universidade Federal do Pará Vista de embrião com 22 dias Primeiro Arco

Leia mais

Sumário. Cinesiologia... Biomecânica... Avaliação... Exercício Terapêutico... Distúrbios Cinético-Funcionais... Referências...

Sumário. Cinesiologia... Biomecânica... Avaliação... Exercício Terapêutico... Distúrbios Cinético-Funcionais... Referências... Sumário Anatomia... Anatomia Básica... Miologia... Osteologia... Ligamentos... Inervação... Tendões... Fisiologia Geral... Anatomia Básica... Miologia... Osteologia... Cinesiologia... Biomecânica... Avaliação...

Leia mais

CAPÍTULO 02- ERGONOMIA Prof. Mauro Ferreira

CAPÍTULO 02- ERGONOMIA Prof. Mauro Ferreira CAPÍTULO 02- ERGONOMIA Prof. Mauro Ferreira NOÇÕES BÁSICAS DE ANATOMIA E FISIOLOGIA Identificação das Limitações do Organismo Humano Sabendo-se que a Ergonomia tem por objetivo adequar o trabalho às características

Leia mais

Esqueleto axial. http://www.imagingonline.com.br/

Esqueleto axial. http://www.imagingonline.com.br/ 2010 Esqueleto axial http://www.imagingonline.com.br/ Esse capítulo descreve sucintamente os ossos do esqueleto axial. No final do capítulo, encontras-se um mini-atlas e exercícios de memorização a partir

Leia mais

Anatomo-Histo-Fisiologia I 2008-2009 Cristina Teixeira

Anatomo-Histo-Fisiologia I 2008-2009 Cristina Teixeira 1 SISTEMA OSTEOARTICULAR III ESQUELETO AXIAL CABEÇA ÓSSEA SUMÁRIO I DIVISÕES DA CABEÇA ÓSSEA Crânio: calote e base Face II - OSSOS DO CRÂNIO 1 Parietal Faces interna e externa Bordos superior ou sagital,

Leia mais

COCKER SPANIEL INGLÊS ENGLISH COCKER SPANIEL

COCKER SPANIEL INGLÊS ENGLISH COCKER SPANIEL CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA Fédération Cynologique Internationale GRUPO 8 Padrão FCI 5 28/10/2009 Padrão Oficial da Raça COCKER SPANIEL INGLÊS ENGLISH COCKER SPANIEL CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE

Leia mais

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE)

ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) ECO - ONLINE (EDUCAÇÃO CONTINUADA EM ORTOPEDIA ONLINE) DESCRIÇÃO: Aulas interativas ao vivo pela internet. Participe ao vivo, respondendo as enquetes e enviando suas perguntas. Vale pontos para a Revalidação

Leia mais

EHFA Estratégia de Avaliação (EAD 03) Nome da Organização de Formação:

EHFA Estratégia de Avaliação (EAD 03) Nome da Organização de Formação: EHFA Estratégia de Avaliação (EAD 03) Nome da Organização de Formação: Introdução Normas da Associação Europeia de Saúde e Fitness (EHFA) Estão actualmente disponíveis as seguintes normas EHFA: Instrutor

Leia mais

COCKER SPANIEL INGLÊS

COCKER SPANIEL INGLÊS CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA Fédération Cynologique Internationale GRUPO 8 Padrão FCI 5 28/11/2003 Padrão Oficial da Raça COCKER SPANIEL INGLÊS ENGLISH COCKER SPANIEL CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE

Leia mais

FACULDADE DE BELAS-ARTES

FACULDADE DE BELAS-ARTES FACULDADE DE BELAS-ARTES PROJETO ORIGINAL DE MODELO TRIDIMENSIONAL PARA ANATOMIA ARTÍSTICA: CONSTITUIÇÃO OSTEOLÓGICA E MIOLÓGICA DO CORPO HUMANO Henrique Antunes Prata Dias da Costa DOUTORAMENTO EM BELAS-ARTES

Leia mais

GRUPO 13 - ESPECIALIDADE COM PRÉ-REQUISITO EM ORTOPEDIA/TRAUMATOLOGIA (CIRURGIA DE COLUNA)

