Faculdade de Medicina Universidade de Coimbra. Anatomia, Histologia e Fisiologia I Farmácia Biomédica. Antebraço

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Faculdade de Medicina Universidade de Coimbra. Anatomia, Histologia e Fisiologia I Farmácia Biomédica. Antebraço"

Transcrição

1 Faculdade de Medicina Universidade de Coimbra Anatomia, Histologia e Fisiologia I Farmácia Biomédica Antebraço

2 A.1. O antebraço corresponde à região anatómica limitada pelo rádio e pelo cúbito/ ulna. Começa no cotovelo e termina no punho. Legende a figura do cúbito visto pela face anterior: 1- Corpo do cúbito 2- Buraco nutritivo 3- Extremidade superior do cúbito 4- Grande cavidade sigmoideia 5- Olecrânio 6 - Apófise coronoideia 7- Bico da apófise coronoideia 8- Pequena cavidade sigmoideia 2

3 A.2. O cúbito articula-se com o úmero, com o rádio e com o piramidal. Legende a figura do cúbito visto pela face posterior: 1- Crista longidutinal 2- Crista interóssea 3- Extremidade inferior do cúbito 4- Cabeça do cúbito 5- Apófise estiloideia do cúbito 3

4 A.3. O rádio encontra-se situado na parte externa do antebraço. A sua extremidade inferior é a mais desenvolvida. Articula-se com o úmero, cúbito, escafóide e semilunar. Legende o rádio, visto pela face anterior: 1- Corpo do rádio 2- Buraco nutritivo 3- Tuberosidade bicipital 4- Extremidade inferior do rádio 5- Apófise estiloideia do rádio 6 - Cavidade sigmoideia do rádio 4

5 A.4. Legende o rádio, visto pela face posterior: 1- Extremidade superior do rádio 2- Cabeça do rádio 3- Cavidade glenoideia do rádio 4- Contorno da cabeça do rádio 5- Colo do rádio 5

6 B.1. Os músculos anteriores do antebraço encontram-se divididos em quatro planos. São os músculos do primeiro plano, mais superificais: 1- Redondo pronador Que se insere na epitróclea, na apófise coronoideia do cúbito e na face externa do corpo do rádio. Inervado pelo nervo mediano, é pronador. 2- Grande palmar Insere-se na epitróclea e na aponevrose antebraquial, terminando por um tendão na extermidade superior do II metacárpico. Inervado pelo nervo mediano, flecte a mão sobre o antebraço e este sobre o braço. 3- Pequeno palmar Insere-se na epitróclea e na aponevrose antebraquial terminando no ligamento anular do carpo. Inervado pelo mediano, flecte a mão sobre o antebraço. 4- Cubital anterior Insere-se na epitróclea e no olecrânio por dois feixes e termina no osso pisiforme. Inervado pelo nervo cubital, é flexor e adutor da mão. 6

7 B.2. Os restantes músculos anteriores do antebraço são: 1- Flexor comum superficial dos dedos Constitui o segundo plano muscular. Insere-se na epitróclea, na apófise coronoideia do cúbito e na porção média do bordo anterior do rádio. Termina sob a forma de duas linguetas que se inserem de cada lado da extremidade superior da II falange dos quatro últimos dedos. Inervado pelo nervo mediano. 2- Flexor comum profundo dos dedos Pertence ao terceiro plano muscular. Insere-se na face anterior e interna do cúbito, ligamento interósseo e aponevrose antebraquial. Termina na extremidade superior da III falange dos quatro últimos dedos. Inervado pelo mediano e cubital. 3- Longo flexor do polegar Pertence ao terceiro plano muscular. Insere-se na face anterior do corpo do rádio e no ligamento interósseo, terminando por um tendão na última falange do polegar. Inervado pelo interósseo (ramo do mediano). 4- Quadrado pronador Constitui o quarto plano muscular. Insere-se no quatro inferior da face e bordo anteriores do corpo do cúbito e do rádio. Inervado pelo nervo mediano, coloca a mão e o antebraço em pronação. 7

8 B.3. Músculos externos do antebraço (loca lateral). São estes músculos: 1- Longo supinador Insere-se no bordo externo do corpo do úmero e na base da apófise estiloideia do rádio. É o músculo mais superficial. 2- Primeiro radial externo ou longo radial Insere-se no bordo externo do corpo do úmero e na face posterior da base do II metacárpico. Recobre o músculo supinador. 3- Segundo radial externo ou curto radial Insere-se no epicôndilo e na apófise estiloideia do III metacárpico. Recobre o músculo supinador. 4- Curto supinador O mais profundo deste conjunto muscular, encontra-se situado em volta da articulação rádio-cubital superior, estendendo-se do cúbito e do epicôndilo até ao rádio. 8

9 B.4. Músculos posteriores do antebraço. Encontram-se divididos em dois planos. Constituem o plano superficial: 1- Extensor comum dos dedos Insere-se no epicôndilo e divide-se em três feixes, cada um com três linguetas terminais: uma mediana para a face posterior da extremidade superior da II falange e duas laterais para a extremidade superior da III falange. 2- Extensor próprio do dedo mínimo Insere-se no epicôndilo e na III falange do dedo mínimo. 3- Cubital posterior Insere-se no epicôndilo e no bordo posterior do cúbito e termina na extremidade superior do 5º metacárpico. 4- Ancónio Insere-se no epicôndilo, na porção externa do olecrânio e no bordo e face posterior do cúbito. É extensor do antebraço sobre o braço. 9

10 B.5. Encontram-se divididos em dois planos. Constituem o plano profundo: 1- Longo abdutor do polegar Insere-se nas faces posterior do cúbito e do rádio, na membrana interóssea e termina por um tendão terminal na extremidade superior do I metacárpico. 2- Curto extensor do polegar Insere-se nas faces posteriores do rádio e do cúbito, ligamento interósseo e termina na extremidade superior da I falange do polegar. 3- Longo extensor do polegar Insere-se na face posterior do cúbito e termina na extremidade superior da face dorsal da III falange do polegar. 4- Extensor próprio do indicador Insere-se na face posterior do cúbito e continua-se com o tendão do extensor comum dos dedos, destinando-se à III falange do indicador. 10

MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO

MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO FACULDADE DE PINDAMONHANGABA 1 MÚSCULOS DO ANTEBRAÇO REGIÃO ANTERIOR (flexores do punho e dos dedos e pronadores) GRUPO SUPERFICIAL MÚSCULO PRONADOR REDONDO cabeça umeral: epicôndilo medial do úmero cabeça

Leia mais

ROTEIRO DE ESTUDO Osteologia do Membro Superior

ROTEIRO DE ESTUDO Osteologia do Membro Superior ROTEIRO DE ESTUDO Osteologia do Membro Superior Forma a porção ventral da cintura escapular. Osso longo com formato de S itálico alongado, situado quase que horizontalmente logo acima da primeira costela.