GRUPO 13 - ESPECIALIDADE COM PRÉ-REQUISITO EM ORTOPEDIA/TRAUMATOLOGIA (CIRURGIA DE COLUNA) DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Não deixe de preencher as informações a seguir: SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA Prédio Sala Nome Nº de Identidade Órgão Expedidor

Leia mais

OSSOS DA CABEÇA CRÂNIO COMO UM TODO

OSSOS DA CABEÇA CRÂNIO COMO UM TODO OSSOS DA CABEÇA O crânio é o esqueleto da cabeça; vários ossos formam suas duas partes: o Neurocrânio e o Esqueleto da Face. O neurocrânio fornece o invólucro para o cérebro e as meninges encefálicas,

Leia mais

CURSO DE MEDICINA DISCIPLINA DE ANATOMIA DESCRITIVA E TOPOGRÁFICA ANATOMIA DESCRITIVA I ROTEIRO PRÁTICO DE ANATOMIA

CURSO DE MEDICINA DISCIPLINA DE ANATOMIA DESCRITIVA E TOPOGRÁFICA ANATOMIA DESCRITIVA I ROTEIRO PRÁTICO DE ANATOMIA CURSO DE MEDICINA DISCIPLINA DE ANATOMIA DESCRITIVA E TOPOGRÁFICA ANATOMIA DESCRITIVA I ROTEIRO PRÁTICO DE ANATOMIA Professor Dr. Marco Antonio de Angelis 2015 ANATOMIA HUMANA A anatomia é a ciência que

Leia mais

POSICIONAMENTOS RADIOLÓGICOS DOS MEMBROS INFERIORES

POSICIONAMENTOS RADIOLÓGICOS DOS MEMBROS INFERIORES POSICIONAMENTOS RADIOLÓGICOS DOS MEMBROS INFERIORES Michele Patrícia Muller Mansur Vieira 1 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS A radiografia é, geralmente, a primeira escolha médica como método de diagnóstico por

Leia mais

Copyright Imaginologia.com.br - Todos os direitos reservados. Radiologia e Diagnóstico por Imagem para médicos clínicos e cirurgiões.

Copyright Imaginologia.com.br - Todos os direitos reservados. Radiologia e Diagnóstico por Imagem para médicos clínicos e cirurgiões. Programa de Certificação de Qualidade O Colégio Brasileiro de Radiologia (CBR) disponibiliza os Protocolos de Tomografia Computadorizada elaborados pela Comissão e que podem ser consultados através do

Leia mais

ANATOMIA RADIOLÓGICA DA REGIÃO CERVICAL

ANATOMIA RADIOLÓGICA DA REGIÃO CERVICAL ANATOMIA RADIOLÓGICA DA REGIÃO CERVICAL INTRODUÇÃO A Anatomia da região cervical, divide-se em duas partes, coluna vertebral segmento cervical e ou pescoço. Esta região pode ser bem estudada pelos métodos

Leia mais

AVALIAÇÃO POSTURAL. Rodacki

AVALIAÇÃO POSTURAL. Rodacki AVALIAÇÃO POSTURAL Rodacki POSTURA IDEAL Estado de equilíbrio osteo-mio-articular o qual protege as estruturas de suporte contra lesões ou deformidades progressivas independente da posição fisica. Academy

Leia mais

Aparelho Respiratório

Aparelho Respiratório Aparelho Respiratório Organização Geral Pulmões: órgãos de troca gasosa. Órgão auxiliares: apenas passagem de ar. o Nariz: nariz externo, cavidade nasal e seios paranasais. o Faringe (nasofaringe) o Laringe

Leia mais

Site: http://geocities.yahoo.com.br/gagaufera2003/ A COLUNA VERTEBRAL E SUAS CURVAS *

Site: http://geocities.yahoo.com.br/gagaufera2003/ A COLUNA VERTEBRAL E SUAS CURVAS * A COLUNA VERTEBRAL E SUAS CURVAS * A Coluna Vertebral é formada por quatro curvas fisiológicas que se apresentam da seguinte forma: - Coluna Cervical; - Coluna Torácica; - Coluna Lombar; - Coluna Sacra;

Leia mais

Ossos, músculos e ligamentos da cabeça e do pescoço

Ossos, músculos e ligamentos da cabeça e do pescoço Ossos, músculos e ligamentos da cabeça e do pescoço Prof. Dr. Caio Maximino Marabá Maio/2015 Cabeça é composta por crânio, face, escalpo, dentes, encéfalo, nervos cranianos, meninges, órgãos dos sentidos

Leia mais

DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL *

DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL * A. POSTURA DISTÚRBIOS DA COLUNA VERTEBRAL * 1 POSTURA LORDÓTICA Trabalho realizado por: Karina Mothé Bianor Orientador: Prof. Blair José Rosa Filho Caracterizada por um aumento no ângulo lombossacro (o

Leia mais

TERMOS DE POSIÇÃO E DIREÇÃO

TERMOS DE POSIÇÃO E DIREÇÃO ANATOMIA HUMANA A anatomia é a ciência que estuda a estrutura de nosso corpo. É dividida em Anatomia Sistêmica (estuda o corpo em uma série de sistemas de órgãos, tais como, ósseo, articular, circulatório,

Leia mais

EDITAL Nº 12/2014 PROVA DE TÉCNICO EM IMOBILIZAÇÃO

EDITAL Nº 12/2014 PROVA DE TÉCNICO EM IMOBILIZAÇÃO SELEÇÃO PÚBLICA PARA A CONTRATAÇÃO POR TEMPO DETERMINADO DE PROFISSIONAIS DA ÁREA DE SAÚDE EDITAL Nº 12/2014 PROVA DE TÉCNICO EM IMOBILIZAÇÃO PROVA OBJETIVA DATA: 13 DE ABRIL DE 2014 DURAÇÃO: 03 horas

Leia mais

ANATOMIA DA CABEÇA ÓSSEA

ANATOMIA DA CABEÇA ÓSSEA ESTUDO RADIOLOGICA DA CABEÇA INTRODUÇÃO Na interpretação de qualquer imagem radiológica, sendo ela adquirida em qualquer método, o bom entendimento do profissional realizador é essencial para manter um

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA. Fédération Cynologique Internationale GRUPO 2. Padrão FCI 144 09/07/2008. Padrão Ofi cial da Raça B Ó X E R

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA. Fédération Cynologique Internationale GRUPO 2. Padrão FCI 144 09/07/2008. Padrão Ofi cial da Raça B Ó X E R CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA Fédération Cynologique Internationale GRUPO 2 Padrão FCI 144 09/07/2008 Padrão Ofi cial da Raça B Ó X E R DEUTSCHER BOXER CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA Filiada

Leia mais

Protocolo de exames da Coluna Cervical

Protocolo de exames da Coluna Cervical Patologia da Coluna Cervical Osteogênese imperfecta = Doença de herança autossômica dominante, caracterizada pela deficiência de formação de osteóide, o que resulta em ossos maleáveis e frágeis. Os achados

Leia mais

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural

AVALIAÇÃO POSTURAL. Figura 1 - Alterações Posturais com a idade. 1. Desenvolvimento Postural AVALIAÇÃO POSTURAL 1. Desenvolvimento Postural Vantagens e desvantagens da postura ereta; Curvas primárias da coluna vertebral; Curvas Secundárias da coluna vertebral; Alterações posturais com a idade.

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ORTOPEDISTA. Referentemente à avaliação do paciente vítima de politrauma, é correto afirmar, EXCETO:

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ORTOPEDISTA. Referentemente à avaliação do paciente vítima de politrauma, é correto afirmar, EXCETO: 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS MÉDICO ORTOPEDISTA QUESTÃO 21 Referentemente à avaliação do paciente vítima de politrauma, é correto afirmar, EXCETO: a) O politrauma é a uma das principais causas