Leia mais

Anatomia Geral. http://d-nb.info/1058614592. 1 Filogênese e Ontogênese Humanas. 5 Músculos. 6 Vasos. 2 Visão Geral do Corpo Humano

Anatomia Geral. http://d-nb.info/1058614592. 1 Filogênese e Ontogênese Humanas. 5 Músculos. 6 Vasos. 2 Visão Geral do Corpo Humano Anatomia Geral 1 Filogênese e Ontogênese Humanas 1.1 Filogênese Humana 2 1.2 Ontogênese Humana: Visão Geral, Fecundação e Estágios Iniciais do Desenvolvimento 4 1.3 Gastrulação, Neurulação e Formação dos

Leia mais

Cintura escapular. Prof. Caroline Bernardes. Articulações do ombro e cintura escapular

Cintura escapular. Prof. Caroline Bernardes. Articulações do ombro e cintura escapular Cintura escapular Prof. Caroline Bernardes Articulações do ombro e cintura escapular Esternoclavicular: sinovial do tipo selar; Elevação e retração do ombro. Acromioclavicular: sinovial do tipo plana;

Leia mais

EXAME DO PUNHO E DA MÃO

EXAME DO PUNHO E DA MÃO EXAME DO PUNHO E DA MÃO INTRODUÇÃO Mão e punho constituem as partes mais ativas da extremidade superior 28 ossos, numerosas articulações, 19 músculos intrínsecos e 20 músculos extrínsecos Mão atua como

Leia mais

Complexo do cotovelo. Diogo Barros de Moura Lima

Complexo do cotovelo. Diogo Barros de Moura Lima Complexo do cotovelo Diogo Barros de Moura Lima Anatomia Complexo do cotovelo Articulação umeroulnar Cotovelo Articulação umerorradial Articulação radiulnar proximal (pronação/supinação) flexão/extensão

Leia mais

OSSOS DO MEMBRO SUPERIOR PROF. Esp. Carlos Henrique Przybysz 1

OSSOS DO MEMBRO SUPERIOR PROF. Esp. Carlos Henrique Przybysz 1 OSSOS DO MEMBRO SUPERIOR PROF. Esp. Carlos Henrique Przybysz 1 1 OSSOS DO CÍNGULO DO MEMBRO SUPERIOR Também chamada de cintura escapular, forma a raiz de implantação dos ossos do membro superior. Formada

Leia mais

Os membros superiores são formados por quatro segmentos ósseos, que apresentamos a seguir. Todos os ossos desses segmentos são pares.

Os membros superiores são formados por quatro segmentos ósseos, que apresentamos a seguir. Todos os ossos desses segmentos são pares. ESQUELETO APENDICULAR O Esqueleto Apendicular corresponde às regiões dos membros superiores e inferiores. Estudaremos inicialmente a osteologia, artrologia e miologia dos membros superiores e, posteriormente,

Leia mais

Anatomia de superfície e palpatória do quadril e da região glútea http://www.imagingonline.com.br/

Anatomia de superfície e palpatória do quadril e da região glútea http://www.imagingonline.com.br/ 2010 Anatomia de superfície e palpatória do quadril e da região glútea http://www.imagingonline.com.br/ Esse capítulo descreve a anatomia de superfície e procedimentos palpatórios simples para o quadril

Leia mais

Movimentos do Corpo Humano e os Músculos que os realizam (categorizados por articulação)

Movimentos do Corpo Humano e os Músculos que os realizam (categorizados por articulação) Movimentos do Corpo Humano e os Músculos que os realizam (categorizados por articulação) Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Júnior TORNOZELO Dorsiflexão: Tibial Anterior O = côndilo lateral da tíbia I =

Leia mais

ANATOMIA TEMA DA AULA: O SISTEMA MUSCULAR

ANATOMIA TEMA DA AULA: O SISTEMA MUSCULAR ANATOMIA TEMA DA AULA: O SISTEMA MUSCULAR Objetivos Mediar os conhecimentos científicos dos conteúdos propostos para que o aluno seja capaz de: Entender a morfologia dos músculos estriados esqueléticos;

Leia mais

Exames Radiográficos de Membros Superiores e Cintura Escapular: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário

Exames Radiográficos de Membros Superiores e Cintura Escapular: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Exames Radiográficos de Membros Superiores e Cintura Escapular: Abordagem, Incidências e Posicionamentos do Usuário Marinei do Rocio Pacheco dos Santos 1 1 Considerações Iniciais As radiografias de membros

Leia mais

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FISIOTERAPIA

UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FISIOTERAPIA UNIVERSIDADE SEVERINO SOMBRA CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE FISIOTERAPIA Abordagem Fisioterapêutica na evolução clínica das patologias propiciadas pelo uso indevido de Notebook Helmar de Aquino Vassouras

Leia mais

Vias de acesso ao membro superior 81

Vias de acesso ao membro superior 81 1566 Vias de acesso ao membro superior 81 CELSO RICARDO FOLBERG MILTON BERNARDES PIGNATARO SUMÁRIO Ombro... 1567 Úmero... 1572 Cotovelo... 1576 Antebraço... 1582 Punho... 1586 Mão... 1589 Referências bibliográficas...