Leia mais

rofissionalização de A E Cadernos do Aluno INSTRUMENTALIZANDO A AÇÃO PROFISSIONAL

rofissionalização de A E Cadernos do Aluno INSTRUMENTALIZANDO A AÇÃO PROFISSIONAL P rofissionalização de A E uxiliares de nfermagem Cadernos do Aluno INSTRUMENTALIZANDO A AÇÃO PROFISSIONAL 1 Ministério da Saúde Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde Departamento de

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PROVA PRÁTICA DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2009 CIRURGIA DE MÃO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PROVA PRÁTICA DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2009 CIRURGIA DE MÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PROVA PRÁTICA DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2009 CIRURGIA DE MÃO ESPECIALIDADES COM PRÉ-REQUISITO DE 2 ANOS DE ORTOPEDIA OU CIRURGIA PLÁSTICA 1 QUESTÃO 1 - Na figura abaixo:

Leia mais

Manual de Estrutura e Dinâmica do Cão

Manual de Estrutura e Dinâmica do Cão Qualquer reprodução, total ou parcial, dos textos e ilustrações deste Manual de Estrutura e Dinâmica do Cão somente pode ser feita por autorização formal da (CBKC). Editado pela Confederação Brasileira

Leia mais

ANATOMIA HUMANA ROTEIRO PRÁTICO ENFERMAGEM

ANATOMIA HUMANA ROTEIRO PRÁTICO ENFERMAGEM UNIFESP-EPM ANATOMIA HUMANA ROTEIRO PRÁTICO ENFERMAGEM NOME: Prof. Magno César Vieira São Paulo 2008 2 ANATOMIA HUMANA A anatomia é a ciência que estuda a estrutura de nosso corpo. É dividida em Anatomia

Leia mais

CIRURGIA DA MÃO. edudata. Universidade Federal de São Paulo COREME Residência MÉDICA 2014

CIRURGIA DA MÃO. edudata. Universidade Federal de São Paulo COREME Residência MÉDICA 2014 Universidade Federal de São Paulo COREME Residência MÉDICA 2014 CIRURGIA DA MÃO Nome do Candidato N.Inscrição INSTRUÇÕES Verifique se este caderno de prova contém um total de 40 questões, numeradas de

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS - 2013

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS - 2013 PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIAS INTERNAS E EXTERNAS - 2013 CURSO: Enfermagem, Fisioterapia, Medicina e Terapia Ocupacional BOLETIM DE QUESTÕES N LEIA, COM ATENÇÃO, AS SEGUINTES INSTRUÇÕES, 1. Este

Leia mais

Prezado(a) Colega, Conte com o que há de mais moderno em medicina diagnóstica. Lâmina Medicina Diagnóstica

Prezado(a) Colega, Conte com o que há de mais moderno em medicina diagnóstica. Lâmina Medicina Diagnóstica Diagnóstico INTEGRADO em Ortopedia Prezado(a) Colega, Mais uma vez, o Lâmina Medicina Diagnóstica vem reafirmar seu compromisso com a inovação e com a qualidade dos serviços prestados em saúde preventiva.

Leia mais

Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo:

Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo: SISTEMA RESPIRATÓRIO Generalidades: Porção de Condução I Nariz Externo: Respiração é definida como a absorção do oxigênio pelo organismo, com liberação subseqüente de energia para o trabalho, calor e a

Leia mais

Aula de Localização de Pontos e Meridianos do Movimento Metal. Pulmão e Intestino Grosso. Instituto Quallitas. Novembro de 2009.

Aula de Localização de Pontos e Meridianos do Movimento Metal. Pulmão e Intestino Grosso. Instituto Quallitas. Novembro de 2009. Aula de Localização de Pontos e Meridianos do Movimento Metal Pulmão e Intestino Grosso Instituto Quallitas Novembro de 2009 Funções do Pulmão 1. Governar Qi e a Respiração Controla o Qi da respiração

Leia mais

1) PANTURRILHAS. b) Músculos envolvidos Gastrocnêmios medial e lateral, sóleo, tibial posterior, fibular longo e curto, plantar (débil),