Leia mais

Dados Pessoais: História social e familiar. Body Chart. Questões especiais Exames Complementares Rx (23/08/2012) placa de fixação interna a nível da

Dados Pessoais: História social e familiar. Body Chart. Questões especiais Exames Complementares Rx (23/08/2012) placa de fixação interna a nível da Dados Pessoais: Nome: M. Idade: 29 Morada: Contacto: Médico: Fisioterapeuta: Profissão: Técnica de comunicação Diagnóstico Médico: Síndrome de Kienbock História Clínica: 2009-1 mês após uma mudança de

Leia mais

METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO. Vista Ventral

METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO. Vista Ventral METADE CAUDAL DA BASE DO CRÂNIO Vista Ventral 7 0 9 8 7. Côndilo do occipital;. Forame Magno;. Processo Paracondilar;. Temporal;. Forame Supraorbital;. Bula Timpânica; 7. Vômer; 8. Zigomático; 9. Asa do

Leia mais

ANATOMIA DA MÃO SISTEMA OSTEOARTICULAR. A descrição associada às figuras anatômicas. será feita analisando os sistemas ostearticular,

ANATOMIA DA MÃO SISTEMA OSTEOARTICULAR. A descrição associada às figuras anatômicas. será feita analisando os sistemas ostearticular, ANATOMIA DA MÃO Edie Benedito Caetano 1, João José Sabongi Neto 2, Luiz Angelo Vieira 3, Mauricio Ferreira Caeno 4 A descrição associada às figuras anatômicas será feita analisando os sistemas ostearticular,

Leia mais

ANATÔMIA RADIOLÓGICA SECCIONAL DO ESQUELETO APENDICULAR

ANATÔMIA RADIOLÓGICA SECCIONAL DO ESQUELETO APENDICULAR Disciplina: Anatomia e Fisiologia ANATÔMIA RADIOLÓGICA SECCIONAL DO ESQUELETO APENDICULAR Rafael Carvalho Silva Ombro Visão Coronal (anterior/posterior) Módulo I Trapézio Clavícula Ligamento coracoacromial

Leia mais

COMPRESSÃO DO NERVO MEDIANO NO PUNHO (SÍNDROME DO

COMPRESSÃO DO NERVO MEDIANO NO PUNHO (SÍNDROME DO COMPRESSÃO DO NERVO MEDIANO NO PUNHO (SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO) Roberto Sergio Martins A síndrome do túnel do carpo (STC) é a neuropatia de origem compressiva mais frequente, incidindo em cerca de 1%

Leia mais

EXAME CLÍNICO DE MEMBROS SUPERIORES E COLUNA ATIVO CONTRA-RESISTÊNCIA MOVIMENTAÇÃO ATIVA

EXAME CLÍNICO DE MEMBROS SUPERIORES E COLUNA ATIVO CONTRA-RESISTÊNCIA MOVIMENTAÇÃO ATIVA Logomarca da empresa Nome: N.º Registro ESQUERDA EXAME CLÍNICO DE MEMBROS SUPERIORES E COLUNA ATIVO CONTRA-RESISTÊNCIA MOVIMENTAÇÃO ATIVA PESCOÇO (COLUNA CERVICAL) Inclinação (flexão lateral) OMBROS Abdução

Leia mais

RETALHOS LIVRES PARA O COTOVELO E ANTEBRAÇO

RETALHOS LIVRES PARA O COTOVELO E ANTEBRAÇO RETALHOS LIVRES PARA O COTOVELO E ANTEBRAÇO Mário Yoshihide Kuwae 1, Ricardo Pereira da Silva 2 INTRODUÇÃO O antebraço e cotovelo apresentam características distintas quanto a cobertura cutânea, nas lesões

Leia mais

E S T U D O D O M O V I M E N T O - V

E S T U D O D O M O V I M E N T O - V 1 Pronação A pronação corresponde ao movimento que coloca a face palmar da mão virada para trás, colocando o 1º dedo (polegar) da mão mais próximo do plano sagital. Supinação A supinação corresponde ao

Leia mais

Avaliação Clínica do Membro Superior. (alguns apontamentos) Prof. Doutor Fernando Fonseca

Avaliação Clínica do Membro Superior. (alguns apontamentos) Prof. Doutor Fernando Fonseca Avaliação Clínica do Membro Superior (alguns apontamentos) Prof. Doutor Fernando Fonseca Avaliação do Ombro 1. História Clínica História padrão em Ortopedia/Traumatologia 2. Anamnese Na anamnese deve-se

Leia mais

Exercícios Práticos de Anatomia Veterinária

Exercícios Práticos de Anatomia Veterinária Unic - Universidade de Cuiabá Faculdade de medicina veterinária - 1 - Disciplina de Ciências Morfofuncionais Aplicadas a Medicina Veterinária I Exercícios Práticos de Anatomia Veterinária SUMÁRIO - 2 -

Leia mais

AVALIAÇÃO DO PUNHO E MÃO

AVALIAÇÃO DO PUNHO E MÃO AVALIAÇÃO DO PUNHO E MÃO 1. Anatomia Aplicada Articulação Radioulnar Distal É uma artic. de eixo uniaxial que possui um grau de liberdade; Posição de repouso: 10 de supinação; Posição de aproximação máxima:

Leia mais

Lesão do plexo braquial

Lesão do plexo braquial FACULDADE DE MEDICINA/UFC-SOBRAL MÓDULO SISTEMA NERVOSO NEUROANATOMIA FUNCIONAL Lesão do plexo braquial Acd. Eliziânio Cavalcante w w w. s c n s. c o m. b r Relato do Caso Paciente M.S.J., 36 anos, sexo

Leia mais

THE PHYSIOTHERAPIST S POCKET BOOK ESSENTIAL FACTS AT YOUR FINGERTIPS

THE PHYSIOTHERAPIST S POCKET BOOK ESSENTIAL FACTS AT YOUR FINGERTIPS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE LINGUISTICA GERAL E ROMÂNICA ANEXOS AO RELATÓRIO DE PROJECTO DE TRADUÇÃO ASPECTOS LINGUÍSTICOS NA TRADUÇÃO DE THE PHYSIOTHERAPIST S POCKET BOOK

Leia mais

BANDAGEM FUNCIONAL. Prof. Thiago Y. Fukuda

BANDAGEM FUNCIONAL. Prof. Thiago Y. Fukuda BANDAGEM FUNCIONAL Prof. Thiago Y. Fukuda INTRODUÇÃO (BANDAGEM) Refere-se à aplicação de algum tipo de fita protetora que adere à pele de determinada articulação. A bandagem quando aplicada corretamente,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRO GRANDE

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRO GRANDE CADERNO DE PROVAS CARGO FISIOTERAPEUTA Conhecimentos Gerais Questão 01 Recentemente a França foi alvo de um sangrento atentado terrorista que feriu e matou mais de uma centena de pessoas. A autoria do