1) PANTURRILHAS. b) Músculos envolvidos Gastrocnêmios medial e lateral, sóleo, tibial posterior, fibular longo e curto, plantar (débil), 1 1) PANTURRILHAS 1.1 GERAL De pé, tronco ereto, abdômen contraído, de frente para o espaldar, a uma distância de um passo. Pés na largura dos quadris, levar uma das pernas à frente inclinando o tronco

Leia mais

INCIDÊNCIA DE LESÕES LOCOMOTORAS NO CAVALO, DIAGNOSTICADAS POR RAIO-X

INCIDÊNCIA DE LESÕES LOCOMOTORAS NO CAVALO, DIAGNOSTICADAS POR RAIO-X MARIA HORTA E COSTA GOMES DA COSTA INCIDÊNCIA DE LESÕES LOCOMOTORAS NO CAVALO, DIAGNOSTICADAS POR RAIO-X Orientador Dr. Henrique Cruz Co-Orientador Professora Dra. Rita Fonseca Universidade Lusófona de

Leia mais

Índice CUIDADOS PRIMÁRIOS EM ORTOPEDIA CAPÍTULO 1

Índice CUIDADOS PRIMÁRIOS EM ORTOPEDIA CAPÍTULO 1 Índice CUIDADOS PRIMÁRIOS EM ORTOPEDIA CAPÍTULO 1 Coluna Cervical, 1 Anatomia, 1 Estrutura Óssea, 1 Nervos Cervicais e Função Neurológica, 3 Musculatura e Estrutura dos Tecidos Moles, 4 Exame da Coluna

Leia mais

Módulo 6: Anatomia da Cabeça 2012 / 2013. Escola Europeia de Ensino Profissional Manuel Rodríguez Suárez. Nº3814; Maria José Costa Pereira

Módulo 6: Anatomia da Cabeça 2012 / 2013. Escola Europeia de Ensino Profissional Manuel Rodríguez Suárez. Nº3814; Maria José Costa Pereira Módulo 6: Anatomia da Cabeça Escola Europeia de Ensino Profissional Manuel Rodríguez Suárez 2012 / 2013 Nº3814; Maria José Costa Pereira Módulo 6: Anatomia da Cabeça Escola Europeia de Ensino Profissional

Leia mais

SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO:

SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO: SISTEMA DIGESTÓRIO DEFINIÇÃO: CONJUNTO DE ÓRGÃOS FORMANDO UM CANAL ALIMENTAR COM A FINALIDADE DE NUTRIÇÃO DO ORGANISMO. FUNÇÕES: Sistema Digestório INSERÇÃO MASTIGAÇÃO DEGLUTIÇÃO DIGESTÃO ABSORÇÃO EXCREÇÃO

Leia mais

MMII: Perna Tornozelo e Pé

MMII: Perna Tornozelo e Pé MMII: Perna Tornozelo e Pé Perna:Estruturas anatômicas Articulações visualizadas Incidências 1- AP Indicação Patologias envolvendo fraturas, corpos estranhos ou lesões ósseas. Perfil Indicação - Localização

Leia mais

A) 1 e 2 B) 2 e 3 C) 3 e 4 D) 4 e 5 E) 5 e 6

A) 1 e 2 B) 2 e 3 C) 3 e 4 D) 4 e 5 E) 5 e 6 CONHECIMENTOS EM ORTOPEDIA/TRAUMATOLOGIA As lesões das articulações interfalangeanas proximais podem ser classsificadas em: A) simples, mistas e complexas. B) com integridade ligamentar e sem integridade

Leia mais

A) 1 e 2 B) 3 e 4 C) 2 e 3 D) 4 e 5 E) 5 e 6

A) 1 e 2 B) 3 e 4 C) 2 e 3 D) 4 e 5 E) 5 e 6 CONHECIMENTOS EM ORTOPEDIA/TRAUMATOLOGIA As lesões das articulações interfalangeanas proximais podem ser classsificadas em: A) simples, mistas e complexas. B) lesão dos ligamentos colaterais, lesões da

Leia mais

Aplicação de protocolos de crânio e face. Profº Claudio Souza

Aplicação de protocolos de crânio e face. Profº Claudio Souza Aplicação de protocolos de crânio e face Profº Claudio Souza Introdução Quando falamos em crânio e face não se tratam apenas de duas peças ou regiões anatômicas temos glândulas, cavidades e uma imensa