Leia mais

Esqueleto apendicular

Esqueleto apendicular 2010 Esqueleto apendicular http://www.imagingonline.com.br/ Esse capítulo enfoca os ossos que formam os esqueletos apendiculares superiores, inferiores e seus respectivos cíngulos.. No final do capítulo,

Leia mais

Principais funções dos músculos: Tipos de tecido muscular:

Principais funções dos músculos: Tipos de tecido muscular: Corpo Humano Tipos de Tecidos Tipos de tecido muscular: Esquelético Liso Cardíaco Principais funções dos músculos: 1.Movimento corporal 2.Manutenção da postura 3.Respiração 4.Produção de calor corporal

Leia mais

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR

ANATOMIA E FISIOLOGIA HUMANA Apostila de Exercícios de Fixação Sistema Esquelético ESQUELETO AXIAL ESQUELETO APENDICULAR ASSOCIAÇÃO PESTALOZZI DE NITERÓI CURSO TÉCNICO ALMIR MADEIRA Estrada Caetano Monteiro, 857 Pendotiba. Niterói- RJ Tel: 21994400/21.26202173 (Centro) CURSO: DISCIPLINA: Anatomia e Fisiologia Humana DOCENTE:

Leia mais

É uma artic. de eixo uniaxial que possui um grau de liberdade; Posição de repouso: 10 de supinação; Posição de aproximação máxima: 5 de supinação.

É uma artic. de eixo uniaxial que possui um grau de liberdade; Posição de repouso: 10 de supinação; Posição de aproximação máxima: 5 de supinação. Avaliação Fisioterapêutica do Punho e da Mão Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação Radioulnar Distal É

Leia mais

Elemento: Metal Horário: 05:00 às 07:00 hs. Estação: Outono Trajeto: Centrípeto

Elemento: Metal Horário: 05:00 às 07:00 hs. Estação: Outono Trajeto: Centrípeto Elemento: Metal Horário: 05:00 às 07:00 hs. Estação: Outono Trajeto: Centrípeto O Meridiano do Intestino Grosso recebe energia do Meridiano do Pulmão, transmitindo-a ao Meridiano Estômago. Possui 20 pontos

Leia mais

1) PANTURRILHAS. b) Músculos envolvidos Gastrocnêmios medial e lateral, sóleo, tibial posterior, fibular longo e curto, plantar (débil),

1) PANTURRILHAS. b) Músculos envolvidos Gastrocnêmios medial e lateral, sóleo, tibial posterior, fibular longo e curto, plantar (débil), 1 1) PANTURRILHAS 1.1 GERAL De pé, tronco ereto, abdômen contraído, de frente para o espaldar, a uma distância de um passo. Pés na largura dos quadris, levar uma das pernas à frente inclinando o tronco

Leia mais

Fernando Judas, Pedro Matos fernandojudas@gmail.com

Fernando Judas, Pedro Matos fernandojudas@gmail.com Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Mestrado Integrado de Medicina Clínica Universitária de Ortopedia dos HUC Patologia Cirúrgica do Cotovelo, Antebraço, Punho e Mão - Conceitos essenciais

Leia mais

Ossos - órgãos passivos do movimento. Músculos - órgãos ativos do movimento. Introdução

Ossos - órgãos passivos do movimento. Músculos - órgãos ativos do movimento. Introdução Ossos - órgãos passivos do movimento Músculos - órgãos ativos do movimento Introdução Organização dos músculos esqueléticos Sistema muscular: anatomia microscópica Porção ativa ventre muscular Porções

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PROVA PRÁTICA DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2009 CIRURGIA DE MÃO

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PROVA PRÁTICA DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2009 CIRURGIA DE MÃO PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO PARANÁ PROVA PRÁTICA DE RESIDÊNCIA MÉDICA 2009 CIRURGIA DE MÃO ESPECIALIDADES COM PRÉ-REQUISITO DE 2 ANOS DE ORTOPEDIA OU CIRURGIA PLÁSTICA 1 QUESTÃO 1 - Na figura abaixo:

Leia mais

Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP. Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João

Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP. Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João Avaliação Fisioterapêutica do Cotovelo Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional-FMUSP Profa. Dra. Sílvia Maria Amado João 1. Anatomia Aplicada Articulação ulnoumeral ou troclear:

Leia mais

Anatomia - Coluna Cervical

Anatomia - Coluna Cervical Anatomia - Coluna Cervical C1 e C2 diferem das demais vértebras da coluna por particularidades anatômicas. Massas laterais. Dente do áxis. Coluna Cervical Alta Ligamento do ápice do dente Ligamento alar

Leia mais

A INTERVENÇÃO DA FISIOTERAPIA NAS LESÕES TRAUMPATICAS DE PUNHO E MÃO: RELATO DE CASO.

A INTERVENÇÃO DA FISIOTERAPIA NAS LESÕES TRAUMPATICAS DE PUNHO E MÃO: RELATO DE CASO. UNISALESIANO Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium Curso de Fisioterapia Tauan Tridapalli Noronha A INTERVENÇÃO DA FISIOTERAPIA NAS LESÕES TRAUMPATICAS DE PUNHO E MÃO: RELATO DE CASO. LINS-SP

Leia mais

Reflexos Tendinosos. Nervos do Membro Superior. Dermátomos e Nervos Cutâneos

Reflexos Tendinosos. Nervos do Membro Superior. Dermátomos e Nervos Cutâneos Dermátomos e Nervos Cutâneos Pode ser necessário para um médico testar a integridade dos segmentos da medula espinal de C3 até TI. Os diagramas nas Figs. 1.34 e 1.35 mostram as disposições dos dermátomos

Leia mais

Sobre as propriedades da laserterapia de baixa potência, relacione as colunas abaixo: I. Monocromaticidade. II. Colimação. III. Coerência.

Sobre as propriedades da laserterapia de baixa potência, relacione as colunas abaixo: I. Monocromaticidade. II. Colimação. III. Coerência. LASER Sobre as propriedades da laserterapia de baixa potência, relacione as colunas abaixo: I. Monocromaticidade. II. Colimação. III. Coerência. ( ) A luz emitida pelos aparelhos laser apresenta a mesma

Leia mais

Acessos cirúrgicos aos ossos e articulações dos membros

Acessos cirúrgicos aos ossos e articulações dos membros Universidade Paulista UNIP Medicina Veterinária Anatomia Topográfica Aplicada São José dos Campos, 10 de maio de 2012 Acessos cirúrgicos aos ossos e articulações dos membros Membro Torácico Corpo da escápula

Leia mais

SEBENTA DE MÚSCULOS. Nuno Matos nunomatos@gtmmi.pt

SEBENTA DE MÚSCULOS. Nuno Matos nunomatos@gtmmi.pt SEBENTA DE MÚSCULOS Nuno Matos nunomatos@gtmmi.pt MÚSCULOS DO DORSO E COLUNA VERTEBRAL Nuno Matos nunommatos@gmail.com FÁSCIA TÓRACO-LOMBAR A fáscia tóraco-lombar é uma importante estrutura aponevrótica

Leia mais

PROVA ESPECÍFICA DE FISIOTERAPIA. Conforme a Síndrome de De Quervain, estão corretas as afirmações, EXCETO:

PROVA ESPECÍFICA DE FISIOTERAPIA. Conforme a Síndrome de De Quervain, estão corretas as afirmações, EXCETO: 12 PROVA ESPECÍFICA DE FISIOTERAPIA QUESTÃO 41: Conforme a Síndrome de De Quervain, estão corretas as afirmações, EXCETO: a) É a inflamação da bainha dos tendões do abdutor longo e do extensor curto do

Leia mais

SISTEMA LOCOMOTOR OSSOS E MÚSCULOS. Profa. Cristiane Rangel Ciências 8º ano

SISTEMA LOCOMOTOR OSSOS E MÚSCULOS. Profa. Cristiane Rangel Ciências 8º ano SISTEMA LOCOMOTOR OSSOS E MÚSCULOS Profa. Cristiane Rangel Ciências 8º ano O esqueleto FOTOS: ROGER HARRIS / SCIENCE PHOTO LIBRARY / LATINSTOCK Como saber se um esqueleto é de homem ou de mulher? Que funções

Leia mais

Neoplasia Maligna Dos Dois Tercos Anteriores Da Lingua Parte Nao Especificada

Neoplasia Maligna Dos Dois Tercos Anteriores Da Lingua Parte Nao Especificada SÅo Paulo, 20 de setembro de 2011 Protocolo: 0115/2011 Informo que a partir de 20/09/2011 alguns protocolos de atendimento da especialidade Cirurgia PlÑstica do Hospital das ClÖnicas foram desativados,

Leia mais

Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária

Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária Universidade Federal do Acre Curso de Medicina Veterinária Sistema Circulatório II Artérias Prof. Adj. Dr. Yuri Karaccas de Carvalho Anatomia Descritiva Animal I 1 Objetivos da Aula Diferenciar: Veia X

Leia mais

LESÕES OSTEOMUSCULARES

LESÕES OSTEOMUSCULARES LESÕES OSTEOMUSCULARES E aí galera do hand mades é com muito orgulho que eu estou escrevendo este texto a respeito de um assunto muito importante e que muitas vezes está fora do conhecimento de vocês Músicos.

Leia mais

ANATOMIA DO JOELHO. ESTRUTURAS IMPORTANTES - Ossos e articulações - Ligamentos e tendões

ANATOMIA DO JOELHO. ESTRUTURAS IMPORTANTES - Ossos e articulações - Ligamentos e tendões ANATOMIA DO JOELHO INTRODUÇÃO Para uma melhor compreensão de como os problemas ocorrem é importante algum conhecimento da anatomia da articulação do joelho e como as partes se relacionam para manter uma

Leia mais

MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO

MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO Dr. Peter Reher, CD, CD, MSc, MSc, PhD PhD Especialista e Mestre em CTBMF - UFPel-RS Doutor (PhD) em CTBMF - University College London Professor Adjunto da UFMG e da PUC-Minas Roteiro

Leia mais

ARTICULAÇÕES DO TORNOZELO E PÉ ARTICULAÇÃO DO TORNOZELO E PÉ

ARTICULAÇÕES DO TORNOZELO E PÉ ARTICULAÇÃO DO TORNOZELO E PÉ ARTICULAÇÕES DO TORNOZELO E PÉ ARTICULAÇÃO DO TORNOZELO E PÉ TORNOZELO-PÉ Ajuste à superfícies irregulares; Estabilização do membro inferior; Absorver impactos; Impulsionar o corpo. Composto por : 34 articulações;

Leia mais

SÍNDROMES DOLOROSAS 1 de 5 FATORES PREDISPONENTES QUADRO CLÍNICO EXAMES PARA DIAGNÓSTICO ESTRUTURA COMPROMETIDA PATOLOGIA

SÍNDROMES DOLOROSAS 1 de 5 FATORES PREDISPONENTES QUADRO CLÍNICO EXAMES PARA DIAGNÓSTICO ESTRUTURA COMPROMETIDA PATOLOGIA SÍNDROMES DOLOROSAS 1 de 5 Impacto Tendão do Manguito Rotador Tipos de Acrômio e Artrose Acrômio- Clavicular Dor periarticular e impotência funcional a partir de 30º de abdução, sendo clássico, o arco

Leia mais

Disciplina de Saúde do Trabalho

Disciplina de Saúde do Trabalho Disciplina de Saúde do Trabalho Dra Angelica dos Santos Vianna 30 setembro e 01 outubro 2010 LER/DORT Lesões por esforços repetitivos Distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho podem envolver

Leia mais

ANATOMIA DOS. Sistema Nervoso Periférico. Nervos Espinhais PROF. MUSSE JEREISSATI

ANATOMIA DOS. Sistema Nervoso Periférico. Nervos Espinhais PROF. MUSSE JEREISSATI SISTEMAS ANATOMIA DOS Sistema Nervoso Periférico Nervos Espinhais PROF. MUSSE JEREISSATI mussejereissati@hotmail.com website: www.mussejereissati.com Feito com Apple Keynote AGORA, NÃO! 3 Sistema Nervoso

Leia mais

OSSOS DO MEMBRO SUPERIOR

OSSOS DO MEMBRO SUPERIOR OSSOS DO MEMBRO SUPERIOR Os ossos dos membros superiores podem ser divididos em quatro segmentos: Cintura Escapular - Clavícula e Escápula Braço - Úmero Antebraço - Rádio e Ulna Mão - Ossos da Mão CLAVÍCULA

Leia mais

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto

ANATOMIA HUMANA. Faculdade Anísio Teixeira Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto ANATOMIA HUMANA Faculdade Anísio Teixeira Prof. João Ronaldo Tavares de Vasconcellos Neto Os seres mais basais possuem capacidade de reação a estímulos ambientais; Células procariontes, metazoários contraem

Leia mais

Articulações OSSO DO QUADRIL OSSO DO QUADRIL OSSO DO QUADRIL 1º SEGMENTO CINTURA PÉLVICA OSSO DO QUADRIL. Membro Inferior.