Leia mais

Temporais: direito e esquerdo, constituem as paredes laterais do crânio; são formados por uma porção escamosa, que se articula com o parietal na

Temporais: direito e esquerdo, constituem as paredes laterais do crânio; são formados por uma porção escamosa, que se articula com o parietal na www.fisiokinesiterapia.biz Não risque as peças, utilize os estiletes ESQUELETO AXIALmarcadores para apontar as estruturas. Vamos estudar o esqueleto que forma o eixo do corpo iniciando o estudo da CABEÇA

Leia mais

PROTOCOLOS INICIAIS DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA NEURO PADI NORMA 1

PROTOCOLOS INICIAIS DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA NEURO PADI NORMA 1 Consulta Pública 1 de 37 PROTOCOLOS INICIAIS DE RESSONÂNCIA MAGNÉTICA NEURO PADI NORMA 1 1. RM Crânio Isquemia Aguda Sequências Mínimas Obrigatórias Contraste da imagem Cobertura anatômica Resolução espacial

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA Cargo 18

PROVA ESPECÍFICA Cargo 18 13 PROVA ESPECÍFICA Cargo 18 QUESTÃO 31 Ao realizar uma radiografia, um técnico de radiologia percebeu que sua máquina fotográfica convencional e os filmes fotográficos estavam no mesmo local que o aparelho

Leia mais

17/02/2012. Diafragma

17/02/2012. Diafragma Diafragma Topografia Repouso - linha retilínea da 7º costela à 13º costela. Inspiração - linha ligeiramente convexa da 7º costela à 3º vértebra lombar. Expiração - linha convexidade cranial da 7º costela

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE GENERAL CARNEIRO

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE GENERAL CARNEIRO CADERNO DE PROVAS Cargo Nº. DE INSCRIÇÃO DO CANDIDATO Domingo, 4 de dezembro de 2011. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 ANTES

Leia mais

Sistema Esquelético. Msc. Luiz Paulo Castro

Sistema Esquelético. Msc. Luiz Paulo Castro Sistema Esquelético Msc. Luiz Paulo Castro Característica básica dos vertebrados (Endoesqueleto) Funções básicas: Sustentação e movimento Proteção mecânica Estocagem mineral Produção de células sanguíneas

Leia mais

AMB Descrição - AMB TUSS Descrição - CBHPM Co-participação 32010141 Adenoides: lateral 40801128 Adenóides ou cavum R$ 4,60

AMB Descrição - AMB TUSS Descrição - CBHPM Co-participação 32010141 Adenoides: lateral 40801128 Adenóides ou cavum R$ 4,60 32010141 Adenoides: lateral 40801128 Adenóides ou cavum R$ 4,60 32010206 Arcada Dentaria (por arcada) 40801160 Arcada dentária (por arcada) R$ 4,33 Arcos zigomaticos - malar - estiloides: AP Arcos zigomáticos

Leia mais

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA. Fédération Cynologique Internationale GRUPO 7. Padrão FCI 165 04/12/1998. Padrão Ofi cial da Raça

CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA. Fédération Cynologique Internationale GRUPO 7. Padrão FCI 165 04/12/1998. Padrão Ofi cial da Raça CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA Fédération Cynologique Internationale GRUPO 7 Padrão FCI 165 04/12/1998 Padrão Ofi cial da Raça SPINONE ITALIANO CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CINOFILIA Filiada à Fédération

Leia mais

Incidências Radiológicas Especiais Notas de aula

Incidências Radiológicas Especiais Notas de aula 1 NOTA DE AULA N.01: PRINCÍPIOS BÁSICOS DE FORMAÇÃO DA IMAGEM RADIOGRÁFICA E RADIOPROTEÇÃO 1) Terminologia Radiográfica Termos comumente usados compatíveis com a terminologia de posicionamento e incidência

Leia mais

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ANATOMIA HUMANA Faculdade Anísio Teixeira Curso de Férias Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Tecido Nervoso Compreende basicamente dois tipos celulares Neurônios unidade estrutural e funcional

Leia mais

ABORDAGEM À VÍTIMA Manual TaS/TaT

ABORDAGEM À VÍTIMA Manual TaS/TaT ABORDAGEM À VÍTIMA Manual TAS/TAT "O que fazemos para nós mesmos morre conosco. O que fazemos para os outros e para o mundo, permanece e é imortal." ALBERT PINE Versão 2.0 1ª Edição, 2012 ISBN 978-989-8646-12-5

Leia mais

RASCUNHO Nº DE INSCRIÇÃO. PROVA ESCRITA OBJETIVA CARGO: TÉCNICO EM IMOBILIZAÇÃO EM GESSO DATA: 04/10/2015 HORÁRIO: 9h às 13h (horário do Piauí)

RASCUNHO Nº DE INSCRIÇÃO. PROVA ESCRITA OBJETIVA CARGO: TÉCNICO EM IMOBILIZAÇÃO EM GESSO DATA: 04/10/2015 HORÁRIO: 9h às 13h (horário do Piauí) NÚCLEO DE CONCURSOS E PROMOÇÃO DE EVENTOS NUCEPE CONCURSO PÚBLICO - FHT / 2015 FOLHA DE ANOTAÇÃO DO GABARITO - ATENÇÃO: Esta parte somente deverá ser destacada pelo fiscal da sala, após o término da prova.

Leia mais

Vias de acesso ao membro superior 81

Vias de acesso ao membro superior 81 1566 Vias de acesso ao membro superior 81 CELSO RICARDO FOLBERG MILTON BERNARDES PIGNATARO SUMÁRIO Ombro... 1567 Úmero... 1572 Cotovelo... 1576 Antebraço... 1582 Punho... 1586 Mão... 1589 Referências bibliográficas...

Leia mais

OS PONTOS DO MERIDIANO DO INTESTINO DELGADO Elemento: Fogo Horário: 13:00 às 15:00 hs. Estação: Verão YANG O Meridiano Principal do Intestino Delgado, é o Meridiano Yang do nível Tae Yang, dos membros

Leia mais

Apólice de Seguro Ciclo Macif

Apólice de Seguro Ciclo Macif Apólice de Seguro Ciclo Macif INDICE CONDIÇÕES GERAIS Cláusula Preliminar CAPÍTULO I Cláusula 1ª Cláusula 2ª Cláusula 3ª Cláusula 4ª CAPÍTULO II Cláusula 5ª Cláusula 6ª Cláusula ª Cláusula 8ª Cláusula

Leia mais

AORTA ABDOMINAL IRRIGAÇÃO E DRENAGEM DA REGIÃO ABDOMINAL. Tronco celíaco (ímpar e visceral) (2) Artérias frênicas inferiores (1)

AORTA ABDOMINAL IRRIGAÇÃO E DRENAGEM DA REGIÃO ABDOMINAL. Tronco celíaco (ímpar e visceral) (2) Artérias frênicas inferiores (1) AORTA ABDOMINAL IRRIGAÇÃO E DRENAGEM DA REGIÃO ABDOMINAL Prof. Erivan Façanha Tem início no hiato aórtico do diafragma (T12). Trajeto descendente, anterior aos corpos vertebrais e à esquerda da veia cava

Leia mais

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Diretoria Geral de Pessoal Centro de Recrutamento e Seleção de Praças

POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Diretoria Geral de Pessoal Centro de Recrutamento e Seleção de Praças POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Diretoria Geral de Pessoal Centro de Recrutamento e Seleção de Praças CONCURSO PÚBLICO DE ADMISSÃO AO INGRESSO DE NOVOS OFICIAIS DE SAÚDE DA POLÍCIA MILITAR

Leia mais

A. CARACTERÍSTICAS GERAIS

A. CARACTERÍSTICAS GERAIS INCISIVOS A. CARACTERÍSTICAS GERAIS Os dentes incisivos, também chamados de cuneiformes ou espatulados, são as peças situadas na parte mediana dos arcos dentais. A. CARACTERÍSTICAS GERAIS O nome incisivo

Leia mais