Articulações OSSO DO QUADRIL OSSO DO QUADRIL OSSO DO QUADRIL 1º SEGMENTO CINTURA PÉLVICA OSSO DO QUADRIL. Membro Inferior. Membro Inferior Marcelo Marques Soares Prof. Didi Articulações Membro Inferior 1 Segmento - Cintura Pélvica 2 Segmento - Coxa e PATELA 3 Segmento - Perna (Medial) e FÍBULA (Lateral) 4 Segmento - Pé TARSO,

Leia mais

SISTEMA MUSCULAR II SUMÁRIO

SISTEMA MUSCULAR II SUMÁRIO 1 SISTEMA MUSCULAR II SUMÁRIO 1 Músculos da cabeça Musculatura craniofacial. Orbiculares do olho e da boca e bucinador. Mímica facial Músculos da mastigação: temporal, masseter, pterigoideu medial e pterigoideu

Leia mais

JOÃO AFONSO RUARO. ANÁLISE DA ADEQUAÇÃO DE TÉCNICAS DE TERAPIA MANUAL DE COTOVELO E PUNHO NO TRATAMENTO DA SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO: estudo de caso

JOÃO AFONSO RUARO. ANÁLISE DA ADEQUAÇÃO DE TÉCNICAS DE TERAPIA MANUAL DE COTOVELO E PUNHO NO TRATAMENTO DA SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO: estudo de caso JOÃO AFONSO RUARO ANÁLISE DA ADEQUAÇÃO DE TÉCNICAS DE TERAPIA MANUAL DE COTOVELO E PUNHO NO TRATAMENTO DA SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO: estudo de caso Cascavel 2003 JOÃO AFONSO RUARO ANÁLISE DA ADEQUAÇÃO

Leia mais

Aparelho Circulatório

Aparelho Circulatório Visão geral das funções dos Vasos Sanguíneos Os vasos sanguíneos formam um sistema tubular fechado que transporta o sangue do coração (artérias), aos tecidos do corpo (arteríolas, capilares e vénulas),

Leia mais

GRUPO 14 - ESPECIALIDADE COM PRÉ-REQUISITO EM ORTOPEDIA / TRAUMATOLOGIA (CIRURGIA DE COLUNA)

GRUPO 14 - ESPECIALIDADE COM PRÉ-REQUISITO EM ORTOPEDIA / TRAUMATOLOGIA (CIRURGIA DE COLUNA) DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Não deixe de preencher as informações a seguir. SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA Prédio Sala Nome Nº de Identidade Órgão Expedidor

Leia mais

SISTEMA MUSCULAR. Profª Fabíola Alves dos Reis 2014

SISTEMA MUSCULAR. Profª Fabíola Alves dos Reis 2014 SISTEMA MUSCULAR Profª Fabíola Alves dos Reis 2014 OBJETIVOS Diferenciar os tipos de músculos. Conhecer as estruturas micro e macroscópicas dos músculos. Conceituar: estados de contração e de relaxamento,

Leia mais

DIÂMETRO ÓSSEO. Prof.Moisés Mendes

DIÂMETRO ÓSSEO. Prof.Moisés Mendes DIÂMETRO ÓSSEO INTRODUÇÃO CONCEITO: É definido pela menor distância entre duas extremidades ósseas. FINALIDADES: São usadas para determinar a constituição física,para fins ergonômicos,para fins de assimetria

Leia mais

Índice CUIDADOS PRIMÁRIOS EM ORTOPEDIA CAPÍTULO 1

Índice CUIDADOS PRIMÁRIOS EM ORTOPEDIA CAPÍTULO 1 Índice CUIDADOS PRIMÁRIOS EM ORTOPEDIA CAPÍTULO 1 Coluna Cervical, 1 Anatomia, 1 Estrutura Óssea, 1 Nervos Cervicais e Função Neurológica, 3 Musculatura e Estrutura dos Tecidos Moles, 4 Exame da Coluna

Leia mais

Pós graduação em Fisioterapia Traumato-Ortopédica - UFJF. 03 de julho de 2010 Professor: Rodrigo Soares

Pós graduação em Fisioterapia Traumato-Ortopédica - UFJF. 03 de julho de 2010 Professor: Rodrigo Soares Pós graduação em Fisioterapia Traumato-Ortopédica - UFJF 03 de julho de 2010 Professor: Rodrigo Soares Programa Afecções tendíneas Afecções neurais compressivas Afecções ligamentares Afecções musculares

Leia mais

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ

UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ UNIVERSIDADE TUIUTI DO PARANÁ ANÁLISE DA FORÇA MUSCULAR ISOCINÉTICA DOS FLEXORES E EXTENSORES DO COTOVELO EM ATLETAS DE BEISEBOL DA CATEGORIA JUVENIL CURITIBA 2003 GIANCARLO CASARIL ANÁLISE DA FORÇA MUSCULAR

Leia mais

A ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NA PREVENÇÃO DA SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO EM ACADÊMICOS DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

A ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NA PREVENÇÃO DA SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO EM ACADÊMICOS DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO i ÁREA DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS FISIOTERAPIA A ATUAÇÃO DA FISIOTERAPIA NA PREVENÇÃO DA SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO EM ACADÊMICOS DO CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO MIRCEIA RAMOS MARINHO SUZELY ALVES CAVALCANTE

Leia mais

XI Encontro de Iniciação à Docência

XI Encontro de Iniciação à Docência 6CCSDFTMT12 RESUMO PROPOSTA DE FICHA DE AVALIAÇÃO GONIOMÉTRICA E DE TESTE DE FORÇA MUSCULAR PARA A CLÍNICA ESCOLA DE FISIOTERAPIA. Wínea Leila Ribeiro Vasconcelos 1 ; Ana Paula de Jesus Tomé-Pereira 4

Leia mais

CIRURGIA DA MÃO. edudata. Universidade Federal de São Paulo COREME Residência MÉDICA 2014

CIRURGIA DA MÃO. edudata. Universidade Federal de São Paulo COREME Residência MÉDICA 2014 Universidade Federal de São Paulo COREME Residência MÉDICA 2014 CIRURGIA DA MÃO Nome do Candidato N.Inscrição INSTRUÇÕES Verifique se este caderno de prova contém um total de 40 questões, numeradas de

Leia mais

NOME. Fichas de Estudo

NOME. Fichas de Estudo NOME Fichas de Estudo O ESQUELETO OS OSSOS Conhecer a constituição dos ossos, como se formam As partes duras que o homem tem no interior do seu corpo chama-se ossos. O conjunto de todos os ossos forma

Leia mais

Classificação e diagnóstico das LER/DORT

Classificação e diagnóstico das LER/DORT Aula 06 Classificação e diagnóstico das LER/DORT 5 - CLASSIFICAÇÕES DOS GRAUS DE ACOMETIMENTO PELAS LER/DORT Grau I - É caracterizado pela sensação de peso e desconforto no membro afetado, dor localizada

Leia mais

BASES ANATÓMICAS PARA OS PRINCIPAIS ACESSOS CIRÚRGICOS AO MEMBRO TORÁCICO DO CÃO

BASES ANATÓMICAS PARA OS PRINCIPAIS ACESSOS CIRÚRGICOS AO MEMBRO TORÁCICO DO CÃO Mestrado Integrado em Medicina Veterinária Ciências Veterinárias Tese de Dissertação: BASES ANATÓMICAS PARA OS PRINCIPAIS ACESSOS CIRÚRGICOS AO MEMBRO TORÁCICO DO CÃO Celina Lopes Relva Orientador: Prof.

Leia mais

MERIDIANO DO PULMÃO 11 PONTOS PONTO LOCALIZAÇÃO FUNÇÃO PAREDE TORÁCIA ANTERIOR, 1 CUN ABAIXO DE P2

MERIDIANO DO PULMÃO 11 PONTOS PONTO LOCALIZAÇÃO FUNÇÃO PAREDE TORÁCIA ANTERIOR, 1 CUN ABAIXO DE P2 MERIDIANO DO PULMÃO 11 PONTOS PONTO LOCALIZAÇÃO FUNÇÃO P1 NA PARTE SUPERIOR LATERAL DA PAREDE TORÁCIA ANTERIOR, 1 CUN ABAIXO DE P2 P2 P3 NA PARTE SUPERIOR LATERAL DA PAREDE TORÁCICA ANTERIOR, ACIMA DA

Leia mais

CATIRA OU CATERETÊ- DANÇA DO FOLCLORE BRASILEIRO 1

CATIRA OU CATERETÊ- DANÇA DO FOLCLORE BRASILEIRO 1 CATIRA OU CATERETÊ- DANÇA DO FOLCLORE BRASILEIRO 1 CAMPIOLI, Carlos Gustavo Mendes 1 ; FERREIRA, Iuri Armstrong de Freitas 2 ; VALADÃO, Francielly Costa 3 ; OLIVEIRA, Luan Tavares de 4 ; GOMES, Bianca

Leia mais

PC1 (TIANCHI) PERICÁRDIO. Localização Situa-se a um tsun lateral ao mamilo, no 4º espaço intercostal.

PC1 (TIANCHI) PERICÁRDIO. Localização Situa-se a um tsun lateral ao mamilo, no 4º espaço intercostal. PERICÁRDIO PC1 (TIANCHI) Situa-se a um tsun lateral ao mamilo, no 4º espaço intercostal. A agulha de Acupuntura atravessa a pele e o tecido celular subcutâneo, penetre o músculo peitoral maior e atinge

Leia mais

AVALIAÇÃO DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO ANATOMIA DO OMBRO Articulação Sinovial Forma de sela Três graus de liberdade Posição de Repouso Posição de aproximação

Leia mais

Adutores da Coxa. Provas de função muscular MMII. Adutor Longo. Adutor Curto. Graduação de força muscular

Adutores da Coxa. Provas de função muscular MMII. Adutor Longo. Adutor Curto. Graduação de força muscular Provas de função muscular MMII Graduação de força muscular Grau 0:Consiste me palpar o músculo avaliado e encontrar como resposta ausência de contração muscular. Grau 1:Ao palpar o músculo a ser avaliado

Leia mais

PRÉ-REQUISITO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA OU CIRURGIA PLÁSTICA

PRÉ-REQUISITO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA OU CIRURGIA PLÁSTICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS FACULDADE DE MEDICINA / HOSPITAL DAS CLÍNICAS COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA / COREME RESIDÊNCIA MÉDICA SUPLEMENTAR 2015 PRÉ-REQUISITO EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA OU CIRURGIA

Leia mais

As Lesões por esforços repetitivos em cirugiões-dentistas: síndrome do impacto uma abordagem ergonômica

As Lesões por esforços repetitivos em cirugiões-dentistas: síndrome do impacto uma abordagem ergonômica As Lesões por esforços repetitivos em cirugiões-dentistas: síndrome do impacto uma abordagem ergonômica Resumo Marianella Aguillar Ventura Fadel (UFSC) maya@ccs.ufsc.br Louise Pietrobon (UFSC) isepietro@terra.com.br

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO RESIDÊNCIA MÉDICA 2016. Cirurgia da Mão

FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO RESIDÊNCIA MÉDICA 2016. Cirurgia da Mão FACULDADE DE MEDICINA DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO RESIDÊNCIA MÉDICA 2016 Cirurgia da Mão Gabarito da Prova realizada em 22/nov/2015 A Banca Examinadora alerta que o gabarito divulgado corresponde a um

Leia mais

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO

EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO EXERCÍCIOS SISTEMA ESQUELÉTICO 1. Quais as funções do esqueleto? 2. Explique que tipo de tecido forma os ossos e como eles são ao mesmo tempo rígidos e flexíveis. 3. Quais são as células ósseas e como

Leia mais

CAPÍTULO 02- ERGONOMIA Prof. Mauro Ferreira

CAPÍTULO 02- ERGONOMIA Prof. Mauro Ferreira CAPÍTULO 02- ERGONOMIA Prof. Mauro Ferreira NOÇÕES BÁSICAS DE ANATOMIA E FISIOLOGIA Identificação das Limitações do Organismo Humano Sabendo-se que a Ergonomia tem por objetivo adequar o trabalho às características

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE GENERAL CARNEIRO

CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM CARGOS EFETIVOS DA PREFEITURA MUNICIPAL DE GENERAL CARNEIRO CADERNO DE PROVAS Cargo Nº. DE INSCRIÇÃO DO CANDIDATO Domingo, 4 de dezembro de 2011. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 ANTES

Leia mais

CIRCO DE RUA 1. Palavras-chave: músculos, anatomia do movimento, circo

CIRCO DE RUA 1. Palavras-chave: músculos, anatomia do movimento, circo CIRCO DE RUA 1 LIMA, Amanda Fonseca de 1 ; CUNHA, Maycon Vasconcelos 2 ; CRUZ, Mauricio Antonio da 3 ; MELO, Victória Souza 4 ; Reis, Luciana Machado Vieira 5 ; BATISTA, Ana Carla Ribeiro 6 ; CARDOSO,

Leia mais

Faculdade de Medicina Veterinária

Faculdade de Medicina Veterinária DIC UNIVERSIDADE DE LISBOA Faculdade de Medicina Veterinária ESTUDO MORFOMÉTRICO DA EXTREMIDADE DISTAL DO RÁDIO DO CÃO ANA RITA MATOS SANTOS CONSTITUIÇÃO DO JÚRI Doutor João José Martins Afonso Doutor

Leia mais

SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO

SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Não deixe de preencher as informações a seguir: Prédio Sala Nome Nº de Identidade Órgão Expedidor

Leia mais

ALTURA TOTAL (ALT) - DISTÂNCIA DO VERTEX AO SOLO.

ALTURA TOTAL (ALT) - DISTÂNCIA DO VERTEX AO SOLO. ALTURA TOTAL (ALT) - DISTÂNCIA DO VERTEX AO SOLO. - Indivíduo descalço e usando pouca roupa, na posição antropométrica sobre uma superfície lisa e perpendicular ao antropómetro. - Calcanhares juntos e

Leia mais

SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA ATENÇÃO

SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA ATENÇÃO SECRETARIA DE SAÚDE DE PERNAMBUCO PROCESSO SELETIVO À RESIDÊNCIA MÉDICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Não deixe de preencher as informações a seguir. Prédio Sala Nome do Candidato Nº de Identidade

Leia mais

Fratura da Porção Distal do Úmero

Fratura da Porção Distal do Úmero Fratura da Porção Distal do Úmero Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo O cotovelo é composto de 3 ossos diferentes que podem quebrar-se diversas maneiras diferentes, e constituem

Leia mais

DESCRIÇÃO DOS MUSCULOS DO OMBRO E BRAÇO DO CACHORRO DO MATO (Cerdocyon thous)

DESCRIÇÃO DOS MUSCULOS DO OMBRO E BRAÇO DO CACHORRO DO MATO (Cerdocyon thous) DESCRIÇÃO DOS MUSCULOS DO OMBRO E BRAÇO DO CACHORRO DO MATO (Cerdocyon thous) DESCRIBE THE ARM AND SHOULDER MUSCLES OF THE DOG EATING FOX CERDOCYON THOUS. RODRIGUES, Raquel Granato Alves Acadêmica do curso

Leia mais

MÚSCULOS. Os músculos levantadores das costelas têm forma de leque e são em número de doze. Elevam as costelas.

MÚSCULOS. Os músculos levantadores das costelas têm forma de leque e são em número de doze. Elevam as costelas. MÚSCULOS Os músculos superficiais do dorso (trapézio e grande dorsal) conectam os membros superiores ao tronco e estão relacionados com os movimentos desses membros. A tabela a seguir mostra suas funções

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU PROJETO A VEZ DO MESTRE A TERAPIA OCUPACIONAL NA REABILITAÇÃO FUNCIONAL DE PACIENTES COM FRATURA DISTAL DO RÁDIO Por: Lucilene de Azeredo Sousa Orientador

Leia mais

4. Estimativa do número de indivíduos

4. Estimativa do número de indivíduos 4. Estimativa do número de indivíduos 4.1. Número mínimo de indivíduos Num enterramento secundário, no qual frequentemente os ossos estão desarticulados, o esqueleto perde a sua individualidade misturando-se

Leia mais

Artrodese do cotovelo

Artrodese do cotovelo Artrodese do cotovelo Introdução A Artrite do cotovelo pode ter diversas causas e existem diversas maneiras de tratar a dor. Esses tratamentos podem ter sucesso pelo menos durante um tempo. Mas eventualmente,

Leia mais

ANATOMIA DA EXTREMIDADE DISTAL DOS BOVINOS

ANATOMIA DA EXTREMIDADE DISTAL DOS BOVINOS I CURSO DE PODOLOGIA BOVINA DA UNIVERSIDADE DE ÉVORA 5, 6 e 7 de Maio de 2006 HOSPITAL VETERINÁRIO DA UNIVERSIDADE DE ÉVORA (Lagny et Gobert, 1902) ANATOMIA DA EXTREMIDADE DISTAL DOS BOVINOS RICARDO ROMÃO

Leia mais

Teórica: Aula expositiva dialogada com projeção de imagens e manipulação do esqueleto de resina, articulado.

Teórica: Aula expositiva dialogada com projeção de imagens e manipulação do esqueleto de resina, articulado. Aulas 2 e 3 Tema: Sistema esquelético Objetivos Mediar os conhecimentos científicos dos conteúdos propostos para que o aluno seja capaz de: Identificar a estrutura geral do Esqueleto Humano; Identificar

Leia mais

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS

Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS Ministério da Saúde - MS Secretaria de Atenção à Saúde Tabela de Procedimentos, Medicamentos, Órteses, Próteses e Materiais Especiais do SUS Procedimento x CBO Competencia: 03/2016 Filtros Utilizados Competencia:

Leia mais

AVALIAÇÃO DA COLUNA CERVICAL

AVALIAÇÃO DA COLUNA CERVICAL AVALIAÇÃO DA COLUNA CERVICAL 1. Anatomia Aplicada A coluna cervical consiste em diversas articulações: Artic. Atlantoccipital (C0-C1); Artic. Atlantoaxial Mediana (C1-C2): artic. axial (trocóidea) / Artic.

Leia mais